Biologia 3. Aula 1. Botânica 1. A escolha de quem pensa! 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Biologia 3. Aula 1. Botânica 1. A escolha de quem pensa! 1"

Transcrição

1 Biologia 3 Aula 1 Botânica Certas substâncias inibem a formação do tubo polínico em angiospermas. Explique como essa inibição afeta a formação do embrião e do endosperma. 02. A dicogamia, condição na qual os estames e carpelos de uma flor hermafrodita (monoclina) amadurecem em períodos distintos, e a partenocarpia, formação de frutos sem sementes, são fenômenos que ocorrem nas angiospermas. Pergunta-se: a) Qual a consequência direta da dicogamia na reprodução sexuada das plantas e por que essa característica favorece a adaptação ambiental e a sobrevivência da população vegetal que a apresenta? b) Como as plantas que só formam frutos partenocárpicos se reproduzem naturalmente? c) Como é possível a produção artificial de frutos partenocárpicos, uma prática importante na fruticultura? 03. Um fazendeiro semeou trevos de variedade alta em uma área cercada. Após a semeadura reservou metade dessa área para pasto de gado (área A), ficando a outra metade isolada (área B). Três anos depois, um botânico removeu amostras de trevos das áreas A e B, transplantando-as em um jardim experimental. Após algum tempo, o botânico observou diferença no desenvolvimento das amostras transplantadas: grande proporção das retiradas da área A era de planta rasteira, enquanto das retiradas da área B, era de planta alta e vigorosa. a) Assinale, nos parênteses correspondentes, toda alternativa que menciona um fator determinante da diferença observada pelo botânico. a.i ( ) Ocorreu uma adaptação dos trevos ao local em que foram semeados. a.ii ( ) Ocorreu o favorecimento de alguns genótipos em relação a outros. a.iii ( ) Ocorreu a predominância de indivíduos com fenótipos que aumentavam sua sobrevivência. b) Explique cada escolha feita no item anterior. 04. As células da raiz de um pé de milho possuem 20 cromossomos. Levando em conta o ciclo reprodutivo desse vegetal, quantos cromossomos você espera encontrar nas células do albume (endosperma) e do embrião de um grão de milho? Justifique sua resposta. Em qual das fases - gametófito ou esporófito - não encontramos pares de cromossomos homólogos? Justifique sua resposta. 06. O ciclo vital de animais e vegetais que se reproduzem sexuadamente exige a produção de gametas. A figura abaixo apresenta dois ciclos biológicos de reprodução dos vegetais. a) Cite uma desvantagem da geração haploide como fase mais duradoura do ciclo vital dos vegetais do tipo A. b) Entre os vegetais que apresentam ciclo de vida do tipo B, há alguns que realizam autofecundação e outros em que a fecundação ocorre entre gametas de indivíduos diferentes. Cite uma vantagem para a ocorrência de fecundação entre gametas de indivíduos diferentes. 07. O nosso amor é como um grão, tem que morrer p ra germinar. Gilberto Gil se apropriou de um fenômeno bem comum na natureza, para comentar a complexidade das relações humanas. Mostre que a metáfora construída tem fundamentação no campo da Biologia, atendendo às solicitações abaixo: a) Explique por que é vantajoso, para determinadas espécies, o seu fruto verde ter sabor desagradável. b) Diferencie a forma de ação entre os mecanismos de muta ção e seleção natural no estabelecimento de características vantajosas nos diferentes indivíduos. 08. O esquema abaixo apresenta etapas do ciclo vital de diferentes grupos vegetais. Quando se estuda a evolução dos processos reprodutivos desses grupos, verifica-se uma diferença na duração das fases gametofítica e esporofítica. 05. No ciclo reprodutivo da maioria dos vegetais observa-se uma alternância de gerações que é mostrada, de forma simplificada, no esquema a seguir: A escolha de quem pensa! 1

2 Considerando as etapas do ciclo vital dos diferentes grupos representados no esquema, defina: a) o que ocorreu com a duração das fases esporofítica e gametofítica ao longo do processo evolutivo. b) a importância evolutiva do aparecimento do tubo polínico para a conquista do ambiente terrestre. 09. A polinização geralmente ocorre entre flores da mesma planta ou entre flores de plantas diferentes da mesma espécie, caracterizando a polinização ou fecundação cruzada. Como a maioria das flores é hermafrodita (monóclina), há mecanismos que evitam a autopolinização (autofecundação). a) Explique um dos mecanismos que dificultam ou evitam a autopolinização. b) Qual a importância dos mecanismos que evitam a autopolinização? 10. A figura abaixo refere-se a um processo ecológico muito importante para a manutenção dos ecossistemas naturais e agrícolas. Analise essa figura e responda as questões abaixo. a) Como são denominadas as estruturas I, II e III? b) Como o processo ilustrado na figura é denominado e qual sua consequência para a planta A? c) Por que é importante que a estrutura II seja transportada pelo inseto entre flores de plantas diferentes, em vez de ser transportada para outra flor da mesma planta? d) Quanto à evolução das angiospermas, cite duas adaptações das flores relacionadas à atração de insetos que promovem o processo evidenciado na figura. 11. No curso da evolução das plantas, a independência da água para a reprodução, a presença de sementes e o surgimento das flores e dos frutos garantiu às angiospermas um modo bastante eficiente de reprodução sexuada. A respeito das angiospermas, responda ao que se pede: a) A presença de flores coloridas e vistosas é interpretada como uma aquisição evolutiva. De que modo esta aquisição aumenta a eficiência da reprodução sexuada? b) Em flores que não são coloridas, que fator ambiental contribui para a reprodução sexuada? 12. Um pesquisador investigou se havia diferença no número de frutos formados a partir de flores autofecundadas e a partir de flores submetidas à fecundação cruzada em uma determinada espécie de planta. Sabendo que a planta apresentava flores hermafroditas, montou três experimentos. Experimento 1: Marcou 50 botões (grupo 1), cobriu-os com tecido fino para impedir a chegada de insetos e acompanhou seu desenvolvimento até a formação de frutos. Experimento 2: Marcou outros 50 botões (grupo 2), cobriu-os com tecido fino. Quando as flores se abriram, depositou pólen trazido de outras flores sobre os estigmas, cobriu-as novamente e acompanhou seu desenvolvimento até a formação de frutos. Experimento 3: Marcou mais 50 botões (grupo 3), retirou cuidadosamente as anteras de cada um deles e cobriu-os com tecido fino. Quando as flores se abriram, depositou pólen trazido de outras flores sobre os estigmas, cobriu-as novamente e acompanhou seu desenvolvimento até a formação de frutos. Concluídos os experimentos, com que grupo, 2 ou 3, os dados obtidos no experimento 1 devem ser comparados para se saber se há diferença no número de frutos formados a partir de flores autofecundadas e a partir de flores submetidas à fecundação cruzada? Justifique. 13. Um pesquisador observou que uma certa espécie de planta apresentava uma grande variação de produtividade relacionada à altitude onde a planta se desenvolvia. Em grandes altitudes, a produtividade era muito baixa; à medida que a altitude se aproximava do nível do mar, a produtividade aumentava, Ele, então, realizou um experimento em que sementes dessa espécie, coletadas em diversas altitudes, foram plantadas ao nível do mar, em idênticas condições ambientais. Após algum tempo, a produtividade dessas plantas foi medida e apresentou os seguintes resultados. Identifique se é o componente genético ou o componente ambiental que predomina no condicionamento da produtividade dessas plantas. Justifique sua resposta. 14. Sobre flores, responda: a) As flores coloridas das angiospermas são interpretadas como uma aquisição evolutiva que aumenta a eficiência da reprodução sexuada. De que modo isso ocorre? b) Que fator ambiental contribui para a reprodução sexuada de flores não coloridas, como as do capim? TEXTO: 1 - Comum à questão: 15 O mundo não seria apenas mais feio sem as flores. Ele seria também pobre e monótono, totalmente diferente do que é hoje. E o pior de tudo: nós nem sequer estaríamos aqui para ver. (BURGER. IN: D AMARO, 2006, p. 34). 2 A escolha de quem pensa!

3 Concordando-se ou não com o autor da frase, reconhece-se que há uma relação entre a evolução das plantas e a dos animais. 15. Com base nas relações entre plantas e animais insetos, aves e mamíferos, justifique a grande expansão das plantas com flores em relação aos demais grupos vegetais. Gabarito 1. O tubo polírico (gametófito masculino) tem a função de levar os gametas (núcleos espermáticos) até o óvulo, onde encontram a oosfera (gameta feminino) e os núcleos polares. Um núcleo espermático fecunda a oosfera originando o zigoto, e posteriormente o embrião, e o outro se funde aos dois núcleos polares originando o endosperma triplóide. Portanto na ausência do tubo polínico não hevará formação do embrião e tão pouco do endosperma. 2. A questão requereu a capacidade de compreensão dos fenômenos citados e a inferência sobre as suas conseqüências na reprodução e na adaptação ambiental de determinadas plantas, bem como a utilização desses conhecimentos na agroindústria. A conseqüência direta da dicogamia é a obrigatoriedade da polinização cruzada, o que implica na troca de genes entre indivíduos distintos, aumentando a variabilidade genética dos descendentes, capacitando-os a uma maior chance de sobrevivência e adaptação diante de mudanças que por ventura ocorram no ambiente. A reprodução vegetativa, através da formação de novos brotos em caules e folhas, é a maneira natural de reprodução das plantas que só produzem frutos partenocárpicos. Como o crescimento do ovário, que culmina na formação do fruto, é influenciado pelo aumento na concentração do regulador de crescimento auxina, presente no próprio ovário e no grão de pólen que adere ao estigma, a pulverização desse regulador sobre as flores de determinadas plantas, antes da polinização, é a maneira artificial de se induzir o crescimento do ovário sem que tenha havido fecundação, produzindo-se, então, frutos sem sementes. 3. a) a.i ( X ) a.ii ( X ) a.iii ( X ) b) A diferença entre os dois grupos de plantas observados pelo botânico em seu jardim experimental indica a ocorrência de seleção natural no grupo A. Isto contribuiu para a adaptação das plantas ao meio ambiente (área em que o gado pastava), favoreceu alguns genótipos e promoveu o predomínio de fenótipos (plantas rasteiras) que aumentaram a sobrevivência da espécie (trevos). 4. Nas células do albume há 30 cromossomos, pois ele é formado a partir de uma célula resultante da fusão de um núcleo gamético (n) do tubo polínico com dois núcleos polares (n + n) do saco embrionário. Nas células do embrião há 20 cromossomos, pois ele é formado a partir de uma célula resultante da fecundação da oosfera (n) por um núcleo gamético (n) do tubo polínico. 5. Na fase de gametófito, pois ela é resultante de células que sofreram meiose, divisão celular onde ocorre a separação dos cromossomos homólogos e redução de seu número à metade. 6. a) Está mais sensível às mudanças ambientais ou sujeita às expressões negativas do genótipo. b)aumento da variabilidade genética. 7. a) proteção do embrião, ainda imaturo b) Mutação - possibilita o surgimento de características vantajosas. Seleção natural - seleciona e mantém as características vantajosas. 8. a) No decorrer do processo evolutivo percebe-se uma gradual redução da fase gametofítica e um aumento da fase esporofítica. b) Analisando o processo evolutivo da reprodução dos vegetais, observa-se que ocorreu uma independência desse processo em relação ao ambiente aquático nos vegetas superiores. Nos angiospermas, onde se encontra a maior independência em relação à água, os gametas masculinos estão contidos no tubo polínico e são transportados pelo mesmo. 9. a) Dentre os mecanismos que dificultam ou evitam a autopolinização, podemos citar: elementos masculinos (anteras) localizados em posição inferior em relação aos estigmas, o que dificulta a transferência de pólen; produção e liberação antecipada do pólen, antes que se dê o amadurecimento do gineceu. b) Evitar a autopolinização favorece o aumento de variabilidade na espécie. 10. a) I. Antera. II. Grão de pólen ou gametófito masculino imaturo. III. Gineceu, ou Pistilo, ou Carpelo ou Aparelho reprodutor Feminino. b)o processo pode ser denominado polinização ou entomofilia (polinização por insetos), ou zoofilia (polinização por animais). Conseqüência para a planta A: reprodução da planta, ou fertilização ou fecundação do óvulo, ou maturação do carpelo, ou formação da semente e do fruto. c) Para evitar endogamia, ou para evitar a homozigoze de genes deletérios, ou para garantir a ocorrência de fecundação cruzada, possibilitando o aumento da variabilidade genética (o que por sua vez possibilita maior adaptação ao ambiente). d) Flores com formato favorável à atração e aproximação do inseto, coloração vistosa, odor adocicado ou fragrâncias diversificadas, oferta de néctar e de pólen, resina. 11. A presença de flores coloridas e vistosas possibilitam que as angiospermas atraiam os insetos e outros animais, direcionando o comportamento deles para que polinizações cruzadas ocorram em alta frequência. b) Em flores que não são coloridas, a polinização é feita pelo vento. Geralmente, estas flores não produzem néctar e apresentam ovários com um único óvulo por que cada polinização consiste na interpretação de grãos individuais por cada estigma. 12. Devem se comparados os experimentos 1 e 3. No experimento 1, os frutos formados resultaram somente de flores autofecundadas. As flores foram cobertas por tecido fino para impedir o transporte de grãos de pólen realizado por insetos. O experimento 3 permitirá somente a formação de frutos por flores submetidas à fecundação cruzada, pois nos 50 botões, as anteras (produtoras de pólens) foram cuidadosamente retiradas. Nesse caso, podemos concluir que não haverá formação de frutos por autofecundação. 13. O componente genético predomina na determinação da produtividade das plantas. As plantas originadas em localidades altas mantiveram a baixa produtividade quando plantadas ao nível do mar. 14. a) As flores coloridas das angiospermas atraem os agentes polinizadores representados por insetos e pássaros. Esses animais promovem a polinização, a fecundação cruzada e a variação genética das plantas. b) As flores não coloridas das gramíneas são polinizadas pelo vento. 15. Insetos, aves e mamíferos contribuíram decisivamente para a ampla distribuição das plantas com flores, seja A escolha de quem pensa! 3

4 pelo processo de polinização, seja pela dispersão de sementes, que envolvem relações tróficas primariamente estabelecidas entre plantas e seus consumidores primários. Tais relações se somaram aos mecanismos já existentes de dispersão e distribuição dos vegetais e certamente contribuíram para a diversificação das espécies de plantas com flores. As interações entre plantas e polinizadores são geralmente essenciais à fecundação cruzada e favorecem a recombinação gênica, potencializando a variabilidade genética. Por outro lado, a dispersão das sementes foi essencial para a colonização de diferentes ambientes terrestres, com novas oportunidades de diversificação das espécies. Aula 2 Botânica 2 Com base nas características desse tipo de tecido, cite: a) as duas Classes de vegetais que são diferenciadas pelos padrões de distribuição I e II, respectivamente. I: II: b) o nome da estrutura especializada representada nos esquemas. c) o nome do meristema primário que origina esse tipo de tecido. d) o nome das únicas células clorofiladas apresentadas nesse tipo de tecido. e) um exemplo de planta de interesse agronômico que apresenta o padrão de distribuição do tipo de tecido observado no esquema II. 03. A figura a seguir representa uma dicotiledônea. Nela estão evidenciados os meristemas apicais do caule e da raiz (setas). 01. Considere o texto e a figura para responder à questão. Existe uma relação entre formigas e afídeos, mais conhecidos como pulgões. Eles liberam um líquido adocicado e que normalmente é desperdiçado, mas as formigas recolhem-no e, ao mesmo tempo, protegem os afídeos de predadores. Para alimentarem-se, os afídeos colocam sua tromba perfurante nos caules tenros, de onde retiram seu alimento. Faça o que se pede: UZUNIAN, A.; BIRNER, E. Biologia, a) Explique qual a função dos meristemas nas plantas. b) As células meristemáticas de uma determinada espécie vegetal podem ser utilizadas em culturas de tecidos para a obtenção de várias plantas jovens. Aponte uma vantagem e uma desvantagem desse processo para a propagação da espécie. a) Identifique e indique qual tecido é penetrado pela tromba do inseto e em qual ocorrem células meristemáticas? b) Dê duas funções desempenhadas pelo tecido indicado pela letra C. 02. Os esquemas I e II abaixo correspondem a um tipo de tecido de grande importância para as plantas e algumas de suas especializações celulares distribuídas em dois padrões distintos. 04. Diferencie meristema primário de meristema secundário. 05. A indústria de flores movimenta bilhões de dólares por ano e está continuamente buscando criar novas variedades, como uma rosa azul. Pelos métodos tradicionais, não é possível obter rosas dessa cor, pois a enzima que sintetiza esse pigmento está ausente nas roseiras. As petúnias, entretanto, possuem tal enzima. Encontra-se em fase de teste uma técnica que possibilita inserir em células de roseira o gene da petúnia responsável pela codificação da enzima que produz o pigmento azul. a) Cite o tipo de célula indiferenciada de roseira que, com o objetivo de produzir rosas azuis, seria o indicado para receber esse gene e justifique sua resposta. b) Suponha que, em vez de ser introduzido o gene da petúnia que define a cor azul, fossem inseridas 4 A escolha de quem pensa!

5 cópias de seu RNA mensageiro. Indique se há ou não possibilidade de produção de rosas azuis nesse caso e justifique sua resposta. 06. Dentre as plantas citadas abaixo, a opção que contém somente aquelas que NÃO apresentam meristema secundário é: carnaubeira; milho; capim feijoeiro; soja; abacateiro coqueiro; cajueiro; mangueira catingueira; ficus-benjamin; goiabeira 07. Uma criança gravou a inicial de seu nome no tronco de uma jaqueira, a 1,5m do solo. Após alguns anos, ao observar a árvore percebeu que ela estava muito mais alta e que sua inicial gravada continuava à mesma altura do solo, mas com o desenho bastante alargado. Explique por que a gravação se alargou com a passagem dos anos. Sobre esse tema, responda ao que se pede. Qual o nome e as respectivas funções das estruturas representadas em A e B? 11. No final do Período Siluriano, longos períodos de seca teriam selecionado as plantas melhor adaptadas ao ambiente terrestre. Apresente duas características que favorecem essa seleção e uma vantagem correspondente a cada característica. 12. O conhecimento acerca dos ciclos de vida das espécies biológicas é de extrema importância para que os manejadores dos recursos naturais entendam os nichos ecológicos e as interações que as espécies desempenham no ambiente. As figuras a seguir apresentam o ciclo de vida de dois grupos de seres vivos. 08. Com base nos conhecimentos sobre anatomia e fisiologia vegetal e nas figuras I e II: a) identifique e diferencie funcionalmente as duas regiões 1A e 1B do tronco da árvore mostrada na figura I; b) indique o número do tecido responsável pela condução da seiva elaborada mostrado na figura I e o nomeie; c) justifique o fenômeno apontado pela seta na figura II que ocorre após o destacamento de um anel completo da casca do tronco da planta (anel de Malpigni); d) informe o que acontecerá com a planta após um período prolongado sem esse anel. Explique. 09. O xilema e o floema são os tecidos de condução na maior parte das plantas terrestres. Em termos estruturais, quais são as diferenças básicas entre o xilema e o floema nas angiospermas? 10. A epiderme das plantas é um tecido permanente e complexo, geralmente constituído de uma camada de células vivas que reveste o corpo primário das plantas e possui várias especializações, como as apresentadas nas figuras abaixo. LOPES, Sônia; ROSSO, Sérgio. Biologia. São Paulo: Saraiva, p. 241 e 354. (Adaptado). Cite duas semelhanças existentes entre estes ciclos de vida. 13. Os mais antigos fósseis conhecidos de pteridófitas são do período Siluriano (400 milhões de anos atrás), de plantas com poucos centímetros de altura, que viviam sempre associadas a ambientes com alta disponibilidade hídrica. Do final do período Devoniano até o final do Carbonífero (entre milhões de anos), as pteridófitas formaram grandes florestas, sendo as plantas mais abundantes. As primeiras angiospermas surgiram no início do Cretáceo (há 130 milhões de anos) e atualmente atingem a dominância global na vegetação e o máximo da diversificação morfológica. A interação A escolha de quem pensa! 5

6 com animais foi um dos fatores mais importantes no processo de diversificação das angiospermas, sendo a evolução de suas estruturas reprodutivas direcionada pelas relações cada vez mais especializadas com seus agentes polinizadores. Considerando os aspectos expostos no texto sobre pteridófitas e angiospermas, responda às questões propostas a seguir: a) Cite todos os órgãos vegetais disponíveis como alimento para os herbívoros durante as seguintes épocas: Final do Carbonífero: Início do Cretáceo: b) A proximidade da água favoreceu a reprodução sexuada das primeiras pteridófitas, sendo ainda necessária para as espécies atuais desse grupo. Explique por quê. c) Classifique as seguintes estruturas das pteridófitas, de acordo com a ploidia de suas células (haploide = n; diploide = 2n). Protalo: Soro: d) Cite duas características de uma angiosperma que apresenta a entomofilia como síndrome de polinização. 14. Durante a transição do período Ordoviciano para o Devoniano, ocorreu a conquista do ambiente terrestre pelos vegetais. Algumas plantas gimnospermas surgiram nessa transição. As angiospermas, porém, ainda não haviam aparecido no planeta. a) Cite todos os órgãos vegetais que estavam disponíveis como alimento para os animais herbívoros nessa época, justificando. b) As evidências fósseis mostram que, nessa época, as plantas terrestres estavam sempre associadas a ambientes com alta disponibilidade hídrica. Como a proximidade da água pode ter favorecido a variabilidade genética dessas plantas? 15. Em uma comunidade de região semi-árida, as pessoas cujas casas estavam localizadas em terreno inclinado observaram que o solo sofria erosão, facilmente, nos curtos períodos chuvosos. Preocupadas com o fato, dentre outras ações, essas pessoas decidiram plantar uma espécie de gramínea, por todo o local, para evitar o problema. a) Explique como a decisão da comunidade nessa situação poderia prevenir a erosão no local, estabelecendo uma relação entre esse processo e o sistema radicular da grama. b) Comparando o sistema radicular da grama com o de um juazeiro ou de uma mangueira, explique que problemas a grama enfrentará com o fim da estação chuvosa nessa região. Gabarito 01. a) O tecido penetrado pela tromba do inseto é o floema, representado pela letra A. Células meristemáticas ocorrem em B, que corresponde ao câmbio vascular. b) O xilema, representado por C, tem as funções de transportar a seiva bruta e sustentar o vegetal. 2. a) Mono e dicotiledôneas b) Estômatos c) Meristema fundamental d) Células-guarda e) Dicotiledôneas: eucalipto, morango, pêra, maçã, feijão, jaboticaba, café, seringueira, tomate, goiaba, mamão, maracujá 3. a) as principais funções são crescimento e cicatrização de injúrias. b) vantagens: rapidez; desvantagens: perda de diversidade genética. 4. Meristema primário, crescimento em comprimento e meristema secundário, crescimento em espessura 5 a) Célula germinativa ou célula meristemática. Esta célula é precursora de todas as demais células de uma planta. Logo, se ela possuir o gene da petúnia que define a cor azul, a roseira que dela se originar também apresentará o gene para a produção do pigmento azul. b) Não há possibilidade. Para que a expressão da enzima seja contínua, essa informação deve estar contida em um segmento de DNA, pois os RNA mensageiros transcritos a partir desse gene não se replicam, sendo degradados ao final de algum tempo. 6. carnaubeira; milho; capim O alargamento da inicial gravada no tronco, após alguns anos, deve-se ao fato de que a árvore cresceu em espessura à custa do meristema secundário. Esse meristema se forma nas regiões laterais do caule e da raiz e é encontrado em meio aos tecidos diferenciados destas partes. 8. a) Ambos são xilema, sendo que o 1A corresponde ao xilema não funcional (cerne) que dá resistência à madeira, enquanto o 1B corresponde ao xilema funcional (alburno) que transporta a seiva bruta. b) Número 2, floema c) A seiva elaborada não poderá descer pelo floema que foi removido juntamente com o anel. Por isso, essa se acumula na região acima do anel, causando o aumento observado. d) A planta morre porque as raízes não poderão receber nutrientes. 9. Os critérios utilizados levaram em consideração as diversas possibilidades de descrição da estrutura dos vasos condutores das angiospermas, assim como as diferenças básicas entre estes vasos. O xilema um tecido morto (formada por células mortas) relacionando os elementos de vasos e os traqueídes como células que formam este vaso, e que descreve o floema como um tecido vivo, relacionando os elementos de tubo crivados e as células companheiras ou anexas. Como existem várias outras possibilidades de descrever partes da estrutura dos vasos condutores das angiospermas, mas que não são tão significativos, acordamos que qualquer descrição válida, como a presença de lignina, poros, pontuações, células anucleadas, presença de celulose, plasmodesmos, além dos possíveis sinônimos que estes termos possam ter, ou até mesmo a posição dos vasos no caule e na raiz. 10. A estômato. Os estômatos são importantes por realizarem as trocas gasosas e controlarem a saída de água da planta por transpiração. B Tricoma tector ou pêlo tector. Proteção mecânica e contra a perda de água por excesso de transpiração. 11. O candidato deverá apresentar duas características e uma vantagem correspondente a cada característica, tais como. Características Revestimento impermeável Sistema radicular Sistema de condução Vantagens Resistência à perda de água / Indepedência da água para a dispersão Capacidade de retirar água e outros nutrientes do solo Transporte de água e outros nutrientes. 6 A escolha de quem pensa!

7 12. As briófitas assim como os anfíbios apesar de viverem no ambiente terrestre, necessitam obrigatoriamente de um ambiente aquático ou muito úmido para sobreviverem. A analogia das briófitas com os anfíbios se explica já que são organismos que liberam gametas na água. Sem a água também não haveria fecundação. Além disso, as briófitas são o primeiro grupo de plantas a ocuparem o ambiente terrestre assim como os anfíbios fizeram no reino animal. 13. a) Final do Carbonífero: Final do Carbonífero: raízes, caules e folhas. Início do Cretáceo: Início do Cretáceo: raízes, caules, folhas, flores, frutos e sementes. b) Os gametas masculinos das pteridófitas são flagelados, e necessitam de água para se locomoverem até o gameta feminino. c) Protalo: haploide (n) Soro: diploide (2n) d) Flores com néctar e pétalas coloridas. 14. a) As gimnospermas produzem raízes, caules, folhas, estróbilos e sementes, órgãos que estavam à disposição dos herbívoros. Flores e frutos só apareceram a partir das angiospermas e consequentemente nesse período não poderiam servir de alimento para os animais. b) As plantas terrestres dos grupos das briófitas e pteridófitas são dependentes de água para a fecundação. A presença de água garante a fecundação cruzada desses vegetais e consequentemente a variação genética. As gimnospermas com o aparecimento dos grãos de pólen e tubos polínicos tornaram-se independentes do fator água para a fecundação. 15. a) A grama tem um sistema radicular fasciculado ( em cabeleira ), superficial e que forma um emaranhado que fixa o solo. b) As plantas de grande porte como o juazeiro e a mangueira apresentam raízes profundas do tipo axial (pivotante), que permitem a captação de água subterrânea. A grama morre pela falta de água na superfície do solo. III. A transferência de energia na cadeia alimentar é unidirecional; tem início nos organismos produtores, passa para os consumidores e finaliza com os organismos decompositores. IV. Os consumidores primários obtêm a energia necessária à sua sobrevivência alimentando-se diretamente dos organismos fotossintetizantes. V. Os organismos decompositores obtêm a energia necessária à sua sobrevivência através da decomposição da matéria orgânica morta. VI. A transferência da matéria orgânica numa teia alimentar é sempre unidirecional. Cite a (s) afirmativa (s) correta(s) e corrija a (s) incorretas. 03. A presença do mercúrio foi analisada em populações humanas ribeirinhas e em três espécies A, B e C de animais de um rio da região amazônica, todos fazendo parte de uma mesma teia alimentar. A tabela mostra os resultados obtidos. Amostras Concentração média de mercúrio (microgramas / g) Cabelos de seres humanos 19,1 Tecidos de animais espécie A 8,3 Tecidos de animais espécie B 0,7 Tecidos de animais espécie C 0,01 a) No esquema abaixo, distribua os seres humanos e os animais das espécies A, B e C, de modo a representar corretamente a teia alimentar. Aula 3 Ecologia Alguns seres vivos, em especial animais situados no topo da cadeia alimentar, podem acumular algumas substâncias tóxicas em decorrência de sua alimentação. a) Indique o principal motivo da ocorrência do processo de bioacumulação dessas substâncias. b) Explique, ainda, por que as concentrações de substâncias tóxicas tendem a ser maiores em animais pertencentes a níveis tróficos superiores. 02. Analise as proposições abaixo, a respeito da energia nos ecossistemas. I. Organismos fotossintetizantes (como algas e plantas) são capazes de capturar a energia luminosa do Sol e convertê-la em energia química, que fica armazenada nas moléculas das substâncias orgânicas. Este processo é chamado de fotossíntese. II. Em uma cadeia alimentar, a quantidade de energia de um nível trófico é sempre maior que a energia que pode ser transferida ao nível seguinte, uma vez que todos os seres vivos consomem parte da energia do alimento para a manutenção de sua própria vida. b) Não está ainda esclarecido se o mercúrio presente no rio pode prejudicar a saúde das populações ribeirinhas. Como precaução, pensou-se em recomendar que as pessoas deixassem de comer peixe. Sabendo-se que peixe e mandioca (aipim) são os alimentos básicos dessas populações, a retirada do peixe da alimentação pode provocar desnutrição? Por quê? 04. Morcegos (Chiroptera) são animais comuns nas diversas formações vegetais nativas, desempenhando inúmeras funções. a) Considerando o papel desempenhado por esses animais nesses ambientes, esquematize uma cadeia alimentar com 4 elos. A escolha de quem pensa! 7

8 b) Indique duas relações ecológicas interespecíficas distintas, das quais os morcegos participem. Especifique a ação destes mamíferos nas duas relações indicadas. 05. Considere algumas relações esquemáticas entre populações vivendo em uma mesma comunidade. Indique os nº que apresentam a seguinte situação: quanto maior for a densidade da população indicada na origem da seta, maior será a densidade da população indicada no outro extremo: 06. A figura a seguir mostra uma teia alimentar simplificada. A onça-pintada, mesmo correndo o risco de extinção, pode exercer forte pressão predatória. Identifique os níveis tróficos de cada um dos organismos sublinhados nas afirmações. Justifique se a cadeia alimentar formada por estes organismos poderia ser utilizada para representar o ciclo da matéria de forma completa. 08. Pesquisadores encontraram características surpreendentemente avançadas no fóssil de um peixe primitivo conhecido como Gogonassus, que viveu há cerca de 380 milhões de anos no oeste da Austrália. Esse gênero faz parte de um grupo de peixes com barbatanas lobuladas que deu origem aos vertebrados terrestres e é uma das amostras mais completas já encontradas de seres aquáticos do período Devoniano (419 a 359 milhões de anos atrás). [...] Rev. Pesquisa FAPESP edição Online, 20/10/2006 a) É correto afirmar que os primeiros vertebrados terrestres, descendentes dos peixes de barbatanas lobuladas, de que fala o texto, foram necessariamente consumidores primários? Por quê? b) Considerando que no Devoniano surgiram os primeiros filos de plantas gimnospermas, quais dentre as seguintes estruturas dessas plantas poderiam ter servido de alimento a esses primitivos vertebrados terrestres: caule, folha, semente, flor e fruto? Justifique. 09. A partir da ECO-92, o termo biodiversidade passou a ser assunto constante em diversos meios de comunicação. A variedade de espécies que existem em um ecossistema e a quantidade de biomassa de uma determinada espécie expressam características da biodiversidade? Justifique sua resposta. a) Descreva o que significa nível trófico. b) Identifique cada um dos consumidores. c) Qual dos seres vivos da teia alimentar acima recebe mais energia? d) Qual recebe menos energia? e) Identifique os produtores. f) Identifique os seres saprobiontes. g) Utilize os seres vivos da teia alimentar acima e realize uma pirâmide alimentar a qual contenha cinco níveis tróficos, indicando a direção do fluxo de energia. h) Se hipotéticamente todos os seres saprofitas e saprozóicos fossem iliminados do planeta, quais seriam as consequências para o planeta?descreva duas situações. 07. Leia as seguintes afirmações: O capim produz matéria orgânica através da fotossíntese. A capivara, um animal herbívoro, pode atingir altas densidades populacionais. 10. Um pesquisador soltou seis gaviões numa região em que havia pombos em bandos. Os bandos eram constituídos por diferentes números de indivíduos. Esse pesquisador anotou o número de ataques desses gaviões sobre os diferentes bandos de pombos e a porcentagem de ataques bem sucedidos. Os resultados estão expressos neste gráfico: a) Com base nos dados apresentados neste gráfico, DESCREVA a conclusão a que chegou o pesquisador após o experimento. b) Os resultados desse experimento podem explicar o comportamento social dos ancestrais do homem. 8 A escolha de quem pensa!

9 EXPLIQUE um benefício decorrente desse comportamento para a espécie humana. 11. Uma floresta tropical e uma monocultura de soja são dois ecossistemas bastante distintos. a) Em qual deles as redes alimentares são mais complexas? Justifique. b) Qual deles é mais suscetível a pragas? Justifique. 12. A partir de 1945, mais terras foram convertidas em lavouras do que nos séculos XVIII e XIX juntos. O cultivo moderno de alimentos depende da utilização de áreas vastas de terra, irrigação, energia e produtos químicos. Estratégias alternativas estão, cada vez mais, sendo utilizadas para diminuir o uso de defensivos químicos. Apresente uma dessas estratégias e as características que levam ao seu emprego. 13. Resultados de uma pesquisa publicada na revista Nature, em 29 de julho de 2010, mostram que a quantidade média de fitoplâncton dos oceanos diminuiu cerca de 1% ao ano, nos últimos 100 anos. Explique como a redução do fitoplâncton afeta a) os níveis de carbono na atmosfera. b) a biomassa de decompositores do ecossistema marinho. 14. Na Música Popular Brasileira (MPB), podem ser encontrados alguns temas de Biologia, os quais não estão devidamente conceituados como, por exemplo, no fragmento da música Spiro Gyro de Jorge Ben Jor, transcrito abaixo: Spiro Giro é Spyro Gyro É um bichinho bonito e verdinho que dá na água É um bichinho bonito e verdinho que dá na água Você sabe o que é um Plâncton Plâncton é uma alga (Adaptado de Folha de S. Paulo. 12/08/2008) 15. Ao queimar o bagaço da cana para obter energia o homem está desempenhando um papel comparável ao nível trófico dos: Gabarito 1. Não serem biodegradáveis. Como apenas uma pequena quantidade da matéria e da energia de seres de um determinado nível trófico é efetivamente aproveitada pelos componentes do nível imediatamente superior, estes últimos têm de consumir uma biomassa muitas vezes maior, acumulando, portanto, substâncias não biodegradáveis existentes em seres do nível trófico anterior. 2. I,II,III,IV e V - São verdadeiras 3. a) VI A transferência da matéria orgânica é feita como um fluxo De água doce ou de água salgada Mas Spiro Giro é doce, doce, doce, doce, doce De água doce... Mas Spiro Giro é doce, doce, doce, doce, doce De água doce... O fragmento dessa música conceitua o Plâncton como sendo uma comunidade formada apenas por algas de água doce ou de água salgada. a) Conceitue Plâncton corretamente. b) Todos os tipos de algas são planctônicos? Explique c) Cite outros dois exemplos de seres planctônicos. TEXTO: 1 - Comum à questão: 15 Considere o seguinte esquema de produção de bioenergia. b) Sim. A mandioca (aipim) é rica em carboidratos e pobre em proteínas. O peixe por sua vez é rico em proteínas. A supressão de peixes levaria à desnutrição proteica da população humana. 4. a) Vegetação gafanhoto morcego coruja. b) Morcegos e insetos. Nessa relação, os morcegos são predadores de insetos e, portanto, contribuem para a regulação populacional de suas presas. Morcegos e flores. Os mamíferos alados estabelecem com as plantas que polinizam uma relação obrigatória de beneficio recíproco denominada mutualismo, pois alimentam-se das flores e garantem a variabilidade genética dos vegetais contribuindo com a polinização cruzada. 5. I, II e V. 6. a) São níveis de alimentação. b) Plantas - produtores. A escolha de quem pensa! 9

10 Coelho, rato, pardal, pulgão C1. Raposa, sapo, coruja, cobra, joaninha - C2. Coruja, sapo, cobra C3. Cobra, coruja C4. Coruja C5. c) Plantas. d) Coruja. e) Plantas. f) Fungos/bactérias. h) 7. A cadeia alimentar formada pelos organismos sublinhados é: capim capivara onça-pintada (produtor) (consumidor primário) (consumidor secundário) O ciclo da matéria é cíclico, ou seja, os materiais não são perdidos, mas transferidos de um nível para o outro. Os materiais excretados ou contidos em organismos mortos retornarão devido à ação dos decompositores, que transformarão os compostos orgânicos em substâncias mais simples que serão aproveitadas. Portanto, na cadeia alimentar formada falta acrescentar os decompositores (bactérias e fungos), e não pode ser utilizada para representar de forma completa o ciclo da matéria. 8. a) Com as afirmações contidas no texto, não é correto afirmar que os primeiros vertebrados terrestres tenham sido necessariamente consumidores primários, pois, antes do surgimento destes, já existiam em ambiente terrestre invertebrados que poderiam servir de alimento para os vertebrados. b) Dentre as estruturas vegetais citadas, somente caule, folha e semente poderiam ser alimento para os vertebrados primitivos mencionados, pois no período em questão ainda não existiam plantas angiospermas (com flor e fruto). 9. A variedade de espécies que existem em um ecossistema caracteriza a biodiversidade, enquanto a quantidade de biomassa não, pois a biomassa expressa apenas a quantidade de matéria orgânica por unidade de área de uma determinada espécie. 10. a) Quanto maior o número de pombos na população, menor a percentagem de ataques bem sucedidos pelos gaviões; quanto maior a população, maior a percentagem de sucesso. b) Proteção do grupo contra possíveis predadores, melhor conquista de alimento. 11. a) Floresta tropical, por apresentar variabilidade genética (mais espécies). b) Monocultura de soja, por apresentar menor variabilidade genética. 12. Deverá ser abordada uma das seguintes estratégias: Agricultura orgânica que não faz uso de produtos químicos sintéticos e adere aos princípios da agricultura sustentável. OU Controle biológico que emprega organismos vivos para manter a população de determinada praga em equilíbrio no agrossistema. OU Rotação de cultura ou o uso de plantas como quebraventos ou cultivo em faixas que aumenta a diversidade de espécies e a estabilidade ecológica do sistema, dificultando a reprodução de organismos com potencial para se tornar uma praga. OU Melhoramento genético de plantas, que tem como um dos objetivos a obtenção de cultivares resistentes a pragas e doenças. Dentro do contexto exposto, outras estratégias serão consideradas, desde que pertinentes. 13. a) Se as emissões de gás carbônico para a atmosfera continuarem aumentando, então a redução do fitoplâncton deverá resultar em aumento dos níveis desse gás no ambiente. Isso ocorre porque o fitoplâncton é um dos responsáveis pela absorção do gás carbônico no processo da fotossíntese. b) A redução do fitoplâncton deve acarretar a diminuição da biomassa total, afetando também a de decompositores. 14. a) São seres vivos que flutuam na água doce ou salgada, não possuem mobilidade própria ou possuem mobilidade, mas não têm força suficiente para se deslocarem contra as correntes de água. b) Não, somente as microalgas são pertencentes à comunidade planctônica. As macroalgas que ficam fixadas ao substrato são bentônicas. c) Vários tipos de bactérias, protozoários e larvas de crustáceos. 15. Consumidores Aula 4 Ecologia A formação de uma característica fenotípica depende, em alguns casos, apenas de fatores genéticos. Em outros casos, prevalece a influência de fatores ambientais. Na maioria das vezes há uma interação entre fatores genéticos e ambientais. Um dos métodos utilizados para avaliar a importância relativa dos genes e dos fatores ambientais na formação de urna característica é o estudo comparativo entre irmãos gêmeos monozigóticos criados juntos e criados separados. A tabela a seguir, elaborada a partir de um grande número de pares de gêmeos, indica o grau de concordância de quatro características. Uma concordância significa que quando um irmão possui a característica, o outro também a possui. Característica Grau de Concordância (%) Criados juntos Criados separados 1 70% 65% 2 70% 20% 3 60% 50% 4 100% 100% Indique a característica que mais depende de fatores ambientais. Justifique sua resposta. 02. Um incêndio de grandes proporções levou pânico à população da Zona Sul do Rio no sábado à noite. Segundo informações divulgadas pelo Corpo de Bombeiros, o fogo que lambeu uma área de proteção ambiental no morro próximo a Rua Sacopã e ao Parque da Catacumba, na Lagoa, Zona Sul do Rio, foi causado por um balão. As chamas se alastraram rapidamente devido à baixa umidade relativa do ar, aos ventos fortes e à vegetação seca. Jornal O Globo, 20/06/ A escolha de quem pensa!

11 A alteração do ambiente florestal pelo fogo estabelece condições para que ocorra um processo de sucessão ecológica. Tomando este fato como exemplo: a) defina sucessão ecológica e caracterize seus tipos; b) indique os resultados esperados durante o processo de sucessão em relação à biomassa, diversidade de espécies e teias alimentares. 03. Ao longo do litoral capixaba, são observadas ilhotas constituídas por rocha exposta e recobertas parcialmente por vegetação rala, herbácea e arbustiva. Em termos da teoria ecológica, espera-se que, após longo período de tempo, cada uma dessas ilhotas esteja recoberta por vegetação arbórea e apresente uma comunidade diferente da atual. Certos eventos (catastróficos ou não) podem interromper ou retardar o processo, mas haverá a tendência descrita acima. Entre os primeiros habitantes que colonizam a rocha exposta estão os liquens, que suportam as severas condições ambientais e ajudam a decompor lentamente a rocha. a) Identifique e defina o processo descrito acima. b) Ao longo desse processo, o que se espera que ocorra com a diversidade de espécies, a biomassa total da comunidade e a produtividade primária líquida? Justifique sua resposta. c) Explique o que são liquens. Indique a associação interespecífica a eles relacionada e as vantagens dessa associação. 04. Recifes de corais são conhecidos por sua beleza e grande diversidade. O Programa de Recifes Artificiais de Corais do Paraná instalou estruturas pré-fabricadas de concreto na região costeira do Estado. O objetivo é atrair peixes e organismos marinhos, criando ecossistemas artificiais semelhantes aos substratos rochosos, beneficiando as atividades de mergulho, pesca esportiva e profissional, contribuindo para a conservação da biodiversidade e dos recursos pesqueiros através da criação de áreas de proteção. Esse projeto tem sua sustentação teórica no processo de sucessão ecológica. a) Em que consiste o processo de sucessão ecológica? O gráfico a seguir mostra o que acontece com a produção primária bruta, produção primária líquida, respiração e biomassa ao longo de uma sucessão ecológica. 05. Uma pequena e isolada ilha tropical foi devastada por uma grande queimada, que destruiu todos os seres vivos ali existentes. Quatro anos depois, o solo da ilha apresentava uma cobertura de cianobactérias, briófitas, pteridófitas, além de algumas fanerógamas. Após dez anos, já existiam diferentes representantes de artrópodes e, após sessenta anos, a ilha estava novamente coberta por uma mata densa, abrigando um grande número de espécies animais, incluindo répteis, aves e mamíferos. Nomeie o fenômeno ecológico ocorrido na ilha ao longo desse período e explique a atuação dos primeiros organismos surgidos, após a queimada, na recuperação da biodiversidade local. 06. Em um experimento de longa duração, certa área de terra, anteriormente utilizada para agricultura e abandonada, foi deixada para que, naturalmente, ocorresse a sua ocupação por novas comunidades. Após muitos anos, considerou-se que a comunidade daquele local atingiu o clímax. Durante esse tempo, até que a comunidade atingisse o clímax, quais podem ter sido as observações feitas pelos cientistas com relação ao número de espécies e à teia alimentar? Justifique. 07. A sucessão ecológica é um mecanismo natural que abrange mudanças na estrutura das comunidades biológicas, através do tempo. Numa sucessão ecológica, podemos reconhecer três estágios distintos: comunidade pioneira, comunidade intermediária e comunidade clímax. a) O quadro 1 apresenta parâmetros que não estão corretamente relacionados com os estágios iniciais e de clímax de uma sucessão primária. Complete o quadro 2, relacionando corretamente esses parâmetros com os estágios sucessionais. QUADRO 1 Parâmetros Estágio inicial da sucessão Estágio de clímax Produção primária bruta / consumo maior que 1 igual a 1 Produção primária líquida nula alta Biomassa máxima mínima Diversidade de espécies mínima máxima QUADRO 2 Parâmetros Produção primária bruta / consumo Produção primária líquida Biomassa Diversidade de espécies Estágio inicial da sucessão Estágio de clímax b) Considerando apenas a absorção de gás de efeito estufa, qual período (ano) da sucessão seria mais benéfico ao ecossistema? Justifique. c) Qual a diferença entre as sucessões ecológicas que ocorrem nos recifes artificiais e o que ocorre na boca de quem fica sem escovar os dentes por alguns dias? b) O esquema abaixo ilustra a sequência ordenada e gradual de um processo de sucessão primária. Explique porque os liquens podem ser considerados facilitadores do processo. Rocha nua liquens musgos ervas arbustos árvores A escolha de quem pensa! 11

12 c) Em uma pesquisa recente, realizou-se um estudo sobre o número de espécies de aves presentes em um campo, em uma região de transição (ecotone) e em uma floresta. A figura abaixo mostra os três locais de estudo. Em qual destes locais espera-se encontrar um maior número de espécies de aves? Justifique sua resposta. 08. O desenvolvimento de projetos que visam reduzir a progressiva emissão de gases de efeito estufa é o principal objetivo do Protocolo de Kyoto. O Brasil pode contribuir para que esse objetivo seja alcançado através da preservação das florestas nativas e da implantação de projetos de reflorestamento. a) Explique como a manutenção e/ou replantio dessas florestas pode contribuir para a redução do efeito estufa. b) Em decorrência do grande número de queimadas, o Brasil aparece como um dos países que mais contribui para o aumento do efeito estufa. As queimadas naturais, todavia, são importantes em alguns ecossistemas, como no Cerrado Brasileiro. Apresente uma vantagem das queimadas naturais, que ocorrem em menor frequência, e uma desvantagem das queimadas não-naturais, geralmente muito freqüentes. (Atenção: desconsidere a contribuição dessas queimadas para o aumento do efeito estufa). Vantagens das queimadas naturais: Desvantagens das queimadas não naturais: c) A substituição dos gases clorofluorcarbono (CFCs) utilizados em aerossóis, condicionadores de ar e geladeiras, vem sendo estimulada por ambientalistas desde a realização do Protocolo de Montreal, em Qual é a ação dos CFCs na atmosfera e qual é a importância da redução na utilização desses gases para os seres vivos? Ação na Amosfera: Importância da redução para os seres vivos: 09. A incidência da radiação solar ultravioleta (RUV) na superfície do nosso planeta é filtrada pela camada de ozônio existente na atmosfera. A produção dessa camada deve-se à interação da própria RUV com moléculas de O 2. Com relação às grandes falhas na camada de ozônio observadas em algumas regiões de nosso planeta, pergunta-se: a) Quais suas principais causas? b) De que forma ocorrem? c) Quais suas principais conseqüências? 10. Em 1978, um pesquisador realizou um levantamento das espécies de algas que ocorriam em uma área costeira pouco habitada e desconhecida do Brasil. Passados 30 anos, o pesquisador retornou ao local e encontrou uma situação diferente: grande número de hotéis e incremento do turismo. Encontrou também diferenças significativas na composição (riqueza) e no número de indivíduos das espécies de algas, como apresentado na figura a seguir. a) Elabore uma hipótese para explicar a variação observada no número de indivíduos e de espécies de algas encontradas pelo pesquisador entre os anos de 1978 e b) Considerando o aumento exponencial observado no número de indivíduos até o ano de 2008, o que se espera que aconteça com esse número nos anos subsequentes? Justifique sua resposta. 11. Em carta enviada à revista científica Science, cientistas brasileiros afirmaram que as mudanças no Código Florestal Brasileiro, aprovadas por comissão especial da Câmara dos Deputados neste ano, poderão levar mais de 100 mil espécies à extinção, além de aumentar substancialmente as emissões de gás carbônico (CO 2 ) na atmosfera. a) Qual o problema ambiental causado pelo aumento das emissões de gás carbônico e quais suas consequências? b) Segundo os cientistas, a flexibilização no Código Florestal estimulará o desmatamento e reduzirá a restauração obrigatória de áreas nativas ilegalmente desmatadas. Explique como essas mudanças no código podem levar à extinção de espécies e ao aumento nas emissões de gás carbônico. 12. Desde o advento da Revolução Industrial, a quantidade de gás carbônico na atmosfera vem aumentando significativamente, em decorrência da queima de combustíveis fósseis (carvão mineral e petróleo) para a produção de energia. O aumento desse gás, além de outros fatores, intensifica ainda mais o efeito estufa. Outro problema vivenciado hoje, principalmente nas cidades, é a produção excessiva de lixo, tanto de materiais que poderiam ser reaproveitados e(ou) reciclados, como de restos orgânicos. Essa situação interfere na diminuição da vida útil dos lixões e aterros sanitários, quando eles existem, e impõe a necessidade constante de construção de novos lugares para armazenamento do lixo. a) Explique como o efeito estufa pode alterar as condições climáticas mundiais, ressaltando duas possíveis consequências catastróficas. b) Considerando o processo de decomposição e a possibilidade de a população reduzir a quantidade de lixo orgânico produzida e acumulada nos lixões ou aterros sanitários das cidades, uma alternativa para o destino desse tipo de lixo é a realização da compostagem. Explique em que consiste esse processo. 12 A escolha de quem pensa!

13 13. Leia. Prece de amazonense em São Paulo (Poema inspirado em Carlos Drummond de Andrade) Milton Hatoum Espírito do Amazonas, me ilumina, e sobre o caos desta metrópole, conserva em mim ao menos um fio do que fui na minha infância. Não quero ser pássaro em céu de cinzas nem amargar noites de medo nas marginais de um rio que não renasce. O outro rio, sereno e violento, é pátria imaginária, paraíso atrofiado pelo tempo. Amazonas: Tua ânsia de infinito ainda perdura? Ou perdi precocemente toda esperança? Os que te queimam, impunes, têm olhos de cobre, mãos pesadas de ganância. Ilhas seres rios florestas: o céu projeta em mapas sombrios manchas da natureza calcinada. (Fragmento do poema publicado em O Estado de S.Paulo, ) Ao ler-se o fragmento transcrito, pode-se considerar que enfoca temas muito atuais e urgentes. Com base apenas no poema, aponte o problema ambiental comum aos dois estados brasileiros citados, indicando as causas em cada um desses locais. 14. Além de lançarem grandes quantidades de CO 2 na atmosfera, as queimadas em grandes extensões de terra ainda provocam sérios danos ambientais, o que inclui, no longo prazo, a redução da fertilidade do solo e a secagem de córregos e riachos vizinhos. De que maneira as queimadas podem reduzir a fertilidade do solo e provocar a secagem de córregos e riachos? Justifique. TEXTO: 1 - Comum à questão: 15 Exército Cururu Importado para exterminar besouros que atacavam canaviais, sapo brasileiro vira praga na Austrália. Sapos, milhões de sapos asquerosos e venenosos, em saltos pelo sol até onde a vista alcança. Não se trata de uma das famosas sete pragas do Egito. A invasão é real e acontece na costa leste australiana. Esse exército coaxante é formado por centenas de milhões de sapos amazônicos da espécie Bufo marinus. ou, para o brasileiro leigo, o folclórico sapo-cururu. O bicho foi introduzido na Austrália em 1935 para o controle biológico de um besouro que atacava os canaviais, estratégia utilizada com sucesso nos Estados Unidos e na América Central. Mas na terra dos cangurus o cururu não funcionou. Pior: transformou-se rapidamente em praga. Peter Moon. (ISTO É, no 1302, , p.50) 15. Considerando o ciclo de vida, a) relacione duas características dos canaviais que facilitam o ciclo de vida das populações de besouros. b) crie um gráfico, relacionando o processo de crescimento dos besouros e dos sapos, em relação ao tempo. Gabarito 1. A característica 2, pois gêmeos com o mesmo padrão genético (univitelínicos) apresentam grau de concordância menor em ambientes diferentes. 2. a) A sucessão ecológica é um processo biológico dinâmico, ao longo de um espaço de tempo, onde uma sequência de mudanças estruturais e funcionais ocorre nas comunidades, de modo que uma comunidade é substituída por outra, começando pelo estabelecimento de uma comunidade pioneira até à fase climáxica. Denomina-se sucessão primária aquela que ocorre em regiões estéreis, ou seja, sem vida. Ela é encontrada em rochas expostas após recuo de geleiras, terrenos recobertos por lavas vulcânicas ou em dunas de areia, por exemplo. A sucessão secundária, por sua vez, é aquela que ocorre em locais já habitados, cujo equilíbrio foi perturbado por alguma mudança provocada por agentes naturais como chuvas e ventos, p. ex ou pelo ser humano, antropização. b) Ao longo da sucessão ecológica, observa-se um aumento progressivo da diversidade de espécies, pois novos organismos chegam, novos nichos são explorados e as teias alimentares tornam-se mais complexas. A biomassa total aumenta ao longo da sucessão e se estabiliza na fase climáxica, principalmente a biomassa não-fotossintética como madeira e quitina, p.ex, bem como acúmulo de partes subterrâneas em lugar de aéreas. A produtividade primária bruta aumenta ao longo da sucessão, mas o consumo de matéria orgânica na comunidade também se eleva, em decorrência da respiração. Por isto, a produtividade primária líquida tende a se estabilizar. Nos ecossistemas terrestres a razão entre produtividade primária liquida e biomassa diminui ao longo da sucessão. Isto decorre do fato de as plantas herbáceas, ao longo da sucessão, de crescimento rápido e com poucos tecidos que não fazem fotossíntese, como os tecidos de sustentação, serem substituídas por plantas maiores, de crescimento mais lento e com mais tecidos não fotossintetizantes. Com isto, a biomassa aumenta mais do que a produtividade, e a relação produtividade/biomassa diminui. 3. a) Sucessão ecológica; sequência de estágios de ocupação progressiva de um espaço por seres vivos; inicialmente, ocupado por microorganismos e liquens que alteram o substrato físico tornando-o colonizável por outros organismos; num segundo momento, uma sequência de organismos altera o ambiente e o torna propício a atingir o estágio final (clímax), que se caracteriza pela maturidade e estabilidade da comunidade. b) Diversidade de espécies aumenta em decorrência do surgimento de nichos; a biomassa total da comunidade aumenta, em decorrência do aumento do número de espécies e do número de indivíduos de cada espécie (densidade); produtividade primária líquida diminui, em decorrência do aumento do número de consumidores. c) Liquens são associações simbióticas mutualísticas entre fungos e algas, onde o fungo promove um ambiente adequado (umidade e temperatura) para as algas poderem se desenvolver e as algas sintetizam o alimento utilizado pelos fungos. 4. a) Processo gradativo de colonização de um ambiente, em que as comunidades vão se sucedendo ao longo do tempo. b) Sexto ano, porque é nesse ano que ocorre maio fixação de CO 2 durante o processo de fotossíntese, conforme valores de produção primária líquida. A escolha de quem pensa! 13

14 c) Nos recifes artificiais temos sucessão primária uma vez que eles não eram habitados antes de instalação. Nos dentes dessa pessoa temos sucessão secundária, pois existia uma comunidade anteriormente. 5. sucessão ecológica Os organismos pioneiros que colonizaram a ilha após a queimada condicionaram os novos padrões microclimáticos e químicos do solo que permitiram o aparecimento de outras espécies mais desenvolvidas. 6. Os cientistas observaram um aumento no número de espécies, assim como um aumento na complexidade da teia alimentar. 7. a) Ao longo do processo de sucessão ecológica ocorre a ocupação do ambiente, em que novas espécies ocupam gradativamente os nichos ecológicos disponíveis até que não existam mais nichos vagos na comunidade clímax, o que torna a teia alimentar mais variada e complexa. Parâmetros Estágio inicial da sucessão Estágio de clímax Produção primária bruta / consumo maior que 1 igual a 1 Produção primária líquida alta nula Biomassa mínima máxima Diversidade de espécies máxima máxima b) Os liquéns, são organismos muito resistentes às condições ambientais. As hifas do fundo liberam substâncias ácidas que, lentamente, degradam a rocha iniciando a formação de um solo simples, possibilitando a colonização. c) No ecótone, pois é a região com a maior oferta de nichos ecológicos. 8. a) As plantas através do processo de fotossíntese captam o CO 2 da atmosfera promovendo a redução deste gás que é um dos principais contribuintes para o efeito estufa b) Vantagens das queimadas naturais: Podem contribuir para a reciclagem de minerais do solo ou favorecer a seleção natural da espécie adaptadas ao fogo Desvantagens das queimadas não naturais: Podem provocar extinção da microbiota, empobrecimento do solo, dentre outros, desencadeando processos erosivos c) Ação na atmosfera: Destruição da camada de Ozônio Importância da redução para os seres vivos: Manutenção da camada de ozônio que protege os seres dos efeitos nocivos de raios ultra violetas provenientes do sol, tais como câncer de pele e catarate 9. a) Os responsáveis por essas falhas na camada protetora são gases para refrigeração, usados em geladeiras e em condicionadores de ar, do tipo CFC (clorofluorcarbonos). Também são matérias-primas na produção de espumas plásticas, além de serem utilizados como material pressurizante em latas de aerossóis. b) Os gases na atmosfera, sob a ação dos raios ultravioleta, decompõem-se e liberam átomos de cloro que, por sua vez, reagem com o ozônio, transformando-o em moléculas de oxigênio, quebrando o equilíbrio existente na produção e consumo. c) A exposição ao sol pode ocasionar queimaduras de pele, cuja gravidade pode variar em função da RUV e aumento da incidência do câncer de pele. 10. a) A variação observada no número de indivíduos e de espécies pode ser explicada pela crescente urbanização e ocupação das margens desta área costeira, ocasionando uma contínua degradação, levando a grandes modificações em seu entorno e a inúmeros danos ambientais, como enriquecimento da água com nutrientes, afetando os organismos de forma diferenciada e provocando distúrbios que alteram a comunidade de algas. b) Uma diminuição no número de indivíduos, visto que uma hipótese é que com o incremento da eutrofização ao longo dos anos subseqüentes perturbará a dinâmica populacional desta comunidade de algas ocasionando um decréscimo e alternado a composição específica. Outros fatores que podem fazer com que ocorra essa diminuição no número de indivíduos seria a toxicidade de compostos orgânicos antropogênicos presentes nos esgotos domésticos e industriais não tratados, já que a área está urbanizada. 11. a) O aumento das emissões de gás carbônico na atmosfera intensifica o efeito estufa, que incrementa o aquecimento global. Em consequência, pode haver alterações climáticas, diminuição de geleiras, aumento do nível dos oceanos, acidificação das águas oceânicas, ocorrência de doenças em novos locais, desaparecimento de espécies. b) O desmatamento, associado à não restauração das áreas nativas, reduz drasticamente populações inteiras de muitas espécies de seres vivos, ao alterar seus habitats e nichos, suas interações ecológicas, as oportunidades de alimentação e de reprodução, etc. A massa vegetal resultante do desmatamento ilegal, ao ser naturalmente decomposta ou submetida à queima, levará a um aumento da emissão de gás carbônico na atmosfera. 12. a) Com o efeito estufa pode haver aumento de temperatura média no planeta, nos próximos anos. Esse aumento teria efeitos catastróficos: regiões temperadas poderiam tornar-se ainda mais quentes, causando prejuízos à fauna e à flora; parte do gelo polar derreteria, o que poderia elevar o nível dos oceanos, inundando cidades litorâneas e planícies. b) A compostagem consiste em depositar camadas alternadas de lixo orgânico e terra ou folhas secas em uma vala ou recipiente, de modo a promover, pela ação dos microrganismos, a decomposição da matéria orgânica e a produção de um composto orgânico que pode ser utilizado como adubo. Em tal processo, o lixo não deve ficar exposto para se evitar a proliferação de insetos, roedores e outros animais prejudiciais à saúde. 13. O problema ambiental comum a São Paulo e ao Amazonas é a poluição. Em São Paulo, devido à intensa urbanização descontrolada, responsável pela emissão de partículas no ar, nos solos e nas águas. No Amazonas, devido às intensas queimadas e à emissão de metais pesados nas águas decorrentes da mineração. 14. As queimadas podem reduzir a fertilidade do solo, pois destroem os microorganismos responsáveis pela mineralização da matéria orgânica morta. Os decompositores, principalmente fungos e bactérias, são componentes da microbiota do solo que produzem nutrientes minerais. A secagem de córregos e riachos vizinhos está relacionada com a destruição da cobertura vegetal, aumentando a erosão do solo e acelerando, assim, o assoreamento desses cursos d água. 15. a) Considerando os canaviais como habitat das populações de besouros, existem vários fatores que vêm contribuir positivamente para com o ciclo de vida dos mesmos, como podem ser relacionados: esses ecossistemas artificiais podem ser considerados como comunidades pioneiras, uma vez que as plantas em desenvolvimento, no terreno desmatado e previamente preparado para o plantio, são os primeiros organismos que se instalam na nova área. Como pioneiros, os campos de cultura constituem uma comunidade de alta produtividade, com a atividade fotossintetizante superando muito a respiratória; o alimento, fartamente produzido, é extraído e consumido pela comunidade de insetos; a arquitetura, tanto da parte aérea quanto da parte subterrânea da cana-de-açúcar, formando touceiras, propicia um microclima favorável à reprodução dos besouros, visto que, nesse ambiente, ocorrem postura de ovos, desenvolvimento das larvas até a fase de pupa e posterior transformação em adulto; esse ambiente também confere às espécies condições de abrigo contra inimigos naturais, como, por exemplo, os predadores. 14 A escolha de quem pensa!

15 b) Aula 5 Hormônios Vegetais e Movimentos Vegetais 01. A figura a seguir mostra os resultados de um experimento que compara o crescimento do caule (A) e das raízes (B) de plantinhas de milho normais (tipo selvagem) e mutantes (que não produzem ácido abscísico ABA), transplantadas para dois tipos de substratos. Um grupo, formado pelos dois tipos de planta, foi colocado em substrato sob condições de suprimento hídrico ideal (SH), e outro grupo, também contendo os dois tipos de planta, foi colocado em substrato sob condições de déficit hídrico (DH). Com base na análise dos gráficos acima, responda o que se pede a seguir. a) Qual o efeito do ABA no crescimento do caule e da raiz, sob condições de déficit hídrico? No caule: Na raiz: b) A mudança no crescimento da planta sob condição de déficit hídrico, induzida pelo ABA, sugere alterações em dois processos fisiológicos, envolvidos no balanço hídrico da planta. Que alterações são essas? 02. Buscando explicar a ocorrência do fototropismo, Charles Darwin realizou, juntamente com Francis Darwin, seu filho, várias experiências, mostradas nas figuras I e II, utilizando sementes de gramíneas. Analise estas duas figuras: A escolha de quem pensa! 15

16 Legenda: X - Coleóptilo com a ponta descoberta Y - Coleóptilo com a ponta envolvida em papel opaco W - Coleóptilo com a ponta retirada Z - Coleóptilo com a ponta descoberta e com o meio do corpo envolvido em papel opaco a) A partir da análise dessas figuras e considerando outros conhecimentos sobre o assunto, ELABORE duas conclusões a que se pode chegar com base nos resultados das experiências descritas. REPRESENTE, no espaço próprio da ampliação, a alteração morfológica das células do segmento da planta destacado na figura abaixo. 04. Nas Fanerógamas, os processos de crescimento em altura, em massa e em superfície dos órgãos vegetativos dependem da interação entre esses órgãos. Explique a interdependência fisiológica dos órgãos vegetativos para que os referidos processos ocorram. 05. Uma planta envasada foi acoplada a um disco giratório, com a velocidade muito baixa, como ilustra a figura. Ela recebeu nutrientes, CO 2, água e temperatura ideais a sua sobrevivência. A luz foi mantida unilateralmente por alguns dias. EXPLIQUE a ação da substância envolvida no processo representado no subitem B, deste item. b) Em determinada época do ano, a Prefeitura de Belo Horizonte realiza poda de árvores das vias públicas da cidade. CITE uma consequência dessa prática para as plantas e EXPLIQUE os mecanismos fisiológicos dela decorrentes. c) Hormônios vegetais sintéticos podem ser empregados, na agricultura, com diferentes objetivos entre eles, a obtenção de frutos sem sementes, como mostrado nestas figuras: Considerando a obtenção de frutos sem semente exemplificada, IDENTIFIQUE a fase do ciclo do desenvolvimento da planta em que ocorreu a aplicação do hormônio vegetal. JUSTIFIQUE sua resposta. 03. Para estudar o tropismo de vegetais, tomou-se uma caixa de madeira sem tampa, com fundo constituído por uma tela de arame. Sobre a tela, colocou-se uma camada de serragem, mantida sempre úmida, e uma camada de terra vegetal. Por cima da terra, foram espalhados grãos de feijão. A caixa foi suspensa, mantendo-se o fundo na horizontal, sem contato com o solo. As raízes dos grãos germinaram, passando pela tela de arame em direção ao solo, mas voltaram a entrar na caixa, através da tela, repetindo esse processo à medida que cresciam. Aponte os dois mecanismos fisiológicos envolvidos no crescimento das raízes e descreva a atuação de ambos no processo descrito. a) Se o disco giratório permanecer desligado, em que direção o caule irá crescer? Explique o resultado obtido. b) Se o disco giratório permanecer ligado, em que direção o caule irá crescer? Explique o resultado obtido. 06. O proprietário de um terreno desejava delimitar a área do mesmo fazendo uso de cerca-viva. Solicitou ao seu jardineiro que efetuasse o plantio de várias mudas de cedrinho, uma gimnosperma de rápido crescimento, e informou ao jardineiro que não queria o crescimento do cedrinho em altura, mas sim em largura. a) Considerando a ação dos hormônios de crescimento nos vegetais, qual procedimento deve ser adotado pelo jardineiro para atender à solicitação do proprietário do terreno? Justifique. b) Com o passar do tempo, a cerca-viva desejada pelo proprietário do terreno poderá florescer e produzir frutos? Justifique. 07. Explique o que é fototropismo e geotropismo. 08. Durante o crescimento e desenvolvimento das plantas, os hormônios vegetais, ou fitormônios, desempenham importante papel como reguladores químicos. Cite 4 hormônios encontrados nas plantas, relacionando-os com as suas respectivas funções. 09. Leia o trecho desta canção, interpretada por Alceu Valença. Da manga rosa, quero o gosto e o sumo melão maduro, sapoti, juá, jabuticaba teu olhar noturno, beijo travoso de umbu-cajá. Pele macia, ai carne de caju, saliva doce, doce mel, mel de uruçu. Morena tropicana Alceu Valença 16 A escolha de quem pensa!

17 No trecho acima apresenta diversas frutas presente na região do Araripe. Quando alguns desses frutos ainda verdes são colocados próximos a frutos amadurecidos, têm seu amadurecimento acelerado, este fato se deve a liberação de qual hormônio vegetal, e como deverão estar os frutos? 10. Um comerciante de batata-inglesa (Solanum tuberosum) estava tendo problemas com a estocagem de seu produto. Algum tempo depois de tê-las recebido do agricultor, as batatas desenvolviam brotos, o que prejudicava o produto para a comercialização. Para evitar que isso ocorresse, foi aconselhado por um agrônomo a aplicar sobre as batatas estocadas uma solução de auxina. a) A batata corresponde a que parte da planta: raiz, caule, folha ou fruto? Os brotos a que se referia o comerciante se desenvolvem a partir de que estrutura visível na superfície da batata? b) O que é auxina, e por que a aplicação de auxina sobre as batatas poderia minimizar o problema do comerciante? Sabendo que a germinação (G) ocorreu no quinto dia após a semeadura: a) identifique, entre as curvas 1 e 2, aquela que deve corresponder à variação na proporção de massa do embrião e aquela que deve corresponder à variação na proporção de massa do endosperma. Justifique sua resposta. b) copie o gráfico e trace nele uma linha que mostre a tendência da variação na quantidade de água da semente, desde a semeadura até a germinação. 13. No experimento ilustrado a seguir, uma planta jovem foi exposta à iluminação unilateral. 11. O esquema abaixo mostra o movimento dos folíolos de Mimosa pudica, comumente chamada de sensitiva ou dormideira, que ao ser tocada reage dobrando os folíolos para cima. Sobre esse experimento, responda: a) Como se denominam os fenômenos das curvaturas observadas no caule e na raiz da planta utilizada no experimento? b) Qual o hormônio envolvido no processo e como se dá a curvatura dos órgãos em questão (caule e raiz)? Adaptada de LOPES, S. Bio. São Paulo: Saraiva, v.2, Com relação ao movimento dos folíolos desta planta, analise as afirmativas abaixo. I. Os folíolos apresentam geotropismo negativo ao serem tocados. II. O toque na planta desencadeia um impulso elétrico, que provoca a saída de íons potássio das células dos púlvinos, as quais perdem água por osmose. Escreva abaixo a (s) alternativa(s) correta(s) e corrija a(s) que for (em) errada(s). 12. A figura mostra a variação observada na proporção de massa (em relação à massa total) do embrião e do endosperma de uma semente após a semeadura. 14. Em muitas plantas, a floração é controlada pelo fotoperíodo, sendo as espécies classificadas como plantas de dias curtos (PDC) ou plantas de dias longos (PDL). Observe a figura abaixo, que ilustra um experimento realizado com PDC e PDL, e responda: a) Qual a classificação fotoperiódica (PDC ou PDL) das plantas das espécies A e B, considerando os resultados obtidos nos experimentos? Plantas A: Plantas B: b) O que representa o fotoperíodo crítico para as plantas fotoperiódicas? TEXTO: 1 - Comum à questão: 15 No ciberespaço o sujeito libera-se das coerções da identidade, metamorfoseia-se, de forma provisória ou permanente, no que ele quer, sem temer que o real A escolha de quem pensa! 17

18 o desminta. Sem rosto, não corre mais o risco sem poder ser visto, está livre de toda responsabilidade, tendo agora apenas uma identidade volátil. Não há mais o risco de ser traído ou reconhecido por seu corpo. A rede favorece uma pluralidade de eus, o jogo libera-o de qualquer responsabilidade e favorece a todo instante a possibilidade de desaparecer. A identidade é uma sucessão de eus provisórios, um disco rígido que contém uma série de arquivos que podem ser acessados ao sabor das circunstâncias. É uma máscara formidável, isto é, um estímulo ao relaxamento de toda civilidade. Toda responsabilidade desaparece. Um crime virtual não deixa vestígios. O ciberespaço é instrumento da multiplicação de si, uma prótese da existência. NOVAES, A. O homem-máquina: a ciência manipula o corpo. São Paulo: Companhia das Letras, p O texto 1 da coletânea da prova de Redação menciona que no ciberespaço A identidade é uma sucessão de eus provisórios, um disco rígido que contém uma série de arquivos que podem ser acessados ao sabor das circunstâncias. No mundo biológico real, os arquivos acessados obedecem a uma seqüência cronológica, geneticamente programada, por meio dos processos de renovação da vida até o envelhecimento, como, por exemplo, a maturação do fruto. Explique a importância deste exemplo, no ciclo de vida dos vegetais, e indique o hormônio responsável pelo seu desencadeamento. Gabarito 1. a) No caule: inibe o crescimento; na raiz: estimula o crescimento. b) Diminuição da transpiração e aumento da área de absorção de água do solo a) Conclusão 1: O fator de crescimento se encontra no ápice do coleóptilo. Conclusão 2: A luminosidade influencia no crescimento das plantas. b) transportam para as folhas. As folhas absorvem luz solar, CO 2 e, juntamente com a água e os sais minerais vindos da raiz, realizam a fotossíntese, resultando na formação de carboidratos. Esses compostos, além de serem utilizados no local de produção, são transportados, pelo floema, para as demais regiões da planta onde serão usados para diversas funções, como divisão celular e alongamento que resultam em crescimento. 5. a) Se o disco giratório permanecer desligado a auxina ou AIA do caule, ao receber a luz unidirecional, migrará para o lado oposto, estimulando um maior crescimento do lado não iluminado, levando assim uma curvatura em direção à luz.(fototropismo +). b) Se o disco giratório permanecer ligado, o caule irá crescer verticalmente para cima. Com o disco girando, a auxina irá se distribuir igualmente no caule, fazendo com que o crescimento seja homogêneo. 6. a) O jardineiro deverá cortar as gemas apicais primárias do cedrinho para que o hormônio de crescimento ative as gemas secundárias (gemas laterais) para assim atingir o crescimento em largura. b) Sim, pois surgirão novas gemas laterais nessa planta que com certeza poderão dar origem a frutos. 7. O vegetal direcionar-se para a luz. O vegetal direcionar-se para a terra 8. Auxinas: crescimento longitudinal Giberelinos: produção de frutos partenocárpicos e crescimento em espessura do caule Citocinos: induzem divisão celular Etileo: estimula o amadurecimento e a abscisão 9. etileno liberado pelos frutos maduros. 10. a) caule, desenvolve se a partir dos botões vegetativos b) devido ao fenômeno da dominância apical, aplicando se uma concentração de auxina, os brotos axiliares (botões vegetativos) mantêm se dormente 11. II-correto I-os folíolos ao serem tocados apresentam nastismo um movimento não orientado, não depende da direção do agente externo mas da simetria entre o orgão externo e o estimulador. 12. a) Curva 1 embrião b) Curva 2 endosperma A germinação ocorre quando o embrião começa a se desenvolver, aumentando em massa. Esse aumento depende do consumo da matéria orgânica do endosperma, que, desta maneira, diminui sua massa. c) Estimula a distenção (elongação) das células vegetais. 2. Consequência: Formação de novos ramos. Explicação: Redução da taxa de auxina nas gemas laterais, estimulando o crescimento das mesmas (quebra da dominância apical). 3. Fase: Anterior a polinização. Justificativa: Impede a fecundação e consequentemente a formação da semente. 3. geotropismo e hidrotropismo Devido ao geotropismo, as raízes das sementes germinadas crescem verticalmente para baixo; ao ficarem expostas ao ar, desidratam-se, retornando à caixa, por hidrotropismo, em busca de água. 4. O crescimento da planta é decorrente do funcionamento integrado dos órgãos vegetativos: raiz, caule e folha. As raízes absorvem água e sais minerais e transportam essas substâncias, pelo xilema, para o caule que, por sua vez, as 13. a) Fototropismo positivo para o caule e fototropismo negativo para a raiz. b) A/A 14. a) Planta A: PDC Planta B: PDL b) Fotoperíodo crítico é um valor (variável de espécie para espécie, mas constante para uma mesma espécie) de luminosidade até o qual, ou a partir do qual, a planta deve receber para florescer. 18 A escolha de quem pensa!

19 15. O processo de maturação dos frutos é de fundamental importância no ciclo de vida dos vegetais, pois torna o fruto mais polatável e mais atraente para os diferentes agentes dispersores. Esta dispersão por diferentes agentes atraídos pelo fruto, espalham as sementes por diferentes ambientes possibilitando a manutenção de áreas já conquistadas e a conquista de novos espaços. O hormônio vegetal responsável pelo amadurecimento dos frutos é o Etileno. aparecimento de lesões generalizadas na pele, com numerosos pontos vermelhos e escamosos, após, aproximadamente, dois meses. ocorrência posterior de lesões em órgãos do sistema nervoso, circulatório e urinário. Considerando essas informações, o médico concluiu que o paciente havia sido infectado por uma certa bactéria e apresentava: Aula 6 Parasitologia 01. Estima-se que haja atualmente no mundo 40 milhões de pessoas infectadas pelo HIV (o vírus que causa a AIDS), sendo que as taxas de novas infecções continuam crescendo, principalmente na África, Ásia e Rússia. Nesse cenário de pandemia, uma vacina contra o HIV teria imenso impacto, pois salvaria milhões de vidas. Certamente seria um marco na história planetária e também uma esperança para as populações carentes de tratamento antiviral e de acompanhamento médico. TANURI, A.; FERREIRA JUNIOR, O. C. Vacina contra Aids: desafios e esperanças. Ciência Hoje (44) 26, 2009 (adaptado). Uma vacina eficiente contra o HIV deveria agir como no organismo humano? 05. As doenças emergentes e reermergentes têm sido a maior preocupação dos órgãos internacionais de saúde pública. Todavia, a progressiva melhoria na qualidade de vida da população tem sido atribuída às descobertas de novos quimioterápicos e vacinas, que em alguns casos têm sido ineficientes. Um exemplo típico é a tuberculose, doença causada pelo agente Mycobacterium tuberculosis, que tem sido tratada com antibióticos e a vacina BCG, que reduziram a incidência dessa doença em vários países. Entretanto, estatísticas recentes têm mostrado o aumento assustador do número de casos de tuberculose no mundo, devido à diminuição da eficiência das drogas usadas. 06. Descreva o modo de transmissão da tuberculose e explique o porquê da redução da eficiência das drogas usadas no seu tratamento. 02. O Brasil é o segundo país do mundo em número de casos de hanseníase, perdendo apenas para a Índia. Cite o nome científico do agente patogênico responsável pela hanseníase, indicando se é um vírus ou uma bactéria. Em seguida, identifique seu mecanismo de transmissão e apresente o nome da vacina que pode induzir alguma proteção contra essa doença. 03. Doenças graves como o botulismo, a lepra, a meningite, o tétano e a febre maculosa são causadas por bactérias. As bactérias, no entanto, podem ser úteis em tecnologias que empregam a manipulação de DNA, funcionando como verdadeiras fábricas de medicamentos como a insulina. a) Explique como a bactéria pode ser utilizada para a produção de medicamentos. b) O botulismo e o tétano decorrem da ação de toxinas produzidas por bactérias que são adquiridas de diferentes formas pelos seres humanos. Como pode ocorrer a contaminação por essas bactérias? 04. A prática dos exames e das condutas preventivas é importante, pois uma pessoa portadora de doença sexualmente transmissível por vezes, permanecendo latente pode, involuntariamente, transmiti-la para outras pessoas. Ao procurar um médico, um cliente relatou os seguintes sintomas: aparecimento de lesão na genitália externa, em forma de pequena úlcera, referida pelo médico como cancro duro; desaparecimento dessa lesão (cancro), naturalmente, em pouco tempo; Fonte: <http://www.frivasa.com.br/qualidade>. Acesso em: 13 set Um menino acompanhava sua mãe durante as compras em um supermercado, quando notou que o pedaço de carne de porco que ela havia colocado no carrinho estava com a marca azul de um carimbo escrito S.I.F.. A mãe esclareceu que aquele carimbo indicava que a carne fora fiscalizada e que poderia ser ingerida sem que se contraísse uma determinada verminose. a) Com relação ao descrito acima, identifique o nome da verminose (ou do parasita), os estágios do parasita e os órgãos em que ele se instala, tanto no porco como em humanos. b) No caso dessa verminose, identifique duas adaptações do parasita para viver no órgão humano. Justifique sua resposta. c) Suponha que existam três espécies de parasitas hipotéticos que descendem de um ancestral comum e exclusivo a elas. Cada parasita apresenta morfologia adaptada para habitar uma espécie distinta de hospedeiro e para infestar diferentes órgãos (p. ex. estômago, dutos biliares e intestino grosso). Indique o fenômeno evolutivo que explica essa situação e justifique sua resposta. A escolha de quem pensa! 19

20 07. Os primeiros registros de doenças causadas por vermes parasitários, ou helmintos, se encontram no papiro de Ebers, de 1500 a.c., em que se reconhecem descrições de tênias e lombrigas, estas últimas de incidência ainda bastante comum no Brasil e em outros países do terceiro mundo no final do século XX. (http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=3123) más condições de saneamento básico são acometidas por surtos da doença devido à presença de esgoto a céu aberto e lixões, próximos a córregos, os quais propiciam o contato direto entre o homem e a água contaminada com urina de roedores sinatrópicos (ratos e camundongos) e cães errantes. Outro problema causado pelo acúmulo de água parada é a dengue. a) Do ponto de vista do agente etiológico, diferencie a leptospirose humana e a dengue. b) Uma pessoa presenciou o momento em que foi picada pelo Aedes aegypti. Ela matou o inseto, mas está preocupada com a hipótese de vir a ter dengue. É possível afirmar que ela terá dengue? Por quê? c) Qual a relação existente entre água parada e o mosquito Aedes aegypti? 10. (Fernando Gonzales) Com base na figura acima, pode-se afirmar que o problema apresentado por esse indivíduo pode ser evitado através do uso de práticas como: 08. Um turista veio para Vitória pela primeira vez em sua vida para conhecer o mar. Quando chegou à praia, observou cada detalhe e notou, entre tantas coisas, que havia placas com o indicativo de proibição de cachorros na praia, de acordo com uma lei municipal. Ele não entendeu bem o significado daquilo, mas, independentemente disso, aproveitou ao máximo seus dias de lazer. Alguns dias após retornar para sua cidade, ele percebeu o surgimento de uma pequena ferida na pele de sua perna, que se desenvolveu na forma de linhas tortuosas. Essa ferida foi diagnosticada como uma doença parasitária. Com base nessas informações, faça o que se pede. a) Indique o nome da doença parasitária (ou do parasita) de que trata o texto acima. b) Indique a relação existente entre a proibição da lei municipal mencionada e essa parasitose. c) Esse parasita pertence a um filo que apresenta o preenchimento da cavidade corporal bastante típico, quando comparado com a cavidade corporal de outros parasitas humanos. Explique como a cavidade corporal do parasita em questão está preenchida e indique uma de suas funções. 09. Na zona urbana, principalmente em grandes cidades, durante a época das chuvas, as inundações são o principal fator de risco para a ocorrência de surtos epidêmicos de leptospirose humana. Localidades com A dengue é uma virose que atinge 2,5 bilhões de pessoas no mundo, com mais de 50 milhões de novos casos a cada ano, para a qual ainda não existe vacina. Atualmente, estão sendo feitas pesquisas inovadoras para o combate a essa doença, como: desenvolvimento de bactérias que podem bloquear a duplicação do vírus; alteração genética de mosquitos machos que, ao cruzar com fêmeas selvagens, geram fêmeas incapazes de voar; alterações genéticas nas respostas imunes do mosquito, capazes de matar os parasitas; estudos de receptores olfativos em mosquitos transmissores, que podem ser alvos potenciais de ações para repelir, confundir ou atrair o mosquito para armadilhas. Todavia, a medida mais eficaz ainda é a prevenção, como alerta a campanha Brasil unido contra a dengue, da Secretaria de Vigilância em Saúde. Para isso, é preciso conhecer o ciclo de vida do parasita e do mosquito transmissor, e suas preferências, além dos modos de transmissão. a) Por que o doente não deve usar analgésicos à base de ácido acetilsalicílico no combate aos sintomas da dengue? b) O mosquito é um inseto holometábolo; o que significa isso? c) Por que o uso de inseticidas (como o famoso fumacê) e larvicidas não é suficiente para eliminar o mosquito transmissor da dengue? d) É possível a transmissão por contato direto de um doente ou de suas secreções com uma pessoa sadia, ou por fontes de água ou alimento? Por quê? 20 A escolha de quem pensa!

Aula 5 Reprodução das Angiospermas

Aula 5 Reprodução das Angiospermas Aula 5 Reprodução das Angiospermas Nas angiospermas, o esporófito é formado por raízes, caule, folhas, flores, frutos e sementes. As flores são folhas modificadas, preparadas para a reprodução das angiospermas.

Leia mais

BIOLOGIA. Questão 2 a) Criptógamas. b) Fanerógamas. c) Espermatófitas. d) avasculares. e) vasculares ou traqueófitas. f) Monera.

BIOLOGIA. Questão 2 a) Criptógamas. b) Fanerógamas. c) Espermatófitas. d) avasculares. e) vasculares ou traqueófitas. f) Monera. BIOLOGIA Prof. Fred AULA 1 EVOLUÇÃO E REPRODUÇÃO DOS GRUPOS VEGETAIS SERIE AULA a) Final do Carbonífero: Final do Carbonífero: raízes, caules e folhas. Início do Cretáceo: Início do Cretáceo: raízes, caules,

Leia mais

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA Laranjeiras do Sul: Rua 7 de Setembro, 1930. Fone: (42) 3635 5413 Quedas do Iguaçu: Pça. Pedro Alzide Giraldi, 925. Fone: (46) 3532 3265 www.genevestibulares.com.br / contato@genevestibulares.com.br PROFESSOR

Leia mais

b) Justifique sua resposta. Resolução a) A afirmação não é válida. b) Os vírus são parasitas obrigatórios de células procarióticas

b) Justifique sua resposta. Resolução a) A afirmação não é válida. b) Os vírus são parasitas obrigatórios de células procarióticas 1 BIOLOGIA Devido ao fato de serem muito simples em termos de organização, podemos afirmar que os vírus provavelmente tiveram sua origem antes do surgimento das primeiras células procarióticas. a) A afirmação

Leia mais

Tradicionalmente, as plantas têm sido divididas em dois grandes grupos:

Tradicionalmente, as plantas têm sido divididas em dois grandes grupos: INTRODUÇÃO À BOTÂNICA CARACTERÍSTICAS GERAIS O Reino vegetal reúne as plantas ou vegetais, tais como, musgos, samambaias, pinheiros, árvores, arbustos, etc. São organismos eucariontes, multicelulares e

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.a GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS)

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.a GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS) BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.a GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS) ORIENTAÇÕES CICLO REPRODUTIVO DAS ANGIOSPERMAS A lista 8.a apresenta exercícios sobre as angiospermas, o grupo vegetal mais

Leia mais

11/09/2013 GIMNOSPERMAS E ANGIOSPERMAS

11/09/2013 GIMNOSPERMAS E ANGIOSPERMAS GIMNOSPERMAS E ANGIOSPERMAS Cerca de 72 mil espécies; Regiões temperadas e frias; Pinheiros, cedros, ciprestes e sequoias; Fanerógamas ou espermatófitas: SEMENTE; Plantas vasculares ou traqueófitas; Estrutura

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta Questão 1 O gráfico mostra os níveis de glicose medidos no sangue de duas pessoas, sendo uma saudável e outra com diabetes melito, imediatamente após uma refeição e nas cinco horas seguintes. Essa substância

Leia mais

7 ANO AULA DE CIÊNCIAS. Professora Andressa =)

7 ANO AULA DE CIÊNCIAS. Professora Andressa =) 7 ANO AULA DE CIÊNCIAS Professora Andressa =) 7 ANO PLANTAS Apostila volume 4 Importâncias Influência nas condições ambientais Influência no clima Fonte de Alimento para grande Abrigo para inúmeras

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD VESTIBULAR 2011 PROVA DE BIOLOGIA

COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD VESTIBULAR 2011 PROVA DE BIOLOGIA Questão 1: É sabido que indivíduos homozigotos recessivos para alelos mutados do gene codificador da enzima hexosaminidase desenvolvem uma doença conhecida como Tay-Sachs, e morrem antes do quarto ano

Leia mais

EXERCÍCIO RESOLVIDOS RESUMO TEÓRICO. BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.b - GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS)

EXERCÍCIO RESOLVIDOS RESUMO TEÓRICO. BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.b - GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS) BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.b - GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS) RESUMO TEÓRICO CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Principais representantes: a grande maioria das plantas pertence ao grupo das

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL. Profº. Amaral

HISTOLOGIA VEGETAL. Profº. Amaral HISTOLOGIA VEGETAL Profº. Amaral HISTOLOGIA VEGETAL A organização do corpo dos vegetais é bem diferente da organização do corpo dos animais. A maior parte dessas diferenças é uma adaptação ao modo autotrófico

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Módulo 09 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Quando ocorre o fechamento dos estômatos a condução de seiva bruta fica prejudicado bem como a entrada de gás carbônico para o processo fotossintético. 02. C O deslocamento

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2007 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2007 2ª fase www.planetabio.com 1-Na dupla fecundação que ocorre em certas plantas, um dos núcleos espermáticos do tubo polínico funde-se à oosfera e origina o zigoto diplóide. O outro núcleo espermático funde-se aos dois núcleos polares

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Biologia Pteridófitas

Exercícios com Gabarito de Biologia Pteridófitas Exercícios com Gabarito de Biologia Pteridófitas 1) (PUC - SP-2008) No ciclo de vida de uma samambaia ocorre meiose na produção de esporos e mitose na produção de gametas. Suponha que a célula-mãe dos

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Na dupla fecundação que ocorre em certas plantas, um dos núcleos espermáticos do tubo polínico funde-se à oosfera e origina o zigoto diplóide. O outro núcleo espermático funde-se aos dois núcleos

Leia mais

Cadeia alimentar 3º ano

Cadeia alimentar 3º ano Cadeia alimentar 3º ano O equilíbrio ecológico depende diretamente da interação, das trocas e das relações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente. Os seres respiram, vivem sobre o solo

Leia mais

Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese.

Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese. 1 2 Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese. Neste caso, incluem-se as algas multicelulares (Chlorophyta,

Leia mais

A Diversidade de Plantas. Como as plantas evoluíram?

A Diversidade de Plantas. Como as plantas evoluíram? A Diversidade de Plantas Como as plantas evoluíram? Como classificar as plantas? Briófitas Características: Apresentam rizóides, caulóides e filóides. Vivem em locais úmidos e sombreados. Não possuem vasos

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

Aquisição 1: Vantagem adaptativa: Aquisição 2: Vantagem adaptativa: Aquisição 3: Vantagem adaptativa:

Aquisição 1: Vantagem adaptativa: Aquisição 2: Vantagem adaptativa: Aquisição 3: Vantagem adaptativa: A prova de Biologia da segunda fase do vestibular 2015 da UFPR abordou diferentes temas, interrelacionando-os, favorecendo o candidato que estuda de forma interativa os diferentes aspectos da Biologia

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Biomas Brasileiros I Floresta Amazônica Caatinga Cerrado Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Floresta Amazônica Localizada na região norte e parte das regiões centro-oeste e nordeste;

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 01 Fisiologia Vegetal (Transporte e absorção de H34, H40, H41, H63 substâncias); Fotossíntese

Leia mais

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Perceber e utilizar os códigos intrínsecos da Biologia. Relacionar o conhecimento das diversas disciplinas para o entendimento

Leia mais

Aula 2 Os vegetais Talófita : Briófitas: Pteridófita:

Aula 2 Os vegetais Talófita : Briófitas: Pteridófita: Aula 2 Os vegetais O reino Plantae (ou Metaphyta) está representado por uma enorme diversidade de espécies, como algas, musgos, samambaias, pinheiros, mangueiras. São classificadas de acordo com a presença

Leia mais

Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. Gabarito: Gabarito: a) Novas folhas são feitas utilizando as reservas contidas nas raízes e caules.

Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. Gabarito: Gabarito: a) Novas folhas são feitas utilizando as reservas contidas nas raízes e caules. Questão 1 a) Novas folhas são feitas utilizando as reservas contidas nas raízes e caules. b) Não. Na caatinga os ciclos de chuvas são irregulares ao longo do ano, enquanto que no cerrado há um período

Leia mais

BOTÂNICA PARTE I Ramo da biologia que estuda as plantas. Briófita & Pteridófita

BOTÂNICA PARTE I Ramo da biologia que estuda as plantas. Briófita & Pteridófita BOTÂNICA PARTE I Ramo da biologia que estuda as plantas. Briófita & Pteridófita BOTÂNICA (Reino Plantae) Para pertencer ao grupo das plantas o organismo deve: Ter raiz, caule e folha; Ser autótrofo fotossintetizante

Leia mais

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA COMENTÁRIO DA PROVA Nesta edição do vestibular da UFPR, a prova de Biologia da segunda fase apresentou questões com diferentes níveis de dificuldade. Mas, de forma geral, podemos afirmar que a criatividade,o

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Na Música Popular Brasileira (MPB), podem ser encontrados alguns temas de Biologia, os quais não estão devidamente conceituados como, por exemplo, no fragmento

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. As fotografias

Leia mais

www.profdorival.com.br Curso de Biologia Exercícios de Botânica

www.profdorival.com.br Curso de Biologia Exercícios de Botânica www.profdorival.com.br Curso de Biologia Exercícios de Botânica Questões 01 e 02 " A l g u m a s e s p é c i e s d e a l g a s m a r i n h a s conseguiram sobreviver em terra firme junto ao mar, cobrindo

Leia mais

A alternativa que contêm a seqüência de números correta é:

A alternativa que contêm a seqüência de números correta é: 01 - (FUVEST SP) A tabela abaixo relaciona algumas características de três grupos de plantas: Grupo I II III c) Pteridófitas - Briófitas - Gimnospermas d) Angiospermas - Briófitas - Gimnospermas e) Angiospermas

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2008 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2008 2ª fase www.planetabio.com 1-Na revista Nature, em 11 de agosto de 2005, foi publicada uma carta em que os autores sugeriram que as histórias do jovem bruxo Harry Potter, escritas por J. K. Rowling, poderiam ser úteis no ensino

Leia mais

BIOLOGIA. 08. O desenho ilustra os cromossomos em uma fase da divisão celular e seus respectivos alelos.

BIOLOGIA. 08. O desenho ilustra os cromossomos em uma fase da divisão celular e seus respectivos alelos. BIOLOGIA CURSO APOIO 08. O desenho ilustra os cromossomos em uma fase da divisão celular e seus respectivos alelos. a) Qual fase da divisão celular está representada? Justifique sua resposta. b) Ao final

Leia mais

EXERCÍCIOS EXTRAS REINO PLANTAE Professora: Giselle Cherutti - Ensino Fundamental II - 7º ano

EXERCÍCIOS EXTRAS REINO PLANTAE Professora: Giselle Cherutti - Ensino Fundamental II - 7º ano EXERCÍCIOS EXTRAS REINO PLANTAE Professora: Giselle Cherutti - Ensino Fundamental II - 7º ano 1. As briófitas são plantas que possuem pequeno porte. A característica que impede que essas plantas atinjam

Leia mais

CURSO APOIO BIOLOGIA RESOLUÇÃO

CURSO APOIO BIOLOGIA RESOLUÇÃO BIOLOGIA CURSO APOIO 01. As florestas vêm retardando o processo de aquecimento global, pelo fato de utilizarem uma das substâncias responsáveis por esse fenômeno. As árvores absorvem parte dos gases liberados

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

Como as plantas evoluíram?

Como as plantas evoluíram? Como as plantas evoluíram? 1 Como classificar as plantas? 2 Funções da raiz: Raiz Fixar o vegetal ao solo. Retirar do solo água e sais minerais indispensáveis à nutrição da planta. SEIVA BRUTA Água +

Leia mais

SISTEMAS REPRODUTIVOS DE PLANTAS CULTIVADAS

SISTEMAS REPRODUTIVOS DE PLANTAS CULTIVADAS SISTEMAS REPRODUTIVOS DE PLANTAS CULTIVADAS 4 I. INTRODUÇÃO O conhecimento do sistema reprodutivo das espécies a serem melhoradas é de fundamental importância para o melhorista. O tipo de reprodução é

Leia mais

e) do grupo A são hermafroditas, do grupo B apresentam

e) do grupo A são hermafroditas, do grupo B apresentam 13 c Considerando aspectos gerais da biologia de algumas espécies animais, tem-se o grupo A representado por espécies monóicas, como minhocas e caracóis; o grupo B, por espécies que apresentam desenvolvimento

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 1 Biomas brasileiros H18 2 Problemas ambientais H19 3 Cadeia alimentar H24 4 Evolução

Leia mais

Aula 14 Distribuição dos Ecossistemas Brasileiros Floresta Amazônica Mais exuberante região Norte e parte do Centro Oeste; Solo pobre em nutrientes; Cobertura densa ameniza o impacto da água da chuva;

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA Atividade de Ciências 5º ano Nome: ATIVIDADES DE ESTUDO Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA FLORESTA AMAZÔNICA FLORESTA ARAUCÁRIA MANGUEZAL PANTANAL CAATINGA CERRADO

Leia mais

PROFESSORA SANDRA BIANCHI REPRODUÇÃO SEXUADA DE VEGETAIS

PROFESSORA SANDRA BIANCHI REPRODUÇÃO SEXUADA DE VEGETAIS PROFESSORA SANDRA BIANCHI REPRODUÇÃO SEXUADA DE VEGETAIS CICLO DIPLOBIONTE OU METAGÊNESE MEIOSE ESPÓRICA OU INTERMEDIÁRIA FIGURA REPRESENTATIVA DE UM MUSGO (Politricum sp) CICLO DE VIDA DE BRIÓFITAS MUSGO

Leia mais

BIOLOGIA. 02 A afirmação O tecido ósseo pode ser citado como o único exemplo de tecido que não possui células vivas pode ser classificada como

BIOLOGIA. 02 A afirmação O tecido ósseo pode ser citado como o único exemplo de tecido que não possui células vivas pode ser classificada como BIOLOGIA 01 O crescimento externo dos artrópodes ocorre pelo processo denominado ecdise, caracterizado pela troca do exoesqueleto. Assinale o gráfico que melhor representa o crescimento desses animais.

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Questão 2 O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. a) O câncer é uma doença genética, mas na grande maioria dos

Leia mais

b) Qual a vantagem de se injetar nos pacientes células-tronco extraídas deles mesmos?

b) Qual a vantagem de se injetar nos pacientes células-tronco extraídas deles mesmos? SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 3ª Série

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL 1. (Ufrgs 2015) A coluna à esquerda, abaixo, lista dois hormônios vegetais; a coluna à direita, funções que desempenham. Associe adequadamente a coluna direita com a esquerda.

Leia mais

Solução Comentada Prova de Biologia

Solução Comentada Prova de Biologia 11. Em relação à importância dos organismos autotróficos na modificação da atmosfera na Terra primitiva, analise as proposições abaixo e marque com V as verdadeiras e com F as falsas. 1 ( ) Com a liberação

Leia mais

BIOLOGIA. (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01

BIOLOGIA. (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01 BIOLOGIA (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01 O Chester é uma variedade de frango obtida por melhoramento genético, que se caracteriza por possuir maior massa muscular no peito e nas coxas.

Leia mais

ORGANISMOS CARACTERÍSTICAS

ORGANISMOS CARACTERÍSTICAS 13 c BIOLOGIA Os algarismos romanos, de I a V, representam grupos de organismos fotossintetizantes, e os algarismos arábicos, de 1 a 5, indicam algumas características desses grupos. ORGANISMOS CARACTERÍSTICAS

Leia mais

BIOLÓGICAS. Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta. Resposta

BIOLÓGICAS. Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta. Resposta Questão 1 BIOLÓGICAS Em uma prova de biologia, um aluno deparou-se com duas figuras de células. Uma figura representava uma célula vegetal e outra representava uma célula animal. Identifique qual das figuras,

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS

ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS BIOLOGIA ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente onde vivem. É uma ciência que estuda os seres vivos acima do nível do organismo individual, estuda,

Leia mais

Questão 89. Questão 91. Questão 90. alternativa A. alternativa E

Questão 89. Questão 91. Questão 90. alternativa A. alternativa E Questão 89 O esquema representa o sistema digestório humano e os números indicam alguns dos seus componentes. Nível de açúcar no sangue mg/100ml 200 150 100 50 B A 0 1 2 3 4 5 Número de horas após a alimentação

Leia mais

Ciências Naturais. Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem

Ciências Naturais. Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem Ciências Naturais 8º ano Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem 1 O que representa a imagem seguinte? A. Uma sucessão ecológica. B. Uma teia aliemntar. C. Uma pirâmide ecológica.

Leia mais

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável E C O L O G I A Deriva do grego oikos, com sentido de casa e logos com sentido de estudo Portanto, trata-se do estudo do ambiente da casa Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

Nosso Território: Ecossistemas

Nosso Território: Ecossistemas Nosso Território: Ecossistemas - O Brasil no Mundo - Divisão Territorial - Relevo e Clima - Fauna e Flora - Ecossistemas - Recursos Minerais Um ecossistema é um conjunto de regiões com características

Leia mais

Quais foram as evidências anatômicas presentes que permitiram reconhecer a estrutura como:

Quais foram as evidências anatômicas presentes que permitiram reconhecer a estrutura como: 1)Analisando-se ao microscópio óptico uma lâmina contendo um corte transversal de uma estrutura vegetal, chegou-se a conclusão de que se tratava de um caule de Monocotiledônea típico. Quais foram as evidências

Leia mais

Questão 13. Questão 15. Questão 14. alternativa A. alternativa C. alternativa E

Questão 13. Questão 15. Questão 14. alternativa A. alternativa C. alternativa E Questão 13 Considerando aspectos gerais da biologia de algumas espécies animais, tem-se o grupo A representado por espécies monóicas, como minhocas e caracóis; o grupo B, por espécies que apresentam desenvolvimento

Leia mais

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento AULA 4 FLORESTAS As florestas cobriam metade da superfície da Terra antes dos seres humanos começarem a plantar. Hoje, metade das florestas da época em que recebemos os visitantes do Planeta Uno não existem

Leia mais

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui:

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: COLÉGIO JOÃO PAULO I ENSINO MÉDIO 2009 ECOLOGIA PROF. XANDI 1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: a) população b) comunidade c) ecossistema d)

Leia mais

Reino das plantas I Reino das plantas II

Reino das plantas I Reino das plantas II 1 Estabeleça a relação entre as colunas. Observe que cada item correspondente aos vegetais poderá aparecer mais de uma vez na coluna das características. Características ( ) As folhas jovens são chamadas

Leia mais

Biologia Fascículo 10 André Eterovic

Biologia Fascículo 10 André Eterovic Biologia Fascículo 10 André Eterovic Índice Ecologia Conceitos Ecológicos...1 Cadeias Alimentares...2 Relações Simbióticas...4 Exercícios...6 Gabarito...8 Ecologia Conceitos Ecológicos Ecologia: definição

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas UFRGS ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas 1. (Ufrgs 2015) Analise o quadro abaixo que apresenta os componentes de uma cadeia alimentar aquática e de uma terrestre. Ecossistema aquático aguapé

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Os esquemas representam três rotas metabólicas possíveis, pelas quais a glicose é utilizada como fonte de energia. a) Quais rotas ocorrem em ambiente totalmente anaeróbico? b) Cite dois grupos

Leia mais

Resoluções das atividades

Resoluções das atividades LIVRO 1 BIOLOGIA 2 Resoluções das atividades Sumário Capítulo 1 Introdução ao reino Plantae... 1 Capítulo 2 Briófitas... 2 Capítulo 3 Pteridófitas... 4 Capítulo 4 Gimnospermas... 5 Capítulo 1 01 C 02 A

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com 1- O Índice de Massa Corporal (IMC) é o número obtido pela divisão da massa de um indivíduo adulto, em quilogramas, pelo quadrado da altura, medida em metros. É uma referência adotada pela Organização

Leia mais

Questão 13. Questão 15. Questão 14. Resposta. Resposta

Questão 13. Questão 15. Questão 14. Resposta. Resposta Questão 13 Ao chegar ao Pará (Belém), encontrei a cidade, antes alegre e saudável, desolada por duas epidemias: a febre amarela e a varíola. O governo tomou todas as precauções sanitárias imagináveis,

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA Como pode cair no enem (ENEM) Várias estratégias estão sendo consideradas para a recuperação da diversidade biológica de um ambiente degradado, dentre elas, a criação

Leia mais

Ciências/15 7º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO 2º trimestre

Ciências/15 7º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO 2º trimestre O que estudamos no segundo trimestre? Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO 2º trimestre Ciências/15 7º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / 7ºcie302r No segundo trimestre estudamos o Reino das Plantas.

Leia mais

Criptógamas: sem semente. Inclui nesse grupo: briófitas e pteridófitas. Fanerógamas: com semente. Inclui nesse grupo: gimnospermas e angiospermas.

Criptógamas: sem semente. Inclui nesse grupo: briófitas e pteridófitas. Fanerógamas: com semente. Inclui nesse grupo: gimnospermas e angiospermas. Criptógamas: sem semente. Inclui nesse grupo: briófitas e pteridófitas. Fanerógamas: com semente. Inclui nesse grupo: gimnospermas e angiospermas. Componentes do grupo: plantas São pluricelulares Paredes

Leia mais

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.:

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Nas figuras abaixo

Leia mais

Questão 89. Questão 90. Questão 91. alternativa B. alternativa B

Questão 89. Questão 90. Questão 91. alternativa B. alternativa B Questão 89 Qual das alternativas classifica corretamente o vírus HIV, o tronco de uma árvore, a semente de feijão e o plasmódio da malária, quanto à constituição celular? Plasmódio da Vírus Tronco Semente

Leia mais

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim capivara onça bactéria

Leia mais

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Técnico: Maria das Dores de V. C. Melo Coordenação Administrativa-Financeira:

Leia mais

VESTIBULARES ALGAS. Gab: A

VESTIBULARES ALGAS. Gab: A VESTIBULARES REGIÃO SUDESTE ALGAS 1. (Unicamp 2009) Nos Jogos Olímpicos de Pequim, pouco antes do início das regatas, ocorreu grande proliferação de uma alga verde do gênero Enteromorpha na região costeira,

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

ARBORICULTURA I. Propagação de Plantas

ARBORICULTURA I. Propagação de Plantas ARBORICULTURA I Propagação de Plantas O que é a propagação de plantas? É a multiplicação de indivíduos do reino vegetal, por métodos sexuados ou assexuados, por forma a obter na descendência um determinado

Leia mais

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Multidisciplinar A Ecologia é complexa, e envolve:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos Ser humano: semelhanças e diferenças (características físicas e comportamentais, gostos pessoais) Partes do corpo humano Sentidos humanos: audição, visão, paladar, tato e olfato Cuidados com os órgãos

Leia mais

CPV seu pé direito também na medicina

CPV seu pé direito também na medicina seu pé direito também na medicina UNICAMP 2 a fase 18/Janeiro/2011 BIOLOGIA 01. Doenças graves como o botulismo, a lepra, a meningite, o tétano e a febre maculosa são causadas por bactérias. As bactérias,

Leia mais

Classificação dos processos sucessionais

Classificação dos processos sucessionais SUCESSÃO ECOLÓGICA A SUCESSÃO ECOLÓGICA PODE SER DEFINIDA COMO UM GRADUAL PROCESSO NO QUAL AS COMUNIDADE VÃO SE ALTERANDO ATÉ SE ESTABELECER UM EQUILÍBRIO. AS FASES DISTINTAS DA SUCESSÃO ECOLÓGICA SÃO:

Leia mais

a) intestino. b) cloaca. c) moela. d) esôfago. e) bico.

a) intestino. b) cloaca. c) moela. d) esôfago. e) bico. BIOLOGIA Um agricultor verificou que havia muita perda em sua lavoura de trigo, pois o vento derrubava várias plantas. Um vizinho o aconselhou a produzir sementes que dessem origem a plantas com entrenós

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2009 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2009 2ª fase www.planetabio.com 1-O gráfico mostra os níveis de glicose medidos no sangue de duas pessoas, sendo uma saudável e outra com diabetes melito, imediatamente após uma refeição e nas cinco horas seguintes. a) Identifique a

Leia mais

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa.

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa. Biodiversidade Introdução Na Estratégia Nacional para a Biodiversidade, desenvolvida pelo Ministério do Meio Ambiente, acordou-se que o Brasil deve dar ênfase para seis questões básicas: conhecimento da

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA. Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/9811533-criticos-aos-transgenicos-estaomalformados-diz-pesquisador.

PROVA DE BIOLOGIA. Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/9811533-criticos-aos-transgenicos-estaomalformados-diz-pesquisador. 13 PROVA DE BIOLOGIA Q U E S T Ã O 1 6 Críticos aos transgênicos estão mal informados, diz pesquisador Cientista que desenvolve seu trabalho pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) diz

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS 6 ano 1 volume CONTEÚDOS OBJETIVOS 1.Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Sistema Solar e exploração do Universo - Movimentos da - Terra e da Lua Reconhecer

Leia mais

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor A figura abaixo representa um trecho da fita codificante de uma molécula de DNA que codifica um segmento peptídico de seis aminoácidos. A seta 1 indica o local

Leia mais

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS ECOLOGIA GERAL Aula 05 Aula de hoje: FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS Sabemos que todos os organismos necessitam de energia para se manterem vivos, crescerem, se reproduzirem e, no caso

Leia mais

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um:

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um: Quiz 6 a Série Professora: Alexsandra Ribeiro Instruções: Olá queridos alunos e alunas! O quiz é mais uma ferramenta que nos possibilita saber se realmente você está entendendo o conteúdo abordado em sala

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências da Natureza Disciplina: Série: 1ª Ensino Médio Professores: Raquel Lara e Cláudio Mendes Atividades para Estudos Autônomos GABARITO Data: 09 / 03 / 2015 Aluno(a):

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Biologia Gimnospermas

Exercícios com Gabarito de Biologia Gimnospermas Exercícios com Gabarito de Biologia Gimnospermas 1) (UNIFESP-2007) Ao comermos um pinhão e uma castanha-do-pará, ingerimos o tecido de reserva do embrião de uma gimnosperma (araucária) e de uma angiosperma

Leia mais

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente A U A UL LA O manguezal Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente já viu pela estrada algumas pessoas vendendo caranguejos. Esses animais tornam-se verdadeiras iguarias nos restaurantes. Muitos

Leia mais

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA A prova aplicada pela UFPR 2012 apresentou boa distribuição das diferentes áreas do conhecimento biológico. As questões exigiram que o candidato apresentasse organização

Leia mais