Ano CXLIV N o Brasília - DF, segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ano CXLIV N o - 160 Brasília - DF, segunda-feira, 20 de agosto de 2007"

Transcrição

1 <!ID > ISSN Ano CXLIV 60 Brasília - DF, segunda-feira, 20 de agosto de Sumário PÁGINA Atos do Poder Executivo... Presidência da República... 6 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento... 7 Ministério da Ciência e Tecnologia... 7 Ministério da Cultura... 8 Ministério da Defesa... 9 Ministério da Educação... 9 Ministério da Fazenda... 3 Ministério da Justiça Ministério da Previdência Social Ministério da Saúde Ministério das Comunicações Ministério de Minas e Energia Ministério do Desenvolvimento Agrário Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Ministério do Meio Ambiente Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério do Trabalho e Emprego Ministério do Turismo Ministério dos Transportes Tribunal de Contas da União Poder Judiciário Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais Atos do Poder Executivo DECRETO 6.88, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão do Gabinete Pessoal do Presidente da República, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, alínea "a", da Constituição, e tendo em vista do disposto no art. 50 da Lei n o 0.683, de 28 de maio de 2003, DECRETA: Art. o Ficam aprovados a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão do Gabinete Pessoal do Presidente da República, na forma dos Anexos I e II a este Decreto. Art. 2 o Em decorrência do disposto no art. o, ficam remanejados, na forma do Anexo III a este Decreto, os seguintes cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS: I - da Secretaria de Gestão, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, para o Gabinete Pessoal do Presidente da República: dois DAS 0.6; um DAS 0.5; nove DAS 02.5; nove DAS 02.4; sete DAS 02.3; oito DAS 02.2; e cinco DAS 02.; II - do Gabinete Pessoal do Presidente da República para a Secretaria de Gestão, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, um DAS 02.6; III - da Assessoria Especial do Presidente da República para o Gabinete Pessoal do Presidente da República: seis DAS 02.6; doze DAS 02.5; dez DAS 02.4; cinco DAS 02.3; sete DAS 02.2; e dois DAS 02.; e IV - do Gabinete Pessoal do Presidente da República para: a) a Casa Civil da Presidência da República, um DAS 02.5; e b) a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, um DAS 02.5; e V - da Casa Civil da Presidência da República para o Gabinete Pessoal do Presidente da República, um DAS Art. 3 o Os apostilamentos decorrentes da aprovação da Estrutura Regimental de que trata o art. o deverão ocorrer no prazo de vinte dias, contado da data da publicação deste Decreto. Parágrafo único. Após os apostilamentos previstos no caput, o Ministro de Estado Chefe da Casa Civil fará publicar, no Diário Oficial da União, no prazo de trinta dias, contado da data de publicação deste Decreto, relação nominal dos titulares dos cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS a que se refere o Anexo II, indicando, inclusive, o número de cargos vagos, sua denominação e respectivo nível. Art. 4 o O regimento interno do Gabinete Pessoal do Presidente da República será aprovado pelo respectivo titular e publicado no Diário Oficial da União, no prazo de noventa dias, contado da data de publicação deste Decreto. Art. 5 o O Anexo II ao Decreto n o 5.35, de 7 de julho de 2004, passa a vigorar na forma do Anexo IV a este Decreto. Art. 6 o O Anexo II ao Decreto n o 5.74, de 9 de agosto de 2004, passa a vigorar na forma do Anexo V a este Decreto. Art. 7 o O Anexo II ao Decreto n o 4.597, de 7 de fevereiro de 2003, passa a vigorar na forma do Anexo VI a este Decreto. Art. 8 o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 2 de agosto de Art. 9 o Ficam revogados os Decretos n os 4.590, de 0 de fevereiro de 2003, e 6.07, de 29 de março de 2007, o Anexo III ao Decreto n o 5.420, de 3 de abril de 2005, e os Anexos II e III ao Decreto n o 5.783, de 24 de maio de Brasília, 7 de agosto de 2007; 86 o da Independência e 9 o da República. LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Paulo Bernardo Silva Dilma Rousseff ANEXO I ESTRUTURA REGIMENTAL DO GABINETE PESSOAL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA Art. o O Gabinete Pessoal do Presidente da República, órgão essencial da Presidência da República, tem como área de competência os seguintes assuntos: I - assistência direta e imediata ao Presidente da República no desempenho de suas atribuições; e II - incumbência das atividades de organização da agenda, gestão das informações em apoio à decisão, cerimonial, secretaria particular, acervo documental e ajudância-de-ordens do Presidente da República. CAPÍTULO II DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Art. 2 o O Gabinete Pessoal do Presidente da República tem a seguinte estrutura organizacional: I - Gabinete; II - Ajudância-de-Ordens; III - Cerimonial; IV - Gabinete-Adjunto de Agenda; V - Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio à Decisão; e VI - Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento: a) Gabinete Regional de São Paulo; b) Diretoria de Gestão Interna; e c) Diretoria de Documentação Histórica. CAPÍTULO III DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS Art. 3 o Ao Gabinete compete: I - prestar assistência direta e imediata ao Chefe do Gabinete Pessoal; e II - assistir ao Chefe do Gabinete Pessoal em sua representação política e social, ocupar-se do preparo e despacho do seu expediente pessoal. Art. 4 o À Ajudância-de-Ordens compete: I - prestar, em regime de atendimento permanente e ininterrupto, os serviços de assistência direta e imediata ao Presidente da República, nos assuntos de natureza pessoal, em Brasília ou em viagem; II - receber as correspondências e os objetos entregues ao Presidente da República em cerimônias, viagens e encaminhá-los aos setores competentes; e III - realizar outras atividades determinadas pelo Chefe do Gabinete Pessoal do Presidente da República.

2 2 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 Art. 5 o Ao Cerimonial compete: I - organizar, orientar, controlar e coordenar as solenidades que se realizem nos palácios da Presidência da República; II - coordenar, no âmbito de sua competência, a preparação das viagens e visitas presidenciais, em conjunto com a Secretaria- Geral e o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, em articulação com os demais órgãos envolvidos nos eventos; III - participar, com a colaboração do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, do planejamento das viagens presidenciais ao exterior, coordenadas pelo Cerimonial do Ministério das Relações Exteriores; IV - colaborar com a Secretaria de Administração da Casa Civil, no âmbito de sua competência, nas atividades de preservação e adequação dos palácios e residências oficiais do Presidente da República; e V - realizar outras atividades determinadas pelo Chefe do Gabinete Pessoal do Presidente da República. Art. 6 o Ao Gabinete-Adjunto de Agenda compete: I - planejar, elaborar e coordenar a agenda diária, semanal e mensal do Presidente da República em consonância com as metas e prioridades do governo; II - comunicar os eventos, cerimônias e viagens ao Gabinete de Segurança Institucional, ao Cerimonial e demais setores envolvidos; III - coordenar o grupo de agenda futura, responsável em elaborar o planejamento estratégico da agenda, de forma pró-ativa e integrada, buscando, dentro e fora do governo, propostas que permitam a sua confecção; e IV - garantir a execução da agenda, articulando com o Cerimonial, a Secretaria-Geral, o Gabinete de Segurança Institucional e outros órgãos, quando pertinente. Art. 7 o Ao Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio à Decisão compete: I - articular, planejar, consolidar e monitorar a elaboração de informações em apoio às decisões do Presidente da República; II - registrar, monitorar e acompanhar o andamento das decisões e dos compromissos públicos do Presidente da República; III - preparar informações para a agenda, as audiências, entrevistas e viagens do Presidente da República; IV - orientar os Ministérios quanto à preparação de informações para o Presidente da República, de forma a manter uniformização no tratamento dos dados em consonância com a Subchefia de Articulação e Monitoramento da Casa Civil; e V - coordenar as assessorias temáticas, eventuais, do Gabinete Pessoal do Presidente da República. Art. 8 o Ao Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento compete: I - planejar, organizar e monitorar a gestão interna do Gabinete Pessoal; II - administrar os assuntos pessoais do Presidente da República; III - coordenar o recebimento e as respostas das correspondências pessoais e sociais do Presidente da República; IV - coordenar a formação do acervo privado do Presidente da República; e V - prestar assistência direta e imediata ao Presidente da República, em demandas específicas. Art. 9 o Ao Gabinete Regional de São Paulo compete prestar, no âmbito de sua atuação, apoio administrativo e operacional ao Presidente da República, Ministros de Estado, Secretários Especiais e membros do Gabinete Pessoal do Presidente da República, na cidade de São Paulo. Art. 0. À Diretoria de Gestão Interna compete: I - administrar, quando lhe for conferido, os assuntos de natureza pessoal e particular do Presidente da República; II - manter atualizado o arquivo de documentos pessoais do Presidente da República; III - prestar, em regime de atendimento permanente e ininterrupto, os serviços de assistência direta e imediata ao Presidente da República, nos assuntos administrativos e de secretariado; IV - receber, triar, encaminhar e responder as correspondências oficiais dirigidas ao Presidente da República, inclusive as recebidas em viagens; V - articular com a Secretaria de Administração da Casa Civil em assuntos relativos ao desenvolvimento, capacitação e gestão das informações funcionais dos servidores do Gabinete Pessoal; VI - dotar o Gabinete Pessoal da infra-estrutura física, logística e tecnológica necessária ao desempenho de suas competências, em articulação com a Secretaria de Administração da Casa Civil; VII - coordenar os assuntos relativos às viagens dos servidores do Gabinete Pessoal do Presidente da República; e VIII - assistir ao Chefe de Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, no âmbito da sua atuação, quando solicitado. Art.. À Diretoria de Documentação Histórica compete: I - planejar, executar, coordenar e supervisionar as atividades relacionadas com a formação do acervo privado do Presidente da República, realizando o levantamento, recolhimento, preservação, conservação e organização dos documentos e informações complementares; II - receber, triar, encaminhar e responder a correspondência de populares, dirigida ao Presidente da República, dispensando-lhes adequado tratamento, elaborando as respectivas estatísticas e quadros demonstrativos das manifestações recebidas; III - registrar cronologicamente as atividades do Presidente da República e os fatos decorrentes do exercício do mandato presidencial; IV - realizar trabalhos de pesquisa histórica e documental relativos ao acervo, ao Presidente e à sua época; V - prestar assistência na destinação dos documentos do acervo privado do Presidente da República; VI - realizar o registro, recolhimento, preservação e conservação de objetos recebidos pelo Presidente da República em cerimônias e viagens; VII - prestar apoio administrativo à Comissão Memória dos Presidentes da República, na forma da legislação vigente; e VIII - assistir ao Chefe de Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, no âmbito da sua atuação, quando solicitado. CAPÍTULO IV DAS ATRIBUIÇÕES DOS DIRIGENTES Seção I Do Chefe do Gabinete Pessoal Art. 2. Ao Chefe do Gabinete Pessoal incumbe: I - articular, coordenar, delegar, executar e monitorar as demandas do Presidente da República; II - realizar a interlocu?o do Presidente da República junto aos Ministros de Estado e demais autoridades; III - acompanhar o Presidente da República em seus compromissos nacionais e internacionais, em audiências, reuniões e eventos, quando oportuno; IV - coordenar a recep?o do Presidente da República no Palácio do Planalto em articula?o com o Gabinete de Segurança Institucional e o Cerimonial; V - coordenar as reuniões dos Chefes de Gabinete dos Ministros e dos Secretários Especiais; VI - articular e planejar a?es com os órgãos de assessoramento imediato ao Presidente da República; VII - coordenar e articular as unidades do Gabinete Pessoal; e VIII - exercer outras atribuições que lhe forem cometidas pelo Presidente da República. Seção II Dos Chefes de Gabinete-Adjuntos Art. 3. Aos Chefes de Gabinete-Adjuntos incumbe planejar, dirigir, coordenar, orientar, acompanhar e avaliar a execução das atividades sob suas responsabilidades e exercer outras atribuições que lhes forem cometidas em regimento interno. Seção III Dos demais Dirigentes Art. 4. Ao Chefe de Gabinete, ao Chefe de Ajudância-de- Ordens, ao Chefe do Cerimonial, aos Diretores e aos demais dirigentes incumbe planejar, dirigir, coordenar e orientar a execução das atividades das respectivas unidades e exercer outras atribuições que lhes forem cometidas, em suas respectivas áreas de competência. CAPÍTULO V DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 5. As requisições de pessoal para ter exercício no Gabinete Pessoal do Presidente da República serão feitas por intermédio da Casa Civil da Presidência da República. Parágrafo único. As requisições de que trata o caput são irrecusáveis, por tempo indeterminado, e deverão ser prontamente atendidas, exceto nos casos previstos em lei. Art. 6. Aos servidores e aos empregados públicos de qualquer órgão ou entidade da administração pública federal, colocados à disposição do Gabinete Pessoal do Presidente da República, são assegurados todos os direitos e vantagens a que façam jus no órgão ou entidade de origem, inclusive promoção funcional. o O servidor ou empregado público requisitado continuará contribuindo para a instituição de previdência a que for filiado, sem interrupção da contagem de tempo de serviço no órgão ou entidade de origem. 2 o O período em que o servidor ou empregado público permanecer à disposição da Presidência da República será considerado, para todos os efeitos da vida funcional, como efetivo exercício no cargo ou emprego que ocupe no órgão ou entidade de origem. 3 o A promoção a que se refere o caput, respeitados os critérios de cada entidade, poderá ser concedida pelos órgãos da administração pública federal, direta e indireta, sem prejuízo das cotas ou limites fixados nos respectivos regulamentos de pessoal. Art. 7. Os cargos de Chefe da Ajudância-de-Ordens e de Ajudantes-de-Ordens serão providos por Oficiais das Forças Armadas, mediante concessão de correspondentes Gratificações de Exercício em Cargo de Confiança, privativas de militar. Parágrafo único. Um cargo em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores DAS 02.5 do Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento será ocupado por militar da ativa, sendo o seu exercício considerado de natureza militar para os efeitos do inciso I do art. 8 da Lei n o 6.880, de 9 de dezembro de 980. Art. 8. O desempenho de função no Gabinete Pessoal do Presidente da República constitui, para o militar, atividade de natureza militar e serviço relevante e, para o pessoal civil, serviço relevante e título de merecimento, para todos os efeitos da vida funcional. Art. 9. Os regimentos internos definirão o detalhamento dos órgãos integrantes da estrutura regimental, as competências das respectivas unidades e as atribuições de seus dirigentes.

3 <!ID > Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de ISSN ANEXO II a) QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CARGOS EM COMISSÃO DO GABINETE PESSOAL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA. UNIDADE CARGO N o DENOMINAÇÃO/CARGO NE/ DAS Chefe do Gabinete Pessoal NE 6 Assessor Especial Assessor Especial 02.5 GABINETE Chefe de Gabinete Assessor Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. AJUDÂNCIA-DE-ORDENS Assessor Técnico Assistente Técnico 02. CERIMONIAL Chefe do Cerimonial 0.6 Chefe do Cerimonial Adjunto Assessor Assessor Técnico Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. GABINETE-ADJUNTO DE AGENDA GABINETE-ADJUNTO DE INFORMAÇÕES AGREGA- DAS DE APOIO À DECI- SÃO GABINETE-ADJUNTO DE GESTÃO E ATENDIMEN- TO Chefe de Gabinete-Adjunto Assessor Especial Assessor 02.4 Assessor Técnico Assistente 02.2 Chefe de Gabinete-Adjunto Assessor Especial Assessor Assessor Técnico Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. Chefe de Gabinete-Adjunto Assessor Especial Assessor Assessor Técnico Assistente 02.2 Gabinete Regional de São Paulo Diretor 0.5 Assessor 02.4 Assessor Técnico 02.3 Assistente Técnico 02. Diretoria de Gestão Interna Diretor Assessor Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Diretoria de Documentação Histórica Diretor Assessor Assessor Técnico 02.3 Assistente Assistente Técnico 02. b) QUADRO RESUMO DE CUSTOS DOS CARGOS EM COMISSÃO DO GABINETE PESSOAL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA. CÓDIGO DAS- UNITÁRIO SITUAÇÃO ATUAL SITUAÇÃO NOVA QTDE. VALOR TOTAL QTDE. VALOR TOTAL NE 5,40 5,40 5,40 DAS 0.6 5,28 2 0,56 4 2,2 DAS 0.5 4,25 4 7,00 5 2,25 DAS ,28 5,28 6 3,68 DAS , , , 50 DAS ,23 35, ,90 DAS 02.3,9 4 26, ,57 DAS 02.2, , ,37 DAS 02.,00 2 2,00 9 9,00 TO TA L 68 62, ,79 CÓDIGO DAS- UNITÁRIO ANEXO III REMANEJAMENTO DE CARGOS DA SEGES/MP P/ GP (a) DO GP P/ SEGES/MP (b) QTDE VALOR TOTAL QTDE VALOR TOTAL DAS 0.6 5,28 2 0, DAS 0.5 4,25 4, DAS , ,28 DAS , , DAS , , DAS 02.3,9 7 3, DAS 02.2,27 8 0,6 - - DAS 02.,00 5 5, TO TA L 4 0, 66 5,28 SALDO DO REMANEJAMENTO (a-b) 40 05,38 CÓDIGO DAS -UNITÁRIO DA AESPR P/ GP QTDE VALOR TOTAL DAS ,28 6 3,68 DAS ,25 2 5,00 DAS , ,30 DAS 02.3,9 5 9,55 DAS 02.2,27 7 8,89 DAS 02.,00 2 2,00 CÓDIGO DAS - UNITÁRIO TO TA L 42 35,42 DO GP P/ CC (a) QTDE VA L O R TO TA L DA CC P/ GP (b) QTDE VA L O R TO TA L DO GP P / SEDH/PR (c) QTDE VALOR TO- TA L DAS , ,25 DAS ,9 TO TA L 4,25,9 4,25 ANEXO IV (Anexo II ao Decreto n o 535, de 7 de julho de 2004.) a) QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CARGOS EM COMISSÃO E DAS FUNÇÕES GRATIFI- CADAS DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. UNIDADE CARGO/ DENOMINAÇÃO/CARGO NE/ FUNÇÃO DAS/ N o FG ASSESSORIA ESPECIAL Assessor-Chefe Assessor Especial Assessor Assessor Técnico 02.3 GABINETE Chefe de Gabinete Assessor Especial Assessor 02.4 Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. S E C R E TA R I A - E X E C U T I VA Secretário-Executivo NE Secretário-Executivo Adjunto Assessor Especial Assessor 02.4 Assistente Técnico 02. Gabinete Chefe Assessor Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação Coordenador Assistente Assistente Técnico 02. SECRETARIA DE ADMI- NISTRAÇÃO Secretário 0.6 Assessor Especial Assessor 02.4 Assessor Técnico 02.3 Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Documentação e Informação Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 2 Coordenador Assistente 02.2

4 4 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 DIRETORIA DE PLANEJA- MENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS Coordenação-Geral de Planejamento Orçamentário e Financeiro Coordenação-Geral de Execução Orçamentária e Financeira DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Diretor 0.5 Assessor 02.4 Assistente Assistente Técnico 02. Coordenador-Geral Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Coordenador-Geral Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Diretor Assessor Técnico 02.3 Assistente Técnico 02. Coordenação 2 Coordenador Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Gestão de Pessoas Coordenador-Geral Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Gestão de Informação Funcional Coordenador-Geral 0.4 Assessor Técnico Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. Apoio a ex-presidentes da República DIRETORIA DE RECUR- SOS LOGÍSTICOS 8 Assessor Especial de ex-presidente Assessor de ex-presidente Assistente de ex-presidente Assistente Técnico de ex-presidente 02. Diretor Assessor Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Engenharia e Palácios Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 2 Coordenador 0.3 Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Licitação e Contrato Coordenador-Geral Assessor Técnico 02.3 Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Patrimônio e Transporte Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 2 Coordenador 0.3 Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Subsistência Coordenador-Geral 0.4 Assessor Técnico Assistente 02.2 DIRETORIA DE TECNO- LOGIA DA INFORMAÇÃO Diretor Assessor Técnico 02.3 Coordenação Coordenador 0.3 Coordenação-Geral de Atendimento a Usuários Coordenador-Geral Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Desenvolvimento de Sistemas Coordenador-Geral 0.4 Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Tecnologia de Rede DIRETORIA DE TELECO- MUNICAÇÕES Coordenação-Geral de Operações Coordenador-Geral 0.4 Assessor Técnico Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. Diretor Assessor Técnico 02.3 Coordenador-Geral Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Sistemas de Telecomunicações Coordenador-Geral Assessor Técnico Assistente 02.2 IMPRENSA NACIONAL Diretor-Geral 0.5 Assessor Assistente Assistente Técnico FG-3 Coordenação-Geral de Publicação e Divulgação Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 2 Coordenador Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. FG-3 Coordenação-Geral de Administração Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 4 Coordenador Assistente Assistente Técnico FG-3 ARQUIVO NACIONAL Diretor-Geral Assistente 02.2 Coordenação Coordenador 0.3 Coordenação-Geral de Gestão de Documentos Coordenador-Geral 0.4 Coordenação-Geral de Processamento e Preservação do Coordenador-Geral Acervo 0.4 Coordenação 3 Coordenador 0.3 Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Acesso e Difusão Documental Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 3 Coordenador 0.3 Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Administração Coordenador-Geral 0.4 Coordenação 4 Coordenador 0.3 Assistente Técnico 02. Divisão Chefe FG- Coordenação Regional no Distrito Federal Coordenador Regional 0.4 Assessor Técnico Assistente Técnico 02. CENTRO GESTOR E OPE- Diretor-Geral RACIONAL DO SISTEMA 0.6 DE PROTEÇÃO DA AMA- ZÔNIA 4 Assessor 02.4 Gabinete Chefe Assessor Técnico 02.3 Assistente Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Integração Institucional Coordenador-Geral Assessor Técnico 02.3 DIRETORIA DE ADMINIS- TRAÇÃO E FINANÇAS Diretor 0.5 Assessor Assessor Técnico Assistente Técnico 02. DIRETORIA TÉCNICA E OPERACIONAL - Brasília Diretor 0.5 Assessor Assessor Técnico 02.3

5 Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de ISSN Centro Técnico e Operacional - Manaus Centro Técnico e Operacional - Belém Centro Técnico e Operacional - Porto Velho CENTRO DE APOIO LO- GÍSTICO - Manaus SUBCHEFIA DE ANÁLISE E ACOMPANHAMENTO DE POLÍTICAS GOVER- N A M E N TA I S Gerente Assessor Técnico Assistente Técnico 02. Gerente 0.4 Assessor Técnico Assistente Técnico 02. Gerente 0.4 Assessor Técnico Assistente Técnico 02. Diretor Assessor Técnico Assistente Técnico 02. Subchefe NE 5 Subchefe Adjunto Assessor Especial Assessor Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. SUBCHEFIA PARA AS- SUNTOS JURÍDICOS Subchefe NE 3 Subchefe Adjunto Assessor Especial Assessor 02.4 Gabinete Chefe Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. SUBCHEFIA DE ARTICU- LAÇÃO E MONITORA- M E N TO S E C R E TA R I A - E X E C U T I VA DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA Subchefe NE 3 Subchefe Adjunto Assessor Especial Assessor Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Secretário-Executivo 0.5 Assessor 02.4 Assessor Técnico 02.3 Assistente 02.2 SECRETARIA DE CON- TROLE INTERNO Secretário Assessor Técnico Assistente Assistente Técnico 02. Serviço Chefe 0. Coordenação-Geral de Auditoria Coordenador-Geral Assessor Técnico Assistente 02.2 Assistente Técnico 02. Coordenação-Geral de Contabilidade e Avaliação Coordenador-Geral Assessor Técnico 02.3 Assistente 02.2 Divisão Chefe 0.2 Coordenação-Geral de Fiscalização de Programas de Governo e de Atos de Pessoal Coordenador-Geral 0.4 Assessor Técnico Assistente 02.2 <!ID > b) QUADRO RESUMO DE CUSTOS DOS CARGOS EM COMISSÃO E DAS FUNÇÕES GRA- TIFICADAS DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. CÓDIGO DAS- UNITÁRIO SITUAÇÃO ATUAL SITUAÇÃO NOVA QTDE. VALOR TOTAL QTDE. VALOR TOTAL NE 5,40 4 2,60 4 2,60 DAS 0.6 5,28 4 2,2 4 2,2 DAS 0.5 4, , ,00 DAS 0.4 3, ,3 3 00,3 DAS 0.3,9 27 5, ,57 DAS 0.2,27 2 2,54 2 2,54 DAS 0.,00,00,00 DAS , , ,75 DAS , , ,56 DAS 02.3, , ,8 DAS 02.2, , ,29 DAS 02., , ,00 SUBTOTAL , ,74 FG- 0, , ,40 FG-3 0,2 32 3, ,84 SUBTOTAL 2 69, 24 69, 24 TOTAL (+2) 66.60, ,98 ANEXO V (Anexo II ao Decreto n o 5.74, de 9 de agosto de 2004) a) QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CARGOS EM COMISSÃO E DAS FUNÇÕES GRATIFI- CADAS DA SECRETARIA ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS - SEDH. UNIDADE CARGO/ FUNÇÃO N o DENOMINAÇÃO/ CARGO/FUNÇÃO NE/ DAS Secretário Especial NE Secretário Adjunto Assessor Especial Assessor 02.4 GABINETE Chefe de Gabinete Assessor Gerente de Projeto Assessor Técnico Oficial-de-Gabinete II 02.2 Oficial-de-Gabinete I 02. COORDENAÇÃO-GERAL DE Coordenador-Geral 0.4 PROTEÇÃO AOS DEFENSO- RES DE DIREITOS HUMA- NOS Coordenação Coordenador 0.3 Oficial-de-Gabinete II 02.2 OUVIDORIA-GERAL DA CI- DADANIA COORDENADORIA NACIO- NAL PARA A INTEGRAÇÃO DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA SUBSECRETARIA DE GES- TÃO DA POLÍTICA DE DI- REITOS HUMANOS Coordenação-Geral de Gestão Interna SUBSECRETARIA DE PRO- MOÇÃO E DEFESA DOS DI- REITOS HUMANOS Chefe da Ouvidoria 0.4 Assessor Técnico 02.3 Oficial-de-Gabinete II 02.2 Coordenador-Geral Assessor Técnico Oficial-de-Gabinete II 02.2 Subsecretário Gerente de Projeto 0.4 Assessor Assessor Técnico Oficial-de-Gabinete II 02.2 Coordenador-Geral 0.4 Assessor Técnico Oficial-de-Gabinete II 02.2 Subsecretário Assessor Gerente de Projeto Assessor Técnico 02.3 Coordenação-Geral de Combate à Tortura Coordenador-Geral 0.4 Coordenação Coordenador 0.3 Oficial-de-Gabinete II 02.2 Coordenação-Geral de Educação em Direitos Humanos Coordenador-Geral 0.4 Coordenação Coordenador 0.3 Oficial-de-Gabinete II 02.2 Coordenação-Geral de Proteção a Testemunhas SUBSECRETARIA DE PRO- MOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLES- CENTE Coordenador-Geral Assessor Técnico 02.3 Subsecretário Assessor Gerente de Projeto Assessor Técnico 02.3 Coordenação-Geral de Proteção Coordenador-Geral 0.4 de Adolescentes Ameaçados de Morte Coordenação Coordenador 0.3 Oficial-de-Gabinete II 02.2

6 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > 6 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 b) QUADRO RESUMO DE CUSTOS DOS CARGOS EM COMISSÃO DA SECRETARIA ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS. CÓDIGO DAS- UNITÁRIO SITUAÇÃO ATUAL SITUAÇÃO NOVA QTDE. VALOR TOTAL QTDE. VALOR TOTAL NE 5,40 5,40 5,40 DAS 0.6 5,28 4 2,2 4 2,2 DAS 0.5 4,25 4,25 4,25 DAS 0.4 3, , ,60 DAS 0.3,9 4 7,64 4 7,64 DAS ,25 3 2,75 4 7,00 DAS , ,4 8 58,4 DAS 02.3, , ,84 DAS 02.2,27 7 2,59 7 2,59 DAS 02.,00,00,00 TO TA L , ,58 ANEXO VI (Anexo II ao Decreto n o 4.597, de 7 de fevereiro de 2003) a) QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CARGOS EM COMISSÃO DA ASSESSORIA ESPECIAL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA. CARGO N o DENOMINAÇÃO/ CARGO DAS Assessor-Chefe 0.6 Assessor Especial 02.6 Assessor Especial Assessor 02.4 Assessor Técnico Assistente 02.2 b) QUADRO RESUMO DE CUSTOS DOS CARGOS EM COMISSÃO DA ASSESSORIA ESPECIAL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA.. CÓDIGO DAS- UNITÁRIO SITUAÇÃO ATUAL SITUAÇÃO NOVA QTDE. VALOR TOTAL QTDE. VALOR TOTAL DAS 0.6 5,28 5,28 5,28 DAS , ,96 5,28 DAS , ,25 4,25 DAS ,23 3 4,99 3 9,69 DAS 02.3,9 6, 46,9 DAS 02.2,27 3 6,5 6 7,62 DAS 02.,00 2 2,00 TO TA L 55 69, ,03 Presidência da República ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO 949, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO - SUBSTITUTO, no uso das atribuições que lhe confere o Decreto n 6.20, de 29 de maio de 2007, e considerando o que consta do Processo n / , resolve: Art. Remanejar 0 (uma) vaga de lotação da Coordenação-Geral de Recursos Humanos do Ministério da Fazenda, referida no Anexo I da Portaria n 550/AGU, de 6 de junho de 2007, como órgão de lotação excepcional, para o Gabinete do Advogado-Geral da União, em Brasí l i a / D F. Art. 2 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. EVANDRO COSTA GAMA 95, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Constitui Comissão para Gestão do Conteúdo e Forma dos Sítios de Internet e Intranet da Advocacia-Geral da União. O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO - SUBSTITUTO, no uso da competência que lhe foi atribuída pelo Decreto 6.20, de 29 de maio de 2007, e considerando a relevância da gestão da informação institucional disponibilizada nos sítios de internet e intranet, resolve: Art. º Constituir Comissão para Gestão de Conteúdo e Forma dos Sítios de Internet e Intranet da Advocacia-Geral da União - CNET, de caráter permanente, à qual incumbe: I - assessorar o Advogado-Geral da União - Substituto na definição da política institucional de publicação de informações nos sítios de internet e intranet; II - avaliar o conteúdo e a forma das informações disponibilizadas ao público externo (internet) e interno (intranet), com vistas à preservação e divulgação da imagem institucional da Advocacia-Geral da União; III - estabelecer e propor regras gerais para padronização da informação disponibilizada nas páginas de internet e intranet da Advocacia-Geral da União; IV - opinar conclusivamente sobre as solicitações de inclusão ou retirada de tópicos, seções ou páginas, com vistas à preservação da política institucional de publicação de que trata o inciso I. Art. 2º A CNET será integrada por representantes de cada um dos seguintes órgãos e unidades: I - Gabinete do Advogado-Geral da União - Substituto, que a coordenará; II - Corregedoria-Geral da Advocacia da União; III - Consultoria-Geral da União; IV - Procuradoria-Geral da União; V - Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional; VI - Secretaria-Geral de Contencioso; VII - Procuradoria-Geral Federal; VIII - Escola da Advocacia-Geral da União; IX - Ouvidoria-Geral da Advocacia-Geral da União; X - Assessoria de Comunicação Social; e XI - Secretaria-Geral da Advocacia-Geral da União. Parágrafo único. O chefe de cada órgão ou unidade referida neste artigo indicará (um) representante e seu respectivo suplente. Art. 3º A Secretaria-Geral da Advocacia-Geral da União providenciará o apoio necessário à atuação da CNET. Art. 4º A CNET submeterá relatório periódico de suas atividades ao Advogado-Geral da União - Substituto. Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. EVANDRO COSTA GAMA SECRETARIA ESPECIAL DE AQÜICULTURA E PESCA COMITÊ NACIONAL DE CONTROLE HIGIÊNICO SANITÁRIO DE MOLUSCOS B I VA LV E S 5, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O COORDENADOR DO COMITÊ NACIONAL DE CONTROLE HIGIÊNICO SANI- TÁRIO DE MOLUSCOS BIVALVES (CNCMB), no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no Decreto nº , de 9 de outubro de 2005, Portaria SEAP/PR nº. 27 de 3 de março e o que consta do processo nº / , Considerando a elevada concentração de algas nocivas produtora de toxinas diarréicas (DSP) nas áreas de cultivo de moluscos dos municípios de São Francisco e Penha, no Estado de Santa Catarina; Considerando a presença de toxina DSP na carne de mexilhões da região afetada; Considerando a necessidade de resguardar a saúde do consumidor e a imagem dos produtos da maricultura catarinense; R E S O LV E : Art. º Proibir, por prazo indeterminado, a coleta, colheita e comercialização de mexilhões nos municípios de São Francisco e Penha, no Estado de Santa Catarina. Art. 2º A presente medida será revogada mediante resultados de análises que demonstrem condições sanitárias para a comercialização e o consumo de mexilhões na região afetada. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua assinatura. FELIPE MATARAZZO SUPLICY SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO - CODESA CGC / BALANCETE PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE PROVISÓRIO AT I VO R$ MIL PA S S I VO R$ MIL CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Bancos Empréstimos Aplicações Financeiras. 364 Obrigações Fiscais e Trabalhistas Clientes Fornecedores de Materiais, Serviços e Obras 2.55 Almoxarifado 26 Depósito Garantia Taxas Portuárias 872 INSS/ Convênio 85 Provisões Operacionais Tributos a Recuperar - IRPJ/Cont.Social 24 Provisões p/ Ações Judiciais Outros Impostos a Recuperar Outras Exigibilidades. 5 Adiantamentos a Empregados/Fornecedores 990 EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Despesas Diferidas 24 Empréstimos Outros Valores a Receber 35 Obrigações Fiscais e Trabalhistas Provisão p/ Ações Judiciais

7 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de ISSN REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Depósitos Judiciais PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social PERMANENTE Crédito de Acionista p/ Aumento de Capital Investimentos 07 Resultados Exercícios Anteriores Imobilizado Resultado do Exercício 74 Diferido 0 TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO HENRIQUE GERMANO ZIMMER Diretor Presidente DANILO ROGER MARÇAL QUEIROZ Diretor de Comercialização e Fiscalização JUSSARA GONÇALVES VIEIRA Diretora de Administração e Finanças OSWALDO MOREIRA Contador CRC/ES-229 COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO - CODESA CGC / BALANCETE PATRIMONIAL EM 3 DE JULHO DE PROVISÓRIO AT I VO R$ MIL PA S S I VO R$ MIL CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Bancos 6.80 Empréstimos Aplicações Financeiras. 435 Obrigações Fiscais e Trabalhistas Clientes Fornecedores de Materiais, Serviços e Obras 2.42 Almoxarifado 33 Depósito Garantia Taxas Portuárias 940 INSS/ Convênio 80 Provisões Operacionais Tributos a Recuperar - IRPJ/Cont.Social 265 Provisões p/ Ações Judiciais 0.74 Outros Impostos a Recuperar 27 Outras Exigibilidades.473 Adiantamentos a Empregados/Fornecedores 984 EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Despesas Diferidas 24 Empréstimos 6.56 Outros Valores a Receber 330 Obrigações Fiscais e Trabalhistas Provisão p/ Ações Judiciais REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Depósitos Judiciais PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social PERMANENTE Crédito de Acionista p/ Aumento de Capital 23.8 Investimentos 07 Resultados Exercícios Anteriores Imobilizado Resultado do Exercício 47 Diferido 0 TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO HENRIQUE GERMANO ZIMMER Diretor Presidente DANILO ROGER MARÇAL QUEIROZ Diretor de Comercialização e Fiscalização JUSSARA GONÇALVES VIEIRA Diretora de Administração e Finanças OSWALDO MOREIRA Contador CRC/ES-229. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento SECRETARIA EXECUTIVA 368, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O SECRETÁRIO-EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o 4 o, art. 44, Anexo I, da Portaria n o 300, de 6 de junho de 2005, nos termos do disposto no art. 8 o, Anexo I, da referida Portaria, na Instrução Normativa n o 0, de 9 de julho de 2006, e o que consta dos Processos n os / e / , resolve: Art. o Instalar, no âmbito de atuação da Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Estado de Minas Gerais, a Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em UBERABA - UTRA-UBB/DT-MG. Art. 2 o A referida Unidade passa a integrar, também, o Sistema de Vigilância Agropecuária. Art. 3 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. SILAS BRASILEIRO <!ID > 369, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O SECRETÁRIO-EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o 4 o, art. 44, Anexo I, da Portaria n o 300, de 6 de junho de 2005, nos termos do disposto no art. 8 o, Anexo I, da referida Portaria, na Instrução Normativa n o 0, de 9 de julho de 2006, e o que consta dos Processos n os / e /2007-4, resolve: Art. o Instalar, no âmbito de atuação da Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Estado de Minas Gerais, a Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Poços de Caldas - UTRA-POC/DT-MG. Art. 2 o A referida Unidade passa a integrar, também, o Sistema de Vigilância Agropecuária. Art. 3 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. SILAS BRASILEIRO SUPERINTENDÊNCIA FEDERAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO NO ESTADO DO PARANÁ RETIFICACÃO Na Portaria 362, de 09 de agosto de 2007, publicada no DOU de 5/08/2007, Seção, Página, referente a renovação do credenciamento da empresa ACG SERVIÇOS FITOSSANITÁRIOS LTDA, onde se lê: "número BR PR 62", leia-se: "número BR PR 35". SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO <!ID > 83, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 O SECRETÁRIO SUBSTITUTO DE DESENVOLVIMEN- TO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 6 do Decreto Presidencial n. o , de 2 de janeiro de 2005, combinado com o disposto no inciso IV do artigo 65 da Portaria MAPA 85, de 0 de abril e tendo em vista o que dispõe os artigos 27 a 34 da Instrução Normativa MAPA 7, de 3 de julho e o que consta do Processo MAPA N. o /2006-0, resolve: Art. o - Credenciar a empresa ZOOVET-SERVIÇOS DE RASTREABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AGROPECUÁRIA LT- DA, estabelecida à Rua 5, n. o - 470, Sala 3, Centro, Município de Água Boa/MT, CNPJ n. o /000-5, como Entidade Certificadora junto ao Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos - SISBOV. Art. 2 o - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. ÉZIO GOMES DA MOTA SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES <!ID > DECISÃO 8, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 A Coordenadora do Serviço Nacional de Proteção de Cultivares, em cumprimento ao disposto no 7 do art. 8 da Lei n 9.456/97 e pelo Decreto n 2.366/97, DEFERE os pedidos de proteção de cultivar das espécies relacionadas. Da espécie soja (Glycine max (L.) Merrill): protocolo / , cultivar Don Mario 58i; protocolo / , cultivar Don Mario 6200; protocolo / , cultivar Don Mario 70i; protocolo / , cultivar BMX Titan RR. Da espécie copo-de-leite (Zantedeschia Spreng): protocolo / , cultivar Black Star; protocolo /2006-7, cultivar Vermeer; protocolo / , cultivar Odessa. Da espécie milho (Zea mays L.): protocolo /2006-0, cultivar P30F35; protocolo / , cultivar P30K64; protocolo / , cultivar P30K73; protocolo / , cultivar P30R32. E da espécie videira (Vitis spp): protocolo / , cultivar BRS Margot. Fica aberto o prazo de 60 (sessenta) dias para recurso, contados da publicação desta. DANIELA DE MORAES AVIANI. Ministério da Ciência e Tecnologia GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL 538, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 OS MINISTROS DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNO- LOGIA, DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR e DA FAZENDA, no uso das atribuições que lhes confere o 2 o do art. 22 do Decreto n o 5.906, de 26 de setembro de 2006, e considerando o que consta no processo MCT n o /2005-, de 25/08/2005, resolvem: Art. o Habilitar a empresa Eaton Power Quality Indústria, inscrita no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda - CNPJ sob o n o /000-65, à fruição dos benefícios fiscais de que trata o Decreto n o 5.906, de 26 de setembro quando da fabricação do seguinte bem: - Acumulador elétrico, próprio para operar em sistemas de energia da posição , com peso inferior a 000 kg. o Farão jus aos incentivos fiscais, nos termos desta Portaria, os acessórios, os sobressalentes, as ferramentas, os manuais de operação e os cabos para interconexão e de alimentação que, em quantidade normal, acompanhem o bem mencionado neste artigo, conforme consta no respectivo processo. 2 o Ficam asseguradas a manutenção e utilização do crédito do IPI relativo às matérias-primas, produtos intermediários e material de embalagem empregados na industrialização do bem relacionado neste artigo. Art. 2 o Será cancelada a habilitação caso a empresa não atenda ao disposto no art. 2º da Portaria Interministerial MCT/MDIC/MF n o 328, de 06 de maio de Art. 3 o As notas fiscais relativas à comercialização do bem relacionado no art. o deverão fazer expressa referência a esta Portaria. Parágrafo único. Os modelos do produto relacionados na nota fiscal devem constar do processo MCT n o /2005-, de 25/08/2005. Art. 4 o Esta habilitação poderá ser suspensa ou cancelada, a qualquer tempo, sem prejuízo do ressarcimento previsto no art. 9 o da Lei n o 8.248, de 23 de outubro de 99, caso a empresa beneficiária deixe de atender ou de cumprir qualquer das condições estabelecidas no Decreto n o 5.906, de 26 de setembro de Art. 5 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. SERGIO MACHADO REZENDE Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia MIGUEL JORGE Ministro de Estado do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior GUIDO MANTEGA Ministro de Estado da Fazenda CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO <!ID > RESOLUÇÃO NORMATIVA 22, DE 3 DE AGOSTO DE 2007 O Presidente do CONSELHO NACIONAL DE DESEN- VOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPQ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto aprovado pelo Decreto n 4.728, de 09/06/2003, resolve: alterar o subitem.7. do Anexo I - Produtividade em Pesquisa - PQ da RN-06/ Bolsas Individuais no País, publicada no D.O.U de 3/07/06, seção:, página:. Esta Resolução Normativa entra em vigência a partir da data de sua publicação, ficando revogadas todas as disposições em contrário. h t t p :// w w w. c n p q. b r / n o r m a s / r n _ 06 _ 06. h t m MARCO ANTONIO ZAGO <!ID > RESOLUÇÃO NORMATIVA 23, DE 3 DE AGOSTO DE 2007 O Presidente do CONSELHO NACIONAL DE DESEN- VOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPQ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto aprovado pelo Decreto n 4.728, de 09/06/2003, resolve: acrescer NOTA ao item 4.2 do Anexo I - Extensão no País - EXP, da RN-09/ Bolsas de Fomento Tecnológico e Extensão Inovadora, publicada no D.O.U de 3/07/06, seção:, página:. Esta Resolução Normativa entra em vigência a partir da data de sua publicação, ficando revogadas todas as disposições em contrário. h t t p :// w w w. c n p q. b r / n o r m a s / r n _ 06 _ 09. h t m MARCO ANTONIO ZAGO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DESPACHO DO DIRETOR Em 7 de agosto de ª RELAÇÃO DE REVALIDAÇÃO DE CREDENCIA- MENTO - LEI 8.00/90 Entidade Credenciamento CNPJ Universidade Federal de Goiás / / Fundação Universidade do Contestado - UNC / /000-4 GILBERTO PEREIRA XAVIER

8 <!ID > 8 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de Ministério da Cultura SECRETARIA EXECUTIVA 447, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O SECRETÁRIO EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA CULTURA, no uso de suas atribuições legais, e em cumprimento ao disposto na Lei 8.33, de 23 de dezembro de 99, Decreto nº 5.76, de 27 de abril Medida Provisória nº , de 06 de setembro de 200, alterada pela Lei nº de 3 de maio de 2002 e Portaria n.º 500 de 8 de dezembro de 998, resolve: Art. º Aprovar os projetos audiovisuais, relacionados no anexo I, para os quais os proponentes ficam autorizados a captar recursos, mediante doações ou patrocínios, nos termos do Art. 8 da Lei nº 8.33, de 23 de dezembro de 99, com a redação dada pelo Art. 53, alínea f, da Medida Provisória nº , de 6 de setembro de 200. Art. 2º Aprovar os projetos audiovisuais, relacionados no anexo II, para os quais os proponentes ficam autorizados a captar recursos, mediante doações ou patrocínios, nos termos do Art. 26 da Lei nº 8.33, de 23 de dezembro de 99. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. JOÃO LUIZ SILVA FERREIRA ANEXO I Produção Cultural Audiovisual Cearense Fundação Demócrito Rocha CNPJ/CPF: /000-5 Processo: /07-00 CE - Fortaleza Valor do Apoio R$: ,85 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Implementar a primeira fase de uma programação cultural pela TV O Povo, emissora educativa durante o periodo de junho de 2007 a dezembro de Mostra Internacional de Cinema da Música Brasileira (I) Tantri Arte e Cultura CNPJ/CPF: / Processo: /07-27 DF - Brasília Valor do Apoio R$: ,60 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Realização de uma mostra de filmes de curtas e longas metragens, no período de 0 de setembro de 2007 à 30 de junho de Matança Associação Cultural Caburé CNPJ/CPF: /000-7 Processo: /07-90 RJ - Rio de Janeiro Valor do Apoio R$: 20.9,37 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Produção de um documentário, média metragem, com duração de 25 minutos, em mídia digital Mostra de Cinema de Piracicaba Laura Caldas Chadarevian Me CNPJ/CPF: / Processo: /07-2 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,88 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Mostra de filmes de curtas, médias e longas metragens, debates, palestras e workshpos na cidade de Piracicaba/SP, no período de 0 de maio àa 30 de novembro de O 2 º Leosino Miranda Araújo CNPJ/CPF: Processo: /06-0 MG - Belo Horizonte Valor do Apoio R$: ,65 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Produção de um curta metragem, com duração de 5 minutos, em câmera digital AGDVX Romas e Gadjés Rita de Cácia Bordone CNPJ/CPF: Processo: /07-3 MG - Ipatinga Valor do Apoio R$: ,7 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Produção de um filme, documentário, curta metragem, com duração de 5 minutos. ANEXO II Saudade Carolina Junqueira dos Santos CNPJ/CPF: Processo: /07-76 MG - Belo Horizonte Valor do Apoio R$: 4.600,00 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Desenvolvimento do roteiro de um longa-metragem, ficção, contando um romance entre um português e uma brasileira ocorrido no Brasil Curso Básico de Cinema Formação de Repertório Cinematográfico (4) CINECULTURA - Projeções Cinematrográficas Ltda - EPP CNPJ/CPF: /000-6 Processo: /07-98 MS - Campo Grande Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Realização de curso, visando proporcionar conhecimento e debate em torno da produção audiovisual contemporânea, no período de 0 de julho de 2007 à 3 de dezembro de Casa de Dédalo (A) Francisco de Paula Castro Neto CNPJ/CPF: Processo: /07-2 MG - Belo Horizonte Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Criação de um DVD interativo explorando os recursos de programação e navegação da mídia com uma abordagem artística Corpo Aberto Rodrigo Gomes da Silva CNPJ/CPF: Processo: /07-48 MG - Nova Lima Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Criar site integrando vídeo, imagem-movimento, música e web arte, para gerar uma comunicação singular através da dança e sua relação com o vídeo DVD para Todos Marcos Machowski Cavalcanti Martins Patrolink CNPJ/CPF: / Processo: /07-92 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,2 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Criação de um website que funcione como plataforma para difusão dos temas tratados nos documentários Devires Cinema e Humanidades César Geraldo Guimarães CNPJ/CPF: Processo: /07-52 MG - Belo Horizonte Valor do Apoio R$: 44.00,00 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Dar continuidade à publicação da revista Devires, que se propõe a constituir um espaço de interlocução entre os saberes das ciências humanas voltados para a compreensão de múltiplas dimensões da experiência cinematográfica Nas Trilhas das Cachoeiras de Minas Gerais, Causos e Cultura C. W Produções e Eventos CNPJ/CPF: / Processo: /07-5 MG - Belo Horizonte Valor do Apoio R$: ,07 Prazo de Captação: 0/08/2007 a 3/2/2007 Produção de 2 programas de TV, com a duração de 30 minutos, visando a implementação de sitio na internet e exposição fotográfica sobre o tema. AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA <!ID > DELIBERAÇÃO Nº 223, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O DIRETOR-PRESIDENTE da ANCINE, no uso das atribuições legais conferidas pela Resolução de Diretoria Colegiada nº 22/2006, e em cumprimento ao disposto na Lei nº 8.33, de 23/2/99, Lei nº 8.685, de 20/07/993, Medida Provisória nº , de 06/09/200, alterada pela Lei nº 0.454, de 3/05/2002, e Decreto nº 4.456, de 04//2002, delibera: Art. º Aprovar o projeto audiovisual relacionado abaixo, para o qual a proponente fica autorizada a captar recursos através da comercialização de certificados de investimento e através da formalização de contratos de co-produção nos termos dos art. º e 3º da Lei nº 8.685, de 20/07/ Sorria, Você Está na Barra! Processo: / Proponente: Tambellini Filmes e Produções Audiovisuais Cidade/UF: Rio de Janeiro/RJ CNPJ: / Valor total do orçamento aprovado: R$ ,00 Valor aprovado no artigo º da Lei nº 8.685/93: R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Valor aprovado no artigo 3º da Lei nº 8.685/93: R$ ,90 Banco: 00- agência: conta corrente: Aprovado na Reunião de Diretoria Colegiada nº 233, realizada em 0/08/2007. Prazo de captação: até 3/2/2007. Art. 2º Aprovar o projeto audiovisual relacionado abaixo, para o qual a proponente fica autorizada a captar recursos através da formalização de contratos de co-produção nos termos do art. 3º da Lei nº 8.685, de 20/07/ Era Uma Vez Verônica - Desenvolvimento Processo: / Proponente: Rec Produtores Associados Cidade/UF: Recife/PE CNPJ: / Valor total do orçamento aprovado: R$ 80.82,0 Valor aprovado no artigo 3º da Lei nº 8.685/93: R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Aprovado na Reunião de Diretoria Colegiada nº 228, realizada em 27/06/2007. Prazo de captação: até 3/2/2007. Art. 3º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação. MANOEL RANGEL FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES <!ID > 73, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O Presidente da FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES - FUNARTE, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V do artigo 4 do Estatuto aprovado pelo Decreto nº 5.037, de 07 de abril de 2004, publicado no DOU de 08 de abril de 2004, em conformidade com a Portaria nº 038, de 4/05/2007, publicada no DOU de 5/05/2007, que regulamenta o Edital do Projeto Conexão Artes Visuais MinC/Funarte/Petrobras 2007, resolve: I) Tornar pública a relação dos 36 (trinta e seis) projetos selecionados pela Comissão de Seleção instituída pela Portaria/FU- NARTE nº 60, de 08/08/2007, publicada no DOU de 09/08/2007, que integrarão o Projeto Conexão Artes Visuais MinC/Funarte/Petrobras 2007: )Projeto: Movimentos e Formas - Artes de Muitos Proponente: Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansur - AC 2)Projeto: Arte Popular das Alagoas Proponente: Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa - AL 3)Projeto: Núcleo de Arte do Adolescente Proponente: Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão - BA 4)Projeto: Circuito Intensivo Proponente: No Ar Alpendre - Casa de Cultura e Cidadania - CE 5)Projeto: Fora do Eixo Proponente: Cirilo Quartim - DF 6)Projeto: Ar Livre Artes Visuais Proponente: AVE Promoção e Produção Cultural - DF 7)Projeto: Redinha Arte Contemporânea Proponente: Instituto Centro Brasileiro de Cultura - GO 8)Projeto: O Real e o Virtual do Centro Histórico de São Luis Proponente: Marcelo Martins Simões - MA 9)Projeto: Lotes Vagos Proponente: Louise Ganz - MG 0)Projeto: Acervo Janelas [Gravura no Pará] Proponente: Associação de Amigos do Museu do Pará - PA )Projeto: Memória das Artes Visuais na Paraíba - Do Século XIX à Contemporaneidade Proponente: Diógenes Chaves - PB 2)Projeto: Conexão Artes Visuais/Dança Proponente: Mario Machado Neto - PR 3)Projeto: Galerias Subterrâneas Proponente: Newton Rocha Filho - PR 4)Projeto: Encontro Arteciência Proponente: Bruno de Albuquerque Monteiro - PE 5)Projeto: Panorama do Pensamento Emergente Proponente: Sociedade de Amigos do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães - PE 6)Projeto: Oficina de Vídeo Para a Nação Xucuru - Ororubá Proponente: Cabra Quente Filmes - PE 7)Projeto: Arte e Crime Insubordinações Proponente: Rosa Melo - PE 8)Projeto: 4 Territórios Proponente: Beatriz Lemos - RJ 9)Projeto: Poéticas Experimentais da Voz - Do Fonetismo à Palavra Falada Proponente: Associação Cidadela - Arte, Cultura e Cidadania - RJ 20)Projeto: Espaços Reversíveis Proponente: Metaesquema Projeto em Arte - RJ 2)Projeto: Eterno Verão Proponente: Marco André Raphael Nunes - RJ 22)Projeto: Cartografias da Criação - Mapeamento e Documentação da Produção Artística na Saúde Mental Proponente: Flavia Corpas Rangel - RJ 23)Projeto: Interações Florestais - Residência Artística Terra Una Proponente: Terra Una - RJ 24)Projeto: Imediações - Wilson Coutinho Proponente: Isabela Vasconcellos Pucú - RJ 25)Projeto: Pesquisas Artísticas Contemporâneas Proponente: Projeto Subsolo - Circulação de Arte - RJ 26)Projeto: Polígno Móvel Flutuante: Laboratório de Residência Artística e de Mídias Interativas em Rede de Conexões Proponente: Roosivelt Max Sampaio Pinheiro - RJ 27)Projeto: DenCidade Proponente: Fundação José Augusto - RN 28)Projeto: Lomba Alta Proponente: André Severo - RS

9 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID4972-0> Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 ISSN )Projeto: 6 direções Proponente: Jackson W. S. Brum - RS 30)Projeto: Cidade Líquida Proponente: Grupo Política do Impossível - SP 3)Projeto: Praça Vermelha, um Monumento Vivo a Democracia Proponente: Fernando Piola Alves - SP 32)Projeto: Quadra - O Processo Completo de Uma Exposição Proponente: João Eduardo Loureiro - SP 33)Projeto: Charivari Proponente: Daniel Oliveira Bueno - SP 34)Projeto: Arte Esfera Pública Proponente: Agece Assessoria de Comunicação - SP 35)Projeto: Expedição Francisco Proponente: Julio César Meiron de Souza Reis - SP 36)Projeto: Dois Séculos de Artes Visuais em Sergipe Proponente: Fundo Estadual de Desenvolvimento Cultural / Funcart - SE II) Tornar pública a relação dos 6 (seis) projetos selecionados como suplentes, na seguinte ordem de classificação, pela Comissão de Seleção instituída pela Portaria/FUNARTE nº 60, de 08/08/2007, publicada no DOU de 09/08/2007: )Projeto: From Dust To Dust - Japan Proponente: Laerte Ramos - SP 2)Projeto: Edição de Livro Suzana Queiroga Proponente: Fernando do Amaral Leite - RJ 3)Projeto: Coleção: De Modos e Modas aos Objetos Artísticos Proponente: Adriana G. do Nascimento - RJ 4)Projeto: Belém + Rio / Rio + Belém Proponente: Márcio Botner - RJ 5)Projeto: Ensaio sobre a Crueldade ou O Encontro do Sr. Fatzer com a Rainha de Copas Proponente: Raquel Rosalen - SP 6)Projeto: Ex Machina Proponente: Jacqueline Maria Carvalho Belotti - ES Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CELSO FRATESCHI Ministério da Defesa. COMANDO DA MARINHA DIRETORIA-GERAL DO MATERIAL DA MARINHA ARSENAL DE MARINHA DO RIO DE JANEIRO 95, DE 8 DE AGOSTO DE 2007 Aplica penalidade prevista no artigo 28 do Decreto de 3/05/05, à firma contratada deste Arsenal. O Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 28, do Decreto 5.450, de 3 de maio de 2005, resolve: Art.. Aplicar penalidade de SUSPENSÃO temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a União, pelo prazo de sete (7) dias, à firma contratada DAVOP COMERCIAL DE FERRAGENS E MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO LTDA., CNPJ /000-63, situada na Avenida General Mac Arthur, Jaguaré - São Paulo - SP, por não cumprir o acordo firmado junto ao Processo de Licitação / , deixando de entregar o item três (03) da Autorização de Fornecimento AF L /2006, sendo descredenciada do SICAF e arquivamento do Processo Administrativo de Penalidade 30/07.. Art. 2. Esta Portaria entra em vigor na presente data. Contra-Almirante (EN) - CÉSAR PINTO CORRÊA <!ID > 27, DE 8 DE AGOSTO DE 2007 Aplica penalidade prevista no artigo 28 do Decreto de 3/05/05, à firma contratada deste Arsenal. O Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 28, do Decreto 5.450, de 3 de maio de 2005, resolve: Art.. Aplicar penalidade de SUSPENSÃO temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a União, pelo prazo de três (3) meses, à firma contratada RENOVAR CO- MÉRCIO LTDA., CNPJ /000-96, situada na Travessa Manoel Trindade, s/n - Centro - Barra longa - MG, por não cumprir o acordo firmado junto ao Processo de Licitação /2005-5, deixando de entregar os itens da Autorização de Fornecimento - AF - L /2006, sendo descredenciada no SICAF pelo período de cumprimento da penalidade e arquivamento do Processo Administrativo de Penalidade 33/07. Art. 2. Esta Portaria entra em vigor na presente data. Contra-Almirante (EN) - CÉSAR PINTO CORRÊA 22, DE 4 DE AGOSTO DE 2007 Aplica penalidade prevista no artigo 28 do Decreto de 3/05/05, à firma contratada deste Arsenal. O Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 28, do Decreto 5.450, de 3 de maio de 2005, resolve: Art.. Aplicar penalidade de SUSPENSÃO temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a União, pelo prazo de quatro (4) meses, à firma contratada CORRETIVA COMERCIAL E DISTRIBUIDORA LTDA., CNPJ /000-40, situada na Rua José Gonçalves Gomide, Vila Guilherme - São Paulo - SP, pela inexecução do acordo firmado junto ao Processo de Licitação 8-038/ , deixando de entregar os itens da Autorização de Fornecimento AF L /2006, sendo descredenciada do SICAF pelo período de cumprimento da penalidade e arquivamento do Processo Administrativo de Penalidade 39/07. Art. 2. Esta Portaria entra em vigor na presente data. Contra-Almirante (EN) - CÉSAR PINTO CORRÊA <!ID > 228, DE 4 DE AGOSTO DE 2007 Aplica penalidade prevista no artigo 28 do Decreto de 3/05/05, à firma contratada deste Arsenal. O Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 28, do Decreto 5.450, de 3 de maio de 2005, resolve: Art.. Aplicar penalidade de SUSPENSÃO temporária por dois (2) meses, à firma contratada SIGMA COMERCIAL ELÉTRICA LTDA., CNPJ /000-22, situada na Rua Santa Yolanda, Demarchi - São Paulo - SP, pela inexecução do acordo firmado junto ao Processo de Licitação /2005, deixando de entregar os materiais constante da Autorização de Fornecimento AF L /2006, sendo descredenciada no SICAF pelo período de cumprimento da penalidade e arquivamento do Processo Administrativo 32/07. Art. 2. Esta Portaria entra em vigor na presente data. Contra-Almirante (EN) - CÉSAR PINTO CORRÊA <!ID > 232, DE 4 DE AGOSTO DE 2007 Aplica penalidade prevista no artigo 28 do Decreto de 3/05/05, à firma contratada deste Arsenal. O Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 28, do Decreto 5.450, de 3 de maio de 2005, resolve: Art.. Aplicar penalidade de SUSPENSÃO temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a União, pelo prazo de dois (2) meses, à firma contratada CORRETIVA COMERCIAL E DIS- TRIBUIDORA LTDA., CNPJ /000-40, situada na Rua José Gonçalves Gomide, Vila Guilherme - São Paulo - SP, pela inexecução do acordo firmado junto ao Processo de Licitação / , deixando de entregar os itens da Autorização de Fornecimento AF L /06, sendo descredenciada no SICAF pelo período de cumprimento da penalidade e arquivamento do Processo Administrativo de Penalidade 38/07, com registro da sanção administrativa no SICAF. Art. 2. Esta Portaria entra em vigor na presente data. Contra-Almirante (EN) - CÉSAR PINTO CORRÊA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TERCEIRA GERÊNCIA REGIONAL <!ID > 897, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Da emissão do CHE e documentos pertinentes. O GERENTE REGIONAL, no uso de suas atribuições outorgadas pelo Art. 02, Inciso I da Resolução, de 8 de abril que aprova o Regimento Interno da ANAC e pelo Art. 7 da Resolução n 006, de 5 de janeiro de 2007, que aprova alteração do Regimento Interno da ANAC, nos termos dispostos no Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica - RBHA 45 Homologação de Empresas de Manutenção Aeronáutica e com fundamento na Lei 7.565, de 9 de dezembro de 986, que dispõe o Código Brasileiro de Aeronáutica, resolve: Art. o - - Emitir para a empresa CHAMONE INDUSTRIA AERONÁUTICA LTDA o Certificado de Homologação de Empresa CHE /ANAC, datado de 30 de julho de 2007, com base nas seguintes características: I - Endereço da Sede Administrativa: Aeroporto da Pampulha - Rua dos Hangares 02 - Belo Horizonte - MG - CEP: II - Padrões e Classes: C2, D. III - Regulamentação: RBHA 45. Art. 2 o - Emitir seu respectivo Adendo, em sua edição original, datado de 30 de julho de 2007, contendo os serviços realizados pela empresa, bem como suas limitações. Art. 3 o - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação no D.O.U. ENZO SCHIAVO FILHO SUPERINTENDÊNCIA DE SEGURANÇA OPERACIONAL 902/SSO, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Da emissão do CHE e documentos pertinentes O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIO- NAL, no uso de suas atribuições outorgadas pelo Art. 57, Inciso VII e pelo Art. 02, Inciso I da Resolução, de 8 de abril que aprova o Regimento Interno da ANAC, nos termos dispostos no Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica - RBHA 45 Homologação de Empresas de Manutenção Aeronáutica e com fundamento na Lei 7.565, de 9 de dezembro de 986, que dispõe o Código Brasileiro de Aeronáutica, resolve: Art. o - - Emitir para a empresa TAM LINHAS AÉREAS S/A, o Certificado de Homologação de Empresa CHE /ANAC, datado em 7 de julho de 2007, com base nas seguintes características: I - Endereço da Sede Administrativa: Rua General Pantaleão Teles, 20 - Jardim Aeroporto - SÃO PAULO - SP. II - Padrões e Classes: "C4", "D3", "F","F2", "F3" e "H". III - Regulamentação: RBHA 45 Art. 2 o - Encaminhar seu respectivo Adendo, em sua edição original, datado de 7 de julho de 2007, contendo os serviços realizados pela empresa, bem como suas limitações. Art. 3 o - Esta portaria entra em vigor na data de publicação no Diário Oficial. MARCOS TARCÍSIO MARQUES DOS SANTOS <!ID > 903/SSO, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Da emissão do CHE e documentos pertinentes O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL, no uso de suas atribuições outorgadas pelo Art. 57, Inciso VII e pelo Art. 02, Inciso I da Resolução, de 8 de abril que aprova o Regimento Interno da ANAC, nos termos dispostos no Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica - RBHA 45 Homologação de Empresas de Manutenção Aeronáutica e com fundamento na Lei 7.565, de 9 de dezembro de 986, que dispõe o Código Brasileiro de Aeronáutica, resolve: Art. o - - Emitir para a empresa LIDER TAXI AÉREO S/A - AIR BRASIL, o Certificado de Homologação de Empresa CHE 652-0/ANAC, datado em 6 de julho de 2007, com base nas seguintes características: I - Endereço da Sede Administrativa: RUA SANTA ROSA, 23 - PAMPULHA - BELO HORIZONTE - MG - CEP II - Padrões e Classes: "C4", "D3", "F3" e "H" III - Regulamentação: RBHA 45 Art. 2 o - Encaminhar seu respectivo Adendo, em sua edição original, datado de 24 de abril de 2007, contendo os serviços realizados pela empresa, bem como suas limitações. Art 3 o - Esta portaria entra em vigor na data de publicação no Diário Oficial. MARCOS TARCÍSIO MARQUES DOS SANTOS <!ID > 904/SSO, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Da emissão do CHE e documentos pertinentes O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL, no uso de suas atribuições outorgadas pelo Art. 57, Inciso VII e pelo Art. 02, Inciso I da Resolução, de 8 de abril que aprova o Regimento Interno da ANAC, nos termos dispostos no Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica - RBHA 45 Homologação de Empresas de Manutenção Aeronáutica e com fundamento na Lei 7.565, de 9 de dezembro de 986, que dispõe o Código Brasileiro de Aeronáutica, resolve: Art. o - - Emitir para a empresa AEROTHRUST CORPO- RATION, o Certificado de Homologação de Empresa CHE /ANAC, datado em 02 de julho de 2007, com base nas seguintes características: I - Endereço da Sede Administrativa: 5300 Northwest 36th Street PO Box MIAMI II - Padrões e Classes: "C4", "D3", "F3" e "H". III - Regulamentação: RBHA 45 Art. 2 o - Encaminhar seu respectivo Adendo, em sua edição original, datado de 02 de julho de 2007, contendo os serviços realizados pela empresa, bem como suas limitações. Art. 3 o - Esta portaria entra em vigor na data da publicação no Diário Oficial. MARCOS TARCÍSIO MARQUES DOS SANTOS. Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO 807, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto no Decreto n o 5.773, de 9 de maio e no Parecer n o 45/2007, da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, bem como a conformidade do Regimento da Instituição e de seu respectivo Plano de Desenvolvimento Institucional com a legislação aplicável, conforme consta do Processo n o / , Registro SAPIEnS n o do Ministério da Educação, resolve

10 <!ID4973-0> <!ID > 0 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 Art. o Credenciar a Faculdade Metropolitana da Amazônia, mantida pelo Instituto Euro-Americano de Educação, Ciência e Tecnologia, com sede na cidade de Brasília, Distrito Federal, a ser instalada na Travessa Dom Bosco, n o 72, Bairro Cidade Velha, Belém, no Estado do Pará, pelo prazo máximo de 3 (três) anos. Art. 2 o Nos termos do art. 0, 7 o do referido Decreto, o credenciamento é valido até sessenta dias após a comunicação do resultado da avaliação que integrará o ciclo avaliativo do SINAES, subseqüente a este ato, referente à avaliação das instituições de educação superior, realizado em conformidade com o art. 59 e seguintes do mesmo Decreto. Parágrafo único. Caso entre a publicação desta portaria e o calendário para a realização do ciclo avaliativo citado no caput venha a ocorrer interstício superior a três anos, a instituição deverá solicitar seu recredenciamento, observadas as disposições processuais pertinentes, tendo em vista o prazo máximo do primeiro credenciamento estabelecido no art. 3, 4 o, do mesmo Decreto. Art. 3 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. FERNANDO HADDAD DESPACHO DO MINISTRO Em, 7 de Agosto de 2007 Nos termos do art. 2 o - da Lei 9.3, de 24 de novembro de 995, o Ministro de Estado da Educação HOMOLOGA o Parecer 45/2007, da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, favorável ao credenciamento da Faculdade Metropolitana da Amazônia, a ser instalada na Travessa Dom Bosco, n o 72, Bairro Cidade Velha, Belém, no Estado do Pará, mantida pelo Instituto Euro-Americano de Educação, Ciência e Tecnologia, com sede na cidade de Brasília, Distrito Federal, até o primeiro ciclo avaliativo a se realizar após esta data, nos termos do art. 0, 7, do Decreto n 5.773, de 9 de maio observado o prazo máximo de 3 (três) anos, fixado no art. 3, 4, do mesmo Decreto, a partir da oferta do curso de Administração, com 200 (duzentas) vagas totais anuais, nos turnos diurno e noturno, conforme consta do / , Registro SAPIEnS n o FERNANDO HADDAD CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS <!ID > 655, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 O Diretor-Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas, no uso das atribuições que lhe confere o Decreto 5.224, de 0/0/2004, Considerando o teor do MEMO n. 08/2007/Diretoria da Unidade de Ensino de Pelotas, de 3/08/2007; resolve: Alterar, na estrutura organizacional do CEFET-RS, a denominação de Coordenação de Área Física dos Cursos em Automação Industrial e Sistemas de Telecomunicações (FG-4), para Coordenação de Área Física dos Cursos em Automação Industrial, Engenharia Elétrica e Sistemas de Telecomunicações (FG-4), da Gerência do ensino Superior, Diretoria da Unidade de Pelotas. ANTONIO CARLOS BARUM BROD CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SÚMULA DE PARECERES Reunião ordinária dos dias 7, 8 e 9 de agosto/2007 CONSELHO PLENO Processos: / e / Parecer: CP 5/2007 Relatora: Maria Izabel Azevedo Noronha Interessada: Associação Brasileira das Mantenedoras das Faculdades Integradas e Isoladas - ABRAFI - Brasília (DF) Assunto: Recurso contra a decisão do Parecer CNE/CES 85/2007, que trata de critérios para o credenciamento e recredenciamento de Centros Universitários Voto da Relatora, acompanhando Voto do Pedido de Vistas do Conselheiro Paulo Monteiro Vieira Braga Barone: O Relator vota pelo conhecimento do recurso para, no mérito, negar-lhe provimento Decisão do Conselho Pleno: Tendo a Relatora manifestado sua concordância com as considerações contidas no Pedido de Vistas, o Conselho Pleno aprova o voto do conselheiro Paulo Monteiro Vieira Braga Barone, com Declaração de Voto do conselheiro Milton Linhares. CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Processo: / Parecer: CEB 6/2007 Relator: Murílio de Avellar Hingel Interessado: Centro Educacional Crescer e Aprender - Okaya-shi/Província de Nagano-ken (Japão) Assunto: Mudança da denominação do "Centro Educacional Crescer e Aprender" para "Centro Educacional Crescer e Aprender/Ashinaga Gakuen" Voto do Relator: Favorável à mudança da denominação do "Centro Educacional Crescer e Aprender" para "Centro Educacional Crescer e Aprender/Ashinaga Gakuen" Decisão da Câmara: APRO- VADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CEB 7/2007 Relator: Antonio Ibañez Ruiz Interessado: MEC/Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica - Brasília (DF) Assunto: Reexame do Parecer CNE/CEB 4/2007, que trata de solicitação de pronunciamento sobre a Educação Profissional e Tecnológica Voto do Relator: Responda-se à SETEC/MEC, nos termos do Parecer Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CEB 8/2007 Relatora: Maria Beatriz Luce Interessado: Conselho Estadual de Educação de Sergipe - Aracaju (SE) Assunto: Esclarecimentos para a implementação da Língua Espanhola como obrigatória no Ensino Médio, conforme dispõe a Lei.6/2005 Voto da Relatora: A Relatora se manifesta no sentido de que as análises e interpretações elaboradas no Parecer, em resposta à consulta do Conselho Estadual de Educação de Sergipe, sejam consideradas uma orientação da Câmara de Educação Básica para a aplicação da Lei. 6 / Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CEB 9/2007 Relator: Antonio Ibañez Ruiz Interessado: Conselho Estadual de Educação do Ceará - Fortaleza (CE) Assunto: Solicitação de pronunciamento a respeito da proibição de estudos de Educação Profissional Técnica de nível médio, realizados concomitantemente com o Ensino Médio, particularmente na área de Radiologia Voto do Relator: O Relator se manifesta no sentido de que o Decreto 5.54/2004 oferece as alternativas articuladas para cursar o Ensino Médio e a Educação Profissional Técnica de nível médio: integrada, concomitante e subseqüente. Especificamente para o curso de técnico de nível médio, na área de Radiologia, os candidatos deverão ter a idade mínima de 8 anos Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CEB 20/2007 Relatora: Regina Vinhaes Gracindo Interessada: Prefeitura Municipal de Cubatão/Conselho Municipal de Educação -Cubatão (SP) Assunto: Consulta referente ao art. 23, o -, da LDB, que trata da reclassificação de alunos Voto da Relatora: Ao responder consulta referente ao art. 23, o -, da LDB, que trata da reclassificação de alunos, a Relatora se manifesta no sentido de que o sistema estadual de educação de São Paulo, por meio da Diretoria de Ensino da Região, ao se basear na Portaria 9/97 do Conselho Estadual de Educação e ao encaminhar o assunto para a escola, indicando que ela possuía autonomia para decidir a questão, garante a autonomia da escola e o cumprimento de norma estadual Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CEB 2/2007 Relatora: Regina Vinhaes Gracindo Interessada: Secretaria Municipal de Educação de Costa Rica - Costa Rica (MS) Assunto: Solicita esclarecimentos sobre o inciso VI do art. 24, referente à freqüência escolar, e inciso I do art. 87, referente à matrícula de crianças de seis anos no Ensino Fundamental, ambos da LDB Voto da Relatora: Em resposta à questão colocada pela Secretaria Municipal de Educação de Costa Rica, a Relatora esclarece que os 75% de freqüência escolar devem ser computados sobre o total dos dias e horas letivas desenvolvidas pela escola, no período letivo anual. Assim, mesmo para aquele estudante que for matriculado no 4 o - Bimestre, sua freqüência será a soma do que obtiver nesse quarto bimestre na escola, mais a freqüência obtida nos demais bimestres na instituição de ensino que encaminhou a sua transferência. O inciso I do art. 87 não é relativo ao objeto da consulta (freqüência na Educação Básica), no entanto, por ter sido citado no ofício da SME, enseja um esclarecimento. A partir da implantação da Lei.4/2005, houve alteração no referido inciso, pois o município passa a ser responsável pela matrícula de todos os estudantes, a partir dos seis anos de idade, no Ensino Fundamental. Para melhor compreensão dessa nova sistemática, que inclui os alunos de seis anos no Ensino Fundamental (Lei.4/2005) e amplia o Ensino Fundamental para nove anos de duração (Lei.274/2006), torna-se importante a leitura dos documentos expedidos pela Secretaria de Educação Básica do MEC (http://portal.mec.gov.br/seb/), bem como os Pareceres CNE/CEB 5/2006, 39/2006, 4/2006 e 7/2007 Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR Processo: / Parecer: CES 53/2007 Relatora: Marília Ancona-Lopez Interessado: Ministério da Justiça/Secretaria de Reforma do Judiciário e outros - Brasília (DF) Assunto: Consulta referente à Resolução CNE/CES 8/2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia Voto da Relatora: A Relatora se manifesta no sentido de que o estágio supervisionado junto a outras instituições pode ser reconhecido como estágio curricular de cursos de Psicologia devidamente autorizados pelo MEC, desde que esteja consonante com o Projeto Pedagógico do curso de Psicologia da Instituição que o reconhece e atenda às demais exigências promulgadas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação em Psicologia. Os requisitos são definidos pelas próprias IES, observada a legislação vigente Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 54/2007 Relator: Hélgio Henrique Casses Trindade Interessada: Associação Brasileira de Odontologia - Seção Minas Gerais - Belo Horizonte (MG) Assunto: Credenciamento da Escola de Aperfeiçoamento Profissional para a oferta de curso de pós-graduação lato sensu, em regime presencial, em Implantodontia Voto do Relator: Favorável ao credenciamento especial da Associação Brasileira de Odontologia - Seção Minas Gerais para ministrar cursos em nível de pós-graduação lato sensu, por meio da Escola de Aperfeiçoamento Profissional, com sede na Rua Tenente Renato César, 06, Cidade Jardim, ambas sediadas na cidade de Belo Horizonte, no Estado de Minas Gerais, exclusivamente nesse endereço e na área de Odontologia, a partir da oferta do curso de Implantodontia, na modalidade presencial, pelo prazo de 3 (três) anos Decisão da Câmara: APRO- VADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 55/2007 Relator: Alex Bolonha Fiúza de Mello Interessado: Instituto Latino Americano de Planejamento Educacional S/C - Brasília (DF) Assunto: Credenciamento do ILAPE Pós- Graduação, com sede na cidade de Brasília-DF, para oferta de curso em nível de pós-graduação lato sensu, em Direito e Gestão Educacional, em regime presencial Voto do Relator: Favorável ao credenciamento especial do Instituto Latino-Americano de Planejamento Educacional S/C, com sede na SQS Quadra 8, Bloco B-50, sala 802, Ed. Venâncio 2000, Asa Sul, na cidade de Brasília, Distrito Federal, para oferta de curso em nível de pós-graduação, modalidade presencial, exclusivamente na área jurídica e no endereço supracitado, a partir da oferta do curso de Direito e Gestão Educacional, pelo prazo de 3 (três) anos Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade Ṗrocesso: / Parecer: CES 56/2007 Relator: Alex Bolonha Fiúza de Mello Interessadas: Juliana Cruz Rodrigues e Jordana Cruz Rodrigues - Goiânia (GO) Assunto: Solicitam extensão do regime de internato referente ao curso de Medicina na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, tendo em vista problemas de saúde Voto do Relator: O Relator, considerando tratarse, o caso, de motivação assentada em critério de saúde de uma das requerentes, fato devidamente comprovado por meio de atestados médicos anexados ao processo, vota favoravelmente ao pleito, em caráter extraordinário, devendo as irmãs, Juliana Cruz Rodrigues e Jordana Cruz Rodrigues, cumprirem os créditos de seus respectivos regimes de internato na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 57/2007 Relatora: Anaci Bispo Paim Interessada: EN- SINE - Educação e Ensino - Recife (PE) Assunto: Credenciamento do Instituto Unificado Europeu do Brasil Iune-Brasil, com sede na cidade de Caruaru, Estado de Pernambuco Voto da Relatora: Favorável ao credenciamento do Instituto Unificado Europeu do Brasil Iune-Brasil, a ser instalado na Rodovia BR 04, Km 62, Pólo Comercial de Caruaru, bairro Nova Caruaru, na cidade de Caruaru, Estado de Pernambuco, até o primeiro ciclo avaliativo a se realizar após esta data, nos termos do art. 0, 7 o -, do Decreto 5.773/2006, observado o prazo máximo de 3 (três) anos, fixado no art. 3, 4 o -, do mesmo Decreto, a partir da oferta dos cursos de Psicologia, bacharelado, com 50 (cinqüenta) vagas totais anuais, no turno diurno; de Farmácia, bacharelado, com 50 (cinqüenta) vagas totais anuais, no turno diurno; de Fisioterapia, bacharelado, com 50 (cinqüenta) vagas totais anuais, no turno diurno; e de Odontologia, bacharelado, com 50 (cinqüenta) vagas totais anuais, no turno diurno Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 58/2007 Relator: Edson de Oliveira Nunes Interessado: Veris Educacional S.A. - São Paulo (SP) Assunto: Retificação do Parecer CNE/CES 27/2006 no que se refere à denominação da Instituição mantida pela Interessada Voto do Relator: Favorável, no sentido de que a denominação "Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas - Evandro Lins e Silva", indicada no Parecer CNE/CES 27/2006, seja alterada, substituindo-se por: "Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas", com limite territorial de atuação circunscrito ao Município do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, mantida pela Veris Educacional S.A., com sede na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 59/2007 Relatores: Edson de Oliveira Nunes e Hélgio Henrique Casses Trindade Interessados: Ben Hur Cardoso e outros - Cuiabá (MT) Assunto: Convalidação dos estudos realizados por Ben-Hur Cardoso e outros, bem como a validade nacional do respectivo título de Mestre, conferido pela Universidade de Cuiabá, no Programa de Mestrado em Educação realizado entre 997 e 999 Voto dos Relatores: Favorável exclusivamente à convalidação dos estudos realizados por Luciana Correia Lima Gonçalves de Faria, entre 997 e 999, como também à validade nacional do respectivo título, no Programa de Mestrado em Educação, da Universidade de Cuiabá, mantida pela União das Escolas Superiores de Cuiabá, ambas sediadas na cidade de Cuiabá, Estado do Mato Grosso, e contrário ao pleito dos demais peticionários Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 60/2007 Relatores: Edson de Oliveira Nunes e Hélgio Henrique Casses Trindade Interessada: Vanilda Rodrigues Brianez - Cuiabá (MT) Assunto: Convalidação dos estudos realizados pela Interessada, bem como a validade nacional do respectivo título de Mestre, conferido pela Universidade de Cuiabá, no Programa de Mestrado em Educação realizado entre 997 e 999 Voto dos Relatores: Contrário ao pleito de Vanilda Rodrigues Brianez Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 6/2007 Relator: Edson de Oliveira Nunes Interessada: Escola e Faculdade Parque EPP - Salvador (BA) Assunto: Credenciamento da Faculdade Parque, na cidade de Salvador, Estado da Bahia Voto do Relator: Favorável ao credenciamento da Faculdade Parque, a ser instalada na Rua Silveira Martins, 3.806, Bairro Cabula, na cidade de Salvador, Estado da Bahia, pelo prazo de 3 (três) anos ou nos termos do 7 o -, do art. 0 do Decreto 5.773/2006, mantida pela Escola e Faculdade Parque EPP, com sede e foro na cidade de Salvador, Estado da Bahia, a partir da oferta do curso de Pedagogia, licenciatura, com 200 (duzentas) vagas totais anuais Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 62/2007 Relator: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessada: Escola Superior do Ministério Público da União - Brasília (DF) Assunto: Credenciamento especial da Escola Superior do Ministério Público da União, com sede na cidade de Brasília, Distrito Federal, para oferta de curso de especialização em Direito Penal Especial, em regime presencial Voto do Relator: Favorável ao credenciamento especial da Escola Superior do Ministério Público da União, sediada na SGAS Avenida L2 Sul, Quadra 604, Lote 23, Asa Sul, em Brasília, no Distrito Federal, para oferta de cursos de especialização, exclusivamente neste endereço e na área de Direito, em regime presencial, pelo prazo de 3 (três) anos, com a oferta inicial do curso de Direito Penal Especial Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade.

11 <!ID > Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 ISSN Processo: / Parecer: CES 63/2007 Relator: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessada: Associação Unificada Pirassununguense de Ensino Superior - AUPES - Pirassununga (SP) Assunto: Convalidação de estudos realizados por Alexandre Franceschini Lourenço no curso de Engenharia de Agrimensura, ministrado pela Faculdade de Engenharia e Agrimensura de Pirassununga Voto do Relator: Favorável à convalidação dos estudos realizados por Alexandre Franceschini Lourenço no curso de Engenharia de Agrimensura, ministrado pela Faculdade de Engenharia e Agrimensura de Pirassununga, sediada no Município de Pirassununga, no Estado de São Paulo, no período de 200 a 2005, conferindo validade ao seu diploma de Engenheiro de Agrimensura Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 64/2007 Relator: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessada: Júlia Helena Lima Ferraz - Macapá (AP) Assunto: Recurso contra decisão da Universidade de Uberaba relativa à convalidação de estudos realizados no curso de Odontologia, no período de 999 a 2003 Voto do Relator: Favorável ao provimento do recurso contra a decisão da Universidade de Uberaba e à convalidação dos estudos realizados por Júlia Helena Lima Ferraz no curso de Odontologia na Universidade de Uberaba nos anos de 999 a 2003 Decisão da Câmara: APRO- VADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 65/2007 Comissão: Anaci Bispo Paim e Marília Ancona-Lopez Interessado: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior - Brasília (DF) Assunto: Aprecia a Indicação CNE/CES 7/2005, que propõe a revisão do Parecer CNE/CES 287/2002, que trata do registro de diplomas expedidos por instituições não-universitárias Voto da Comissão: A Comissão submete à Câmara de Educação Superior o Projeto de Resolução em anexo ao Parecer, que dispõe sobre o registro de diplomas Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade Ṗrocesso: / SAPIEnS: Parecer: CES 66/2007 Relatora: Anaci Bispo Paim Interessada: Associação Cultural e Educacional do Pará - Belém (PA) Assunto: Recredenciamento do Centro Universitário do Estado do Pará, com sede na cidade de Belém, Estado do Pará Voto da Relatora: Favorável ao recredenciamento, pelo prazo de 5 (cinco) anos, do Centro Universitário do Estado do Pará, com sede na cidade de Belém, Estado do Pará, ou até o primeiro ciclo avaliativo do SINAES a se realizar após esta data, nos termos do art. 0, 7 o -, do Decreto 5.773/2006 Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 67/2007 Relator: Milton Linhares Interessada: Fundação Educacional Serra dos Órgãos - Teresópolis (RJ) Assunto: Retificação do Parecer CNE/CES 89/2006, de renovação de reconhecimento do curso de Medicina, bacharelado, ministrado pelas Faculdades Unificadas Serra dos Órgãos, na cidade de Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro Voto do Relator: Favorável à retificação do Parecer CNE/CES 89/2006, cujo voto passa a ter a seguinte redação: Voto favoravelmente à renovação de reconhecimento do curso de Medicina, bacharelado, com 44 (cento e quarenta e quatro) vagas totais anuais, em turno integral (diurno), ministrado pelo Centro Universitário Serra dos Órgãos, na Avenida Alberto Torres,, Bairro Alto, na cidade de Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro, mantido pela Fundação Educacional Serra dos Órgãos, com sede na mesma cidade e Estado, até a publicação da Portaria Ministerial relativa à renovação de reconhecimento decorrente da avaliação institucional externa referida na Portaria MEC 2.43/2005 Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 68/2007 Relator: Milton Linhares Interessada: Sociedade Porvir Científico - Porto Alegre (RS) Assunto: Credenciamento do Centro Universitário La Salle para a oferta de cursos superiores na modalidade de educação a distância Voto do Relator: Favorável ao credenciamento do Centro Universitário La Salle, com sede na Avenida Victor Barreto, 2.288, no Município de Canoas, no Estado do Rio Grande do Sul, para a oferta de cursos superiores a distância, pelo prazo de 5 (cinco) anos, ou nos termos do 7 o -, do art. 0 do Decreto 5.773/2006, referente ao ciclo avaliativo do SI- NAES, com pólos para o desenvolvimento de atividades presenciais nos seguintes endereços: Caxias do Sul/RS: Colégio La Salle Carmo - Rua Os 8 do Forte,.754; Porto Alegre/RS: Colégio Santo Antonio - Rua Luiz de Camões, 372; São Miguel do Oeste/SC: Colégio La Salle Peperi - Rua La Salle,.557, Centro; Manaus/AM: Faculdade UniLaSalle Manaus - Av. Dom Pedro I, 5, Dom Pedro Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 69/2007 Relatora: Marilena de Souza Chaui Relator ad hoc: Milton Linhares Interessado: Ensino Superior Bureau Jurídico - Recife (PE) Assunto: Credenciamento da Faculdade Joaquim Nabuco Recife, a ser instalada na cidade de Recife, Estado de Pernambuco Voto da Relatora: Favorável ao credenciamento da Faculdade Joaquim Nabuco Recife, a ser instalada na Rua João Fernandes Vieira, 30, bairro Boa Vista, na cidade de Recife, Estado de Pernambuco, até o primeiro ciclo avaliativo a se realizar após a data de homologação deste Parecer, nos termos do disposto no 7 o - do art. 0 do Decreto 5.773/2006, observado o prazo máximo de 3 (três) anos, conforme 4 o -, art. 3 do mesmo Decreto, a partir da autorização inicial para a oferta dos cursos de Administração, de Sistemas de Informação, de Comunicação Social, habilitações em Jornalismo e em Publicidade e Propaganda, e de Turismo, cada um deles com 20 (cento e vinte) vagas semestrais, com turmas de, no máximo, 60 (sessenta) alunos por turno e por semestre; e com a recomendação de que a SESu verifique se o compromisso assumido pela IES no tocante à biblioteca (acervos e espaços) foi ou está sendo cumprido Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 70/2007 Relator: Antônio Carlos Caruso Ronca Interessado: Liceu Coração de Jesus - São Paulo (SP) Assunto: Solicita a retroação dos efeitos do reconhecimento de seu Programa de Mestrado em Educação, concedido pela Portaria MEC.99/2005 Voto do Relator: O Relator vota no sentido de que seja assegurada a convalidação de estudos de pós-graduação stricto sensu para efeito de validade nacional dos diplomas, oriundos do Programa de Mestrado em Educação do Centro Universitário Salesiano, com sede na cidade de Americana, no Estado de São Paulo, exclusivamente para os alunos que ingressaram entre agosto de 994 e junho de 2005 e que, nesse período, defenderam, com êxito, suas dissertações, cujos nomes integram a relação anexa ao Parecer Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 7/2007 Relator: Antônio Carlos Caruso Ronca Interessado: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior - Brasília (DF) Assunto: Aprecia a Indicação CNE/CES 6/2007, que propõe o estabelecimento de normas para o apostilamento, em diplomas de cursos de graduação em Pedagogia, do direito ao exercício do magistério da Educação Infantil Voto do Relator: Recomenda à Câmara de Educação Superior do CNE que seja aprovado o Projeto de Resolução anexo a este Parecer, que estabelece normas para o apostilamento, em diplomas de cursos de graduação em Pedagogia, do direito ao exercício do magistério da Educação Infantil Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / SAPIEnS: Parecer: CES 72/2007 Relator: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessada: Santa Antonieta Participações - Belo Horizonte (MG) Assunto: Credenciamento da Faculdade Una de Contagem, a ser instalada no município de Contagem, no Estado de Minas Gerais Voto do Relator: Favorável ao credenciamento, até o primeiro ciclo avaliativo a se realizar após esta data, nos termos do art. 0, 7 o -, do Decreto 5.773/2006, observado o prazo máximo de 3 (três) anos, fixado no art. 3, 4 o -, do mesmo Decreto, da Faculdade Una de Contagem, a ser instalada na Avenida João César de Oliveira, 6.620, Bairro Beatriz, no Município de Contagem, no Estado de Minas Gerais, a partir da oferta do curso de Ciências Contábeis, com 240 (duzentas e quarenta) vagas, distribuídas nos turnos diurno e noturno Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 73/2007 Relatora: Anaci Bispo Paim Interessada: Maria Augusta Farisco Donaire - São Paulo (SP) Assunto: Retificação do Parecer CNE/CES 35/2007, que trata de consulta sobre a realização de internato na cidade de São Paulo/SP, referente a curso de Medicina ministrado pela Universidade Gama Filho/RJ, tendo em vista problema de saúde Voto da Relatora: Favorável à retificação do Parecer CNE/CES 35/2007, cujo voto passa a ter a seguinte redação: Voto favoravelmente à realização, em caráter extraordinário, do internato fora do Distrito Geoeducacional da Universidade, cumprindo os créditos do regime de internato no Hospital da Aeronáutica de São Paulo Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 74/2007 Relatora: Marilena de Souza Chaui Relator ad hoc: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessado: CEPEO - Centro Paranaense de Atendimento e Estudos Odontológicos S/C - Maringá (PR) Assunto: Credenciamento especial do CEPEO - Centro Paranaense de Atendimento e Estudos Odontológicos para a oferta de curso de pósgraduação lato sensu em Ortodontia, em regime presencial Voto da Relatora: Favorável ao credenciamento especial do CEPEO - Centro Paranaense de Atendimento e Estudos Odontológicos S/C, com sede na Rua Princesa Isabel 58, na cidade de Maringá, Estado do Paraná, para ministrar cursos em nível de pós-graduação lato sensu, exclusivamente nesse endereço e na área de Odontologia, a partir da oferta do curso de Ortodontia, na modalidade presencial, pelo prazo de 3 (três) anos Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 75/2007 Relatora: Marilena de Souza Chaui Relator ad hoc: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessada: Fundação Novo Milênio - Vitória (ES) Assunto: Convalidação dos estudos realizados por Aline Vieira Nunes de Almeida, no curso de Comunicação Social, ministrado pela Faculdade Novo Milênio Voto da Relatora: Favorável à convalidação dos estudos realizados por Aline Vieira Nunes de Almeida, no período de 200/2 a 2003/, no curso de Comunicação Social, ministrado pela Faculdade Novo Milênio, com sede na cidade de Vitória, no Estado do Espírito Santo Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 76/2007 Relatora: Marilena de Souza Chaui Relator ad hoc: Paulo Monteiro Vieira Braga Barone Interessado: Instituto Batista de Educação de Vitória - Vitória (ES) Assunto: Autorização para que a Universidade Federal do Espírito Santo registre diplomas de alunos do curso de Pedagogia da Faculdade J. Simões Voto da Relatora: Favorável à autorização para que a Universidade Federal do Espírito Santo registre os diplomas dos alunos relacionados em lista anexa ao Parecer e que concluíram o curso de Pedagogia, ministrado pela Faculdade J. Simões, com sede na cidade de Guarapari, no Estado do Espírito Santo, atualmente mantida pelo Instituto Batista de Educação de Vitória, com sede na cidade de Vitória, no Estado do Espírito Santo Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Processo: / Parecer: CES 77/2007 Relator: Mário Portugal Pederneiras Interessado: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior - Brasília (DF) Assunto: Delegação de competência para a prática de ato de regulação compreendido no Decreto 5.773/2006, que dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino Voto do Relator: O Relator vota pela delegação de competência à Secretaria de Educação Superior - SESu e à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica - SETEC para a prática de ato de regulação relativo à transferência de mantenedora, nos termos deste Parecer e na forma do Projeto de Resolução anexo Decisão da Câmara: APROVADO por unanimidade. Observação: De acordo com o Regimento do CNE, os interessados terão prazo de 30 (trinta) dias para recursos, a contar da data de publicação desta Súmula no Diário Oficial da União. Os Pareceres citados encontram-se à disposição dos interessados no Conselho Nacional de Educação. As Atas das Sessões Deliberativas desta Reunião, uma vez aprovadas pelo Colegiado, serão divulgadas na página do CNE (http://portal.mec.gov.br/cne/). Brasília-DF, 7 de agosto de ADALBERTO GRASSI CARVALHO Secretário Executivo ANEXO AO PARECER CNE/CES 7/2007 Listagem dos alunos do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, cujas defesas ocorreram entre agosto de 994 e junho de 2005, com decisão favorável à retroação dos efeitos do reconhecimento do Programa de Mestrado em Educação dessa Instituição..Adalgisa Cristina Marques Boni 2.Adenizio José Ferreira 3.Airton Manoel dos Santos 4.Alan Ricardo de Sousa Araújo 5.Albertina Osório da Cruz Misko 6.Alexandre Fernandes Habibe 7.Alfredo Salvador Vieira Coelho 8.Altimar Costa da Silva 9.Alvaro Augusto Schmidt Neto 0.Alzira Guiomar Jerez Laguna.Amilton de Souza Rocha 2.Amine Buchedid Vasquez 3.Ana Lucia da Rocha 4.Ana Maria Kovacs Meira 5.Ana Maria Mello Negrão 6.Ana Paula Cascarani 7.Anelis Kokol 8.Ângela Maria Folloni de Souza 9.Angela Tomiko Ninomia 20.Angelica Costalunga 2.Anna Maria Silva Santoro 22.Antonio Carlos Juliato 23.Antônio Carlos Pires 24.Antonio Carlos Sartori 25.Antonio Efro Feltrin 26.Antonio José Steidle Filho 27.Antonio Santoro Junior 28.Aparecida Salvador 29.Aracélia Bonfim Alves Pereira 30.Arlindo Moreno Munhoz 3.Arnaldo Amaro 32.Ary Meirelles Jacobucci 33.Ary Xavier Oliveira 34.Bárbara Barros Chacur Rodrigues 35.Benedito Manoel de Almeida 36.Carlos Antonio Vieira 37.Carlos Roberto de Oliveira Almeida 38.Carmelina de Toledo Piza 39.Celeste Angela Scomparim Cursiol 40.Celso de Araujo 4.Celso Odair Ribeiro 42.Cesar Farid Haddad 43.Christiano Henrique Zaccaro 44.Claudia Andrade Negreiros 45.Cláudia Maria Garcia 46.Claudia Regina Ablas 47.Claudia Regina Cortez 48.Claudia Stefanini 49.Claudinice Maneira Goulart 50.Claudio Fernando André 5.Cleide Augusto 52.Cleonice dos Santos Rodrigues 53.Cristiane Vitale de Melo 54.Cristiano Roque Roland Portella 55.Cristina Silva Gontijo 56.Damião Santa Eufêmia Bianchi 57.Daniela Telent Cimerman 58.David pais Domingues 59.Déa Darcy de Giovanni Bom Lemes 60.Débora Aparecida Castilho 6.Débora Regina Félix Ribeiro Valverde 62.Delminda Durant 63.Denise Pereira de Alcantara Ferraz 64.Denise Pereira Dias 65.Dilermando Luiz Cozatti 66.Diva Maria Bergamasco Zaccaro 67.Diva Maria Patrício 68.Edna Bertelle Lopez Mendes de Souza 69.Eduardo Dantas Bacellar 70.Eglon Felippe da Silva 7.Ehrengard Herta Haide Nassif 72.Elaine Cristina Moreira 73.Elaine Fritzsons Bonin 74.Elisa Maria Antunes Lopes Soares 75.Elizete Helena Rondini Forte 76.Eloah Nazaré Varjal de Melo Risk 77.Elvira Ribeirão de Freitas Moreira 78.Elza Aparecida Marques Pozzobon 79.Elza Balthazar Bonvino 80.Erasmo Assumpção Filho 8.Ericka Correa Vitta

12 <!ID > 2 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de Erika Rosana Barbosa 83.Estevão Alves Correa Neto 84.Fabiana Boschetti Gobo Verdi 85.Fabio Roberto Tavares 86.Fernando Antonio Lopes Teixeira 87.Fernando Cesar Novaes Galhano 88.Fernando Codelo Nascimento 89.Fernando de Sousa Soares 90.Flávia Taveira de Ataide 9.Francisco Antonio Pinto 92.Francisco Carlos Mancin 93.Francisco Sodero Toledo 94.Geni Vitor Fonseca 95.Geny Campanha Pecorari 96.Geraldo Gabriel de Bessa 97.Geraldo Vitorio Biaggi 98.Gilda Cortez Pereira 99.Gilmar Ferreira da Silva 00.Gino Bimestre Filho 0.Gisela Bianco Dedona Breno 02.Hamilton Rosa Ferreira 03.Helio Aparecido Alves de Oliveira 04.Helio Bonvino 05.Helly Flávia Pirró Fenley 06.Hercy de Carvalho Diniz 07.Homero Tadeu Colinas 08.Humberto Custódio 09.Humberto Robson de Carvalho 0.Iara Piacentini.Ilda de Jesus Xavier Silva 2.Inês Cecília Mestriner Lorena 3.Isilda Morgado Ribeiro Cavicchioli 4.Ivan Ribeiro Gonçalves 5.Ivani de Souza Dias 6.Iza Pinto dos Santos 7.Jane Aparecida Simon Lara Phenis 8.Jane de Oliveira Faria 9.Janete de Andrade Sartori 20.Joana Maria Rodrigues Di Santo 2.João Antonio Lopes 22.João Bosco Ferreira Rodrigues 23.João de Campos Júnior 24.Joaquim Carlos Dias 25.José Antonio Visquetto 26.José Camargos Filho 27.José Carlos Teixeira Pinto 28.José Fernando Corrêa da Fonseca 29.José Luis de Miranda Alves 30.José Maria Cravo 3.José Maurício Cardoso do Rêgo 32.José Renato Gomes Castro 33.José Roberto Alves Teixeira 34.José Roberto Cesaroni Cury 35.Julio Cesar Machado Ramalho 36.Juraci Carreon Beraldi 37.Jurandyr Azevedo Araujo 38.Laerte dos Santos 39.Laureano Guerreiro Bogado 40.Leda Cerqueira Silva 4.Leny Apparecida Pagotto Boer 42.Lucia Okawa 43.Luciene Capucho Rodrigues 44.Lucinia de Oliveira Cimaschi 45.Lúcio Aparecido Moreira 46.Luiz Antonio Bove 47.Luiz Carlos Pereira 48.Luiz Felippe Matta Ramos 49.Luiz Henrique Augusto 50.Luiz Roberto Stella 5.Magda Martinez Cezar 52.Manoel Carlos da Silva 53.Manoel Raymundo de Souza Junior 54.Márcio Pereira 55.Marco Antonio Duarte 56.Marco Antonio Mangealardo Grillo 57.Marco Antonio Tieghi 58.Marcos Tadeu Galante Rodrigues 59.Marcos Venicio Polla 60.Maria Angela Braga de Oliveira 6.Maria Antonio de Oliveira Gonçalves 62.Maria Aparecida Ferreira Sobreiro Peixoto 63.Maria Aparecida Lourenço Sartori 64.Maria Aparecida Sartorelli 65.Maria Auxiliadora Motta Barreto 66.Maria Cristina Tagliari 67.Maria de Fátima de Carvalho Castro 68.Maria de Fátima Guimarães 69.Maria de Fátima Major Gonçalves 70.Maria de Fátima Piconi Depintor 7.Maria Desidéria Duarte 72.Maria do Carmo Tavares 73.Maria Fernanda Loureiro de Azevedo 74.Maria Inês Perazzolo 75.Maria José de Oliveira 76.Maria José Esteves 77.Maria Lígia de Castro e Carrijo Monteiro 78.Maria Luisa da Silva Deperon 79.Maria Teresa Bragagnolo Martins 80.Maria Terezinha Rondelli 8.Marilena Pereira Batista 82.Marilena Pereira de Mello 83.Mario Shiraichi 84.Marlene Cardoso Prado 85.Mauricio Cassar 86.Michel Abou Assali 87.Miriam Montoro Mugayar 88.Mônica Galante Gorini Guerra 89.Mônica Gicéia Carvalho Costa 90.Nancy Tereza Horschutz 9.Nelson Valverde Dias 92.Neusa Maria Gomes Gallego 93.Neuza Aparecida Garcia Hashiguchi 94.Nicolino Bello Junior 95.Nilcea Lazellotti Lopes 96.Niuza Barone Peres 97.Noel Ferreira Caldeira 98.Olavo Dias de Souza Junior 99.Olavo Rubens Leonel Ferreira 200.Olga Aparecida Arantes Pereira 20.Osmar dos Santos Cavalcante Mota 202.Otavino Alves da Silva 203.Paulo Mauricio Vasques 204.Paulo Roberto Almeida Porto 205.Paulo Roberto Castelli 206.Pedro Cham Duarte Junior 207.Pedro Sergio dos Santos 208.Pier Vincenzo Bertucci 209.Ramon Llongueras Arola 20.Raphaella Maria Ferreira Alves da Silva 2.Regina Aparecida Penachione 22.Reginaldo Silva 23.Reinaldo Aparecido Tenório 24.Rinaldo Casetta 25.Rita de Cassia Felix Carboni 26.Roberto Carlos Zanotto 27.Roberto Pepi Contieri 28.Robson Barros da Costa 29.Rogério Morandi 220.Roque Luiz Sibioni 22.Rosalete Baseggio 222.Rosana Aparecida Castro de Souza 223.Rosana Guerriero Andrade 224.Rosilea Chain Hartung Habibe 225.Rui Cesar Marquez 226.Rui Sérgio Galvão de França 227.Ruy de Mathis 228.Sandra Lucia Almeida Cardoso 229.Sérgio Reis Valente 230.Sérgio Sibilio Fritsch 23.Shirley Jorge da Silva 232.Sidnei Barnabe 233.Sigmar Alves Barbosa 234.Silvana Fiorentini Fernandez Saenz 235.Silvia Maria Nogueira Ribeiro 236.Silvio Guarde 237.Sônia Maria Sgarbiero Pantaroto 238.Stella Maris Leite Carrinho de Araujo 239.Takáo Hano 240.Teresinha de Jesus de Paula Costa 24.Thais Rabello 242.Thamar Kalil de Campos Alves 243.Therezinha Zurita Fernandes de Godoy Barbosa 244.Valdina de Alcantara Martins 245.Valdir Menutole 246.Valéria Aparecida Rodrigues 247.Vaner Pereira da Silva Nogueira 248.Vânia Maria Cretucci 249.Vanja de Almeida Pessoa Ramos 250.Vany Zacharias 25.Vera Lucia Camara 252.Vera Lúcia Catoto Dias 253.Vera Lúcia de Freitas Pozzatti 254.Vera Lucia Pereira Ribeiro 255.Vilcicléia Fátima Alves Prada 256.Vivaldo Paulo dos Santos 257.Walmir Celso Halembeck 258.Wilma de Jesus Henriques Martins 259.Wilson Mendes dos Santos Filho ANEXO AO PARECER CNE/CES 76/2007 Alunos que concluíram o curso de Pedagogia, ministrado pela Faculdade J. Simões, com sede na cidade de Guarapari, no Estado do Espírito Santo:.Ana Mara Rodrigues 2.Ana Paula Lino de Oliveira 3.Andressa Delfino Ferreira 4.Cynthia Rovetta da Silva 5.Daniela Soledade da Silva 6.Deusinete Albani de Souza 7.Dianna Pereira de Almeida 8.Elane Aparecida Mendes Ferreira 9.Glauciane Correia Mulinari 0.Ironeta Franciane Machado do Val.Jaqueline Pereira de Almeida Soares 2.Jaquissely Gusso Simões 3.Jeane Kerly Barbosa Soares 4.Luciana Marcela Siqueira Rangel 5.Rosemeri Espini Braz 6.Vanessa Fernandes Gobetti FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE <!ID > 94, DE o - DE AGOSTO DE 2007 O VICE-REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NO EXERCÍCIO DA REITORIA, no uso de suas atribuições legais e, considerando o que consta no Processo de /06-40/DDI/CCSA, de 2/02/2006, resolve: Art. o - - Prorrogar, por 0(um) ano, o prazo de validade do Concurso Público de Provas e Títulos para Professor de 3 o - Grau, em regime de trabalho de 40 horas semanais, realizado pela Universidade Federal de Sergipe para o Departamento de Direito/CCSA, para a Matéria de Ensino Direito Processual Civil, homologado através da Portaria 744 de 6/08/2006, publicada no D.O.U. em 2/08/2006. Art. 2 o - - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. ANGELO ROBERTO ANTONIOLLI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA 483, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O Secretário de Educação Profissional e Tecnológica, substituto, usando da competência que lhe foi outorgada pelo Decreto 5.773, de 09 de maio tendo em vista os despachos do Departamento Regulação e Supervisão, considerando a regularidade da instrução e o mérito do pedido, conforme consta dos processos abaixo listados, bem como a previsão dos cursos correspondentes no Plano de Desenvolvimento Institucional das respectivas instituições de educação superior, resolve: Art. - Autorizar o funcionamento dos cursos superiores de tecnologia abaixo relacionados, a serem ofertados pelas instituições de ensino superior nos endereços abaixo discriminados. Parágrafo Único - As instituições deverão solicitar o reconhecimento dos cursos neste ato autorizados nos termos do art. 35 do referido Decreto, ressalvados os cursos com duração de dois anos, cuja solicitação de reconhecimento deverá ser protocolada até a metade do prazo para sua conclusão. Processos: SIDOC e Registro SAPIEnS / / Instituição mantenedora/ies mantida Curso superior de tecnologia em E i x o Te c n o l ó g i c o Vagas totais anuais/ Tu r n o EDUCLAR - Ação Educacional Claretiana / Faculdades Integradas Claretianas EDUCLAR - Ação Educacional Claretiana / Faculdades Integradas Claretianas / EDUCLAR - Ação Educacional Claretiana / Faculdades Integradas Claretianas / EDUCLAR - Ação Educacional Claretiana / Faculdades Integradas Claretianas Logística Gestão e Negócios 20 noturno Processos Gerenciais Gestão e Negócios 20 noturno Gestão de Recursos Humanos Gestão e Negócios 20 noturno Gestão Ambiental Ambiente, Saúde e Segurança 20 noturno Endereço de funcionamento do curso Avenida Santo Antônio Maria Claret,.724, Cidade Claret, Rio Claro - SP Avenida Santo Antônio Maria Claret,.724, Cidade Claret, Rio Claro - SP Avenida Santo Antônio Maria Claret,.724, Cidade Claret, Rio Claro - SP Avenida Santo Antônio Maria Claret,.724, Cidade Claret, Rio Claro - SP Despacho D PA I 567/ / / /2007

13 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 ISSN / Organização Paranaense de Ensino Técnico Ltda - OPET / Faculdade de Tecnologia Opet / Santana Escola Técnica de Enfermagem Ltda / Faculdade Ls Art. 2 o - - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Gestão da Produção Industrial Controle e Processos Industriais 300 matutino e noturno Radiologia Ambiente, Saúde e Segurança 300 matutino, vespertino e noturno Avenida Getúlio Vargas, n 902, Rebouças, Curitiba - PR 57/2007 Setor D Sul, Lote 05, Taguatinga - DF 572/2007 GETÚLIO MARQUES FERREIRA 484, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O Secretário de Educação Profissional e Tecnológica, substituto, usando da competência que lhe foi delegada pelo Decreto 5.773, de 09/05/2006, combinado com a Resolução 4, de 9/2/2006, da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, tendo em vista a Portaria 408, de 5/05/2007, e o Despacho 573/2007, do Departamento de Regulação e Supervisão, conforme consta do / , do Ministério da Educação, considerando a recomendação do aditamento do Plano de Desenvolvimento Institucional respectivo, de acordo com o processo / correspondente, resolve: Art. - Aditar, nos termos do art. 0, 4 o -, do referido Decreto, o ato autorizativo abaixo especificado, no que tange ao número de vagas do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia, constante do Eixo Tecnológico de Hospitalidade e Lazer, conforme Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia, ofertado pela Faculdade de Tecnologia em Hotelaria, Gastronomia e Turismo de São Paulo, estabelecida à Rua das Palmeiras, 84, Santa Cecília, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, mantida pela Sociedade Educacional Pinto e Menezes Ato autorizativo em aditamento Alteração Número de vagas anterior Número de vagas atual Portaria 52, de 8/02/2005, D.O.U. de 2/02/2005 cento e cinqüenta vagas totais anuais duzentas e cinqüenta vagas totais anuais, sendo cem vagas totais anuais no turno matutino e cento e cinqüenta vagas totais anuais no turno noturno Art. 2 o - - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. GETÚLIO MARQUES FERREIRA <!ID > 485, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, substituto, usando da competência que lhe foi delegada pelo Decreto 5.773, de 09 de maio tendo em vista o Despacho 574/2007, do Departamento de Regulação e Supervisão, considerando a regularidade da instrução e o mérito do pedido, conforme consta do / , do Ministério da Educação, resolve: Art. - Reconhecer, nos termos do art.0, 3 o -, do referido Decreto, o Curso Superior de Tecnologia em Moda, com trinta vagas totais anuais, ofertado pelo Centro Universitário Monte Serrat, estabelecido à Avenida Rangel Pestana, número 99, Bairro Vila Mathias, na Cidade de Santos, Estado de São Paulo, mantido pela Associação Educacional do Litoral Santista. Art. 2 o - - Nos termos do art.0, 7 o -, do citado Decreto 5.773/2006, o reconhecimento é válido até sessenta dias após a comunicação do resultado da avaliação que integrará o ciclo avaliativo do SINAES, subseqüente a este ato, referente à avaliação dos cursos de graduação, realizado em conformidade com o art. 59 e seguintes do mesmo Decreto. Art. 3 o - - Nos termos da Portaria Normativa 0, de 28 de julho e da Portaria Normativa 2, de 4 de agosto de 2006, fica autorizada a alteração da denominação do curso para Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda, constante do Eixo Tecnológico de Produção Cultura e Design, conforme Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. Art. 4 o - - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. GETÚLIO MARQUES FERREIRA 486, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, substituto, usando da competência que lhe foi delegada pelo Decreto 5.773, de 09 de maio tendo em vista o Despacho 575/2007, do Departamento de Regulação e Supervisão, considerando a regularidade da instrução e o mérito do pedido, conforme consta do / , do Ministério da Educação, resolve: Art. - Reconhecer, nos termos do art.0, 3 o -, do referido Decreto, o Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empreendedora, com cem vagas totais anuais, turno noturno, ofertado pela Faculdade São Salvador, estabelecida à Rua General Labatut, 373, Barris, na Cidade de Salvador, Estado da Bahia, mantida pela Sociedade de Estudos Empresariais Avançados da Bahia S/C. Art. 2 o - - Nos termos do art.0, 7 o -, do citado Decreto 5.773/2006, o reconhecimento é válido até sessenta dias após a comunicação do resultado da avaliação que integrará o ciclo avaliativo do SINAES, subseqüente a este ato, referente à avaliação dos cursos de graduação, realizado em conformidade com o art. 59 e seguintes do mesmo Decreto. Art. 3 o - - Nos termos da Portaria Normativa 0, de 28 de julho e da Portaria Normativa 2, de 4 de agosto de 2006, fica autorizada a alteração da denominação do curso para Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais, constante do Eixo Tecnológico de Comércio e Gestão, conforme Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. Art. 4 o - - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. GETÚLIO MARQUES FERREIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PRÓ-REITORIA DE PESSOAL PORTARIA N 2.042, DE 5 DE AGOSTO DE 2007 O Pró-Reitor de Pessoal, no uso da competência delegada pelo Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, através da Portaria.778, de 5 de julho de 2002, publicada no Diário Oficial da União de 7 de julho de 2002, resolve: Tornar público o nome da candidata aprovada ANA MARIA NETTO em Concurso Público de Provas e Títulos, do Instituto de Geociências, realizado para a classe de Professor Assistente. O edital do concurso foi publicado no DOU 33 de 26 de fevereiro de 987. LUIZ AFONSO HENRIQUES MARIZ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE POTENCIALIZAÇÃO DE PESSOAS <!ID > 440, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Potencialização de Pessoas da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo n / resolve: Homologar o resultado do Processo Seletivo Simplificado do Departamento de Saúde Pública - SPB/CCS, instituído pelo Edital n 035/DDPP/2007, de 02 de agosto de 2007, publicado no Diário Oficial da União de 06/08/2007. Campo de Conhecimento: Enfermagem em Saúde Coletiva. Regime de Trabalho: 20 (vinte) horas semanais N de Vagas: 0 ( uma ) Classificação Candidato Média Final o - Lacita Menezes Skalinski 0,0 2 o - Renata da Silva Cardoso 9,5 3 o - Michelle Carolina Falaster Sant'Ana 9,2 4 o - Gabriela Vernier Zytkuewisz 8,5 5 o - Renata da Rosa Turatti Fetzner 8,0 6 o - Gislaine Gisele Haas 7,5 7 o - Denise Dal Ri 7,0 CARLA CRISTINA DUTRA BURIGO 44, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Potencialização de Pessoas da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo n / resolve: Homologar o resultado do Processo Seletivo Simplificado do Departamento de Jornalismo - JOR/CCE, instituído pelo Edital n 037/DDPP/2007, de 06 de agosto de 2007, publicado no Diário Oficial da União de 08/08/2007. Campo de Conhecimento: Redação Jornalística. Regime de Trabalho: 40 (quarenta) horas semanais N de Vagas: 0 ( uma ) Classificação Candidato Média Final o - Denise Lacerda 9,0 2 o - Carla Cristina Pessoto 7,0 CARLA CRISTINA DUTRA BURIGO 442, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Potencialização de Pessoas da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo n / resolve: Homologar o resultado do Processo Seletivo Simplificado do Departamento de Ciência da Informação - CIN/CED, instituído pelo Edital n 037/DDPP/2007, de 06 de agosto de 2007, publicado no Diário Oficial da União de 08/08/2007. Campo de Conhecimento: Pesquisa Bibliográfica, Organização de Bibliotecas, Disseminação. Regime de Trabalho: 20 (vinte) horas semanais N de Vagas: 0 ( uma ) Classificação Candidato Média Final o - Marli Dias de Souza Pinto 8,5 2 o - Lidiane dos Santos Carvalho 7,0 CARLA CRISTINA DUTRA BURIGO 443, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Potencialização de Pessoas da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo n / resolve: Homologar o resultado do Processo Seletivo Simplificado do Departamento de Psicologia - PSI/CFH, instituído pelo Edital n 036/DDPP/2007, de 02 de agosto de 2007, publicado no Diário Oficial da União de 06/08/2007. Campo de Conhecimento: Orientação Profissional e Planejamento de Carreira. Regime de Trabalho: 40 (quarenta) horas semanais N de Vagas: 0 ( uma ). Classificação Candidato Média Final o - Geruza D'Ávila 8,0 2 o - Renata Sá Régis Nogueira 7,7 3 o - Raquel Guedes Pimentel 6,4 CARLA CRISTINA DUTRA BURIGO Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL <!ID497-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 768, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Aprova o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, versão 2. (PGD CNPJ/Cadastro Sincronizado 2.), o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (PGD CNPJ versão web), o Aplicativo Visualizador de Atos Cadastrais do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (versão web) e o Aplicativo Visualizador das Juntas Comerciais (versão web). O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUBSTITUTO, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 224 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 95, de 30 de abril de 2007, tendo em vista o disposto no inciso XXII do art. 37 da Constituição

14 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > 4 ISSN Federal, no art. 99 da Lei nº 5.72, de 25 de outubro de Código Tributário Nacional (CTN), e no inciso II do art. 37 da Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 995, resolve: Art. º Ficam aprovados o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, versão 2. (PGD CNPJ/Cadastro Sincronizado 2.) e o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (PGD/CNPJ versão web). Parágrafo único. Os programas referidos no caput: I - possibilitam a geração dos seguintes documentos: a) Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica (FCPJ); b) Quadro de Sócios e Administradores (QSA); c) Ficha Específica, de interesse do órgão convenente; e d) Documento Básico de Entrada (DBE) ou Protocolo de Transmissão da FCPJ; II - adotam, para efeito de codificação das atividades econômicas, a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Art. 2º Fica aprovado o Aplicativo Visualizador de Atos Cadastrais do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (versão web). Parágrafo único. O aplicativo a que se refere o caput é de acesso e uso exclusivo para os entes conveniados mediante utilização de senha específica ou de certificação digital. Art. 3º Fica aprovado o Aplicativo Visualizador das Juntas Comerciais (versão web). Parágrafo único. O aplicativo a que se refere o caput é de acesso e uso exclusivo das Juntas Comerciais conveniadas mediante utilização de senha específica ou de certificação digital. Art. 4º Os programas e aplicativos aprovados por esta Instrução Normativa são de livre reprodução e estão disponíveis no sítio da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) na Internet, no endereço <http://www.receita.fazenda.gov.br>. Parágrafo único. As instruções de preenchimento e os modelos relativos aos programas e aplicativos referidos no caput constam da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28 de junho de Art. 5º Esta Instrução Normativa entra em vigor em 20 de agosto de Art. 6º Fica revogada a Instrução Normativa RFB nº 749, de 29 de junho de ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO 30, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Divulga o enquadramento fiscal de marca de cigarro. CARLOS ALBERTO FREITAS BARRETO O SECRETÁRIO-ADJUNTO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 5º, inciso II, da Portaria RFB nº 0.259, de 7 de maio de 2007, e tendo em vista o disposto no art. 58 do Decreto nº 4.544, de 26 de dezembro de 2002, declara: Art. º O enquadramento fiscal da versão de marca de cigarro da empresa SOUZA CRUZ S.A., inscrita no CNPJ sob o nº /000-39, é o constante da seguinte tabela: Classe Fiscal Embalagem Marca Comercial Ve r s ã o Vi g ê n c i a III-R Box Carlton Unique KS/HL 7/07/2007 Art. 2º O enquadramento a que se refere o artigo anterior foi comunicado à Secretaria da Receita Federal do Brasil pelo fabricante, em cumprimento ao disposto no art. 60, inciso III, do Decreto nº 4.544, de SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM GOIÂNIA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 04, DE 7 DE AGOSTODE 2007 Aplica a pena de perdimento das mercadorias objeto do processo que especifica A ASSISTENTE DA DELEGACIA DA RECEITA FEDE- RAL DO BRASIL DE GOIÂNIA, no uso das atribuições que lhe foi delegada pela Portaria DRF/GOI nº 2, de /06/2007, (DOU de 5/06/2007), e tendo em vista o disposto no item I do Ato Declaratório SRF nº 2, de dezembro de 98 (DOU de ), e na Portaria MF Nº 27, de 4 de julho de 976 (DOU de ), resolve: Art.º Considerar findos, administrativamente, o processo administrativo, relacionado no Anexo Único. Art.2º Aplicar, conseqüentemente, a pena de perdimento das mercadorias objeto do mesmo processo. Art. 3º O presente Ato entrará em vigor na data de sua publicação. ADRIANA HANNUM RESENDE ANEXO ÚNICO Processo Administrativo Interessado / ERISVAL MARTINS ÇÃO DE ASSUN- ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 09, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Exclusão de pessoa jurídica do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DE GOIÂNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 250 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal, aprovado pela Portaria MF nº 030, de 25/02/2005, publicada no DOU de 04/03/2005, e pelo 3º do artigo 5 da Lei nº 937, de 05/2/996 (incluído pelo artigo 3º da Lei nº 9732, de /2/998), e o art. 23 da Instrução Normativa SRF nº 608, de 9 de janeiro de 2006; e considerando ainda as informações contidas no processo administrativo nº / , declara:. A exclusão da empresa NUCLEAR SHOWS PIROTÉC- NICOS LTDA, CNPJ nº /000-07, do "Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES", uma vez que desenvolve atividades de comércio e representação comercial de fogos artificiais para eventos, shows esportivos, rodeios, pecuária e festas em geral, atividades essas abrangidas pelas vedações para a opção pelo mencionado sistema, de acordo com o artigo 9º, inciso XIII da Lei nº 9.37 de 996. PAULO RICARDO DE SOUZA CARDOSO 2. Os efeitos da exclusão obedecem ao disposto no inciso II do º do art. 24 da Instrução Normativa SRF nº 608 de 09/0/2006, e vigorarão a partir de 0/0/ Com vistas a assegurar o contraditório e a ampla defesa, é facultado à pessoa jurídica, por meio de seu representante legal ou procurador, dentro do prazo de 30 dias da ciência deste, manifestar por escrito sua inconformidade com relação à exclusão, ao Delegado da Receita Federal do Brasil de Julgamento em Brasília, nos termos do Decreto nº , e 6 de março de 972, de acordo com o art. 5, 3º, da Lei nº 9.37 de 996, incluído pelo art. 3º da Lei nº 9.372, de 998, e o art. 23, parágrafo único, da IN SRF nº 608, de Não havendo manifestação no prazo estipulado, a exclusão tornar-se-á definitiva. SÉRGIO LUIZ MESSIAS LIMA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 0, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Exclusão de pessoa jurídica do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DE GOIÂNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 250 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal, aprovado pela Portaria MF nº 030, de 25/02/2005, publicada no DOU de 04/03/2005, e pelo 3º do artigo 5 da Lei nº 937, de 05/2/996 (incluído pelo artigo 3º da Lei nº 9732, de /2/998), e o art. 23 da Instrução Normativa SRF nº 608, de 9 de janeiro de 2006; e considerando ainda as informações contidas no processo administrativo nº / , declara:. A exclusão da empresa R B ASSESSORIA EDUCA- CIONAL LTDA, CNPJ nº /000-30, do "Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES", uma vez que desenvolve atividades de prestação de serviços profissionais de professor, cujo exercício depende de habilitação profissional legalmente exigida, atividade essa abrangida pelas vedações para a opção pelo mencionado sistema, de acordo com o artigo 9º, inciso XIII da Lei nº 9.37 de Os efeitos da exclusão obedecem ao disposto no inciso II do art. 24 da Instrução Normativa SRF nº 608 de 09/0/2006, e vigorarão a partir de 0/0/ Com vistas a assegurar o contraditório e a ampla defesa, é facultado à pessoa jurídica, por meio de seu representante legal ou procurador, dentro do prazo de 30 dias da ciência deste, manifestar por escrito sua inconformidade com relação à exclusão, ao Delegado da Receita Federal do Brasil de Julgamento em Brasília, nos termos do Decreto nº , e 6 de março de 972, de acordo com o art. 5, 3º, da Lei nº 9.37 de 996, incluído pelo art. 3º da Lei nº 9.372, de 998, e o art. 23, parágrafo único, da IN SRF nº 608, de Não havendo manifestação no prazo estipulado, a exclusão tornar-se-á definitiva. SÉRGIO LUIZ MESSIAS LIMA Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de ª REGIÃO FISCAL ALFÂNDEGA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL NO PORTO DE MANAUS RETIFICAÇÃO No Ato Declaratório Executivo ALF/MNS nº 6, de 06/08/2007, publicado no DOU de 08/08/2007, onde se lê: "Processo nº /2005-0", leia-se: "Processo nº / ". 3ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM FORTALEZA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 9, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Autoriza a pessoa jurídica que menciona a adquirir selos de controle, destinados à importação com selagem no exterior especificada. A DELEGADA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, DE FORTALEZA - CE, usando das atribuições que lhe são conferidas pelos artigos 238, inciso IX e 239, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 95, de 30 de Abril de 2005, publicada no DOU de 02 de maio de 2007, Edição Extra, tendo por base decisão judicial constante do processo judicial nº , o qual se encontra concluso ao Desembargador Federal em para despacho, encontrando-se atualmente em fase de apelação pela Fazenda Nacional no seu efeito devolutivo, conforme consta das fls. 04/06 e 07 do processo administrativo fiscal nº / , declara: Art.º. Fica autorizada a pessoa jurídica GAC IMPORTA- ÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA., inscrita no CNPJ nº /000-4 e no Registro Especial sob o nº 0376/005, a adquirir selos de controle, no total de.604 unidades, destinados à importação, com selagem no exterior, dos produtos abaixo especificados, a serem exportados por VAN CAEM INTERNATIONAL B.V., com endereço em Admiraal Banckertweg, 2, P.O., Box 68, 2300 AP Leiden, The Netherlands, Telefone (3)-(0)752259:.VODKA ABSOLUT BLUE NRF, GARRAFAS DE 750ML COM TEOR ALCÓOLICO DE 40%. 50 CAIXAS COM 2 UNIDADES. TOTALIZANDO.800 UNIDADES DE SELOS. 2.VODKA ABSOLUT BLUE NRF, GARRAFAS DE LI- TRO COM TEOR ALCÓOLICO DE 40%. 792 CAIXAS COM 2 UNIDADES. TOTALIZANDO UNIDADES DE SELOS. 3.VODKA ABSOLUT LEVEL REF, GARRAFAS DE LI- TRO COM TEOR ALCÓOLICO DE 40%. 50 CAIXAS COM 06 UNIDADES. TOTALIZANDO 300 UNIDADES DE SELOS. TOTAL GERAL: 992 CAIXAS, TOTALIZANDO.604 UNIDADES. TOTAL DE SELOS SOLICITADOS:.604 UNIDADES. Art. 2º. Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor a partir de sua publicação. ESTER MARQUES LINS DE SOUSA DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SOBRAL <!ID > PORTARIA Nº 44, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SOBRAL (CE), no uso de suas atribuições conferidas pelo o art. 249, inciso VII, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF Nº 95, de 30 de abril de 2007, publicado no DOU de 02 de maio de 2007, edição extra, resolve: Art. º - Transferir a competência prevista no artigo 7 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº95, de 30 de abril de 2007, relativa aos assuntos de contribuições Previdenciárias dos municípios de Ararendá, Ipueiras, Nova Russas e Poranga, da Agência da Receita Federal do Brasil em Ipu para a Agência da Receita Federal do Brasil em Crateús. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos de 80 dias a partir de 02 de maio de JOSÉ MARIA DE SOUZA ROSA PORTARIA Nº 45, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SOBRAL (CE), no uso de suas atribuições conferidas pelo o art. 249, inciso VII, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF Nº 95, de 30 de abril de 2007, publicado no DOU de 02 de maio de 2007, edição extra, resolve: Art. º - Transferir a competência prevista no artigo 7 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 95, de 30 de abril de 2007, relativa aos assuntos de contribuições Previdenciárias dos municípios de Croatá, Guaraciaba do Norte, Ipu, Pires Ferreira e Reriutaba, da Agência da Receita Federal do Brasil em Ipu para a Agência da Receita Federal do Brasil em Ubajara. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos de 80 dias a partir de 02 de maio de JOSÉ MARIA DE SOUZA ROSA

15 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 ISSN PORTARIA Nº 46, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SOBRAL (CE), no uso de suas atribuições conferidas pelo o art. 249, inciso VII, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF Nº 95, de 30 de abril de 2007, publicado no DOU de 02 de maio de 2007, edição extra, resolve: Art. º - Transferir a competência prevista no artigo 7 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 95, de 30 de abril de 2007, relativa aos assuntos de contribuições Previdenciárias dos municípios de Hidrolândia e Varjota, da Agência da Receita Federal do Brasil em Ipu para a Delegacia da Receita Federal do Brasil em Sobral. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos de 80 dias a partir de 02 de maio de JOSÉ MARIA DE SOUZA ROSA 6ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CONTAGEM ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 42, DE 3 DE AGOSTO DE 2007 Declara excluída do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte (Simples) o contribuinte que menciona. O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CONTAGEM-MG, no uso da competência que lhe confere o artigo 5, 3º, da Lei nº 9.37, de 05 de dezembro de l996, incluído pelo artigo 3º da Lei nº 9.732, de de dezembro de 998, declara: Art. º. Excluída da opção pela sistemática de pagamento dos impostos e contribuições de que trata o artigo 3º da Lei 9.37, de 996, denominada SIMPLES, a partir de 0/0/2004, a pessoa jurídica PALADAR INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA, CNPJ nº /000-86, em conformidade com o disposto no inciso IV do art. 5º do referido diploma legal e nos termos do que foi apurado no processo administrativo nº / Art. 2º. Os efeitos da exclusão obedecem ao disposto no art. 24 da Instrução Normativa SRF nº 608, de Art. 3º A fim de assegurar o contraditório e a ampla defesa, é facultado à pessoa jurídica, por meio de seu representante legal ou procurador, dentro do prazo de 30 (trinta) dias contados da data da ciência deste Ato, manifestar por escrito, sua inconformidade com relação à exclusão, à Delegacia da Receita Federal do Brasil de Julgamento em Belo Horizonte, nos termos do Decreto nº , de 7 de março de 972. Parágrafo único. Não havendo manifestação de inconformidade no prazo mencionado no caput deste artigo, a exclusão tornarse-á definitiva. Art. 4º Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor na data de sua publicação. MÁRIO HERMES SOARES CAMPOS DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM VARGINHA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 4, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Declara a INAPTIDÃO de CNPJ O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM VARGINHA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 60, III do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 95, de 2 de maio de 2007, e da competência conferida pelo artigo 43 c/c o art. 34, III ambos da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28 de junho de 2007, e considerando o que consta dos processos administrativos nº / , / e / , declara: Art. º - Inapta as inscrições no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ, das pessoas jurídicas abaixo discriminadas, nos termos dos inciso III do art. 34, da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28/06/2007. CONTRIBUINTE CNPJ PROCESSO J G GOMES / / SAGEN ASSESSORIA LTDA - ME / / CEREALISTA MONTE AZUL LTDA / / Art. 2º - São considerados inidôneos, não produzindo efeitos em favor de terceiros interessados, os documentos emitidos pelas pessoas jurídicas a partir das datas abaixo discriminadas. CONTRIBUINTE CNPJ D ATA J G GOMES / /06/2007 SAGEN ASSESSORIA LTDA - ME / /06/2007 CEREALISTA MONTE AZUL LTDA / /07/2007 IGOR DIRENE NEVES 8ª REGIÃO FISCAL ALFÂNDEGA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL NO AEROPORTO INTERNACIONAL DE GUARULHOS GOVERNADOR ANDRÉ FRANCO MONTORO PORTARIA Nº 24, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Disciplina a utilização do Portão de Tripulantes (Portão C) do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos. O Inspetor-Chefe da Alfândega da Receita Federal do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos - Governador André Franco Montoro, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II, parágrafo º, do artigo 7, do Regimento Aduaneiro, baixado com o Decreto nº 4.543, de 26 de dezembro de 2002, e considerando a necessidade de disciplinar a movimentação de pessoas e bagagem nas áreas sob controle aduaneiro, no interesse da segurança fiscal, resolve: Art. º - Proibir o embarque e desembarque de tripulantes e passageiros no portão de acesso à pista da intersecção dos terminais de passageiros TPS e TPS2, designado "Portão C". Parágrafo único. A autoridade aduaneira poderá autorizar, em caráter excepcional, embarques e desembarques pelo Portão C, nos casos em que se comprove sua necessidade por motivo operacional, de segurança ou outra contingência do gênero. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. JOSÉ ANTONIO GAETA MENDES DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM ARARAQUARA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 54, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 A DELEGADA ADJUNTA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ARARAQUARA, no uso da competência que lhe confere o parágrafo 3º do artigo 5 da Lei nº 9.37, de 5 de dezembro de 996, incluído pelo artigo 3º da Lei nº 9.732, de de dezembro de 998, declara: Art. º Fica o contribuinte, a seguir identificado, excluído do Simples a partir do dia 4/2/2004 pela ocorrência da situação excludente indicada abaixo. Nome: CARLIM BRAGUTE NETO-ME CNPJ: / Data da opção pelo Simples: 4/2/2004 Situação excludente: Conforme apurado no processo administrativo /2007-4, a empresa presta serviços complementares de construção civil. Data da ocorrência: 4/2/2004 Fundamentação Legal: lei 937, de 5 de dezembro de 996, artigo 9, inciso V. Art. 2º A exclusão do simples surtirá os efeitos previstos no artigo 24, inciso IX, da Instrução Normativa SRF 608, de 9 de janeiro que regulamenta a lei 937, de 5 de dezembro de 996. Art. 3º Poderá o contribuinte, dentro do prazo de 30 (trinta) dias contados a partir da data do recebimento deste ato, manifestar sua inconformidade, por escrito, nos termos do Decreto nº , de 7 de março de 972, e suas alterações posteriores, relativamente à exclusão do Simples, direcionada ao Delegado da Receita Federal do Brasil de Julgamento de Ribeirão Preto, assegurados o contraditório e a ampla defesa. Art. 4º Não havendo manifestação no prazo previsto no artigo anterior, a exclusão do Simples tornar-se-á definitiva. MARIA DE LOURDES MARTINS OLIVEIRA 9ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM BLUMENAU ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO 3, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Concede, à empresa que especifica, o registro especial para estabelecimentos que realizem operações com papel destinado à impressão de livros, jornais e periódicos, sob o número GP-09204/36 - de que trata a Instrução Normativa SRF nº 7, de 24 de agosto de 200. O DELEGADO ADJUNTO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE BLUMENAU-SC, usando da atribuição que lhe confere o artigo 2º da Instrução Normativa SRF nº 2, de 24 de agosto de 200, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº / concede: Artigo º - À empresa KASBURGRAF GRÁFICA E EDITORA LTDA EPP CNPJ /000-94, situada à Rua Dois de Setembro nº 662, no bairro Itoupava Norte, na cidade de Blumenau/SC - CEP , o registro especial para estabelecimentos que realizem operações com papel destinado à impressão de livros, jornais e periódicos - PAPEL IMUNE - destinado ao exercício da atividade de GRÁFICA - impressor de livros jornais e periódicos, que recebe papel de terceiros ou o adquire com imunidade tributária (GP), de que trata a Instrução Normativa SRF nº 7, de 24 de agosto de 200. Artigo 2º - Constatando-se, em procedimento de fiscalização, que o contribuinte não preenchia à época da expedição deste Ato Declaratório Executivo ( ADE ) ou que deixou de preencher as condições previstas para a obtenção do registro prévio, serão suspensos os efeitos do ADE e aplicadas as penalidades cabíveis. Artigo 3º - Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. RICARDO ROMANINI ALCHAAR DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM FLORIANÓPOLIS ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO 38, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Concede registro especial obrigatório para estabelecimento produtor e engarrafador de bebidas alcoólicas. O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM FLORIANÓPOLIS, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 238 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria nº 95, de 30 de abril de 2007 e tendo em vista o disposto no art. 3 o da Instrução Normativa SRF n o 504, de 03 de fevereiro de 2005, declara: I - Está inscrita no Registro especial a que estão sujeitos os produtores, os engarrafadores, as cooperativas de produtores, os estabelecimentos comerciais atacadistas e os importadores de bebidas alcoólicas, sob o número 0920/029, a empresa INDÚSTRIA DE BEBIDAS E AGUARDENTES LICORTUR LTDA, CNPJ nº /000-26, situada à Rua Luiz Cirimbelli nº 40 - fundos, bairro Imigrantes, Turvo-SC. II - O estabelecimento supracitado, conforme processo nº / , de 0/06/2007, está autorizado a produzir, engarrafar e comercializar os produtos abaixo discriminados: Produto Marca Comercial Capacidade do Recipiente em ml Aguardente de Cana Rio Branco 500, 600, 800, 880 Aguardente de Cana Adoçada Licortur 500, 600, 800, 880 Batida de Coco Licortur 500,800,880 Aperitivo de Catuaba Catuaba Licortur 500,800,880 Vo d c a Licortur 880 III - Este Ato Declaratório Executivo passa a produzir efeitos após a sua publicação no Diário Oficial da União (DOU). PAULO RENATO SILVA DA PAZ

16 <!ID > <!ID > <!ID > <!ID > 6 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM ITAJAÍ ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO 4, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Habilita, em caráter precário, empresa a operar o Regime Tributário para Incentivo à Modernização e à Ampliação da Estrutura Portuária (REPORTO). O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM ITAJAÍ, no uso da atribuição que lhe confere o inciso VI do art. 238 do Regimento Interno da Receita Federal, aprovado pela Portaria MF n. 95, de 30 de abril de 2007, tendo em vista o disposto no art. 5.º da Instrução Normativa SRF n. 477, de 4 de dezembro de 2004, e a informação constante do processo n.º / , declara: Art.. Habilitada a operar o Regime Tributário para Incentivo à Modernização e à Ampliação da Estrutura Portuária (REPORTO), em caráter precário, na qualidade de empresa autorizada a explorar instalação portuária de uso privativo misto, a empresa Terminal Portuário de Itajaí (TEPORTI), CNPJ n.º / Art. 2. A utilização dos bens amparados pela presente habilitação fica restrita à área da instalação portuária de uso privativo misto autorizada à empresa Terminal Portuário de Itajaí ( T E P O RT I ). Art. 3. Este ato entra em vigor na data de sua publicação. JACKSON ALUIR CORBARI DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM LONDRINA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 34, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Declara anulada a Inscrição no Cadastro de Pessoa Jurídica - CNPJ O DELEGADO DA DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL EM LONDRINA-PR, no uso da competência delegada pela Instrução Normativa RFB nº 568, de 8 de setembro de 2005, com base no disposto em seu artigo 30, inciso I, e o que consta do processo / , declara: ANULADA a inscrição no Cadastro de Pessoa Jurídica - CNPJ, da filial de ordem "0003" da empresa Bottino's Comércio de Confecções, CNPJ /0003-0, pelo motivo de se encontrar em multiplicidade de inscrição com a filial de ordem "0002" desde 23/0/998, data de sua constituição. SÉRGIO GOMES NUNES DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO ADUANEIRA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 29, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Cancelamento de inscrição no Registro de Ajudantes de Despachante Aduaneiro e inclusão no Registro de Despachantes Aduaneiros. A CHEFE SUBSTITUTA DA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO ADUANEIRA DA 9ª RE- GIÃO FISCAL, no uso da competência delegada pela Portaria SRRF09 nº 97, de 9 de abril de 2000, publicada no Diário Oficial da União de 26 de abril de 2000, resolve: Art. º Cancelar a inscrição no Registro de Ajudantes de Despachante Aduaneiro, em razão de inclusão no Registro de Despachantes Aduaneiros, das seguintes pessoas: Nº NOME CPF 9A RAFAELLA DA CUNHA SANTIAGO ARAUJO A VANESSA SANTOS A PEDRO PAULO ANDRADE A DIOGENES DE FREITAS PRINCIVAL A MARCIO VIEIRA MIRANDA A CHIRLEI SCHALDACH NASARIO A FERNANDO DE FRANCA A ANA LILIA NUNES SKROCH A.04.6 VANESSA TAVARES VIEIRA A ALEXANDRE MARCIO CARDOSO A MARIA AYALA NUNES A DANIELE RAMOS Art. 2º Incluir no Registro de Despachantes Aduaneiros, com fundamento no art. 50 do Decreto 646, de 9 de setembro de 992, as seguintes pessoas: Nº NOME CPF 9D RAFAELLA DA CUNHA SANTIAGO ARAUJO D VANESSA SANTOS D PEDRO PAULO ANDRADE D DIOGENES DE FREITAS PRINCIVAL D MARCIO VIEIRA MIRANDA D CHIRLEI SCHALDACH NASARIO D FERNANDO DE FRANCA D ANA LILIA NUNES SKROCH D VANESSA TAVARES VIEIRA D ALEXANDRE MARCIO CARDOSO D MARIA AYALA NUNES D DANIELE RAMOS Art. 3º Este Ato entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. JANETE DE SOUZA MACENA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 30, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Inclusão no Registro de Ajudantes de Despachante Aduaneiro. A CHEFE SUBSTITUTA DA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO ADUANEIRA DA 9ª RE- GIÃO FISCAL, no uso da competência delegada pela Portaria SRRF09 nº 97, de 9 de abril de 2000, publicada no Diário Oficial da União de 26 de abril de 2000, resolve: Art. º Incluir no Registro de Ajudantes de Despachante Aduaneiro as seguintes pessoas: Nº NOME CPF 9A MYLENE MARTINS DE OLIVEIRA RABELO A LUCIANO CARNEIRO ARAUJO A SYLVIO PAULO DA SILVA NETO A ANDRE RICARDO MAIA MOREIRA A RAMIRO HETZER SALERNO A ANDRE TAVARES CUNHA A CHARLES ROTTA A KARLA DA COSTA PORTO A ANDERSON AUGUSTUS INACIO DA SILVA A.06.3 PRISCILA BROGNI A DANIEL JOSE DE CASTILHO A FERNANDA REGIS MIANES A CESAR RICARDO ATHANAZIO VEIGA A CRISTIANO JOSE DE MIRANDA A WALMIR BRAZ DA SILVA A DIEKSON SEVERIA A PAULO CESAR VOGT FILHO A ALBERTO VILAMAIOR JUNIOR A JOSE MARCIO BINOTTO A.06.4 JACKSON ZANETTI DE CARVALHO A JOSIANE DE SOUZA A JAISSON FAGUNDES DE OLIVEIRA A FABIANO JOSE KLASSMANN A CRISTIANE APARECIDA PAVAO DOS SANTOS Art. 2º Este Ato entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. JANETE DE SOUZA MACENA 0ª REGIÃO FISCAL ALFÂNDEGA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL NO PORTO DO RIO GRANDE ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 2, DE 5 DE AGOSTO DE 2007 Demarca a área que compreende a Zona Primaria Aduaneira na jurisdição da Delegacia da Receita Federal do Rio Grande. O INSPETOR-CHEFE DA ALFÂNDEGA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL NO PORTO DO RIO GRANDE,RS, no uso de suas atribuições e face ao disposto no artigo 3º do Decreto nº 4.543, de 26 de dezembro de 2002, alterado pelo Decreto nº 4.765, de 24 de junho de 2003, o que constam dos processos nº / , / e / , bem como dos pronunciamentos formulados pela Superintendência do Porto do Rio Grande - SUPRG, entidade administradora do Porto do Rio Grande, declara. A ZONA PRIMÁRIA sob jurisdição desta Alfândega, compreende toda área delimitada no item 2 do presente ato. 2. São demarcadas como inclusas na ZONA PRIMÁRIA, as áreas a seguir delimitadas: 2.Áreas terrestres do chamado Porto Novo : 2..Área PN - Cais Comercial do Porto Novo: Abrange a área circunscrita pelo perímetro que tem: como face NORTE o limite físico não retilíneo que confronta com área da Marinha do Brasil, limitado no comprimento pelos pontos de interseção com a Avenida Honório Bicalho e com o canal existente entre a Ilha do Terrapleno e o Continente; como face OES- TE a Avenida Honório Bicalho limitada, no comprimento, pelos pontos de interseção com o limite físico não retilíneo que confronta com área da Marinha do Brasil e com a área da empresa Quip S.A.; como face SUL, o limite físico não retilíneo que confronta com a área da empresa Quip S.A., limitado no comprimento pelos pontos de interseção com a Avenida Honório Bicalho e com o canal existente entre a Ilha do Terrapleno e o Continente;como face LESTE, o limite físico não retilíneo (caís de atracação) que confronta com o canal existente entre a Ilha do Terrapleno e o Continente, limitado no comprimento pelos pontos de interseção do limite físico não retilíneo que confronta com a área da empresa Quip S.A. e com limite físico não retilíneo que confronta com área da Marinha do Brasil. 2..2Área PN2 - Pátio Automotivo do Porto Novo: Área descontinua e contígua ao Porto, com m², que se confronta, ao NORTE com a Avenida Pedro II; ao OESTE com a Rua Presidente Juscelino;ao SUL com a Avenida Pascoal de Azevedo e a LESTE com a Avenida Honório Bicalho; 2.2Áreas terrestres do chamado Super Porto: 2.2.Área SP - Graneis Líquidos e Fertilizantes: Abrange a área circunscrita pelo perímetro que; tem como face NORDESTE o limite físico existente que antecede a área do denominado Terminal de Gás, limitado no comprimento pelos pontos de interseção com a Av. Alm. Maximiano Fonseca e com o mar; como face NOROESTE, a Av. Alm. Maximiano Fonseca, limitada no comprimento pelos pontos de interseção com o prolongamento imaginário do limite físico existente que antecede a área do denominado Terminal de Gás e com o prolongamento imaginário do limite físico do Terminal da Yara Brasil Fertilizantes S.A. que se confronta com a Área 3 - Plano de Zoneamento do SuperPorto; como face SUDOESTE o limite físico do Terminal da Yara Brasil Fertilizantes S.A. que se confronta com a Área 3 - Plano de Zoneamento do SuperPorto e de seu prolongamento imaginário limitado no comprimento pelos pontos de interseção com a Av. Alm. Maximiano Fonseca e com a margem do mar; como face SUDESTE pela margem do mar limitada no comprimento pelos pontos de interseção com o limite físico do Terminal da Yara Brasil Fertilizantes S.A. de confrontação com a Área 3 - Plano de Zoneamento do SuperPorto e de seu prolongamento imaginário e com o limite físico existente que antecede a área do denominado Terminal de Gás, ponto inicial do perímetro Área SP2 - Granéis Agrícolas: Abrange a área circunscrita pelo perímetro que tem como face NORTE o limite físico que antecede o Terminal Portuário da Bunge Alimentos S.A., limitado, no comprimento, pelos pontos de interseção com o mar e com a Av. Alm. Maximiano Fonseca; tem como face OESTE a Av. Alm. Maximiano Fonseca delimitada pelos pontos de interseção com o limite físico que antecede o Terminal Portuário da Bunge Alimentos S.A. e com o prolongamento imaginário do limite físico do Terminal da Termasa S.A. e que se confronta com a Área 5 - Contêineres - Plano de Zoneamento do Superporto; tem como face SUL pelo limite físico do Terminal da Termasa S.A. de confrontação com a Área 5 - Contêineres -Plano de Zoneamento do Superporto e de seu prolongamento imaginário, delimitado pelos pontos de interseção com a Av. Alm. Maximiano Fonseca e com o mar; tem como face LESTE a margem do mar delimitada pelos pontos de interseção com o limite físico do Terminal da Termasa S.A. e de seu prolongamento imaginário, de confrontação com a Área 5 - Contêineres - Plano de Zoneamento do Superporto e o limite físico do Terminal Portuário da Bunge Alimentos S.A., ponto inicial do perímetro.

17 Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 ISSN Área SP3 - Carga Geral e Conteineres: Abrange a área circunscrita pelo perímetro que: tem como face NORTE o limite físico que antecede o Terminal Portuário do Tecon Rio Grande S.A. que se confronta com a Área 5 - Contêineres - Plano de Zoneamento do Superporto, limitado no comprimento pelos pontos de interseção com o mar e com a Av. Alm. Maximiano Fonseca; tem como face OESTE pela Av. Alm. Maximiano Fonseca de comprimento delimitado pelos pontos de interseção com o limite físico que antecede o Terminal Portuário do Tecon Rio Grande S.A. que se confronta com a Área 5 - Contêineres - Plano de Zoneamento do Superporto e com o limite físico posterior do Terminal Portuário do Tecon Rio Grande S.A. de confrontação com a Área 6 - Plano de Zoneamento do Superporto; tem como face SUL pelo limite físico posterior do Terminal Portuário do Tecon Rio Grande S.A. de confrontação com a Área 6 - Plano de Zoneamento do Superporto, de comprimento delimitado pelos pontos de interseção com a Av. Maximiano Fonseca e com o mar; tem como face LESTE pela margem do mar delimitada pelos pontos de interseção com o limite físico posterior do Terminal Portuário do Tecon Rio Grande S.A. de confrontação com a Área 6 - Plano de Zoneamento do Superporto e o limite físico que antecede o Terminal Portuário do Tecon Rio Grande S.A. de confrontação com a Área 5 - Contêineres - Plano de Zoneamento do Superporto, ponto inicial do perímetro. 2.3Área aquática que compreende toda a bacia hidrográfica limitada pelo continente, internamente, com início na linha imaginária, retilínea, que une os pontais leste e oeste dos Molhes da Barra, abrangendo as águas denominadas de Coroa de Dona Mariana, Canal do Rio Grande, Saco da Mangueira e Lagoa dos Patos, tendo como limite final a projeção meridional de 32º de latitude. 3. As áreas demarcadas no item 2, com exceção dos espaços de livre acesso ao público, passa a ser considerada restrita às pessoas que nelas exerçam suas atividades profissionais e aos veículos de uso em serviço, sujeitandose, nos termos do Decreto nº 4.543, de 26 de dezembro de 2002, alterado pelo Decreto nº 4.765, de 24 de junho de 2003, ao controle aduaneiro. 4. Incluem-se na Zona Primária, ainda que não alfandegados, todos os recintos, locais, demais instalações e áreas compreendidas internamente aos limites das linhas demarcatórias descritas no item A Alfândega da Receita Federal do Brasil no Porto do Rio Grande, ouvida a administração portuária, fixará os pontos de acesso à Zona Primária e a localização dos pontos de Controle Aduaneiro permanentes. 6. O presente ato entra em vigor a partir de sua publicação. JOSÉ CARLOS RESENDE BARBOSA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO ADUANEIRA <!ID > SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 25, DE 2 DE ABRIL DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Cabine para banho e hidromassagem, com registros de água quente e fria, desviador de fluxo de água, ducha tradicional para banho, ducha manual, jatos laterais e circuito fechado de água com motor elétrico, bomba e filtro de água, apresentada nos modelos "Casal" e "Solteiro" RGI (texto da posição 909) e 6 (texto da subposição 909.0) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002, e, a partir de //2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 26, DE 3 DE ABRIL DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Perfis de poli(cloreto de vinila), ocos, de seção transversal retangular constante, com divisões internas e encaixes do tipo macho e fêmea ao longo do comprimento, próprios para revestimento de tetos (forro) e paredes e para fabricação de divisórias internas, de comprimento variável entre 4 e 9 metros, largura de 0 ou 20cm e espessura de 7 ou 0mm RGI (texto da posição 396) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002, e, a partir de //2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 27, DE 8 DE ABRIL DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Perfis de poli(cloreto de vinila), ocos, de seção transversal retangular constante, com divisões internas e encaixes do tipo macho e fêmea ao longo do comprimento, com pintura na superfície frontal imitando madeira, próprios para revestimento de tetos (forro) e paredes, de comprimento variável entre 4 e 0 metros, largura de 20cm e espessura de 8mm, modelo Originale Super RGI (texto da posição 396) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 28, DE 8 DE ABRIL DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Perfis de poli(cloreto de vinila), ocos, de seção transversal retangular constante, com divisões internas e encaixes do tipo macho e fêmea ao longo do comprimento, próprios para revestimento de tetos (forro) e paredes e para fabricação de divisórias internas, de comprimento variável entre 4 e 0 metros, largura de 0, 20 ou 25cm e espessura de 8, 0 ou 2mm, modelos Nóbile, Originale Super, Dualitá, Speciale e Sofisticato RGI (texto da posição 396) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 29, DE 8 DE ABRIL DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Perfis de poli(cloreto de vinila), de seção transversal retangular constante, com encaixes ao longo do comprimento, próprios para acabamento da junção do revestimento de tetos e paredes, com 6 metros de comprimento RGI (texto da posição 396) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 30, DE 8 DE ABRIL DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Perfis de poli(cloreto de vinila), de seção transversal retangular constante em forma de "C", de "N" ou de "U", próprios para acabamento periférico de revestimentos de tetos e paredes, com 6 metros de comprimento, comercialmente denominados "Rodaforros" RGI (texto da posição 396) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 3, DE 3 DE MAIO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Tela de visualização de cristais líquidos com tecnologia TFT (thin-film transistor), policromática, de 6,5", com resolução de 640 x 480 pixels, própria para aparelhos médicos e industriais, marca "NEC", modelo NL6448BC20-8D RGI (Notas, letra m), e 2, caput, da Seção XVI, Nota 2, letra a), do Capítulo 90, e texto da posição 903) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do subitem ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 42, de 200 e, a partir de 0/0/2007, da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 32, DE 3 DE MAIO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Visor de cristais líquidos, alfanumérico, com 2 linhas de 6 caracteres, próprio para máquinas e aparelhos diversos, marca "Winstar", modelo WH602A RGI (texto da posição 853) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 33, DE 7 DE MAIO DE 2007 Código TEC Mercadoria (até 3/2/2006) e (a partir de 0/0/2007) - Esteira de praia obtida por tecelagem, sendo a urdidura de fios de algodão (um fio a cada 6mm), e a trama de palha natural (largura média de,5mm), tendo as bordas arrematadas com falso tecido RGI (texto da posição 46.0) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002, com vigência até 3/2/2006 RGI (texto da posição 46.0) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007, com vigência a partir de 0/0/2007 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 34, DE 8 DE MAIO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Veleiro de 43 pés, incompleto, sem as velas, ferragens de convés, equipamentos de navegação e motor auxiliar, mas que apresenta, no estado em que se encontra, as características essenciais de embarcação de recreio ou de esporte completa, modelo Wind 43 RGI (texto da posição 8903), 2 a) e 6 (texto da subposição ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 42, de 200 e, a partir de 0/0/2007, da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 35, DE 8 DE MAIO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Veleiro de 32 pés, incompleto, sem as velas, ferragens de convés, equipamentos de navegação e motor auxiliar, mas que apresenta, no estado em que se encontra, as características essenciais de embarcação de recreio ou de esporte completa, modelo Pandora 320 RGI (texto da posição 8903), 2 a) e 6 (texto da subposição ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Veleiro de 36 pés, incompleto, sem as velas, ferragens de convés, equipamentos de navegação e motor auxiliar, mas que apresenta, no estado em que se encontra, as características essenciais de embarcação de recreio ou de esporte completa, modelo Oceantech-Malbec 360 RGI (texto da posição 8903), 2 a) e 6 (texto da subposição ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 37, DE 28 DE MAIO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Cultura de microrganismos ambientais, não patogênicos (três espécies de bacilos e uma levedura), em farelo de trigo, que atua, pela secreção de enzimas que hidrolisam a matéria orgânica, na redução da demanda bioquímica de oxigênio (DBO), da demanda química de oxigênio (DQO), dos sólidos suspensos totais (SST) e da colimetria (bactérias patogênicas), em efluentes industriais e residenciais, apresentada sob a forma de pó acondicionado em barricas de cartão (papelão) de 50 litros, comercialmente denominada "Biol Remediador Biológico" RGI-, 2b e 3b (texto da posição 3002), 6 (texto da subposição ), e RGC- (textos do item e do subitem ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002, e, a partir de //2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 Chefe SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 38, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Preparação composta, não alcoólica, à base de xarope de açúcar, aroma natural de framboesa e água, própria para preparação de refresco após diluição em 6 partes de água, apresentada em garrafas de plástico de 900ml, marca "Cesta Básica" RGI- (texto da posição 206), 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002, e, a partir de //2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006

18 8 ISSN Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 39, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Preparação composta, não alcoólica, à base de xarope de açúcar, aroma artificial de groselha e água, própria para preparação de refresco após diluição em 6 partes de água, apresentada em garrafas de plástico de 900ml, marca "Cesta Básica" RGI- (texto da posição 206), 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 40, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Preparação composta, não alcoólica, à base de xarope de açúcar, extrato de semente de guaraná e água, própria para preparação de refresco após diluição em 6 partes de água, apresentada em garrafas de plástico de 900ml, marca "Cesta Básica" RGI- (texto da posição 206), 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 4, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Preparação composta, não alcoólica, à base de xarope de açúcar, suco concentrado de laranja, aromatizantes e água, própria para preparação de refresco após diluição em 6 partes de água, apresentada em garrafas de plástico de 900ml, marca "Cesta Básica" RGI- (texto da posição 206), 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 42, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Sortido constituído de 8 facas de lâmina fixa de diferentes medidas e formas, de garfo, de chaira e de 2 tesouras, todos de aço inoxidável com cabo de plástico (ABS), e maleta contendo locais próprios para guarda desses artigos, próprio para uso em cozinhas, comercialmente denominado "Conjunto Maleta" RGI (texto da posição 82.), 3 "b" e 6 (texto da subposição 82.0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002 e, a partir de 0/0/2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 43, DE 6 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Mesa para passar roupa, com tampo de aço acolchoado e recoberto com tecido, pés de aço em forma de "X", dobráveis, própria para ser assentada no solo, de uso doméstico, comercialmente denominada "Tábua Passar Roupa" RGI (Nota 2 do Capítulo 94 e texto da posição 94.03) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002 e, a partir de 0/0/2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 44, DE 6 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Pá de aço, de uso doméstico para recolhimento de resíduos, apresentada sem o cabo, vulgarmente denominada "Pá para Lixo" RGI (Nota 3 da Seção XV, Nota 2 do Capítulo 82 e texto da posição 82.0) e 6 (texto da subposição 820.0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 4.542, de 2002 e, a partir de 0/0/2007, da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007 Chefe SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 45, DE DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Palete de plástico (polietileno de média densidade) com reforço interno de aço, padrão PBR, próprio para o transporte e armazenamento de mercadorias refrigeradas, com capacidade de carga de até.200kg RGI (texto da posição 39.23), 3 'b' e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 46, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Acionador eletrônico de cargas, próprio para ligar e desligar circuitos elétricos em ônibus, controlado por painel de comando via comunicação serial (sistema Multiplex), incompleto, mas apresentando, no estado em que se encontra, as características essenciais do acionador completo, modelo "PCI Thoreb 4a-p05- Ig2 (F-node)" Código TEC: Mercadoria: Circuito impresso com componentes eletrônicos montados, próprio para painel de controle do sistema de comando das conexões elétricas de ônibus (sistema Multiplex), modelo "PCI Thoreb 45B-P0 (Panel Button Decoder Unit)" RGI (Nota 2 'b' da Seção XVI e textos das posições e 85.38), 2 'a' e 6 (textos das subposições e ), e RGC- (textos dos itens e ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 42, de 200 e, a partir de 0/0/2007, da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 47, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Suporte em forma de "U", parte de acionador eletrônico de cargas utilizado para ligar e desligar circuitos elétricos em ônibus (sistema Multiplex), modelo "Thoreb 397", comercialmente denominado "Suporte do soquete de 37 posições" RGI (Nota 2 'b' da Seção XVI e texto da posição 85.38) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 42, de 200 e, a partir de 0/0/2007, da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 48, DE 5 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Válvula para pneumático sem câmara de ônibus e caminhão, com corpo tubular de latão, dotada internamente de núcleo vedante, e tampa de proteção da extremidade livre, modelos "TR-3456 e TR-573" RGI (texto da posição 84.8) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (textos do item e do subitem ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 49, DE 28 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Evaporador de ar forçado para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado principalmente em câmaras frias para manutenção de temperaturas na faixa de +5ºC a - 40ºC, marca "Delta Frio", séries DF/DFE RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 50, DE 28 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Evaporador de ar forçado para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado principalmente em câmaras frias para manutenção de temperaturas na faixa de +5ºC a - 40ºC, marca "Delta Frio", séries DIN/DIC RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 5, DE 28 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Evaporador de ar forçado para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado principalmente em câmaras frias e refrigeradores comerciais para manutenção de temperaturas na faixa de +5ºC a -40ºC, marca "Delta Frio", série DTC RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 52, DE 28 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Evaporador de ar forçado para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado principalmente em câmaras frias para manutenção de temperaturas na faixa de +5ºC a - 40ºC, marca "Delta Frio", séries DUN/DUC RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 53, DE 28 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Evaporador de ar forçado para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado principalmente em refrigeradores comerciais para manutenção de temperaturas na faixa de +5ºC a -40ºC, marca "Delta Frio", série DVC RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 54, DE 28 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Evaporador de ar forçado para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado principalmente em câmaras frias para manutenção de temperaturas na faixa de +5ºC a - 40ºC, marca "Delta Frio", série AVC RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006

19 Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 ISSN SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 55, DE 29 DE JUNHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Perfis de poli(cloreto de vinila), ocos, de seção transversal retangular constante, com divisões internas e encaixes do tipo macho e fêmea ao longo do comprimento, próprios para revestimento de tetos (forro) e paredes, de comprimento variável entre 2 e 5 metros, largura de 0 ou 20cm e espessura de 6, 7 ou 8mm, marca Vitesse, modelos Mais fácil, Pratik, Geminado e Evolution RGI (texto da posição 396) e 6 (texto da subposição ) da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 56, DE 3 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Ferramenta manual para lixar superfícies planas, constituída por base retangular e empunhadura de polipropileno em peça única, chapa de EVA (copolímero de etileno-acetato de vinila) colada na superfície inferior da base e prendedores de aço zincado nas laterais, fixados por parafusos com porcas-borboleta, mesmo apresentada com lixa de papel com abrasivos, comercialmente denominada "Lixadeira plástica manual" RGI- (texto da posição 3926) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe-Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 57, DE 3 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Ferramenta manual para lixar superfícies planas, constituída por base retangular de chapa de aço zincado, chapa de EVA (copolímero de etileno-acetato de vinila) colada na superfície inferior da base, empunhadura de madeira aparafusada à base e prendedores de aço zincado nas laterais, fixados por parafusos com porcas-borboleta, mesmo apresentada com lixa de papel com abrasivos, comercialmente denominada "Facilixa base metálica" RGI- (texto da posição 7326) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe-Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 58, DE 6 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Toalha de mesa, de formato quadrado, retangular ou circular, com bordas chuleadas, constituída por folha de plástico (7%) decorada que apresenta no verso uma camada de falso tecido (29%), comercialmente denominada "Toalha de mesa flanelada" RGI (texto da posição 39.24), 3-b e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2007 LUIZ CARLOS BORBA BRASIL MATOS Chefe-Substituto SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 59, DE 6 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Reservatório cilíndrico vertical, de paredes duplas de aço inoxidável 304 e isolamento térmico, com agitador acionado por motor elétrico e fundo duplo com serpentina, incorporando equipamento frigorífico, próprio para resfriamento de leite cru, com capacidade de 200 a litros, comercialmente denominado "Refrigerador de leite a granel" RGI- (texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 60, DE 7 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Condensador remoto a ar para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado em centrais de ar-condicionado, em refrigeração (câmaras frias) ou na produção de água gelada, marca "Delta Frio", séries DCRB, DCRH e DCRV RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 6, DE 7 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Ex 0 - Condensador frigorífico e evaporador frigorífico Mercadoria: Condensador evaporativo a ar e água para máquinas de compressão para produção de frio, utilizado em centrais de ar-condicionado, em refrigeração (câmaras frias) ou na produção de água gelada, marca "Delta Frio", série DHCC RGI- (Nota 2 a) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), e RGC/TIPI- (texto do Ex 0), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 62, DE 7 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Serpentina condensadora aletada, com tubos e aletas de cobre ou alumínio, sustentada por estruturas externas nas cabeceiras, para condensador frigorífico RGI- (Nota 2 b) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 63, DE 7 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Serpentina evaporadora aletada, com tubos e aletas de cobre ou alumínio, sustentada por estruturas externas nas cabeceiras, para evaporador frigorífico RGI- (Nota 2 b) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 64, DE 8 DE JULHO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Mistura pré-pronta para recheio de bolos, tortas e outros doces, à base de coco ralado e contendo leite em pó e açúcar, apresentada em sacos de plástico com 25kg de capacidade, marca "Macromix" RGI- (Nota 2 b) da Seção XVI e texto da posição 848) e 6 (texto da subposição ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 65, DE 9 DE JULHO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Roda de metal para carrinho de mão, provida de pneumático com câmara-de-ar, de borracha, modelo PR240 (3" x 3.00/3.25-8) RGI- (texto da posição 876) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (texto do item ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 66, DE 20 DE JULHO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Compressor de gás frigorígeno R34A, de 7 pistões, próprio para ser montado em motor de combustão interna de veículo automóvel, com polia acoplada por correia de transmissão à polia motriz do veículo, marca Sanden, modelo SD7H5 RGI- (texto da posição 844) e 6 (texto da subposição ), e RGC- (textos do item e do subitem ), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 67, DE 23 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Furadeira para placas de granito, com motor elétrico incorporado, de uso manual, para produção de furos a partir de 5mm de diâmetro por meio de broca rotativa, provida de registro de água para lavagem do furo, sistema de fixação da placa de granito e mecanismos de regulagem dos furos, modelo FD-02 RGI- (texto da posição 8467) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 68, DE 26 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Vinho tinto de mesa, de uvas frescas Cabernet Sauvignon, comum, com teor alcoólico de 3% vol, apresentado em caixa de cartão (papelão) com camada interna de polietileno metalizado, provida de válvula flextap para servir a bebida (Bag in Box), com 5 litros de capacidade, marca Quinta D'Ouro RGI- (texto da posição 2204) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 69, DE 26 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Vinho tinto de mesa, de uvas frescas Tannat, comum, com teor alcoólico de 3,7% vol, apresentado em garrafas de vidro com 750ml de capacidade, marca Gheller RGI- (texto da posição 2204) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 70, DE 26 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Vinho tinto de mesa, de uvas frescas Cabernet Sauvignon, comum, com teor alcoólico de 3,8% vol, apresentado em garrafas de vidro com 750ml de capacidade, marca Gheller RGI- (texto da posição 2204) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 7, DE 26 DE JULHO DE 2007 Código TIPI: Mercadoria: Vinho tinto de mesa, de uvas frescas Merlot, comum, com teor alcoólico de 3,8% vol, apresentado em garrafas de vidro com 750ml de capacidade, marca Gheller RGI- (texto da posição 2204) e 6 (texto da subposição ), da TIPI aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 2006 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 72, DE 3 DE JULHO DE 2007 Código TEC: Mercadoria: Par de luvas para goleiros de futebol, em tecido de algodão acolchoado com espuma de náilon e revestido na palma e dorso com látex microporoso para amortecer o impacto da bola e facilitar a sua aderência às mãos, tela de poliéster para auxiliar a transpiração, munhequeira de elastano e fecho em fita de velcro, apresentado em embalagem do tipo blister (cartão impresso e plástico rígido transparente), marca Reusch RGI- (Nota u) do Capítulo 95 e texto da posição 626) e 3 b), da TEC aprovada pela Resolução Camex nº 43, de 2006

20 <!ID > <!ID > 20 ISSN COORDENAÇÃO-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO 58, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre a instituição do código de receita 09 - CSLL - Tributação Diferida/Opção pelo Simples - Lançamento de Ofício. A COORDENADORA-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no art. º da Lei nº.05, de 29 de dezembro de 2004, declara: Art. º Fica instituído o código de receita 09 - CSLL - Tributação Diferida/Opção pelo Simples - Lançamento de Ofício. Art. 2º Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor na data de sua publicação ALEXANDRA W. GRUGINSKI ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO 59, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre a instituição do código de receita IOF - Ouro Ativo Financeiro - Lançamento de Ofício. A COORDENADORA-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto na Lei nº 7.766, de de maio de 989, declara: Art. º Fica instituído o código de receita IOF - Ouro Ativo Financeiro - Lançamento de Ofício. Art. 2º Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor na data de sua publicação ALEXANDRA W. GRUGINSKI ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 60, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre a instituição do código de receita IRPJ - Ganhos Líquidos em Operações na Bolsa - Lucro Presumido ou Arbitrado. A COORDENADORA-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no 9º do art. 33 da Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de março de 200, declara: Art. º Fica instituído o código de receita IRPJ - Ganhos Líquidos em Operações na Bolsa - Lucro Presumido ou Arbitrado - Pagamento em Separado. Art. 2º Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor na data de sua publicação ALEXANDRA W. GRUGINSKI BANCO CENTRAL DO BRASIL ATO.32, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 O Presidente do BANCO CENTRAL DO BRASIL, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 2, inciso XVII, do Regimento Interno, com fundamento no artigo 9, alínea "d", da Lei 6.024, de , tendo em vista a decretação da falência da empresa e nomeação do administrador judicial, Fábio Estevam Machado, OAB/SC 2.894, por sentença de do Juiz de Direito da 3ª Vara Cível de Criciúma (SC), publicada no Diário da Justiça de Santa Catarina, em (Processo ), resolve: I) declarar cessada a liquidação extrajudicial a que foi submetida pelo Ato PRESI.097, de , publicado no Diário Oficial da União de , a GARANTIA ADMINISTRADO- RA DE CONSÓRCIO S/C LTDA. (CNPJ /000-72), com sede em Criciúma (SC); II) dispensar ODACIR PEREIRA DA SILVA, carteira de identidade SSP/PR e CPF , do encargo de liquidante. HENRIQUE DE CAMPOS MEIRELLES DIRETORIA COLEGIADA <!ID > CIRCULAR Nº 3.358, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Altera a Circular 3.298, de º de novembro de 2005, e o Regulamento da Custódia de Numerário do Banco Central do Brasil a ela anexo. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 6 de agosto de 2007, com arrimo no art., inciso III, alínea "d", do Regimento Interno desta Autarquia, e considerando o disposto no art. 4 o, inciso II, da Resolução nº 3.322, de 27 de outubro de 2005, do Conselho Monetário Nacional, decidiu: Art. º Fica alterado o caput do art. 2º da Circular 3.298, de º de novembro de 2005, que passa a vigorar com a seguinte redação: "Art. 2º A Custodiante fará jus à remuneração a ser paga pelas instituições financeiras, a incidir sobre cada solicitação de saque confirmada, sobre cada solicitação de depósito efetivada e sobre cada operação de troca efetivada, quando essas operações forem realizadas nas suas dependências autorizadas a executarem o serviço de custódia." (NR) Art. 2º Ficam alterados os artigos 0, 4, 7, 8, 24, 30 e 3 do Regulamento da Custódia de Numerário do Banco Central do Brasil, anexo à Circular 3.298, de º de novembro de 2005, que passam a vigorar com a seguinte redação: "Art. 0. As dependências custodiantes garantirão ambiente seguro para a guarda e movimentação de valores, e essa condição será comprovada por plano de segurança aprovado pelo Departamento de Polícia Federal." (NR) "Art º As cédulas dos tipos II a VI serão agrupadas em centenas cintadas.... 6º Para numerário dos tipos III e IV, admitir-se-á apenas uma fração de centena por denominação. 7º Para numerário dos tipos III e IV, admitir-se-á apenas uma fração de milheiro por denominação." (NR) "Art. 7. Na composição do numerário custodiado dos tipos III ou IV será aceita a presença de cédulas do tipo V até um percentual máximo a ser definido pelo Mecir, o qual será divulgado por meio de Comunicado." (NR) "Art. 8. Na composição do numerário custodiado ou aliviado do tipo V será aceita a presença de cédulas dos tipos III ou IV até um percentual máximo a ser definido pelo Mecir, o qual será divulgado por meio de Comunicado." (NR) "Art. 24. A Custodiante fará jus à remuneração, a incidir sobre o valor de: I -... II -... III - cada solicitação de troca efetivada nas dependências custodiantes...." (NR) "Art º São consideradas irregularidades, para o fim da aplicação de penalidades, as seguintes ocorrências:... XIII - existência de mais de uma fração de centena por denominação no numerário dos tipos III e IV; XIV - existência de percentual superior ao estipulado pelo Mecir de cédulas do tipo V no numerário dos tipos III e IV custodiado ou aliviado; XV - existência de percentual superior ao estipulado pelo Mecir de cédulas adequadas à circulação no numerário tipo V custodiado ou aliviado;... 3º O disposto nos incisos IX e XVII deste artigo não se aplicará ao numerário dos tipos I, II, V, VI, VII, VIII e IX, se comprovado que os invólucros do numerário referido mantêm o lacre original aposto pelo Bacen ou pela instituição depositante.... 7º As multas aplicadas à custodiante deverão ser pagas dentro do prazo de 30 (trinta) dias úteis, contados do recebimento da respectiva notificação, sob pena de seus valores serem acrescidos de: I - juros de mora, contados do primeiro dia do mês subseqüente ao do vencimento, equivalentes à taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia - Selic para os títulos federais, acumulada mensalmente, até o último dia do mês anterior ao do pagamento, e de % (um por cento) no mês de pagamento; II - multa de mora de 2% (dois por cento), a partir do primeiro dia após o vencimento do débito, acrescida, a cada 30 (trinta) dias, de igual percentual, até o limite de 20% (vinte por cento), incidente sobre o valor atualizado." (NR) "Art º O disposto neste artigo não se aplicará ao numerário dos tipos I, II, V, VI, VII, VIII e IX, se comprovado que os invólucros do numerário referido mantêm o lacre original aposto pelo Bacen ou pela instituição depositante." (NR) Art. 3º Esta circular entra em vigor na data de sua publicação. ANTONIO GUSTAVO MATOS DO VALE Diretor COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS SUPERINTENDÊNCIA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES INSTITUCIONAIS <!ID > ATO DECLARATÓRIO Nº 9.464, DE 7 DE AGOSTO DE 2007 O de Relações com Investidores Institucionais da Comissão de Valores Mobiliários, no uso da competência que lhe foi delegada pela Deliberação CVM nº 58, de 2/07/93, autoriza a GPS PLANEJAMENTO FINANCEIRO S.A., C.N.P.J. nº , a prestar os serviços de Consultor de Valores Mobiliários, previstos no artigo 27 da lei nº 6.385/76, de 07 de dezembro de 976. CARLOS EDUARDO P. SUSSEKIND Nº 60, segunda-feira, 20 de agosto de 2007 CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL <!ID > PAUTA DE JULGAMENTO DE RECURSOS DA 275ª SESSÃO A SER REALIZADA DIA 29 DE AGOSTO DE 2007, QUARTA-FEIRA, ÀS 9H30 Pauta de Julgamento de Recursos da 275ª Sessão, que será realizada no Auditório do Edifício do Banco Central do Brasil em São Paulo (SP), Av. Paulista, 804, 20º andar, dia 29 de agosto de 2007, quarta-feira, às 9h30. Recurso IA Recorrentes: Arbi S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários e Daniel Benasayag Birmann. Recorrida: CVM. Relator: Felisberto Bonfim Pereira; Revisor: Pedro Wilson Carrano Albuquerque. Recurso Recorrente: Minpex Importação e Exportadora Recorrido: Bacen. Relatora: Rita Maria Scarponi; Revisor: Leonardo Brunet Mendes de Moraes. Recurso Recorrente: Taúba Calçados Recorrido: Bacen. Relator: Marcos Galileu Lorena Dutra; Revisor: Relator: Flávio Maia Fernandes dos Santos. Recurso I - Recorrente: Mercado do Sul Agência de Turismo e Câmbio Recorrido: Bacen - II - Recorrente: Bacen. Recorridos: Joel Antonio Balbuena Lezcano e Rafael Reyes Ritchie. Relator: Fábio Martins Faria; Revisor: Marcos Galileu Lorena Dutra. Recurso Recorrente: Tuparandi Turismo Recorrido: Bacen. Relatora: Rita Maria Scarponi; Revisor: Fábio Martins Faria. Recurso Recorrente: Chocolates Garoto S.A. Recorrido: Bacen. Relatora: Rita Maria Scarponi; Revisor: Felisberto Bonfim Pereira. Recurso Recorrentes/Recorridos: KPMG Peat Marwick (atual KPMG Auditores Independentes) e Marcos Aurélio Diniz Maciel. Recorrente/Recorrido: Bacen. Relator: Leonardo Brunet Mendes de Moraes; Revisor: Fábio Martins Faria. Recurso 4993-MI Recorrente: Bacen. Recorrida: Meta Painéis Relator: Pedro Wilson Carrano Albuquerque; Revisor: Marcos Galileu Lorena Dutra. Recurso Recorrente: Banco Rural S.A. Recorrido: Bacen. Relator: Fábio Martins Faria. Revisor: Felisberto Bonfim Pereira. Recurso 530-7/0 - I - Recorrentes: Antônio Carlos de Andrade e Klecius Antônio dos Santos. Recorrida: CVM - II - Recorrente: CVM. Recorridos: Antônio Carlos de Andrade, Klecius Antônio dos Santos e Paulo Roberto de Andrade. Relator: Pedro Wilson Carrano Albuquerque; Revisor: Leonardo Brunet Mendes de Moraes. Recurso Recorrentes: Bank of América Corretora de Câmbio e Valores Mobiliários (atual denominação de Bank of América - Liberal S.A. Corretora de Câmbio e Valores Mobiliários), Aldo Floris, Antonio Carlos Braga Lemgruber, Jean Bardawil Filho, Lauro Alberto de Luca e Maurício Murgel de Castro. Relator: Flávio Maia Fernandes dos Santos; Revisor: Felisberto Bonfim Pereira. Recurso Recorrente: Refrigerantes Marajá Recorrido: Bacen. Relator: Marco Antonio Martins de Araújo Filho; Revisora: Rita Maria Scarponi (pedido de diligência). Recurso Recorrente: Mamão Papaya Comércio e Confecções Recorrido: Bacen. Relator: Flávio Maia Fernandes dos Santos. Revisor: Felisberto Bonfim Pereira (Preliminar de admissibilidade de Representação do Banco Central do Brasil). Recurso Recorrente: Bacen. Recorrida: Sudan Indústria e Comércio de Cigarros (atual Sudamax Indústria e Comércio de Cigarros ). Relator: Felisberto Bonfim Pereira; Revisor: Leonardo Brunet Mendes de Moraes. Recurso I - CVM03/96 - Recorrentes: Ângelo Calmon de Sá, José Bandeira de Mello Júnior, Luiz Ovídio Fisher, Roberto Antônio Alves, Roberto Calmon de Barros Barreto Filho, Roberto Videira Brandão, Sérgio Pedro Martello e Vital de Freitas Santos Souza Filho. Recorrida: CVM - II - Recorrente: CVM; Recorridos: Jefferson de Souza Almeida, Jose Roberto David de Azevedo, Lucilio Pelosi e Reynaldo Giarola. Relator: Fábio Martins Faria; Revisor: Marco Antonio Martins de Araújo Filho. Recurso /0- Recorrentes: Banco Opportunity S.A., Opportunity Asset Management Inc., Opportunity Asset Management, Banco ABN Amro Real S.A., Carmine Gesu Rago, Dório Ferman e Verônica Valente Dantas. Recorrida: CVM. Relator: Felisberto Bonfim Pereira; Revisora: Rita Maria Scarponi. Recurso Recorrente: Idealuce Brasil Importação e Exportação. Recorrido: Bacen. Relatora: Rita Maria Scarponi; Revisor: Leonardo Brunet Mendes de Moraes. Recurso Madeiras Foz Recorrido: Bacen. Relatora: Rita Maria Scarponi; Revisor: Leonardo Brunet Mendes de Moraes. Recurso SP Recorrentes: Bolsa de Valores de Minas-Espirito Santo - Brasília e Antonio Cacemiro de Azevedo. Recorrida: CVM. Relator: Flávio Maia Fernandes dos Santos; Revisor: Pedro Wilson Carrano Albuquerque. Recurso I - Recorrentes: Banco do Estado do Pará S.A., Abelardo Lobato Alfaia, Alaúdio de Oliveira Mello Júnior, Aloísio Augusto Lopes Chaves, Augusto César Bello, Carlos Otávio da Cruz Watrin, Dilermando Guedes Cabral, Frederico Aníbal da Costa Monteiro, Hipólio da Luz Barros Grarcia, João Faciola de Souza, João Jorge Pimentel Farias, João Osamir Cunha, José Pereira e Silva, Luiz Paniago de Sousa, Maria Eugênia Marcos Rio, Maria Oslecy Rocha Garcia, Mário Ramos Ribeiro, Miguel Oliveira Penna, Roberto da Costa Ferreira, Simão Robison Oliveira Jatene, Tereza Delta dos Santos Serrão de Castro, Ubirajara Ferreira e Silva e Wilton Santos Brito. Recorrido: Bacen - I - Recorrente:

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.102, DE 6 DE SETEMBRO DE 2013 Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios; autoriza a prorrogação de contratos temporários firmados com fundamento no art.

Leia mais

2. Assessoria Jurídica; II - órgãos específicos singulares: a) Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil:

2. Assessoria Jurídica; II - órgãos específicos singulares: a) Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil: ANEXO I ESTRUTURA REGIMENTAL DA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA Art. 1 o À Secretaria de Aviação Civil, órgão essencial da Presidência da República

Leia mais

ANEXO I REGIMENTO INTERNO DO GABINETE DO MINISTRO CAPITULO I CATEGORIA E FINALIDADE

ANEXO I REGIMENTO INTERNO DO GABINETE DO MINISTRO CAPITULO I CATEGORIA E FINALIDADE (Portaria GM-MP nº 220, de 25 de junho de 2014 ) ANEXO I REGIMENTO INTERNO DO GABINETE DO MINISTRO CAPITULO I CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º O Gabinete do Ministro, órgão subordinado diretamente ao Ministro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.051, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 23.10.2015 N. 3.759 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão Semad, suas finalidades

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CL 43 Brasília - DF, terça-feira, 5 de março de 2013 Sumário. PÁGINA Presidência da República... 1 Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação... 2 Ministério da Cultura... 7 Ministério

Leia mais

Decreto nº 7.691, de 02 de Março de 2012

Decreto nº 7.691, de 02 de Março de 2012 Decreto nº 7.691, de 02 de Março de 2012 Diário Oficial da União nº 45, de 6 de março de 2012 (terça-feira) Seção 1 Págs. 24_27 Atos do Poder Executivo DECRETO Nº 7.691, DE 02 DE MARÇO DE 2012 Aprova a

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2006 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2006 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA Mensagem Presidencial Projeto de Lei Orçamentária - 2006 Secretaria de Orçamento Federal Ministério do Planejamento REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.979 DE 6 DE DEZEMBRO DE 2006. Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 9 17/10/2013 13:46 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.165, DE 29 DE ABRIL DE 2010. Regulamenta o inciso I do art. 48 da Lei n o 6.450, de 14 de outubro

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI N.º 6.259, DE 31 DE JULHO DE 2001. ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI N.º 6.192 DE 29 DE AGOSTO DE 2000, QUE DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA DA SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS O PREFEITO DE MANAUS LEI DELEGADA N 10, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 677-7042 Ano CL N o - 8 Brasília - DF, quarta-feira, 8 de setembro de 203. Sumário PÁGINA Atos do Poder Legislativo... Atos do Senado Federal... Atos do Poder Executivo... Presidência da República...

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

ANEXO XI REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DE TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO I CATEGORIA E FINALIDADE

ANEXO XI REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DE TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO I CATEGORIA E FINALIDADE (Portaria GM-MP nº 220, de 25 de junho de 2014 ) ANEXO XI REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DE TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO I CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º A Secretaria de Relações de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA NATUREZA E MISSÃO

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA NATUREZA E MISSÃO Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA NATUREZA E MISSÃO Art. 1º O CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISA EM AVALIAÇÃO E SELEÇÃO

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VII DA ORDEM ECONÔMICA E FINANCEIRA CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS DA ATIVIDADE ECONÔMICA Art. 170. A ordem econômica, fundada na valorização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.073, DE 3 DE JANEIRO DE 2002. Regulamenta a Lei n o 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional

Leia mais

ESTRUTURA ADMINISTRATIVA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

ESTRUTURA ADMINISTRATIVA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado ESTRUTURA ADMINISTRATIVA Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado LEGISLAÇÃO ADMINISTRATIVA BÁSICA Estrutura administrativa Estatuto dos servidores Estatuto do magistério PCS dos servidores comissionados PCS dos

Leia mais

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis PORTARIA N o 172, DE 27 DE MAIO DE 2015 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do Parágrafo único do art. 87, da Constituição Federal,

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA.

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA. DECRETO 44932 2008 Data: 30/10/2008 Origem: EXECUTIVO Ementa: DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS - ESP-MG. Relevância LEGISLAÇÃO BÁSICA : Fonte: PUBLICAÇÃO

Leia mais

PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100)

PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100) PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100) A MINISTRA DE ESTADO DO PLANEAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 172, de 27 de MAIO de 2015. O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo.

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

Sumário. Atos do Poder Executivo. Ano CXLVII N o - 27 Brasília - DF, terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 ISSN 1677-7042

Sumário. Atos do Poder Executivo. Ano CXLVII N o - 27 Brasília - DF, terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 ISSN 1677-7042 ISSN 1677-7042 Ano CXLVII 27 Brasília - DF, terça-feira, 9 de fevereiro de 2010. Sumário PÁGINA Atos do Poder Executivo... 1 Presidência da República... 8 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento...

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO

INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO Prof. Nicolau Afonso Barth, Dr. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Assessoria de Projetos Cooperados / Assessoria de Assuntos Estudantis ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO: Lei

Leia mais

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008.

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre as ações de comunicação do Poder Executivo Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

SUMÁRIO I - DIRETORIA

SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 N º 26 Brasília - DF, 26 de junho de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

LEI N 0 2.181 DE 12 DE OUTUBRO DE 1978 O GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE,

LEI N 0 2.181 DE 12 DE OUTUBRO DE 1978 O GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE, LEI N 0 2.181 DE 12 DE OUTUBRO DE 1978 Autoriza o Poder Executivo a criar a Administração Estadual do Meio Ambiente, sob a forma de autarquia estadual, e dá outras providências. O GOVERNO DO ESTADO DE

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF A estrutura administrativa do Senado Federal está dividida em três áreas que compreendem os órgãos superiores de execução, órgãos de assessoramento superior e órgão supervisionado. Conheça a estrutura

Leia mais

Atos do Poder Executivo

Atos do Poder Executivo Página 1 de 8 Marcelo Franca Alves De: "BDE on-line" Para: "BDE on-line" Enviada em: quarta-feira, 25 de agosto de 2004 17:39 Assunto: BDE on-line -

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS - SEADE

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS - SEADE ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS - SEADE CAPÍTULO I Da Fundação e seus objetivos Artigo 1º - A Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados SEADE, rege-se por estes Estatutos,

Leia mais

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.958, DE 26 DE JUNHO DE 2009. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA Art.1º - A SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE - SUSAM integra a Administração Direta do Poder Executivo, na forma da Lei nº 2783, de 31 de janeiro de 2003, como órgão responsável,

Leia mais

LEI Nº 15.608, DE 28 DE JUNHO DE

LEI Nº 15.608, DE 28 DE JUNHO DE PUBLICADO DOC 29/06/2012, p. 1, 3 c. 3-4, todas LEI Nº 15.608, DE 28 DE JUNHO DE 2012 (Projeto de Lei nº 595/11, do Executivo) Dispõe sobre a criação do Arquivo Histórico de São Paulo, na Secretaria Municipal

Leia mais

5.063, DE 3 DE MAIO DE

5.063, DE 3 DE MAIO DE (Publicado no DOU, de 4 de maio de 2004, Seção 1, Págs. 1 a 6) DECRETO Nº 5.063, DE 3 DE MAIO DE 2004. Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções Gratificadas

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010)

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Administração PROAD. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

D E C R E T A CAPÍTULO I DO RESPONSÁVEL E DA ABRANGÊNCIA

D E C R E T A CAPÍTULO I DO RESPONSÁVEL E DA ABRANGÊNCIA Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 13.869 DE 02 DE ABRIL DE 2012 Estabelece procedimentos a serem adotados pelos órgãos e entidades da Administração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.572, DE 28 DE SETEMBRO DE 2011. Regulamenta dispositivos da Medida Provisória n o 535, de 2 de junho de 2011, que tratam

Leia mais

Dispõe sobre a concessão ou renovação do registro e certificado de entidades de fins filantrópicos.

Dispõe sobre a concessão ou renovação do registro e certificado de entidades de fins filantrópicos. Resolução CNAS n.º 32, de 24 de fevereiro de 1999 Dispõe sobre a concessão ou renovação do registro e certificado de entidades de fins filantrópicos. O Plenário do Conselho Nacional de Assistência Social

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a celebração de convênios entre os Creas e as entidades de classe e as instituições de ensino e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Gabinete do Ministro. PORTARIA nº 3.746, de 17 de dezembro de 2004.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Gabinete do Ministro. PORTARIA nº 3.746, de 17 de dezembro de 2004. PORTARIA nº 3.746, de 17 de dezembro de 2004. Institui o programa de transparência do Ministério da Justiça e estabelece medidas internas para aperfeiçoar os instrumentos preventivos de controle da atividade

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.454, DE 13 DE MAIO DE 2002. Dispõe sobre remissão da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica -

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria Extraordinária de Apoio às Políticas Educacionais Casa Civil Governo de Mato Grosso PROJETO DE LEI Nº

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria Extraordinária de Apoio às Políticas Educacionais Casa Civil Governo de Mato Grosso PROJETO DE LEI Nº PROJETO DE LEI Nº Modifica a LC 30/93 e adota outras providências. Autoria: Poder Executivo A Assembléia Legislativa do Estado do Mato Grosso aprova e o Governador do Estado sanciona a seguinte Lei Complementar:

Leia mais

ATOS DO PODER EXECUTIVO

ATOS DO PODER EXECUTIVO 04/11/2014 Resenha D.O.U Seção 1 pág. 9 ATOS DO PODER EXECUTIVO DECRETO DE 3 DE NOVEMBRO DE 2014 Abre aos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União, em favor de diversos órgãos dos Poderes Judiciário

Leia mais

LEI DELEGADA N.º 79, DE 18 DE MAIO DE 2.007

LEI DELEGADA N.º 79, DE 18 DE MAIO DE 2.007 LEI DELEGADA N.º 79, DE 18 DE MAIO DE 2.007 DISPÕE sobre a SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA SSP, definindo suas finalidades, competências e estrutura organizacional, fixando o seu quadro de cargos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 15/2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 15/2011 CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 15/2011 Cria o Arquivo Central e dispõe sobre o Sistema de Arquivos da UFJF O Conselho Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora, no uso de suas atribuições, tendo

Leia mais

CAPÍTULO I Das Organizações Sociais

CAPÍTULO I Das Organizações Sociais Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais e dá outras providências O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de abril de 2004 Presidência da República Casa Civil OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS

DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS DECRETO Nº 4.073, DE 3 DE JANEIRO DE 2002 Regulamenta a Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3681 - ANTAQ, DE 6 DE OUTUBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 3681 - ANTAQ, DE 6 DE OUTUBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 3681 - ANTAQ, DE 6 DE OUTUBRO DE 2014. APROVA A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E OS PROCEDIMENTOS DE ASSESSORAMENTO E CONSULTORIA JURÍDICA DA PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar Publicada no Diário Oficial do dia 07 de julho de 2011 Estabelece a Estrutura Administrativa do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e do Ministério Público Especial; cria, modifica e extingue órgãos

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI DELEGADA N 20, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) O PREFEITO DE MANAUS DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA SEMINF, suas finalidades

Leia mais

ASSISTÊNCIA MILITAR DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR

ASSISTÊNCIA MILITAR DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR ASSISTÊNCIA MILITAR DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Subordinação: Finalidade: ASSISTÊNCIA MILITAR DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR - ADMINISTRAÇÃO DIRETA AO PREFEITO

Leia mais

Procuradoria Geral de Justiça, em Natal (RN), 08 de junho de 2011.

Procuradoria Geral de Justiça, em Natal (RN), 08 de junho de 2011. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA R E S O L U Ç Ã O Nº 074/2011-PGJ.* O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 45 Brasília - DF, 07 de Novembro de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 45 Brasília - DF, 07 de Novembro de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 45 Brasília - DF, 07 de Novembro de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA 01 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 05/2015 Cria a Superintendência de Comunicação Social (SCS) da UFPB, Órgão Auxiliar vinculado à Reitoria da UFPB

Leia mais

RESOLUÇÃO CNRM/004/2001

RESOLUÇÃO CNRM/004/2001 RESOLUÇÃO CNRM/004/2001 A PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA (CNRM), no uso de sua atribuições previstas no art. 5.º do Decreto n.º 80.281, de 05 de setembro de 1977, e considerando o

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Conversão da MPv nº 411-07 Presidência da Dispõe sobre o Programa Nacional de Inclusão de Jovens - Projovem, instituído pela Lei n o 11.129, de 30 de junho de 2005; altera a Lei n o 10.836, de 9 de janeiro

Leia mais

MENSAGEM 055/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM 055/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM 055/2015 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, É com elevada honra que submeto à apreciação de Vossas Excelências e à superior deliberação do Plenário dessa Augusta Casa Legislativa, o Projeto

Leia mais

DECRETO Nº 30.329, DE 30 DE MARÇO DE 2007. Aprova o Regulamento da Secretaria de Recursos Hídricos - SRH e dá outras providências.

DECRETO Nº 30.329, DE 30 DE MARÇO DE 2007. Aprova o Regulamento da Secretaria de Recursos Hídricos - SRH e dá outras providências. DECRETO Nº 30.329, DE 30 DE MARÇO DE 2007. Aprova o Regulamento da Secretaria de Recursos Hídricos - SRH e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos para publicação de documentos na Biblioteca Digital do Tribunal Superior do Trabalho

Leia mais

RESOLUÇÃO N 177, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 DOU 24/08/2000 SEÇÃO I

RESOLUÇÃO N 177, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 DOU 24/08/2000 SEÇÃO I RESOLUÇÃO N 177, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 DOU 24/08/2000 SEÇÃO I Alterada pela Resolução CNAS nº 3, de 13 de fevereiro de 2001 Regras e critérios para a concessão ou renovação do Certificado de Entidade

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS LEI Nº 14.830, de 11 de agosto de 2009 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual do Artesanato e da Economia Solidária - CEAES, e adota outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

Leia mais

LEI Nº 13.924, DE 17 DE JANEIRO DE 2012.

LEI Nº 13.924, DE 17 DE JANEIRO DE 2012. LEI Nº 13.924, DE 17 DE JANEIRO DE 2012. Institui o Sistema Estadual de Apoio e Incentivo a Políticas Estratégicas do Estado do Rio Grande do Sul - SISAIPE/RS - e dá outras providências. O GOVERNADOR DO

Leia mais

"XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica;"

XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica; Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal ASSISTÊNCIA MÉDICA E ODONTOLÓGICA AOS SERVIDORES, EMPREGADOS E SEUS DEPENDENTES Lei nº 10.707, de 30 de julho de 2003, Inciso

Leia mais

DECRETO Nº 30226 DE 8 DE DEZEMBRO DE 2008

DECRETO Nº 30226 DE 8 DE DEZEMBRO DE 2008 DECRETO Nº 30226 DE 8 DE DEZEMBRO DE 2008 Regulamenta o Fundo Especial Projeto Tiradentes, criado pela Lei nº 3.019, de 2000, de 3 de maio de 2000. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas

Leia mais

PORTARIA-SEGEPRES Nº 1, DE 23 DE JANEIRO DE 2009

PORTARIA-SEGEPRES Nº 1, DE 23 DE JANEIRO DE 2009 PORTARIA-SEGEPRES Nº 1, DE 23 DE JANEIRO DE 2009 Dispõe acerca de competências, estrutura, lotação e alocação de funções de confiança da Secretaria- Geral da Presidência (Segepres). A SECRETÁRIA-GERAL

Leia mais

LEI Nº 8478, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010.

LEI Nº 8478, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010. LEI Nº 8478, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE CULTURA DE FLORIANÓPOLIS (FMCF), VINCULADO À FUNDAÇÃO CULTURAL DE FLORIANÓPOLIS FRANKLIN CASCAES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Faço saber a

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO P O R T A R I A N. º 5 0 8 D E 1 5 D E J U L H O D E 2 0 1 1. O Reitor do Instituto Federal do Paraná, no uso da competência que lhe confere o Decreto de 13 de junho de 2011, da Presidência da República,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2013. O PLENO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 002, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2013. O PLENO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 002, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2013 DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA E ATIVIDADES DA ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP, CRIA A DIVISÃO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS DIGEP,

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA imprimir Norma: RESOLUÇÃO Órgão: Conselho Federal de Medicina Número: 1980 Data Emissão: 07-12-2011 Ementa: Fixa regras para cadastro, registro, responsabilidade técnica e cancelamento para as pessoas

Leia mais

RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014. Dispõe sobre o pagamento de custas judiciais e porte de remessa e retorno de autos no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. LEI No 8.685, DE 20 DE JULHO DE 1993.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. LEI No 8.685, DE 20 DE JULHO DE 1993. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI No 8.685, DE 20 DE JULHO DE 1993. Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual e dá outras providências. O PRESIDENTE DA

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 012, de 27 de março de 2008. 1 (Modificado o Regimento pela Res. 022/2011 e 061/2011)

RESOLUÇÃO N o 012, de 27 de março de 2008. 1 (Modificado o Regimento pela Res. 022/2011 e 061/2011) RESOLUÇÃO N o 012, de 27 de março de 2008. 1 (Modificado o Regimento pela Res. 022/2011 e 061/2011) Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 032/2013

RESOLUÇÃO N. 032/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA RESOLUÇÃO N. 032/2013 Dispõe sobre o estabelecimento/aplicação de critérios para avaliação de docentes com vistas a promoção e progressão na classe

Leia mais

(Publicado no Diário Oficial da União no dia 13/06/2000, Página 1, Coluna 2) DECRETO N.º 3.501, DE 12 DE JUNHO DE 2000.

(Publicado no Diário Oficial da União no dia 13/06/2000, Página 1, Coluna 2) DECRETO N.º 3.501, DE 12 DE JUNHO DE 2000. (Publicado no Diário Oficial da União no dia 13/06/2000, Página 1, Coluna 2) DECRETO N.º 3.501, DE 12 DE JUNHO DE 2000. Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 5 Decreto nº 6.260, de 20 de novembro de 2007 DOU de 20.11.2007 Dispõe sobre a exclusão do lucro líquido, para efeito de apuração do lucro real e da base de cálculo da Contribuição Social sobre

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DECRETO Nº 186, DE 10 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a estrutura organizacional da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social SETAS, a redistribuição dos cargos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010 Define os parâmetros nacionais para a inscrição das entidades e organizações de assistência social, bem como dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS LEI N o 1.633 DE 14 DE JANEIRO DE 2013. DEFINE A NOVA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE CAIAPÔNIA E DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO 1 LEI COMPLEMENTAR Nº. 049/2011 CRIA A COORDENADORIA MUNICIPAL DA CONTADORIA GERAL, INSERE O ARTIGO 164-A, ALTERA O E III, SUPRIME OS INCISOS VI, VIII, XI, XVI, XVII, XX, XXII, XXIII, XXV, XXVII DO ART.

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.813, DE 22 DE JUNHO DE 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências.

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO)

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) Publicação: DODF nº 192 de 5/10/2000 PÁG.01 e 02. Regulamentada pelo Decreto nº 21.933, de 31/01/2001 DODF nº 23,

Leia mais

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006 Governo do Estado Institui o Programa de Ação Cultural - PAC, e dá providências correlatas. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais