Módulo I Bio 2 Unidade 1 Ecologia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo I Bio 2 Unidade 1 Ecologia"

Transcrição

1 Módulo I Bio 2 Unidade 1 Ecologia Cap 1 Ecologia 1. Em um ecossistema natural, cada espécie animal sobrevive nos espaços aos quais se adaptou para nascer, crescer e se movimentar. Assim, em uma floresta de Mata Atlântica, os tucanos preferem as copas das árvores e as capivaras a beira d'água para sobreviver. Essa descrição refere-se a: a) habitat. b) nicho ecológico. c) biótopo. d) bioma. e) ecossistema. 2. " A mosca doméstica, 'Musca domestica', vive em média 15 dias. Desenvolve-se a partir de uma larva. Esta se alimenta de restos orgânicos de lixo, estrume, animais em decomposição etc. Após a metamorfose, vem para nossas casas e de tudo se alimenta, quer seja das comidas em nossas mesas, quer seja no sanitário. Podem pousar em nossa pele, nas mucosas e nas feridas, contaminando-as com micróbios que transportam em suas patas, ao mesmo tempo que vão depositando seus ovos e fechando seu ciclo vital". O texto acima descreve o que se denomina em ecologia de: a) comunidade biológica. b) nicho ecológico. c) biocenose. d) amensalismo. e) mutualismo. 3. A categoria ecológica que compreende seres vivos e elementos abióticos interagindo de tal maneira que constitui um fluxo cíclico de matéria denomina-se: a) população. b) comunidade. c) ecossistema. d) habitat. e) nicho ecológico. 4. O diagrama a seguir contém caixas numeradas que representam conceitos de ecologia interligados por setas com legendas que indicam a relação entre eles. Assinale a alternativa que apresenta a associação correta da caixa numerada com o respectivo conceito. a) (1) ecossistema; (2) comunidades; (3) população biológica; (4) biótopo; (5) biosfera. b) (1) ecossistema; (2) biótopos; (3) população biológica; (4) comunidade; (5) biosfera. c) (1) biosfera; (2) populações biológicas; (3) comunidade; (4) biótopo; (5) ecossistema. d) (1) biosfera; (2) biótopos; (3) população biológica; (4) comunidade; (5) ecossistema. e) (1) ecossistema; (2) populações biológicas; (3) biótopo; (4) comunidade; (5) biosfera. 5. Durante a aula de campo, a professora chamou a atenção para o fato de que, naquela área, havia inúmeros formigueiros, cada um deles de uma diferente espécie de formiga e todos eles interagindo pelos recursos daquela área.

2 Em ecologia, cada formigueiro em particular, e o conjunto de formigueiros naquela área, referem-se, respectivamente, a: a) ecossistema e população. b) comunidade e ecossistema. c) população e ecossistema. d) comunidade e população. e) população e comunidade. 6. O esquema a seguir ilustra os diferentes níveis de organização biológica: Tendo em vista os diferentes níveis de organização biológica, considere as seguintes proposições: I. Nos ecossistemas, encontram-se três tipos de organismos: produtores, consumidores e decompositores. O lobo guará exemplifica um decompositor, pois é um dos principais consumidores de carniça no Cerrado. II. A organela apresentada no esquema é a mitocôndria, onde ocorre a respiração. Uma importante etapa desse processo é a glicólise, fase em que a glicose é convertida em ácido pirúvico. III. Os ossos do lobo guará e de outros animais estão sujeitos a contínuas alterações bioquímicas e estruturais. Entre os fatores que interferem nessas alterações estão a nutrição e a ação hormonal. Marque a alternativa CORRETA: a) Apenas a proposição I é verdadeira. b) Apenas a proposição II é verdadeira. c) Apenas a proposição III é verdadeira. d) Apenas as proposições II e III são verdadeiras. e) As proposições I, II e III são verdadeiras. 7. Em um ribeirão foram pescados dois peixes muito semelhantes, exceto pela coloração das nadadeiras. Um biólogo informou que pertenciam ao mesmo gênero; eram, porém, de espécies diferentes e apresentavam dietas distintas. O peixe com as nadadeiras claras alimentava-se de moluscos e crustáceos que viviam no fundo do ribeirão, e o outro, cujas nadadeiras eram avermelhadas, comia folhas de plantas e insetos aquáticos. Com base nessas informações, é correto afirmar: a) Os dois peixes viviam em habitats diferentes, mas ocupavam o mesmo nicho. b) Os dois peixes viviam no mesmo habitat e ocupavam o mesmo nicho. c) Os dois peixes viviam em habitats diferentes e ocupavam nichos diferentes. d) Os dois peixes viviam no mesmo habitat, mas ocupavam nichos diferentes. e) Os dois peixes viviam no mesmo nicho, mas ocupavam habitats diferentes. 8. A biodiversidade constitui uma das propriedades fundamentais da natureza e tem sido muito debatida em reuniões internacionais, como a RIO 92. As opções abaixo expressam características da biodiversidade, EXCETO: a) variedade de espécies que existem em um ecossistema. b) variedade de ecossistemas que existem em todo o planeta. c) características genéticas existentes dentro de uma mesma espécie. d) a quantidade de biomassa de uma determinada espécie. e) a variedade de todos os seres vivos.

3 9. Na figura abaixo está ilustrado um importante conceito ecológico que engloba desde a maneira pela qual uma espécie se alimenta até suas condições de reprodução, hábitos, inimigos naturais, etc. Este conceito é conhecido como a) Níveis tróficos b) Biota ou biocenose c) Biótopo d) Nicho ecológico e) Habitat 10. Segundo John, H. ("O VERDE É NEGÓCIO", 1994) "Num futuro muito próximo, qualquer sistema econômico terá que se submeter, mais e mais, a exigências dinâmicas da natureza, esta entendida não como o mico-leão, o tatu-bola ou a orquídea selvagem em extinção, mas como a utilização dos recursos naturais para fins produtivos e com métodos não predatórios. Falar hoje em ecologia, portanto, é pensar em atuações econômicas e empresariais". Assinale a alternativa que melhor define ecologia. a) Na ecologia, estuda-se a comunidade biótica que vive em água doce. b) Na ecologia, estudam-se os organismos que vivem na Terra. c) Na ecologia, estudam-se as populações humanas que habitam a Terra. d) Na ecologia, estudam-se as relações dos seres vivos entre si (meio biótico) e com o seu meio ambiente (meio abiótico). e) Na ecologia, estudam-se os seres vivos que habitam o ecossistema aquático. Cap. 02 Cadeia, teia e pirâmide 1. (ENEM) Os personagens da figura hipotética estão representando a situação hipotética de cadeia alimentar. Disponível em: Suponha que, em cena anterior à apresentada, o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. Na hipótese de, nas próximas cenas, o tigre ser bem-sucedido e, posteriormente, servir de alimento aos abutres, tigre e abutres ocuparão, respectivamente, os níveis tróficos de a) produtor e consumidor primário. b) consumidor primário e consumidor secundário. c) consumidor secundário e consumidor terciário. d) consumidor terciário e produtor. e) consumidor secundário e consumidor primário.

4 2. Nas cadeias alimentares que ocorrem nos ecossistemas aquáticos, o nível trófico dos produtores é ocupado por: a) zooplâncton. b) microcrustáceos. c) protozoários. d) fitoplâncton. e) peixes pequenos. 3. O homem estará ocupando o nível trófico em que há maior aproveitamento de energia fixada pelos produtores, quando escolher como cardápio a) carne com creme de leite. b) peixe com camarão. c) frango com toucinho. d) pão com geléia de frutas. e) ovos com queijo. 4. Analise este gráfico, em que estão representados dados obtidos em um estudo sobre a cadeia alimentar presente em determinada área: Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar que as curvas I, II e III representam, respectivamente, populações de a) capim, gafanhotos e sapos. b) capim, sapos e gafanhotos. c) sapos, capim e gafanhotos. d) sapos, gafanhotos e capim. 5. Um par de esqueletos humanos, datados pelos arqueólogos como sendo do período Neolítico (com 5 ou 6 mil anos), foi encontrado perto de Mantova, Itália, num eterno abraço. A foto mostra apenas os esqueletos, porque o restante do material foi decomposto após a morte, fato de GRANDE IMPORTÂNCIA para os ecossistemas, pois I. o material orgânico, devido à decomposição, pode transformar-se em gás carbônico disponível para a fotossíntese dos seres clorofilados. II. os minerais presos às moléculas orgânicas podem retornar ao solo. III. a energia, nas cadeias alimentares, circula do produtor para os consumidores, retornando ao produtor. É correto afirmar o contido em a) I, apenas. b) II, apenas. c) I e II, apenas. d) II e III, apenas. e) I, II, e III.

5 6. Analise este esquema, em que está representado o fluxo de energia em um ecossistema: Considerando-se as informações desse esquema e outros conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que as setas significam, a) em I, a energia luminosa a ser transformada em energia química. b) em II, a quantidade de energia disponível para detrívoros e decompositores. c) em III, a energia calorífica a ser convertida em energia química. d) em IV, a energia da biomassa de herbívoros disponível para carnívoros. 7. O DDT é um inseticida do grupo dos hidrocarbonetos clorados que atua como um veneno de contato, afetando a transmissão de impulsos nervosos. Descoberto em 1948, nos Estados Unidos, foi banido na década de 1970, por causar efeitos colaterais nefastos sobre diversos organismos das comunidades ecológicas. Sabendo-se que o DDT é acumulado ao longo da cadeia alimentar no corpo dos organismos, é correto afirmar que uma maior concentração de DDT é observada no nível a) do fitoplâncton. b) do zooplâncton. c) dos carnívoros. d) dos herbívoros. e) dos produtores. 8. (UERJ) Na fotografia a seguir, podemos identificar organismos produtores e consumidores, participantes da cadeia alimentar. Observe, agora, o esquema a seguir, que apresenta uma síntese das etapas, numeradas de 1 a 8, associadas ao consumo e à produção de carboidratos nesses organismos, incluindo as que se passam no tubo digestivo. As etapas encontradas nos organismos consumidores primários mostrados na fotografia são as identificadas, no esquema, pelos seguintes números: a) 1, 2, 5, 7 e 8 b) 1, 3, 4, 5 e 6 c) 2, 3, 6, 7 e 8 d) 4, 5, 6, 7 e 8 9. (ENEM) Há quatro séculos alguns animais domésticos foram introduzidos na Ilha da Trindade como "reserva de alimento". Porcos e cabras soltos davam boa carne aos navegantes de passagem, cansados de tanto peixe no cardápio. Entretanto, as cabras consumiram toda a vegetação rasteira e ainda comeram a casca dos arbustos sobreviventes. Os porcos revolveram raízes e a terra na busca de semente. Depois de consumir todo o verde, de volta ao estado selvagem, os porcos passaram a devorar qualquer coisa: ovos de tartarugas, de aves marinhas, caranguejos e até cabritos pequenos. Com base nos fatos acima, pode-se afirmar que a) a introdução desses animais domésticos trouxe, com o passar dos anos, o equilíbrio ecológico. b) o ecossistema da Ilha da Trindade foi alterado, pois não houve uma interação equilibrada entre os seres vivos. c) a principal alteração do ecossistema foi a presença dos homens, pois animais nunca geram desequilíbrios no ecossistema. d) o desequilíbrio só apareceu quando os porcos começaram a comer os cabritos pequenos. e) o aumento da biodiversidade, a longo prazo, foi favorecido pela introdução de mais dois tipos de animais na ilha.

6 10. (ENEM) Um agricultor, que possui uma plantação de milho e uma criação de galinhas, passou a ter sérios problemas com os cachorros-do-mato que atacavam sua criação. O agricultor, ajudado pelos vizinhos, exterminou os cachorros-do-mato da região. Passado pouco tempo, houve um grande aumento no número de pássaros e roedores que passaram a atacar as lavouras. Nova campanha de extermínio e, logo depois da destruição dos pássaros e roedores, uma grande praga de gafanhotos, destruiu totalmente a plantação de milho e as galinhas ficaram sem alimento. Analisando o caso anterior, podemos perceber que houve desequilíbrio na teia alimentar representada por: B 11. O diagrama a seguir representa uma teia alimentar. A partir da interpretação do diagrama, podemos dizer que são consumidores de mesma ordem: a) mosquito - pássaro - lagarto b) homem - bezerro - lagarto c) mosquito - gavião - gambá d) homem - bezerro - gambá e) gavião - cobra - pássaro 12. No ecossistema em equilíbrio de um pequeno lago, existem três diferentes espécies de seres vivos que se enquadram nas categorias de produtores, consumidores primários e consumidores secundários. Em determinado momento, porém, uma dessas espécies é retirada do lago. O gráfico apresenta as variações da densidade populacional das três espécies do ecossistema durante algum tempo. Nesse gráfico, as curvas I, II e III representam, respectivamente: a) produtores, consumidores secundários e consumidores primários. b) consumidores secundários, produtores e consumidores primários. c) consumidores secundários, consumidores primários e produtores. d) produtores, consumidores primários e consumidores secundários. e) consumidores primários, produtores e consumidores secundários.

7 13. Considere o seguinte diagrama que representa uma pirâmide de números. Em qual das alternativas, estão corretamente relacionados os organismos indicados no diagrama, na ordem I, II, III e IV. a) jacarandá, larva de borboleta, besouro, coruja. b) capim, besouro, coruja, rato. c) capim, rato, coruja, larva de borboleta. d) jacarandá, pássaro, rato, coruja. e) jacarandá, larva de borboleta, coruja, rato. 14. (UERJ) Nos ecossistemas, o fluxo de energia dos organismos produtores para os consumidores pode ser representado por um diagrama. Dentre os diagramas anteriores, o que melhor representa esse fluxo na cadeia alimentar é o de número: a) I b) II c) III d) IV 15. O gráfico a seguir é uma pirâmide ecológica e demonstra as relações tróficas em uma comunidade. A alternativa que indica, respectivamente, o tipo de pirâmide e o aumento que ela representa, é: a) de biomassa - do peso seco em função do tamanho dos organismos b) de energia - do teor de calorias, pela maior velocidade de ciclagem c) de energia - das populações de consumidores primários e secundários d) de números - da quantidade de organismos, sem considerar a biomassa 16. As pirâmides ecológicas podem ser de números, de biomassa ou de energia. Observando as pirâmides simplificadas representadas acima, podemos concluir que a) as três formas podem representar qualquer tipo de pirâmide, dependendo apenas das populações consideradas. b) somente a pirâmide I pode ser de energia porque levando em conta o tempo, sua forma não pode se apresentar invertida. c) a pirâmide II não pode ser de biomassa porque ocorre grande perda na transferência de um nível trófico para outro. d) a pirâmide III poderia ser uma pirâmide de números cujos níveis tróficos seriam grama / zebras / carrapatos. e) o nível trófico correspondente aos produtores é representado pelo retângulo de maior área, em quaisquer das três pirâmides.

8 17. Os inseticidas clorados são muito estáveis e permanecem nos ecossistemas por muito tempo. Em uma cadeia alimentar, uma parte da biomassa é transferida de um nível trófico para outro, e outra parte é consumida. No entanto, as perdas dos compostos clorados ao longo da cadeia alimentar são pequenas em relação à quantidade transferida, havendo assim um efeito acumulativo. Na pirâmide de biomassa representada a seguir, a concentração de DDT é maior no nível a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 5 Cap. 03. Ciclos biogeoquímicos 1. (ENEM) Em uma área observa-se o seguinte regime pluviométrico: Os anfíbios são seres que podem ocupar tanto ambientes aquáticos quanto terrestres. Entretanto, há espécies de anfíbios que passam todo o tempo na terra ou então na água. Apesar disso, a maioria das espécies terrestres depende de água para se reproduzir e o faz quando essa existe em abundância. Os meses do ano em que, nessa área, esses anfíbios terrestres poderiam se reproduzir mais eficientemente são de a) setembro a dezembro. b) novembro a fevereiro. c) janeiro a abril. d) março a julho. e) maio a agosto. 2. (ENEM) A falta de água doce no Planeta será, possivelmente, um dos mais graves problemas deste século. Prevê-se que, nos próximos vinte anos, a quantidade de água doce disponível para cada habitante será drasticamente reduzida. Por meio de seus diferentes usos e consumos, as atividades humanas interferem no ciclo da água, alterando a) a quantidade total, mas não a qualidade da água disponível no Planeta. b) a qualidade da água e sua quantidade disponível para o consumo das populações. c) a qualidade da água disponível, apenas no sub-solo terrestre. d) apenas a disponibilidade de água superficial existente nos rios e lagos. e) o regime de chuvas, mas não a quantidade de água disponível no Planeta. 3. (ENEM) O sol participa do ciclo da água, pois além de aquecer a superfície da Terra dando origem aos ventos, provoca a evaporação da água dos rios, lagos e mares. O vapor da água, ao se resfriar, condensa em minúsculas gotinhas, que se agrupam formando as nuvens, neblinas ou névoas úmidas. As nuvens podem ser levadas pelos ventos de uma região para outra. Com a condensação e, em seguida, a chuva, a água volta à superfície da Terra, caindo sobre o solo, rios, lagos e mares. Parte dessa água evapora retornando à atmosfera, outra parte escoa superficialmente ou infiltra-se no solo, indo alimentar rios e lagos. Esse processo é chamado de ciclo da água. Considere, então, as seguintes afirmativas:

9 I. A evaporação é maior nos continentes, uma vez que o aquecimento ali é maior do que nos oceanos. II. A vegetação participa do ciclo hidrológico por meio da transpiração. III. O ciclo hidrológico condiciona processos que ocorrem na litosfera, na atmosfera e na biosfera. IV. A energia gravitacional movimenta a água dentro do seu ciclo. V. O ciclo hidrológico é passível de sofrer interferência humana, podendo apresentar desequilíbrios. a) Somente a afirmativa III está correta. b) Somente as afirmativas III e IV estão corretas. c) Somente as afirmativas I, II e V estão corretas. d) Somente as afirmativas II, III, IV e V estão corretas. e) Todas as afirmativas estão corretas. 4. (ENEM) Há diversas maneiras de o ser humano obter energia para seu próprio metabolismo utilizando energia armazenada na cana-de-açúcar. O esquema a seguir apresenta quatro alternativas dessa utilização. A partir dessas informações, conclui-se que a) a alternativa 1 é a que envolve maior diversidade de atividades econômicas. b) a alternativa 2 é a que provoca maior emissão de gás carbônico para a atmosfera. c) as alternativas 3 e 4 são as que requerem menor conhecimento tecnológico. d) todas as alternativas requerem trabalho humano para a obtenção de energia. e) todas as alternativas ilustram o consumo direto, pelo ser humano, da energia armazenada na cana. 5. (ENEM) O ciclo biogeoquímico do carbono compreende diversos compartimentos, entre os quais a Terra, a atmosfera e os oceanos, e diversos processos que permitem a transferência de compostos entre esses reservatórios. Os estoques de carbono armazenados na forma de recursos não renováveis, por exemplo, o petróleo, são limitados, sendo de grande relevância que se perceba a importância da substituição de combustíveis fósseis por combustíveis de fontes renováveis. A utilização de combustíveis fósseis interfere no ciclo do carbono, pois provoca: a) aumento da porcentagem de carbono contido na Terra. b) redução na taxa de fotossíntese dos vegetais superiores. c) aumento da produção de carboidratos de origem vegetal. d) aumento na quantidade de carbono presente na atmosfera. e) redução da quantidade global de carbono armazenado nos oceanos. 6. Considerando que todos os seres vivos necessitam de uma fonte de carbono para construir suas moléculas orgânicas, a diferença essencial entre os autotróficos e heterotróficos, respectivamente, é: a) usar carbono orgânico e carbono inorgânico. b) usar carbono inorgânico e carbono orgânico. c) usar carbono da água e do ar. d) usar metano e gás carbônico. e) realizar respiração aeróbia e fermentação. 7. Entre outros processos, o reflorestamento contribui para a diminuição do efeito estufa, ao promover o(a): a) aumento da fixação do carbono durante a fotossíntese. b) aumento da respiração durante o crescimento das plantas. c) aumento da liberação de gás carbônico para a atmosfera. d) utilização do metano atmosférico durante a fotossíntese. e) fixação de nitrogênio atmosférico por bactérias simbiontes nas raízes.

10 8. O esquema a seguir representa o ciclo do carbono na biosfera. Sobre as etapas desse ciclo biogeoquímico, é correto afirmar que em a) 1 há produção de gás carbônico e água. b) 2 há produção de oxigênio e glicose. c) 3 há consumo de glicose e oxigênio. d) 4 há consumo de água e gás carbônico. e) 5 há consumo de água e glicose. 9. O aquecimento global, questão bastante polêmica nos dias atuais, é decorrente de alterações na atmosfera terrestre que resultam no aumento de temperatura. Das alternativas abaixo, indique aquela que contribui substancialmente para este aquecimento: a) Alterações na direção dos ventos, resultando no aumento da temperatura dos pólos. b) Redução na concentração de O e de metano na atmosfera. c) Elevação na concentração de CO e outros gases na atmosfera. d) Aumento na concentração de nitrogênio na atmosfera. e) Diminuição de quantidade de vapor de água na atmosfera. 10. O gráfico mostra a variação na concentração de gás carbônico atmosférico (CO ), nos últimos 600 milhões de anos, estimada por diferentes métodos. A relação entre o declínio da concentração atmosférica de CO e o estabelecimento e a diversificação das plantas pode ser explicada, pelo menos em parte, pelo fato de as plantas a) usarem o gás carbônico na respiração celular. b) transformarem átomos de carbono em átomos de oxigênio. c) resfriarem a atmosfera evitando o efeito estufa. d) produzirem gás carbônico na degradação de moléculas de glicose. e) imobilizarem carbono em polímeros orgânicos, como celulose e lignina. 11. (ENEM) Do ponto de vista ambiental, uma distinção importante que se faz entre os combustíveis é serem provenientes ou não de fontes renováveis. No caso dos derivados de petróleo e do álcool de cana, essa distinção se caracteriza a) pela diferença nas escalas de tempo de formação das fontes, período geológico no caso do petróleo e anual no da cana. b) pelo maior ou menor tempo para se reciclar o combustível utilizado, tempo muito maior no caso do álcool. c) pelo maior ou menor tempo para se reciclar o combustível utilizado, tempo muito maior no caso dos derivados do petróleo. d) pelo tempo de combustão de uma mesma quantidade de combustível, tempo muito maior para os derivados do petróleo do que do álcool. e) pelo tempo de produção de combustível, pois o refino do petróleo leva dez vezes mais tempo do que a destilação do fermento de cana.

11 12. Johanna Dobereiner foi uma pesquisadora pioneira no Brasil, que correlacionou a maior produção de biomassa vegetal em leguminosas com a presença de nódulos em suas raízes. Essas estruturas estão relacionadas a que processo a seguir descrito? a) Denitrificação. b) Fixação de N. c) Fixação do CO d) Respiração das raízes. e) Amonificação. 13. Durante o período de desova dos salmões no Hemisfério Norte, são despejados no ecossistema 80 kg de nitrogênio derivados da captura desses peixes pelos ursos. Esse cálculo foi realizado para uma extensão de 250 metros de rio. "SCIENTIFIC AMERICAN", n. 52, Brasil. [Adaptado]. De acordo com o texto, a decomposição dos restos orgânicos do salmão é um importante fator para o ciclo do nitrogênio num ecossistema do Hemisfério Norte. A ausência das bactérias do gênero 'Nitrosomonas', pode provocar nesse ecossistema, a) diminuição da disponibilidade de nitrato com conseqüente redução da absorção desse íon pelas plantas. b) elevação de nitrito no solo e conseqüente intoxicação dos microorganismos. c) aumento do processo de nitrificação com conseqüente elevação da absorção de nitrito pelas plantas. d) queda de bactérias do gênero 'Rhizobium', diminuindo a fixação simbiótica de nitrogênio. e) redução de íon amônio e conseqüente diminuição da síntese de clorofila. 14. (UFF) Certas atividades humanas vêm provocando alteração no nível de nitrogênio do solo. Uma dessas atividades consiste na substituição da vegetação natural por monoculturas de leguminosas como, por exemplo, a soja. As leguminosas alteram o nível de nitrogênio do solo porque possuem, em suas raízes, bactérias com capacidade de: a) sintetizar amônia, utilizando o nitrogênio atmosférico; b) transformar uréia em amônia; c) decompor substâncias nitrogenadas das excretas; d) eliminar nitrito do solo; e) transformar amônia em nitrato. 15. Uma das possíveis aplicações da engenharia genética é produzir variedades de microorganismos capazes de fixar o nitrogênio de que as plantas necessitam para produzir moléculas orgânicas. O objetivo destas pesquisas é melhorar a eficiência dos microorganismos que vivem no solo e que fazem a fixação do nitrogênio usado pelas plantas. Assinale qual das alternativas abaixo NÃO está correta: a) As nitrobactérias 'Nitrosomonas' transformam o nitrito (NO ) em amônia (NHƒ). b) Os microorganismos fixadores de nitrogênio são algumas espécies de bactérias, como os rizóbios e algumas cianobactérias. c) As bactérias rizóbios associam-se com as raízes de plantas do grupo das leguminosas (feijão, soja, ervilha etc). d) O nitrogênio é utilizado na síntese de bases nitrogenadas (adenina, guanina, timina e citosina) que entram na formação do DNA. e) O nitrogênio entra na estrutura dos peptídeos no radical amina. 16. Leia o texto a seguir. "Nos primórdios da evolução da vida, um grupo de eubactérias encontrou uma maneira de capturar energia luminosa, através de pigmentos fotossensíveis, e de transformá-la em ATP [...] Puderam, em seguida, utilizar essa energia para quebrar moléculas de dióxido de caborno, água e sais minerais, transformando-as em açúcar. Só havia um problema: essa maravilhosa nova maneira de produzir seu próprio alimento e energia estava também criando poluição. Esse processo dava origem a um resíduo altamente venenoso. Provavelmente, a maioria das bactérias primitivas tenha sido aniquilada por essa substância, que saturava a atmosfera, o que desencadeou uma grave crise ecológica." Adaptado de: SANTOURIUS, Elisabeth. A dança da Terra. Rio de Janeiro: Rosa dos Ventos, p A substância a que a autora está se referindo é o a) nitrogênio. b) metano. c) oxigênio. d) enxofre. e) hidrogênio.

12 17. (UERJ) ESTUDO REVELA QUE AMAZÔNIA FERE OZÔNIO Maior floresta equatorial do planeta, com reflexos no meio ambiente mundial, a Amazônia registra grande número de raios, que caem a menos de 15 km do solo e têm efeito destrutivo na camada de ozônio. (Jornal do Brasil, 14/07/99) A camada de ozônio da atmosfera é importante para o meio ambiente porque: a) fornece oxigênio, reduzindo a respiração vegetal b) reage com ácido sulfúrico, formando a chuva ácida c) bloqueia a radiação ultravioleta, protegendo os tecidos animais d) facilita a passagem da radiação infravermelha, diminuindo a ocorrência de mutagênese 18. (ENEM) Pesquisas recentes estimam o seguinte perfil da concentração de oxigênio (O ) atmosférico ao longo da história evolutiva da Terra: No período Carbonífero entre aproximadamente 350 e 300 milhões de anos, houve uma ampla ocorrência de animais gigantes, como por exemplo insetos voadores de 45 centímetros e anfíbios de até 2 metros de comprimento. No entanto, grande parte da vida na Terra foi extinta há cerca de 250 milhões de anos, durante o período Permiano. Sabendo-se que o O é um gás extremamente importante para os processos de obtenção de energia em sistemas biológicos, conclui-se que a) a concentração de nitrogênio atmosférico se manteve constante nos últimos 400 milhões de anos, possibilitando o surgimento de animais gigantes. b) a produção de energia dos organismos fotossintéticos causou a extinção em massa no período Permiano por aumentar a concentração de oxigênio atmosférico. c) o surgimento de animais gigantes pode ser explicado pelo aumento de concentração de oxigênio atmosférico, o que possibilitou uma maior absorção de oxigênio por esses animais. d) o aumento da concentração de gás carbônico (CO ) atmosférico no período Carbonífero causou mutações que permitiram o aparecimento de animais gigantes. e) a redução da concentração de oxigênio atmosférico no período Permiano permitiu um aumento da biodiversidade terrestre por meio da indução de processos de obtenção de energia. 19. A incidência da radiação UV sobre a Terra é atenuada pela ação das moléculas de ozônio existentes na alta atmosfera. A redução da camada de ozônio existente em algumas regiões da atmosfera a) aumenta a concentração de CFCs no ar. b) intensifica o degelo das regiões polares. c) aumenta a mortalidade de microrganismos. d) intensifica o efeito de queimadas e incêndios. 20. (UFF) A fotossíntese é o processo biológico predominante para a produção do oxigênio encontrado na atmosfera. Aproximadamente 30% do nosso planeta é constituído por terra, onde se encontram grandes florestas, e 70% por água, onde vive o fitoplâncton. Considerando-se estas informações e o ciclo biogeoquímico do oxigênio, pode-se afirmar que: a) as florestas temperadas e a Floresta Amazônica produzem a maior parte do oxigênio da Terra; b) a Floresta Amazônica é a principal responsável pelo fornecimento de oxigênio da Terra; c) as algas microscópicas são as principais fornecedoras de oxigênio do planeta; d) a Mata Atlântica é a maior fonte de oxigênio do Brasil; e) os manguezais produzem a maior parte do oxigênio da atmosfera. Cap. 04 População 1. Uma população de parasitas e seus hospedeiros estão em interação. Eliminando-se os parasitas, espera-se que a população de hospedeiros: a) cresça continuamente. b) entre em declínio e depois permaneça em equilíbrio. c) cresça até certo limite e depois permaneça em equilíbrio. d) entre em equilíbrio imediatamente. e) entre em declínio imediatamente.

13 2. O gráfico a seguir apresenta a curva de crescimento de uma população: Na fase III a população: a) dobrou o número de indivíduos existentes no início. b) diminuiu a taxa de mortalidade em relação à fase II. c) migrou para outro ambiente mais favorável. d) atingiu a capacidade limite do ambiente. e) continua crescendo na mesma proporção da fase II. 3. Considere as pirâmides de idades de duas populações humanas esquematizadas a seguir. Comparando-as, pode-se afirmar que a) a mortalidade infantil é maior em II do que em I. b) a expectativa de vida é maior em I do que em II. c) o crescimento populacional é maior em I do que em II. d) as mulheres vivem mais que os homens em I do que em II. e) existe uniformidade na distribuição das classes etárias em I e não em II. 4. Organismos como bactérias são capazes de reproduzir-se a cada vinte minutos, o que num espaço de três dias daria uma população suficiente para cobrir toda a superfície da Terra. No entanto, isso NÃO acontece graças, entre outros, ao seguinte fator: a) quantidade de alimento. b) potencial biótico. c) fixação de nitrogênio. d) radiação infravermelha. e) imigração progressiva. 5. Dentre os gráficos de 1 a 5, um deles representa a variação do número de espécies de organismos (eixo y) com relação ao aumento da latitude no planeta (eixo x); outro gráfico representa o crescimento populacional (eixo y) em função do tempo (eixo x) na ausência de restrições ambientais (resistência do meio) e com índice de mortalidade zero.

14 Esses gráficos são, respectivamente, a) 1 e 2. b) 2 e 3. c) 3 e 4. d) 4 e 5. e) 5 e A ilustração a seguir representa dois padrões de crescimento populacional. Com relação às curvas de crescimento, analise as afirmativas a seguir. I - A letra f representa uma curva exponencial ou potencial biótico. II - As letras d e e representam flutuações nos tamanhos populacionais em torno da carga biótica máxima do meio. III - A letra g representa a carga biótica máxima do meio. Assinale a alternativa que apresenta somente afirmativa(s) correta(s). a) I e III b) I e II c) II e III d) II 7. Com a introdução de uma espécie A de peixe em um lago onde normalmente ela não ocorre, o equilíbrio das populações de peixes ali existentes poderá ser alterado. Sobre esse fato considere as afirmações seguintes: I. O equilíbrio poderá ser alterado se houver competição por alimento. II. O equilíbrio poderá ser alterado se a espécie for predadora dos peixes nativos. III. O equilíbrio poderá ser alterado se a espécie introduzida apresentar altas taxas de reprodução e cuidado com a prole. IV. A espécie A morrerá, pois espécies introduzidas não conseguem sobreviver em ambientes que não sejam os seus. Sobre as afirmações anteriores, assinale a alternativa correta. a) Somente a II está correta. b) Somente a IV está correta. c) Somente a I e a IV estão corretas. d) Somente a II e a III estão corretas. e) Somente a I, a II e a III estão corretas. 8. (UERJ) Traíras são predadoras naturais dos lambaris. Acompanhou-se, em uma pequena lagoa, a evolução da densidade populacional dessas duas espécies de peixes. Tais populações, inicialmente em equilíbrio, sofreram notáveis alterações após o início da pesca predatória da traíra, na mesma lagoa. Esse fato pode ser observado no gráfico abaixo, em que a curva 1 representa a variação da densidade populacional da traíra.

15 A curva que representa a variação da densidade populacional de lambaris é a de número: a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 9. (ENEM) O esquema a seguir representa os diversos meios em que se alimentam aves, de diferentes espécies, que fazem ninho na mesma região. Com base no esquema, uma classe de alunos procurou identificar a possível existência de competição alimentar entre essas aves e concluiu que: a) não há competição entre os quatro tipos de aves porque nem todas elas se alimentam nos mesmos locais. b) não há competição apenas entre as aves dos tipos 1, 2 e 4 porque retiram alimentos de locais exclusivos. c) há competição porque a ave do tipo 3 se alimenta em todos os lugares e, portanto, compete com todas as demais. d) há competição apenas entre as aves 2 e 4 porque retiram grande quantidade de alimentos de um mesmo local. e) não se pode afirmar se há competição entre as aves que se alimentam em uma mesma região sem conhecer os tipos de alimento que consomem. 10. (ENEM) Ao longo do século XX, a taxa de variação na população do Brasil foi sempre positiva (crescimento). Essa taxa leva em consideração o número de nascimentos (N), o número de mortes (M), o de emigrantes (E) e o de imigrantes (I) por unidade de tempo. É correto afirmar que no século XX: a) M > I + E + N. b) N + I > M + E. c) N + E > M + I. d) M + N < E + I. e) N < M - I + E. 11. No esquema, cada círculo representa o campo de ação de um casal de corujas. O ponto X corresponde à área onde ocorre reprodução e localização dos ninhos. A razão do campo de ação do casal II ser maior que o campo de ação do casal I pode ser atribuída, principalmente, ao fato do casal a) II ser mais jovem do que o casal I. b) II poder voar mais rápido do que o casal I. c) II ter mais presas próximas ao ninho do que o casal I. d) I ter mais alimento disponível, próximo ao ninho, do que o casal II. e) I ser mais jovem do que o casal II.

16 12. (ENEM) No início deste século, com a finalidade de possibilitar o crescimento da população de veados no planalto de Kaibab, no Arizona (EUA), moveu-se uma caçada impiedosa aos seus predadores - pumas, coiotes e lobos. No gráfico a seguir, a linha cheia indica o crescimento real da população de veados, no período de 1905 a 1940; a linha pontilhada indica a expectativa quanto ao crescimento da população de veados, nesse mesmo período, caso o homem não tivesse interferido em Kaibab. Para explicar o fenômeno que ocorreu com a população de veados após a interferência do homem, um estudante elaborou as seguintes hipóteses e/ou conclusões: I. lobos, pumas e coiotes não eram, certamente, os únicos e mais vorazes predadores dos veados; quando estes predadores, até então despercebidos, foram favorecidos pela eliminação de seus competidores, aumentaram numericamente e quase dizimaram a população de veados. II. a falta de alimentos representou para os veados um mal menor que a predação. III. ainda que a atuação dos predadores pudesse representar a morte para muitos veados, a predação demonstrou-se um fator positivo para o equilíbrio dinâmico e sobrevivência da população como um todo. IV. a morte dos predadores acabou por permitir um crescimento exagerado da população de veados, isto levou à degradação excessiva das pastagens, tanto pelo consumo excessivo como pelo seu pisoteamento. O estudante acertou se indicou as alternativas: a) I, II, III e IV. b) I, II e III, apenas. c) I, II e IV, apenas. d) II e III, apenas. e) III e IV, apenas. 13. O impacto ambiental resultante do turismo praticado em áreas protegidas cria situações cujas conseqüências são desastrosas para a natureza e, por isso mesmo, devem ser controladas, a fim de se evitar um mal maior. Todas as alternativas apresentam situações desse tipo e suas conseqüências, EXCETO a) Circulação de carros ë Compactação do solo e ruídos estressantes para os animais. b) Introdução de animais exóticos ë Competição com espécies nativas. c) Coleção de animais, plantas e rochas ë Danificação de atrativos naturais. d) Pesca com vara ë Extinção de espécies de peixes. 14. Considere o texto a seguir. "Em experimentos com ratos verificou-se que, quando as gaiolas de criação se tornam superpovoadas, mesmo que haja alimento em abundância, a taxa de natalidade pode cair a zero: os filhotes morrem no interior do corpo da mãe." O fator que limita o crescimento das populações dos ratos em estudo é a) o suprimento alimentar. b) o confinamento. c) a competição interespecífica. d) a densidade populacional. e) a ausência de parasitas e predadores.

17 15. O gráfico a seguir mostra variações na densidade de uma população ao longo do tempo. Assinale a alternativa que indica os fenômenos referidos pelas setas "1" e "2" respectivamente a) associações harmônicas e associações desarmônicas. b) emigração e imigração. c) mortalidade e natalidade. d) potencial biótico e resistência ambiental. e) nenhum dos eventos citados anteriormente. 16. Considere as afirmações a seguir relativas a fatores de crescimento populacional. I - A competição intra-específica interfere na densidade da população. II - A competição interespecífica não influi no crescimento das populações. III - Um dos fatores limitantes do crescimento populacional é a disponibilidade de alimentos que diminui quando a densidade da população aumenta. IV - Fatores climáticos influem no crescimento da população independentemente de sua densidade. São verdadeiras apenas a) I e II b) I e IV c) II e III d) I, III e IV e) II, III e IV 17. Observe o gráfico. Com relação às curvas de crescimento observadas, pode-se afirmar que a) a curva 3 indica que o crescimento da espécie II duplica nas quatro primeiras horas. b) a espécie I lança, no meio, uma substância tóxica que limita o crescimento da espécie II. c) a espécie I pode servir de alimento para a espécie II. d) a porcentagem de sobrevivência está representada na ordenada. e) as curvas 1 e 2 são iguais quanto à velocidade de crescimento. Cap. 05 Relações ecológicas 1. Formigas e cupins, embora sejam insetos pertencentes a ordens diversas, têm em comum o fato de se organizarem em um sistema chamado: a) colônia. b) sociedade. c) mutualismo. d) protocooperação. e) inquilinismo.

18 2. A associação de bactérias que vivem na pança de mamíferos ruminantes, com esses animais, é classificada como: a) comensalismo. b) amensalismo. c) inquilinismo. d) parasitismo. e) mutualismo. 3. Analise os gráficos adiante. No gráfico 1, são apresentadas duas populações vivendo isoladas, em ambientes com as mesmas características; no gráfico 2, são apresentadas as mesmas populações, vivendo no mesmo ambiente. A relação que provavelmente ocorre entre as duas populações, quando juntas (gráfico 2), é de: a) mutualismo. b) inquilinismo. c) comensalismo. d) protocooperação. e) parasitismo. 4. Como conseqüência de práticas de cultivo inadequadas, ocorrem alterações ambientais que resultam na perda de nutrientes essenciais ao desenvolvimento das plantas. Para minimizar esta perda, é recomendado o plantio de leguminosas que auxiliam na fixação do nitrogênio no solo. Assinale a alternativa que contém o tipo de interação entre espécies que está envolvida nesta relação. a) Mutualismo b) Competição c) Parasitismo d) Amensalismo 5. CÂNCER EM PLANTAS? Muitos não imaginam que as plantas também têm uma forma de câncer. O surgimento de tumores acomete quase todos os organismos multicelulares conhecidos, inclusive os vegetais. Os tecidos tumorais em plantas são conhecidos como galhas e parecem ter significado evolutivo. (Fonte: "Ciência Hoje online", 14 de julho de 2006.) Leia as afirmativas a seguir. I. Os tecidos tumorais em plantas, conhecidos como galhas, são causados pela ação de diversos organismos como bactérias, fungos, nematóides, insetos e ácaros. II. Parasitas penetram nos vegetais, sobrepujam suas defesas mecânicas e químicas e liberam compostos que estimulam células totipotentes a proliferarem e se diferenciarem. III. Assim como nos vegetais, o câncer em animais também pode ser acarretado por vírus. IV. Nódulos gerados por infecções bacterianas nas raízes de determinados vegetais podem ser benéficos para a planta. Estão CORRETAS as afirmativas: a) I, II, III e IV. b) I, II e III apenas. c) II, III e IV apenas. d) I e IV apenas. 6. A figura apresenta a variação na produção de sementes pela população de uma espécie de árvore, observada pelo período de 20 anos. As setas representam o período em que foi aplicado na área um produto químico utilizado para o controle de pragas.

19 Analisando o comportamento da curva, pode-se afirmar que o produto químico utilizado provavelmente elimina a) outras espécies de plantas que competem por nutrientes com a planta observada. b) os insetos que se alimentam das sementes dessa planta. c) os pássaros que se alimentam dos frutos dessa planta e que promovem a dispersão das sementes. d) os polinizadores dessa planta. e) os microorganismos patogênicos que infectam essa planta. 7. Na aula em que se discutia o assunto relações interespecíficas, a professora apresentou aos alunos, em DVD, as cenas iniciais do filme "Procurando Nemo" (Walt Disney Pictures e Pixar Animation Studios, 2003). Nessas cenas, um casal de peixes-palhaço ('Amphiprion ocellaris') protege seus ovos em uma cavidade na rocha, sobre a qual há inúmeras anêmonas (classe Anthozoa). Contudo, uma barracuda ('Sphyraena barracuda') ataca o casal, devorando a fêmea e seus ovos. Apenas um ovo sobrevive, que o pai batiza de Nemo. Nemo e seu pai, Marlin, vivem protegidos por entre os tentáculos da anêmona que, segundo a explicação da professora, se beneficia dessa relação aproveitando os restos alimentares de pai e filho. Em ecologia, as relações interespecíficas entre o peixe-palhaço e a anêmona, e entre a barracuda e o peixe-palhaço são chamadas, respectivamente, de a) mutualismo e parasitismo. b) protocooperação e predação. c) comensalismo e predação. d) inquilinismo e parasitismo. e) parasitismo e predação. 9. Uma determinada bactéria vive dentro das células de pulgões, insetos que retiram seiva elaborada das plantas. O genoma do pulgão supre algumas funções da bactéria e esta sintetiza substâncias que são utilizadas no metabolismo do inseto. A relação pulgão/planta e a relação pulgão/bactéria, contidas no trecho anterior, são, respectivamente, a) parasitismo e mutualismo. b) parasitismo e comensalismo. c) comensalismo e mutualismo. d) comensalismo e inquilinismo. e) inquilinismo e mutualismo. 9. uma Reserva Biológica, onde conviviam cotias e lebres, foram introduzidos alguns casais de onça. Recentemente, o levantamento das populações de cotias, lebres e onças nessa Reserva revelou os resultados apresentados a seguir. Analise o gráfico e assinale a alternativa CORRETA: a) A introdução das onças não produz alterações nas populações de cotias e lebres. b) A relação ecológica entre cotias e lebres é de competição. c) As lebres são eliminadas da reserva por competição interespecífica. d) As onças apresentam relação harmônica com as lebres e as cotias. e) As onças e as cotias fazem parte de um mesmo nível trófico.

20 10. (UERJ) Ervas-de-passarinho são plantas que retiram de outras plantas água e sais minerais. Seus frutos atraem aves que, por sua vez, irão dispersar as suas sementes. Os tipos de interações entre seres vivos exemplificadas acima também são desenvolvidas, respectivamente, pelas seguintes duplas: a) carrapato e cachorro; boi e anu b) boi e anu; tamanduá e formiga c) orquídea e árvore; tamanduá e formiga d) orquídea e árvore; carrapato e cachorro 11. O "espírito de união" entre as formigas é identificado como uma relação harmônica denominada a) sociedade. b) mutualismo. c) protocooperação. d) colônia. e) comensalismo. 12. Os peixes-pilotos, que se alimentam dos restos de comida que escapam da boca dos tubarões, são exemplos de: a) mutualismo b) inquilinismo c) parasitismo d) comensalismo e) saprofitismo 13. (UFF) Os itens enumerados a seguir são exemplos de diferentes relações entre os seres vivos. I - A caravela vive flutuando nas águas do mar. É formada por um conjunto de indivíduos da mesma espécie que vivem fisicamente juntos, dividindo o trabalho. Uns são responsáveis pela flutuação, outros pela captura de alimentos, outros pela defesa. II - As orquídeas, para conseguirem luz, prendem-se com suas raízes ao tronco e aos ramos altos das árvores. III - O leão mata e devora o gnu rajado para se alimentar. IV - O fungo fornece água e sais minerais retirados do meio para a alga; esta, por sua vez, fornece ao fungo as substâncias orgânicas que produz. As relações descritas nestes itens são classificadas, respectivamente, como: a) colônia / inquilinismo / predatismo / mutualismo b) comunidade / parasitismo / canibalismo / comensalismo c) mutualismo / parasitismo / predatismo / simbiose d) população / inquilinismo / canibalismo / mutualismo e) comunidade / inquilinismo / canibalismo / simbiose 14. A caça amadorística geralmente é vista como ato de crueldade e de maus-tratos para com os animais silvestres, havendo contradição entre seu objetivo - lazer humano - e seu resultado, morte dos animais, afrontando o direito de todos ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. No entanto, a caça de controle pode ser utilizada para a) extingüir a população de produtores do ecossistema. b) regular a população de presas e de predadores. c) eliminar os parasitas de uma comunidade. d) excluir os decompositores de uma cadeia alimentar. e) alterar o nicho ecológico dos organismos.

21 15. Na Califórnia surgiram minúsculos insetos, originários do Oriente Médio, que se tornaram uma praga; eles estão destruindo centenas de plantas, causando problemas ambientais que os cientistas americanos não conseguem controlar. O que pode explicar a adaptabilidade dos insetos é: a) os insetos adquiriram resistência aos inseticidas devido ao uso diário desses produtos. b) o ambiente californiano não tem predadores ou parasitas desses insetos e estes são resistentes aos inseticidas. c) a capacidade reprodutiva dos insetos é baixa, mas eles estão camuflados, o que anula a ação dos inseticidas. d) os insetos são predadores de outros insetos, o que os torna mais resistentes aos inseticidas. e) os insetos ingeriram o inseticida e adquiriram resistência a eles, e por competição, eliminaram os outros insetos que buscavam o mesmo alimento. 16. X, Y, e Z são diferentes espécies de bactérias aeróbicas heterotróficas. X e Z conseguem viver somente em presença de alta luminosidade, próximas à superfície do meio de cultura, e Y só vive em baixa luminosidade, imersa no meio de cultura. Um pesquisador realizou o seguinte experimento: No recipiente I, implantou uma colônia de bactéria X na superfície e uma colônia de bactéria Y no interior do meio de cultura. No recipiente II, realizou o mesmo procedimento, desta vez com colônias de bactérias X e Z, ambas implantadas na superfície do meio de cultura. Todas as colônias possuíam número semelhante de indivíduos e suprimento alimentar distribuído homogeneamente nos recipientes. Os resultados da multiplicação das colônias ao longo do tempo encontram-se expressos nos dois gráficos a seguir. Usando exclusivamente as informações fornecidas, pode-se dizer corretamente que a) X e Y competem pelo alimento, porém, ambas são igualmente bem adaptadas na obtenção do mesmo. A bactéria Z, por sua vez, não é capaz de competir com X nem com Y, pois apresenta baixa capacidade adaptativa. b) X e Y possuem o mesmo nicho ecológico e possuem habitats diferentes, não ocorrendo competição por alimento. X e Z, por sua vez, possuem nichos muito distintos, mas mesmo habitat, o que promove a competição e a eliminação do menos apto. c) X e Y apresentam uma relação mutualística, em que cada uma se beneficia da convivência com a outra e, por isso, ambas se desenvolvem. X e Z apresentam comportamento de predação de Z por X, o que leva à eliminação da colônia. d) X e Y ocupam nichos ecológicos muito distintos e, embora o alimento seja o mesmo, há baixa competição por ele. X e Z, em contrapartida, ocupam nichos semelhantes, havendo competição e eliminação de Z, que demonstra ser menos apta que X para obter alimento. e) X e Y apresentam uma relação de comensalismo, em que Y se beneficia dos restos de alimento deixados por X. Por sua vez, Z é predada por X até a completa eliminação da colônia. 17. O gráfico a seguir demonstra as variações das populações de lebres e linces no Canadá, ao longo de 80 anos.

22 Sobre os dados apresentados, é INCORRETO afirmar que a) o crescimento da população de lebres é inversamente proporcional à de linces. b) o aumento do predatismo, entre as espécies, causa um desequilíbrio ecológico. c) a população de linces alcançou o número máximo de indivíduos pouco antes de d) a relação existente entre as espécies é um mecanismo regulador de suas densidades populacionais. 18. (ENEM) Na região sul da Bahia, o cacau tem sido cultivado por meio de diferentes sistemas. Em um deles, o convencional, a primeira etapa de preparação do solo corresponde à retirada da mata e à queimada dos tocos e das raízes. Em seguida, para o plantio da quantidade máxima de cacau na área, os pés de cacau são plantados próximos uns dos outros. No cultivo pelo sistema chamado cabruca, os pés de cacau são abrigados entre as plantas de maior porte, em espaço aberto criado pela derrubada apenas das plantas de pequeno porte. Os cacaueiros dessa região têm sido atacados e devastados pelo fungo chamado vassoura-debruxa, que se reproduz em ambiente quente e úmido por meio de esporos que se espalham no meio aéreo. As condições ambientais em que os pés de cacau são plantados e as condições de vida do fungo vassoura-de-bruxa, mencionadas anteriormente, permitem supor-se que sejam mais intensamente atacados por esse fungo os cacaueiros plantados por meio do sistema a) convencional, pois os pés de cacau ficam mais expostos ao sol, o que facilita a reprodução do parasita. b) convencional, pois a proximidade entre os pés de cacau facilita a disseminação da doença. c) convencional, pois o calor das queimadas cria as condições ideais de reprodução do fungo. d) cabruca, pois os cacaueiros não suportam a sombra e, portanto, terão seu crescimento prejudicado e adoecerão. e) cabruca, pois, na competição com outras espécies, os cacaueiros ficam enfraquecidos e adoecem mais facilmente. 19. (ENEM) A atividade pesqueira é antes de tudo extrativista, o que causa impactos ambientais. Muitas espécies já apresentam sério comprometimento em seus estoques e, para diminuir esse impacto, várias espécies vêm sendo cultivadas. No Brasil, o cultivo de algas, mexilhões, ostras, peixes e camarões vem sendo realizado há alguns anos, com grande sucesso, graças ao estudo minucioso da biologia dessas espécies. Os crustáceos decápodes, por exemplo, apresentam durante seu desenvolvimento larvário, várias etapas com mudança radical de sua forma. Não só a sua forma muda, mas também a sua alimentação e habitat. Isso faz com que os criadores estejam atentos a essas mudanças, porque a alimentação ministrada tem de mudar a cada fase. Se para o criador, essas mudanças são um problema para a espécie em questão, essa metamorfose apresenta uma vantagem importante para sua sobrevivência, pois a) aumenta a predação entre os indivíduos. b) aumenta o ritmo de crescimento. c) diminui a competição entre os indivíduos da mesma espécie. d) diminui a quantidade de nichos ecológicos ocupados pela espécie. e) mantém a uniformidade da espécie. 20. O cultivo de eucalipto visa à obtenção de alguns produtos, dentre eles a celulose, que possui infinitas aplicações econômicas, benéficas às sociedades modernas. Por outro lado, sabe-se que a espécie 'Eucalyptus sp.' não pertence às regiões fitogeográficas da América do Sul, sendo, portanto, uma espécie introduzida na nossa biodiversidade. É fato que espécies como essas são potencialmente capazes de promover quebras no equilíbrio ambiental de nossos ecossistemas. De acordo com o texto e seus conhecimentos, é correto afirmar que esse desequilíbrio ambiental pode ser classificado ecologicamente como

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui:

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: COLÉGIO JOÃO PAULO I ENSINO MÉDIO 2009 ECOLOGIA PROF. XANDI 1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: a) população b) comunidade c) ecossistema d)

Leia mais

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Multidisciplinar A Ecologia é complexa, e envolve:

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

Biologia Fascículo 10 André Eterovic

Biologia Fascículo 10 André Eterovic Biologia Fascículo 10 André Eterovic Índice Ecologia Conceitos Ecológicos...1 Cadeias Alimentares...2 Relações Simbióticas...4 Exercícios...6 Gabarito...8 Ecologia Conceitos Ecológicos Ecologia: definição

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre ECOLOGIA SERES VIVOS estuda as relações entre AMBIENTE Níveis de Organização Molécula Célula Tecido Órgão Sistema Espécie População Comunidade Ecossistema Biosfera Níveis de Organização Espécie Grupo de

Leia mais

Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser

Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser Relações Ecológicas Os seres vivos mantém constantes relações entre si, exercendo influências recíprocas em suas populações. INTRA ou INTERESPECÍFICAS Estas relações podem ser HARMÔNICAS OU DESARMÔNICAS

Leia mais

Cadeia alimentar 3º ano

Cadeia alimentar 3º ano Cadeia alimentar 3º ano O equilíbrio ecológico depende diretamente da interação, das trocas e das relações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente. Os seres respiram, vivem sobre o solo

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas

Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas MOUZER COSTA O que é Ecologia? É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente. Conceitos Básicos Espécie População

Leia mais

5ª série / 6º ano 1º bimestre

5ª série / 6º ano 1º bimestre 5ª série / 6º ano 1º bimestre Água e o planeta Terra Hidrosfera Distribuição e importância Hidrosfera é o conjunto de toda a água da Terra. Ela cobre 2/3 da superfície terrestre e forma oceanos, mares,

Leia mais

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável E C O L O G I A Deriva do grego oikos, com sentido de casa e logos com sentido de estudo Portanto, trata-se do estudo do ambiente da casa Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que

Leia mais

1ª SÉRIE Ensino Médio

1ª SÉRIE Ensino Médio E n s in o F o r t e e d e R e s u l t a do s Estudante: Centro Educacio nal Juscelino K ub itschek G u a r á Exercícios Rec. Semestral 2º Bimestre B I O L O G I A 1ª SÉRIE Ensino Médio Data: / / Turno:

Leia mais

ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) - AR

ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) - AR ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) é uma das áreas da biologia que mais cai no ENEM, sendo que, dentro da ecologia, impactos ambientais são pontos bem cobrados. Nessa aula, iremos estudar alguns

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

Ecologia: interações ecológicas

Ecologia: interações ecológicas FACULDADES OSWALDO CRUZ Curso: Engenharia Ambiental Disciplina: Microbiologia Aplicada Prof a MsC. Vanessa Garcia Aula 12 (2º semestre): Ecologia: interações ecológicas Objetivos: analisar os principais

Leia mais

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 Questão 1) Abaixo representa uma experiência com crisântemo, em que a planta foi iluminada, conforme mostra o esquema. Com base no esquema e seus conhecimentos,

Leia mais

Aula 11 Cadeia alimentar

Aula 11 Cadeia alimentar Aula 11 Cadeia alimentar A biosfera, parte do planeta onde vivem os seres vivos, é formado por ecossistemas. O ecossistema é constituído por comunidade (parte biótica) e os fatores físicos e químicos do

Leia mais

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos 2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos Aluno(a):...Turma:... 1º) Um indivíduo ao ser picado por uma cobra coral, foi levado ao hospital onde lhe aplicaram: a. Antígenos específico para a citada cobra.

Leia mais

RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES

RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES SOCIEDADES Diferem das colônias basicamente pela independência física exibida por seus integrantes. Também caracterizam-se

Leia mais

Entre os seres vivos de um ecossistema, há um inter relacionamento dinâmico e equilibrado, que permite a troca de matéria e de energia.

Entre os seres vivos de um ecossistema, há um inter relacionamento dinâmico e equilibrado, que permite a troca de matéria e de energia. Cadeia alimentar A biosfera, parte do planeta onde vivem os seres vivos, é formado por ecossistemas. O ecossistema é constituído por comunidades (parte biótica) e os fatores físicos e químicos do meio

Leia mais

PROFESSOR: Leonardo Mariscal

PROFESSOR: Leonardo Mariscal PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== 01- O aumento da poluição

Leia mais

Relações Ecológicas. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica.

Relações Ecológicas. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica. Relações Ecológicas Relações Ecológicas Os seres vivos de diferentes espécies, além de interagirem com o meio abiótico em que vivem, também se interagem com os outros seres vivos presentes num mesmo local.

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS As moléculas orgânicas fundamentais que formam a biomassa dos seres vivos são basicamente os átomos de hidrogênio, carbono, nitrogênio e oxigênio. Os organismos usam os compostos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro CONTEÚDO: CAP. 1, 2 e 3 EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA Professora: Alexsandra Ribeiro 1. O esquema abaixo nos mostra como a vida está organizada no planeta. A complexidade da

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ECOLOGIA

EXERCÍCIOS DE ECOLOGIA BIOLOGIA Iaci Belo www.iaci.com.br ASSUNTO: ECOLOGIA Série: 3EM EXERCÍCIOS DE ECOLOGIA 01. Os seres aquáticos podem se divididos em três grupos: I. Organismos que nadam ativamente vencendo as correntes;

Leia mais

Conceitos Ecológicos. Prof. Dr. Mauro Parolin

Conceitos Ecológicos. Prof. Dr. Mauro Parolin Conceitos Ecológicos Prof. Dr. Mauro Parolin Hábitat [1] ou habitat (do latim, ele habita) é um conceito usado em ecologia que inclui o espaço físico e os fatores abióticos que condicionam um ecossistema

Leia mais

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.:

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Nas figuras abaixo

Leia mais

Ecologia. Aula Programada. Biologia. Tema: Ecologia

Ecologia. Aula Programada. Biologia. Tema: Ecologia Aula Programada Tema: Ecologia Biologia 1) Conceitos Básicos Indivíduo: Exemplar de uma espécie qualquer que constitui uma unidade distinta. Espécie: Conjunto de indivíduos muito semelhantes entre si e

Leia mais

Maxillaria silvana Campacci

Maxillaria silvana Campacci Ecologia Aula 1 Habitat É o lugar que reúne as melhores condições de vida para uma espécie. Temperatura, quantidade de água, intensidade da luz solar e tipo de solo determinam se o habitat é adequado ao

Leia mais

Níveis de Organização

Níveis de Organização Níveis de Organização Indivíduo Átomos Moléculas Células Tecidos Órgãos Sistemas capazes de se cruzarem entre si, originando indivíduos férteis. Ex: Cachorro População: grupo de indivíduos da mesma espécie

Leia mais

Matéria e Energia no Ecossistema

Matéria e Energia no Ecossistema Matéria e Energia no Ecossistema Qualquer unidade que inclua a totalidade dos organismos (comunidade) de uma área determinada, interagindo com o ambiente físico, formando uma corrente de energia que conduza

Leia mais

3. Ler atentamente as 3 afirmativas relativas às relações entre os seres vivos,

3. Ler atentamente as 3 afirmativas relativas às relações entre os seres vivos, ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO BIOLOGIA 1º ANO / 3ª etapa Professor: Warley Ferreira 1. Uma população de parasitas e seus hospedeiros estão em interação. Eliminando-se os parasitas, espera-se que a população

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas UFRGS ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas 1. (Ufrgs 2015) Analise o quadro abaixo que apresenta os componentes de uma cadeia alimentar aquática e de uma terrestre. Ecossistema aquático aguapé

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA Como pode cair no enem (ENEM) Várias estratégias estão sendo consideradas para a recuperação da diversidade biológica de um ambiente degradado, dentre elas, a criação

Leia mais

Ecossistemas e Saúde Ambiental :: Prof.ª MSC. Dulce Amélia Santos

Ecossistemas e Saúde Ambiental :: Prof.ª MSC. Dulce Amélia Santos Engenharia Civil Disciplina Ecossistemas e Saúde Ambiental Relações Ecológicas Duas Aula- Relações Ecológicas Profª Msc. Dulce Amélia Santos PODEMOS CLASSIFICAR AS RELAÇÕES ECOLÓGICAS EM RELAÇÕES INTRA-ESPECÍFICAS

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G Ensino Fundamental Ciências da Natureza Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Movimentos dos continentes H7 2 Origem dos seres vivos na Terra H17 3 Relações ecológicas

Leia mais

FATORES ECOLÓGICOS. Professora: Dayse Luna Barbosa

FATORES ECOLÓGICOS. Professora: Dayse Luna Barbosa FATORES ECOLÓGICOS Professora: Dayse Luna Barbosa Fatores Ecológicos São o conjunto de fatores biológicos e físicos que atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade. Fatores Ecológicos Fatores Ecológicos

Leia mais

Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio

Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio Relações Ecológicas Tema: Ecologia Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio 1) Introdução A interação dos diversos organismos que constituem uma comunidade biológica são genericamente denominadas relações

Leia mais

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS ECOLOGIA GERAL Aula 05 Aula de hoje: FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS Sabemos que todos os organismos necessitam de energia para se manterem vivos, crescerem, se reproduzirem e, no caso

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS BIOLOGIA Prof. Fred ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS Ecologia: definição e importância Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e entre estes e o ambiente em que vivem. Envolve aspectos do

Leia mais

Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS 98-99% dos organismos são constituído por: -Sódio (Na) -Potássio (K) -Magnésio (Mg) -Cloro (Cl) -Carbono (C) -Hidrogênio (H -Nitrogênio (N) -Oxigênio (O) 1-2% restante:

Leia mais

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim capivara onça bactéria

Leia mais

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 INSTRUÇÕES 1. Preencha o cabeçalho e com o nome completo de cada aluno da equipe MÉDIA = 2. Todas as respostas deverão ser apresentadas nos espaços apropriados, com

Leia mais

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo?

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? 07/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não

Leia mais

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor:Wanessa Data: / /

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor:Wanessa Data: / / Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor:Wanessa Data: / / 01) Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. O macho reconhece a fêmea de sua

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 3ª TURMA(S):

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Relações ecológicas Representam as interações entre os seres vivos em um determinado ecossistema. Podem ser divididas

Leia mais

Ecologia Relações entre os seres vivos

Ecologia Relações entre os seres vivos O funcionamento de uma comunidade depende das diversas relações ou interações entre os organismos que a compõem. Essas relações podem ser: A)Intra-específicas quando ocorrem entre seres da mesma espécie;

Leia mais

INTERAÇÕES. Guilherme Alfenas Programa de Pós-Graduação em Ecologia PGECOL - UFJF

INTERAÇÕES. Guilherme Alfenas Programa de Pós-Graduação em Ecologia PGECOL - UFJF INTERAÇÕES Guilherme Alfenas Programa de Pós-Graduação em Ecologia PGECOL - UFJF BIBLIOGRAFIA RICKLEFS, R.E. 5ª edição. A Economia da Natureza. Editora Guanabara Koogan. CONCEITO BÁSICO São relações que

Leia mais

ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS

ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS BIOLOGIA ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente onde vivem. É uma ciência que estuda os seres vivos acima do nível do organismo individual, estuda,

Leia mais

O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES

O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES Prof. André Maia Um aspecto fundamental para avaliarmos uma população é o conhecimento de sua densidade. Definimos densidade populacional como a relação entre o número de indivíduos

Leia mais

FACULDADES SANTO AGOSTINHO DE SETE LAGOAS FASASETE - CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL UNIDADE IV - DISCIPLINA: ECOLOGIA - Prof.: Ramon L. O.

FACULDADES SANTO AGOSTINHO DE SETE LAGOAS FASASETE - CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL UNIDADE IV - DISCIPLINA: ECOLOGIA - Prof.: Ramon L. O. FACULDADES SANTO AGOSTINHO DE SETE LAGOAS FASASETE - CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL UNIDADE IV - DISCIPLINA: ECOLOGIA - Prof.: Ramon L. O. Junior Nome: 01. Classifique as relações seguintes conforme o modelo

Leia mais

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente.

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Profª Kamylla Ecologia: definição OIKOS Casa LOGOS Estudo Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Componentes do Ecossistema Substâncias Abióticas; Componentes Bióticos:

Leia mais

DISCIPLINA: Biologia SÉRIE: 3ª Ens. Médio PROFª.: ANA PAULA ANTUNES

DISCIPLINA: Biologia SÉRIE: 3ª Ens. Médio PROFª.: ANA PAULA ANTUNES DISCIPLINA: Biologia SÉRIE: 3ª Ens. Médio PROFª.: ANA PAULA ANTUNES 01. O sol participa do ciclo da água, pois além de aquecer a superfície da Terra dando origem aos ventos, provoca a evaporação da água

Leia mais

Pirâmides de números

Pirâmides de números Fluxo de energia Pirâmides de números COBRA (1) RATO (15) MILHO (100) PROTOZOÁRIOS CUPIM (100) (1) ÁRVORE (1000) ARANHAS (100) MOSCAS (300) (1) BANANA NAO HA PADRAO UNICO!!! - Massa de matéria orgânica

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS 6 ano 1 volume CONTEÚDOS OBJETIVOS 1.Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Sistema Solar e exploração do Universo - Movimentos da - Terra e da Lua Reconhecer

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia ECOLOGIA GERAL Aula 04 Aula de hoje: CICLAGEM DE NUTRIENTES E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O ciclo ou a rota dos nutrientes no ecossistema está diretamente relacionado ao processo de reciclagem ou reaproveitamento

Leia mais

FLUXO DE ENERGIA E CICLOS DE MATÉRIA

FLUXO DE ENERGIA E CICLOS DE MATÉRIA FLUXO DE ENERGIA E CICLOS DE MATÉRIA Todos os organismos necessitam de energia para realizar as suas funções vitais. A energia necessária para a vida na Terra provém praticamente toda do sol. Contudo,

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um:

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um: Quiz 6 a Série Professora: Alexsandra Ribeiro Instruções: Olá queridos alunos e alunas! O quiz é mais uma ferramenta que nos possibilita saber se realmente você está entendendo o conteúdo abordado em sala

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 1 Biomas brasileiros H18 2 Problemas ambientais H19 3 Cadeia alimentar H24 4 Evolução

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos Ser humano: semelhanças e diferenças (características físicas e comportamentais, gostos pessoais) Partes do corpo humano Sentidos humanos: audição, visão, paladar, tato e olfato Cuidados com os órgãos

Leia mais

6 O PRODUTO. ATIVIDADE 01: Perfil

6 O PRODUTO. ATIVIDADE 01: Perfil 54 6 O PRODUTO ATIVIDADE 01: Perfil Descrição da atividade Olá, como vai? Seja bem-vindo (a) a nossa primeira atividade! Nesta atividade, você terá a oportunidade de conhecer colegas e professores utilizando

Leia mais

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio Roteiro da atividade: Jogo da Sobrevivência Como jogar 1. Cada jogador iniciará o jogo com uma população de sessenta quatis na primeira geração e, portanto, marcará na folha-região 60 indivíduos no eixo

Leia mais

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa.

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa. Biodiversidade Introdução Na Estratégia Nacional para a Biodiversidade, desenvolvida pelo Ministério do Meio Ambiente, acordou-se que o Brasil deve dar ênfase para seis questões básicas: conhecimento da

Leia mais

Ciências Naturais. Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem

Ciências Naturais. Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem Ciências Naturais 8º ano Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem 1 O que representa a imagem seguinte? A. Uma sucessão ecológica. B. Uma teia aliemntar. C. Uma pirâmide ecológica.

Leia mais

Relações ecológicas. Professora: Reisila Migliorini Mendes - Biologia 1ª série - Ensino Médio

Relações ecológicas. Professora: Reisila Migliorini Mendes - Biologia 1ª série - Ensino Médio Relações ecológicas Professora: Reisila Migliorini Mendes - Biologia 1ª série - Ensino Médio Classificação Intraespecífica: entre indivíduos da mesma espécie. Interespecífica: entre indivíduos de espécies

Leia mais

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente A U A UL LA O manguezal Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente já viu pela estrada algumas pessoas vendendo caranguejos. Esses animais tornam-se verdadeiras iguarias nos restaurantes. Muitos

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 25 SIMBIOSES DESARMÔNICAS

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 25 SIMBIOSES DESARMÔNICAS BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 25 SIMBIOSES DESARMÔNICAS Número (em milhares) 160 140 120 100 80 60 40 20 0 Lebre Lince 1845 1935 tempo anos Bactéria Penicillium Como pode cair no enem (UFF) Os itens enumerados

Leia mais

Dinâmica dos Ecossistemas

Dinâmica dos Ecossistemas UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ECOLOGIA Prof. Oriel Herrera Monitores: John David & Giuliane Sampaio Dinâmica dos Ecossistemas Fortaleza-CE Versão

Leia mais

23/8/2011 CADEIAS ALIMENTARES CADEIA ALIMENTAR OU CADEIA TRÓFICA PRODUTORES. Ecossitemas e Saúde Ambiental ::Profª MSC. Dulce Amélia Santos 1

23/8/2011 CADEIAS ALIMENTARES CADEIA ALIMENTAR OU CADEIA TRÓFICA PRODUTORES. Ecossitemas e Saúde Ambiental ::Profª MSC. Dulce Amélia Santos 1 CADIAS ALIMNTARS ngenharia Civil Disciplina cossistemas e Saúde Ambiental Aula - Cadeias Alimentares - Fluxo De nergia Profª Msc.. Dulce Amélia Santos As espécies que vivem em um mesmo ambiente estão ligadas

Leia mais

Matéria e energia nos ecossistemas

Matéria e energia nos ecossistemas Aula de hoje Matéria e energia nos ecossistemas Matéria e energia nos ecossistemas A forma e funcionamento dos organismos vivos evoluiu parcialmente il em respostas às condições prevalecentes no mundo

Leia mais

Professora: Andréa Rodrigues Monitora: Marina Borges

Professora: Andréa Rodrigues Monitora: Marina Borges ECOSSISTEMAS MÓDULO 1 Professora: Andréa Rodrigues Monitora: Marina Borges ESPÉCIES EXISTENTES NA TERRA Espécies conhecidas 1.412.000 Outros animais 281.000 Insetos 751.000 Fungos 69.000 Procariontes 4.800

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Conteúdo de Recuperação

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros Os Ciclos Biogeoquímicos Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros (Odum, 1971). Ciclos Biogeoquímicos Bio Porque os organismos vivos interagem no processo de síntese orgânica e decomposição dos elementos.

Leia mais

Ciências do Ambiente- MÓDULO 1 Professora: Andréa Rodrigues ECOLOGIA GERAL

Ciências do Ambiente- MÓDULO 1 Professora: Andréa Rodrigues ECOLOGIA GERAL Ciências do Ambiente- MÓDULO 1 Professora: Andréa Rodrigues ECOLOGIA GERAL O que é Ecologia? Algumas definições: 1.Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e o meio ambiente (Haeckel, 1866).

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta Questão 1 O gráfico mostra os níveis de glicose medidos no sangue de duas pessoas, sendo uma saudável e outra com diabetes melito, imediatamente após uma refeição e nas cinco horas seguintes. Essa substância

Leia mais

O clima está diferente. O que muda na nossa vida?

O clima está diferente. O que muda na nossa vida? O clima está diferente. O que muda na nossa vida? 06/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. 2 SUMÁRIO

Leia mais

ECOLOGIA é a Ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si e deles com o ambiente.

ECOLOGIA é a Ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si e deles com o ambiente. 1.1 - Relação da Ecologia com outras Ciências ECOLOGIA é a Ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si e deles com o ambiente. Ser Vivo Ser Vivo Ambiente 1.1 - Relação da Ecologia com outras

Leia mais

ENEM NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO

ENEM NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO Ecologia (do grego oikos = casa e logos = estudo) é o ramo da biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente e foi utilizado com esse sentido pela primeira vez em 1870,

Leia mais

Slide 1 REVISÃO DA PROVA

Slide 1 REVISÃO DA PROVA Slide 1 REVISÃO DA PROVA Slide 2 FOTOSSINTESE Slide 3 3- A fotossíntese libera para a atmosfera: a) o oxigênio oriundo da água; b) o oxigênio proveniente do gás carbônico; c) o gás carbônico proveniente

Leia mais

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe;

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; Elementos essenciais a vida: - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; - Micronutrientes principais: Al, Bo, Cr, Zn, Mo e o Co. Bio organismos

Leia mais

Professor(a): Marco Rossellini Disciplina: Biologia Aluno(a): Ano: 2 EM Nº: Data: / / Bimestre: 3º NOTA: Exercícios - Geekie.

Professor(a): Marco Rossellini Disciplina: Biologia Aluno(a): Ano: 2 EM Nº: Data: / / Bimestre: 3º NOTA: Exercícios - Geekie. Professor(a): Marco Rossellini Disciplina: Biologia Aluno(a): Ano: 2 EM Nº: Data: / / Bimestre: 3º NOTA: Exercícios - Geekie 1) O conjunto do ambiente físico e dos organismos que nele vivem é conhecido

Leia mais

Simulado Biologia UNICAMP 2014-2013

Simulado Biologia UNICAMP 2014-2013 1. (Unicamp 2014) Considere os seguintes componentes celulares: I. parede celular II. membrana nuclear III. membrana plasmática IV. DNA É correto afirmar que as células de a) fungos e protozoários possuem

Leia mais

Lista de relações ecológicas, sucessão e dinâmica de pop./ Prof. Karina/ 1º ano

Lista de relações ecológicas, sucessão e dinâmica de pop./ Prof. Karina/ 1º ano 1. (Upf 2015) Considerando as relações ecológicas entre os seres vivos de uma comunidade, as formigas de um formigueiro, os liquens, um coral cérebro e uma bromélia crescendo no galho de uma árvore são,

Leia mais

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO RELAÇÕES ECOLÓGICAS Interações (relações ou associações) = SIMBIOSE INTRAESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie. INTERESPECÍFICAS

Leia mais

CADEIA ALIMENTAR: PLANTAS MARINHAS CARAMUJO PEIXE MENOR PEIXE MAIOR AVES DA MARGEM

CADEIA ALIMENTAR: PLANTAS MARINHAS CARAMUJO PEIXE MENOR PEIXE MAIOR AVES DA MARGEM CADEIA ALIMENTAR: PLANTAS MARINHAS CARAMUJO PEIXE MENOR PEIXE MAIOR AVES DA MARGEM Eduarda Poletto 1, Luiza Baiotto 2, Maria Luiza Meincke 3, Suélen Sandri 4, Carina Brezolin 5 e Claudicéia Kommers 6.

Leia mais

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo?

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo? A U A UL LA Por que as vacas mastigam o tempo todo? Nos sítios e fazendas que têm criação de gado, os bois e vacas se espalham pelo pasto e têm hora certa para ir ao cocho receber o trato. O trato pode

Leia mais

1. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori atacam as folhas da amoreira. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como

1. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori atacam as folhas da amoreira. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como Biologia Prova 1 os anos Rodrigo abr/13 Nome: Nº: Turma: 1. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori atacam as folhas da amoreira. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Módulo 09 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Quando ocorre o fechamento dos estômatos a condução de seiva bruta fica prejudicado bem como a entrada de gás carbônico para o processo fotossintético. 02. C O deslocamento

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2A

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2A CADERNO DE EXERCÍCIOS 2A Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Cadeia alimentar e fluxo de energia H43 2 Esquema do sistema digestório H46 3 Órgãos

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2008 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2008 2ª fase www.planetabio.com 1-Na revista Nature, em 11 de agosto de 2005, foi publicada uma carta em que os autores sugeriram que as histórias do jovem bruxo Harry Potter, escritas por J. K. Rowling, poderiam ser úteis no ensino

Leia mais