A importância da documentação de processos em TI: uma abordagem do serviço de gerenciamento de incidentes sob a ótica do ITIL v3

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A importância da documentação de processos em TI: uma abordagem do serviço de gerenciamento de incidentes sob a ótica do ITIL v3"

Transcrição

1 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Pós-Graduação Lato Sensu em Governança de Tecnologia da Informação Giann Fabrizzio Sell Rossi A importância da documentação de processos em TI: uma abordagem do serviço de gerenciamento de incidentes sob a ótica do ITIL v3 Brasília-DF 2013

2 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Giann Fabrizzio Sell Rossi A importância da documentação de processos em TI: uma abordagem do serviço de gerenciamento de incidentes sob a ótica do ITIL v3 Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito para a obtenção do título de Especialista em Governança de Tecnologia da Informação ao Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAC, Unidade EAD SENAC/DF. Orientador: Prof. ME. Edilberto Magalhães Silva Brasília-DF 2013

3 R833i Rossi, Giann Fabrizzio Sell. Importância da documentação de processos em T.I.: uma abordagem do serviço de gerenciamento de incidentes sob a ótica do ITIL v3, A / Giann Fabrizzio Sell Rossi. Brasília: Senac - DF, f.: il. Orientador: Edilberto Magalhães Silva Trabalho de Conclusão de Curso (Especialista em Governança de T.I.) Senac - DF, Documentação de processos 2. Gerenciamento de incidentes. 3. Governança de T.I. I. Título. CDU 658:004

4

5 RESUMO O presente estudo analisa o grau de documentação de processos operacionais em serviço de gerenciamento de incidentes. Tal estudo foi motivado pela necessidade de averiguar, com base em informações levantadas, o envolvimento de colaboradores do setor na melhoria dos procedimentos relacionados ao serviço, assim como sua adequação ao receituário previsto em guia de boas práticas. Para tanto, foram coletados dados operacionais recentes e fluxograma de processos, com análise realizada sob ótica do framework ITIL, objetivando obter panorama da situação atual, assim como adequação dos processos internos em relação às boas práticas propostas pelo guia selecionado. Por consequência, são discutidas eventuais lacunas e possibilidades de melhoria, resultando em proposta de remodelagem. Palavras-chave: Documentação de Processos. Gerenciamento de Incidentes. ITIL.

6 ABSTRACT This study examines the degree of documentation of operational processes in service incident management. This study was motivated by the need to determine, based on information gathered, the involvement of employees in the sector in improving procedures related to the service, as well as its suitability for the recipe provided in good practice guide. Therefore, data were collected recent operational and process flowchart, with analysis performed under optical ITIL framework, aiming to obtain overview of the current situation, as well as the adequacy of internal processes in relation to best practices proposed by the selected tab. Consequently, any shortcomings are discussed and possibilities for improvement, resulting in proposed remodeling. KeyWords: Process Documentation. Incident Management. ITIL.

7 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - SGI - Monitoramento, Tratamento Inicial e Coordenação no CPD Figura 2 - Confirmação do Evento/Reclamação do Usuário ou Cliente Figura 3 - Tratamento de Alerta Figura 4 - Tratamento de Evento Figura 5 - Melhoria do Monitoramento Informatizado Figura 6 - Melhoria da Base de Configuração Figura 7 - Melhoria da Base de Configuração (Proposta)... 52

8 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Quantidade de Eventos por turno de trabalho Tabela 2 Distribuição de Eventos por hora Tabela 3 Eventos resolvidos no SGI por nível Tabela 4 Eventos resolvidos em Nível I por categoria Tabela 5 Escalada por nível de atendimento Tabela 6 Escalada de Evento Nível I - II por grupo de sustentação Tabela 7 Escalada de Evento Nível II - III por grupo de sustentação Tabela 8 Escalada de Evento Nível I - III por grupo de sustentação... 39

9 LISTA DE SIGLAS COBIT Control Objectives for Information and related Technology CPD - Centro de Processamento de Dados IC - Item de Configuração ISO - International Standard Organization ITIL Information Technology Infrastructure Library NOC - Network Operation Center OS - Operação de Serviço PMBOK Project Management Body of Knowledge SGI Serviço de Gerenciamento de Incidentes TI - Tecnologia da Informação

10 SUMÁRIO. 1 INTRODUÇÃO Formulação da situação problema (Questões de pesquisa) Objetivos e escopo Objetivo Geral Objetivos Específicos Escopo Justificativa Hipóteses Hipótese sobre documentação de processos Hipótese sobre melhoria contínua de processos METODOLOGIA Cronograma de Implementação REVISÃO DE LITERATURA E FUNDAMENTOS Governança Corporativa Governança em Tecnologia da Informação (TI) Gerenciamento de Serviços (TI) NBR ISO/IEC 20000: COBIT ITIL ESTUDO DE CASO Sobre a organização Coleta de dados Dados operacionais Fluxograma de processos DISCUSSÃO... 49

11 5.1 Análise de dados operacionais Análise de fluxograma de gerenciamento de incidentes Proposição de solução e aplicação de boas práticas CONCLUSÕES E TRABALHOS FUTUROS Conclusões Trabalhos Futuros REFERÊNCIAS E FONTES CONSULTADAS... 58

12 12 1 INTRODUÇÃO A Tecnologia da Informação (TI) passou por um intenso processo evolutivo nas últimas quatro décadas, saindo de uma condição meramente operacional para uma função estratégica dentro das organizações (FREITAS, 2010). Conjuntamente, as mudanças relacionadas ao meio corporativo levaram a uma inequívoca aproximação entre a busca pela eficiência e a aplicação dos benefícios gerados pela TI. A Governança Corporativa, conceito surgido nos anos 1930 e consolidado a partir da década de 1980, tornou-se um fator de sobrevivência para as organizações (SERAFIM, QUELHAS & ALLEDI, 2010). Adotar as boas práticas previstas pelo mercado, para atingir sustentabilidade, assim como auferir lucros e manter-se em evidência, tornou-se primordial para as empresas. Porém, a execução dessas metas necessita de um instrumental adequado, fornecido pela TI, e gerido pelo seu conjunto de boas práticas, representando pela Governança em TI. Assim, como ocorrido no meio organizacional, a TI possui um conjunto de referências para gestão e operação de serviços, materializado na forma de guias, dentre eles, COBIT e ITIL. Esses frameworks oferecem um compêndio de propostas genéricas voltadas para a estruturação de serviços, buscando estabelecer um padrão desejável de organização e eficiência. Dentre os assuntos abordados, encontra-se a documentação de processos, motivadora da elaboração do presente trabalho. Por documentação de processos, compreende-se o registro de informações, procedimentos, e demais dados relacionados a determinado objeto. Entre seus benefícios, está a difusão de conhecimento e o mapeamento das atividades. Apesar de sua importância, a documentação é um ponto pouco difundido entre organizações de áreas diversas. A problemática em que se insere o estudo trata da verificação, em setor de determinada empresa do ramo de TI, do nível de documentação empregado em seus processos, baseados em informações operacionais e fluxograma utilizado, analisando o quadro sob a ótica de framework difundido no mercado. Quanto ao objetivo geral, interessa ao estudo analisar o nível de documentação de processos relacionado ao setor de gerenciamento de incidentes, em suas principais atividades (gerenciamento de incidentes e tratamento de eventos).

13 13 Em pormenores, os objetivos específicos dividem-se em analisar o fluxo atual de atividades e o nível de eficiência auferido, com proposta de remodelagem do fluxo para melhoria de eventuais lacunas. Tal verificação é embasada no framework ITIL, em sua terceira versão (2007), estabelecendo paralelo entre a situação operacional do setor e as práticas propostas pelo guia, A estruturação do trabalho, para consecução dos objetivos citados, é composta de setes capítulos. O primeiro capítulo introduz os objetivos, escopo e justificativa do estudo, estabelecendo as hipóteses a serem verificadas de acordo com a proposta de trabalho. O segundo capítulo apresenta o tipo de metodologia aplicada, suas fontes e cronograma de implementação da metodologia. O terceiro capítulo fundamenta teoricamente o estudo, com base em contribuições teóricas e acadêmicas. Nesse capítulo é realizada exposição dos conceitos de governança (tanto corporativa quanto a voltada em específico para tecnologia da informação) ressaltando a importância do gerenciamento de serviços em tecnologia da informação e seus frameworks. O quarto capítulo apresenta o perfil da organização e dados operacionais, coletados em período delimitado, comentando o comportamento do setor de gerenciamento de incidentes em nível operacional e o grau de documentação de processos existente. O quinto capítulo realiza discussão, baseada em dados operacionais levantados e fluxograma aplicado no setor, confrontando tais informações aos questionamentos levantados na justificativa do estudo sob forma de hipóteses, propondo remodelagem e/ou inclusão de melhorias em processos existentes, visando ampliar o grau de eficiência no fluxo empregado. O sexto capítulo conclui o estudo, com considerações sobre resultados atingidos e proposta de trabalhos a serem desenvolvidos futuramente. O sétimo capítulo relaciona as referências bibliográficas e fontes consultadas na elaboração do presente trabalho.

14 Formulação da situação problema (Questões de pesquisa) Os processos relacionados ao monitoramento, tratamento e coordenação no setor de gerenciamento de incidentes são conhecidos e mapeados de acordo com a necessidade da organização, de modo a tornar o fluxo de trabalho eficiente e compreensível? 1.2 Objetivos e escopo Objetivo Geral Analisar o nível de documentação de processos relacionados ao tratamento de eventos no setor de gerenciamento de incidentes da empresa X, verificando sua adequação às boas práticas de Governança em TI, assim como a criação e difusão de conhecimento prévio aos envolvidos na resolução de demandas do setor Objetivos Específicos 1. Analisar o fluxo atual das atividades desempenhadas (BPMN/AS-IS) no setor de gerenciamento de incidentes da empresa X; 2. Verificar o nível de eficiência do fluxo, com base no livro Operação de Serviço (Service Operation), componente do ITIL v3; 3. Desenvolver proposta de remodelagem de fluxo de gerenciamento de incidentes do ambiente produtivo (BPMN/TO BE), resultante de estudo de caso, com melhorias e correções para eventuais lacunas assinaladas, com utilização da notação de modelagem BPMN (Business Process Modeling Notation) Escopo O escopo do presente trabalho aborda especificamente a análise de processos e governança relacionada aplicada ao setor de gerenciamento de incidentes da empresa X.

15 Justificativa O presente trabalho é fruto de algumas observações (conjuntas, inclusive, entre os pares no setor abordado em estudo), sobre a importância de realizar uma abordagem do tema documentação de processos. A viabilidade de execução do estudo, por sua vez, surgiu da necessidade de aprofundar a discussão do conceito de documentação entre os colaboradores do setor, a fim de reduzir a possibilidade de falhas na execução de tarefas relacionadas, assim como contribuir para uma iniciativa de agregação de valor ao serviço e difusão do conhecimento gerado pela constância das rotinas operacionais. A averiguação da importância da documentação compreende um conjunto de prováveis benefícios futuros, entre eles a melhoria na execução de demandas, a manutenção de uma base de conhecimento para atuais e novos colaboradores, o registro dos processos pertinentes e a continuidade no cuidado em alinhar a conduta do setor aos objetivos da organização via adequada governança. 1.4 Hipóteses Segundo LAKATOS & MARCONI (2005, pp ), a elaboração de uma hipótese decorre da proposição de uma resposta possível e/ou provável para determinado problema formulado previamente. Ou seja, é a indicação de uma suposta relação entre causa-efeito para um determinado ponto a ser investigado. Desta forma, duas hipóteses principais para elaboração do presente estudo foram consideradas Hipótese sobre documentação de processos O setor de gerenciamento de incidentes, por meio de seus colaboradores, está comprometido em ampliar sua eficiência por intermédio adequada documentação de processos? Hipótese sobre melhoria contínua de processos Uma constante colaboração interna, no mapeamento e revisão de processos, contribui para melhoria contínua, alinhando conduta operacional aos níveis de serviço firmados e aos objetivos da organização?

16 16 2 METODOLOGIA A metodologia de pesquisa empregada neste trabalho de conclusão de curso (TCC) é de caráter exploratório, adotando: Bibliografia orientada ao tema, como livros, artigos e demais meios disponíveis, com vistas a fundamentar teoricamente o conteúdo relacionado; Estudo de caso, com obtenção de dados no cenário e fluxo de processos atuais executados no setor de gerenciamento de incidentes da empresa X em suas atribuições, conjuntamente com análise documental do ITIL v3, livro Operação de Serviço (Service Operation), com ênfase em Processos de Operação de Serviço (Service Operation Processes). Conforme exposto, o processo de elaboração foi dividido em dois períodos. Primeiro, o levantamento de informações sobre o tema relativo ao trabalho, em fontes referenciáveis, para estabelecer um embasamento teórico adequado ao seu desenvolvimento. Após a elaboração da fundamentação teórica, foi realizada, num segundo momento, a coleta de dados para realização do estudo de caso. Esta ocorreu utilizando a ferramenta Alfa 1, que forneceu dados operacionais a serem discutidos na primeira parte do estudo, assim como a notação BPMN utilizada atualmente no setor de gerenciamento de incidentes. Em conjunto, na análise do fluxo atual é utilizado o livro Operação de Serviço (Service Operation), componente do ITIL v3. 1 O nome da ferramenta empregada foi alterado conforme orientado pela gestão do setor abordado neste trabalho.

17 Jun./13 Jul./13 Ago./ Cronograma de Implementação Tarefa/Mês Meta: levantamento de bibliografia relacionada ao escopo do estudo. Atividade: pesquisar fontes e definir abordagem Meta: desenvolver estrutura do trabalho e fundamentação teórica. Atividade: elaborar proposta (TCC) e fundamentação com base fontes colhidas Meta: levantar dados sobre organização e setor (objeto de estudo) Atividade: coletar dados operacionais e fluxograma empregado Meta: realizar estudo de caso, com observações e conclusões Atividade: analise de dados coletados embasada em referencial teórico Meta: proceder com revisão e elaboração de apresentação do TCC Atividade: revisar e consolidar TCC, providenciar entrega da versão final e preparar apresentação em MS Power Point Meta: apresentação do TCC, correções e entrega final Atividade: apresentar TCC para banca, realizar correções propostas e providenciar entrega da versão final

18 18 3 REVISÃO DE LITERATURA E FUNDAMENTOS A revisão de literatura e fundamentos busca, neste trabalho, situar a origem, atualidade e relevância das boas práticas em gestão, partindo do conceito geral de Governança Corporativa até a noção desta voltada especificamente a Tecnologia de Informação, por meio da Governança em TI e suas ferramentas, abordando o embasamento teórico dado ao tema, onde se destaca as contribuições de Freitas (2010), Teixeira (2011), Serafim, Quelhas & Alledi (2010), Bianchi et al (2009), Turbitt (2010), Cantidiano (2005), Aragão, Oliveira & Ponte (2008), além dos frameworks COBIT e ITIL v Governança Corporativa Na moderna conjuntura econômica, a necessidade de um adequado método de gestão para organizações é fundamental. Planejamento estratégico, gestão corporativa e gestão estratégica são apenas alguns conceitos, entre vários, pertinentes ao jargão do meio corporativo. Dentre esses conceitos, destaca-se a governança corporativa. O conceito Governança Corporativa, segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), abrange o seguinte escopo: Governança Corporativa é o sistema pelo qual as organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre proprietários, Conselho de Administração, Diretoria e órgãos de controle. As boas práticas de Governança Corporativa convertem princípios em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para sua longevidade. (INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA, 2010, p.19). Os princípios que embasam esta conceituação, segundo o IBGC, são Transparência, Equidade, Prestação de Contas e Responsabilidade Corporativa. De forma objetiva, pode-se dizer que transparência é a ação de informar (e desejar informar) as partes interessadas sobre a situação econômico-financeira e sobre expedientes tomados pela administração, gerando valor e confiança mútua. Equidade é o tratamento igualitário e justo entres sócios e demais partes interessadas. Prestação de contas, como sugere a expressão, trata da prestação de contas pelos gestores, com responsabilidade sobre atos e omissões relacionados.

19 19 E, por último, responsabilidade corporativa envolve o comprometimento com a sustentabilidade da organização em longo prazo, agregando aos objetivos principais causas de interesse social e ambiental. A emergência relativamente recente do conceito de governança no meio corporativo brasileiro pode criar a noção de novidade, porém os estudos relacionados ao tema remontam ao início do século XX, originados no meio corporativo norte-americano, em um conjunto de contribuições teóricas que perpassa as principais mudanças no cenário. Assim, segundo Serafim, Quelhas & Alledi (2010, pp.4-6), foram de fundamental importância as contribuições de Berle & Means em The Modern Corporation and Private Property (1932), Ronald Coase em The Nature of the Firm (1937), Alfred Chandler em Strategy and Structure (1962) e Oliver Williamson em The Economic Institutions of Capitalism (1985). Com a ampliação do porte das organizações e da complexidade dos mercados financeiros, a captação de recursos, via abertura de capital, tornou-se comum, exigindo esforços na gestão de conflitos e interesses entre proprietários e gestores, necessidade reforçada a partir dos anos Quanto ao propósito, o objetivo da governança é [...] criar mecanismos eficientes de gestão, monitoramento, e controle para garantir que as decisões dos executivos e os processos empresariais estejam alinhados com os interesses dos proprietários e/ou acionistas. Sendo assim, a boa Governança Corporativa proporciona aos proprietários das empresas a gestão estratégica, efetiva monitoração da direção executiva e transparência na prestação de contas entre acionistas, conselho de administração, diretorias, auditorias independentes, conselho fiscal e governo. (Idem, 2010, p. 08) Nesse sentido, a governança corporativa, amparada em sólidos argumentos justificando sua concepção, teve origem no mercado financeiro focada basicamente na relação entre gestores e acionistas (shareholders), priorizando a transparência entre partes no tocante ao aumento da rentabilidade, redução de riscos e garantia de retorno de investimentos (FREITAS, 2010). Para tanto, fizeram-se necessárias a criação e aprimoramento de mecanismos para garantir o cumprimento de acordos firmados previamente, como prover um ambiente de eficiência na administração organizacional, promovendo não somente a ampliação do retorno financeiro, mas a geração de valor no negócio. Complementar, mas não menos importante, a definição de responsabilidades e salvaguardas para evitar abuso de poder e apropriação indevida por gestores, assim

20 20 como a responsabilização jurídica para casos de conduta indevida (SERAFIM, QUELHAS & ALLEDI, 2010). Quanto ao objeto, os modelos de governança dividem-se em shareholder (ou financeiro) e stakeholder (públicos relevantes). O primeiro é voltado para relação entre gestores e acionistas (stokholder), onde o objetivo é a maximização de rendimentos do segundo grupo. Essa relação exige a aplicação de medidas claras como alinhamento de interesses, redução de divergência de informações e firmação de contratos (Idem, 2010). O segundo modelo de governança envolve uma gama ampliada de interessados, formada por governo, mercado e comunidade local (Ibidem, 2010). A disseminação da Governança Corporativa ganhou impulso em fins dos anos 1990 e início dos anos 2000, após uma série de escândalos envolvendo grandes empresas em países centrais, com destaque para os casos das norte-americanas Enron e WorldCom (ARAGÃO, OLIVEIRA & PONTE, 2008). Concomitante, medidas em caráter emergencial foram tomadas pelas autoridades estadunidenses, visando resguardar transparência e boas práticas no relacionamento entre acionistas e gestores, decorrente da crise de desconfiança. Dessa situação, surgiu a Lei Sarbanes-Oxley (2002) (CANTIDIANO, 2005, pp.20-21), aproximando a legislação do conceito de boas práticas, incorporando um conjunto de obrigações para as organizações. No Brasil, a governança corporativa foi promovida em meados da década de 1990 por conta do processo de privatização de empresas estatais, falência de instituições bancárias nacionais e abertura ao mercado financeiro internacional. Apesar da concentração e direcionamento no setor financeiro, em âmbito global e nacional, verifica-se nos últimos anos uma tendência de difusão e aplicação da Governança Corporativa em outros setores da economia. Segundo Bianchi et al (2009, p.17), em levantamento realizado para o período entre 1999 e 2008, constatou-se que, apesar da predominância do setor financeiro, a partir de 2003 o número de trabalhos de pesquisa acadêmica relacionados a outras áreas (contabilidade, cooperativismo, setor público, turismo e educação) envolvendo o assunto aumentou substancialmente, o que indica disseminação e interesse pelo tema por diversos ramos de atividade econômica. A problemática que se insere nesse interesse crescente na governança corporativa é como transpor (ou aplicar) o discurso em resultados para a

21 21 organização. Como agente contribuinte, a Tecnologia da Informação possui os requisitos para realizar essa ligação de forma efetiva. De forma resumida, de acordo com ITIL v3, Tecnologia da Informação pode ser definida como [...] [a] utilização da tecnologia para o armazenamento de comunicação ou processamento de informação. A tecnologia normalmente inclui computadores, telecomunicações, aplicações, e outros softwares. As informações podem incluir dados de negócios, voz, imagens, vídeo, etc. A Tecnologia da Informação é muitas vezes utilizada para apoiar processos de negócios através de serviços de TI (OGC, 2007a, Service Operation, p.234). Segundo Freitas (2010, pp.10-11), a Tecnologia da Informação (TI), em um número cada vez maior de empresas, atua como mecanismo de suporte e execução das demandas da Governança Corporativa, obedecendo ao princípio de complementariedade. Análogo ao conceito de Governança Corporativa, a Governança em TI busca o alinhamento entre TI e Governança Corporativa, obedecendo duas linhas gerais de atuação. São elas: Propiciar insumos para atendimento das especificações da Governança Corporativa, componente fundamental para obtenção de metas estipuladas. Enquadram-se aqui os meios estruturais como sistemas de informação, ativos de TI, segurança da informação, análise e armazenamento de dados financeiros e contábeis e canais de comunicação da organização; A melhoria dos processos de gestão de TI, como instrumento de aprimoramento, aconselhamento e auditoria da qualidade de serviços de TI, resultando em aumento do grau de confiança nos recursos tecnológicos. Infere-se, de acordo com o exposto, uma relação cíclica e dependente entre os requisitos para sustentação do negócio embasado na TI. É preciso, além de fornecer meios de execução de tarefas e/ou serviços, promover a melhoria contínua de processos relacionados. A coordenação se faz, por sua vez, por meio de um adequado gerenciamento de serviços em TI, onde recomendações e boas práticas devem ser empregadas a fim de atender aos requisitos da boa governança. A aplicação, acompanhamento dos resultados e revisão das boas práticas, por sua

22 22 vez, deve ser acompanhada do registro e controle dos processos, em base segura e acessível, o que pode ser realizado por meio da documentação de processos. Uma das grandes dificuldades encontradas nas organizações, em áreas de atuação diversas, é a documentação 2 de processos. Por um conjunto de fatores, desde desconhecimento de métodos adequados, passando por negligência ou desinteresse, o assunto geralmente emerge em situações críticas, como redução de corpo funcional, treinamento de novos usuários ou transição de serviço, impactando negativamente no nível de serviço prestado. A ausência de uma adequada documentação pode gerar problemas como falhas operacionais, retrabalho e recorrência em erros conhecidos. Por outro lado, a excessiva documentação pode vir a engessar os processos em demasia, assim como fornecer um excesso de informações minuciosas que podem confundir tanto usuário quanto o prestador de serviço. No caso da tecnologia da informação, frameworks como NBR ISO 9000:1987 e COBIT estabelecem a necessidade de documentar processos como forma de facilitar a gestão de qualidade. Sobre a importância da documentação de processos para a tecnologia a informação, Teixeira (2011, p.04) argumenta que [...] a adoção de metodologia de trabalho utilizando-se da documentação de todos os processos de TI, [...] [evita] a concentração de conhecimento em pessoas e ausência de padrão de atendimento ao cliente. Portanto, a documentação de processos pode contribuir satisfatoriamente quando implementada de maneira equilibrada, disseminando o entendimento entre os envolvidos na execução e entrega do serviço, assim como consolidando formas de trabalho padronizadas, menos suscetíveis a erros. Ainda que existam riscos e resistências em sua aplicação, a documentação de processos é componente determinante na melhoria contínua de processos e disseminação do conhecimento organizacional. 2 Documentação e mapeamento de processos possuem basicamente o mesmo significado. Neste trabalho é utilizada a primeira expressão, por opção do autor.

23 Governança em Tecnologia da Informação (TI) A utilização crescente, estratégica, da TI nas empresas na consecução de seus objetivos e necessidades criou uma situação de dependência inequívoca entre áreas, onde a necessidade de sinergia entre administração, operação e sustentação do negócio tornou-se vital. Mais do que subordinar a TI, alinhando esta aos objetivos do negócio e expectativas dos clientes, fez-se necessário organizá-la de modo a tornar seu papel fluido, inteligível e acessível entre suas partes constituintes. Segundo Teixeira (2011, p.04), [...] [o] problema causado pela falta de inter-relacionamento entre as áreas de TI, o desconhecimento das configurações do ambiente, as soluções de problemas incoerentes, bases de conhecimentos inconsistentes, falta de acordo junto ao cliente, alto número de erros operacionais, falhas no gerenciamento de problemas e mudanças mal gerenciadas, tornaram a área de TI desacreditada, gerando insatisfação e altos custos na manutenção para as organizações. Com o advento da Governança Corporativa, foram realizados esforços para disseminar a necessidade e os benefícios da adoção de boas práticas. Esse esforço foi empreendido por profissionais, especialistas e acadêmicos, amparados por instituições sem fins lucrativos ou comerciais, revisando falhas e acertos na conduta dos negócios no mercado, resultando em guias e manuais visando contribuir na excelência de processos corporativos (FREITAS, 2010). Dentre os principais guias aplicáveis e/ou específicos para a gestão em TI, se destacam NBR ISO 9000:1987, NBR ISO 20000:2011, PMBOK, COBIT e ITIL 3. Desta forma: NBR ISO 9000:1987: criada pela ISO (International Organization for Standardization) é um conjunto de normas técnicas (9000, 9001, 9002, 9003 e 9004) que recomenda um modelo de gestão de qualidade para organizações diversas (FREITAS, 2010); NBR ISO/IEC 20000:2011: norma, representada por um conjunto de boas práticas para o gerenciamento de serviços em TI, que adota em sua metodologia o PDCA (Plan, Do, Check, Act) na execução de processos propostos (TURBITT, 2010); 3 Optou-se por abordar sucintamente os conceitos de framework citados, tendo em vista que a base do estudo de caso deste trabalho será composta pelo ITIL v3.

24 24 PMBOK : o PMBOK (Project Management Body of Knowledge), também conhecido como Guia PMBOK, é voltado ao gerenciamento de projetos, oferecendo um conjunto de normas, práticas e métodos padronizados e reconhecidos (PMI, 2008); COBIT: o COBIT (Control Objectives for Information and related Technology) é um guia de boas práticas voltado a aperfeiçoar investimentos em TI e fornecer métricas para avaliar resultados, orientado a atuar no gerenciamento de processos baseados em objetivo de negócio. Basicamente, alinhar TI e gestão por meio de controles internos fomentados por legislação governamental (TURBITT, 2010); ITIL : o ITIL (Information Technology Infrastructure Library) é um conjunto de boas práticas, separados em formato de livros, voltado para a manutenção e eficiência dos níveis de serviço aos clientes internos e externos, acordados previamente (FREITAS, 2010). Apesar das especificidades de cada guia, não há concorrência ou sobreposição quanto à eficiência entre eles. O caráter generalista e colaborativo abre a possibilidade de utilização conjunta para dois ou mais frameworks, cabendo à decisão sobre sua aplicação ao Gerenciamento de TI de acordo com as especificidades e demandas da organização. 3.3 Gerenciamento de Serviços (TI) O gerenciamento de serviços é componente fundamental no escopo da gestão em TI, responsável pela manutenção do serviço prestado, devendo estar focado na resolução de falhas e demandas em prazo reduzido utilizando estrutura adequada e processos bem definidos, o que resulta em aumento da produtividade e satisfação da clientela. Os frameworks orientados a TI possuem peculiaridades e aplicações específicas, aplicáveis e/ou conjugados de acordo com o interesse e necessidade da organização.

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI COBIT Processos de TI Aplicativos Informações Infraestrutura Pessoas O que é o CObIT? CObIT = Control Objectives for Information and Related

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Governança de TI Ementa: Relacionar a governança de TI com a governança corporativa. Boas práticas

Leia mais

Plano de Governança de Tecnologia de Informação

Plano de Governança de Tecnologia de Informação Plano de Governança de Tecnologia de Informação Julho/2012 Junho/2014 1 Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Fernando Cesar Cunha Gonçalves Superintendência de Tecnologia

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Lista de Exercícios - COBIT 5

Lista de Exercícios - COBIT 5 Lista de Exercícios - COBIT 5 1. O COBIT 5 possui: a) 3 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios b) 3 volumes, 5 habilitadores, 7 princípios c) 5 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios d) 5 volumes, 5 habilitadores,

Leia mais

ITIL. Information Technology Infrastructure Library

ITIL. Information Technology Infrastructure Library Information Technology Infrastructure Library 34929 - Daniel Aquere de Oliveira 34771 - Daniel Tornieri 34490 - Edson Gonçalves Rodrigues 34831 - Fernando Túlio 34908 - Luiz Gustavo de Mendonça Janjacomo

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL Conhecimento em Tecnologia da Informação Gestão de Processos Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL 2011 Bridge Consulting Apresentação É comum que as

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Atividade: COBIT : Entendendo seus principais fundamentos

Atividade: COBIT : Entendendo seus principais fundamentos SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS FLORIANO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PERÍODO

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Ciência da Computação Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Agenda Histórico Conceitos básicos Objetivos Visão Geral do Modelo Publicações: Estratégia de

Leia mais

Governança de TI. Governanca de TI. Objetivos. Governanca de TI - ESR - Confluence. 1 de 5 12/04/2010 11:15

Governança de TI. Governanca de TI. Objetivos. Governanca de TI - ESR - Confluence. 1 de 5 12/04/2010 11:15 1 de 5 12/04/2010 11:15 Dashboard > ESR >... > Elaboracao de cursos > Governanca de TI ESR Governanca de TI View Edit Attachments (4) Info Welcome Leandro N. Ciuffo History Preferences Log Out Browse Space

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

ivirtua Solutions 4 ITIL

ivirtua Solutions 4 ITIL ivirtua Solutions 4 ITIL ivirtua Solutions ITIL WHITEPAPER ITIL INTRODUÇÃO O ITIL é o modelo de referência para endereçar estruturas de processos e procedimentos à gestão de TI, organizado em disciplinas

Leia mais

Diretrizes para Governança de T.I.

Diretrizes para Governança de T.I. Diretrizes para Governança de T.I. Karina Campos da Silva 1, Luís Augusto Mattos Mendes (Orientador) 1 1 Departamento de Ciências da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Barbacena,

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 LEVANTAMENTO, MODELAGEM

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Gilberto Zorello (USP) gilberto.zorello@poli.usp.br Resumo Este artigo apresenta o Modelo de Alinhamento Estratégico

Leia mais

Gestão por Processos. Gestão por Processos Gestão por Projetos. Metodologias Aplicadas à Gestão de Processos

Gestão por Processos. Gestão por Processos Gestão por Projetos. Metodologias Aplicadas à Gestão de Processos Gestão por Processos Gestão por Projetos Gestão por Processos Gestão de Processos de Negócio ou Business Process Management (BPM) é um modelo de administração que une gestão de negócios à tecnologia da

Leia mais

Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL

Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL Fernando Riquelme i Resumo. A necessidade por criar processos mais eficientes,

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL

Governança de TI. ITIL v.2&3. Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL Governança de TI ITIL v.2&3 Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento

Leia mais

ISO/IEC 20000:2005. Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006

ISO/IEC 20000:2005. Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006 ISO/IEC 20000:2005 Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006 André Jacobucci andre.jacobucci@ilumna.com +55 11 5087 8829 www.ilumna.com Objetivos desta Apresentação

Leia mais

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3.

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - Tecnologia da Informação, bem como

Leia mais

Engenharia de Software Qualidade de Software

Engenharia de Software Qualidade de Software Engenharia de Software Qualidade de Software O termo qualidade assumiu diferentes significados, em engenharia de software, tem o significado de está em conformidade com os requisitos explícitos e implícitos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Por que conhecer o COBIT 5

Por que conhecer o COBIT 5 10Minutos Tecnologia da Informação Saiba quais são as novidades da versão 5 do COBIT Por que conhecer o COBIT 5 Destaques A utilização do COBIT 5 como guia de melhores práticas permite alinhar de modo

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. COBIT José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com COBIT Control Objectives for Information and Related Technology Copyright 1996, 1998, 2000 Information Systems Audit and Control Foundation. Information

Leia mais

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GESTÃO DO RISCO OPERACIONAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão de Risco Operacional; 3. Estrutura

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI. Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br

A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI. Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br 2 A Biblioteca ITIL: Information Technology Infrastructure Library v2 Fornece um conjunto amplo,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

CENTRAL DE SERVIÇOS IFES APLICANDO ITIL NO PROCESSO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DA EAD

CENTRAL DE SERVIÇOS IFES APLICANDO ITIL NO PROCESSO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DA EAD 1 CENTRAL DE SERVIÇOS IFES APLICANDO ITIL NO PROCESSO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DA EAD 05 2009 Elton Siqueira Moura, Msc, MBA Ifes - elton@ifes.edu.br Renato Pescinalli Morati Ifes renatomorati@gmail.com

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Governança de TIC. CobiT 4.1

Governança de TIC. CobiT 4.1 Governança de TIC CobiT 4.1 Conceitos Governança: A expressão governar tem origem na expressão navegar... E o que quem navega faz? Ele faz um mapa, dá a direção, faz as regras de convivência. Tomáz de

Leia mais

GERENCIAMENTO DE INCIDENTES COM AS PRÁTICAS ITIL

GERENCIAMENTO DE INCIDENTES COM AS PRÁTICAS ITIL FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Felipe Tanji Caldas GERENCIAMENTO DE INCIDENTES COM AS PRÁTICAS ITIL São Paulo 2011 FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Felipe Tanji Caldas GERENCIAMENTO DE INCIDENTES

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 1 CobIT Modelo abrangente aplicável para a auditoria e controle de processo de TI, desde o planejamento da tecnologia até a monitoração e auditoria de

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO TRIBUNAL DE JUSTIÇÃO DO ESTADO DE MATO GROSSO. Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI

ESTADO DE MATO GROSSO TRIBUNAL DE JUSTIÇÃO DO ESTADO DE MATO GROSSO. Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI ESTADO DE MATO GROSSO TRIBUNAL DE JUSTIÇÃO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 02/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº xxxx em / / Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Simulado ITIL V3 Português Sicoob

Simulado ITIL V3 Português Sicoob Simulado ITIL V3 Português Sicoob Dezembro 2009 1 de 40 A Implementação do Gerenciamento de Serviços Baseados na ITIL requer preparação e planejamento do uso eficaz e eficiente de quais dos seguintes?

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 02/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2011 Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI I FINALIDADE Instituir a função

Leia mais

Estudo sobre a Implantação de um Modelo de Governança de Tecnologia da Informação com COBIT e ITIL

Estudo sobre a Implantação de um Modelo de Governança de Tecnologia da Informação com COBIT e ITIL Estudo sobre a Implantação de um Modelo de Governança de Tecnologia da Informação com COBIT e ITIL Ana Clara Peixoto de Castro Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) Goiânia GO - Brasil ac.anaclara@gmail.com

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação 29 de janeiro 2014 Define, em nível estratégico, diretivas do Programa de Gestão de Segurança da Informação. ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 PÚBLICO ALVO... 3 3 RESPONSABILIDADES

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY)

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

Processos Técnicos - Aulas 1 a 3

Processos Técnicos - Aulas 1 a 3 Gerenciamento de Serviços de TI Processos Técnicos - Aulas 1 a 3 A Informática, ou Tecnologia da Informação, antigamente era vista como apenas mais um departamento, como um apoio à empresa. Hoje, qualquer

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira Agenda Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira ITIL Publicação dos Livros revisados 2011 ITIL Correções ortográficas e concordâncias gramaticais; Ajustes

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Gerenciamento de Serviços de TIC ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Agenda O que é serviço de TIC? O que é Qualidade de Serviços de TIC? O que é Gerenciamento de Serviços de TIC? ISO IEC/20.000-2005 ITIL versão

Leia mais

Governança em TI ITIL, COBIT e ISO 20000

Governança em TI ITIL, COBIT e ISO 20000 ESADE ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA. CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Governança em TI ITIL, COBIT e ISO 20000 Camila Madeira Camila Pinto Daniel Mendes Elias Sarantopoulos Evandro Colpo Janaina

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

ISO/IEC 20000. Curso e-learning. Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação

ISO/IEC 20000. Curso e-learning. Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação Curso e-learning ISO/IEC 20000 Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação Este é um curso independente desenvolvido pelo TI.exames em parceria com a CONÊXITO CONSULTORIA que tem grande

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 ASPECTOS DE MUDANÇA CULTURAL

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

GERENCIAMENTO E PROCESSO Porque adotá-los? Onivaldo Roncatti e Leonardo Noshi

GERENCIAMENTO E PROCESSO Porque adotá-los? Onivaldo Roncatti e Leonardo Noshi GERENCIAMENTO E PROCESSO Porque adotá-los? Onivaldo Roncatti e Leonardo Noshi 1 Sobre a empresa A Business Station é uma provedora de soluções de tecnologia. Possui 5 filiais: São Paulo (matriz), Campinas,

Leia mais

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO!

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! O ambiente de Tecnologia da Informação (TI) vem se tornando cada vez mais complexo, qualquer alteração ou configuração incorreta pode torná-lo vulnerável

Leia mais

GESTÃO DE CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

GESTÃO DE CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Número da Norma Complementar Revisão Emissão Folha ICMBio Instituto Chico Mendes De Conservação da Biodiversidade Diretoria de Planejamento, Administração e Logística ORIGEM GESTÃO DE CONTINUIDADE DOS

Leia mais

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna 24/09/2013 COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna Luiz Claudio Diogo Reis, MTech, CISA, CRISC, COBIT (F), MCSO Luiz.reis@caixa.gov.br Auditor Sênior Caixa Econômica Federal Currículo

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

Soluções CA Technologies suportam a governança de TI na Marisa

Soluções CA Technologies suportam a governança de TI na Marisa CUSTOMER SUCCESS STORY Soluções CA Technologies suportam a governança de TI na Marisa PERFIL DO CLIENTE Indústria: Varejo Companhia: Marisa Lojas S/A Empregados: aproximadamente 15 mil Receita líquida

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes, segundo a ITIL

Gerenciamento de Incidentes, segundo a ITIL Gerenciamento de Incidentes, segundo a ITIL Larissa R. Lira Aquino da Silva MBA Governança de Tecnologia da Informação Faculdade Católica de Cuiabá Cuiabá, MT Brasil larissa.lira@gmail.com Abstract. Based

Leia mais

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI efagundes.com Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI O serviço especializado avalia, planeja e implanta um modelo de governança nas organizações de TI alinhado com as estratégias e operações

Leia mais

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO ITIL V3 1.1. Introdução ao gerenciamento de serviços. Devemos ressaltar que nos últimos anos, muitos profissionais da

Leia mais

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente;

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL Mas o que gerenciar? Gerenciamento de Serviço de TI. Infra-estrutura

Leia mais

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o Gerenciamento de Níveis de Serviço Win Van Grembergen, http://www/isaca.org Tradução de Fátima Pires (fatima@ccuec.unicamp.br) Na economia

Leia mais

GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT

GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT Angélica A. da Silva, Regiani R.Nunes e Sabrina R. de Carvalho 1 Tathiana Barrére Sistemas de Informação AEDB - Associação Educacional Dom Bosco RESUMO Esta sendo

Leia mais