Fiscal Ambiental. PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012. Código: FSA22. Caderno: 2 Aplicação: Manhã LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fiscal Ambiental. PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012. Código: FSA22. Caderno: 2 Aplicação: Manhã LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES"

Transcrição

1 PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012 Caderno: 2 Aplicação: Manhã Fiscal Ambiental Código: FSA22 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas. 2 - O candidato que, na primeira hora de prova, se ausentar da sala e a ela não retornar, será eliminado. 3 - Os três últimos candidatos a terminar a prova deverão permanecer na sala e somente poderão sair juntos do recinto, após aposição em ata de suas respectivas assinaturas. 4 - Você NÃO poderá levar o seu caderno de questões, pois a imagem do seu cartão de respostas será disponibilizado em INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA 1 - Confira atentamente se este caderno de perguntas, que contém 50 questões objetivas, está completo. 2 - Cada questão da Prova Objetiva conterá 5 (cinco) opções e somente uma correta. 3 - Confira se seus dados e o cargo escolhido, indicados no cartão de respostas, estão corretos. Se notar qualquer divergência, notifique imediatamente ao Fiscal ou ao Chefe de Local. Terminada a conferência, você deve assinar o cartão de respostas no espaço apropriado. 4 - Confira atentamente se o número que consta neste caderno de perguntas é o mesmo do que consta em seu cartão de respostas. Se notar qualquer divergência, notifique imediatamente ao Fiscal ou ao Chefe de Local. 5 - Cuide de seu cartão de respostas. Ele não pode ser rasurado, amassado, dobrado nem manchado. 6 - Para cada questão objetiva são apresentadas cinco alternativas de respostas, apenas uma das quais está correta. Você deve assinalar essa alternativa de modo contínuo e denso. 7 - Se você marcar mais de uma alternativa, sua resposta será considerada errada mesmo que uma das alternativas indicadas seja a correta. AGENDA 21/05/2012, divulgação do gabarito da Prova Objetiva: 24/05/2012, disponibilização das Imagens dos Cartões Respostas das Provas Objetivas 24 e 25/05/2012, recursos contra formulação e conteúdos da Prova Objetiva na Internet: 05/06/2012, divulgação do resultado da análise dos recursos da Prova Objetiva. 06/06/2012, divulgação do Resultado Final da Prova Objetiva. Informações: Tel: das 9 às 18h Internet:

2 LÍNGUA PORTUGUESA Texto: Ah, ser somente o presente Ferreira Gullar Muito embora alguns de meus poemas falem do passado, viver no passado ou tê-lo presente no meu dia a dia não me agrada. Na verdade, todos nós somos o que vivemos e, de certo modo, o passado constitui também o nosso presente, quer o lembremos ou não. Mas, precisamente porque somos o que vivemos, trazemos conosco lembranças muitas vezes dolorosas, que de repente emergem no presente. Disso, creio que ninguém gosta, à exceção dos masoquistas. Para falar com franqueza, confesso que sofrer não é a minha vocação, embora nem sempre consiga escapar do sofrimento. Se puder, escapo. Creio mesmo que a vocação do ser humano (de todo ser vivo?) é a felicidade. Isso é o que todos buscamos, na comida que saboreamos, na bebida que sorvemos, nos momentos de amor, no carinho, na amizade e na alegria de fazer o outro feliz. Sofrer, não. Só quando não tem jeito e a lembrança do passado é quase sempre sofrimento: ou porque voltamos a sentir a dor de outrora, ou porque relembramos a felicidade que houve e se foi para nunca mais. Por isso foi que, certa manhã, ao entrar na sala vindo do quarto de dormir, deparei-me com o sol matinal que a invadia e me senti feliz como nunca. Nenhum passado, nenhuma lembrança. Eu era ali, então, um bicho transparente, mergulhado na luz matinal. E escrevi estes versos: Ah, ser somente o presente, esta manhã, esta sala. Essa é uma aspiração certamente impossível de realizar, mas a poesia é, entre outras coisas, viver, com a ajuda da palavra, o impossível, já que aspirar apenas ao possível não tem graça. Pois bem, houve gente que leu esses versos e não apenas gostou deles como concordou com aquela aspiração irrealizável. Essa de que o passado já era. Mas eis que estou caminhando pela avenida Atlântica quando vem a meu encontro um senhor de óculos, barba e cabelos quase inteiramente brancos. Gullar, meu querido, quantos anos faz que a gente não se vê! Lembra daquele dia, na Redação da Manchete, quando o Adolpho Bloch só faltou te agredir? Me agredir, é? falei por falar, já que não sabia quem era aquele sujeito que me abordara assim de repente. E ele continuou: Você tinha aparecido na televisão, de barba por fazer e sem gravata, falando em nome da revista, o que deixou o Adolpho furioso. E acrescentou: Mas acho que você não está me reconhecendo... Eu sou o Hélio, o fotógrafo. Só então me lembrei dele. Tínhamos sido amigos e não fui capaz de reconhecê-lo. Você pegou um cinzeiro, ia bater com ele na cara do Adolpho e fui eu que te arrastei para fora da Redação, lembra? A verdade é que nunca fui muito bom de memória. Quando voltei do exílio, uma atriz famosa e linda, companheira na luta contra a ditadura, desceu do carro no meio da rua, em Ipanema, para vir me abraçar. Dois meses depois, estou lançando um livro e ela para em minha frente para que eu lhe autografe o livro, e o nome dela some de minha mente. Entro em pânico. Não poderia perguntar-lhe o nome depois daquele abraço efusivo em plena rua. A solução que encontrei foi me levantar, sair da livraria, atravessar correndo a rua, entrar no boteco em frente, perguntar à Teresa o nome da atriz e voltar. Sentei-me de novo, ela me olhou sem entender nada. Escrevo, então, no livro: Para Norma Bengell.... Com o passar dos anos, a coisa foi ficando pior. Outro dia, combinei com a Cláudia que iríamos ao cinema. Escolhi o filme, marquei para nos encontrarmos lá mesmo, cheguei antes, comprei as entradas (uma inteira e uma meia, que eu sou idoso) mas, quando o filme começou, ela falou revoltada: Você ficou maluco? Esse filme nós já vimos!. E eu: Você está brincando!. Eu, brincando!? Você é que está maluco! Não faz nem um mês que vimos este filme! Realmente, após minutos, constatei que já o havíamos visto. Assim está minha memória: tudo o que vejo, leio, ouço ou faço logo esqueço. Não tenho mais passado. Aquilo que escrevi no poema virou verdade: tornei-me apenas o presente, esta manhã, esta sala. (São Paulo, domingo, 08 de abril de Jornal Folha de São Paulo. Ilustrada) 2

3 1 - Aquilo que escrevi no poema virou verdade. A correta classificação da oração destacada no período é: (A) oração coordenada sindética aditiva; (B) oração coordenada assindética; (C) oração subordinada adverbial temporal; (D) oração subordinada adjetiva restritiva; (E) oração subordinada substantiva objetiva direta. 2 - A ideia inicial da crônica de Ferreira Gullar busca partir de duas hipóteses. Assinale a opção que as apresenta corretamente: (A) (1) todos os poemas falam do passado e (2) todo ser humano busca ser feliz; (B) (1) somos todos masoquistas e (2) todos nós somos o que vivemos; (C) (1) todo ser humano busca ser feliz e (2) todos nós somos o que vivemos; (D) (1) todos os poemas falam do passado e (2) somos todos masoquistas; (E) (1) todo ser humano busca ser feliz e (2) todos os poemas falam do passado. 3 - Em...ao entrar na sala vindo do quarto de dormir, deparei-me com o sol matinal que a invadia..., a expressão assinalada pode ser substituída sem prejuízo de seu sentido original por: (A) perder-se; (B) defrontar-se; (C) atrapalhar-se; (D) confundir-se; (E) desordenar-se. 4 - Os versos Ah, ser somente o presente, esta manhã, esta sala traduz algo impossível de realizar, mas que, segundo o autor, ajuda a viver o impossível porque é: (A) ficção; (B) mentira; (C) falsidade; (D) poesia; (E) drama. 5 - Em Realmente, após minutos, constatei que já o havíamos visto., o verbo destacado pode ser substituído, sem prejuízo de seu sentido original, por quase todos a seguir, EXCETO: (A) comprovar; (B) verificar; (C) averiguar; (D) perceber; (E) experimentar. 6 - A razão pela qual a mensagem dos versos Ah, ser somente o presente, esta manhã, esta sala se tornou possível para o autor da crônica se deve ao fato de que ele: (A) perdeu a capacidade da visão; (B) não é mais capaz de ouvir bem; (C) não tem mais uma boa memória; (D) é um brincalhão; (E) não gosta mais das pessoas. 7 - Assinale a única alternativa em que apenas palavras variáveis foram marcadas: (A) Gullar, meu querido, quantos anos faz que a gente não se vê! (B) Gullar, meu querido, quantos anos faz que a gente não se vê! (C) Gullar, meu querido, quantos anos faz que a gente não se vê! (D) Gullar, meu querido, quantos anos faz que a gente não se vê! (E) Gullar, meu querido, quantos anos faz que a gente não se vê! 8 - Marque a alternativa em que a palavra destacada foi corretamente classificada quanto a sua classe gramatical: (A) Outro dia, combinei com a Cláudia que iríamos ao cinema. (substantivo) (B) Outro dia, combinei com a Cláudia que iríamos ao cinema. (pronome) (C) Outro dia, combinei com a Cláudia que iríamos ao cinema. (preposição) (D) Outro dia, combinei com a Cláudia que iríamos ao cinema. (adjetivo) (E) Outro dia, combinei com a Cláudia que iríamos ao cinema. (advérbio) 9 - Na oração...tornei-me apenas o presente, esta manhã, esta sala., a correta classificação/identificação do sujeito é: (A) sujeito simples esta manhã ; (B) sujeito simples esta sala ; (C) sujeito composto esta manhã, esta sala ; (D) sujeito indeterminado; (E) sujeito implícito na desinência verbal eu Dado o período A verdade é que nunca fui muito bom de memória., a oração destacada exerce a mesma função de um: (A) adjetivo; (B) advérbio de lugar; (C) advérbio de modo; (D) substantivo; (E) advérbio de intensidade. 3

4 RACIOCÍNIO LÓGICO 11 - De cada 10 guardas municipais de uma certa localidade, 6 nasceram no estado do Rio de Janeiro. Se a localidade tem 310 guardas municipais então a quantidade de guardas que NÃO nasceram no Estado do Rio de Janeiro é igual a: (A) 84; (B) 96; (C) 112; (D) 124; (E) No jogo de basquete, cada cesta vale 1, 2 ou 3 pontos. Se, numa partida, Oscar Mão de Ouro fez 12 cestas, e fez, no total, 25 pontos, então ele fez no máximo a seguinte quantidade de cestas de 3 pontos: (A) 4; (B) 5; (C) 6; (D) 7; (E) O sensacional campeonato de futebol de botão de um certo bairro reúne 29 jogadores e é disputado no regime de mata-mata, ou seja, o vencedor de cada partida segue no campeonato e o perdedor é eliminado. Se uma partida termina empatada, há disputa de pênaltis para decidir o vencedor. O número total de jogos desse campeonato é igual a: Estão corretas as afirmativas: (A) I e II, apenas; (B) I e III, apenas; (C) II e IV, apenas; (D) III e IV, apenas; (E) I, III e IV Com os algarismos 0, 1, 2 e 3 conseguimos formar a seguinte quantidade de números de 3 algarismos: (A) 48; (B) 64; (C) 96; (D) 128; (E) Em seis dias consecutivos, o número médio de acidentes diários numa rodovia foi igual a 3,50. Se no sétimo dia forem registrados 3 acidentes, então o número médio de acidentes nessa semana será aproximadamente igual a: (A) 3,38; (B) 3,43; (C) 3,58; (D) 3,60; (E) 4, x e y são números inteiros. Se x > 6 então y > 3. Se x < 3 então y < 3. Mas y = 3. Então x pode ser igual a: (A) 15; (B) 28; (C) 46; (D) 58; (E) A soma das idades de Adriano, Baltazar, César e Demétrio é 113. Carlos é 3 anos mais velho do que Demétrio, que é 8 anos mais novo do que Adriano. Adriano, por sua vez, é 2 anos mais velho do que Baltazar. Daqui a 18 anos, Baltazar terá a seguinte idade: (A) 46; (B) 47; (C) 48; (D) 49; (E) Se não é verdade que, num certo dia, Agenor vai ao cinema ou vai à feira e à universidade, avalie as afirmativas a seguir: I Agenor não vai nem à feira, nem à universidade, nem ao cinema nesse dia. II Agenor pode ir á feira e ao cinema nesse dia. III Agenor pode ir à feira nesse dia. IV Agenor pode ir à universidade nesse dia. (A) 4 ou 5, apenas; (B) 5 ou 6, apenas; (C) 3, 4 ou 5, apenas; (D) 4, 5 ou 6, apenas; (E) 3, 4, 5 ou João e Maria vão jogar Passinho prá frente, passinho prá trás. O jogo é assim: Maria faz cara-ou-coroa com uma moeda. Se der cara, João dá um passinho à frente, se der coroa, dá um passinho para trás. Em seguida, com João na nova posição, Maria faz outro cara-ou-coroa. Se der cara, João dá outro passinho à frente, se der coroa, dá um passinho para trás. A seguir, Maria faz outro caraou-coroa, com João na nova posição. Novamente, se der cara, João dá um passinho à frente, se der coros, passinho para trás. Após esses três caras-ou-coroas, verifica-se a posição de João. Se ele estiver a um passinho ou menos de distância de sua posição inicial, Maria ganha. Se estiver a dois ou três passinhos de sua posição inicial, João ganha. Assim a chance de Maria ganhar o jogo é igual a: (A) 20%; (B) 25%; (C) 50%; (D) 60%; (E) 75%. 4

5 20 - Na sequência abaixo, cada número, do terceiro em diante, é obtido a partir dos dois anteriores de acordo com uma certa regra: 12, 20, 32, 52, 84, 136,... O próximo número é o: (A) 220; (B) 224; (C) 228; (D) 232; (E) 236. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Um usuário resolveu criar uma nova pasta (folder) para colocar dentro dela alguns arquivos de uso comum. Um nome que seria rejeitado pelo Windows XP por conter caracteres inválidos para um nome de pasta seria: (A) arquivos.novos; (B) ArquivosNovos; (C) arquivos;novos; (D) arquivos-novos; (E) arquivos*novos Considere as seguintes assertivas acerca do editor de textos Microsoft Word: I Ao selecionarmos a função de Inserir Tabela, o Word automaticamente ativará o Microsoft Excel para que o usuário preencha os dados necessários, uma vez que não é possível criar uma tabela diretamente no Word; II Ao criarmos uma mala direta no Word podemos obter os dados variáveis desta mala direta a partir de uma planilha do Microsoft Excel; III Times New Roman, Arial e Courier New são nomes de fontes de caracteres que podem ser usados no Microsoft Word. Assinale: (A) se apenas a assertiva I estiver correta; (B) se apenas a assertiva II estiver correta; (C) se apenas as assertivas II e III estiverem corretas; (D) se apenas as assertivas I e II estiverem corretas; (E) se as assertivas I, II e III estiverem corretas No Microsoft Excel 2010, para formatarmos uma célula, ou grupo de células, para receber valores referentes a quantias monetárias em geral, devemos atribuir o formato chamado de: (A) Real; (B) Cash; (C) Moeda; (D) Dinheiro; (E) Contabilidade Ao utilizar um computador com Windows XP um usuário deparou-se com o ícone na barra de tarefas (taskbar) do computador, geralmente localizada na parte inferior da tela. Este ícone significa que: (A) há um vírus no computador e foi detectado pelo antivirus; (B) a memória do computador está cheia; (C) não há nenhum usuário utilizando o computador; (D) o monitor de vídeo apresenta um defeito; (E) um cabo de rede está desconectado Ao ser enviada uma mensagem de correio eletrônico ( ) a partir de um programa (como por exemplo, o Outlook Express), podemos preencher e utilizar, no momento do envio, os seguintes campos, EXCETO: (A) Para (B) cc (C) cco (D) assunto (E) protocolo 26 - Proteção integral é: (A) a manutenção dos ecossistemas livres de alterações causadas por interferência humana, admitido apenas o uso indireto dos seus atributos naturais; (B) o conjunto de métodos, procedimentos e políticas que visem a proteção a longo prazo das espécies, habitats e ecossistemas, além da manutenção dos processos ecológicos, prevenindo a simplificação dos sistemas naturais; (C) todo e qualquer procedimento que vise assegurar a conservação da diversidade biológica e dos ecossistemas; (D) a conservação de ecossistemas e habitats naturais e a manutenção e recuperação de populações viáveis de espécies em seus meios naturais e, no caso de espécies domesticadas ou cultivadas, nos meios onde tenham desenvolvido suas propriedades características; (E) a restituição de um ecossistema ou de uma população silvestre degradada a uma condição não degradada, que pode ser diferente de sua condição original. 5

6 27 - Os atributos dos atos administrativos são: (A) presunção de legitimidade, imperatividade e autoexecutoriedade; (B) exequibilidade, tempestividade e executoriedade; (C) presunção de legitimidade, exequibilidade e tempestividade; (D) eficácia, perfeição e flexibilidade; (E) eficácia, autoexecutoriedade e tempestividade É aquele em que a Administração dispõe de uma razoável liberdade de atuação, podendo valorar a oportunidade e conveniência da prática do ato, estabelecendo o motivo e escolhendo (dentro dos limites legais) seu conteúdo; a conveniência e a oportunidade formam seu núcleo. A doutrina e a jurisprudência modernas enfatizam a tendência de limitação a esse poder da Administração, a fim de possibilitar um maior controle judicial dos atos administrativos. O texto se refere ao poder: (A) vinculado; (B) discricionário; (C) hierárquico; (D) disciplinar; (E) regulamentar. (adaptado de br/d_adm/13-poderes_adm.html) 29 - Os requisitos necessários à validade dos atos administrativos são cinco: competência, finalidade, forma, motivo e objeto. Desses, classificam-se como vinculados: (A) competência e finalidade, apenas; (B) forma, motivo e objeto, apenas; (C) competência, finalidade e forma, apenas; (D) finalidade, forma, motivo e objeto, apenas; (E) competência, finalidade, forma, motivo e objeto Assinale a opção que relaciona apenas atos normativos: (A) decretos, regimentos, resoluções, deliberações, regulamentos; (B) instruções, circulares, regimentos, deliberações, vistos; (C) decretos, resoluções, licenças, homologações, circulares; (D) atestados, certidões, deliberações, licenças, vistos; (E) instruções, homologações, decretos, resoluções, circulares Em relação à revogação e à anulação de atos administrativos, NÃO é correto afirmar que: (A) não podem ser revogados os atos que exauriram seus efeitos; (B) a Administração Pública pode anular seus próprios atos; (C) provocado pelo interessado, o Judiciário pode anular o ato; (D) a revogação pode ser feita pela administração ou pelo Judiciário; (E) a revogação não retroage Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. (art. 5, Constituição Federal) Em relação aos direitos e garantias fundamentais individuais e coletivos, avalie se a Constituição Federal preconiza os seguintes termos: I- Homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações. II- Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei. III- Ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante. IV- É livre a manifestação do pensamento, sendo estimulado o anonimato. V- É assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem. VI- É violável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias. VII- A expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação é limitada e, em alguns casos, arbitrada por meio de censura ou licença. Estão corretos: (A) I, III, IV e VI, apenas; (B) I, II, III, IV e V, apenas; (C) III e IV, apenas; (D) I, II, V e VII, apenas; (E) I, II, III, IV, V, VI e VII A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego. O prazo de validade do concurso público é de até: (A) um ano, prorrogável uma vez, por igual período; (B) um ano, prorrogável duas vezes, por igual período; (C) dois anos, prorrogável uma vez, por igual período; (D) dois anos, prorrogável duas vezes, por igual período; (E) três anos, prorrogável uma vez, por um ano. 6

7 34 - A Política Nacional do Meio Ambiente tem por objetivo a da qualidade ambiental propícia à vida, visando assegurar, no País, condições ao, aos interesses da segurança nacional e à proteção da da vida humana. As lacunas são corretamente preenchidas por: (A) preservação, melhoria e recuperação / desenvolvimento sócio-econômico / dignidade; (B) manutenção / desenvolvimento econômico-financeiro / dignidade; (C) preservação / desenvolvimento infraestrututral / natureza; (D) medição e controle / empreendorismo / natureza; (E) preservação / planejamento / especifidade A Política Nacional do Meio Ambiente visa aos seguintes objetivos, dentre outros, EXCETO: (A) definição de áreas prioritárias de ação governamental relativa à qualidade e ao equilíbrio ecológico, atendendo aos interesses da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios; (B) desenvolvimento de pesquisas e de tecnologias nacionais orientadas para o uso racional de recursos ambientais; (C) preservação e restauração dos recursos ambientais com vistas à sua utilização racional e disponibilidade permanente, concorrendo para a manutenção do equilíbrio ecológico propício à vida; (D) desencompatibilização entre desenvolvimento econômico-social e preservação da qualidade do meio ambiente e do equilíbrio ecológico; (E) difusão de tecnologias de manejo do meio ambiente, divulgação de dados e informações ambientais e formação de uma consciência pública sobre a necessidade de preservação da qualidade ambiental e do equilíbrio ecológico Avalie se, sem prejuízo das penalidades definidas pela legislação federal, estadual e municipal, o não cumprimento das medidas necessárias à preservação ou correção dos inconvenientes e danos causados pela degradação da qualidade ambiental sujeita os transgressores a: I- Multa. II- Perda ou restrição de incentivos e benefícios fiscais concedidos pelo Poder Público. III- Perda ou suspensão de participação em linhas de financiamento em estabelecimentos oficiais de crédito. IV- Suspensão de sua atividade. Estão corretos: (A) I e II, apenas; (B) III e IV, apenas; (C) II e III, apenas; (D) I, II e IV, apenas; (E) I, II, III e IV A Lei 9605/98 dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. Avalie se, nos casos em que a infração seja cometida por decisão de seu representante legal ou contratual, ou de seu órgão colegiado, no interesse ou benefício da sua entidade, as pessoas jurídicas serão responsabilizadas: I- Administrativamente. II- Civilmente. III- Penalmente. Está(ão) correto(s): (A) I, apenas; (B) I e II, apenas; (C) I e III, apenas; (D) II e III, apenas; (E) I, II e III Em relação à aplicação de pena tratada pela Lei 9605/98, NÃO é correto afirmar que: (A) para imposição e gradação da penalidade, a autoridade competente observará a gravidade do fato, tendo em vista os motivos da infração e suas consequências para a saúde pública e para o meio ambiente e os antecedentes do infrator quanto ao cumprimento da legislação de interesse ambiental; (B) em caso de multa, a autoridade competente não pode observar a situação econômica do infrator; (C) as penas restritivas de direitos são autônomas e substituem as privativas de liberdade quando tratar-se de crime culposo ou for aplicada a pena privativa de liberdade inferior a quatro anos; (D) as penas restritivas de direitos terão a mesma duração da pena privativa de liberdade substituída; (E) as penas restritivas de direito incluem a prestação de serviços à comunidade As penas restritivas de direitos da pessoa jurídica previstas na Lei 9605/98 são as seguintes, EXCETO: (A) suspensão parcial ou total de atividades; (B) interdição temporária de estabelecimento, obra ou atividade; (C) multa; (D) proibição de contratar com o Poder Público; (E) proibição de obter subsídios, subvenções ou doações do Poder Público. 7

8 40 - Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida sujeita o infrator à seguinte pena: (A) multa e detenção de seis meses a um ano; (B) multa, apenas; (C) multa e detenção de um a dois anos; (D) detenção por um mês; (E) detenção por até três meses Em relação aos crimes contra a flora, a Lei 9605 prevê as seguintes penalidades, EXCETO UMA. Assinale-a. (A) destruir ou danificar floresta considerada de preservação permanente, mesmo que em formação, ou utilizá-la com infringência das normas de proteção impõe pena de detenção de um a três anos, ou multa, ou ambas cumulativamente; (B) provocar incêndio em mata ou floresta impõe pena de reclusão de dois a quatro anos e multa; (C) cortar árvores em floresta considerada de preservação permanente, sem permissão da autoridade competente, impõe detenção de um a três anos, ou multa, ou ambas as penas cumulativamente; (D) destruir ou danificar vegetação primária ou secundária, em estágio avançado ou médio de regeneração, do Bioma Mata Atlântica impõe pena de detenção de cinco anos e multa; (E) causar dano direto ou indireto às Unidades de Conservação impõe pena de reclusão de um a cinco anos Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora constitui crime. Avalie se a pena será a reclusão, de um a cinco anos, se o crime: I- Tornar uma área, urbana ou rural, imprópria para a ocupação humana. II- Causar poluição atmosférica que provoque a retirada, mesmo que momentânea, dos habitantes das áreas afetadas ou que cause danos diretos à saúde da população. III- Causar poluição hídrica que torne necessária a interrupção do abastecimento público de água de uma comunidade. IV- Ocorrer por lançamento de resíduos sólidos, líquidos ou gasosos, ou detritos, óleos ou substâncias oleosas, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou regulamentos. Estão corretos os itens: (A) I e IV, apenas; (B) II e III, apenas; (C) I, II e III, apenas; (D) II, III e Iv, apenas; (E) I, II, III e IV Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade. A lacuna fica corretamente preenchida por: (A) a conservação do meio ambiente; (B) o desenvolvimento econômico; (C) a educação escolar formal; (D) o mercado de trabalho; (E) a formação profissional Os princípios básicos da educação ambiental incluem os a seguir listados, EXCETO UM. Assinale-o. (A) o enfoque humanista, holístico, democrático e participativo; (B) a concepção do meio ambiente em sua totalidade, considerando a interdependência entre o meio natural, o sócioeconômico e o cultural, sob o enfoque da sustentabilidade; (C) o pluralismo de ideias e concepções pedagógicas, na perspectiva da inter, multi e transdisciplinaridade; (D) a desvinculação entre ética, educação, trabalho e práticas sociais; (E) a abordagem articulada das questões ambientais locais, regionais, nacionais e globais Os objetivos fundamentais da educação ambiental incluem os a seguir listados, EXCETO UM. Assinale-o. (A) o desenvolvimento de uma compreensão desvinculada e compartimentada do meio ambiente em suas múltiplas relações, envolvendo aspectos ecológicos, psicológicos, legais, políticos, sociais, econômicos, científicos, culturais e éticos; (B) a garantia de democratização das informações ambientais; (C) o estímulo e o fortalecimento de uma consciência crítica sobre a problemática ambiental e social; (D) o estímulo à cooperação entre as diversas regiões do País, em níveis micro e macrorregionais, com vistas à construção de uma sociedade ambientalmente equilibrada, fundada nos princípios da liberdade, igualdade, solidariedade, democracia, justiça social, responsabilidade e sustentabilidade; (E) o fortalecimento da cidadania, autodeterminação dos povos e solidariedade como fundamentos para o futuro da humanidade. 8

9 46 - Em relação à educação ambiental no ensino formal é correto afirmar que: (A) será desenvolvida como uma prática educativa integrada, contínua e permanente em todos os níveis e modalidades do ensino formal; (B) deve ser implantada como disciplina específica no currículo de ensino; (C) nos cursos de formação e especialização técnicoprofissional, em todos os níveis, deve ser incorporado conteúdo que trate da ética ambiental das atividades profissionais a serem desenvolvidas; (D) a dimensão ambiental deve constar dos currículos de formação de professores, em todos os níveis e em todas as disciplinas; (E) os professores em atividade devem receber formação complementar em suas áreas de atuação, com o propósito de atender adequadamente ao cumprimento dos princípios e objetivos da Política Nacional de Educação Ambiental De um modo geral, fixados os parâmetros devidos, as florestas e demais formas de vegetação natural situadas ao longo dos rios, ao redor das lagoas e lagos, nas nascentes, no topo de morros, montes, montanhas e serras nas encostas, nas restingas, como fixadoras de dunas ou estabilizadoras de mangues, nas bordas dos tabuleiros ou chapadas, a partir da linha de ruptura do relevo e em altitude superior a m, qualquer que seja a vegetação, são consideradas de proteção: (A) parcial; (B) intermitente; (C) permanente; (D) arbitrária; (E) sazonal As florestas e outras formas de vegetação nativa, ressalvadas as situadas em área de preservação permanente, assim como aquelas não sujeitas ao regime de utilização limitada ou objeto de legislação específica, são suscetíveis de supressão, desde que sejam mantidas áreas mínimas a título de reserva legal. Em relação a essas reservas legais, avalie as afirmativas a seguir: I - A vegetação da reserva legal não pode ser suprimida, podendo apenas ser utilizada sob regime de manejo florestal sustentável, de acordo com princípios e critérios técnicos e científicos estabelecidos. II - Para cumprimento da manutenção ou compensação da área de reserva legal em pequena propriedade ou posse rural familiar, podem ser computados os plantios de árvores frutíferas ornamentais ou industriais, compostos por espécies exóticas, cultivadas em sistema intercalar ou em consórcio com espécies nativas. III - A localização da reserva legal deve ser aprovada pelo órgão ambiental estadual competente ou, mediante convênio, pelo órgão ambiental municipal ou outra instituição devidamente habilitada. Está(ão) correta(s): (A) I, apenas; (B) I e II, apenas; (C) I e III, apenas; (D) II e III, apenas; (E) I, II e III De acordo com o Código Florestal, pequena propriedade rural ou posse rural familiar é aquela, com área limitada, explorada mediante o trabalho pessoal do proprietário ou posseiro e de sua família, admitida a ajuda eventual de terceiro, e cuja renda bruta seja proveniente de atividade agroflorestal ou do extrativismo com o seguinte percentual mínimo: (A) 40%; (B) 50%; (C) 60%; (D) 80%; (E) 90% O Código Florestal Brasileiro estabelece que qualquer árvore pode ser declarada imune de corte, mediante ato do Poder Público, pelos seguintes motivos, EXCETO: (A) localização; (B) odor; (C) raridade; (D) beleza; (E) condição de porta-sementes. 9

10

Agente Administrativo

Agente Administrativo Concurso Público/2012 Caderno: 3 Aplicação: Manhã Agente Administrativo Código: AGA21 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão

Leia mais

Técnico em Edificações

Técnico em Edificações PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012 Caderno: 2 Aplicação: Manhã Técnico em Edificações Código: TED28 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas, já incluído

Leia mais

Técnico em Informática

Técnico em Informática PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012 Caderno: 1 Aplicação: Manhã Técnico em Informática Código: TIN29 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas, já incluído

Leia mais

Técnico em Informática

Técnico em Informática PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012 Caderno: 2 Aplicação: Manhã Técnico em Informática Código: TIN29 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas, já incluído

Leia mais

Técnico em Informática

Técnico em Informática PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012 Caderno: 3 Aplicação: Manhã Técnico em Informática Código: TIN29 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas, já incluído

Leia mais

O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE

O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS RELATIVAS ÀS FUNÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO Art. 129. São funções institucionais do Ministério Público: I- promover,

Leia mais

Professor II - Educação Especial

Professor II - Educação Especial PREFEITURA MUNICIPAL DE MESQUITA Concurso Público/2012 Caderno: 1 Aplicação: Manhã Professor II - Educação Especial Código: PEE06 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3(três) horas,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE CRISES Técnicas e Recomendações Práticas Para Preparação das Organizações para o Enfrentamento de Momentos Críticos

ADMINISTRAÇÃO DE CRISES Técnicas e Recomendações Práticas Para Preparação das Organizações para o Enfrentamento de Momentos Críticos Técnicas e Recomendações Práticas Para Preparação das Organizações para o Enfrentamento de Momentos Críticos C W M C O M U N I C A Ç Ã O WALTEMIR DE MELO ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL ASPECTOS CRÍTICOS

Leia mais

LEI N. 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999

LEI N. 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999 LEI N. 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências O Presidente da República Faço saber que o Congresso

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências.

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências. LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005 Procedência: Governamental Natureza: PL. 332/05 DO. 17.762 de 17/11/05 Fonte: ALESC/Div. Documentação Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS. João Batista Machado Barbosa

O MEIO AMBIENTE E A LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS. João Batista Machado Barbosa O MEIO AMBIENTE E A LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS João Batista Machado Barbosa DIREITO PENAL AMBIENTAL OBJETIVO Fazer com que a audiência compreenda os princípios e normas que constituem o Direito Penal Ambiental

Leia mais

PROJETO DE LEI N º 1219/2003. Decreta:

PROJETO DE LEI N º 1219/2003. Decreta: A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO PROJETO DE LEI N º 1219/2003 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. Autor: Vereador Rodrigo

Leia mais

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011.

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. 1 LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. Institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras

Leia mais

Na definição de área de preservação permanente, na mesma lei, colhemos:

Na definição de área de preservação permanente, na mesma lei, colhemos: Restauração ambiental e o sistema jurídico brasileiro Julis Orácio Felipe Advogado em Santa Catarina Segundo Deisy Trés e Ademir Reis, no livro Perspectivas sistêmicas para a conservação e restauração

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP)

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP) Lei 4771 versão em vigor II área de preservação permanente: área protegida nos termos dos arts. 2 o e 3 o desta Lei, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

Engenharia de Avaliações Aplicada às Áreas de Preservação Permanente (APP)

Engenharia de Avaliações Aplicada às Áreas de Preservação Permanente (APP) Engenharia de Avaliações Aplicada Às Áreas de Preservação Permanente (APP). Engenharia de Avaliações Aplicada às Áreas de Preservação Permanente (APP) 1. Fundamento Legal das APPs: Constituição Federal

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL AMBIENTAL SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Lei n 9.985, de 18 de julho de 2004) O Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) é o conjunto de diretrizes e procedimentos oficiais

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL NO BRASIL

DIREITO AMBIENTAL NO BRASIL DIREITO NO BRASIL CONTEXTO NACIONAL Ordenamento Jurídico; O meio ambiente na constituição federal; Política Nacional do Meio Ambiente; SISNAMA; Responsabilidades civil; Responsabilidade penal ambiental;

Leia mais

LEI Nº 6.938, DE 31 DE AGOSTO DE 1981

LEI Nº 6.938, DE 31 DE AGOSTO DE 1981 LEI Nº 6.938, DE 31 DE AGOSTO DE 1981 Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber

Leia mais

LEI FEDERAL Nº. 6.938 DE 31 DE AGOSTO DE 1981

LEI FEDERAL Nº. 6.938 DE 31 DE AGOSTO DE 1981 LEI FEDERAL Nº. 6.938 DE 31 DE AGOSTO DE 1981 Já alterada pela Lei nº 7804 de 18 de julho de 1989. O Presidente da Republica. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 Altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor sobre as Áreas de Preservação Permanentes em áreas urbanas. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007

LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007 LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007 (Projeto de lei nº 749/2007, da Deputada Rita Passos - PV) Institui a Política Estadual de Educação Ambiental O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que

Leia mais

Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu a sanciono a seguinte Lei:

Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu a sanciono a seguinte Lei: Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Faço saber

Leia mais

DISPOSIÇÕES PERMANENTES

DISPOSIÇÕES PERMANENTES Revista RG Móvel - Edição 31 DISPOSIÇÕES PERMANENTES CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR): O novo Código Florestal determina a criação do CAR (Cadastro Ambiental Rural) e torna obrigatório o registro para todos

Leia mais

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.938, DE 31 DE AGOSTO DE 1981 Texto Atualizado Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Conceitos /

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/33 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Introdução Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli 2/33 Conteúdo

Leia mais

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003.

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. 1 L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Proteção Ambiental, a elaboração, implementação e controle da Política Ambiental do Município de Coqueiro

Leia mais

Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente

Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente Ricardo D. Gomes da Costa 1 Marcelo Araujo 2 A rápida destruição de ambientes naturais, juntamente com a redução

Leia mais

CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS Disciplina: Direito Ambiental Prof. Fabiano Melo Data:23/06 Aula nº 02 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS Disciplina: Direito Ambiental Prof. Fabiano Melo Data:23/06 Aula nº 02 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS Disciplina: Direito Ambiental Prof. Fabiano Melo Data:23/06 Aula nº 02 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR (Promotor de Justiça SP/2010) 01. Na ação de responsabilidade

Leia mais

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012 Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF O Idaf por definição O IDAF, é a entidade responsável pela execução da política, florestal, bem como

Leia mais

Concurso Público. Agente de Gestão/ Telefonista. Código: GTL04 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA AGENDA

Concurso Público. Agente de Gestão/ Telefonista. Código: GTL04 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA AGENDA Concurso Público Código: GTL04 Agente de Gestão/ Telefonista Caderno: 3 Aplicação Manhã LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA 1 - A duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo de preenchimento do

Leia mais

Política Nacional de Educação Ambiental

Política Nacional de Educação Ambiental Política Nacional de Educação Ambiental Diretoria de Educação Ambiental Secretaria Executiva Coordenação da PNEA Ministério do Meio Ambiente Órgão Gestor da PNEA Ministério da Educação Diretoria de Educação

Leia mais

RESPONSABILIDADES DOS AGENTES NA GESTÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

RESPONSABILIDADES DOS AGENTES NA GESTÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESPONSABILIDADES DOS AGENTES NA GESTÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Antonio Fernando Pinheiro Pedro Pinheiro Pedro Advogados OBRIGAÇÕES LEGAIS As empresas de construção civil estão sujeitas a elaboração

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR CURSO INTENSIVO III Disciplina: Direito Ambiental Prof. Fabiano Melo Data: 09.12.2009 Aula nº 06 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Lei 4771/65 Art. 2 Consideram-se de preservação permanente, pelo só efeito desta

Leia mais

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são:

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são: Pedro da Cunha Barbosa. Especialização em Direito Ambiental. Área do conhecimento jurídico que estuda as relações entre o homem e a natureza, é um ramo do direito diferenciado em suas especificidades e,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL

INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL 1. NOMENCLATURA DA DISCIPLINA JURÍDICA Direito ambiental, direito do meio ambiente, direito do desenvolvimento sustentável, direito verde, direito ecológico, direito de

Leia mais

CADERNO: 2 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA

CADERNO: 2 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA COV40-COVEIRO COZ41-COZINHEIRO OMP42-OPERADOR DE MÁQUINAS PESADAS (E) ASG52-AJUDANTE DE SERVIÇOS GERAIS - SAAETRI MOT53-MOTORISTA (D) - SAAETRI OMS54-OPERADOR DE MÁQUINAS PESADAS (E) - SAAETRI CADERNO:

Leia mais

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas e

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL PROFESSORA ENG. FLORESTAL CIBELE ROSA GRACIOLI OUTUBRO, 2014. OBJETIVOS DA DISCIPLINA DISCUTIR PRINCÍPIOS ÉTICOS QUESTÃO AMBIENTAL CONHECER A POLÍTICA E A LEGISLAÇÃO VOLTADAS

Leia mais

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Aspectos relacionados com a Legislação Florestal / Mineração LEI FEDERAL 12651/12 Engª Amb. Adriana Maira Rocha Goulart Divisão de Apoio e Gestão dos Recursos

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA Restrições x Oportunidades Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável SDS Dr. Gilney Amorim Viana ASPECTOS REGULATÓRIOS RELEVANTES Código Florestal:

Leia mais

AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais

AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais Um projeto de vida começa com um sonho, grande ou pequeno, não importa! Na vida temos que ter a capacidade de sonhar, sonhar sempre, sonhar para viver! Meu nome

Leia mais

A N E X O LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

A N E X O LEGISLAÇÃO AMBIENTAL A N E X O V LEGISLAÇÃO AMBIENTAL ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL REFERENTE AO MANEJO FLORESTAL 1. DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA A legislação ambiental traduz um sistema de princípios e normas jurídicas

Leia mais

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Fica instituída a Política Municipal de Educação Ambiental, seus objetivos, princípios

Leia mais

LEGISLAÇÃO SOBRE RECICLAGEM DO LIXO

LEGISLAÇÃO SOBRE RECICLAGEM DO LIXO LEGISLAÇÃO SOBRE RECICLAGEM DO LIXO ILIDIA DA A. G. MARTINS JURAS Consultora Legislativa da Área XI Meio Ambiente e Direito Ambiental, Organização Territorial, Desenvolvimento Urbano e Regional DEZEMBRO/2000

Leia mais

Responsabilidade dos bancos por riscos/danos ambientais Demarest & Almeida Advogados Associados

Responsabilidade dos bancos por riscos/danos ambientais Demarest & Almeida Advogados Associados Responsabilidade dos bancos por riscos/danos ambientais Demarest & Almeida Advogados Associados São Paulo, 17 de maio de 2012 I. Apresentação II. Legislação Federal Básica III. Responsabilidade Ambiental

Leia mais

http://www4.planalto.gov.br/legislacao/resenha-diaria/2012/maio-resenhadiaria#content

http://www4.planalto.gov.br/legislacao/resenha-diaria/2012/maio-resenhadiaria#content http://www4.planalto.gov.br/legislacao/resenha-diaria/2012/maio-resenhadiaria#content Lei nº 12.651, de 25.5.2012 - Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis n os 6.938, de 31 de agosto

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO SUBSTITUTIVO DO RELATOR AO PROJETO DE LEI Nº 4.490, DE 1.994

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO SUBSTITUTIVO DO RELATOR AO PROJETO DE LEI Nº 4.490, DE 1.994 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO SUBSTITUTIVO DO RELATOR AO PROJETO DE LEI Nº 4.490, DE 1.994 Altera os arts. 1º, 8º e 9º da Lei nº 5.197, de 3 de janeiro de 1967, que dispõe sobre a proteção

Leia mais

Atribuições estaduais e municipais na fiscalização ambiental

Atribuições estaduais e municipais na fiscalização ambiental Atribuições estaduais e municipais na fiscalização ambiental Rodolfo Torres Advogado Assessor Jurídico do INEA Especialista em Direito Ambiental pela PUC/RJ Fiscalização: noções gerais Manifestação do

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Mensagem de Veto Regulamento Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ NÚCLEO DE CIDADANIA E MEIO AMBIENTE 30ª Promotoria de Justiça

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ NÚCLEO DE CIDADANIA E MEIO AMBIENTE 30ª Promotoria de Justiça RECOMENDAÇÃO N.º 16/2011 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ, por intermédio da representante da abaixo firmada, com fundamento no art. 27, parágrafo único, inciso IV, da Lei Orgânica Nacional do Ministério

Leia mais

CAPÍTULO I Da Política Municipal do Meio Ambiente

CAPÍTULO I Da Política Municipal do Meio Ambiente LEI Nº 4366 DISPÕE SOBRE A POLÍTICA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E DE MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES. A Câmara Municipal de Cachoeiro de

Leia mais

Assim, o bem jurídico tutelado é o meio ambiente natural, cultural, artificial e do trabalho, englobáveis na expressão BEM AMBIENTAL.

Assim, o bem jurídico tutelado é o meio ambiente natural, cultural, artificial e do trabalho, englobáveis na expressão BEM AMBIENTAL. ASPECTOS DA TUTELA PENAL DO AMBIENTE 1. Introdução Como conseqüência da consciência ambiental, o legislador brasileiro não só previu a proteção administrativa do meio ambiente e a denominada tutela civil

Leia mais

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA AGENDA

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA AGENDA TEI52 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas. 2 - O candidato que, na primeira hora de prova, se ausentar da sala

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Fixa normas, nos termos dos incisos III, VI e VII do caput e do parágrafo único do art. 23 da Constituição Federal, para a cooperação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, nas

Leia mais

Legislação brasileira sobre meio ambiente - tópicos Fabricio Gomes Gonçalves

Legislação brasileira sobre meio ambiente - tópicos Fabricio Gomes Gonçalves Legislação brasileira sobre meio ambiente - tópicos Fabricio Gomes Gonçalves Contextualizando... Adaptação do produtor rural sem condições novos critérios de uso da terra impostos aleatoriamente sem alicerces

Leia mais

DISPÕE SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE, SEUS FINS E MECANISMOS DE FORMULAÇÃO E APLICAÇÃO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE, SEUS FINS E MECANISMOS DE FORMULAÇÃO E APLICAÇÃO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI FEDERAL N 6.938, de 02 de setembro de 1981 DISPÕE SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE, SEUS FINS E MECANISMOS DE FORMULAÇÃO E APLICAÇÃO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Índice O que o agricultor brasileiro deve saber sobre o Novo Código Florestal?...1 Começando a regularizar o imóvel rural...2

Leia mais

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura Planejamento da Propriedade Agrícola (APP e RL) Eng o. F tal. Msc. João Carlos Teixeira Mendes Dept o. Ciências Florestais ESALQ/USP Estação Experimental

Leia mais

2 - Como as penas são aplicadas

2 - Como as penas são aplicadas 1 de 8 10/16/aaaa 11:40 Meio Ambiente A Lei de Crimes Ambientais Nome A Lei de Crimes Ambientais Produto Informação Tecnológica Data Setembro - 2000 Preço - Linha Meio Ambiente Resenha Informações resumidas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIAS DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIAS DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIAS DO AMBIENTE Docência assistida: Prof.º Fábio Remy de Assunção Rios

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Segundo a Lei Federal 12.651/2012 e Decreto Federal 7.830/2012 ESALQ Março/Abril de 2014 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento e Avaliação

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA No Brasil, as leis voltadas para a conservação ambiental começaram a partir de 1981, com a lei que criou a Política Nacional do Meio Ambiente. Posteriormente, novas leis

Leia mais

Prazos estabelecidos pelo Novo Código Florestal. Prazos para o Poder Público

Prazos estabelecidos pelo Novo Código Florestal. Prazos para o Poder Público Prazos estabelecidos pelo Novo Código Florestal Prazos para o Poder Público Artigo Obrigação Prazo 11, 5º 13, 2º 29 47 59 59, 1º 78-A 82 Conclusão do Zoneamento Ecológico- Econômico da Zona Costeira ZEEZOC

Leia mais

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA CADERNO: 1 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA CADERNO: 1 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA ENGENHARIA Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES CADERNO: 1 AGENDA 1 - A duração da prova é de 3 (três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do

Leia mais

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGEMHARIA CADERNO: 2 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGEMHARIA CADERNO: 2 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA ENGEMHARIA Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES CADERNO: 2 AGENDA 1 - A duração da prova é de 3 (três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do

Leia mais

Lei nº 3325/1999 Data da Lei 17/12/1999

Lei nº 3325/1999 Data da Lei 17/12/1999 Página 1 Lei nº 3325/1999 Data da Lei 17/12/1999 Texto da Lei [ Em Vigor ] LEI Nº 3325 DE 17 DE DEZEMBRO DE 1999. DISPÕE SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL, INSTITUI A POLITICA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL,

Leia mais

TERCER ENCUENTRO REGIONAL DE LA ROAVIS

TERCER ENCUENTRO REGIONAL DE LA ROAVIS TERCER ENCUENTRO REGIONAL DE LA ROAVIS San José, Costa Rica 11 y 12 de diciembre del 2013 Vania Tuglio Fiscal Criminal SP, Brasil GECAP Grupo Especial de Combate aos Crimes Ambientais Lei 9.605\98 Art.

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Fixa normas para a cooperação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, nas ações administrativas decorrentes do exercício da competência comum relativas

Leia mais

Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente

Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente Faço saber que a Câmara Municipal de, Estado de Goiás, decreta e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: Art. 1.º - Esta lei, com

Leia mais

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL 13 DOS OBJETOS DE AVALIAÇÃO (HABILIDADES E CONHECIMENTOS) 13.1 HABILIDADES 13.1.1 Os itens das provas poderão avaliar

Leia mais

Dispositivos da Lei. Destaques. Áreas de Preservação Permanente (APPs)

Dispositivos da Lei. Destaques. Áreas de Preservação Permanente (APPs) Cursos d água naturais perenes e intermitentes excluídos os efêmeros: art. 4º, inciso I. A proteção vale para os cursos d água naturais. Variados cursos d água, como resultantes de retificações, canalizações

Leia mais

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015 1 Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12 4º Ecologia 28/09/2015 Motivação para criação 2 Conservação de ecossistemas naturais é interessante! Única lei nacional que veta a ocupação urbana ou

Leia mais

Agente Comunitário de Saúde

Agente Comunitário de Saúde Processo Seletivo Simplificado Público Agente Comunitário de Saúde LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 (três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas.

Leia mais

Sustentabilidade Ambiental na Extração de Rochas Ornamentais

Sustentabilidade Ambiental na Extração de Rochas Ornamentais Sustentabilidade Ambiental na Extração de Rochas Ornamentais Edimundo Almeida da Cruz Geógrafo, Analista Ambiental (GCA-SLM-IEMA) Contato: edimundo-cruz@hotmail.com IEMA-CLM: (27) 3636-2580, 3636-2583

Leia mais

Constituição Estadual CAPÍTULO IV Do Meio Ambiente, dos Recursos Naturais e do Saneamento

Constituição Estadual CAPÍTULO IV Do Meio Ambiente, dos Recursos Naturais e do Saneamento Constituição Estadual CAPÍTULO IV Do Meio Ambiente, dos Recursos Naturais e do Saneamento O SEÇÃO I Do Meio Ambiente Art. 191. O Estado e os Municípios providenciarão, com a participação da coletividade,

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988, CAPÍTULO VI - DO MEIO AMBIENTE

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988, CAPÍTULO VI - DO MEIO AMBIENTE CONSTITUIÇÃO FEDERAL Constituição Federal de 1988, CAPÍTULO VI - DO MEIO AMBIENTE Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Constituição Federal de 1988

Constituição Federal de 1988 EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PALESTRANTE: ENG. JOSÉ ANTONIO MONTEIRO FERREIRA McLEOD FERREIRA CONSULTORIA TÉCNICA E COMERCIAL S/C LTDA. mcleodferreira@uol.com.br Constituição Federal de 1988 Art. 170: A ordem

Leia mais

LIQUIGÁS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

LIQUIGÁS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 13 LIQUIGÁS EDITAL N o 1, LIQUIGÁS PSP - 01/2013 Conhecimentos Básicos para oa Cargos 4 a 13 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES,

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

TEXTO EM VIGOR EM VERDE

TEXTO EM VIGOR EM VERDE BUREAUX JURÍDICOS ASSOCIADOS Porto Alegre-RS Brasília-DF São Paulo-SP Belo Horizonte-MG Ricardo Alfonsin Advogados Ricardo Barbosa Alfonsin OAB/RS 9.275 Breno Moreira Mussi OAB/RS 5.791 Arilei Ribeiro

Leia mais

Ingrid Maria Furlan Öberg

Ingrid Maria Furlan Öberg Desenvolvimento Sustentável Gestão Ambiental Ingrid Maria Furlan Öberg Relação Homem x Ambiente no modelo de desenvolvimento da sociedade moderna NATUREZA Fonte de recursos ilimitados Depósito de resíduos

Leia mais

Legislação Ambiental PNMA - POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Disciplina: Ciências do Ambiente Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues

Legislação Ambiental PNMA - POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Disciplina: Ciências do Ambiente Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues Legislação Ambiental PNMA - POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE Disciplina: Ciências do Ambiente Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues O QUE É GESTÃO AMBIENTAL? "O controle apropriado do meio ambiente

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANDRE

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANDRE LEI Nº 354/2014 Dispõe sobre a Política Municipal de Saneamento Básico, cria o Conselho Municipal de Saneamento Básico e o Fundo Municipal de Saneamento de Básico, e dá outras providências. A Prefeita

Leia mais