Há 26 anos, faça sol ou faça chuva,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Há 26 anos, faça sol ou faça chuva,"

Transcrição

1 Os soos A UU L AL A Dois mestres da arte de reforestar Há 2 anos, faça so ou faça chuva, o mineiro Luiz Roberto de Castro Carvaho, de 51 anos, não passa um só dia sem pantar peo menos uma árvore em sua fazenda, na cidade paranaense de Jaboti, a 30 quiômetros ao norte de Curitiba. Esse brasieiro, que já pantou mais de 100 mi árvores, tem agora no itora nordestino um sério concorrente. Trata-se do engenheiro João Bosco Aguiar Dias, de 52 anos. Há três anos, Aguiar Dias dedica-se a repor a mata que um dia cobriu naturamente vastas porções da costa de Cumbuco, nas proximidades de Fortaeza. Antes de morrer quero ver minha foresta reproduzida nos seis quiômetros de praia, diz o engenheiro. Desafiando a descrença de todos os agrônomos e técnicos que procurou, Aguiar Dias está obtendo sucesso. Para contornar o probema da seca, que tanto prejudica suas mudas, ee utiiza cata-ventos que bombeiam a água de poços artesianos cavados próximos à praia. O engenheiro cearense já conseguiu bons resutados com coqueiros e cajueiros. Animado, começou a pantar espécies nobres - cedros, jatobás, jacarandás, perobas, ipês e pau-brasi. Enquanto as mudas não se transformam em espécies majestosas, ee se diverte pantando abóboras sobre as dunas: Gosto de contrariar os pessimistas e fazer o verde crescer. Com sua dedicação, o engenheiro embra certo embaixador ingês que, ao chegar ao Marrocos, se espantou com a ausência de árvores e obteve como resposta à sua perpexidade a informação de que, no deserto, as árvores demorariam peo menos trinta anos para dar sombra. Ótimo, disse o embaixador. Podemos começar a pantá-as agora. Atenção Baseado em artigo pubicado na revista Veja - 11/02/87 Luiz Roberto Carvaho e João Aguiar Dias estão tendo um grande trabaho para repantar árvores que foram derrubadas no passado. Mas qua dees deve ter maior dificudade em fazer as árvores crescer? Qua dees tem de modificar as condições do oca para que as árvores vinguem?

2 Mãos Aà Uobra L A No texto estão indicadas as duas cidades citadas no texto. No passado, que tipo de vegetação existia em cada um dos dois ocais? EQUADOR FORTALEZA Informação nova Foresta Amazônica Foresta Atântica de Panato Foresta Atântica de Encosta Foresta de Araucárias Cerrados Catingas Vegetação pantaneira Vegetação itorânea Campos JABUTI TROP. DE CAPRICÓRNIO Em Cumbuco... Em Jabuti... Tanto em Jabuti como em Cumbuco, Luiz e João querem repor a mata que existia antes. Os dois enfrentam dificudades. Vamos anaisar as duas regiões. Há 200 mihões de anos, no território que hoje é o Brasi, uma grande quantidade de materia do interior da Terra veio para a superfície. Esse materia, chamado ava, se espahou por toda região su, onde estão ocaizados hoje os Estados do Rio Grande do Su, Santa Catarina e Paraná, aém de parte de São Pauo. O materia endureceu e formou o basato, uma rocha escura que é muito utiizada, em agumas cidades, no caçamento de avenidas e ruas. Caçada de Copacabana formada por rochas caras e escuras (basato). Grande parte desse basato se desgastou sob a ação do so, chuva, e ventos, ao ongo de mihares de anos, e formou a terra roxa, que é uma terra muito férti. Apesar do nome, essa terra tem na verdade uma cooração avermehada. O principa produto cutivado nessa terra no início do sécuo foi o café.

3 Luiz mora no norte do Paraná. Que tipo de terra você acha que é mais prováve encontrar á? Qua a importância disso? Mãos A U Là Aobra Pergunte para agumas pessoas que conhecem o Paraná quais as pantas que podemos encontrar no norte daquee Estado. Escreva o nome no espaço que aparece ogo abaixo. O que acontece quando esquentamos um copo de vidro e imediatamente o coocamos sob a água fria de uma torneira? O que significa o seguinte ditado popuar: Água moe em pedra dura, tanto bate até que fura Dissemos anteriormente que as rochas basáticas se formaram quando o magma endureceu. Essas rochas foram desgastadas pea ação do so, da chuva, dos ventos e o resutado foi o aparecimento de pequenas partícuas que hoje formam um tipo de soo: a terra roxa. Isso aconteceu com outras rochas, expostas às mesmas condições, e que deram origem a outros tipos de soos. Ao ongo de mihares de anos, uma paisagem pode mudar. E não só pea ação da água. Imagine um oca com muitas rochas, so forte e constantes chuvas de verão. Essas rochas se trincam e quebram em pedaços. O vento pode carregar pedaços menores e transportá-os para outros ocais. Esse movimento ocorre continuamente na natureza. Quais as características do soo da região onde mora João? Mesmo se você não mora perto da praia, já deve ter visitado uma, ou pode tê-a visto em fotografia ou pea teevisão. Que tipos de pantas podemos encontrar nessas regiões? A voz do professor Mãos à obra Quando passamos por uma estrada, podemos perceber que, em certos trechos, foi necessário cortar agumas montanhas para dar passagem às pistas da estrada. Em determinados cortes, podemos observar nitidamente três camadas. Partindo da região mais próxima da superfície, temos uma camada com terra, que é o soo. Abaixo dessa camada encontramos terra misturada a pedaços de rochas, e a terceira e útima camada é formada de rochas inteiras (não quebradas). Informação nova

4 Mãos à obra A U L A Em Cumbuco, a camada mais interna, formada por rochas, é igua à camada de rochas de Jabuti? Por quê? A voz do professor Se puder, pegue uma ente de aumento e examine um pouco de areia e um pouco de terra de vaso ou de jardim. Como são os grãos? A terra roxa é formada de grãos menores que os grãos da areia. Dizemos que a terra roxa possui maior quantidade de argia. A argia possui grãos muito pequenos, que ficam bem unidos entre si. Normamente um soo é formado por vários tipos de grãos, como a areia e a argia, aém dos cascahos. O que define um tipo de soo é a quantidade maior de um determinado tipo de grão. Assim, um soo é argioso quando possui mais argia, e é arenoso quando possui mais areia. soo arenoso soo argioso Os soos apropriados para o crescimento das pantas são os chamados soos agrícoas. Ees possuem vários tipos de partícuas e, aém disso, o chamado húmus, formado por restos de vegetais e animais e que tem cor preta.

5 Marque com um X o soo encontrado nos ocais indicados: JABUTI CUMBUCO (norte do Paraná) (Ceará) Mãos A U Là Aobra soo argioso soo arenoso Observe a figura: argia areia cascaho Neste esquema estão representados os grãos da argia, da areia e do cascaho. Os tamanhos são diferentes, e podemos observar como a água se infitra entre esses grãos. No cascaho, a água escorre muito rapidamente; na areia, o processo é um pouco menos rápido; na argia, a água é retida por mais tempo. Se caísse a mesma quantidade de chuva em Cumbuco e em Jabuti, que soo secaria mais depressa? Expique. O texto nos diz que João desafiou os agrônomos e técnicos que procurou, já que está obtendo sucesso. Por que os técnicos achavam que ee ia fracassar? Informação nova Mãos à obra Como João conseguiu resover o probema da fata de água em seu soo? Quem enfrentou maiores dificudades para desenvover suas pantas, Luiz ou João? Se você ainda tiver dúvidas, reeia os textos e responda novamente as questões. Discuta com aguns coegas o que você acha que Luiz e João podem ter feito para obter sucesso.

6 AResumo U L A Nas proximidades de Jaboti e de Cumbuco existiam matas naturais. Essas áreas hoje estão sendo reforestadas pea ação de duas pessoas. O basato é um tipo de rocha que se originou da ava de vucões que existiam há mihões de anos. É difici ter sucesso quando se panta em soos como os da praia. Para isso são necessárias grandes modificações no soo. Exercícios As rochas, que sofrem a ação do so, das chuvas e dos ventos por mihões de anos, se desgastam e dão origem aos soos. A terra roxa é formada principamente por argia, que possui grãos pequenos. A areia é formada por grãos maiores do que os da argia. Soos com maior quantidade de argia são os soos argiosos, e os soos com maior quantidade de areia são os soos arenosos. Exercício 1 Duas regiões próximas têm soos diferentes. Abaixo do soo, uma deas tem muito basato; a outra tem outro tipo de rocha. Expique as diferenças de soo das duas regiões. Exercício 2 Escreva na tabea agumas características dos soo de Jabuti (norte do Paraná) e de Cumbuco (próximo a Fortaeza). JABUTI CUMBUCO Exercício 3 Para que as pantas cresçam fortes e bonitas, é necessário que o soo tenha certas características. Cite agumas deas. Exercício 4 O texto do início de nossa aua faa de certo embaixador que, ao chegar ao Marrocos, se espantou com a fata de árvores na região. a) O que as pessoas disseram quando ee fez essa observação? b) O que o embaixador respondeu?

12 Por que o oxigênio do ar não acaba?

12 Por que o oxigênio do ar não acaba? A UA UL LA Por que o oxigênio do ar não acaba? O que você vai aprender Substância simpes Substância composta Cico do carbono na natureza Como as pantas transformam gás carbônico em oxigênio Decomposição

Leia mais

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo A UU L AL A Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo, pra baixo todo santo ajuda, pra cima é um Deus nos acuda... Essas são frases conhecidas, ditos popuares

Leia mais

Evolução dos seres vivos

Evolução dos seres vivos iustrações você conhece? Evoução dos seres vivos Quais dos animais que aparecem nestas A UU L AL A Atenção O homem nas iustrações serve de eemento de comparação com os outros animais. Imaginando-se um

Leia mais

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo!

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo! A UA UL LA Eu Química O que você vai aprender Ciência Química Matéria Substância Progresso tecnoógico Novos materiais Como faz o cientista Seria bom já saber Para inicar o seu curso de Química, procure

Leia mais

Qualquer mistura de gás de cozinha e ar explode?

Qualquer mistura de gás de cozinha e ar explode? A UA UL LA Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Quaquer mistura de gás de cozinha e ar expode? Oxigênio presente na atmosfera está próximo do imite máximo de segurança O que você vai aprender Por que combustíveis

Leia mais

Nesta aula, veremos por que o Nordeste é a

Nesta aula, veremos por que o Nordeste é a Nordeste: o domínio agrário-mercanti A UU L AL A Nesta aua, veremos por que o Nordeste é a região que apresenta maiores desiguadades sociais, com um marcante níve de pobreza e um ato níve de destruição

Leia mais

As substâncias que formam o nosso planeta

As substâncias que formam o nosso planeta As substâncias que formam o nosso paneta Observe com bastante atenção esta iustração de uma casa, com seus diversos componentes e as substâncias ŒŒ utiizadas para fabricá-os. Œ Œ Œ Œ Œ Œ Ž Œ Œ A UU L AL

Leia mais

A terra limpa a água?

A terra limpa a água? A UUL AL A A terra impa a água? Souções Misturas Mistura: - homogênea - heterogênea Fenômeno natura Conceito de experiência O que você vai aprender Mistura Dissover Fitrar Seria bom já saber O jornaeiro

Leia mais

Como se obtém gasolina de petróleo?

Como se obtém gasolina de petróleo? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ A UU L AL A Como se obtém gasoina de petróeo? Formação do petróeo Produtos derivados do petróeo Separação dos produtos do petróeo: destiação fracionada O que você vai

Leia mais

É preciso fabricar adubo?

É preciso fabricar adubo? A U L A A U L A Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ É preciso fabricar adubo? O que você vai aprender Eementos essenciais para as pantas Fertiizantes NPK O que é um sa Queima da amônia Produção de ácido

Leia mais

O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa?

O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa? AUUL AL A Efeito estufa parte da energia radiada, vota ao espaço energia radiada Efeito estufa Buraco

Leia mais

Calculando engrenagens cilíndricas

Calculando engrenagens cilíndricas Cacuando engrenagens ciíndricas A UU L AL A Em uma empresa, o setor de manutenção mecânica desenvove um importante pape na continuidade do fuxo da produção. Após o diagnóstico do defeito, reaizam-se a

Leia mais

Como se faz o tratamento da água?

Como se faz o tratamento da água? VÃO ME DECANTAR? VÃO ME FILTRAR? VÃO ME DESINFETAR? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Como se faz o tratamento da água? COMO VÃO ME LIMPAR? A UUL AL A O cico da água na natureza Estação de tratamento

Leia mais

Ocupação do interior da Colônia

Ocupação do interior da Colônia MÓDULO 1 Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Ocupação do interior da Coônia Nesta aua Atuamente, o Brasi é um dos maiores países do mundo. Você tem idéia de como se formou esse território? A resposta para

Leia mais

O que acontece quando se evapora água do mar?

O que acontece quando se evapora água do mar? A UA UL LA O que acontece quando se evapora água do mar? O que você vai aprender Soução saturada Soução insaturada Sovente Souto Concentração Evaporação Condensação Fenômeno Seria bom já saber Mudança

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

Leiaute ou arranjo físico

Leiaute ou arranjo físico Leiaute ou arranjo físico A UU L AL A Quaquer posto de trabaho, incusive o nosso, está igado aos demais postos de trabaho, num oca quaquer de uma empresa. Esse oca pode ser uma área grande ou pequena.

Leia mais

Por que o cobre não precisa de proteção?

Por que o cobre não precisa de proteção? Por que o cobre não precisa de proteção? AUUL AL A Sobre o atão A recicagem do cobre Os usos do cobre metáico Decapagem do cobre metáico Especificação de um produto Souções diuídas e concentradas O que

Leia mais

Leia e informe-se. www.interaulaclube.com.br

Leia e informe-se. www.interaulaclube.com.br A UU L AL A Leia e informe-se M Ó D U L O 18 Na aua anterior, Gustavo, Miranda e Jeremias se encontraram em uma anchonete para discutir a respeito de um projeto: a pubicação de um jorna na Matrex Construtora,

Leia mais

No posto de gasolina

No posto de gasolina A UU L AL A No posto de gasoina Gaspar estava votando para casa, após passar um dia muito agradáve na praia, apesar da dor de ouvido. Ee parou num posto de gasoina para abastecer e verificar as condições

Leia mais

É assim que funciona

É assim que funciona A U A UL LA MÓDULO 17 É assim que funciona Cenatexto Eduardo acaba de ser contratado como sodador numa grande fábrica de transformadores. Primeiro dia no novo emprego, ee é encaminhado para a saa de treinamento,

Leia mais

Nesta aula, vamos estudar a urbanização

Nesta aula, vamos estudar a urbanização Condomínios e faveas: a urbanização desigua A UU L AL A Nesta aua, vamos estudar a urbanização brasieira, que se caracteriza pea rapidez e intensidade de seu ritmo. Vamos comprender como o crescimento

Leia mais

11 Sistemas resolvem problemas

11 Sistemas resolvem problemas A UA UL LA Sistemas resovem probemas Introdução Na aua anterior, mostramos como resover sistemas de duas equações de 1º grau com duas incógnitas. Agora vamos usar essa importante ferramenta da matemática

Leia mais

Descobrimos como fabricar soda cáustica!

Descobrimos como fabricar soda cáustica! Descobrimos como fabricar soda cáustica! O que você vai aprender Recicagem de pape Fabricação de pape Produção de hidróxido de sódio: eetróise Partícuas carregadas: íons Indicadores Seria bom já saber

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

Vamos reciclar plásticos?

Vamos reciclar plásticos? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Vamos recicar pásticos? O que você vai aprender Poietienos: tipos e obtenção Diferentes tipos de pástico Usos de pásticos Recicagem de pásticos Vantagens dos pásticos

Leia mais

Como se pode proteger o ferro?

Como se pode proteger o ferro? Como se pode proteger o ferro? A UUL AL A Todos os componentes de uma bicieta recebem proteção contra ferrugem. A proteção do aço. Gavanização,cromação, zincagem e estanhagem A importância dos óxidos na

Leia mais

Exame Nacional de 2005 1. a chamada

Exame Nacional de 2005 1. a chamada Exame Naciona de 200 1. a chamada 1. Na escoa da Rita, fez-se um estudo sobre o gosto dos aunos pea eitura. Um inquérito reaizado incuía a questão seguinte. «Quantos ivros este desde o início do ano ectivo?»

Leia mais

O que aquele caminhão está transportando?

O que aquele caminhão está transportando? A UU L AL A O que aquee caminhão está transportando? Transporte de produtos químicos. Sinaização dos caminhões que transportam produtos químicos: rótuos de risco e paine de segurança. Tabea Periódica Número

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

1 GEOGRAFIA Géographie 2e, Hachette, 2000 FUVEST 2006 2 a FASE GEOGRAFIA Resoução Dos objetivos da ONU: manter a paz mundia; proteger os direitos humanos; promover o desenvovimento econômico e socia das

Leia mais

A primeira fase da normalização

A primeira fase da normalização U L A A primeira fase da normaização A partir do momento em que o homem entra na era industria e inicia a produção em massa, isto é, a fabricação de um mesmo produto em grande quantidade, surge uma grande

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação Organização do trabaho Neste móduo, você vai estudar agumas noções básicas de organização do trabaho. Na primeira aua é anaisada a importância do trabaho para o bem de cada um, da sociedade e da nação.

Leia mais

17 Como escolher um extintor de incêndio?

17 Como escolher um extintor de incêndio? A UA UL LA Como escoher um extintor de incêndio? O que você vai aprender Como apagar fogo Tipos de incêndios Tipos de extintores O que fazer em caso de incêndio? Seria bom já saber O que é fogo Composição

Leia mais

Você já sabe que o vento é o ar em movimento. Mas o que será que faz o ar se movimentar?

Você já sabe que o vento é o ar em movimento. Mas o que será que faz o ar se movimentar? PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS 3º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Leia VENTO VENTANDO! Você já sabe que o

Leia mais

Nesta aula, vamos identificar a Revolução

Nesta aula, vamos identificar a Revolução A energia vita: os recursos naturais são inesgotáveis? A UU L AL A Nesta aua, vamos identificar a Revoução Industria como responsáve pea grande mudança na utiização dos recursos naturais. Vamos avaiar

Leia mais

Rios que voam. Yana Marull

Rios que voam. Yana Marull Rios que voam Yana Marull Yana Marull Drews Yana é jornalista, vive com a família em Brasília e já morou em outros países que também fazem parte da Bacia Amazônica. Ela adora escrever matérias sobre o

Leia mais

O que o gás natural tem a ver com saquinho plástico?

O que o gás natural tem a ver com saquinho plástico? O que o gás natura tem a ver com saquinho pástico? A UU L AL A soo cascaho Frações do petróeo: eves, médias e pesadas idrocarbonetos Ponto de ebuição reacionado com o tamanho das moécuas dos hidrocarbonetos

Leia mais

Dá para separar o sal da água do mar?

Dá para separar o sal da água do mar? A UA UL LA Dá para separar o sa da água do mar? O que você vai aprender Métodos de separação de um sóido de um íquido: - Decantação - Peneiração - Fitração Dissoução Soução Souto Sovente Seria bom já saber

Leia mais

Como limpar derramamentos de

Como limpar derramamentos de Como impar derramamentos de petróeo? A UU L AL A Transformação do nitrogênio em fertiizantes Limpeza de derramamentos de petróeo Soubiização do oxigênio na água Interação entre moécuas de água Pontes de

Leia mais

3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas

3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas 3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas 2 Tipos de vegetação Vegetação é caracterizada como o conjunto de plantas de uma determinada região. Em razão da

Leia mais

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida A U A UL LA O mundo da Física A curiosidade do homem pode ser compreendida de várias maneiras: aguns dizem que vem de uma necessidade de sobrevivência, outros dizem que é uma forma de prazer ou, ainda,

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 Correntes marítimas Correntes marítimas Nas aulas anteriores aprendemos sobre a importância do Sol em nossas vidas. Revimos os movimentos da

Leia mais

Simplificando o trabalho

Simplificando o trabalho A U A UL LA Simpificando o trabaho A simpificação do trabaho constitui outro meio que favorece diretamente a produtividade. Essa simpificação se reaciona com a mehoria de um método de trabaho, seja ee

Leia mais

FORMAÇÃO VEGETAL BRASILEIRA. DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS Aziz Ab`Saber. Ipê Amarelo

FORMAÇÃO VEGETAL BRASILEIRA. DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS Aziz Ab`Saber. Ipê Amarelo FORMAÇÃO VEGETAL BRASILEIRA DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS Aziz Ab`Saber Ipê Amarelo Fatores que influenciam na distribuição das formações vegetais: Clima 1. Temperatura; 2. Umidade; 3. Massas de ar; 4. Incidência

Leia mais

What s your address?

What s your address? What s your address? Assunto do dia Antes de mais nada, vamos apresentar os personagens e os ambientes que vocês vão encontrar nesse ivro. Agência de viagens Um dos ambientes no qua se passam várias situações

Leia mais

Parceiros estratégicos

Parceiros estratégicos PROJETO Parceiros estratégicos Danie Ravioo - Júio Lira - Karina Mota ENSINANDO E APRENDENDO COM O JORNAL ESCOLAR REDE JORNAL ESCOLA 2006 Redação: Danie Ravioo, Júio Lira e Karina Mota Capa e Editoração

Leia mais

MUTAÇÕES GÊNICAS E MUTAÇÕES CROMOSSÔMICAS

MUTAÇÕES GÊNICAS E MUTAÇÕES CROMOSSÔMICAS MUTÇÕES GÊNIS E MUTÇÕES ROMOSSÔMIS écima terceira aua (T13) Texto adaptado de: MOORE, J.. Science as a Way of Knowing - Genetics. mer. Zoo. v. 26: p. 583-747, 1986. Objetivos 1. istinguir mutação espontânea

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

Estimativa do Custo de Produção do Milho Safrinha 2009, para Mato Grosso do Sul e Mato Grosso

Estimativa do Custo de Produção do Milho Safrinha 2009, para Mato Grosso do Sul e Mato Grosso 153 ISSN 1679-0472 Abri, 2009 Dourados, MS Foto: Niton Pires de Araújo Estimativa do Custo de Produção do Miho Safrinha 2009, para Mato Grosso do Su e Mato Grosso Aceu Richetti Gessi Ceccon 1 2 Ao panejar

Leia mais

As civilizações da Palestina: fenícios e hebreus

As civilizações da Palestina: fenícios e hebreus As civiizações da Paestina: fenícios e hebreus A UU L AL A Enquanto os povos semitas e ários brigavam peo domínio da Mesopotâmia, o mar Mediterrâneo era posse indiscutíve de um povo de comerciantes que

Leia mais

Como se combate um incêndio?

Como se combate um incêndio? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Como se combate um incêndio? A UUL AL A Como usar um extintor de incêndio Para que serve cada tipo de extintor O que é extintor de pó químico Decomposição do bicarbonato

Leia mais

Lagos e Reservatórios Qualidade da Água: O Impacto da Eutrofização

Lagos e Reservatórios Qualidade da Água: O Impacto da Eutrofização Lagos e Reservatórios Quaidade da Água: O Impacto da Eutrofização Voume 3 Capa: fotos, figuras e tabeas inseridas neste voume Sumário Prefácio... 3 Pefácio à Edição em Português... 4 Por que a eutrofização

Leia mais

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série A Biosfera A terra, um planeta habitado De todos os planetas conhecidos do Sistema Solar, a Terra é o único que apresenta uma biosfera, onde a vida se desenvolve.

Leia mais

D) As planícies brasileiras terminam, na sua grande maioria, em frentes de cuestas nome que se dá às áreas planas das praias.

D) As planícies brasileiras terminam, na sua grande maioria, em frentes de cuestas nome que se dá às áreas planas das praias. 01 - (UDESC 2008) Para classificar o relevo, deve-se considerar a atuação conjunta de todos fatores analisados a influência interna, representada pelo tectonismo, e a atuação do clima, nos diferentes tipos

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 2. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 2. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 2. o ANO/EF - 2015 Caro (a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

A vida nas cidades. leptospirose é geralmente transmitida através da urina de ratos, que se mistura à água das enchentes.

A vida nas cidades. leptospirose é geralmente transmitida através da urina de ratos, que se mistura à água das enchentes. A U A UL LA A vida nas cidades Atenção Leptospirose - Cresce a epidemia 43 pessoas já morreram em São Paulo A epidemia de leptospirose que assola São Paulo atingiu ontem a marca recorde de 1.003 casos

Leia mais

REVISÃO PARA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE CIÊNCIAS

REVISÃO PARA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE CIÊNCIAS REVISÃO PARA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE CIÊNCIAS 1) A partir das informações dadas, enumere as informações, em ordem sequencial, de acordo com as etapas do método científico: ( ) Conclusões ( ) Possíveis respostas

Leia mais

CONSTRUÇÃO E REFORMA. Cartilha de orientação ao cidadão MÃOS À OBRA. INFORMAÇÕES: www.vilavelha.es.gov.br Tel: 3149-7293

CONSTRUÇÃO E REFORMA. Cartilha de orientação ao cidadão MÃOS À OBRA. INFORMAÇÕES: www.vilavelha.es.gov.br Tel: 3149-7293 CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA INFORMAÇÕES: www.viaveha.es.gov.br Te: 3149-7293 Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação Habite-se A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria

Leia mais

Relação entre setores

Relação entre setores Reação entre setores Na empresa existem outros tipos de trabaho aém daquees que produzem bens, como automóveis, geadeiras etc. Esses trabahos precisam de pessoas especiaizadas para que toda a empresa possa

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

Distinguir os conjuntos

Distinguir os conjuntos A UU L AL A Distinguir os conjuntos Nesta aula, vamos acompanhar como os geógrafos distinguem conjuntos espaciais diferenciados na superfície da Terra. Vamos verificar que tais conjuntos resultam de diferentes

Leia mais

Sistema de Recuperação

Sistema de Recuperação Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I - 2º ano 2011 Sistema de Recuperação ATIVIDADES EXTRAS DE RECUPERAÇÃO PARALELA E CONTÍNUA FAÇA UMA CAPA PERSONALIZADA PARA SUA APOSTILA DE ESTUDOS Nome: Classe:

Leia mais

Leandro Lima Rasmussen

Leandro Lima Rasmussen Resoução da ista de eercícios de Resistência dos Materiais Eercício 1) Leandro Lima Rasmussen No intuito de soucionar o probema, deve ser feita a superposição de casos: Um, considerando a chapa BC como

Leia mais

Ano: 8 Turma: 81 / 82

Ano: 8 Turma: 81 / 82 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2012 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 8 Turma: 81 / 82 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25 Profº André Tomasini Localizado na Região Centro-Oeste. Campos inundados na estação das chuvas (verão) áreas de florestas equatorial e tropical. Nas áreas mais

Leia mais

Elaborado em parceria com a AMPA e IMAmt ANO 02 EDIÇÃO 13. mai/10. mar/10. abr/10

Elaborado em parceria com a AMPA e IMAmt ANO 02 EDIÇÃO 13. mai/10. mar/10. abr/10 JUNHO DE 2010 Lenta negociação de fertiizantes para a safra 2010/11 As negociações de fertiizantes para o cutivo da safra de verão 2010/11 parecem ainda não ter encontrado o momento de decoagem em diversas

Leia mais

BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES

BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES Nome: Data: / / 2015 ENSINO FUNDAMENTAL Visto: Disciplina: Natureza e Cultura Ano: 1º Lista de Exercícios de VC Nota: BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES QUANDO OS PORTUGUESES CHEGARAM AO BRASIL, COMANDADOS

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

Biomas Brasileiros. Profa. Elisa Serena Gandolfo Martins Fevereiro/2015

Biomas Brasileiros. Profa. Elisa Serena Gandolfo Martins Fevereiro/2015 Biomas Brasileiros Profa. Elisa Serena Gandolfo Martins Fevereiro/2015 Bioma Bioma é um conjunto de diferentes ecossistemas, que possuem certo nível de homogeneidade. O termo "Bioma" (bios, vida, e oma,

Leia mais

7. o ANO FUNDAMENTAL. Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente

7. o ANO FUNDAMENTAL. Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente 7. o ANO FUNDAMENTAL Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas

Leia mais

Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo... e sentir-se bem por isso!

Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo... e sentir-se bem por isso! Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo... e sentir-se bem por isso! Os restos de comida, as folhas do jardim ou as plantas secas do quintal ganham vida nova através de um processo

Leia mais

2 O Problema do Fluxo de Custo Mínimo

2 O Problema do Fluxo de Custo Mínimo 2 O Probema do Fuo de Custo Mínimo 2.1. O Probema de Transbordo Os Probemas de Fuo de Custo Mínimo, doravante referenciados pea siga PFCM, encerram uma casse de probemas de programação inear ampamente

Leia mais

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG Um cacique kaingang, meu amigo, me escreveu pedindo sugestões para desenvolver, no Dia do Índio, o seguinte tema em uma palestra: "Os Valores Culturais da Etnia Kaingáng".

Leia mais

Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e

Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e ,, 3, Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e muito atuais. Em primeiro lugar, gostaríamos de

Leia mais

l 2 l + l após a mundança l l 01 - Marque a alternativa verdadeira. Ano de 2005 Número possível de ações: 20 p 2 p 1 a) Se p +, p *, então x [ ] 1 1 1

l 2 l + l após a mundança l l 01 - Marque a alternativa verdadeira. Ano de 2005 Número possível de ações: 20 p 2 p 1 a) Se p +, p *, então x [ ] 1 1 1 EA CPCAR EXAME DE ADMISSÃO AO 1 o ANO DO CPCAR 009 MATEMÁTICA VERSÃO A 01 - Marque a aternativa verdadeira. Ano de 005 a) Se p 0 x = p p 1 + + +, p *, então x [ ] 1 1 1 + + 10 0 0 b) O vaor de y = é ta

Leia mais

O mundo grego: de Creta à Grécia heróica

O mundo grego: de Creta à Grécia heróica Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ O mundo grego: de Creta à Grécia heróica A UU L AL A Você já imaginou, aguma vez, um corin- tiano que não fosse um torcedor do time de futebo de São Pauo? Se entrarmos

Leia mais

UM MODELO DE OTIMIZAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DE INSUMOS NA OPERAÇÃO DE CALDEIRAS INDUSTRIAIS

UM MODELO DE OTIMIZAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DE INSUMOS NA OPERAÇÃO DE CALDEIRAS INDUSTRIAIS XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. UM MODELO DE OTIMIZAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DE INSUMOS NA OPERAÇÃO DE CALDEIRAS INDUSTRIAIS Ceber Damião Rocco (DEP/UFSCar) cdrocco@dep.ufscar.br Reinado

Leia mais

Organização do trabalho

Organização do trabalho Departamento Regiona de São Pauo Organização do trabaho Escoa SENAI MÓDULOS ESPECIAIS MECÂNICA Móduos especiais - Mecânica Materia didático extraído do móduo Organização do trabaho teecurso profissionaizante

Leia mais

Calculando a rpm e o gpm a partir da

Calculando a rpm e o gpm a partir da Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Cacuando a rpm e o gpm a partir da veocidade de corte A UU L AL A Para que uma ferramenta corte um materia, é necessário que um se movimente em reação ao outro a uma

Leia mais

Mudanças de estado da água: fusão, solidificação, evaporação, ebulição, condensação...

Mudanças de estado da água: fusão, solidificação, evaporação, ebulição, condensação... PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= Mudanças de estado

Leia mais

Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com

Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com Ciço ao Seminário da Prainha depois de uma viagem de mais de um mês, montado a cavalo, desde a região do Cariri até a capital, Fortaleza. Trazia uma

Leia mais

Colégio Visconde de Porto Seguro

Colégio Visconde de Porto Seguro Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I 2011 AULA 1 Ensino Fundamental e Ensino Médio Atividade de Recuperação Contínua Nome do (a) Aluno (a): Atividade de Recuperação Contínua de Ciências Nível I Classe:

Leia mais

Prova bimestral 5 o ano 2 o Bimestre

Prova bimestral 5 o ano 2 o Bimestre Prova bimestral 5 o ano 2 o Bimestre geografia Escola: Nome: Data: / / Turma: Leia o trecho da letra da música abaixo e, em seguida, responda às questões. [...] Eu já cantei no Pará Toquei sanfona em Belém

Leia mais

Triângulos especiais

Triângulos especiais A UA UL LA Triânguos especiais Introdução Nesta aua, estudaremos o caso de dois triânguos muito especiais - o equiátero e o retânguo - seus ados, seus ânguos e suas razões trigonométricas. Antes, vamos

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Comissão Própria de Avaiação Apresentação dos Resutados da Avaiação Gera da UCPe peos Aunos A tabuação abaixo foi feita a partir dos questionários sócio-econômicos do ENADE, dos anos de 01. Estado Civi?

Leia mais

DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS

DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS O que você deve saber sobre DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS Segundo o geógrafo Aziz Ab Sáber, um domínio morfoclimático é todo conjunto no qual haja interação entre formas de relevo, tipos de solo,

Leia mais

Resíduos Sólidos. Planos, Erradicação de Lixões e Logística Reversa. Comitê de Articulação Federativa - CAF MMA/SRHU 24MAR2014

Resíduos Sólidos. Planos, Erradicação de Lixões e Logística Reversa. Comitê de Articulação Federativa - CAF MMA/SRHU 24MAR2014 Resíduos Sóidos Panos, Erradicação de Lixões e Logística Reversa Comitê de Articuação Federativa - CAF MMA/SRHU 24MAR2014 I- Considerações GERAIS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305 (02AGO2010)

Leia mais

========================

======================== Método de Iniciação - Ivan Meyer 1 suporte expicasaxcombr 1- APRENDEND A LER A "Ta da Partitura" Este conjunto de cinco inhas tem o nome de pentagrama sendo que cada inha tem um nome, repare que no começo

Leia mais

Educação em família. E mais: ideias simples e fáceis para você participar da vida escolar do seu filho. Guia da

Educação em família. E mais: ideias simples e fáceis para você participar da vida escolar do seu filho. Guia da Guia da Educação em famíia 77 ideias simpes e fáceis para você participar da vida escoar do seu fiho E mais: fávia aessandra, sivia buarque, Cássia Kiss e nívea stemann dão dicas de como ajudar seu fiho

Leia mais

Da crise da república ao fim do império romano

Da crise da república ao fim do império romano Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Da crise da repúbica ao fim do império romano A UU L AL A A conquista de novos territórios acabou enriquecendo um pequeno grupo de famíias que se encarregaram de governar

Leia mais

FORMAÇÃO DO SOLO E AS CONSEQÜÊNCIAS DA EROSÃO

FORMAÇÃO DO SOLO E AS CONSEQÜÊNCIAS DA EROSÃO FORMAÇÃO DO SOLO E AS CONSEQÜÊNCIAS DA EROSÃO Lucieli Lopes Marques Supervisora: Mara Regina Dorcidônio Molina CONTEXTUALIZAÇÃO A presente proposta de trabalho tem como tema a formação e erosão do solo

Leia mais

B I O G E O G R A F I A

B I O G E O G R A F I A B I O G E O G R A F I A BIOMAS DO MUNDO SAVANAS E DESERTOS 2011 Aula VI AS PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS DO PLANETA SAVANAS As savanas podem ser encontradas na África, América do Sul e Austrália sendo

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 1ª Ano Tema da aula: Dinâmica Climática e Formações Vegetais no Brasil Objetivo da aula: conhecer a diversidade

Leia mais

As matas brasileiras

As matas brasileiras A U A UL LA As matas brasileiras Atenção Analise a seguinte afirmação: As florestas brasileiras, que encantaram tanta gente que por aqui nasceu, passou ou morou, estão seriamente ameaçadas. Para fazer

Leia mais