VoIP - Avanços Tecnológicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VoIP - Avanços Tecnológicos"

Transcrição

1 VoIP - Avanços Tecnológicos

2 A nossa proposta de valor acrescentado Consultoria Consultoria em em comunicações comunicações unificadas unificadas baseadas baseadas em em standards standards abertos. abertos. Grandes Grandes redes redes com com necessidades necessidades específicas específicas (segurança, (segurança, disponibilidade...) disponibilidade...) Mais Mais flexível, flexível, mais mais seguro seguro e e mais mais eficiente eficiente que que as as soluções soluções de de fabricante. fabricante. Especialização Especializaçãotecnológica para para ajudar ajudar nos nos grandes grandes desafios desafios dos dos clientes clientes em em telecomunicações. telecomunicações. Orientada Orientada para para projectos projectos chave chave na na mão mão desde desde a a fase fase inicial. inicial. Desenho Desenho de de ambientes ambientes escaláveis escaláveis que que asseguram asseguram a a continuidade continuidade do do negócio. negócio. Referencias Referencias em em operadores operadores e e em em grandes grandes organizações organizações Optimização Optimização dos dos custos, custos, topologias topologias e e sistemas sistemas de de redes redes com com elevado elevado número número de de utilizadores. utilizadores. Todos los derechos reservados 2

3 Os nossos serviços A Quobis presta serviços de desenvolvimento de projectos chave-na-mão, dando um enfoque especial nas tarefas de consultoria prévia, planificação e desenho de soluções: Selecção de tecnologias. Elaboração dos RFI e RFP. Reformulação no local. Elaboração da memória técnica. Desenho da arquitectura. Run-tests. Provas de stress. Conformidade. Controlo de qualidade. Análise preventiva Planificação e desenho Suporte ao arranque Certificação Análise de viabilidade técnica. Validação final. Relatório preliminar. Desenvolvimento do plano de negócio. Simulação de cenários. Fornecimento de equipamentos. Serviços de integração. Acompanhamento. Documentação técnica. Quobis Networks Todos los derechos reseslurvados 3

4 Interoperabilidade: Multi-fabricante SIP é um standard, em que cada fabricante implementa-o segundo a sua própria interpretação (SIP flavours). Existem muitas dificuldades no momento de integrar equipamento de distintos fabricantes, ou inclusive, entre distintas versões de software da mesma plataforma. Mediante a manipulação dos cabeçalhos (HRM Header Manipulation Rules), podemos solucionar os problemas de interoperabilidade. A integração com novos equipamentos na rede é uma questão de dias. Todos los derechos reservados 4

5 Interoperabilidade: Protocolos SIP e H.323 O SIP é um standard de VoIP. Há no entanto uma extensa base instalada em H.323 que não se integra com as redes da nova geração. A QUOBIS pode realizar o interworking entre equipamentos baseados em SIP e equipamentos baseados em H.323, facilitando assim a inter conexão de redes isoladas. Permite aproveitar a infra-estrutura existente, eliminar linhas TDM dedicadas, assim como, ampliar as possibilidades de crescimento da rede, sem necessidade de adquirir novas versões de SW da plataforma. Centro principal CR M IVR ACD PBX SIP Trunk SIP Trunk H.323 PBX H.323 Todos los derechos reservados 5

6 Interoperabilidade: Serviço IP Trunking para clientes Integramos equipamento que serve como ponto de entrega e delimitação do serviço face aos clientes. Trabalhamos no extremo da rede, para garantir que todo o tráfico VoIP a atravessa. Os softswitches não têm homologadas todas as plataformas do cliente, correndo-se o risco de perder clientes. Exemplo típico: Softswitch SIP, PABX do cliente H.323 ou SIP de fabricante não homologado. Podemos oferecer o serviço de forma independente da plataforma VoIP que tenha o cliente Cliente #1 SIP TRUNKS PBX BILLIN G Cliente #2 Red IP MPLS ACD Cliente #3 Roteamento com base em: -Número origem/destino - Códec - BW lacete - Custo lacete - Qualidade do lacete CR M Todos los derechos reservados Red IP OPERADOR 6

7 Interoperabilidade: IP Peering - Interligação com Operadores O negócio de venda wholesale está massivamente a adoptar o IP. Devemos assegurar que a interconexão é Segura e Controlada. Podemos gerir a interconexão de forma inteligente: Roteamento dinâmico entre distintos operadores: Custo. Horário. Round-robin. Número A / B. Negociação de códecs e protocolos. Manipulação de dígitos (apresentação Caller-ID). Revisão de CDR s. PSTN GW Plataforma Propia Operador #1 Seguridad Enrutamiento gestão Adaptación protocolos Operador #2 Operador #N Todos los derechos reservados 7

8 Interoperabilidade: Transcoding Quer na interconexão com outros operadores, quer nas interconexões internas, é possivel que os elementos a conectar não disponham do mesmo códec (G.711, G.729, ilbc, GSM, etc.). OS SBC permitem solucionar esta problemática de várias formas: Mediante a tecnologia de manipulação de cabeçalhos, reordenando a ordem dos códecs na negociação. Realizando o transcoding em tempo-real. Este caso é muito habitual na interconexão com plataformas IVR, tradicionalmente baseadas em G.711. Permite aproveitar a infra-estrutura existente sen tocar na configuração actual. PBX SIP G.711 G.729 GSM ilbx Operador ITSP Todos los derechos reservados 8

9 Segurança: Auditoria da Rede e da sua Segurança Provas e testes de segurança e de funcionamento: Ataques de denegação de serviço e carga da rede. Intercepção de chamadas. Visualização da topologia de rede e identificação de sistemas. Provas de segurança e de funcionamento. Documentos a entregar: Plano director de segurança e da topologia da rede. Análise dos resultados. Plano de dimensionamento de sistemas e de redes. Centro CR M ACD IVR PBX SIP Todos los derechos reservados 9

10 Segurança: Encriptação Podemos melhorar a segurança e confiança da rede VoIP mediante técnicas de encriptação. Encriptação a dois níveis: Sinalização: mediante protocolo TLS. perante uma eventual intrusão, não se conhecem dados da chamada (códecs, número A/B, IP s, etc.. Media: mediante protocolo SRTP. Perante uma eventual intrusão, o áudio da chamada mantém-se encriptado. A encriptação pode-se realizar em vários pontos: No IP TRUNK contra outro operador. No IP TRUNK contra um cliente empresarial (habitual na banca e seguros). No IP CENTREX contra clientes residenciais. Centro principal Centro principal IVR Gravado r PBX SIP Encriptação sinalização (TLS) Encriptação média (SRTP) Autenticação (MTLS) Centro secundário Todos los derechos reservados 10 PB X

11 Segurança: Protecção contra ataques A infra-estrutura VoIP pode sofrer diversos tipos de ataques: Externos : ataques de DoS, malformação de cabeçalhos SIP, etc. Internos: desconfiguração de end-points, avalanche de registos, furto de credenciais. IVR SoftSwitch VoIP BILLING AAA Estes ataques geralmente não são detectados por firewalls ou, no caso de o ser, o firewall fecha toda a comunicação o que interrompe os serviços. REDE DE ACESSO Fluxo serializado Avalancha de registos Exemplos de ataques mais comuns: Ataques de DoS desde a Internet pública. Avalancha de registos após queda da plataforma (perturbação do SIP Register s) Avalancha de registos após falho de electricidade. Quobis Networks SLU Desconfiguração massiva de end-points. Todos los derechos reservados 11

12 Segurança: Ocultação de Topologia Aplicando a tecnologia de manipulação de cabeçalhos, oculta-se a nossa topologia de rede perante o exterior: Eliminando direcções IP dos nossos componentes da rede. Eliminando os campos Via: dos cabeçalhos SIP. Mascarando as rotas de direccionamento internas. Isto é aplicável a: IP TRUNK com PABX de clientes: evitamos publicar a direcção da rede do nosso softswitch. IP CENTREX com clientes finais (telefones, end-points). IP PEERING com outros operadores: ocultamos a estrutura da nossa rede. Todos los derechos reservados 12

13 Segurança: Gravação e Replicação de Chamadas A gravação em IP aporta a flexibilidade às configurações: Gravação de um IP TRUNK completo. Gravação selectiva sobre um IP TRUNK, com várias políticas: Em função do número origem ou destino. Em função da rota. Em função do código. Gravação a pedido (intercepção legal) Permite reaproveitar a infra-estrutura de gravação existente: podemos gravar num site A as conversações de um site B donde não se disponha de equipamento ad-hoc para tal. Todos los derechos reservados 13

14 Gestão: Controlo da QoS Verificação de vários pontos de cada sessão: Revisão do SLA no IP PEERING. Oferecem o que prometem? Revisão do SLA com os nossos clientes. Oferecemos o que prometemos? Controlo interno em IP TRUNK inter-plataforma. Comprovam-se os vários parâmetros de QoS: Da rede: jitter, latência, atraso. Do áudio: factor R, factor MOS. Regista-se e monitoriza-se a qualidade do lacete e tomam-se as decisões (roteamento, denegação de chamada, alarme, etc.) para garantir a qualidade de serviço. Plataforma Propia Punto de control Operador #1 Operador #2 Todos los derechos reservados Medida y routing en função de 14 parámetro de QoS

15 Gestão: Controlo de Admissão O CAC (Call Admission Control) em IP é mais complexo que em TDM. Os softswich não costumam implementá-lo potencial problema para garantir a QoS. Podemos gerir o número de chamadas em função de várias políticas: Largura de banda consumida. Códec em utilização. Número total de chamadas por enlace. Chamadas por sede. Chamadas por cada realm SIP. Pode-se integrar com elementos externos (RADIUS, DIAMETER, etc.). É fundamental realizar um CAC para evitar degradação no total das chamadas. Permite-nos ter facturações mais criativas (limitar o número de chamadas por cliente, por sede, internas/externas, etc.). Todos los derechos reservados 15

16 Gestão: Roteamento e Balanceamento de Carga É fazível realizar o roteamento de chamadas com base em diferentes políticas. As políticas de roteamento podem ser tanto internas como externas: Estáticas RADIUS DIAMETER ENUM DNS SRV O roteamento pode realizar-se tanto a nível 3 como a nível 5 Aplicação típica: Balanço de carga entre plataformas Roteamento baseado no ENUM Clientes GW Operador #1 Operador #2 OPERADORES Internet GW Teleagentes PSTN PBX CPD SECUNDARIO ACD IVR ACD IVR CR M PBX CPD PRINCIPAL CR M AS Todos los derechos reservados 16 CallCenter

17 Gestão: Nat Transversal O problema grave do protocolo SIP está em ambientes com múltiplas sub-redes, onde o RTP atravessa vários firewalls e routers. Alguns firewalls implementam alguma funcionalidade básica para mitigar este problema, como SIP ALG, mas não dão uma solução completa. Trabalhamos com sistemas que revêem cada mensagem TCP/IP, analisam os endereços IP tanto a nível 3 como a nível 5 e actuam em conformidade. Resolve os problemas típicos causados pelo NAT: Áudio num dos sentidos só (one-way-audio problem). Cortes da chamada após o estabelecimento. Cortes de áudio após uma transferência de chamada Todos los derechos reservados 17

18 Gestão: Comprovação da Facturação Orientado para operadores que se dedicam à revenda de minutos, apesar de poder ser um factor crítico em outros cenários. Podem-se automatizar os trabalhos de matching da facturação para verificar que o relatório de chamadas do operador coincide com o real recolhido pelos nossos sistemas. Comprovação de minutajens. Estatísticas de utilização. Dados em tempo-real. Alertas se há desvios. Actuação sobre chamadas suspeitas. Operador #2 Operador #1 OPERADORES INFRAESTRUCTURA PBX CDR Clientes Todos los derechos reservados 18

19 Gestão: Outras funcionalidades Todos los derechos reservados 19

20 Plataformas: Softphones Desenvolvemos telefones software (softphones) à medida das necessidades do cliente, compatíveis com os standards abertos (SIP, XMPP, H323) para distintas plataformas (Windows, Linux, Android, iphone). Personalização a três níveis: Gráfico: botões, teclados, tamanho, branding, etc. Funcionalidades: eliminamos/adicionamos as que o cliente necessita. Protocolos: fazemos que sejam compatíveis com as suas plataformas. Benefícios: Telefone 100% à medida do cliente. Possibilidade de integrar com aplicativos próprios (p.ex: sistema de directório) Independência face ás soluções fechadas de fabricantes. Todos los derechos reservados 20

21 Plataformas: Sistemas para Telco wholesale Plataforma de interconexão de alta disponibilidade baseada nos standards. Solução robusta construída sob Kamailio em ambiente Linux. Desenho escalável, crescimento da plataforma segundo cresce o negócio. Inclui a solução de taxação com suporte de pré-ago e pós-pago. Garantia de inter conexão com qualquer carrier/cliente. Personalização do interface gráfico segundo as necessidades do cliente. Inclui as estatísticas e a monitorização em tempo-real. INFRAESTRUCTURA WHOLESALE CR M Operador #1 Operador #2 Clientes PBX AS CARRIERS Todos los derechos reservados 21

22 Plataformas: Sistemas IP Centrx Serviço de PBX virtual para clientes. Podem configurar-se várias centrais virtuais de forma que sejam independentes umas das outras podendo-se atribuir cada uma delas a um cliente determinado. Pode ser dado acesso de Administrador ao cliente final para gerir a configuração da sua centralita. Funcionalidades de centralita: desvios de chamada (incondicional, Busy, No Answer), follow-me, parking de chamadas, etc. IP Centrex Cliente #1 ACD IVR PBX SIP Cliente #2 Centralita virtual para cada utilizador Todos los derechos reservados 22 BD grabaciones

23 Plataformas: Click to Call Application Server A tecnologia Click-to-Call (C2C) permite: Integrar-se com aplicativos de outros fabricantes (ERP, terminal banca, etc.). Realizar e receber chamadas desde uma página web, sem necessidade de um telefone. Funcionalidades principais do C2C: Atenção ao cliente: novo canal de comunicação através da web (exemplo: página de suporte de um operador ou de um banco). Marketing on-line: comunicação com visitantes de um site web para ajudar ao fecho de vendas mediante uma sessão telefónica (ex: portal de vendas/apoio de um operador) Todos los derechos reservados 23

24 Plataformas: SecVoID Autenticação de Chamadas Esta solução dota os sistemas de VoIP da possibilidade de garantir a identidade dos interlocutores, já que o utilizador deve usar o seu DNI electrónico ou assinatura digital. Funcionalidades do SecVoID: Identificação fiável do utilizador através do BI electrónico. Encriptação segura de chamadas extremo a extremo. Plataforma Hw orientada á Banca, Saúde e Grandes Empresas. Todos los derechos reservados 24

25 CONTACTOS Pólo Tecnológico de Lisboa Edifício Empresarial LISBOA Telefone: w w w.y e l l o w s c i r e. p t

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio VoIP Peering Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio Histórico 2005 2004 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1996 1995 1993 Plataformas de Suporte ao Cliente Final Suporte ao protocolo SIP POP em Miami

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

Comunicação interligando vidas

Comunicação interligando vidas Comunicação interligando vidas APRESENTAÇÃO E PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO O presente documento contém o projeto técnico comercial para prestação dos serviços de locação, suporte, consultorias da área

Leia mais

Redes de Comunicação Modelo OSI

Redes de Comunicação Modelo OSI Redes de Comunicação Modelo OSI Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores Processos que comunicam em ambiente

Leia mais

Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX

Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX 19 de Dezembro de 2014 Carlos Leocádio - ee09313@fe.up.pt Tiago Ferreira - ee10085@fe.up.pt Departamento de Engenharia Electrotécnica

Leia mais

MODELO 827 CARACTERÍSTICAS. Controlador Trunking

MODELO 827 CARACTERÍSTICAS. Controlador Trunking MODELO 827 Controlador Trunking CARACTERÍSTICAS Obedece completamente ao Standard MPT1327/1343 e é compatível com os radiotelefones MPT1352/1327. Tem estrutura modular e o seu sistema de controlo com informação

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Introdução VoIP (Voice over Internet Protocol) A tecnologia VoIP vem sendo largamente utilizada

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Manual do Radioserver

Manual do Radioserver Manual do Radioserver Versão 1.0.0 Alex Farias (Supervisão) Luiz Galano (Comercial) Vinícius Cosomano (Suporte) Tel: (011) 9393-4536 (011) 2729-0120 (011) 2729-0120 Email: alex@smartptt.com.br suporte@smartptt.com.br

Leia mais

Sumário. VoIP - Vantagens e Desafios. Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos. Rui Ribeiro. sip:racr@fccn.

Sumário. VoIP - Vantagens e Desafios. Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos. Rui Ribeiro. sip:racr@fccn. VoIP - Vantagens e Desafios Rui Ribeiro sip:racr@fccn.pt 19 Janeiro 2006 1 Sumário Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos 2 VoIP Introdução ao VoIP Definição

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Questionamento 1 : 20.1.1.2 - Sistema de telefonia IP ITEM 04 - Deve ser capaz de se integrar e gerenciar os gateways para localidade remota tipo 1, 2 e 3 e a central

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA INTELBRAS GKM 2210T o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA SIEMENS SPEEDSTREAM 3610 o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações

Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações Fernando Canuto fcanuto@falevoice.com.br Diretor de Operações e Tecnologia Especialista em redes NGN www.falevoice.com Conteúdo da Palestra Evoluçao das

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos

Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos Segurança de dados Penafiel Ricardo Oliveira, rmo@eurotux.com AGENDA - FORMAÇÃO Apresentação ADL Barcelos: Múltiplas plataformas Questões-Chave para a Segurança

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA AUDIO CODES MP20X Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

Fundação. Sede. Chief Marketing Officer. Chief Technology Officer. Internacionalização. Santa Maria da Feira, Portugal. Sérgio Castro.

Fundação. Sede. Chief Marketing Officer. Chief Technology Officer. Internacionalização. Santa Maria da Feira, Portugal. Sérgio Castro. Apresentação da Empresa Fundação 2003 Sede Santa Maria da Feira, Portugal Chief Marketing Officer Sérgio Castro Chief Technology Officer Ruben Sousa Internacionalização Mercado actuação: Global Presença

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Índice 1 - A Empresa: GoVoIP...3 2 - Definições de um SBC...4 2.1 - O que é um SBC?...4 2.2 - Como surgiu o SBC...5 2.3 Qual é a funcionalidade do SBC?...5 2.4 - Onde são inseridos

Leia mais

Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php

Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php Website: http://www.mkkdigital.pt Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php Introdução As centrais telefónicas 3CX foram desenvolvidas para o tecido empresarial, com sistemas de última

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

CGW-PX1 Gateway SIP GSM

CGW-PX1 Gateway SIP GSM Interface de conexão SIP entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch SIP com a rede celular GSM O gateway CGW-PX1 é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes

Leia mais

A primeira plataforma inteligente de comunicação para ambientes de negociações

A primeira plataforma inteligente de comunicação para ambientes de negociações TERMINAL OPEN TRADE A primeira plataforma inteligente de comunicação para ambientes de negociações Soluções Completas e Diferenciadas O assistente perfeito para ambientes de negociações O Open Trade é

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

Agenda Digital Local. Galicia. La participación de los diferentes stakeholders en el desarollo de la ADL. Ricardo Oliveira, rmo@eurotux.

Agenda Digital Local. Galicia. La participación de los diferentes stakeholders en el desarollo de la ADL. Ricardo Oliveira, rmo@eurotux. Agenda Digital Local La participación de los diferentes stakeholders en el desarollo de la ADL Galicia Ricardo Oliveira, rmo@eurotux.com AGENDA - FORMAÇÃO Eurotux ADL Barcelos (breve análise) Stakeholders

Leia mais

VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto

VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto Orientador: Prof. Dr. Mário Leitão Co-Orientador: Eng.º Mário Serrão Ricardo Carvalho PSTFC LEEC FEUP Junho, 2006 1 Sumário Objectivos do estágio Vantagens

Leia mais

Nuno Cruz Infra-Estrutura VoIP

Nuno Cruz <ncruz@net.ipl.pt> Infra-Estrutura VoIP Nuno Cruz Infra-Estrutura VoIP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Semana Informática 2007 Cronologia Setembro 2002 Primeira aproximação ao VoIP no ISEL, relacionado com um Projecto

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA 111 DÍGITRO o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com as configurações

Leia mais

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas Apresentação Indice 1. Breve Apresentação 2. Resumo da Tecnologia 3. Abordagem Comercial 4. Dúvidas 1. Breve Apresentação A GoWireless É uma empresa nacional, sediada em Aveiro, que implementa redes privadas

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER TAITELL TT422S o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

redefining communications

redefining communications G9SA Telecomunicações S.A. www.g9telecom.pt info@g9telecom.pt T: 707 450 000 F: 707 450 009 Avenida Dias da Silva nº 230, 1º Andar, 3000-135 Coimbra redefining communications Apresentação A G9Telecom opera

Leia mais

Protocolos Sinalização

Protocolos Sinalização Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com São protocolos utilizados para estabelecer chamadas e conferências através de redes via IP; Os

Leia mais

SEGURANÇA DE DADOS 1/1. Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0

SEGURANÇA DE DADOS 1/1. Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0 SEGURANÇA DE DADOS 1/1 Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ARQUITECTURAS DE ACESSO REMOTO... 3 2.1 ACESSO POR MODEM DE ACESSO TELEFÓNICO... 3 2.2

Leia mais

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA Pioneirismo tecnológico e FLEXIBILIDADE na migração O é uma plataforma de comunicação convergente, aderente às principais necessidades das

Leia mais

Comunicação VoIP PBX por Software

Comunicação VoIP PBX por Software Comunicação VoIP PBX por Software Introdução Com a difusão crescente de uso de computadores nas empresas e o uso de Internet que facilita a interconexão entre estes equipamentos surgiu a possibilidade

Leia mais

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Descrição do pré-projeto - Configuração Quantos ramais analógicos contempla o projeto?. Quantos ramais digitais contempla o projeto?. Quantos ramais

Leia mais

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas BoF VoIP Experiências de Perspectivas RNP, Rio de Janeiro, 22 Agosto 2011 Edison Melo SeTIC/UFSC PoP-SC/RNP edison.melo@ufsc.br 1 Histórico Serviço VoIP4All

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 ASTERISK João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 VISÃO GERAL O que é Como funciona Principais Funcionalidades Vantagens vs PBX convencional O QUE É Software open-source, que corre sobre a plataforma Linux;

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER D-LINK DVG 1402S o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Arquitetura de Monitoração de Chamadas Telefônicas IP

Arquitetura de Monitoração de Chamadas Telefônicas IP Arquitetura de Monitoração de Chamadas Telefônicas IP NCE - UFRJ Leandro C. G. Lustosa Paulo Henrique de A. Rodrigues Fabio David Douglas G. Quinellato Importância de Estatísticas de Qualidade Monitoramento

Leia mais

Intelbras GKM 2210T. 1. Instalação

Intelbras GKM 2210T. 1. Instalação 1 Intelbras GKM 2210T 1. Instalação 1º Conecte a fonte de alimentação na entrada PWR, o LED Power acenderá; 2º Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED

Leia mais

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM Roteiro Introdução a Redes Convergentes. Camadas de uma rede convergente. Desafios na implementação de redes convergentes. Introdução a Redes Convergentes.

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ATL IP 2200 LEUCOTRON o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens:

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens: Caro cliente, atendendo a sua solicitação de auxílio no processo de configuração da placa VoIP na central Impacta, segue um passo-a-passo para ajudar a visualização. Abra o software de programação. Clique

Leia mais

Importância e rentabilidade

Importância e rentabilidade Jornadas da Ciência e tecnologia Projecto VoIP no IPG Importância e rentabilidade Jornadas da Ciência e Tecnologia 26/11/2010 Pedro Pinto ppinto (at) ipg.pt Centro de Informática do IPG DATACENTER @2010

Leia mais

Intelbras TIP 100. 1. Instalação

Intelbras TIP 100. 1. Instalação 1 Intelbras TIP 100 1. Instalação É necessário que o TIP 100 e seu computador estejam conectados à Internet através de banda larga. A conexão pode ser feita com hub ou switch ligado ao modem roteador ou

Leia mais

vdt IP PBX e CONTACT CENTER

vdt IP PBX e CONTACT CENTER vdt IP PBX e CONTACT CENTER CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Configuração Híbrida : PAs via Softphones, Telefones analógicos, Telefones IP Fax em e-maill Aúdio e Vídeo conferência Mobilidade (ramais e agentes

Leia mais

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE INFRAESTRUTURA www.alidata.pt geral@alidata.pt +351 244 850 030 A Alidata conta com uma equipa experiente e especializada nas mais diversas áreas, desde a configuração de um simples terminal de trabalho

Leia mais

1.1 A abordagem seguida no livro

1.1 A abordagem seguida no livro 1- Introdução A área de administração de sistemas e redes assume cada vez mais um papel fundamental no âmbito das tecnologias da informação. Trata-se, na realidade, de uma área bastante exigente do ponto

Leia mais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco. Ideal para operadoras VoIP que trabalham com venda de CDR personalizável

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco. Ideal para operadoras VoIP que trabalham com venda de CDR personalizável USER MEDIA GATEWAY E1 AND VOIP Principais Características Aplicações Típicas Transcoding nos 30 canais Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco por rede IP. Suporte SNMP

Leia mais

Manual. Honeypots e honeynets

Manual. Honeypots e honeynets Manual Honeypots e honeynets Honeypots No fundo um honeypot é uma ferramenta de estudos de segurança, onde sua função principal é colher informações do atacante. Consiste num elemento atraente para o invasor,

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA DRAYTEK VIGOR 2100 SERIES o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

1.1 Desafios da administração de redes

1.1 Desafios da administração de redes 1 - Introdução As redes informáticas fazem já parte do nosso dia-a-dia, mesmo quando não nos apercebemos de que elas estão lá. Tentemos imaginar um mundo sem redes de comunicação de dados e sem Internet,

Leia mais

PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL

PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL PÁG. 1 DE 8 PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL ITEM SUMÁRIO PÁG. 1. OBJETIVO... 2 2. CAMPO

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA OPTICOM VOIP 690 Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 20 de Dezembro de 2014 Serviços de Comunicações Conteúdo 1 Introdução 2 2 Contextualização 3 2.1 PBX...................................

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

NetPBX Billing System

NetPBX Billing System 2007 NetPBX Billing System Descrição O NetPBX Billing System é uma ferramenta que foi desenvolvida como solução para pequenos e médios Provedores de Telefonia VoIP (ITSP). Através dele é possível administrar

Leia mais

AR TELECOM CLOUD SERVICES

AR TELECOM CLOUD SERVICES AR TELECOM SERVICES NACIONAL E ESCALA GLOBAL Ar Telecom - Acessos e Redes de Telecomunicações, S.A. Doca de Alcântara, Edifício Diogo Cão 1350-352 Lisboa Tel: 800 300 400 corporatebusiness@artelecom.pt

Leia mais

SPIT Spam over Ip Telephony

SPIT Spam over Ip Telephony Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte Unidade de Ensino Descentralizada de Currais Novos Departamento Acadêmico em Gestão Tecnológica SPIT Spam over Ip Telephony (A Nova Praga Virtual)

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

Ambiente Atual (GT-VoIP)

Ambiente Atual (GT-VoIP) Ambiente Atual (GT-VoIP) Operação baseada em H.323 Cada instituição possui um GK para implantação de plano de numeração local DGK centralizado armazena os prefixos E.164 de cada uma das instituições GT-VOIP

Leia mais

Retalho. Simplificamos o seu negócio.

Retalho. Simplificamos o seu negócio. Retalho Soluções especializadas para boutiques, sapatarias, perfumariam, hipermercados, supermercados, lojas de electrodomésticos, hardware, jardins. etc. Também tem software especializado em ponto de

Leia mais

Um Pouco de História

Um Pouco de História Telefonia IP Um Pouco de História Uma Breve Introdução às Telecomunicações Telefonia Tradicional Conversão analógica-digital nas centrais (PCM G.711) Voz trafega em um circuito digital dedicado de 64 kbps

Leia mais

Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias

Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias Acesso Classe 5 Classe 4 Estrutura de Rede de Telefonia IP Aplicação de Serviços entre Operadoras Aplicação de Serviços para Usuários Entrega

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA DRAYTEK VIGOR 2910 SERIES Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

Modelo OSI e TCP/IP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Modelo OSI e TCP/IP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Modelo OSI e TCP/IP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Protocolos de Comunicação Funções Estabelecer

Leia mais

A experiência IP nos Centros de Contacto

A experiência IP nos Centros de Contacto A experiência IP nos Centros de Contacto José Santos Coelho Lisboa,1 de Abril, 2008 1993-2008 Altitude Software - All Rights Reserved 1 Agenda Introdução Centros de Contacto IP Evolução, criação e recriação

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC Especificações de Referência Central Telefônica Código do Objeto TOIP00008 Descrição do Objeto Central Telefônica Data da Especificação de Referência Outubro de 2013 Validade da Especificação de Referência

Leia mais

Guia do usuário Placa VoIP

Guia do usuário Placa VoIP Guia do usuário Placa VoIP Versão 02/07 Caro usuário, Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa VoIP é um acessório que poderá ser utilizado em todas as

Leia mais

melhor e mais inovador

melhor e mais inovador Conheça o melhor e mais inovador de Portugal. Prime TI s Mais de 2000 m2 850 Bastidores 4 Salas de alojamento 2 Salas networking Salas de staging Salas UPS Sala de clientes Sala bandoteca Serviços de storage,

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Supervisão das Politicas de Segurança Computação em nuvem Fernando Correia Capitão-de-fragata

Leia mais

A MOBILIDADE NAS EMPRESAS E A TRANSFORMAÇÃO DOS ERP

A MOBILIDADE NAS EMPRESAS E A TRANSFORMAÇÃO DOS ERP A MOBILIDADE NAS EMPRESAS E A TRANSFORMAÇÃO DOS ERP Conteúdos A MOBILIDADE NAS EMPRESAS E A TRANSFORMAÇÃO DOS ERP... 3 PREPARA-SE PARA UMA MAIOR MOBILIDADE... 4 O IMPACTO DOS ERP NO MOBILE... 5 CONCLUSÕES...

Leia mais

Case Study. Metro do Porto. Projecto de Radio Trunking

Case Study. Metro do Porto. Projecto de Radio Trunking Metro do Porto Projecto de Radio Trunking Esta solução providencia um sistema de rádio operacional, privado, que pode ser utilizada para comunicações de emergências, quer pelos condutores dos veículos,

Leia mais

Software Communication System (SCS) Apresentação da Solução

Software Communication System (SCS) Apresentação da Solução Software Communication System (SCS) Apresentação da Solução Apresentando o SCS Um novo Começo com um novo Sistema de Comunicações O SCS é Aberto, Simples, Comunicações Unificadas Software baseado em soluções

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER D-LINK DVG 5121SP Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência

Projeto de Redes de Computadores. Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência Segurança e Gerência são aspectos importantes do projeto lógico de uma rede São freqüentemente esquecidos por projetistas por serem consideradas questões

Leia mais

Aviso de confidencialidade

Aviso de confidencialidade Aviso de confidencialidade A informação que consta desta apresentação é confidencial. Qualquer forma de divulgação, reprodução, cópia ou distribuição total ou parcial da mesma é proibida, não podendo ser

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA GRANDSTREAM HT 502 o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA LINKSYS WRTP54G Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Serviços de Comunicações 2014/2015 TP5 ASTERISK

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Serviços de Comunicações 2014/2015 TP5 ASTERISK Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Serviços de Comunicações TP5 ASTERISK Bruno Rafael Ribeiro Costa 201005303 Eduardo Nuno Moreira Soares de Almeida 201000641 Professor:

Leia mais

Moving Business Forward Moving Business Forward Apresentação Os especialistas dos especialistas Pelo profundo domínio que possui nas áreas específicas em que trabalha, a Eurotux consolidou-se como player

Leia mais

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate CENTRO DE INFORMATICA CCNA Cisco Certified Network Associate E ste currículo ensina sobre redes abrange conceitos baseados em tipos de redes práticas que os alunos podem encontrar, em redes para residências

Leia mais

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente Sistema M75S Sistema de comunicação convergente O sistema M75S fabricado pela MONYTEL foi desenvolvido como uma solução convergente para sistemas de telecomunicações. Com ele, sua empresa tem controle

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças. Anúncio de Concurso para 20 Vagas

CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças. Anúncio de Concurso para 20 Vagas MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças Anúncio de Concurso para 20 Vagas 1. O CEDSIF- Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais