Censo Demográfico Características da população e dos domicílios: Resultados do Universo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Censo Demográfico 2010. Características da população e dos domicílios: Resultados do Universo"

Transcrição

1 Censo Demográfico 2010 Características da população e dos domicílios: Resultados do Universo Rio de Janeiro, 16 de novembro de 2011

2 INTRODUÇÃO Por convenção, denomina-se Universo, o conjunto de características dos domicílios e das pessoas que foram investigadas para a totalidade da população. Todos os resultados apresentados nesta divulgação do Universo do Censo Demográfico 2010 são definitivos, exceto os de rendimento que são preliminares.

3 INTRODUÇÃO O Censo Demográfico 2010, além dos temas abrangidos no de 2000, pesquisou a existência de registro de nascimento, óbitos e emigração internacional para a totalidade da população. Também incluiu a investigação sobre a língua falada, a etnia ou povo para a população indígena, que será objeto de uma publicação específica.

4 Características da População

5 CARACTERÍSTICAS GERAIS Taxa média geométrica de crescimento anual da população residente, segundo a situação do domicílio - Brasil 1950/2010 Situação do domicílio Taxa média geométrica de crescimento anual (%) 1950/1960 (1) 1960/ / / / /2010 (2) Total 2,99 2,89 2,48 1,93 1,64 1,17 Urbana 5,15 5,22 4,44 2,97 2,47 1,55 Rural 1,55 0,57-0,62-0,67-1,31-0,65 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 1950/2010. (1) Para o cálculo da taxa foi utilizada a população presente em 1950, enquanto para os anos seguintes foi utilizada a população residente. (2) Para a obtenção da taxa do período 2000/2010 foram utilizadas as populações residentes em 2000 e 2010, sendo que para este último ano foi incluída a população estimada de 2,8 milhões de habitantes para os domicílios fechados. Em 1970, o número de habitantes residindo em áreas urbanas ( ) ultrapassa o em áreas rurais ( ) pela primeira vez, com a população total residindo no País atingindo a cifra de habitantes.

6 ÓBITOS Óbitos, Óbitos por por sexo, sexo, participação participação relativa e razão relativa de sexo dos e óbitos, razão segundo de sexo os grupos dos de óbitos, idade das segundo os grupos de idade pessoas das ao falecerem pessoas - Brasil ao falecerem - Brasil 2010 Grupos de Idade Total Homens Mulheres Homens Mulheres Total ,2 42,8 133,4 Menos de 1 ano ,7 44,3 125,6 1 a 4 anos ,3 44,7 123,9 5 a 9 anos ,1 43,9 127,5 10 a 14 anos ,5 39,5 153,0 15 a 19 anos ,8 22,2 350,5 20 a 24 anos ,8 19,2 419,6 25 a 29 anos ,7 22,3 347,8 30 a 34 anos ,1 26,9 271,8 35 a 39 anos ,6 31,4 218,6 40 a 44 anos ,7 34,3 191,2 45 a 49 anos ,9 37,1 169,3 50 a 54 anos ,5 38,5 159,7 55 a 59 anos ,6 39,4 153,9 60 a 64 anos ,8 41,2 142,7 65 a 69 anos ,0 43,0 132,7 70 a 74 anos ,6 44,4 125,2 75 a 79 anos ,8 46,2 116,5 80 a 84 anos ,7 51,3 94,9 85 a 89 anos ,5 55,5 80,2 90 a 94 anos ,6 61,4 62,8 95 a 99 anos ,1 64,9 54,1 100 anos ou mais ,2 69,8 43,3 Óbitos (1) Participação relativa (%) Razão de sexo dos óbitos No grupo de 20 a 24 anos de idade, temos aproximada mente 420 óbitos masculinos para cada grupo de 100 do sexo feminino. É a partir dos 81 anos, que o nº de óbitos feminino excede o masculino (1) Exclusive os óbitos sem declaração da idade das pessoas ao falecerem.

7 ÓBITOS Razão entre o número de óbitos masculinos e femininos no grupo de 20 a 24 anos de idade, em ordem decrescente, segundo as Unidades da Federação 2010 Em Alagoas, temos 798 óbitos masculinos para cada

8 ÓBITOS Participação de óbitos de menores de 1 ano de idade em relação ao total de óbitos, em ordem decrescente, segundo as Unidades da Federação Nota: Exclusive os óbitos sem declaração da idade das pessoas ao falecerem. No Estado do Amazonas, 8,5% do total de óbitos foram provenientes das crianças menores de 1 ano.

9 REGISTRO DE NASCIMENTO Percentual de pessoas menores de 1 ano de idade com registro civil de nascimento, segundo as Unidades da Federação 2010 Brasil - 93,8%

10 REGISTRO DE NASCIMENTO Percentual Proporção de pessoas menores menores de 1 ano com de registro 1 ano de nascimento de idade por cor com ou raça registro - Brasil civil de nascimento por cor ou raça ,8 93,1 93,5 92,0 % 57,9 21,4 Branca Preta Amarela Parda Indígena Ignorada,

11 EMIGRAÇÃO INTERNACIONAL ESTRUTURA POR IDADE E SEXO A estrutura por sexo e idade dos emigrantes revelada pelo Censo estava fortemente concentrada na faixa etária 15 a 59 anos de idade, segmento das pessoas em idade ativa, que reuniu cerca de 94,3% da emigração, sendo que os emigrantes com idades entre 20 a 34 anos contribuíram com 60% do total de emigrantes; As mulheres foram maioria em todos os grupos de idade; Os dados sinalizam que os deslocamentos foram determinados pela busca de trabalho no estrangeiro.

12 EMIGRAÇÃO INTERNACIONAL: ORIGEM DOS FLUXOS O Sudeste foi a principal região de origem desses fluxos, de onde saíram aproximadamente 49% dos emigrantes, com São Paulo enviando 21,6% e Minas Gerais 16,8%, respectivamente, primeiro e segundo estados, no país, que mais doaram pessoas. O Rio de Janeiro, com 7,1%, ficou na quinta posição; Da Região Sul partiram 17,2% de pessoas, resultado alcançado em função dos emigrantes oriundos do Paraná (9,3%), que foi a terceira UF em importância na emigração; O Nordeste contribuiu com 15% da emigração, destacando-se o Estado da Bahia (5,3%);

13 EMIGRAÇÃO INTERNACIONAL: DESTINO DOS FLUXOS O Censo Demográfico 2010 identificou a presença de brasileiros residindo em 193 países ao redor do mundo; Majoritariamente esses fluxos se dirigiram: Estados Unidos da América (23,8%); Portugal (13,4%); Espanha (9,4%); Japão (7,4%); Itália (7,0%) e; Inglaterra (6,2%). Esses seis países receberam aproximadamente 70% dos emigrantes brasileiros.

14 EMIGRAÇÃO INTERNACIONAL Proporção de domicílios com emigrantes internacionais, por municípios de origem - Brasil Municípios com os maiores volumes de emigrantes internacionais UF Municípios Emigrantes internacionais SP São Paulo RJ Rio de Janeiro MG Belo Horizonte GO Goiânia PR Curitiba BA Salvador MG Governador Valadares DF Brasília RS Porto Alegre CE Fortaleza Municípios com os maiores números de emigrantes internacionais por mil habitantes UF Município Número de emigrantes por mil habitantes MG Sobrália 88,85 MG São Geraldo da Piedade 67,67 MG Fernandes Tourinho 64,69 MG Sardoá 57,38 MG Gonzaga 57,08 MG Nova Belém 53,86 MG Santa Efigênia de Minas 52,61 MG Goiabeira 52,41 MG Conselheiro Pena 51,21 MG Engenheiro Caldas 46,30.

15 UNIDADES DOMÉSTICAS Proporção de pessoas responsáveis pelas unidades domésticas, segundo o sexo e os grupos de idade Brasil

16 UNIDADES DOMÉSTICAS Proporção de unidades domésticas, segundo os tipos Brasil Nota: Unidades domésticas residentes em domicílios particulares permanentes

17 COR OU RAÇA Distribuição percentual da população residente, segundo a cor ou raça Brasil 2000/2010 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 (Resultados da amostra) e Censo Demográfico 2010 Nota: Em 2000 foram considerados os resultados da amostra

18 COR OU RAÇA Proporção de pessoas de 0 a 14 anos de idade, por cor ou raça, segundo as Grandes Regiões

19 ALFABETIZAÇÃO Taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade Brasil 1940/2010

20 ALFABETIZAÇÃO Taxa de analfabetismo das pessoas de 10 anos ou mais de idade e de 15 anos ou mais de idade, por sexo, situação do domicílio e os grupos de idade - Brasil 2000/2010

21 ALFABETIZAÇÃO Taxa de analfabetismo das pessoas de 10 a 14 anos idade, por situação do domicílio, segundo as Grandes Regiões-2010

22 RENDIMENTO Os resultados de rendimento são preliminares Em 2010, a investigação de rendimento abrangeu todas as pessoas de 10 anos ou mais de idade e, em 2000, restringiu-se às pessoas responsáveis pelo domicílio.

23 RENDIMENTO Distribuição das pessoas de 10 ou mais de idade,por sexo, segundo as classes de rendimento nominal mensal - Brasil 2010 Notas 1. Os dados de rendimento são preliminares 2. Salário mínimo utilizado: R$ 510,00 (1) Inclusive as pessoas que recebiam somente em benefícios

24 RENDIMENTO Distribuição das pessoas de 10 anos ou mais de idade,por situação do domicílio, segundo as classes de rendimento nominal mensal - Brasil 2010 Notas 1. Os dados de rendimento são preliminares 2. Salário mínimo utilizado: R$ 510,00 (1) Inclusive as pessoas que recebiam somente em benefícios

25 RENDIMENTO Distribuição dos domicílios particulares permanentes, por situação do domicílio, segundo as classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita - Brasil 2010 Notas 1. Os dados de rendimento são preliminares 2. Salário mínimo utilizado: R$ 510,00 (1) Inclusive as pessoas que recebiam somente em benefícios

26 Características do Domicílio

27 ABASTECIMENTO DE ÁGUA POR REDE GERAL Proporção de domicílios particulares permanentes com rede geral de abastecimento de água, segundo as Grandes Regiões /2010

28 ABASTECIMENTO DE ÁGUA POR REDE GERAL Proporção de domicílios particulares permanentes urbanos com rede geral de abastecimento de água, segundo as Grandes Regiões /2010

29 ABASTECIMENTO DE ÁGUA POR REDE GERAL Proporção de domicílios particulares permanentes rurais com rede geral de abastecimento de água, segundo as Grandes Regiões /2010

30 ESGOTAMENTO SANITÁRIO Proporção de domicílios particulares permanentes com rede geral de esgoto e fossa séptica, segundo as Grandes Regiões /2010

31 ESGOTAMENTO SANITÁRIO Proporção de domicílios particulares permanentes urbanos com rede geral de esgoto e fossa séptica, segundo as Grandes Regiões /2010

32 ESGOTAMENTO SANITÁRIO Proporção de domicílios particulares permanentes rurais com rede geral de esgoto e fossa séptica, segundo as Grandes Regiões /2010

33 COLETA DE LIXO Proporção de domicílios particulares permanentes com coleta de lixo, segundo as Grandes Regiões /2010

34 COLETA DE LIXO Proporção de domicílios particulares permanentes urbanos com coleta de lixo, segundo as Grandes Regiões /2010

35 COLETA DE LIXO Proporção de domicílios particulares permanentes rurais com coleta de lixo, segundo as Grandes Regiões /2010

36 ENERGIA ELÉTRICA Proporção de domicílios particulares permanentes com energia elétrica proveniente de distribuidora, por situação do domicílio, segundo as Grandes Regiões /2010

1.2 Vitimização 1.2.6 Agressão física

1.2 Vitimização 1.2.6 Agressão física Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Características da vitimização e do acesso à justiça no Brasil 2009 Tabela 1.2.6.1.1 - Pessoas de 10 anos ou mais de idade que foram vítimas de agressão física,

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Betim, MG 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 346,8 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 378089 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Ind010204RM - Proporção (%) da população com RDPC menor que um quarto de salário-mínimo, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade

Ind010204RM - Proporção (%) da população com RDPC menor que um quarto de salário-mínimo, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade Ind04RM Proporção (%) da população com RDPC menor que um quarto de saláriomínimo, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade Indicador Proporção da população com RDPC menor que um quarto de saláriomínimo

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE TORCIDAS NOVEMBRO/ DEZEMBRO 2003 OPP 231 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA - Levantar junto a população da área em estudo opiniões relacionadas a torcidas

Leia mais

Perfil das pessoas físicas tomadoras de operações de crédito nas cooperativas brasileiras

Perfil das pessoas físicas tomadoras de operações de crédito nas cooperativas brasileiras Perfil das pessoas físicas tomadoras de operações de crédito nas cooperativas brasileiras 1 Objetivo Conhecer a população de pessoas físicas tomadoras de operações de crédito junto a cooperativas. A partir

Leia mais

Geografia População (Parte 2)

Geografia População (Parte 2) 1. Estrutura Etária: Geografia População (Parte 2) A Transição Demográfica corresponde à mudança no perfil de idade dos habitantes, engloba proporções de crianças, jovens/adultos, idosos, homens e mulheres.

Leia mais

Boletim eletrônico trimestral sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho a partir dos dados da - Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE -

Boletim eletrônico trimestral sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho a partir dos dados da - Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE - Boletim eletrônico trimestral sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho a partir dos dados da - Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE - Elaboração: (SPM), Fundo de Desenvolvimento das Nações

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Comunicação Social 25 de março de 2004 Pesquisa Mensal de Emprego Taxa de desocupação é de 12% em fevereiro Em fevereiro de 2004, a taxa de desocupação ficou estável tanto em relação ao mês anterior (11,7%)

Leia mais

Geografia População (Parte 1)

Geografia População (Parte 1) Geografia População (Parte 1) 1. População Mundial: Define-se população mundial como o número total de humanos vivos no planeta num dado momento. Em 31 de Outubro de 2011 a Organização das Nações Unidas

Leia mais

A realidade do SAB para as crianças e adolescentes de 7 a 14 anos. O acesso à Educação

A realidade do SAB para as crianças e adolescentes de 7 a 14 anos. O acesso à Educação 33 A realidade do SAB para as crianças e adolescentes de 7 a 14 anos. Quase 5 milhões de crianças e adolescentes, com idade entre 7 e 14 anos (18,8% da população da região) vivem no Semi-árido. No Brasil,

Leia mais

PERFIL DAS MULHERES empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

PERFIL DAS MULHERES empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro PERFIL DAS MULHERES empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JUNHO DE 2012 12 2012 PANORAMA GERAL

Leia mais

Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares

Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares 1 Rio de Janeiro, 17/01/2014 S I P D Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares O IBGE iniciou uma importante etapa no aprimoramento de seu sistema de pesquisas domiciliares, que propiciará maior eficácia

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Questionário Básico. Notas Técnicas

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Questionário Básico. Notas Técnicas Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Questionário Básico Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 Proporção

Leia mais

Censo Demográfico 2010. Resultados preliminares da amostra

Censo Demográfico 2010. Resultados preliminares da amostra Censo Demográfico 2010 Resultados preliminares da amostra Rio de Janeiro, 16 de novembro de 2011 INTRODUÇÃO Esta divulgação apresenta resultados preliminares para um conjunto de características dos domicílios

Leia mais

Censo Demográfico 2010. Aglomerados subnormais Primeiros resultados

Censo Demográfico 2010. Aglomerados subnormais Primeiros resultados Censo Demográfico 2010 Aglomerados subnormais Primeiros resultados Rio de Janeiro, 21 de dezembro de 2011 Conceito de Aglomerado Subnormal Conceito de Aglomerado Subnormal no IBGE É um conjunto constituído

Leia mais

Maio 2004. São Paulo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. São Paulo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de São Paulo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 I) INTRODUÇÃO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE

Leia mais

Noções Básicas sobre

Noções Básicas sobre Tábua Completa de Mortalidade para o Noções Básicas sobre Brasil - 2011 Rio, 29 de novembro de 2012 Data 00/00/00 HISTÓRICO Mortalidade Infantil Em abril de 2012, o IBGE disponibilizou para sociedade os

Leia mais

ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC Abril 2016

ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC Abril 2016 ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC Abril 2016 Rio de Janeiro, 06 de maio de 2016 SISTEMA NACIONAL DE ÍNDICES DE PREÇOS AO CONSUMIDOR COMENTÁRIOS Abril 2016 ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Perfil das Despesas Indicadores Selecionados 14/09/2012 POF 2008 2009 Objetivos: Investigação dos

Leia mais

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia 2º ano do Ensino Médio Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia Sedentarização Crescimento populacional Revolução Industrial Formação da cidade (melhoria sanitária) Pós Guerra (1945) (avanço médico)

Leia mais

Os Processos de Construção e Implementação de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes em Situação de Rua 1

Os Processos de Construção e Implementação de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes em Situação de Rua 1 1 Os Processos de Construção e Implementação de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes em Situação de Rua 1 Boletim de Pesquisa n. 2, outubro de 2009. Um projeto do Centro Internacional de Estudos

Leia mais

I- INDICADORES II- AÇÕES

I- INDICADORES II- AÇÕES PARTICIPAÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO Coordenação de Igualdade Racial Diretoria de Estudos e Políticas Sociais I- INDICADORES II- AÇÕES I- INDICADORES -> RETRATO DAS DESIGUALDADES DE GÊNERO E

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão Miriam Belchior INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidenta Wasmália Bivar Diretor-Executivo Fernando

Leia mais

PARTICIPAÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 1

PARTICIPAÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 1 PARTICIPAÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 1 Ana Luiza Neves de Holanda Barbosa 2 1 INTRODUÇÃO Nas últimas décadas o papel da mulher na economia e na sociedade como um todo tem passado por

Leia mais

Informações sobre Beneficiários, Operadoras e Planos

Informações sobre Beneficiários, Operadoras e Planos Gerência de Produção de Informação GEPIN/GGSIS/DIDES Informações sobre Beneficiários, Operadoras e Planos DADOS DO SETOR EDIÇÃO: JUNHO/2005 COMPETÊNCIA: MARÇO/2005 O Caderno de Informações de Beneficiários,

Leia mais

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de Belo Horizonte Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL 2010 Produto Interno Bruto - PIB Corresponde ao valor a preços de mercado, de todos os bens e serviços finais produzidos em um território, num determinado período

Leia mais

ANUÁRIO DO TRABALHO. e 2 O O 8

ANUÁRIO DO TRABALHO. e 2 O O 8 ANUÁRIO DO TRABALHO namicro e Pequena Empresa 2 O O 8 SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Adelmir Santana Diretor-Presidente Paulo

Leia mais

Experiência Brasileira

Experiência Brasileira SEGUNDA REUNIÓN REGIONAL SOBRE EVALUACIÓN Y ESTIMACIONES DEMOGRÁFICAS CON BASE EN INFORMACION CENSAL Análisis de la mortalidad adulta Experiência Brasileira Santiago, Chile, 11 al 16 junio de 2012 Tábuas

Leia mais

Primeiros resultados definitivos do Censo 2010: população do Brasil é de 190.755.799 pessoas

Primeiros resultados definitivos do Censo 2010: população do Brasil é de 190.755.799 pessoas Primeiros resultados definitivos do Censo 2010: população do Brasil é de 190.755.799 pessoas O Brasil tem 190.755.799 habitantes. É o que constata a Sinopse do Censo Demográfico 2010, que contém os primeiros

Leia mais

Dinâmica populacional. Porto Alegre 2015

Dinâmica populacional. Porto Alegre 2015 Dinâmica populacional Porto Alegre 2015 Conceitos demográficos fundamentais a distribuição mundial Os diferentes aspectos demográficos, tais como população absoluta, densidade demográfica, crescimento

Leia mais

Carteira de Trabalho.Não Assinada

Carteira de Trabalho.Não Assinada TABELA DO EMPREGO DOMÉSTICO PNAD 2011 do IBGE Aumento da FORMALIDADE de mais 1.3 milhão de empregados domésticos, passando de 30% para 50% com a aprovação da PEC 478/2010 + os Projetos de REDUÇÃO DOS CUSTOS

Leia mais

A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (RIDE-DF) no Censo 2010

A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (RIDE-DF) no Censo 2010 A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (RIDE-DF) no Censo 2010 Coordenação: Rômulo José da Costa Ribeiro Responsável: Rômulo José da Costa Ribeiro 1 Colaboração: Juciano Rodrigues, Rosetta

Leia mais

Dicionário de variáveis da PNAD 2006 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica

Dicionário de variáveis da PNAD 2006 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica 1 4 V0101 Ano referência UF Unida da Feração 8 V010 Número controle 13 3 V0103 3 Número série 16 V0104 18 V010 0 V0106 6 1 V001 PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE Total moradores 10 anos ou mais Espécie

Leia mais

LABORATÓRIO DE ESTUDOS DA POBREZA - LEP

LABORATÓRIO DE ESTUDOS DA POBREZA - LEP LABORATÓRIO DE ESTUDOS DA POBREZA - LEP uo UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UFC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA CAEN Nº 08 RELATÓRIO DE PESQUISA Uma Caracterização da Extrema Pobreza no Brasil Janeiro

Leia mais

Dicionário da PNAD96 microdado Domicílio

Dicionário da PNAD96 microdado Domicílio Dicionário da PNAD microdado Domicílio V 00 Ano Referência UF Unida da Feração PARTE IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE V 00 Número Controle V 00 Número Série V 00 Entrevista V 00 Total Moradores V 00 Total Moradores

Leia mais

MULHERES E TABAGISMO NO BRASIL, O QUE AS PESQUISAS REVELAM MICHELINE GOMES CAMPOS DA LUZ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE

MULHERES E TABAGISMO NO BRASIL, O QUE AS PESQUISAS REVELAM MICHELINE GOMES CAMPOS DA LUZ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE MULHERES E TABAGISMO NO BRASIL, O QUE AS PESQUISAS REVELAM MICHELINE GOMES CAMPOS DA LUZ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE Como podemos monitorar o tabagismo nas mulheres no Brasil

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS Brasília, março de 2016 SPPS Secretaria de Políticas de Previdência Social 1 CONTRIBUINTES DO RGPS 2 EVOLUÇÃO ANUAL DO NÚMERO DE CONTRIBUINTES

Leia mais

Dicionário de variáveis da PNAD 2007 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica

Dicionário de variáveis da PNAD 2007 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica Dicionário variáveis da PNAD 007 - arquivo domicílios PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE 1 4 V0101 Ano referência UF 8 V010 Número controle 13 3 V0103 3 Número série 16 V0104 18 V010 0 V0106 6 1 V001 Total

Leia mais

UPP CHAPÉU-MANGUEIRA / BABILÔNIA

UPP CHAPÉU-MANGUEIRA / BABILÔNIA UPP CHAPÉU-MANGUEIRA / BABILÔNIA 09/2014 0 Sumário 1. LOCALIZAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO GERAL... 2 2. DADOS DEMOGRÁFICOS E ÁREA OCUPADA... 3 3. INDICADORES SOCIOECONÔMICOS E URBANOS CENSO 2010... 6 3.1. SERVIÇOS

Leia mais

Análise sobre a participação de negras e negros no sistema científico

Análise sobre a participação de negras e negros no sistema científico Análise sobre a participação de negras e negros no sistema científico Isabel Tavares 1 Maria Lúcia de Santana Braga 2 Betina Stefanello Lima 3 Em 213, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico

Leia mais

Produção Agrícola Municipal 2015. Assunto: Lavouras Temporárias

Produção Agrícola Municipal 2015. Assunto: Lavouras Temporárias Produção Agrícola Municipal 2015 Assunto: Lavouras Temporárias Tabela 1 - Áreas plantada e colhida, quantidade produzida, rendimento médio e valor da produção, segundo os principais produtos das lavouras

Leia mais

REGIÃO 01 CENTRO OESTE Cidade de Lotação: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Goiânia (GO).

REGIÃO 01 CENTRO OESTE Cidade de Lotação: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Goiânia (GO). REGIÃO 01 CENTRO OESTE Cidade de Lotação: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Goiânia (GO). CARGO: ANALISTA DE PROCESSAMENTO NÍVEL SUPERIOR 01100 ANALISTA DE PROCESSAMENTO 165 17 30h Salário

Leia mais

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Marcio Pochmann Presidente Brasília, 15 de dezembro de 2009 Justificativa

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS 18/07/2013 OBJETIVO Acompanhar o desempenho conjuntural do setor de serviços, através de indicadores mensais,

Leia mais

NO ÂMBITO DA OCUPAÇÃO

NO ÂMBITO DA OCUPAÇÃO PRINCIPAIS DESTAQUES DA EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NAS SEIS REGIõES METROPOLITANAS DO PAÍS ABRANGIDAS PELA PESQUISA MENSAL DE EMPREGO DO IBGE (RECiFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO

Leia mais

HETEROGENEIDADE REGIONAL

HETEROGENEIDADE REGIONAL HETEROGENEIDADE REGIONAL Miguel Matteo*1 Uma das faces da heterogeneidade estrutural é representada pela profunda desigualdade regional brasileira. A distribuição dos setores é profundamente desigual em

Leia mais

A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO A busca por oportunidades iguais de trabalho e renda entre homens e mulheres é o foco de discussão entre grupos feministas em todos os países. A discriminação no campo de

Leia mais

TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Rio de Janeiro, em parceria com a Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro Novembro

Leia mais

O Jardim Canadá no IBGE

O Jardim Canadá no IBGE O Jardim Canadá no IBGE Apps > Mapa > Municípios Nova Lima ( código 3144805) Pirâmide Etária Famílias Fecundidade Migração Religião Nupcialidade Domicílios Educação Deficiência Trabalho Rendimento Nova

Leia mais

Dicionário da PNAD2003 microdados Arquivo de Domicílios

Dicionário da PNAD2003 microdados Arquivo de Domicílios 1 4 V0101 Ano Referência 5 UF 5 8 V010 Número controle 13 3 V0103 3 Número Série 16 18 0 1 Dicionário da PNAD003 microdados Arquivo Domicílios V0105 5 V0106 6 V0104 4 Tipo Entrevista Total Moradores Total

Leia mais

Retropolação. Tabela 1 - Participação (%) e taxa acumulada (1995-2007) do PIB a preços de mercado, segundo unidades da federação

Retropolação. Tabela 1 - Participação (%) e taxa acumulada (1995-2007) do PIB a preços de mercado, segundo unidades da federação Retropolação O IBGE divulga a retropolação das Contas Regionais do Brasil até 1995, que se junta a divulgação do ano de 2007, assim sendo fica disponível uma série de 1995 a 2007. Os resultados retropolados

Leia mais

SÃO CARLOS É DESTAQUE EM RANKING DE CIDADES MAIS INOVADORAS DO BRASIL

SÃO CARLOS É DESTAQUE EM RANKING DE CIDADES MAIS INOVADORAS DO BRASIL São Carlos está entre as cidades mais inovadoras do Brasil, a frente de capitais e importantes centros do país, é o que aponta ranking divulgado pela conceituada revista EXAME, do Grupo Abril. O ranking

Leia mais

Dicionário da PNAD2002 microdados Arquivo de Domicílios

Dicionário da PNAD2002 microdados Arquivo de Domicílios 4 V00 Ano Referência 5 UF Unida da Feração 5 8 V00 Número controle 3 3 V003 3 Número Série 6 8 V005 5 Total Moradores 0 V006 6 Total Moradores 0 anos ou mais V00 3 V00 4 5 V004 6 V005 8 V006 V004 V003

Leia mais

A SITUAÇÃO DA PRIMEIRA INFÂNCIA NAS REGIÕES PAULISTAS

A SITUAÇÃO DA PRIMEIRA INFÂNCIA NAS REGIÕES PAULISTAS 1 A SITUAÇÃO DA PRIMEIRA INFÂNCIA NAS REGIÕES PAULISTAS O detalhamento da distribuição das crianças de 0 a 5 anos de idade nas regiões paulistas ressalta a contribuição do Índice Paulista da Primeira Infância

Leia mais

Índice de Bem-Estar Urbano Local da Região Metropolitana de Manaus

Índice de Bem-Estar Urbano Local da Região Metropolitana de Manaus Índice de Bem-Estar Urbano Local da Região Metropolitana de Manaus Por João Luiz Nery Introdução: O Índice de Bem-estar Urbano (IBEU), desenvolvido pelo INCT Observatório das Metrópoles, resultou na publicação

Leia mais

BOLETIM DIEESE OS DOMICÍLIOS BRASILEIROS E A CHEFIA FEMININA. Edição especial março de 2004

BOLETIM DIEESE OS DOMICÍLIOS BRASILEIROS E A CHEFIA FEMININA. Edição especial março de 2004 BOLETIM DIEESE Edição especial março de 24 A MULHER CHEFE DE DOMICÍLIO E A INSERÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO Dois fatos recentes merecem a atenção em relação à questão de gênero no Brasil: o incremento

Leia mais

Escassez Hídrica em Grandes Regiões Metropolitanas O caso da Região Metropolitana de São Paulo

Escassez Hídrica em Grandes Regiões Metropolitanas O caso da Região Metropolitana de São Paulo BNDES Seminário de Recursos Hídricos Rio de Janeiro, 16 de Julho de 2004 Escassez Hídrica em Grandes Regiões Metropolitanas O caso da Região Metropolitana de São Paulo Mauro Guilherme Jardim Arce Secretário

Leia mais

INDICADORES DE SAÚDE I

INDICADORES DE SAÚDE I Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências da Saúde Faculdade de Medicina Departamento Medicina Preventiva Disciplina de Epidemiologia INDICADORES DE SAÚDE I 2005 Indicadores globais: Coeficiente

Leia mais

Nota Técnica 1 Déficit Habitacional no Brasil 2011-2012. Resultados Preliminares

Nota Técnica 1 Déficit Habitacional no Brasil 2011-2012. Resultados Preliminares Nota Técnica 1 Déficit Habitacional no Brasil 2011-2012 Resultados Preliminares Centro de Estatística e Informações - CEI Belo Horizonte, junho de 2014 NOTA TÉCNICA 1 DÉFICIT HABITACIONAL NO BRASIL 2011-2012:

Leia mais

Plano de Habitação de Interesse Social do Porto PHIS-Porto. Reunião Pública Diagnóstico 18/06/2015

Plano de Habitação de Interesse Social do Porto PHIS-Porto. Reunião Pública Diagnóstico 18/06/2015 Plano de Habitação de Interesse Social do Porto PHIS-Porto Reunião Pública Diagnóstico 18/06/2015 Diagnóstico do Setor Habitacional Objetivos _ Levantamento de dados que quantifiquem e qualifiquem as necessidades

Leia mais

MOBILIDADE URBANA. Mauricio Muniz Barreto de Carvalho Secretário do PAC

MOBILIDADE URBANA. Mauricio Muniz Barreto de Carvalho Secretário do PAC MOBILIDADE URBANA Mauricio Muniz Barreto de Carvalho Secretário do PAC O QUE O GOVERNO FEDERAL JÁ FEZ Sanção da Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/2012) Desoneração das tarifas do transporte

Leia mais

NOTA TÉCNICA 03/2013. IPCA e INPC AMPLIAÇÃO DA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA

NOTA TÉCNICA 03/2013. IPCA e INPC AMPLIAÇÃO DA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA NOTA TÉCNICA 03/2013 IPCA e INPC AMPLIAÇÃO DA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA A partir do mês de janeiro de 2014, com divulgação em fevereiro do mesmo ano, o Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor

Leia mais

A PRODUÇÃO DE ESTATÍSTICAS HARMONIZADAS SOBRE AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

A PRODUÇÃO DE ESTATÍSTICAS HARMONIZADAS SOBRE AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência A PRODUÇÃO DE ESTATÍSTICAS HARMONIZADAS SOBRE AS PESSOAS COM

Leia mais

O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010

O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010 ENCONTROS DE ATUALIDADES ECONÔMICAS O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010 Prof. Dr. Laumar Neves de Souza Diagrama do

Leia mais

Urbanização Brasileira. Professora: Jordana Costa

Urbanização Brasileira. Professora: Jordana Costa Urbanização Brasileira Professora: Jordana Costa As cidades e a urbanização brasileira. Até os anos 1950 População predominantemente rural. Entre as décadas de 1950 e 1980, milhões de pessoas migraram

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Setembro de 213 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

SANEAMENTO RURAL: ATUAÇÃO DA FUNASA E O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL

SANEAMENTO RURAL: ATUAÇÃO DA FUNASA E O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL SANEAMENTO RURAL: ATUAÇÃO DA FUNASA E O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL José Antonio da Motta Ribeiro Coordenação Geral de Engenharia Sanitária Salvador, 18 de Setembro de 2015 Fundação Nacional

Leia mais

Conceição do Araguaia-Pa. Av. Couto Magalhães, S/N, Setor Universitário; oliveiragessi@hotmail.com.br e leonaldo2690@hotmail.com

Conceição do Araguaia-Pa. Av. Couto Magalhães, S/N, Setor Universitário; oliveiragessi@hotmail.com.br e leonaldo2690@hotmail.com DIAGNÓSTICO SANITÁRIO DO BAIRRO CENTRO EM CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA, PA Géssica Oliveira da Silva 1 e Leonaldo Carvalho da silva 2 1,2 Graduandos do Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, IFPA Campus Conceição

Leia mais

Financiamento da Educação: necessidades e possibilidades

Financiamento da Educação: necessidades e possibilidades Financiamento da Educação: necessidades e possibilidades Jorge Abrahão de Castro Diretor da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do IPEA Brasília, 14 de dezembro de 2011 Sub-setorial Transversal Educação

Leia mais

1. O mapa mostra a posição geográfica do Brasil na América do Sul.

1. O mapa mostra a posição geográfica do Brasil na América do Sul. 1. O mapa mostra a posição geográfica do Brasil na América do Sul. a) Pinte de amarelo o território brasileiro. b) Escreva no mapa o nome do oceano que banha o litoral brasileiro. c) Contorne com preto

Leia mais

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA janeiro de 215 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010

Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010 Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Indicadores Sociais Municipais 2010 Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010 Rio, 16/11/ 2011 Justificativa:

Leia mais

Consumo nacional deve chegar a R$ 3,9 tri neste ano, mas expansão se mantém fora do eixo das capitais, diz estudo

Consumo nacional deve chegar a R$ 3,9 tri neste ano, mas expansão se mantém fora do eixo das capitais, diz estudo Consumo nacional deve chegar a R$ 3,9 tri neste ano, mas expansão se mantém fora do eixo das capitais, diz estudo Através da análise dos dados entre 2015 e 2016, o estudo IPC Maps mostra que o consumo

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MAIO DE 2006 OPP106 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Levantar junto aos eleitores da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

Aumento do emprego contrasta com desindustrialização em SP e RJ

Aumento do emprego contrasta com desindustrialização em SP e RJ 3 set 2007 Nº 35 Aumento do emprego contrasta com desindustrialização em SP e RJ Por Antonio Marcos Ambrozio Economista da SAE Vagas na indústria de transformação foram deslocadas para outras regiões do

Leia mais

Linha: Nova Friburgo (RJ) - Belo Horizonte (MG)

Linha: Nova Friburgo (RJ) - Belo Horizonte (MG) Linha: Nova Friburgo (RJ) - Belo Horizonte (MG) 1. Objeto Este projeto refere-se ao transporte rodoviário interestadual de passageiros, na ligação Nova Friburgo (RJ) - Belo Horizonte (MG). A ligação, representada

Leia mais

INDICADORES DE SAÚDE

INDICADORES DE SAÚDE INDICADORES DE SAÚDE A actuação da epidemiologia pode permitir melhorar a qualidade do diagnóstico ou tratamento dos indivíduos ou possibilitar novos meios de prevenção. A avaliação das características

Leia mais

habitavam as terras brasileiras na época da chegada dos portugueses.

habitavam as terras brasileiras na época da chegada dos portugueses. 1 Como se formou o povo brasileiro? 2 Que fatos contribuíram para a vinda de imigrantes europeus para o Brasil a partir da década de 1820? 3 Cite uma semelhança existente entre os diferentes povos indígenas

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS E ANÁLISES ECONÔMCIAS DA FUCAPE BUSINESS SCHOOL (CEAE)

CENTRO DE ESTUDOS E ANÁLISES ECONÔMCIAS DA FUCAPE BUSINESS SCHOOL (CEAE) CENTRO DE ESTUDOS E ANÁLISES ECONÔMCIAS DA FUCAPE BUSINESS SCHOOL (CEAE) METODOLOGIA DE PESQUISA DE DADOS SOCIOECONÔMICOS DOS MUNICÍPIOS CAPIXABAS FUCAPE BUSINESS SCHOOL - 2015 Av. Fernando Ferrari, 1358,

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Bolsa Família, Exclusão Social, Extrema Pobreza, Pobreza, Sistema Eletrônico de Desenvolvimento Social.

RESUMO. Palavras-chave: Bolsa Família, Exclusão Social, Extrema Pobreza, Pobreza, Sistema Eletrônico de Desenvolvimento Social. Informações sobre as famílias do município de SP beneficiárias do Programa Bolsa Família, de acordo com o Sistema Eletrônico de Desenvolvimento Social SEDESO, referentes ao período de abril a junho de

Leia mais

Área de atuação do BNB

Área de atuação do BNB Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semiárido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território do NE) Semiárido BNB Área de atuação: 1.775,4 mil Km 2 Municípios atendidos: 1.989 (11 Estados) Quantidade

Leia mais

Previdência Social Brasília, junho de 2015

Previdência Social Brasília, junho de 2015 Previdência Social Brasília, junho de 2015 1 Década de 1980: A expectativa de vida ao nascer era de 62,5 anos; Transição demográfica no Brasil A maior concentração populacional estava na faixa até 19 anos

Leia mais

Caracterização das lesões Os Acidentes de Trânsito que envolveram pacientes ocupantes de motocicletas produziram, predominantemente, lesões medulares,

Caracterização das lesões Os Acidentes de Trânsito que envolveram pacientes ocupantes de motocicletas produziram, predominantemente, lesões medulares, Acidentes de Trânsito Motocicleta Caracterização dos pacientes Considerando o período de Janeiro a Junho de 2013, nos hospitais da Rede SARAH, entre as internações motivadas por Acidente de Trânsito, 47,0%

Leia mais

Em meio século de observação, ou seja, entre os anos

Em meio século de observação, ou seja, entre os anos Tendências demográficas no período de 1950/2000 Em meio século de observação, ou seja, entre os anos de 1950 e 2000, a população do Brasil passou de 51,9 milhões para 169,8 milhões de pessoas, a esperança

Leia mais

Quadro 1 Idades e número de pacientes masculinos e femininos que participaram no rastreio da Colgate do Mês da Saúde Oral 2000. Todos os grupos Idades

Quadro 1 Idades e número de pacientes masculinos e femininos que participaram no rastreio da Colgate do Mês da Saúde Oral 2000. Todos os grupos Idades RELATÓRIO SOBRE OS HÁBITOS DE SAÚDE ORAL DOS PACIETES OBSERVADOS OS COSULTÓRIOS DETÁRIOS DURATE O MÊS DA SAÚDE ORAL, EM PORTUGAL, PATROCIADO PELA COLGATE, 2002 Este relatório apresenta, de uma forma resumida,

Leia mais

Exercícios de estrutura da população

Exercícios de estrutura da população Exercícios de estrutura da população Material de apoio do Extensivo 1. Os gráficos a seguir, extraídos do sítio eletrônico do IBGE, apresentam a distribuição da população brasileira por sexo e faixa etária

Leia mais

Adma Figueiredo Geógrafa IBGE. Eloisa Domingues. Ivete Rodrigues Geógrafa - IBGE. Neison Freire Arquiteto e Urbanista Fundação Joaquim Nabuco

Adma Figueiredo Geógrafa IBGE. Eloisa Domingues. Ivete Rodrigues Geógrafa - IBGE. Neison Freire Arquiteto e Urbanista Fundação Joaquim Nabuco Ao dormir, todos somos vulneráveis. William Shakespeare NOTA TÉCNICA Tipologia da Vulnerabilidade Social Adma Figueiredo Geógrafa IBGE Eloisa Domingues Geógrafa IBGE Ivete Rodrigues Geógrafa - IBGE Neison

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE TRANSGÊNICOS DEZEMBRO 2002 OPP 573 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL - Levantar junto a população da área em estudo opiniões sobre os transgênicos. -

Leia mais

Foto: Harald Schistek

Foto: Harald Schistek Foto: Harald Schistek 43 A adolescência é uma fase especial de afirmação da autonomia do indivíduo, vital para o exercício da cidadania e de seus múltiplos direitos. Caracteriza-se por uma etapa do desenvolvimento

Leia mais

Custo da cesta básica tem forte alta na maioria das capitais em 2010

Custo da cesta básica tem forte alta na maioria das capitais em 2010 1 São Paulo, 11 de janeiro de 2011. NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica tem forte alta na maioria das capitais em 2010 Catorze, das 17 capitais onde o DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - IPCA

ANÁLISE MENSAL - IPCA ANÁLISE MENSAL - IPCA Março/ 2015 O índice de inflação brasileiro do mês de março avançou 1,32% em relação ao mês anterior, taxa bastante pressionada e superior aos dois primeiros meses do ano de 2015,

Leia mais

Cesta básica volta a subir na maior parte das capitais

Cesta básica volta a subir na maior parte das capitais 1 São Paulo, 03 de novembro de 2011 Cesta básica volta a subir na maior parte das capitais NOTA À IMPRENSA Ao contrário do que ocorreu em setembro, quando 09 cidades registraram queda no preço dos gêneros

Leia mais

CUSTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO EM MARINGÁ

CUSTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO EM MARINGÁ 1.0 Introdução CUSTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO EM MARINGÁ Prof. Dr. Joilson Dias Assistente Científica: Cássia Kely Favoretto Costa Departamento de Economia Universidade Estadual

Leia mais

SEGPLAN XVII ENCONTRO NACIONAL DA ANIPES FORTALEZA, DEZEMBRO DE 2012

SEGPLAN XVII ENCONTRO NACIONAL DA ANIPES FORTALEZA, DEZEMBRO DE 2012 SEGPLAN XVII ENCONTRO NACIONAL DA ANIPES FORTALEZA, DEZEMBRO DE 2012 Índice de Desempenho dos Municípios Goianos - IDM THIAGO ALVES, MARCOS ARRIEL, LILLIAN PRADO, EDUIGES ROMANATTO E JULIANA DIAS XVII

Leia mais

no Estado do Rio de Janeiro

no Estado do Rio de Janeiro MICROEMPREENDEDORES FORMAIS E INFORMAIS NOTA CONJUNTURAL DEZEMBRO DE 2013 Nº27 no Estado do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DEZEMBRO DE 2013 Nº27 PANORAMA GERAL De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra

Leia mais

Dinâmica Demográfica: Região Metropolitana de Salvador

Dinâmica Demográfica: Região Metropolitana de Salvador Dinâmica Demográfica: Região Metropolitana de Salvador Cláudia Monteiro Fernandes Por ocasião do Censo de 2000 a Região Metropolitana de Salvador era composta pelos municípios de Camaçari, Candeias, Dias

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

RI PACTO DE APRIMORAMENTO DO SUAS

RI PACTO DE APRIMORAMENTO DO SUAS Informações Gerais RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO E ALCANCE DAS PRIORIDADES E METAS DO PACTO DE APRIMORAMENTO DO SUAS - GESTÃO MUNICIPAL Município: Porte SUAS: UF: Objetivo do RI: SÃO PAULO

Leia mais

Cenário Educacional Brasileiro. Instituto Algar

Cenário Educacional Brasileiro. Instituto Algar Cenário Educacional Brasileiro Instituto Algar Equador, Guayaquil, Setembro 2011 Cenários Dados Sociais Brasileiros Dados Educacionais Brasileiros Contribuição da Algar para a Educação Pesquisa Censo GIFE

Leia mais