DECISÃO TÉCNICA DT 119 R 00 SISTEMÁTICA PARA TRIAGEM E RECUPERAÇÃO OU SUCATEAMENTO DE TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO DANIFICADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DECISÃO TÉCNICA DT 119 R 00 SISTEMÁTICA PARA TRIAGEM E RECUPERAÇÃO OU SUCATEAMENTO DE TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO DANIFICADOS"

Transcrição

1 R

2 DOCUMENTO NORMATVO

3 JUL/24 NDCE 1 OBJETVO DSPOSÇÕES GERAS PROCEDMENTOS AVALAÇÃO DO TRANSFORMADOR CONDÇÕES PARA RECUPERAÇÃO OU SUCATEAMENTO DO TRANSFORMADOR DESTNO A SER DADO AOS TRANSFORMADORES AVARADOS ÓRGÃO EMTENTE ÓRGÃO RESPONSÁVEL DSTRBUÇÃO CHECK LST...2

4 JUL/24 1 OBJETVO A presente Decisão Técnica visa definir a sistemática para avaliação e triagem dos transformadores de distribuição avariados que devem ser recuperados ou sucateados. 2 DSPOSÇÕES GERAS 2.1 Logo após a avaria de qualquer transformador de distribuição deve ser verificado se o mesmo encontra-se em período de garantia. 2.2 Devem ser recuperados os transformadores que forem considerados técnica e economicamente viáveis para recuperação, devendo os considerados inviáveis serem enviados para sucata. 2.3 Deve ser mantido em registro os dados dos transformadores sucateados, como potência, número de fases, número de fábrica e CN, de modo a se evitar que estes transformadores venham a ser instalados e doados à COELCE 3 PROCEDMENTOS 3.1 Avaliação do Transformador Para uma tomada de posição se o transformador deva ser recuperado ou sucateado, deve ser feita uma avaliação com o preenchimento do Chek List anexo. 3.2 Condições para Recuperação ou Sucateamento do Transformador a) Devem ser recuperados os transformadores de distribuição cujo preço da recuperação seja inferior a 5% do preço de um transformador novo, de mesma potência que o avariado; b) Devem ser recuperados os transformadores cujo somatório de pontos no Chek List seja superior ou igual a 95 pontos. Os que apresentem menos de 95 pontos devem ser sucateados; c) Os transformadores que já tenham sido recuperados mais de uma vez e se encontrem fora do período de garantia relativa a última recuperação também devem ser sucateados desde que a avaria seja na parte ativa do mesmo. 3.3 Destino a ser dado aos Transformadores Avariados a) Após triagem os transformadores avariados devem ser enviados a LOTRAN - Centro de Logística de Maracanaú, devidamente identificados com os dizeres: GARANTA, RECUPERAÇÃO, SUCATA. b) Devem ser tomados cuidados especiais visando a preservação do meio ambiente, não deixando nenhum material danificado jogado no solo e não permitindo de modo algum o derramamento de óleo. 4 ÓRGÃO EMTENTE Departamento de Normas e Procedimentos 5 ÓRGÃO RESPONSÁVEL Departamento de Normas e Procedimentos 6 DSTRBUÇÃO Diretorias, Gerencias, e Departamentos envolvidos com o gerenciamento e transformadores de distribuição.

5 JUL/24 CHEK LST Avaliação de Transformador de Distribuição ATD Nº Potência: (kva) Número de fases Data de Fabricação: Nome do fabricante: Número de Fábrica: Número COELCE TEM TENS A VERFCAR BOM (1 pontos) REGULAR ( 5 pontos) RUM (1 ponto) 1 DADE DO TRANSFORMADOR Até 5 anos (bom) 1.2 Acima de 5 e até 15 anos (regular) 1.3 Acima de 15 anos (ruim) 2 JÁ FO RECUPERADO ALGUMA VEZ? Não (bom) 2.2 Uma vez (regular) 2.3 Mais de uma vez (ruim) 3 TANQUE Estado Geral 3.2 Pintura 3.3 Corrosão 3.4 Deformação ou amassamento 3.5 O tanque está no padrão (com suporte) 4 PARTE ATVA (*) Estado do Núcleo 4.2 Estado dos enrolamentos de MT 4.3 Estado dos enrolamentos de BT 5 ÓLEO Nível do óleo 5.2 Cor do óleo 6 BUCHAS Estado das buchas de MT 6.2 Estado das buchas de BT TOTAL DE PONTOS (*) Caso o somatório de pontos obtidos pela parte ativa seja inferior a 1 deve ser examinado cuidadosamente se o transformador deva ou não ser recuperado. PARECER SOBRE O TRASNFORMADOR Deve ser recuperado ( ) Deve ser sucateado ( ) Nome do avaliador Matrícula Data da avaliação: / /

DECISÃO TÉCNICA DT 120 R 00 DESTINAÇÃO DE MATERIAIS DESATIVADOS

DECISÃO TÉCNICA DT 120 R 00 DESTINAÇÃO DE MATERIAIS DESATIVADOS R DOCUMENTO NORMATIVO I INDICE 1 OBJETIVO... 1 2 DISPOSIÇÕES GERAIS... 1 3 PROCEDIMENTOS... 1 3.1 MATERIAIS EXCEDENTES DE OBRAS...1 3.2 MATERIAIS RETIRADOS DEVIDO A DEFEITOS...1 3.3 MATERIAIS DESATIVADOS

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Transformadores. Gil Marques 2005

Transformadores. Gil Marques 2005 Transformadores Gil Marques 005 Transformadores - Gil Marques 005 Conteúdo Pioneiros Classificação Princípio de funcionamento Circuito equialente Medida dos parâmetros Rendimento Comportamento Valores

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-104/2007 R-01 SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO EM TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-104/2007 R-01 SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO EM TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA ET-04/2007 R-0 DOCUMENTO NORMATIVO ET-04 I APRESENTAÇÃO Este documento estabelece critérios, procedimentos e recomendações a serem considerados na elaboração de Contrato de Prestação de serviços de reparo

Leia mais

TERMOS PRINCIPAIS UTILIZADOS EM TRANSFORMADORES

TERMOS PRINCIPAIS UTILIZADOS EM TRANSFORMADORES TRANSFORMADOR MONOFÁSICO: São transformadores que possuem apenas um conjunto de bobinas de Alta e Baixa tensão colocado sobre um núcleo. 1 TRANSFORMADOR TRIFÁSICO: São transformadores que possuem três

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOÁS SECRETARA DA SEGURANÇA PÚBLCA CORPO DE BOMBEROS MLTAR DRETORA DE DEFESA CVL Gerência de Segurança Contra ncêndio e Pânico NORMA TÉCNCA n. 40, de 05/03/07 Sistema de Proteção Contra Descargas

Leia mais

ÍNDICE 1. OBJECTIVO...2 2. INTRODUÇÃO...2 4. ÂMBITO DE APLICAÇÃO...4 5. ACÇÕES DE MANUTENÇÃO...5 7. RECOMENDAÇÕES DE EXPLORAÇÃO...

ÍNDICE 1. OBJECTIVO...2 2. INTRODUÇÃO...2 4. ÂMBITO DE APLICAÇÃO...4 5. ACÇÕES DE MANUTENÇÃO...5 7. RECOMENDAÇÕES DE EXPLORAÇÃO... ÍNDICE 1. OBJECTIVO...2 2. INTRODUÇÃO...2 3. DISPOSIÇÕES LEGAIS APLICÁVEIS...3 3.1. Inspecções de Instalações Eléctricas...3 3.2. Verificação dos eléctrodos de terra...3 3.3. Limpeza, conservação e reparação

Leia mais

MANUAL de Instruções. Carreta Agrícola Trans Pipa e Tanque p/ Caminhões

MANUAL de Instruções. Carreta Agrícola Trans Pipa e Tanque p/ Caminhões MANUAL de Instruções Carreta Agrícola Trans Pipa e Tanque p/ Caminhões CONHEÇA O NOSSO PRODUTO PARA TRANSPORTAR LÍQUIDOS ASSUNTOS A SEREM ESCLARECIDOS: 1) DADOS TÉCNICOS 2) MANUTENÇÃO e PRECAUÇÕES 4) CERTIFICADO

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-025/2013 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-025/2013 R-00 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE /2013 DECISÃO TÉCNICA /2013 R- PARA FORMAR UM BANCO TRIFÁSICO FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica apresenta critérios para instalação

Leia mais

Treinamento em transformadores- Programa 1

Treinamento em transformadores- Programa 1 Treinamento em transformadores- Programa 1 Módulo 1: Núcleo Caminho de passagem da energia magnética Perdas a vazio Corrente de excitação Nível de ruído Descargas parciais Gás-cromatografia Chapas de M4

Leia mais

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA, TERMOGRAFIA E MANUTENÇÃO CORRETIVA EM SUBESTAÇÕES TRANSFORMADORAS DE PRÉDIOS DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE 1. OBJETO: Serviços de manutenção

Leia mais

Caderno Técnico (Como Resolver 01) Diagnóstico e solução sobre embreagens

Caderno Técnico (Como Resolver 01) Diagnóstico e solução sobre embreagens Caderno Técnico (Como Resolver 01) Diagnóstico e solução sobre embreagens 1 dificuldade de engate, pouco tempo após a troca da embreagem Veículos de maior incidência: KOMBI e FUSCA análise técnica: Trata-se

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT 034/2008 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-034/2008 R-02 ESTRUTURAS ESPECIAIS

DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT 034/2008 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-034/2008 R-02 ESTRUTURAS ESPECIAIS DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT 034/2008 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-034/2008 R-02 ESTRUTURAS ESPECIAIS FOLHA DE CONTROLE PADRÃO DE ESTRUTURA ESTRUTURAS ESPECIAIS Código Página

Leia mais

TTL TRANSFORMADORES TUPÃ LTDA É a primeira fábrica de transformadores da Amazônia Oriental, desde 1992 energizando o Norte do país.

TTL TRANSFORMADORES TUPÃ LTDA É a primeira fábrica de transformadores da Amazônia Oriental, desde 1992 energizando o Norte do país. PORTFÓLIO TTL TRANSFORMADORES TUPÃ LTDA É a primeira fábrica de transformadores da Amazônia Oriental, desde 1992 energizando o Norte do país. São 20 anos de parceria com nossos clientes, fornecedores e

Leia mais

REPARAR OU ADQUIRIR UM TRANSFORMADOR NOVO

REPARAR OU ADQUIRIR UM TRANSFORMADOR NOVO REPARAR OU ADQUIRIR UM TRANSFORMADOR NOVO. Autor: Bernardo Paula Lima Salum Siemens - Transformadores Copyright Siemens Ltda. All rights reserved. Unidades fabris no mundo Trois Riv ières Canada Sabugo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS, LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Local da realização dos serviços 03 5.2. Condições

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-104/2010 R-03

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-104/2010 R-03 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA /2010 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica R substitui a R02 e visa estabelecer instruções técnicas para

Leia mais

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA MODELO TAM TRANSFORMADORES - TIPO TAM Os transformadores a seco moldados em resina epóxi são indicados para operar em locais que exigem segurança, os materiais utilizados em sua construção são de difícil

Leia mais

Dimensionamento de equipamentos reservas para subestações

Dimensionamento de equipamentos reservas para subestações XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Dimensionamento de equipamentos reservas para subestações Leonardo Labarrere de Souza

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-068/2006 R-02 TRANSPORTE DE POSTE E DE RESÍDUOS DE CONCRETO

DECISÃO TÉCNICA DT-068/2006 R-02 TRANSPORTE DE POSTE E DE RESÍDUOS DE CONCRETO DECISÃO TÉCNICA DT-068/2006 R-02 TRANSPORTE DE POSTE E DE RESÍDUOS DE CONCRETO DOCUMENTO NORMATIVO DECISÃO TÉCNICA TRANSPORTE DE POSTES E DE RESÌDUOS DE CONCRETO Código Página Revisão Emissão DT-068 I

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-072/2006 R-01 SUBSTITUIÇÃO DE TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO POR SOBRECARGA

DECISÃO TÉCNICA DT-072/2006 R-01 SUBSTITUIÇÃO DE TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO POR SOBRECARGA /2006 R-0 DE DISTRIBUIÇÃO POR SOBRECARGA DOCUMENTO NORMATIVO I Í N D I C E OBJETIVO... 2 DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 PROCEDIMENTOS... 3. MEDIÇÃO NOS TRANSFORMADORES E REDES SECUNDÁRIAS... 3.2... 3.3 LIGAÇÕES

Leia mais

ANEXO III - LEILÃO 01/2015 - LOTES DE BENS INSERVÍVEIS 1

ANEXO III - LEILÃO 01/2015 - LOTES DE BENS INSERVÍVEIS 1 ANEXO III - LEILÃO 01/2015 - LOTES DE BENS INSERVÍVEIS 1 LOTE 174 EMPILHADEIRA GLP Marca: NISSAN Modelo: KPHO2A25V Ano Fabricação: 1997 AVARIADA LOTE 175 EMPILHADEIRA GLP Marca: DAEWOO Modelo: G205-3 Ano

Leia mais

Apresentação Institucional. Volkswagen do Brasil

Apresentação Institucional. Volkswagen do Brasil Apresentação Institucional Volkswagen do Brasil Volkswagen Resíduos CRQ 24 setembro 2015 1) A Volkswagen 2) Unidade Anchieta 3) Programa Think Blue. Factory 4) Resíduos Mapeamento Melhores práticas Principais

Leia mais

Manual do Módulo M Manutenção. Trabalho Realizado por: Maria João Santos

Manual do Módulo M Manutenção. Trabalho Realizado por: Maria João Santos Trabalho Realizado por: Maria João Santos Organização do Trabalho: Conceito da e sua Evolução Acções de e Politicas Árvore de Decisão Breve descrição das sessões encontradas no módulo Guia auxiliar para

Leia mais

ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO

ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 1 ANEXO I ESPECIFICAÇÕES D:\_LICITAÇÕES\_LICITAÇÕES\CONCORRÊNCIA\EDITAIS\2006\CP06007-AnexoI-Anexo2- PlanoManutençãoEdBrasília.odt CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 2

Leia mais

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO CONECTORES QUALITY FIX

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO CONECTORES QUALITY FIX MANUAL DO USUÁRIO CONECTORES QUALITY FIX 1 Sumário Treinamento específico e essencial.... 3 Manutenção, serviço e armazenamento.... 3 Inspeção... 3 Uso... 4 Tempo de vida do Produto.... 4 Garantia... 4

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-124/2007 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-124/2007 R-00 /27 R- RECEBIMENTO, ARMAZENAMENTO, EXPEDIÇÃO E CONTROLE DE MATERIAIS DE ESTOQUE NAS DOCUMENTO NORMATIVO I MAR/27 Í N D I C E 1 OBJETIVO...1 2 DISPOSIÇÕES GERAIS...1 2.1 APLICAÇÃO...1 2.2 RESPONSABILIDADE...1

Leia mais

www.pratil.com.br Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014

www.pratil.com.br Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014 Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014 Eduardo Guimarães E-mail.: eduguimarães@pratil.com.br Cel.: (85) 9635-2993 Tel.: (85) 3133-9404 Rua Vicente Linhares,

Leia mais

Transformadores trifásicos

Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Por que precisamos usar transformadores trifásicos Os sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

Leia mais

161011430 CHAVE, SECCIONADORA, 34.5 KV, 630 A, MONOFASICO / 31.12.2011 1 UN 942,68

161011430 CHAVE, SECCIONADORA, 34.5 KV, 630 A, MONOFASICO / 31.12.2011 1 UN 942,68 300000033 SISTEMA DE PARTIDA DO MOTOR CUMMINS NTA 855G2 SERI 31.12.2011 1 UN 1.920,08 275000004 REGULADOR DE TENSAO, QUANDO NAO INTEGRANTE DE PAIN 30.11.2011 1 UN 1.021,58 275000038 MODULO DE TIRISTORES

Leia mais

ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DA EXPANSÃO TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DOS FORMULÁRIOS

ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DA EXPANSÃO TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DOS FORMULÁRIOS ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DA EXPANSÃO TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DOS FORMULÁRIOS Maceió 2015 1 FORMULÁRIOS 1 SUBESTAÇÕES NOVAS... 04 2 AMPLIAÇÃO DE SUBESTAÇÃO...

Leia mais

Constituição - Núcleo. Constituição. Tipos de núcleos. Núcleo ferromagnético. Constituição - Enrolamentos. Tipos de núcleos 02/03/2015

Constituição - Núcleo. Constituição. Tipos de núcleos. Núcleo ferromagnético. Constituição - Enrolamentos. Tipos de núcleos 02/03/2015 02/03/2015 es monofásico Eletricista de Instalações trifásico es de tensão de medida 2014/ 2015 de intensidade 1 monofásico 2 4 Simbologia es: o aparelhos eletromagnéticos o sem partes móveis o destinados

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO RF-LIGHT-05/2009-SFE. Verificar o desempenho dos sistemas e dos equipamentos da instalação;

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO RF-LIGHT-05/2009-SFE. Verificar o desempenho dos sistemas e dos equipamentos da instalação; RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO RF-LIGHT-05/2009-SFE I - OBJETIVOS Identificar e avaliar as causas das interrupções no sistema de distribuição subterrâneo da Concessionária nos bairros Leblon, Lagoa, Ipanema

Leia mais

Horas de ponta. Horas cheias. Horas fora de vazio. Horas cheias. Horas de vazio

Horas de ponta. Horas cheias. Horas fora de vazio. Horas cheias. Horas de vazio TARIFAS DE VENDA A CLIENTES FINAIS DOS COMERCIALIZADORES DE ÚLTIMO RECURSO EM BTN EM PORTUGAL CONTINENTAL As tarifas de Venda a Clientes Finais a aplicar pelos comercializadores de último recurso aos fornecimentos

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE. Assistência Técnica Transformadores / Secionadores

ATENDIMENTO AO CLIENTE. Assistência Técnica Transformadores / Secionadores ATENDIMENTO AO CLIENTE Assistência Técnica Transformadores / Secionadores No presente documento, iremos apresentar a atual estrutura e principais atividades desenvolvidas pela Seção de Assistência Técnica

Leia mais

Comissionamento de Equipamentos na Rede de Distribuição Subterrânea

Comissionamento de Equipamentos na Rede de Distribuição Subterrânea Comissionamento de Equipamentos na Rede de Distribuição Subterrânea Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Ricardo de Oliveira Brandão Engenheiro Eletricista Campo ricardo.brandao@aes.com

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E-62.013

ESPECIFICAÇÃO E-62.013 ESPECIFICAÇÃO E-62.013 Transformador de Potencial com Tensão Igual ou Superior a 69 kv Processo: Medição e Perdas Versão: 0.0 Início de Vigência: 30-01-2014 Órgão de Origem: Divisão de Medição e Proteção

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE TRANSFORMADORES, REATORES, MATERIAIS E TECNOLOGIAS

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002 Regulamenta o estabelecdo na Resolução CNPE n 7, de 21 de agosto de 2002, aprovada pela Presdênca da Repúblca em 22

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DO BUTIÁ, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com a Lei Federal n o

O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DO BUTIÁ, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com a Lei Federal n o PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DO BUTIÁ/RS EDITAL N o 001/2015 LEILÃO PARA VENDA DE MÁQUINAS O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DO BUTIÁ, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com a Lei

Leia mais

Aula 13 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius

Aula 13 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius Aula 13 Instalações Elétricas de Distribuição Professor Jorge Alexandre A. Fotius de Força Transformadores de Potência - e um equipamento de operac a o esta tica que por meio de induc a o eletromagne tica

Leia mais

PROCESSO FUSSESP Nº 27094/2013 LEILÃO PÚBLICO Nº 01/2013 Data do Leilão 13/05/2013 Horário: 10h30min

PROCESSO FUSSESP Nº 27094/2013 LEILÃO PÚBLICO Nº 01/2013 Data do Leilão 13/05/2013 Horário: 10h30min PROCESSO Nº 27094/2013 LEILÃO PÚBLICO Nº 01/2013 Data do Leilão 13/05/2013 Horário: 10h30min EDITAL DE LEILÃO PARA ALIENAÇÃO DE MATERIAIS INSERVÍVEIS PARA O SERVIÇO PÚBLICO O Senhor ALÉCIO DA SILVA JUNIOR,

Leia mais

Transformador Trifásico de Força Classe até 145kV CST (Estrutural) Transformador Trifásico de Força Classe até 145kV CST (Características)

Transformador Trifásico de Força Classe até 145kV CST (Estrutural) Transformador Trifásico de Força Classe até 145kV CST (Características) CATÁLOGO TÉCNICO TRANSFORMADORES A ÓLEO DE MÉDIA E ALTA TENSÃO Índice Transformador de Força Transformador Trifásico de Força Classe até 145kV CST (Estrutural) Transformador Trifásico de Força Classe até

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Dados do cliente Proprietário: Roney Casagrande CPF: 765.425.990-53 Endereço: Estrada Pinhal da Serra, n 04452, Interior Cidade: Pinhal da Serra RS CEP: 95.390-000 Dados da

Leia mais

MANUAL. Instruções. Caixa D ÁGUA

MANUAL. Instruções. Caixa D ÁGUA MANUAL de Instruções Caixa D ÁGUA CONHEÇA O NOSSO PRODUTO PARA ARMAZENAR ÁGUA POTÁVEL ASSUNTOS A SEREM ESCLARECIDOS: 1) DADOS TÉCNICOS 2) MANUTENÇÃO 3) PRECAUÇÕES 4) CERTIFICADO DE GARANTIA 1) DADOS TÉCNICOS:

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CAIXA D ÁGUA

MANUAL DE INSTRUÇÕES CAIXA D ÁGUA MANUAL DE INSTRUÇÕES CAIXA D ÁGUA 1 CONHEÇA O NOSSO PRODUTO PARA ARMAZENAR ÁGUA POTÁVEL ASSUNTOS A SEREM ESCLARECIDOS 1) DADOS TÉCNICOS; 2) MANUTENÇÃO; 3) PRECAUÇÕES; 4) CERTIFICADO DE GARANTIA. 1) DADOS

Leia mais

Transformador de Distribuição Tipo Pedestal

Transformador de Distribuição Tipo Pedestal Nº Data Revisões Visto. Vanderlei Robadey Página 1 de 14 Legenda 1 Compatimento de alta tensão; 2 Compatimento de baixa tensão; 3 Bucha de alta tensão tipo poço removível; 4 Bucha baixa tensão 1,3kV; 5

Leia mais

TARIFÁRIO DE VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA A CLIENTES FINAIS 2011

TARIFÁRIO DE VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA A CLIENTES FINAIS 2011 TARIFÁRIO DE VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA A CLIENTES FINAIS 2011 Despacho nº 15/2010 da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, RT Regulamento tarifário RRC Regulamento de Relações comerciais Tarifário

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES WWW.ELGIN.COM.BR UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555

MANUAL DE INSTRUÇÕES WWW.ELGIN.COM.BR UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555 WWW.ELGIN.COM.BR MANUAL DE INSTRUÇÕES UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 Atenção: antes de usar o produto leia cuidadosamente as instruções deste manual. SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555 VANTAGENS

Leia mais

Capítulo V. Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Aterramento do neutro

Capítulo V. Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Aterramento do neutro 60 Capítulo V Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Os transformadores de aterramento são aplicados em muitas situações onde o arranjo do sistema elétrico exige que seja criado

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO Nº 084 Novembro 2012

BOLETIM INFORMATIVO Nº 084 Novembro 2012 BOLETIM INFORMATIVO Nº 084 Novembro 2012 Novo Procedimento para Geração de Ordem de Serviço PREZADO(s) PARCEIRO(s) A Luizaseg tem uma novidade para vocês! Agora, será possível gerar a Ordem de Serviço

Leia mais

Comissão Permanente de Licitação

Comissão Permanente de Licitação O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO AMAZONAS pelo presente edital e por intermédio da PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA, cadastrada no CNPJ sob o n.º 04.153.748/0001-85, através da COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-042/2013 R-06

DECISÃO TÉCNICA DT-042/2013 R-06 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE /2013 DECISÃO TÉCNICA /2013 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica R- define critérios de utilização de condutores, isoladores,

Leia mais

Manual de Instruções. Motores à gasolina

Manual de Instruções. Motores à gasolina Manual de Instruções Motores à gasolina 2 Conteúdo Para sua Segurança.... 3 Transporte da máquina.... 3 Abastecer (gasolina)... 4 Abastecer (óleo)... 4 Antes da dar a Partida.... 4 Dar partida no motor...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR SAMR 01/2015

TERMO DE REFERÊNCIA TR SAMR 01/2015 COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO DIRETORIA ADMINISTRATIVA DA DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS GERAIS DSG DIVISÃO DE TRANSPORTES DATR SAMR- SERVIÇO DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO DE TRANSPORTE DO RECIFE TERMO

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS ELÉTRICAS DE SUBESTAÇÕES PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TRANSFORMADORES Um transformador (ou trafo) é um dispositivo destinado a transmitir energia elétrica ou potência

Leia mais

MODELOS: TRANSFORMADORES DE CORRENTE RH-80 RH-80B(500A) RH-80B(800A) RH-100 RH-40 RH-70 RH-78 RH-90 RH-120

MODELOS: TRANSFORMADORES DE CORRENTE RH-80 RH-80B(500A) RH-80B(800A) RH-100 RH-40 RH-70 RH-78 RH-90 RH-120 TRANSFORMADORES DE CORRENTE MODELOS: RH-80 RH-80B(500A) RH-80B(800A) RH-100 RH-40 RH-70 RH-78 RH-90 RH-120 www.anzo.com.br - contato@anzo.com.br 0 Modelo RH - 80 Os TC s foram desenvolvidos com características

Leia mais

Limpeza e Pequena Conservação em Tensão de PT

Limpeza e Pequena Conservação em Tensão de PT 1 CARACTERIZAÇÃO RESUMIDA 1.1 Objectivos No final da acção os participantes deverão ser capazes de: - Conhecer as condições de execução de trabalhos, processos operatórios, fichas técnicas correspondentes

Leia mais

REUNIÃO COM SINDUSCON. Procedimentos de Atendimento. 3/2/2010 Gestão Operacional de Grandes Clientes

REUNIÃO COM SINDUSCON. Procedimentos de Atendimento. 3/2/2010 Gestão Operacional de Grandes Clientes REUNIÃO COM SINDUSCON Procedimentos de Atendimento 3/2/2010 Gestão Operacional de Grandes Clientes 1 Agenda Contatos para construtoras Atendimento a novos empreendimentos o Ligações MT/BT condomínios nios

Leia mais

ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO...

ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... Suprimentos e Pág. 1 de 6 Produto Não-Conforme SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 2 6

Leia mais

APRESENTAÇÃO TÉCNICA DADOS CADASTRAIS

APRESENTAÇÃO TÉCNICA DADOS CADASTRAIS APRESENTAÇÃO TÉCNICA DADOS CADASTRAIS Razão Social: M Energia Com. de Transformadores LTDA-ME Logradouro: Osvaldo Tonini Número: 763 CEP: 13820-000 Cidade: Jaguariúna-SP CNPJ: 14.813.805/0001-69 IE: 395.032.246.110

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO - ESCOLA DE NEGÓCIOS. CURSOS: ADMINISTRAÇÃO, COMÉRCIO EXTERIOR e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DE ESTÁGIO ESCOLA DE NEGÓCIOS

MANUAL DE ESTÁGIO - ESCOLA DE NEGÓCIOS. CURSOS: ADMINISTRAÇÃO, COMÉRCIO EXTERIOR e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DE ESTÁGIO ESCOLA DE NEGÓCIOS MANUAL DE ESTÁGIO ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE COMÉRCIO EXTERIOR CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profª. Dra. Neyde Lopes de Souza Prof. Ms. Luiz Vieira da Costa SUMÁRIO Pág. 1. Apresentação...

Leia mais

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES A Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes-CIHDOTT tem por objetivo a organizar todo o processo

Leia mais

Manual de Instruções NSPN10 Empilhadeira Elétrica

Manual de Instruções NSPN10 Empilhadeira Elétrica Manual de Instruções NSPN10 Empilhadeira Elétrica Nota:Proprietário e Operador DEVEM ler e entender estas instruções de operação antes de usar o empilhador. Bem-vindo ao uso do nosso empilhador meio-elétrico

Leia mais

Reciclagem. É preciso esclarecer que reciclagem é um processo e não uma fase e é composto por três etapas muito bem distintas: Coleta e Separação

Reciclagem. É preciso esclarecer que reciclagem é um processo e não uma fase e é composto por três etapas muito bem distintas: Coleta e Separação Reciclagem É preciso esclarecer que reciclagem é um processo e não uma fase e é composto por três etapas muito bem distintas: Coleta e Separação Revalorização Transformação Fase de Coleta e Separação Coleta

Leia mais

Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade em Diferentes Setores

Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade em Diferentes Setores Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade em Diferentes Setores REDUÇÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS: O PROCESSO DE LOGÍSTICA REVERSA DE TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DA AES SUL REDUCING

Leia mais

f) Processamentos de dados em baixa tensão, designadamente estimativas de consumo e metodologia de aplicação de perfis de consumo.

f) Processamentos de dados em baixa tensão, designadamente estimativas de consumo e metodologia de aplicação de perfis de consumo. NOTA INFORMATIVA RELATIVA AO DESPACHO N.º 2/2007 QUE APROVA O GUIA DE MEDIÇÃO, LEITURA E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS O Regulamento de Relações Comerciais (RRC) aprovado através do despacho da Entidade Reguladora

Leia mais

Vistoria Básica para Confêrentes

Vistoria Básica para Confêrentes Vistoria Básica para Confêrentes Container Nos primórdios da navegação marítima, toda mercadoria era transportada em tonéis. O tonel, por ser uma embalagem resistente e de fácil manuseio, foi o sistema

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE UTA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE UTA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE UTA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO 2011 FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA FACINTER COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO GERENCIAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 Página 1 de 19 COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 ATENDIMENTO DE NOVOS CONSUMIDORES LOCALIZADOS EM ÁREAS DE SISTEMAS SUBTERRÂNEOS DE DISTRIBUIÇÃO Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. 1 2 ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. A energia é o núcleo dos acontecimentos,

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-33 Maceió, Brasil, Agosto de 2005

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-33 Maceió, Brasil, Agosto de 2005 HISTÓRICO DA EVOLUÇÃO DE PERDAS EM TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO NO BRASIL E UMA VISÃO DE FUTURO Tema 1.1: Perdas Técnicas Autores: - ADILSON NOGUEIRA ARAÚJO TAP ELETRO-SISTEMAS - ERIVALDO COSTA COUTO

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-136/2010 R-01

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-136/2010 R-01 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA /20 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica /20 R- define o padrão de uso de condutores concêntricos de alumínio

Leia mais

SISTEMA DE CADASTRO DE TARAS - SCT

SISTEMA DE CADASTRO DE TARAS - SCT SISTEMA DE CADASTRO DE TARAS - SCT 1 O contribuinte e o contabilista terão acesso ao Sistema de Cadastro de Taras SCT, através do Menu Principal conforme tela abaixo: Figura 1 2 Posteriormente, ao clicar

Leia mais

Tecnologia Inovações para produtos e processos

Tecnologia Inovações para produtos e processos Tecnologia Inovações para produtos e processos Prof. Luiz Henrique S. Duarte Quais são as metas? Menor custo-final e maior benefício/custo; Melhor convivência com a sociedade; Impactos ambientais reduzidos;

Leia mais

PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA

PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA PERICIAS NAS DIVERSAS ÁREAS DA ENGENHARIA ELÉTRICA 1. PERICIAS EM TRANSFORMADORES Transformadores a óleo e transformadores a seco; Verificação de seus componentes; Ensaios

Leia mais

CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO

CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO 1 CONDIÇÕES PRÉVIAS Antes de iniciar qualquer trabalho de montagem, ou antes de adquirir um posto de transformação (PT),

Leia mais

Manual de instruções

Manual de instruções Manual de instruções Compressores: TC24L-1 TC24L-2 Sumário 1.Introdução... 3 2.Instalação e preparação. Verifique:... 3 3.Liga/desliga... 3 4.Precauções... 4 5.Ajuste do interruptor de pressão.... 4 7.Guia

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT 058 R00

DECISÃO TÉCNICA DT 058 R00 DECISÃO TÉCNICA DT 058 R00 ATENDIMENTO A CONJUNTOS HABITACIONAIS EXECUTADOS POR TERCEIRIOS ÍNDICE 1 OBJETIVO... 1 2 DISPOSIÇÕES GERAIS... 1 3 PROCEDIMENTOS... 1 4 ÓRGÃO EMITENTE... 3 5 ÓRGÃO RESPONSÁVEL...

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE DT-144/2013 DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 INSTALAÇÃO DE CAIXA DE PROTEÇÃO SECUNDÁRIA NA REDE DE BAIXA TENSÃO FOLHA DE CONTROLE DECISÃO TÉCNICA INSTALAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A PROVA:

INSTRUÇÕES PARA A PROVA: CONCUSO PÚBLICO POFESSO / ELETOTÉCNICA GUPO MAGISTÉIO eservado ao CEFET-N 16 de setembro de 007 INSTUÇÕES PAA A POVA: Use apenas caneta esferográfica azul ou preta; Escreva o seu nome completo, o número

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE Aprova as Normas Geras do Processo Seletvo para

Leia mais

INFORMAÇÕES CONTIDAS NOS DOCUMENTOS

INFORMAÇÕES CONTIDAS NOS DOCUMENTOS fupcarga Página 1 INFORMAÇÕES CONTIDAS NOS DOCUMENTOS ireland fábrica ireland Aep Guarulhos Columbia embalagem em caixas de papelão EmbPallets embalagem em pallets embalagem em pallets Invoice Ordem Conhecim

Leia mais

Anormalidades em transformadores de potência

Anormalidades em transformadores de potência 5 Capítulo III Anormalidades em transformadores de potência Por Marcelo Paulino* As principais avarias em transformadores dizem respeito a deficiências dos enrolamentos sejam por má compactação das bobinas,

Leia mais

Transformando energia pura em fornecimento estável. Transformadores de Força acima de 200 MVA. Answers for energy.

Transformando energia pura em fornecimento estável. Transformadores de Força acima de 200 MVA. Answers for energy. Transformando energia pura em fornecimento estável. Transformadores de Força acima de 200 MVA Answers for energy. Transformando solicitação em desempenho Levando energia com segurança para o cliente: Uma

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO-DESCRITIVO Rede Aérea de Distribuição Urbana Loteamento COLIBRI. Índice:

MEMORIAL TÉCNICO-DESCRITIVO Rede Aérea de Distribuição Urbana Loteamento COLIBRI. Índice: MEMORIAL TÉCNICO-DESCRITIVO Rede Aérea de Distribuição Urbana Loteamento COLIBRI Índice: 1 - Generalidades 2 - Rede aérea de Alta Tensão 3 - Rede Secundária 4 - Aterramentos 5 - Posto de Transformação

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 2010 GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS 1 GIPE - Gabinete de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Sabesp 1 - OBJETO 2 - OBJETIVO 3 LOCAL DE INSTALAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA. Sabesp 1 - OBJETO 2 - OBJETIVO 3 LOCAL DE INSTALAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO PARA LOCAÇÃO, INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO, PELO PERÍODO DE 200 DIAS, FRANQUIA CONTRATUAL DE 200HS DE 01 (UMA) USINA GERADORA DE 3750 KVA (POTÊNCIA MINIMA),COMPOSTA

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e é um componente curricular obrigatório

Leia mais

Informações Técnicas Uso Orientativo

Informações Técnicas Uso Orientativo Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Auto-atarraxante s aplicáveis Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5 x 45

Leia mais

SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA

SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO 4.1. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE RECONSTRUÇÃO DE PNEU RADIAL E DIAGONAL PARA VEÍCULOS COMERCIAIS

MANUAL TÉCNICO DE RECONSTRUÇÃO DE PNEU RADIAL E DIAGONAL PARA VEÍCULOS COMERCIAIS MANUAL TÉCNICO DE RECONSTRUÇÃO DE PNEU RADIAL E DIAGONAL PARA VEÍCULOS COMERCIAIS www.pirelli.com.br MANUAL TÉCNICO DE RECONSTRUÇÃO NOVATECK ÍNDICE 1. TIPOS DE CONSTRUÇÃO 1.1. Nomenclatura das principais

Leia mais

Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS

Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS REFERÊNCIA INTERESSADO ASSUNTO RESPONSÁVEL SUMÁRIO ORDEM DE SERVIÇO Nº 13, DE 17 DE JULHO DE 2015 COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL, COORDENAÇÃO GERAL, COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE FISCALIZAÇÃO E GABINETE DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

FIEE Elétrica 2007 Ferramentas para o Monitoramento da Vida Útil de Transformadores

FIEE Elétrica 2007 Ferramentas para o Monitoramento da Vida Útil de Transformadores Ferramentas para o Monitoramento da Vida Útil de Transformadores. Power Transmission and Distribution O transformador é o componente mais crítico de uma subestação Page 2 Abril -2007 Alaor Scardazzi Número

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR/PS/TGM/010/11

TERMO DE REFERÊNCIA TR/PS/TGM/010/11 TRMO D RFRÊNCIA TR/PS/TGM/010/11 SRVIÇO TÉCNICO SPCIALIZADO M RCUPRAÇÃO D TRANSFORMADORS D DISTRIBUIÇÃO, COM POTÊNCIA NOMINAL D 3 A 225(KVA) MONOFÁSICOS TRIFÁSICOS NAS TNSÕS D 7,9 A 34,5 (KV), PARA ATNDIMNTO

Leia mais

Reunião do Conselho Superior

Reunião do Conselho Superior Reunião do Conselho Superior 26 de Março de 2012 Pauta: 1) Principais atividades previstas para 2012 Diogo De Gregori 15min 2) Atualização sobre os Polos de Desenvolvimento Vilson Serro 15min 3) Travessia

Leia mais

73-52-GU MORRIS FN-79-26 MERCEDES-BENZ. Preço Base do Lote 1 5.000

73-52-GU MORRIS FN-79-26 MERCEDES-BENZ. Preço Base do Lote 1 5.000 ANEXO 1 LOTE 1 28-84-NF MAN Matricula 28-84-NF MAN Modelo 22.240 FVL/BL Nº Quadro WMA5510448M051400 Ano 1988 Pesado especial P/recolha de lixo Obs. Em funcionamento, motor em rodagem devido a reparação

Leia mais