Itatiba: Cidade + Inteligente. Novembro 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Itatiba: Cidade + Inteligente. Novembro 2014"

Transcrição

1 Itatiba: Cidade + Inteligente Novembro 2014

2 concepção projeto inovador na gestão do patrimônio e dos serviços prestados pelo município por meio de um sistema digital que possibilitará o monitoramento e controle integrado dos serviços públicos objeto do futuro contrato de concessão

3 o município localização privilegiada

4 o município 2ª melhor cidade do país no índice IBEU/URR ª posição no índice IFDM/FIRJAN de desenvolvimento municipal 2012 IPRS índice paulista de responsabilidade social: 66º riqueza / 299º educação / 229º longevidade 2010

5 o município população: (IBGE 2014) PEA: (69% da população) PIB per capita: ,54 (IBGE 2011) orçamento público anual: R$ 360 milhões (2015)

6 informações relevantes Parâmetros atuais (2014) Total Postes de IP Praças / Parques / Jardins públicos 19 Prédios públicos 155 Frota pública 343 Semáforos 20 Fibra ótica instalada (m)

7 informações relevantes Parâmetros para receita acessória (2014) Total Automóveis Residências Indústrias e Comércios 1.634

8 modelo jurídico adotado Parceria Público-Privada por meio de um contrato de Concessão Administrativa firmado entre o Governo Municipal e a futura Concessionária dos serviços

9 objetivo viabilizar a gestão remota e integrada, a partir da implantação e operação de um Centro de Controle Operacional CCO, dos seguintes serviços:

10 objetivo automação, operação, manutenção e eficientização do parque de IP, inclusive da iluminação dos parques e praças públicas

11 objetivo implantação, operação e manutenção de sistema de gestão e medição remota de consumo de energia elétrica e água nos prédios públicos permitindo o monitoramento do consumo em tempo real

12 objetivo implantação, operação e manutenção de sistema de monitoramento urbano integrado com o sistema de comunicação a ser implantado

13 objetivo implantação, operação e manutenção de links de comunicação entre os prédios públicos

14 objetivo implantação, operação e manutenção de sistema de controle da frota pública

15 objetivo implantação, operação e manutenção de monitoramento de segurança dos prédios públicos

16 objetivo implantação, operação e manutenção da gestão de trânsito

17 CCO

18 parque de IP medição do consumo de energia em tempo real ligar e desligar lâmpadas automaticamente e remotamente detectar falhas no funcionamento das lâmpadas em prazo inferior a 24 horas manutenção do parque de iluminação pública eficientização do parque (LED)

19 energia elétrica e água consumo em tempo real

20 monitoramento urbano câmeras de vigilância em pontos estratégicos da cidade transmissão em tempo real das imagens e informações

21 comunicação entre prédios ampliação da atual rede de comunicação de modo a atingir a totalidade dos prédios públicos auxiliando na comunicação das remotas com o CCO

22 controle da frota contemplar todos os veículos da frota pública registrar o posicionamento, e horário correspondente, de cada veículo 24 horas possuir um sensor de velocidade e alertar quando a velocidade máxima é excedida; alarme de segurança conectado à central de monitoramento

23 segurança dos prédios públicos instalação de alarmes que indicam a violação da propriedade identificação das zonas violadas e registro de tais eventos comunicação às autoridades assim que confirmada a violação

24 gestão de trânsito controle de funcionamento de todos os semáforos com comunicação automatizada de mau funcionamento instalação de câmeras de inspeção ótica das placas dos veículos (OCR) integradas ao sistema atual

25 prazo do contrato 20 (vinte) anos

26 valores contraprestação máxima: ,00/ano investimento: ,00 aporte: ,00

27 valores contrato estimado: ,00

28 remuneração pelo serviço prestado contraprestação pecuniária observados os índices de desempenho exploração pela concessionária de atividades empresariais que resultem em receitas alternativas, complementares, acessórias ou de projetos associados

29 plano de comunicação caberá à concessionária promover a devida publicidade dos serviços executados por intermédio de consultoria especializada e mediante aprovação do concedente

30 receitas alternativas permitida a exploração de projetos associados desde que não comprometidos os padrões de qualidade e segurança do serviço concedido repasse ao concedente de 20% da receita líquida dos tributos diretos incidentes

31 indicadores de desempenho resulta da média ponderada da nota relacionada aos seguintes indicadores de desempenho

32 serviços de iluminação instalação de ponto de iluminação pública em poste pré-existente

33 serviços informativos defeito ou falha individual em ponto de IP detecção de padrões anormais de consumo de água e energia elétrica dos prédios públicos defeito ou falha no funcionamento dos semáforos defeito ou falha no funcionamento das câmeras de monitoramento relatório semanal de gestão dos serviços públicos

34 tecnologia da informação defeito ou falha no acesso à informação sobre o sistema de iluminação pública defeito ou falha no acesso à informação sobre o sistema de controle de fornecimento de água e energia entrega de arquivo backup mensal

35 serviços de manutenção e reparos concerto de defeito ou falha individual em ponto de IP

36 segurança dos prédios públicos detectar e informar invasão em prédios públicos detectar problemas físicos ou dificuldades de acesso aos prédios públicos

37 economia de energia contribuição para a economia de energia

38 service desk funcionamento do service desk tempo de espera em ligações no service desk percentual de reclamações solucionadas no service desk

39 segurança do trabalho normas regulamentadoras de segurança e saúde do trabalho informação a funcionários a respeito de procedimentos operacionais

40 tribunal arbitral composto por três membros, sendo um nomeado por cada parte e o terceiro escolhido de comum acordo pelos árbitros que as partes tiverem designado

41 considerações finais

42 Itatiba: Cidade + Inteligente Realização: Apoio: Informações: portal.itatiba.sp.gov.br/ppp

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

Diagnóstico da gestão das redes semafóricas

Diagnóstico da gestão das redes semafóricas Apóio: Diagnóstico da gestão das redes semafóricas Ausência de uma visão estratégica da importância das redes Semafóricas e os impactos (positivos ou negativos) nas vidas das pessoas e das empresas; Serviços

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. 1. Sistema de Monitoramento da Frota O Sistema de Monitoramento da Frota será implantado pela concessionária para

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

QUEM SOMOS NOSSO NEGÓCIO

QUEM SOMOS NOSSO NEGÓCIO QUEM SOMOS Somos uma empresa brasileira dedicada a construir e prover soluções que empregam tecnologias inovadoras, combinadas com a identificação por rádio frequência (RFID), análise de imagens (imagens

Leia mais

Prefeitura Municipal de Guaratuba

Prefeitura Municipal de Guaratuba EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2013 Edital de Chamamento Público nº 001/2013, de empresas prestadoras de serviços de monitoramento, redes wireless e automação, interessadas em participar do Projeto

Leia mais

29/09/2010. Carlos Alberto FRÓES Lima, MsC Gilberto De Martino JANNUZZI, PhD FEM- Planejamento Energético Unicamp Brasil

29/09/2010. Carlos Alberto FRÓES Lima, MsC Gilberto De Martino JANNUZZI, PhD FEM- Planejamento Energético Unicamp Brasil Carlos Alberto FRÓES Lima, MsC Gilberto De Martino JANNUZZI, PhD FEM- Planejamento Energético Unicamp Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Metering, smart

Leia mais

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL 1. A PROPOSTA COMERCIAL será constituída de uma Carta Proposta, que trará o valor da CONTRAPRESTAÇÃO PECUNIÁRIA ofertada, através

Leia mais

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014.

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. As cidades do futuro VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. O mundo passa por um processo de urbanização nunca visto na história. Metade da população

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO JANEIRO/2014 i ii ÍNDICE 1 INDRODUÇÃO... 4 2 MODELO DE REMUNERAÇÃO DO PARCEIRO PRIVADO... 4 3 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Premissas para lidar com a iluminação urbana 1. Aspirações da

Leia mais

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Paulo Deus de Souza Técnico do Sistema Elétrico

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 (versão para informação e comentários) Versão 1 Apresentação O Instituto

Leia mais

SEGURANÇA AO ALCANCE DE TODOS

SEGURANÇA AO ALCANCE DE TODOS SEGURANÇA AO ALCANCE DE TODOS TECNOLOGIA A SERVIÇO DA SEGURANÇA O Helper é um sistema inovador que utiliza tecnologia para promover o bem-estar das pessoas, contribuindo para a gestão da segurança pública

Leia mais

Pergunta 03: A Concessionária deverá manter a distribuição atual das 06 (seis) ÁREAS de IP?

Pergunta 03: A Concessionária deverá manter a distribuição atual das 06 (seis) ÁREAS de IP? À vista dos questionamentos enviados pelos Agentes Empreendedores Autorizados, nos termos do Chamamento Público 01/2013 SES, a Comissão Especial de Avaliação CEA 104/2013 (COMISSÃO) presta esclarecimentos

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo VI B Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira Anexo VI B Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

Audiência Pública sobre o artigo 218 da Resolução Normativa ANEEL 414/2010

Audiência Pública sobre o artigo 218 da Resolução Normativa ANEEL 414/2010 Audiência Pública sobre o artigo 218 da Resolução Normativa ANEEL 414/2010 (transferência de ativos de iluminação pública aos municípios) Associação Brasileira de Empresas de Serviços de Iluminação - Ramon

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL CENTRAL ctos MODULO CLIENTE (CONTROLE DE ACESSO) MODULO SERVIDOR (PORTARIA REMOTA)

SISTEMA OPERACIONAL CENTRAL ctos MODULO CLIENTE (CONTROLE DE ACESSO) MODULO SERVIDOR (PORTARIA REMOTA) SISTEMA OPERACIONAL CENTRAL ctos MODULO CLIENTE (CONTROLE DE ACESSO) MODULO SERVIDOR (PORTARIA REMOTA) Este PDF tem como objetivo explanar sobre a mais nova tecnologia da Linuxfx & Proseg em parceria com

Leia mais

Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA

Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA O Programa de Gestão do Sistema de Iluminação Pública - PROILUMINA, tem por objetivo a realização da operação, manutenção, expansão e inovação

Leia mais

AUTOMAÇÃO PREDIAL INTRODUÇÃO

AUTOMAÇÃO PREDIAL INTRODUÇÃO AUTOMAÇÃO PREDIAL 1 INTRODUÇÃO A evolução da computação e dos sistemas digitais tem viabilizados aplicações, que se tornam presentes no cotidiano das pessoas, sendo hoje referenciais de conforto e praticidade

Leia mais

ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL EXPLORAÇÃO, MEDIANTE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA, DA GESTÃO DE ÁREAS DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO PARQUE ESTADUAL DO SUMIDOURO, MONUMENTO NATURAL ESTADUAL GRUTA REI DO

Leia mais

Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente

Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente São Paulo, 2 de Julho de 2015 Eduardo Koki Iha Smart Cities & Inovação IoT eduardo.iha@telefonica.com - @kokiiha 1 Por que Cidades Inteligentes?_

Leia mais

Realização Parceiros Apoio

Realização Parceiros Apoio Realização Parceiros Apoio Modernização, Adequação e Manutenção de Unidades Escolares Município de Uberaba SITUAÇÃO DAS PPPS EM UBERABA: Publicação do Decreto Municipal nº. 703, de 20 de maio de 2013,

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Anexo VI VALOR INICIAL DO CONTRATO

Anexo VI VALOR INICIAL DO CONTRATO 1 CONCESSÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE RIO DO SUL SC PLANO DE OUTORGA Anexo VI VALOR INICIAL DO CONTRATO Janeiro/2013 2 ANEXO V Valor Inicial do Contrato

Leia mais

Dados de Porto Alegre. População: 1.409.351 habitantes. Área: 496,682 km2

Dados de Porto Alegre. População: 1.409.351 habitantes. Área: 496,682 km2 AUDIÊNCIA PÚBLICA Dados de Porto Alegre População: 1.409.351 habitantes Área: 496,682 km2 Figura 1. Localização do Município de Porto Alegre e dos demais municípios integrantes da RMPA. Legislação Aplicável:

Leia mais

MANUAL DE POLITICAS E NORMAS ADMINISTRATIVAS NORMA ADMINISTRATIVA NA 003 CONCESSÃO E UTILIZAÇÃO DE VEICULOS

MANUAL DE POLITICAS E NORMAS ADMINISTRATIVAS NORMA ADMINISTRATIVA NA 003 CONCESSÃO E UTILIZAÇÃO DE VEICULOS 1. OBJETIVO O presente instrumento define critérios para concessão, controle e utilização de veículos leves para transporte de passageiros, sejam estes de propriedade das empresas do grupo BEVAP ou locados

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS Equipe Técnica o o o o Prefeito Municipal Luiz Goularte Alves Secretaria Municipal

Leia mais

Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança

Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança 1 Mapeamento dos pilares da Segurança prestada atualmente Serviço de Segurança Patrimonial; Ronda perimetral, muros e cercas; Ronda nas Alamedas;

Leia mais

SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS. Especificações Técnicas

SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS. Especificações Técnicas SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS Características Gerais Especificações Técnicas. Ser de fácil transporte, acondicionado em estrutura resistente a sua condução, formada pelo conjunto dos elementos

Leia mais

CONTROLADORA NETCONTROL V3.7

CONTROLADORA NETCONTROL V3.7 CONTROLADORA NETCONTROL V3.7 VERSÃO 1.0 de 25/04/2013 7136 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão Geral do Equipamento...

Leia mais

ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS

ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS SUMÁRIO Diretrizes Mínimas para Equipamentos e Sistemas... 3 Introdução... 3 Apêndice I Memorial Descritivo de Sistemas Eletrônicos Equipamentos

Leia mais

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA.

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. CRIANDO SOLUÇÕES COMPLETAS PARA EMPRESAS E PESSOAS A Furukawa tem como foco ampliar os relacionamentos,

Leia mais

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE duoiva-3010 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO Esta página foi intencionalmente deixada em branco. INTRODUÇÃO

Leia mais

ANEXO V-A DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA CONCESSIONÁRIA

ANEXO V-A DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA CONCESSIONÁRIA ANEXO V-A DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA CONCESSIONÁRIA 1.1. Sem prejuízo da observância das demais regras constantes do EDITAL, o LICITANTE deverá apresentar, no PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

A Corretagem como Negócio

A Corretagem como Negócio A Corretagem como Negócio Robert Bittar, Presidente, FENACOR www.fenacor.com.br XVI Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros Florianópolis, Santa Catarina - Outubro/2009 Mudando o Conceito Corretor

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

1. ANEXO 5-A 2. MODELO DE PLANILHA DE SUPORTE DA PROPOSTA FINANCEIRA

1. ANEXO 5-A 2. MODELO DE PLANILHA DE SUPORTE DA PROPOSTA FINANCEIRA 1. ANEXO 5-A 2. MODELO DE PLANILHA DE SUPORTE DA PROPOSTA FINANCEIRA 1. 2. 1. INTRODUÇÃO 1.1 A PROPOSTA FINANCEIRA deverá conter o valor mensal da CONTRAPRESTAÇÃO pecuniária, a ser paga pelo PODER CONCEDENTE,

Leia mais

Contexto. Smart Cities Benchmark Portugal 2015 13-03-2015 80% Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960).

Contexto. Smart Cities Benchmark Portugal 2015 13-03-2015 80% Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Contexto Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). 1 Mais de 80% da populção da Europa Ocidental irá viver em zonas em 2020. 2 80%

Leia mais

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro A taxa de desocupação registrada pela Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, nas seis principais Regiões Metropolitanas do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte,

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo IV Sistema de Controle da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo IV Sistema de Controle da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo IV Sistema de Controle da Qualidade do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus de Porto Alegre ANEXO IV SISTEMA DE CONTROLE DA QUALIDADE DO SERVIÇO DE

Leia mais

Termografia na Rede de Distribuição Subterrânea de Baixa Tensão da AES Eletropaulo na Manutenção Corretiva

Termografia na Rede de Distribuição Subterrânea de Baixa Tensão da AES Eletropaulo na Manutenção Corretiva Termografia na Rede de Distribuição Subterrânea de Baixa Tensão da AES Eletropaulo na Manutenção Corretiva Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Rafael Moreno Engenheiro Eletricista Campo

Leia mais

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS TÓPICOS - INTRODUÇÃO - HISTÓRICO - INTERNET PONTO A PONTO - INTERNET PONTO MULTIPONTO - TECNOLOGIA WI-MESH - REDE MULTISERVIÇOS IP - CASOS PRÁTICOS

Leia mais

Porque a COELBA escolheu a medição eletrônica. Jorge Manuel F. Dias

Porque a COELBA escolheu a medição eletrônica. Jorge Manuel F. Dias Porque a COELBA escolheu a medição eletrônica Jorge Manuel F. Dias Agenda 1. Apresentação 2. Objetivos / Visão Genérica do Sistema 3. Abrangência e Estrutura Analítica Projeto EAP 4. Resultados previstos

Leia mais

PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR

PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR Outubro/2009 1 1. Objetivo 2. Benefícios 3. Programa 4. Impacto 2 OBJETIVO Facilitar o acesso da população do Estado de São Paulo ao serviço de Internet em banda larga por

Leia mais

Eng. Wilson Ferrareze CREA MG 26.235/D DIRETOR de ENERGIA & ELETRIFICAÇÃO PJF / EMPAV

Eng. Wilson Ferrareze CREA MG 26.235/D DIRETOR de ENERGIA & ELETRIFICAÇÃO PJF / EMPAV Eng. Wilson Ferrareze CREA MG 26.235/D DIRETOR de ENERGIA & ELETRIFICAÇÃO PJF / EMPAV 1 APRESENTAÇÃO ANEEL e o MODELO FEDERATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO MODELO ATUAL INDICATIVO DE PREÇOS MODELO FUTURO FONTE

Leia mais

A experiência de Belo Horizonte:

A experiência de Belo Horizonte: A experiência de Belo Horizonte: a construção de uma capital sustentável Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Junho 2012 Belo Horizonte e RMBH (34

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

Panorama Municipal. Município: Aliança / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia

Panorama Municipal. Município: Aliança / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia Município: Aliança / PE Aspectos sociodemográficos Demografia A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 0,06% ao ano, passando de 37.188 para 37.415 habitantes.

Leia mais

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios.

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios. Internet of Things 10 formas de utilizá-la em diversos tipos de negócios. INTRODUÇÃO As interfaces Machine to Machine (M2M) estão facilitando cada vez mais a comunicação entre objetos conectados. E essa

Leia mais

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET 1. Objetivo 1.1. Contratação de serviços para fornecimento de uma solução de conexão IP Internet Protocol que suporte aplicações TCP/IP e disponibilize a PRODEB acesso a rede mundial de computadores Internet,

Leia mais

População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros

População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros 1.º lugar A cidade mais digital do Brasil Fundação CPqD e Momento Editorial 2.º Lugar em 2011

Leia mais

Controlador Automatizador CAP-1

Controlador Automatizador CAP-1 Controlador Automatizador CAP-1 Guia de Referência 1 Sumá rio 1 Introdução... 3 2 Especificações Técnicas... 3 2.1 Itens Inclusos... 4 3 Controle Remoto... 4 3.1 Funcionalidades das Teclas... 4 4 Conexões...

Leia mais

O que você encontrará nesse e-book? Sumário

O que você encontrará nesse e-book? Sumário Sumário O que você encontrará nesse e-book? O que é Telemetria...03 Telemetria e Rastreamento...09 De que maneira a Telemetria contribui para a gestão a frota?...11 Cuidados ao escolher um sistema de telemetria...21

Leia mais

SISTEMA DE VIGILÂNCIA

SISTEMA DE VIGILÂNCIA SISTEMA DE VIGILÂNCIA O PROJETO A objetivo deste projeto é fornecer um sistema de vigilância que atenda as exigências da Receita Federal feitas aos recintos alfandegários. Características básicas: monitoramento

Leia mais

Sistema automático de controle de estacionamentos e frota

Sistema automático de controle de estacionamentos e frota Controle inteligente de estacionamentos e frotas GV-LPR - Sistema de Reconhecimentode Placas Sistema automático de controle de estacionamentos e frota O QUE É? É um sistema de controle e reconhecimento

Leia mais

A INICIATIVA QUE VAI LEVAR SEGURANÇA, CONHECIMENTO E BEM-ESTAR À SUA CIDADE

A INICIATIVA QUE VAI LEVAR SEGURANÇA, CONHECIMENTO E BEM-ESTAR À SUA CIDADE A INICIATIVA QUE VAI LEVAR SEGURANÇA, CONHECIMENTO E BEM-ESTAR À SUA CIDADE APRESENTAÇÃO SEGURANÇA UM DIREITO DE TODOS Conviver em segurança é um direito de todos e é dever do poder público garanti-lo.

Leia mais

Lei Complementar 123/2006

Lei Complementar 123/2006 Lei Complementar 123/2006 Art. 18-A. O Microempreendedor Individual - MEI poderá optar pelo recolhimento dos impostos e contribuições abrangidos pelo Simples Nacional em valores fixos mensais, independentemente

Leia mais

Inspeção através de sistema de visão industrial Ergon

Inspeção através de sistema de visão industrial Ergon Inspeção através de sistema de visão industrial Ergon Introdução A Ergon Sistemas de Visão Industrial é parceira da empresa SensoPart, uma importante fornecedora de soluções para área de sistemas de inspeção

Leia mais

SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS III FÓRUM ABRAS. HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios

SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS III FÓRUM ABRAS. HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios Presente em 33 países Atuação em mais de 100 mercados ao redor do mundo Faturamento anual de 610

Leia mais

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Sistemas para Gerenciamento de Energia Fundação Santo André 25/03/08 Por: Eng. André F. Obst Depto. de Eficiência Energética Objetivo Entender

Leia mais

Soluções permitem o monitoramento a distância das instalações da casa, visando redução de consumo e alto desempenho

Soluções permitem o monitoramento a distância das instalações da casa, visando redução de consumo e alto desempenho Casa do futuro Soluções permitem o monitoramento a distância das instalações da casa, visando redução de consumo e alto desempenho Por Heloisa Medeiros A rápida evolução de produtos e equipamentos eletrônicos

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

Smart Cities Benchmark Portugal 2015

Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Agenda Introdução & Objetivos Metodologia Cronograma 2 Um Novo Paradigma Tecnológico 40% 25% 3 3 Introdução & Objetivos Mais de 50% da população do mundo vive hoje

Leia mais

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM ADKL.ZELLER 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA; SOLUÇÕES EM ENGENHARIA ELÉTRICA E AUTOMAÇÃO DE A a Z; DESENVOLVEMOS TODAS AS ETAPAS DE UM PROJETO; DIVERSAS CERTIFICAÇÕES; LONGAS PARCERIAS

Leia mais

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública 14 Capítulo IX Sistemas de gestão da iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* Conforme apresentado no capítulo anterior, uma das oportunidades de melhoria na iluminação pública justamente refere-se

Leia mais

Prime IHC. Intelligent Home Control. Automação residencial com estilo, segurança e economia de energia.

Prime IHC. Intelligent Home Control. Automação residencial com estilo, segurança e economia de energia. Intelligent Home Control com estilo, segurança e economia de energia. Projetos inteligentes exigem um sistema de automação completo. Funcionamento do sistema. O funciona com entradas e saídas, controlando

Leia mais

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ASPECTOS LEGAIS, ADMINISTRATIVOS E CONTÁBEIS

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ASPECTOS LEGAIS, ADMINISTRATIVOS E CONTÁBEIS GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ASPECTOS LEGAIS, ADMINISTRATIVOS E CONTÁBEIS ILUMEXPO 2014 3ª Exposição e Fórum de Gestão de Iluminação Pública Luciana Hamada Junho 2014 IBAM, MUNICÍPIO E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Planejamento de cidades inteligentes: ganhando força através da colaboração NITERÓI

Planejamento de cidades inteligentes: ganhando força através da colaboração NITERÓI Planejamento de cidades inteligentes: ganhando força através da colaboração NITERÓI CIDADES INTELIGENTES Conceito ganhou impulso nos últimos 5 anos Uma nova economia: (Fonte: Pyke Research) mercado de

Leia mais

Carlos Alberto Calixto Mattar Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição - SRD. São Paulo - SP 1º de junho de 2015

Carlos Alberto Calixto Mattar Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição - SRD. São Paulo - SP 1º de junho de 2015 Carlos Alberto Calixto Mattar Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição - SRD São Paulo - SP 1º de junho de 2015 Definição; Classificação; Prestação do Serviço; Contrato de Fornecimento;

Leia mais

Automação Residencial

Automação Residencial Automação Residencial F. A. Dias G. M. de Paula L. S. de Oliveira G.F. Vieira 1 CEFET-MG, Brasil Contexto Social e Profissional, 2009 Graduação em Engenharia Mecatrônica Motivação Questão fundamental O

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

A EXPLORAÇÃO DE FAIXA DE DOMÍNIO POR CONCESSÕES DISTINTAS E O INTERESSE PÚBLICO

A EXPLORAÇÃO DE FAIXA DE DOMÍNIO POR CONCESSÕES DISTINTAS E O INTERESSE PÚBLICO A EPLORAÇÃO DE FAIA DE DOMÍNIO POR CONCESSÕES DISTINTAS E O INTERESSE PÚBLICO Luiz Antonio Sanches Diretor Adjunto da ABCE II Simpósio Jurídico-Tributário da ABCE 13 de novembro de 2006 Problema: Com amparo

Leia mais

EDIFÍCIO INTELIGENTE CONCEITO E COMPONENTES

EDIFÍCIO INTELIGENTE CONCEITO E COMPONENTES 1 EDIFÍCIO INTELIGENTE CONCEITO E COMPONENTES Dr. Paulo Sérgio Marin, Engº. paulo_marin@paulomarinconsultoria.eng.br 1. Conceito de Edifíco Inteligente Um edifício inteligente pode ser definido como aquele

Leia mais

XII Congresso Catarinense de Municípios

XII Congresso Catarinense de Municípios XII Congresso Catarinense de Municípios Linha de Financiamento para Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e BNDES PMAT Automático O que é o PMAT?

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DAS DEMANDAS DO SORTEIO Nº 017/2011 - EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 02/2009

CONSOLIDAÇÃO DAS DEMANDAS DO SORTEIO Nº 017/2011 - EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 02/2009 1 1 3 2 1 3 3 4 1 4 4 1 5 5 3 6 5 3 7 5 3 CONSOLIDAÇÃO DAS DEMANDAS DO SORTEIO Nº 017/2011 - EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 02/2009 avaliação inicial do "Desenvolvimento de Sistema Integrado de Geração de

Leia mais

Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução

Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução O presente estudo tem como objetivo apresentar as principais premissas e fontes de informação que subsidiaram

Leia mais

Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar.

Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar. Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar. Vídeo Monitoramento através do celular, smartphone agora é sinônimo de câmera IP. Plataforma de Vídeo Monitoramento Avançado

Leia mais

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados AVL s (Automatic Vehicle Location), nos veículos das empresas que realizam

Leia mais

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos:

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: 1) No item 10.3.2 Documentação De Qualificação Econômico-Financeira, não é

Leia mais

SISTEMAS BRASILEIRO EM INFORMÁTICA CNPJ:

SISTEMAS BRASILEIRO EM INFORMÁTICA CNPJ: Dados da Empresa Dados da SYSTEMBRAS SISTEMAS BRASILEIRO EM INFORMÁTICA CNPJ: 00.000.000/0001-00 Rua Paramoti, 04 Vila Antonieta SP Cep: 03475-030 Contato: (11) 3569-2224 A Empresa A SYSTEMBRAS tem como

Leia mais

Energias do Brasil-EDP

Energias do Brasil-EDP Prezados Senhores Energias do Brasil-EDP Atendendo orientação dos procedimentos da Consulta Pública em assunto, estamos encaminhando abaixo as contribuições do Grupo EDP - Energias do Brasil, a propósito

Leia mais

A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios. Silvio Aleixo

A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios. Silvio Aleixo A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios Silvio Aleixo Gestão de Iluminação Pública (IP) Brasil Gestão da Iluminação Pública (IP) Estado de São Paulo Gestão Municipal Resolução 414/2010, Art. 218

Leia mais

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 Solução da Elipse Software apresenta rápida integração com os equipamentos da subestação localizada em

Leia mais

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA.

HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. HÁ 130 ANOS A FURUKAWA PARTICIPA ATIVAMENTE NA VIDA DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA CONTÍNUA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. CRIANDO SOLUÇÕES COMPLETAS PARA EMPRESAS E PESSOAS DATA CENTER SOLUÇÃO ITMAX ENTERPRISE REDES

Leia mais

Treinamento dos CIPES

Treinamento dos CIPES Treinamento dos CIPES Cronograma Maio Cronograma Junho Cronograma Julho Sugestão de boas práticas: Boas práticas > Água e Esgoto: Implantar sistemas de monitoramento do consumo para identificar de forma

Leia mais

Centro de Controle e Comando

Centro de Controle e Comando AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL SOLUÇÕES CORPORATIVAS CENTRO DE CONTROLE E MONITORAMENTO SOFTWARE E SISTEMAS PERSONALIZADOS e Comando Operacional Logístico Monitoramento 1 PROJETOS COMPLETOS Desenvolvimento completo

Leia mais

CENTRO INTEGRADO DE MOBILIDADE URBANA - CIMU

CENTRO INTEGRADO DE MOBILIDADE URBANA - CIMU CENTRO INTEGRADO DE MOBILIDADE URBANA - CIMU A nova fronteira na gestão pública de transporte e trânsito OBJETIVO Integrar as áreas de trânsito e transportes do Município de São Paulo através da automação

Leia mais

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RILEY RODRIGUES Conselho Empresarial de Infraestrutura Sistema FIRJAN Principais desafios Os programas precisam ser estruturados, dentro de seus setores, como

Leia mais

Fusão Tecnologia. Apresentação da Empresa e Soluções. www.fusaotecnologia.com.br

Fusão Tecnologia. Apresentação da Empresa e Soluções. www.fusaotecnologia.com.br Fusão Tecnologia Apresentação da Empresa e Soluções APRESENTAÇÃO DA EMPRESA Quem Somos: A Fusão Tecnologia é uma empresa TI, especializada em soluções de infraestrutura Etapa em 2 tecnologia nas áreas

Leia mais

Sistema de Transporte Coletivo por ônibus da Cidade de São Paulo. Uma Análise Simplificada do Sistema de Remuneração Corrente (2014) Ciro Biderman

Sistema de Transporte Coletivo por ônibus da Cidade de São Paulo. Uma Análise Simplificada do Sistema de Remuneração Corrente (2014) Ciro Biderman Sistema de Transporte Coletivo por ônibus da Cidade de São Paulo Uma Análise Simplificada do Sistema de Remuneração Corrente (2014) Ciro Biderman 1 O sistema 16 empresas concessionárias e 9 cooperativas

Leia mais

Programa Smart Grid da AES Eletropaulo. - A Energia das Metrópoles do Futuro - Maria Tereza Vellano 27 de novembro de 2013

Programa Smart Grid da AES Eletropaulo. - A Energia das Metrópoles do Futuro - Maria Tereza Vellano 27 de novembro de 2013 Programa Smart Grid da AES Eletropaulo - A Energia das Metrópoles do Futuro - Maria Tereza Vellano 27 de novembro de 2013 1 Agenda Institucional Projeto Smart Grid Eletropaulo Digital Motivadores Objetivos

Leia mais

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Gestão Pública: Plano Palhoça 2030 Prefeito Municipal de Palhoça Comitê Executivo de Acompanhamento e Implantação Avaliação de Desempenho

Leia mais

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AÇÕES IMEDIATAS APÓS A TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AÇÕES IMEDIATAS APÓS A TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AÇÕES IMEDIATAS APÓS A TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS ILUMEXPO 2015 4ª Exposição e Fórum de Gestão de Iluminação Pública Luciana Hamada / Junho 2015 IBAM, MUNICÍPIO E

Leia mais

PLATAFORMA ELIPSE E3 TRAZ AGILIDADE E SEGURANÇA AO SISTEMA ELÉTRICO DO SERVIÇO DE TRENS URBANOS DO RIO DE JANEIRO OPERADO PELA SUPERVIA

PLATAFORMA ELIPSE E3 TRAZ AGILIDADE E SEGURANÇA AO SISTEMA ELÉTRICO DO SERVIÇO DE TRENS URBANOS DO RIO DE JANEIRO OPERADO PELA SUPERVIA PLATAFORMA ELIPSE E3 TRAZ AGILIDADE E SEGURANÇA AO SISTEMA ELÉTRICO DO SERVIÇO DE TRENS URBANOS DO RIO DE JANEIRO OPERADO PELA SUPERVIA Este case apresenta a aplicação da solução Elipse E3 para automatizar

Leia mais

Sistema de Iluminação Pública de Belo Horizonte. São Paulo, junho de 2015

Sistema de Iluminação Pública de Belo Horizonte. São Paulo, junho de 2015 Sistema de Iluminação Pública de Belo Horizonte São Paulo, junho de 2015 Municipalização da da IP IP --Regulação Constituição Federal Art. 30: Compete aos Municípios:... V - organizar e prestar, diretamente

Leia mais