Itatiba: Cidade + Inteligente. Novembro 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Itatiba: Cidade + Inteligente. Novembro 2014"

Transcrição

1 Itatiba: Cidade + Inteligente Novembro 2014

2 concepção projeto inovador na gestão do patrimônio e dos serviços prestados pelo município por meio de um sistema digital que possibilitará o monitoramento e controle integrado dos serviços públicos objeto do futuro contrato de concessão

3 o município localização privilegiada

4 o município 2ª melhor cidade do país no índice IBEU/URR ª posição no índice IFDM/FIRJAN de desenvolvimento municipal 2012 IPRS índice paulista de responsabilidade social: 66º riqueza / 299º educação / 229º longevidade 2010

5 o município população: (IBGE 2014) PEA: (69% da população) PIB per capita: ,54 (IBGE 2011) orçamento público anual: R$ 360 milhões (2015)

6 informações relevantes Parâmetros atuais (2014) Total Postes de IP Praças / Parques / Jardins públicos 19 Prédios públicos 155 Frota pública 343 Semáforos 20 Fibra ótica instalada (m)

7 informações relevantes Parâmetros para receita acessória (2014) Total Automóveis Residências Indústrias e Comércios 1.634

8 modelo jurídico adotado Parceria Público-Privada por meio de um contrato de Concessão Administrativa firmado entre o Governo Municipal e a futura Concessionária dos serviços

9 objetivo viabilizar a gestão remota e integrada, a partir da implantação e operação de um Centro de Controle Operacional CCO, dos seguintes serviços:

10 objetivo automação, operação, manutenção e eficientização do parque de IP, inclusive da iluminação dos parques e praças públicas

11 objetivo implantação, operação e manutenção de sistema de gestão e medição remota de consumo de energia elétrica e água nos prédios públicos permitindo o monitoramento do consumo em tempo real

12 objetivo implantação, operação e manutenção de sistema de monitoramento urbano integrado com o sistema de comunicação a ser implantado

13 objetivo implantação, operação e manutenção de links de comunicação entre os prédios públicos

14 objetivo implantação, operação e manutenção de sistema de controle da frota pública

15 objetivo implantação, operação e manutenção de monitoramento de segurança dos prédios públicos

16 objetivo implantação, operação e manutenção da gestão de trânsito

17 CCO

18 parque de IP medição do consumo de energia em tempo real ligar e desligar lâmpadas automaticamente e remotamente detectar falhas no funcionamento das lâmpadas em prazo inferior a 24 horas manutenção do parque de iluminação pública eficientização do parque (LED)

19 energia elétrica e água consumo em tempo real

20 monitoramento urbano câmeras de vigilância em pontos estratégicos da cidade transmissão em tempo real das imagens e informações

21 comunicação entre prédios ampliação da atual rede de comunicação de modo a atingir a totalidade dos prédios públicos auxiliando na comunicação das remotas com o CCO

22 controle da frota contemplar todos os veículos da frota pública registrar o posicionamento, e horário correspondente, de cada veículo 24 horas possuir um sensor de velocidade e alertar quando a velocidade máxima é excedida; alarme de segurança conectado à central de monitoramento

23 segurança dos prédios públicos instalação de alarmes que indicam a violação da propriedade identificação das zonas violadas e registro de tais eventos comunicação às autoridades assim que confirmada a violação

24 gestão de trânsito controle de funcionamento de todos os semáforos com comunicação automatizada de mau funcionamento instalação de câmeras de inspeção ótica das placas dos veículos (OCR) integradas ao sistema atual

25 prazo do contrato 20 (vinte) anos

26 valores contraprestação máxima: ,00/ano investimento: ,00 aporte: ,00

27 valores contrato estimado: ,00

28 remuneração pelo serviço prestado contraprestação pecuniária observados os índices de desempenho exploração pela concessionária de atividades empresariais que resultem em receitas alternativas, complementares, acessórias ou de projetos associados

29 plano de comunicação caberá à concessionária promover a devida publicidade dos serviços executados por intermédio de consultoria especializada e mediante aprovação do concedente

30 receitas alternativas permitida a exploração de projetos associados desde que não comprometidos os padrões de qualidade e segurança do serviço concedido repasse ao concedente de 20% da receita líquida dos tributos diretos incidentes

31 indicadores de desempenho resulta da média ponderada da nota relacionada aos seguintes indicadores de desempenho

32 serviços de iluminação instalação de ponto de iluminação pública em poste pré-existente

33 serviços informativos defeito ou falha individual em ponto de IP detecção de padrões anormais de consumo de água e energia elétrica dos prédios públicos defeito ou falha no funcionamento dos semáforos defeito ou falha no funcionamento das câmeras de monitoramento relatório semanal de gestão dos serviços públicos

34 tecnologia da informação defeito ou falha no acesso à informação sobre o sistema de iluminação pública defeito ou falha no acesso à informação sobre o sistema de controle de fornecimento de água e energia entrega de arquivo backup mensal

35 serviços de manutenção e reparos concerto de defeito ou falha individual em ponto de IP

36 segurança dos prédios públicos detectar e informar invasão em prédios públicos detectar problemas físicos ou dificuldades de acesso aos prédios públicos

37 economia de energia contribuição para a economia de energia

38 service desk funcionamento do service desk tempo de espera em ligações no service desk percentual de reclamações solucionadas no service desk

39 segurança do trabalho normas regulamentadoras de segurança e saúde do trabalho informação a funcionários a respeito de procedimentos operacionais

40 tribunal arbitral composto por três membros, sendo um nomeado por cada parte e o terceiro escolhido de comum acordo pelos árbitros que as partes tiverem designado

41 considerações finais

42 Itatiba: Cidade + Inteligente Realização: Apoio: Informações: portal.itatiba.sp.gov.br/ppp

Diagnóstico da gestão das redes semafóricas

Diagnóstico da gestão das redes semafóricas Apóio: Diagnóstico da gestão das redes semafóricas Ausência de uma visão estratégica da importância das redes Semafóricas e os impactos (positivos ou negativos) nas vidas das pessoas e das empresas; Serviços

Leia mais

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança

Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança 1 Mapeamento dos pilares da Segurança prestada atualmente Serviço de Segurança Patrimonial; Ronda perimetral, muros e cercas; Ronda nas Alamedas;

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente

Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente São Paulo, 2 de Julho de 2015 Eduardo Koki Iha Smart Cities & Inovação IoT eduardo.iha@telefonica.com - @kokiiha 1 Por que Cidades Inteligentes?_

Leia mais

Realização Parceiros Apoio

Realização Parceiros Apoio Realização Parceiros Apoio Modernização, Adequação e Manutenção de Unidades Escolares Município de Uberaba SITUAÇÃO DAS PPPS EM UBERABA: Publicação do Decreto Municipal nº. 703, de 20 de maio de 2013,

Leia mais

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA.

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. CRIANDO SOLUÇÕES COMPLETAS PARA EMPRESAS E PESSOAS A Furukawa tem como foco ampliar os relacionamentos,

Leia mais

Protegendo os seus ativos mais críticos

Protegendo os seus ativos mais críticos www.johnsoncontrols.com.br/be 0800 283 9675 Contratos de Manutenção Protegendo os seus ativos mais críticos PUBL-6657PT-BR O primeiro passo para a segurança é estar preparado. Isso não é sobre o que

Leia mais

29/09/2010. Carlos Alberto FRÓES Lima, MsC Gilberto De Martino JANNUZZI, PhD FEM- Planejamento Energético Unicamp Brasil

29/09/2010. Carlos Alberto FRÓES Lima, MsC Gilberto De Martino JANNUZZI, PhD FEM- Planejamento Energético Unicamp Brasil Carlos Alberto FRÓES Lima, MsC Gilberto De Martino JANNUZZI, PhD FEM- Planejamento Energético Unicamp Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Metering, smart

Leia mais

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 Cidade Digital - Objetivos : Modernizar a estrutura pública Redução de custos Prover novos serviços à população Cidade Digital Sistemas contemplados : -

Leia mais

QUEM SOMOS NOSSO NEGÓCIO

QUEM SOMOS NOSSO NEGÓCIO QUEM SOMOS Somos uma empresa brasileira dedicada a construir e prover soluções que empregam tecnologias inovadoras, combinadas com a identificação por rádio frequência (RFID), análise de imagens (imagens

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 (versão para informação e comentários) Versão 1 Apresentação O Instituto

Leia mais

Prefeitura Municipal de Guaratuba

Prefeitura Municipal de Guaratuba EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2013 Edital de Chamamento Público nº 001/2013, de empresas prestadoras de serviços de monitoramento, redes wireless e automação, interessadas em participar do Projeto

Leia mais

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Paulo Deus de Souza Técnico do Sistema Elétrico

Leia mais

SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS III FÓRUM ABRAS. HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios

SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS III FÓRUM ABRAS. HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios Presente em 33 países Atuação em mais de 100 mercados ao redor do mundo Faturamento anual de 610

Leia mais

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RILEY RODRIGUES Conselho Empresarial de Infraestrutura Sistema FIRJAN Principais desafios Os programas precisam ser estruturados, dentro de seus setores, como

Leia mais

Carlos Alberto Rosito Conselheiro da Saint-Gobain Canalização. 18 de Março de 2013 FUNASA - IV Seminário Internacional

Carlos Alberto Rosito Conselheiro da Saint-Gobain Canalização. 18 de Março de 2013 FUNASA - IV Seminário Internacional Carlos Alberto Rosito Conselheiro da Saint-Gobain Canalização 18 de Março de 2013 FUNASA - IV Seminário Internacional 1 Roteiro Rumo à Economia Verde ÁGUA & ESGOTO Mundo e Brasil Déficits ÁGUA & ESGOTO

Leia mais

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA.

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. CRIANDO SOLUÇÕES COMPLETAS PARA EMPRESAS E PESSOAS DATA CENTER SOLUÇÃO ITMAX ENTERPRISE REDES

Leia mais

Termografia na Rede de Distribuição Subterrânea de Baixa Tensão da AES Eletropaulo na Manutenção Corretiva

Termografia na Rede de Distribuição Subterrânea de Baixa Tensão da AES Eletropaulo na Manutenção Corretiva Termografia na Rede de Distribuição Subterrânea de Baixa Tensão da AES Eletropaulo na Manutenção Corretiva Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Rafael Moreno Engenheiro Eletricista Campo

Leia mais

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS TÓPICOS - INTRODUÇÃO - HISTÓRICO - INTERNET PONTO A PONTO - INTERNET PONTO MULTIPONTO - TECNOLOGIA WI-MESH - REDE MULTISERVIÇOS IP - CASOS PRÁTICOS

Leia mais

INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Premissas para lidar com a iluminação urbana 1. Aspirações da

Leia mais

O modelo de Parceria adotado pelo Estado do Ceará para a PPP do Castelão foi a Concessão Administrativa com receitas compartilhadas.

O modelo de Parceria adotado pelo Estado do Ceará para a PPP do Castelão foi a Concessão Administrativa com receitas compartilhadas. ARENA CASTELÃO O CONTRATO DE PPP Modelo Adotado O modelo de Parceria adotado pelo Estado do Ceará para a PPP do Castelão foi a Concessão Administrativa com receitas compartilhadas. FONTE DOS RECURSOS (contra

Leia mais

DESMISTIFICANDO AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS

DESMISTIFICANDO AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS DESMISTIFICANDO AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS UMA IMPORTANTE ALTERNATIVA PARA O AVANÇO DA INFRAESTRUTURA BRASILEIRA Daniel R. Figueiredo Especialista em Estruturação de Projetos de PPP e Concessões 26/08/2015

Leia mais

Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA

Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA O Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA, tem por objetivo a realização da operação, manutenção, expansão e inovação

Leia mais

Sm S a m r a t r t Gr G i r d Bruno Erik Cabral

Sm S a m r a t r t Gr G i r d Bruno Erik Cabral Bruno Erik Cabral Smart Grid Agenda Introdução Definição Características Confiabilidade Flexibilidade Eficiência Sustentabilidade Medidores Inteligentes Controle avançado Cenário Internacional Cenária

Leia mais

Dados de Porto Alegre. População: 1.409.351 habitantes. Área: 496,682 km2

Dados de Porto Alegre. População: 1.409.351 habitantes. Área: 496,682 km2 AUDIÊNCIA PÚBLICA Dados de Porto Alegre População: 1.409.351 habitantes Área: 496,682 km2 Figura 1. Localização do Município de Porto Alegre e dos demais municípios integrantes da RMPA. Legislação Aplicável:

Leia mais

Soluções urbanas inovadoras e financiamento de Smart Cities. São Paulo, 23 setembro 2014

Soluções urbanas inovadoras e financiamento de Smart Cities. São Paulo, 23 setembro 2014 Soluções urbanas inovadoras e financiamento de Smart Cities São Paulo, 23 setembro 2014 1 Índice 1. Fatores habilitantes da Cidade Inteligente 2. Modelos de financiamento da Cidade Inteligente 2 1. Fatores

Leia mais

X SIMPASE Temário TEMA 1. Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como:

X SIMPASE Temário TEMA 1. Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como: X SIMPASE Temário TEMA 1 Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como: - Implantação, operação e manutenção de sistemas de automação

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. 1. Sistema de Monitoramento da Frota O Sistema de Monitoramento da Frota será implantado pela concessionária para

Leia mais

A INICIATIVA QUE VAI LEVAR SEGURANÇA, CONHECIMENTO E BEM-ESTAR À SUA CIDADE

A INICIATIVA QUE VAI LEVAR SEGURANÇA, CONHECIMENTO E BEM-ESTAR À SUA CIDADE A INICIATIVA QUE VAI LEVAR SEGURANÇA, CONHECIMENTO E BEM-ESTAR À SUA CIDADE APRESENTAÇÃO SEGURANÇA UM DIREITO DE TODOS Conviver em segurança é um direito de todos e é dever do poder público garanti-lo.

Leia mais

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Tadeu Batista Coordenador Projeto Cidades do Futuro tbatista@cemig.com.br cidadesdofuturo@cemig.com.br www.cemig.com.br/smartgrid facebook.com/cemig.energia

Leia mais

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Gestão Pública: Plano Palhoça 2030 Prefeito Municipal de Palhoça Comitê Executivo de Acompanhamento e Implantação Avaliação de Desempenho

Leia mais

Solutions with flexibility

Solutions with flexibility Solutions with flexibility Solutions with flexibility Nossa História Missão Visão e Valores Fundada em 2010 A Mega Cabling, tem como objetivo principal fornecer consultoria, materiais e serviços na elaboração

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo VI B Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira Anexo VI B Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo IV Sistema de Controle da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo IV Sistema de Controle da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo IV Sistema de Controle da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre ANEXO IV SISTEMA DE CONTROLE DA QUALIDADE DO SERVIÇO DE

Leia mais

SEGURANÇA AO ALCANCE DE TODOS

SEGURANÇA AO ALCANCE DE TODOS SEGURANÇA AO ALCANCE DE TODOS TECNOLOGIA A SERVIÇO DA SEGURANÇA O Helper é um sistema inovador que utiliza tecnologia para promover o bem-estar das pessoas, contribuindo para a gestão da segurança pública

Leia mais

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AÇÕES IMEDIATAS APÓS A TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AÇÕES IMEDIATAS APÓS A TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AÇÕES IMEDIATAS APÓS A TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS ILUMEXPO 2015 4ª Exposição e Fórum de Gestão de Iluminação Pública Luciana Hamada / Junho 2015 IBAM, MUNICÍPIO E

Leia mais

Programa Smart Grid da AES Eletropaulo. - A Energia das Metrópoles do Futuro - Maria Tereza Vellano 27 de novembro de 2013

Programa Smart Grid da AES Eletropaulo. - A Energia das Metrópoles do Futuro - Maria Tereza Vellano 27 de novembro de 2013 Programa Smart Grid da AES Eletropaulo - A Energia das Metrópoles do Futuro - Maria Tereza Vellano 27 de novembro de 2013 1 Agenda Institucional Projeto Smart Grid Eletropaulo Digital Motivadores Objetivos

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS Equipe Técnica o o o o Prefeito Municipal Luiz Goularte Alves Secretaria Municipal

Leia mais

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL 1. A PROPOSTA COMERCIAL será constituída de uma Carta Proposta, que trará o valor da CONTRAPRESTAÇÃO PECUNIÁRIA ofertada, através

Leia mais

Planejamento de cidades inteligentes: ganhando força através da colaboração NITERÓI

Planejamento de cidades inteligentes: ganhando força através da colaboração NITERÓI Planejamento de cidades inteligentes: ganhando força através da colaboração NITERÓI CIDADES INTELIGENTES Conceito ganhou impulso nos últimos 5 anos Uma nova economia: (Fonte: Pyke Research) mercado de

Leia mais

ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL EXPLORAÇÃO, MEDIANTE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA, DA GESTÃO DE ÁREAS DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO PARQUE ESTADUAL DO SUMIDOURO, MONUMENTO NATURAL ESTADUAL GRUTA REI DO

Leia mais

Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução

Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução O presente estudo tem como objetivo apresentar as principais premissas e fontes de informação que subsidiaram

Leia mais

ANEXO 8 SISTEMA DE DESEMPENHO

ANEXO 8 SISTEMA DE DESEMPENHO ANEXO 8 SISTEMA DE DESEMPENHO 1 O presente Anexo tem como objetivo definir os critérios, indicadores, fórmulas e parâmetros definidores da qualidade dos SERVIÇOS prestados pela CONCESSIONÁRIA, além de

Leia mais

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa

Leia mais

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS Assunto: Resposta aos questionamentos da empresa GTLOG Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Ltda. ao RDCe 01/2015. De modo a dar continuidade ao processo licitatório da infraestrutura do Portolog

Leia mais

A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios. Silvio Aleixo

A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios. Silvio Aleixo A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios Silvio Aleixo Gestão de Iluminação Pública (IP) Brasil Gestão da Iluminação Pública (IP) Estado de São Paulo Gestão Municipal Resolução 414/2010, Art. 218

Leia mais

SISTEMA DE VIGILÂNCIA

SISTEMA DE VIGILÂNCIA SISTEMA DE VIGILÂNCIA O PROJETO A objetivo deste projeto é fornecer um sistema de vigilância que atenda as exigências da Receita Federal feitas aos recintos alfandegários. Características básicas: monitoramento

Leia mais

A experiência de Belo Horizonte:

A experiência de Belo Horizonte: A experiência de Belo Horizonte: a construção de uma capital sustentável Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Junho 2012 Belo Horizonte e RMBH (34

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

Projeto Smart Grid. Visão Geral

Projeto Smart Grid. Visão Geral Projeto Smart Grid Visão Geral Contextualização Sobre o Smart Grid Smart Grid Light Estratégia da Light para os próximos anos 2 3-8 usinas - 98 SE - 111 SE - 7.500 2500 circuitos 19.685 km 1045 Dispositivos

Leia mais

Treinamento dos CIPES

Treinamento dos CIPES Treinamento dos CIPES Cronograma Maio Cronograma Junho Cronograma Julho Sugestão de boas práticas: Boas práticas > Água e Esgoto: Implantar sistemas de monitoramento do consumo para identificar de forma

Leia mais

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM ADKL.ZELLER 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA; SOLUÇÕES EM ENGENHARIA ELÉTRICA E AUTOMAÇÃO DE A a Z; DESENVOLVEMOS TODAS AS ETAPAS DE UM PROJETO; DIVERSAS CERTIFICAÇÕES; LONGAS PARCERIAS

Leia mais

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Sistemas para Gerenciamento de Energia Fundação Santo André 25/03/08 Por: Eng. André F. Obst Depto. de Eficiência Energética Objetivo Entender

Leia mais

Smart Cities Benchmark Portugal 2015

Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Agenda Introdução & Objetivos Metodologia Cronograma 2 Um Novo Paradigma Tecnológico 40% 25% 3 3 Introdução & Objetivos Mais de 50% da população do mundo vive hoje

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

GERENCIADOR INTELIGENTE DE REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA.

GERENCIADOR INTELIGENTE DE REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA. GERENCIADOR INTELIGENTE DE REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA. O e-eficiência foi desenvolvido em plataforma WEB, o que permite o acesso das pessoas autorizadas através de Desktops, Notebooks e Tablet s, propiciando

Leia mais

ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS

ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS SUMÁRIO Diretrizes Mínimas para Equipamentos e Sistemas... 3 Introdução... 3 Apêndice I Memorial Descritivo de Sistemas Eletrônicos Equipamentos

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO JANEIRO/2014 i ii ÍNDICE 1 INDRODUÇÃO... 4 2 MODELO DE REMUNERAÇÃO DO PARCEIRO PRIVADO... 4 3 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

A modelação do trabalho realizado nas reuniões de Planejamento Estratégico apontou para perspectivas e objetivos estratégicos, apresentados abaixo.

A modelação do trabalho realizado nas reuniões de Planejamento Estratégico apontou para perspectivas e objetivos estratégicos, apresentados abaixo. Planejamento Estratégico 2. Perspectivas e Objetivos Estratégicos A modelação do trabalho realizado nas reuniões de Planejamento Estratégico apontou para perspectivas e objetivos estratégicos, apresenta

Leia mais

Contexto. Smart Cities Benchmark Portugal 2015 13-03-2015 80% Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960).

Contexto. Smart Cities Benchmark Portugal 2015 13-03-2015 80% Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Contexto Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). 1 Mais de 80% da populção da Europa Ocidental irá viver em zonas em 2020. 2 80%

Leia mais

A PPP VIABILIZANDO A TROCA DE PONTOS DE LUZ DA CIDADE DE SÃO PAULO POR LUMINARIA DE LED. Luciano Haas Rosito

A PPP VIABILIZANDO A TROCA DE PONTOS DE LUZ DA CIDADE DE SÃO PAULO POR LUMINARIA DE LED. Luciano Haas Rosito A PPP VIABILIZANDO A TROCA DE PONTOS DE LUZ DA CIDADE DE SÃO PAULO POR LUMINARIA DE LED Luciano Haas Rosito 1 Professor de cursos de iluminação pública e iluminação de exteriores no Brasil e exterior;

Leia mais

TRIBUTAÇÃO NA NUVEM. Tax Friday 21 de outubro de 2011 AMCHAM - RJ

TRIBUTAÇÃO NA NUVEM. Tax Friday 21 de outubro de 2011 AMCHAM - RJ TRIBUTAÇÃO NA NUVEM Tax Friday 21 de outubro de 2011 AMCHAM - RJ PROGRAMA 1. INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS APLICÁVEIS 2. PRINCIPAIS OPERAÇÕES E ASPECTOS TRIBUTÁRIOS POLÊMICOS INTRODUÇÃO À

Leia mais

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014.

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. As cidades do futuro VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. O mundo passa por um processo de urbanização nunca visto na história. Metade da população

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D 12 Manual do Usuário Intrusos podem entrar em zonas sem proteção, ou ter sofisticação para isolar um sensor ou desconectar dispositivos de aviso de alarme; Central, detectores, sensores só funcionam quando

Leia mais

Investimentos brasileiros para melhoria da qualidade da banda larga e para a proteção de dados no País

Investimentos brasileiros para melhoria da qualidade da banda larga e para a proteção de dados no País Ministério das Comunicações Investimentos brasileiros para melhoria da qualidade da banda larga e para a proteção de dados no País Artur Coimbra Diretor do Departamento de Banda Larga Ministério das Comunicações

Leia mais

Softwares: CentOS (Linux) e Windows Server 2012. Painel de Controle: cpanel e Plesk 10. Atendimento CloudSP

Softwares: CentOS (Linux) e Windows Server 2012. Painel de Controle: cpanel e Plesk 10. Atendimento CloudSP Produto: Hospedagem SOBRE A CLOUDSP Fundada em 2011 a CloudSP oferece serviços de hospedagem especializada em Cloud Computing a custos operacionais acessíveis a todas as pessoas. O Datacenter usado pela

Leia mais

DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015

DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015 DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015 Estabelece medidas administrativas temporárias para contenção e otimização de despesas, no âmbito do Poder Executivo, cria o Conselho Gestor para Eficiência Administrativa

Leia mais

eletrônica: Parceria Inmetro com o desenvolvimento

eletrônica: Parceria Inmetro com o desenvolvimento Novos padrões para a medição eletrônica: Parceria Inmetro com o desenvolvimento Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro Ditec Cgint - Incubadora Samuel Valle - Eng.º

Leia mais

CFTV DE BRINQUEDO X PROFISSIONAL O QUE DEVEMOS PERGUNTAR???

CFTV DE BRINQUEDO X PROFISSIONAL O QUE DEVEMOS PERGUNTAR??? CFTV DE BRINQUEDO X PROFISSIONAL O QUE DEVEMOS PERGUNTAR??? Na hora de escolher um sistema de cftv leve em conta suas necessidades. Algumas câmeras podem não atender determinados requisitos, por isso é

Leia mais

Eng. José Roberto Muratori

Eng. José Roberto Muratori Eng. José Roberto Muratori OO tema foi escolhido devido a motivação de que cada vez mais percebe-se que os hábitos das pessoas estão em transformação. A alta exigência por conforto e segurança já não é

Leia mais

Automação Residencial

Automação Residencial Automação Residencial F. A. Dias G. M. de Paula L. S. de Oliveira G.F. Vieira 1 CEFET-MG, Brasil Contexto Social e Profissional, 2009 Graduação em Engenharia Mecatrônica Motivação Questão fundamental O

Leia mais

Histórico. A Invent Vision iniciou o desenvolvimento de sua tecnologia em 2001 a partir da pesquisa desenvolvida por pesquisadores da UFMG.

Histórico. A Invent Vision iniciou o desenvolvimento de sua tecnologia em 2001 a partir da pesquisa desenvolvida por pesquisadores da UFMG. Histórico A Invent Vision iniciou o desenvolvimento de sua tecnologia em 2001 a partir da pesquisa desenvolvida por pesquisadores da UFMG. Iniciou suas atividades em 2003 incubada na INOVA / UFMG e em

Leia mais

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Apresentação A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, COPASA, criada em 1963, é uma empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO As Faculdades mantidas pelo Instituto Educacional de Assis IEDA (Escola de Educação Física de Assis, Faculdade de Administração de Assis,

Leia mais

Esfera Fiscal. Subfunção Administração Geral

Esfera Fiscal. Subfunção Administração Geral Governo do do Amazonas Secretaria de de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN Sistema de Planejamento, Orçamento e Gestão do do Amazonas SPLAM Pág. 3 de 2001 - da 25000 - Secretaria de de Infraestrutura

Leia mais

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE duoiva-3010 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO Esta página foi intencionalmente deixada em branco. INTRODUÇÃO

Leia mais

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios.

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios. Internet of Things 10 formas de utilizá-la em diversos tipos de negócios. INTRODUÇÃO As interfaces Machine to Machine (M2M) estão facilitando cada vez mais a comunicação entre objetos conectados. E essa

Leia mais

Pergunta 03: A Concessionária deverá manter a distribuição atual das 06 (seis) ÁREAS de IP?

Pergunta 03: A Concessionária deverá manter a distribuição atual das 06 (seis) ÁREAS de IP? À vista dos questionamentos enviados pelos Agentes Empreendedores Autorizados, nos termos do Chamamento Público 01/2013 SES, a Comissão Especial de Avaliação CEA 104/2013 (COMISSÃO) presta esclarecimentos

Leia mais

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA CLOSED CIRCUIT TELEVISION CCTV António Gomes aag@isep.ipp.pt 1 Enquadramento Cada vez é maior o recurso à vigilância através dos sistemas de CCTV, quer como elementos

Leia mais

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br 03 a 05 Agosto 2015 São Paulo Brasil connectedsmartcities.com.br Por que Connected Smart Cities? As grandes e modernas cidades são, talvez, as mais importantes realizações do homem, por serem responsáveis,

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

Controllan Telecomunicações, Segurança Eletrônica e Elétrica. PORTIFÓLIO DE SERVIÇOS

Controllan Telecomunicações, Segurança Eletrônica e Elétrica. PORTIFÓLIO DE SERVIÇOS PORTIFÓLIO DE SERVIÇOS A Controllan comercializa produtos e serviços voltados à tecnologia integrada em Telecom, Segurança Eletrônica e Elétrica. Utilizamos a tecnologia compatível às necessidades do cliente,

Leia mais

Instruções para Implementadores

Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation Curitiba, Brazil Instruções para Implementadores Data Grupo Edição Pág. 8.2011 95 01 1( 6 ) Eletricidade Instalação de sistemas de rastreamento/monitoramento não instalados/desenvolvidos

Leia mais

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro A taxa de desocupação registrada pela Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, nas seis principais Regiões Metropolitanas do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte,

Leia mais

Gestão dos Negócios. Desempenho da Economia. Consumo de Energia Elétrica GWh

Gestão dos Negócios. Desempenho da Economia. Consumo de Energia Elétrica GWh Desempenho da Economia Em 2005, o PIB do Brasil teve crescimento de 2,6 %, segundo estimativas do Banco Central. A taxa de desemprego registrou leve recuo, cedendo de 10,2 % em janeiro/05 para 9,6 % em

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo IV Sistema de Avaliação da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo IV Sistema de Avaliação da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo IV Sistema de Avaliação da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre ANEXO IV SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

ANEXO V-A DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA CONCESSIONÁRIA

ANEXO V-A DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA CONCESSIONÁRIA ANEXO V-A DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA CONCESSIONÁRIA 1.1. Sem prejuízo da observância das demais regras constantes do EDITAL, o LICITANTE deverá apresentar, no PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Anexo VI -fls.1/7 ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Serão apresentados a seguir os conceitos, requisitos e especificações básicas do Sistema de Monitoramento e Controle

Leia mais

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP.

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. VANTAGENS DAS SOLUÇÕES DE VIGILÂNCIA DIGITAL IP É verdade que o custo de aquisição das câmeras digitais IP, é maior que o custo de aquisição das câmeras

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL GE Distributed Power Jose Renato Bruzadin Sales Manager Brazil T +55 11 2504-8829 M+55 11 99196-4809 Jose.bruzadini@ge.com São Paulo, 11 de Julho de 2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: GE Distributed Power AGÊNCIA

Leia mais

A Corretagem como Negócio

A Corretagem como Negócio A Corretagem como Negócio Robert Bittar, Presidente, FENACOR www.fenacor.com.br XVI Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros Florianópolis, Santa Catarina - Outubro/2009 Mudando o Conceito Corretor

Leia mais

Manual de Instruções Vídeo Porteiro Prox

Manual de Instruções Vídeo Porteiro Prox Manual de Instruções Vídeo Porteiro Prox Sumário 1. Apresentação... 3 2. Itens que Acompanham... 3 3. Unidade Externa... 4 4. Unidade Interna... 4 5. Especificações Técnicas... 5 5.2. Unidade Externa...

Leia mais

Gestão da Continuidade dos Negócios

Gestão da Continuidade dos Negócios Caixa Econômica Federal Gestão da Continuidade dos Negócios Alexandre Guindani CBCP,SBCI A CAIXA em números 80.606 25.031 148 5.564 48 Mi GCN - Estrutura Organizacional Estrutura Organizacional Vice-presidência

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial PCC-2466 SISTEMAS PREDIAIS II Automação Predial Serviços dos Edifícios HIDRÁULICOS Água Fria; Água Gelada; Água Quente; Sistemas de Aquecimento (solar etc.); Esgotos Sanitários; Águas Pluviais; Drenagem

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DAS DEMANDAS DO SORTEIO Nº 017/2011 - EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 02/2009

CONSOLIDAÇÃO DAS DEMANDAS DO SORTEIO Nº 017/2011 - EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 02/2009 1 1 3 2 1 3 3 4 1 4 4 1 5 5 3 6 5 3 7 5 3 CONSOLIDAÇÃO DAS DEMANDAS DO SORTEIO Nº 017/2011 - EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 02/2009 avaliação inicial do "Desenvolvimento de Sistema Integrado de Geração de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA Das

Leia mais