CURSOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL"

Transcrição

1 Programa de Treinamentos CURSOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL 1

2 Instituto ESSS de Educação, Pesquisa e Desenvolvimento iesss - Instituto ESSS de Educação, Pesquisa e Desenvolvimento O Instituto ESSS de Pesquisa, Desenvolvimento e Capacitação (iesss) é composto por uma equipe técnica altamente qualificada em modelagem matemática e simulação computacional e oferece o mais amplo programa de treinamentos de CAE da América do Sul. Nossas atividades estão focadas na geração de conhecimento e de soluções que atendam a realidade de negócio dos clientes, bem como na capacitação profissional de nossos colaboradores, tendo como objetivo primordial contribuir para o desenvolvimento tecnológico do país. TREINAMENTOS Reúnem conhecimentos práticos e teóricos de aplicação imediata no exercício profissional e oferecem aos participantes a formação adequada para o melhor aproveitamento dos recursos disponíveis nos softwares ANSYS, modefrontier, e EnSight. - Mais de 60 cursos disponíveis; - Carga-horária: 08 a 40 horas-aula; - Mais de 800 participantes por ano. Cursos In-house São os treinamentos realizados nas dependências da ESSS em São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Santiago, Córdoba, Bogotá e Lima. Cursos In-company Ministrados nas instalações do cliente e focados em suas necessidades específicas. Demanda Coletiva Modalidade de oferta de treinamentos que facilita a formação de turmas especiais com o benefício de descontos progressivos. CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Os cursos de pós-graduação do iesss são compostos por aulas presenciais e complementados com atividades de ensino a distância. Proporcionam um maior aprofundamento técnico aos profissionais da indústria de desenvolvimento de produtos e processos que atuam ou pretendem atuar nas áreas de modelagem numérica. Corpo Docente Formado por professores, mestres e doutores da ESSS e convidados de outras Instituições de Ensino Superior com sólida formação em ensino, pesquisa, extensão e consultoria. Análise Numérica de Escoamentos utilizando Dinâmica dos Fluidos Computacional Carga horária: 432 horas-aula. Análise Numérica Estrutural utilizando o Método de Elementos Finitos Carga horária: 432 horas-aula. Pré-Requisito: Diploma de Graduação em Engenharia, Tecnologia, Matemática ou Física. 2

3 ÍNDICE FUNDAMENTOS TEÓRICOS Introdução à Simulação Estrutural - Módulo Teórico Método dos Elementos Finitos 06 Introdução ao Método de Elementos Finitos aplicado ao Eletromagnetismo 07 Introdução à Simulação Fluidodinâmica - Módulo Teórico Dinâmica dos Fluidos Computacional 07 PRÉ E PÓS-PROCESSAMENTO ANSYS DesignModeler 08 SpaceClaim Introdutório 08 ANSYS Meshing - Melhores Práticas para Geração de Malhas 09 ANSYS ICEM CFD - Técnicas Avançadas para Geração de Malhas 09 EnSight - Fundamentos e Utilização 10 3

4 ÍNDICE ANÁLISE ESTRUTURAL ANSYS Mechanical Workbench Introdução à Simulação Estrutural - Teoria de Elementos Finitos e Aplicações com ANSYS Mechanical 11 ANSYS Mechanical - Tópicos Especiais em Modelagem Estrutural 12 ANSYS Mechanical - Não-Linearidade Estrutural e Contatos Avançados 12 ANSYS Mechanical - Não-Linearidade de Materiais Avançada 13 ANSYS Mechanical - Transferência de Calor 13 ANSYS Mechanical - Dinâmica 14 ANSYS Mechanical - Rotordynamics - Dinâmica de Sistemas Rotativos 14 ANSYS Mechanical - Análise Espectral (Determinística e Vibração Aleatória) 15 ANSYS Mechanical - Análise Dinâmica Rígida e Flexível 15 ANSYS Mechanical - Programação APDL: Integrando Workbench e Clássico 16 ANSYS Fatigue - Análise de Fadiga 16 ANSYS ncode DesignLife - Análise de Fadiga 17 ANSYS DesignXplorer 17 ANSYS Mechanical APDL (Clássico) ANSYS Clássico - Introdutório - Parte 1 18 ANSYS Clássico - Introdutório - Parte 2 18 ANSYS LS-DYNA - Dinâmica Explícita 19 DINÂMICA DOS FLUIDOS COMPUTACIONAL Introdução à Simulação Fluidodinâmica Teoria de CFD e Aplicações com ANSYS CFX 20 ANSYS CFX - Customização 21 ANSYS CFX - FSI (Interação Fluido-Estrutura) 21 Introdução à Simulação Fluidodinâmica Teoria de CFD e Aplicações com ANSYS FLUENT 22 ANSYS FLUENT - Utilizando UDF s 23 ANSYS FLUENT- FSI (Interação Fluido-Estrutura) 23 ANSYS CFD - Modelagem de Escoamentos em Turbomáquinas 24 ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Turbulentos 24 ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Multifásicos 25 ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Reativos 25 ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Reativos com Ênfase em Combustão 26 ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Dispersão de Gases 26 ANSYS CFD - Modelagem de Escoamentos em Agitadores e Misturadores 27 4

5 ÍNDICE SIMULAÇÃO ELETROMAGNÉTICA Análise Eletromagnética de Produtos Eletromecânicos utilizando o Maxwell 2D e 3D 28 Análise Eletromagnética de Máquinas Rotativas utilizando Maxwell 2D/3D e RMxprt 28 Análise Eletromagnética de Transformadores/Indutores utilizando o Maxwell 2D e 3D 29 Análise Eletromagnética de Produtos Eletrônicos utilizando o HFSS 29 Modelagem Numérica de Antenas - Teoria e Aplicações utilizando o Método de Elementos Finitos 30 Modelagem Numérica de EMC/EMI em Componentes Eletrônicos 31 Simulação de Sistemas Multi-Domínio com o ANSYS Simplorer (Elétricos, Mecânicos, Térmicos) 31 OTIMIZAÇÃO MULTIDISCIPLINAR Técnicas de Otimização de Projetos utilizando o modefrontier - Introdutório 32 Técnicas de Otimização de Projetos utilizando o modefrontier - Avançado 32 Otimização com Algoritmos Genéticos: Aplicações para Problemas de Engenharia 33 Redes Neurais Artificiais: Aplicações em Problemas de Otimização 33 GERENCIAMENTO DE DADOS E PROCESSOS ANSYS EKM - Gerenciamento de Dados e Processos - Introdutório 34 ANSYS EKM - Gerenciamento de Dados e Processos - Avançado 34 APLICAÇÕES ESPECÍFICAS Análise de Fadiga utilizando o Método de Elementos Finitos 35 Mecânica da Fratura Linear utilizando o Método dos Elementos Finitos 35 Modelagem Estrutural e Térmica de Componentes Soldados 36 Modelagem Numérica de Materiais Compósitos: Teoria e Aplicações com ANSYS 37 Plasticidade em Metais: Teoria e Aplicações com ANSYS 38 Análise de Válvulas com o uso de Simulação Computacional - Análise Estrutural 39 Análise de Válvulas com o uso de Simulação Computacional - Análise Fluidodinâmica 39 Cálculo de Equipamentos Conforme o Código ASME Seção VIII - Div Cálculo de Equipamentos Conforme o Código ASME Seção VIII - Div Introdução ao ANSYS para Profissionais de CAD - Foco em Modelagem 41 Introdução ao ANSYS para Profissionais de TI 41 5

6 fundamentos teóricos Fundamentos Teóricos Introdução à Simulação Estrutural - Módulo Teórico Método dos Elementos Finitos Módulo integrante do curso completo Introdução à Simulação Estrutural Teoria de Elementos Finitos e Aplicações com ANSYS Mechanical que visa apresentar os conceitos teóricos do Método dos Elementos Finitos aplicado à solução de problemas de engenharia. Para melhor aproveitamento do conteúdo, é indicada a participação no curso completo que inclui os módulos de Preparação de Geometrias com ANSYS DesignModeler/SpaceClaim e Prática com ANSYS Mechanical. Introdução ao Método dos Elementos Finitos- Aspectos históricos e referências bibliográficas sobre o assunto; Revisão de Mecânica dos Sólidos - Aspectos teóricos sobre tensão, deformação, equações constitutivas, critérios de resistência e equações diferenciais de equilíbrio; Técnicas de Modelagem - Abordagem de modelagem hierárquica, tipos de modelos e suas complexidades, procedimento geral para modelagem de um problema; Análise Matricial de Estruturas - Construção de matrizes de rigidez para elementos de treliça e viga. Conceitos essenciais como rigidez, grau de liberdade. Montagem de matrizes de conexão e rigidez global para problemas simples; Formulação do Método dos Elementos Finitos - Método direto, formas diferencial, forte e fraca das equações de equilíbrio, método de Ritz, método de Galerkin, convergência de malha e funções de forma para elementos; Características e tipos de elementos finitos: treliças, vigas, placas, cascas - Tipos de elementos finitos, sólidos (3D e 2D), elementos estruturais (viga, treliça, casca, placa). Abordagem de alguns problemas em modelos sólidos e formas de resolvê-los. Sugestão de tipos de elementos, de acordo com a aplicação; Arquitetura de software de Elementos Finitos: aspecto computacional. Duração: 1 dia. Carga Horária: 08 horas. 6

7 fundamentos teóricos Fundamentos Teóricos Introdução ao Método de Elementos Finitos aplicado ao Eletromagnetismo Este curso aborda os conceitos teóricos do Método dos Elementos Finitos (FEM) aplicado à solução de problemas de análise eletromagnética. É destinado a usuários que buscam compreender, através de uma abordagem mais crítica, como é organizada e processada uma análise de elementos finitos nas ferramentas de CAE disponíveis. 1) Equações de Maxwell; 2) Eletrostática; 3) Magnetostática; 4) Magnetodinâmica (regime permanente senoidal e regime transitório); 5) Introdução ao Método dos Elementos Finitos 2D; 6) Modelagem por elementos finitos utilizando o Maxwell 2D e 3D: Pré-processamento; Solução; Pós-processamento. 7) Exemplos de aplicações industriais utilizando o Maxwell 2D e 3D. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. Introdução à Simulação Fluidodinâmica Módulo Teórico Dinâmica dos Fluidos Computacional Módulo integrante do curso completo Introdução à Simulação Fluidodinâmica Teoria de CFD e Aplicações com ANSYS CFX /FLUENT que visa apresentar os conceitos teóricos de Dinâmica dos Fluidos Computacional (CFD). Para melhor aproveitamento, é indicada a participação no curso completo que inclui os módulos de Preparação de geometrias com o ANSYS DesignModeler/SpaceClaim, Geração de Malhas com o ANSYS Meshing e Simulação Fluidodinâmica utilizando o ANSYS CFX/FLUENT. Motivação; Conceitos Básicos para CFD - O que é CFD?, Equações Básicas de CFD Fenômenos de Transporte, Histórico de CFD; Filosofia dos Softwares de CFD; Geometria para CFD - O que é geometria CFD, Simplificações adequadas, Simetria e Periodicidade; Malhas para CFD - Tipos de Malhas, Qual a malha ideal para cada caso?, Controle de Qualidade de Malhas, Convergência de Malha, Malha de Tempo, Conceito de Elemento, Nó e Volume; Modelagem para CFD - Equações de Transporte, Números adimensionais relevantes, Termos-Fonte: Gravidade, Modelagem de Turbulência, Condições de Contorno e Condições Iniciais; Resolvendo as Equações - Discretização de EDPs, Interpolação e Esquemas Advectivos, Conceito básico sobre métodos de solução do sistema de equações, Simulações Estacionárias e Transientes, Convergência. Duração: 1 dia. Carga Horária: 08 horas. 7

8 PRÉ E PÓS-PROCESSAMENTO Fundamentos Pré e Pós-Processamento Teóricos ANSYS DesignModeler Destinado a usuários que desejam criar geometrias e modificar geometrias importadas de outros softwares para utilizá-las em análises no ANSYS Mechanical APDL (ANSYS Clássico) ou no Workbench. Criar e modificar geometrias, prepará-las para análises; Trabalhar com a interface gráfica (GUI); Gerar sketches 2D e convertê-los em modelos 2D ou 3D; Modificar geometrias 2D e 3D; Importar geometrias de outros programas de CAD; Criar linhas e atribuir-lhes seções transversais para a preparação de análises com elementos de viga; Criar superfícies para a preparação de análises com elementos shell (casca); Modelar assemblies (reunião de componentes); Utilizar parâmetros de geometria. Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas e exercícios práticos. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. SpaceClaim Introdutório Destinado a usuários que desejam criar geometrias e modificar geometrias importadas de outros softwares para utilizá-las em análises no ANSYS CFD ou Mechanical. 1) Introdução ao SpaceClaim: Criação de geometrias; Trabalhando com montagens; Detalhamento. 2) Modelagem Conceitual: Criação de montagens; Reposicionamento de componentes e manipulação de arestas; Preenchimento e criação de bases. 3) Preparação de Modelos CAE: Extração de volumes e controle de dimensões; Remoção de interferências e furos; Reparo de geometrias pobres. 4) Integração do SpaceClaim com ANSYS: Pontos de solda; Componentes; Superfície média; Topologia compartilhada; Propriedades de materiais; Dimensões controladas e seções; Vigas: extração e criação; Integração bidirecional entre ANSYS e SpaceClaim. Cada capítulo do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. 8

9 PRÉ E PÓS-PROCESSAMENTO Pré e Pós-Processamento ANSYS Meshing - Melhores Práticas para Geração de Malhas Este curso é dirigido aos usuários dos softwares ANSYS (Mecânica Estrutural e Dinâmica dos Fluidos) interessados em conhecer os recursos de geração de malhas no ANSYS Meshing. O ANSYS Meshing integra o que há de melhor nos diferentes módulos de geração de malha, possibilita a geração de malhas de forma rápida e automática, além de permitir recursos de controle flexíveis. 1) Introdução à plataforma ANSYS Workbench; 2) Introdução ao ANSYS Meshing; 3) Métodos para criação de malha: Malha automática; Malha tetraédrica; Malha hexaédrica; Malha de montagem; Malha 2D; Malha para múltiplos corpos. 4) Controles globais de geração de malha: Malha padrão; Definição de tamanhos; Inflation; Geração de malha de montagens; Defeaturing; Estatística; 5) Controles locais de geração de malha: Definição de tamanhos; Mapped Face Meshing; Match Controls; Pinch; Inflation. 6) Qualidade da malha; 7) Melhores Práticas para Geração de Malhas em CFD; 8) Melhores Práticas para Geração de Malhas em Cálculo Estrutural: Tecnologia dos Elementos; Virtual Topology; Malha Adaptativa; Singularidade Numérica; Métodos de Identificação da Qualidade dos Resultados. ANSYS ICEM CFD - Técnicas Avançadas para Geração de Malhas O ICEM CFD é recomendado para usuários que necessitam de técnicas avançadas de malhas para geometrias complexas. O curso é orientado para cobrir as necessidades de prétratamento para todas as aplicações. Introdução ao software ANSYS ICEM CFD; Criação / manipulação de geometria; Importação de modelos CAD; Preparação de modelo; Tetra / malhas híbridas de CAD original e/ou malhas de superfícies existentes; Elementos prismáticos em malha da camada limite; Hexa articulada para grades de volume estruturado; Criação de conectores, soldas; Edição de malhas/melhoria da qualidade; Prescrição de propriedades dos materiais, cargas e pressões. Todos os tópicos são acompanhados de workshops. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. 9

10 PRÉ E PÓS-PROCESSAMENTO Pré e Pós-Processamento EnSight Fundamentos e Utilização O EnSight é uma ferramenta de pós-processamento de alto desempenho. Diversos programas de CFD, FEA, códigos in-house e experimentos (2D e 3D, permanentes e transientes) podem ser lidos e visualizados diretamente no EnSight. Ele possui todas as principais funções de visualização e manipulação de dados, além de algumas outras funções exclusivas. No entanto, o EnSight se destaca em relação aos outros pós-processadores em três pontos: Desempenho: Excepcional agilidade no tratamento de grandes quantidades de dados, inclusive com a possibilidade de paralelização do processamento e renderização; Pós-processamento Remoto: É possível visualizar resultados remotamente, em cluster, com bastante agilidade a partir de sua estação de trabalho, sem precisar transferir os dados simulados via rede; Realidade Virtual: Todas as animações, vídeos e cenários dinâmicos criados no EnSight podem ser visualizados em estéreo, em salas de realidade virtual, para melhor apresentação e compreensão dos resultados com equipes heterogêneas. Introdução, objetivos e características do EnSight; Leitura de dados, leitores e formato EnSight; Ferramentas de visualização: partes, contornos, vetores, linhas de escoamento, superfícies elevadas, sonda, cortes, etc; Dados transientes; Criando, salvando e visualizando animações, cenários dinâmicos (EnLiten), vídeos (EnVideo) e imagens; Editor de variáveis e funções especiais; Gráficos de curvas: espacial, transiente, tabela externa; Solução de tutoriais; Exemplos de alto desempenho; Tópicos especiais em realidade virtual e acesso remoto. Todos os tópicos são acompanhados de workshops. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. 10

11 análise estrutural ANSYS Mechanical Workbench Introdução à Simulação Estrutural Teoria de Elementos Finitos e Aplicações com ANSYS Mechanical Para profissionais de engenharia que desejam iniciar ou aprimorar seus conhecimentos em Simulação Computacional, o Instituto ESSS desenvolveu um curso completo que une a teoria do Método dos Elementos Finitos à prática com aplicações na ferramenta de CAE ANSYS Mechanical. O objetivo do curso é fornecer a compreensão da modelagem e solução numérica para que o profissional esteja apto a realizar análises estruturais e interpretar os resultados através de uma abordagem crítica. O curso é estruturado em três módulos: Introdução ao Método dos Elementos Finitos (FEM), Preparação de geometrias com ANSYS DesignModeler/SpaceClaim e Simulação Estrutural utilizando o software ANSYS Mechanical. Para este pacote completo, incluímos como benefício redução de 15% no valor do investimento se comparado aquisição dos módulos individuais. Módulo 1 Introdução ao Método dos Elementos Finitos (FEM) Introdução ao Método dos Elementos Finitos- Aspectos históricos e referências bibliográficas sobre o assunto; Revisão de Mecânica dos sólidos - Aspectos teóricos sobre tensão, deformação, equações constitutivas, critérios de resistência e equações diferenciais de equilíbrio; Técnicas de Modelagem - Abordagem de modelagem hierárquica, tipos de modelos e suas complexidades, procedimento geral para modelagem de um problema; Análise Matricial de Estruturas - Construção de matrizes de rigidez para elementos de treliça e viga. Conceitos essenciais como rigidez, grau de liberdade. Montagem de matrizes de conexão e rigidez global para problemas simples; Formulação do Método dos Elementos Finitos - Método direto, formas diferencial, forte e fraca das equações de equilíbrio, método de Ritz, método de Galerkin, convergência de malha e funções de forma para elementos; Características e tipos de elementos finitos: treliças, vigas, placas, cascas - Tipos de elementos finitos, sólidos (3D e 2D), elementos estruturais (viga, treliça, casca, placa). Abordagem de alguns problemas em modelos sólidos e formas de resolvê-los. Sugestão de tipos de elementos, de acordo com a aplicação; Arquitetura de software de Elementos Finitos: aspecto computacional. Módulo 2 - Preparação de Geometrias com ANSYS DesignModeler Criar e modificar geometrias, preparando-as para as análises; Gerar sketches 2D e convertê-los em modelos 2D ou 3D; Modificar geometrias 2D e 3D; Importar geometrias de outros programas de CAD; Criar linhas e atribuir-lhes seções transversais para a preparação de análises com elementos de viga; Criar superfícies para a preparação de análises com elementos shell (casca); Modelar assemblies (reunião de componentes); Utilizar parâmetros de geometria. Módulo 3 Simulação Estrutural utilizando ANSYS Mechanical Introdução ao ANSYS Mechanical; Pré-processamento; Geração de Malhas; Análise estrutural estática; Análise de vibração; Análise térmica; Pós-processamento de resultados; Integração com programas de CAD e parametrização de geometria. Duração: 5 dias. Carga Horária: 40 horas. 11

12 análise estrutural ANSYS Mechanical APDL Workbench (Clássico) ANSYS Mechanical - Tópicos Especiais em Modelagem Estrutural Indicado para usuários intermediários do ANSYS que utilizam Análise por Elementos Finitos (FEA) em componentes mecânicos. O curso aborda técnicas avançadas de modelagem e de análises, utilizando named selections, condições de contorno remotas, equações de restrição e de acoplamento, corpos rígidos, entre outros tópicos avançados. Introdução; Named Selections avançadas; Condições de contorno remotas; Juntas, vigas e molas; Topologia virtual; Corpos rígidos; Equações de restrição; Análise Multistep ; Contatos e conexões de malha; Submodelamento; Simetria cíclica. Cada capítulo do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. ANSYS Mechanical - Não-Linearidade Estrutural e Contatos Avançados ANSYS Mechanical Não-Linearidade Estrutural é um curso destinado a engenheiros que necessitam executar análises não-lineares estruturais utilizando o ANSYS Mechanical. O conteúdo do curso pressupõe que o usuário participou do curso ANSYS Mechanical Introdutório ou já está familiarizado com os procedimentos para realizar análise linear estática no ANSYS Mechanical. O curso introduz o procedimento para solução não-linear e aborda como realizar o setup de uma análise não-linear, definir opções de solução não-linear e revisar resultados nãolineares. O curso também contempla o procedimento para modelar contatos avançados entre dois ou mais sólidos. Adicionalmente inclui plasticidade, estabilização e diagnóstico de problemas de não-convergência. Modulo 1 - Não-Linearidade Estrutural Básica Introdução a não-linearidade estrutural; Procedimento para modelagem não-linear; Contatos básicos; Plasticidade em metais; Estabilização em problemas de flambagem não linear; Diagnóstico de problemas de não-convergência. Módulo 2 - Contatos Avançados e Elementos de Fixação Visão geral sobre contatos; Tipos e formulações de contato; Tratamentos de interface de contato; Opções avançadas de contato via APDL; Elementos de fixação: gaxetas e pré-carga em parafusos. Cada tópico do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical - Introdutório. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. 12

13 análise estrutural ANSYS Mechanical Workbench ANSYS Mechanical - Não-Linearidade de Materiais Avançada Durante os últimos anos, o software de elementos finitos ANSYS tem se consolidado como líder na simulação de comportamento complexo e não-linear de materiais estruturais. Este curso aborda conceitos de não-linearidade de materiais, e se concentra em explorar a variedade de modelos de plasticidade disponíveis no ANSYS Mechanical, por meio de exemplos práticos. Tecnologia de elementos; Plasticidade em metais avançada; Viscoplasticidade; Fluência; Hiperelasticidade; Viscoelasticidade. Cada tópico do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical - Introdutório e ANSYS Mechanical - Não-Linearidade Estrutural. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. ANSYS Mechanical - Transferência de Calor Curso elaborado para quem deseja analisar a resposta térmica de estruturas e componentes, sendo focado em análises no estado de equilíbrio estacionário e em análises térmicas transientes, lineares e não-lineares. Ao final do curso, os participantes estarão capacitados a obter, com o uso do ANSYS Workbench, respostas térmicas de estruturas envolvendo condução, convecção e radiação. Conceitos básicos de transferência de calor; Conceitos básicos do programa; Transferência de calor no estado estacionário sem transporte de massa; Análises não-lineares e transientes; Opções de carregamentos de convecção e de fluxo de calor adicionais / Elementos térmicos simples e com escoamento; Transferência de calor por radiação; Análise de mudança de fase; Elementos unidimensionais com escoamento em análise térmica. Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. 13

14 análise estrutural ANSYS Mechanical Workbench ANSYS Mechanical - Dinâmica Aborda como realizar análises modais, harmônicas e transientes no ambiente de trabalho ANSYS Workbench. Ao término do curso os participantes estarão capacitados a: Calcular frequências naturais e modos de vibração de estruturas lineares elásticas (Análise modal); Analisar a resposta de estruturas a carregamentos que variam com o tempo (Análise transiente); Analisar a resposta de estruturas a carregamentos que variam senoidalmente (Análise harmônica); Análise modal; Análise harmônica; Análise dinâmica flexível; Análise de vibração aleatória - Densidade espectral de potência (PSD). Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas com exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. ANSYS Mechanical - Rotordynamics - Dinâmica de Sistemas Rotativos Neste curso são apresentados detalhes para a realização de análises dinâmicas de máquinas rotativas. 1) Introdução; 2) Efeito Coriolis e sistemas de referência; 3) Sistema de referência estacionário: Análise modal; Análise harmônica; Força sincrona (desbalanceamento de massa); Força assíncrona; Diagrama de Campbell; Órbita de rotação; Análise transiente (Start/Stop); 4) Sistema de referência rotativo: Análise modal; Análise harmônica; 5) Mancais. Cada capítulo do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. 14

15 análise estrutural ANSYS Mechanical Workbench ANSYS Mechanical - Análise Espectral (Determinística e Vibração Aleatória) O objetivo deste treinamento é estudar as características das análises espectrais, utilizando o método de espectro de resposta determinística e o método de vibração randômica probabilística no ambiente de trabalho ANSYS Mechanical Workbench. Os problemas estudados incluem análise sísmica e vibração aleatória. 1) Introdução; 2) Análise modal e amortecimentos; 3) Análise espectral determinística; Tipos de análises espectrais determinísticas: a) Single-point; b) Multiple-point; c) Dynamic design. Fatores de participação e coeficientes modais; Combinações dos modos: a) Complete Quadratic Combination (CQC); b) Grouping (GRP); c) Double Sum (DSUM); d) Square Root of the Sum of the Squares (SRSS); e) Naval Research Laboratory Sum (NRLSUM); f) Rosenblueth (ROSE). Resposta de uma análise espectral; 4) Análise espectral probabilística: Conceitos de estatística; Densidade espectral de potência (PSD); Correlação espacial: a) Completamente correlacionada; b) Não-relacionada; c) Parcialmente relacionada; d) Propagação de onda. Resposta de Densidade Espectral de Potência (PSD); Resposta média quadrática. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. ANSYS Mechanical - Análise Dinâmica Rígida e Flexível Aborda a análise cinemática de corpos rígidos e flexíveis. A análise de corpo rígido supõe conexões rígidas entre articulações de uma estrutura multi-corpos e calcula o movimento somente dessas articulações. A análise de corpo flexível é semelhante, mas considera, além do movimento das articulações, também a rigidez, massa e efeitos de amortecimento das conexões flexíveis. Entre as vantagens da análise de corpo rígido estão: Soluções muito rápidas; Corpos rígidos são conectados por articulações, minimizando o número de graus de liberdade (DOF); Muito robusta, sem problemas de convergência; Gráficos oferecem uma visualização completa do movimento do componente; Pode ser utilizada interativamente para testes cinemáticos; Pode incluir molas e amortecedores. Entre as vantagens da análise de corpo flexível estão: Corpos podem ser flexíveis; Todas as não-linearidades podem ser consideradas; Todas as condições de contorno podem ser consideradas; Pode-se incluir contatos superfície-superfície; Pode-se utilizar, em uma mesma análise, componentes rígidos e flexíveis. Introdução à análise dinâmica rígida e flexível com o ANSYS; Configuração da análise de dinâmica de corpo rígido; Articulações e molas; Configuração das articulações e da solução de dinâmica de corpo rígido; Pós-processamento de dinâmica de corpo rígido; Análise dinâmica flexível. Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. 15

16 análise estrutural ANSYS Mechanical Workbench ANSYS Mechanical - Programação APDL - Integrando Workbench e Clássico Direcionado para usuários que desejam utilizar os recursos avançados do ANSYS na plataforma Workbench através da programação APDL (ANSYS Parametric Design Language). Introdução a Programação APDL; Comandos para componentes e contatos; Seleção de entidades; Variáveis; Comandos para simulação; Comandos para controle de processo; Pós-processamento. Cada capítulo do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. ANSYS Fatigue - Análise de Fadiga Neste curso são apresentados os detalhes para a realização de análise de fadiga utilizando o ANSYS Workbench. Revisão de fadiga; Módulo de fadiga; Carregamento de amplitude constante; Carregamento de amplitude variável; Carregamento proporcional; Carregamento não-proporcional; Curvas de fadiga; Procedimento de análise; Fadiga de alto ciclo (Método S-N); Fadiga de baixo ciclo (Método ε-n). Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. 16

17 análise estrutural ANSYS Mechanical Workbench ANSYS ncode DesignLife - Análise de Fadiga Neste curso são apresentados todos os detalhes para a realização de análise de fadiga utilizando o ANSYS ncode. Cenários combinados no ANSYS Workbench; Fadiga Multiaxial segundo o critério de Dang Van; Metodologia S-N; Metodologia ε-n; Fadiga no domínio da frequência. Cada capítulo do curso é seguido de um ou mais workshops e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. ANSYS DesignXplorer O DesignXplorer é um aplicativo que trabalha com parâmetros para analisar várias alternativas de projeto e suas respostas a diferentes situações. Utilizando controles avançados de parâmetros, DesignXplorer oferece resposta imediata para todas as suas propostas de modificação de projeto, reduzindo significativamente o número de tentativas e de erros. Sua interface gráfica amigável, baseada no ambiente Workbench, permite ao projetista concentrar-se no design do produto. Incorpora tanto otimização tradicional como nãotradicional e permite ao usuário considerar múltiplos designs. De forma muito mais rápida e eficiente, pode-se criar novos itens a partir de linhas de produto existentes ou otimizar componentes em condições novas. O DesignXplorer interage com ANSYS Workbench e oferece associatividade bidirecional com pacotes de CAD de ponta como SolidWorks, Solid Edge, Mechanical Desktop, Inventor, Unigraphics e Pro/ENGINEER. Este curso de otimização baseado no DesignXplorer é recomendado para usuários que desejam aprender a buscar soluções através da otimização paramétrica e alcançar uma compreensão de como a variação dos parâmetros de projeto afetam o sistema estudado. Durante o curso, os seguintes métodos de otimização serão apresentados: Design of Experiments (DOE) e Variational Technology (VT). Após o término do curso, os participantes estarão capacitados a utilizar o DesignXplorer para estudar, quantificar e visualizar em gráficos diversas respostas de análises estruturais e térmicas em componentes e montagens. Introdução ao DesignXplorer; Trabalhando com o DesignXplorer; Gráficos de resposta; Variational Technology (VT); Design for Six Sigma; DesignXplorer e APDL. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical Workbench - Introdutório. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. 17

18 análise estrutural ANSYS Mechanical APDL (Clássico) ANSYS Clássico - Introdutório - Parte 1 Recomendado para quem faz análises mecânicas pelo Método de Elementos Finitos e tem pouca ou nenhuma experiência em trabalhos com o ANSYS. O ANSYS Mechanical APDL Introdutório - Parte 1 é um curso com foco em análises estática, linear, estrutural e térmica. Após o término do curso, os participantes estarão aptos a trabalhar eficientemente com a interface gráfica do ANSYS (GUI), construir modelos de duas e três dimensões, aplicar carregamentos, obter soluções das análises, verificá-los e exibi-los. Análises de elementos finitos e ANSYS; Procedimento geral de análise; Criação do modelo sólido; Criação do modelo de elementos finitos; Definição das propriedades do material; Aplicação dos carregamentos e condições de contorno; Execução da análise; Análise estrutural; Análise térmica; Pós-processamento - visualização dos resultados; Criação de geometria no ANSYS (Apêndice). Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas e exercícios práticos. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. ANSYS Clássico - Introdutório - Parte 2 Indicado para usuários intermediários do ANSYS que utilizam Análise por Elementos Finitos (FEA) em componentes mecânicos. O ANSYS Mechanical APDL Introdutório - Parte 2 é um curso que aborda técnicas avançadas de modelagem e de análises - utilizando matrizes de parâmetros, equações de restrição e de acoplamento, sistemas de coordenadas do elemento e elementos de efeitos de superfície. Além disso, são abordados os assuntos: modelagem de vigas, submodelagem, análise modal, contatos bonded ( colados ) e criação de macros. Após o término do curso, os participantes estarão aptos a utilizar as técnicas avançadas de modelagem e de análise disponíveis no ANSYS. Matrizes de parâmetros; Equações de restrição e de acoplamento; Trabalhando com elementos; Modelagem de vigas; Análise acoplada (térmica-estrutural); Submodelagem; Análise modal; Introdução à análise não-linear; Contato bonded ( Colado ); Noções de macros. Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas e exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical APDL Introdutório - Parte 1. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. 18

19 análise estrutural ANSYS Mechanical APDL (Clássico) ANSYS LS-DYNA - Dinâmica Explícita Recomendado para engenheiros e projetistas que analisam problemas que envolvam contatos, grandes deformações, materiais não-lineares, respostas de fenômenos a altas freqüências ou problemas que requeiram soluções explícitas. Após o término do curso os usuários estarão aptos a: Distinguir problemas que devem ser resolvidos explicitamente ou implicitamente; Identificar e escolher tipos de elementos, materiais e comandos utilizados em análises dinâmicas explícitas; Executar todos os procedimentos de uma análise explícita; Elementos; Definições de partes; Definições de materiais; Condições de contorno, carregamentos e corpos rígidos; Controles de solução e simulação; Pós-processamento; Recomeçando uma análise; Solução sequencial Explicit-to-Implicit ; Solução sequencial Implicit-to-Explicit ; Módulo ANSYS LS-DYNA Drop Test. Cada capítulo do curso é seguido de uma ou mais oficinas com exercícios práticos. Pré-Requisito: ANSYS Mechanical APDL Introdutório - Parte 1. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. 19

20 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional Introdução à Simulação Fluidodinâmica Teoria de CFD e Aplicações com ANSYS CFX Este curso tem como objetivo fornecer aos participantes os princípios básicos de CFD (Dinâmica dos Fluidos Computacional) dandolhes a base necessária para utilizar corretamente o software ANSYS CFX. O curso pretende que os futuros usuários de software de CFD sejam capazes de entender os conceitos fundamentais em que se lastreiam os métodos e abordagens numéricas utilizadas, permitindo-lhes a compreensão do ciclo completo de geração e solução de uma simulação CFD. Módulo 1 CFD Introdutório Motivação; Conceitos Básicos para CFD - O que é CFD?, Equações Básicas de CFD Fenômenos de Transporte, Histórico de CFD; Filosofia dos Softwares de CFD; Geometria para CFD - O que é geometria CFD?, Simplificações adequadas, Simetria e Periodicidade; Malhas para CFD - Tipos de Malhas, Qual a malha ideal para cada caso?, Controle de Qualidade de Malhas, Convergência de Malha, Malha de Tempo, Conceito de Elemento, Nó e Volume; Modelagem para CFD - Equações de Transporte, Números adimensionais relevantes, Termos-Fonte: Gravidade, Modelagem de Turbulência, Condições de Contorno e Condições Iniciais; Resolvendo as Equações - Discretização de EDPs, Interpolação e Esquemas Advectivos, Conceito básico sobre métodos de solução do sistema de equações, Simulações Estacionárias e Transientes, Convergência. Módulo 2 - Preparação de Geometrias com ANSYS DesignModeler Após o término do curso, os participantes estarão aptos a: Criar e modificar geometrias, preparando-as para as análises; Trabalhar com a interface gráfica (GUI); Gerar sketches 2D e convertê-los em modelos 2D ou 3D; Modificar geometrias 2D e 3D; Importar geometrias de outros programas de CAD; Criar linhas e atribuir-lhes seções transversais para a preparação de análises com elementos de viga; Criar superfícies para a preparação de análises com elementos shell (casca); Modelar assemblies (reunião de componentes); Utilizar parâmetros de geometria. Módulo 3 - Geração de malhas com ANSYS Meshing Introdução ao ANSYS Meshing; Métodos para criação de malha - Malha automática, Malha tetraédrica, Malha hexaédrica, Malha de montagem, Malha 2D, Malha para múltiplos corpos; Controles globais de geração de malha - Malha padrão, Definição de tamanhos, Inflation, Geração de malha de montagens, Defeaturing, Estatística; Controles locais de geração de malha - Definição de tamanhos, Mapped Face Meshing, Match Controls, Pinch, Inflation; Qualidade da malha. Módulo 4 Modelagem numérica com ANSYS CFX Importação de malha; Aplicação das condições de contorno; Configuração do modelo físico; Modelagem de Turbulência; Modelagem de Transferência de Calor; Modelagem de Escoamento Transiente; Processamento e avaliação da convergência; Visualização de resultados. Duração: 5 dias. Carga Horária: 40 horas. 20

21 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional ANSYS CFX - Customização Este treinamento foi desenvolvido para permitir ao usuário de ANSYS CFX customizar as simulações e modelos através de User FORTRAN, ANSYS CFX Command Language (CCL), ANSYS CFX Expression Language (CEL) e Embedded Perl no CCL. Os participantes aprenderão a estruturar sub-rotinas FORTRAN para se comunicarem com o CFX Solver. O curso envolve tópicos como controle avançado de solver, funções CEL customizadas e acesso a dados externos através do uso de funções FORTRAN User CEL e rotinas Junction Box. O curso também aborda a estrutura para o usuário realizar scripting na execução e pós-processamento de simulações ANSYS CFX. Pré-Requisito: ANSYS CFX - Introdutório. Recomendado conhecimento básico de FORTRAN. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. ANSYS CFX - FSI (Interação Fluido-Estrutura) Este treinamento envolve técnicas de modelagem para aplicações com interação fluido-estrutura usando ANSYS CFX e ANSYS Mechanical. A ementa inclui setup do problema, movimentação de malha no CFX, solução e convergência de simulações FSI duas-vias. Introdução a Interação Fluido-Estrutura (FSI); Interação Fluido-Estrutura uma-via; Sólidos imersos; Malha móvel; Solução Corpo Rígido com 6 graus de liberdade; Interação Fluido-Estrutura duas-vias. Pré-Requisito: ANSYS CFX Introdutório. Recomendado conhecimento básico de ANSYS Mechanical. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. Imagem: Cortesia Hawkes Ocean Technologies 21

22 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional Introdução à Simulação Fluidodinâmica Teoria de CFD e Aplicações com ANSYS FLUENT Este curso tem como objetivo fornecer aos participantes os princípios básicos de CFD (Dinâmica dos Fluidos Computacional) dandolhes a base necessária para utilizar corretamente o software ANSYS FLUENT. O curso pretende que os futuros usuários de software de CFD sejam capazes de entender os conceitos fundamentais em que se lastreiam os métodos e abordagens numéricas utilizadas, permitindo-lhes a compreensão do ciclo completo de geração e solução de uma simulação CFD. Módulo 1 CFD Introdutório Motivação; Conceitos Básicos para CFD - O que é CFD?, Equações Básicas de CFD Fenômenos de Transporte, Histórico de CFD, Filosofia dos Softwares de CFD; Geometria para CFD - O que é geometria CFD?, Simplificações adequadas, Simetria e Periodicidade; Malhas para CFD - Tipos de Malhas, Qual a malha ideal para cada caso?, Controle de Qualidade de Malhas, Convergência de Malha, Malha de Tempo, Conceito de Elemento, Nó e Volume; Modelagem para CFD - Equações de Transporte, Números adimensionais relevantes, Termos-Fonte: Gravidade, Modelagem de Turbulência, Condições de Contorno e Condições Iniciais; Resolvendo as Equações - Discretização de EDPs, Interpolação e Esquemas Advectivos, Conceito básico sobre métodos de solução do sistema de equações, Simulações Estacionárias e Transientes, Convergência. Módulo 2 - Preparação de Geometrias com ANSYS DesignModeler Após o término do curso, os participantes estarão aptos a: Criar e modificar geometrias, preparando-as para as análises; Trabalhar com a interface gráfica (GUI); Gerar sketches 2D e convertê-los em modelos 2D ou 3D; Modificar geometrias 2D e 3D; Importar geometrias de outros programas de CAD; Criar linhas e atribuir-lhes seções transversais para a preparação de análises com elementos de viga; Criar superfícies para a preparação de análises com elementos shell (casca); Modelar assemblies (reunião de componentes); Utilizar parâmetros de geometria. Módulo 3 - Geração de malhas com ANSYS Meshing Introdução ao ANSYS Meshing; Métodos para criação de malha - Malha automática, Malha tetraédrica, Malha hexaédrica, Malha de montagem, Malha 2D, Malha para múltiplos corpos; Controles globais de geração de malha - Malha padrão, Definição de tamanhos, Inflation, Geração de malha de montagens, Defeaturing, Estatística; Controles locais de geração de malha - Definição de tamanhos, Mapped Face Meshing, Match Controls, Pinch, Inflation, Qualidade da malha. Módulo 4 Modelagem numérica com ANSYS FLUENT Importação de malha; Aplicação das condições de contorno; Configuração do modelo físico; Modelagem de Turbulência; Modelagem de Transferência de Calor; Modelagem de Escoamento Transiente; Processamento e avaliação da convergência; Visualização de resultados. Duração: 5 dias. Carga Horária: 40 horas. 22

23 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional ANSYS FLUENT - Utilizando UDF s Este curso avançado está focado na utilização de UDF s (User- Defined Functions) no FLUENT. É recomendado para usuários do software FLUENT. Introdução a UDF s e como elas funcionam em conjunto com o código do FLUENT; Introdução a programação em C; Estrutura de dados do FLUENT e macros; UDF s compiladas versus interpretadas; UDF s para modelos de fase discreta; UDF s para escoamentos multifásicos; UDF s para processamento em paralelo; Exemplos práticos de UDF s. Todos os tópicos são acompanhados de workshops. Pré-Requisito: ANSYS FLUENT - Introdutório. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. ANSYS FLUENT - FSI (Interação Fluido-Estrutura) Este treinamento envolve técnicas de modelagem para aplicações com interação fluido-estrutura usando ANSYS FLUENT e ANSYS Mechanical. A ementa inclui setup do problema, movimentação de malha no FLUENT, solução e convergência de simulações FSI duas-vias. Introdução a Interação Fluido-Estrutura (FSI); Tipos de transferência de carregamento; Propriedades de materiais e dados de engenharia; Transferência de dados transientes; Tensões térmicas; Opções adicionais para FSI. Pré-Requisito: ANSYS FLUENT - Introdutório. Recomendado conhecimento básico de ANSYS Mechanical. Duração: 1 dia. Carga Horária: 8 horas. 23

24 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional ANSYS CFD - Modelagem de Escoamentos em Turbomáquinas Este curso é dirigido a profissionais interessados em compreender os fenômenos associados aos escoamentos em turbomáquinas, bem como as principais características da sua modelagem computacional e uso adequado destes recursos no software comercial ANSYS CFX. Geração/Importação das geometrias das pás (BladeGen); Geração de malhas computacionais (ANSYS Meshing); Definição dos parâmetros para as análises de CFD (CFX-TurboPre); Acompanhamento da simulação (CFX-Solver); Pós-processamento e análises dos resultados (CFX-TurboPost). Pré-Requisito: ANSYS CFX - Introdutório. Duração: 2 dias. Carga Horária: 16 horas. ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Turbulentos Este treinamento é dirigido aos profissionais interessados em compreender os fenômenos associados com a turbulência em escoamentos industriais, bem como as características da sua modelagem computacional e o uso adequado destes recursos nos softwares ANSYS CFX e ANSYS FLUENT. O curso é dividido em duas partes: fundamentos teóricos e aplicações com o uso dos softwares ANSYS CFX e ANSYS FLUENT. Parte 1 - Fundamentos teóricos: 1) Introdução à turbulência; Características da turbulência; Estabilidade e não-linearidade em escoamentos viscosos. 2) Formulação matemática: Equações do movimento Modelo laminar; Turbulência e Física estatística; O problema de fechamento - Modelos RANS; 3) Modelagem da turbulência: Modelo de Zero equações; Modelos k epsilon (standard e RNG); Modelos k omega (standard, BSL e SST); Modelos de Tensões de Reynolds (SMC omega e BSL). 4) O futuro (ou o presente?) da modelagem da Turbulência: Large / Detached Eddy Simulation (LES and DES); Direct Numerical Simulation (DNS). Parte 2 - Aplicações: Simulações com o uso dos softwares ANSYS CFX e ANSYS FLUENT com aplicações ressaltando as principais características e diferenças no uso dos modelos de turbulência. Pré-requisito: ANSYS CFX - Introdutório ou ANSYS FLUENT - Introdutório. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. Bibliografia: Frish, U., Turbulence, The Legacy of A. N. Kolmogorov, Cambridge University Press, 1996; Modelagem da Turbulência: Wilcox, D. C., Turbulence modeling for CFD, DCW Industries, Inc,

25 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Multifásicos Este curso está dirigido a profissionais interessados em compreender os fenômenos associados com escoamentos multifásicos, bem como as principais características da sua modelagem computacional e uso adequado destes recursos nos softwares comerciais ANSYS CFX e ANSYS FLUENT. O curso é dividido em duas partes: fundamentos teóricos e aplicações com o uso dos softwares ANSYS CFX e ANSYS FLUENT. Parte 1 - Fundamentos teóricos: 1) Introdução: O que é escoamento multifásico? a) Diferenças entre escoamento multifásico e multicomponente. Aplicações. 2) Classificação de escoamentos multifásicos; Disperso-contínuo; Contínuo-contínuo; Tópico especial: escoamentos gás-líquido; Padrões de escoamento em dutos. 3) Modelo de dois fluidos: Modelos homogêneos: a) Modelo algébrico; b) Euler-Euler; c) Superfície livre (free surface). Algebraic Slip Model (modelo heterogêneo); Euler-Euler: a) Fases contínua-contínua; b) Fases contínua-dispersa; c) Volume-of-fluid (VOF); d) Euler-granular. 4) Abordagem Lagrangeana. ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Reativos Este curso é dirigido a profissionais interessados em compreender os fenômenos associados com escoamentos reativos, bem como as principais características da sua modelagem computacional e uso adequado destes recursos nos softwares comerciais ANSYS CFX e ANSYS FLUENT. Introdução: a) Definições relevantes em reações químicas; b) Taxas de reação simples e complexas em sistema homogêneo; c) Cinética de reações em sistemas heterogêneos. Reações simples e complexas em sistema homogêneo utilizando pacote CFX: a) Reações simples elementares de isomerização; b) Reações em série tipo A->B=C; c) Reações químicas de paralelo de ordem superior; d) Reação simples de combustão de metano. Cinética de reações em sistemas heterogêneos utilizando o pacote CFX: a) Reação gás-sólido Euler-Lagrange de queima de carvão; b) Reação gás-líquido Euler-Euler. Modelando reações químicas usando ANSYS FLUENT e Chemkin. Pré-Requisito: ANSYS CFX - Introdutório ou ANSYS FLUENT - Introdutório. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. Parte 2 - Aplicações: Simulações com o uso dos softwares ANSYS CFX e ANSYS FLUENT com aplicações ressaltando as principais características e diferenças no uso dos modelos aplicados a escoamentos multifásicos. Os exemplos serão intercalados com a fundamentação teórica. Pré-Requisito: ANSYS CFX - Introdutório ou ANSYS FLUENT - Introdutório. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. 25

26 Dinâmica dos Fluidos Computacional Dinâmica dos Fluidos Computacional ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Escoamentos Reativos com Ênfase em Combustão Dirigido a profissionais interessados em compreender os fenômenos associados com reações químicas em escoamentos industriais, bem como as características da sua modelagem computacional e uso adequado destes recursos nos softwares ANSYS. Introdução a escoamentos reativos; Modelagem de reações volumétricas; Modelagem de chamas sem pré-mistura; Modelagem de chamas pré-misturadas; Modelagem de chamas parcialmente pré-misturadas; Reações multifásicas; Modelagem da transmissão de calor por radiação. Pré-Requisito: ANSYS CFX - Introdutório ou ANSYS FLUENT - Introdutório. Duração: 3 dias. Carga Horária: 24 horas. ANSYS CFD - Modelagem Computacional de Dispersão de Gases Este curso é dirigido a profissionais interessados em compreender os fenômenos associados com a de dispersão de gases em escoamentos industriais, bem como as características da sua modelagem computacional e o uso adequado destes recursos nos softwares ANSYS CFX e ANSYS FLUENT. 1) Introdução à modelagem computacional de Dispersão de Gases: Hipóteses; Terminologia; Configurando casos de dispersão de gases; Pós-processando casos de dispersão de gases. 2) Utilização da Ferramenta ESSS-ANSYS para Análise de Dispersão de Gases: Aplicação de exemplo prático de Dispersão de Gases; Discussão da ferramenta modelagem computacional automatizada; Discussão de resultados gerados. Pré-Requisito: ANSYS CFX Introdutório ou ANSYS FLUENT Introdutório. Duração: 2 dias. Carga horária: 16 horas. 26

CURSOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL

CURSOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL Programa de Treinamentos CURSOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL 1 simulating the future iesss - INSTITUTO DE PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E CAPACITAÇÃO O Instituto ESSS de Pesquisa, Desenvolvimento e Capacitação

Leia mais

curso de extensão Análise de Escoamentos através de Dinâmica dos Fluidos Computacional

curso de extensão Análise de Escoamentos através de Dinâmica dos Fluidos Computacional iesss - instituto de pesquisa, desenvolvimento e capacitação curso de extensão Análise de Escoamentos através de Dinâmica dos Fluidos Computacional curso de extensão instituto P&D Análise de Escoamentos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTER AIDED ENGINEERING - CAE FABIANO RAMOS DOS SANTOS SERGIO DA COSTA FERREIRA

Leia mais

SIMULATING THE FUTURE. SEMIPRESENCIAL Pós-Graduação em Simulação Computacional Análise Numérica Estrutural utilizando o Método dos Elementos Finitos

SIMULATING THE FUTURE. SEMIPRESENCIAL Pós-Graduação em Simulação Computacional Análise Numérica Estrutural utilizando o Método dos Elementos Finitos SIMULATING THE FUTURE SEMIPRESENCIAL Pós-Graduação em Simulação Computacional Análise Numérica Estrutural utilizando o Método dos Elementos Finitos Imagem Cortesia: Astrobotic Technology Inc. INTRODUÇÃO

Leia mais

iesss - instituto de pesquisa, desenvolvimento e capacitação

iesss - instituto de pesquisa, desenvolvimento e capacitação iesss - instituto de pesquisa, desenvolvimento e capacitação curso de extensão Análise Mecânica através do Método de Elementos Finitos com Ênfase em Aplicações Industriais curso de extensão instituto P&D

Leia mais

www.esss.com.br programa de treinamentos

www.esss.com.br programa de treinamentos www.esss.com.br programa de treinamentos www.esss.com.br 1 simulating the future iesss - INSTITUTO DE PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E CAPACITAÇÃO O Instituto ESSS de Pesquisa, Desenvolvimento e Capacitação

Leia mais

SOLIDWORKS SIMULATION

SOLIDWORKS SIMULATION SOLIDWORKS SIMULATION Inovar significa ousar, não se arriscar Scootchi da Curventa Designworks LTD E se? é a pergunta que alimenta a inovação. O SolidWorks Simulation remove o risco de e se e o substitui

Leia mais

Avaliação de modelos numéricos de CFD para o estudo do escoamento de água da piscina do RMB

Avaliação de modelos numéricos de CFD para o estudo do escoamento de água da piscina do RMB 2013 International Nuclear Atlantic Conference - INAC 2013 Recife, PE, Brazil, November 24-29, 2013 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 978-85-99141-05-2 Avaliação de modelos numéricos

Leia mais

Método de Elementos Finitos Introdução

Método de Elementos Finitos Introdução Método de Elementos Finitos Introdução ENG04407 Conversão Eletromecânica de Energia I Paulo Roberto Eckert Porto Alegre, abril de 2012. Introdução Método de Elementos Finitos 1 - O que é o método? 2 -

Leia mais

SOLIDWORKS SIMULATION

SOLIDWORKS SIMULATION SOLIDWORKS SIMULATION OBTENHA SUGESTÕES DE ENGENHARIA COM SIMULAÇÃO VIRTUAL A SIMULAÇÃO SOFISTICADA NÃO É MAIS SÓ PARA ESPECIALISTAS Engenharia simultânea para projetos mais completos Com o SOLIDWORKS

Leia mais

ANÁLISE ESTRUTURAL DE SISTEMAS FLUTUANTES OFFSHORE

ANÁLISE ESTRUTURAL DE SISTEMAS FLUTUANTES OFFSHORE ANÁLISE ESTRUTURAL DE SISTEMAS FLUTUANTES OFFSHORE CAE NAVAL & OFFSHORE 2013 Marcos Queija de Siqueira - Pedro Yuji Kawasaki Rio de Janeiro, 13 de Junho de 2013 SUMÁRIO 1 ÁREAS DE ATUAÇÃO 2 APLICAÇÕES

Leia mais

OBTENHA IDEIAS DE PROJETOS PARA DIRECIONAR INOVAÇÕES GANHADORAS DE MERCADO

OBTENHA IDEIAS DE PROJETOS PARA DIRECIONAR INOVAÇÕES GANHADORAS DE MERCADO SOLIDWORKS SIMULATION OBTENHA IDEIAS DE PROJETOS PARA DIRECIONAR INOVAÇÕES GANHADORAS DE MERCADO A SIMULAÇÃO NÃO É MAIS SÓ PARA ESPECIALISTAS E se? É a inspiração que alimenta a inovação - e com o SolidWorks

Leia mais

PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D

PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D PROJETO E ENGENHARIA 3D ORIENTADOS POR SIMULAÇÃO Fábricas de todos os setores tornaram a simulação virtual 3D uma ferramenta de engenharia valiosa

Leia mais

Elementos Finitos. A base da Tecnologia CAE no desenvolvimento de produtos - fator de competitividade. Oportunidades de mercado

Elementos Finitos. A base da Tecnologia CAE no desenvolvimento de produtos - fator de competitividade. Oportunidades de mercado 22 CADWARE INDÚSTRIA Elementos Finitos A base da Tecnologia CAE no desenvolvimento de produtos - fator de competitividade Por Avelino Alves Filho Diretor Técnico do NCE Núcleo de Cálculos Especiais OProfessor

Leia mais

ANÁLISE EM CFD DO PROCESSO DE COMBUSTÃO DE CARVÃO NUMA CALDEIRA AQUATUBULAR: DEFEITOS DE FUNCIONAMENTO

ANÁLISE EM CFD DO PROCESSO DE COMBUSTÃO DE CARVÃO NUMA CALDEIRA AQUATUBULAR: DEFEITOS DE FUNCIONAMENTO ANÁLISE EM CFD DO PROCESSO DE COMBUSTÃO DE CARVÃO NUMA CALDEIRA AQUATUBULAR: DEFEITOS DE FUNCIONAMENTO Luís F. Dondoni, Pedro L. Bellani, Eduardo M. Nadaletti, Leandro L. Felipetto, Maria L. S. Indrusiak

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA ACADÊMICA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UERJ A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA ANSYS

UMA EXPERIÊNCIA ACADÊMICA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UERJ A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA ANSYS UMA EXPERIÊNCIA ACADÊMICA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UERJ A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA ANSYS José Guilherme Santos da Silva, Francisco José da Cunha Pires Soeiro, Pedro

Leia mais

MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ELETROSTÁTICA E MAGNETOSTÁTICA

MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ELETROSTÁTICA E MAGNETOSTÁTICA MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ELETROSTÁTICA E MAGNETOSTÁTICA Danilo Nobre Oliveira danilonobre@danilonobre.eng.br Ginúbio Braga Ferreira ginubio@gmail.com Universidade

Leia mais

Eixo Temático ET-09-009 - Energia ESTUDO DA TERMOFLUIDODINÂMICA DE UM SECADOR SOLAR DE EXPOSIÇÃO DIRETA: MODELAGEM E SIMULAÇÃO

Eixo Temático ET-09-009 - Energia ESTUDO DA TERMOFLUIDODINÂMICA DE UM SECADOR SOLAR DE EXPOSIÇÃO DIRETA: MODELAGEM E SIMULAÇÃO 426 Eixo Temático ET-09-009 - Energia ESTUDO DA TERMOFLUIDODINÂMICA DE UM SECADOR SOLAR DE EXPOSIÇÃO DIRETA: MODELAGEM E SIMULAÇÃO Maria Teresa Cristina Coelho¹; Jailton Garcia Ramos; Joab Costa dos Santos;

Leia mais

EKM Visão Geral. Vinicius Strugata João Aguirre Ricardo Damian

EKM Visão Geral. Vinicius Strugata João Aguirre Ricardo Damian EKM Visão Geral Vinicius Strugata João Aguirre Ricardo Damian EKM 2.0 Desafios na Simulação de Engenharia PAGE 2? Cenário 1: Colaboração Cenário 2: Reutilização Vários analistas trabalhando no mesmo Projeto

Leia mais

Como aprimorar o uso de softwares livres no ensino de Engenharia Química

Como aprimorar o uso de softwares livres no ensino de Engenharia Química Como aprimorar o uso de softwares livres no ensino de Engenharia Química Ana Letícia Rabelo Ciscotto, Carla Brandão Taroni, Elena de Figueiredo Cabral, Isabel Carneiro Baeta Pereira, Luciano Gonçalves

Leia mais

SOLIDWORKS PEÇAS E MONTAGENS - 40 horas

SOLIDWORKS PEÇAS E MONTAGENS - 40 horas SOLIDWORKS PEÇAS E MONTAGENS - 40 horas Segunda, Quarta e Sexta: 11/05 a 01/06/2009. Noite: 18:30 às 22:30 horas. Sábado: 23/05 a 20/06/2009. Integral: 08:00 ás 12:00-13:00 ás 17:00 horas. Introdução a

Leia mais

PTC Creo Essentials Packages

PTC Creo Essentials Packages As empresas de design e fabricantes de produtos estão constantemente pressionadas para desenvolver mais produtos em menos tempo, sem sacrificar a inovação ou a qualidade. A solução 3D da PTC para design

Leia mais

TUDO SEMPRE PODE FICAR MELHOR QUAIS SÃO SEUS DESAFIOS?

TUDO SEMPRE PODE FICAR MELHOR QUAIS SÃO SEUS DESAFIOS? TUDO SEMPRE PODE FICAR MELHOR QUAIS SÃO SEUS DESAFIOS? SOBRE NÓS A VirtualCAE é uma empresa que representa soluções especializadas em CAE (Computer Aided Engineering) atuando na comercialização e desenvolvimento

Leia mais

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica - Niterói O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PONTOS PARA CONCURSO PÚBLICO DE DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR EDITAL 001/2009 Matéria/Área do Conhecimento: MATEMÁTICA 1. Transformações Lineares e Teorema do Núcleo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Fase Cód Disciplina Pré Req. I II III IV V

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CAMPUS CRUZ DAS ALMAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CETEC Área de Conhecimento Materiais, Estrutura e Sistemas Eletromecânicos PONTOS DO

Leia mais

Elementos Finitos. Professor: Evandro Parente Jr. Período: 2009/1

Elementos Finitos. Professor: Evandro Parente Jr. Período: 2009/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ESTRUTURAL E CONSTRUÇÃO CIVIL MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL: ESTRUTURAS E CONSTRUÇÃO CIVIL Elementos Finitos Professor: Evandro

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Engenharia Mecânica

Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Engenharia Mecânica Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Engenharia Mecânica Analise de Tensões em Perfil Soldado Comparação de Resultados em Elementos Finitos Aluno: Rafael Salgado Telles Vorcaro Registro:

Leia mais

Centro de Treinamento Nova Didacta

Centro de Treinamento Nova Didacta Centro de Treinamento Nova Didacta A Nova Didacta Fundada em 2004 por profissionais da área de Tecnologia, o Grupo NOVA DIDACTA está comprometido com o sucesso de seus clientes e parceiros. Em 2013 a NOVA

Leia mais

Relatório de Estágio ESSS - Engineering Simulation and Scientific Software

Relatório de Estágio ESSS - Engineering Simulation and Scientific Software UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA Relatório de Estágio ESSS - Engineering Simulation and Scientific Software Lucas de Andrade Kostetzer Florianópolis, Março

Leia mais

Pós-Graduação em Simulação Computacional

Pós-Graduação em Simulação Computacional Pós-Graduação em Simulação Computacional Formação de engenheiro de CAE iesss Instituto ESSS de Educação, Pesquisa e Desenvolvimento Instituto para educação, pesquisa e desenvolvimento iesss Um caminho

Leia mais

ANÁLISE ESTRUTURAL DE CHASSIS DE VEÍCULOS PESADOS COM BASE NO EMPREGO DO PROGRAMA ANSYS

ANÁLISE ESTRUTURAL DE CHASSIS DE VEÍCULOS PESADOS COM BASE NO EMPREGO DO PROGRAMA ANSYS ANÁLISE ESTRUTURAL DE CHASSIS DE VEÍCULOS PESADOS COM BASE NO EMPREGO DO PROGRAMA ANSYS José Guilherme Santos da Silva, Francisco José da Cunha Pires Soeiro, Gustavo Severo Trigueiro, Marcello Augustus

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO 3/3

RELATÓRIO DE ESTÁGIO 3/3 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento de Engenharia Mecânica Centro Tecnológico Engineering Simulation and Scientific Software Ltda. RELATÓRIO DE ESTÁGIO 3/3 DEZ-09 Aluno: Antonio Carlos

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013 PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013 FÍSICA CARLOS 3ª MÉDIO Srs. pais ou responsáveis, caros alunos, Encaminhamos a Programação de Etapa, material de apoio para o acompanhamento dos conteúdos e habilidades que

Leia mais

USO DO SOFTWARE LIVRE APLICADO À ENGENHARIA QUÍMICA

USO DO SOFTWARE LIVRE APLICADO À ENGENHARIA QUÍMICA USO DO SOFTWARE LIVRE APLICADO À ENGENHARIA QUÍMICA Ana Paula Salum Duarte, Manolo Horta Barbosa Orellana, Renato Prates de Oliveira Campos Departamento de Engenharia Química, Universidade Federal de Minas

Leia mais

Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante. Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante

Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante. Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS ELÉTRICOS - CESE - ÊNFASE GERAÇÃO 2013 - www.cese.unifei.edu.br CALENDÁRIO CESE GERAÇÃO 1 MÉTODOS COMPUTACIONAIS APLICADOS A SISTEMAS ELÉTRICOS 11/03/13 a 15/03/13 2

Leia mais

Mecânica: processos industriais: usinagem, laminação, fundição, solda, prensagem, vapor, gás. Automóveis, suspensão, motor, câmbio.

Mecânica: processos industriais: usinagem, laminação, fundição, solda, prensagem, vapor, gás. Automóveis, suspensão, motor, câmbio. 1 Disciplina de Sistemas de Controle Prof. Luciano Menegaldo e-mail: lmeneg@ime.eb.br home-page: http://lmeneg-aulas.tripod.com Aula 1 Introdução 1. Idéias gerais e exemplos de sistemas de controle - Assunto

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais

RESOLVE: Art. 1 o Aprovar o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, modalidade Bacharelado, do Centro de Tecnologia, no Campus I.

RESOLVE: Art. 1 o Aprovar o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, modalidade Bacharelado, do Centro de Tecnologia, no Campus I. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 23/2008 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, do Centro

Leia mais

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NOME: SEL0302 Circuitos Elétricos II PROFESSORES: Azauri Albano de Oliveira Junior turma Eletrônica PERÍODO LETIVO: Quarto período NÚMERO DE AULAS: SEMANAIS: 04 aulas TOTAL: 60

Leia mais

Controle de vibração significa a eliminação ou a redução da vibração.

Controle de vibração significa a eliminação ou a redução da vibração. Quais são os métodos mais utilizados para controle de vibrações? Defina um absorvedor de vibração? Qual é função de um isolador de vibração? Por que um eixo rotativo sempre vibra? Qual é a fonte da força

Leia mais

5 Utilização de grafeno em domínio óptico

5 Utilização de grafeno em domínio óptico 84 5 Utilização de grafeno em domínio óptico 5.1 Introdução O presente capítulo descreve como o grafeno interage com o meio optico e destaca os procedimentos realizados para a introdução de grafeno em

Leia mais

CEMEF ENGENHARIA S/C LTDA. RELATÓRIO RT2142-15 ANALISE ESTRUTURAL DE JANELA DE INSPEÇÃO. Cliente: INFRARED

CEMEF ENGENHARIA S/C LTDA. RELATÓRIO RT2142-15 ANALISE ESTRUTURAL DE JANELA DE INSPEÇÃO. Cliente: INFRARED CEMEF ENGENHARIA S/C LTDA. RELATÓRIO RT2142-15 ANALISE ESTRUTURAL DE JANELA DE INSPEÇÃO Cliente: INFRARED Data: 06 de maio de 2015 REVISÃO: 00 DATA: 06 de maio de 2015 Identificação DESCRIÇÃO: Esta análise

Leia mais

SISTEMA CUSTOMIZADO PARA ANÁLISE ESTRUTURAL DE LANÇA DE GUINDASTE COM DANOS NOS MEMBROS

SISTEMA CUSTOMIZADO PARA ANÁLISE ESTRUTURAL DE LANÇA DE GUINDASTE COM DANOS NOS MEMBROS SISTEMA CUSTOMIZADO PARA ANÁLISE ESTRUTURAL DE LANÇA DE GUINDASTE COM DANOS NOS MEMBROS Fátima Maria Nogueira de Souza SOFTEC Software Technology Ltda. Alexandre Hansen UFRJ Universidade Federal do Rio

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO NA PERFORMANCE ESTRUTURAL DE COMPONENTES FUNDIDOS OTIMIZADOS. Valmir Fleischmann valmir@virtualcae.com.

A INFLUÊNCIA DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO NA PERFORMANCE ESTRUTURAL DE COMPONENTES FUNDIDOS OTIMIZADOS. Valmir Fleischmann valmir@virtualcae.com. A INFLUÊNCIA DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO NA PERFORMANCE ESTRUTURAL DE COMPONENTES FUNDIDOS OTIMIZADOS Valmir Fleischmann valmir@virtualcae.com.br 2 Sumário 1. Introdução 2. Metodologia 3. Configuração da

Leia mais

MECÂNICA DOS FLUIDOS 2 ME262

MECÂNICA DOS FLUIDOS 2 ME262 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS (CTG) DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA (DEMEC) MECÂNICA DOS FLUIDOS ME6 Prof. ALEX MAURÍCIO ARAÚJO (Capítulo 5) Recife - PE Capítulo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO DE POSTES DE CONCRETO ARMADO COM SEÇÃO TRANSVERSAL DUPLO T

DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO DE POSTES DE CONCRETO ARMADO COM SEÇÃO TRANSVERSAL DUPLO T DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO DE POSTES DE CONCRETO ARMADO COM SEÇÃO TRANSVERSAL DUPLO T Hevânio D. de Almeida a b, Rafael A. Guillou a,, Cleilson F. Bernardino

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA MULTIMIDIA PARA O ENSINO DEDINÂMICA DE MÚLTIPLOS CORPOS

DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA MULTIMIDIA PARA O ENSINO DEDINÂMICA DE MÚLTIPLOS CORPOS DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA MULTIMIDIA PARA O ENSINO DEDINÂMICA DE MÚLTIPLOS CORPOS Ilmar Ferreira Santos Rodrigo Fernandes de Carvalho UNICAMP - Faculdade de Engenharia Mecânica Departamento de Projeto

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMADOS (Energia Solar - EEK508)

CONTEÚDOS PROGRAMADOS (Energia Solar - EEK508) (Energia Solar - EEK508) (Equipamentos de Processos - EEK524) (Fontes Alternativas de Energia - EEK525) (INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE - EEK 509) 1 Introdução Introdução ao controle de processos 2 2 - Controladores

Leia mais

APLICAÇÕES EM SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

APLICAÇÕES EM SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 6 - ALGORÍTIMOS PARALELOS MPI - Parallel Virtual Machine e PVM - Parallel Virtual Machine 1. INTRODUÇÃO Inicialmente é necessário conceber alguns conceitos para entendimento dos algoritmos paralelos:

Leia mais

CÓD. 5129 - CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 01

CÓD. 5129 - CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 01 Aprovado no CONGRAD 25.08.2015 Vigência: retroativa aos ingressantes de 2014/2 5129 - CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 01 I NÚCLEO DE CONTEÚDOS BÁSICOS Matemática

Leia mais

Estudos experimentais e modelagem da combustão em escoamentos turbulentos. Luís Fernando Figueira da Silva DEM/PUC-Rio

Estudos experimentais e modelagem da combustão em escoamentos turbulentos. Luís Fernando Figueira da Silva DEM/PUC-Rio Estudos experimentais e modelagem da combustão em escoamentos turbulentos Luís Fernando Figueira da Silva DEM/PUC-Rio Sumário Estudar combustão? Aplicações Contexto da pesquisa O Problema Como obter respostas?

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA. 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ENGENHARIA ELÉTRICA. 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ENGENHARIA ELÉTRICA 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Engenheiro Eletricista PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO No desenvolvimento industrial

Leia mais

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO, OBJETIVOS, JUSTIFICATIVAS E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO, OBJETIVOS, JUSTIFICATIVAS E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO, OBJETIVOS, JUSTIFICATIVAS E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO 1.1 - INTRODUÇÃO Com o aumento da demanda de serviços de tecnologia e também buscando atender às necessidades atuais do progresso

Leia mais

Conselho Universitário - Consuni

Conselho Universitário - Consuni PROCESSO nº. 039/10 Procedência: PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO. ASSUNTO: SOLICITAÇÃO DE ALTERAÇÃO NO EMENTÁRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. PARECER nº. 035/10 DATA: 30/06/10 1 HISTÓRICO A

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

Figura 7.20 - Vista frontal dos vórtices da Figura 7.18. Vedovoto et al. (2006).

Figura 7.20 - Vista frontal dos vórtices da Figura 7.18. Vedovoto et al. (2006). 87 Figura 7.20 - Vista frontal dos vórtices da Figura 7.18. Vedovoto et al. (2006). Figura 7.21 - Resultado qualitativo de vórtices de ponta de asa obtidos por Craft et al. (2006). 88 A visualização do

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE SISTEMAS COMPUTACIONAIS DE SIMULAÇÃO E ANÁLISE DE FLAMBAGEM NO PROJETO MECÂNICO DE UMA UNIDADE DE MOVIMENTAÇÃO LINEAR

ESTUDO COMPARATIVO DE SISTEMAS COMPUTACIONAIS DE SIMULAÇÃO E ANÁLISE DE FLAMBAGEM NO PROJETO MECÂNICO DE UMA UNIDADE DE MOVIMENTAÇÃO LINEAR ESTUDO COMPARATIVO DE SISTEMAS COMPUTACIONAIS DE SIMULAÇÃO E ANÁLISE DE FLAMBAGEM NO PROJETO MECÂNICO DE UMA UNIDADE DE MOVIMENTAÇÃO LINEAR Vitor Pinto da Cunha, Bolsista CNPq/PIBITI bls_vitor@hotmail.com

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Teoria Eletromagnética. CÓDIGO: MEE007 Validade: Carga Horária: 45 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Sistemas Elétricos / Formação Básica Ementa: Análise Vetorial. Equações

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

PLM Software. Os benefícios do NX CAM-SINUMERIK Otimizando a conexão entre o software CAM e os controladores de ferramentas

PLM Software. Os benefícios do NX CAM-SINUMERIK Otimizando a conexão entre o software CAM e os controladores de ferramentas Siemens PLM Software Os benefícios do NX CAM-SINUMERIK Otimizando a conexão entre o software CAM e os controladores de ferramentas www.siemens.com/nx w h i t e p a p e r Para obter o melhor desempenho

Leia mais

Universidade Gama Filho Campus Piedade Departamento de Engenharia de Controle e Automação

Universidade Gama Filho Campus Piedade Departamento de Engenharia de Controle e Automação Universidade Gama Filho Campus Piedade Departamento de Engenharia de Controle e Automação Laboratório da Disciplina CTA-147 Controle I Análise da Resposta Transitória (Este laboratório foi uma adaptação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 02 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Simulações Computacionais no Ensino

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 25/08/2015 16:57. Centro de Ciências Tecnológicas

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 25/08/2015 16:57. Centro de Ciências Tecnológicas 5/8/15 16:57 Centro de Ciências Tecnológicas Curso: 19 Engenharia Mecânica (Noturno) Currículo: 15/ 1 EDU.5.-5 Universidade, Ciência e Pesquisa Ementa: A função da Universidade como instituição de produção

Leia mais

1 Introdução. 1.1 Considerações gerais

1 Introdução. 1.1 Considerações gerais 1 Introdução 1.1 Considerações gerais Treliças espaciais abatidas pertencem a um grupo de estruturas comumente utilizadas para vencer grandes vãos. Estas estruturas, tais quais cascas, arcos e estruturas

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

Checklist para análise de fluxo (Moldflow)

Checklist para análise de fluxo (Moldflow) Checklist para análise de fluxo (Moldflow) 1. Tarefa Quais são os motivos para se realizar a análise? Se as peças já foram produzidas, quais problemas ocorreram (linhas de solda, aprisionamento de ar,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1)

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1) Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 24/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1) Fase

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SISTEMAS ELÉTRICOS DE ENERGIA- SUPRIMENTO, REGULAÇÃO E MERCADO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SISTEMAS ELÉTRICOS DE ENERGIA- SUPRIMENTO, REGULAÇÃO E MERCADO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SISTEMAS ELÉTRICOS DE ENERGIA- SUPRIMENTO, REGULAÇÃO E MERCADO Motivação O setor elétrico brasileiro tem experimentado a partir da implantação do novo modelo setorial,

Leia mais

1.1. Breve histórico sobre a Engenharia Estrutural

1.1. Breve histórico sobre a Engenharia Estrutural 1. INTRODUÇÃO O projeto e a construção de estruturas é uma área da Engenharia Civil na qual muitos engenheiros civis se especializam. Estes são os chamados engenheiros estruturais. A Engenharia Estrutural

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase Cod Disciplina Pré-Req.

Leia mais

Funções & Especificações

Funções & Especificações Funções & Especificações A linha de produto do Autodesk Inventor oferece um amplo e integrado conjunto de aplicações de projeto e ferramentas de transição 2D para ajudar as empresas de fabricação a evoluir

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase Cod

Leia mais

OInstituto de Ciências Matemáticas de São Carlos (ICMSC), da

OInstituto de Ciências Matemáticas de São Carlos (ICMSC), da Instituto de Ciências Matemáticas de São Carlos HILDELBRANDO MUNHOZ OInstituto de Ciências Matemáticas de São Carlos (ICMSC), da Universidade de São Paulo, teve sua origem como Departamento de Matemática

Leia mais

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE -2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE DISCURSIVA OBJETIVA QUÍMICA FÍSICA QUÍMICA FÍSICA Matéria e energia Propriedades da matéria Mudanças de estado físico

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 275/2014, que altera o Currículo do Curso de Engenharia Civil para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica MetrixND especificações MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica Visão geral O MetrixND da Itron é uma ferramenta de modelagem flexível, bastante usada pelos principais serviços de previsão

Leia mais

Teoria das Descargas Parciais

Teoria das Descargas Parciais Teoria das Descargas Parciais Quando uma tensão é aplicada aos terminais de um equipamento elétrico que possui isolamento elétrico (dielétricos - ar, SF 6, óleo isolante, fenolite, resinas, vidros, etc.)

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS ENG JR ELETRON 2005 29 O gráfico mostrado na figura acima ilustra o diagrama do Lugar das Raízes de um sistema de 3ª ordem, com três pólos, nenhum zero finito e com realimentação de saída. Com base nas

Leia mais

Aplicativo visual para problemas de transferência de calor 1

Aplicativo visual para problemas de transferência de calor 1 Artigos Aplicativo visual para problemas de transferência de calor 1 Lin Chau Jen, Gerson Rissetti, André Guilherme Ferreira, Adilson Hideki Yamagushi, Luciano Falconi Coelho Uninove. São Paulo SP [Brasil]

Leia mais

Ferramentas SIMARIS. Fácil, rápido e seguro planejamento de Distribuição de Energia Elétrica. Totally Integrated Power

Ferramentas SIMARIS. Fácil, rápido e seguro planejamento de Distribuição de Energia Elétrica. Totally Integrated Power s Totally Integrated Power Ferramentas SIMARIS Fácil, rápido e seguro planejamento de Distribuição de Energia Elétrica. Answers for infrastructure and cities. Planejamento de distribuição de energia mais

Leia mais

Simulação Computacional de Sistemas, ou simplesmente Simulação

Simulação Computacional de Sistemas, ou simplesmente Simulação Simulação Computacional de Sistemas, ou simplesmente Simulação Utilização de métodos matemáticos & estatísticos em programas computacionais visando imitar o comportamento de algum processo do mundo real.

Leia mais

CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS

CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS Este curso se restringirá às discussões dos princípios básicos das ciências térmicas, que são normalmente constituídas pela termodinâmica,

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

Verificação e Resolução de problemas com Vibrações Mecânicas e Modelagem Numérica

Verificação e Resolução de problemas com Vibrações Mecânicas e Modelagem Numérica Verificação e Resolução de problemas com Vibrações Mecânicas e Modelagem Numérica Marcos Geraldo S. Diretor da MGS Jánes Landre Júnior Prof. Depto. Engenharia Mecânica, PUC-Minas 1 - Introdução O setor

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa FORMULÁRIO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Coordenação/Colegiado ao(s) qual(is) será vinculado: Engenharia Curso (s) : Engenharia Mecânica Nome do projeto: INTRODUÇÃO AO SOFTWARE OPENFOAM

Leia mais

Introdução à Engenharia

Introdução à Engenharia Introdução à Engenharia Modelagem e Simulação (Técnicas e Ferramentas Utilizadas) Edgar Brito Introdução Técnicas e ferramentas de modelagem e simulação, são utilizadas para facilitar e visualizar projetos

Leia mais

Comparação de capacidades no Creo Parametric 3.0

Comparação de capacidades no Creo Parametric 3.0 Comparação de capacidades no Creo O Creo Parametric oferece ferramentas de modelação potentes, confiáveis e fáceis de usar que aceleram o processo de desenvolvimento do produto. O software permite modelar

Leia mais

CH semanal. Titulação Mínima. Terça-feira de 9h35 às 11h15 e Quinta-feira de 9h15 às 11h15. Segunda-feira de 19h às 21h45 e de 21h55 às 22h35

CH semanal. Titulação Mínima. Terça-feira de 9h35 às 11h15 e Quinta-feira de 9h15 às 11h15. Segunda-feira de 19h às 21h45 e de 21h55 às 22h35 Planilha atualizada em 21/01/2015 Vaga Curso Disciplina Ementa Horário CH semanal Titulação Mínima Pré-requisito Indispensável Consultor Responável Prazo para envio de currículos Campus 1 Administração

Leia mais

ID Engenharia SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA NAVAL

ID Engenharia SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA NAVAL SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA NAVAL O grupo. Ingenieria é formada por uma série de empresas multidisciplinares capacitadas para dar resposta a grande variedade de requisitos de nossos clientes.

Leia mais

http://frdiego.wordpress.com/ DIEGO FERNANDES RODRIGUES OS SISTEMAS CAE E SEU USO NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

http://frdiego.wordpress.com/ DIEGO FERNANDES RODRIGUES OS SISTEMAS CAE E SEU USO NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS DIEGO FERNANDES RODRIGUES OS SISTEMAS CAE E SEU USO NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS Joinville 2011 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Exemplo de sistemas CAD... 5 Figura 2 Exemplo de sistemas CAI

Leia mais