Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç..."

Transcrição

1 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç... Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias - RFB 16:01:53 Orientações Gerais Negociação de Parcelamento Consulta de Acompanhamento do Pedido e Emissão de Documentos Extrato de Parcelamento

2 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç... Atenção: Não existem parcelamentos cadastrados. Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias - RFB 16:03:07 Orientações Gerais Negociação de Parcelamento Consulta de Acompanhamento do Pedido e Emissão de Documentos Extrato de Parcelamento

3 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Seleção de débitos para negociação de Pa... Seleção de débitos para negociação de Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias 16:03:54 Saldo Devedor dos Parcelamentos Simplificados R$ 0,00 Saldo para Parcelamentos R$ ,00 Selecione os débitos passíveis de parcelamento para a negociação: DÉBITOS PASSÍVEIS DE PARCELAMENTO Selecionar Estabelecimento Débito Data Documento Parcelamentos Anteriores Valor Devido Atualizado (R$) Data Atualização / /07/ ,73 01/07/ / /07/ ,30 01/07/2016 Para as negociações que possuam ao menos um débito selecionado com indicativo de parcelamento anterior, a primeira parcela fica definida em 10% do valor total consolidado, caso esse débito tenha estado em apenas um parcelamento anterior; ou 20% do valor total consolidado, caso esse débito tenha estado em dois ou mais parcelamentos anteriores, conforme 2º do art. 14-A da Lei nº , de 2002 e suas alterações. Iniciar Negociação Cancelar

4 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Seleção de débitos para negociação de Pa... Seleção de débitos para negociação de Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias 16:05:12 Relação dos débitos selecionados para a negociação do parcelamento, com os valores atualizados nesta data. Prossiga para a próxima etapa ou retorne à etapa anterior para alterar a seleção. DÉBITOS SELECIONADOS Estabelecimento Débito Data Documento Parcelamentos Anteriores Valor Devido Atualizado (R$) / /07/ , / /07/ ,30 Total consolidado para a negociação: ,03 Para as negociações que possuam ao menos um débito selecionado com indicativo de parcelamento anterior, a primeira parcela fica definida em: 10% do valor total consolidado, caso esse débito tenha estado em apenas um parcelamento anterior; ou 20% do valor total consolidado, caso esse débito tenha estado em dois ou mais parcelamentos anteriores, conforme 2º do art. 14-A da Lei nº , de 2002 e suas alterações. Continuar Cancelar

5 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Simulação da parcela da negociação de P... Simulação da parcela da negociação de Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias 16:06:06 O contribuinte poderá alterar a quantidade de parcelas, limitada a quantidade máxima permitida. Optando por esse procedimento, ao digitar qualquer número no campo em branco, deverá clicar no botão Alterar Parcelas ou limpar o campo para que possa dar continuidade à negociação do pedido de parcelamento. Data de consolidação Quantidade máxima de parcelas permitida 60 Quantidade de parcelas atual 60 Quantidade de parcelas Alterar Parcelas Valor Principal Multa Juros Total Valor Consolidado (R$) , , , ,03 Valor das Parcelas (R$) 1.708,34 341,67 98, ,84 DÉBITOS SELECIONADOS Estabelecimento Débito Data Documento Parcelamentos Anteriores Valor Devido Atualizado (R$) / /07/ , / /07/ ,30 Total consolidado para a negociação: ,03 Continuar Alterar Negociação Cancelar

6 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Confirmação da negociação de Parcelame... Confirmação da negociação de Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias 16:08:01 O contribuinte identificado, nos termos da legislação pertinente, requer em o parcelamento de seu(s) débito(s) previamente selecionado(s) junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), no valor consolidado de R$ ,03, em 60 prestações mensais. O valor da primeira parcela é de R$ 2.148,84, com vencimento em 11/07/2016. As demais parcelas são no valor de R$ 2.148,84, acrescidas de juros Selic nos termos do art. 13 da Lei nº , de 2002 e suas alterações, com vencimento nos últimos dias úteis dos meses subsequentes a primeira parcela. Declara ainda estar ciente de que o presente pedido importa: a) em confissão irretratável da dívida e configura confissão extrajudicial, nos termos dos artigos 348, 353 e 354 do Código de Processo Civil; b) em autorização para que eventuais créditos que tenha ou venha a ter direito junto à Fazenda Nacional, passíveis de restituição ou ressarcimento, sejam compensados com os débitos objeto do parcelamento ora pretendido, quitando-se, nesse caso, as parcelas vincendas, em ordem decrescente de data de vencimento; c) em rescisão do parcelamento pela falta de pagamento de 3 (três) parcelas, consecutivas ou não; ou até 2 (duas) prestações, estando pagas todas as demais ou estando vencida a última prestação do parcelamento. É considerada inadimplida a parcela parcialmente paga. AUTORIZAÇÃO PARA DÉBITO EM CONTA-CORRENTE O contribuinte identificado declara estar de acordo com as seguintes cláusulas, que farão parte do processo de parcelamento, conforme o disposto no art. 22 da Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 15, de 15 de dezembro de 2009: Cláusula 1ª Excetuando a primeira parcela, o pagamento das demais prestações será efetuado mediante débito automático em conta-corrente bancária. Cláusula 2ª Somente serão admitidas contas-correntes movimentadas em instituições financeiras credenciadas pela RFB para prestar serviços de arrecadação de parcelamento por meio de débito automático. Cláusula 3ª Quando não houver suficiência financeira de saldo bancário na data do vencimento, as prestações deverão ser quitadas por meio de documento de arrecadação, com os devidos acréscimos legais. O pagamento da primeira parcela deverá ser efetuado mediante GPS na rede arrecadadora. A Autorização para débito em Conta-Corrente deverá ser entregue na respectiva agência bancária para cadastramento. O pagamento via débito em conta-corrente ocorrerá somente a partir do mês seguinte ao cadastramento da autorização. Após a confirmação esta ação não poderá ser desfeita! Concordo com os termos da negociação do parcelamento Confirmar Negociação Alterar Negociação Cancelar

7 Sistema de Parcelamento Previdenciário - Confirmação da negociação de Parcelame... Sucesso: Negociação de parcelamento simplificado de contribuições previdenciárias transmitida com sucesso em às 16h22 (horário de Brasília), gerando o pedido de parcelamento nº Confirmação da negociação de Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias 16:22:19 A ausência de pagamento da primeira parcela, no prazo de vencimento da GPS, causará o indeferimento do pedido de parcelamento. A Autorização para débito em Conta-Corrente deverá ser entregue na respectiva agência bancária para cadastramento. O pagamento via débito em conta-corrente ocorrerá somente a partir do mês seguinte ao cadastramento da autorização. Caso o contribuinte não efetue a entrega da respectiva autorização, este ficará responsável pelo pagamento das parcelas, podendo acarretar a exclusão do parcelamento por inadimplência das parcelas. Acompanhe a decisão sobre o Pedido de Parcelamento na Internet na "Consulta Acompanhamento do Pedido" no e-cac. Os documentos a seguir estão disponíveis para impressão: Guia da Previdência Social - GPS (1ª Parcela) Recibo do Pedido de Parcelamento - PEPAR Discriminação dos Débitos a Parcelar - DIPAR Autorização para débito em conta-corrente Menu Principal

8 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL - MPS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS GUIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL - GPS 1 - Nome ou Razão Social / Fone / Endereço DROGARIA ULTRAPOPULAR DE DOURADOS LTDA - ME R HAYEL BON FAKER CENTRO - DOURADOS - MS Código do Pagamento 4 - Competência 5 - Identificador 6 - Valor do INSS / / , Vencimento: 11/07/ Valor de Outras Entidades 0,00 CNPJ: / Pedido: Parcela: 001 Âmbito: Administrativo Pagável em qualquer agência bancária até o vencimento. Valores expressos em Real ATM/Multa e Juros 11 - Total 0, , Autorização Bancária Emitido pela Secretaria da Receita Federal do Brasil em às 16h22. MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL - MPS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS GUIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL - GPS 1 - Nome ou Razão Social / Fone / Endereço DROGARIA ULTRAPOPULAR DE DOURADOS LTDA - ME R HAYEL BON FAKER CENTRO - DOURADOS - MS Código do Pagamento Competência 07/ Identificador / Valor do INSS 2.148, Vencimento: 11/07/ Valor de Outras Entidades 0,00 CNPJ: / Pedido: Parcela: 001 Âmbito: Administrativo Pagável em qualquer agência bancária até o vencimento. Valores expressos em Real ATM/Multa e Juros 11 - Total 0, , Autorização Bancária Emitido pela Secretaria da Receita Federal do Brasil em às 16h22.

9 M INISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil PEDIDO DE PARCEL AM ENTO DE DÉBITOS - PEPAR PARCEL AM ENTO SIM PL IFICADO PREVIDENCIÁRIO - INTERNET Contribuinte: DROGARIA ULTRAPOPULAR DE DOURADOS LTDA - ME Nº de Inscrição: / ( X) CNPJ ( ) CPF ( ) CEI ( ) NIT Endereço: R HAYEL BON FAKER CENTRO Cidade: DOURADOS UF: MS CEP: Representante Legal/Procurador: CPF do Representante Legal/Procurador: REQUERIMENTO O contribuinte acima identificado, nos termos da legislação pertinente, requer o parcelamento de seu(s) débito(s) discriminado(s) no formulário Discriminação dos Débitos a Parcelar DIPAR, junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), em ( ) 60 sessenta prestações mensais. Declara ainda estar ciente de que o presente pedido importa: a) em confissão irretratável da dívida e configura confissão extrajudicial, nos termos dos artigos 348, 353 e 354 do Código de Processo Civil; e b) em autorização para que eventuais créditos que tem ou venha a ter direito junto à Fazenda Nacional, passíveis de restituição ou ressarcimento, sejam compensados com os débitos objeto do parcelamento ora pretendido, quitando-se, nesse caso, as parcelas vincendas, em ordem decrescente de data de vencimento. Pedido de Parcelamento Simplificado Previdenciário recebido via Internet pela RFB em às 16h22m18 Pedido nº: Controle nº: / CNPJ: /

10 M INISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil DISCRIM INAÇÃO DO(S) DÉBITO(S) A PARCEL AR - DIPAR PARCEL AM ENTO SIM PL IFICADO PREVIDENCIÁRIO - INTERNET Contribuinte: DROGARIA ULTRAPOPULAR DE DOURADOS LTDA - ME Nº de Inscrição: / ( X) CNPJ ( ) CPF ( ) CEI ( ) NIT Tributo: Contribuição Previdenciária Nº DEBCAD (somente par a débitos pr evidenciár ios) Período de A pur ação/competência Vencimento Código: (não se aplica) Valor Originário / / , / / ,15 Pedido de Parcelamento Simplificado Previdenciário recebido via Internet pela RFB em às 16h22m18 Pedido nº: Controle nº: / CNPJ: / Página 1/1 - DIPAR

11 I - DADOS DO CONTRIBUINTE M INISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil AUTORI ZAÇÃO PARA DÉBI TO AUTOM ÁTI CO EM CONTA-CORRENTE PARCEL AM ENTO SIM PL IFICADO PREVIDENCIÁRIO - INTERNET 01 - NOME/NOME EMPRESARIAL DROGARIA ULTRAPOPULAR DE DOURADOS LTDA - ME 02 - IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE 03 - TELEFONE ( ) CPF ( X) CNPJ ( ) CEI ( ) NIT / NOME/CPF DO RESPONSÁVEL PELA EMPRESA II - DADOS DO PROCESSO A SEREM PREENCHIDOS PELA RECEITA FEDERAL 05 - Nº DO PROCESSO 06 - QUANTIDADE DE PRESTAÇÕES 07 - VENCIMENTO 1ª PREST. A SER PARA DÉBITO EM CONTA DEBITADA /08/2016 III - IDENTIFICAÇÃO BANCÁRIA 08 - COMP CÓD. BANCO 10 - CÓD. AGÊNCIA C Nº DA CONTA C NOME DO BANCO 13 - NOME DA AGÊNCIA 14 - ENDEREÇO DO BANCO 15 - TELEFONE 16 - CEP IV - AUTORIZAÇÃO Autorizo o Banco acima identificado a debitar na conta-corrente acima indicada, nos respectivos vencimentos, o valor de cada prestação do parcelamento concedido pela Secretaria da Receita Federal do Brasil, referente ao processo acima identificado. DATA / / V - ABONO BANCÁRIO ASSINATURA DO CONTRIBUINTE OU RESPONSÁVEL PELA EMPRESA (autorizado a movimentar a conta bancária) NÃO ABONADO MOTIVO (COMPLEMENTAR NO VERSO, SE NECESSÁRIO) DATA ABONADO / / CERTIFICO QUE OS DADOS INSERIDOS NOS CAMPOS I, III E IV ESTÃO CORRETOS. ASSINATURA E CARIMBO DO RESPONSÁVEL PELA INFORMAÇÃO VI - CONSIDERAÇÕES GERAIS 1 - A presente autorização é válida até que ocorra a liquidação da última prestação do processo. 2 - O débito em conta será efetuado na data de vencimento de cada prestação (último dia útil de cada mês). Os dados do campo III devem ser transcritos da identificação constante da parte superior da folha do talão de cheques da conta indicada. Autorização para Débito Automático em Conta Corrente emitida via Internet pela RFB em às 16h22m19 Pedido nº: Controle nº: / CNPJ: /

Sistema de Parcelamento Previdenciário - Seleção de débitos para negociação de Pa...

Sistema de Parcelamento Previdenciário - Seleção de débitos para negociação de Pa... Sistema de Parcelamento Previdenciário - Seleção de débitos para negociação de Pa... https://www2.dataprev.gov.br/parcwebprevinternet/pages/index.xhtml Seleção de débitos para negociação de Parcelamento

Leia mais

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO Orientações sobre o recolhimento dos valores devidos em face dos Contratos de Transição 1. Do Valor Devido 2. Do Recolhimento 2.1. Recolhimento por GRU Simples 2.2. Recolhimento

Leia mais

PARCELAMENTO SIMPLIFICADO PREVIDENCIÁRIO DAU ECAC

PARCELAMENTO SIMPLIFICADO PREVIDENCIÁRIO DAU ECAC PARCELAMENTO SIMPLIFICADO PREVIDENCIÁRIO DAU ECAC Brasília, 10 julho de 2015 PASSO A PASSO Índice 1º PASSO Acessar o Portal e-cac... 1 2º PASSO Parcelamento Simplificado Previdenciário DAU...3 3º PASSO

Leia mais

Parcelamento Especial ou Pagamento à Vista da Lei nº 12.996/2014 e MP 651/2014. Refis da Copa (Reabertura do Refis da Crise )

Parcelamento Especial ou Pagamento à Vista da Lei nº 12.996/2014 e MP 651/2014. Refis da Copa (Reabertura do Refis da Crise ) Parcelamento Especial ou Pagamento à Vista da Lei nº 12.996/2014 e MP 651/2014. Refis da Copa (Reabertura do Refis da Crise ) 1 Débitos abrangidos Débitos de qualquer natureza junto à PGFN ou à RFB, vencidos

Leia mais

Parcelamento. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB

Parcelamento. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB Parcelamento Lei nº 11.941/2009 Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB Informações Gerais Origem: conversão da MP 449, de 04.12.2008. Publicação: 28.05.2009. Vedação:

Leia mais

GUIA DE DÚVIDAS E RESPOSTAS

GUIA DE DÚVIDAS E RESPOSTAS GUIA DE DÚVIDAS E RESPOSTAS 1) Qual o procedimento para aderir ao Débito Automático, para operações novas? A concessionária deverá acessar o Portal e seguir os passos abaixo: 1º) Cadastrar uma operação

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73 DECISÃO COREN-RS Nº 133/2013 ESTABELECE NOVA REGULAMENTAÇÃO AO PAGAMENTO DE DÉBITOS DE ANUIDADES JUNTO AO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL - COREN-RS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Conselho

Leia mais

CADASTRO PESSOA JURÍDICA

CADASTRO PESSOA JURÍDICA CADASTRO PESSOA JURÍDICA Nº Conta Corrente Elaboração Renovação Alteração 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Identificação da empresa CNPJ Nome fantasia N o de registro Data de constituição Capital social realizado

Leia mais

Decreto n 3.391/2.013

Decreto n 3.391/2.013 Decreto n 3.391/2.013 Dispõe sobre a cobrança e parcelamento de créditos tributários e não-tributários pela Procuradoria Jurídica do Município de Ouro Preto. O Prefeito de Ouro Preto, no exercício de seu

Leia mais

TERMO DE ACORDO DE PARCELAMENTO JUDICIAL

TERMO DE ACORDO DE PARCELAMENTO JUDICIAL TERMO DE ACORDO DE PARCELAMENTO JUDICIAL IDENTIFICAÇÃO DO SUJEITO PASSIVO: Nome: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Aos...dias do mês de... de 20..., compareceu à Procuradoria-Geral do Estado o representante

Leia mais

1 Acesso ao Módulo de Agendamento do Portal de Serviços do Inmetro nos Estados

1 Acesso ao Módulo de Agendamento do Portal de Serviços do Inmetro nos Estados 1 Acesso ao Módulo de Agendamento do Para acessar o Módulo de Agendamento, o usuário deverá acessar o sitio do Portal de Serviços do Inmetro no Estados (PSIE), digitando na barra de endereço de seu navegador

Leia mais

Novas regras sobre o REFIS. Parcelamento Federal. Lei nº 12.996/2014. Portaria PGFN/RFB nº 13, de 30 de julho de 2014

Novas regras sobre o REFIS. Parcelamento Federal. Lei nº 12.996/2014. Portaria PGFN/RFB nº 13, de 30 de julho de 2014 Novas regras sobre o REFIS Parcelamento Federal Lei nº 12.996/2014 Portaria PGFN/RFB nº 13, de 30 de julho de 2014 Abrangência I os débitos inscritos em Dívida Ativa da União, no âmbito da Procuradoria-Geral

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 30 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

3. GPS FORMAS DE PREENCHIMENTO

3. GPS FORMAS DE PREENCHIMENTO 3. GPS FORMAS DE PREENCHIMENTO - Retenção previdenciária GUIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL GPS 1. NOME OU RAZÃO SOCIAL/FONE/ENDEREÇO: preencher com o nome da empresa prestadora de serviços em seguida acrescentando

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PORTARIA CONJUNTA No- 7, DE 6 DE AGOSTO DE 2009

PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PORTARIA CONJUNTA No- 7, DE 6 DE AGOSTO DE 2009 PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PORTARIA CONJUNTA No- 7, DE 6 DE AGOSTO DE 2009 Dispõe sobre o parcelamento dos débitos dos municípios e de suas autarquias e fundações, junto à Secretaria da Receita

Leia mais

ROTEIRO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS LEI DE INCENTIVO À CULTURA

ROTEIRO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS LEI DE INCENTIVO À CULTURA GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA DEPARTAMENTO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COORDENADORIA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ROTEIRO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS LEI DE INCENTIVO À

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2013 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 3 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das APMs - Associações de Pais e Mestres de Escolas Estaduais

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Acesso ao Sistema Pessoa Física Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em

Leia mais

Manual de Procedimentos Operacionais Executados na obtenção do Relatório de Restrições de Tributos Previdenciários.

Manual de Procedimentos Operacionais Executados na obtenção do Relatório de Restrições de Tributos Previdenciários. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Finanças Manual de Procedimentos Operacionais Executados na obtenção do Relatório de Restrições de Tributos Previdenciários.

Leia mais

Manual Certidão Web - Certidão Específica

Manual Certidão Web - Certidão Específica Manual Certidão Web - Certidão Específica 1 Sumário 1. NORMATIVA... 3 2. PROCEDIMENTO PARA SOLICITAÇÃO... 4 3. PROCEDIMENTO PARA ACOMPANHAR O ANDAMENTO DA SOLICITAÇÃO13 2 1. NORMATIVA De acordo com a INSTRUÇÃO

Leia mais

Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE)

Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página

Leia mais

Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE)

Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página

Leia mais

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo;

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; Instrução SP-PREVCOM / TJ nº 04/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência Complementar

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Acessar a página www.passaquatro.mg.gov.br, ir a SERVIÇOS e clicar em NFS-e que será redirecionado para a tela de autenticação do usuário e precisará informar o Usuário (Login) e

Leia mais

MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)

MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Organização: Patrícia Bianchi Machado, membro da Secretaria Executiva do Comitê Gestor do Simples Nacional V 2.0 02.07.2012

Leia mais

PARCELAMENTO DE TRIBUTOS ESTADUAIS

PARCELAMENTO DE TRIBUTOS ESTADUAIS PARCELAMENTO DE TRIBUTOS ESTADUAIS ICMS IPVA ITCD TAXAS 1. INTRODUÇÃO - LEGISLAÇÃO Lei 6.763/75 Consolidação da Legislação Tributária do Estado de Minas Gerais. Regulamento do Processo e dos Procedimentos

Leia mais

SISTEMA DE AUTORIZAÇÃO DE ACESSO - SAA

SISTEMA DE AUTORIZAÇÃO DE ACESSO - SAA SISTEMA DE AUTORIZAÇÃO DE ACESSO - SAA GUIA DE UTILIZAÇÃO DO SAA PARA USUÁRIO FINAL SAA Guia_UsuarioFinal 1 de 15 ÍNDICE Objetivo 3 Audiência 3 Login 4 Alterar Senha Inicial 7 Termo de Responsabilidade

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 66, inciso III, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 66, inciso III, da Constituição Estadual, Página 1 de 5 Legislação Tributária ICMS Ato: Decreto Número/Complemento Assinatura Publicação Pág. D.O. Início da Vigência Início dos Efeitos 1174/2012 11/06/2012 11/06/2012 3 11/06/2012 11/06/2012 Ementa:

Leia mais

Certificado de Regularidade do FGTS CRF

Certificado de Regularidade do FGTS CRF 12/29/2014 https://www.sifge.caixa.gov.br/empresa/crf/crf/fgecfsimprimirpapel.asp?varpessoamatriz=6219088&varpessoa=6219088&varuf=ce&va Certificado de Regularidade do FGTS CRF Inscrição: 02288268/0001

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barra Mansa

Prefeitura Municipal de Barra Mansa Prefeitura Municipal de Barra Mansa Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) Manual de Acesso ao Sistema Pessoa Física Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos

Leia mais

Portaria conjunta PGFN/RFB nº 06 de 17 de dezembro de 2007

Portaria conjunta PGFN/RFB nº 06 de 17 de dezembro de 2007 Edição Número 244 de 20/12/2007 Ministério da Fazenda Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional Portaria conjunta PGFN/RFB nº 06 de 17 de dezembro de 2007 Dispõe sobre o parcelamento de débitos

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Acesso ao Sistema Pessoa Física Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 28 Índice 1. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Check-List. Cadastro de Instituições. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br Brasília, 5 de novembro de 2007.

Check-List. Cadastro de Instituições. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br Brasília, 5 de novembro de 2007. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária Check-List Cadastro de Instituições Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Gerência de Desenvolvimento de Sistemas www.anvisa.gov.br Brasília,

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTO FISCAL N. 044/2013

NORMA DE PROCEDIMENTO FISCAL N. 044/2013 NORMA DE PROCEDIMENTO FISCAL N. 044/2013 Publicada no DOE 8966, de 27.05.2013 SÚMULA: Estabelece procedimentos relativos à retificação de arquivos referentes à EFD - Escrituração Fiscal Digital para contribuintes

Leia mais

Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016

Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016 Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016 Dia: 05 GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social Envio da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia

Leia mais

GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P TÍTULO Guia Prático Entidades Contratantes (2034 v1.05) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Departamento de Prestações

Leia mais

PAGAMENTO DE IMPOSTOS

PAGAMENTO DE IMPOSTOS PAGAMENTO DE IMPOSTOS Guia de Apoio Julho de 2014 DMK Enquadramento A Direcção Nacional de Impostos (DNI), entidade afecta ao Ministério das Finanças (MINFIN), criou o Portal do Contribuinte que permite

Leia mais

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada)

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada) Designação Conta Ordenado Condições de Acesso Clientes Particulares, que efetuem a domiciliação do seu ordenado, através de transferência bancária codificada como ordenado. Modalidade Depósito à Ordem

Leia mais

GABINETE DE ASSESSORAMENTO TÉCNICO MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

GABINETE DE ASSESSORAMENTO TÉCNICO MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS GABINETE DE ASSESSORAMENTO TÉCNICO MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 1) ORIENTAÇÃO GERAL A legislação exige que as prestações de contas sejam apresentadas na forma adequada, contendo a discriminação das receitas

Leia mais

Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF

Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF Prezad@ candidat@, Se você já realizou o TOEFL ITP pelo Programa IsF e é aluno (graduação,

Leia mais

RO Roteiro Operacional. INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados

RO Roteiro Operacional. INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados RO Roteiro Operacional INSS RO.01.01 Versão: 35 Exclusivo para Uso Interno INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados I - CONDIÇÕES GERAIS 1. PÚBLICO A SER ATENDIDO E REGRAS BÁSICAS Todos

Leia mais

Dados dos Responsáveis da Pessoa Jurídica

Dados dos Responsáveis da Pessoa Jurídica 33.040.767/0001-01 Página 1 Ficha - Dados Iniciais 00200645 Nome Empresarial: SONY PICTURES RELASING OF BRASIL INC Seqüencial: 002 Data de Criação: 18/02/2014 Data de Transmissão: 25/02/2014 PER/DCOMP

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO RECEITA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO Responsável: Vanderlúcia Cardoso

Leia mais

Agenda Tributária: de 12 a 18 de maio de 2016

Agenda Tributária: de 12 a 18 de maio de 2016 Agenda Tributária: de 12 a 18 de maio de 2016 Até: Quinta-feira, dia 12 dígito do CNPJ corresponda a 2, devem efetuar o registro eletrônico dos documentos Até: Sexta-feira, dia 13 dígito do CNPJ corresponda

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 109/2015, Série I, de 05/06, Páginas 3630-3632. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Portaria n.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 109/2015, Série I, de 05/06, Páginas 3630-3632. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Portaria n. MOD. 4.3 Classificação: 0 6 0. 0 1. 0 1 Segurança: P úbl i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação Diploma Portaria n.º 172/2015 Estado: vigente Resumo: Define

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO 2003 PROCESSO DE PREENCHIMENTO DO PPP - PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO De acordo com a Instrução Normativa INSS/DC nº

Leia mais

Manual. Cadastro de Instituições. www.anvisa.gov.br Brasília, 14 de maio de 2008.

Manual. Cadastro de Instituições. www.anvisa.gov.br Brasília, 14 de maio de 2008. Manual Cadastro de Instituições Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Gerência de Desenvolvimento de Sistemas www.anvisa.gov.br Brasília, 14 de maio de 2008. SUMÁRIO 1. CADASTRO DE INSTITUIÇÕES...

Leia mais

Financiamento de até 100% da mensalidade do curso escolhido. Taxa de juros de 3,4% ao ano. Parcelas do financiamento são mensais e com valores fixos

Financiamento de até 100% da mensalidade do curso escolhido. Taxa de juros de 3,4% ao ano. Parcelas do financiamento são mensais e com valores fixos O que é o FIES O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar os alunos de graduação do ensino superior em instituições não

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*)

CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*) CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*) Altera e consolida as normas que dispõem sobre o pagamento de prêmios relativos a contratos de seguros de danos. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Previdência Complementar-GRU-Retificação de Dados-Créditos Devidos à PREVIC- Restituição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 473/GR/UFFS/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 473/GR/UFFS/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor O REITOR PRÓ TEMPORE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL - UFFS, no uso de suas atribuições legais, resolve: Art. 1º ESTABELECER os critérios

Leia mais

Pagamento de convénios/títulos com débito em conta corrente

Pagamento de convénios/títulos com débito em conta corrente eauama A33R261433302467008 26/07/2016 14:35:50 Pagamento de convénios/títulos com débito em conta corrente SISBB - SISTEMA DE INFORMAÇÕES BANCO DO BRASIL 26/07/2816 - AUTOATENDIMENTO - 14.35.50 4693004693

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL CONSIGNADO INSS REFINANCIAMENTO

ROTEIRO OPERACIONAL CONSIGNADO INSS REFINANCIAMENTO ROTEIRO OPERACIONAL CONSIGNADO INSS REFINANCIAMENTO 1. PÚBLICO ALVO Aposentados e pensionistas com contratos ativos na BV Financeira. ATENÇÃO: Esta vedada a contratação de empréstimos com Procuração, Termo

Leia mais

Manual de Cadastro e Acesso Sistema Boleto

Manual de Cadastro e Acesso Sistema Boleto Manual de Cadastro e Acesso Sistema Boleto Sumário Sumário... 2 1. Introdução... 3 2. Impressão de Boletos... 4 2.1. Acesso... 4 2.1.1. Como encontrar o número do Fistel?... 5 2.2. Consulta... 5 2.2.1.

Leia mais

Manual de Usuário Perfil Operador e Responsável Técnico e-crv Módulo Desmonte Cadastro de Veículo e Classificação de Peças

Manual de Usuário Perfil Operador e Responsável Técnico e-crv Módulo Desmonte Cadastro de Veículo e Classificação de Peças Manual de Usuário Perfil Operador e Responsável Técnico e-crv Módulo Desmonte Cadastro de Veículo e Classificação de Peças 1 Manual de usuário 1. Acesso ao sistema: Para acessar a página inicial do e-crv,

Leia mais

AUTODECLARAÇÃO. Visão Requerente SISVISA. Sistema de Controle de Vigilância Sanitária

AUTODECLARAÇÃO. Visão Requerente SISVISA. Sistema de Controle de Vigilância Sanitária AUTODECLARAÇÃO Visão Requerente SISVISA Sistema de Controle de Vigilância Sanitária Versão 2.0 1 CONTROLE DE REVISÕES Versão Data Autor Comentário 1.0 19/11/2015 Equipe IVIG_COPPE_UFRJ SISVISA versão 1.0.0

Leia mais

DECRETO Nº 26.624, de 26 de outubro de 2015

DECRETO Nº 26.624, de 26 de outubro de 2015 DOM DE 27/10/2015 DECRETO Nº 26.624, de 26 de outubro de 2015 Regulamenta a Lei nº 8.927, de 22 de outubro de 2015, que institui o Programa de Parcelamento Incentivado PPI no Município de Salvador, na

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 308, DE 6 DE AGOSTO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 308, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 RESOLUÇÃO Nº 308, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre os procedimentos para arrecadação das receitas oriundas da cobrança pelo uso de recursos hídricos em corpos d água de domínio da União. O DIRETOR-PRESIDENTE

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO MPF FLS. 2ª CCR MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO VOTO Nº 4853/2013 PROCESSO Nº 0012998-51.2012.4.05.8100 ORIGEM: 11ª VARA FEDERAL NO ESTADO DO CEARÁ PROCURADOR OFICIANTE: RÔMULO

Leia mais

CONDIÇÕES DE ARRENDAMENTO

CONDIÇÕES DE ARRENDAMENTO NORMAS DE ATRIBUIÇÃO DO ARRENDAMENTO DE ANDARES EM PRÉDIOS DE RENDIMENTO, A QUE SE REFERE O ANÚNCIO PUBLICADO NO SITIO DA CPME EM 03/03/2015, sob o nº 1/2015 CONDIÇÕES DE ARRENDAMENTO Os candidatos deverão

Leia mais

Apostila. Controle de Cheque

Apostila. Controle de Cheque Apostila Controle de Cheque Índice Introdução...3 Menu Cheque Pré-Datado...3 1. Financeiro / Cheque Pré-Datado...3 2. Opções de Controle...3 3. Cadastrando Cheques...3 4. Manutenção de Cheques por Aluno...7

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Programa de Educação Previdenciária ria Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão

Leia mais

CARTILHA DE PARCELAMENTOS FEDERAIS. REFIS DA COPA AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES PÚBLICAS FEDERAIS COLIGADAS e CONTROLADAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

CARTILHA DE PARCELAMENTOS FEDERAIS. REFIS DA COPA AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES PÚBLICAS FEDERAIS COLIGADAS e CONTROLADAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS CARTILHA DE PARCELAMENTOS FEDERAIS REFIS DA COPA AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES PÚBLICAS FEDERAIS COLIGADAS e CONTROLADAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Setembro de 2014 INTRODUÇÃO O presente trabalho traz um panorama

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO NEGRO ESTADO DO PARANÁ CNPJ N.º 76.002.641/0001-47

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO NEGRO ESTADO DO PARANÁ CNPJ N.º 76.002.641/0001-47 EDITAL DE CREDENCIAMENTO - N.º 006/2011 Secretaria Municipal de Saúde A Secretaria Municipal da Saúde de Rio Negro torna público que estará recebendo em sua sede, situada na Travessa Sete de Setembro,

Leia mais

SISTEMA SFUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários autorizados para acessar o Sistema Boleto em nome da entidade.

SISTEMA SFUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários autorizados para acessar o Sistema Boleto em nome da entidade. SISTEMA SFUST Acessar o site http://sistemas.anatel.gov.br/sis/sistemasinterativos.asp e clicar no link SFUST - Sistema de Acolhimento da Declaração do FUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Acesso ao Sistema Pessoa Física Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 33 Índice ÍNDICE... 2 1.

Leia mais

1. Período de matrículas

1. Período de matrículas Belo Horizonte, 21 de outubro de 2015. Srs. pais ou responsáveis, inicialmente, gostaríamos de parabenizar os alunos aprovados no Processo Seletivo do Colégio Bernoulli para o ano letivo 2016, bem como

Leia mais

Manual Escrituração Fiscal Digital

Manual Escrituração Fiscal Digital Manual Escrituração Fiscal Digital 29/11/2013 Sumário 1 Introdução... 3 2 Funcionalidade... 3 3 Navegação no Sistema... 3 3.1 Inicialização... 3 4 Configurações Gerais... 6 4.1 Domínios... 6 4.2 Configuração

Leia mais

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Cobrança do ISSQN Flávio Couto Bernardes Procurador Municipal Professor

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS SERVIÇOS DO PORTAL ECONOMUS (ACESSO EXCLUSIVO)

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS SERVIÇOS DO PORTAL ECONOMUS (ACESSO EXCLUSIVO) MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS SERVIÇOS DO PORTAL ECONOMUS (ACESSO EXCLUSIVO) Divisão de Pagamentos e Análise de Contas Médicas - DIPAC Divisão de Credenciamento - DICRE Vigência: JANEIRO/2016. Versão 1 ÍNDICE

Leia mais

II - ao Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens e Direitos - ITCMD;

II - ao Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens e Direitos - ITCMD; DECRETO Nº 61.696, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015 Regulamenta a Lei nº 16.029, de 3 de dezembro de 2015, que institui o Programa de Parcelamento de Débitos - PPD no Estado de São Paulo e dá outras providências.

Leia mais

MANUAL PARA EMISSÃO DA AUTORIZAÇÃO DE TRANSPORTE SEM OBJETIVO COMERCIAL TSOC CONTINUO

MANUAL PARA EMISSÃO DA AUTORIZAÇÃO DE TRANSPORTE SEM OBJETIVO COMERCIAL TSOC CONTINUO 1 MANUAL PARA EMISSÃO DA AUTORIZAÇÃO DE TRANSPORTE SEM OBJETIVO COMERCIAL TSOC CONTINUO Este manual tem como objetivo apresentar os procedimentos necessários para a emissão, on-line, da autorização para

Leia mais

Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07

Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07 Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07 Estabelece procedimentos referentes à retificação de informações cadastrais e financeiras, junto ao FGTS, por meio dos formulários Retificação de Dados do Empregador

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA TRT-5 PRESTADOR MÉDICO

MANUAL DO SISTEMA TRT-5 PRESTADOR MÉDICO Tribunal Regional do Trabalho 5ª Região MANUAL DO SISTEMA TRT-5 PRESTADOR MÉDICO Manual do Sistema TRT5-Saúde para Prestador Médico Baseado no modelo fornecido pelo TST-SAÙDE Versão 1.0 7/outubro/2014

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016-GR/UFAL, de 02/06/2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016-GR/UFAL, de 02/06/2016. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Gabinete da Reitoria GR/UFAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016-GR/UFAL, de 02/06/2016. Dispõe sobre o parcelamento extrajudicial de créditos

Leia mais

Sistema de Cadastro de Pessoa Jurídica

Sistema de Cadastro de Pessoa Jurídica Manual do Usuário Sistema de Cadastro de Pessoa Jurídica SISTCADPJ Cadastro de Pessoa Jurídica Template Versão 1.1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 3. Cadastro da Pessoa Jurídica...

Leia mais

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação Edinando Brustolin SIMPLES NACIONAL Lei Complementar nº 123/06: Art. 12. Fica instituído o Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de

Leia mais

REQUERIMENTO ELETRÔNICO. Requerimento Eletrônico. Página 1 / 35

REQUERIMENTO ELETRÔNICO. Requerimento Eletrônico. Página 1 / 35 Requerimento Eletrônico Página 1 / 35 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 REQUERIMENTO ELETRÔNICO DE CONSTITUIÇÃO... 4 Novo Requerimento de Constituição... 5 Dados da Pessoa Jurídica... 7 Qualificação dos Sócios e

Leia mais

1. Cadastro de Funcionários

1. Cadastro de Funcionários Pró-labore 1. Cadastro de Funcionários... 2 1.1. Tela Dados... 2 1.2. Tela Ident. Adm.... 3 1.3. Tela Outros... 3 2. Eventos dos Pró-labores... 4 3. Digitação... 5 4. Impressão de Recibo... 6 5. Folha

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART MÚLTIPLA

MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART MÚLTIPLA MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART MÚLTIPLA A ART Múltipla que substitui o registro de diversas ARTs específicas, no caso de execução de obras ou prestação de serviços de rotina, deve ser registrada até o

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás 1 FINALIDADE 1.1 Esta Norma estabelece as condições e os procedimentos para a concessão de ao participante ativo, ao participante assistido ou beneficiário (pensionista), ao participante autopatrocinador

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP. Módulo Prorroga/Complementa Viagem

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP. Módulo Prorroga/Complementa Viagem Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Módulo Prorroga/Complementa Viagem 1. Prorroga/Complementa Viagem Módulo disponível para o perfil de Solicitante. As PCDPs com passagem

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL RESOLUÇÃO CONJUNTA N. 006/2014/GAB/SEFIN/CRE Porto Velho, 09 de julho de 2014 Publicada no DOE nº 2533,

Leia mais

ART Eletrônica. Guia de Utilização - CRBIO-04

ART Eletrônica. Guia de Utilização - CRBIO-04 ART Eletrônica Guia de Utilização - CRBIO-04 Acesso ao CRBio04 Online Caso seja seu primeiro acesso siga as instruções para criar um login Entre com seu login e senha para emitir uma ART Incluir ART Eletrônica

Leia mais

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº UFRB ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº 18/2012) Para cada membro do núcleo familiar colocado no formulário DECLARAÇÃO DE

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES SIMPLIFICADO-RCS (MATERIAL/SERVIÇOS)

CADASTRO DE FORNECEDORES SIMPLIFICADO-RCS (MATERIAL/SERVIÇOS) CADASTRO DE FORNECEDORES SIMPLIFICADO-RCS (MATERIAL/SERVIÇOS) ÍNDICE RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE FORNECEDORES -SIMPLIFICADO-MATERIAL/SERVIÇOS PÁGINAS 2 e 3 FICHA DE INFORMAÇÕES PARA CADASTRO

Leia mais

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF Jurídico da FENAPEF orienta sindicalizados a declararem valores provenientes de ganhos judiciais referentes à ação dos 3,17% no Imposto de Renda 2016/2015 I - PREVISÃO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 FÉRIAS Macro Processo: Processo: Subprocesso Origem: Suporte Gestão de Pessoas Férias Unidade de Gestão de Pessoas Publicação: 10/01/2011 Nº Revisão/Data: 00 10/01/2011

Leia mais

Passo a Passo: Cadastro Simplificado - Contribuinte Interestadual EC -87/15

Passo a Passo: Cadastro Simplificado - Contribuinte Interestadual EC -87/15 Passo a Passo: Cadastro Simplificado - Contribuinte Interestadual EC -87/15 Foi disponibilizado no SIARE - Sistema Integrado de Administração da Receita Estadual, em 28/12/2015, para atender a EC 87/15,

Leia mais

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS)

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) QUAL É O CONCEITO DE SÍNDICO PREVISTO NO CÓDIGO CIVIL DE 2002? O Síndico é definido como sendo administrador do Condomínio (art. 1.346).

Leia mais

ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL

ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL Condições Mínimas Para Contratos de Seguros e Prestação de Garantias Termos e Condições Mínimas do Seguro-Garantia 1 Tomador 1.1 Concessionária

Leia mais

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão de Contrato de

Leia mais

RESTITUIÇÃO DE CONTIBUIÇÕES PAGAS RESTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES PAGAS INDEVIDAMENTE INDEVIDAMENTE

RESTITUIÇÃO DE CONTIBUIÇÕES PAGAS RESTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES PAGAS INDEVIDAMENTE INDEVIDAMENTE GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO RESTITUIÇÃO DE CONTIBUIÇÕES PAGAS RESTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES PAGAS INDEVIDAMENTE INDEVIDAMENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

EDITAL. Quadro I Relação dos Cursos, Turnos e Vagas. Total de vagas anuais. Nº de alunos por turma. noite 130 65 65 65. manhã 130 65 65 65

EDITAL. Quadro I Relação dos Cursos, Turnos e Vagas. Total de vagas anuais. Nº de alunos por turma. noite 130 65 65 65. manhã 130 65 65 65 EDITAL A Universidade FUMEC faz saber aos interessados, por meio do presente Edital, as normas de realização do Processo Seletivo 2013, com duas entradas, para preenchimento das vagas de seus cursos Superiores

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 06/2014 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E AOS PORTADORES DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

EDITAL NRCA-SJP N.º 16/2015

EDITAL NRCA-SJP N.º 16/2015 EDITAL NRCA-SJP N.º 16/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA Aos prestadores de serviço da MELHORAMENTOS CMPC LTDA Esse Procedimento está disponível em: http://www.gestaoparceiros.com.br/portal/procedimentos.php

Leia mais

Certidão Negativa de Débitos Tributários e de Dívida Ativa Estadual Nº 013270731-99

Certidão Negativa de Débitos Tributários e de Dívida Ativa Estadual Nº 013270731-99 Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Estado do Paraná Secretaria de Estado da Fazenda Coordenação da Receita do Estado Certidão Negativa de Débitos Tributários e de Dívida Ativa Estadual Nº 013270731-99 Certidão

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE LAR

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE LAR Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE LAR INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Lar (4007 v4.14) PROPRIEDADE Instituto da

Leia mais