Gostaria de expressar minha satisfação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gostaria de expressar minha satisfação"

Transcrição

1 Informativo de Encarte EspECIAl ENAEX Nesta Edição Comércio Exterior AEB Órgão Oficial da Associação de Comércio Exterior do Brasil AEB Agosto/Setembro/Outubro 2012 Ano XIII Número 118 editorial Gostaria de expressar minha satisfação e entusiasmo ao assumir a grande responsabilidade de ser Presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil AEB no triênio e, especialmente, suceder à gestão de Benedicto Fonseca Moreira, um dos mais brilhantes homens públicos do Brasil. Felizmente, ele estará ao meu lado como presidente do Conselho de Administração, juntamente com outra grande personalidade brasileira, o ex-ministro Ernane Galvêas, novo presidente de honra da AEB. Assim, estarei muito bem acompanhado nessa gestão que se inicia. O êxito da 31 a edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2012, realizado em setembro último no Rio de Janeiro, com um número recorde de participantes e expositores, deixou evidente o grande interesse que o tema do comércio exterior desperta, não só na comunidade empresarial, mas em toda a sociedade do País. A riqueza das palestras e a qualidade das Índice 01 Editorial 02 José Augusto de Castro é eleito novo presidente da AEB 03 AEB Diretoria e Conselhos Gestão 2012 / Secretária de Comércio Exterior apresenta na AEB os desafios do comércio exterior brasileiro 05 Ementário Julho, Agosto e Setembro/2012 Informativo de Comércio Exterior AEB propostas produzidas em dois dias de intensos debates evidenciaram a capacidade organizacional e aglutinadora da AEB, bem com sua liderança na defesa dos interesses de todos os que atuam na cadeia de negócios do comércio internacional. O ano de 2012 representa um marco importante para a AEB também sob o aspecto do fortalecimento institucional, em razão da reforma estatutária, do equilíbrio orçamentário, das parcerias e atividades desenvolvidas. Além do ENAEX, realizou com êxito a 3 a edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços ENAServ, no mês de junho, em São Paulo, bem como cinco outras reuniões amplas que permitiram aos associados estabelecer interlocução direta com expressivas autoridades do governo federal. A AEB manteve intensa atividade da Câmara de Logística Integrada CLI e aqui cabe reconhecer a capacidade aglutinadora e de coordenação do Professor Jovelino Pires e do Fórum Permanente de Exportação de Serviços de Engenharia. Igualmente, a AEB esteve presente e participativa nos diversos organismos públicos e privados em que tem representação, especialmente nos Conselhos das Autoridades Portuárias CAPs, tendo promovido a renovação e valorização de seus representantes. Além disso, encaminhou mais de uma centena de demandas e propostas às autoridades do governo. No ano de 2013, a nova diretoria da AEB pretende ampliar sua atuação e oferecer cada vez mais serviços aos seus associados. Dentro desta visão estratégica, cabe destacar algumas iniciativas importantes que serão priorizadas: Dar continuidade à promoção de encontros com autoridades para o debate e apresentação de propostas objetivas para o fortalecimento do comércio exterior brasileiro; Reforço institucional com recursos humanos e materiais para ampliar a eficiência das ações da entidade; Promover uma ampla campanha de novos sócios e atualização das contribuições associativas, buscando maior sustentabilidade da Associação; Ampliar a interação e comunicação, bem como a oferta de serviços para os associados da AEB; Fortalecer a Câmara de Logística Integrada e valorizar a representação institucional nos CAPs, dando continuidade à renovação dos conselheiros indicados pela AEB; Reforçar o Fórum Permanente de Exportação de Serviços de Engenharia, especialmente diante da entrada em vigor do Siscoserv; Realizar a 32 a edição do ENAEX e a 4 a edição do ENAServ; Buscar a aproximação e cooperação com outras entidades, no País e no exterior; e Assegurar o caráter propositivo da AEB e fortalecer sua atuação junto aos organismos públicos e privados em que tem representação. Gostaria por fim de agradecer o apoio recebido dos associados, esperando contar com todos nessa nova empreitada de muito trabalho e dedicação, para reforçar ainda mais o papel de destaque que a AEB desempenha como entidade que congrega e representa o segmento empresarial de comércio exterior do País. José Augusto de Castro Presidente José Augusto de Castro, novo presidente da AEB 1

2 Assembléia geral elege novos dirigentes da aeb José Augusto de Castro é eleito novo presidente da AEB Em assembléia geral ordinária realizada no dia 24 de outubro, a AEB elegeu a nova diretoria para o triênio outubro/2012 a outubro/2015. A entidade será presidida por José Augusto de Castro, que era vice-presidente desde 2003, e substituirá Benedicto Fonseca Moreira. Graduado em Administração de Empresas pela FGV-SP, ingressou na AEB em 1985, como conselheiro técnico, tornando-se posteriormente diretor. Além disso, é diretor da Procex Técnica Internacional, consultoria que estabeleceu em Benedicto Moreira foi eleito para um novo cargo, criado com a reforma estatutária deste ano, o de presidente do Conselho de Administração, enquanto o ex-ministro da Fazenda, Ernane Galvêas, que era conselheiro, foi eleito como presidente de honra da entidade. Moreira enfatizou que é um grande privilégio ter Galvêas como membro integrante da diretoria da associação, pela sua trajetória de homem público, tendo sido diretor geral da CACEX, presidente do Banco Central e ministro da Fazenda. Moreira, sobre o novo presidente da AEB, afirmou que Castro é a pessoa de que a Associação precisa atualmente pela sua capacidade técnica e habilidade na condução das atividades da entidade, que já vinha exercendo interinamente ao longo de Para ele, esse foi o Assembléia aprova contas e elege nova diretoria momento certo de ser substituído por alguém que considera extremamente capaz de estar à frente da entidade. José Augusto é um profissional muito competente. Acredito que ele é o que a AEB e o comércio exterior brasileiro precisam atualmente. Vivemos um momento em que o diálogo com o governo é algo imprescindível e acredito que ele é a melhor pessoa para realizar essa tarefa, comentou. Vivemos um momento em que o diálogo é algo imprescindível e acredito que José Augusto de Castro é a melhor pessoa para realizar essa tarefa. O novo presidente da AEB destacou que buscará ampliar a aproximação da entidade com suas congêneres e com os vários órgãos do governo federal relacionados ao comércio exterior, contribuindo com a apresentação de soluções. Ajudando o governo, a AEB estará ajudando o setor como um todo, frisou. Castro disse ainda que é necessário fazer mudanças significativas no comércio exterior brasileiro para que seu futuro se torne visível. Para ele, hoje é muito difícil fazer projeções do que ocorrerá, até mesmo em curto prazo, pois as exportações brasileiras são muito dependentes de poucos países, o que faz com que sejamos excessivamente vulneráveis às oscilações externas. O Brasil precisa se tornar um país que dependa apenas de si para a solidez de seu comércio exterior, afirmou. A nova diretoria da AEB tem como vicepresidentes Antonio Sergio Martins Mello (Fiat), Carlos Mariani Bittencourt (Abiquim), Jackson Medeiros de Farias Schneider (Embraer), João Carlos Mariz Nogueira (Odebrecht), José Augusto Coelho Fernandes (CNI), Luiz Cláudio Martins Jordão (Andrade Gutierrez), Mauro Oiticica Laviola (MRL Comunicação) e Roberto Gianetti da Fonseca (Fiesp). Também foi eleito o novo Conselho de Administração, formado por 81 representantes (56 empresas e 25 entidades de classe) e foi constituído o novo Conselho Fiscal. Na primeira parte da assembléia, Fábio Martins Faria, vice-presidente executivo, apresentou as atividades desenvolvidas entre outubro/2011 e setembro/2012. O maior destaque foi a realização da 31 a edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2012, que contou com um número recorde de participantes e expositores. A entidade também realizou a 3 a edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços ENAServ e cinco outras reuniões amplas que tiveram por objetivo gerar diálogo entre os associados e as principais autoridades em comércio exterior do governo federal. Faria afirmou que o ano de 2012 está sendo muito importante para a AEB, pois foi realizada a reforma estatutária da entidade e alcançado o equilíbrio orçamentário, posto que revertido o déficit que perdurou nos três anos anteriores e, dessa forma, houve recomposição das reservas. Quanto às receitas da entidade, Faria exortou os membros AEB que reforcem campanha, permanentemente em curso, visando ao aumento do corpo de associados. Destacou que a reversão da situação das contas foi possível pelo aumento das receitas em 22% e contrapartida à elevação de apenas 20% dos gastos, levando à ocorrência de superávit em 2011, com a expectativa de manutenção e ampliação de resultado positivo em Adiantou futura necessidade 2 Informativo de Comércio Exterior AEB

3 de que, paulatinamente, conforme evoluam as receitas, se recomponha o quadro de pessoal da AEB, encurtado dentro do esforço de reversão de resultados negativos anteriores. A assembléia aprovou por unanimidade as contas da entidade relativas ao exercício de 2011, já anteriormente avaliadas positivamente pelo Conselho Fiscal. Também apresentou o Orçamento e Programa de Trabalho que guiará as atividades da AEB entre outubro/2012 a setembro/2013, que foram aprovados igualmente por unanimidade. Os pontos do programa destacados na assembléia foram: realizar reforço institucional com recursos humanos e materiais para ampliar a eficiência das ações da entidade; promover uma ampla campanha de novos sócios e atualização das contribuições associativas; e buscar a aproximação e cooperação com outras entidades, no país e no exterior. A assembléia apreciou ainda a realização do ENAEX-2013, aprovando a proposta da diretoria de realização no mesmo local nos dias 22 e 23 de agosto. A excelência do local, comprovada no sucesso das duas últimas edições do evento, associada à concepção de se realizar simultaneamente plenárias e área de exposição, justificam o grande empenho que será necessário à arrecadação de recursos suficientes para fazer face ao aumento de custos, particularmente relativos à locação do espaço. Faria finalizou exortando a indispensável ajuda de associados e patrocinadores que, tradicionalmente, com o prestígio de suas marcas e aportes, têm tornado possível a realização por 40 anos deste que é o maior e mais tradicional evento de comércio exterior do Brasil. AEB DIRETORIA E CONSELHOS GEStãO 2012 / 2015 Presidente José Augusto de Castro (Procex) Vices-Presidentes Antonio Sergio Martins Mello (Fiat) Carlos Mariani Bittencourt (Abiquim) Jackson Medeiros de Farias Schneider (Embraer) João Carlos Mariz Nogueira (Odebrecht) Jose Augusto Coelho Fernandes (CNI) Luiz Cláudio Martins Jordão (Andrade Gutierrez) Mauro Oiticica Laviola (MRL) Roberto Giannetti da Fonseca (Fiesp) Diretores Aluisio de Souza Sobreira (Mercoshipping) Antônio Carlos Guterres Kieling (Anfacer) Arnim Lore Fábio Medrano Siccherino (Log-In) Gustavo Affonso Capanema (Federal Seguros) Hugo Pedro de Figueiredo (Syndarma) Josefina Maria Melo Machado Guedes (GBI) Luciano Ferreira (MMX) Luís Cesário Amaro da Silveira (Lucas) Marcelo Pinheiro Franco (SBCE) Marco Polo de Mello Lopes (Instituto Aço Brasil) Paulo Guzzo Tonicelli (Prensas Schuler) Renato José Fundão Pessoa (Supplier Trading/ Sindiex) Valter Antônio Gomes Pinto (Marcopolo) Zulfiro Antônio Bósio (Sindiexpar) Presidente do Conselho de Administração Benedicto Fonseca Moreira Presidente de Honra Ernane Galvêas (CNC) Membros do Conselheiro de Administração Ágide Meneguette (Faep) Alcides Figueiredo Mitidieri (Salinor) Antonio Carlos Buschinelli Meduna (Sindipeças / Eaton) Antonio Carlos Garcia Almeida Portugal (Camargo Corrêa) Antonio Cesar da Silva (WEG) Antonio José Louçã Pargana (Cisa Trading) Arno Gleisner (Fecomercio-RS) Carlos Anísio Figueiredo (Vale) Carlos Eduardo Bueno Magano (Cosan) Carlos Eduardo de Sá Baptista (Apolo Tubos) Carlos Sérgio Serra (Aduaneiras) Cezar Baião (Wilson Sons) Edson Luiz Campagnolo (Fiep) Emílio Roberto Zanotti Júnior (Arcelormittal) Euler Miranda da Costa (ARG) Fernando Antônio Miranda (Macro) Fernando Antônio Queiroga Cavalcanti (Thyessenkrupp CSA) Francisco Sérgio Turra (Ubabef) Ivo Hering (Cia. Hering) João Carlos Basílio da Silva (Abihpec) Jônice Siqueira Tristão (Tristão) Jorge Gerdau Johannpeter (Gerdau) Jorge Luiz de Souza Fortes (OAS) José César Gazoni Martins (Queiroz Galvão) José Ramos Torres de Melo Filho (CNA) José Serrador (Embraer) Luciano Guidolin (Braskem) Luiz Carlos Monteiro (Cosipar / Fiepa) Marcelo de Andrade Almeida (Coopersucar) Marcilio Rodrigues Machado (Sindiex / Findes) Marianne von Lachmann (Sindario) Miguel Lafer (Klabin) Milton Cardoso (Abicalçados) Nelson Pineroli Clark (Clark-Koch) Paulo Ferraciolli Pedro de Camargo Neto (Abipecs) Pedro Orsini (Libra) Richard Klien (Multiterminais) Roberto Augusto Dutra (Cosibra) Roberto Gottschalk (Vale) Rogério Cáffaro (Triunfo) Rubens Antônio Barbosa (Fiesp) Rubens Torres Medrano (Associquim) Sérgio Fernando Silva de Souza (Dow Corning) Silvia de Brito Barroso (Voith Paper) Theóphilo de Azeredo Santos (CNC) Walter Bartels (Aiab) Wilen Manteli (ABTP) Wilson Luis Buzato Périco (Cieam) Wilson Mello Neto (BRF Brasil Foods) Conselheiros Natos (ex-presidentes da AEB) Humberto da Costa Pinto Junior Laerte Setúbal Filho Marcus Vinícius Pratini de Moraes João José Costa de Carvalho Sá Membro do Conselho Fiscal Titulares Arthur Jorge de Jesus Pimentel (A&P) Carlos Eduardo Moreira Portela (Max Linker) Hugo Peixoto Pacheco (CNC) Suplentes Adriana Rosa da Silva Mazotti (Camargo Correa) Denise Mazzaro Naranjo (Abiquim) Soraya Saavedra Rosar (CNI) Informativo de Comércio Exterior AEB 3

4 Comércio exterior Secretária de Comércio Exterior apresenta na AEB os desafios do comércio exterior brasileiro Após a Assembleia Geral Ordinária, a secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Lacerda Prazeres, proferiu palestra em que abordou o tema Desafios do Comércio Exterior Brasileiro. Antes de iniciar sua apresentação, Tatiana Prazeres afirmou que a AEB é um interlocutor de primeira grandeza para o comércio exterior do Brasil e que o diálogo entre o ministério e a entidade é privilegiado. A secretária afirmou que a crise mundial está impactando o comércio exterior brasileiro este ano devido, sobretudo, à contração da demanda da União Europeia e da Argentina e a um ritmo mais lento de crescimento da China. Isso tem gerado uma queda de 4,9% das exportações brasileiras no acumulado do ano em relação ao ano passado. Apesar disso, essa queda se dá num patamar muito alto, pois no ano passado o país registrou recorde nas receitas com exportação e, assim, a queda se torna muito leve diante da situação positiva do país. O comércio exterior brasileiro está em outro patamar. O Brasil possui uma média diária (de exportação) de US$ 1 bilhão. Dessa maneira, apesar da queda vivenciada neste ano, o ritmo de vendas para o exterior se mantém num nível muito elevado, destacou. Tatiana frisou que, em relação à corrente de comércio, houve uma queda de 3,2%, mas mesmo assim esse é o segundo melhor ano da história do comércio exterior. Para ela, ainda há muitos desafios em questões qualitativas, mas em termos quantitativos o país está avançando bem. Em relação ao saldo comercial, mostrou que há uma queda de aproximadamente 30% em relação ao ano passado. No entanto, destacou que apesar disso o saldo ainda é positivo, somando de janeiro a setembro o valor de US$ 15,7 bilhões, que é maior do que muitos analistas previam no início do ano. Sobre as exportações, a secretária mostrou que, como é de conhecimento de todos, cerca de 50% delas é composta de produtos básicos, seguidos de produtos manufaturados e semimanufaturados. O interessante é que, neste ano, a queda verificada nos produtos manufaturados é inferior à queda total das vendas para o exterior. Destacou ainda que ao longo do ano passado dizia-se que o Brasil estava commoditizando a pauta do comércio exterior em função do crescimento mais acelerado da venda de produtos básicos. No entanto, verificou-se que houve também crescimento das vendas de manufaturados, frisou. Tatiana Prazeres afirmou ainda que o preço do minério de ferro está 22% menor em comparação ao preço médio comercializado no ano passado. Como esse é o principal item das vendas para o exterior, ele se torna o responsável por boa parte da queda nas exportações de produtos básicos. A China não é um fenômeno que impacta apenas as exportações brasileiras; ela afeta significativamente a economia mundial. A secretária abordou também a questão que vem sendo levantada constantemente em relação ao volume significativo de exportações que é direcionado à China e, assim, torna o Brasil dependente daquele mercado. Mencionou um levantamento recente do governo que mostrou que a China é o primeiro ou segundo parceiro de 78 países no mundo. A China não é um fenômeno que impacta apenas as exportações brasileiras; ela afeta significativamente a economia mundial, enfatizou. Efetuando um comparativo das relações comerciais brasileiras com a China e com os Estados Unidos, Tatiana Prazeres mostrou que, em 2002, o mercado norte-americano era responsável por 25% das exportações brasileiras. Hoje, a China responde por 17% das vendas do país para o exterior e, por isso, o Brasil está numa situação de dependência menor que no passado. Sobre a questão da distribuição da receita das exportações levando-se em conta o porte das empresas brasileiras, mostrou que 73% das empresas exportadoras são micro, pequenas e médias, enquanto 27% delas são grandes. No entanto, em relação à participação na receita do comércio exterior, 96% dela se concentram nas grandes empresas, enquanto apenas 4% ficam com as micro, pequenas e médias. Inserir empresas de menor porte no comércio exterior é algo que o Brasil enxerga como importante, e por isso está realizando uma série de medidas para mudar essa realidade, disse. A secretária abordou ainda a questão das relações comercias com a Argentina. Ela afirmou que o governo brasileiro não está satisfeito com os resultados das exportações para o país vizinho. Segundo Tatiana, apesar de se manterem conversas diárias com o governo argentino, ainda não é possível retomar patamares de exportação já vistos no passado. Estamos em diálogo diário com a Argentina, mas não estamos satisfeitos com o comércio bilateral. Por isso, temos insistido para que a situação seja revertida, frisou. Outro ponto abordado pela secretária foi o projeto single-window, que tem por objetivo simplificar as operações de comércio exterior no Brasil. Ela citou que o país está adotando um modelo que teve sucesso no Chile, na Coreia e na Colômbia, mas adaptando-o às necessidades brasileiras. Afirmou que o projeto é prioridade tanto para o MIDC quanto para a Casa Civil. Tatiana Prazeres apresentou o que considera serem os principais desafios do comércio exterior brasileiro: dar continuidade ao processo de simplificação das operações de comércio exterior; aperfeiçoar os instrumentos de defesa comercial; buscar a diversificação da pauta exportadora; e ampliar as exportações para economias em desenvolvimento. E concluiu: são os principais pontos nos quais o Brasil precisa avançar para crescer como um dos maiores exportadores. Ao final da palestra, a secretária de Comércio Exterior respondeu a perguntas e debateu os temas abordados ao longo da apresentação com os associados participantes da reunião. João Sá, Benedicto Moreira, Tatiana Prazeres, José Augusto de Castro e Ernane Galvêas. 4 Informativo de Comércio Exterior AEB

5 Cada vez mais completo e eficiente na hora de importar. O TECwin possui uma série de funcionalidades que atendem às necessidades dos profi ssionais que atuam na área de Comércio Exterior. 5 milhões de acessos em A sua melhor opção em informações sobre comércio exterior. O TECwin é um sistema facilitador de pesquisas sobre classifi cação de mercadorias, em que você encontra a Tarifa Externa Comum (TEC) e todas as demais informações para a sua importação. De modo rápido e simples, o usuário realiza buscas pelo código NCM ou mesmo por uma combinação de palavras. Constantemente, novas ferramentas são incorporadas ao produto para permitir que seus usuários tenham mais informação e que a consulta seja facilitada por modernos recursos de pesquisa. Tributação, nomenclaturas, legislação, acordos internacionais, tratamentos administrativos são os destaques do TECwin. Abra seu aplicativo de QR Code, foque a câmera de seu celular na imagem ao lado e confira. Não possui um leitor de QR Code? Baixe em: (direto do seu celular) Consultoria Especializada Suporte Técnico Treinamento Ligue Agora! São Paulo-SP: Informativo de Comércio Exterior AEB Rio de Janeiro-RJ: Curitiba-PR:

6 normas, procedimentos e tributação Ementário Julho, Agosto e Setembro/2012 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação Atos do Congresso Nacional 40 27/08/12 28/08/12 1 Crédito Extraordinário Abertura Medida Provisória Prazo Prorrogação MP n o 573/12 Ato do Presidente da Mesa 41 27/08/12 28/08/12 1 Pasep Débito Pagamento Estímulo Pis/Pasep/Cofins Massa Alimentícia Medida Provisória Prazo Prorrogação MP n o 574/ /09/12 26/09/12 1 Parceria Público-Privada Licitação Contratação Normas Gerais MP Prazo Prorrogação MP n o 575/12 Decreto Legislativo /07/12 10/07/12 3 Acordo Imposto Sobre a Renda Duplatributação Evasão Fiscal Brasil/Turquia /07/12 19/07/12 4 Convênio Constitutivo do Fundo Multilateral DE Investimentos II Fumin II Aprovação Atos do Senado Federal 21 18/07/12 19/07/12 5 Estado DF Município Cadastro Nacional da Pessoa Unidades Administrativas Órgãos que não possuem personalidade Jurídica Própria Vinculação Prazo: 30/06/13 Resolução 25 18/07/12 19/07/12 7 Programa Estadual de Transporte 2 PET 2 Crédito Externo Rio de Janeiro Autorização 29 18/07/12 19/07/12 8 Programa Emergencial Rodoviário da Região Serrana Crédito Externo Rio de Janeiro Autorização 30 18/07/12 19/07/12 8 Programa de Melhorias e Implantação da Infraestrutura Viária do Rio de Janeiro Pro-Vias Crédito Externo Rio de Janeiro Autorização Atos do Poder Legislativo /07/12 10/07/12 1 Documento Meio Eletromagnético Arquivamento /07/12 19/07/12 2 Reporto Eletrobras Proies Altera Legislação Diversa /07/12 25/07/12 1 INSS RECOLHIMENTO INFORMAÇÃO AO EMPREGADO Altera Lei n o n o 8.212/ /07/12 25/07/12 1 BNDES Subvenção Econômica PAC FAR CEF Fundo Financeiro Privado FCVS Construção Civil Materiais Fundos Públicos Imóveis Registro Altera Legislação Diversa Lei /08/12 09/08/12 4 Empresa Pública Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. Amazul Criação Programa Nuclear Brasileiro PNB /08/12 21/08/12 1 Lei Orçamentária 2013 Elaboração Execução Diretrizes Anexos I e VI Republic /08/12 31/08/12 1 BNDES Crédito Concessão Financiamento à Exportação Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A. ABGF FDA FNDE Subvenção Econômica Fundo Garantidor de Comércio Exterior União Participação MP n o 564/ /09/12 18/09/12 19/09/12 Retific. 1 1 Contribuição Previdenciária Folha de Salários INOVAR-Auto RENPNBL REDES PRONON PRONAS/ PCD PROUCA Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores Programa um Computador por Aluno REICOMP REPORTO PADIS REPES IR DOAÇÃO PATROCÍNIO Educação Infantil Estabelecimento Construção Reforma Tributação Especial Serviço de Telecominicação Meio Ambiente Saúde Segurança Pública Proteção Dívida Renegociação SUDENE SUDAM Título Valor Mobiliário SUS Água Mineral MP n o 563/12 Altera Leis n o s Diversas Altera Decretos-Leis n o s 1.455/76 e 1.593/77 Altera MP n o / /09/12 24/09/12 1 Fundo Constitucional de Financiamento Setor Rural Capacidade de Investimento Recuperação Situação de Emergência Calamidade Pública MP n o 565/12 Altera Leis n o s Diversas Atos do Poder Executivo /08/12 08/08/12 49 Parceria público-privada licitação contratação Normas gerais Altera Lei n o / /08/12 16/08/12 1 Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade S.A. ETAV EMPRESA DE Planejamento e Logística S.A. EPL Denominação Modificação Competências Ampliação Altera Leis n o s /01 e / /08/12 30/08/12 2 Energia Elétrica Concessão Extinção Prestação Temporária Intervenção Adequação Altera Lei n o 8.987/ /08/12 31/08/12 1 Tipi Depreciação Acelerada Veículo Automóvel para Transportes de Mercadorias Vagão Locomotiva Locotrator Tênder Medida Provisória /09/12 12/09/12 1 Energia Elétrica Geração Transmissão Distribuição -Concessões Modicidade Tarifária Encargos Setoriais Redução /09/12 21/09/12 1 Fundo De Desenvolvimento do Centro-Oeste FDCO Crédito para Investimentos Subvenção Econômica Equalização Taxa de Juros Caixa Econômica Federal Banco do Brasil S.A Fonte Adicional de Recursos Limites Operacionais Ampliação /09/12 21/09/12 1 Contribuição Previdenciária Setores Industriais e de Serviços Depreciação de Bens de Capital Imposto de Renda Regime Especial de Incentivo ao Desenvolvimento da Infraestrutura da Indústria de Fertilizantes Regime especial tributário indústria de defesa Laranja comercialização PIS/Pasep/Cofins Transporte de Carga Prestador Autônomo Imposto de Renda /07/12 05/07/12 2 Líbia Regime de Sanções Alteração /07/12 05/07/12 3 Pronaf Linha de Crédito de Investimento Bônus de Adimplência Região Sul Seca Estiagem /07/12 05/07/12 3 Programa de Aquisição de Alimentos Instituição /07/12 25/07/12 4 Serviço de Radiodifusão Regulamento Alteração Altera Decretos n o s /63 e 5.371/05 Decreto /07/12 25/07/12 4 Servidor Público Federal Greve Paralisação Retardamento de Procedimentos Administrativos /08/12 16/08/12 2 Guiné-Bissau Regime de Sanções Execução /08/12 16/08/12 4 Costa do Marfim Regime de Sanções Execução /08/12 16/08/12 5 IOF Alíquota Redução Seguro Garantia Altera Decreto n o 6.306/ /08/12 16/08/12 6 Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transporte Conit Estrutura Funcionamento Altera Decreto n o 6.550/08 6 Informativo de Comércio Exterior AEB

7 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação S/N o 15/08/12 16/08/12 16/08/12 Ferrovia Estrada Recursos Liberação Ferrovia Estrada Recursos Liberação /08/12 20/08/12 2 Tipi Laminado Rígido de Policloreto de Vinil PVC Revestimento de Móveis Ex Desdobramento na Descrição Painel de Partículas Painel de Madeira Outras Matérias Lenhosas Nota Complementar Criação Alteração Altera Decreto n o 7.660/ /08/12 21/08/12 22/08/12 Retific. 4 1 Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO Decreto /08/12 31/08/12 5 Tipi Nota Complementar Alteração /09/12 13/09/12 1 Ministério de Minas e Energia Regimento Aprovação Altera Decretos n o s 6.191/07, 6.521/08 e 7.771/12 Revoga Decretos n o s 5.267/04 e 5.826/ /09/12 17/09/12 2 Energia Elétrica Geração Transmissão Distribuição Encargos Setoriais Modicidade Tarifária Redução Regulamenta MP n o 579/12 S/N o 17/09/12 18/09/12 12 Cesta Básica Nacional Desoneração Tributária Grupo de Trabalho Criação /09/12 21/09/12 8 Acordo Internacional do Café de Promulgação Presidência da República Agência Nacional de Aviação Civil Anac 66 10/07/12 11/07/12 10 Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro Guarulhos/SP Tarifas Reajuste Decisão 67 10/07/12 11/07/12 11 Aeroporto Internacional de Viracopos Campinas/SP Tarifas Reajuste 77 20/07/12 23/07/12 3 Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek Brasília/DF Tarifas Reajuste Câmara de Comércio Exterior Camex 42 03/07/12 04/07/12 1 Cabedal Sola de Calçado Dumping Direito Definitivo Vigência Prorrogação China 43 05/07/12 06/07/12 1 Tarifa Externa Comum do Mercosul Lista Brasileira de Exceções Altera Altera Resolução 94/ /07/12 06/07/12 1 Tecido de Felpa Longa Dumping Pelúcia Veludo Dumping Não Inclusão China Resolução 12/ /07/12 09/07/12 Retific. 3 Glifosato Formulado Sais de Glifosato Dumping Cálculo Altera Resolução 41/ /07/12 06/07/12 2 Grupo Técnico de Facilitação do Comércio GTFAC Altera Resolução 16/ /07/12 06/07/12 2 Ex-Tarifários Bens de Informática e Telecomunicação Importação Alíquota Alteração 48 05/07/12 06/07/12 24/07/12 Retific. 3 1 Ex-Tarifários Bens de Capital Importação Alíquota Alteração 49 05/07/12 06/07/12 19 Autopeça Aglomerado de Ferrite Resolução 71/ /07/12 09/07/12 3 Diisocianato Difenilmetano Polimérico Papel Couché Leve Análise Medida de Defesa Comercial Interesse Público Análise Roteiro 51 24/07/12 25/07/12 7 Gordura e Óleo Vegetal Imposto de Importação Alíquota Redução Temporária 52 24/07/12 25/07/12 7 Ácido Cítrico Dumping Direito Definitivo Aplicação Compromisso de Preço Homologação China Circular Secex 14/11 Resolução Camex 6/ /08/12 08/08/12 57 Papel Cuchê Dumping Editoras Abril Caras Globo Três Alto Astral IBC Pedido de Reconsideração Não Provimento 54 07/08/12 08/08/12 57 Diisocianato Difenilmetano Polimérico MDI Polimérico Dumping Dow Brasil S. A. E dow Brasil SUDESTE industrial Ltda. Pedido de Reconsideração Não provimento Resolução Camex 25/12 Resolução Camex 27/12 Resolução 55 07/08/12 08/08/12 58 Diisocianato Difenilmetano Polimérico MDI Polimérico Dumping Yantai Wanhua Polyurethanes Co., ltd. Pedido de Reconsideração Não provimento Resolução Camex 27/ /08/12 08/08/12 58 Caneta Esferográfica Direito Antidumping Definitivo Aplicado Exceção China Altera Resolução Camex 24/ /08/12 08/08/12 58 Grupo Especial para Avaliar Impactos Relacionados com o Detalhamento de Nomenclatura GDN Classificação de Mercadorias Utilizada pelo Brasil 58 20/08/12 21/08/12 10 Sardinha Anchoveta Imposto de Importação Alíquota Redução Temporária 59 20/08/12 21/08/12 10 Bens de Informática e de Telecomunicações Lista de Exceções Alteração Ex-Tarifários Bens de Capital Imposto de Importação Alíquota Alteração 60 20/08/12 21/08/12 29/08/12 Retific Ex-Tarifários Bens de Capital Imposto de Importação Alíquota Alteração 61 20/08/12 21/08/12 29 Ex-Tarifários Bens de Informática e Telecomunicação Imposto de Importação Alíquota Alteração 62 23/08/12 27/08/12 2 Lista brasileira de Exceções à Tarifa Externa Comum do Mercosul Alteração Ar-condicionado do tipo splitsystem Exclusão Ar-condicionado do tipo split-system Exclusão Veículo de Combate a Incêndio Inclusão Artigo de Laboratório ou de farmácia Alteração Artigo de Laboratório ou de farmácia Alteração Altera Resolução 94/ /09/12 04/09/12 1 Óxido de Titânio Tipo Anatase Imposto de Importação Alíquota Redução Temporária 64 04/09/12 05/09/12 2 Grupo Especial para Elaboração da Lista de Bens Sem Similar Nacional GESSIN Instituição 65 06/09/12 10/09/12 2 Calçado Cabedal Sola Dumping Associação Brasileira da Indústria de Calçados Abicalçados Pedido de Reconsideração Provimento 66 06/09/12 10/09/12 2 Calçado Cabedal Sola Dumping Mega Group int. Ind. Com. Imp. e exp. Ltda. Pedido de Reconsideração Não Conhecimento Resolução Camex 42/12 Resolução Camex 42/ /09/12 10/09/12 2 Ácido Cítrico Dumping RZBC (JUXIAN) CO. LTD. Pedido de Reconsideração -Conhecimento Provimento Resolução Camex 52/12 Resolução 68 21/09/12 24/09/12 4 Ex-Tarifários Bens de Capital Imposto de Importação Alíquotas Alteração 30/06/ /09/12 24/09/12 19 Ex-Tarifários Bens de Informática e Telecomunicações Imposto de Importação Alíquotas Alteração Comitê Gestor da Infra-Estrutura de Chaves Públicas 30/06/14 Informativo de Comércio Exterior AEB 7

8 Resolução Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação 90 05/07/12 11/09/12 3 DOC-ICP-05 Versão 3.6 DOC-ICP Versão 1.6 Aprovação 24/09/12 4 Republic /07/12 11/09/12 3 ICP-Brasil DOC-ICP-04 Políticas de Certificado Requisitos Mínimos Versão 5.0 Aprovação 92 05/07/12 11/09/12 4 ICP-Brasil DOC-ICP-15 Assinaturas Visão Geral Versão 2.1 Aprovação 93 05/07/12 14/09/12 5 ICPBrasil DOC-ICP-16 Certificado de Atributo Documento Visão Geral Versão 1.0 Conselho Nacional de Desestatização Resolução 2 31/08/12 03/09/12 4 Trem de Alta Velocidade TAV Modelo de Desestatização Aprovação Revoga Resoluções CND 5/12/07/10 e 6/22/10/10 Instituto Nacional de Tecnologia da Informação 8 05/07/12 11/09/12 1 ICP-Brasil DOC-ICP Assinatura Digital Geração e Verificação Versão 2.1 Aprovação 9 05/07/12 11/09/12 1 ICP-Brasil DOC-ICP Assinatura Digital Perfil de Uso Geral Versão 2.1 Aprovação 10 05/07/12 11/09/12 1 ICP-Brasil DOC-ICP Assinatura Digital Políticas Versão 6.0 Aprovação Instrução Normativa 11 05/07/12 11/09/12 3 ICP-Brasil DOC-ICP Assinatura Digital Esquema de OID Versão 2.3 Aprovação 12 05/07/12 11/09/12 3 ICP-Brasil DOC-ICP Assinatura Digital Esquema de OID Versão 2.12 Aprovação 13 19/09/12 24/09/12 3 ICP-Brasil ADE-ICP documento esquema de OID Versão 2.13 aprovação 14 19/09/12 24/09/12 3 ICP-Brasil DOC-ICP Políticas de Assinatura Digital Requisitos Versão 6.1 Aprovação Secretaria de Aviação Civil 93 06/07/12 09/07/12 4 Reidi Aeródromo Público Infraestrutura Projetos Aprovação Procedimentos Secretaria Especial de Portos Portaria /08/12 09/08/12 7 Projeto Porto sem Papel Natal Areia Branca Maceió Sistema de Informação Concentrador de Dados Portuários /09/12 20/09/12 10/09/ Retific. Porto Organizado Imbituba Itajaí Laguna São Francisco do Sul Projeto Porto sem Papel Dados Portuários Sistema de Informação Concentrador /09/12 26/09/12 1 Projeto Porto sem Papel Antonina Paranaguá São Sebastião Sistema de Informação Concentrador de Dados Portuários Atracação Operação e Desatracação Autorizações Companhia Docas do Ceará Ato 1 25/06/12 24/07/12 2 Porto de Fortaleza Tarifa Publicação Ministérios Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Mapa Despacho S/N o 19/09/12 24/09/12 19 Cana-de-Açúcar Subvenção aos Produtores Sudene Estado do Rio de Janeiro Regulamento Operacional 17 04/07/12 05/07/12 10 Laboratório Agropecuário Credenciamento Requisitos 18 04/07/12 05/07/12 11/07/12 Retificação Milho Regulamento Técnico Alteração Altera IN/Mapa 60/22/12/ /07/12 31/07/12 5 Azeite de Oliva Óleo de Bagaço de Oliva Classificação Limites de Tolerância Análise Laboratório Altera IN/Mapa 1/30/01/ /08/12 16/08/12 16 Medicamento Veterinário Fármaco Produto para Alimentação Animal Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários Credenciamento Funcionamento Requisitos Específicos Altera Portaria Mara 108/ Revoga IN/SDA 6/10/06/ /08/12 28/08/12 2 Néctar de Laranja Suco de Laranja Quantidade Mínima Cinquenta por Cento 22 27/08/12 28/08/12 2 Muda Cultura de Tecidos de Plantas Produção Comercialização Normas Altera IN/Mapa 24/16/12/05 Instrução Normativa 23 30/08/12 31/08/12 23 Nata Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade 24 30/08/12 31/08/12 24 Néctar de Uva Polpa ou Suco de Uva Quantidade Mínima Cinquenta por Cento 25 05/09/12 06/09/12 2 Semente Forrageira de Clima Tropical Produção Comercialização Alteração Altera IN/Mapa 30/21/05/08 E 59// /09/12 11/09/12 5 Semente Germinação Testes Inclusão Altera IN/Mapa 44/23/12/ /09/12 14/09/12 9 Aguardente de Cana Cachaça Regulamento Técnico Contaminante Controle Prazo: 9 Anos Altera IN/Mapa 13/ Revoga IN/Mapa 21//07/ /09/12 19/09/12 8 Morangueiro Material de Propagação Produção E Comercialização Normas 29 19/09/12 20/09/12 4 Bebida Alcoólica Retificada Identidade e Qualidade Padrões Complementação Revoga Portaria 371/ /09/12 27/09/12 5 Febre Aftosa Animais Vivos Circulação Restrições Alteração Altera IN/Mapa 11/16/05/ /07/12 13/07/12 4 Sistema de Assistência Técnica e Extensão Rural Segmentos de Produtores Diferenças Regionais Estruturação Grupo de Trabalho Criação /07/12 18/07/12 Republic. 2 Comitê Estratégico do Agronegócio Instituição Portaria /07/12 31/07/12 6 Cultura de Verão Produto da Sóciobiodiversidade Safra 2012/13 Produto das Regiões Norte e Nordeste Safra 2013 Preços Mínimos /08/12 08/08/12 59 Mapa Greve Atividades Manutenção Medidas /08/12 13/08/12 4 Suíno Região Centro-Oeste Laranja São Paulo e Minas Gerais Preço Mínimo /08/12 20/08/12 3 Defesa Agropecuária Aperfeiçoamento e Modernização Centro de Inteligência Formação Dos Processos Grupo de Trabalho Criação 8 Informativo de Comércio Exterior AEB

9 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação /09/12 06/09/12 4 PORTO SECO DE BETIM UNIDADE DE VIGILÂNCIA AGROPECUÁRIA UVAGRO/BTM/DDA-MG INSTALAÇÃO Portaria /09/12 06/09/12 4 AEROPORTO INTERNACIONAL DE CONFINS UNIDADE DE VIGILÂNCIA AGROPECUÁRIA UVAGRO/CNF/DDA- MG INSTALAÇÃO /09/12 06/09/12 4 MAPA POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES ATUALIZAÇÃO Revoga Portaria 106/17/02/09 Portaria Interministerial MAPA/MF /08/12 22/08/12 2 Cana-de-Açúcar Safra 2010/11 Produtor Independente Sudene Estado do Rio de Janeiro Usina e Destilaria Subvenção Econômica Portaria Interministerial mapa/mf/mpog Portaria Interministerial MAPA/ MF/MPOG /08/12 17/08/12 4 Trigo em Grãos Safra 2012 Subvenção Econômica Equalização de Preços Leilões Públicos Concessão Parâmetros /09/12 19/09/12 13 Laranja In Natura Safra 2012 Leilões Públicos Subvenção Econômica Parâmetros /09/12 19/09/12 13 Suíno Vivo Exercício D2012 Leilões Públicos Subvenção Econômica Parâmetros Secretaria de Defesa Agropecuária sda 14 26/07/12 27/07/12 3 Agrotóxico Bula Faixa Toxicológica Revoga Portaria 93/30/05/ /07/12 31/07/12 7 Sistema de Mitigação de Risco SMR Mosca-das-Frutas Cultivo de Mangueira Estado de Pernambuco Reconhecimento Revoga IN/DAS 23/27/07/11 Instrução Normativa 15 01/08/12 02/08/12 5 Mamona Sementes Requisitos Fitossanitários Israel 16 03/08/12 07/08/12 2 Pupunha Semente Fitossanidade Ponto de Ingresso Inspeção Amostras Custos de Análise Altera IN/DAS 26/22/04/ /08/12 10/08/12 1 Teste de Identificação Genética de Animais Laboratórios Credenciamento Altera IN/SDA 74/10/ /08/12 10/08/12 2 Mamona Sementes Requisitos Fitossanitários Israel 19 15/08/12 16/08/12 17 Oliveira Estacas e Mudas Requisitos Fitossanitários Argentina 87 16/07/12 19/07/12 15 Estação Quarentenária pós-entrada de Artigos Regulamentados Estrutura Credenciamento Operação Consulta Pública Prazo: 30 dias /08/12 16/08/12 17 Mamona Sementes Requisitos Fitossanitários Israel Revogação Revoga IN/DAS 15/01/08/12 Portaria /08/12 17/08/12 4 Material de Propagação de Citros Normas de Produção e Comercialização Consulta Pública Prazo: 60 dias /09/12 05/09/12 3 Semente Olerícola Condimentar Medicinal Aromática Identidade e Qualidade Produção Comercialização Consulta Pública Prazo: 60 dias /09/12 14/09/12 9 Semente Nociva Proibição Tolerância Semente Produção Comercialização Norma Específica Padrões de Identidade e Qualidade Consulta Pública Prazo: 60 dias /09/12 25/09/12 4 Mormo Normas para Vigilância Programa Nacional de Sanidade dos Equídeos PNSE Consulta Pública Prazo: 30 dias Resolução 1 19/07/12 20/07/12 9 Fruto Fresco de Cucurbitácea Exportação Sistema de Mitigação de Risco da Praga Anastrepha Grandis Estado do Paraná Reconhecimento Departamento de Sanidade Vegetal Resolução 4 13/08/12 14/08/12 4 Maçã Pêra Marmelo Argentina Porto de Itaguaí/RJ Sistema Integrado de Mitigação de Riscos Praga Cydia Pomonella Inclusão Ministério das Cidades Conselho Nacional de Trânsito Contran Resolução /08/12 10/08/12 44 Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos SINIAV Implantação Ministério da Ciência e Tecnologia MCT Comissão Nacional de Energia Nuclear CNEN Resolução /09/12 11/09/12 7 Graxa Base de lítio Utilização Industrial 2012 Importação Cota extra Ministério das Comunicações Portaria /08/12 15/08/12 41 Televisão Serviços de Retransmissão e Repetição Autorização Procedimentos Revoga Portarias 498/05/12/11 e 561/22/12/11 Agência Nacional de Telecomunicações Anatel Consulta Pública 32 17/07/12 19/07/12 49 Anatel Política de Segurança da Informação e Comunicações Proposta Resolução /08/12 09/08/12 52 Serviço de Telecomunicação Fiscalização Regulamento Revoga Resolução 441/ Instrução Normativa /07/12 01/08/12 2 Ministério da Cultura Obra Audiovisual não Publicitária Brasileira Regime de Coprodução Internacional Reconhecimento Certificado de Produto Brasileiro CPB Ministério da Defesa Portaria Normativa /07/12 06/07/12 24 Serviço Empresa Nacional Relação Apresentação Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária Portaria /08/12 02/08/12 4 Programa Anual de Inspeção Aeroportuária Exercício de 2012 PAIA a Etapa Aprovação Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC /07/12 16/07/12 94 Micro e Pequenas Empresas Empreendedores Individuais Rede Nacional de Informação Criação Grupo de Trabalho Portaria /07/12 16/07/12 97 Política Nacional de Empreendedorismo e Negócios PNEN Teses e Diretrizes Instalação Montagem /07/12 02/08/12 35 Exportação de Bens Enquadramento Siscoserv Módulo Venda Registro Proex Serviços Elegíveis Lista Alteração Serviço Exportação Adiantamento Sobre Contrato De Câmbio (ACC) Adiantamento /08/12 03/09/ sobre Cambiais Entregues (ACE) Nomenclatura Brasileira de Serviços, Intangíveis e outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio (NBS) Altera Portaria MDIC 208//10/10 Revoga Portaria 26/03/02/12 Informativo de Comércio Exterior AEB 9

10 Portaria Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação /09/12 04/09/ Comitê Gestor Memorando de Entendimento Pesquisa Desenvolvimento Industrial Autoridade Designação -Brasil/Israel Revoga Portaria 88//04/ /09/12 25/09/12 78 Política Nacional de Empreendedorismo e Negócios PNEN Consulta Pública Prazo Prorrogação Portaria MDIC 185/13/07/12 Portaria Interministerial MDIC/MMA /08/12 28/08/12 46 Comissão Técnica do Plano Setorial de Redução de Emissões da Indústria CTPIn Instituição Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES Resolução /07/12 25/07/12 66 Cadastro de Fornecedores Informatizado do BNDES BNDES-CFI Regulamento Aprovação /07/12 01/08/12 66 BNDES Fornecedores Credenciamento Cadastramento Sistemas Industriais no Cadastro de Fornecedores Informatizado do BNDES BNDES-CFI Revogação Revoga Resolução 2.284/12 Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro Portaria /06/12 02/07/ Consulta e Audiência Pública Realização Regulamento Administrativo /05/12 23/07/12 Retificação 57 Componente Automotivo Certificação Compulsória Altera Portaria 301/11 Revoga Portaria /08/ Eletrodoméstico Potência Sonora Avaliação da Conformidade Revisão Requisitos Aprovação Em 20/09/12 Revoga Portaria INMETRO 105/31/05/04 Secretaria de Comércio Exterior Secex 30 28/06/12 02/07/ Refratário Dumping Investigação China/EUA/México 26 19/06/12 Retificação 02/07/ Tubo de Aço Carbono Sem Costura Dumping Investigação China 31 03/07/12 04/07/12 81 Índigo Blue Dumping Alemanha Vigência Encerramento 24/03/13 Resolução Camex 15/ /07/12 09/07/12 99 Fio de Náilon Dumping Investigação China/Coreia/Tailândia/Taipé Chinês 33 13/07/12 16/07/12 98 Sal Grosso Dumping Compromisso de Preço Reajuste Semestral Chile Resolução Camex 61/ /07/12 20/07/ Pneu Novo Borracha Dumping Investigação Abertura Coreia/Taipé Chinês/Tailândia/Ucrânia 35 26/07/12 27/07/12 69 Aço Inoxidável Laminado a Frio Dumping Investigação Encerramento África do Sul/EUA Circular Secex 17/ /08/12 06/08/12 75 Ventilador de Mesa Dumping Revisão China Circular MICT1/94 Portarias MICT/MF 7/94, 3/95 E 52/00 Circulares Secex 5/00, 30/00, 12/06 e 53/06 Resoluções Camex 25/01 e 23/07 Circular 38 20/08/12 21/08/12 22/08/12 Retific Talha Manual Dumping Revisão China Resolução Camex 31/ /08/12 24/08/12 29/08/12 Retific Pneu Novo Borracha Dumping Revisão China Resolução Camex 49/ /08/12 29/08/12 85 Fio Composto 50% de Fibras de Viscose Dumping Investigação Encerramento Vietnã/Turquia Circular Secex 44/ /08/12 29/08/12 85 Fio Composto 50% de Fibras de Viscose Dumping Investigação Encerramento Índia/Tailândia/Indonésia Circular Secex 45/ /08/12 03/09/ Pneu Novo Borracha Bicicleta Dumping Investigação China/ Índia/ Vietnã 43 05/09/12 06/09/ Resina de Policloreto de Vinila Preço de Referência Recálculo Trimestral México Resoluções Camex 85/10 e 66/ /09/12 26/09/12 71 Acordo de Livre Comércio Negociações Consulta Pública Mercosul/União Europeia 45 25/09/12 26/09/12 71 Acordo de Livre Comércio Negociações Consulta Pública Mercosul/Canadá 46 26/09/12 27/09/12 63 NCM TEC Alteração Propostas 47 26/09/12 27/09/12 64 Laminado Plano Dumping Investigação Encerramento - Sem aplicação de direito - Austrália/China/ Coreia do Sul/Índia/México Circular Secex 16/11 Portaria 21 03/07/12 04/07/12 81 Sistema Geral de Preferências Saldo de Cota Variável e de Reserva Técnica Certificado de Origem Altera Portaria 23/11 Revoga Circulares Secex Diversas 22 06/07/12 10/07/ Óleo de Amêndoa de Palma Cota Tarifária Alocação Critérios Resolução Camex 41/ /07/12 23/07/12 57 Drawback RE Prazo de Validade Altera Portaria Secex 23/ /07/12 31/07/12 53 Dumping Período De Investigação Altera Portaria 46/ /07/12 02/08/12 35 Seção 2 Grupo de Inteligência de Comércio Exterior GI-CEX Representantes Titulares Designação Revoga Portaria Secex 21/ /08/12 10/08/12 79 Carne Bovina In Natura Cota Hilton Produto Lácteo Altera Portaria Secex 23/ /08/12 10/08/12 80 Gordura Óleo Vegetal Cotas para Importação Critérios Resolução Camex 51/12 2 Altera Portaria Secex 23/ /08/12 22/08/12 51 Pneumático Uso Aeronáutico Reimportação Regime Especial de Exportação Temporária Aperfeiçoamento Passivo Altera Portaria Secex 23/ /08/12 03/09/12 04/09/12 Retific Calçado procedimento Especial Verificação de Origem não preferencial Desqualificação Encerramento Malásia Innovation Footwear Manufacturer CHINA O Retorno à Liderança Mundial Carlos Tavares de Oliveira Compre pela internet ou ligue Informativo de Comércio Exterior AEB

11 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação 31 20/09/12 21/09/12 73 Lápis de Madeira Taipé Chinês Empresa Sans Souci International ltd.. Verificação de origem Desqualificação Procedimento Especial Encerramento Portaria 32 21/09/12 24/09/12 79 Sardinha Sardinella Anchoveta Cotas para Importação Critérios Desqualificação Procedimento Especial Encerramento 33 24/09/12 25/09/12 79 Ímã de Ferrite Empresa Sonal Magnetics Índia Verificação de origem não Preferencial Resolução Camex 58/12 2 Altera Portaria 23/ /09/12 27/09/12 93 Óxido de Titânio Tipo Anatase Importação Cotas Critérios Resolução Camex 63/ /09/12 28/09/ Ímã de Ferrite Origem não preferencial Verificação Procedimento Especial Coréia do Sul Pacif Metals co. Ltd Encerramento Secretaria de Comércio e Serviços Portaria 26 19/07/12 25/07/12 69 Artesanato Brasileiro Feiras e Eventos Manual de Participação Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC Instrução Normativa /09/12 17/09/12 65 Ato Empresarial Registro Aprovação Prévia Junta Comercial Quadro Enumerativo Alteração Altera IN/DNRC 114/30/09/11 Superintendência da Zona Franca de Manaus Suframa Portaria /08/12 03/09/12 14/09/12 Retific Retific. Pólo Industrial de Manaus Motocicleta Motoneta Ciclomotor Triciclo Quadriciclo Taxa de Serviços Redução Ministério da Fazenda MF /07/12 13/07/12 72 Microcrédito Produtivo Orientado Operações Contratação e AcoMP n o anhamento Equalização Lei /05 Decreto 5.288/04 Resolução Bacen 4.000/ /07/12 27/07/12 15 Serviço Público Auditoria Receita Federal do Brasil Greves Paralisações Continuidade Portaria /07/12 01/08/12 10 BNDES Saldo Médio de Financiamento Encargo Financeiro Equalização Revoga Portarias 484/11 e 123/ /08/12 09/08/12 11 BNDES FINEP Financiamento Encargo Financeiro Equalização Alteração Altera Portaria MF 216/ /08/12 10/08/12 10 Microcrédito Produtivo Orientado Subvenção Econômica Limites /08/12 29/08/12 19 Fundo Garantidor da Construção Naval FGCN Subscrição de Cotas /09/12 20/09/12 11 BNDES FINEP Financiamentos Encargos Financeiros Equalização Portaria Interministerial MF/MJ/MDIC/baCEN /06/12 03/07/12 13 Fórum Global sobre Transparência e Intercâmbio de Informações para fins Tributários Avaliação Grupo de Trabalho Interministerial Instituição Banco Central do Brasil Bacen Carta-Circular /06/12 26/07/12 24 Instituição Financeira Documento de Código 4150 Estatística Econômico-Financeira ESTFIN Remessa Procedimentos /08/12 27/08/12 15 Sistema de Informações de Créditos SCR Remessa Prazo Alteração Código 2211 Data-Base 28/02/13 Altera Carta Circular 3.540/ /09/12 11/09/12 12 Manual de Crédito Rural MCR Documento 24 Alteração Circular /06/12 02/07/12 35 Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais RMCCI Alteração /08/12 06/08/12 17 Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais RMCCI Alteração /08/12 20/08/12 20 Ouro Moeda Estrangeira Ativo E Passivo Variação Cambial -PCAM Risco das Exposições Patrimônio de Referência Exigido PRE Cálculo da Parcela Procedimentos Alteração /09/12 17/09/12 18 Depósito Exigibilidade Adicional Recurso a Prazo Recolhimento Compulsório Regras Redefinição Consolidação Resolução 3.490/07 Altera Circular 3.389/08 Altera Circulares 3.144/02 e 3.569/ /09/12 28/09/12 34 Regulamento do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia Selic Alteração Circular 3.587/12 Portaria /08/12 03/08/12 18 BACEN Serviço de Informação ao Cidadão SIC BACEN Serviço de Informação ao Cidadão SIC /06/12 02/07/12 17 Fundo de Defesa da Economia Cafeeira Funcafé Crédito Rural Condições Alteração /06/12 02/07/12 17 Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural Pronamp Normas Ajustes /06/12 02/07/12 18 Crédito Rural Renegociações Aditivo Lavratura Dispensa Lei n o / /06/12 02/07/12 18 Programa de Garantia da Atividade Agropecuária da Agricultura Familiar Proagro Mais Recursos Próprios Enquadramento Teto /06/12 02/07/12 18 Capital Estrangeiro no País Registro Censo Infrações Penalidades Critérios Revoga Resoluções 2.883/01 e 3.455/ /06/12 02/07/12 18 BNDES Investimento Agropecuário Normas Ajustes Altera MCR Capítulo 13 Seção /06/12 02/07/12 04/07/12 Retific Manual de Crédito Rural MCR Alteração Resolução /06/12 02/07/12 19 Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar Pronaf Safra 2012/13 Disposições Alteração /07/12 09/07/12 32 Financiamento Linha de Crédito -Subvenção Econômica Revoga Resoluções 4.010/11 e 4.065/ /07/12 09/07/12 32 Empréstimo em Moeda Instituições Financeiras Federais para Estados e Distrito Federal Valor Ampliação Altera Resolução2.827/ /07/12 12/07/12 50 BNDES Pronaf Contratação Prazo Condições Alteração Resolução 4.047/12 Altera Resolução 4.028/ /07/12 12/07/12 50 Proagro Crédito Rural Limite Adicional /07/12 12/07/12 50 Pronaf Região Sul Seca Estiagem Linha de Crédito Bônus de Adimplência /07/12 30/07/12 49 Mercado de Câmbio Identificação do Cliente Documentos Guarda de Cópia Máquina Dispensadora de Cédulas Uso Facultativo Altera Resolução 3.568/ /07/12 30/07/12 49 Câmbio Correspondentes no País Contratação Altera Resolução 3.954/11 Informativo de Comércio Exterior AEB 11

12 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação /07/12 30/07/12 49 Fundo Garantidor de Créditos FGC Estatuto Regulamento Alteração Altera Resolução 4.087/12 Revoga Resolução 3.692/ /08/12 06/08/12 13 Pronaf Linha de Crédito Manifestação de Interesse /08/12 06/08/12 13 Orizicultor Crédito Rural Custeio e Investimento Renegociação Autorização /08/12 06/08/12 13 Laranja Crédito Rural Custeio e Investimento Renegociação Autorização /08/12 06/08/12 14 Suinocultor Crédito Rural Custeio e Investimento Renegociação Autorização /08/12 06/08/12 14 BNDES Renegociação Limite Cumprimento Dispensa Matriz suína Crédito para Retenção Limite Elevação Produto Agropecuário Financiamento Especial Suíno Laranja Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor FGPP Suínos Derivados FEE Suspensão /08/12 06/08/12 14 Proagro Enquadramento Facultativo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural Pronamp /08/12 06/08/12 14 Órgão Estatutário Instituições Constituição Autorização para Funcionamento Cancelamento de Autorização Alterações de Controle Reorganizações Societárias Condições para o Exercício de Cargos Revoga Resoluções 3.040/02, 3.041/02 e 3.141/ /08/12 24/08/12 12 Letra Financeira Emissão Normas Consolidação /08/12 24/08/12 12 Manual de Crédito Rural MCR Alteração /08/12 24/08/12 13 Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar Pronaf Safra 2012/13 Alteração Resolução /08/12 24/08/12 13 MCR Recursos Obrigatórios Aplicação Exigibilidade e Subexigibilidades Fatores de Ponderação Definição /09/12 06/09/ Laranja Linha Especial de Crédito LEC Renegociação Autorização Resolução 3.986/ /09/12 06/09/ Avicultor Não Integrado Operações de Crédito Rural de Custeio e Investimento Renegociação Autorização Altera Resoluções 4.117/12, 4.118/12 e 4.119/ /09/12 06/09/ BNDES Subvenção Econômica Taxas de Juros Redução Altera Resolução 3.759/ /09/12 06/09/ Crédito Rural Estiagem Região Sul Renegociação Autorização /09/12 28/09/12 30 Taxa de Juros de Longo Prazo TJLP Quarto Trimestre de 2012 Definição Revoga Resolução 4.094/ /09/12 28/09/12 30 Suinocultura Avicultura Citricultura Bovinocultura de Leite Medidas de Apoio Manual de Crédito Rural MCR Normas Ajustes /09/12 28/09/12 31 Crédito Rural Condições Básicas Ajustes /09/12 28/09/12 31 Funcafé Crédito Rural Estocagem Montante de Recursos Elevação /09/12 28/09/12 31 Financiamento Subvenção Econômica Contratação Condições Leis n o s n o s /09 e /11 Revoga Resolução 3.759/ /09/12 28/09/12 33 Programa de Garantia da Atividade Agropecuária Proagro Manual de Crédito Rural MCR Outros dispositivos Condições Alteração /09/12 28/09/12 34 Correspondentes no País Contratação Alteração Altera Resolução 3.954/11 Revoga Resolução 4.058/12 Comitê Gestor do Simples Nacional CGSN Portaria 10 03/07/12 05/07/12 09/08/12 Retific Simples Nacional Sistema de Controle de Acesso às Aplicações ENTES-SINAC-P Perfis Usuários Definição Revoga Portaria CGSN/SE 8/ /06/12 03/07/12 19 Secretaria-Executiva do Comitê Gestor do SiMP n o les Nacional CGSN/SE CoMP n o osição Alteração Altera Resoluções 3/07, 11/07 e 94/11 Resolução /09/12 21/09/12 28 Simples Nacional Arrecadação Regime Especial Unificado Altera Resolução CGSN 94/29/11/ /09/12 21/09/12 28 Comitê Gestor de Tributação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Regimento Interno Alteração Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional 4 03/08/12 08/08/12 64 PGFN RFB Débitos Parcelamento MP n o 574/12 Altera Resolução CGSN 1/03/07 Portaria Conjunta PGFN/RFB 5 17/08/12 20/08/12 23/08/12 Republic DÉBITO RFB PGFN Darf Valor Emissão Altera Portaria Conjunta PGFN/RFB 4/03/08/12 Conselho Nacional de Política Fazendária Confaz Ato Declaratório 11 13/07/12 16/07/12 14 Convênio ICMS Ratificação 56/12, 57/12, 58/12, 59/12, 60/12, 61/12, 62/12, 63/12, 64/12, 65/12, 66/12, 67/12, 69/12, 70/12, 71/12, 72/12, 73/12, 74/12 e 75/12 Convênio ICMS 79 29/06/12 02/07/12 38 ICMS Isenção Rações para Animais Insumos Situação de Emergência Calamidade Pública Semiárido Brasileiro Altera Convênio ICM 54/12 Protocolo ICMS 84 29/06/12 02/07/12 39 Nota Fiscal Eletrônica NF-e Obrigatoriedade Vigência Adiada Protocolo ICMS 42/09 Secretaria de Assuntos Internacionais Resolução 1 14/09/12 27/09/12 27/09/12 Ponto de Contato Nacional Secretaria da Receita Federal do Brasil RFB /06/12 03/07/12 04/07/12 Repbl. (anexos) Operador Estrangeiro Conformidade Aduaneira Verificação Procedimentos Altera IN/RFB 1.181/ /07/12 09/07/12 38 Declaração do Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural -DITR Exercício de 2012 Revoga IN/RFB 1.166/11 Instrução Normativa /06/12 10/07/12 96 Retific. Serviço Intangíveis Variações no Patrimônio Informações Obrigatoriedade /07/12 16/07/12 21 Pis/Pasep/Cofins/EFD Escrituração Fiscal Digital Alteração Altera IN/RFB 1.252/ /07/12 17/07/12 28 e-cac Siscoserv PF e PJ Informações Serviços Intangíveis -Variações no Patrimônio Alteração Altera IN/RFB 1.077/ /07/12 17/07/12 28 Granel Importação Descarga Direta Despacho Aduaneiro Revoga IN/SRF 175/ /07/12 24/07/12 16 Declaração Sobre a Opção de Trib. de Planos Previdenciários DPREV Versão 1.0 Ano-Calendário 2011 Prazo Altera IN/SRF 673/06 12 Informativo de Comércio Exterior AEB

13 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação /07/12 24/07/12 16 Repetro Habilitação Altera IN/RFB 844/ /08/12 14/08/12 10 Pis/Pasep/Cofins Regime de Apuração Cumulativa Lei n o 8.212/91 Altera IN/SRF 247/ /08/12 03/09/12 96 Zona Franca de Manaus Despacho Aduaneiro Siscomex Habilitação Revoga IN/SRF 650/ /09/12 05/09/12 13/09/12 Retific Copa das Confederações Fifa 2013 Copa do Mundo Fifa 2014 Benefícios Fiscais Habilitação Revoga IN/RFB 1.211/11 Instrução Normativa /09/12 10/09/12 22 Mercado Financeiro Capital Rendimento Ganho Líquido Imposto sobre a Renda Altera IN/RFB 1.022/ /09/12 21/09/12 31 Regime Aduaneiro Especial De Entreposto Industrial sob Controle Informatizado Recof /09/12 24/09/12 33 Programa Empresa Cidadã Alteração Altera IN/RFB 991/ /09/12 24/09/12 26/09/12 (anexos) Repub Copa das Confederações Fifa 2013 Copa do Mundo Fifa 2014 Bens Procedentes do Exterior Despacho Aduaneiro /09/12 24/09/12 34 Atividade de Exibição Cinematográfica Recine Regime Especial de Tributação Habilitação Procedimentos Parecer Normativo 2 18/05/12 02/07/12 40 Imposto sobre a Renda Pessoa Jurídica Fornecimento de Bens Prestação de Serviços Competência Legislativa Portaria Conjunta RFB/MF/Secretaria de Comércio e Serviços /07/12 20/07/12 31 Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio Siscoserv Instituição /07/12 01/08/12 23 Siscoserv Módulos Venda e Aquisição Manuais Informatizados Aprovação Portaria Conjunta RFB/SCS /09/12 26/09/12 13 Siscoserv Módulos Venda e Aquisição Manuais Informatizados 2 a Edição Aprovação Revoga Portaria RFB/SCS 1.965/12 Alfândega da Receita Federal do Brasil no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Portaria /07/12 31/07/12 20 Loja Franca Regime Aduaneiro Especial Controle Fiscal Normas Reguladoras Revoga Portarias 85/ , 122/ e 206/10/10/08 Alfândega da Receita Federal do Brasil no Aeroporto Internacional de Viracopos Portaria /07/12 05/07/12 41 Aeroporto Viracopos Processo Documentos Formalização Juntada Entrega Altera Portaria ALF/GAB/VCP 4/.01./12 Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Fortaleza Portaria 33 06/07/12 09/07/12 40 Porto de Fortaleza Pessoas Veículos Terrestres Ingresso Saída Disciplina Porto de Fortaleza Pessoas Veículos Terrestres Ingresso Saída Disciplina Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Itajaí Portaria 65 19/07/12 23/07/12 17 Porto de Itajaí Recinto Alfandegado Controle Aduaneiro Pessoas Entrada e Saída Meio Físico Utilização 74 17/09/12 18/09/12 21 Unidade de Carga Importação Abertura e Desunitização Amostras Retirada Laudo Técnico Solicitação Formulário Modelo Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Paranaguá Revoga Portarias ALF/ITJ 59/30/11/11 e ALF/ ITJ 48/25/05/12 Revoga OS/DRF/ITJ 3/18/05/06 e Portaria DRF/ ITJ 102/28/05/08 Portaria 40 31/08/12 04/09/ Controle Aduaneiro Pessoas e Veículos Entrada e Saída Altera Portaria ALF/PGA 30/26/06/12 Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Rio Grande Portaria 26 04/09/12 06/09/ Mercadoria a Granel Veículo Procedente do Exterior Descarga Direta Despacho Aduaneiro Rotinas Operacionais Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto do Rio de Janeiro Portaria 71 19/09/12 21/09/12 38 Cadastro Aduaneiro Informatizado de Intervenientes no Comércio Exterior Sistema Cadaduana Desembaraço Aduaneiro de Mercadoria Objeto de Litígio Fiscal Autorização Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de São Francisco do Sul Portaria 40 14/08/12 15/08/12 17 Porto de São Francisco do Sul Transporte de Cabotagem Embarcações Entrada e Saída Cargas e Unidades de Carga Nacionais ou Nacionalizadas Movimentação Controle Revoga Portarias ALF/RGE 48/08/09/10 e 69/02/12/10 Altera Portaria ALF/RJO 54/02/07/12 Revoga Portaria GAB/ALF/SFS 68/10/10/ /08/12 31/08/12 51 Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação Redex Instalação Funcionamento Autorização Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Salvador Portaria 28 31/08/12 03/09/ Porto de Salvador Embarcação Carga Unidade de Carga Movimentação Controle Aduaneiro Revoga Portaria ALF/SDR 14/02/05/12 Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Santos /09/12 11/09/12 27 Porto de Santos Sistema de Controle de Acesso Portaria RFB 3.518/11 Portaria ALF/STS 200/13/04/11 Portaria /09/12 11/09/12 27 Porto de Santos Carga Equipamento de Inspeção não Invasiva Portaria RFB 3.518/ /09/12 11/09/12 28 Porto de Santos Sistema de Monitoramento por Câmeras Portaria RFB 3.518/ /09/12 11/09/12 29 Porto de Santos Redex Instalação Distância Máxima Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto de Vitória 64 23/07/12 25/07/12 33 Porto De Vitória Siscomex Habilitação Procedimentos Portaria 72 05/09/12 11/09/12 22 Porto de Vitória Pessoas e Veículos Controle Aduaneiro Altera Portaria ALF/VIT 5/31/01/07 Revoga Portarias ALF/VIT 30/18/06/01, 72/12/08/04, 73/17/08/04, 55/27/06/05, 36/08/03/07 e 185/27/05/11 Portaria 73 05/09/12 11/09/12 24 Porto de Vitória Transportador Marítimo Fiel Depositário Sistemas da Receita Federal do Brasil Habilitação Procedimentos Locais Coordenação Especial de Ressarcimento, Compensação e Restituição COREC Ato Declaratório Executivo 2 19/07/12 23/07/12 10 Centro Virtual de Atendimento e-cac Código de Acesso IN/RFB 1077/10 Informativo de Comércio Exterior AEB 13

14 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação Coordenação-Geral de Administração Aduaneira Coana Ato Declaratório Executivo 24 30/07/12 10/08/12 19 Despacho Aduaneiro Expresso Linha Azul Declaração de Importação Retificação Pedido Altera ADE/COANA 19/08 Coordenação-Geral de Gestão de Cadastros Cocad Ato Declaratório Executivo 1 21/08/12 22/08/12 13 Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica CNPJ Procedimentos Alteração Altera IN/RFB 1.183/11 Coordenação-Geral de Arrecadação e Cobrança Codac 65 29/06/12 03/07/12 22 Taxa de Juros de Longo Prazo TJLP Julho Agosto Setembro ,4583% /07/12 03/07/12 22 Selic Julho/12 0,64% 67 03/07/12 05/07/12 39 Agenda Tributária Julho/12 Alteração Altera ADE/Codac 64/ /07/12 09/07/12 39 Centro Virtual de Atendimento e-cac Permissão Código de Acesso 69 05/07/12 10/07/12 96 Programa Gerador da Declaração PGD Débitos e Créditos Tributários Federais DCTF Mensal Versão 2.4 Aprovação 70 05/07/12 10/07/12 96 Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais DCTF Preenchimento Alteração Altera ADE/Codac 99/ /07/12 10/07/12 99 IPI declaração Apresentação Multa por Atraso Código de receita 3199 Fora de Uso Revoga ADE/Cosar 44/97 Ato Declaratório Executivo 72 09/07/12 10/07/12 99 FINOR FINAM Dívida Ativa Código de Receita Instituição Altera ADE/Codac 36/ /07/12 10/07/12 99 Simples Nacional Dívida Ativa Código de Receita Instituição Altera ADE/Codac 18/ /07/12 13/07/12 77 Pis/Pasep/Cofins/EFD Darf Escrituração Fiscal Digital Código de Receita 2203 Alteração Altera ADE/Codac 38/ /08/12 14/08/12 11 Código de Receita Fora de Uso IRPJ IRPF Bolsa de Valores Isenta ou Sujeita ao Simples 85 13/08/12 14/08/12 11 Código de Receita Instituição IRPJ Bolsa Simples Nacional Darf 86 13/08/12 14/08/12 11 Código de Receita Instituição IRPJ Ganho de Capital Alienação de Ativos Simples Nacional Darf 89 18/09/12 19/09/12 22 Declaração de Débitos e Créditos TRIBUTÁRIOS Federais DCTF Fatos Geradores a partir DE 1 o de Janeiro de 2007 Alteração Altera ADE/CODAC 99/ /09/12 21/09/12 36 Imposto de Importação Remessa Postal Lançamento de Ofício Código de Receita Instituição Coordenação-Geral de Ressarcimento, Compensação e Restituição Corec Ato Declaratório Executivo 3 13/08/12 15/08/12 13 Pis/Cofins Transmissão de Arquivos Digitais Ressarcimento Intimações Resposta Prazo Prorrogação Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Cotec Ato Declaratório Executivo 1 27/07/12 01/08/12 23 PGD Dacon Mensal-Semestral Versão 2.6 Aprovação Delegacia da Receita Federal do Brasil em Campo Grande/MS Portaria 78 28/06/12 02/07/12 42 Pessoa Jurídica Atendimento Procedimentos Delegacia da Receita Federal do Brasil em Juazeiro do Norte Portaria 38 18/07/12 19/07/12 20 Centro de Atendimento Ao Contribuinte Cac Pessoa Jurídica Agendamento Delegacia da Receita Federal do Brasil em Macaé Portaria 24 11/07/12 12/07/12 53 Petróleo Bruto Exportação Embarque Despacho Aduaneiro Procedimentos Simplilificados Perito Designação Delegacia da Receita Federal do Brasil em Mossoró Portaria 21 02/07/12 03/07/12 22 Pessoa Jurídica Atendimento Agendamento Prévio Pessoa Jurídica Atendimento Agendamento Prévio Delegacia da Receita Federal do Brasil em Varginha Portaria 57 23/07/12 09/08/12 17 Porto Seco de Varginha/MG Funcionamento - Normas Complementares Revoga Portaria DRF/VAR 31/23/04/12 Delegacia da Receita Federal do Brasil em Volta Redonda Portaria 58 24/09/12 25/09/12 25 Delegacia da Receita Federal do Brasil em Volta Redonda Pessoa Jurídica Atendimento Agendamento Situações Excepcionais Inspetoria da Receita Federal do Brasil em Corumbá Portaria 67 18/09/12 19/09/12 22 Porto Seco de Corumbá Trator Cavalinho Desacoplamento Exportação não Autorização Suspensão Altera Portaria IRFCOR 30/11/05/12 Superintendência na 7 a Região Fiscal /08/12 29/08/12 29 Petróleo Petróleo Bruto Derivado Exportação Embarque Despacho Aduaneiro Procedimentos SiMP n o lificados Altera Portaria SRRF07 163/21/02/11 Portaria /08/12 30/08/12 26 Repetro Habilitação Regime Aduaneiro Especial de Utilização Econômica Procedimentos Altera Portaria SRRF07 163/21/02/11 Revoga Portaria SRRF07 357/22/05/ /09/12 13/09/ Repetro Regime Aduaneiro Especial De Utilização Econômica Habilitação Altera Portaria SRRF07 163/21/02/11 Revoga Portarias SRRF07 357/22/05/09 e 615/28/08/12 Superintendência na 8 a Região Fiscal 86 20/08/12 22/08/12 24 DRF Presidente Prudente - SP - Cac - Centro de Atendimento ao Contribuinte - Horário de Funcionamento Portaria 92 13/09/12 14/09/12 49 DRF Bauru - SP - Centro de Atendimento ao Contribuinte - CAC - Atendimento ao Público - 07:00 às 19:00 horas Superintendência de Seguros Privados Susep Instrução Normativa 61 04/07/12 05/07/12 45 Susep Informação Acesso Regulamento Processo Administrativo Exame Vista Cópias Procedimentos Resolução /07/12 09/07/12 50 Seguro Cosseguro Resseguro Retrocessão Capitalização Previdência CoMP n o lementar Aberta Corretagem Auditoria Independente Sanções Administrativas Altera Resolução 243/06/12/11 e Altera Resolução 177/07 Revoga Resoluções 87/02, 126/05 e 159/06 14 Informativo de Comércio Exterior AEB

15 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação Ministério da Integração Nacional MIN /07/12 05/07/12 49 FNO Exercício 2013 Programação Proposta /07/12 05/07/12 49 FNE Exercício 2013 Programação Proposta /07/12 05/07/12 50 FCO Exercício 2013 Programação Proposta Portaria /07/12 19/07/12 28 I Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional Regimento Interno /09/12 06/09/ FNE FNO FCO Programação Exercício de 2012 Proposta Alteração Altera Portarias 568/11, 569/11 e 685/21/09/ /09/12 14/09/12 52 Logística Transporte Mobilidade Urbana Energia Telecomunicação Radiodifusão Saneamento Básico Irrigação Projeto de Investimento Prioritário Aprovação Procedimentos Revoga Portaria 76/15/02/ /09/12 21/09/12 43 Comitê Diretivo de Tecnologia da Informação do MI e Vinculadas Instituição Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia Sudam Ato 13 15/08/12 17/08/12 39 Fundo Constitucional de Financiamento do Norte FNO Recursos Exercício de 2013 Aprovação Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste Sudene Resolução 56 05/09/12 06/09/ Programa de Aplicação do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste FNE Exercício 2012 Alteração Aprovação Ministério do Meio Ambiente mma Conselho Nacional do Meio Ambiente Conama Resolução /07/12 04/07/12 84 Resíduo IMP n o ortação Convenção da Basiléia Movimento Transfronteiriço Depósito Controle Procedimentos Revoga Resoluções 8/91, 23/96, 235/98 e 244/98 Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Ibama Instrução Normativa 7 02/07/12 06/07/12 Republ. 82 Agrotóxico Triclopir Éster Butoxi Etílico Glifosato Triclopir Éster Butoxi Etílico + Fluroxipir Metílico Imazapir Registro Caráter Emergencial Requerimento Termo de Compromisso Instrução Normativa Conjunta 1/08 Revoga Portaria Ibama 14/26/05/ /09/12 04/09/ Pilha Bateria Fabricante Nacional Importador Recebimento Destinação Final Revoga IN/IBAMA 3/30/03/10 Ministério de Minas e Energia MME /08/12 03/08/12 57 Energia Elétrica Novos EMP n o reendimentos de Geração Leilões A-5 Sistemática Aprovação /08/12 03/08/12 59 Energia Elétrica Novos Empreendimentos de Geração Leilões Alteração Altera Portaria MME 6/02/01/12 Portaria /08/12 03/08/12 60 Energia Elétrica Ambiente de Contratação Livre ACL Contratos de Compra e Venda Registro Diretrizes Aprovação Resolução Resolução /09/12 21/09/12 63 Aneel Leilão de Compra de Energia Elétrica Novos Empreendimentos de Geração Leilão A-3 12/12/12 Altera Portarias MME 554/23/09/11 e 312/23/05/ /09/12 21/09/12 63 Aneel Leilão de Compra de Energia Elétrica Novos Empreendimentos de Geração Leilão A-5 14/12/12 Altera Portaria MME 136/15/03/12 Revoga Portaria MME 313/12 Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL /07/12 27/07/12 63 Carvão Mineral Nacional Conta de Desenvolvimento Energético CDE Reembolso Revoga Resolução Normativa 129//12/ /09/12 14/09/12 80 CCEAR de Energia Nova Acordo Bilateral Critérios Condições Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ANP 23 13/08/12 14/08/12 31 Biocombustível não Especificado Misturas com Combustíveis e/ou Biocombustíveis Consumo Mensal Superior a (Dez Mil) Litros Autorização Prévia 26 30/08/12 31/08/12 70 Etanol Planta Produtora Ampliação de Capacidade Modificação Operação Ministério da Pesca e Aquicultura mpa Instrução Normativa 6 29/06/12 03/07/12 39 Registro Geral da Atividade Pesqueira Pescador Profissional Inscrição Pessoas Físicas Procedimentos Administrativos /07/12 04/07/12 45 Comissão de Infraestrutura e Fomento à Maricultura no Estado do Rio de Janeiro CIFMAR-RJ Revoga IN/MP n o A 2/25/01/11 Portaria /07/12 04/07/12 46 Recurso Pesqueiro Estado do Rio de Janeiro Fórum Estadual de Gestão Compartilhada Comissão Provisória Mista Composição e Objeto Proposta /08/12 31/08/12 60 Pesca Aquicultura Mercado Nacional e Internacional Nomenclatura de Mercadorias Classificação Padronização Revisão Avaliação Grupo Técnico de Trabalho GTT Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MPOG Secretaria do Patrimônio da União Portaria /07/12 31/07/12 66 Estrutura Náutica Existente Em Instalação Regularização Prazo: 31/12/12 Ministério da Saúde MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Consulta Pública 48 13/07/12 23/07/12 26 Produto para a Saúde Certidão de Cadastro Registro Exportação Emissão Protocolo Eletrônico Resolução Proposta Prazo: 30 dias 50 29/08/12 31/08/12 65 Produto de Higiene Pessoal Cosmético Perfume Infantil Registro Requisitos Técnicos Prazo: 60 dias 51 31/08/12 05/09/12 58 Alimento Materiais Embalagens Equipamentos Celulósicos de Contato Regulamento Técnico Consulta Pública Prazo: 60 dias Portaria /09/12 05/09/12 58 Medicamento Substância Regime Especial de IMP n o ortações e Exportações Controle Prazo: 05/10/12 Altera Resolução 99/30/12/ /07/12 03/07/12 57 Substância Entorpecente Psicotrópica Precursora Outras sob Controle Especial Listas Atualização Altera Portaria SVS/MS 344/ /07/12 10/07/ Substância Entorpecente Psicotrópica Precursora Controle Especial Atualização Altera Portarias VS/MS 344/98 Resolução 40 25/06/12 26/07/12 53 Importação Bens e Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária Greves Paralisações Procedimentos 43 03/08/12 06/08/12 43 Anvisa Importação de Bens Greves Paralisações Atividades Continuidade Medidas Revoga Resolução 40/25/07/ /08/12 31/08/12 2 Importação Vigilância Sanitária Regulamento Técnico Exigências Suspensão Resolução 81/05/11/ /09/12 14/09/12 71 Produto Processo de Desenvolvimento Transferência de Tecnologia Parcerias de Desenvolvimento Produtivo Público-Público ou Público-Privado Sistema Único de Saúde Registro Informativo de Comércio Exterior AEB 15

16 Norma N o Data DOU Pág. Assunto Observação Ministério dos Transportes Agência Nacional de Transportes Aquaviários Antaq /07/12 09/07/ Porto de São Francisco do Sul SC Tarifa Revisão Aprovação /06/12 12/07/12 92 Transporte Aquaviário Longo Curso Cabotagem Apoio Marítimo Apoio Portuário Outorga Norma Aprovação /07/12 12/07/12 95 Estação de Transbordo de Cargas Construção Exploração Ampliação Outorga Autorização Norma Aprovação Revoga Resoluções 843/07 e 879/07 Revoga Resolução 1.555/ /07/12 18/07/12 47 Antaq Informação Política de Segurança Diretrizes Básicas Resolução /08/12 08/08/ Complexo Náutico Ambiental de Itajaí Implantação Arrendamento Certame Licitatório Autorização /07/12 16/08/ Antaq Informação Classificação Tratamento Gestão /08/12 21/08/ Porto Público de Manaus Pedágio Cobrança Interrupção /08/12 21/08/ Instalação Portuária Codeba Atracação e Desatracação Regulamentação /08/12 23/08/12 49 Porto de Santarém Terminal de Granéis Sólidos Origem Vegetal Arrendamento Processo Licitatório /08/12 11/09/12 86 Companhia Docas do Rio de Janeiro CDRJ Áreas Instalações Uso Temporário Itens Tarifários Criação Aprovação Agência Nacional de Transportes Terrestres antt /07/12 17/07/12 75 Contrato Conhecimento de Transporte Altera Resoluções 3.056/09 e 3.658/ /08/12 27/08/12 Repblic. 73 Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos Regulamento Infrações Códigos /09/12 10/09/12 88 Transporte Ferroviário de Cargas América Latina Logística Malha Sul S/A ALLMS Tarifas de Referência Revisão Autorização /09/12 10/09/12 88 Transporte Ferroviário de Cargas América Latina Logística Malha Paulista S/A ALLMP Tarifas de Referência Revisão Autorização /09/12 10/09/12 88 Transporte Ferroviário de Cargas América Latina Logística Malha Oeste S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização Revoga Resolução Revoga Resolução 27/01/01/02. Revoga Resolução 3.730//10/11 Resolução /09/12 10/09/12 89 Transporte Ferroviário de Cargas América Latina Logística Malha Norte S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização /09/12 10/09/12 89 Transporte Ferroviário de Cargas Estrada de Ferro Vitória a Minas Tarifas de Referência Revisão Autorização Transporte de Passageiros Tarifas de Referência Publicação /09/12 10/09/12 90 Transporte Ferroviário de Cargas Estrada de Ferro Carajás Tarifas de Referência Revisão Autorização Transporte de Passageiros Tarifas de Referência Publicação /09/12 10/09/12 90 Transporte Ferroviário de Cargas Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização Revoga Resolução 3.738/17/11/11 Revoga Resolução 3.739/17/11/11 Revoga Resolução ANTT 29//06/ /09/12 10/09/12 90 Transporte Ferroviário de Cargas MRS Logística S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização Revoga Resolução 3.554/04/08/ /09/12 10/09/12 91 Transporte Ferroviário de Cargas Ferrovia Centro Atlântica S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização Revoga Resolução /09/12 10/09/12 91 Transporte Ferroviário de Cargas Transnordestina Logística S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização Revoga Resolução /09/12 10/09/12 91 Transporte Ferroviário de Cargas Ferrovia Tereza Cristina S/A Tarifas de Referência Revisão Autorização Revoga Resolução /09/12 12/09/12 50 Produto Perigoso Transporte Rodoviário Regulamento Atualização Alteração Altera Resolução 3.665/ /09/12 12/09/12 51 Produto Perigoso Transporte Terrestre Regulamento Instruções Complementares Alteração Altera Resolução 420/04 Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes DNIT Superintendência Regional em São Paulo Portaria 31 15/08/12 16/08/ Rodovia BR-459/SP Município de Piquete/SP Tráfego Restrição Revogação Revoga Portaria 65/07/08/09 Ministério do Turismo Instituto Brasileiro de Turismo Embratur Portaria 94 29/06/12 03/07/12 78 Comitê Gestor de Tecnologia da Informação Da Embratur CGTI Embratur Instituição Comitê Gestor de Tecnologia da Informação Da Embratur CGTI Embratur Instituição /08/12 23/08/12 48 Programa de Agente de Turismo Especialista em Brasil Instituição Informativo de Comércio Exterior AEB Av. General Justo, o andar Rio de Janeiro-RJ Tel.: Fax: Rio de Janeiro Agosto/Setembro/Outubro 2012 Ano XIII Número 118 Uma publicação da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) Presidente: José Augusto de Castro Conselho Editorial: Fábio Martins Faria, José Augusto de Castro, Jovelino de Gomes Pires e Wagner de Medeiros Colaboradores: Kátia Regina Gomes da Silva Alvarenga Editoração: Tatiana Bisachi e Fernanda Napolitano Produção Gráfica e Impressão: Graphic Express Grupo Aduaneiras Rua da Consolação, São Paulo-SP As opiniões emitidas neste informativo são de exclusiva e inteira responsabilidade dos autores, não exprimindo necessariamente o ponto de vista da AEB. 16 Informativo de Comércio Exterior AEB

17 Informativo de Comércio Exterior AEB Especial Enaex 2012 ENAEX 2012 Propostas para um comércio exterior sustentável Encontro teve público recorde... pág. 3 Selo comemorativo marca os 40 anos do evento... pág. 4 Mercoex debate comércio no MERCOSUL... pág. 14 Prêmio Destaque de Comércio Exterior... pág. 18

18 Índice 03 ENAEX 2012 contribuiu com propostas para um comércio exterior sustentável 04 Selo comemorativo marca os 40 anos do ENAEX Na programação do encontro, dois dias de palestras e debates 14 Mercoex debate comércio no MERCOSUL 16 Outras atividades que integraram a programação do Enaex Encontros de negócios durante ENAEX 2012 Prêmio Destaque de Comércio Exterior Propostas do ENAEX 2012 Publicacões e Regulamentos Assine já a sua TEC! Tarifa Externa Comum (TEC) Um indispensável manual para importadores, que permite conhecer as alíquotas dos impostos que incidem nas operações de importação, consultar tratamentos e exigências administrativas, saber se a mercadoria está submetida a mecanismo de defesa comercial e ainda conhecer informações sobre os acordos Gatt e SGPC. Simplifique sua rotina. Tenha a TEC Aduaneiras ao seu alcance. Normas Administrativas: Importação, Drawback e Exportação Neste livro, é reproduzida a íntegra da Portaria que consolida as normas e os procedimentos aplicáveis às operações de comércio exterior. A publicação inclui notas remissivas que facilitam o acesso às normas relacionadas, algumas das quais foram inseridas na íntegra, para simplifi car a consulta dos leitores. Regulamento Aduaneiro O atual Regulamento Aduaneiro consolida a legislação sobre a administração das atividades aduaneiras, a fi scalização, o controle e a tributação das operações de comércio exterior. Esta edição, elaborada pela Aduaneiras, além de trazer o Regulamento Aduaneiro na íntegra inclui notas remissivas para a legislação correlata.assim, é possível conhecer os normativos que são relacionados ao Regulamento ou que complementam as disposições contidas em seu texto legal. Assine agora! São Paulo-SP:

19 Especial ENAEX 2012 ENAEX 2012 contribuiu com propostas para um comércio exterior sustentável O aspecto econômico do comércio exterior brasileiro não é o único a pautar as discussões dos especialistas desse segmento: na atualidade o seu desenvolvimento de forma sustentável também é uma questão presente. Por isso, o tema foi destaque central da 31 a edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX 2012), durante o qual foram focadas Propostas para um Comércio Exterior Sustentável. Com inscritos e mais de acessos/dia na transmissão via internet, o ENAEX 2012, uma tradicional realização da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), teve presença recorde em 40 anos do evento. Durante dois dias, em 27 e 28 de setembro, no Armazém 2 do Píer Mauá, no Rio, diversos painéis e palestras resultaram em importantes contribuições para o tema deste ano. A cerimônia de abertura, em um auditório lotado, foi intensamente prestigiada por empresários e especialistas da área de comércio exterior, além de autoridades, consolidando definitivamente o ENAEX como único evento, de abrangência nacional, realizado no Brasil sobre o comércio exterior. Estavam presentes integrando a solenidade de abertura Márcio Fortes de Almeida, presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO) e ex-ministro das Cidades; Bernardo Figueiredo, presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL); Emílio Garófalo Filho, secretário executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex); Lytha Spíndola, assessora especial da Casa Civil da Presidência da República; embaixador Sergio Amaral, presidente do Conselho Empresarial Brasil-China e ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; embaixador Rubens Barbosa, presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP); Omar de Assis Moreira, diretor Regional dos Correios; Marcus Vinicius Vidal Pontes, superintendente adjunto da Receita Federal 7 a Região; Ernane Galvêas, ex-ministro da Fazenda e consultor da Confederação Nacional do Comércio (CNC); José Ramos Torres de Melo Filho, vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA); Benedicto Fonseca Moreira, presidente da AEB; e José Augusto de Castro, vice-presidente da AEB. Discursando na abertura do evento, o presidente da AEB, Benedicto Fonseca Moreira, destacou a necessidade de ampliar a competitividade e a atenção à importância do comércio exterior. O Brasil precisa ser mais competitivo e para isso são necessários investimentos em todos os setores da cadeia produtiva. O aumento da competitividade fará com que o comércio exterior tenha um impacto cada vez mais positivo na economia. Essa deve ser uma das prioridades para o país, pois o comércio exterior é estratégico para o crescimento econômico, para políticas de desenvolvimento e para políticas de criação de empregos, enfatizou. Encarte Informativo de Comércio Exterior AEB 3

20 Especial ENAEX 2012 Selo comemorativo marca os 40 anos do ENAEX Após a solenidade da abertura, foi lançado selo comemorativo dos 40 anos de realização do ENAEX, com as especiais participações do diretor regional dos Correios e do presidente da AEB. A primeira edição do ENAEX ocorreu em 1972, na época designado como Encontro Nacional dos Exportadores, contando com as presenças de empresários e autoridades, dentre as quais, os ministros Antônio Delfim Neto (Fazenda), João Paulo dos Reis Veloso (Planejamento), Pratini de Moraes (Indústria e Comércio) e Ernane Galvêas, presidente do Banco Central. Quatro décadas depois, em sua 31 a edição (no início os encontros eram bianuais), Omar de Assis e Benedicto Moreira lançam o selo comemorativo dos 40 anos de ENAEX o ENAEX, sigla que há algum tempo passou a indicar o Encontro Nacional de Comércio Exterior, consolidou posição de tradicional, abrangente e expressivo evento, realizado no Brasil, dedicado às atividades de comércio internacional do país, lugar que lhe valeu a justa homenagem de lançamento, pelos Correios, de selo comemorativo dos seus 40 anos de existência e realização. A cerimônia incluiu a obliteração do selo, por carimbo personalizado e também comemorativo da data. Segundo o diretor regional dos Correios, Omar de Assis Moreira, a deferência marca a importância do encontro nas discussões das principais questões do setor, visando a uma efetiva política de comércio exterior. Na programação do encontro, dois dias de palestras e debates A introdução ao tema central Propostas para um Comércio Exterior Sustentável O primeiro painel do ENAEX 2012 serviu à introdução do tema central do encontro, Propostas para um Comércio Exterior Sustentável. Presidido por Marcio Fortes, Autoridade Pública Olímpica e ex-ministro das Cidades, o painel teve a participação de Emílio Garófalo, secretário executivo da CAMEX, e Benedicto Fonseca Moreira, presidente da AEB. Começando sua apresentação, Garófalo noticiou que, coincidindo com o início do ENAEX-2012, a CAMEX inaugurava seu novo site Destacou que a iniciativa busca: facilitar o acesso às decisões da Câmara de Comércio Exterior; dar maior visibilidade às deliberações do Conselho de Ministros e do Comitê Executivo de Gestão (Gecex); oferecer mecanismo de busca para localizar rapidamente Benedicto Moreira, Márcio Fortes e Emílio Garófalo formam o primeiro painel do Enaex Encarte Informativo de Comércio Exterior AEB

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa Automotivo Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Paulo Sérgio Bedran Diretor do Departamento de Indústrias de Equipamentos de Transporte

Leia mais

CLIPPING INFORMATIVO DESTAQUES 29/10 a 07/11/2013 LEGISLAÇÃO

CLIPPING INFORMATIVO DESTAQUES 29/10 a 07/11/2013 LEGISLAÇÃO CLIPPING INFORMATIVO DESTAQUES 29/10 a 07/11/2013 LEGISLAÇÃO Decreto nº 8.138, de 06.11.2013 DOU de 07.11.2013 - Dispõe sobre os bens destinados à pesquisa e à lavra de jazidas de petróleo e gás natural

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESONERAÇÃO E EQUALIZAÇÃO

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESONERAÇÃO E EQUALIZAÇÃO INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESONERAÇÃO E EQUALIZAÇÃO Medidas Fiscais da Política Industrial 2 Redução de Tributos Equalização de taxas de Juros Simplificação de Operações Redução do

Leia mais

Novas perspectivas e abordagens para os processos de importação e distribuição no Brasil

Novas perspectivas e abordagens para os processos de importação e distribuição no Brasil Introdução Há alguns anos as trading companies brasileiras têm se mostrado uma alternativa segura e economicamente atrativa para empresas estrangeiras que desejam exportar ou distribuir seus produtos no

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior

MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior O governo brasileiro possui definida uma política voltada para o comércio internacional, onde defende os interesses das empresas nacionais envolvidas,

Leia mais

REPORTO - REGIME TRIBUTÁRIO PARA INCENTIVO À MODERNIZAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA ESTRUTURA PORTUÁRIA

REPORTO - REGIME TRIBUTÁRIO PARA INCENTIVO À MODERNIZAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA ESTRUTURA PORTUÁRIA REPORTO - REGIME TRIBUTÁRIO PARA INCENTIVO À MODERNIZAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA ESTRUTURA PORTUÁRIA Em 1º de dezembro de 2004, o Congresso Nacional aprovou o Projeto de Lei de Conversão nº 53, de 2004 (Medida

Leia mais

Exportação Direta x Exportação Indireta

Exportação Direta x Exportação Indireta Exportação Direta x Exportação Indireta Por JOSÉ ELIAS ASBEG Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil Na exportação direta o próprio fabricante, produtor ou revendedor remete (geralmente vende) a mercadoria

Leia mais

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 Propostas para os candidatos Desde as eleições de 1994, a CNI apresenta à sociedade e aos candidatos sugestões para melhorar o desempenho da economia. Propostas

Leia mais

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Brasília, 29 de setembro de 2014 1 A Crise mundial reduziu os mercados Baixo crescimento do comércio mundial, principalmente

Leia mais

Comitê de Arranjos Produtivos, Inovação, Desenvolvimento Local, Regional e Socioambiental 6ª Reunião Extraordinária PERSPECTIVAS PARA O

Comitê de Arranjos Produtivos, Inovação, Desenvolvimento Local, Regional e Socioambiental 6ª Reunião Extraordinária PERSPECTIVAS PARA O Comitê de Arranjos Produtivos, Inovação, Desenvolvimento Local, Regional e Socioambiental 6ª Reunião Extraordinária PERSPECTIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO NORDESTE ORGANOGRAMA SFRI INSTRUMENTOS

Leia mais

Facilitação do Comércio Exterior. Encontro Nacional de Comércio Exterior Enaex 2013

Facilitação do Comércio Exterior. Encontro Nacional de Comércio Exterior Enaex 2013 Facilitação do Comércio Exterior Encontro Nacional de Comércio Exterior Enaex 2013 8,5 milhões de km2 16.886 Km de Fronteiras terrestres 7.367 Km de Orla Marítima 197 milhões de habitantes PIB de 2,39

Leia mais

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro.

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 1 1 2 2 3 2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 2004-06: recuperação econômica, com direcionamento do aumento da arrecadação federal

Leia mais

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Curso de Prefeitos Eleitos 2013 a 2016 ARDOCE Missão Ser um banco competitivo e rentável, promover o desenvolvimento sustentável do Brasil e cumprir sua função pública

Leia mais

Fiscal Exercício Legislação Aduaneira Exercício Fábio Lobo

Fiscal Exercício Legislação Aduaneira Exercício Fábio Lobo Fiscal Exercício Legislação Aduaneira Exercício Fábio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1. (ESAF/AFTN/1989 - ADAPTADA) Apurando-se o dano ou avaria: a)

Leia mais

Principais Benefícios Fiscais Relacionados à Copa do Mundo e aos Jogos Olímpicos. CIESP - Campinas Workshop - (25.10.2012)

Principais Benefícios Fiscais Relacionados à Copa do Mundo e aos Jogos Olímpicos. CIESP - Campinas Workshop - (25.10.2012) Principais Benefícios Fiscais Relacionados à Copa do Mundo e aos Jogos Olímpicos CIESP - Campinas Workshop - (25.10.2012) Benefícios Fiscais relacionados à Copa do Mundo no âmbito Federal RECOPA Lei nº

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Câmara de Comércio Exterior Secretaria Executiva

Câmara de Comércio Exterior Secretaria Executiva Câmara de Comércio Exterior Secretaria Executiva ALOÍSIO TUPINAMBÁ GOMES NETO Assessor Especial 10 de fevereiro de 2009 Brasília - DF Câmara de Comércio Exterior - CAMEX O papel da CAMEX é coordenar esforços

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.293, de 21 de setembro de 2012

Instrução Normativa RFB nº 1.293, de 21 de setembro de 2012 Instrução Normativa RFB nº 1.293, de 21 de setembro de 2012 DOU de 24.9.2012 Dispõe sobre o despacho aduaneiro de bens procedentes do exterior destinados à utilização na Copa das Confederações Fifa 2013

Leia mais

Reunião do Grupo Técnico do Siscoserv com setores de serviços

Reunião do Grupo Técnico do Siscoserv com setores de serviços Reunião do Grupo Técnico do Siscoserv com setores de serviços Cenário do comércio exterior de serviços: Déficits crescentes na conta de serviços do balanço de pagamentos Carência de informações detalhadas

Leia mais

ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELO COMÉRCIO INTERNACIONAL NO BRASIL E O SISTEMA INTEGRA- DO DE COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX).

ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELO COMÉRCIO INTERNACIONAL NO BRASIL E O SISTEMA INTEGRA- DO DE COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX). Aula 12 ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELO COMÉRCIO INTERNACIONAL NO BRASIL E O SISTEMA INTEGRA- DO DE COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX). Segundo LOPES VASQUES (2007) as políticas de regulamentação, normatização e execução

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Dispõe sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico FNDCT, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º O Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem

Leia mais

Facilitações para o Comércio Exterior

Facilitações para o Comércio Exterior EXPORTAÇÕES POR ENVIOS POSTAIS Facilitações para o Comércio Exterior São Paulo 18 de novembro de 2009 José Barroso Tostes Neto Coordenação Geral de Administração Aduaneira FACILITAÇÕES PARA O COMÉRCIO

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem vive no Brasil Rural.

Leia mais

RECEITA FEDERAL DO BRASIL 8ª RF

RECEITA FEDERAL DO BRASIL 8ª RF RECEITA FEDERAL DO BRASIL 8ª RF Breve conceito de Regime Aduaneiro Regime especial de Admissão Temporária Casos Práticos Regime Aduaneiro deve ser entendido como o tratamento aplicável às mercadorias submetidas

Leia mais

Controle Aduaneiro das Medidas de Defesa Comercial

Controle Aduaneiro das Medidas de Defesa Comercial Controle Aduaneiro das Medidas de Defesa Comercial Oswaldo Moraes 26.09.2013 AGENDA I. Instrumentos de Controle Aduaneiro Licenciamento Não Automático Regras de Origem Não Preferencial Controle e Investigação

Leia mais

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR Com a aprovação da Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009, e da Resolução FNDE nº 38, de 16 de julho de 2009, as escolas

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual

Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual Guido Mantega Ministro da Fazenda Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 21 de março de 2013 1 A economia

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 1 Senhores Associados: RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 Temos a satisfação de apresentar o Relatório da Gestão e as Demonstrações Contábeis da CREDICOAMO Crédito Rural Cooperativa, relativas às atividades desenvolvidas

Leia mais

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011 AGENDA DE TRABALHO PARA O CURTO PRAZO Indústria brasileira de bens de capital mecânicos Janeiro/2011 UMA AGENDA DE TRABALHO (para o curto prazo) A. Financiamento A1. Taxa de juros competitiva face a nossos

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

Publicação de Legislação de Comércio Exterior Janeiro de 2016. 1- Resumo de legislação de comércio exterior no mês de Janeiro de 2016

Publicação de Legislação de Comércio Exterior Janeiro de 2016. 1- Resumo de legislação de comércio exterior no mês de Janeiro de 2016 São Paulo, 05 de fevereiro de 2016. Informativo de Comércio Exterior ICE Nº 01 Ano 02 Publicação de Legislação de Comércio Exterior Janeiro de 2016 1- Resumo de legislação de comércio exterior no mês de

Leia mais

Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Lei Complementar n o 139, sancionada em 10 de novembro de 2011 (PLC 77/2011, do Poder Executivo) Entre os principais avanços do projeto está

Leia mais

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF)

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF) 23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ Restinga Seca - RS 21-02-2013 Protagonista do Agronegócio Mundial Brasil Protagonista do Agronegócio Mundial População crescerá 2,15 bilhões de habitantes até 2050, elevando

Leia mais

Resoluções e Normativas Federais. GTT - Náutico

Resoluções e Normativas Federais. GTT - Náutico Resoluções e Normativas Federais GTT - Náutico Ministério da Fazenda Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) -Decreto nº 6.759, de 5 de fevereiro de 2009. Regulamento Aduaneiro (art. 26 ao 30; art.

Leia mais

Maria Luiza da Silva MEC/FNDE/PNAE

Maria Luiza da Silva MEC/FNDE/PNAE Maria Luiza da Silva MEC/FNDE/PNAE Art. 14. da Art. 14. Do total dos recursos financeiros repassados pelo FNDE, no âmbito do PNAE, no mínimo trinta por cento deverá ser utilizado na aquisição de gêneros

Leia mais

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário MARIA FERNANDA RAMOS COELHO Secretária Executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário MARIA LÚCIA DE OLIVEIRA

Leia mais

Certificado de Origem

Certificado de Origem Mercadores Certificado de Origem Coletânea (Versão Histórica) Versão 2.00 - Maio de 2010 Atualizada até: Instrução Normativa RFB nº 777, de 19 de outubro de 2007 Paulo Werneck mercadores.blogspot.com www.mercadores.com.br

Leia mais

Repercussões para os trabalhadores portuários em um cenário de pós FUNDAP

Repercussões para os trabalhadores portuários em um cenário de pós FUNDAP Repercussões para os trabalhadores portuários em um cenário de pós FUNDAP A utilização do ICMS como instrumento de indução do desenvolvimento regional. Reforma tributária A questão regional é uma das questões

Leia mais

Lei de Informática - Incentivos Fiscais para Investimentos em Tecnologia e Inovação

Lei de Informática - Incentivos Fiscais para Investimentos em Tecnologia e Inovação Lei de Informática - Incentivos Fiscais para Investimentos em Tecnologia e Inovação Prof. Dr. Elvis Fusco 2014 Prefeitura Municipal de Garça Apresentação Prof. Dr. Elvis Fusco Centro Universitário Eurípides

Leia mais

Medidas de política econômica

Medidas de política econômica Medidas de política econômica Medidas relacionadas ao sistema financeiro e ao mercado de crédito Resolução nº 2.673, de 21.12.1999 - Estabeleceu novas características das Notas do Banco Central do Brasil

Leia mais

Nordeste FEVEREIRO 2015

Nordeste FEVEREIRO 2015 Banco do Nordeste FEVEREIRO 2015 Banco do Nordeste do Brasil Visão Geral Banco Múltiplo com 62 anos de atuação para o desenvolvimento da região Nordeste, norte de MG e do ES. Ativos Totais R$ 71,0 bilhões

Leia mais

SEÇÃO IV BEBIDAS EM GERAL, VINHOS E DERIVADOS DA UVA E DO VINHO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS a) Para a importação de bebida, fermentado acético, vinho e

SEÇÃO IV BEBIDAS EM GERAL, VINHOS E DERIVADOS DA UVA E DO VINHO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS a) Para a importação de bebida, fermentado acético, vinho e SEÇÃO IV BEBIDAS EM GERAL, VINHOS E DERIVADOS DA UVA E DO VINHO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS a) Para a importação de bebida, fermentado acético, vinho e derivados da uva e do vinho, o estabelecimento deve possuir

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS SBN Q 02, Lote 11, Ed. Apex Brasil, Portaria B, Gabinete - CEP: 70.041-907 - Brasília- DF Telefone: (61) 3414-5867

Leia mais

BOLETIM LEGISLATIVO. Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl e depois a tecla L União, Estado e Município de São Paulo

BOLETIM LEGISLATIVO. Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl e depois a tecla L União, Estado e Município de São Paulo Federação do Comércio do Estado de SP, sexta-feira, O texto integral destes atos poderão ser vistos no site www.fecomerciosp.org.br Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TEMAS VOLUME DE RECURSOS Do aporte nacional, garantir para o RS no mínimo 20% (vinte por cento) dos recursos para financiamento agropecuário de forma oportuna, tempestiva e suficiente. Aumentar os limites

Leia mais

TRIBUTOS INCIDENTES SOBRE OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR

TRIBUTOS INCIDENTES SOBRE OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR TRIBUTOS INCIDENTES SOBRE OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR Expositor: AFRFB JUVÊNCIO SOUSA FERREIRA (ALF/FOR/SADAD) SEMINÁRIO: A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE ADUANEIRO NA PROTEÇÃO DA SOCIEDADE E NO PROCESSO DE

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo.

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos

Leia mais

Financiamento no Âmbito do Programa de Incentivo à Implementação de Projetos de Interesse Social - PIPS (Lei nº 10.735, de 2003)

Financiamento no Âmbito do Programa de Incentivo à Implementação de Projetos de Interesse Social - PIPS (Lei nº 10.735, de 2003) Programa 0902 Operações Especiais: Financiamentos com Retorno Justificativa Operações Especiais: Financiamentos com Retorno Público Alvo Operações Especiais: Financiamentos com Retorno Ações Orçamentárias

Leia mais

Operador Econômico Autorizado - OEA

Operador Econômico Autorizado - OEA Operador Econômico Autorizado - OEA 26.08.15 Operador Econômico Autorizado - OEA Agenda 00:00 Quem Somos O que é OEA? Benefícios Fases de Implementação Requisitos Projeto Piloto - Fase 1 01:30 Fase 2 OEA

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Objetivo - Contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional de software

Leia mais

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE Salvador, 21 e 22 de julho de 2010 CONVÊNIOS EQUIPE: Alessandro Chaves de Jesus Ana Lucia Alcântara Tanajura Cristiane Neves de Oliveira

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar PGPAF

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar PGPAF PGPAF Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar PGPAF O QUE É O PGPAF Programa do Governo Federal que garante aos agricultores familiares que tem financiamento no âmbito do Pronaf a indexação

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Novembro 2009 DEPARTAMENTO REGIONAL NORDESTE - DENOR O que apoiamos Projetos de investimento em indústria, comércio e serviços aumento da capacidade

Leia mais

A CAMEX e a Facilitação de Comércio

A CAMEX e a Facilitação de Comércio CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR Secretaria-Executiva A CAMEX e a Facilitação de Comércio Ministério das Comunicações 18 de novembro 2009, São Paulo SP. MARIA FÁTIMA B. ARRAES DE OLIVEIRA Assessora Especial

Leia mais

Encontrei as seguintes possibilidades razoáveis de recursos: 57- Sobre a Tarifa Externa Comum (TEC), é incorreto afirmar que:

Encontrei as seguintes possibilidades razoáveis de recursos: 57- Sobre a Tarifa Externa Comum (TEC), é incorreto afirmar que: Prezados, Encontrei as seguintes possibilidades razoáveis de recursos: 57- Sobre a Tarifa Externa Comum (TEC), é incorreto afirmar que: a) pelo regime de ex-tarifário, pode haver redução da TEC para bens

Leia mais

O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses.

O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses. O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses. Estamos preparando a reedição do manual com as alterações.

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL. Instituições Intervenientes no Comércio Exterior do Brasil e Siscomex COMÉRCIO INTERNACIONAL COMÉRCIO INTERNACIONAL

COMÉRCIO INTERNACIONAL. Instituições Intervenientes no Comércio Exterior do Brasil e Siscomex COMÉRCIO INTERNACIONAL COMÉRCIO INTERNACIONAL Instituições Intervenientes no Comércio Exterior do Brasil e Siscomex Prof.Nelson Guerra Órgãos acima + Ministério das Relações Exteriores. Conheça cada um deles CAMEX: Objetiva a formulação, adoção, implementação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010 Estabelece as normas para que os Municípios, Estados e o Distrito Federal

Leia mais

$VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH 7HFQRORJLDGH/X] 6tQFURWURQ$%7/X6. 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGHH SDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV

$VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH 7HFQRORJLDGH/X] 6tQFURWURQ$%7/X6. 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGHH SDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV $VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH 7HFQRORJLDGH/X] 6tQFURWURQ$%7/X6 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGHH SDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV 3DUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV 17 de janeiro de 2003 Aos Administradores

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Professora Ana Maria Matta Walcher Skype: ana.maria.walcher37

Professora Ana Maria Matta Walcher Skype: ana.maria.walcher37 Noções básicas de Comércio Exterior Professora Ana Maria Matta Walcher Skype: ana.maria.walcher37 Regimes Aduaneiros É o conjunto de procedimentos ou regras previstas em lei para efetivar uma importação

Leia mais

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe.

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe. O Brasil Melhorou 36 milhões de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos 42 milhões de brasileiros ascenderam de classe Fonte: SAE/PR O Brasil Melhorou O salário mínimo teve um aumento real de 70% Em 2003,

Leia mais

ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS SIMPLES NACIONAL

ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS SIMPLES NACIONAL ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS REGIME DE TRIBUTAÇÃO UNIFICADA (RTU) - HABILITAÇÃO E CREDENCIAMENTO DE INTERVENIENTES - NORMAS GERAIS Introdução

Leia mais

http://www.consultorpublico.com.br falecom@consultorpublico.com.br

http://www.consultorpublico.com.br falecom@consultorpublico.com.br LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006. (ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE) O ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE E O ESTADO E MUNICÍPIOS

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

TRIBUTÁRIO PROVISÓRIA Nº 651/14 ASPECTOS RELACIONADOS À TRIBUTAÇÃO DE SETORES DE INFRAESTRUTURA

TRIBUTÁRIO PROVISÓRIA Nº 651/14 ASPECTOS RELACIONADOS À TRIBUTAÇÃO DE SETORES DE INFRAESTRUTURA TRIBUTÁRIO 17/11/2014 LEI 13.043/14 - CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 651/14 ASPECTOS RELACIONADOS À TRIBUTAÇÃO DE SETORES DE INFRAESTRUTURA A edição de 14 de novembro do Diário Oficial da União publicou

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN N 643, DE 1º DE ABRIL DE 2009

MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN N 643, DE 1º DE ABRIL DE 2009 MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN N 643, DE 1º DE ABRIL DE 2009 Regulamenta as medidas de estímulo à liquidação ou renegociação de dívidas originárias de operações

Leia mais

Fiscal - Exercícios Legislação Aduaneira Exercício Fábio Lobo

Fiscal - Exercícios Legislação Aduaneira Exercício Fábio Lobo Fiscal - Exercícios Legislação Aduaneira Exercício Fábio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1. (ESAF/AFRF/1998) O transporte de mercadoria estrangeira contida

Leia mais

0267 - Subvenção Econômica para Promoção das Exportações PROEX (Lei nº 10.184, de 2001)

0267 - Subvenção Econômica para Promoção das Exportações PROEX (Lei nº 10.184, de 2001) Programa 2024 - Comércio Exterior Número de Ações 14 0027 - Cobertura das Garantias Prestadas pela União nas Operações de Seguro de Crédito à Exportação (Lei nº 9.818, de 1999) Esfera: 10 - Orçamento Fiscal

Leia mais

REGIME ADUANEIRO ESPECIAL DE DRAWBACK

REGIME ADUANEIRO ESPECIAL DE DRAWBACK Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior - SECEX Departamento de Operações de Comércio Exterior DECEX Coordenação-Geral de Exportação e Drawback

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 96.744.139,42 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 24.681.244,01 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.823, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

NOVA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

NOVA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO NOVA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO Política de Desenvolvimento Produtivo Elevar dispêndio em P&D Meta: 0,65% PIB Ampliar Investimento Fixo Meta: 21% PIB Posição 2007: 17,6% Macrometas 2010 Dinamização

Leia mais

A Reforma Tributária e o Desenvolvimento

A Reforma Tributária e o Desenvolvimento A Reforma Tributária e o Desenvolvimento Por que a Reforma Tributária é Fundamental? Acelera o crescimento econômico Torna o crescimento mais sustentável É a reforma econômica mais importante Reforma Tributária

Leia mais

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997.

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 6, DE 16 DE MAIO DE 2005 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO 1 QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO Resolução 3.265, de 4 de março de 2005. (reunião do Mercado de Câmbio de Taxas Livres e do Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes e instituição de

Leia mais

Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, nas modalidades:

Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, nas modalidades: Linhas de Apoio à Exportação do BNDES Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, nas modalidades: Pré-embarque: financia a produção de bens a serem

Leia mais

Brasil: Potência ou Colônia? Uma reflexão necessária...

Brasil: Potência ou Colônia? Uma reflexão necessária... Brasil: Potência ou Colônia? Uma reflexão necessária... Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas;

Leia mais

CAPÍTULO I Seção I Da Exigência e do Uso da PTV

CAPÍTULO I Seção I Da Exigência e do Uso da PTV INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 37, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2006 (Revogada pela IN 54, de 04/Dez/2007) O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA

CONTABILIDADE PÚBLICA CONTABILIDADE PÚBLICA 1. Conceito: Para Bezerra Filho (2006, p.131), a Contabilidade pública pode ser definida como o ramo da ciência contábil que controla o patrimônio público, evidenciando as variações

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS CONSULTA PÚBLICA RFB Nº 01 /2015. Brasília, 03 de março de 2015. Assunto: Melhoria no ambiente de negócios com a alteração da Instrução Normativa SRF nº 1.291, de 19 de setembro de 2012, que dispõe sobre

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009. Dispõe sobre a criação e estruturação do Setor de Gestão Ambiental e de Segurança e Saúde no Trabalho

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 22/12/2015 ATENÇÃO 1 Declaração de Imunidade Tributária Municipal deve ser enviada até 31.12.2015 Nos termos da Instrução Normativa nº 07/2015 da Secretaria

Leia mais

SINFOR - Sindicato das indústrias da informação do distrito federal [ s i n f o r. o r g. b r ]

SINFOR - Sindicato das indústrias da informação do distrito federal [ s i n f o r. o r g. b r ] 1 SINFOR - Sindicato das indústrias da informação do distrito federal [ s i n f o r. o r g. b r ] Resolução CAMEX nº 8, de 29.03.2004 Altera para 2% (dois por cento), até 31 de dezembro de 2005, as alíquotas

Leia mais

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 11/2015-BNDES Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico

A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico 1 A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico Nota Fiscal eletrônica - NF-e é um modelo de documento fiscal, de existência apenas digital cuja validade jurídica é garantida pela assinatura digital, que

Leia mais

Publicação de Legislação de Comércio Exterior Março de 2016. 1- Resumo de legislação de comércio exterior no mês de Março de 2016

Publicação de Legislação de Comércio Exterior Março de 2016. 1- Resumo de legislação de comércio exterior no mês de Março de 2016 São Paulo, 05 de abril de 2016. Informativo de Comércio Exterior ICE Nº 03 Ano 02 Publicação de Legislação de Comércio Exterior Março de 2016 1- Resumo de legislação de comércio exterior no mês de Março

Leia mais