VALORIZAÇÃO HUMANA COMO FORMA DE RETENÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VALORIZAÇÃO HUMANA COMO FORMA DE RETENÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS"

Transcrição

1 VALORIZAÇÃO HUMANA COMO FORMA DE RETENÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS RESUMO Josefa de Fátima Menezes 1 Fabiano dos Santos Aragão 2 O trabalho tem como intuito demonstrar a importância do colaborador perante o ambiente empresarial através da investigação das políticas e práticas de recursos humanos que contribuem para a retenção de talentos e consequentemente possa melhorar o desempenho organizacional e a efetividade dos colaboradores. Trata-se de um estudo de caráter explicativo, bibliográfica com abordagem qualitativa e quantitativa realizado mediante pesquisa de campo efetuado numa empresa do setor privado. Por fim, é apresentado as considerações finais. Palavras- Chave: Capital Intelectual. Gestão de Pessoas. Retenção de Pessoas. ABSTRACT The work is intended to demonstrate the importance of the employee to the business environment through policy research and human resource practices that contribute to the retention of talent and consequently can improve organizational performance and effectiveness of employees. This is a character study explanatory literature with qualitative and quantitative approach carried out through field research conducted in a private sector company. Finally, it is demonstrating the relevance of this to the area of administration, followed by concluding remarks. Key Words: intellectual capital. People management. Retention of people. 1 INTRODUÇÃO Os impactos da globalização podem ser percebidos em qualquer local, especialmente no contexto empresarial, no qual os desafios de manter-se no mercado podem ser considerados um jogo de xadrez em que as respostas devem ser concisas, rápidas e eficientes. O capital humano é o elemento gerador de novas possibilidades de melhoramento de suas atividades perante a sociedade na qual está inserida, pois a organização que 1 Autora: Pós-Graduanda em Gestão de Pessoas e Psicologia Organizacional e graduada em Administração de empresas da Faculdade José Augusto Vieira. 2 Coautor: Professor Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas e decente da Faculdade José Augusto Vieira. 27

2 preza pelo seu espaço no mercado não deve apenas se preocupar em contratar pessoas para seu empreendimento, se faz importante treiná-las e mantê-las dentro de um local propício que lhe forneça todas as ferramentas essenciais para que esses colaboradores se sintam bem alocados. Diante da concorrência acirrada na atualidade, fica mais uma vez constatada a importância de valorizar e reter o capital intelectual das empresas, visto que uma boa capacitação e remuneração do funcionário aparecem como fator de aumento da produtividade e estabilidade. Partindo desse pressuposto, questiona-se: como a valorização do capital humano pode influenciar ou promover a retenção de pessoas nas organizações? O objetivo geral da pesquisa teve como finalidade investigar quais as políticas e práticas de recursos humanos contribuem para a retenção de capital humano. Quanto aos objetivos específicos: levantar as principais práticas de Gestão de Pessoas utilizadas na instituição; demonstrar como a satisfação/insatisfação pode direcionar a organização pra a produtividade/improdutividade; perceber a contribuição da empresa para com o desenvolvimento profissional de sua equipe; e descrever a situação da organização no que diz respeito à retenção de capital humano. A guerra por pessoas capacitadas está crescendo no cenário das grandes empresas, por isso, é mister criar estratégias para não perder seu talento para o concorrente. O estudo justifica-se, então, por sua aplicabilidade frente aos avanços tecnológicos e à gestão tradicionalista de muitas empresas que acreditam ainda que o salário seja a única ferramenta para manter seu colaborador feliz e retido. Sua relevância encontra-se na necessidade de analisar o porquê da importância do capital humano, visto que uma gama de empresas investe em materiais de trabalho, serviços, estrutura e deixam de investir na ferramenta mais importante que é a parte humana. Para reconhecer os colaboradores que fazem a diferença e consequentemente estimular os demais a fazerem o mesmo é senhor apostar numa série de ferramentas para atrair a atenção e motivar a continuarem fazendo parte da organização, uma vez que estes aparecem como fator de mudanças na área de recursos humanos, mais precisamente no cenário da Gestão de Pessoas. 28

3 2 REFERENCIAL TEÓRICO Distinguir os fatores que beneficiam ou prejudicam as empresas é um evento de grande relevância para seu progresso. Assim, também como o reconhecimento, o benefício e comprometimento para com as pessoas que são seus ativos e responsáveis pelo seu desenvolvimento e sua estadia no mercado, já que a competitividade está presente em todos os ângulos. As instituições da atualidade devem enfatizar as pessoas como seu recurso de maior valor, precisam e desejam contar com profissionais competentes e aptos a fazerem a diferença frente às ameaças e oportunidades do mercado competitivo. Então, nada mais justo que os empreendimentos invistam em capital humano e percebam que a sociedade contemporânea está passando por grandes transformações no âmbito social, econômico e político. Tais fatores refletem diretamente no âmbito empresarial, já que as empresas estão inseridas nesse contexto. Ninguém discute que as pessoas, e não mais as coisas, são os elementos fundamentais para o sucesso das organizações. [...] o gerenciamento de pessoas assume cada vez mais um papel fundamental, sendo base para todas demais ações. (FERNANDES 2001, p.118) Segundo o autor, não adianta pensar no contexto organizacional sem levar em consideração o bem mais precioso e responsável pela diferenciação perante as concorrentes, as pessoas, que trazem consigo todas as aptidões necessárias para manter as empresas no patamar almejado. As organizações só conseguirão destaque frente às demais se tiverem um comportamento organizacional embasado em ações, atitudes e expectativas humanas bem definidas no ambiente de trabalho (FRANÇA, 2006). A concretização da análise sobre a importância do individuo nas organizações fortalece os laços de conhecimento entre empresa, colaborador e cliente, fazendo com que ambas as partes desenvolva-se no mercado atual de maneira eficaz, tornando-se modelos e exemplos para os concorrentes. Ao longo de toda a história da humanidade sucederam-se os desdobramentos da atividade laboral do ser humano. (CHIAVENATO 2004, p.34) Segundo os autores supramencionados, a importância das pessoas no cenário empresarial incorporou-se na sociedade como a melhor maneira de atender às 29

4 expectativas da população, sendo flexível com os interesses de ambos, seja ela em qualquer atividade apresentada, desde que o colaborador esteja bem alocado, fará todo diferencial nos resultados da empresa. Percebe-se nesse contexto que além do pagamento de salário, as organizações atuais necessitam: FIGURA 1: Desafios da Gestão de Pessoas AGREGAR PESSOAS ONTE: tado de Chavienato, 2004 APLICAR PESSOAS MANTER PESSOAS OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS MONITORAR PESSOAS RECOMPENSAR PESSOAS DESENVOLVER PESSOAS FONTE: Adaptado de Chiavenato, 2004 Pode-se ressaltar que a Gestão de Pessoas, foco desse trabalho, irá demonstrar como as mudanças rápidas ocorridas no mundo obrigaram as empresas a terem uma visão holística para as novas tendências as quais levam a organização a se adequar à realidade na qual está inserida. 2.1 Gestão de pessoas na contemporaneidade As pessoas passam a maior parte de seu tempo dentro do ambiente de trabalho, por isso, a Gestão de Pessoas vem mudando sua conjuntura perante sua forma de atuação ao tempo que vem se transformado nos últimos tempos devido aos avanços ocorridos no contexto organizacional, tudo isso advindo da grande ênfase que o mundo cobra para com a valorização do capital humano, já que este passa a ser percebido pelas organizações como simbologia de sucesso ou insucesso, pois logo após o advento da Revolução Industrial no final do século XVIII e início do século XIX, é que se consolidou e evoluiu conjuntamente ao progresso industrial/tecnológico, já que as indústrias 30

5 manufatureiras cederam lugar para a mecanização e mão-de-obra especializada devido à crescente demanda e exigência do mercado consumidor. É notório observar que atualmente as empresas vêm buscando a competência profissional por meio das pessoas, objetivando assim, alcançar o êxito em seu empreendimento, uma vez que o conhecimento e a demanda de informações estão presentes nas pessoas, por isso, estão se tornando a principal e primordial matéria-prima das organizações. Segundo Chiavenato (2003) verifica-se que os empreendimentos atualmente estão dando mais destaque ao ser humano e até mesmo considerando este como patrimônio, pois acompanhar a velocidade com que as informações ocorrem é extremamente necessário no mundo contemporâneo para se sobressair no mercado globalizado. É fundamental que as organizações acompanhem as tendências do mercado, inovem e tenham um espírito dinâmico, pois o que antes poderia ser a melhor maneira de lidar com os avanços da tecnologia e com a equipe de trabalho, hoje essa ferramenta poderá não mais servir, uma vez que vivemos na era das mudanças e incertezas do mundo globalizado. Então, desde a Revolução Industrial até os dias de hoje, pode-se dizer que a Gestão de Pessoas foi e é uma ferramenta indispensável para o progresso das empresas. Segundo Fernandes (2001) a ênfase nos processos cedeu lugar para a área de Gestão de Pessoas, especificamente os colaboradores que passaram a ser a principal personalidade de mudança da organização. Para o autor é mister que as empresas depositem confiança em sua equipe de trabalho e ofereça todos os subsídios necessários para que esta possa executar suas tarefas, já que a nova gestão propõem uma visão abrangente da importância das pessoas para o progresso das organizações, haja vista são responsáveis pela inovações e competitividade das empresas. Gerenciar pessoas significa tomar decisões para melhoria contínua das aptidões coletivas e do clima organizacional rumo aos resultados, observando todas as dimensões do negócio. (FERNANDES 2001, p.117). Sendo assim, as empresas estão dando mais ênfase às pessoas e quebrando o paradigma de citar que seu diferencial está na tecnologia, no seu processo ou na sua estrutura, pois estes podem ser comprados, mas o comprometimento e a lealdade das pessoas só serão aliançadas se estes forem valorizados e retidos. 31

6 Conforme Araujo (2006) a Gestão de Pessoas surgiu como uma solução para as demandas de excelência organizacional, e que atualmente apresenta uma nova roupagem com o objetivo de melhorar a gestão para a qual a função se destina. Hoje, vêse que esse fator visa à valorização do ser humano e o profissionalismo dos colaboradores. Percebe-se também que a referida é considerada um tema atual na área da administração por envolver a parte mais nobre da empresa que é composta pelos colaboradores. A antiga Administração de Recursos Humanos cedeu lugar a uma nova abordagem: a Gestão de pessoas. As pessoas deixaram de ser simples recursos (humanos) organizacionais para serem abordadas como seres dotados de inteligência, conhecimento, habilidades, personalidades, aspirações, percepções, e coisa assim [...]. As mudanças passaram a ser rápidas, velozes, sem continuidade com o passado, trazendo um contexto ambiental de turbulência e de imprevisibilidade. (CHIAVENATO, 2003, p.25) Essa gestão tem sido evidenciada como o principal desafio para o sucesso das organizações, sendo assim, somente gestores comprometidos com seu capital intelectual e psicológico estão preparados para lidar com os aspectos emocionais e mentais dos seres humanos, diante de tantas variações dentro do ambiente de trabalho. Para França (2006) a modernidade, ou a pós-modernidade da cultura, trouxeram consigo as incertezas como fator de tomadas de decisões, assim como a complexa união entre comportamento organizacional e competitividade que excitam na troca de subsídios essenciais para suprir as necessidades da empresa e consequentemente dos colaboradores. Figura 2: Aspectos comportamentais da Gestão de Pessoas Comprometimiento Vinculo na empresa EXPECTATIVAS Significado do trabalho Fonte: França 2006, p.4 Necessidades, Valores pessoais, História de vida Competência 32

7 Esse novo cenário da Gestão de Pessoas exige que as empresas desenvolvam soluções adequadas para lidar com seus talentos de modo a favorecer a geração de novos conhecimentos que venham a oferecer grandes resultados de produtividade, qualidade e desenvolvimento como fator de apoio para o incremento das efetividades do empreendimento e de todos envolvidos, pois empresas são feitas de pessoa para pessoa (FRANÇA 2006, p.1). 2.2 Gestão de pessoas A Gestão de Pessoas caracteriza-se pela maneira como seus gestores capacitam, treinam, envolvem e desenvolvem seus colaboradores, uma vez que as ações feitas por sua equipe é o segredo para o desenvolvimento da organização. Sabe-se que a modernidade trouxe benefícios para as empresas como também para os colaboradores, já que gerir pessoas não é mais visto como uma forma mecanicista e sistemática. O setor de gestão de pessoas tem uma grande responsabilidade na formação do profissional que a instituição deseja, objetivando o desenvolvimento e crescimento da instituição como o do próprio funcionário, tido como colaborador para adquirir os resultados esperados. (SOVIENSKI E STIGAR, 2008, p.5) Os autores acima citados apresentam que a responsabilidade do setor de Gestão de Pessoas é enorme se for analisada a premissa que o trabalhador só conseguirá desenvolver bem suas tarefas e crescer profissionalmente se tiver um acompanhamento, o que implica atender possivelmente às expectativas esperadas para o crescimento da empresa. Ainda para Chiavenato (2005), falar em gerir é saber refletir sobre o estilo de como os empreendimentos administram as pessoas. O gestor de pessoas deverá ter um comportamento mútuo com sua equipe, ou seja, ter opiniões próprias, espírito de liderança e acompanhar as mudanças que ocorrem no mundo globalizado para gerenciar com efetividade. E acrescenta: O gerenciamento de pessoas implica, portanto, fazer essas coisas como meio para alcançar eficiência e eficácia e, com isso, alcançar igualmente a satisfação dos objetivos individuais. Não é uma tarefa simples. Lidar com pessoas é uma atividade altamente complexa. (CHIAVENATO 2005, p.9) 33

8 Gerir pessoas envolve muito mais que um gerente ou executivo, envolve toda a cúpula que busca construir uma equipe de trabalho com cabeças compromissadas com os objetivos da empresa. Diante da nova configuração, com transformações e mudanças repentinas as organizações estão se adequando às técnicas novas de valorização humana e profissional. Comungando dessa mesma ideia, Fernandes (2001) diz que falar em gestão de pessoas vai além do recrutamento e da seleção, hoje abrange todo um processo de atividades indispensáveis para que o colaborador possa desenvolver sua função e se relacionar bem consigo mesmo e com o próximo (equipe), pois os colaboradores deverão ser tratados como parceiros e responsáveis pela dinamização e crescimento da organização, em meio à tecnologia, processos, comunicação e uma série de fatos que compõem o ambiente de trabalho. Para França (2006, p.3-4) o conceito que melhor define a Gestão de Pessoas é o conjunto das forças humanas voltadas para as atividades produtivas gerenciais e estratégicas dentro de um ambiente organizacional. Segundo ele a referida gestão tem o intuito de demonstrar a importância da força humana para o crescimento de um empreendimento. 2.3 Capital humano Investir em capital humano deixou de ser uma obrigação para se tornar a busca da competitividade. Já que a conscientização dos gestores vem quebrando o paradigma de vê seus colaboradores como meros recursos, ou pessoas que servem apenas para movimentar os ativos. Os objetivos de uma organização serão alcançados com sucesso se estiverem voltados para as políticas de valorização do capital humano, através de treinamento e integração social dos indivíduos, motivação, participação e remuneração digna [...]. (LIMA e URBINA 2002, p.5) As máquinas poderão até tomar o espaço da organização que precise utilizar da força humana, porém o capital humano não será substituído, uma vez que as empresas irão precisar sempre de cabeças pensantes para desenvolver as tarefas mais complexas e que não poderão ser substituídas por máquinas ou robôs. Para Ribeiro (2006) deve-se honrar o trabalho e consequentemente o ser humano, buscando a diversidade, e ao 34

9 mesmo tempo aumentando seu capital intelectual, responsável por abonar a capacidade de inovação e crescimento da empresa, além de reconhecer que o treinamento é a ferramenta mais eficiente para que o capital humano permaneça por mais tempo dentro da empresa e contribua com a nova era empresarial da economia moderna. Os autores supracitados, evidenciam que o capital humano vem se tornando a cada dia um elemento insubstituível para o crescimento da empresa frente ao dinamismo da competitividade. [...] assim, enquanto os administradores proclamam que as pessoas são o seu maior recurso, as abordagens tradicionais para administrá-las não as focalizam como recursos, mas como problemas e custos. (LACOMBE 2005, p.15). O autor faz uma ressalva mostrando a forma de tratamento que é dado ao capital humano por parte das empresas que denominam seus colaboradores como recursos, ativos ou passivos dependendo da empresa e de seu contexto frente aos avanços na área de Gestão de Pessoas. Lima e Urbina (2002, p.6) salientam que os estudos referentes à importância do capital humano consideram essencialmente a questão dos gastos em educação e treinamento da mão- de -obra como componentes dos investimentos em atividades inovativas. [...]. Para eles é de suma importância fidelizar o capital humano através de medidas simples, porém produtiva como: treinamento constante, valorização pessoal, grupal e integração proporcionam assim uma gama de benefícios para a equipe e para a organização, que terá em seu quadro, pessoas comprometidas, competentes e dinâmicas. 2.4 Valorização das pessoas na organização É das organizações que surgem os talentos e as carências de alguns colaboradores, por isso é de extrema importância que estes sejam reconhecidos para produzir os frutos que elas aspiram. Para estimular seu pessoal, muitas empresas têm promovido ações como seminários, dinâmicas de grupo, encontros com funcionários publicações periódicas e campanhas internas. (RIBEIRO, 2006, p.10) Diante desse cenário, é importante ressaltar o valor que deverão oferecer à sua equipe. Pois como afirma Chiavenato (2005), é a maneira como as pessoas são tratadas dentro das empresas que vai determinar sua produção, isto é, quando as organizações apenas controlam e reprimem seus funcionários a tendência é bloquear a capacidade 35

10 destes produzirem e inovarem, mas quando são valorizados e incentivados a propensão é a criação e a inovação constante. Para Lacombe e Heilborn (2006, p.238) os administradores que desejam construir uma organização perene dão total prioridade ao desenvolvimento das pessoas. Diante disso é notório perceber que para construir um time de primeira linha, por meio da valorização de talentos, é necessária uma política de gestão focada em princípios e iniciativas concretas que estimulem o desenvolvimento profissional. Não é fácil conciliar alegria e satisfação com os procedimentos administrativos ou ajustes de relacionamentos e pressão por resultados. (FRANÇA, 2006, p.34). No entanto, não é uma ação impossível, necessita que seja direcionado esforço para alcançar tal objetivo. Dentre os desafios da nova Gestão de Pessoas está a importância de valorizar seus colaboradores, para que eles sintam prazer no seu ambiente de trabalho, apesar de muitas vezes desenvolver tarefas complexas, repetitivas, fragmentadas e rotineiras. É necessário também que as organizações proporcionem um constante desenvolvimento das habilidades humanas de seus colaboradores, através de medidas essenciais ao seu progresso, como treinamento, benefícios e incentivos. 2.5 Retenção de pessoas Percebe-se que reter talentos é fundamental para diminuir gastos com recrutamento, seleção e treinamento, além de proporcionar estabilidade aos colaboradores, porém nem todas as empresas ainda conseguiram enxergar esse tema por esse prisma. [...] hoje não é mais tão importante reter talentos na organização. Possuir talentos é apenas uma parte da questão. O mais importante é o que fazer para que estes talentos sejam aplicados de maneira rentável, ou seja, como aplicar esses talentos no sentido de obter elevados retornos desse precioso capital humano. (CHIAVENATO 2005, p.4) Para Milkovicki e Boudreau (2000, p. 265) o padrão de retenções determina o efeito da demissão sobre as metas de eficiência e equidade. Aqui observamos duas visões que se contrapõem ao se referir à retenção de pessoas, pois Chiavenato fala que é extremamente importante que os talentos sejam capacitados e motivados, abrindo assim, oportunidade de crescimento, já que talentos as 36

11 organizações possuem. O importante mesmo é saber aplicá-los. Já Milkovicki e Boudreau, tratam da questão da retenção como uma padronização para se determinar o tipo da demissão quando essa venha acontecer na empresa. Percebe-se que reter pessoas vai além de um objetivo e sim uma consequência perfeita se as organizações possuírem uma boa gestão e reconhecer que a única maneira das empresas prosperarem é através da fidelização e retenção dos colaboradores potenciais, através de medidas eficientes, como reconhecimento e capacitação constante. Vê-se que o fator humano no mundo contemporâneo deve-se ser mais valorizado do que mesmo a tecnologia, sendo assim, é relevante que as empresas utilizem de subsidio para reter seu capital e consigam ter um diferencial. Rowh (HSM Management, 2008, vol. 12, nº67 p.138) afirma que Quando atraímos pessoas maravilhosas e as retemos, criamos uma vantagem competitiva para nossos negócios. A partir do momento em que a empresa alocou o colaborador no local correto é necessário que ele seja retido, já que ele passa a ser um ativo de grande valor econômico. Também é necessário que essas empresas tenham uma visão de futuro e percebam que manter o capital humano vai além de uma medida econômica e sim uma forma de ter em seu rol, pessoas talentosas e que irão fazer a diferença. 3 ANÁLISE DOS RESULTADOS DA PESQUISA A pesquisa realizada com os colaboradores da empresa estudada foi estruturada por meio da construção do projeto de pesquisa e posterior aplicação de um instrumento de pesquisa, do tipo questionário, com vinte quatro (24) questões, respondidos por dez (10), funcionários. Também entrevista realizada com o gestor e a correlação das respostas obtidas com a temática do trabalho. 37

12 Há quanto tempo trabalha na instituição? 40% 40% 20% Tempo de trabalho até um ano de um ano a três de tês ou mais Gráfico 1: Tempo de serviço Fonte: Dados levantados pelo autor Ao serem questionados sobre o tempo que integram a equipe da organização, 20% responderam que tem aproximadamente um ano de empresa, 40% tem de um ano a três e os outros 40% tem três anos ou mais. Isso nos faz perceber que a empresa ainda não se utiliza de maneiras para reter os colaboradores, uma vez que 60% dos colaboradores têm menos de três anos de organização e a mesma tem mais de dezoito anos de mercado. A motivação, valorização e o comportamento individual e produtivo deverão estar interligados para que os objetivos da organização comunguem com os objetivos dos colaboradores e que o tempo de permanência desses na organização seja maior. Pois como afirma França (2006, p.15), o nível de confiança percebido entre a pessoa e a empresa também significa um fator determinante na manutenção, estabilidade e evolução desse conjunto de expectativas. A organização reconhece verdadeiramente qual a importância do colaborador e promove meios para desenvolvê-los? 20% 60% 20% Não Em parte Sim Gráfico 2: Importância do colaborador e meio de desenvolvê-lo. Fonte: Dados levantados pelo autor 38

13 Observando o gráfico apresentado foi identificado que 60% dos colaboradores responderam em parte quando foram perguntados sobre a importância dada pela empresa aos colaboradores e se a mesma promove formas de desenvolvê-los, 20% disseram que a empresa reconhece a importância dos colaboradores e 20% afirmaram que a organização não reconhece o valor dos colaboradores e não os promove. Percebese então, que há um número alto de insatisfação apresentada pelos colaboradores nesse quesito o que demonstra uma atitude incorreta da empresa quanto à valorização e investimento em capital humano, ao tempo que não demonstra a importância de retê-los apresentado na problemática. O conjunto de forças humanas e que estimulam a dinâmica da Gestão de Pessoas são: potencial, interação, compromisso, inovação, força de trabalho e criatividade. (FRANÇA, 2006, p.4), fatores esses que as empresas devem levar em consideração e utilizem técnicas para que essas ferramentas fluam com maior intensidade nos colaboradores. Considero que meu trabalho é reconhecido e valorizado pela empresa? 10% 40% 50% Não Em parte Sim GRÁFICO 3: Trabalho valorizado e reconhecido pela empresa FONTE: Dados levantados pelo autor Conforme gráfico acima 50% dos entrevistados consideram que seu trabalho é em parte reconhecido e valorizado pela empresa, 40% declarou que se sentem valorizados e 10% não estão satisfeitos com o reconhecimento e a valorização recebida por seus superiores. Nem sempre os fins da empresa são conjugados com os objetivos dos colaboradores, portanto, é preciso uma inter-relação de troca entre ambos, já que a valorização e reconhecimento que o colaborador espera de seus gestores é de extrema importância para diminuir o stress organizacional, melhoramento da qualidade de vida, do comportamento individual e produtivo. Uma vez que, estes recursos não podem ser adquiridos com termos salariais, mas com atitudes e práticas que sirvam para beneficiar e incentivar o indivíduo, Chiavenato (2004). 39

14 Salário que recebe? 40% 10% 50% Não Em parte Sim GRÁFICO 4: Salário atual FONTE: Dados levantados pelo autor Examinando este item, percebe-se que a satisfação dos colaboradores no tocante política salarial da organização está dividida em percentuais de valores diferentes, pois 10% não estão satisfeitos com seu salário atual, podendo-se dizer que não acham justa a política salarial aplicada pela organização, porém 40% responderam sim, dizendo que estão satisfeitos com o salário recebido e em contrapartida 50% estão em parte satisfeitos, isso demonstra que a empresa precisa melhorar as práticas de gestão de pessoas na contemporaneidade, pois o salário juntamente com a motivação, capacitação e incentivos ajudam a empresa no seu processo de desenvolvimento ao tempo que serve de base para a retenção de seus ativos e responsável direto pelo sucesso organizacional. Segundo Fernandes (2001), as organizações são compostas por uma grande construção de pessoas que buscam não apenas remuneração adequada, mas espaço e oportunidade de demonstrar aptidões, crescer profissionalmente, além de vê seus esforços reconhecidos. O emprego é seguro, não corre risco de ser demitido sem motivo? 40% 30% 30% Não Em parte Sim Gráfico 5: Segurança no emprego, risco de demissão sem justa causa Fonte: Dados levantados pelo autor 40

15 Diante do gráfico cinco, pode-se constatar que 40% dos colaboradores que responderam o questionário disseram que se sentem seguros e acreditam que não serão demitidos sem justa causa, 30% em parte e 30% não se sentem seguros e acham que poderão ser demitidos sem justa causa. Comparando as respostas obtidas com os objetivos desse trabalho constata-se que muitos colaboradores não estão totalmente satisfeitos com as políticas e as práticas adotadas que melhorem a efetividade dos colaboradores e conseguintemente o desempenho organizacional, pois reter talentos traz benefícios tanto para os integrantes quanto para a organização. Comungando com o autor Chiavenato (2003, p.136), enfatiza que a interação psicológica entra empregado e organização é basicamente um processo de reciprocidade. 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS Por meio dos resultados obtidos quanto a execução da pesquisa conclui-se que a maioria dos colaboradores sente orgulho de fazer parte da empresa, e que seu líder reconhece a importância das pessoas perante seu empreendimento, podendo ser realizadas considerações ao tentar entender a problemática da investigação. A problemática da pesquisa é respondida em parte, pois se percebe que os autores citados no corpus do trabalho apresentam o capital humano como peça fundamental na empresa e acrescenta que o sucesso da organização é atribuído também à sua equipe. As organizações são constituídas de pessoas e dependem delas para atingir seus objetivos e cumprir suas missões. (CHAVIENATO, 2004, p.5), por isso, nada melhor que seus líderes reconheçam os impactos negativos do presenteísmo, perdas de produtividade e da rotatividade de liderados. Quanto à valorização e retenção de pessoas a empresa ainda deixa a desejar, pois segundo as respostas colhidas vê-se que apenas 40% dos colaboradores têm mais de três anos de empresa e os meios que a organização promove para desenvolvê-los e reconhecê-los pela sua importância ainda é muito pouco, Covey (2002) ressalta que muitas organizações ainda não se deram conta que seus principais ativos, deixaram de ser equipamentos passando a ser as pessoas, sedo o principal desafio do século, atrair e reter os talentos os quais detém o conhecimento. Quanto ao estudo realizado percebe-se que teoria científica e prática organizacional ainda não estão totalmente em harmonia, pois as respostas obtidas 41

16 demonstraram que muitas vezes as decisões são tomadas de forma empírica, mesmo tendo conhecimento dos métodos científicos, o que demonstra grande divergência entre as informações apresentadas no referencial e a análise realizada. Pois a valorização do capital humano serve como alicerce de progresso organizacional, visto que a segurança de permanecer no emprego, capacidade de integração social, aptidões para atender a clientela, salário justo, benefícios, incentivos e aptidões para dá e receber feedback são formas de auto realização pessoal e que serão conseguidos graças à integração dos gestores e colaboradores. Diante das informações colhidas vê-se que a promoção e a retenção de pessoas na organização estudada não acontecem como a teoria orienta. O que se pode notar é que o ser humano está propício à permanentes mudanças dentro das organizações e até mesmo fora. O ambiente organizacional é extremamente cativado quando este oferece meios. Essa cativação que direciona para a satisfação do indivíduo ocorre apenas com as pessoas que possuem gestores que visam o bem estar dos seus colaboradores, pois caso contrário o ambiente torna-se hostil e difícil de trabalhar, gerando assim insatisfação. Diante do exposto, consideram-se, portanto, significativos os resultados da área de atuação da Gestão de Pessoas para as organizações, já que, eles resultam nos objetivos que a organização tende a alcançar, inclusive o financeiro. Percebe-se, no entanto, que o investimento no conhecimento do indivíduo dentro das organizações tem sua contribuição para a produtividade desta, por isso, o beneficio é bem mais significativo que o custo, visto que a produtividade das pessoas dentro das organizações traz seus reflexos para os resultados. Os objetivos e a essência do trabalho sobre a importância da valorização do capital humano como forma de retenção alcançou êxito na investigação por perceber que as pessoas envolvidas no trabalho organizacional só estarão inteiramente empenhadas com o desempenho do empreendimento se elas se sentirem atraídas, valorizadas por participarem de ações com o intuito de melhorias, de perceberem os novos desafios em suas atividades e se orgulharem de conseguir superá-los ao mesmo tempo em que compreendam os sinais concretos de sua importância. 42

17 5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARAUJO, Luiz César G. de. Gestão de Pessoas: Estratégia e integração organizacional. São Paulo: Atlas, CHIAVENATO, Idalberto. Comportamento Organizacional: a dinâmica do sucesso das organizações. Rio de Janeiro: Elsevier, Gerenciando com as Pessoas: transformando o executivo em um gestor de pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, Administração de Recursos Humanos: Fundamentos básicos. São Paulo: Atlas, COVEY, S. Atrair e Reter Talentos, o Novo Desafio. HSM Management, v 6. n. 32 p.56, maio/junho FRANÇA, Ana Cristina Limongi. Comportamento Organizacional: conceitos e práticas. São Paul: Saraiva 2006 FERNANDES, Almir. Administração Inteligente: Novos caminhos para as organizações do século XXI. São Paulo: Futura, 2001 LACOMBE, Francisco José Masset. Recursos Humanos: Princípios e Tendências. São Paulo: Saraiva ; HEILBRORN, Gilberto Luiz José. ADMINISTRAÇÃO: Princípios e Tendências. São Paulo: Saraiva LIMA, Claudinete Salvato; URBINA, Lígia Maria Soto. Eficiência competitiva através de investimento em capital humano. XXI Encontro nacional de Engenharia de Produção.Curitiba, páginas. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2002_tr15_0828.pdf> acesso em 05 fev MILKOVICH, George T. BOUDREAU, John W. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas ROWH, Mark. E os CEOs descobrem o RH, HSM Management. São Paulo, v.7, n. 12, p.135, Março/Abril SOVIENSKI, Fernanda. STIGAR, Robson. Recursos Humanos X Gestão de Pessoas. Gestão: Revista Científica de Administração e Sistemas de Informação/Unidade de Ensino Superior Expoente. v. 10, n. 10, p , jan./jun Curitiba: Editora Gráfica Expoente, Disponível em 43

18 <http://www.faculdadeexpoente.edu.br/upload/noticiasarquivos/ pdf> acesso em 18 de nov de

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF.

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline

Leia mais

Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br

Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br BENEFÍCIOS SOCIAIS: um modelo para retenção de talentos Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br Introdução Este artigo aborda

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS.

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. BARBOSA, Roger Eduardo 1 Resumo Neste artigo analisaremos como o planejamento estratégico na gestão de pessoas nas

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES Cassia Uhler FOLTRAN 1 RGM: 079313 Helen C. Alves LOURENÇO¹ RGM: 085342 Jêissi Sabta GAVIOLLI¹ RGM: 079312 Rogério Bueno ROSA¹ RGM:

Leia mais

PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTEGRADAS ÀS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS

PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTEGRADAS ÀS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTEGRADAS ÀS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS Marino, Reynaldo Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde - FASU/ACEG GARÇA/SP-

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO

FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO COMO AS MUDANÇAS NAS ORGANIZAÇÕES ESTÃO IMPACTANDO A ÁREA DE RECURSOS HUMANOS Paola Moreno Giglioti Administração

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011)

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) 1 ERA DOS TALENTOS SEGUNDO PETER DRUCKER, O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA, ESTAMOS NO INÍCIO DA ERA DOS TALENTOS. FORÇA FÍSICA,

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL LTDA

A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL LTDA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação O artigo fala sobre os vários aspectos e desafios que devem ser levados em consideração quando se deseja transformar ou fortalecer uma cultura organizacional, visando a implementação de uma cultura duradoura

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

Sejam Bem Vindos! Disciplina: Gestão de Pessoas 1 Prof. Patrício Vasconcelos. *Operários (1933) Tarsila do Amaral.

Sejam Bem Vindos! Disciplina: Gestão de Pessoas 1 Prof. Patrício Vasconcelos. *Operários (1933) Tarsila do Amaral. Sejam Bem Vindos! Disciplina: Gestão de Pessoas 1 Prof. Patrício Vasconcelos *Operários (1933) Tarsila do Amaral. A Função Administrativa RH É uma função administrativa compreendida por um conjunto de

Leia mais

Função do órgão GP NEAF. Contexto da GP. Objetivos da GP. Gestão de Pessoas:

Função do órgão GP NEAF. Contexto da GP. Objetivos da GP. Gestão de Pessoas: Gestão de Pessoas: Conceitos, importância, relação com os outros sistemas de organização. Fundamentos, teorias, escolas da administração e o seu impacto na gestão de pessoas. Função do órgão de recursos

Leia mais

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL. QUAIS AS VANTAGENS DESTE PROCESSO PARA UMA ORGANIZAÇÃO?

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL. QUAIS AS VANTAGENS DESTE PROCESSO PARA UMA ORGANIZAÇÃO? Resumo: O texto cita algumas evoluções no processo de recrutamento e seleção realizado pelas empresas. Avalia a importância dos recursos humanos, no contexto organizacional. Palavras-Chave: 1. Incentivo

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS

A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS Juliana da Silva, RIBEIRO 1 Roberta Cavalcante, GOMES 2 Resumo: Como a cultura organizacional pode influenciar no processo de agregar

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias FACULDADE GOVERNADOR OZANAM COELHO PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PESSOAS INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias ALINE GUIDUCCI UBÁ MINAS GERAIS 2009 ALINE GUIDUCCI INTRODUÇÃO À GESTÃO DE

Leia mais

Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo

Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo Camila Lopes Ferreir a (UTFPR) camila@pg.cefetpr.br Dr. Luiz Alberto Pilatti (UTFPR) lapilatti@pg.cefetpr.br

Leia mais

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Conceitos de Gestão de Pessoas - Conceitos de Gestão de Pessoas e seus objetivos Neste capítulo serão apresentados os conceitos básicos sobre a Gestão

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL Julia Ferreira de Moraes (EEL-USP) moraes.julia@hotmail.com Everton Azevedo Schirmer

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso III Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí II Jornada Científica 9 a 23 de Outubro de 200 Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso Sablina

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

A Integração de Remuneração, Reconhecimento e Recompensa. Luiz Edmundo Rosa São Paulo, 26.03.09

A Integração de Remuneração, Reconhecimento e Recompensa. Luiz Edmundo Rosa São Paulo, 26.03.09 A Integração de Remuneração, Reconhecimento e Recompensa Luiz Edmundo Rosa São Paulo, 26.03.09 AGENDA 1. Posicionando a Remuneração e Reconhecimento 2. Tendências e impactos na Gestão 3. Melhores Práticas:

Leia mais

GABARITO OFICIAL(preliminar)

GABARITO OFICIAL(preliminar) QUESTÃO RESPOSTA COMENTÁRIO E(OU) REMISSÃO LEGAL 051 A 052 A 053 A RECURSO Recrutar faz parte do processo de AGREGAR OU SUPRIR PESSOAS e é o ato de atrair candidatos para uma vaga (provisão). Treinar faz

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ANA LAURA CANASSA BASSETO (UTFPR) alcanassa@hotmail.com Caroline Marqueti Sathler (UTFPR)

Leia mais

Gestão de Talentos. Aula 01. Contextualização. Instrumentalização

Gestão de Talentos. Aula 01. Contextualização. Instrumentalização Gestão de Talentos Aula 01 Prof. Me. Maria Tereza F. Ribeiro 1. Contextualização Apresentação dos tópicos a serem abordados atualidades 2. Instrumentalização Conceitos principais 3. Aplicação Exemplos

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico, empresarial). Tem

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Evolução PMC têm atuação diferenciada na gestão de pessoas e clima organizacional, gerando na equipe mais agilidade para a mudança e maior capacidade

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Administração de Pessoas

Administração de Pessoas Administração de Pessoas MÓDULO 16: RESULTADOS RELATIVOS À GESTÃO DE PESSOAS 16.1 Área de RH e sua contribuição O processo de monitoração é o que visa saber como os indivíduos executam as atribuições que

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL

MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL Daniele Cristine Viana da Silva 1 Maria José Vencerlau 2 Regiane da Silva Rodrigues 3 André Rodrigues da Silva 4 Fábio Fernandes 5 RESUMO O Artigo Científico tem

Leia mais

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL. LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL. LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO A presente pesquisa aborda os conceitos de cultura e clima organizacional com o objetivo de destacar a relevância

Leia mais

ESCOLA DE GOVERNO - MARAVILHA. O sucesso de qualquer empresa depende da qualidade de seus profissionais. O funcionário público não trabalha???

ESCOLA DE GOVERNO - MARAVILHA. O sucesso de qualquer empresa depende da qualidade de seus profissionais. O funcionário público não trabalha??? ESCOLA DE GOVERNO - MARAVILHA PALESTRA: A GESTÃO DE PESSOAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MINISTRANTE: Prof. ADEMAR DUTRA, Dr. VERDADES OU MENTIRAS??? O sucesso de qualquer empresa depende da qualidade de seus

Leia mais

GESTÃO DE DESEMPENHO. Prof. WAGNER RABELLO JR. Conceito de desempenho. Níveis de desempenho. O di?

GESTÃO DE DESEMPENHO. Prof. WAGNER RABELLO JR. Conceito de desempenho. Níveis de desempenho. O di? GESTÃO DE DESEMPENHO Prof. WAGNER RABELLO JR Conceito de desempenho Níveis de desempenho O di? O que medir? Resultados Desempenho Competências Fatores críticos de desempenho 1 Segundo Chiavenato, existem

Leia mais

Avaliação como instrumento de gestão de pessoas

Avaliação como instrumento de gestão de pessoas Glaucia Falcone Fonseca No contexto cada vez mais competitivo das organizações, a busca por resultados e qualidade é cada vez maior e a avaliação de pessoas assume o importante papel de instrumento de

Leia mais

Tendências em Gestão de Pessoas

Tendências em Gestão de Pessoas Tendências em Gestão de Pessoas Iniciamos um novo ano, 2011. Dois meses já se passaram, e voltamos aos artigos sobre RH estratégico, Tendências de Recursos Humanos, Novos Rumos para a área de Recursos

Leia mais

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas...

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas... APRESENTAÇÃO O incremento da competitividade é um fator decisivo para a maior inserção das Micro e Pequenas Empresas (MPE), em mercados externos cada vez mais globalizados. Internamente, as MPE estão inseridas

Leia mais

COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES

COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES t COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES Joaquim Domingos Maciel Faculdade Sumaré joaquim.mackim@gmail.com RESUMO: Este artigo pretende alertar estudantes e profissionais para a compreensão

Leia mais

PLANO DE CARREIRA. Rosangela Ferreira Leal Fernandes *

PLANO DE CARREIRA. Rosangela Ferreira Leal Fernandes * PLANO DE CARREIRA Rosangela Ferreira Leal Fernandes * As mudanças no cenário político, econômico, social e ambiental das últimas décadas vêm exigindo uma mudança de postura das organizações e dos profissionais

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO 1 A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA Daniel de Souza Ferreira 1 RESUMO Ferreira, Daniel de Souza. A Impostância do Feedback

Leia mais

Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas

Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas Trabalho de Gestão de Pessoas Alunos: Nilce Faleiro Machado Goiânia,4 de dezembro de 2015 1 Sumário Capa...1 Sumário...2 Introdução...3

Leia mais

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Ana Maria Bueno (CEFETPR/PG) ana@pg.cefetpr.br Dr ª. Magda L.G. Leite (CEFETPR/PG) magda@pg.cefetpr.br

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS.

TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS. TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS. MICHEL, Murillo Docente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias murillo@faef.br RESUMO O presente

Leia mais

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas A influência do endomarketing para a melhoria do ambiente organizacional: case faculdade Guanambi. Autoria: Fabrício Lopes Rodrigues 1 e Rogério Santos Marques 2 1 UNEB, E-mail: fabriciolopesr@hotmail.com

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Construindo o Conteúdo da Liderança. José Renato S. Santiago Jr.

Construindo o Conteúdo da Liderança. José Renato S. Santiago Jr. Construindo o Conteúdo da Liderança José Renato S. Santiago Jr. Gestão Estratégica de RH Módulo 1: Alinhando Gestão de Pessoas com a Estratégia da Empresa Módulo 2: Compreendendo e Dinamizando a Cultura

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MOTIVAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO NA EMPRESA MAHRRY CONFECÇÕES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS?

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? Ana Carolina Gimenes Figueiredo Graduanda em Administração - Universidade

Leia mais

Você é comprometido?

Você é comprometido? Você é comprometido? Não, isso não é uma cantada. O que o seu chefe quer saber é se você veste a camisa da organização. Você adora seu trabalho e desempenha suas funções com eficiência, mas não aposta

Leia mais

Ana Claudia M. dos SANTOS 1 Edson Leite Lopes GIMENEZ 2

Ana Claudia M. dos SANTOS 1 Edson Leite Lopes GIMENEZ 2 O desempenho do processo de recrutamento e seleção e o papel da empresa neste acompanhamento: Um estudo de caso na Empresa Ober S/A Indústria E Comercio Ana Claudia M. dos SANTOS 1 Edson Leite Lopes GIMENEZ

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 109 GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Claudinei Higino da Silva,

Leia mais

FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços)

FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços) FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços) 1. MÉTODO MENTOR - Modelagem Estratégica Totalmente Orientada para Resultados Figura 1: Método MENTOR da Intellectum. Fonte: autor, 2007 O método MENTOR (vide o texto

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

O EMPREENDEDORISMO. SUAS PERCEPÇÕES, DIMENSÃO E DESENVOLVIMENTO NO BRASIL

O EMPREENDEDORISMO. SUAS PERCEPÇÕES, DIMENSÃO E DESENVOLVIMENTO NO BRASIL O EMPREENDEDORISMO. SUAS PERCEPÇÕES, DIMENSÃO E DESENVOLVIMENTO NO BRASIL JARDEL JAVARINI BONELI ROSANY SCARPATI RIGUETTI ADMINISTRAÇÃO GERAL FACULDADE NOVO MILÊNIO RESUMO: Este artigo objetiva apresentar

Leia mais

Como m a n a d n am a m a s a m i m n i h n a h s a Competências?

Como m a n a d n am a m a s a m i m n i h n a h s a Competências? Como andam as minhas Competências? R&S Por que? O sucesso das organizações modernas está diretamente ligado à inteligência que elas detêm TALENTOS Detectar, atrair, reter e desenvolver talentos são funções

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

Pessoas e negócios em evolução.

Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria desde 2001 Nossos Serviços: Pesquisa de Clima Cargos e Salários Avaliação de Desempenho Recrutamento Especializado Mapeamento

Leia mais

CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES

CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES Aline Martins Mendes Luciano José Vieira Franco Luis Guilherme Esteves Leocádio Sônia Madali Bosêja

Leia mais

OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS NO SETOR PÚBLICO(*)

OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS NO SETOR PÚBLICO(*) OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS NO SETOR PÚBLICO(*) Joilson Oliveira Malta Administrador público e Assistente técnico da Diretoria Legislativa da Câmara Municipal de Salvador Mat.2031 Este artigo tem

Leia mais

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL: PERSPECTIVAS E DESAFIOS PARA A GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL: PERSPECTIVAS E DESAFIOS PARA A GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL: PERSPECTIVAS E DESAFIOS PARA A GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS 2012 Graduando em Psicologia na Universidade Federal do Ceará (UFC), Brasil adauto_montenegro@hotmail.com

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais