Aula 1 Estatística e Probabilidade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 1 Estatística e Probabilidade"

Transcrição

1 Aula 1 Estatística e Probabilidade Anamaria Teodora Coelho Rios da Silva

2 Aula 1 Plano de ensino Planejamento das aulas Referências Bibliográficas Atividades de Aprendizagem Orientadas Sistema de Avaliação

3 Plano de Ensino Curso: Engenharia Civil A Disciplina: Estatística e Probabilidade Semestre: 3 Corpo Docente: Anamaria Teodora Coelho Rios Coordenador(a): Fábio Fernandes Ribeiro Carga Horária Total: 60h Carga Horária Semanal: 3h Carga Horária em Atividades de Aprendizagem Teórico/Prática: 48h Carga Horária em Atividades de Aprendizagem Orientada: 12h

4 Aula 1 Unidades de Ensino

5 Aula 1 1) Introdução á Estatística: Definição, importância, população e amostra, dados (quantitativos e qualitativos), representação gráfica de dados, erros em estatística, e técnicas de amostragem. 2) Estatística Descritiva 2.1) Distribuição de freqüência e representação gráfica: Número de classes, limites de classes, freqüência (Absoluta, percentual e acumulada), Gráficos de distribuição de freqüência

6 Aula 1 2.2) Medidas de tendência central: Média, mediana e desvio padrão 2.3) Medidas de variação: Amplitude, Desvio, variância e desvio padrão. 3) Probabilidade: 3.1) Conceitos básicos de probabilidade e contagem

7 Aula 1 3.2) Tipos de probabilidade 3.2.1) Distribuição de probabilidade discreta: Poisson e binomial; 3.2.2) Distribuição de probabilidade contínua: Distribuição normal e teorema do limite central.

8 Aula 1 Planejamento

9 1 Bimestre Aula 1 PLANEJAMENTO DE AULAS - Estatística e Probabilidade- 1º SEMESTRE DE 2013 Etapa Data Aula Conteúdo 27/fev 1 06/mar 2 Aula Zero - Programação. Contextualização e importância da disciplina no programa das Engenharias. / População e amostra Dados (quantitativos e qualitativos) e representação gráfica de dados/ Erros em estatística e técnicas de amostragem 13/mar 3 Estatística Descritiva: Distribuição de frequência 20/mar 4 Estatística Descritiva: Representação gráfica 27/mar 5 Medidas de tendência central: Média, mediana e desvio padrão 03/abr 6 Medidas de variação: Amplitude, variância e desvio padrão 06/abr 7 Sábado letivo 10/abr 8 Revisão para prova 17/abr 9 AVALIAÇÃO OFICIAL 1 BIMESTRE

10 2 Bimestre Aula 1 PLANEJAMENTO DE AULAS - Estatística e Probabilidade- 1º SEMESTRE DE 2013 Etapa Data Aula Conteúdo 24/abr 10 Revisão da prova O1/ Probabilidade: Conceito de probabilidade. Definições básicas, tipos de eventos, regras básicas. 08/mai 11 Probabilidade: Probabilidade condicional, independência de eventos. 11/mai 12 Sábado letivo 15/mai 13 Variáveis aleatórias 22/mai 14 Distribuição de probabilidade discreta. 29/mai 15 Distribuição de probabilidade discreta. 05/jun 16 Distribuição contínua de probabilidade. 12/jun 17 Distribuição contínua de probabilidade. 19/jun 18 Revisão da Matéria. 26/jun 19 AVALIAÇÃO OFICIAL 2 BIMESTRE 03/jul 20 AVALIAÇÃO DE SEGUNDA CHAMADA 10/jul 21 EXAME FINAL

11 Aula 1 Referências Bibliográficas

12 Referências Bibliográficas FARIAS, Alfredo Alves; SOARES, José Francisco; CÉSAR, Cibele Comini. Introdução à Estatística. 2.ed. Rio de Janeiro: LTC, ISBN: LARSON, TRIOLA, Mário F. Introdução à Estatística. 10.ed. Rio de Janeiro: LTC, R.; FARBER, B. Estatística Aplicada. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

13 Atividades de Aprendizagem Orientadas

14 Atividades de aprendizagem orientadas Atividade Orientada 01 Leitura do capítulo relacionado a matéria e entrega de resumo Atividade Orientada 02 Leitura orientada e resolução de uma lista de exercício. Atividade Orientada 03 Trabalho Apresentar um caso de pesquisa estatística de algum instituto especialista na área

15 Sistema de Avaliação

16 Avaliação Curso semestral. Avaliado em dois bimestres. Composto por 2 (duas) avaliações oficiais que juntamente com as avaliações parciais comporão a média bimestral.

17 Avaliação Oficial Composta de questões objetivas e/ou discursivas. Com resultados avaliados de 0 (zero) a 10 (dez). Compondo 70% (setenta por cento) do valor da nota bimestral.

18 Avaliação Oficial Avaliação Oficial do 1 Bimestre 18 de abril de 2013 Avaliação Oficial do 2 Bimestre 27 de junho de 2013

19 Avaliação Parcial Composta por prova(s), teste(s), exercícios, aulas práticas, etc. Com resultados avaliados de 0 (zero) a 10 (dez). Compondo 30% (trinta por cento) da nota bimestral.

20 Avaliação Bimestral Fórmula de Cálculo da Nota do Bimestre: (Avaliação Oficial x 0,7) + (Avaliação Parcial x 0,3)

21 Avaliação Bimestral Exemplo: Aluno tirou 5,5 na oficial e 7,3 na parcial Avaliação Oficial (valor: 10 pontos) nota: 5,5 Avaliação Parcial (2 atividades valendo 10 pontos cada) notas: 8,0 e 6,6 8,0 + 6,6 = 14,6 = 7,3 2 2 Nota do Bimestre: (Avaliação Oficial x 0,7) + (Avaliação Parcial x 0,3) (5,5 x 0,7) + (7,3 x 0,3) 3,85 + 2,19 = 6,04

22 Avaliação As notas obtidas na avaliação de primeiro e segundo bimestres comporão média aritmética. Fórmula de cálculo da Média: Média = (Nota do 1º Bim.) + (Nota do 2º Bim.) 2

23 Avaliação Considerado aprovado o acadêmico que obtiver nota igual ou superior a 6 na média aritmética do semestre. Considerado reprovado o acadêmico que obtiver nota inferior a 4 na média aritmética do semestre. O acadêmico que obtiver nota de 4 a 5,9 na média aritmética do semestre, deve submeterse a exame final.

24 Avaliação Exame Final A nota do exame final formará média aritmética com a média das notas obtidas do 1 o e 2 o bimestres. Fórmula de cálculo da Média após Exame Final Média = (Média das notas do 1º e 2º. Bimestre) + (Nota do Exame Final) 2 Considerado aprovado o acadêmico que lograr média final igual ou superior a 6.

25 Segunda chamada Em cada disciplina será realizada somente uma avaliação de segunda chamada por semestre letivo, de caráter cumulativo (abrange todos os conteúdos programáticos previstos no Plano de Ensino). Tendo o aluno faltado às duas avaliações oficiais do semestre, ao fazer a segunda chamada terá sua nota atribuída ao 2 o bimestre, ficando com 0 (zero) na avaliação oficial do 1 o bimestre.

26 Frequência A frequência às atividades do curso é obrigatória na forma da lei, permitida somente aos alunos nele matriculados. A aprovação em disciplina do curso de graduação exige que o aluno obtenha, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) de presença nas atividades desenvolvidas.

27 Estudo Dirigido (ED) Desenvolvido para o suporte aos alunos na obtenção de um conhecimento interdisciplinar em conteúdos que serão cobrados do discente durante a sua vida profissional e também na prova do ENADE. É obrigatório e faz parte da matriz curricular do seu curso. É uma atividade à distância, realizada no portal do aluno.

28 Estudo Dirigido (ED) Frequência do aluno: obtida a partir do cumprimento das atividades disponibilizadas no portal. Nota: prova online, disponível no portal em data estabelecida pela faculdade. Aprovação no ED: frequência mínima de 75% e nota na prova de, no mínimo 6 (seis). Não haverá Exame Final e nem Segunda Chamada. Em caso de reprovação, o aluno acumulará o respectivo ED para o próximo semestre, não acarretando encargos financeiros.

Redes de Computadores

Redes de Computadores METODOLOGIA CIENTÍFICA Redes de Computadores Metodologia e Introdução à Pesquisa AULA Inaugural AGENDA EMENTA OBJETIVOS GERAIS OBJETIVOS ESPECÍFICOS JUSTIFICATIVA COMPETÊNCIAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

Leia mais

Plano de Ensino PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA APLICADA À ENGENHARIA - CCE0292

Plano de Ensino PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA APLICADA À ENGENHARIA - CCE0292 Plano de Ensino PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA APLICADA À ENGENHARIA - CCE0292 Título PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA APLICADA À ENGENHARIA Código da disciplina SIA CCE0292 16 Número de semanas de aula 4 Número

Leia mais

Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística

Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO Disciplina: PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA Código: IEE001 Pré-Requisito: IEM011 - CÁLCULO I N O de Créditos: 4 Número de Aulas Teóricas: 60 Práticas: 0 Semestre: 1 O Ano:

Leia mais

Prof. Ricardo Bicalho 1

Prof. Ricardo Bicalho 1 Redes de Computadores Arquitetura de Computadores Ementa : Sistemas de numeração. Portas lógicas. Organização básica da arquitetura de computadores. Organização interna de um computador: estruturas de

Leia mais

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA I 1º SEMESTRE DE 2015 Docente: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA I 1º SEMESTRE DE 2015 Docente: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS 1 PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA I 1º SEMESTRE DE 2015 Docente: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS Instruções: Tenha sempre em mãos uma Calculadora Científica, pois a mesma será utilizada exaustivamente

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA PLANIFICAÇÃO ANUAL Matemática Aplicada às Ciências Sociais Ensino Regular Curso Geral de Ciências Sociais e Humanas 11º ANO Ano Letivo 2014 / 2015 PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO

Leia mais

índice Introdução Estatística Descritiva Capítulo 1 Capítulo 2 O que é a Estatística Escalas de medida Escalas Nominais Escalas Ordinais

índice Introdução Estatística Descritiva Capítulo 1 Capítulo 2 O que é a Estatística Escalas de medida Escalas Nominais Escalas Ordinais índice MENSAGEM DO AUTOR 11 AGRADECIMENTOS 13 Capítulo 1 Introdução Importância da estatística 17 O que é a Estatística? Escalas de medida Escala de medida qualitativa Escalas Nominais Escalas Ordinais

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 1503 - Licenciatura em Matemática. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 1503 - Licenciatura em Matemática. Ênfase Curso 1503 - Licenciatura em Matemática Ênfase Identificação Disciplina 0006308A - Fundamentos de Matemática Elementar Docente(s) Ivete Maria Baraldi Unidade Faculdade de Ciências Departamento Departamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 2º 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Contabilidade Social 0760.130 1.2 Unidade:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º semestre

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º semestre Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU:( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e frequência mínima.

A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e frequência mínima. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Vigente a partir do 1º Semestre de 2016 1. Aproveitamento Escolar A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE ENGENHARIAS DEPARTAMENTO DE CADEIRAS GERAIS

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE ENGENHARIAS DEPARTAMENTO DE CADEIRAS GERAIS UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE ENGENHARIAS DEPARTAMENTO DE CADEIRAS GERAIS PLANIFICAÇÃO SEMESTRAL FEVEREIRO-JULHO I. IDENTIFICAÇÃO Área(s) de Formação: Engª Civil, do Ambiente, Eléctrica, Electrónica,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Medidas de Tendência Central. Introdução Média Aritmética Moda Mediana

Medidas de Tendência Central. Introdução Média Aritmética Moda Mediana Medidas de Tendência Central Introdução Média Aritmética Moda Mediana Introdução A maioria dos dados apresenta uma tendência de se concentrar em torno de um ponto central Portanto, é possível selecionar

Leia mais

Faculdades Integradas de Caratinga PROGRAMA DE DISCIPLINA ANO: 2012 SEMESTRE: 1º

Faculdades Integradas de Caratinga PROGRAMA DE DISCIPLINA ANO: 2012 SEMESTRE: 1º Faculdades Integradas de Caratinga PROGRAMA DE DISCIPLINA ANO: 2012 SEMESTRE: 1º I IDENTIFICAÇÃO Instituição: Faculdades Integradas de Caratinga Curso: Ciência da Computação Disciplina: Sistemas Lógicos

Leia mais

PLANO DE ENSINO. MA72A Cálculo 2 EaD

PLANO DE ENSINO. MA72A Cálculo 2 EaD Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO CURSO Bacharelados e Licenciaturas do Campus Curitiba da UTFPR MATRIZ SA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL (Resolução

Leia mais

NOVA REGRA DE AVALIAÇÃO UVA

NOVA REGRA DE AVALIAÇÃO UVA NOVA REGRA DE AVALIAÇÃO UVA O sistema de avaliação das disciplinas dos cursos presenciais da Universidade Veiga de Almeida é realizado de duas formas: A1 - Primeira Avaliação do Semestre, conteúdo parcial

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1 semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1 semestre EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Matemática FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( X ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( X ) Presencial ( ) PROEJA ( ) EaD

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 1503 - Licenciatura em Matemática. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 1503 - Licenciatura em Matemática. Ênfase Curso 1503 - Licenciatura em Matemática Ênfase Identificação Disciplina 0006308A - Fundamentos de Matemática Elementar Docente(s) Maria Edneia Martins Salandim Unidade Faculdade de Ciências Departamento

Leia mais

Estatística. Professora: Eliana Carvalho Estatística e Probabilidade 1

Estatística. Professora: Eliana Carvalho Estatística e Probabilidade 1 Estatística Fonte bibliográfica: FARIAS, Alberto Alves Introdução a Estatística MEYER, Paul L. Probabilidade: Aplicações à Estatística MONTGOMERY, Douglas C; Estatística aplicada e probabilidade para engenheiros.

Leia mais

PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2015

PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2015 PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2015 I. Professor orientador: Leonardo Santos Bordoni. II. Disciplina de atuação: Anatomia do Aparelho Locomotor. III. Justificativa

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Didática II Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo) Compreensão dos conceitos de competências

Leia mais

PLANO DE AULA I. Escrito por Eliani Pereira de Souza Nascimento. Supervisionado por Rosana Silva Bonfim

PLANO DE AULA I. Escrito por Eliani Pereira de Souza Nascimento. Supervisionado por Rosana Silva Bonfim PLANO DE AULA I Escrito por Eliani Pereira de Souza Nascimento Funções no Geogebra 1 º Série do Ensino Médio (Matemática) Compreender a construção do gráfico de funções de 1o - grau, sabendo caracterizar

Leia mais

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Normas Acadêmicas

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Normas Acadêmicas Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Normas Acadêmicas 1 - Acesso e Matrícula A admissão de discentes no PROFMAT se dá por meio do Exame Nacional de Acesso, versando sobre programa de conteúdo

Leia mais

Assunto: Solicitação de alteração da Organização Didática do Câmpus Charqueadas

Assunto: Solicitação de alteração da Organização Didática do Câmpus Charqueadas Charqueadas, 10 de janeiro de 2014. Chefe de Departamento de Ensino, Pesquisa e Extensão Pró-reitor de Ensino Assunto: Solicitação de alteração da Organização Didática do Câmpus Charqueadas Prezado senhor,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO DEPTO. DE DIREITO DO TRABALHO E DA SEGURIDADE SOCIAL

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO DEPTO. DE DIREITO DO TRABALHO E DA SEGURIDADE SOCIAL DISCIPLINA: SEGURIDADE SOCIAL DTB0317 DOCENTE RESPONSÁVEL: PROFESSOR DOUTOR FLÁVIO ROBERTO BATISTA PERÍODO IDEAL: 6º SEMETRE CARGA HORÁRIA: 2 CRÉDITOS PLANO DE CURSO: OBJETIVOS: A disciplina está inserida

Leia mais

PROJETO MEDIDAS ESTATÍSTICAS RESUMO. Palavras Chaves: Medidas Estatísticas. Planilhas Eletrônicas. Matemática.

PROJETO MEDIDAS ESTATÍSTICAS RESUMO. Palavras Chaves: Medidas Estatísticas. Planilhas Eletrônicas. Matemática. PROJETO MEDIDAS ESTATÍSTICAS JOSENILDO DA CUNHA LIMA 1 RESUMO Este texto é o relato de um projeto executado durante os meses de Agosto e Setembro do ano de 2013 com a turma do 3º Ano D da Escola Estadual

Leia mais

PLANO DE ENSINO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Unidade 1: MEDIDAS E GRANDEZAS. 1.1.- Introdução. 1.2.- Padrões usados para avaliar grandezas físicas

PLANO DE ENSINO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Unidade 1: MEDIDAS E GRANDEZAS. 1.1.- Introdução. 1.2.- Padrões usados para avaliar grandezas físicas PLANO DE ENSINO FACULDADE: CIÊNCIAS DA SAÚDE DE JUIZ DE FORA CURSO: FARMÁCIA Período: 2º DISCIPLINA: MATEMÁTICA E BIOESTATÍSTICA Ano: 2015 CARGA HORÁRIA: 40 H PRÉ-REQUISITO: - SEMANAL: 02 T TOTAL: 02 AULAS

Leia mais

E D I T A L. I. estiver regularmente matriculado nas Faculdades Integradas Sévigné;

E D I T A L. I. estiver regularmente matriculado nas Faculdades Integradas Sévigné; EDITAL SA N.º 06/2009 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO PARA A AVALIAÇÃO DE SUFICIÊNCIA E O EXAME DE PROFICIÊNCIA DAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ. O Secretário Acadêmico das Faculdades Integradas

Leia mais

Universidade dos Açores Curso de Especialização Tecnológica Gestão da Qualidade Matemática

Universidade dos Açores Curso de Especialização Tecnológica Gestão da Qualidade Matemática Universidade dos Açores Curso de Especialização Tecnológica Gestão da Qualidade Matemática Sinopse: Nesta disciplina são abordados conceitos básicos da teoria dos erros, funções e gráficos, derivadas,

Leia mais

Programa da cadeira Física I Cursos: Matemática, Engenharia Informática, Engenharia de Telecomunicações e Redes

Programa da cadeira Física I Cursos: Matemática, Engenharia Informática, Engenharia de Telecomunicações e Redes Programa da cadeira Física I Cursos: Matemática, Engenharia Informática, Engenharia de Telecomunicações e Redes Ano lectivo 2005-2006, 1º semestre Docentes: Prof. Dr. Mikhail Benilov (aulas teóricas, regência

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS PLANIFICAÇÃO ANUAL. Ano letivo 2014 / 2015

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS PLANIFICAÇÃO ANUAL. Ano letivo 2014 / 2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL MATEMÁTICA A 10º ANO Ano letivo 01 / 015 Gorete Branco, José Temporão, M.ª Arminda Machado, Paula Gomes, Teresa Clain GESTÃO DO TEMPO 1.º PERÍODO INICIO: 15 / 09 / 01 FIM: 16 /1 / 01

Leia mais

Universidade Anhanguera-Uniderp Pró-Reitoria de Graduação. Curso: PSICOLOGIA PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Universidade Anhanguera-Uniderp Pró-Reitoria de Graduação. Curso: PSICOLOGIA PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Universidade Anhanguera-Uniderp Pró-Reitoria de Graduação Curso: PSICOLOGIA PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Disciplina ou Módulo: Estágio em Psicologia Organizacional I Série/Semestre: Período Letivo: 2011.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BACHARELADO EM FILOSOFIA PREÂMBULO Este Regulamento

Leia mais

DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INTRODUÇÃO O curso de Engenharia de Produção da Escola Superior de Tecnologia e Educação de

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA DA AEMS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS - AEMS

REGULAMENTO DE MONITORIA DA AEMS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS - AEMS REGULAMENTO DE MONITORIA DA AEMS - AEMS A Faculdades Integradas de Três Lagoas - AEMS, mantida pela Associação de Ensino e Cultura de Mato Grosso do Sul, em respeito aos seus projetos pedagógicos, oferece

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS CURSO: ADMINISTRAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Anual

Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Anual Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Anual MATEMÁTICA 10º ANO (CURSO PROFISSIONAL) ANO LETIVO 201/2014 Módulo I: Estatística Nº de Aulas Previstas (90 m): 18 Conteúdos Objetivos Estratégias/

Leia mais

E D I T A L. do curso de Sistemas de Informação, bacharelado, da Faculdade Pilares: de 05 a 13 de março de 2010.

E D I T A L. do curso de Sistemas de Informação, bacharelado, da Faculdade Pilares: de 05 a 13 de março de 2010. EDITAL CCSI N.º 01/2010 DEFINE PERÍODO DE INSCRIÇÕES PARA AS DISCIPLINAS DE TRATAMENTO ESPECIAL DTE s DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, BACHARELADO, DA. O Coordenador do curso de Sistemas de Informação,

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Assistente Administrativo

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Assistente Administrativo .. Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Prof Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECATRÔNICA RESOLUÇÃO Nº 02/2013-CMCA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECATRÔNICA RESOLUÇÃO Nº 02/2013-CMCA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECATRÔNICA RESOLUÇÃO Nº 02/2013-CMCA Regulamenta a atividade acadêmica específica de Trabalho de Conclusão

Leia mais

Programa de Ciências Experimentais 2012-2013

Programa de Ciências Experimentais 2012-2013 Programa de Ciências Experimentais 2012-2013 I Teoria 1 Introdução 2 Conceitos úteis 2.1 Ordem de grandeza 2.1.1 Introdução 2.1.2 Definição 2.1.3 Representação científica de um número 2.1.4 Ordem de grandeza

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas em Educação - INEP CONCEITO PRELIMINAR DE CURSOS DE GRADUAÇÃO

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas em Educação - INEP CONCEITO PRELIMINAR DE CURSOS DE GRADUAÇÃO Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas em Educação - INEP CONCEITO PRELIMINAR DE CURSOS DE GRADUAÇÃO 1. Introdução A presente Nota Técnica apresenta as diretrizes para a implementação

Leia mais

Estatística. Slide 0. Ana M. Abreu - 2006/07

Estatística. Slide 0. Ana M. Abreu - 2006/07 Estatística Slide 0 Capítulo 1 Estatística Descritiva Slide 1 I-1 Introdução à organização e ao processamento de dados. I-2 Amostra e população; cuidados a ter na recolha da amostra. I-3 Ordenação dos

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. São José dos Pinhais, 20 de dezembro de 2010. Frei Nelson José Hillesheim, OFM Presidente FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

R E S O L U Ç Ã O. São José dos Pinhais, 20 de dezembro de 2010. Frei Nelson José Hillesheim, OFM Presidente FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS RESOLUÇÃO CSA N. 31/2010 APROVA O REGULAMENTO DA DISCIPLINA DE PROJETO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, BACHARELADO, DA. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso das

Leia mais

1º E 2º TRIMESTRES/2015 - ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 1º AO 3º ANO TIPO DE AVALIAÇÃO ATIVIDADES 1 e 2 TRIM. 1ª Prova

1º E 2º TRIMESTRES/2015 - ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 1º AO 3º ANO TIPO DE AVALIAÇÃO ATIVIDADES 1 e 2 TRIM. 1ª Prova 2 SIS TEMA DE AVALIAÇÃO PADRONIZADO O ano letivo será dividido em 3 trimestres: 1º Trimestre: 30 pontos; 2º Trimestre: 30 pontos; 3º Trimestre: 40 pontos. 1º E 2º TRIMESTRES/2015 - ENSINO FUNDAMENTAL ANOS

Leia mais

Apresentação da disciplina

Apresentação da disciplina FEUP MIEIG & MIEM Ano letivo 2013/14 Disciplina: Gestão da Qualidade Total Apresentação da disciplina (v1 em 2 de setembro) José A. Faria, jfaria@fe.up.pt Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto,

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM IMPLANTODONTIA. Coordenador: Prof. Ms. Alex Casati Lopes

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM IMPLANTODONTIA. Coordenador: Prof. Ms. Alex Casati Lopes 1 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM IMPLANTODONTIA Coordenador: Prof. Ms. Alex Casati Lopes 2012 2 Nas páginas seguintes o aluno terá as informações necessárias para cursar as disciplinas do Curso de Especialização

Leia mais

PLANO DE CURSO. Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Prof. Esp.: Anderson de Queirós e Silva. Rio Verde/GO 2014/01

PLANO DE CURSO. Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Prof. Esp.: Anderson de Queirós e Silva. Rio Verde/GO 2014/01 PLANO DE CURSO Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Prof. Esp.: Anderson de Queirós e Silva Rio Verde/GO 2014/01 ESTRUTURAÇÃO DO PLANO DE CURSO DISCIPLINA: Ciência Política e Teoria Geral

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Institui as normas para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e as condições de aproveitamento, para

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA. Cinemática, Dinâmica,Trabalho e Energia,Princípios de Conservação (Energia e Momentum).

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA. Cinemática, Dinâmica,Trabalho e Energia,Princípios de Conservação (Energia e Momentum). Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Curso Superior Licenciatura em Matemática CURSO: Matemática FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura (

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU A DISTÂNCIA EM GESTÃO ESCOLAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU A DISTÂNCIA EM GESTÃO ESCOLAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU A DISTÂNCIA EM GESTÃO ESCOLAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INFORMES GERAIS PARA CURSISTAS OURO PRETO 2013 APRESENTAÇÃO O Curso de Especialização em Gestão Escolar

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 01/2016 CONCURSO PARA INGRESSO DE MONITOR

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 01/2016 CONCURSO PARA INGRESSO DE MONITOR 1 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 01/2016 A Coordenação do Curso de Engenharia de Produção da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

PORTARIA Nº 078-R, DE 28 DE JUNHO DE 2016. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe foi conferida pela Lei Nº. 3.

PORTARIA Nº 078-R, DE 28 DE JUNHO DE 2016. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe foi conferida pela Lei Nº. 3. PORTARIA Nº 078-R, DE 28 DE JUNHO DE 2016. Dispõe sobre o Calendário Escolar/2º semestre letivo 2016 do ensino fundamental e médio na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, nas unidades escolares

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Gestão Escolar II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo) Gestão escolar democrática: aspectos

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA O objetivo desse roteiro é orientar os estudantes de Estatística para a realização do trabalho proposto conforme previsto no plano de ensino da disciplina.

Leia mais

Faculdades Integradas de Ariquemes (FIAR) Pós-Graduação Lato Sensu

Faculdades Integradas de Ariquemes (FIAR) Pós-Graduação Lato Sensu Faculdades Integradas de Ariquemes (FIAR) Pós-Graduação Lato Sensu em Educação Matemática com ênfase em Matemática Financeira Componente Curricular: Estatística Professora: Carma Maria Martini Identificação

Leia mais

Lição 5 Medidas Descritivas Medidas de Dispersão

Lição 5 Medidas Descritivas Medidas de Dispersão 99 Lição 5 Medidas Descritivas Medidas de Dispersão Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: identifi car o objetivo das medidas de dispersão; identifi car o conceito de variância;

Leia mais

Disposições preliminares

Disposições preliminares REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS DA UNICAMP Disposições preliminares Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é atividade obrigatória do Curso

Leia mais

Estatística e Probabilidade

Estatística e Probabilidade Estatística e Probabilidade Administração e Ciências Contábeis 3º Semestre LISTA DE EXERCÍCIOS GRÁFICOS ESTATÍSTICOS, DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA Módulo 2 1. Classifique os gráficos abaixo, de acordo com

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO N 020 /01 Aprova a criação do Curso de Especialização em Direito do Consumidor O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o artigo 11, parágrafo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Departamento de Administração. Curso: Administração

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Departamento de Administração. Curso: Administração UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Departamento de Administração Curso de Administração Av. Fernando Ferrari, 514 - Campus Universitário - Goiabeiras CEP.

Leia mais

Aula 1 Variáveis aleatórias contínuas

Aula 1 Variáveis aleatórias contínuas Aula 1 Variáveis aleatórias contínuas Objetivos: Nesta aula iremos estudar as variáveis aleatórias contínuas e você aprenderá os seguintes conceitos: função de densidade de probabilidade; função de distribuição

Leia mais

Circuitos Elétricos e Eletrotécnica para Engenharia Mecânica: Primeiro Semestre

Circuitos Elétricos e Eletrotécnica para Engenharia Mecânica: Primeiro Semestre Universidade Estadual do Oeste do Paraná Parque Tecnológico Itaipu Centro de Engenharias e Ciências Exatas Engenharia Mecânica Circuitos Elétricos e Eletrotécnica para Engenharia Mecânica: Primeiro Semestre

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º Este Regulamento estabelece a normatização das disciplinas de

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO Curso: Pedagogia PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Disciplina: Estrutura e Funcionamento da Educação Básica II Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo)

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 12 DE JULHO 2013.

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 12 DE JULHO 2013. FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 12 DE JULHO 2013. A Resolução nº1, de julho de 2013, que estabelece seus objetivos no projeto de pesquisa,

Leia mais

Manual do Aluno Escola Paulista de Direito EPD On-line

Manual do Aluno Escola Paulista de Direito EPD On-line Introdução Este Manual visa atender às demandas sobre os cursos de Pós-Graduação da Escola Paulista de Direito EPD que são oferecidos na modalidade à distância. Corresponde a um guia prático que pretende

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 - Atendendo a Resolução CNE/CES 10 de 16 de dezembro de 2004, e ao Projeto Pedagógigo do Curso de Ciências Contábeis o

Leia mais

1 EMENTA 2 OBJETIVOS DO COMPONENTE CURRICULAR

1 EMENTA 2 OBJETIVOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE ENSINO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Disciplina Código Docente Débora Valim Sinay Neves Semestre 2013. 1 Carga horária 60h 1 EMENTA. de Variáveis Separáveis. Homogêneas. Exatas. de 1ª Ordem. Equações

Leia mais

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11. Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Código: CTB-252 Pré-requisito:

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL Anexo à Resolução Nº 26 de 21 de junho de 2013. REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL CAPÍTULO I - DO CONCEITO, FINALIDADES E OBJETIVOS CAPÍTULO II - DAS ÁREAS, CAMPOS E ATIVIDADES

Leia mais

CAPÍTULO I Dos Princípios do Processo de Avaliação de Aprendizagem nos Cursos de Graduação

CAPÍTULO I Dos Princípios do Processo de Avaliação de Aprendizagem nos Cursos de Graduação Centro Universitário São Camilo 1 CAPÍTULO I Dos Princípios do Processo de Avaliação de Aprendizagem nos Cursos de Graduação Artigo 1º O processo de avaliação de aprendizagem nos cursos de graduação obedece

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO - PPGCOM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO - PPGCOM EDITAL Nº. 01, DE 18 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO SELETIVO O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO PPGCOM da Universidade Federal de Sergipe comunica que estarão abertas inscrições para a seleção de estudantes

Leia mais

ESCOLA DOMINGOS SÁVIO REGIMENTO ESCOLAR

ESCOLA DOMINGOS SÁVIO REGIMENTO ESCOLAR ESCOLA DOMINGOS SÁVIO REGIMENTO ESCOLAR Título VI Da Organização Pedagógica Capítulo IV Do Sistema de Avaliação Art.61- No Ensino Fundamental a verificação do rendimento escolar compreende a avaliação

Leia mais

No final, terá noções fundamentais do paradigma orientado a objetos.

No final, terá noções fundamentais do paradigma orientado a objetos. CURSO: TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS DISCIPLINA: ALGORITMOS Matriz Curricular Criação: 009_ Atualização: 05_ Carga Horária: 80 H/A EMENTA: Definição de algoritmo e programa. Ferramentas de desenvolvimento

Leia mais

x = xi n x = xifi fi 1. MÉDIA Exercício: Quando a distribuição é simétrica, a média e a mediana coincidem.

x = xi n x = xifi fi 1. MÉDIA Exercício: Quando a distribuição é simétrica, a média e a mediana coincidem. 1. MÉDIA Exercício: Quando a distribuição é simétrica, a média e a mediana coincidem. Determine a média aritmética da distribuição: A mediana não é tão sensível, como a média, às observações que são muito

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Tal competência será desenvolvida a partir das seguintes habilidades:

PLANO DE ENSINO. Tal competência será desenvolvida a partir das seguintes habilidades: PLANO DE ENSINO CURSO: Psicologia DISCIPLINA: Técnicas de Entrevista e Observação SÉRIE: 3º período TURNO: Diurno e Noturno CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 horas CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 horas PROFESSOR.:

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE VARIÁVEIS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS DISCRETAS (TABELAS E GRÁFICOS)

DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE VARIÁVEIS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS DISCRETAS (TABELAS E GRÁFICOS) DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE VARIÁVEIS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS DISCRETAS (TABELAS E GRÁFICOS) O QUE É ESTATÍSTICA Estatística é a ciência de obter conclusões a partir de dados. Envolve métodos para

Leia mais

CEAG MANUAL DOS EXAMES DE SUFICIÊNCIA DISCIPLINAS INSTRUMENTAIS. Para ingresso em

CEAG MANUAL DOS EXAMES DE SUFICIÊNCIA DISCIPLINAS INSTRUMENTAIS. Para ingresso em CEAG MANUAL DOS EXAMES DE SUFICIÊNCIA DISCIPLINAS INSTRUMENTAIS Para ingresso em Agosto/2011 Informações sobre as disciplinas Instrumentais 1) As disciplinas denominadas Instrumentais podem ser dispensadas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Plano de Curso Disciplina: ADMINISTRAÇÃO E ANÁLISE FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO Universidade Federal do Pará Município: Belém Apresentação O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os

Leia mais

1. Estatística Descritiva

1. Estatística Descritiva Introdução à Estatística Estatística Descritiva 1 1. Estatística Descritiva Suponhamos que dispomos de um conjunto de dados (sem nos preocuparmos como foram obtidos) e pretendemos desenvolver processos

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 044/2016

R E S O L U Ç Ã O Nº 044/2016 R E S O L U Ç Ã O Nº 044/2016 Aprova o Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Administração da Faculdade de Tecnologia La Salle Estrela. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), face

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2015-2016 Unidade Curricular Inteligência Artificial ECTS 4 Regime Obrigatório Ano 3.º Semestre 1.º Horas de trabalho globais Docente (s) Celestino Gonçalves Total

Leia mais

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO PORTO ALEGRE 2014 SUMÁRIO CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E SUAS

Leia mais

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Auditoria Carga Horária: (horas/semestre) 50 aulas Semestre Letivo: 8º semestre Professor: Período: Ementa da disciplina: Desenvolvimento

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1 ano EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1 ano EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO Os Estágios Curriculares Obrigatórios do Curso de Ciências Biológicas- Licenciatura e Bacharelado, visam à capacitação

Leia mais

Colegiado dos Cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo Escola de Arquitetura da UFMG

Colegiado dos Cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo Escola de Arquitetura da UFMG RESOLUÇÃO n 004/2013 CCGAU Institui o Regulamento do Trabalho de Curso (TC) do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo Diurno da Escola de Arquitetura da UFMG, alterando dispositivos da Resolução

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE ARTES VISUAIS BACHARELADO HABILITAÇÕES: ARTES PLÁSTICAS/DESIGN GRÁFICO/DESIGN DE INTERIORES

NORMATIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE ARTES VISUAIS BACHARELADO HABILITAÇÕES: ARTES PLÁSTICAS/DESIGN GRÁFICO/DESIGN DE INTERIORES NORMATIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE ARTES VISUAIS BACHARELADO HABILITAÇÕES: ARTES PLÁSTICAS/DESIGN GRÁFICO/DESIGN DE INTERIORES CAPÍTULO I O PROJETO Art. 1o- Ao final do curso, o aluno

Leia mais

FAQ RECUPERAÇÃO DE FÉRIAS - ALUNOS

FAQ RECUPERAÇÃO DE FÉRIAS - ALUNOS FAQ RECUPERAÇÃO DE FÉRIAS - ALUNOS 1) O que é a Recuperação de Férias? A Recuperação de Férias é um programa que a Estácio oferece para você recuperar as suas notas nas disciplinas em que tiver sido reprovado

Leia mais

Medidas de Tendência Central

Medidas de Tendência Central Média, Mediana e Moda 1 Coletando Dados A coleta de dados produz um conjunto de escores de uma ou mais variáveis Para chegar à distribuição dos escores, estes têm de ser arrumados / ordenados do menor

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Introdução à Engenharia Civil Código: ENGCIV- 000 CH Total: 30 Pré-requisito: -----

Leia mais

ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS

ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS 1.0 Conceitos A estatística descritiva tem o objetivo de organizar, resumir e apresentar de forma adequada os dados, para que estes se tornem informativos. A análise exploratória

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PURA E APLICADA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PURA E APLICADA PLANO DE ENSINO 353 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PURA E APLICADA PLANO DE ENSINO Código MAT Nome 01353 Cálculo e Geometria Analítica I A Créditos/horas-aula

Leia mais

Resolução nº 064/2001-CEP

Resolução nº 064/2001-CEP 9 Resolução nº 064/2001-CEP Aprova normas sobre os critérios de avaliação da aprendizagem dos cursos de graduação da UEM. Considerando o contido às fls. 82 a 97 do processo n o 543/2001; considerando as

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º semestre EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Produção Alimentícia Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Agroindústria FORMA/GRAU:( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

EDITAL. 1º As disciplinas não-passíveis e passíveis de Avaliação de Suficiência e Exame de Proficiência estão descritas no quadro anexo a este Edital.

EDITAL. 1º As disciplinas não-passíveis e passíveis de Avaliação de Suficiência e Exame de Proficiência estão descritas no quadro anexo a este Edital. EDITAL SG N.º 19/2011 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO PARA A AVALIAÇÃO DE SUFICIÊNCIA E O EXAME DE PROFICIÊNCIA DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Secretário-Geral da FAE Centro Universitário, no uso

Leia mais

Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Capítulo I Natureza e Objetivos Artigo 1 - O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) tem como objetivo proporcionar

Leia mais