Relatório de Curso ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA FLORIANÓPOLIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório de Curso ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA FLORIANÓPOLIS"

Transcrição

1 Relatório de Curso ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA FLORIANÓPOLIS Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais G O V E R N O F E D E R A L P A Í S R I C O É P A Í S S E M P O B R E Z A

2

3 Apresentação O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) de 2012, realizado no dia 25 de novembro em 1785 locais de provas de 1244 municípios. A prova do ENADE/2012, com duração total de 4 (quatro) horas, apresentou um componente de avaliação da Formação Geral, comum aos cursos de todas as áreas, e um Componente Específico de cada Área. Com referência à prova dos estudantes e a alguns resultados obtidos do Questionário de Impressões sobre a prova e do Questionário do Estudante, registrou-se, neste relatório, o desempenho dos estudantes do curso - de JORNALISMO - IES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - no Município de(o) FLORIANÓPOLIS O ENADE, como parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), objetiva aferir o desempenho dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduação, às suas habilidades para ajustamento às exigências decorrentes da evolução do conhecimento e às suas competências para compreender temas exteriores ao âmbito específico de sua profissão, ligados às realidades brasileira e mundial e a outras áreas do conhecimento. A avaliação do ENADE incluiu um grupo de estudantes selecionados, os concluintes, os quais se encontravam cursando o último ano da graduação. O ENADE foi operacionalizado por meio de uma prova, do Questionário de Percepção sobre a Prova e do Questionário do Estudante. A finalidade da aplicação do Questionário do Estudante foi a de compor o perfil dos participantes, integrando informações do seu contexto às suas percepções e vivências, e a de investigar a capacidade de compreensão desses estudantes frente à sua trajetória no curso e na Instituição de Educação Superior (IES), por meio de questões objetivas que exploraram a função social da profissão e os aspectos fundamentais da formação profissional. As informações constantes deste relatório traduzem os resultados obtidos a partir da análise dos dados dos estudantes deste curso. A prova foi resolvida por 55 estudantes concluintes. Todos os resultados do curso foram obtidos com base nas análises que consideraram o total de estudantes convocados e presentes ao exame, podendo, portanto, ser estendidos para o total de estudantes concluintes da Instituição, se não existiu um viés de presença. (3 de 22)

4 Mesmo considerando as limitações que os instrumentos utilizados podem apresentar, enquanto mecanismo de avaliação de curso, o INEP ratifica que os dados relativos aos resultados da prova e a opinião dos estudantes podem ser úteis para orientar as ações pedagógicas e administrativas da Instituição e do curso, uma vez que constituem importantes referências para o conhecimento da realidade institucional e para a permanente busca da melhoria da qualidade da graduação, aspectos que evidenciam o caráter integrativo inerente à avaliação. Brasília, setembro de INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (4 de 22)

5 1 Conceito do curso Conceito ENADE A nota do curso tem como base um conceito bastante estabelecido da estatística chamado afastamento padronizado. A nota final do curso depende de duas variáveis, a saber: e - o desempenho dos estudantes concluintes no Componente de Conhecimento Específico - o desempenho dos estudantes concluintes no Componente de Formação Geral. A parte referente ao Componente Específico contribui com 75% da nota final, enquanto a parcela referente à Formação Geral contribui com 25%, em consonância com o número de questões da prova, 30 e 10, respectivamente. Todas as fórmulas utilizadas para o cômputo das notas estão expressas no relatório completo da Área, disponibilizado na Internet. O quadro seguinte indica os diferentes intervalos de notas possíveis e os conceitos correspondentes a esses intervalos. Os conceitos utilizados no ENADE variaram de 1 a 5, e, à medida que esse valor aumenta, melhor terá sido o desempenho no exame. A linha destacada no quadro subsequente corresponde ao conceito obtido pelo curso - de JORNALISMO - IES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - no Municípo de (o) FLORIANÓPOLIS Conceito ENADE Notas finais 1 a 0,94 2 0,95 a 1,94 3 1,95 a 2,94 4 2,95 a 3,94 5 3,95 a 5,0 Sem Conceito ¹Para informações detalhadas sobre o cálculo do Conceito ENADE, veja Nota Técnica no endereço eletrônico: (5 de 22)

6 Formação Geral Resultado Geral Componente Específico 2 Desempenho dos estudantes na prova Nesta seção apresenta-se o desempenho dos estudantes dessa Instituição no ENADE/2012. Para isso, foram calculadas as estatísticas básicas da prova como um todo e separadamente do Componente de Formação Geral e do Componente de Conhecimento Específico. No quadro abaixo, são apresentadas as seguintes estatísticas: tamanho da população, número de presentes, média, erro padrão da média, desvio padrão, mediana, nota mínima, nota máxima e coeficiente de assimetria. Desempenho geral dos estudantes no Componente de Formação Geral e no Componente de Conhecimento Específico da prova do ENADE/2012, na IES e no total Brasil JORNALISMO Enade Instituição Brasil Tamanho da população Número de presentes Média Erro padrão da média Desvio padrão Mediana Mínimo Máximo Coeficiente de Assimetria Média Erro padrão da média Desvio padrão Mediana Mínimo Máximo Coeficiente de Assimetria Média Erro padrão da média Desvio padrão Mediana Mínimo Máximo Coeficiente de Assimetria ,0 2,1 15,3 67,6 3,8 3,1 1,8 13,4 74,0 4,7 4,3 2,2 16,4 76,2 3, ,5 0,2 16,8 47,6 86,4-0,7 42,0 0,2 18,4 44,0 91,0-0,4 46,7 0,2 18,0 49,0 90,7-0,6 (6 de 22)

7 A seguir encontra-se um gráfico em que se compara o desempenho do curso nessa Instituição com o desempenho da Área, levando em conta a totalidade de estudantes da Área no Brasil. Nesse gráfico, são apresentadas as notas médias obtidas no Componente de Formação Geral. Notas médias dos estudantes (concluintes) no Componente de Formação Geral na prova. JORNALISMO Formação Geral Nota Média , ,1 Instituição Brasil Pode-se observar pelo gráfico que, no Componente de Formação Geral, a nota média dos concluintes na Instituição foi 3,1, e, no Brasil, foi 42,0. O gráfico que segue apresenta as notas médias obtidas no Componente de Conhecimento Específico para o curso em pauta e para o Brasil. Notas médias dos estudantes (concluintes) no Componente de Conhecimento Específico na prova. JORNALISMO Componente Específico Nota Média , ,3 Instituição Brasil Pode-se observar pelo gráfico que, no Componente de Conhecimento Específico, a nota média dos concluintes na Instituição foi 4,3, e, no Brasil, foi 46,7. (7 de 22)

8 Os gráficos a seguir ilustram a distribuição das notas dos estudantes, respectivamente no Componente de Formação Geral e no Componente de Conhecimento Específico para IES e para o Brasil, e mostram em quais intervalos de notas houve maior concentração de concluintes. O intervalo utilizado foi de 10 em 10 unidades, aberto à esquerda e fechado à direita, com exceção do primeiro intervalo, [0; 10], fechado em ambos os extremos. Formação Geral IES Brasil 94,5% 100 Percentagens ,1% 5,1% 1,8% 14,2% 16,8% 21,5% 18,6% 1,8% 12,2% 1,8% 3,8% 0,6% 0 [0;10] (10;20] (20;30] (30;40] (40;50] (50;60] (60;70] (70;80] (80;90] (90;100] Notas Componente Específico IES Brasil ,7% Percentagens ,6% 4,5% 1,8% 8,6% 14,9% 21,0% 22,6% 3,6% 16,4% 1,8% 6,5% 1,1% 0 [0;10] (10;20] (20;30] (30;40] (40;50] (50;60] (60;70] (70;80] (80;90] (90;100] Notas (8 de 22)

9 Região Cat. Adm. Org. Acadêmica 3 Percentual de estudantes por quartos de notas obtidas O quadro subsequente apresenta, inicialmente, o percentual de estudantes da Instituição em cada quarto. O desempenho dos alunos foi classificado em quatro níveis. Para tanto, esse desempenho foi colocado em ordem ascendente. O percentil 25, P25, também conhecido como primeiro quartil, é a nota de desempenho que deixa um quarto (25%) dos valores observados abaixo, e três quartos acima. O Quarto Inferior de desempenho é composto pelas notas abaixo do primeiro quartil. Já o percentil 75, P75, também conhecido como terceiro quartil, é o valor para o qual há três quartos (75%) dos dados abaixo, e um quarto acima dele. O quarto superior de desempenho é composto pelas notas iguais ou acima do terceiro quartil. O percentil 50, P50, também conhecido como mediana, é o valor que divide as notas em dois conjuntos de igual tamanho. Há, também, a indicação dos percentuais de estudantes em cada nível de agregação (Grande Região, Categoria Administrativa e Organização Acadêmica). As informações referemse à prova como um todo, considerando tanto o Componente de Formação Geral quanto o Componente de Conhecimento Específico, e a totalidade de questões utilizadas, sejam objetivas ou discursivas. Agrupamento Até P25 P25 a P50 Concluintes P50 a P75 P75 a P100 Instituição Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Pública Privada Universidade Centro Universitário Faculdade 94,5 5,5 25,0 25,0 25,0 25,0 24,6 26,9 29,2 19,3 23,1 26,3 25,9 24,8 25,7 24,9 24,8 24,5 22,9 22,0 25,7 29,4 28,7 27,1 20,6 23,6 25,5 15,9 23,5 35,0 24,8 27,4 25,4 22,3 23,5 22,5 25,8 28,2 27,8 28,5 23,9 19,8 26,7 29,0 23,9 20,3 * Por questões de arredondamento, os valores desta e algumas outras tabelas podem não somar exatamente 100%. (9 de 22)

10 4 Percepção dos estudantes sobre a prova No dia da aplicação da prova foi solicitado aos estudantes que respondessem a um questionário intitulado Percepção da prova. Os resultados desse questionário fornecem dados que podem enriquecer a análise da prova pelos coordenadores de curso. Nos quadros a seguir, encontram-se os percentuais de respostas válidas emitidas pelos estudantes da Instituição, da Grande Região, da Categoria Administrativa, da Organização Acadêmica a que pertence e, por fim, os percentuais do Brasil. Percentual de respostas dos concluintes às questões relativas à percepção sobre a prova por IES, Grande Região, Categoria Administrativa, Organização Acadêmica e total Brasil Questão Resposta Inst. Região Cat. Adm Org. Acad. Brasil Muito fácil 66,7 2,9 6,6 4,0 3,8 Qual o grau de dificuldade desta prova na parte de Formação Geral? Fácil Médio Difícil 13,4 19,8 16,6 14,9 33,3 64,6 60,9 65,0 65,2 17,3 11,3 12,9 14,3 Muito difícil 1,8 1,3 1,5 1,8 Muito fácil 66,7 2,0 4,2 3,0 2,9 Qual o grau de dificuldade desta prova na parte de Componente Específico? Fácil Médio Difícil 15,7 17,4 17,6 16,5 33,3 63,4 64,5 64,2 64,1 17,6 12,3 13,7 14,9 Muito difícil 1,4 1,6 1,5 1,6 Muito longa 16,8 17,1 16,8 16,4 Considerando a extensão da prova, em relação ao tempo total, você considera que a prova foi: Longa Adequada Curta 33,3 27,2 25,9 26,1 25,7 33,3 52,2 51,8 52,3 53,2 2,9 3,9 3,5 3,4 Muito Curta 33,3 0,9 1,4 1,2 1,2 Sim, todos 33,3 20,9 21,2 22,1 22,1 Os enunciados das questões da prova na parte de Formação Geral estavam claros e objetivos? Sim, a maioria Apenas cerca da metade Poucos 66,7 56,3 55,5 54,3 53,7 12,9 12,9 13,1 13,6 8,5 8,1 8,4 8,8 Não, nenhum 1,4 2,3 2,0 1,8 (10 de 22)

11 Questão Resposta Inst. Região Cat. Adm Sim, todos Org. Acad. Brasil 66,7 23,5 21,9 23,5 23,4 Os enunciados das questões da prova na parte de Componente Específico estavam claros e objetivos? Sim, a maioria Apenas cerca da metade Poucos 56,6 57,0 55,8 55,4 33,3 12,7 12,3 12,7 13,1 5,8 6,4 6,1 6,4 Não, nenhum 1,3 2,3 1,9 1,8 Sim, até excessivas 33,3 8,0 8,9 8,8 8,4 As informações/instruções fornecidas para a resolução das questões foram suficientes para resolvê-las? Sim, em todas elas Sim, na maioria delas Sim, somente em algumas 33,3 38,9 35,1 37,5 36,5 33,3 42,9 43,3 41,9 42,8 9,0 10,7 10,3 10,8 Não, em nenhuma delas 1,2 2,0 1,5 1,5 Desconhecimento do conteúdo 11,9 12,0 11,3 12,0 Você se deparou com alguma dificuldade ao responder à prova. Qual? Forma diferente de abordagem do conteúdo Espaço insuficiente para responder às questões Falta de motivação para fazer a prova Não tive qualquer tipo de dificuldade para responder à prova 34,9 26,9 30,3 32,8 6,1 6,9 6,6 7,1 5 28,5 39,0 32,8 29,1 5 18,7 15,1 19,0 19,0 Considerando apenas as questões objetivas da prova, você percebeu que: Não estudou ainda a maioria desses conteúdos Estudou alguns desses conteúdos, mas não os aprendeu Estudou a maioria desses conteúdos, mas não os aprendeu Estudou e aprendeu muitos desses conteúdos 2,9 4,3 3,6 4,0 33,3 7,2 7,5 6,9 7,3 33,3 10,9 11,3 10,2 10,2 63,8 63,7 64,0 64,3 Estudou e aprendeu todos esses conteúdos 33,3 15,2 13,3 15,3 14,2 Menos de uma hora 6,6 11,4 8,8 8,1 Qual foi o tempo gasto por você para concluir a prova? Entre uma e duas horas Entre duas e três horas 33,3 40,6 34,7 40,7 37,6 66,7 34,5 31,3 32,1 33,5 Entre três e quatro horas 16,1 18,8 15,8 17,8 Quatro horas e não consegui terminar 2,2 3,8 2,7 3,0 (11 de 22)

12 5 Resultados da Análise do Questionário do Estudante O processo avaliativo do ENADE contempla, além das provas de desempenho no Componente de Formação Geral e no Componente de Conhecimento Específico, o Questionário do Estudante, que foi preenchido on-line, na página do INEP na Internet. Esse questionário é de fundamental importância, já que permite o conhecimento e a análise do perfil socioeconômico e cultural dos estudantes concluintes, além da percepção sobre o ambiente de ensino-aprendizagem e sobre a organização do curso, do currículo e da atividade docente. O questionário fornece maior conhecimento acerca dos fatores que podem estar relacionados ao desempenho dos estudantes. Dessa forma, tal questionário configura-se em um conjunto significativo de informações que podem contribuir para a melhoria da educação superior, tanto em relação à formulação de políticas públicas quanto à atuação dos gestores de ensino e dos docentes. No quadro seguinte são indicados, para cada alternativa de resposta de questões selecionadas do Questionário do Estudante, a nota média obtida, o desvio padrão e o percentual de estudantes que optou por tal alternativa. Nota média, e desvio padrão e representatividade dos participantes segundo as respostas às questões do Questionário do Estudante* Questão Resposta Nota média Concluintes Desvio Padrão % Como você se considera? Somando a sua renda com a renda de seus familiares que moram com você, quanto é, aproximadamente, a renda familiar? Branco (a) Negro (a) Pardo (a) / mulato (a) Amarelo (a) (de origem oriental) Indígena ou de origem indígena Nenhuma Até 1,5 salário mínimo (até R$ 933,00) Acima de 1,5 até 3 salários mínimos (R$ 933,01 a R$ 1.866,00) Acima de 3 até 4,5 salários mínimos (R$ 1.866,01 a R$ 2.799,00) Acima de 4,5 até 6 salários mínimos (R$ 2.799,01 a R$ 3.732,00) Acima de 6 até 10 salários mínimos (R$ 3.732,01 a 6.220) Acima de 10 até 30 salários mínimos (R$6.221 a R$18.660) Acima de 30 salários mínimos (mais de R$ ) 4,0 15,2 72,7 5,5 14,5 5,5 63,0-1,8-1,8 16,4 6,1 20,1 2 7,9 22,3 14,5 12,7 9,1 7,0 19,4 23,6-1,8 * Valores que não podem ser calculados, pois referem-se a células vazias representados por -. (12 de 22)

13 Questão Resposta Concluintes Nota média Desvio Padrão % Assinale a situação abaixo que melhor descreve seu caso (incluindo bolsa). Não tenho renda e meus gastos são financiados pela minha família ou por outras pessoas Tenho renda, mas recebo ajuda da família ou de outras pessoas para financiar meus gastos Tenho renda e me sustento totalmente Tenho renda, me sustento e contribuo com o sustento da família Tenho renda, me sustento e sou o principal responsável pelo sustento da família Nenhuma escolaridade Ensino fundamental: do 1º ao 5º ano (antiga 1ª a 4ª série) 3,0 8,4 14,5 65,5 12,6 28,2 9,1 13,3 29,8 9,1 67,6-1, ,5 39,0 5,6 Até que nível seu pai estudou? Ensino fundamental: do 6º ao 9º ano (antiga 5ª a 8ª série) Ensino médio Ensino superior Pós-graduação Nenhuma escolaridade 7,4 4,8 15,6 33,3 4,4 17,2 27,8 25,9 - - Até que nível sua mãe estudou? Em que tipo de escola você cursou o ensino médio? Com que frequência você normalmente utiliza a biblioteca de sua instituição? Ensino fundamental: do 1º ao 5º ano (antiga 1ª a 4ª série) Ensino fundamental: do 6º ao 9º ano (antiga 5ª a 8ª série) Ensino médio Ensino superior Pós-graduação Todo em escola pública Todo em escola privada (particular) A maior parte em escola pública A maior parte em escola privada (particular) Metade em escola pública e metade em escola privada (particular) Diariamente Entre duas e quatro vezes por semana Uma vez por semana Uma vez a cada 15 dias Somente em época de provas e/ou trabalhos Nunca utilizo A instituição não tem biblioteca 22,5 39,0 5,5-1,8 30,9 3,8 13,8 41,8 6,1 20,1 2 9,4 23,6 38,2 0,8 4,3 56, , ,5 44,5 3,6 9,1 12,2 27,1 2 23,6 1,1 5,2 38,2 5,5 - - (13 de 22)

14 A seguir, serão apresentados gráficos com a distribuição das respostas dos concluintes a questões selecionadas do Questionário do Estudante. Esses gráficos abordam temas relacionados às condições dos recursos físicos e pedagógicos da Instituição e à qualidade do ensino oferecido. As condições gerais das instalações físicas de salas de aula, bibliotecas e ambientes de trabalho e estudo para o funcionamento do curso são adequadas? As salas de aula são adequadas à quantidade de estudantes? Sim, todas 5,5% Sim, todas 2% Sim, a maior parte 78,2% Sim, a maior parte 69,1% Somente algumas 16,4% Somente algumas 10,9% Nenhuma Nenhuma 0% 20% 40% 60% 80% 100% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Os equipamentos e/ou materiais disponíveis nos ambientes para aulas práticas são suficientes para o número de estudantes? Sim, todos 3,6% Sim, a maior parte 54,5% Somente algumas 4% Nenhuma 1,8% 0% 20% 40% 60% 80% 100% (14 de 22)

15 Como a sua instituição viabiliza o acesso dos estudantes de graduação à Internet para atender às necessidades do curso? Como você avalia o acervo da biblioteca, quanto à atualização, em face das necessidades curriculares do seu curso? Plenamente 55,6% É atualizado 27,3% Parcialmente 42,6% É parcialmente atualizado 58,2% Não viabiliza para os estudantes do meu curso 1,9% É pouco atualizado 14,5% Não viabiliza para nenhum estudante É desatualizado 0% 20% 40% 60% 80% 100% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Os professores têm disponibilidade para atendimento fora do período de aula? Os professores demonstram domínio do conteúdo das disciplinas? Sim, todos os professores 10,9% Sim, todos os professores 9,3% Sim, a maior parte 4% Sim, a maior parte 68,5% Somente alguns 47,3% Somente alguns 22,2% Nenhum 1,8% Nenhum 0% 20% 40% 60% 80% 100% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Como você avalia o currículo do seu curso em relação à integração entre os conteúdos das diferentes disciplinas? Você considera que seu curso contribui na preparação para o exercício profissional? É bem integrado 9,1% Contribui amplamente 58,2% É relativamente integrado 49,1% Contribui parcialmente 4% É pouco integrado 4% Contribui muito pouco 1,8% Não apresenta integração 1,8% Não contribui 0% 20% 40% 60% 80% 100% 0% 20% 40% 60% 80% 100% (15 de 22)

16 6 Estatísticas das Questões da Prova e do Questionário do Estudante Para favorecer a avaliação da performance dos alunos desta IES, as tabelas a seguir apresentam também as informações dos agregados de cursos na mesma Grande Região, Categoria Administrativa e Organização Acadêmica da IES em pauta. Distribuição das respostas dos concluintes em cada alternativa das questões objetivas no Componente de Formação Geral, quanto ao percentual de acertos por IES, Categoria Administrativa, Organização Acadêmica, Grande Região, Brasil e as respostas específicas da Instituição¹. Questão Percentual de Acerto Inst. Cat.Adm. Org. Acad. Região Brasil Gabarito A Resposta da Instituição B C D E SI* 1 3,6 60,7 61,8 58,0 60,7 2 3,6 46,1 44,7 41,1 44,4 3 3,6 44,7 45,6 46,2 45,6 4 1,8 48,7 48,8 49,7 48,6 5 19,9 23,8 24,2 25,2 6 3,6 53,9 56,1 55,7 54,9 7 5,5 61,1 59,1 57,2 58,1 8 3,6 32,3 33,6 34,0 34,2 * Questões deixadas sem respostas ou com múltiplas respostas são agrupadas na categoria SI. D 3,6 3,6 92,7 E 3,6 3,6 92,7 D 1,8 1,8 3,6 92,7 E 1,8 3,6 1,8 92,7 C 1,8 5,5 92,7 A 3,6 3,6 92,7 B 5,5 1,8 92,7 D 1,8 3,6 1,8 92,7 Média e desvio padrão dos concluintes das questões discursivas no Componente de Formação Geral quanto a IES, Categoria Administrativa, Organização Acadêmica, Grande Região e Brasil. Instituição Cat. Adm. Org. Acad. Região Brasil Questão Média Desvio Média Desvio Média Desvio Média Desvio Média Desvio padrão padrão padrão padrão padrão 1 2,2 9,8 29,1 28,8 31,5 27,1 33,3 26,7 31,8 26,6 2 3,6 15,6 33,1 30,6 37,7 28,5 40,5 27,5 38,9 28,0 ¹ A íntegra da prova está disponível em: (16 de 22)

17 Distribuição das respostas dos concluintes em cada alternativa das questões objetivas no Componente de Conhecimento Específico, considerando-se a IES, Categoria Administrativa, Organização Acadêmica, Grande Região, Brasil e as respostas específicas da Instituição. Questão Percentual de Acerto Inst. Cat.Adm. Org. Acad. Região Brasil 9 5,5 51,3 49,9 48,1 49,4 10 5,5 56,0 55,0 52,4 53,7 11 5,5 47,8 44,7 46,7 44,1 12 5,5 39,0 36,2 39,7 35,6 13 3,6 51,4 5 47,7 48,0 14 1,8 29,4 25,2 25,2 22,7 15 5,5 31,0 33,2 35,6 33,1 16 7,3 77,6 81,5 85,7 81,7 17 3,6 71,2 73,3 73,8 73,9 18 5,5 55,8 52,8 58,6 49, ,8 49,0 53,8 54,4 55,8 21 3,6 35,4 36,8 34,4 35,7 22 5,5 54,7 55,4 57,0 54,8 23 7,3 70,5 74,3 75,3 74,0 24 5,5 75,8 8 80,9 80,6 25 1,8 36,2 34,8 36,8 34,1 26 1,8 45,0 46,0 45,7 45,9 27 5,5 63,3 66,1 68,2 65,3 28 1,8 43,7 45,7 43,9 46,1 29 3,6 37,5 40,4 40,7 40,8 30 5,5 42,2 41,3 39,8 39,6 31 7,3 56,9 53,5 53,7 52,0 32 5,5 62,3 61,6 63,3 59,3 33 5,5 43,0 38,4 37,4 36,1 34 3,6 45,4 41,2 39,0 39,3 35 7,3 66,6 64,8 65,9 62,2 Gabarito A Resposta da Instituição B C D E SI C 1,8 5,5 92,7 B 5,5 1,8 92,7 D 5,5 94,5 D 1,8 5,5 92,7 E 1,8 1,8 3,6 92,7 C 1,8 1,8 1,8 1,8 92,7 C 1,8 5,5 92,7 A 7,3 92,7 A 3,6 3,6 92,7 A 5,5 1,8 92,7 ANULADA A 1,8 3,6 1,8 92,7 C 1,8 3,6 1,8 92,7 E 1,8 5,5 92,7 E 7,3 92,7 C 1,8 5,5 92,7 D 5,5 1,8 92,7 B 1,8 3,6 1,8 92,7 C 1,8 5,5 92,7 E 1,8 1,8 1,8 1,8 92,7 B 1,8 3,6 1,8 92,7 A 5,5 1,8 92,7 D 7,3 92,7 D 1,8 5,5 92,7 C 1,8 5,5 92,7 D 1,8 3,6 1,8 92,7 E 7,3 92,7 Média e desvio padrão dos concluintes das questões discursivas no Componente de Conhecimento Específico, considerando-se IES, Categoria Administrativa, Organização Acadêmica, Grande Região e Brasil. Instituição Cat. Adm. Org. Acad. Região Brasil Questão Média Desvio Média Desvio Média Desvio Média Desvio Média Desvio padrão padrão padrão padrão padrão 3 1,8 13,5 30,3 36,8 32,3 35,5 33,2 34,5 32,7 34,9 4 1,7 11,5 17,4 28,6 16,9 27,0 17,3 26,2 16,2 26,1 5 3,5 15,5 25,9 31,8 26,4 30,5 31,0 31,8 25,9 30,1 (17 de 22)

18 Distribuição das respostas às questões do Questionário do Estudante para os concluintes da Instituição ² Questão A B C D E F G H SI 1 94,5 3,6 1, ,7 5,5 14,5 5,5 1, ,8 41,8 3,6 30,9 1, ,3 10,9 2 14,5 5,5 1,8 5 1,8 16,4 2 14,5 12,7 9,1 23,6 1,8 6 14,5 65,5 9,1 9,1 1, ,4 3,6 18,2 29,1 12, ,5 90,9 3, ,2 1, ,3 5,5 3,6 63, ,5 7,3 18, ,5 7,3 32,7 27,3 25, ,8 14 5,5 1,8 30,9 41, ,1 23,6 27, ,2 56,4 5, ,1 7,3 3, ,9 25,5 21, ,8 20 3,6 30,9 36,4 16,4 10, , ,9 10,9 5,5 12, ,5 78,2 16, ,1 10, ,1 63,6 25, , ,9 63,6 25, ,6 54,5 4 1, ,5 41,8 1, , ,8 30,9 2 7, ,6 9,1 2 23,6 38,2 5, ,3 67,3 3, , ,3 58,2 14, ,9 36,4 9,1 23, ,1 18,2 9, , ,3 69,1 1, ,8 36 3,6 27,3 63,6 3, , ,7 4 14,5 9, ,6 38 3,6 25,5 67,3 1, ,8 39 1,8 29,1 58,2 9, ,8 40 5,5 43,6 49, , ,9 4 47,3 1, ,1 67,3 21, , ,4 38,2 43,6 1, ,1 49,1 4 1, ,7 18,2 27,3 32,7 9, ,1 16,4 1,8 72, ,2 16,4 1,8 63, ,5 10,9 3,6 50, ,9 72,7 16, ,8 56,4 21, ,9 45,5 2 1, , ,5 65, ,2 4 1, ,2 38,2 18,2 5, ² O Questionário do Estudante está disponível em: (18 de 22)

19 Distribuição das respostas às questões do Questionário do Estudante para os concluintes da Instituição Questão 10 A B C D E F G H I J SI 10 Questão 15 AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO Exterior SI 1,8 1,8 1,8 1,8 3,6 3,6 70,9 12,7 1,8 (19 de 22)

20 Distribuição das respostas às questões do Questionário do Estudante para os concluintes do Brasil Questão A B C D E F G H SI 1 88,8 7,9 1,5 0,1 1, ,1 2 65,9 7,7 24,2 1,3 0, ,1 3 8,2 72,5 10,9 7,6 0,2 0, ,1 4 12,9 14,5 23,1 26,5 14,2 5,6 1,8 1,4 0,1 5 2,0 8,7 20,1 17,2 13,8 19,5 15,5 3,1 0,1 6 22,0 53,5 11,0 10,5 2, ,5 7 39,3 7,3 8,5 20,3 24, ,3 8 16,6 11,8 42,6 28, ,5 9 36,9 17,2 45, ,4 11 1,4 7,0 2,9 1,4 85, , ,1 1,4 3,3 4,7 4,0 2, ,5 13 2,2 17,3 11,3 32,0 26,2 10, ,5 14 1,3 13,4 10,5 33,0 27,2 14, , ,1 13,5 6,6 0, , ,2 47,4 4,0 4,9 2, , ,8 6,0 1,5 3,7 0, ,4 19 3,1 20,2 36,0 16,8 23, , ,1 52,3 24,0 7,7 4, ,7 21 5,7 26,1 5,8 58,9 3, , ,9 39,3 20,5 2, , ,0 33,2 9,4 1, , ,1 35,0 26,8 4, , ,5 33,7 24,7 6, , ,6 31,6 32,6 8, , ,5 41,5 1,7 0, , ,4 13,2 24,7 12,7 0, ,6 29 5,9 18,0 21,6 14,7 33,2 5,9 0,2-0, ,5 45,1 10,2 1, , ,4 40,4 12,2 3, , ,7 37,7 6,9 1,0 12, , ,3 16,9 1, , ,9 33,4 10,9 0,6 0, , ,5 37,0 0,9 1, , ,7 44,1 19,5 0, , ,6 39,7 11,5 1, , ,7 38,6 31,0 3, , ,2 32,8 39,1 8, ,8 40 3,2 4,4 26,1 65, , ,5 38,8 39,7 2, , ,8 49,7 11,6 0, , ,8 44,1 15,9 1, , ,6 43,5 11,9 1, , ,1 18,3 18,4 15,2 3, , ,6 6,7 1,4 62,9 8, , ,1 4,0 0,9 66,8 13, , ,6 6,3 1,3 55,2 8, , ,1 32,8 16,8 32, , ,1 41,4 36,3 2,2 0, , ,1 35,8 6,0 1, , ,2 35,6 5,4 0, , ,1 43,8 8,7 1, , ,8 41,5 11,4 3,1 1, ,2 (20 de 22)

21 Distribuição das respostas às questões do Questionário do Estudante para os concluintes do Brasil Questão 10 A B C D E F G H I J SI 8,6 2,5 3,6 0,4 3,3 11,3 2,7 1,5 0,6 0,6 64,9 Questão 15 AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO Exterior SI 0,5 1,8 1,4 0,2 4,6 3,6 4,1 1,6 2,7 1,1 8,0 1,0 0,9 1,8 1,5 3,6 1,2 5,4 15,2 1,3 0,5 0,3 7,7 3,1 0,7 24,5 0,7 0,2 0,8 (21 de 22)

22 7 - Considerações Finais Além do desenvolvimento de competências técnico-profissionais, a educação superior tem como uma das suas funções mais importantes a promoção de igualdade de oportunidades e de justiça social. Com essa visão, as informações fornecidas pelos processos de avaliação do ENADE aqui apresentados pretendem auxiliar a IES a conhecer o perfil dos seus estudantes e analisá-lo em relação às outras Instituições, para que, ao integrá-lo aos resultados das avaliações internas realizadas pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), possa refletir sobre seus compromissos político-pedagógicos e suas práticas, agindo de forma orientada para a construção de uma educação superior de qualidade, justa e democrática. Especificamente neste relatório, foram apresentadas informações sobre desempenho, perfil socioeconômico e percepção dos estudantes sobre a IES, em que se pode observar a configuração dos resultados institucionais em relação aos resultados dos demais estudantes avaliados no ENADE/2012, no Brasil, na mesma Grande Região, Unidade da Federação, Categoria Administrativa e Organização Acadêmica da IES sob análise. Essas análises devem ser feitas pelas IES, fundamentadas na ideia de solidariedade e cooperação, intra e interinstitucional. Assim, espera-se contribuir de forma efetiva para o desenvolvimento de uma avaliação e de uma gestão institucional preocupadas com a formação de profissionais competentes tecnicamente e, ao mesmo tempo, éticos, críticos, responsáveis socialmente e participantes das mudanças necessárias à sociedade. (22 de 22)

ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PORTO ALEGRE

ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PORTO ALEGRE Relatório de Curso ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PORTO ALEGRE Presidência do Inep José Francisco Soares INFORMAÇÕES

Leia mais

ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - GUARAPUAVA

ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - GUARAPUAVA Relatório de Curso ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - GUARAPUAVA Presidência do Inep José Francisco Soares INFORMAÇÕES TÉCNICAS EQUIPE

Leia mais

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais G O V E R N O F E D E R A L P A Í S R

Leia mais

ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA. Município: CRUZ DAS ALMAS

ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA. Município: CRUZ DAS ALMAS ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA Município: CRUZ DAS ALMAS O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados do Exame Nacional

Leia mais

ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Município: PALMITOS

ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Município: PALMITOS ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA Município: PALMITOS O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina. Município: Florianopolis NUTRIÇÃO

Universidade Federal de Santa Catarina. Município: Florianopolis NUTRIÇÃO Universidade Federal de Santa Catarina Município: Florianopolis NUTRIÇÃO Apresentação O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com

Leia mais

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP. Ministério da Educação MEC

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP. Ministério da Educação MEC 01) Qual o seu estado civil? A) Solteiro(a). B) Casado(a). C) Separado(a)/desquitado(a)/divorciado(a). D) Viúvo(a). E) Outro. 02) Como você se considera? A) Branco(a). B) Negro(a). C) Pardo(a)/mulato(a).

Leia mais

Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Relatório da IES

Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Relatório da IES Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior ENADE 2009 Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes Relatório da IES Universidade Federal de Ouro Preto no município: OURO PRETO SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Anexo 7. Questionário on line para a comunidade externa

Anexo 7. Questionário on line para a comunidade externa Anexo 7. Questionário on line para a comunidade externa Anexo 8. Padrão de respostas do questionário do estudante aplicados aos alunos do ENADE 2009 e 2010. Os dados foram estimados a partir do relatório

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Brasília DF 2009 SUMÁRIO LISTA DE TABELAS... 3 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE AGRONOMIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE AGRONOMIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14 Índice CAPÍTULO PÁGINA 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE AGRONOMIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14 3. ANÁLISE DA PROVA... 23 4. IMPRESSÕES SOBRE A PROVA... 60 5. DISTRIBUIÇÃO DOS

Leia mais

Quantidade de pedidos registrados por mês

Quantidade de pedidos registrados por mês Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência: MinC - Ministério

Leia mais

MEC. Censo da Educação Superior 2014

MEC. Censo da Educação Superior 2014 MEC Censo da Educação Superior 2014 BRASÍLIA DF 04 DE DEZEMBRO DE 2015 Tabela Resumo Estatísticas Gerais da Educação Superior Brasil 2014 Categoria Administrativa Estatísticas Básicas Total Geral Pública

Leia mais

Educação baseada em evidências

Educação baseada em evidências Educação baseada em evidências Textos para discussão Resultados do ENEM 2013 Texto 2015-01 Abril 2015 APRESENTAÇÃO Textos para discussão do apresentam dados, análise e evidências para informar o público

Leia mais

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3o Bimestre 5o ano Geografia Data: / / Nível: Escola: Nome: 1. Leia os dados e o gráfico do censo do

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO 2008 QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO Esta pesquisa integra o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE/2008) e tem por objetivos: traçar o perfil dos estudantes, ingressantes e concluintes, dos cursos

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional Diretoria de Livro, Leitura e Literatura Fundação Biblioteca Nacional Sistema Nacional de Bibliotecas PúblicasP Censo Nacional das Bibliotecas

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos XIX SEMINÁRIO

Leia mais

CENÁRIO DA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

CENÁRIO DA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM CENÁRIO DA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM Nível Superior Profª Drª Márcia Barbieri Docente Depto Enfermagem/UNIFESP Membro da Comissão Assessora de Avaliação da área de Enfermagem INEP/MEC Quem

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO ESTUDANTE

QUESTIONÁRIO DO ESTUDANTE Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação da Educação Superior Coordenação Geral do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

XIX SEMINÁRIO NACIONAL ANGRAD/MEC/INEP/CFA/CNE Enade: Dúvidas e Soluções. Foz do Iguaçú, PR, 27 de Outubro 2015

XIX SEMINÁRIO NACIONAL ANGRAD/MEC/INEP/CFA/CNE Enade: Dúvidas e Soluções. Foz do Iguaçú, PR, 27 de Outubro 2015 XIX SEMINÁRIO NACIONAL ANGRAD/MEC/INEP/CFA/CNE Enade: Dúvidas e Soluções Foz do Iguaçú, PR, 27 de Outubro 2015 Número de IES e de Matrículas de Graduação, por Organização Acadêmica Brasil - 2013 Organização

Leia mais

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE ODONTOLOGIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES...13

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE ODONTOLOGIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES...13 Índice CAPÍTULO PÁGINA 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE ODONTOLOGIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES...13 3. ANÁLISE DA PROVA...22 4. IMPRESSÕES SOBRE A PROVA...58 5. DISTRIBUIÇÃO DOS

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2007

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2007 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2007 Brasília DF 2009 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO.... 3 PROCESSO DE COLETA

Leia mais

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

RELAÇÕES INTERNACIONAIS RELAÇÕES INTERNACIONAIS Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SUMÁRIO Item Página Assunto Inicial Apresentação 04 1 Diretrizes para o ENADE/2009 08 1.1 Objetivos 08 1.2 Matriz de avaliação

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

ENADE. Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

ENADE. Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 2012 Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Ministério da Educação SUMÁRIO

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE SERVIÇO SOCIAL...1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES...

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE SERVIÇO SOCIAL...1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... Índice CAPÍTULO PÁGINA 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE SERVIÇO SOCIAL...1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES...16 3. ANÁLISE DA PROVA...25 4. IMPRESSÕES SOBRE A PROVA...58 5. DISTRIBUIÇÃO DOS

Leia mais

Psicólogo: o seu fazer nos interessa!

Psicólogo: o seu fazer nos interessa! Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Pesquisa Online Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas Psicólogo: o seu fazer nos

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

O Plano nacional de Educação e a Expansão da Educação Superior

O Plano nacional de Educação e a Expansão da Educação Superior O Plano nacional de Educação e a Expansão da Educação Superior Luiz Cláudio Costa Brasília - novembro 2012 Contexto Indicadores de acompanhamento: taxa líquida: percentual da população de 18-24 anos na

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Relatório Anual de Desempenho 2012

Relatório Anual de Desempenho 2012 Relatório Anual de Desempenho 2012 Brasília, janeiro de 2013 ALÔ SENADO Em 2012, o Alô Senado registrou 1.098.035 mensagens distribuídas. A maior parte dos atendimentos (95%) foram solicitações de envio

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL

POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL (arquivo da Creche Carochinha) Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil é dever do Estado e direito de todos, sem qualquer

Leia mais

Evolução demográfica 1950-2010

Evolução demográfica 1950-2010 Evolução demográfica 195-1 37 A estrutura etária da população brasileira em 1 reflete as mudanças ocorridas nos parâmetros demográficos a partir da segunda metade do século XX. Houve declínio rápido dos

Leia mais

Sumário. Apresentação...3 1 Diretrizes para o ENADE/2004 de Fonoaudiologia...6

Sumário. Apresentação...3 1 Diretrizes para o ENADE/2004 de Fonoaudiologia...6 Sumário Apresentação...3 1 Diretrizes para o ENADE/2004 de Fonoaudiologia...6 1.1 Objetivos...6 1.2 Matriz de avaliação...10 1.3 Formato da prova...13 1.4 Fórmulas estatísticas utilizadas nas análises...14

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL

TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL PAULO DE SENA MARTINS Consultor Legislativo da Área XV Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia MAIO/2008 Paulo de Sena Martins 2 2008

Leia mais

Opinião N15 ANÁLISE DO DESEMPENHO ACADÊMICO DOS COTISTAS DOS CURSOS DE MEDICINA E DIREITO NO BRASIL

Opinião N15 ANÁLISE DO DESEMPENHO ACADÊMICO DOS COTISTAS DOS CURSOS DE MEDICINA E DIREITO NO BRASIL Opinião N15 ANÁLISE DO DESEMPENHO ACADÊMICO DOS COTISTAS DOS CURSOS DE MEDICINA E DIREITO NO BRASIL MÁRCIA MARQUES DE CARVALHO 1 E GRAZIELE DOS SANTOS CERQUEIRA 2 As políticas de ação afirmativa no acesso

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos A presente pesquisa foi realizada em junho de 2011, no Campus

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

RAIO X DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DO ENEM

RAIO X DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DO ENEM RAIO X DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DO ENEM CARMO, Erinaldo Ferreira 1 - UFPE OLIVEIRA, Érica Patrícia Barbosa de 2 - UFPE XIMENES, Lavinia de Melo e Silva 3 - UFPE SILVA, Fernanda Maria da 4 - UFPE BRANDÃO,

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

ENADE. Tecnologia em Logística EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

ENADE. Tecnologia em Logística EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 2012 Tecnologia em Logística Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Ministério da Educação SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág.

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág. RELATÓRIO SIOR 2012 ÍNDICE NOTÍCIAS 2011/2012 ANÁLISE DAS DEMANDAS GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO TEMPO DE ATENDIMENTO DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES MAPA DAS PRINCIPAIS DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES

Leia mais

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC Objetivo e principais componentes Objetivo O PNAIC é um programa integrado cujo objetivo é a alfabetização em Língua Portuguesa e Matemática, até o

Leia mais

Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis

Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis IV Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI Coordenação Geral

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar Parcerias: PeNSE 1. Introdução Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar O IBGE, em parceria com o Ministério da Saúde e da Educação realizará, em 2015, a 3ª edição da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar

Leia mais

profissional: desafios e integração

profissional: desafios e integração O papel das IES na formação profissional: desafios e integração da equipe de saúde Clarice A. Ferraz Coordenadora d Geral das Ações Técnicas em Educação na Saúde e Formação de Profissionais de Nível Médio

Leia mais

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis Unidade de Vigilância das Doenças de Transmissão

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011 Geração de Emprego Formal no RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 211 1 211 O crescimento da economia fluminense nos últimos

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Junho/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Perfil dos Gastos Educacionais e o Custo Aluno-Qualidade Inicial (CAQi) Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Perfil dos Gastos Educacionais e o Custo Aluno-Qualidade Inicial (CAQi) Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Perfil dos Gastos Educacionais e o Custo Aluno-Qualidade Inicial (CAQi) Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Missão do CAQi: Definir o padrão mínimo de qualidade,

Leia mais

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Rio de Janeiro, em 06 de outubro

Leia mais

TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil

TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil QUARESMA, Adilene Gonçalves Centro Universitário UNA RESUMO O mestrado profissional é uma

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria Políticas de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos maio 2015 PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

Educação e desenvolvimento. Professor: Jorge Abrahão de Castro Período: Julho de 2013.

Educação e desenvolvimento. Professor: Jorge Abrahão de Castro Período: Julho de 2013. Educação e desenvolvimento Professor: Jorge Abrahão de Castro Período: Julho de 2013. Circuito de influencia Fatores do desenvolvimento Ampliação da participação política e social Consumo (Novo padrão

Leia mais

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil Wadson Ribeiro Secretário Nacional de Esporte Educacional Ministério do Esporte A DÉCADA DO ESPORTE BRASILEIRO Criação do Ministério

Leia mais

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em 1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em discussão na Câmara dos Deputados (PL 8.035/2010). Até o

Leia mais

Plano Nacional de Educação

Plano Nacional de Educação Plano Nacional de Educação Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Brasília, 29 de novembro de 2012 Educação Infantil Meta 1 PNE: Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas d CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indica Nº 1/215 Técnicos Respon Equipe

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

Pesquisa. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Pesquisa. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República Pesquisa A Implementação do PNEDH nas Diretrizes do Ensino Fundamental nos Municípios Brasileiros Instituição Executora: Coordenação Geral: Apoio: Gajop Gajop e Undime Secretaria de Direitos Humanos da

Leia mais

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Currículo Como experiências escolares

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

Pesquisa da 10ª Semana. Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012

Pesquisa da 10ª Semana. Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012 Pesquisa da 10ª Semana de Museus Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012 Panorama geral - Pesquisa da 10ª Semana Nº entradas

Leia mais

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013.

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME MINAS GERAIS Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ALINHAMENTO DOS PLANOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO AO PNE SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO

Leia mais

Política Nacional de Educação Infantil

Política Nacional de Educação Infantil Política Nacional de Educação Infantil (arquivo da Creche Carochinha) Junho/2012 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil é dever do Estado e direito de todos, sem

Leia mais

PERFIL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

PERFIL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO PERFIL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO ISBN 978-85-7863-016-4 9 788578 630164 PERFIL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO 2010 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de:

Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de: CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de: VII -... programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência

Leia mais

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil Número 24 Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 29 de julho de 2009 COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 2 1. Apresentação Este

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE NUTRIÇÃO... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE NUTRIÇÃO... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14 Índice CAPÍTULO PÁGINA 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE NUTRIÇÃO... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14 3. ANÁLISE DA PROVA... 23 4. IMPRESSÕES SOBRE A PROVA... 58 5. DISTRIBUIÇÃO DOS

Leia mais

Psicologia: Eixos estruturantes e ênfases curriculares

Psicologia: Eixos estruturantes e ênfases curriculares Psicologia: Eixos estruturantes e ênfases curriculares Resumo Andréia Silva da Mata 1 Márcia Regina F. de Brito 2 O presente estudo teve como objetivo principal analisar o desempenho dos estudantes dos

Leia mais

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS APRESENTAÇÃO POPULAÇÃO CARCERÁRIA BRASILEIRA O objetivo deste trabalho, elaborado pela Comissão de Monitoramento e Avaliação do DEPEN, é realizar um levantamento, de forma sucinta, sobre o quadro evolutivo

Leia mais

Brasília, agosto de 2012.

Brasília, agosto de 2012. Brasília, agosto de 2012. Contas de Governo Cap. 4 (Análise Setorial) Execução do gasto Orçamentário (OFSS + RPNP) Gasto tributário (renúncia de receita) Resultado da atuação governamental no exercício

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2013 % Jan a Dez 2013 x Jan a Dez 2012 Morte 60.752 1 54.767 9% - Invalidez Permanente 352.495 69% 444.206 70% 2 Despesas Médicas (DAMS) 94.668 19% 134.872

Leia mais

ENADE. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

ENADE. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 2011 ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Ministério da Educação

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR 8 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR Secretaria de Vigilância em Saúde/MS 435 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA/COR MORTALIDADE POR CAUSAS EXTERNAS Evolução da mortalidade por causas externas

Leia mais