DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO OBJETIVOS CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO OBJETIVOS CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA"

Transcrição

1 DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA OBJETIVOS Classificação dos distúrbios do sono Classificação dos distúrbios respiratórios do sono Definições: ronco, ravas (rera), saos Epidemiologia Quadro clínico Complicações associadas Tratamento CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 I - Insônia II - Desordens respiratórias relacionadas ao sono III - Hipersonia de origem central IV - Desordens do ritmo circadiano V - Parassonias VI - Desordens de movimento relacionadas ao sono VII - Sintomas isolados (variações da normalidade) VIII - Outras desordens Seção de Pediatria 1

2 DESORDENS RESPIRATÓRIAS RELACIONADAS AO SONO Apnéia central primária Padrão respiratório Cheyne-Stokes Respiração periódica de alta altitude Apnéia central (outra condição médica) Apnéia central (droga/substância) Apnéia obstrutiva do adulto DESORDENS RESPIRATÓRIAS RELACIONADAS AO SONO Hipoventilação alveolar não relacionada a obstrução (idiopática) Hipoventilação/hipoxemia por enfermidade do parenquima/vascular pulmonar Hipoventilação/hipoxemia por obstrução VAI Hipoventilação/hipoxemia por desordem neuromuscular/parede Outras DRS: RONCO, RERA (RAVAS), SAOS Obstrução da VA durante o sono: SPECTRUM RONCO HIPOPNÉIA RAVAS (RERA) SAOS 2

3 DRS: RONCO I Obstrução mínima da VAS Som: vibração das estruturas durante o fluxo Ronco primário: fragmentação/superficialização do sono, ausência de apnéia e de dessaturação Ronco habitual: + 4 noites/semana Prevalência: 50% h e 25% m > idade 3

4 Associado a: DRS: RONCO II HAS Doença cardiovascular Doença hipertensiva da gravidez Disfunção cognitiva/acidentes Dificuldade de controle do DM SONO FRAGMENTADO E SUPERFICIAL Tratamento: DRS: RONCO III Controle peso corporal Posição de dormir (decúbito lateral) Desobstrução nasal Cirurgia VAS Aparelho intra-oral 4

5 SONO RAVAS/RERA Aumento esforço ventilatório microdespertar pressão esofágica RERA > 10/h Fragmentação do sono IAH < 5/h SpO2 > 92% maioria dos casos Insônia, SDE, disfunção cognitiva, queixas somáticas, não obeso. DRS: RAVAS/RERA Quadro clínico: Idade: < 50 anos Latência sono: insônia IMC: não obeso HAS: ausente SDE Prevalência: Pacientes referidos Investigação: 8% Gênero: 2:1 Crianças: 1:1 SONO SAOS: definições Polissonografia noite inteira: exame padrão Apnéia: cessação completa do fluxo aéreo, 10 (obstrutiva, central ou mista) Hipopnéia: redução do fluxo aéreo seguida de microdespertar ou queda da SpO2 (redução de 25-50% do fluxo) SAOS = IAH > 5/hora 5

6 SONO SAOS: gravidade Índice de apnéia/hipopnéia (IAH/h): < 5/h = normal 5 a < 15/h = leve 15 a 30/h = moderada >30/h = grave Grau de queda da SpO2 (T90, % tts) Fragmentação do sono, Co-morbidades Prevalência: Maioria não está diagnosticada SAOS com sonolência diurna excessiva: Homens adultos: 9% Mulheres adultas: 4% Aumenta com a idade e peso corporal 6

7 SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO FATORES DE RISCO: Excesso de peso corporal Idade Gênero Etnia Anatomia crânio-facial Outros Excesso de peso corporal 60% dos encaminhados ao laboratório Fator de risco mais importante (1SD 4x) Obesidade central deposição gordura para-faringeana Alterações mecanismos neurológicos da patencia da VA Instabilidade do comando ventilatório CRF: instabilidade da VAS SONO SAOS: idade 50% dos adultos > 65 anos têm queixas crônicas relacionadas ao sono. Variabilidade nos parâmetros objetivos do sono 65 anos: 70% h e 56% m: IAH > 10/h deposição gordura para-faringeana palato mole (flacidez) Alterações estruturais em torno da faringe 7

8 SONO SAOS: gênero Homens têm maior propensão: características anatômicas e funcionais da VAS (obesidade central) Referidos: 5-8h : 1m Epidemiológicos: 2-3h : 1m Diferenças: dados objetivos, sintomas relatados, percepção do parceiro, doença masculina, etc. Influência hormonal ETNIA: Asiáticos > brancos Negros: < 25 a e > 65 a Hispânicos > brancos? (roncos) Vieses: obesidade, baixo nível sócio econômico e de serviços de saúde Miscigenação Anatomia Crânio-facial: Relação partes moles/ósseas na orofaringe Retrognata/Prognata Hipertrofia tonsilas Aumento palato mole Macroglossia 8

9 SONO Anatomia crânio-facial: Posição inferiorizada do osso hióide Tamanho e retroposição maxilo-mandibular Diminuição do espaço oral posterior (Mallampati) 9

10 Outros fatores: Consumo de tabaco e álcool D. Mellitus Hipotiroidismo Gravidez S. O. Policístico Etc. Sintomas noturnos: ronco apnéia observada engasgo insônia despertares frequentes frequência miccional etc. Sintomas diurnos: SDE fadiga alterações do humor cefaléia matutina impotência sexual atenção, concentração e memória depressão, comportamento automático, etc. Consequências noturnas: SONO SUPERFICIAL E FRAGMENTADO HIPOXEMIA INTERMITENTE AUMENTO DA PRESSÃO INTRA TORÁCICA 10

11 Complicações I Hipertensão arterial sistêmica Arritmia cardíaca Mortalidade cardiovascular Insuficiência cardíaca Hipertensão pulmonar Acidente vascular encefálico Complicações II Síndrome Metabólica: Obesidade Inflamação sistêmica Resistência a insulina Dislipidemia Esteatose hepática Tratamento I: Corrigir excesso de peso Corrigir variantes anatômicas possíveis Posição de dormir Pressão positiva na VA (PAPs) 11

12 Tratamento II Reconstrução Uvulopalatofaringoplastia Uvulopalatoplastia Osteotomia mandibular com avanço genioglosso Miotomia osso hióide Avanço maxilomandibular 12

CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006

CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA I Curso de Pneumologia na Graduação DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO Carlos Alberto de Assis Viegas Universidade de Brasília Faculdade de Medicina da Bahia

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA

ASSOCIAÇÃO CULTURAL EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA ASSOCIAÇÃO CULTURAL EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA SIMPÓSIO APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO EM CRIANÇAS Itapeva São Paulo Brasil ASSOCIAÇÃO CULTURAL EDUCACIONAL DE

Leia mais

Caso 1: DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO: Gravidades diferentes, abordagens diferentes. O que você espera encontrar neste exame?

Caso 1: DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO: Gravidades diferentes, abordagens diferentes. O que você espera encontrar neste exame? DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO: Gravidades diferentes, abordagens diferentes. Gleison Guimarães TE SBPT TE A.Brasileira do Sono Unidade de Pesquisa Clínica - HUCFF Caso 1: ABB, 47anos,, engenheiro. HDA:

Leia mais

TRABALHOS CIENTÍFICOS 23 DE NOVEMBRO DE 2013 09H30 ÀS 10H30 TV 01

TRABALHOS CIENTÍFICOS 23 DE NOVEMBRO DE 2013 09H30 ÀS 10H30 TV 01 TRABALHOS CIENTÍFICOS 23 DE NOVEMBRO DE 2013 09H30 ÀS 10H30 TV 01 5304 ALTERAÇÕES OFTALMOLÓGICAS EM PORTADORES DE SAOS 5305 PERFIL DOS PACIENTES ENCAMINHADOS AO INSTITUTO DO SONO DE CUIABÁ/MT PARA REALIZAÇÃO

Leia mais

SÍNDROME DA APNÉIA e HIPOPNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO (SAHOS) PROF. DR. VINICIUS RIBAS FONSECA

SÍNDROME DA APNÉIA e HIPOPNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO (SAHOS) PROF. DR. VINICIUS RIBAS FONSECA INTRODUÇÃO SÍNDROME DA APNÉIA e HIPOPNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO (SAHOS) PROF. DR. VINICIUS RIBAS FONSECA A síndrome da apneia obstrutiva do sono é caracterizada por eventos recorrentes de obstrução da via

Leia mais

Apnéia obstrutiva do sono. Autores Lia Rita Azeredo Bittencourt 1 Publicação: Mai-2006 Revisão: Mai-2007

Apnéia obstrutiva do sono. Autores Lia Rita Azeredo Bittencourt 1 Publicação: Mai-2006 Revisão: Mai-2007 Apnéia obstrutiva do sono Autores Lia Rita Azeredo Bittencourt 1 Publicação: Mai-2006 Revisão: Mai-2007 1 - Quais são os distúrbios respiratórios relacionados ao sono? Segundo a atual Classificação Internacional

Leia mais

o Ressonar e a Apneia de Sono

o Ressonar e a Apneia de Sono o Ressonar e a Apneia de Sono sintomas diagnóstico tratamento O ressonar apesar de ser comum, fonte de brincadeiras e aceite como normal na população em geral é de facto uma perturbação que não deve ser

Leia mais

Fisiopatologia, Epidemiologia, Consequências, Diagnóstico e Tratamento

Fisiopatologia, Epidemiologia, Consequências, Diagnóstico e Tratamento REVISÃO ISSN 0871-3413 ArquiMed, 2007 Fisiopatologia, Epidemiologia, Consequências, Diagnóstico e Tratamento Adão Pereira Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto A síndrome da apneia obstrutiva

Leia mais

LUCIANA CRISTINA DE OLIVEIRA MATAROLLI SÍNDROME DA APNEIA E HIPOAPNEIA OBSTRUTIVA DO SONO E O TRATAMENTO ATRAVÉS DE APARELHOS INTRA-BUCAIS JI-PARANÁ

LUCIANA CRISTINA DE OLIVEIRA MATAROLLI SÍNDROME DA APNEIA E HIPOAPNEIA OBSTRUTIVA DO SONO E O TRATAMENTO ATRAVÉS DE APARELHOS INTRA-BUCAIS JI-PARANÁ LUCIANA CRISTINA DE OLIVEIRA MATAROLLI SÍNDROME DA APNEIA E HIPOAPNEIA OBSTRUTIVA DO SONO E O TRATAMENTO ATRAVÉS DE APARELHOS INTRA-BUCAIS JI-PARANÁ 2015 LUCIANA CRISTINA DE OLIVEIRA MATAROLLI SÍNDROME

Leia mais

Guia da apnéia do sono e do ronco

Guia da apnéia do sono e do ronco Homehealth provider Guia da apnéia do sono e do ronco www.airliquide.com.br Sumário Apnéia do Sono......................................... 3 1. O que é a apnéia do sono?.................................

Leia mais

Diagnóstico Domiciliar da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono

Diagnóstico Domiciliar da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono Diagnóstico Domiciliar da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono Dra. LucianeImpelliziereLuna de Mello Fujita Tufik e cols, 2010 1 Tufik e cols, 2010 Diagnóstico da SAOS > 75 % dos pacientes com SAOS não

Leia mais

Programa de CPAP/BIPAP

Programa de CPAP/BIPAP 1 SUBSECRETARIA PARA ASSUNTO DE GESTÃO HOSPITALAR Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano Programa de CPAP/BIPAP Protocolo CPAP/BIPAP AUTORA: Roberta Barcellos Couto Médica Pneumologista

Leia mais

CURSO 21/11/2013 08:30-17:30 01: TRANSTORNOS RESPIRATÓRIOS DO SONO - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO VERSAILLES

CURSO 21/11/2013 08:30-17:30 01: TRANSTORNOS RESPIRATÓRIOS DO SONO - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO VERSAILLES 21/11/2013 08:30-17:30 h Curso CURSO 01: TRANSTORNOS RESPIRATÓRIOS DO SONO - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO VERSAILLES 2 Coordenador: Adriane Zonato Coordenador: Lia Rita Bittencourt 08:30-09:00 Disturbios respiratórios

Leia mais

Ronco e Apneia Riscos, Diagnóstico e Tratamentos

Ronco e Apneia Riscos, Diagnóstico e Tratamentos Ronco e Apneia Riscos, Diagnóstico e Tratamentos 2016 Jorge Machado Caram Ronco e Apneia Riscos, Diagnóstico e Tratamentos Jorge Machado Caram Belo Horizonte MG www.drjorgecaram.com.br EditoraA Contagem

Leia mais

Tema: CPAP NA SÍNDROME DA APNÉIA E HIPOPNÉIA OBSTRUTIVAS DO SONO

Tema: CPAP NA SÍNDROME DA APNÉIA E HIPOPNÉIA OBSTRUTIVAS DO SONO Data: 01/11/2012 Nota Técnica 12 /2012 Solicitante: Dra. Elisandra Alice dos Santos Juíza de Ibiraci-MG Medicamento Material Procedimento Cobertura x Tema: CPAP NA SÍNDROME DA APNÉIA E HIPOPNÉIA OBSTRUTIVAS

Leia mais

CPAP Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas

CPAP Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas 1 CPAP Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas Olívia Brito Cardozo Turma Glória I CAPS Curso de Especialização em Fisioterapia Respiratória com Ênfase em Traumato-Cirúrgico São Paulo 2004 2 Sumário

Leia mais

III Curso de Capacitação Profissional em Medicina do Sono Crianças e Adolescentes 2013

III Curso de Capacitação Profissional em Medicina do Sono Crianças e Adolescentes 2013 III Curso de Capacitação Profissional em Medicina do Sono Crianças e Adolescentes 2013 Organização: Instituto do Sono AFIP Local: Rua: Marselhesa, 500. Vila Clementino São Paulo/ SP Período: 02/2013 a

Leia mais

Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono & Ronco Acupuntura

Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono & Ronco Acupuntura Obstrutiva do Sono & Ronco Acupuntura Anaflávia de Oliveira Freire Editora: Center AO O Livro Capítulo 1: Síndrome da apnéia obstrutiva do sono e ronco Capítulo 2: Medicina Tradicional Chinesa Capítulo

Leia mais

Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco Primário: Diagnóstico

Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco Primário: Diagnóstico Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco Primário: Diagnóstico Autoria: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Academia Brasileira de Neurologia Sociedade Brasileira de Cardiologia

Leia mais

Diagnóstico diferencial da sonolência diurna excessiva

Diagnóstico diferencial da sonolência diurna excessiva V Curso de Ventilação Mecânica II Curso de Sono Novotel Jaraguá - São Paulo/SP 22 a 24 de março de 2012 Diagnóstico diferencial da sonolência diurna excessiva Stella Marcia A. Tavares Coordenadora do Laboratório

Leia mais

SÍNDROME DE APNEIA DO SONO: UM NOVO ALVO TERAPÊUTICO NO DOENTE CARDÍACO

SÍNDROME DE APNEIA DO SONO: UM NOVO ALVO TERAPÊUTICO NO DOENTE CARDÍACO SÍNDROME DE APNEIA DO SONO: UM NOVO ALVO TERAPÊUTICO NO DOENTE CARDÍACO XIX Jornadas de Cardiologia de Santarém Ana Ferreira Alves 1. Novembro. 2013 Agenda O que é a Síndrome de apneia Obstrutiva do sono

Leia mais

Pneumologia do HG. Centro Medicina Sono

Pneumologia do HG. Centro Medicina Sono 1990 Pneumologia do HG 1995 Centro Medicina Sono 2008 2014 2012 Competência e Creditação Integração no CHUC Conjunto de conhecimentos e de tecnologias que assumem que o sono é um estado biológico específico

Leia mais

ESTUDO DA SÍNDROME DA APNEIA E HIPOPNEIA DO SONO: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

ESTUDO DA SÍNDROME DA APNEIA E HIPOPNEIA DO SONO: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO 1 INSTITUTO DE CIÊNCIAS E SAÚDE FUNORTE/SOEBRAS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA ESTUDO DA SÍNDROME DA APNEIA E HIPOPNEIA DO SONO: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO MÔNICA CRISTINA ALBUQUERQUE AMARAL OWERGOOR

Leia mais

OBESIDADE MÓRBIDA. 2012 doutorpinnacabral.com.br Este documento é original e não pode ser modificado!

OBESIDADE MÓRBIDA. 2012 doutorpinnacabral.com.br Este documento é original e não pode ser modificado! OBESIDADE MÓRBIDA Este documento é original e não pode ser modificado! SENTE-SE SOLITÁRIO? PESO IDEAL E IMC Peso ideal: altura X altura X 25 = Exemplo: 1.72 X 1.72 X 25 = 74 kg Excesso de peso : 89 kg

Leia mais

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA Obesidade 300 mil mortes / ano; 100 bi dólares / ano; O excesso de peso (IMC >25) acomete de 15% a 60% da população de todos os países civilizados. EUA...

Leia mais

Data: 10/12/2012 Nota Técnica 47/2012 Medicamento Material Solicitante: Procedimento Juíza Juliana Mendes Pedrosa Cobertura

Data: 10/12/2012 Nota Técnica 47/2012 Medicamento Material Solicitante: Procedimento Juíza Juliana Mendes Pedrosa Cobertura Data: 10/12/2012 Nota Técnica 47/2012 Medicamento Material x Solicitante: Procedimento Juíza Juliana Mendes Pedrosa Cobertura Número do processo: Vara Cível de Itambacuri Tema: BIPAP para o tratamento

Leia mais

03/08/2014. Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica DEFINIÇÃO - DPOC

03/08/2014. Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica DEFINIÇÃO - DPOC ALGUNS TERMOS TÉCNICOS UNESC FACULDADES - ENFERMAGEM PROFª.: FLÁVIA NUNES Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica Ortopneia: É a dificuldade

Leia mais

USO DE CPAP NOS DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO

USO DE CPAP NOS DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO USO DE CPAP NOS DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO Daiana Paula Mendes Paiva - NOVAFAPI Dorys Mirian Soares Tabatinga - NOVAFAPI Maria Andréia Brito Ferreira NOVAFAPI INTRODUÇÃO O ser humano passa aproximadamente

Leia mais

Apnéia do Sono e Ronco Guia Rápido

Apnéia do Sono e Ronco Guia Rápido Homehealth provider Apnéia do Sono e Ronco Guia Rápido Ronco: atrás do barulho, um problema de saúde mais sério www.airliquide.com.br O que é Apnéia do Sono? Apnéia do sono é uma síndrome que pode levar

Leia mais

Doenças Desencadeadas ou Agravadas pela Obesidade

Doenças Desencadeadas ou Agravadas pela Obesidade Doenças Desencadeadas ou Agravadas pela Obesidade Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica ABESO Dra. Maria Edna de Melo CREMESP 106.455 Responsável Científica pelo site

Leia mais

Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco Primário: Tratamento

Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco Primário: Tratamento Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco Primário: Tratamento Autoria: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Academia Brasileira de Neurologia Sociedade Brasileira de Cardiologia

Leia mais

Terapia com pressão positiva na via aérea (PAP): indicações, O Problema Complacência da Via Aérea. tipos de equipamentos e seguimento

Terapia com pressão positiva na via aérea (PAP): indicações, O Problema Complacência da Via Aérea. tipos de equipamentos e seguimento Terapia com pressão positiva na via aérea (PAP): indicações, tipos de equipamentos e seguimento Simone Chaves Fagondes Hospital de Clínicas de Porto Alegre LabSono- Clínica Lavinsky O Problema Complacência

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso

Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso RONCO E APNEIA NA INFÂNCIA: EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS. Laura De Luca Maccarini Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Graduação em Odontologia UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMA PARA UMA INTERVENÇÃO SISTEMATIZADA NO SÍNDROME DE APNEIA DO SONO NO ÂMBITO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 2011-2016

PROPOSTA DE PROGRAMA PARA UMA INTERVENÇÃO SISTEMATIZADA NO SÍNDROME DE APNEIA DO SONO NO ÂMBITO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 2011-2016 PROPOSTA DE PROGRAMA PARA UMA INTERVENÇÃO SISTEMATIZADA NO SÍNDROME DE APNEIA DO SONO NO ÂMBITO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 2011-2016 1 - PONTOS CHAVE 1 - O Síndrome de Apneia do Sono (SAS) é uma doença frequente,

Leia mais

The relation among sleep apnea, snore and mouth breathing

The relation among sleep apnea, snore and mouth breathing 266 A RELAÇÃO ENTRE APNÉIA DO SONO, RONCO E RESPIRAÇÃO ORAL The relation among sleep apnea, snore and mouth breathing Ruth Cristina Petraconi Burger (1), Eliazor Campos Caixeta (2), Camila Queiroz de Moraes

Leia mais

Sídroma de Apneia Obstrutiva do Sono Os perigos da obstrução

Sídroma de Apneia Obstrutiva do Sono Os perigos da obstrução Sídroma de Apneia Obstrutiva do Sono Os perigos da obstrução Há um número crescente de pacientes que procuram ajuda contra a obstrução das vias aéreas. Ligada a aumentos de peso ou a questões anatómicas,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL

ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL Componente Curriculares Educação Física Professores Ministrantes: Kim Raone e Marcus Marins Série/ Ano letivo: 2º ano/ 2014 Data: 26/03/2014 AULA 5.1 Conteúdo: Doenças

Leia mais

CPAP NASAL NA SÍNDROME DA APNÉIA E HIPOPNÉIA OBSTRUTIVAS DO SONO

CPAP NASAL NA SÍNDROME DA APNÉIA E HIPOPNÉIA OBSTRUTIVAS DO SONO Data: 15/12/2012 Nota Técnica 250 Número do processo: 112.13.009333-2 Medicamento Solicitante: Juíza de Direito Dra. Renata Abranches Perdigão Material x Réu: Município de Cristais Procedimento Cobertura

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

CARDIOLOGIA ORIENTAÇÃO P/ ENCAMINHAMENTO À ESPECIALIDADE

CARDIOLOGIA ORIENTAÇÃO P/ ENCAMINHAMENTO À ESPECIALIDADE CARDIOLOGIA ORIENTAÇÃO P/ ENCAMINHAMENTO À ESPECIALIDADE DOR TORÁCICA CARDÍACA LOCAL: Precordio c/ ou s/ irradiação Pescoço (face anterior) MSE (interno) FORMA: Opressão Queimação Mal Estar FATORES DESENCADEANTES:

Leia mais

PRÁTICAS NACIONAIS NO DIAGNÓSTICO DA APNEIA OBSTRUTIVA

PRÁTICAS NACIONAIS NO DIAGNÓSTICO DA APNEIA OBSTRUTIVA Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa PRÁTICAS NACIONAIS NO DIAGNÓSTICO DA APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO E NA TITULAÇÃO DE CPAP: AVALIAÇÃO DOS EFEITOS NA POPULAÇÃO DOENTE Elsa

Leia mais

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada.

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada. 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AVALIAÇÃO

Leia mais

SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO

SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO -CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA -DIAGNÓSTICO -EPIDEMIOLOGIA -TRATAMENTO -BIBLIOGRAFIA CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA O sono impõe ao sistema respiratório uma natural dificuldade à

Leia mais

Identificação: MF, feminino, 48 anos, psicóloga, natural e procedente SP. Encaminhada para avaliação Distúrbios respiratórios do sono.

Identificação: MF, feminino, 48 anos, psicóloga, natural e procedente SP. Encaminhada para avaliação Distúrbios respiratórios do sono. Caso clinico Identificação: MF, feminino, 48 anos, psicóloga, natural e procedente SP. HPMA: Encaminhada para avaliação Distúrbios respiratórios do sono. Presença de ronco intenso de caráter ressuscitativo,

Leia mais

VENTILAÇÃO NÃO INVASIVA I. Lígia Maria Coscrato Junqueira Silva Fisioterapeuta HBP/SP

VENTILAÇÃO NÃO INVASIVA I. Lígia Maria Coscrato Junqueira Silva Fisioterapeuta HBP/SP VENTILAÇÃO NÃO INVASIVA I Lígia Maria Coscrato Junqueira Silva Fisioterapeuta HBP/SP INTERFACES * Máscaras Nasais * Plugs Nasais * Máscaras Faciais * Capacete * Peça Bucal VENTILADORES E MODOS USADOS NA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Especialização Profissional Técnica

Leia mais

TCC APLICADA AO TRATAMENTO PARA DISTÚRBIOS DE SONO.

TCC APLICADA AO TRATAMENTO PARA DISTÚRBIOS DE SONO. TCC APLICADA AO TRATAMENTO PARA DISTÚRBIOS DE SONO. Camila De Masi Teixeira Psicóloga CRP 06/94613 Formada em TCC pelo CETCC. Especialista em TCC aplicada aos Distúrbios de Sono pela UNIFESP. Mestranda

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS TRATAMENTO DO RONCO E APNÉIA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS TRATAMENTO DO RONCO E APNÉIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS TRATAMENTO DO RONCO E APNÉIA REGINA KAORI NAKANO Monografia apresentada ao Programa de Especialização em Ortodontia Ortopress - FUNORTE/SOEBRÁS NÚCLEO POUSO

Leia mais

Aparelhos Intra Orais para Ronco e Apneia

Aparelhos Intra Orais para Ronco e Apneia Aparelhos Intra Orais para Ronco e Apneia Tipos, Características, Diferenças, Aderências, Efeitos Colaterais e Níveis de Evidencia. Denise Fernandes Barbosa Pesquisa na Cochrane Revisão Sistemática Oral

Leia mais

Trabalho em Turnos e Impactos na Saúde

Trabalho em Turnos e Impactos na Saúde Avaliação dos impactos do trabalho em turnos noturnos na produção de citocinas inflamatórias salivares e na secreção dos hormônios rítmicos melatonina e cortisol Érica Lui Reinhardt Trabalho em Turnos

Leia mais

RISCO PRESUMIDO PARA DOENÇAS CORONARIANAS EM SERVIDORES ESTADUAIS

RISCO PRESUMIDO PARA DOENÇAS CORONARIANAS EM SERVIDORES ESTADUAIS 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: SAÚDE RISCO PRESUMIDO PARA DOENÇAS CORONARIANAS EM SERVIDORES ESTADUAIS Apresentador 1 SILVA,Claudia Fagundes e Apresentador 2 PLOCHARSKI, Mayara

Leia mais

Prevenção de Doenças Neurológicas

Prevenção de Doenças Neurológicas NeurologiaVascular UNIFESP Prevenção de Doenças Neurológicas MARAMÉLIA MIRANDA Neurologista do Setor de Neurologia Vascular da UNIFESP Médica da Justiça Federal - SP Agenda Cefaleias Epilepsias Doenças

Leia mais

Sonolência Excessiva Diurna (SED)

Sonolência Excessiva Diurna (SED) Sonolência Excessiva Diurna (SED) A sonolência é queixa comum, principalmente, entre adolescentes, quase sempre por não desfrutarem de sono satisfatório. Eles dormem poucas horas à noite e, no dia seguinte,

Leia mais

Actualizado em 28-09-2009* Definição de caso, de contacto próximo e de grupos de risco para complicações

Actualizado em 28-09-2009* Definição de caso, de contacto próximo e de grupos de risco para complicações Definição de caso, de contacto próximo e de grupos de risco para complicações 1. Introdução A evolução da epidemia causada pelo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 implica que as medidas sejam adaptadas

Leia mais

A Criança com Insuficiência Respiratória. Dr. José Luiz Cardoso

A Criança com Insuficiência Respiratória. Dr. José Luiz Cardoso Dr. José Luiz Cardoso CARACTERÍSTICAS DA CRIANÇA A CRIANÇA NÃO É UM ADULTO EM MINIATURA O nariz é responsável por 50 % da resistência das vias aéreas Obstrução nasal conduz a insuficiência respiratória

Leia mais

PREVALÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM POPULAÇÃO ATENDIDA EM APARECIDA DE GOIÂNIA PELA LIGA ACADÊMICA DE DIABETES DA UFG

PREVALÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM POPULAÇÃO ATENDIDA EM APARECIDA DE GOIÂNIA PELA LIGA ACADÊMICA DE DIABETES DA UFG PREVALÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM POPULAÇÃO ATENDIDA EM APARECIDA DE GOIÂNIA PELA LIGA ACADÊMICA DE DIABETES DA UFG CAMPOS NETO, Moacir Batista de¹; SANTOS, Débora Ferreira

Leia mais

A Importância do Sono

A Importância do Sono 1 A Importância do Sono Dra. Regeane Trabulsi Cronfli É um total contra-senso o fato de que, num mundo em que cerca de 16 a 40% das pessoas em geral sofrem de insônia, haja aquelas que, iludidas pelos

Leia mais

HELMA PINCHEMEL COTRIM FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

HELMA PINCHEMEL COTRIM FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Doença Hepática Gordurosa Não-Alcoólica, Obesos Graves & Cirurgia Bariátrica HELMA PINCHEMEL COTRIM FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA A prevalência de obesidade é crescente nos últimos

Leia mais

PAPEL DO CIRURGIÃO DENTISTA NO TRATAMENTO DO RONCO PRIMÁRIO E APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO

PAPEL DO CIRURGIÃO DENTISTA NO TRATAMENTO DO RONCO PRIMÁRIO E APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO PAPEL DO CIRURGIÃO DENTISTA NO TRATAMENTO DO RONCO PRIMÁRIO E APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO SURGEON S ROLE IN DENTIST HUSKY PRIMARY TREATMENT AND SLEEP APNEA OBSTRUCTIVE Stefan Fiuza de Carvalho DEKON¹ Marcelo

Leia mais

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Evolução dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas e da prevalência do Diabete Melito e Hipertensão Arterial na população brasileira: Resultados do VIGITEL 2006-2009 Luiz Augusto Carneiro Superintendente

Leia mais

Insuficiência respiratória aguda. Prof. Claudia Witzel

Insuficiência respiratória aguda. Prof. Claudia Witzel Insuficiência respiratória aguda O que é!!!!! IR aguda Incapacidade do sistema respiratório de desempenhar suas duas principais funções: - Captação de oxigênio para o sangue arterial - Remoção de gás carbônico

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

MONITORIA - 2012 PONTOS PARA A PROVA

MONITORIA - 2012 PONTOS PARA A PROVA MONITORIA - 2012 PONTOS PARA A PROVA OTORRINOLARINGOLOGIA Otites Exames Audiológicos Labirintopatias Rinossinusites Doenças da Faringe Hipertrofia Tonsilar Larinites ÉTICA E RELAÇÕES PSICOSSOCIAIS I, II

Leia mais

ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO

ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE REDES DE ATENÇÃO A SAÚDE DIRETORIA DE REDES ASSISTÊNCIAIS COORDENADORIA DA REDE DE HIPERTENSÃO E DIABETES ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO

Leia mais

Tratamento do tabagismo : manejo da farmacoterapia e das co-morbidades

Tratamento do tabagismo : manejo da farmacoterapia e das co-morbidades Tratamento do tabagismo : manejo da farmacoterapia e das co-morbidades Interações medicamentosas Carlos Alberto de Barros Franco Professor Titular de Pneumologia da Escola Médica de PósGraduação da PUC-Rio

Leia mais

Vídeo Caseiro para Avaliação da Criança que Ronca

Vídeo Caseiro para Avaliação da Criança que Ronca Vídeo Caseiro para Avaliação da Criança que Ronca Federico Murillo González Giselle, cinco anos de idade, ronca e acorda constantemente à noite, tem respiração bucal durante o dia, precisa interromper

Leia mais

O desafio de deixar de fumar

O desafio de deixar de fumar O desafio de deixar de fumar O uso do cigarro tem como objetivo a busca por efeitos prazerosos desencadeados pela nicotina, melhora ime - diata do raciocínio e do humor, diminuição da ansiedade e ajuda

Leia mais

GASOMETRIA ARTERIAL GASOMETRIA. Indicações 11/09/2015. Gasometria Arterial

GASOMETRIA ARTERIAL GASOMETRIA. Indicações 11/09/2015. Gasometria Arterial GASOMETRIA ARTERIAL Processo pelo qual é feita a medição das pressões parciais dos gases sangüíneos, a partir do qual é possível o cálculo do PH sangüíneo, o que reflete o equilíbrio Ácido-Básico 2 GASOMETRIA

Leia mais

Um pouco sobre nós. Tecnologia e modernas instalações

Um pouco sobre nós. Tecnologia e modernas instalações Um pouco sobre nós. Referência em Medicina Ocupacional, Saúde do Trabalhador em Uberlândia e Região. Nosso objetivo é solucionar os problemas ligados à preservação da saúde e segurança do trabalhador,

Leia mais

DIAS AULA TEMA CONTEÚDO

DIAS AULA TEMA CONTEÚDO MARÇO 04/03 Teórica Noções em Geriatria e Gerontologia - Histórico - Temas básicos: saúde, autonomia, independência, incapacidade e fragilidade - Epidemiologia do envelhecimento - Papel do cuidador - Qualidade

Leia mais

ENADE 2004 FISIOTERAPIA

ENADE 2004 FISIOTERAPIA ENADE 2004 FISIOTERAPIA QUESTÃO 38 Maurício Gomes Pereira. Epidemiologia teoria -- prática. Rio de Janeiro: Guanabra Koogan S.A., 1995, p. 31 (com adaptações). O gráfico acima demonstra os possíveis padrões

Leia mais

3. Cópia dos resultados dos principais exames clínicos e os relacionados à obesidade Hemograma Glicemia Colesterol Triglicérides T3 T4 TSH

3. Cópia dos resultados dos principais exames clínicos e os relacionados à obesidade Hemograma Glicemia Colesterol Triglicérides T3 T4 TSH Cirurgia de Obesidade Mórbida Documentação Necessária Para solicitar a análise de Cirurgia de Obesidade ao Economus, é imprescindível o envio da relação completa dos documentos descritos abaixo: 1. Solicitação

Leia mais

OXIGENOTERAPIA domiciliar de longo prazo. Cristina G. Alvim Profa. Associada Dpto Pediatria UFMG

OXIGENOTERAPIA domiciliar de longo prazo. Cristina G. Alvim Profa. Associada Dpto Pediatria UFMG OXIGENOTERAPIA domiciliar de longo prazo Cristina G. Alvim Profa. Associada Dpto Pediatria UFMG JPED, 2013 THORAX, 2009 Benefícios Capacidadecognitiva Sono PrevineHP Reduz hematócrito Exercício Risco de

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA EM CRIANÇAS COM DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO

QUALIDADE DE VIDA EM CRIANÇAS COM DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO QUALIDADE DE VIDA EM CRIANÇAS COM DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO Dissertação de Mestrado Amaury de Machado Gomes Salvador - Bahia Brasil 2011 ii QUALIDADE DE VIDA EM CRIANÇAS COM DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS

Leia mais

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015 Cartilha de Prevenção 1 ANS - nº31763-2 Diabetes Fevereiro/2015 Apresentação Uma das missões da Amafresp é prezar pela qualidade de vida de seus filiados e pela prevenção através da informação, pois esta

Leia mais

EXAMES DE NEUROFISIOLOGIA

EXAMES DE NEUROFISIOLOGIA EXAMES DE NEUROFISIOLOGIA Clínica Geral Electroencefalograma Electromiografia Potenciais Evocados Polissonografia Teste de latências múltiplas do sono Neurofeedback Teste de Criptotetania para a Fibromialgia

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE DO PODER JUDICIÁRIO. Valéria M. Natale Divisão Médica - TRF 3ª. Região HCFMUSP

III CONGRESSO BRASILEIRO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE DO PODER JUDICIÁRIO. Valéria M. Natale Divisão Médica - TRF 3ª. Região HCFMUSP III CONGRESSO BRASILEIRO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE DO PODER JUDICIÁRIO Valéria M. Natale Divisão Médica - TRF 3ª. Região HCFMUSP DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS PRINCIPAL CAUSA DE MORTE NO MUNDO!! AS PRINCIPAIS

Leia mais

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM A SAÚDE DO OBESO Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan Médico endocrinologista e sanitarista Equipe CETOM Centro de Estudos e Tratamento para a Obesidade Mórbida. Diretor do Instituto Flumignano de Medicina

Leia mais

Neurociência e Saúde Mental

Neurociência e Saúde Mental 1 O QUE É DEFICIÊNCIA MENTAL OU INTELECTUAL http://www.apaesp.org.br/sobreadeficienciaintelectual A Deficiência Intelectual, segundo a Associação Americana sobre Deficiência Intelectual do Desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS Prof. Mestrando: Marcelo Mota São Cristóvão 2008 POPULAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

Síndrome de Apneia-Hipopneia Obstrutiva do Sono

Síndrome de Apneia-Hipopneia Obstrutiva do Sono Faculdade de Medicina do Porto e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar Universidade do Porto X Mestrado de Saúde Pública Síndrome de Apneia-Hipopneia Obstrutiva do Sono Adesão ao Tratamento com

Leia mais

2. REVISÃO DE LITERATURA 2.1 RESPIRAÇÃO BUCAL

2. REVISÃO DE LITERATURA 2.1 RESPIRAÇÃO BUCAL 17 1. INTRODUÇÃO O padrão de respiração bucal em crianças pode gerar repercussões sistêmicas, levando a consequências negativas na qualidade de vida dos indivíduos devido ao seu impacto pessoal, físico,

Leia mais

Distúrbios Intrínsecos do Sono

Distúrbios Intrínsecos do Sono Distúrbios Intrínsecos do Sono Introdução A sonolência diurna excessiva (SDE) é uma queixa comum, cujas causas são numerosas e incluem: Distúrbios intrínsecos do sono (por exemplo, narcolepsia, síndrome

Leia mais

Distúrbios Intrínsecos do Sono

Distúrbios Intrínsecos do Sono Distúrbios Intrínsecos do Sono Introdução A sonolência excessiva diurna (SED) é uma queixa comum, cujas causas são numerosas e incluem: Distúrbios intrínsecos do sono (por exemplo, narcolepsia, síndrome

Leia mais

Tratamento e Acompanhamento da SAOS em Crianças

Tratamento e Acompanhamento da SAOS em Crianças Tratamento e Acompanhamento da SAOS em Crianças Dr. Gustavo A. Moreira Disciplina de Medicina e Biologia do Sono Tipo III Genético Variantes Clínicas da SAOS em Crianças e Adolescentes Tipo II Obeso Tipo

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRAS GREGORIO MAGNO DE QUEIROZ E SILVA JUNIOR

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRAS GREGORIO MAGNO DE QUEIROZ E SILVA JUNIOR INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRAS GREGORIO MAGNO DE QUEIROZ E SILVA JUNIOR A CIRURGIA BUCOMAXILOFACIAL NO CONTEXTO DO TRATAMENTO DA SINDROME DA APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO: REVISÃO DE LITERATURA

Leia mais

Estado- Titular da autorização de Nome do medicamento introdução no mercado. Postfach 210805 Ludwigshafen DE 67008 Germany.

Estado- Titular da autorização de Nome do medicamento introdução no mercado. Postfach 210805 Ludwigshafen DE 67008 Germany. Anexo I 3 Substância: Propil-hexedrina Estado- Titular da autorização de Nome do medicamento Membro introdução no mercado Alemanha Knoll AG Postfach 210805 Ludwigshafen DE 67008 Germany Eventin 4 Substância:

Leia mais

SILVIO MUSMAN AVALIAÇÃO DE MODELO DE PREDIÇÃO PARA APNÉIA DO SONO EM PACIENTES SUBMETIDOS A POLISSONOGRAFIA

SILVIO MUSMAN AVALIAÇÃO DE MODELO DE PREDIÇÃO PARA APNÉIA DO SONO EM PACIENTES SUBMETIDOS A POLISSONOGRAFIA SILVIO MUSMAN AVALIAÇÃO DE MODELO DE PREDIÇÃO PARA APNÉIA DO SONO EM PACIENTES SUBMETIDOS A POLISSONOGRAFIA BELO HORIZONTE 2008 SILVIO MUSMAN AVALIAÇÃO DE MODELO DE PREDIÇÃO PARA APNÉIA DO SONO EM PACIENTES

Leia mais

Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21. Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões

Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21. Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21 Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões Introdução ; O que é a obesidade? ; Índice de massa corporal

Leia mais

SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO: Uma revisão bibliográfica sobre conceitos, sintomatologia, tratamento e qualidade de vida

SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO: Uma revisão bibliográfica sobre conceitos, sintomatologia, tratamento e qualidade de vida SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO: Uma revisão bibliográfica sobre conceitos, sintomatologia, tratamento e qualidade de vida José Martim Marques Simas Keila Fernanda da Silva Suelen Priscila Pires

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES JANEIRO/2011 COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES CNHD Supervisão

Leia mais

Identificar como funciona o sistema de gestão da rede (espaços de pactuação colegiado de gestão, PPI, CIR, CIB, entre outros);

Identificar como funciona o sistema de gestão da rede (espaços de pactuação colegiado de gestão, PPI, CIR, CIB, entre outros); ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PLANO DE AÇÃO REGIONAL DAS LINHAS DE CUIDADO DAS PESSOAS COM HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA, COM DIABETES MELLITUS E/OU EXCESSO DE PESO NO CONTEXTO DA REDE DE ATENÇÃO

Leia mais

Análise da Oximetria de Pulso Noturna em Medicina do Sono

Análise da Oximetria de Pulso Noturna em Medicina do Sono Análise da Oximetria de Pulso Noturna em Medicina do Sono Sónia Catarina da Costa Cardoso Relatório Final de Estágio apresentado à Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança

Leia mais

Situação Epidemiológica

Situação Epidemiológica 9. Tabagismo Situação Epidemiológica Doenças e Agravos Não Transmissíveis no Estado do Paraná O tabagismo é a segunda maior causa de morte no planeta, responsável por 8,8% do total de óbitos. São cerca

Leia mais

da linha de produtos Encore

da linha de produtos Encore M A N U A L D E R E L AT Ó R I O S da linha de produtos Encore 2009 Respironics, Inc. e suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Sumário 1. Relatórios de aderência à terapêutica...1 1.1 Tipos de relatórios

Leia mais

FISIOTERAPIA QUESTÕES DISCURSIVAS

FISIOTERAPIA QUESTÕES DISCURSIVAS ENADE-2007- PADRÃO DE RESPOSTA FISIOTERAPIA QUESTÕES DISCURSIVAS QUESTÃO 37 a) O início da resposta inflamatória é determinado por uma vasoconstrição originada de um reflexo nervoso que lentamente vai

Leia mais

A investigação da dor no paciente idoso e ardência bucal. Paulo Pimentel

A investigação da dor no paciente idoso e ardência bucal. Paulo Pimentel A investigação da dor no paciente idoso e ardência bucal Paulo Pimentel Sistema Estomatognático Mastigação, fala, digestão e deglutição Paladar, respiração Defesa e reconhecimento imunológico Estética,

Leia mais