UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM O MARKETING APLICADO EM UMA CENTRAL DE SERVIÇOS DE TI Por: Bruno Amaro Silva da Costa Orientador Prof. Jorge Vieira Rio de Janeiro 2011

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM O MARKETING APLICADO EM UMA CENTRAL DE SERVIÇOS DE TI Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Marketing Por: Bruno Amaro Silva da Costa

3 3 AGRADECIMENTOS A minha esposa Marinez que me apóia em todos os momentos da minha vida.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico esse trabalho aos meus pais Carlos Henrique da Costa (in memoriam) e Maria José da Silva, a minha madrinha Angela, e a minha esposa Marinez.

5 5 Mantenha o bom trabalho de divulgação da filosofia e das técnicas de marketing interno. O marketing interno deve preceder o marketing externo. Philip Kotler

6 6 RESUMO A proposta do trabalho é apresentar opções para coordenadores e gerentes de Tecnologia da Informação, para aplicação de técnicas de endomarketing, a fim de divulgar para o cliente interno (usuário) os serviços oferecidos por uma central de serviços de TI SERVICE DESK -, proporcionando ferramentas corretas e alinhadas com as melhores praticas do mercado a fim de prover um serviço adequado ao cliente (usuário). O Principal objetivo da campanha é divulgar o SERVICE DESK como ponto único de contato dos funcionários (usuários) e colaboradores internos coma a área de TI.

7 7 METODOLOGIA Os métodos utilizados na elaboração desse trabalho científico foram pesquisa de com profissionais de TI que atuam em central de serviços. Bibliografia das melhores práticas de mercado (ITIL), também foi utilizada bibliografia sobre comportamento do consumidor e sobre endomarketing, que levam ao problema proposto, como leitura de livros, jornais, revistas.

8 8 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 9 CAPÍTULO I O ENDOMARKETING E A COMUNICAÇÃO INTERNA CAPÍTULO II UMA CENTRAL DE SERVIÇOS DE TI CAPÍTULO III A INTEGRAÇÃO DO MARKETING COM A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 18 CONCLUSÃO BIBLIOGRAFIA ANEXOS INDICE... 35

9 9 INTRODUÇÃO A cada dia que passa mais e mais empresas buscam encantar seus clientes externos utilizando inúmeras formas de avaliação das necessidades e buscando atende-las da melhor forma possível. A visão de atender e superar as expectativas dos clientes tomou corpo nos anos 90 e vem sendo adotada em todos os setores, para ajudar a garantir a sobrevivência no mercado cada vez mais competitivo. Entretanto estamos vivendo na era da informação, a globalização já é mais do que parte do nosso cotidiano, não existem mais fronteiras para negócios e o acesso a ferramentas diversas hoje em dia é consideravelmente mais democrático, e torna mais simples a administração de uma empresa. Essa evolução acelerada da tecnologia faz com que atualmente o setor de Tecnologia da Informação esteja aquecido e curiosamente oferecendo mais vagas do que o mercado é capaz de cobrir por falta de mão de obra especializada. Tal aquecimento se deve por diversos fatos, um deles é a busca de muitas empresas pelo o uso e aplicação das melhores práticas de TI, como por exemplo, a biblioteca ITIL. Um dos processos ITIL que são mais utilizados é o processo de SERVICE DESK, em que muito resumidamente pode se dizer que é o processo que oferece ao cliente interno de uma empresa, um ponto único de contato dos colaboradores da empresa com a TI, buscando centralizar, registrar, tratar e acompanhar as demandas vindas das áreas de negócio. A comunicação interna é fundamental para o sucesso das organizações. Neste cenário venho propor formas de auxiliar os coordenadores e gerentes de TI como divulgar e tornar popular os serviços de TI para o cliente interno.

10 10 CAPÍTULO I O ENDOMARKETING E A COMUNICAÇÃO INTERNA...Deus é maior que todos os obstáculos. 1.1 O conceito de Endomarketing: O endomarketing é uma estratégia de gerenciamento. O foco é sobre como desenvolver nos empregados uma consciência do cliente. Tantos bens, quanto serviços e campanhas específicas de marketing externo, têm que ser vendidos aos empregados antes de serem colocados externamente no mercado. Toda a empresa ou qualquer organização tem um mercado interno de empregados que deve receber a primeira atenção. (Grönroos, 1995: ). Diversas empresas já tem a consciência de que o endomarketing é fundamental para fortalecer internamente o conhecimento de produtos e serviços que serão entregues aos clientes. Saul Bekin, em Conversando sobre endomarketing (1995: 34), mostra em seu texto de forma bem delimitada as características que vem a definir o endomarketing:...realizar ações de marketing voltadas para o público interno da empresa, com o fim de promover entre seus funcionários e departamentos aqueles valores destinados a servir o cliente. Uma das principais funções do endomarketing é a integração com as inovações, melhorias e lançamento de produtos e serviços. Em outras palavras, o objetivo do endomarketing consiste em atrair e reter o cliente

11 11 interno os funcionários coma função de obter resultados eficientes para a empresa, atraindo e retendo seus clientes externos (Saul Bekin, 1995: 34). Analisa Medeiros Brum (2000: 34-35) explica que o mesmo esforço que uma empresa faz para o marketing externo deve ser feito para a empresa se comunicar internamente com seus funcionários. Não está errado afirmar isso, mas também não está completo. Pode-se usar dos mesmos meios e instrumentos (jornal, rádio, televisão, panfletos, cartazes e etc.), numa esfera menor, focados para dentro da empresa, mas não se podem esquecer três componentes básicos para que a comunicação interna seja realmente eficaz: poesia, bom humor e respeito pelos funcionários. No livro Endomarketing: educação e cultura para a qualidade (1994), Wilson Cerqueira nos apresenta uma breve e eficiente definição de endomerketing: Os sistemas de endomarketing consistem num conjunto de processo, projetos ou veículos de comunicação de uma nova imagem para dentro da empresa. (Cerqueira, 1994). 1.2 Ferramentas utilizadas no endomarketing A escolha e utilização das ferramentas deve levar em contas fatores relativos a realidade da empresa. É importante entender fatores culturais financeiros antes de iniciar a implantação do plano de ação determinado. Os instrumentos para a implementação do endomarketing são diversos, no caso do trabalho em questão aonde o problema em questão é Como divulgar um SERVICE DESK de forma abrangente e com eficácia, utilizando o marketing como ferramenta, a utilização de instrumentos operacionais é bem vinda, a utilização de vídeos institucionais, divulgação no portal da empresa - INTRANET -, jornal interno, brindes como canetas, bonés, cartazes em pontos específicos...

12 12 Utilizar o endomarkenting como uma das soluções para a dificuldade de absorção dos colaboradores com relação ao novo modo da TI operar dentro da empresa, porém é necessário tomar cuidado com a priorização do plano de ação e seguir os passos afim de que o objetivo seja atingido. 1.3 O cliente interno O cliente interno é um novo tipo de cliente e a atenção dedicada a esse cliente vem ganhando força nas empresas nos últimos anos. Ele é à força de produção da empresa e na verdade, nem precisa ser necessariamente um funcionário, pode ser um prestador de serviço, um colaborador temporário por exemplo. De alguns anos pra cá algumas empresas se deram conta de que seu maior patrimônio é formado pelos seus funcionários e colaboradores, e mante-los informados e integrados com os produtos que serão lançados e até mesmo com os serviços que a TI oferece internamente é uma forma de respeitar e valorizar os funcionários e colaboradores afinal eles também são clientes. 1.4 O Objetivo do Endomarketing Kotler afirma em Princípios de Marketing. Atlas 1980, p.114, que o marketing é uma filosofia empresarial para orientar as organizações e sua meta é satisfazer o cliente de forma a obter lucros, agregando valor e criando relacionamento entre o cliente e a empresa. Portanto para Kotler, marketing é um instrumento gerencial que tem como objetivo final a qualidade. O endomarketing, tem como objetivo comunicar, multiplicar informação entre os colaboradores da empresa.

13 Para que fazer endomarketing? Conforme citei, hoje em dia diversas empresas já tem a consciência de que o endomarketing é fundamental para fortalecer internamente o conhecimento de produtos e serviços que serão entregues aos clientes. O endomarketing quando implantado de forma eficiente, passa a fazer parte do dia a dia da empresa e a ser uma fatia importante do sistema da comunicação. Devido a seu caráter educativo e descentralizado ele vem sendo usado como ferramenta que visa melhorar as relações com os clientes internos de forma sutil. Torna-se então uma forma ética para promover o negócio, informar sobre produtos e serviços novos que serão lançados no mercado, e no caso desse estudo, é usado para divulgar serviços prestados pela área de TI para os colaboradores em geral Resultados esperados com a utilização do endomarketing? Apesar de ser público e notório que o ser humano é resistente a mudanças e a novas idéias o processo de endomarketing tem a capacidade de trazer inovação nas relações, disseminar conhecimento e promover a integração e participação dos colaboradores. Segundo Saul Bekin, (1995:42) toda nova idéia ou verdade passa por três etapas: 1- Primeiro é ridicularizada; 2- Depois é contestada; 3- E no final é aceita por todos; Tal processo é inevitável pois tira as pessoas de sua zona de conforto, porém quando a idéia é aceita como uma nova verdade, passa a existir um

14 14 avanço no campo comportamental. Exatamente por esse motivo, o endomarketing tem que começar necessariamente pela alta administração da empresa. Em seu livro Clássicos do mundo corporativo 2008 Globo Max Geringer apresenta um conto que exemplifica um caso em que a alta direção precisou vestir a camisa do projeto de padronização do uso de crachá:...toda vez que uma empresa resolve implantar um novo programa, ou uma nova rotina, ou uma nova sistemática, tem sempre um monte de gente que discorda....um dia lá, a diretoria da Gessy Lever decidiu que seus empregados deveriam começar a usar crachá. Porque o número de funcionários já era muito grande e muita gente não sabia o nome dos colegas, ou por uma questão de segurança, ou qualquer que tenha sido o motivo. E, se eu bem me lembro de todas as tentativas de implantação de crachá que vi na minha vida, isso sempre deu encrenca. Crachá é o tipo de obrigação corporativa que tem uma incrível capacidade de desagradar a todos. Muitos funcionários achavam constrangedor usar aquele pedaço de plástico pendurado no peito. E a quantidade de gente que esquecia o crachá em casa, ou que o perdia de propósito, era normalmente alta. Para quem viveu essas turbulências algum dia, a tática da Gessy Lever foi tão descomplicada, e tão inteligente, que dá até raiva. Numa bela segunda-feira de verão, os diretores apareceram para trabalhar portando vistosos crachás. Como não houve nenhuma comunicação prévia e nenhuma explicação posterior, ninguém entendeu nada, mas, como é de praxe, a rádio peão imediatamente entrou no ar, divulgando as mais variadas e absurdas teorias. Duas semanas de buxixos depois, os gerentes foram convocados para uma reunião a portas fechadas com a diretoria. E saíram da sala portando crachás. Aquilo deixou os funcionários comuns os prezados colaboradores inconformados. E as reclamações não demoraram a surgir: por que só os privilegiados pela hierarquia tinham o direito de usar crachás? A atitude da empresa, evidentemente, visava jogar no anonimato absoluto os menos favorecidos, diziam os terroristas de plantão. Atenta aos anseios populares, duas semanas depois a direção decidiu que o uso de crachás seria estendido a todos os funcionários, independente da função. A concessão foi encarada como uma conquista pelos semcrachá, e poucos perceberam que estavam fazendo exatamente o que a empresa pretendia desde o primeiro instante: estimular a adoção do crachá. (Esse texto foi retirado do site: em 20/07/2011)

15 15 Uma vez vencidos os obstáculos iniciais os implementadores das ações de endomarketing esperam que através do trabalho desenvolvido e de avaliações são longo da implementação, conseguir atingir os resultados esperados que são efetivamente melhorar a percepção dos colaboradores da empresa diante dos serviços prestados pela TI SERVICE DESK, divulgar o SERVICE DESK como sendo o ponto único de contado da TI com os colaboradores, demonstrar através de variados canais de comunicação a importância de ter as demandas para TI registradas, de forma que possam ser consultadas, rastreadas e que sirvam de base de conhecimento para a melhoria contínua da qualidade da TI para a empresa.

16

17 17 O conceito de melhoria contínua, do ciclo do PDCA, é uma maneira de analisar constantemente a eficácia da TI e de seus processos de SERVICE DESK. Essa análise é o que permite que você saiba se sua área atende melhor hoje do que atendia no mês ou no ano passado. 2.2 Atuações da central de serviços de TI SERVICE DESK A atuação básica dos atendentes de um SERVICE DESK está relacionada em ser o único ponto de contato na TI para os usuários internos. Cabe ao SERVICE DESK, receber as demandas, sejam elas por , telefone, mensagens, ou ferramentas Web, entender, categorizar, registrar, prestar o atendimento de primeiro nível e encerrar o atendimento (anexo1), caso não seja possível o encerramento em primeiro nível, a requisição deve ser re-categorizada e encaminhada para o grupo solucionador responsável afim de que este providencie o atendimento respeitando o SLA (Acordo de nível de serviço) combinado, quando uma requisição é escalada pelo SERVICE DESK para o segundo ou terceiro nível de atendimento, cabe o SERVICE DESK a tarefa de acompanhar o atendimento até o final e validar com o usuário se a sua solicitação foi atendida a contento. 2.3 TI Tecnologia da informação A TI deve ser encarada como sendo o centro de coleta, processamento, armazenamento e transmissão das informações da empresa. A TI é extremamente importante para a manutenção de um nível elevado de qualidade no relacionamento com os clientes, por esse motivo as empresas buscam tecnologias e ferramentas consagradas no mercado para agregar valor ao negócio. O SERVICE DESK utiliza algumas ferramentas para pilotar suas tarefas no dia a dia, e uma das mais importantes é a ferramenta de registro e tratamento de requisições e incidentes, ferramenta que possibilita a rastreabilidade de todos os incidentes registrados, e ainda permite a elaboração de relatórios (Anexo2) que auxiliam a definição de um PDCA para determinadas situações.

18 18 CAPÍTULO III A INTEGRAÇÃO DO MARKETING COM A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marketing e TI A integração do marketing e a tecnologia da informação são inevitáveis e urgentes para recuperar o atraso das décadas de 70 e 80, quando a prioridade da informação era dada aos processos internos da área administrativo-financeira e de produção. Essas áreas com o poder da informação, eram o centro de administração que orientava as decisões empresariais. (Hill, 1999) Para desenvolver essa idéia dentro da empresa, é necessário desenvolver modelos de divulgação, usando ferramentas tecnológicas como a intranet ou não tecnológicas como cartazes e panfletos, para facilitar o fluxo da informação fazendo-a chegar facilmente aos funcionários e colaboradores. 3.2 Comunicação Interna O importante é o fim e não o meio, portanto não importa como a comunicação é feita, seja ela verbal, ou visual, o importante é sua capilaridade e qualidade da informação agregada. Uma breve análise realizada no banco de dados existente referente às demandas dos usuários da TI deve ser capaz de mostrar conteúdo suficiente para nortear as ações prioritárias do endomarketing, por exemplo, apontando quem são os usuários que mais usam os serviços de TI e orientá-los a usar o canal único de contato SERVICE DESK afim de que tenham possibilidade

19 19 inclusive de acompanhar os status durante o ciclo de vida de uma solicitação e ou incidente (ANEXO3). Os eventos de relacionamento possibilitam análises apuradas do comportamento dos clientes, com a aplicação de técnicas estatísticas que podem, inclusive, identificar necessidades, desejos e a probabilidade de prever seu comportamento de resposta ou compra, em função de alguma ação de comunicação, etc. (Cobra, 1993) 3.3 Lei de Pareto - 80/20 A lei baseia-se na verdade no Princípio 80/20, descoberto em 1897 pelo economista italiano Vilfredo Pareto ( ), segundo o qual 80% do que uma pessoa realiza no trabalho vêm de 20% do tempo gasto nesta realização. Logo, 80% do esforço consumido para todas as finalidades práticas são irrelevantes. Uma constatação surpreendente! (http://www.editoras.com/rocco/ htm). Podemos traduzir que a lei de Pareto 80/20, diz que apenas 20% dos clientes internos são responsáveis por 80% do volume de demandas enviadas para um SERVICE DESK. Essa constatação deve obviamente ser baseada em estudo e análise dos atendimentos que o SERVICE DESK realiza ao longo do tempo, e pode ser útil para ajudar a mondar algum PDCA para melhoria dos serviços entregues. 3.4 Ações de endomarketing propostas: Algumas ações serão propostas abaixo com o intuito de auxiliar a divulgação dos serviços do SERVICE DESK para os colaboradores da empresa: Serão usadas ferramentas como divulgação na intranet, cartazes, marketing, palestras e entre outras para prover a eficaz multiplicação do conhecimento dos serviços oferecidos pelo SERVICE DESK aos colaboradores da empresa.

20 Cartazes Serão desenvolvidos cartazes como os dois exemplos abaixo, que serão colocados nos corredores que existe grande passagem de colaboradores. (Os dois cartazes acima fazem parte de uma campanha de endomarketing que será iniciada em Agosto de 2011 em uma empresa de seguros no Rio de Janeiro) O resultado esperado é que com os comentários gerados devido à exposição dos cartazes, os colaboradores possam mesmo sem ter consciência divulgar o canal do SERVICE DESK Ramal 700 (SPOC) uns para os outros Divulgação no portal da empresa Foi decidido usar o portal da empresa para ser uma ferramenta de grande apoio na divulgação dos serviços oferecidos pela TI através do SERVICE DESK, para tanto algumas das ações e ou entregas realizadas pela TI e ou SERVICE DESK serão sistematicamente divulgadas no portal da empresa visto que é uma área comum para todos os colaboradores, e de capilaridade considerada alta.

21 21 Abaixo vemos três exemplos de posts realizados no portal da empresa com a intenção de divulgar a TI.

22 22 (As três gravuras acima, são posts reais que fazem parte de uma campanha de divulgação dos serviços de TI de uma seguradora no Rio de Janeiro.) Estivemos aqui! Durante a análise dos incidentes atendidos pelo SERVICE DESK nos últimos 6 meses foi identificado que um número significativo de colaboradores registrava o chamado no SERVICE DESK e depois entrava em contato reclamando que não foi atendido, porém foi identificado nos registros de acompanhamento dos chamados técnicos, que em alguns casos os técnicos quando se dirigiam para o atendimento os usuários estavam em reunião externa, treinamento, ou em horário de almoço, o que impossibilitava o atendimento. Apesar de o técnico registrar esse fato no acompanhamento do chamado, o usuário ficava com a percepção de que ninguém foi atender seu chamado, isto posto foi desenvolvido um post-ti personalizado, para se colado na mesa do usuário nos casos em que os atendimentos não possam ser concluídos devido a sua ausência, segue abaixo o modelo utilizado:

23 23 (O Post-it acima hoje já é utilizado em uma Seguradora no Rio de Janeiro, com a intenção de registrar uma visita para atendimento técnico do SERVICE DESK) Comunicação por A comunicação do SERVICE DESK com os usuários se dá basicamente por telefone (reativa) e por (reativa e proativa), levando esses fatos em conta, foi intensificado na empresa o uso do como ferramenta de comunicação para informar sobre paradas repentinas de sistemas, manutenções programadas, comunicação sobre os chamados abertos pelos usuários, seguem abaixo os modelos utilizados:

24 24 (O modelo abaixo de é enviado aos usuários formalizando a abertura de um chamado de requisição de serviço.)

25 25 (O modelo de abaixo é enviado aos usuários formalizando a parada de um serviço.)

26 26 ( O modelo de é enviado aos usuários formalizando o restabelecimento do serviço.)

27 Palestras e encontros Dicas de TI Foi desenvolvido um ciclo de palestras e encontros para um breve treinamento em alguns assuntos pertinentes sobre TI e micro informática, essas palestras e encontros são ministrados para os novos colaboradores no momento em que eles fazem o seu encontro de integração, e também são ministrados nos encontros anuais de gestores e líderes, dessa forma aproveitamos uma estrutura já montada minimizando custos para a empresa. Ainda assim fica disponível como forma de Dicas de TI, o material usado nas palestras e encontros, para que todo colaborador a qualquer momento possa baixar e imprimir o material. Segue abaixo um exemplo de material disponível para os colaboradores: (Exemplo de uma parte do material usado em palestras e postados na área reservada para TI na intranet de uma Seguradora no Rio de Janeiro.)

28

29

30 30 BIBLIOGRAFIA Saul, Bekin - Conversando sobre endomarketing (1995). Brum, Analisa Medeiros - Um olhar sobre o marketing interno (2000). Cerqueira, Wilson - Endomarketing: Educação e cultura para qualidade (1994). Rangel, Alexandre - Cliente interno: O mexilhão (1993) Geringer, Max - Clássicos do mundo corporativo (2008)

31 31 ANEXOS Índice de anexos Conteúdos de apoio. Anexo 1 >> Fluxo de atendimento de chamados; Anexo 2 >> Relatório de atendimento SERVICE DESK; Anexo 3 >> Acompanhamento de incidente pelo usuário;

32 32 Anexo 1 Início Usuário entra em contato com o Help Desk T1 direciona o chamado para um GS 1 6 T1 abre chamado no idesk 2 n GS recebe o chamado 7 Chamado pode ser atendido pelo T1? 3 Necessário acionar outro GS? n Atendimento solucionado s 8 10 s Atendimento solucionado Chamado direcionado 4 9 T1 fecha o chamado 5 Fim do processo Modelo de fluxo de atendimento de um SERVICE DESK.

33 33 Anexo 2 Modelo de uma análise trimestral realizada na base de dados dos chamados de atendimento técnico registrados no SERVICE DESK de uma seguradora no Rio de Janeiro.

34 34 Anexo 3 Modelo de ferramenta para registro de demandas dos colaboradores para a TI SERVICE DESK, implementada em uma seguradora no Rio de janeiro. Usando essa ferramenta o usuário registra a sua demanda e posteriormente tem a possibilidade de acompanhar todo o ciclo de vida de sua solicitação, podendo inclusive solicitar a priorização de seu atendimento.

35 35 ÍNDICE FOLHA DE ROSTO 2 AGRADECIMENTOS 3 DEDICATÓRIA 4 RESUMO 6 METODOLOGIA 7 SUMÁRIO 8 INTRODUÇÃO 9 CAPITULO I O ENDOMARKETING E A COMUNICAÇÃO INTERNA O conceito de endomarketing Ferramentas utilizadas no endomarketing O Cliente interno CAPITULO II UMA CENTRAL DE SERVIÇOS DE TI Conceito de central de serviços de TI Atuações da central de serviços de TI 14 CAPITULO III A INTEGRAÇÃO DO MARKETING COM A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marketing e TI Comunicação Lei de Pareto 80/ Ações de endomarketing Cartazes Divulgação no portal da empresa Estivemos aqui! Comunicação por Palestras e encontros Dicas de TI 24 CONCLUSÃO 25 BIBLIOGRAFIA 27 ANEXOS 28 ANEXO 1 29 ANEXO 2 30 ANEXO 3 31 ÍNDICE 32

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS COMUNICAÇÃO SOCIAL RELAÇÕES PÚBLICAS SEMINÁRIO AVANÇADO EM RELAÇÕES PÚBLICAS. Ana Paula do Amaral Silva

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS COMUNICAÇÃO SOCIAL RELAÇÕES PÚBLICAS SEMINÁRIO AVANÇADO EM RELAÇÕES PÚBLICAS. Ana Paula do Amaral Silva UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS COMUNICAÇÃO SOCIAL RELAÇÕES PÚBLICAS SEMINÁRIO AVANÇADO EM RELAÇÕES PÚBLICAS Ana Paula do Amaral Silva MARKETING DE BENEFÍCIOS COMO INSTRUMENTO DO MARKETING

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Conquistamos ao longo de nossa trajetória mais de 30.000 licenças em operação em 6.500 clientes ativos.

Conquistamos ao longo de nossa trajetória mais de 30.000 licenças em operação em 6.500 clientes ativos. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT

GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT Angélica A. da Silva, Regiani R.Nunes e Sabrina R. de Carvalho 1 Tathiana Barrére Sistemas de Informação AEDB - Associação Educacional Dom Bosco RESUMO Esta sendo

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES QUESTÕES 01) A Administração recebeu influência da Filosofia e diversos filósofos gregos contribuíram para a Teoria da Administração. A forma democrática de administrar os negócios públicos é discutida

Leia mais

APLICANDO O CONCEITO DE ENDOMARKETING COM OBJETIVO DE CRIAR VALOR NO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO JULIANA KOGA

APLICANDO O CONCEITO DE ENDOMARKETING COM OBJETIVO DE CRIAR VALOR NO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO JULIANA KOGA APLICANDO O CONCEITO DE ENDOMARKETING COM OBJETIVO DE CRIAR VALOR NO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO JULIANA KOGA ARTIGO DE CONCLUSÃO DE CURSO MBA EXECUTIVO GESTÃO DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO APROVADO POR RESUMO

Leia mais

Rodrigo Gonçalves Dezembro/ 2012

Rodrigo Gonçalves Dezembro/ 2012 Evento Inovação Rodrigo Gonçalves Dezembro/ 2012 Estrutura da Área de Parcerias de Negócios Rodrigo Gonçalves. Diretor Unidade de Expansão de Negócios Cleverson Costa Gerente de Expansão de Negócios -

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA SERVICE CATALOG Podemos gerenciar e fornecer os serviços necessários onde, quando e como nossos usuários precisam deles? agility made possible Com o CA Service Catalog, você pode promover

Leia mais

OBJETIVO DO CÓDIGO DE CONDUTA: Trabalho com ÉTICA HONESTIDADE HUMILDADE TRANSPARÊNCIA RESPONSABILIDADE EMPREENDEDORISMO

OBJETIVO DO CÓDIGO DE CONDUTA: Trabalho com ÉTICA HONESTIDADE HUMILDADE TRANSPARÊNCIA RESPONSABILIDADE EMPREENDEDORISMO OBJETIVO DO CÓDIGO DE CONDUTA: O CÓDIGO DE CONDUTA do GRUPO BAHAMAS, composto pelo Supermercado Bahamas e Bahamas Card (BTR), foi elaborado com o objetivo de orientar o trabalho de forma que as nossas

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013. Isabella Assunção Cerqueira Procópio

Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013. Isabella Assunção Cerqueira Procópio Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013 Isabella Assunção Cerqueira Procópio Janeiro de 2013 1 Sumário 1. Dados Básicos de Identificação...3 2. Histórico

Leia mais

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente.

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa Brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

Política de. [ comunicação] Forluz

Política de. [ comunicação] Forluz Política de [ comunicação] Forluz Índice Apresentação...4 Missão da Forluz...5 Condições para aplicação deste documento...6 Objetivos da Política de Comunicação...7 Diretrizes da Política de Comunicação...8

Leia mais

SISTEMAS BRASILEIRO EM INFORMÁTICA CNPJ:

SISTEMAS BRASILEIRO EM INFORMÁTICA CNPJ: Dados da Empresa Dados da SYSTEMBRAS SISTEMAS BRASILEIRO EM INFORMÁTICA CNPJ: 00.000.000/0001-00 Rua Paramoti, 04 Vila Antonieta SP Cep: 03475-030 Contato: (11) 3569-2224 A Empresa A SYSTEMBRAS tem como

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

Apps de Produtividade

Apps de Produtividade Apps de Produtividade Os App s de Produtividade oferecem controle, organização e recursos para profissionalização das áreas internas e externas da empresa, proporcionando: Produtividade Controle Integração

Leia mais

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Por Maria Luiza Panchihak Este artigo apresenta os benefícios do gerenciamento de projetos e mostra a importância desse processo, dentro de uma organização, para

Leia mais

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL Conhecimento em Tecnologia da Informação Gestão de Processos Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL 2011 Bridge Consulting Apresentação É comum que as

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

Intranets e Capital Intelectual

Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual As mídias sociais ultrapassaram os limites da vida privada. Os profissionais são 2.0 antes, durante e depois do expediente. É possível estabelecer

Leia mais

COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO?

COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO? COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO? COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO? Engajar funcionários é conseguir envolver as pessoas em um mesmo propósito que a empresa

Leia mais

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (GSI/PR) OBJETIVO Identificar a Metodologia de Gestão de SIC na APF AGENDA Gestão

Leia mais

PRÊMIO. Identificação da Experiência: Qualidade com segurança e Satisfação do cliente.

PRÊMIO. Identificação da Experiência: Qualidade com segurança e Satisfação do cliente. PRÊMIO 2012 Empresa: Pluma Conforto e Turismo S/A Categoria da Experiência: Atendimento ao Cliente Identificação da Experiência: Qualidade com segurança e Satisfação do cliente. Período da Experiência:

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão I

Sistema Integrado de Gestão I Sistema Binário Faculdades Integradas Campos Salles Sistema Integrado de Gestão I Aulas 3 e 4 Administração da Empresa Digital Parte I Carlos Antonio José Oliviero São Paulo - 2012 Objetivos Qual é o papel

Leia mais

Atendimento Integrado de Serviços. março/2014

Atendimento Integrado de Serviços. março/2014 Atendimento Integrado de Serviços março/2014 Agenda 1 A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - RNP 2 Programa Gestão por Processos 3 Processo Atendimento Integrado de Serviços 1 Rede Nacional de Ensino e

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas?

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? RESUMO DA SOLUÇÃO Pacote CA Clarity PPM on Demand Essentials for 50 Users qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? agility made possible Agora a CA Technologies oferece

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação IFTI1402 T25 A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS Marcelo Eustáquio dos Santos

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL

ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Capítulo 1 ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL 1.1 2003 by Prentice Hall Sistemas de Informação Gerencial Capítulo 1 Administra,cão da Empresa Digital

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Gerenciamento de Suporte Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Contexto Área de TI lugar estratégico

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

ENDOMARKETING UM RECURSO ESTRATÉGICO NA MELHORIA DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE EXTERNO ENDOMARKETING A STRATEGIC RESOURCE IN THE IMPROVEMENT OF THE

ENDOMARKETING UM RECURSO ESTRATÉGICO NA MELHORIA DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE EXTERNO ENDOMARKETING A STRATEGIC RESOURCE IN THE IMPROVEMENT OF THE 1 ENDOMARKETING UM RECURSO ESTRATÉGICO NA MELHORIA DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE EXTERNO ENDOMARKETING A STRATEGIC RESOURCE IN THE IMPROVEMENT OF THE RELATIONSHIP WITH THE EXTERNAL CUSTOMER Marciana

Leia mais

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO O presente trabalho

Leia mais

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO DESIGN CRIAÇÃO AGÊNCIA USABILIDA ARKETING INTERNET SEO DIGIT CRIATIVIDADE DESDE 1999 NO MERCADO, A M2BRNET É UMA AGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM SOLUÇÕES PERSONALIZADAS. SI ARQ Desde 1999

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula III - 25/08/2011

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula III - 25/08/2011 Disciplina: Administração de Departamento de TI Professor: Aldo Rocha Aula III - 25/08/2011 ITIL 1.A Central de Serviços; 1.1 Necessidade da Central de Serviços; 1.2 Dilema do Suporte; 1.3 Evolução do

Leia mais

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk E-mail para contato: supervisao@tse.gov.br Nome trabalho/projeto: Suporte em TI baseado em sistema de gestão da qualidade

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 11 CANAIS DE ACESSO DOS CLIENTES ÀS ORGANIZAÇÕES Objetivo: Ao final desta aula, você estará capacitado a identificar e avaliar alguns dos canais de

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS PARA A OTIMIZAÇÃO DO CALL CENTER EM CLÍNICAS E HOSPITAIS. Descubra como otimizar os Call Centers na área de saúde

PRIMEIROS PASSOS PARA A OTIMIZAÇÃO DO CALL CENTER EM CLÍNICAS E HOSPITAIS. Descubra como otimizar os Call Centers na área de saúde ebook GRÁTIS PRIMEIROS PASSOS PARA A OTIMIZAÇÃO DO CALL CENTER EM CLÍNICAS E HOSPITAIS Descubra como otimizar os Call Centers na área de saúde Primeiros passos para a otimização do call center em clínicas

Leia mais

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios.

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Autor: Douglas Marcos da Silva 7 Sumário Executivo Nas últimas décadas, a evolução tecnológica, a interdependência dos mercados e a intensificação

Leia mais

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar:

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar: Introdução É grande a parcela da população das nações mais desenvolvidas do mundo que está se organizando em sociedades e associações civis que defendem interesses comuns. Essas pessoas já perceberam que

Leia mais

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO!

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! O ambiente de Tecnologia da Informação (TI) vem se tornando cada vez mais complexo, qualquer alteração ou configuração incorreta pode torná-lo vulnerável

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa?

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? Como melhorar a gestão da sua empresa? Melhorar a gestão significa aumentar a capacidade das empresas de solucionar problemas. Acreditamos que, para

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes - ITIL. Prof. Rafael Marciano

Gerenciamento de Incidentes - ITIL. Prof. Rafael Marciano Gerenciamento de Incidentes - ITIL Prof. Rafael Marciano Conteúdo Objetivos Conceitos e Definições Atividades Indicadores Chaves de Desempenho Papéis Desafios Um pouco sobre a certificação ITIL Foundations

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira Manual de Sobrevivência dos Gestores, Supervisores, Coordenadores e Encarregados que atuam nas Organizações Brasileiras Capítulo 2 O Gestor Intermediário

Leia mais

FIDELIZAR : ESTE É O LEME DAS NOSSAS VIDAS!

FIDELIZAR : ESTE É O LEME DAS NOSSAS VIDAS! FIDELIZAR : ESTE É O LEME DAS NOSSAS VIDAS! Segmento: análises clínicas, realização de exames laboratoriais. Área de atuação: Salvador e região metropolitana. Porte: Médio Porte/298 colaboradores. Histórico:

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

A Paralisia Decisória.

A Paralisia Decisória. A Paralisia Decisória. Começo este artigo com uma abordagem um pouco irônica, vinda de uma amiga minha, que, inconformada como a humanidade vêm se portando perante a fé em algo superior, soltou a máxima

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

ONE Service Desk. O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo:

ONE Service Desk. O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo: ONE Service Desk O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo: Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Mudanças BDGC (Banco

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Metodologia de implementação e certificação ISO20.000. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa

Metodologia de implementação e certificação ISO20.000. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa de implementação e certificação ISO20.000 Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Por que estas organizações implementaram a ISO20.000? Alinhamento do negócio e TI Redução da exposição

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Figura 1 - Processo de transformação de dados em informação. Fonte: (STAIR e REYNOLDS, 2008, p. 6, adaptado).

Figura 1 - Processo de transformação de dados em informação. Fonte: (STAIR e REYNOLDS, 2008, p. 6, adaptado). Tecnologia da Informação (TI) A tecnologia é o meio, o modo pelo qual os dados são transformados e organizados para a sua utilização (LAUDON; LAUDON, 1999). Os dados podem ser considerados como fatos básicos,

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

MARKETING MARKETING TRADICIONAL MARKETING ATUAL DEVIDO AO PANORAMA DO MERCADO, AS EMPRESAS BUSCAM: ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE CLIENTES

MARKETING MARKETING TRADICIONAL MARKETING ATUAL DEVIDO AO PANORAMA DO MERCADO, AS EMPRESAS BUSCAM: ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE CLIENTES MARKETING Mercado Atual Competitivo Produtos / Serviços equivalentes Globalizado Conseqüências Infidelidade dos clientes Consumidores mais exigentes Desafio Conquistar clientes fiéis MARKETING TRADICIONAL

Leia mais

O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE

O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE Índice O que é um SGA e o que é ISO 14001?...2 ISO 14001:1996. Suas perguntas respondidas...3 O sistema

Leia mais

Planejamento de sistemas de informação.

Planejamento de sistemas de informação. Planejamento de sistemas de informação. O planejamento de sistemas de informação e da tecnologia da informação é o processo de identificação das aplicações baseadas em computadores para apoiar a organização

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

Rádio On-line como Ferramenta Corporativa de Comunicação

Rádio On-line como Ferramenta Corporativa de Comunicação Rádio On-line como Ferramenta Corporativa de Comunicação Silvio Junior Triques 1 Paulo Ricardo dos Santos 2 Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, SC RESUMO: A premissa deste artigo parte da

Leia mais

Estamos presentes em 20 estados

Estamos presentes em 20 estados http://goo.gl/7kuwo O IDEBRASIL é voltado para compartilhar conhecimento de gestão com o empreendedor do pequeno e micro negócio, de forma prática, objetiva e simplificada. A filosofia de capacitação é

Leia mais

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)?

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Divulgação Portal - METROCAMP Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Torne se um Trabalhador de Conhecimento (Kowledge Worker) de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br

Leia mais

SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA.

SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA. 93 SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA. ¹Camila Silveira, ¹Giseli Lima ¹Silvana Massoni ²Amilto Müller RESUMO O presente artigo tem como objetivo apresentar os estudos realizados

Leia mais

NOTA TÉCNICA 45 2012

NOTA TÉCNICA 45 2012 NOTA TÉCNICA 45 2012 REGRAS PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS APLICATIVOS, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE OU NOVAS VERSÕES DE SISTEMAS E APLICATIVOS JÁ EXISTENTES NO ÂMBITO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Brasília,

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Conceitos, Maturidade Atual e Desafios 2012 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Esta publicação tem por objetivo apresentar

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Palavras-chave Melhores práticas, inovação, geração de valor, qualidade, serviços, gestão de serviços, suporte em TI, melhoria contínua, orientação a processos,

Leia mais

POR QUE OFERECER UM ATENDIMENTO MULTICANAL?

POR QUE OFERECER UM ATENDIMENTO MULTICANAL? POR QUE OFERECER UM ATENDIMENTO MULTICANAL? Por que oferecer um atendimento multicanal? Este livro reúne em uma única fonte dicas para inovar na experiência com clientes, de um jeito simples e prático;

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de ativos de software com o CA IT Asset Manager como posso administrar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? agility made possible

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 Dispõe sobre a aprovação do Documento Acessório Comum Política de Gestão de Riscos,

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES

GESTÃO DE RISCOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES Número da Norma Complementar Revisão Emissão Folha ICMBio Instituto Chico Mendes De Conservação da Biodiversidade Diretoria de Planejamento, Administração e Logística ORIGEM COTEC - Coordenação de Tecnologia

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

NO NEGÓCIO SAC TEXTO DE JULIANA KLEIN

NO NEGÓCIO SAC TEXTO DE JULIANA KLEIN NO NEGÓCIO SAC TEXTO DE JULIANA KLEIN 50 A ALMA DO NEGÓCIO Serviço de SAC eficiente é o que todos os clientes esperam e é no que todas as empresas deveriam investir. Especialistas afirmam: essa deve ser

Leia mais

Exame de Fundamentos ITIL v.3

Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3: Exame simulado A, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

CHOQUE DE GESTÃO DE TI Referência estadual quando o assunto é Infraestrutura e Segurança, a Subsecretaria de TI da Prefeitura Municipal de Vila Velha

CHOQUE DE GESTÃO DE TI Referência estadual quando o assunto é Infraestrutura e Segurança, a Subsecretaria de TI da Prefeitura Municipal de Vila Velha CHOQUE DE GESTÃO DE TI Referência estadual quando o assunto é Infraestrutura e Segurança, a Subsecretaria de TI da Prefeitura Municipal de Vila Velha (ES) provocou uma revolução em seu ambiente ao estabelecer

Leia mais

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno O Guia do Relacionamento para o corretor moderno Introdução 3 O que é marketing de relacionamento 6 Como montar uma estratégia de relacionamento 9 Crie canais de relacionamento com o cliente 16 A importância

Leia mais