Índice III RELATÓRIO E PARECER DO CONSELHO FISCAL 107 IV CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS CONSOLIDADAS 111. SIBS: Relatório e Contas Consolidado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice III RELATÓRIO E PARECER DO CONSELHO FISCAL 107 IV CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS CONSOLIDADAS 111. SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014 1"

Transcrição

1

2

3

4 Índice I RELATÓRIO DE ACTIVIDADE 3 Introdução 5 Grupo SIBS num relance 5 Principais acontecimentos Enquadramento de mercado 10 Actividade da rede empresarial SIBS em Processamento de transacções e gestão de rede 13 Principais desenvolvimentos na oferta para o mercado nacional 24 Principais desenvolvimentos na oferta para o mercado internacional 26 Contexto normativo/regulatório 27 Soluções de pagamento 28 Soluções de outsourcing de processos de negócio 31 Produção de cartões 34 Detecção de fraude 35 Recursos humanos do grupo SIBS 37 Análise financeira 39 Ganhos operacionais consolidados 39 Gastos operacionais consolidados 40 Resultados consolidados 41 Investimentos consolidados 42 Activo consolidado 42 Capital Próprio e Passivo consolidados 43 Considerações finais 44 II DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 45 Balanço Consolidado 47 Demonstração dos Resultados Consolidados 48 Demonstração do Rendimento Integral Consolidado 49 Demonstração de Alterações nos Capitais Próprios Consolidados 50 Demonstração de Fluxos de Caixa Consolidados 51 Anexo às Demonstrações Financeiras Consolidadas em 31 de Dezembro de 2014 e III RELATÓRIO E PARECER DO CONSELHO FISCAL 107 IV CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS CONSOLIDADAS 111 SIBS: Relatório e Contas Consolidado

5

6

7 Introdução Grupo SIBS num relance Com mais de três décadas de existência, o Grupo SIBS disponibiliza a mais de 300 milhões de utilizadores em várias geografias os mais modernos, fiáveis e seguros serviços financeiros, designadamente na área dos pagamentos. É uma referência internacional com actividade e presença em mais de dez Países. A SIBS SGPS Partner in Payments é a holding do Grupo responsável pela gestão de várias participadas, empresas especializadas em áreas de serviço críticas que actuam essencialmente no sector dos pagamentos electrónicos. A SIBS e em particular a sua marca bandeira MULTIBANCO tornaram-se parceiros dos Portugueses nos últimos 31 anos. Em zonas de maior densidade populacional ou nos locais mais recônditos do País, é sempre possível ter acesso a um Caixa Automático MULTIBANCO, para levantar dinheiro, fazer transferências, pagar contas, consultar saldos bancários ou executar pagamentos ao Estado, entre outras operações. São inúmeros serviços que a SIBS põe à disposição dos cidadãos e no qual se incluem também acções de solidariedade através do Ser Solidário. A SIBS FORWARD PAYMENT SOLUTIONS (SIBS FPS) é a empresa que tem a seu cargo o core do negócio do Grupo, originalmente desempenhado pela SIBS como Sociedade Interbancária de Serviços, sendo a empresa responsável pelo processamento e soluções de pagamento. É à SIBS FPS que compete a gestão da Rede MULTIBANCO nos seus múltiplos canais - desde os CA e TPA, aos meios online ou telemóveis, assegurando o processamento completo das transacções entre emissores e acquirers em múltiplas redes (Visa, MasterCard, Amex, entre outros), em múltiplos equipamentos e com múltiplos protocolos. O MULTIBANCO, criado a 2 de Setembro de 1985 com a instalação da rede de Caixas Automáticos, foi inovando ao longo dos anos com a introdução de uma série de operações únicas, assumindo-se quase três décadas depois como o serviço de referência do Grupo SIBS e caso de sucesso internacional, replicado inclusive nalguns mercados internacionais. É a marca que representa a Rede de Terminais, Caixas Automáticos (CA) e Terminais de Pagamento Automático (TPA), geridos pela SIBS FPS. Esta empresa é igualmente responsável pela prestação de serviços de prevenção, detecção e investigação de fraude, ao nível das melhores práticas mundiais, fazendo do sistema de pagamentos nacional um dos mais seguros do Mundo. Criada em Março de 2011 como instituição de pagamentos representada no Banco de Portugal, a SIBS PAGAMENTOS A SEPA Payments Institution tem a seu cargo a gestão dos schemes MB e MB SPOT, reconhecidos internacionalmente como casos de sucesso e inovação, e a gestão dos serviços de acquiring prestados SIBS: Relatório e Contas Consolidado

8 nos Caixas Automáticos da Rede MULTIBANCO. É a empresa do Grupo que assume a função de think-tank para o sistema de pagamentos em Portugal. O scheme MB SPOT representa as 90 operações de valor acrescentado e únicas em Portugal, que estão disponíveis nos vários canais: ATM, POS, internet e telemóveis. São o caso do pagamento de serviços, pagamentos ao Estado, o carregamento de telemóveis, o carregamento de passes sociais, etc. O scheme MB, que representa os serviços SEPA Compliant, disponibiliza o levantamento de dinheiro nos Caixas Automáticos e o pagamento de compras nos TPA dos estabelecimentos comerciais. Com uma década de existência assinalada em 2014, a SIBS CARTÕES Card Solutions disponibiliza aos seus clientes um serviço especializado na área de personalização de cartões e actividades complementares, numa cadeia de valor que vai da concepção à implementação: consultoria, design e concepção, fornecimento, personalização e expedição. A sua actual carteira de clientes é composta por mais de 80% do sector bancário nacional e por empresas públicas e privadas do sector financeiro, transportes, grande distribuição e Estado. A SIBS PROCESSOS tem como objectivo a concepção, implementação e gestão de soluções de Business Transformation Outsourcing (BTO) através do desenvolvimento de tecnologias inovadoras e soluções de optimização para fazer face aos desafios do processamento intensivo, proporcionando mais eficiência aos clientes. Criada em Março de 2002, a SIBS PROCESSOS foi responsável pelo lançamento de soluções inovadoras no âmbito do backoffice bancário, como o sistema de troca de imagens electrónicas de cheques, eliminando toda a consequente circulação de papel nos seus clientes. A SIBS INTERNATIONAL Worldwide Payment Solutions é uma das empresas mais recentes do Grupo SIBS, celebrando em 2014 o seu 5º aniversário, mas mostra já uma carteira de projectos apreciável. Angola, Moçambique, Nigéria, Argélia, França, Grécia, Luxemburgo, Malta, Polónia, Roménia e Espanha são alguns dos países onde a SIBS INTERNATIONAL está presente, implementando a panóplia de serviços que o Grupo SIBS desenvolve. A SIBS GEST Serviços Partilhados gere os serviços partilhados e o património do Grupo. Com um papel transversal a todas as empresas, a SIBS GEST desempenha diversas actividades essenciais para o funcionamento e apoio de todas as empresas, nomeadamente contabilidade, gestão financeira e facturação, manutenção dos edifícios, gestão dos sistemas corporativos e de suporte ao negócio, gestão de Recursos Humanos e manutenção do sistema de contabilidade analítica e controlo operacional. Após 31 anos de existência a SIBS não se esgota no que foi feito e está consciente do muito que tem para fazer, dentro e fora das fronteiras portuguesas, e assume o compromisso de continuar a inovar, a lançar novos produtos e a trabalhar para continuar a prestar um serviço de excelência às populações, independentemente do local onde estejam. Tivemos sucesso no passado, temos sucesso no presente e vamos continuar a trabalhar para termos sucesso no futuro. 6 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

9 Principais acontecimentos 2014 O ano de 2014 ficou assinalado por várias iniciativas levadas a cabo pelo Grupo SIBS que confirmaram a sua capacidade inovadora e de desenvolvimento tecnológico, bem como uma performance operacional notável, tanto em Portugal como no mercado internacional. O lançamento do serviço MB WAY, que permite efectuar compras e transferências imediatas através de um smartphone ou tablet, promete ser uma das grandes novidades do Grupo SIBS, em Portugal, ao longo de Em 2014, foi lançado o projecto-piloto, envolvendo alguns comerciantes referenciados e também potenciais utilizadores do sistema de forma a preparar a sua entrada em funcionamento pleno no primeiro semestre de Para além deste produto, e dada a importância crescente do comércio digital e da tendência por novas soluções de pagamento, a SIBS FORWARD PAYMENTS SOLUTIONS está dedicada ao desenvolvimento de produtos e serviços assentes nos eixos: Pagamentos Digitais, Segurança no comércio digital e desmaterialização dos pagamentos. No que diz respeito à Rede MULTIBANCO, no ano de 2014, e pela primeira vez desde 2010, registou-se um aumento no número de TPA, na ordem dos 4% (cerca de equipamentos). Quanto aos ATM, estavam activos no final do ano cerca de Caixas Automáticos, um número ligeiramente inferior ao registado em Dezembro do ano anterior. Apesar do número de equipamentos ter decrescido, em 2014 as operações cresceram ligeiramente atingindo um volume anual próximo dos 900 milhões e um volume transaccionado superior (cerca de 60 milhões de euros). Assinala-se, também, o estabelecimento de um novo recorde mensal de operações na Rede MULTIBANCO, com um total de 198 milhões de operações no mês de Julho, ultrapassando a anterior marca de 195 milhões em Dezembro de No ano de 2014, continuou também a assistir-se a uma tendência de redução de ataques aos Caixas Automáticos que compõem a rede MULTIBANCO, fruto dos investimentos realizados na implementação de sistemas de protecção dos equipamentos nos últimos anos. A SIBS INTERNATIONAL, que está a completar o seu quinto aniversário e o segundo exercício numa situação de break-even, inaugurou em 2014 uma sucursal em Angola e na Nigéria. É de destacar ainda alguns marcos alcançados pela empresa como: Em Angola estabeleceram-se acordos para prestação de serviços de detecção de fraude, e serviços de tratamento de cheques (em parceria com a SIBS PROCESSOS). Durante 2014, a empresa conquistou ainda a primeira parceria com um banco angolano sem participação de capital português (Banco BAI); Na Argélia, a SIBS INTERNATIONAL, que gere cerca de 100 ATM do Banque Nationale d Algérie, colocou em produção a solução mobile banking/ payments com o operador de telecomunicações móveis Mobilis e vendeu a solução EPMS (Electronic Payment Management System) ao Algeria Gulf Bank; SIBS: Relatório e Contas Consolidado

10 Em Moçambique iniciaram-se as negociações para a implementação do MB NET neste mercado e celebrou-se o segundo ano de prestação dos serviços de manutenção tecnológica e de suporte evolutivo das soluções SIBS para a Sociedade Interbancária de Moçambique; Na Nigéria, é de assinalar a implementação das soluções EPMS, BAM, monitorização técnica e anti-fraude. Estão ainda em curso negociações com o Banco Central (CBN), na área da segurança e anti-fraude, e com o governo federal, na área de certificação Public Key Infrastucture (PKI); Na Europa, arrancou no Luxemburgo um projecto que permitirá o processamento de uma pequena rede de ATM e processamento issuing através da infra-estrutura SIBS em Portugal, foi renovado o contrato com o Millennium Bank na Polónia, desenvolveram-se relações ao mais alto nível com o Governo e os Correios Polacos e foi efectuado um projecto de consultoria para um scheme doméstico de cartões da Bulgária. Em 2014 a SIBS INTERNATIONAL terminou ainda o seu processo de certificação do EPMS de acordo com os requisitos da norma PA-DSS Payment Application Data Security Sandard um standard criado pela Payment Card Industry Standard Council (PCI-SSC) que define um conjunto de requisitos de segurança e protecção de dados de cartão. De sublinhar que no mundo apenas 27 aplicações desta natureza têm a certificação PA-DSS e destas, apenas outras quatro apresentam funcionalidades semelhantes às do EPMS, colocando assim este software de pagamentos num grupo restrito de soluções com cobertura total das necessidades dos sistemas de pagamento. No seu 10º aniversário, a SIBS CARTÕES manteve a liderança ibérica na personalização de cartões, com um volume anual de cerca de 10 milhões de cartões, o que representa unidades por dia. A SIBS CARTÕES manteve a confiança do sector bancário, com uma quota de mercado superior a 80%, e registou um aumento da personalização de cartões superior a 12% face a 2013, para o qual muito contribuiu a migração para o cartão contactless. A empresa vai continuar a apostar no sector da fidelização e gift cards, segmentos em franco crescimento. Em 2014, a SIBS PAGAMENTOS disponibilizou novos serviços de carregamento (ex: serviço MEO WALLET) e efectuou evoluções de serviços como os serviços parametrizáveis de Adesão e Carregamento de Telemóveis (operadores Moche, UZO, ZON Mobile, OPTIMUS e WTF) e Pagamentos ao Estado. A implementação de pequenas evoluções tem vindo a permitir à SIBS PAGAMENTOS ampliar e sustentar também a oferta dos operadores de transporte, disponibilizando o carregamento de passes sociais em Caixa Automático MULTIBANCO, o que permitiu um crescimento de cerca de 300% no número de transacções entre 2011 e A empresa registou ainda um crescimento do scheme MB SPOT de mais de 13% em valor. Em 2015, o scheme irá disponibilizar uma nova operação de pagamento, a transferência Peer-2-Peer (transferências imediatas) no canal MB WAY, que contribuirá para um aumento do número de transacções. 8 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

11 É de assinalar ainda a concretização de outros grandes projectos do Grupo durante o ano de 2014, como o funcionamento do novo serviço de Acquiring Cross-Border, a implementação da funcionalidade de Dynamic Currency Conversion (DCC) na rede de TPA e a migração para a SEPA CT e SEPA DD. O Grupo SIBS orgulha-se ainda de ter concluído o seu showroom, local onde estão expostos todos os equipamentos que compõem as redes que a SIBS gere, tanto a nível nacional como internacional. SIBS: Relatório e Contas Consolidado

12 Enquadramento de mercado O ano de 2014 fica marcado por uma conjuntura económica difícil mas, pela primeira vez desde 2010, com sinais de recuperação económica, de entre os quais se destaca uma subida do consumo privado e um crescimento do PIB na ordem dos 0,9% face a No entanto, os níveis de crescimento económico verificados foram insuficientes para suportar uma dinâmica consistente de investimento e de redução dos níveis de desemprego. O tecido empresarial português, apesar da recuperação, continuou a deparar-se com custos de financiamento excessivamente elevados quando comparados com os dos seus congéneres europeus, o que em parte explica a demora na retoma dos níveis de investimento. Este desequilíbrio foi reduzido na segunda metade do ano, após o final do Programa de Assistência Financeira e, em particular, em consequência da política monetária expansionista adoptada pelo Banco Central, no sentido de combater as pressões deflacionistas. No que concerne ao sistema de pagamentos, o mercado continua a registar alterações estruturantes, quer no domínio tecnológico quer no domínio regulatório, o que o tem tornado cada vez mais desafiante e exigente para todos os stakeholders. A nível nacional, o processo de desalavancagem a que os bancos nacionais estiveram sujeitos quer por via da sua situação financeira e de mercado quer por imposição dos programas de recapitalização a que alguns recorreram teve como consequência uma diminuição global no número de agências bancárias, o que impactou negativamente o número de Caixas Automáticos da rede MULTIBANCO (i.e. redução de aproximadamente 2%). Por outro lado, a aceleração da actividade económica verificada em 2014, em particular do consumo privado, conjuntamente com uma intensificação do esforço de combate à economia informal (que desincentiva o uso de numerário), criaram as condições para a recuperação do número de Terminais de Pagamento Automático na rede MULTIBANCO (+3,9%) e das transacções nestes processadas (+6,8%). Em suma, apesar do ambiente instável, e fruto de uma crescente eletronização dos pagamentos na economia portuguesa, o ano de 2014 acabou por ser um ano de recordes para a SIBS no que concerne ao número total de transacções processadas. No âmbito Europeu, as iniciativas regulatórias associadas à plena implementação da Single Euro Payments Area (SEPA), continuaram a marcar a agenda. Neste âmbito, o ano 2014 fica marcado pelo êxito da migração dos sistemas nacionais de Débitos Directos (SDD) e Transferências a Crédito (TEI) para os Schemes SEPA DD e SEPA CT. Findo o processo relativo aos SEPA DD e SEPA CT, os esforços das instituições europeias concentram-se na dinamização da SEPA Cards Framework, processo de criação e promoção de normas e regras operativas comuns ao conjunto dos cartões e terminais utilizados nos 32 países da SEPA, apesar de os mercados de pagamento serem, no essencial, mercados nacionais com apenas 4-5% das 10 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

13 transacções a ocorrerem em situações em que o país de registo do terminal é diferente do país da emissão do cartão. Este processo, que tem como pedra angular o novo Regulamento relativo às taxas interbancárias pagas pelos aceitantes de operações com cartões aos emissores dos mesmos na utilização de cartões de débito e crédito 1, colocará em causa os equilíbrios estabelecidos pelo mercado e dará origem a crescentes incertezas quanto à sustentabilidade e capacidade de adequação dos modelos de negócio atuais sobre os quais se desenvolveu esta indústria. Estas evoluções, cujo intuito é o de promover a integração a nível europeu, limitam o incentivo à inovação e diferenciação local, que tão bons resultados têm proporcionado ao mercado nacional, ao mesmo tempo que obrigam a um esforço de investimento que prejudicará assimetricamente os sistemas de pagamento dos países em situação financeira mais frágil, independentemente dos méritos das suas soluções nacionais. Apesar de o cartão se revelar como uma ferramenta primordial e indispensável do sistema de pagamentos, as novas tecnologias têm vindo a assumir uma preponderância crescente, o que, já no curto prazo, tenderá a alterar o paradigma de utilização de meios de pagamento. O aumento dos volumes de transacções provenientes de dispositivos mobile e de lojas online, resultam de uma progressiva integração dos ambientes físico e online, reflexo da disseminação de dispositivos que permitem um acesso omnipresente à internet. É nestas áreas, e no desenvolvimento de serviços de segurança e de valor acrescentado que estas convocam (e.g. tokenização, fidelização, etc.), que a SIBS e o sistema de pagamentos nacional deverão concentrar os seus esforços de investimento, sob pena de perderem relevância e verem erodida a percepção de valor dos serviços prestados à sociedade. Tendências no mercado a nível internacional Figura 1 Mix da utilização de meios de pagamentos na Zona Euro % 75% Débitos Diretos 50% 25% Transferências a Crédito Cheques Cartões 0% PT AT BE CY DE EE ES FI FR GR IE IT LT LU LV MT NL SI SK /0265 (COD) Proposal for a REGULATION OF THE EUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL on interchange fees for card-based payment transactions SIBS: Relatório e Contas Consolidado

14 Conforme é visível no gráfico supra, Portugal apresenta uma distribuição relativamente distinta no que concerne ao Mix da utilização dos meios de pagamento na Zona Euro, dando primazia aos pagamentos com cartão. A tendência para a não utilização do cash como meio de pagamento tem vindo a acentuar-se e, de acordo com os especialistas e com estudos de mercado internacionais, as plataformas online e os pagamentos móveis têm vindo a assumirse como ferramentas indispensáveis no sistema de pagamentos actual. Estas ferramentas assentam na comodidade e facilidade de acesso a bens e serviços que podem ser adquiridos através da internet ou à distância de uma app. Estas inovações em e-payments e m-payments continuam a representar uma oportunidade para os diversos Payment Service Providers sendo que estes serão responsáveis por desenvolver produtos que vão ao encontro das necessidades prementes dos seus clientes, nomeadamente através da disponibilização de soluções instantâneas, de fácil acessibilidade e com os níveis de segurança de uma transacção tradicional. 12 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

15 Actividade da rede empresarial SIBS em 2014 O ano de 2014 fica marcado pela capacidade da SIBS em actuar em consonância com os seus dois eixos estratégicos históricos: a satisfação das necessidades cooperativas e o crescimento, através do alargamento e flexibilização da oferta. Processamento de transacções e gestão de rede Processamento de transacções Em 2014 a SIBS processou mais de 2,6 mil milhões de operações, com 84,4% realizadas na Rede MULTIBANCO, 14,5% realizadas no SICOI, Sistema de Compensação Interbancária, e as restantes 1,1% registadas na SIBS INTERNATIONAL. No que respeita ao valor das operações, que ascendeu aos mil milhões de euros, 97,5% registou-se no SICOI, 2,4% na Rede MULTIBANCO e 0,1% na SIBS INTERNATIONAL, confirmando a tendência registada no ano transacto. Figura 2 Evolução da actividade SIBS Milhões de operações/ano Portagens com cartão Compensação de Efeitos Compensação de Cheques Rede TPA MULTIBANCO Rede CA Pagamento de MULTIBANCO Serviços Primeira rede a disponibilizar Pagamento de Serviços e Carregamento de Telemóveis a nível mundial Transferências a Crédito Via Verde nas portagens Publifone Porta Moedas PMB Publicidade em CA MULTIBANCO Carregamento de Telemóveis Pagamentos ao Estado MB PHONE SPGT Audio interface CA-MB MB NET Compra Bilhetes CP Débitos Directos Pag. Custos Judiciais Pag. Segurança Social Via Verde em Estações de Serviço Via Verde em Parques Licenças Pesca Pagamento Estacionamento SWIFT c/ Telemóvel SEPA DD interface Licenças Caça Carregamento Títulos Transportes MB SPOT SEPA CT Pagamentos Contactless TARGET2 MB DOX Card Management Cash Management Ser Solidário ~2,6 mil milhões de transacções em SIBS: Relatório e Contas Consolidado

16 No que respeita especificamente à Rede MULTIBANCO, assistimos a um crescimento do número de transacções na ordem dos 4%, maioritariamente assente no aumento das operações em TPA MULTIBANCO (i.e. cerca de 7%), bem como a um crescimento do valor transaccionado de cerca de 8%, face a As operações realizadas no canal Baixo Valor, que incluem o pagamento de portagens e de parques de estacionamento, apresentaram em 2014 um crescimento de 5% ocupando, mais uma vez, o 3º lugar em volume de transacções da Rede MULTIBANCO. O Homebanking ultrapassou os 12,5 mil milhões de euros transaccionados, ocupando o 3º lugar em valor transaccionado na Rede MULTIBANCO. Já no que respeita ao número de operações, este canal demonstrou igualmente um crescimento sólido, tendência que deverá manter-se nos próximos anos. Tabela 1 Crescimento das transacções realizadas na Rede MULTIBANCO de 2012 a 2014 (milhares) % 2014/2013 Nº Valor Nº Valor Nº Valor Nº CA MULTIBANCO ,2% TPA MULTIBANCO ,8% Baixo Valor ,4% Homebanking* ,0% MB NET ,0% MB PHONE ,8% TPA virtual ,4% Outros** ,4% Total ,9% * Inclui Internet, banca telefónica e CA de Redes privadas. ** Inclui facturas manuais da Amex, terminal bancário e operações no estrangeiro. Em Dezembro de 2014, o número de TPA da Rede MULTIBANCO situou-se perto dos 266 mil, o número de cartões quase alcançou os 20 milhões e o número de CA da Rede MULTIBANCO aproximou-se dos 12,7 mil. Quer o número de cartões quer o número de TPA apresentaram uma evolução positiva quando comparados com os anos anteriores, reflexo da recuperação económica sentida no último ano. No que respeita à rede de CA, continuamos a observar uma redução do parque, reflectindo o encerramento do número de agências bancárias. A evolução está patente na tabela seguinte: Tabela 2 Cartões e terminais Cartões/terminais % 2014/2013 Cartões ,0% CA ,0% TPA ,9% Complementarmente, a SIBS processa as transacções realizadas no âmbito do SICOI, que em 2014 atingiu um volume de 372 milhões de transacções e um valor de mil milhões de euros. 14 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

17 Nos subsistemas do SICOI, desde 2000 que a utilização de Cheques e Efeitos (letras) tem vindo a decrescer, tendo estes alcançado em 2014 novos mínimos históricos, tanto em número como em valor. O ano 2014 ficou ainda marcado pela conclusão da migração dos sistemas nacionais de Débitos Directos e Transferências a Crédito para os Schemes SEPA DD e SEPA CT, respectivamente. Tabela 3 Crescimento das operações realizadas nos subsistemas do SICOI de 2012 a 2014 (milhares) % 2014/2013 Nº Valor Nº Valor Nº Valor Nº SEPA DD ,0% SEPA CT SIBS ,0% Cheques ,9% Débitos Directos ,3% SEPA2 SCT ,0% Transferências ,9% TARGET ,9% Efeitos ,7% Total ,0% Figura 3 Número de operações processadas Milhões 2,4% CAGR % % 13% 14% % Compensação e TARGET2 Rede MULTIBANCO 86% 87% 87% 86% 85% Crescimento anual 3,4% -0,7% 1,9% 5,2% SIBS: Relatório e Contas Consolidado

18 Evolução e perfil global das transacções na rede MULTIBANCO No seguimento da recuperação económica observada nos últimos anos, verificou-se um aumento do volume de operações MULTIBANCO de 3,9% no ano de Figura 4 Evolução das transacções da rede MULTIBANCO Milhões de operações 2,58% CAGR % 6% 6% 7% 7% 13% 14% 14% 15% 15% 37% 37% 36% 35% 36% Outras operações Baixo Valor TPA-MB 44% 43% 43% 43% 41% CA-MB Crescimento anual 3,5% -0,7% 1,8% 3,9% No ano de 2014, o mix de operações na rede CA MULTIBANCO manteve-se em linha com os últimos anos, sendo maioritariamente composto por Levantamentos (48%), Consultas de Saldos e Movimentos (32%), Serviços Especiais (6%) e Pagamento de Serviços e Compras (7%). O número total de operações realizadas apresentou um ligeiro crescimento face a 2013 (0,2%), totalizando 894 milhões. Figura 5 Número de operações na rede CA MULTIBANCO Milhões 0,32% CAGR % 6% 6% 6% 7% 6% 7% 6% 7% 7% 8% 8% 8% 7% 6% 32% 32% 33% 32% 32% Outros Pag. Serv./Compras Serviços Especiais 49% 47% 47% 48% 48% Consultas Levantamentos Crescimento anual 1,5% -0,8% 0,5% 0,2% 16 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

19 No que respeita às operações realizadas na rede TPA MULTIBANCO, verificou-se um crescimento global de 6,8% face ao ano de 2013, o que significou um incremento de 50 milhões de operações. Este crescimento reflecte, maioritariamente, o aumento do número de compras realizadas com cartão. Figura 6 Número de operações na rede TPA MULTIBANCO Milhões de operações 1,08% CAGR % 3% % 3% 781 3% 96% 97% 97% 97% 97% Outras Operações Compras Crescimento anual 1,6% -3,0% -0,8% 6,8% Figura 7 Perfil de utilização da rede TPA MULTIBANCO Comércio a retalho Nº médio de compras por TPA Comércio a retalho Nº de TPA com operações Valor Médio das Compras (Euro) 46 Restaurantes Restaurantes Supermercados Supermercados Comércio por grosso Comércio por grosso Gasolineiras Gasolineiras Outros Outros Os terminais das gasolineiras e supermercados são os que apresentam uma maior média de utilização, registando e operações, respectivamente, por TPA MULTIBANCO. Na rubrica Outros, que regista o maior valor médio de compras (83 ), estão englobados terminais como os de instituições financeiras e seguradoras, turismo e actividades recreativas e administração pública, que pelas suas características representam um valor médio de compras elevado. SIBS: Relatório e Contas Consolidado

20 Conforme mencionado anteriormente, temos vindo a assistir ao crescimento do número de operações efectuadas nos canais desmaterializados. Fazem parte desta área de negócio as operações denominadas de Baixo Valor como o pagamento de portagens e parques de estacionamento host-to-host (operações bancárias realizadas através dos websites das entidades bancárias) e MB NET, entre outras. No ano de 2014, este tipo de operações totalizou 335 milhões, apresentando um crescimento de 5,4% face ao ano anterior. Figura 8 Transacções Baixo Valor Milhões de operações 254 4% 7,1% CAGR % 3% 11% 15% 318 9% 3% 335 9% 4% 20% Parques Est. E Publifone 76% 82% 86% 88% 87% Portagens com cartão Via Verde Crescimento anual 13,4% 2,0% 8,2% 5,4% O serviço host-to-host atingiu em 2014 cerca de 70 milhões de operações. Apesar da diminuição do número de operações de Carregamento de Telemóveis, este canal apresentou um crescimento de 1% face a 2013, dando continuidade ao crescimento que se verifica desde Figura 9 Transacções host-to-host Milhões de operações 54 9% 35% 60 10% 35% 6,3% CAGR 64 11% 32% % 15% 29% 23% Outros Carreg. Telemóveis 56% 56% 57% 58% 62% Pag. Serv./Compras Crescimento anual 9,8% 7,4% 7,3% 1,0% 18 SIBS: Relatório e Contas Consolidado 2014

21 O ano de 2014 voltou a revelar-se bastante positivo para o serviço MB NET, dando continuidade ao crescimento evidenciado em O número de aderentes cresceu 16,5%, tendo sido efectuadas mil compras, no valor de 101,7 milhões de euros. Figura 10 Perfil do Serviço MB NET Milhares Aderentes ,4% CAGR Nº de compras ,1% CAGR Valor das compras 75,4 76,1 83,6 101,7 113,4 (em milhões) No dia 23 de Dezembro de 2014, novamente o dia com maior número de transacções na Rede MULTIBANCO, o pico máximo do dia para a Rede CA MULTIBANCO ocorreu entre as 11 e as 12 horas (318 mil operações) e na Rede TPA MULTIBANCO entre as 17 e as 18 horas (366 mil operações). Figura 11 Distribuição das operações realizadas 23 de Dezembro de 2014 Contrariando a tendência registada desde 2012, o rácio compras/levantamentos apresentou uma evolução positiva quer em número e em valor para as operações realizadas em Portugal. SIBS: Relatório e Contas Consolidado

CONTAS CONSOLIDADAS CONSOLIDATED ACCOUNTS

CONTAS CONSOLIDADAS CONSOLIDATED ACCOUNTS CONTAS CONSOLIDADAS CONSOLIDATED ACCOUNTS MENSAGEM DO PRESIDENTE CHAIRMAN S STATEMENT Mensagem do Presidente A SIBS comemora 30 anos de existência e orgulha-se de constituir um Grupo empresarial empenhado

Leia mais

Relatório & Contas. Annual Report

Relatório & Contas. Annual Report Relatório & Contas Annual Report Contas consolidadas Consolidated Accounts Relatório & Contas Annual Report Mensagem do presidente Chairman s Statement Relatório&Contas annual report Mensagem do Presidente

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA SIBS NA DESMATERIALIZAÇÃO DA ECONOMIA

CONTRIBUIÇÃO DA SIBS NA DESMATERIALIZAÇÃO DA ECONOMIA CONTRIBUIÇÃO DA SIBS NA DESMATERIALIZAÇÃO DA ECONOMIA LUIS FLORES Administrador da SIBS Conferência Desmaterialização da Economia e da Administração Pública - Fórum para a Sociedade da Informação: Economia

Leia mais

MENSAGEM DOPRESIDENTE

MENSAGEM DOPRESIDENTE MENSAGEM DOPRESIDENTE Mensagem do Presidente Apesar dos problemas que a economia portuguesa tem atravessado, o mercado de processamento de pagamentos tem mantido um notável dinamismo, confrontando a empresa

Leia mais

Comércio Digital 2015

Comércio Digital 2015 Comércio Digital 2015 SIBS MARKET REPORT Missão SIBS: Contribuir para o bem-estar social, promovendo eficiência nos serviços financeiros e similares, nomeadamente na área dos pagamentos, através da disponibilização

Leia mais

Gabinete do Governador e dos Conselhos

Gabinete do Governador e dos Conselhos Discurso do Governador do Banco de Cabo Verde, Carlos Burgo, no acto de inauguração da nova agência do Banco Africano de Investimento no Plateau, Cidade da Praia, 5 de Fevereiro de 2010. 1 Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES SERVIÇO MB WAY O que é o MB WAY? O MB WAY é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço

Leia mais

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais de 55,8 milhões EBITDA de 3,1 milhões Margem EBITDA de 5,6% EBIT de 0,54 milhões Resultado Líquido negativo

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes.

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes. SERVIÇO MB Way O que é o MB Way? O MB Way é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço num MULTIBANCO,

Leia mais

Mobile Banking. Setembro 2014 Artigo 2

Mobile Banking. Setembro 2014 Artigo 2 Mobile Banking Setembro 2014 Artigo 2 2 Inclusão Financeira 3 Inclusão Financeira Ao longo dos últimos anos, o processo de inclusão financeira tem-se apresentado como uma prioridade para diversos países,

Leia mais

RELATÓRIO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS E DA POSIÇÃO DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL, 2011

RELATÓRIO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS E DA POSIÇÃO DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL, 2011 RELATÓRIO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS E DA POSIÇÃO DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL, 2011 I. BALANÇA DE PAGAMENTOS A estatística da Balança de Pagamentos regista as transacções económicas ocorridas, durante

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

4º Congresso brasileiro de meios eletrônicos de pagamento, São Paulo - Brasil, 15/10/2009 4º Congresso brasileiro de meios eletrônicos de pagamento

4º Congresso brasileiro de meios eletrônicos de pagamento, São Paulo - Brasil, 15/10/2009 4º Congresso brasileiro de meios eletrônicos de pagamento Solução Made by Um cartão à medida de cada cliente, São Paulo - Brasil, 15/10/2009 São Paulo, 15-10-2009 1 Agenda Overview Os mercado de meios eletrônicos de pagamento em Portugal Posicionamento da Caixa

Leia mais

Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY

Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY Objeto a) Pelo presente contrato, a Caixa Económica Montepio Geral, entidade com capital aberto ao investimento do público, com sede na Rua Áurea,

Leia mais

PUB. Interface. Banca &Seguros

PUB. Interface. Banca &Seguros Interface Banca &Seguros PUB DOSSIER Marketing Bancário: focos em tempo de crise RADAR Sistema financeiro no triângulo estratégico DOSSIER Tecnologias de informação e gestão de fraude Tendências Mobilidade

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

Descubra histórias de ambição em www.realizaassuasambicoes.pt

Descubra histórias de ambição em www.realizaassuasambicoes.pt Oferta de Cooperação Barclays at Work No Barclays acreditamos que é bom ter ambições e, por isso, queremos ajudá-lo a que realize as suas. Descubra histórias de ambição em www.realizaassuasambicoes.pt

Leia mais

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira Inclusão Financeira Inclusão Financeira Ao longo da última década, Angola tem dado importantes passos na construção dos pilares que hoje sustentam o caminho do desenvolvimento económico, melhoria das

Leia mais

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros SUMÁRIO Produção de seguro directo No terceiro trimestre de, seguindo a tendência evidenciada ao longo do ano, assistiu-se a uma contracção na produção de seguro directo das empresas de seguros sob a supervisão

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro

Leia mais

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE 64 CAPA ENTREVISTA AMÍLCAR SILVA, PRESIDENTE, E NÍRIA ORAMALU, COORDENADORA DO NÚCLEO DE ESTUDOS E ESTATÍSTICAS DA ABANC O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE Na sede da Associação Angolana

Leia mais

Mobile Payments: projeto piloto

Mobile Payments: projeto piloto Mobile Payments: projeto piloto Sustentabilidade Maio, 2013 AGENDA ENQUADRAMENTO PILOTO MOBILE PAYMENTS RESULTADOS ENQUADRAMENTO Já assumida como uma tendência, o sistema de pagamento pelo telemóvel começa

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Abril de 2011

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Abril de 2011 Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Abril de 211 Banco de Portugal divulga Contas Nacionais Financeiras para 21 O Banco de Portugal divulga hoje no Boletim Estatístico e no BPstat Estatísticas

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 18 dezembro 2014 Colocar os setores do Comércio, Serviços e Restauração virado para o exterior e a liderar a retoma económica

Leia mais

# Confiança Planeamento e Gestão de Investimentos. segurança do seu património. Para isso contamos com o nosso trabalho, no

# Confiança Planeamento e Gestão de Investimentos. segurança do seu património. Para isso contamos com o nosso trabalho, no Caritas Dioces ana de Coim bra Condições válidas para Caritas Diocesana de Coimbra Oferta de Cooperação Barclays at Work Saiba mais em www.barclays.pt/compromissopremier # Confiança Planeamento e Gestão

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 2 RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 ASPECTOS MAIS RELEVANTES: SIGNIFICATIVO CRESCIMENTO DA ACTIVIDADE DESIGNADAMENTE A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

FAQ s Tecnologia Contactless

FAQ s Tecnologia Contactless FAQ s Tecnologia Contactless 1. A implementação da tecnologia Contactless obrigará à substituição dos terminais de pagamento (TPA), por parte dos comerciantes, para aceitação de pagamentos com cartão que

Leia mais

COMUNICADO Resultados Consolidados do BCP no segundo trimestre de 2003

COMUNICADO Resultados Consolidados do BCP no segundo trimestre de 2003 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.257.400.827 Euros COMUNICADO Resultados Consolidados

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

Tecnologia e Meios de Pagamento - Geradores de novas formas de consumo

Tecnologia e Meios de Pagamento - Geradores de novas formas de consumo Tecnologia e Meios de Pagamento - Geradores de novas formas de consumo Fernando Adão da Fonseca Presidente da Unicre Congresso da APED 17.01.2012 2 Nos últimos 10 anos Tecnologia e Pagamentos Actualmente

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento A Internet,os computadores, os telefones móveis, a TV digital estão a transformar profundamente a maneira como as pessoas vivem - como aprendem, trabalham, ocupam os tempos livres e interagem, tanto nas

Leia mais

Lusoflora 2015. Crédito Agrícola. Santarém, 27 de Fevereiro

Lusoflora 2015. Crédito Agrícola. Santarém, 27 de Fevereiro Lusoflora 2015 Crédito Agrícola Santarém, 27 de Fevereiro Agenda 1. Quem somos 2. Proposta Valor 3. Soluções Crédito Agrícola para EMPRESAS/ ENI 4. CA Seguros 2 Quem somos O Grupo Crédito Agrícola é um

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 Jaime Andrez Presidente do CD do IAPMEI 10 de Maio de 2006 Minhas Senhoras e meus Senhores, 1. Em nome do Senhor Secretário de Estado Adjunto, da Indústria

Leia mais

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010 Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado Batalha, 8 Julho de 2010 As vossas necessidades... O apoio aos Empreendedores e às PME s

Leia mais

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Proveitos Operacionais de 60,8 milhões de euros (+ 8,1%) EBITDA de 5,6 milhões de euros (+ 11,1%) Margem EBITDA 9,2% (vs. 8,9%) Resultado

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS

5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS 5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS 1 PRINCIPAIS DESTAQUES [Indicadores] Indicadores 2010 2011 RECEITA Crescimento da Receita Total 19,8 3,7 Receitas Correntes / Receita Total 61 67,2 Crescimento das

Leia mais

SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE. Jan 2015

SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE. Jan 2015 SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE Jan 2015 Sumário Executivo A Zone Soft é uma empresa que opera no setor da restauração e retalho, com mais de 23.000 clientes ativos e a crescer

Leia mais

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é aceite 1.º Titular Outros Titulares de (5) (1) 5. Recuperação de valores em divida (6) Millennium bcp Business Silver 28,85 19,23 26,44 Millennium

Leia mais

3.2 Companhias de seguros

3.2 Companhias de seguros Desenvolvimento de produtos e serviços Tendo em conta o elevado grau de concorrência dos serviços bancários, os bancos têm vindo a prestar uma vasta gama de produtos e serviços financeiros, por um lado

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Um sistema financeiro saudável, ético e eficiente é condição essencial para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do

Leia mais

Evolução da Actividade nas Principais Áreas

Evolução da Actividade nas Principais Áreas Evolução da Actividade nas Principais Áreas 51 REFERÊNCIA INTRODUTÓRIA Apesar da continuação da conjuntura extremamente desfavorável, que nalguns aspectos importantes para as condições de exploração das

Leia mais

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Nota Prévia Os resultados reportados oficialmente reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 2008, em seguimento da assinatura do contrato de

Leia mais

5º Encontro Transportes em Revista

5º Encontro Transportes em Revista 5º Encontro Transportes em Revista Transportes factor de inclusão social António Proença Administrador-Delegado 1 O que é a OTLIS? É um ACE (Agrupamento Complementar de Empresas) formado por 7 Operadores

Leia mais

14 HORAS DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO ANGOLA BANKING SERIES FORMAÇÃO À MEDIDA BOAS PRÁTICAS NO COMBATE À FRAUDE

14 HORAS DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO ANGOLA BANKING SERIES FORMAÇÃO À MEDIDA BOAS PRÁTICAS NO COMBATE À FRAUDE BOAS PRÁTICAS NO COMBATE À FRAUDE DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO 14 HORAS FORMAÇÃO À MEDIDA ANGOLA BANKING SERIES DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO

Leia mais

Conjuntura da Construção n.º 77 O SETOR CONTINUA EM CRISE MAS EMPRESÁRIOS ACREDITAM NA RECUPERAÇÃO

Conjuntura da Construção n.º 77 O SETOR CONTINUA EM CRISE MAS EMPRESÁRIOS ACREDITAM NA RECUPERAÇÃO FEPICOP - FEDERAÇÃO PORTUGUESA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais

Leia mais

Impacto da recente crise financeira internacional na riqueza das famílias em Portugal e na Área do Euro

Impacto da recente crise financeira internacional na riqueza das famílias em Portugal e na Área do Euro Impacto da recente crise financeira internacional na riqueza das famílias em Portugal e na Área do Euro Clara Synek * Resumo O aumento da incerteza relativo às perspectivas económicas, do mercado de trabalho,

Leia mais

COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO. Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento

COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO. Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento O Programa do XIX Governo estabelece a consolidação orçamental como um dos objectivos cruciais

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO 2012

RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 NATURTEJO EMPRESA DE TURISMO - EIM MARÇO, CASTELO BRANCO 2013 Nos termos legais e estatutários, vimos submeter a apreciação da assembleia Geral o Relatório de Gestão, as contas,

Leia mais

Simplificação nas PMEs

Simplificação nas PMEs Simplificação nas PMEs Aproveitamento das Novas Tecnologias DGITA Portal Declarações Electrónicas Dezembro 2007 Simplificação nas PMEs - Aproveitamento das Novas Tecnologias 1 Agenda O que é a DGITA? Estratégia

Leia mais

Protocolo entre o Millennium bcp e a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo

Protocolo entre o Millennium bcp e a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo Protocolo entre o Millennium bcp e a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo Introdução A Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) e o Millennium bcp (Mbcp) celebraram um Protocolo, com vista a disponibilizar

Leia mais

BANCO DE CABO VERDE SISTEMA DE PAGAMENTOS CABO-VERDIANO RELATÓRIO 2010. Departamento de Emissão, Tesouraria e Sistemas de Pagamentos

BANCO DE CABO VERDE SISTEMA DE PAGAMENTOS CABO-VERDIANO RELATÓRIO 2010. Departamento de Emissão, Tesouraria e Sistemas de Pagamentos BANCO DE CABO VERDE SISTEMA DE PAGAMENTOS CABO-VERDIANO RELATÓRIO 2010 Departamento de Emissão, Tesouraria e Sistemas de Pagamentos Cidade da Praia 2011 BANCO DE CABO VERDE Departamento de Emissão, Tesouraria

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Tenente Valadim, 284, Porto Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o número único de matrícula e identificação fiscal 501 214 534 Capital

Leia mais

Inclusão Financeira Digital. Setembro 2015

Inclusão Financeira Digital. Setembro 2015 Inclusão Financeira Digital Setembro 2015 2 A inclusão financeira tem vindo a conquistar ao longo dos últimos anos um lugar de destaque no panorama mundial. Este facto é demonstrado tanto pelo foco que

Leia mais

GUIA DO UTILIZADOR Cartão BPI Prémio

GUIA DO UTILIZADOR Cartão BPI Prémio GUIA DO UTILIZADOR Cartão BPI Prémio Índ ce 1. O Cartão BPI Prémio... 2 2. Precauções a ter com o seu Cartão BPI Prémio... 2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão... 3 4.

Leia mais

MBA Sistemas de Informação Tecnologias de Comunicação e Multimédia (CIDADES DIGITAIS)

MBA Sistemas de Informação Tecnologias de Comunicação e Multimédia (CIDADES DIGITAIS) MBA Sistemas de Informação Tecnologias de Comunicação e Multimédia (CIDADES DIGITAIS) Nome: Manuel Fernando Soares Dias IMPACTO SOCIAL - As lacunas do digital. Depois de assimilado e confirmado o falhanço

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Volume de Negócios: 122,8 M (119,9 M em 6M09) 28 de Julho de 2010 1. Indicadores Chave O volume de negócios e o EBITDA apresentados

Leia mais

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização Fórum Exportações AÇORES Caracterização e Potencial das Exportações Regionais Gualter Couto, PhD Ponta Delgada, 27 de Junho de 2011 1. Internacionalização Internacionalização: Processo Estrutura Organizacional

Leia mais

Contas Individuais Relatório de Actividade Demonstrações Financeiras Relatório e Parecer do Conselho Fiscal Certificação Legal de Contas

Contas Individuais Relatório de Actividade Demonstrações Financeiras Relatório e Parecer do Conselho Fiscal Certificação Legal de Contas Contas Individuais Relatório de Actividade Demonstrações Financeiras Relatório e Parecer do Conselho Fiscal Certificação Legal de Contas Relatório e Contas 2008 Mensagem do Presidente Relatório e Contas

Leia mais

Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor

Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor Lisboa, 20 de Junho Comércio electrónico, segurança dos dados pessoais, regulação e mecanismos de protecção foram alguns dos temas discutidos

Leia mais

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um Sr. Vice-Governador do BNA; Srs. Membros do Conselho de Administração do BNA; Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Sr Representante das Casas de Câmbios Srs. Directores e responsáveis

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

Tarifário. Sistemas de Pagamentos MB e MB SPOT Membros dos Schemes MB e MB SPOT

Tarifário. Sistemas de Pagamentos MB e MB SPOT Membros dos Schemes MB e MB SPOT Membros dos Schemes MB e MB SPOT Versão: 01.01 Data: 2014-08-21 Estado: Final Classificação: Restrito Referência: DCSPAG140319 SIBS PAGAMENTOS A informação contida neste documento é propriedade da SIBS

Leia mais

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010 7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações 15 de Outubro de 2010 Sessão Solene de Abertura Gostaria de começar por felicitar a APROSE pela

Leia mais

RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Senhores Accionistas, De acordo com o disposto na Lei e nos Estatutos, vem o Conselho de Administração apresentar o seu Relatório de Gestão, o Balanço e Contas, bem

Leia mais

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Painel: Desafio Demográfico na Europa (11h45-13h00) Auditório da Assembleia da República, Lisboa,

Leia mais

Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHC Mensagens SMS CS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS CS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso:

Leia mais

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa Neste artigo clarifica-se os objectivos do ILM (Information Life Cycle Management) e mostra-se como estes estão dependentes da realização e manutenção

Leia mais

Conferência APB sobre o Sistema de Pagamentos Português

Conferência APB sobre o Sistema de Pagamentos Português Conferência APB sobre o Sistema de Pagamentos Português Lisboa, 4 de Dezembro de 2014 Todos sabemos que a Banca vem exercendo duas missões fundamentais: 1ª - a de intermediação: a primeira responsabilidade

Leia mais

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 A Estratégia de Lisboa e o Plano Tecnológico Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 1. Estratégia de Lisboa Estratégia de Lisboa : uma resposta a novos desafios A Globalização e a emergência de novas potências

Leia mais

KidZania Lisboa Portugal

KidZania Lisboa Portugal KidZania Lisboa Portugal Acrescentando valor à indústria de entretenimento com soluções de Self-Service Este projecto representava um desafio real para nós, por isso, era necessário encontrar não só uma

Leia mais

SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO

SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO Maia, 11 de março de 2015 Reforço de posições de liderança em Portugal, internacionalização e compromisso com famílias em 2014 SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO 1. PRINCIPAIS DESTAQUES DE 2014:

Leia mais

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 ÍNDICE 01 Relatório de Gestão... 1 02 Conjuntura Económica... 2 03 A Empresa... 3 04 Análise Financeira... 9 1 MEIOSTEC S.A.

Leia mais

Trust. PCI DDS. 3 de Abril de 2008

Trust. PCI DDS. 3 de Abril de 2008 Trust. PCI DDS 3 de Abril de 2008 Meios de pagamento electrónicos têm vindo a ganhar aceitação 2 Security & Privacy Services O mercado dos cartões de crédito tem vindo a crescer Mercado de cartões de crédito

Leia mais

BANCO NACIONAL DE ANGOLA. Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services

BANCO NACIONAL DE ANGOLA. Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services BANCO NACIONAL DE ANGOLA Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services Orador: Ramos da Cruz Lisboa, Centro Cultural de Belém,

Leia mais

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.588.331.338 Euros COMUNICADO Bank Millennium na

Leia mais

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital Carlos Brazão Fernando Resina da Silva 28-06-2012 1 Quem somos? Uma plataforma das associações e players de referência das TIC, juntos por uma missão para

Leia mais

Economia Portuguesa. GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (MFAP)

Economia Portuguesa. GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (MFAP) Economia Portuguesa 2009 GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (MFAP) MFAP GPEARI Unidade de Política Económica i i Ficha Técnica Título Economia Portuguesa

Leia mais

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Maia - Portugal, 5 de Março de 2015 Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Resultado Direto atinge 52,7 milhões EBIT de 106,1 milhões Resultado Indireto atinge 43,6 milhões Dois

Leia mais

M Pesa. Mobile Banking Quénia

M Pesa. Mobile Banking Quénia M Pesa Mobile Banking Quénia Total de população do Quénia 43 Milhões 10 Milhões 22 Milhões O Quénia, apresenta actualmente uma população de 43 milhões de habitantes, dos quais cerca de 10 milhões tem acesso

Leia mais

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS ONLY ONCE E ADESÃO À IAP

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS ONLY ONCE E ADESÃO À IAP SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS ONLY ONCE E ADESÃO À IAP 1 DE JULHO DE 2015 OPERAÇÕES TEMÁTICAS COLABORATION SIMPLIFICATION INNOVATION AGENCY FOR THE PUBLIC SERVICES REFORM OPERAÇÃO TEMÁTICA M/C DOTAÇÃO ORÇAMENTAL

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 28 2 Resultados 28 Os resultados reportados reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 28, em seguimento da assinatura do contrato de aquisição

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2012 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos

Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos 27 LEADERSHIP AGENDA a inovação na gestão do relacionamento compensa Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos A participação activa dos cidadãos é vital para a promoção

Leia mais