Eficácia 01. Melhorar a satisfação das necessidades e das condições de instalação dos serviços do MJ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Eficácia 01. Melhorar a satisfação das necessidades e das condições de instalação dos serviços do MJ"

Transcrição

1 ANEXO II ANO: 2015 Ministério da Justiça Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, IP MISSÃO: Gestão dos recursos financeiros do Ministério da Justiça, do património afeto à área da justiça, das infra-estruturas e recursos tecnológicos, cabendo ainda propôr a conceção, a execução e a avaliação dos planos e projetos de informatização, em articulação com os demais serviços e organismos do Ministério da Justiça Objetivos Estratégicos DESIGNAÇÃO OE 1 - Implementar o Plano para a Reabilitação e Requalificação das Instalações no âmbito da Reforma da Organização Judiciária OE 2 - Implementar Plano de Ação para a Justiça na Sociedade da Informação OE 3 - Assegurar o financiamento adequado às necessidades do MJ OE 4 - Reduzir custos de funcionamento do IGFEJ META 2015 Objetivos Operacionais Eficácia 01. Melhorar a satisfação das necessidades e das condições de instalação dos serviços do MJ 5 25% Ind 1 - Disponibilização de sistema de informação patrimonial imobiliária (em Ind 2 - Taxa de execução de inspeções a instalações identificadas com materiais presumivelmente contendo amianto Ind 3 - Taxa de execução dos projetos para conclusão da reforma judiciária Ind 4 - Taxa de execução das obras no âmbito da reforma judiciária nd nd % nd nd 5 5% 75% 25% 75% 98% 8 5% 10 25% 55% 8 9 5% 10 25% 02. Garantir os pagamentos e reembolsos no âmbito dos processos judiciais 15% Ind 5 - Taxa de cumprimento do calendário aprovado pelo Conselho Diretivo para processamento dos reeembolsos referentes a Documentos Únicos de Cobrança não utilizados 85% 8 8 5% 10 4 Ind 6 - Taxa de cumprimento de execução do orçamento inicial relativo ao Apoio Judiciário % 10 3 Ind 7 - Taxa de cumprimento do calendário aprovado pelo Conselho Dioretivo para os pagamentos a efetuar no âmbito do art.º 40.º Regulamento das Custas Processuais (Portaria n.º 419-A/2009, 17/04) nd nd 8 5% Otimizar o Sistema de Custas Judiciais (SICJ) 2 Ind 8 - Taxa de execução da implementação das alterações ao SICJ para apuramento automático da receita para o Fundo para a Modernização da Justiça proveniente da taxa de justiça dos grandes litigantes nd nd 95% 2% Garantir a satisfação das necessidades financeiras e orçamentais dos Serviços do MJ 1 1

2 ANEXO II Ind 9 - Taxa de cumprimento das transferências mensais de fundos para os serviços do MJ (até ao 3.º dia útil, após o último pedido apresentado pelos serviços ao IGFEJ) % Assegurar a execução do Plano de Atividades 1 Ind 10 - Taxa de execução do Plano de Atividades % Promover o acesso dos cidadãos/agentes económicos/operadores judiciários aos sistemas de justiça eletrónica e incrementar a qualidade e fiabilidade dos serviços Ind 11 - Disponibilização de relatório preconizando solução de manutenção dos tribunais em laboração em caso de inoperacionalidade da aplicação Citius (em nd nd Ind 12 - Implementação das alterações ao processamento de declarações da informação empresarial simplificada (em Ind 13 - Disponibilidade, em modo produção, de serviços na nova plataforma Oracle SOA Suite no âmbito do novo Enterprise Service Bus da Justiça (em nd nd nd nd Eficiência O7. Reduzir custos de funcionamento 2 10 Ind 14 - Taxa de redução de consumo de energia elétrica para iluminação do edifício J do Campus da Justiça de Lisboa nd nd 1 1% 5% 10 Qualidade O8. Manter o nível de serviço dos principais serviços disponibilizados 3 10 Ind 15 - N.º horas de disponibilidade efectiva do serviço "Acesso à Internet" / n.º horas de disponibilidade potencial 98% 98% 98% Ind 16 - N.º horas de disponibilidade efectiva do serviço "E mail" / n.º horas de disponibilidade potencial Ind 17 - Resolução de 8 dos incidentes reportados pelos utilizadores no âmbito do SITAF até 1 dia útil 98% 98% 98% nd NOTA EXPLICATIVA JUSTIFICAÇÃO DE DESVIOS AVALIAÇÃO FINAL Eficácia Peso da dimensão Eficiência Peso da dimensão 5 Resultado da dimensão 2 Resultado da dimensão 2

3 ANEXO II Qualidade Peso da dimensão 3 Resultado da dimensão Recursos Humanos DESIGNAÇÃO PONTUAÇÃO PLANEADOS REALIZADOS DESVIO Dirigentes - Direcção Superior 7,4 Dirigentes - Direcção intermédia 1º grau 6,3 Dirigentes - Direcção intermédia 2º grau 5,3 22,2 44,0 85,3 Técnico Superior 4,2 274,3 Especialistas de Informática 4,2 199,5 Técnicos de Informática 3,9 51,1 Coordenador Técnico 2,9 2,9 Assistente Técnico 2,1 Assistente operacional 1,3 Outros Oficiais de Justiça 3,9 Total 41,5 103,6 12,9 344,7 1140,5 Recursos Financeiros DESIGNAÇÃO PLANEADOS EXECUTADOS DESVIO Orçamento de funcionamento Despesas c/pessoal a) Aquisições de Bens e Serviços Outras Despesas Correntes Transferências Correntes Orçamento de investimento TOTAL (OF+OI) a) No agrupamento "Despesas com Pessoal" não foram considerados os 50M atribuídos pelo MF para distribuição pelos serviços/organismos do MJ, para compensação da devolução de 2 das reduções remuneratórias. Indicadores _ Fonte de Verificação Ind 1 - Data de entrada em produção do sistema de informação Ind 2 - Informação registada no SIIE (Sistema de Informação dos Imóveis do Estado) exportada em Ind 3 - Mapa de controlo dos projetos no âmbito da reforma judiciária Ind 4 - Mapa de controlo das obras no âmbito da reforma judiciária Ind 5 - Comprovativos de transferências bancárias Ind 6 - Aplicação informática SAP Ind 7 - Comprovativos de transferências bancárias Ind 8 - Data da entrada em produção da funcionalidade Ind 9 - Comprovativos de transferências bancárias Ind 10 - Relatório de monitorização do Plano de Atividades Ind 11 - Data de entrega de Relatório Ind 12 - Entrada em produção das alterações à IES - Comunicação a entidades externas Ind 13 - Documento do ponto de situação do Núcleo Ind 14 - Gráfico de consumo de energia elétrica (componente iluminação) Ind 15 - Service-desk Ind 16 - Service-desk Ind 17 - Service-desk 3

4 4

5 5

6 8, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ENQUADRAMENTO DO IGFIJ NA JUSTIÇA PORTUGUESA

ENQUADRAMENTO DO IGFIJ NA JUSTIÇA PORTUGUESA 1 Boas Práticas DESMATERIALIZAÇÃO PROCESSOS NA JUSTIÇA Instituto de Gestão Financeira e Infra-Estruturas da Justiça, I.P. 2 Boas Práticas GRAÇA NAMORA Coordenadora Gabinete Sistemas de Informação 29.10.2010

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2009

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2009 Governo Regional dos Açores Vice Presidência do Governo QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2009 Departamento: Vice Presidência do Governo Regional dos Açores Organismo: RIAC Agência para a Modernização

Leia mais

Objectivos Estratégicos (OE) Meta 2008 Taxa de Realização

Objectivos Estratégicos (OE) Meta 2008 Taxa de Realização Ministério: Organismo: MISSÃO: Ministério das Finanças e da Administração Pública Direcção-Geral do Orçamento A Direcção-Geral do Orçamento (DGO) tem por missão superintender na elaboração e execução do

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO - I.S.T. (UTL)

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO - I.S.T. (UTL) QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO I.S.T. (UTL) 2011 Ministério: CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Organismo: Instituto Superior Técnico (IST) Missão: O IST tem como Missão criar e disseminar

Leia mais

Balanced Scorecard. Objectivos Estratégicos Actual Acumulado Anual

Balanced Scorecard. Objectivos Estratégicos Actual Acumulado Anual Balanced Scorecard Ano: 2012 Período: Dezembro Objectivos Estratégicos Actual Acumulado Anual Contribuir para o aumento da eficiência e eficácia da despesa pública 78,37% 121,27% 122,26% Criar as condições

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

ANO:2011 Ministério da Saúde. Administração regional de saúde do Norte, I.P. Objectivos Estratégicos. Objectivos Operacionais.

ANO:2011 Ministério da Saúde. Administração regional de saúde do Norte, I.P. Objectivos Estratégicos. Objectivos Operacionais. ANO:2011 Ministério da Saúde Administração regional de saúde do Norte, I.P. MISSÃO: Garantir à população da sua área de influência o acesso à prestação de cuidados de saúde de qualidade e cumprir e fazer

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS Artigo 1.º (Âmbito) 1 - O presente Regulamento estabelece a estrutura orgânica e as competências dos Serviços Administrativos e Financeiros

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA-GERAL. Relatório de Actividades 2009

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA-GERAL. Relatório de Actividades 2009 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Relatório de Actividades 2009 Abril 2010 DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Relatório de Actividades 2009 Abril 2010 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Praça do Comércio 1149-019 Lisboa Homepage: http://www.sg.mj.pt

Leia mais

ANO:2011. Objectivos Estratégicos DESIGNAÇÃO OE1 OE2 OE3 OE4 OE5 OE6 OE7 OE8 OE9

ANO:2011. Objectivos Estratégicos DESIGNAÇÃO OE1 OE2 OE3 OE4 OE5 OE6 OE7 OE8 OE9 ANO:211 Ministério da Saúde Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, IP MISSÃO: Contribuir, quer no âmbito laboratorial quer em assistência diferenciada, para ganhos em saúde pública, através da

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 231 29 de novembro de 2012 6815

Diário da República, 1.ª série N.º 231 29 de novembro de 2012 6815 Diário da República, 1.ª série N.º 231 29 de novembro de 2012 6815 Artigo 7.º São revogadas as Portarias n. os 513/2007, 518/2007, 556/2007 e 561/2007, todas de 30 de abril. Artigo 8.º O Ministro de Estado

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2009

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2009 QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2009 Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior FCT (última actualização 2009/03/09) Missão: A missão da FCT visa o desenvolvimento, financiamento e avaliação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Relatório e Parecer da Comissão de Execução Orçamental

Relatório e Parecer da Comissão de Execução Orçamental Relatório e Parecer da Comissão de Execução Orçamental Auditoria do Tribunal de Contas à Direcção Geral do Tesouro no âmbito da Contabilidade do Tesouro de 2000 (Relatório n.º 18/2002 2ª Secção) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Justiça ao Serviço do Desenvolvimento... 1. O Essencial do Orçamento de 2009... 2. Novo Mapa Judiciário... 4. Investigação Criminal...

Justiça ao Serviço do Desenvolvimento... 1. O Essencial do Orçamento de 2009... 2. Novo Mapa Judiciário... 4. Investigação Criminal... Índice Justiça ao Serviço do Desenvolvimento... 1 O Essencial do Orçamento de 2009... 2 Novo Mapa Judiciário... 4 Sistema Judicial... 5 Investigação Criminal... 7 Descongestionamento de Tribunais e Resolução

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA-GERAL. Relatório de Actividades 2008

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA-GERAL. Relatório de Actividades 2008 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Relatório de Actividades 2008 Abril 2009 DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Relatório de Actividades 2008 Abril 2009 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Praça do Comércio 1149-019 Lisboa Homepage: http://www.sg.mj.pt

Leia mais

Princípios Gerais da Reforma Judiciária. João Miguel Barros

Princípios Gerais da Reforma Judiciária. João Miguel Barros Princípios Gerais da Reforma Judiciária João Miguel Barros Agenda reformadora: 1. Reforma do Processo Civil 2. Organização Judiciária 3. Plano de Acção para a Justiça na Sociedade de Informação Ensaio

Leia mais

Eficiência Peso: 30.0

Eficiência Peso: 30.0 ANO: Ministério da Educação e Ciência Instituto Politécnico de Beja MISSÃO: O Instituto Politécnico de Beja é uma instituição de ensino superior ao serviço da sociedade, destinada à produção e difusão

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado

Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado PREMAC Relatório de Execução 15.09.2011 Hélder Rosalino Propósitos gerais: O Governo assumiu, no seu Programa, a urgência de reduzir os custos

Leia mais

A SECRETARIA-GERAL DO ME

A SECRETARIA-GERAL DO ME Conferência Anual de Serviços Partilhados e Compras Públicas NOVOS DESAFIOS PARA AS COMPRAS PÚBLICAS A DO ME Mª Ermelinda Carrachás 26 de novembro de 2014 MINISTÉRIO DA ECONOMIA O Ministério da Economia

Leia mais

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 DE DE FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO A presente Lei cria o Fundo Financeiro Imobiliário e estabelece o respectivo regime jurídico. Os princípios de planeamento,

Leia mais

2. Classificar atos e fatos contábeis.

2. Classificar atos e fatos contábeis. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio de ASSISTENTE FINANCEIRO II.1 PROCESSOS DE OPERAÇÕES CONTÁBEIS Função: Planejamento de Processos Contábeis 1. Interpretar os fundamentos e conceitos da contabilidade.

Leia mais

[CONSTRUÇÃO DO QUAR] linhas de orientação

[CONSTRUÇÃO DO QUAR] linhas de orientação C C A S ConselhoCoordenador deavaliaçãodeserviços [CONSTRUÇÃODOQUAR] Não apresentam apenas um objectivo estratégico mas antes vários objectivos estratégicos, ou são tão vagos que não permitem conhecer

Leia mais

O INDICADOR ESTATÍSTICO DA CARGA DE TRABALHO DO RELATÓRIO JUSTIÇA

O INDICADOR ESTATÍSTICO DA CARGA DE TRABALHO DO RELATÓRIO JUSTIÇA O INDICADOR ESTATÍSTICO DA CARGA DE TRABALHO DO RELATÓRIO JUSTIÇA EM NÚMEROS DO CNJ APONTA A NECESSIDADE DA EQUALIZAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO NOS TRIBUNAIS PARA CONCRETIZAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP Financeira Recursos Humanos Operações & Logística Comercial & CRM Analytics & Reporting

Leia mais

DE 1 DE JANEIRO DE 2014 A 31 DE DEZEMBRO DE

DE 1 DE JANEIRO DE 2014 A 31 DE DEZEMBRO DE CONTA DE GERÊNCIA DE 1 DE JANEIRO DE 2014 A 31 DE DEZEMBRO DE 2014 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Relatório de contas Ponta Delgada, Abril de 2015 I INTRODUÇÃO O presente capítulo incide sobre a análise da execução

Leia mais

TJM-RS NGE-JME-RS. Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014

TJM-RS NGE-JME-RS. Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014 2013 TJM-RS NGE-JME-RS Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014 [PAINEL DE INDICADORES-TJM-RS] Contém os indicadores do do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande

Leia mais

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Senhores, No encerramento destes trabalhos, gostaria de agradecer a contribuição

Leia mais

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2010

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2010 Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR Cargo/Carreira/Categoria Área de formação académica e/ou profissional Nº PT/Área Formação Número de postos de trabalho Observações

Leia mais

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2011

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2011 Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR Cargo/Carreira/Categoria Área de formação académica e/ou profissional Nº PT/Área Formação Número de postos de trabalho Observações

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 28 de maio de 2015. Série. Número 79

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 28 de maio de 2015. Série. Número 79 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quinta-feira, 28 de maio de 2015 Série Sumário PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Decreto Regulamentar Regional n.º 3/2015/M Aprova a orgânica da Secretaria Regional

Leia mais

Sistematização das medidas previstas no Programa de Apoio Económico e Financeiro a Portugal até ao final de 2011

Sistematização das medidas previstas no Programa de Apoio Económico e Financeiro a Portugal até ao final de 2011 Sistematização das medidas previstas no Programa de Apoio Económico e Financeiro a Portugal até ao final de 2011 Do texto divulgado pelo Ministério das Finanças, "Sistematização das medidas do Programa

Leia mais

ANÁLISE DA EXECUÇÃO ORÇAMENTAL

ANÁLISE DA EXECUÇÃO ORÇAMENTAL Considerações prévias O documento que aqui se apresenta tem o objectivo de apresentar uma análise das contas do Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados, numa óptica de tesouraria, não estando,

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141. Portaria n.º 1633/2007

Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141. Portaria n.º 1633/2007 Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141 Portaria n.º 1633/2007 de 31 de Dezembro A Lei n.º 66 -B/2007, de 28 de Dezembro, que estabelece o sistema integrado de gestão e avaliação

Leia mais

SPMS, E.P.E 1º Trimestre 2012

SPMS, E.P.E 1º Trimestre 2012 1º Trimestre 2012 Indicadores de Gestão Interna 0 Indicadores de Gestão 1º Trimestre 2012 Enquadramento No presente documento apresentam-se os Indicadores de Gestão Interna da SPMS, EPE, relativos ao primeiro

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

EFICÁCIA PESO: 65% EFICIÊNCIA PESO: 20% Data: 2015.09.24 Versão: V2 ANO: 2015. Ministério da Agricultura e do Mar. Designação do Serviço Organismo:

EFICÁCIA PESO: 65% EFICIÊNCIA PESO: 20% Data: 2015.09.24 Versão: V2 ANO: 2015. Ministério da Agricultura e do Mar. Designação do Serviço Organismo: ANO: 2015 Data: 2015.09.24 Versão: V2 Ministério da Agricultura e do Mar Designação do Serviço Organismo: Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. Missão: MISSÃO: Propor, acompanhar e

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

CENTRAL OFFICE - GESTOR DE PROCESSOS - DESDE 75 /MÊS

CENTRAL OFFICE - GESTOR DE PROCESSOS - DESDE 75 /MÊS Eng. Fábio Rocha Assunto: CENTRAL OFFICE - GESTOR DE PROCESSOS - DESDE 75 /MÊS O "Central Office - Gestor de Processos" é uma plataforma informática desenvolvida com o objetivo de auxiliar e otimizar a

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2006-2011

PLANO ESTRATÉGICO 2006-2011 PLANO ESTRATÉGICO 2006-2011 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Versão 0/Junho 2006 INDICE 1. Introdução 2. Visão, missão, valores 3. A estrutura do plano 4. Programa 1 6. Programa 2 Reforço da administração da justiça

Leia mais

prodj Condições Gerais de Venda On-line

prodj Condições Gerais de Venda On-line Índice 1. Contactos da prodj... 2 2. Processo de compra na loja on line da prodj... 2 2.1. Registo introdução, correcção e eliminação de dados pessoais... 2 2.2. Segurança no registo... 2 2.2. Compra...

Leia mais

Auditoria Tribunal de Contas

Auditoria Tribunal de Contas Auditoria Tribunal de Contas Situação económico Financeira do SNS 2006 www.acss.min-saude.pt Lisboa, 26 de Novembro de 2007 Auditoria Tribunal de contas nota prévia O Relatório do Tribunal de Contas (RTC)

Leia mais

O Centro de Estudos organiza acções de formação dirigidas sobretudo a Advogados, no âmbito da

O Centro de Estudos organiza acções de formação dirigidas sobretudo a Advogados, no âmbito da Centro de Estudos O Centro de Estudos organiza acções de formação dirigidas sobretudo a Advogados, no âmbito da formação contínua. No decorrer de foram realizadas 57 acções de formação, na sua grande maioria

Leia mais

CASA PIA DE LISBOA, I.P. Gabinete da Presidente do Conselho Directivo

CASA PIA DE LISBOA, I.P. Gabinete da Presidente do Conselho Directivo 1 CARTA DE MISSÃO Ministério: Trabalho e Solidariedade Social Serviço/Organismo: Casa Pia de Lisboa, I.P. Cargo e Titular: Presidente do Conselho Directivo Período da Comissão de Serviço: de 15 de Maio

Leia mais

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Código: MAP-DIFIN-001 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Contabilidade Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informações de Custos 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA. Diário da República, 2.ª série N.º 5 8 de janeiro de 2013 809

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA. Diário da República, 2.ª série N.º 5 8 de janeiro de 2013 809 Diário da República, 2.ª série N.º 5 8 de janeiro de 2013 809 Regional do Alentejo (CCDRAlentejo), Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDRAlgarve), Instituto de Financiamento

Leia mais

Manual de Controlo Interno

Manual de Controlo Interno maio de 2014 ÍNDICE I. Introdução...1 II. Definições...2 1. Funções de controlo... 2 2. Princípios, regras e procedimentos administrativos... 3 3. Instrumentos de gestão... 3 4. Orçamento... 4 5. Princípios

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011 Direção-Geral do Ensino Superior 1 abril 2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011 Direção-Geral do Ensino Superior 2 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011 ÍNDICE

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)?

1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)? Âmbito Geral 1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)? A IES, criada pelo Decreto-Lei n.º 8/2007, de 17 de janeiro, recentemente alterado pelo Decreto-lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro, consiste

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 4866 Diário da República, 1.ª série N.º 145 30 de Julho de 2007

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 4866 Diário da República, 1.ª série N.º 145 30 de Julho de 2007 4866 Diário da República, 1.ª série N.º 145 30 de Julho de 2007 c) Elaborar os planos e relatórios de actividades da IGDC e submetê -los à aprovação do Ministro dos Negócios Estrangeiros; d) Promover a

Leia mais

Orçamento do Conselho Geral para 2012. Justificação do planeado

Orçamento do Conselho Geral para 2012. Justificação do planeado Orçamento do Conselho Geral para 2012 Justificação do planeado Esta proposta de orçamento é a primeira apresentada pelo atual Conselho Geral. É um instrumento de concretização do programa eleitoral dos

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

e-justiça Eng.ª Júlia Ladeira ( ITIJ )

e-justiça Eng.ª Júlia Ladeira ( ITIJ ) e justiça O que o sector da justiça em Portugal tem a ganhar com o desenvolvimento da SI 12 e 13 de Janeiro de 2004 Fundação Calouste Gulbenkian Eng.ª Júlia Ladeira ( ITIJ ) Patrocínio O que o sector da

Leia mais

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE 18 MARÇO 2015 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI APDSI Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de Hoje SESSÃO

Leia mais

RECEITA. Despesas Correntes, sob forma: Tributária Patrimonial Industrial Recursos financeiros Outras. Tributo: Definição: Receita derivada,

RECEITA. Despesas Correntes, sob forma: Tributária Patrimonial Industrial Recursos financeiros Outras. Tributo: Definição: Receita derivada, RECEITA Definição : receita recebida de pessoa de direito público Definição: Receita recebida de pessoas de direito público ou privado, ou privado, para atender despesas classificáveis em para atender

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO Sessão Plenária 15 de Dezembro 2009 A. Sevinate Pontes H. Pinto CS/11 Comissão Sectorial para a Educação e Formação Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 Enquadramento Legal Âmbito

Leia mais

de Finanças as de Lisboa

de Finanças as de Lisboa Direção de Finanças as de Lisboa Pontos a abordar Objetivos visados com as alterações Situações enquadráveis no RBC Situações excepcionados do RBC Tipos de Documentos de Transporte (Formas de Emissão)

Leia mais

Identificação da empresa. Missão

Identificação da empresa. Missão Identificação da empresa SPMS - Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE, pessoa coletiva de direito público de natureza empresarial, titular do número único de matrícula e de pessoa coletiva 509

Leia mais

REGULAMENTO FINANCEIRO CAPÍTULO I

REGULAMENTO FINANCEIRO CAPÍTULO I REGULAMENTO FINANCEIRO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objeto e Âmbito de Aplicação 1. O presente regulamento define as normas relativas à obtenção de rendimentos e realização de gastos, as regras

Leia mais

2668 Diário da República, 1.ª série N.º 99 22 de maio de 2012

2668 Diário da República, 1.ª série N.º 99 22 de maio de 2012 2668 Diário da República, 1.ª série N.º 99 22 de maio de 2012 q) Instruir os processos na área de convenções internacionais e na área da deslocação para assistência médica no estrangeiro; r) Desenvolver

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO VAGAS PARA ESTÁGIOS SERVIÇOS INTERNOS º SEMESTRE DE 04/05 SERVIÇO VAGAS PERFIL DO ESTAGIÁRIO Serviço do Protocolo de Estado Relações Vaga I-/s/45 Tradução Internacionais, Direito e/ou SAPE-DGA Serviço

Leia mais

O que é o PMAT e qual o seu objetivo

O que é o PMAT e qual o seu objetivo BNDES PMAT O que é o PMAT e qual o seu objetivo É uma modalidade de financiamento do BNDES, que tem como objetivo auxiliar na modernização da administração tributária e a melhoria da qualidade do gasto

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETO Nº.1478-R de 14 de Abril de 2005 Regulamenta a Lei Complementar nº290, de 23 de junho de 2004, publicada no Diário Oficial do Estado em 25 de junho de 2004, que dispõe sobre a criação da Fundação

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A AICEP E O IDE, IP-RAM

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A AICEP E O IDE, IP-RAM PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A AICEP E O IDE, IP-RAM A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E., doravante designada AICEP, pessoa coletiva nº 506320120, com sede no Porto e

Leia mais

Advisory(Assessoria de Gestão)

Advisory(Assessoria de Gestão) Advisory(Assessoria de Gestão) Explorar a floresta aproveitando a incerteza, sem se perder entre as árvores As empresas que estão claramente focadas na criação de valor demonstram que sabem o que fazem,

Leia mais

DIVISÃO DE GESTÃO FINANCEIRA E PATRIMONIAL ORÇAMENTO. (Transposto 2014)

DIVISÃO DE GESTÃO FINANCEIRA E PATRIMONIAL ORÇAMENTO. (Transposto 2014) ORÇAMENTO 2015 (Transposto 2014) A presente proposta de Orçamento foi elaborada no respeito pelas regras previsionais constantes no ponto 3.3 do POCAL (Plano Oficial das Autarquias Locais), aprovado pelo

Leia mais

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Subsistemas Fomento da Base Económica de Exportação Desenvolvimento Local Empreendedorismo

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Direção-Geral do Ensino Superior abril 2014 1 Direção-Geral do Ensino Superior 2 ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 I - RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO... 6 1 AVALIAÇÃO GLOBAL DO GRAU

Leia mais

MANUAL DE CONTROLO INTERNO

MANUAL DE CONTROLO INTERNO MANUAL DE CONTROLO INTERNO ARSN, IP Página 1 de 12 Ed. Rev. Data Autor 00 00 s/ data Implementação do Modelo de Controlo Interno nas ACSS ARS. 01 00 jan./2013 Adequação dos procedimentos à ARSN,IP. UACI

Leia mais

Alto Comissariado da Saúde

Alto Comissariado da Saúde Alto Comissariado da Saúde QUAR 2010 Projecto de Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do Ministério da Saúde) com Análise Crítica da Auto-Avaliação do Instituto Português do Sangue,

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO ATIVO R$ CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 Disponibilidades 1.222.288,96 946.849,34 Mensalidades a receber 4.704.565,74 4.433.742,86 Endosso para terceiros 1.094.384,84

Leia mais

Modernização e Inovação no Comércio Lisboa, 12 de novembro 2013

Modernização e Inovação no Comércio Lisboa, 12 de novembro 2013 Modernização e Inovação no Comércio Lisboa, 12 de novembro 2013 Sandra Martins (sandra.martins@iapmei.pt) Direção de Assistência Empresarial Centro de Desenvolvimento Empresarial de Lisboa Comércio Investe

Leia mais

Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações

Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações Conselho Superior da Magistratura Janeiro 2012 Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações O Conselho Superior da Magistratura, enquanto órgão máximo de

Leia mais

DESPACHO. Estrutura Orgânica dos Serviços da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.

DESPACHO. Estrutura Orgânica dos Serviços da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa. DESPACHO N.º07/2014 Data: 2014/02/11 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e Não Docente ASSUNTO: Estrutura Orgânica dos Serviços da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa. Os Estatutos

Leia mais

Gestão de Empresas de Contabilidade

Gestão de Empresas de Contabilidade Gestão de Empresas de Contabilidade Pensada especificamente para as Empresas de Contabilidade, esta solução ARTSOFT permite-lhe o controlo total da gestão, a dois níveis: o trabalho da sua empresa e a

Leia mais

Manual de utilização do Sistema Hórus

Manual de utilização do Sistema Hórus Manual de utilização do Sistema Hórus Sistema Hórus: Objetivo: Introduzir o usuário ao ambiente do Sistema Hórus. Informações disponibilizadas: significado da palavra Hórus ; versão do sistema; data da

Leia mais

Redes de Comunicações Case Study - Integração de Voz, Dados, Segurança e SVA s

Redes de Comunicações Case Study - Integração de Voz, Dados, Segurança e SVA s Redes de Comunicações Case Study - Integração de Voz, Dados, Segurança e SVA s IDC Banca & Seguros Lisboa, 06.Maio.2008 Nuno Miguel Nunes nuno.nunes@oni.pt Os Desafios Pressão da concorrência cada vez

Leia mais

GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE

GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE Pensada especificamente para as Empresas de Contabilidade, esta solução ARTSOFT permite-lhe o controlo

Leia mais

Carlos de Sousa Mendes Secretário-Geral do Ministério da Justiça. A SGMJ como uma referência de qualidade e de profissionalismo

Carlos de Sousa Mendes Secretário-Geral do Ministério da Justiça. A SGMJ como uma referência de qualidade e de profissionalismo Carlos de Sousa Mendes Secretário-Geral do Ministério da Justiça A SGMJ como uma referência de qualidade e de profissionalismo Roteiro Globalização e Reforma UE Sistema Nacional de Compras Públicas Ministério

Leia mais

QUAR. Quadro de Avaliação e Responsabilização SIADAP 1

QUAR. Quadro de Avaliação e Responsabilização SIADAP 1 QUAR Quadro de Avaliação e Responsabilização SIADAP 1 Hierarquia dos QUAR Avaliação Final do Serviço DIMENSÕES Agrupamentos de 1 a n objectivos OBJECTIVOS Agrupamentos de 1 a n indicadores INDICADORES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 62, DE 27 DE ABRIL DE 2009

RESOLUÇÃO Nº. 62, DE 27 DE ABRIL DE 2009 RESOLUÇÃO Nº. 62, DE 27 DE ABRIL DE 2009 Dispõe sobre a criação da Unidade de Controle Interno e Estatístico do Tribunal de Justiça Militar/RS e de suas Auditorias. O, de acordo com o disposto no artigo

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS 2010 5 ANÁLISE ORÇAMENTAL

RELATÓRIO E CONTAS 2010 5 ANÁLISE ORÇAMENTAL 5 ANÁLISE ORÇAMENTAL 1 PRINCIPAIS DESTAQUES [Indicadores] Indicadores 2009 RECEITA Crescimento da Receita Total -18,8 19,8 Receitas Correntes / Receitas Totais 76,1 61 Crescimento das Receitas Correntes

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE. Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu

FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE. Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu FACTURAÇÃO Decreto-Lei 197/2012, de 24/8: Transpõe artº 4º da Directiva 2008/8/CE, de 13/2, e Directiva 2010/45/UE, de 13/7, que

Leia mais

Faculdade Alves Faria

Faculdade Alves Faria Apresentação Discente e Docente. Apresentação e Entrega do Plano de Ensino, 1 2 3 4 5 6 7 1. Introdução às Finanças Corporativas: Agrupamento das áreas básicas de finanças relacionadas às empresas. Evolução

Leia mais

OBJETIVOS PROCESSUAIS E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

OBJETIVOS PROCESSUAIS E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO OBJETIVOS PROCESSUAIS E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO Penafiel, 6 de novembro de 2015 Paulo Fernandes da Silva CONCEITOS-CHAVE ORGANIZAÇÃO: INCLUSÃO: INDEPENDÊNCIA: Estrutura envolvente (pessoas e meios) Cooperação/Interação

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DA JUSTIÇA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DECRETO-LEI Nº.12/2008 30 de Abril ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA O Decreto-Lei nº 7/2007, de 5 de Setembro, relativo à estrutura

Leia mais

Objectivos Estratégicos Meta 2008 Taxa de Realização

Objectivos Estratégicos Meta 2008 Taxa de Realização Data de Actualização: 08/9/2008 Ministério: Organismo: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Instituto Politécnico de Santarém MISSÃO: A criação, transmissão e difusão da cultura, da ciência

Leia mais

PORTAL CITIUS NOVAS TECNOLOGIAS AO SERVIÇO DOS CIDADÃOS, DAS EMPRESAS E DA JUSTIÇA

PORTAL CITIUS NOVAS TECNOLOGIAS AO SERVIÇO DOS CIDADÃOS, DAS EMPRESAS E DA JUSTIÇA PORTAL CITIUS NOVAS TECNOLOGIAS AO SERVIÇO DOS CIDADÃOS, DAS EMPRESAS E DA JUSTIÇA Perguntas & Respostas 10 de Setembro de 2009 1. O que é o Portal CITIUS? (www.citius.mj.pt) O Portal CITIUS é um novo

Leia mais

GM CONTABILIDADE. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação

GM CONTABILIDADE. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação GM CONTABILIDADE O GM Contabilidade é uma aplicação concebida para o eficaz controlo informático de toda a área da Contabilidade Geral, Analítica e Orçamental Com um interface intuitivo e bastante profissional,

Leia mais

O acesso à plataforma FAMS, para inventariação e/ou atualização dos registos patrimoniais pode fazer-se:

O acesso à plataforma FAMS, para inventariação e/ou atualização dos registos patrimoniais pode fazer-se: A plataforma FAMS substitui ou complementa e amplia as funcionalidades dos ERP mais implementados no mercado, integrando-se facilmente com eles através de processos automatizados. Sistema WebBased na modalidade

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais