CASE CICLOS DA CULTURA UMA EXPERIÊNCIA. Vera Lucia da Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CASE CICLOS DA CULTURA UMA EXPERIÊNCIA. Vera Lucia da Silva"

Transcrição

1 CASE CICLOS DA CULTURA UMA EXPERIÊNCIA DE GESTÃO CULTURAL. Vera Lucia da Silva

2 A SAMARCO ESTÁ ENTRE OS MAIORES PRODUTORES DE PELOTAS DE MINÉRIO DE FERRO DO MUNDO... Empresa brasileira de capital fechado Fundada em 1977 Faturamento bruto de USD 3,4 bilhões em ª maior exportadora do país Mais de 2000 empregados próprios Operações em MG e ES interligadas por minerodutos, além de escritórios comerciais em Amsterdam e Hong Kong

3 COM 34 ANOS DE EXISTÊNCIA, A SAMARCO SEGUE EM FRANCA EXPANSÃO, GERANDO VALOR PARA O PAÍS, ACIONISTAS, SOCIEDADE E EMPREGADOS Início das atividades produtivas (Samitri + Marcona International) Mudança na composição acionária (50% BHP e 50% Vale) Criação da diretoria comercial e de três escritórios de vendas Mudança na presidência, com nomeação de José Tadeu de Moraes Início do projeto integra (ERP/SAP) Execução do projeto de expansão P3P Ciclos da cultura Redesenho da estrutura organizacional Criação da GDO Aprovação do projeto de expansão P4P 5ª maior exportadora do país Início do processo sucessório Revisão da gestão da estratégia + 696% de pelotas produzidas 2,7 14,6 14,8 15,3 Volume anual produzido ( milhões de toneladas) 21,5

4 O CRESCIMENTO DA ORGANIZAÇÃO, ASSOCIADO À MAIOR COMPLEXIDADE DO AMBIENTE DE NEGÓCIO, FOI FATOR-CHAVE PARA QUE INÚMERAS AÇÕES FOSSEM INICIADAS... SITUAÇÃO OPORTUNIDADE RESPOSTA Durante 24 anos a Samarco atuou somente como uma operação produtiva (de 1977 até 2001) Número restrito de stakeholders e de demandas das partes interessadas Modelo de gestão com foco em excelência operacional Cultura organizacional com fortes traços de sociabilidade, informalidade, tolerância ao baixo desempenho, relacionamentos pessoais e paternalismo Processos internos não adequados a nova realidade Competências instaladas x demandas futuras Necessidade de revisão de nossos rituais, comportamentos e valores Desenvolvimento da visão sistêmica e integrada de todos os processos organizacionais: excelência empresarial Revisão da estratégia (Missão e Visão) Redesenho organizacional e adequação dos processos em críticos, fundamentais e de suporte Revisão de nossos valores, ritos e práticas (Ciclos da Cultura) ADOÇÃO DOS PILARES DA ARQUITETURA ORGANIZACIONAL

5 A ARQUITETURA ORGANIZACIONAL, COMO PROCESSO, FUNDAMENTA-SE EM TRÊS PILARES... Análise de cenários Formulação da estratégia Planejamento estratégico Estrutura Processos Sistemas Liderança Políticas e práticas Valores e rituais

6 PROJETO CICLOS DA CULTURA 2006 A 2010 Gerência de Desenvolvimento Organizacional - Jul/2011

7 PROJETO CICLOS DA CULTURA OBJETIVO: Intervir no comportamento organizacional, por meio da resignificação dos valores e crenças organizacionais, visando desenvolver uma cultura de elevado desempenho. Sponsor: Presidente: José Tadeu Coordenação: GGRHA/GDO Parceria: Fundação Dom Cabral

8 CONTEXTUALIZAÇÃO ALINHAMENTO ORGANIZACIONAL Reestruturação da arquitetura organizacional fortalecimento da estrutura e dos processos, de acordo com a natureza: foco no longo prazo, foco na geração de caixa (curto prazo), e de suporte ao negócio. Revisão da Estratégia: aprovação do Projeto Terceira Pelotização - início de um ciclo de crescimento e expansão. A cultura da Samarco, os comportamentos e valores compartilhados sustentam o crescimento no longo prazo?

9 RESGATANDO OS PRIMEIROS PASSOS Estratégia de crescimento + Desenho organizacional com base em processos Cultura: expressão dos valores no momento Alinhamento das lideranças Revisão e intervenção nos comportamentos e práticas

10 PREMISSAS DO PROJETO A mudança deve construída sobre as forças e os valores da organização, e conduzida pelo presidente e os seniores management; O alinhamento entre cultura e liderança é fator crítico de sucesso; A mudança cultural é um processo, não um evento isolado, que deve ser planejado no longo prazo e executada em etapas; A confiança individual e organizacional pressupõe comunicação clara dos novos referenciais institucionais e alinhamento dos referenciais pessoais, percepções e sentimentos resultantes do novo momento; As pessoas quando se sentem mais competentes para o processo de mudança resistem menos a nova realidade.

11 METODOLOGIA CONSTRUÇÃO COLETIVA: EQUIPE TÉCNICA INTERNA, CONSULTORIA EXTERNA E LIDERANÇA. Workshops de alinhamento dos seniores management com os objetivos e premissas do projeto; Diagnóstico: valores e comportamentos que deveriam ser mantidos X valores e comportamentos que deveriam ser resignificados ou eliminados; Mapeamento dos traços presentes na cultura, naquele momento, e das as práticas, políticas, símbolos e rituais que os sustentam (entrevistas e grupos de foco), e que portanto deveriam ser revistos; Projetos de revisão de políticas e práticas organizacionais, conduzidos pelos senirores management. Ex. Resgate da Carreira Técnica, Metas Individuais, Comunicação Face a Face, Desenvolvimento de Fornecedores, etc; Capacitação; Coaching.

12 CULTURA ORGANIZACIONAL CONCEITO (...) em uma organização pode ser definida como: a forma como as coisas são feitas por aqui (...) A cultura organizacional é formada pelos valores comuns, símbolos, crenças e comportamentos de uma organização (...) Goffee & Jones

13 O CAMINHO DOS VALORES O QUE QUEREMOS MANTER Foco em resultado Valorização da vida Senso de justiça Respeito às pessoas Ética empresarial

14 O CAMINHO DOS VALORES O QUE QUEREMOS MUDAR Excelência Operacional Excelência Empresarial Delegação para Cima Decisões nos Respectivos Níveis Tolerância Intolerância ao Baixo Desempenho Iniciativas Desalinhadas Programas e projetos alinhados à estratégia Relações Pessoais Relações Profissionais

15 NOSSO OBJETIVO PRINCIPAL: CONSOLIDAÇÃO DOS VALORES Valorização da VIDA: nossa maior riqueza RESPEITO E JUSTIÇA norteiam as nossas relações Atuamos com AUTONOMIA RESPONSÁVEL Os RESULTADOS são premissas para o crescimento EXCELÊNCIA EMPRESARIAL: nosso caminho passa por aqui A ÉTICA preserva e fortalece nossas relações SUSTENTABILIDADE: garantia de nossa perenidade

16 LINHA DO TEMPO MARCOS DO CICLO DA CULTURA Aprovação do Projeto Terceira Pelotização Diagnóstico da cultura organizacional I Ciclo da Cultura: envolvimento dos Gerentes I Ciclo da Cultura: envolvimento Diretores e Gerentes Gerais I Ciclo da Cultura: envolvimento dos Chefes de Equipe OUT 2005 JAN 2006 ABR 2006 JUL/AGO FEV 2007 FEV 2007 MAI 2007 OUT Implantação do novo Modelo organizacional Mapeamento de políticas, práticas, ritos e símbolos Projetos de Revisão das Práticas I Ciclo da Cultura: envolvimento dos Chefes de Departamento II Ciclo da Cultura: envolvimento dos profissionais de Carreira Técnica

17 LINHA DO TEMPO MARCOS DO CICLO DA CULTURA Pesquisa de Clima Interna / Percepção das práticas dos nossos valores Prêmio 150 melhores empresas para trabalhar em 2010 NOV 2009 MAIO 2010 SET 2010 OUT 2010 Preparação dos Chefes de Dep. e de Equipe para o III Ciclo da Cultura: Líder Protagonista da Cultura III Ciclo da Cultura: Conversando sobre cultura Desdobramento para os Técnicos Operacionais

18 I CICLO Desenvolvimento dos projetos de revisão de práticas e rituais; Maio de 2006 a dezembro de 2007; Diagnóstico da cultura, a identificação dos pontos de intervenção e o mapeamento das políticas e práticas que sustentavam os traços culturais, tanto aqueles que precisavam ser resignificados, quanto àqueles que deveriam ser mantidos; O público envolvido nesse ciclo foi, essencialmente, a diretoria e os gerentes gerais, gerentes, chefes de departamento e de equipe. Envolvimento e alinhamento das lideranças, agentes de mudança por excelência.

19 II CICLO Ano de 2008; O alinhamento sistematizado dos valores da cultura, e também da missão e visão da SAMARCO em toda a Organização, através do envolvimento e atividades de sustentação para a liderança e do envolvimento dos profissionais de Carreira Técnica. Seminário de Alinhamento das Lideranças - Encontro de alinhamento das lideranças a caminho do futuro, realizado em março de 2008, reuniu toda a liderança por dois dias. A diretoria comandou esse encontro, promovendo a discussão e o alinhamento dos temas: Estratégia, Estrutura, Cultura e Valores da Samarco. Seminário de Alinhamento da Carreira Técnica - a caminho do futuro. Também capitaneado pela diretoria e gerentes gerais, esse seminário promoveu o alinhamento dos temas Estratégia, Estrutura, Cultura e Valores da Samarco.

20 III CICLO Ano de 2010; Workshops de sustentação para os primeiros níveis de liderança: chefes de departamento e de equipe O líder como protagonista ; Envolvimento do nível técnico operacional 1414 empregados participaram (96%), Envolvimento do nível técnico operacional 1414 empregados participaram (96%), no Workshop Conversando sobre Cultura. Nesses encontros, de forma interativa e lúdica, foram discutidos todos os valores, e principalmente, como eles se materializam no dia a dia do trabalho e vida de cada um.;

21 ATIVIDADE DO III CICLO ATIVIDADE DO III CICLO SAMARCO EM 2015 ARTES GRÁFICAS

22 ATIVIDADE DO III CICLO ATIVIDADE DO III CICLO SAMARCO EM ARTES GRÁFICAS

23 ATIVIDADE DO III CICLO ATIVIDADE DO III CICLO SAMARCO EM ARTES GRÁFICAS

24 AVALIAÇÕES DOS EMPREGADOS NA SUA OPINIÃO, QUAIS OS VALORES MAIS PRATICADOS NA SAMARCO? Em Ubu Em Germano

25 AVALIAÇÕES DOS EMPREGADOS NA SUA OPINIÃO, QUAIS OS VALORES MENOS PRATICADOS NA SAMARCO? Em Ubu Em Germano

26 RESULTADOS PROJETO CICLOS DA CULTURA Alinhamento das lideranças e empregados à estratégia, à visão Samarco e cultura da empresa; Aumento da capacidade crítica do empregados de modo geral, associada a um senso de propriedade e protagonismo; Incorporação do conceito de cultura e dos valores da empresa nos projetos, práticas da organização; Consolidação dos valores; Robustecimento da liderança ampliação da suas competências empresariais e gerenciais, com o objetivo de garantir performance sustentável.

27 PRINCIPAIS DIFICULDADES MOROSIDADE INTRÍNSECA AOS PROCESSOS DE MUDANÇA: Dificuldade de obter homogeneidade nas práticas dos valores em toda a liderança, seja pelas diferenças de perfil e maturidade, seja pelas movimentações intensas em fase de crescimento; Lentidão ou dificuldade em dar ritmo à revisão de políticas, práticas e rituais, pelas áreas envolvidas;

28 PROJETO X PROCESSO GESTÃO DA CULTURA SAMARCO A PARTIR DE 2011 Gerência de Desenvolvimento Organizacional - Jul/2011

29 O QUE É CULTURA ORGANIZACIONAL É o padrão de premissas básicas subjacentes que o grupo aprendeu visando à solução de seus problemas de adaptação externa e integração interna, que tem funcionado suficientemente bem para ser considerado válido e, por esta razão, ser visto pelos novos membros como a maneira correta de perceber, pensar e sentir em relação a estes problemas. Schein (...) um conjunto complexo de valores, crenças e pressupostos que definem os modos pelos quais uma empresa conduz seus negócios. Esse núcleo de crenças e pressupostos são manifestos nas estruturas, sistemas, símbolos, mitos e padrões de recompensas dentro da organização. Pettigrew

30 VALORES E TRAÇOS DA CULTURA POLITICAS E PRÁTICAS RITUAIS ARTEFATOS VISIVEIS TRAÇOS CULTURAIS VALORES

31 VALORES SAMARCO Abril, 2012

32 VALORES

33 DEFINIÇÃO DE VALORES JIM COLLINS São os dogmas duradouros e basilares, um pequeno conjunto de princípios norteadores permanentes que não precisa de justificativa externa; eles têm relevância e importância intrínsecas para as pessoas da organização (fonte: Collins, J.C e Porras, J.I., Mudanças. Havard Business Review) SCHEIN Os valores são conteúdos conscientes dotados de valor intrínseco e que justificariam o comportamento, estando inconscientemente associados às premissas.

34 DEFINIÇÃO DE VALORES LIONEL STAPLEY As crenças e atitudes geralmente combinam-se para formar ideais aglutinadoras, chamados valores. Um valor estabelece- se quando uma crença ou conceito é duradouro e proporciona um modo pessoalmente preferível de conduta. Muitas vezes um valor é a soma total de muitas atitudes que, quando tomadas em conjunto, proporcionam um compromisso e consistência pessoal (Stapley Lionel- Entendendo os Indivíduos, Grupos e Organização abaixo da Superfície 2006) PNQ Entendimentos e expectativas que descrevem como os profissionais da organização se comportam e sobre os quais todas as relações organizacionais estão baseadas. (fonte: Critérios de Excelência PNQ 2000)

35 ENTENDIMENTO DO QUE SÃO OS VALORES OS VALORES SÃO: A base da cultura organizacional Profundos e emocionais e normalmente podem dificultar as mudanças Os motivadores mais profundos e poderosos no que tange à ação das pessoas Um conjunto de entendimentos, numa organização, sobre como trabalhar juntos, como tratar as pessoas e sobre o que é mais importante

36 ENTENDIMENTO DO QUE SÃO OS VALORES OS VALORES FORNECEM ÀS PESSOAS: Uma referência para o comportamento do dia-a-dia Uma fonte de energia, porque lhes dão o poder para agir Uma base fundamental para ação

37 FATORES CRÍTICOS PARA A CONSTRUÇÃO DOS VALORES Os valores não devem ser considerados como conselheiros, dizendo-nos o que podemos e o que não podemos fazer. Ao contrário, os valores são a nossa energia, motivação e inspiração Os Valores devem ser definidos com grande independência em relação ao ambiente dominante, às exigências competitivas ou aos modismos gerenciais A empresa não deve mudar os seus Valores em respostas às transformações do ambiente de negócio; ao contrário, deve mudar o ambiente, se necessário, para permanecer fiel aos seu Valores. * * Discutir a frase.

38 FATORES CRÍTICOS PARA A CONSTRUÇÃO DOS VALORES Entender que não há um conjunto de Valores universalmente certos Não confundir os Valores com práticas operacionais, estratégias empresariais ou padrões culturais O segredo para a definição dos Valores é trabalhar no sentido do indivíduo para a organização. Primeiro, clarificamos nossos Valores e, então, os valores da organização

39 VALORES ATUAIS DA SAMARCO Valorização da Vida Respeito e Justiça Autonomia Responsável Foco em Resultado Excelência Empresarial Ética Sustentabilidade

40 ALÉM DE FÓRUNS DE DISCUSSÃO, O PROCESSO DE GESTÃO DA CULTURA REQUER PESQUISAS QUE SERÃO A BASE PARA A CARACTERIZAÇÃO DE TRAÇOS CULTURAIS, ANÁLISE CRÍTICA E PLANO DE MUDANÇAS... Análise crítica da estratégia em relação aos traços da cultura Pesquisa quantitativa Pesquisa qualitativa História da Samarco Caracterização dos traços da cultura Definição das forças Impulsionadoras e restritivas para a estratégia Definição dos traços que devem ser aprimorados Análise crítica dos traços culturais em relação aos mecanismos racionais Elaboração e implementação do plano de mudança Monitoramento

41 PROCESSO DE GESTÃO DA CULTURA Revisão dos Valores Pesquisa Quantitativa Pesquisa Qualitativa Caracterização dos Traços da Cultura Fórum de Discussão com Diretores e Gerentes Gerais História da Samarco Estratégias Traços da Cultura Monitoramento Gestão Estratégica Definição das Forças Impulsionadoras e Restritivas para a Estratégia Análise Crítica da Estratégia em relação aos Traços da Cultura Fórum de Validação com a Diretoria Elaboração e Implementação do Plano de Mudança Análise crítica dos traços culturais em relação aos mecanismos racionais Definição dos traços que devem ser aprimorados

42 PESQUISA QUANTITATIVA E QUALITATIVA Trompenaars Banco de Conhecimento EXO Geert Hofstede Inse ad Philippe Rosinski Lionel F. Stapley GODOY, Renata MARTINS, Maria Gabriela PINTO, Marta COLETA, José Augusto e Marília The innovator s DNA 360 Assesment

43 PESQUISA QUANTITATIVA DA CULTURA ORGANIZACIONAL DA SAMARCO

44 DIMENSÕES DA CULTURA SAMARCO

45 PESQUISA QUANTITATIVA: DIMENSÕES (TRAÇOS DA CULTURA) Mudanças Respeito ao Indivíduo Coletivismo Ambiente de aprendizagem Foco em Resultado Diversão Cultura Igualitária Orientação Externa Confiança Orientação de Longo Prazo Responsabilidade Social e Ambiental Inovação

46 PESQUISA QUANTITATIVA: DIMENSÕES (TRAÇOS DA CULTURA) Questionário Mudanças Respeito ao Indivíduo Coletivismo Foco em Resultado Cultura Igualitária Confiança Responsabilidade Social e Ambiental Ambiente de aprendizagem Diversão Orientação Externa Orientação de Longo Prazo Inovação Pesquisa 87 Statements

47 PESQUISA QUANTITATIVA DA CULTURA ORGANIZACIONAL DA SAMARCO Quanto é importante para a Samarco Sem importância Muito importante Quanto está presente na Samarco Não está presente Está muito presente N/A 1 O trabalho em equipe é uma prática comum na Samarco N/A 2 A Samarco investe em um bom ambiente de trabalho com o objetivo de garantir o bem estar das pessoas N/A 3 As pessoas têm uma noção clara dos principais resultados que devem ser atingidos por elas N/A 4 Na Samarco, as pessoas são tratadas com dignidade e respeito N/A 5 A Samarco realiza eventos festivos com seus empregados (aniversariantes do mês, comemoração de bons resultados obtidos, aniversário da empresa, festa de final de ano...) N/A 6 Nos processos de mudanças, as emoções são discutidas de forma clara e transparente N/A

48 QUESTIONÁRIO QUANTITATIVO (DIMENSÕES E STATEMENTS)

49 PESQUISA QUANTITATIVA: MUDANÇAS 1- Nos processos de Mudança, as emoções são discutidas de forma clara e transparente 2- A empresa comunica claramente as mudanças 3- As mudanças realmente ocorrem de fato e não ficam no nível só do discurso 4- As pessoas aceitam rapidamente as mudanças propostas pela empresa 5- Nos processos de mudanças, os novos papéis e responsabilidades das pessoas são claramente estabelecidos 6- As mudanças são percebidas como oportunidades para o desenvolvimento pessoal/profissional 7- As pessoas são comprometidas com a mudança e não fazem corpo mole em relação a mesma 8- A empresa planeja detalhadamente os processos de mudança 9- A empresa antecipa as mudanças necessárias para manter/aumentar a competitividade do negócio

50 TRATAMENTO DOS DADOS

51 PESQUISA QUANTITATIVA Dimensões Questionário Tratamento dos dados Mudanças Coletivismo Foco em Resultado Cultura Igualitária Confiança Responsabilidade Social e Ambiental Respeito ao Indivíduo Ambiente de aprendizagem Diversão Orientação Externa Orientação de Longo Prazo Pesquisa 87 Statements Inovação

52 RESULTADO GERAL

53 MUDANÇAS 1. Nos processos de mudanças, as emoções são discutidas de forma clara e transparente. 2. A Samarco comunica claramente as mudanças. 3. As mudanças ocorrem de fato e não ficam só no discurso. 4. As pessoas aceitam rapidamente as mudanças propostas pela empresa. 5. Nos processos de mudanças, os novos papéis e responsabilidades das pessoas são claramente estabelecidos. 6. As mudanças são percebidas como oportunidades para o desenvolvimento pessoal e profissional. 7. As pessoas são comprometidas com a mudança e não fazem corpo mole quando é preciso mudar. 8. A Samarco planeja detalhadamente os processos de mudança. 9. A Samarco antecipa as mudanças necessárias para manter/aumentar a competitividade do negócio.

54 PESQUISA QUALITATIVA 1. Como você descreve a cultura de sua empresa? 2. Quais os valores mais importantes? Dê exemplos de como isso ocorre na empresa. 3. Quais são os valores e práticas culturais que contribuem claramente para o desempenho da organização que devem ser mantidas? 4. Quais são os valores e práticas culturais que são importantes para sua organização, mas requerem um melhor alinhamento (ou seja, há uma diferença significativa entre o valor e a prática)? 5. Quais são as principais barreiras que impedem a sua organização de alinhar seus valores e práticas, e de alcançar o tipo de cultura organizacional que gostaria de ter? 6. Quais soluções você proporia para superar essas barreiras?

55 EQUIPE E CONTATOS Benedito Waldson Silva Gerente Geral de Recursos Humanos e Administração Rubria Coutinho Dias de Paula Cruz Gerente de Desenvolvimento Organizacional Vânia América Ferreira Coordenadora Técnica de RH Vera Lucia da Silva Coordenadora Técnica de RH

PESSOAS ORGANIZACIONAL

PESSOAS ORGANIZACIONAL #7 #8 CULTURA GESTÃO DE PESSOAS ORGANIZACIONAL ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição de cultura 3. A cultura organizacional 4. Níveis da cultura organizacional 5. Elementos da cultura organizacional 6. Dicas

Leia mais

NOSSO OBJETIVO. GESTÃO DO DESEMPENHO: uma possibilidade de ampliar o negócio da Organização

NOSSO OBJETIVO. GESTÃO DO DESEMPENHO: uma possibilidade de ampliar o negócio da Organização NOSSO OBJETIVO GESTÃO DO DESEMPENHO: uma possibilidade de ampliar o negócio da Organização RHUMO CONSULTORIA EMPRESARIAL Oferecer soluções viáveis em tempo hábil e com qualidade. Essa é a receita que a

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE PESSOAS

MBA EM GESTÃO DE PESSOAS PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM GESTÃO DE PESSOAS SIGA: TMBAGP*11/02 Av. Conselheiro Nébias, 159 Bairro Paquetá Santos SP - CEP 11015-001 - Fone: (13) 3228 6000 Rua Almirante Protógenes,

Leia mais

Educação Corporativa. Liderança Estratégia Gestão. KM Partners Educação Corporativa

Educação Corporativa. Liderança Estratégia Gestão. KM Partners Educação Corporativa Educação Corporativa Liderança Estratégia Gestão O que é Educação corporativa? Educação corporativa pode ser definida como uma prática coordenada de gestão de pessoas e de gestão do conhecimento tendo

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

Alta performance para o crescimento sustentável

Alta performance para o crescimento sustentável Alta performance para o crescimento sustentável Hay Group Client Meeting - 16 de Abril de 2013 Renato Ferrari 64% Acreditam que a gestão de desempenho é o segundo maior impulsionador de negócios depois

Leia mais

Fundação Dom Cabral EDUCAÇÃO DE LIDERANÇAS PARA A SUSTENTABILIDADE (ELS)

Fundação Dom Cabral EDUCAÇÃO DE LIDERANÇAS PARA A SUSTENTABILIDADE (ELS) Fundação Dom Cabral Ritual de Passagem: A Educação de Lideranças para a Sustentabilidade INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO ALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE LIDERANÇAS PARA A SUSTENTABILIDADE (ELS) Prof. Raimundo Soares

Leia mais

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO TÍTULO SOBRE ALGUM ASSUNTO Material Reservado de uso exclusivo da Samarco 42º ENCONTRO DE CONSELHEIROS CERTIFICADOS - IBGC Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO Belo Horizonte -

Leia mais

Apresentação Institucional. Clientes Parceiros Fornecedores Consultores

Apresentação Institucional. Clientes Parceiros Fornecedores Consultores Apresentação Institucional Clientes Parceiros Fornecedores Consultores Identidade Corporativa MISSÃO Desenvolver soluções criativas e inovadoras que viabilizem a execução da estratégica do cliente no mercado

Leia mais

O DESAFIO DA RETENÇÃO E DO RETORNO DO INVESTIMENTO EM DESENVOLVIMENTO NO SEGMENTO SUCROALCOOLEIRO USINAS BATATAIS/LINS

O DESAFIO DA RETENÇÃO E DO RETORNO DO INVESTIMENTO EM DESENVOLVIMENTO NO SEGMENTO SUCROALCOOLEIRO USINAS BATATAIS/LINS O DESAFIO DA RETENÇÃO E DO RETORNO DO INVESTIMENTO EM DESENVOLVIMENTO NO SEGMENTO SUCROALCOOLEIRO USINAS BATATAIS/LINS PANORAMA ATUAL DO SETOR Velocidade de expansão do agronegócio brasileiro e destaque

Leia mais

Gestão estratégica em processos de mudanças

Gestão estratégica em processos de mudanças Gestão estratégica em processos de mudanças REVISÃO DOS MACRO PONTOS DO PROJETO 1a. ETAPA: BASE PARA IMPLANTAÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO DE PERFORMANCE PROFISSIONAL, que compreenderá o processo de Análise

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 1. As Mudanças e a Gestão de Pessoas. Contextualização. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 1. As Mudanças e a Gestão de Pessoas. Contextualização. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 1 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Contextualização da Gestão de Pessoas Principais conceitos de administração Novos modelos de Gestão de Pessoas As

Leia mais

MBA Executivo em Gestão de Pessoas

MBA Executivo em Gestão de Pessoas ISCTE BUSINESS SCHOOL INDEG_GRADUATE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Gestão de Pessoas www.strong.com.br/alphaville - www.strong.com.br/osasco - PABX: (11) 3711-1000 MBA

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização (versão 2011) Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Planejamento de Recursos Humanos

Planejamento de Recursos Humanos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Planejamento de Recursos Humanos Profa. Marta Valentim Marília 2014 As organizações

Leia mais

Observação: Aqui não esta sendo exposto a questão da estratégia competitiva e os fatores internos e externos à companhia.

Observação: Aqui não esta sendo exposto a questão da estratégia competitiva e os fatores internos e externos à companhia. Avaliação de Desempenho- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Alinhamento do desempenho humano ao organizacional Veremos agora o alinhamento do desempenho humano ao organizacional. Segundo Souza (2005),

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO

CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO Edna Bedani Abril 2013 MUITO PRAZER, SOMOS A EDENRED! Uma empresa internacional, líder em cartões e vouchers de serviços pré-pagos.

Leia mais

A revolução da excelência

A revolução da excelência A revolução da excelência ciclo 2005 PNQ Foto: Acervo CPFL CPFL Paulista, Petroquímica União, Serasa e Suzano Petroquímica venceram o Prêmio Nacional da Qualidade 2005. A Albras, do Pará, foi finalista.

Leia mais

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação.

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. IGS INOVAÇÃO DA GESTÃO EM SANEAMENTO Ciclo 2012 Case: Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. A. A OPORTUNIDADE A.1. Qual foi a oportunidade de

Leia mais

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP Em um ambiente de negócios competitivo, a condução de projetos de forma eficiente e sem desperdícios é um grande diferencial para o sucesso.

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL www.pmquality.com.br SOBRE A CONSULTORIA CONHEÇA A PMQUALITY A PMQuality é uma empresa 100% brasileira, criada em 2004 com o objetivo de atender o mercado de energia e que com

Leia mais

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br www.grupovalure.com.br Estes são alguns dos grandes desafios da atualidade no mundo profissional e o nosso objetivo é contribuir

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos.

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos. Gestão de Recursos Humanos Aula 2 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Liderança Competências gerenciais Formação de equipes Empreendedor Liderança X Gerenciamento Conceito e estilos

Leia mais

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Evolução PMC têm atuação diferenciada na gestão de pessoas e clima organizacional, gerando na equipe mais agilidade para a mudança e maior capacidade

Leia mais

Na teoria e na vida, FDC

Na teoria e na vida, FDC C T E C E N T R O D E T E C N O L O G I A E M P R E S A R I A L C T E C o o p e r a ç ã o e n t r e e m p r e s a s d e g r a n d e p o r t e Na teoria e na vida, FDC AF - 05-006 - CTE02 R.indd 2 7/10/07

Leia mais

GEEF Grupo de Estudos de Empresas Familiares Gvlaw OUT/2014

GEEF Grupo de Estudos de Empresas Familiares Gvlaw OUT/2014 GEEF Grupo de Estudos de Empresas Familiares Gvlaw OUT/2014 Quem sou eu em 3 fases Há 18 anos Reinventando identidade Pessoas Governança Familiar PMC Mesa Coerentia Ekilibra Marketing Lage e Magy Itau

Leia mais

Crenças Organizacionais DO SÉCULO XXI

Crenças Organizacionais DO SÉCULO XXI PESQUISA Crenças Organizacionais DO SÉCULO XXI O que é Que benefícios traz Como participar Como é o relatório que eu recebo Qual o investimento Quem somos nós Contato No que acreditam e como pensam os

Leia mais

GOVERNANÇA EM TI. Prof. Acrisio Tavares

GOVERNANÇA EM TI. Prof. Acrisio Tavares GESTÃO ESTRATÉGICA DO SUPRIMENTO E O IMPACTO NO DESEMPENHO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS SÉRIE ESPECIAL PCSS A GOVERNANÇA EM TI, SEU DIFERENCIAL E APOIO AO CRESCIMENTO Prof. Acrisio Tavares G GOVERNANÇA EM

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos Governança Corporativa e o Escritório de Projetos OBJETIVOS Conhecer a Governança Corporativa Entender os tipos de estruturas organizacionais Compreender o modelo de Escritório de Projetos O que é Governança

Leia mais

Quando quiser sair da apresentação, basta clicar neste ícone ( x ) no canto superior direito da tela.

Quando quiser sair da apresentação, basta clicar neste ícone ( x ) no canto superior direito da tela. Esta é uma apresentação navegável. Uma maneira prática de conhecer a Academia da Estratégia. Para navegar siga as instruções abaixo. Esperamos que a sua viagem seja UAU! Quando quiser sair da apresentação,

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

Cultura Organizacional: Compreensão básica para a Gestão de Pessoas. Glaucia Falcone Fonseca

Cultura Organizacional: Compreensão básica para a Gestão de Pessoas. Glaucia Falcone Fonseca : Compreensão básica para a Gestão de Pessoas Glaucia Falcone Fonseca É importante verificar que há diversos grupos que compõem uma cultura. As subculturas, constituídas por grupos de pessoas com um padrão

Leia mais

COMO FORMAR UMA EQUIPE DE ALTA PERFORMANCE EM UM ANO DESAFIADOR O PAPEL DO LÍDER INSPIRADOR

COMO FORMAR UMA EQUIPE DE ALTA PERFORMANCE EM UM ANO DESAFIADOR O PAPEL DO LÍDER INSPIRADOR COMO FORMAR UMA EQUIPE DE ALTA PERFORMANCE EM UM ANO DESAFIADOR O PAPEL DO LÍDER INSPIRADOR DANIELA BERTOLDO Formada em Administração de Empresas com especialização em Instituições financeiras MBA em Gestão

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

DESAFIOS DE RECURSOS HUMANOS

DESAFIOS DE RECURSOS HUMANOS DESAFIOS DE RECURSOS HUMANOS 2010 Mudança de Gestão: Programa de gestão da mudança Monitoramento do ambiente Necessidades de novas pactuações : Alinhamento com as novas lideranças Proximidade com as lideranças:

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA COMO PAUTAMOS NOSSOS RELACIONAMENTOS COM AS PARTES INTERESSADAS DO NOSSO NEGÓCIO

CÓDIGO DE ÉTICA COMO PAUTAMOS NOSSOS RELACIONAMENTOS COM AS PARTES INTERESSADAS DO NOSSO NEGÓCIO CÓDIGO DE ÉTICA COMO PAUTAMOS NOSSOS RELACIONAMENTOS COM AS PARTES INTERESSADAS DO NOSSO NEGÓCIO Elaborado por: Patrícia Amato e Kátia Périco Alberto Couto & Associados Transformando pessoas para vender

Leia mais

Acreditamos em formas criativas e inovadoras de crescimento e desenvolvimento. Elas agregam valor ao cliente

Acreditamos em formas criativas e inovadoras de crescimento e desenvolvimento. Elas agregam valor ao cliente Portfólio QUEM SOMOS Somos uma empresa de consultoria organizacional que vem desenvolvendo e implementando em diversas clientes projetos nas áreas de Gestão Recursos Humanos e Comercial/Vendas. Silmar

Leia mais

COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS

COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS RESUMO Priscila Alves Moreira Robésio Teixeira Gomes Partindo do pressuposto de que o coaching

Leia mais

Nossas soluções para o setor sucroenergético

Nossas soluções para o setor sucroenergético www.pwc.com.br Nossas soluções para o setor sucroenergético Centro PwC de Serviços em Agribusiness Outubro de 2013 Agrícola Gestão de fornecedores de cana Revisão da estrutura de relacionamento entre usina

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Porque Educação Executiva Insper

Porque Educação Executiva Insper 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com.

Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com. HORTON INTERNATIONAL EXECUTIVE SEARCH MANAGEMENT CONSULTANTS Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com.br

Leia mais

NOSSA MISSÃO OS PROGRAMAS METODOLOGIAS AVALIAÇÕES

NOSSA MISSÃO OS PROGRAMAS METODOLOGIAS AVALIAÇÕES Desde 1999 NOSSA MISSÃO AÇÕES DE TREINAMENTO OS PROGRAMAS METODOLOGIAS AVALIAÇÕES MISSÃO Inspirar nossos clientes para a expansão de ideias e formação de relacionamentos saudáveis e duradouros no ambiente

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças

Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças Responsável pela elaboração e realização de projetos em empresas de porte que foram reconhecidos

Leia mais

1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia de Curitiba-PR. LOCAL: Curitiba-PR 24/04/2014

1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia de Curitiba-PR. LOCAL: Curitiba-PR 24/04/2014 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia de Curitiba-PR LOCAL: Curitiba-PR 24/04/2014 TEMA DA PALESTRA: Ferramentas de Gestão Estratégica PALESTRANTE: Edison

Leia mais

Gestão de Talentos. Aula 01. Contextualização. Instrumentalização

Gestão de Talentos. Aula 01. Contextualização. Instrumentalização Gestão de Talentos Aula 01 Prof. Me. Maria Tereza F. Ribeiro 1. Contextualização Apresentação dos tópicos a serem abordados atualidades 2. Instrumentalização Conceitos principais 3. Aplicação Exemplos

Leia mais

Pesquisa Clima Organizacional 2009. Relatório Embrapa Gado de Corte

Pesquisa Clima Organizacional 2009. Relatório Embrapa Gado de Corte Pesquisa Clima Organizacional 2009 Relatório Embrapa Gado de Corte 1. Fundamentação Teórica A Pesquisa de Cultura e Clima Organizacional é um instrumento de levantamento de informações, utilizado para

Leia mais

Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS. COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor

Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS. COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor OBJETIVO: A Gestão de Pessoas vem passando por inúmeras transformações nestes últimos anos.

Leia mais

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO CONTEÚDO 1 APRESENTAÇÃO 2 PÁGINA 4 3 4 PÁGINA 9 PÁGINA 5 PÁGINA 3 APRESENTAÇÃO 1 O cenário de inovação e incertezas do século 21 posiciona o trabalho

Leia mais

Implementação do módulo LES Transportation para fretes de entrada

Implementação do módulo LES Transportation para fretes de entrada Implementação do módulo LES Transportation para fretes de entrada Palestrantes: Carine Antunes (Analista TI) Francisco Sá (Coordenador de Suprimentos) Marcos Rosa (Consultor MM) Data 15/03/2012 Agenda

Leia mais

A importância dos. RECURSOS HUMANOS na empresa moderna

A importância dos. RECURSOS HUMANOS na empresa moderna A importância dos RECURSOS HUMANOS na empresa moderna Organizações: cenário atual Empresas vêm passando por impactos revolucionários: Dimensão globalizada Aumento da competitividade Mudanças constantes

Leia mais

1 Introdu ç ão. 1.1. A questão de pesquisa

1 Introdu ç ão. 1.1. A questão de pesquisa 1 Introdu ç ão 1.1. A questão de pesquisa A temática estratégia é muito debatida no meio acadêmico e também possui destacado espaço nas discussões no meio empresarial. Organizações buscam continuamente

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores NÚCLEO AVANÇADO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores De acordo com a Resolução n o 1 de 08/06/2007 da CES do CNE do MEC Coordenação

Leia mais

Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa

Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa Objetivos da aula: Nesta aula o principal objetivo será conceituar itens que irão embasar o conteúdo das aulas seguintes. Serão conceituados

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto 2012 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei n.º

Leia mais

Modelo de Excelência da Gestão

Modelo de Excelência da Gestão Modelo de Excelência da Gestão Índice 1. Apresentação 2 2. Por que o Modelo de Excelência da Gestão? 3 3. Evolução do MEG 4 4. Características do MEG 6 5. Benefícios do MEG 7 6. Estrutura do MEG 9 7. Fundamentos

Leia mais

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico Sâmia Simurro Novembro/2011 FATOS SOBRE O STRESS Inevitável Nível positivo?

Leia mais

Consultoria Especializada em Marketing & Foodservice. Fevereiro, 2013

Consultoria Especializada em Marketing & Foodservice. Fevereiro, 2013 Consultoria Especializada em Marketing & Foodservice Fevereiro, 2013 Porque Libbra? Empresas de todos os portes e segmentos sabem da importância da gestão de marketing, mas, muitas vezes ou não investem

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Seminário Gvcev. Franchising: Gestão de relacionamento e oportunidades de negócios. Alinhamento de Cultura Empresarial e Engajamento do Franqueado

Seminário Gvcev. Franchising: Gestão de relacionamento e oportunidades de negócios. Alinhamento de Cultura Empresarial e Engajamento do Franqueado Seminário Gvcev Franchising: Gestão de relacionamento e oportunidades de negócios Alinhamento de Cultura Empresarial e Engajamento do Franqueado Leonardo Marchi Leonardo Marchi Sócio-Diretor de Educação

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

#11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

#11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO #11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ÍNDICE 1. 2. 3. 4. 5. 6. Apresentação Níveis de planejamento Conceito geral Planejamento estratégico e o MEG Dicas para elaborar um planejamento estratégico eficaz Sobre a

Leia mais

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade de melhoria de gestão (problema, desafio, dificuldade), solucionada pela prática

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

Mudança Orientada por Comportamento

Mudança Orientada por Comportamento Mudança Orientada por Comportamento Quando um sistema de gestão de SSO não é suficiente para melhorar o desempenho organizacional em acidentes Caroline Passuello e Mauro Tavares Abril 2012 DNV Business

Leia mais

Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional

Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional 9115 Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional 20 de Outubro, 2011 2011 Accenture. Todos os direitos reservados. Accenture, seu logo e High performance. Delivered. são marcas

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009 03/08/2010 Pág.01 POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009 1. INTRODUÇÃO 1.1 A Política de Comunicação da CEMIG com a Comunidade explicita as diretrizes que

Leia mais

Módulo 4.3 FORMULAÇÃO ESTRATÉGICA

Módulo 4.3 FORMULAÇÃO ESTRATÉGICA Módulo 4.3 FORMULAÇÃO ESTRATÉGICA A Gestão do desempenho e outros requisitos Planejamento Estratégico A Importância do Planejamento Estratégico Menos de 10% das estratégias efetivamente formuladas são

Leia mais

Modelo de Excelência da Gestão. Plataforma da Informação

Modelo de Excelência da Gestão. Plataforma da Informação Modelo de Excelência da Gestão Plataforma da Informação Modelo de Excelência da Gestão; Uma visão sistêmica da gestão organizacional. O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) é o carro-chefe da FNQ para

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina SIGA: TMBAGEP*14/05 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional CENÁRIO A comunicação nas empresas, num mercado impactado por fusões, aquisições, reposicionamentos etc., tem procurado ferramentas de comunicação interna, capazes de integrar

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

NOSSO OLHAR QUEM SOMOS NOSSA ATUAÇÃO RESULTADOS OBTIDOS NOSSA ABORDAGEM APRESENTAÇÃO CLIENTES E PARCEIROS

NOSSO OLHAR QUEM SOMOS NOSSA ATUAÇÃO RESULTADOS OBTIDOS NOSSA ABORDAGEM APRESENTAÇÃO CLIENTES E PARCEIROS QUEM SOMOS NOSSO OLHAR NOSSA ATUAÇÃO NOSSA ABORDAGEM RESULTADOS OBTIDOS CLIENTES E PARCEIROS APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS O trabalho daassssssso consiste em atuar no desenvolvimento de grupos e indivíduos,

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau

Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau 09 Jul 2009 NTech Tecnologia de Informação Ltda Palestrante Jean Paul Torres Neumann Diretor Executivo NTech Tecnologia de Informação

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências 2 Professora: Zeila Susan Keli Silva 2º semestre 2012 1 Contexto Economia globalizada; Mudanças contextuais; Alto nível de complexidade do ambiente; Descoberta da ineficiência dos

Leia mais