ANAIS DE PESQUISA DA JOFAM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANAIS DE PESQUISA DA JOFAM"

Transcrição

1 I ISSN:xxxxxxxxxxxxx ISSN ANAIS DE PESQUISA DA JOFAM Volume:

2 ANAIS DE PESQUISA DA JOFAM UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS Magnífica Reitora: Professora Dra. Márcia Perales Mendes Silva Vice- Reitor: Professor Dr. Hedinaldo Narciso Lima FACULDADE DE ODONTOLOGIA Diretora da FAO: Professora Dra. Nikeila C. de Oliveira Conde Coordenadora acadêmica: Professora Dra. Flávia C. Carneiro Coordenador do Curso de Odontologia: Professor Dr. Emílio C. Sponchiado Jr Coordenadora Administrativa: Rozilene Guadalupe Lima de Oliveira COMISSÃO ORGANIZADORA: Presidente Professor Dr. Leandro de Moura Martins Presidente Acadêmica Verônica Pereira de Lima Bertocco Vice- Presidente Professora Dra. Adriana Corrêa de Queiroz Vice- Presidente Acadêmico Rubens Pereira Maciel Comissão Científica Professora MSc. Luciana Mendonça da Silva Comissão Científica - Acadêmica Talita Souza Secretaria Acadêmicas Natascha Penutt Borges e Paula Cristina Campos de Oliveira Santos Tesouraria Acadêmica Raisa Castelo Instalação Acadêmica Bianca Araújo Trajano Social Acadêmica Nicole Maria Lins Carlos Acadêmica Acadêmica Vanessa Alves Bezerra

3 Avaliadores Prof. Dra. Nikeila Chacon de Oliveira Conde Prof. Msc. José Eduardo Gomes Domingues Prof. Pollyanna Oliveira Medina Prof. Msc. Ary de Oliveira Alves Filho Prof. Dra. Fabiola Mendonça Chui Prof. Msc. Adriana Fonseca Borges Prof. Cristiano Pires e Silva Prof. Simone Assayag Hanan Prof. Aida Renee Assayag Hanan Prof. Juliana Maria de Oliveira Prof. Msc. Janete Maria Rebelo Vieira Prof. Dra. Patricia Pinto Lopes Prof. Dra. Flavia Cohen Carneiro Corpo editorial Professor Dr. Leandro de Moura Martins Professora Dra. Luciana Mendonça da Silva Mestranda Daniely Amorim de Meireles

4 Vencedores Primeiro Lugar Geral: Avaliação da Atividade Antimicrobiana de um Reembasador Resiliente Combinado a um Polímero Antimicrobiano sobre a Formação de Biofilme. Juliana Dizaira Teles de Lima; Mariana Najara Pires Ferro; Maria Fulgência Costa Lima Bandeira; Marco Antonio Compagnoni; Carina Toda. Categoria Acadêmica Caso Clínico: Colagem de Fragmento Dental com Tratamento Clínico Cirúrgico- Integrado: Proservação de um ano. Marcilio Jorge Fernandes Monteiro; Giselle Desideri Tino; André Augusto Franco Marques; Danielson Guedes Pontes. Pesquisa: Estudo Molecular da Prevalência de Helicobacter Pylori na Cavidade Bucal de Pacientes Dispépticos Camila Coelho Guimarães; Juliana Vianna Pereira. Categoria Profissional Caso Clínico: Pólipo de Kilian em Seio Maxilar Direito de uma Adoslescente. Naíza Menezes Medeiros Abrahim; Márcia Dos Santos Da Silva, Luís Carlos de Lima Ferreira; Jeconias Câmara, Tatiana Libório dos Santos. Pesquisa: Avaliação da Solubilidade e Desintegração de Três Cimentos Endodônticos a Base de Diferentes Compostos. Daniely Amorim de Meireles, Maira de Souza Carvalho, Aida Renée Assayag Hanan, André Augusto Franco Marques, Emílio Carlos Sponchiado Jr.

5 Menções Honrosas Acadêmico Aplicação De Calcitonina Em Reabsorção Interna Perfurante. Andreza Kelly Santos Belfort; Rodrigo Cavalcante Xavier; Paula Gabriely Fróes Souza; Angela Delfina Bittencourt Garrido. Tratamentos De Necrose Pulpar Em Dentes Com Lesão E Reabsorção Apical Após Proservação: Relato De Casos Em Sessão Única. Eduardo Hideki Suzuki, Marcilene Coelho Vinhorte, Fredson Marcio Acris De Carvalho, André Augusto Franco Marques. Limpeza Em Canais Achatados Promovida Pelo Hibridismo Sob Diferentes Protocolos De Irrigação - Análise Histológica. Marcilene Coelho Vinhorte; Eduardo Hideki Suzuki; Maira De Souza Carvalho, André Augusto Franco Marques. Reanatomização Dentária Em Resina Composta- Relato De Caso. Juliette Salazar; Lívea Nancy Bulcão; Leandro De Moura Martins; Luciana Mendonça Silva. Fluorescência De Resinas Compostas Utilizadas Em Dentes Anteriores. Abreu,JD; Cohen- Carneiro, F; Lobato, AFP; Pontes, DG. Reabilitação Oral Em Paciente Com Cárie Severa Da Infância. Verônica Pereira De Lima Bertocco, Simone Assayag Hannan, Natascha Penutt Borges, Camila Carvalho. Associação Da Condição Periodontal Materna No Parto Prematuro E Baixo Peso Ao Nascer: Revisão Sistemática. Bárbahra Carolynie Amorim Reis, Layslanea De Sousa Nóbrega, Mateus Silva De Souza. Nematodíase Oral Em Hiperplasia Fibrosa Inflamatória: Relato De Caso Melo Nds; Cabral Ln; Nasserala T; Pinheiro Tn.

6 Atividade Antimicrobiana De Extratos Da Casca E Vagem Da Libidibia Ferrea L. Frente A Microorganismos Da Cavidade Bucal. Kaliny Souza Farias, Glauber Palma De Oliveira, Tatiane Pereira De Souza, Nikeila Chacon De Oliveira Conde. Profissional Reabilitação De Maxila Atrófica Por Meio Do Uso De Implantes Inclinados Tangentes À Parede Anterior Do Seio Maxilar Relato De Caso. Glauber Palma De Oliveira; Marcelo Diniz De Carvalho; Fabiano Rito Macedo; Ana Cláudia Nunes; André Luis Da Silveira Araújo. O Movimento Reciprocante Empregado Em Tratamento De Molar Superior: Relato De Caso. Maira De Souza Carvalho, Daniely Amorim De Meireles, João Bosco Formiga Relvas, André Augusto Franco Marques, Emílio Carlos Sponchiado Junior. Tratamento Endodôntico De Pré- Molar Superior Com Três Canais Radiculares: Relato De Caso. João Bosco Formiga Relvas, Fredson Marcio Acris De Carvalho, Daniely Amorim De Meireles, André Augusto Franco Marques, Emílio Carlos Sponchiado Jr.

7 TRABALHOS APRESENTADOS NA CATEGORIA ACADÊMICA - CASO CLÍNICO 1. Remoção cirúrgica de objeto deslocado acidentalmente para o interior do seio maxilar Relato de caso clínico. Área: Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. Bianca Alinne Trigueiro Dias, Juliana Dizaira Teles de Lima; Mariana Najara Pires Ferro; Jéssica de Almeida Hayden; Max Eduardo Barroso de Amorim. O deslocamento acidental de objetos para o interior do seio maxilar é relativamente comum na prática odontológica, necessitando um novo procedimento cirúrgico para sua remoção. Este trabalho tem como objetivo apresentar a remoção cirúrgica de um corpo estranho do interior do seio maxilar a partir de um relato de caso. Paciente J.E.B.G., 46 anos, sexo masculino, leucoderma, compareceu ao Serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial da Faculdade de Odontologia da UFAM, tendo como queixa principal a instalação mal sucedida de implante osseointegrado; através de RX panorâmico, verificou- se presença do implante no interior do seio maxilar esquerdo. Através de uma incisão de Caldwell- Luc, foi realizado acesso cirúrgico, antrotomia e, em seguida sinusectomia com lavagem exaustiva do seio maxilar com soro fisiológico 0,9% e remoção dos remanescentes da membrana sinusal. O implante foi localizado e removido sem complicações. Sutura simples, com fio de seda, foi realizada para reaproximação dos bordos da incisão. No pós- operatório imediato prescreveu- se antibioticoterapia sistêmica via oral (Amoxicilina 500 mg, 8/8 horas, 07 dias), medicação antiinflamatória (Ibuprofeno 600 mg, 8/8 horas, 03 dias) e, bochecho local (Periogard, 02 vezes ao dia, 07 dias). Após uma semana o paciente apresentava- se em bom estado físico, sem edema intra- oral ou extra- oral, e boas condições de cicatrização. 2. Remoção cirúrgica de granuloma piogênico em região de fundo de vestíbulo superior - anterior: Relato de caso. Área: Cirurgia. Elizeu Leal dos Santos; Gustavo Albuquerque. O Granuloma Piogênico é uma lesão reativa comum, caracteriza por proliferação excessiva de tecido conjuntivo como resposta a uma agressão, pode aparecer tanto em pele como em mucosas, sendo a boca o local mais afetado. Este trabalho tem como objetivo apresentar a terapêutica cirúrgica de um granuloma piogênico decorrente de traumas mecânicos

8 crônicos locais, a partir de um relato de caso. Paciente S.R.M., gênero feminino, 58 anos, compareceu a policlínica odontológica da UEA, tendo como queixa, mobilidade das PPRs superior e inferior. Ao exame clínico intra- oral observou- se presença de tecido hiperplasiado na região de fundo de vestíbulo, com característica fibrosa consistente, coloração normal e indolor, tendo como hipótese diagnóstica Epúlide Fissurada. Após exames pré- operatórios realizou- se o procedimento cirúrgico sob anestesia local, utilizou- se bisturi número 15 para incisão superficial e posterior divulsão com tesoura até remoção da peça cirúrgica, procedeu- se irrigação com soro fisiológico e sutura festonada nas bordas da área cirúrgica. O material foi armazenado em formol 10% e enviado para realização do histopatológico, que teve como diagnóstico compatível com GRANULOMA PIOGÊNICO. Conclui- se que o tratamento cirúrgico possui um bom prognóstico para estes casos, e que a eliminação do fator irritante é imprescindível para que se evitem recidivas. 3. Abordagem Ortodôntica Cirúrgica Na Erupção De Incisivo Central Superior Impactado Pela Presença De Supranumerário. Área: Cirurgia. PEREIRA, FRS; SILVA, TKBR; AZEVEDO, RG; CAVALCANTI, CT. A retenção de dentes anteriores ocorre em 1 a 2% dos pacientes que procuram o tratamento ortodôntico. Embora a impactação de um dente permanente raramente seja diagnosticada durante o período de dentição mista, um incisivo central impactado geralmente é diagnosticado quando há um atraso na erupção do dente, sendo os dentes supranumerários, a principal causa de impactação dos incisivos superiores. Muitos fatores podem causar retenção dental, gerando uma má oclusão. Inúmeras sugestões de tratamento são encontradas na literatura, incluindo métodos para guiar ou movimentar os dentes impactados para sua posição em oclusão. A proposta deste trabalho é relatar o caso de um paciente de 14 anos com incisivo central superior retido devido à presença de um dente supranumerário. Tendo- se realizado cirurgia para a remoção do elemento 61 que se encontrava em oclusão, a posterior remoção do supranumerário e, por fim, o tracionamento através da técnica de colagem de botão e aparelhagem ortodôntica fixa. O caso foi proservado por 12 meses. 4. Reconstrução de Mandíbula com enxerto Costo- condral Relato de Caso. Área: Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. Igor Brasil Villar; Barbahra Carolynie Amorim Reis; Ricardo Brito Farias; Luciano Henrique de Jesus.

9 Relato de caso clínico que tem como objetivo apresentar uma reconstrução de mandíbula em paciente vítima de Projétil de Arma de Fogo (P.A.F.) com perda de ramo mandibular e articulação têmporo- mandibular (A.T.M.). Existem diversas formas de reconstrução e entre elas optou- se pelo enxerto costo- condral devido ao comprometimento articular. Foram utilizados exames complementares como radiografias e tomografias computadorizadas 3D, depoimento do paciente e fotos. O paciente foi acompanhado no pré- operatório, transoperatório e pós- operatório em âmbito ambulatorial e hospitalar sem intercorrências. O paciente respondeu bem ao tratamento, com adaptação á ATM reestabelecendo sua função mastigatória e melhora significativa da assimetria facial. Conclui- se que o enxerto costo- condral é uma boa opção de reconstrução mandibular, em pacientes vítimas de P.A.F., com benefícios funcionais, já que a prótese total de A.T.M. é contra- indicada em pacientes vítimas de P.A.F. 5. Tumor Odontogênico Calcificante Cístico: Relato de Caso. Área: Patologia Oral/Estomatologia. Jéssica Mitoso Henriques; Tiago Novaes Pinheiro; Flavio Tendolo Fayad. O tumor odontogênico calcificante cístico é uma neoplasia cística benigna de origem odontogênica. Caracteriza- se por ter um epitélio semelhante ao do ameloblastoma, com células fantasmas que podem calcificar. Apresenta- se na forma intra ou extra- óssea, e possui distribuição igual entre maxila e mandíbula. O presente trabalho mostra o relato de uma paciente jovem, de 13 anos, que relatava contusão em face na região zigomática há cerca de seis meses. Apresentava lesão unicística em maxila esquerda, região de incisivo lateral a primeiro molar, com expansão da tábua óssea sem afastamento dos dentes adjacentes. Foi realizada biópsia excisional e enucleação da lesão, em centro cirúrgico. Hipótese diagnóstica supôs tumor odontogênico queratocisto ou ameloblastoma unicístico, baseados em características clínicas e radiográficas, porém, ao realizar exame histopatológico, diagnosticou- se tumor odontogênico calcificante cístico. Realizou- se, até o presente momento, acompanhamento de nove meses, que confirmou prognóstico bom. Conclui- se, assim, que deve- se realizar exame histopatológico de toda e qualquer lesão pra obter diagnóstico definitivo, pois muitas lesões assemelham- se clinica e radiograficamente. Dessa forma, proporciona- se o tratamento adequado ao paciente, evitando recidivas. 6. Remoção de corpo estranho por iatrogenia. Área: Cirurgia bucomaxilofacial.

10 Leonardo Machado Alecrim; David Alcântara de Oliveira Pita; Rodrigo de Vasconcelos Medeiros; Marco Aurélio Portella de Macedo Junior; Alynee Maxwell da Silva Israel. Remoção cirúrgica de corpo estranho localizado sob prótese fixa dos elementos 14 e 15, na área edêntula do elemento 15 sob o rebordo alveolar próximo a crista óssea, a fim de eliminar a resposta inflamatória crônica do organismo devido à reação de corpo estranho. Foi utilizada solução anestésica de lidocaína 2% com epinefrina 1: para a técnica anestésica de bloqueio de campo, bisturi com lâmina nº 15, sindesmótomo para rebater o retalho em envelope, fio de sutura seda 3-0. Após o descolamento do retalho mucoperiosteal em envelope, ficou evidenciado o corpo estranho e identificado como guta- percha. Provavelmente houve uma iatrogenia dupla, sendo a primeira em um tratamento endodôntico no elemento 15 onde o cone de guta- percha extravasou o ápice e ficou aprisionado na crista óssea e a segunda durante a exodontia do mesmo elemento em que não foi observada a permanência do fragmento de guta- percha dentro do alvéolo. 7. Líquen Plano Erosivo: Relato de caso. Área: Estomatologia. Etienny da Silva Arruda; Ingrid da Silva Santos; Jeconias Câmara; Nikeila Chacon de Oliveira Conde. O presente trabalho tem como objetivo relatar um caso clínico de líquen plano erosivo. Paciente A.L.X, sexo feminino, 62 anos, parda, brasileira, apresentou- se à clínica de Diagnóstico Bucal da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) com queixa de aumento tecidual na região do assoalho bucal, sem sintomatologia dolorosa. A mesma não apresentou alteração no exame físico geral e regional extra bucal. Ao exame intra bucal foi observado projeção de tecido do assoalho bucal para a região edêntula, bem como foram encontradas alterações nas mucosas jugais, com o lado direito apresentando placas brancas erosivas anulares dispersas e o lado esquerdo apresentando placas brancas estriadas que se estendiam por toda a mucosa, com presença de halo eritematoso ao centro, ocasionalmente associado a sintomas de ardor ou queimação local, sugerindo clinicamente líquen plano. Foi realizada biópsia incisional em mucosa jugal esquerda. Os cortes histológicos mostram a redução das camadas (atrofia) do epitélio de revestimento, presença de camada superficial de ortoceratina e de infiltrado inflamatório crônico na lâmina própria adjacente à camada basal confirmando o diagnóstico de líquen plano atrófico/erosivo. Conclui- se que o exame minucioso da cavidade bucal constitui importante etapa da semiogênese, na pesquisa de alterações, independente de estar relacionada à queixa principal.

11 8. Marsupialização de cisto dentígero na mandíbula em uma criança de sete anos de idade na dentição mista: relato de caso. Área: Cirurgia. Lucas da Costa e Silva Cunha; Mestre Raphael Carvalho e Silva; Raissa Medeiros de Carvalho. O cisto dentígero é o cisto odontogênico de desenvolvimento mais comum dos maxilares e está normalmente associado com um dente permanente não- erupcionado, unindo- se a ele na junção amelocementária. Desenvolve- se a partir de uma alteração do epitélio reduzido do órgão do esmalte, geralmente descobertos em exames radiográficos de rotina ou ausência de erupção, apresentando- se radiograficamente como uma área radiolúcida bem circunscrita, seu desenvolvimento pode causar sérios danos, como deformação óssea permanente, assimetrias faciais, fratura patológica e perda de dentição permanente essencial. Existem várias formas de tratamento, sendo seu prognóstico bastante favorável. O presente trabalho teve como objetivo relatar um caso clinico de um cisto dentígero em uma criança com sete anos de idade onde a técnica cirúrgica de escolha foi a marsupialização e o acompanhamento clínico e radiográfico, a fim de evitar uma fragilização da mandíbula e permitir a conservação e a erupção dos dentes permanentes envolvidos no processo. Após quatro meses de acompanhamento, observou- se radiograficamente uma regressão do cisto, onde foi observado reorientação do eixo de erupção dos dentes permanentes, sem a necessidade de remoção destes. A técnica da marsupialização mostrou- se eficiente para o caso apresentado, tornando- se uma opção viável para tratamento de lesões císticas de grandes proporções envolvendo pacientes jovens. 9. Enucleação de Cisto Dentígero em Maxila. Área: Cirurgia. Marcelo de Oliveira dos Reis, João Ricardo Lins de Souza Carvalho, Daniel Souza Oliveira, Erika Anne Maquine Marinho, Max Eduardo Barroso de Amorim. O cisto dentígero é uma alteração que de acordo com a literatura representa cerca de 17,3% dos cistos maxilares, predominantemente em homens de cor branca, seguidos por mulheres de cor também branca, com ocorrência mais frequente na primeira e segunda décadas de vida. Neste trabalho será apresentado um caso clínico onde se realizou a enucleação de Cisto Dentígero em Maxila realizado na Clinica de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial da Universidade Federal do Amazonas. Paciente G.L.R do gênero Feminino, leucoderma, vinte e três anos, queixou- se de tumefação intra- oral, em fundo de vestíbulo na região dos elementos 11 ao 14 e, obstrução nasal. Foi realizado exame clínico e solicitados radiografias panorâmica, tomografia computadorizadas, as quais evidenciaram características

12 compatíveis com a hipótese clínica. Posteriormente foi realizado punção, enucleação da lesão e exame histopatológico para confirmação do diagnóstico. Após já foi notada melhora com a desobstrução nasal da paciente e o laudo laboratorial confirmou a suspeita de cisto dentígero. O paciente encontra- se em acompanhamento pós- operatório. 10. Queilite Actínica: Relato De Casos. Área: Estomatologia. Moyara Mendonça Lima De Farias, Kaliny Souza Farias, José Eduardo Gomes Domingues, Max Eduardo Barroso De Amorim. Queilite Actínica é uma lesão pré- maligna que ocorre no lábio inferior associada à exposição solar. No presente trabalho, serão relatados dois casos de Queilite Actínica em pacientes atendidos na ACE de Estomatologia da FAO- UFAM. CASO 1 N.L., sexo masculino, leucoderma, 52 anos. Tabagista, expõe- se muito ao sol devido a sua profissão de fotógrafo. Clinicamente, observou- se mancha branca difusa no lábio inferior, com perda do vermelhão do lábio, ressecamento e descamação. Foi submetido à biópsia incisional e o exame histopatológico revelou tecido revestido por camada de epitélio escamoso estratificado atrófico, com acentuada produção de ortoceratina; o tecido conjuntivo subjacente apresenta uma faixa de alteração colagênica intensa, mais basofílica caracterizada como elastose solar. CASO 2 J.F.A., sexo masculino, leucoderma, 70 anos. Ex- tabagista, ex- etilista, devido a sua profissão de marceneiro, expõe- se diariamente ao sol. Clinicamente, o lábio inferior apresentava- se ressecado, com manchas esbranquiçadas difusas e manchas marrons de aproximadamente 3 mm de diâmetro localizadas próximas à linha média. Submetido à biópsia incisional, o histopatológico demonstrou um epitélio escamoso estratificado atrófico com deposição de ceratina na superfície; nota- se ainda no tecido conjuntivo feixe de alteração ligeiramente hialinizado compatível com elastose solar. Ambos os laudos confirmaram o diagnóstico de Queilite Actínica. 11. Leucoplasia relacionada a exposição contínua a agrotóxicos: Relato de caso. Área: Estomatologia/Patologia Bucal. Myllena Bitar, Lioney Nobre Cabral e Tiago Novaes Pinheiro. As Leucoplasias constituem o grupo de lesões cancerizáveis mais frequente na população mundial. Sua etiologia é multifatorial, muito relacionada ao tabagismo e etilismo. O diagnóstico baseia- se nas características clínicas da lesão e na diferenciação com outras semelhantes. O objetivo deste trabalho é apresentar um caso de leucoplasia não homogênea relacionada a exposição a agrotóxicos. A lesão foi observada na região retromolar superior direita de uma mulher de 27 anos de idade, casada, agricultora, que

13 afirmou não fazer uso do tabaco ou álcool. Ao exame clínico observou- se lesões erosivas, eritematosas e descamativas nas regiões interpapilares e de mucosa jugal. A paciente ainda relatou a exposição contínua e de longa duração a agrotóxicos utilizados no cultivo de laranja. Realizou- se biópsia incisional da região da mucosa retromolar e a peça obtida foi enviada para o exame histopatológico. O diagnóstico foi de lesão compatível com leucoplasia com displasia leve. A paciente vem sendo acompanhada semestralmente. Conclui- se que uma anamnese criteriosa, o diagnóstico microscópico e o acompanhamento amiúde são importantes para a prevenção do câncer de boca em casos semelhante. 12. Nematodíase Oral Em Hiperplasia Fibrosa Inflamatória: Relato De Caso Área: Patologia Bucal e Semiologia Odontológica. MELO NDS*; CABRAL LN; NASSERALA T; PINHEIRO TN. Objetiva- se apresentar o caso clínico de uma paciente de 54 anos, xantoderma, procedente de Manaus- AM que se apresentou com uma tumefação de base séssil, na região de fundo de vestíbulo anterior da maxila, de consistência firme, coloração semelhante à mucosa, com sintomatologia dolorosa ao toque e, ocasionalmente, na região de asa do nariz, com aumento de volume e da intensidade da dor esporádicos. A paciente relatou o surgimento de lesão há mais de 3 anos, faz uso de corticóides para tratamento de artrite reumatóide. Com a hipótese diagnóstica de hiperplasia fibrosa inflamatória, realizou- se biópsia excisional para a confirmação. No exame histopatológico foi observada mucosa bucal revestida por epitélio estratificado pavimentoso paraqueratinizado com hiperplasia pseudoepiteliomatosa. Subjacente, o tecido conjuntivo apresenta- se bem vascularizado e colagenizado. Nos planos profundos observou- se inúmeras áreas focais de intenso infiltrado inflamatório constituído por eosinófilos, células gigantes multinucleadas inflamatórias e linfócitos, relacionados a embriões e/ou larvas nematóides. O diagnóstico foi compatível com nematodíase oral em hiperplasia fibrosa inflamatória. Conclui- se deste caso a importância do diagnóstico histopatológico desse tipo de lesão. 13. Enucleação Cirurgica de Fibroma Ossificante Calcificante Juvenil: Relato de caso clínico. Área: Cirugia Oral Maior. Raissa Medeiros de Carvalho; Raphael Carvalho e Silva e Lesemky Carlile Herculano Cattebeke; Lucas da Costa e Silva Cunha.

14 O Fibroma Ossificante Juvenil é uma lesão fibro- óssea benigna incomum de origem mesenquimal, tem um comportamento clínico mais agressivo em jovens geralmente de até 15 anos e é mais comum em maxila, caracterizada histologicamente por estroma fibroso densamente celularizado, exibindo depósitos de osteóide desprovido de margem osteoblástica, associados a trabéculas de osso imaturo. Clinicamente, as lesões de FOJ podem ser descobertas por meio de exames radiográficos de rotina ou se apresentarem como tumefações assintomáticas nos ossos afetados, exibindo crescimento que varia de gradual a rápido. Radiograficamente os FOJs apresentam- se mais comumente como radiotransparências circunscritas que, em certos casos, apresentam focos radiopacos centralmente. Embora taxas significativas de recorrência tenham sido relatadas, variando entre 30% - 58%, a enucleação cirúrgica com curetagem consiste no tratamento de escolha, onde sugere- se proservação clínica e radiográfica por períodos prolongados e, sempre que possível deve- se procurar uma reconstrução adicional devido aos problemasfuncionais e estéticos. O objetivo desse trabalho foi relatar um caso clinico de fibroma ossificante juvenil na regiáo posterior de mandíbula em uma criança de 6 anos de idade. 14. Restauracao De Uma Abfracão Com Modificacão De Grampo 212. Area: Dentistica. Alexsandro Rebelo Fernandes, Andre Brito Duraes, Leonardo Catanhede, Fabiola Silva Chui E, Diego Ferreira Regalado. No presente trabalho relata- se o caso de uma paciente, sexo feminino, 38 anos, a qual apresentou- se à policlínica odontológica da UEA para tratamento odontológico. Ao exame clinico observou- se a presença de lesão não cariosa causada por trauma oclusal (abfração) no elemento 44 com extensa perda de estrutura dentinária e acentuada proximidade do canal radicular. Por não haver o grampo 212 modificado no momento do procedimento, optou- se pela realização da modificação nas garras do grampo 212 normal para o possível isolamento absoluto. A garra vestibular do grampo foi entortada para apical e a garra lingual entortada para oclusal após leva- lo ao rubro na lamparina. Depois de posicionado no dente 44, o grampo foi estabilizado com godiva em bastão. Por conseguinte foi realizada a proteção pulpar forrando a cavidade utilizando- se cimento de hidróxido de cálcio, preenchimento com restauração com ionômero de vidro e posteriormente restauração definitiva com resina composta.

15 15. Avaliação Do Selamento Marginal De Sistema Adesivo Contendo Dessensibilizante Dentinário Em Restaurações De Resina Composta Classe V. Área: Prótese. LOBATO, AFP; ABREU, JD; COHEN- CARNEIRO, F; PONTES, DG. O estudo avaliou a microinfiltração de um sistema adesivo contendo dessensibilizante dentinário. Cavidades, classe V vestibular, foram realizadas com broca esférica n 8, em 40 incisivos bovinos e restauradas com resina composta (Filtek Z350XT). Os espécimes foram divididos de acordo com o sistema adesivo utilizado (n=10): G1-3Magic Bond DE (Vigodent); G2 - Single Bond 2 (3M/ESPE); G3 Ambar (FGM) e G4 Gluma Comfort Bond + Desensitizer (Heraeus Kulzer). Os espécimes foram imersos em solução de azul de metileno 25% por 24 horas, lavados em água corrente e seccionados para avaliação qualitativa da taxa de microinfiltração por meio de um sistema de Score. Os resultados foram submetidos a análise estatística pelo teste Kruskal- Wallis, o qual mostrou diferença significante tanto em esmalte (P=0,0127), quanto em dentina (P=0,0339). Esmalte: foi encontrada diferença significativa apenas entre G2 e G4. Dentina: G4 obteve a maior taxa de microinfiltração sendo diferente estatisticamente em relação aos outros grupos, os quais não apresentam diferença estatística significante entre si. Conclui- se que o sistema adesivo contendo dessensibilizante dentinário mas com estratégia de adesão de condicionamento ácido mostrou comportamento significativamente inferior quanto a microinfiltração tanto em esmalte quanto em dentina que sistemas adesivos convencionais. 16. A Importância Clínica Do Preparo De Boca Em Prótese Parcial Removível Na Prevenção De Falhas E Suas Consequências. Relato De Caso. Área: Prótese. Ana Paula Freire De Castro, Marcilene Coelho Vinhorte, Marco Fiori Júnior, Lígia Vasconcelos, Diego Ferreira Regalado. O objetivo é demonstrar a importância de corretos e planejados preparos de boca do paciente, independente da biomecânica da prótese removível, visando um restabelecimento da saúde oral e a manutenção dos dentes remanescentes e seus respectivos tecidos de suporte. Paciente I. R. S., 35 anos, sexo feminino, compareceu à policlínica odontológica da UEA, necessitando substituir suas próteses provisórias, estas esteticamente inadequadas e desadaptadas, constatado clinicamente. Ao exame clínico intrabucal verificou- se doença periodontal agressiva, cáries extensas, restaurações infiltradas e necrose pulpar, confirmados em exame radiográfico. Elaborou- se um plano de tratamento global, visando à adequação do meio bucal para receber as PPRs. Sendo

16 concluído, realizou- se uma moldagem para obtenção dos modelos de estudo, que foram levados ao delineador para determinação do eixo de inserção, áreas de retenção e paralelismo. Iniciou- se a segunda fase do preparo de boca que visa propiciar aos dentes remanescentes e aos tecidos adjacentes condições ideais de suporte e retenção. Fez- se uma nova moldagem para obtenção dos modelos mestres e prosseguir com os procedimentos clínicos subsequentes até a entrega e instalação da prótese removível. Conclui- se que preparos bucais são de fundamental importância no prognóstico da prótese removível e no restabelecimento da saúde e manutenção dos dentes remanescentes. 17. Remoção de pino intra- radicular e coroa protética: Relato de caso clínico. Área: Prótese. André Durães; Alexsandro Rebelo; Marco Fiori; Leonardo Cantanhede; Diego Ferreira Regalado. O presente trabalho relata o caso de um paciente do sexo masculino, 54 anos, diabético e hipertenso, apresentou- se à clínica odontológica da UEA para tratamento em uma lesão no rebordo alveolar na distal do elemento 43, não havendo outros elementos posteriores a este, ao exame radiográfico observou- se uma imagem radiolúcida sugestiva de granuloma ou cisto, tornando necessário o retratamento endodôntico do elemento 43, e para tal, fez- se necessário a remoção da coroa protética e pino intra- radicular. Para a remoção utilizou- se broca transmetal cilíndrica 19mm Nº 2 FG, saca- prótese e ultrassom. Após esta remoção dos componentes protéticos o dente foi retratado endodonticamente, na mesma sessão e o paciente encaminhado para exérese da lesão. 18. Restaurações em Resina Composta classe III. Área: Dentística. RIBEIRO- JÚNIOR CA, GONÇALVES JB, TAKAHASHI JMFK, MACEDO FR, REGALADO DF. Procedimentos estéticos constituem um dos requisitos mais procurados por paciente na Odontologia atual. Paciente M. P. S. 43 anos, leucoderma, sexo feminino, foi atendida na Policlínica Odontológica da UEA. Após anamnese e exame clínico foram diagnosticadas lesões de cárie primária na mesial do dente 13 e cárie secundária em restauração de resina composta, classe III, na mesial do dente 23. Após a escolha da resina composta microparticulda Spectrum (Dentsply) de cor A2, realizou- se o isolamento do campo operatório. O preparo cavitário foi realizado com ponta diamantada esférica, broca carbide esférica e colher de dentina. A cavidade foi condicionada com ácido fosfórico a 37%, por 30 segundos em esmalte e 15 segundos em dentina, lavagem da cavidade por 30 segundos, aplicação do sistema adesivo Single Bond (3M) e fotopolimerização por 40 segundos. A

17 resina composta foi inserida pela técnica incremental. A adaptação à prótese parcial removível foi conferida. Após sete dias a paciente retornou para acabamento e polimento. Lesões de cárie comprometem a estética do sorriso. No entanto, o restabelecimento da estética, combinado à preservação de estrutura dental sadia é possível através de procedimentos restauradores com resinas compostas. 19. Prótese Total Fraturada - O conserto como uma solução emergencial. Área: Prótese. Danielle Montenegro de Albuquerque; Darlen Florentina Ribeiro; Francisco Pantoja Braga; Diego Ferreira Regalado. Um dos problemas das próteses dentárias confeccionadas em resina acrílica são as fraturas causadas por quedas, levando na maioria das vezes, à fratura total da prótese impossibilitando o seu uso. O objetivo deste trabalho é demonstrar uma técnica de reparo de prótese fraturada como alternativa emergencial para os pacientes usuários não ficarem sem prótese durante o período de confecção de uma nova. Foram utilizados: adesivo à base de alfacianoacrilato (Three Bond), vaselina pastosa, gesso tipo II, resina acrílica autopolimerizável pó e líquido (Vipi Cril/Vipi), broca maxicut, mandril, pedra pomes, feltro e branco de espanha. Finalizado o conserto, higienização e instalação; o resultado foi satisfatório, boa adaptação e retenção, não sendo relatado nenhum incômodo pela paciente. São vários os casos de fratura de prótese, esta é uma solução eficiente, rápida e de baixo custo para uma situação comum no dia a dia da clínica odontológica. 20. Substituição De Restauração De Amalgama Com Infiltração Marginal Por Resina Composta Em Pré- Molar Com Sensibilidade Pulpar. Área: Dentística. Ednaldo Silva Cardoso Jr; Flávio Lima do Amaral Silva, Diego Ferreira Regalado, Fabíola Mendonça da Silva Chui Atualmente, as resinas compostas têm sido amplamente utilizadas como material restaurador, não apenas em dentes anteriores, mas também em dentes posteriores, principalmente em substituições das restaurações de amálgama. Esse fato deve- se em especial a alta condutibilidade térmica do amálgama e a falta de estética do material, tendo em vista a atual exigência dos pacientes. Neste trabalho, é relatado o caso clínico de um paciente adulto, que se queixava de sensibilidade ao ingerir líquidos gelados ou quentes e do aspecto estético do segundo pré- molar superior esquerdo, com uma restauração classe II de amalgama com infiltração marginal. A restauração foi devidamente removida e

18 constatou- se presença de tecido cariado nas paredes pulpar e axial da cavidade, o qual foi mecânica e manualmente removido, utilizando brocas carbide multilaminadas em baixa rotação e curetas de dentina. Foi utilizado como material forrador o cimento de ionômero de vidro quimicamente ativado, e subsequentemente realizada a restauração com resina composta fotopolimerizável. 21. Fluorose Dental E O Uso Da Técnica De Microabrasão. Área: Dentística. Indira Felipe de Matos; Diego Ferreira Regalado, Tiago Novaes Pinheiro, Joelsom Brum, Daniel Souza Criniti. A fluorose dentária é um desenvolvimento anormal do tecido dentário que ocorre primariamente no esmalte, afetando sua aparência clínica e também suas características histológicas, provocada pela ingestão e quantidades excessivas de flúor durante o período de formação dos dentes. Este trabalho relata o caso clínico de uma paciente de 13 anos de idade, apresentando manchas brancas sugestivas de fluorose dentária de grau leve nos dentes anteriores superiores permanentes, a qual procurou atendimento odontológico devido a preocupação estética.no caso clínico apresentado, realizou- se a técnica de microabrasão empregando ácido fosfórico 37% associada a pedra pomes executada com instrumento rotatório. Pode- se concluir que a técnica é capaz de remover manchas intrínsecas do esmalte, mostrando sua eficácia e, assim, restabelecendo a estética dos elementos dentários envolvidos. A técnica é bastante simples e segura, quando realizada de forma apropriada, e os resultados são satisfatórios. A paciente mostrou- se satisfeita com o resultado estético alcançado por esta técnica. 22. Restaurações em Resina Composta classe II com restabelecimento da cúspide disto- lingual. Área: Dentística. GONÇALVES JB, RIBEIRO JUNIOR CA, TAKAHASHI JMFK, MACEDO, F,R.; REGALADO DF. Paciente J. P. A. 22 anos, leucoderma, sexo masculino, foi atendido na Policlínica Odontológica da UEA. Após anamnese, exame clínico e radiográfico foram diagnosticadas lesões de cárie primária na superfície ocluso- disto- lingual do dente 37, classe II. Realizou- se o isolamento do campo operatório, para facilitar a remoção da dentina cariada foi utilizado colher de dentina e broca carbide esférica. Após o preparo cavitário foi realizada aplicação de hidróxido de cálcio na parede pulpar como forramento, e restauração provisória com cimento de ionômero de vidro (C.I.V.). Na segunda consulta, realizou- se o rebaixamento do C.I.V., em seguida a cavidade foi condicionada com ácido fosfórico a 37%, 30 segundos em

19 esmalte e 15 segundos em destina, lavagem da cavidade por mais 30 segundos, seguida da aplicação do sistema adesivo Single Bond 2 (3M) e fotopolimerização por 40 segundos. A resina composta cor A3,5 foi inserida através da técnica incremental com polimerização por 20 segundos por incremento. Após sete dias a paciente retornou para acabamento e polimento das restaurações. O restabelecimento da função através da utilização de resinas compostas em situações de perda de cúspides é uma realidade viável a clinica diária. 23. Pino endodôntico como alternativa para a reconstrução coronária direta com colagem de fragmento em dente anterior: 1 ano de acompanhamento. Área: Dentística. Aliene dos Santos Pereira; Gabriel Guedes de Azevedo Cardoso; Álvaro Hafiz Cury. Dentes tratados endodonticamente frequentemente sofrem fraturas coronárias, em função da inerente perda de estrutura dentinária. Inevitavelmente, quando ocorrem fraturas, tem- se também perda de função mastigatória e comprometimento estético, sobretudo em dentes anteriores. Os autores apresentam o relato de um caso clínico de uma jovem de 26 anos, estudante, de baixo nível socioeconômico, cujo elemento 21, tratado endodonticamente, apresentou extensa fratura coronária, comprometendo função mastigatória, bem como a autoestima da paciente. Após exame clínico e radiográfico, total esclarecimento do plano de tratamento sugerido, livre e formal consentimento da paciente, realizou- se a cimentação de um pino de fibra de vidro intracanal e a colagem do fragmento coronário fraturado. Assim, pode- se devolver função mastigatória e, principalmente, a segurança e autoconfiança da paciente, em uma única sessão, a baixo custo. Após 01 ano de acompanhamento, a restauração encontra- se satisfatória, sem sinais de falhas adesivas, em harmonia com o tecido periodontal adjacente e sem comprometimento funcional e/ou estético. Pode- se observar que, do ponto de vista funcional e estético, mesmo em situações desafiadoras, os procedimentos restauradores diretos têm capacidade de prover resultados relativamente previsíveis, satisfatórios e com baixo custo, ainda que não superem as propriedades mecânicas dos materiais restauradores indiretos normalmente indicados para casos clínicos semelhantes. 24. Cimentação De Pino De Fibra De Vidro Em Dente Anterior. Área: Dentística. Juliana Gondim de Moraes; Alonso Moreira; Fabiola Mendonca da Silva Chui; Leonardo Cantanhede; Diego Regalado.

20 Paciente M.J.R. de 30 anos do sexo feminino, deu entrada na Clínica de Estágio II da Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Amazonas com o elemento 13 amplamente destruído em sua porção coronária, porem com tratamento endodôntico satisfatório. Optou- se pela cimentação de pino de fibra de vidro de tamanho nº02 seguido de um preenchimento de resina composta, para posterior confecção de uma coroa metaloceramica. Inicialmente foram removidos 14 mm de guta- percha do canal radicular com brocas largo 3 e 2, seguido de condicionamento com ácido fosfórico a 37% por 30 segundos, feito também no pino para remover impurezas. No canal radicular foi aplicada uma fina camada de adesivo e no pino foi aplicado Silano. A cimentação foi feita com cimento resinoso e reconstrução da coroa com resina composta A2 devolvendo função e estética para o paciente. Desta forma os pinos de fibra de vidro apresentam- se como vantajosa escolha para preservação da estrutura dental e, juntamente com o preenchimento em resina, possibilita o restabelecimento da função, sendo também de baixo custo e rápida confecção. 25. Reabilitação estética com implante cone morse Relato de caso. Área: Implantodontia. Girlainny Damascena Silva, Adriana Corrêa de Queiroz Pimentel, Gustavo Henrique Diniz Pimentel. A perda dentária em áreas estéticas representa um grande desafio para reabilitação oral. Isso porque, não somente a reposição dentária está envolvida, mas todo o conjunto de tecidos circundantes. Nesse contexto, o implante cone morse apresenta- se como uma alternativa viável, devido a sua estabilidade biológica, o que proporciona resultados com uma excelente estética periimplantar. O presente trabalho tem como objetivo relatar o caso de reabilitação de um incisivo lateral com o uso de implante cone morse. Paciente M.M.A, 50 anos, apresentou- se para tratamento odontológico queixando- se de soltura da coroa protética do elemento 12. Após o exame clínico e radiográfico, diagnosticou- se a fratura radicular longitudinal, com reabsorção óssea da parede vestibular. O tratamento adotado foi a exodontia atraumática e instalação imediata do implante, sem ativação. Para garantir a correção do defeito, utilizou- se enxerto de substituto ósseo de origem bovina e membrana de colágeno. Após 6 meses, foi realizada a reabertura do implante, instalação de cicatrizador, e enxerto de tecido conjuntivo subepitelial. Depois de 45 dias, foi instalado o intermediário protético e o provisório, com consultas subsequentes para o condicionamento gengival. Em seguida, foi feita a transferência para a confecção da coroa protética metalocerâmica, que depois de pronta foi instalada, obtendo- se os resultados estéticos e funcionais satisfatórios.

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS DISCIPLINA DE PATOLOGIA ORAL E MAXILOFACIAL Graduação em Odontologia - 5º Período PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 GRANULOMA

Leia mais

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Plano Integral... TRATAMENTO AMBULATORIAL/DIAGNÓSTICO Consulta EMERGÊNCIA Colagem de fragmentos (consiste na recolocação de partes de dente que sofreu fratura,

Leia mais

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Figura 9 1A Diagrama de secção transversal mostrando um implante no local do incisivo. A forma côncava do rebordo vestibular é evidenciada.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL SUB- PATOLOGIA GERAL E ORAL Estomatologia Métodos de Diagnóstico I e II Processos Patológicos PROGRAMA SUGERIDO (PROVA ESCRITA / DIDÁTICA / PRÁTICA) - TEMAS 1. Cistos dos maxilares. 2. Neoplasias benignas

Leia mais

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas. Restaurações estéticas anteriores diretas. O crescente desenvolvimento de materiais resinosos e técnicas adesivas, possibilita o planejamento e execução de restaurações de resina composta na dentição anterior.

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO. PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00

TABELA DE REEMBOLSO. PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS DESCRIÇÃO DO SERVIÇO 01. DIAGNÓSTICO Exame clínico inicial Consultas com hora marcada Exame clínico final Exame admissional (exame de sanidade dentária) 02. ATENDIMENTO DE

Leia mais

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC A) TIPOS DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A.1 Consulta Inicial Entende-se como exame clínico,

Leia mais

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master (ANEXO A - ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS EXIGIDOS PELA ANS)- Tabela Cliente CH = Coeficiente de Honorário Odontológico Valor do CH = R$ USO = Unidade

Leia mais

NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US DIAGNÓSTICO

NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US DIAGNÓSTICO NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA X X X X X X X 85 CONTROLE DE HEMORRAGIA

Leia mais

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na TUSS Odontologia Código Procedimento US Código Estruturado Especialidade US DIAGNÓSTICO DIAGNÓSTICO 01.01 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 65 81000065 Consulta odontológica inicial 65 01.05 CONSULTA ODONTOLÓGICA

Leia mais

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial 81000421 Radiografia periapical CIRURGIA Planilha1 DIAGNÓSTICO 81000065 Consulta odontológica inicial 81000111 Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região buco-maxilo-facial 81000138

Leia mais

Dr. Marco António Castro Clínicas Médicas e Dentárias

Dr. Marco António Castro Clínicas Médicas e Dentárias Dr. Marco António Castro Clínicas Médicas e Dentárias Tabela proposta a sócios CCD- V.N.Gaia 01 CONSULTA Consulta de medicina dentária 10 Consulta para apresentação e discussão de plano de tratamento 10

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados na

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS ROL DE ONTOLÓGICOS PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO AMB HCO HSO PAC D.UT ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL (COM DIRETRIZ DE AJUSTE OCLUSAL ALVEOLOPLASTIA AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA APICETOMIA

Leia mais

Classificação dos Núcleos

Classificação dos Núcleos OBJETIVO Núcleos Permitir que o dente obtenha características biomecânicas suficientes para ser retentor de uma prótese parcial fixa. Classificação dos Núcleos Núcleos de Preenchimento Núcleos Fundidos

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18 DIAGNÓSTICO 17 800065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 0 17 800049 CONSULTA ODONTOLÓGICA DE URGÊNCIA 0 00 80120059 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ENDODONTIA 0 00 80120180 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ESTOMATOLOGIA

Leia mais

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130 ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS AGEMED Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição julho/2014 Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO CÓDIGO TUSS RAIO X

Leia mais

COBERTURA UNIMED ODONTO

COBERTURA UNIMED ODONTO COBERTURA UNIMED ODONTO ODONTOPEDIATRIA Consulta Odontológica SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia para pacientes com necessidades especiais SIM SIM SIM

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL UNIODONTO PORTO ALEGRE Modalidade pré-pagamento sem coparticipação, ou seja, o contratante pagará apenas o valor da mensalidade e terá a sua disposição todos os beneficios previstos pela ANS. Atendimento

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO Flex 30% GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS R$ 7,62 CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA R$ 10,58

Leia mais

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial CÓDIGO 81000049 81000057 82000468 Diagnóstico, Urgência-Emergência: Noturna, Sábado, Domingo ou Feriado (procedimento abaixo) Consulta odontológica de Urgência (Horário normal das 08:00 horas às 18:00

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada 85400017 Ajuste Oclusal por acréscimo AJUSTE OCLUSAL 85400025 Ajuste Oclusal por desgaste seletivo AJUSTE OCLUSAL 82000034 Alveoloplastia ALVEOLOPLASTIA Amputação radicular com obturação retrógrada AMPUTAÇÃO

Leia mais

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS).

Leia mais

Centro Universitário Cesmac CAMILA MARIA BEDER RIBEIRO

Centro Universitário Cesmac CAMILA MARIA BEDER RIBEIRO Centro Universitário Cesmac CAMILA MARIA BEDER RIBEIRO TUMORES ODONTOGÊNICOS Tumores odontogênicos - grupo de doenças heterogêneas que vão desde hamartomas ou proliferação de tecido não neoplásico a neoplasias

Leia mais

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia Diagnóstico - Primeira Consulta Consulta Inicial: É a primeira consulta feita com o cirurgião-dentista, com o objetivo de diagnosticar as patologias presentes e estabelecer o tratamento a ser feito. Exame

Leia mais

TODO PACIENTE PODE QUAL DEVE SER A IDADE. Clareamento Dental. Odontologia Cosmética REALIZAR O TRATAMENTO CLAREADOR? MÍNIMA?

TODO PACIENTE PODE QUAL DEVE SER A IDADE. Clareamento Dental. Odontologia Cosmética REALIZAR O TRATAMENTO CLAREADOR? MÍNIMA? Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Odontologia Programa de Educação Tutorial Clareamento Dental Um dos tratamentos mais populares estéticos realizados em dentes escurecidos (Klaric, 2014).

Leia mais

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS 1 - DIAGNÓSTICO 100-490 110 Consulta Inicial (Exame Clínico e Orçamento) (VALID. 6 meses) R$ 45,00 120 Urgência odontológica R$ 45,00 130 Exame histopatológico*** (somente clínicas especializadas) ***

Leia mais

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Materiais Professora: Patrícia Cé Introdução AULA I Vernizes Cimento de hidróxido de Cálcio Cimento de Ionômero de Vidro Cimento de

Leia mais

Tabela de Honorários

Tabela de Honorários Tabela de Honorários CONSULTA Código Descrição do Procedimento Quantidade USO Dente/ Área RX Garantia Evento COBERTURA PLANO REGRAS TÉCNICAS 81000065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 40 - - 6 MESES TODOS

Leia mais

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Em um dente íntegro, suas imagens são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Estudamos as imagens das estruturas anatômicas, suas

Leia mais

Rol Mínimo. Cobertura detalhada

Rol Mínimo. Cobertura detalhada Cirurgia Alveoloplastia Amputação radicular com obturação retrógrada Amputação radicular sem obturação retrógrada Apicetomia birradiculares com obturação retrógrada Apicetomia birradiculares sem obturação

Leia mais

CLÍNICA DO SORRISO PREÇÁRIO DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS

CLÍNICA DO SORRISO PREÇÁRIO DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS CLÍNICA DO SORRISO PREÇÁRIO DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS CONSULTAS Consulta de Medicina Dentária (Check-up) Consulta de Urgência (após o horário de funcionamento normal) 30 CIRURGIA ORAL Exodontia simples 25

Leia mais

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function Ponto de Contato Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function José Norberto Garcia Nesello* Manoel Martin Junior** Carlos Marcelo

Leia mais

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO EXAME CLÍNICO DA DOENÇA PERIODONTAL DIAGNÓSTICO PERIODONTAL CONSISTE O DIAGNÓSTICO NA ANÁLISE DO PERIODONTAL HISTÓRICO DO CASO, NA AVALIAÇÃO DOS SINAIS CLÍNICOS E SINTOMAS, COMO TAMBÉM DOS RESULTADOS DE

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO QUESTÃO 21 Assinale a alternativa CORRETA quanto à obtenção da analgesia (anestesia regional): a) O método do bloqueio de nervo é aplicado para a obtenção

Leia mais

COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV

COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV DIAGNÓSTICO exame inicial exame periódico perícia procedimento diagnóstico anatomopatológico exame histopatológico teste de fluxo salivar

Leia mais

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Nome Código Observações Cir.Traum.Buco-Max-Fac Aprofundamento/aumento de vestíbulo 82000190

Leia mais

O uso do substituto ósseo xenogênico em bloco OrthoGen em procedimento de enxertia intraoral. Avaliação clínica e histológica.

O uso do substituto ósseo xenogênico em bloco OrthoGen em procedimento de enxertia intraoral. Avaliação clínica e histológica. O uso do substituto ósseo xenogênico em bloco OrthoGen em procedimento de enxertia intraoral. Avaliação clínica e histológica. Fábio Gonçalves 1 Resumo O objetivo deste estudo é apresentar um caso clínico

Leia mais

Tabela de Preços/Descontos. Público em geral. Consulta de Medicina Dentária. Dentisteria e Estética. Restauração com Compósito ou Amálgama 50 45

Tabela de Preços/Descontos. Público em geral. Consulta de Medicina Dentária. Dentisteria e Estética. Restauração com Compósito ou Amálgama 50 45 SMILt Tabela de Preços/Descontos Designação Público em geral Comunidade IPLeiria Consulta de Medicina Dentária Consulta de Medicina Dentária 50 45 Consulta de Urgência 50 45 Dentisteria e Estética Restauração

Leia mais

TABELA DE Preços Particular

TABELA DE Preços Particular TABELA DE Preços Particular 01 CONSULTA A1.01.01.01 Primeira consulta de medicina dentária 20,00 A1.01.01.05 Consulta de urgência 02 MEDICINA DENTÁRIA PREVENTIVA A2.01.01.01 Selamento de fissuras A2.02.01.DD

Leia mais

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos ANEXO I Rol de Procedimentos Odontológicos Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICO: I Consulta inicial II Exame histopatológico Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica odontolegal,

Leia mais

Especificação de materiais relacionados aos procedimentos

Especificação de materiais relacionados aos procedimentos Especificação de materiais relacionados aos procedimentos PRÓTESE Confecção de provisório: - resina acrílica (cor 62 e 66) - líquido de resina - vaselina - cimento provisório - fita de carbono - kit brocas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR PREFEITURA DE BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR COORDENAÇÃO TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

Leia mais

Curso de Especialização em Endodontia

Curso de Especialização em Endodontia Curso de Especialização em Endodontia Coordenador: Prof. Nilton Vivacqua EndodontiaAvancada.com OBJETIVOS DO CURSO Este curso tem como objetivos colocar à disposição de clínicos gerais, a oportunidade

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICOS: I Consulta Inicial Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica Odontolegal, diagnósticos das doenças

Leia mais

COMPARATIVO DAS COBERTURAS POR DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS PLANO BÁSICO X PLANO PLENO CÓDIGO

COMPARATIVO DAS COBERTURAS POR DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS PLANO BÁSICO X PLANO PLENO CÓDIGO Consulta odontológica de urgência 81000049 Consulta odontológica de urgência Consulta de Estomatologia 70011049 Consulta de Estomatologia Consulta de Dor e Disfunção Temporomandibular 70011050 Consulta

Leia mais

Tabela de Preços Convencionados para Medicina Dentária e Estomatologia

Tabela de Preços Convencionados para Medicina Dentária e Estomatologia Tabela de Preços Convencionados para Medicina Dentária e Estomatologia Em consequência de condições específicas convencionadas com os prestadores, o valor assumido pela Pessoa Segura poderá, em algumas

Leia mais

Cobertura do Plano Star

Cobertura do Plano Star Cobertura do Plano Star Diagnóstico Consulta inicial Exame histopatológico Condicionamento em odontologia. Urgência Curativo em caso de hemorragia bucal consiste na aplicação de hemostático e sutura no

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS Obs. Para encontrar o valor dos serviços prestados pelos dentistas conveniados multiplica-se a quantidade de U.S.O. (Unidade Serviços Odontológicos) pelo valor estabelecido

Leia mais

ANEXO I TABELA PARA ASSISTIDOS PLANO INDIVIDUAL INTERMEDIÁRIO FAIXA ETÁRIA PLANO INTERMEDIÁRIO

ANEXO I TABELA PARA ASSISTIDOS PLANO INDIVIDUAL INTERMEDIÁRIO FAIXA ETÁRIA PLANO INTERMEDIÁRIO ANEXO I TABELA PARA ASSISTIDOS PLANO INDIVIDUAL INTERMEDIÁRIO FAIXA ETÁRIA PLANO INTERMEDIÁRIO DE 0 A 17 ANOS R$56,00 DE 18 A 29 ANOS R$78,40 DE 30 A 39 ANOS R$100,80 DE 40 A 49 ANOS R$123,20 DE 50 A 59

Leia mais

Tabela Simplificare Denti II

Tabela Simplificare Denti II Tabela Simplificare Denti II Em consequência de condições especifícas convencionadas com os prestadores, o valor assumido pela Pessoa Segura poderá, em algumas circunstâncias, ser inferior ao valor máximo

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA 1. OBJETIVO 1.1. Disponibilizar a prestação continuada de serviços odontológicos, sem limite financeiro, na forma de Plano Privado de Assistência à Saúde, conforme

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Odontologia 2013-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Odontologia 2013-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Odontologia 2013-1 INCIDÊNCIA DE HIPERTROFIA DE CORNETOS NASAIS INFERIORES NUMA POPULAÇÃO BRASILEIRA

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC

PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC FERREIRA, Jean Carlos Barbosa.*¹; MARQUES, Aline Silva¹; SILVA, Julio. Almeida² DECURCIO, Daniel Almeida²; ALENCAR, Ana Helena Gonçalves³;

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

ANATOMIA DO PERIODONTO

ANATOMIA DO PERIODONTO INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação DISCIPLINA DE PERIODONTIA ANATOMIA DO PERIODONTO Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira http://lucinei.wikispaces.com 2012 PERIODONTO DE SUSTENTAÇÃO Ligamento

Leia mais

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm;

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm; DEFINIÇÃO AJUSTES E CIMENTAÇÃO Desgaste e polimento necessários para o correto assentamento da peça protética sobre o preparo, garantindo o vedamento marginal e um adequado equilíbrio de contatos proximais

Leia mais

Odontologia 2.004 à 2.007

Odontologia 2.004 à 2.007 Odontologia 2.004 à 2.007 Procedimentos após 10/99 à 12/07 2.004 2.005 2.006 2.007 TOTAL 0301101-PROCEDIMENTOS COLETIVOS (PACIENTE/MES) 3.161 5.145 434-8.740 0301102-ACAO COLETIVA ESCOVACAO DENTAL SUPERVISION

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS 01.01.01.001-0 Procedimento x CBO ATIVIDADE EDUCATIVA / ORIENTACAO

Leia mais

PREVENÇÃO 510 Profilaxia (arc. Superior e inferior)+ aplic.flúor+ohb. 116,00 58,00 511 Rap sup e inf.(leve) 64,00 32,00 512 Rap sup e inf.

PREVENÇÃO 510 Profilaxia (arc. Superior e inferior)+ aplic.flúor+ohb. 116,00 58,00 511 Rap sup e inf.(leve) 64,00 32,00 512 Rap sup e inf. particular ODONTO PLUS HELP DIAGNÓSTICO - EXAME CLÍNICO 110 consulta inicial, exame clínico e plano de tratamento 55,00 120 urgência noturna, sábados,domingos e feriados 140 falta à consulta 25,00 25,00

Leia mais

CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS REGIONAL CEO/ CISA

CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS REGIONAL CEO/ CISA CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS REGIONAL CEO/ CISA Versão I 2013 PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CEO CISA/IJUI 1. ENDODONTIA 2. PERIODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PACIENTES

Leia mais

www.dentaluni.com.br

www.dentaluni.com.br TUSS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS SUPERIOR EMERGÊNCIA 82000468 Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região bucomaxilofacial coberto 82000484 Controle de hemorragia sem aplicação

Leia mais

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta.

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta. Autor: Dr. LUIZ RAFAEL CALIXTO ESPECIALISTA EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP MESTRE EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP DOUTORANDO EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP PROFESSOR DOS CURSOS

Leia mais

Tabela de preços convencionada para medicina dentária e estomatologia

Tabela de preços convencionada para medicina dentária e estomatologia Tabela de preços convencionada para medicina dentária e estomatologia Em consequência de condições específicas convencionadas com os prestadores, o valor assumido pela Pessoa Segura poderá, em algumas

Leia mais

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 ANEXO I C O N S U L T A I N I C I A L 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 U R G Ê N C I A E E M E R G Ê N C I A 121 Curativo em caso de hemorragia bucal 175 38,50 122

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO REGULAMENTO ODONTOLÓGICO Regulamento Vigente REGULAMENTO ODONTOLÓGICO ARTIGO 1º - A Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo - AFRESP - prestará a seus associados inscritos na Administração

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Odontologia 2012-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Odontologia 2012-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Odontologia 2012-1 PERDA PRECOCE DE DENTES DECÍDUOS Alunos: MARCELINO, Patrick de Almeida; SANTOS,

Leia mais

TABELA DE PREÇOS. (Estomatologia)

TABELA DE PREÇOS. (Estomatologia) TABELA E PREÇOS (Estomatologia) (última actualização Janeiro 2012) 01.Consulta VALOR A1.01.01.01 1ª Consulta de medicina dentária (check 0 up+orçamento) A1.01.01.05 Consulta de urgência ( observação+medicação)

Leia mais

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 ESPECIALIDADE : 001 - PRONTO SOCORRO CODIGO DESCRICAO

Leia mais

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PERIODONTIA

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PERIODONTIA PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PERIODONTIA 5. PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS Este protocolo colabora com a organização

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

COMPARATIVO DAS COBERTURAS ODONTO BÁSICO x ODONTO PLENO

COMPARATIVO DAS COBERTURAS ODONTO BÁSICO x ODONTO PLENO COMPARATIVO DAS COBERTURAS ODONTO BÁSICO x ODONTO PLENO Código Descrição ODONTO BÁSICO ODONTO PLENO Diagnóstico 81000049 Consulta odontológica de urgência Sim Sim 70011049 Consulta de Estomatologia Sim

Leia mais

CRONOGRAMA CURSO IMPLANTE E PERIO

CRONOGRAMA CURSO IMPLANTE E PERIO CRONOGRAMA CURSO IMPLANTE E PERIO Equipe: Coordenador Geral: Prof. Dr. Rafael Pinelli Henriques Doutor pela FOB USP Bauru S.P. Diretor COPH Bauru Coordenadora Específica: Profa. Dra. Gabriela Gennaro Especialista

Leia mais

TABELA PARA O AGREGADO FAMILIAR. Tabela 2011

TABELA PARA O AGREGADO FAMILIAR. Tabela 2011 Dental Clinic New Generaction www.newgeneraction.com.pt Os sócios, colaboradores e familiares do SIT, poderão usufruir do Plano de Medicina Oral - DentalClinic New Generaction, mediante o pagamento de

Leia mais

Catálogo Dentística e prótese

Catálogo Dentística e prótese Catálogo Dentística e prótese Pinos e Núcleos Exacto Metal Free Pino intra-radicular cônico em fibra de vidro CURSOR PARA O AJUSTE DE CORTE Apoio de restaurações e coroas protéticas Fibra de vidro: alta

Leia mais

MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY

MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY FRANQUIA MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY A franquia é um valor pago pelos beneficiários do Plano Fácil/Affinity pelos serviços odontológicos, efetivamente utilizados.

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS Dr. Alex Antônio Maciel de Oliveira Especialista em Implantodontia Consultor científico do Sistema Friccional de Implantes Kopp Contato: alexamaciel@hotmail.com Nos

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 23

PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 QUESTÃO 31 Com relação aos tecidos dentários, analise as afirmativas abaixo: 1) O esmalte é um tecido duro, que constitui a maior parte do dente, determinando a forma da coroa.

Leia mais

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP Restauração Indireta em Dente Posterior Associando Adesivo e Compósito com Nanopartículas Mario Fernando de Góes Cristiana Azevedo Vinicius Di Hipólito Luís Roberto Martins Cláudio Bragoto Curso de Extensão

Leia mais

81000049 Consulta odontológica de Urgência 74 81000057 Consulta odontológica de Urgência 24 hs 179

81000049 Consulta odontológica de Urgência 74 81000057 Consulta odontológica de Urgência 24 hs 179 TABELA UNIODONTO INTERCÂMBIO INTERCÂMBIO TUSS Uss 81000030 Consulta odontológica 57 Consulta Odontológica Inicial: Exame clínico e plano de tratamento 110 81000049 Consulta odontológica de Urgência 74

Leia mais

TABELA TUSS (Termologia Unificada da Saúde Suplementar) ESPECIALIDADE / NOMENCLATURA DOS ATOS CONSULTAS

TABELA TUSS (Termologia Unificada da Saúde Suplementar) ESPECIALIDADE / NOMENCLATURA DOS ATOS CONSULTAS Código TABELA CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA 40 57 6 meses 81000073 CONSULTA ODONTOLÓGICA PARA AVALIAÇÃO TÉCNICA DE AUDITORIA 0 57 0 URGÊNCIA/EMERGÊNCIA 81000057 CONSULTA ODONTOLÓGICA DE URGÊNCIA

Leia mais

DentalRede, Lda Tabela a aplicar ao: Exército Português

DentalRede, Lda Tabela a aplicar ao: Exército Português DentalRede, Lda Tabela a aplicar ao: Exército Português 1 - CONSULTA 10110 Exame clínico/consulta S/Custo 2 - ODONTOLOGIA PREVENTIVA 20630 Destartarização, polimento (Limpeza) S/Custo 20610 Aplicação tópica

Leia mais

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES Dr. Dario Adolfi Dr. Gustavo Javier Vernazza Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Data: 20 a 24 de setembro de 2010 PROGRAMA DO CURSO PRIMERO DIA Dr. Gustavo

Leia mais

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - TUSS Rol de Procedimentos Odontológicos Cobertos e Não Cobertos

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - TUSS Rol de Procedimentos Odontológicos Cobertos e Não Cobertos RECORRÊNCIA (MESES) UTILIZAÇÃO E ENVIO DE IMAGEM CLÍNICA *** ESPECIALISTA SERVICE PLUS TOP Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - TUSS Rol de Procedimentos Odontológicos Cobertos e Não Cobertos

Leia mais

I CONGRESSO LONDRINENSE DE ODONTOLOGIA IV CONGRESSO ODONTOLÓGICO DA UEL

I CONGRESSO LONDRINENSE DE ODONTOLOGIA IV CONGRESSO ODONTOLÓGICO DA UEL I CONGRESSO LONDRINENSE DE ODONTOLOGIA IV CONGRESSO ODONTOLÓGICO DA UEL ENCONTRO DA PÓS-GRADUAÇÃO NORMAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS As apresentações poderão ser realizadas na forma de PÔSTER

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA PROTEÍNA MORFOGENÉTICA RECOMBINANTE SINTÉTICA TIPO 2 PARA RECOSNTRUÇÃO DE MAXILA ATRÓFICA. DESCRIÇÃO DA TÉCNICA E RELATO DE UM CASO

A UTILIZAÇÃO DA PROTEÍNA MORFOGENÉTICA RECOMBINANTE SINTÉTICA TIPO 2 PARA RECOSNTRUÇÃO DE MAXILA ATRÓFICA. DESCRIÇÃO DA TÉCNICA E RELATO DE UM CASO A UTILIZAÇÃO DA PROTEÍNA MORFOGENÉTICA RECOMBINANTE SINTÉTICA TIPO 2 PARA RECOSNTRUÇÃO DE MAXILA ATRÓFICA. DESCRIÇÃO DA TÉCNICA E RELATO DE UM CASO AUTORES: André Zétola Rafaela Larson Introdução A procura

Leia mais

TABELA TUSS LIFE EMPRESARIAL SAÚDE

TABELA TUSS LIFE EMPRESARIAL SAÚDE CÓDIGO DIAGNÓSTICO USO VERDE AZUL BRONZE PRATA OURO VIP 81000065 Consulta Inicial ou para auditoria 32,00 C C C C C C 84000244 Teste de Fluxo Salivar 32,00 C C C C C C 84000252 Teste de Ph Salivar 32,00

Leia mais