ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALCÁCER DO SAL. 11º Ano. MATEMÁTICA Exercícios de Exames e Testes Intermédios. Ano Letivo de 2012/2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALCÁCER DO SAL. 11º Ano. MATEMÁTICA Exercícios de Exames e Testes Intermédios. Ano Letivo de 2012/2013"

Transcrição

1 ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALCÁCER DO SAL MATEMÁTICA Exrcícios d Exams Tsts Intrmédios 11º Ano Ano Ltivo d 2012/2013 Trigonomtria 1 Na figura stá rprsntado o quadrado é a amplitud m radianos do ângulo Mostr qu a ára da rgião sombrada é dada m função d por Exam Matmática A ª Fas 2 Na figura stá rprsntado um trapézio rtângulo Sab-s qu: é a amplitud m radianos do ângulo Mostr qu o prímtro do trapézio é dado m função d por Exam Matmática A ª Fas 3 Rlativamnt à figura 2 sab-s qu: o sgmnto d rta o sgmnto d rta o arco d circunfrência é médio d Admita qu um ponto com tm comprimnto é prpndicular a tm cntro m s dsloca ao longo do arco qu um ponto nunca coincidindo com s dsloca ao longo do sgmnto d rta nm d tal forma qu é smpr prpndicular a Para cada posição d a ára do triângulo sja a amplitud m radianos do ângulo sja Mostr qu Tst Intrmédio 12º ano Página 1 d 16

2 4 Sja um númro ral Sab-s qu é uma solução da quação Qual das xprssõs sguints dsigna uma solução da quação Tst Intrmédio 11º ano Considr o triângulo rprsntado na figura Sab-s qu: Sja Qual das xprssõs sguints rprsnta m função d Tst Intrmédio 11º ano Na figura stá rprsntado num rfrncial on Sab-s qu: o círculo trigonométrico tm coordnadas tm coordnadas Considr qu um ponto s mov sobr a circunfrência Para cada posição d sja sja a amplitud m radianos do ângulo orintado cujo lado origm é o smiixo positivo cujo lado xtrmidad é a smirrta Rsolva os itns sguints sm rcorrr à calculadora 61 Mostr qu Sugstão: Exprima as coordnadas d m função d utiliz a fórmula da distância ntr dois pontos 62 Rsolva os dois itns sguints tndo m conta qu 621 Dtrmin os valors d 622 Para um crto valor d para os quais prtncnt ao intrvalo tm-s Dtrmin para ss valor d Tst Intrmédio 11º ano Dtrmin o valor d sabndo qu qu Rsolva st itm sm rcorrr à calculadora Tst Intrmédio 11º ano Página 2 d 16

3 8 Na figura stão rprsntados num rfrncial on uma circunfrência o triângulo Sab-s qu: é a origm do rfrncial; a circunfrência tm cntro n raio é d coordnadas prtnc à circunfrência tm ordnada ngativa; o ângulo tm amplitud igual a Qual é a ára do triângulo radianos Exam Matmática A 2011 Época Espcial 9 Na figura stá rprsntado num rfrncial on o círculo trigonométrico Sab-s qu: é d coordnadas os pontos prtncm ao ixo é um diâmtro do círculo trigonométrico as rtas são parallas ao ixo é a amplitud do ângulo Qual das xprssõs sguints dá o prímtro da rgião sombrada na figura Exam Matmática A ª Fas 10 Na figura stá rprsntado o círculo trigonométrico Sab-s qu: Sja a rta é tangnt à circunfrência n a rta passa na origm do rfrncial intrscta a rta n cuja ordnada é situado no trciro quadrant prtnc à rta a amplitud m radianos do ângulo orintado assinalado na figura qu tm por lado origm o smiixo positivo por lado xtrmidad a smirrta Qual é o valor d arrdondado às cntésimas Tst Intrmédio 11º ano Página 3 d 16

4 11 Na figura stá rprsntada uma circunfrência d cntro n raio Sab-s qu: prtnc à circunfrência; os pontos stá ntr dsloca-s ao longo da smirrta são colinars; é a distância d para cada posição d nunca coincidindo com a é um ponto da circunfrência tal qu a rta é tangnt à circunfrência; Sja é a amplitud m radianos do ângulo a função d domínio dfinida por Sm rcorrr à calculadora mostr qu Tst Intrmédio 12º ano Considr m a quação trigonométrica Em qual dos intrvalos sguints sta quação não tm solução Tst Intrmédio 11º ano Sjam três númros rais Sab-s qu: Qual das xprssõs sguints é quivalnt a Tst Intrmédio 11º ano Considr num rfrncial on Para um crto valor d a suprfíci sférica prtncnt ao intrvalo d quação d coordnadas prtnc à suprfíci sférica Dtrmin os valors numéricos das coordnadas d Tst Intrmédio 11º ano Página 4 d 16

5 15 Na figura stá rprsntada m rfrncial on a circunfrência d cntro m raio Os pontos são os pontos d intrscção da circunfrência com os smiixos positivos rsptivamnt Considr qu um ponto s dsloca ao longo do arco nunca coincidindo com Para cada posição d nm com sab-s qu: é do ixo tal qu a rta é a mdiatriz do sgmnto é d intrscção da rta com o ixo Sja é a amplitud m radianos do ângulo a função d domínio dfinida por Rsolva os itns sguints sm rcorrr à calculadora 151 Mostr qu a ára do triângulo é dada por 152 Dtrmin o valor d prtncnt ao intrvalo para o qual s tm 153 Sja um númro ral prtncnt ao intrvalo tal qu Dtrmin o valor d Tst Intrmédio 11º ano Na figura stão rprsntados num rfrncial on uma circunfrência o triângulo Sab-s qu: a circunfrência tm diâmtro o vértic tm coordnadas do triângulo ; ; coincid com a origm do rfrncial; dsloca-s ao longo da smicircunfrência suprior Para cada posição d sja a amplitud do ângulo com Rcorrndo a métodos xclusivamnt analíticos mostr qu o prímtro do triângulo é dado m função d por Exam Matmática A ª Fas Página 5 d 16

6 17 Um dpósito d combustívl tm a forma d uma sfra As figuras rprsntam dois corts do msmo dpósito com alturas d combustívl distintas Os corts são fitos por um plano vrtical qu passa plo cntro da sfra Sab-s qu: é o cntro da sfra; a sfra tm mtros d diâmtro; a amplitud m radianos do arco é igual à amplitud do ângulo ao cntro corrspondnt A altura m mtros do combustívl xistnt no dpósito m função d por d domínio Rsolva os itns sguints rcorrndo a métodos xclusivamnt analíticos 171 Mostr qu para qualqur 172 Rsolva a condição Intrprt o rsultado obtido no contxto da situação aprsntada Exam Matmática A ª Fas 18 Na figura stá rprsntado um triângulo rtângulo cujos cattos mdm unidads Considr qu um ponto coincidindo com s dsloca sobr o catto nunca nm com Para cada posição d do ângulo sja a amplitud m radianos Sja a função qu a cada valor d faz corrspondr o prímtro do triângulo Usando xclusivamnt métodos analíticos mostr qu Tst Intrmédio 12º ano Em cada uma das figuras sguints stá rprsntado no círculo trigonométrico a traço grosso o lado xtrmidad d um ângulo cujo lado origm é o smiixo positivo Em qual das figuras ss ângulo pod tr radianos d amplitud Tst Intrmédio 11º ano Página 6 d 16

7 20 Considr a quação trigonométrica Em qual dos intrvalos sguints sta quação não tm solução Tst Intrmédio 11º ano Na figura stá rprsntado o quadrado Considr qu um ponto s dsloca ao longo do lado nunca coincidindo com Para cada posição d ângulo d lado nm com sja a amplitud m radianos do Rsolva os três itns sguints sm rcorrr à calculadora a não sr para ftuar vntuais cálculos numéricos 211 Mostr qu a ára da rgião sombrada é dada por 212 Dtrmin o valor d para o qual a ára da rgião sombrada é 213 Para um crto valor d sab-s qu Dtrmin para ss valor d a ára da rgião sombrada Tst Intrmédio 11º ano Na figura stá rprsntado um triângulo inscrito numa circunfrência d cntro raio igual a Um dos lados do triângulo é um diâmtro da circunfrência Qual das xprssõs sguints rprsnta m função d a ára da part sombrada Exam Matmática A ª Fas 23 Na figura stá rprsntado m rfrncial on o círculo trigonométrico Os pontos paralla ao ixo tm prtncm à circunfrência sndo a rta O ponto prtnc ao ixo O ângulo d amplitud Qual é o prímtro do triângulo (valor aproximado às décimas) Tst Intrmédio 11º ano Página 7 d 16

8 24 A Inês olhou para o su rlógio quando st marcava 10 h 45 min Passado algum tmpo ao vr novamnt as horas a Inês concluiu qu o pontiro dos minutos tinha rodado radianos Qu horas marcava o rlógio da Inês nst último instant 11 h 15 min 11 h 45 min 12 h 15 min 13 h 45 min Tst Intrmédio 11º ano Considr a quação trigonométrica Num dos intrvalos sguints sta quação tm apnas uma solução Em qual dls Tst Intrmédio 11º ano Na figura stão rprsntados m rfrncial on o círculo trigonométrico o raio o arco d circunfrência dst círculo d cntro n Tal como a figura sugr quadrant os pontos prtnc ao primiro prtncm ao ixo a rta é prpndicular a st ixo Sja a amplitud do ângulo Qual é a abcissa d Tst Intrmédio 11º ano Rlativamnt à figura junta sab-s qu: o triângulo é rtângulo prtnc ao catto dsigna a amplitud m radianos do ângulo 271 Mostr qu a ára do triângulo é dada por 272 Dtrmin o valor d para o qual a ára do triângulo 273 Sabndo qu qu é igual a dtrmin o valor d Tst Intrmédio 11º ano Página 8 d 16

9 28 Na figura stá rprsntado m rfrncial on circunfrência um arco d d cntro na origm do rfrncial raio igual a A rta tm quação O ponto Sja prtnc ao arco a amplitud do ângulo Qual das xprssõs sguints dá a distância d à rta Tst Intrmédio 11º ano Sja Qual das xprssõs sguints dsigna um númro positivo Tst Intrmédio 11º ano Na figura stá rprsntado o círculo trigonométrico Tal como a figura sugr prtnc à circunfrência é a origm do rfrncial é d coordnadas é d coordnadas A amplitud m radianos do ângulo é Qual é o valor arrdondado às cntésimas da ára do triângulo Tst Intrmédio 12º ano Na figura stá rprsntado um triângulo com dois ângulos d amplitud um ângulo d amplitud Qual das igualdads sguints é vrdadira para qualqur triângulo nstas condiçõs Tst Intrmédio 11º ano Sja um valor prtncnt ao intrvalo Qual das xprssõs sguints dsigna um númro ral positivo Tst Intrmédio 11º ano Página 9 d 16

10 33 Considr a quação Qual dos sguints valors é solução dsta quação Tst Intrmédio 11º ano Na figura stão rprsntadas m rfrncial o n uma rta uma circunfrência com cntro na origm raio igual a Os pontos O ponto prtncm à circunfrência também prtnc ao ixo das abcissas Admita agora qu s dsloca ao longo da circunfrência no primiro quadrant Para cada posição d sja a amplitud do ângulo orintado cujo lado origm é o smiixo positivo cujo lado xtrmidad é a smi-rta Sja o comprimnto do sgmnto 341 Mostr qu 342 Para uma crta posição d tm-s Sm rcorrr à calculadora dtrmin para st caso o valor d Tst Intrmédio 11º ano Indiqu as soluçõs da quação qu prtncm ao intrvalo Tst Intrmédio 11º ano Na figura junta stão rprsntados m rfrncial o n : o círculo trigonométrico a rta d quação o ângulo d amplitud qu tm por lado origm o smiixo positivo por lado xtrmidad a smi-rta intrscção do prolongamnto da smi-rta com a rta Como a figura sugr a ordnada d é Sm rcorrr à calculadora dtrmin o valor d Tst Intrmédio 11º ano Página 10 d 16

11 37 Na figura stá rprsntado m rfrncial on um arco qu stá contido na circunfrência d quação O ponto prtnc ao ixo o sgmnto d rta é prpndicular a st ixo é a amplitud m radianos do ângulo Qual é a xprssão qu dá o prímtro da rgião sombrada m função d Exam Matmática A ª Fas 38 Na figura stá rprsntado o círculo trigonométrico um triângulo O ponto dsloca-s ao longo da circunfrência no primiro quadrant O ponto dsloca-s ao longo do ixo modo qu o triângulo Sndo d tal é smpr isóscls a amplitud m radianos do ângulo qual das xprssõs sguints dá a ára do triângulo m função d Tst Intrmédio 11º ano Da amplitud d um crto ângulo orintado sab-s qu Qual das xprssõs sguints dá o valor d Tst Intrmédio 11º ano Sab-s qu é uma solução da quação Qual das xprssõs sguints dsigna uma solução da quação Tst Intrmédio 11º ano Página 11 d 16

12 41 Na figura stá rprsntado um trapézio rtângulo cujas bass têm unidads d comprimnto Considra qu um ponto s dsloca sobr o lado Para cada posição d sja Prtnd-s dtrminar o valor d a amplitud m radianos do ângulo para o qual o sgmnto divid o trapézio m duas figuras com a msma ára Qual das quaçõs sguints traduz st problma Exam Matmática A Fas 42 Na figura stá rprsntado a sombrado um polígono Tm-s qu: é um quadrado d lado é um arco d circunfrência d cntro m ponto mov-s ao longo dss arco; m consquência sgmnto ;o dsloca-s sobr o d tal forma qu s tm smpr dsigna a amplitud m radianos do ângulo 421 Mostr qu a ára do polígono é dada m função d por Sugstão: pod sr-lh útil considrar o trapézio 422 Dtrmin Intrprt gomtricamnt cada um dos valors obtidos 423 Rcorra à calculadora para dtrminar graficamnt as soluçõs da quação qu lh prmit rsolvr o sguint problma: Quais são os valors d para os quais a ára do polígono é Aprsnt todos os lmntos rcolhidos na utilização da calculadora nomadamnt o gráfico ou gráficos obtido(s) bm como coordnadas rlvants d alguns pontos Aprsnt os valors pdidos na forma d dízima arrdondados às décimas Exam Matmática A ª Fas 1ª Chamada Página 12 d 16

13 43 Considr uma circunfrência Um ponto raio tangnt a uma rta comça a dslocar-s sobr a circunfrência no sntido indicado pla figura Inicialmnt ncontra-s à distância d unidads da rta Sja a distância d a após uma rotação d amplitud Qual das igualdads sguints é vrdadira para qualqur númro ral positivo Exam Matmática A ª Fas 44 Na figura stão rprsntados m rfrncial o n trigonométrico um triângulo Os pontos O sgmnto o círculo prtncm à circunfrência é prpndicular ao smiixo positivo O ponto é d intrsção da circunfrência com o smiixo positivo Sja a amplitud do ângulo Qual das xprssõs sguints dá a ára do triângulo m função d Exam Matmática A ª Fas 2ª Chamada 45 Na figura stá rprsntada um quadrado O ponto lado dsloca-s sobr o lado d lado dsloca-s sobr o d tal forma qu s tm smpr Para cada posição d sja a amplitud do ângulo Rcorrndo a métodos xclusivamnt analíticos mostr qu o do prímtro quadrilátro é dado m função d por Exam Matmática A ª Fas 1ª Chamada 46 Na figura stá rprsntado um triângulo rtângulo hipotnusa md Qual das xprssõs sguints dá a ára (m ) do triângulo m função da amplitud do ângulo cuja Exam Matmática 2000 Prova para Militars Página 13 d 16

14 47 Na figura stá rprsntado um lago artificial d forma rtangular Prtnd-s construir uma pont ligando duas margns do lago ntr os pontos tal como a figura ilustra A pont tm um ponto d apoio margns a Sja situado a d uma das da outra a amplitud do ângulo 471 Mostr qu o comprimnto da pont m mtros é dado por 472 Considrando qu a localização d pod variar dtrmin o comprimnto da pont para o qual s tm Aprsnt o rsultado m mtros arrdondado às décimas Exam Matmática A 2001 Época Espcial 48 Na figura stão rprsntado m rfrncial on : um quarto d círculo d cntro na origm raio uma smirrta paralla ao ixo um ponto um ângulo d amplitud cujo lado origm é o smiixo positivo com origm n prtncnt a sta smirrta cujo lado xtrmidad é a smirrta Qual das xprssõs sguints dá a ára da rgião sombrada m função d Exam Matmática A ª Fas 2ª Chamada 49 Na figura stá rprsntada uma pirâmid quadrangular rgular Sab-s qu: A bas da pirâmid tm cntro é médio da arsta dsigna a amplitud do ângulo lado Mostr qu a ára total da pirâmid é dada m função d por Exam Matmática A ª Fas 1ª Chamada Página 14 d 16

15 50 Considr a função dfinida por é um trapézio isóscls; os lados são parallos Tm-s qu: Sja a amplitud do ângulo do ângulo 501 Mostr qu para cada 502 Dtrmin a ára do trapézio é igual a intrprt gomtricamnt o rsultado obtido caractrizando o quadrilátro qu s obtém para Exam Matmática 1999 Prova Modlo 51 Na figura o triângulo é isóscls é um rtângulo dsigna a amplitud do ângulo Mostr qu a ára do triângulo é dada m função d por (Nota: Pod sr-lh útil rparar qu ) Exam Matmática ª Fas 52 A figura rprsnta um cantiro d forma circular com d raio O cantiro tm uma zona rtangular qu s dstina à plantação d flors uma zona rlvada assinalada a sombrado na figura Os vértics do rtângulo prtncm à circunfrência qu limita o cantiro Na figura também stão assinalados: dois diâmtros da circunfrência qu contêm os pontos médios dos lados do rtângulo o cntro o ângulo da circunfrência Mostr qu a ára (m d amplitud ) da zona rlvada é dada m função por Exam Matmática ª Fas 2ª Chamada Página 15 d 16

16 53 Duas povoaçõs distanciadas uma da outra stão a igual distância d uma font d abastcimnto d água localizada m Prtnd-s construir uma canalização ligando a font às duas povoaçõs como s indica na figura A canalização é formada por três canos: um qu vai da font dois qu partm d d um para até um ponto outro para O ponto stá a igual distância d Tm-s ainda qu: ponto médio d dista d é a amplitud do ângulo 531 Tomando para unidad o quilómtro mostr qu o comprimnto total da canalização é dado por (Sugstão: Comc por mostrar qu 532 Calcul qu ) intrprt o rsultado obtido rfrindo a forma da canalização consqunt comprimnto Exam Matmática ª Fas 1ª Chamada 54 Considr a função dfinida m Mostr qu para qualqur ára d um triângulo por éa m qu é a amplitud do ângulo ; ; é a altura rlativa ao vértic ; Exam Matmática 1998 Prova Modlo Página 16 d 16

1 - RECORDANDO 2 - INTERSEÇÃO ENTRE RETA E CIRCUNFERÊNCIA. Exercício Resolvido 1: Frente III. na última equação, tem-se:

1 - RECORDANDO 2 - INTERSEÇÃO ENTRE RETA E CIRCUNFERÊNCIA. Exercício Resolvido 1: Frente III. na última equação, tem-se: Matmática Frnt III CAPÍTULO 23 POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE RETA E CIRCUNFERÊNCIA 1 - RECORDANDO Na aula passada, nós vimos as quaçõs da circunfrência, tanto com cntro na origm ( ) como a sua quação gral (

Leia mais

ˆ y. Calcule x e y. B P C 14. Na figura, o quadrilátero ABCD está circunscrito na circunferência de centro O. Sendo

ˆ y. Calcule x e y. B P C 14. Na figura, o quadrilátero ABCD está circunscrito na circunferência de centro O. Sendo LIST 02 XRÍIOS GOTRI PLN PROF. ROGRINHO 1º nsino édio (Tangência ângulos na circunf. quadrilátros pontos notávis do torma d Tals smlhança d a) Nom: n turma 08. No rtângulo da figura ao lado tm-s qu: ˆ

Leia mais

Matemática Aplicada Geoprocessamento/Professor: Lourenço Gonçalves LISTA-1 (03/04/2009)

Matemática Aplicada Geoprocessamento/Professor: Lourenço Gonçalves LISTA-1 (03/04/2009) Matmática Aplicada Goprocssamnto/Profssor: Lournço Gonçalvs LISTA-1 (3/4/29) Exrcício-1 Considr as figuras abaixo rsponda o qu s pd. a) Qual a razão ntr as dimnsõs dos sus comprimntos? b) S o carro grand

Leia mais

Arcos e ângulos Adote π=3,14 quando necessário.

Arcos e ângulos Adote π=3,14 quando necessário. Prof. Liana Turmas: 1C17/27/37 Sgundo trimstr Ângulos Complmntars Suplmntars 1. Qual é o ângulo qu xcd o su suplmnto m 66? 2. Dtrmin um ângulo sabndo qu o su suplmnto xcd o próprio ângulo m 70. 3. Qual

Leia mais

Prova Escrita de Matemática A 12. o Ano de Escolaridade Prova 635/Versões 1 e 2

Prova Escrita de Matemática A 12. o Ano de Escolaridade Prova 635/Versões 1 e 2 Eam Nacional d 0 (. a fas) Prova Escrita d Matmática. o no d Escolaridad Prova 3/Vrsõs GRUPO I Itns Vrsão Vrsão. (C) (). () (C) 3. () (C). (D) (). (C) (). () () 7. () (D) 8. (C) (D) Justificaçõs:. P( )

Leia mais

3. Geometria Analítica Plana

3. Geometria Analítica Plana MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSITICA APOSTILA DE GEOMETRIA ANALÍTICA PLANA PROF VINICIUS 3 Gomtria Analítica Plana 31 Vtors no plano Intuitivamnt,

Leia mais

Gabarito - Colégio Naval 2015/2016 Matemática Prova Amarela

Gabarito - Colégio Naval 2015/2016 Matemática Prova Amarela Gabarito - Colégio Naval 05/06 Profssors: Carlos Eduardo (Cadu) André Flip Bruno Pdra Rafal Sabino Gilbrto Gil QUESTÃO Dada a inquação, podmos rscrvê-la, a partir do Torma d Bolzano, concluímos: 5 0 0

Leia mais

Exercícios de 11.º ano nos Testes Intermédios TRIGONOMETRIA

Exercícios de 11.º ano nos Testes Intermédios TRIGONOMETRIA Escola Secundária de Francisco Franco Exercícios de 11.º ano nos Testes Intermédios TRIGONOMETRIA 1. Na figura está representado o círculo trigonométrico e um triângulo [OPR]. O ponto P desloca-se ao longo

Leia mais

Prismas VOLUME DE SÓLIDOS GEOMETRICOS: CONTEÚDOS E EXERCÍCIOS

Prismas VOLUME DE SÓLIDOS GEOMETRICOS: CONTEÚDOS E EXERCÍCIOS SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE: º

Leia mais

Derivada Escola Naval

Derivada Escola Naval Drivada Escola Naval EN A drivada f () da função f () = l og é: l n (B) 0 l n (E) / l n EN S tm-s qu: f () = s s 0 s < < 0 s < I - f () só não é drivávl para =, = 0 = II - f () só não é contínua para =

Leia mais

Adriano Pedreira Cattai

Adriano Pedreira Cattai Adriano Pdrira Cattai apcattai@ahoocombr Univrsidad Fdral da Bahia UFBA, MAT A01, 006 3 Suprfíci Cilíndrica 31 Introdução Dfinição d Suprfíci Podmos obtr suprfícis não somnt por mio d uma quação do tipo

Leia mais

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T.

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T. Pêndulo Simpls Um corpo suspnso por um fio, afastado da posição d quilíbrio sobr a linha vrtical qu passa plo ponto d suspnsão, abandonado, oscila. O corpo o fio formam o objto qu chamamos d pêndulo. Vamos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JEQUIÉ LISTA DE EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA ALUNO:

INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JEQUIÉ LISTA DE EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA ALUNO: INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JEQUIÉ LISTA DE EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA ALUNO: LISTA Ciclo trigonométrico, rdução d arcos, quaçõs trigonométricas - (UFJF MG) Escrvndo os númros rais x, y, w, z y, x,

Leia mais

Análise em Frequência de Sistemas Lineares e Invariantes no Tempo

Análise em Frequência de Sistemas Lineares e Invariantes no Tempo Anális m Frquência d Sistmas Linars Invariants no Tmpo Luís Caldas d Olivira Rsumo. Rsposta m Frquência 2. Sistmas com Função d Transfrência Racional 3. Sistmas d Fas Mínima 4. Sistmas d Fas Linar Gnralizada

Leia mais

A energia cinética de um corpo de massa m, que se desloca com velocidade de módulo v num dado referencial, é:

A energia cinética de um corpo de massa m, que se desloca com velocidade de módulo v num dado referencial, é: nrgia no MHS Para studar a nrgia mcânica do oscilador harmônico vamos tomar, como xmplo, o sistma corpo-mola. A nrgia cinética do sistma stá no corpo d massa m. A mola não tm nrgia cinética porqu é uma

Leia mais

E X A M E ª FASE, V E R S Ã O 1 P R O P O S T A D E R E S O L U Ç Ã O

E X A M E ª FASE, V E R S Ã O 1 P R O P O S T A D E R E S O L U Ç Ã O Prparar o Eam 05 Matmática A E X A M E 0.ª FASE, V E R S Ã O P R O P O S T A D E R E S O L U Ç Ã O. Tm-s qu P A P A P A GRUPO I ITENS DE ESCOLHA MÚLTIPLA 0, 0, 0,. Assim: P B A PB A 0,8 0,8 PB A 0,8 0,

Leia mais

, ou seja, 8, e 0 são os valores de x tais que x e, Página 120

, ou seja, 8, e 0 são os valores de x tais que x e, Página 120 Prparar o Eam 0 07 Matmática A Página 0. Como g é uma função contínua stritamnt crscnt no su domínio. Logo, o su contradomínio é g, g, ou sja, 8,, porqu: 8 g 8 g 8 8. D : 0, f Rsposta: C Cálculo Auiliar:

Leia mais

ANÁLISE MATEMÁTICA IV FICHA SUPLEMENTAR 2. < arg z < π}.

ANÁLISE MATEMÁTICA IV FICHA SUPLEMENTAR 2. < arg z < π}. Instituto Suprior Técnico Dpartamnto d Matmática Scção d Álgbra Anális ANÁLISE MATEMÁTICA IV FICHA SUPLEMENTAR LOGARITMOS E INTEGRAÇÃO DE FUNÇÕES COMPLEXAS Logaritmos () Para cada um dos sguints conjuntos

Leia mais

Matemática A. Versão 1. Na sua folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Matemática A.

Matemática A. Versão 1. Na sua folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Matemática A. Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Teste Intermédio Matemática A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 7.01.011 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de Março Na sua folha de respostas,

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

Representação de Números no Computador e Erros

Representação de Números no Computador e Erros Rprsntação d Númros no Computador Erros Anális Numérica Patrícia Ribiro Artur igul Cruz Escola Suprior d Tcnologia Instituto Politécnico d Stúbal 2015/2016 1 1 vrsão 23 d Fvriro d 2017 Contúdo 1 Introdução...................................

Leia mais

FUNÇÃO REAL DE UMA VARIÁVEL REAL

FUNÇÃO REAL DE UMA VARIÁVEL REAL Hwltt-Packard FUNÇÃO REAL DE UMA VARIÁVEL REAL Aulas 01 a 05 Elson Rodrigus, Gabril Carvalho Paulo Luiz Ano: 2016 Sumário INTRODUÇÃO AO PLANO CARTESIANO 2 PRODUTO CARTESIANO 2 Númro d lmntos d 2 Rprsntaçõs

Leia mais

UFJF ICE Departamento de Matemática Cálculo I Terceira Avaliação 03/12/2011 FILA A Aluno (a): Matrícula: Turma: x é: 4

UFJF ICE Departamento de Matemática Cálculo I Terceira Avaliação 03/12/2011 FILA A Aluno (a): Matrícula: Turma: x é: 4 UFJF ICE Dpartamnto d Matmática Cálculo I Trcira Avaliação 0/1/011 FILA A Aluno (a): Matrícula: Turma: Instruçõs Grais: 1- A prova pod sr fita a lápis, cto o quadro d rspostas das qustõs d múltipla scolha,

Leia mais

Álgebra. Matrizes. . Dê o. 14) Dada a matriz: A =.

Álgebra. Matrizes.  . Dê o. 14) Dada a matriz: A =. Matrizs ) Dada a matriz A = Dê o su tipo os lmntos a, a a ) Escrva a matriz A, do tipo x, ond a ij = i + j ) Escrva a matriz A x, ond a ij = i +j ) Escrva a matriz A = (a ij ) x, ond a ij = i + j ) Escrva

Leia mais

/ :;7 1 6 < =>6? < 7 A 7 B 5 = CED? = DE:F= 6 < 5 G? DIHJ? KLD M 7FD? :>? A 6? D P

/ :;7 1 6 < =>6? < 7 A 7 B 5 = CED? = DE:F= 6 < 5 G? DIHJ? KLD M 7FD? :>? A 6? D P 26 a Aula 20065 AMIV 26 Exponncial d matrizs smlhants Proposição 26 S A SJS ntão Dmonstração Tmos A SJS A % SJS SJS SJ % S ond A, S J são matrizs n n ", (com dt S 0), # S $ S, dond ; A & SJ % S SJS SJ

Leia mais

NÚMEROS RACIONAIS E SUA REPRESEN- TAÇÃO FRACIONÁRIA

NÚMEROS RACIONAIS E SUA REPRESEN- TAÇÃO FRACIONÁRIA NÚMEROS RACIONAIS E SUA REPRESEN- TAÇÃO FRACIONÁRIA. FRAÇÕES Com crtza todos nós já ouvimos frass como: d xícara d açúcar; d frmnto m pó tc. Basta pgar uma rcita,d bolo qu lá stão númros como sts. Ests

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA ALCAIDES DE FARIA FICHA DE TRABALHO - MATEMÁTICA 11º ANO ANO LECTIVO 2011/2012

ESCOLA SECUNDÁRIA ALCAIDES DE FARIA FICHA DE TRABALHO - MATEMÁTICA 11º ANO ANO LECTIVO 2011/2012 ESCOLA SECUNDÁRIA ALCAIDES DE FARIA FICHA DE TRABALHO - MATEMÁTICA 11º ANO ANO LECTIVO 2011/2012 1 - Duas povoações A e B, distanciadas 8 km uma da outra, estão a igual distância de uma fonte de abastecimento

Leia mais

Função do 2 o Grau. Uma aplicação f der emr

Função do 2 o Grau. Uma aplicação f der emr UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA. Dfinição Uma aplicação f

Leia mais

III Integrais Múltiplos

III Integrais Múltiplos INTITUTO POLITÉCNICO DE TOMA Escola uprior d Tcnologia d Tomar Ára Intrdpartamntal d Matmática Anális Matmática II III Intgrais Múltiplos. Calcul o valor dos sguints intgrais: a) d d ; (ol. /) b) d d ;

Leia mais

2ª série LISTA: Ensino Médio. Aluno(a): Questão 01 - (FUVEST SP)

2ª série LISTA: Ensino Médio. Aluno(a): Questão 01 - (FUVEST SP) Matmática Profssor: Marclo Honório LISTA: 04 2ª séri Ensino Médio Turma: A ( ) / B ( ) Aluno(a): Sgmnto tmático: GEOMETRIA ESPACIAL DIA: MÊS: 05 206 Pirâmids Cilindros Qustão 0 - (FUVEST SP) Três das arstas

Leia mais

Enunciados equivalentes

Enunciados equivalentes Lógica para Ciência da Computação I Lógica Matmática Txto 6 Enunciados quivalnts Sumário 1 Equivalência d nunciados 2 1.1 Obsrvaçõs................................ 5 1.2 Exrcícios rsolvidos...........................

Leia mais

Lista 9: Integrais: Indefinidas e Definidas e Suas Aplicações

Lista 9: Integrais: Indefinidas e Definidas e Suas Aplicações GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CÂMPUS JUAZEIRO/BA COLEG. DE ENG. ELÉTRICA PROF. PEDRO MACÁRIO DE MOURA MATEMÁTICA APLICADA À ADM 5. Lista 9: Intgrais:

Leia mais

MATEMÁTICA (11º ano) Exercícios de Exames e Testes Intermédios Equações de retas e planos

MATEMÁTICA (11º ano) Exercícios de Exames e Testes Intermédios Equações de retas e planos MATEMÁTICA (11º ano) Exercícios de Exames e Testes Intermédios Equações de retas e planos 1 Seja um número real. Considere, num referencial o.n., a reta e o plano definidos, respetivamente, por e Sabe-se

Leia mais

Atrito Estático. de deslizamento. Ela é devida à interacção entre as partículas dos dois corpos em contacto.

Atrito Estático. de deslizamento. Ela é devida à interacção entre as partículas dos dois corpos em contacto. Atrito Estático Introdução Tórica Smpr qu dois corpos stão m contacto como, por xmplo, um livro m cima d uma msa, xist uma força qu s opõ ao movimnto rlativo dos dois corpos. Suponha qu mpurra um bloco

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

Guias de ondas de seção transversal constante

Guias de ondas de seção transversal constante Guias d ondas d sção transvrsal constant Ants d considrarmos uma aplicação spcífica, suponhamos um tubo rto, oco infinito, fito d matrial condutor idal, com sção transvrsal constant. Vamos considrar qu

Leia mais

PERFIL DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR MATEMÁTICA

PERFIL DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR MATEMÁTICA PERFIL DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR MATEMÁTICA CONTEÚDOS EIXO TEMÁTICO COMPETÊNCIAS Sistma d Numração - Litura scrita sistma d numração indo-arábico

Leia mais

Hewlett-Packard CONJUNTOS NUMÉRICOS. Aulas 01 a 06. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz Ramos

Hewlett-Packard CONJUNTOS NUMÉRICOS. Aulas 01 a 06. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz Ramos Hwltt-Packard CONJUNTOS NUMÉRICOS Aulas 0 a 06 Elson Rodrigus, Gabril Carvalho Paulo Luiz Ramos Ano: 206 Sumário CONJUNTOS NUMÉRICOS 2 Conjunto dos númros Naturais 2 Conjunto dos númros Intiros 2 Conjunto

Leia mais

NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES

NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES HÉLIO BERNARDO LOPES Rsumo. Em domínios divrsos da Matmática, como por igual nas suas aplicaçõs, surgm com alguma frquência indtrminaçõs, d tipos divrsos, no cálculo d its, sja

Leia mais

Seja f uma função r.v.r. de domínio D e seja a R um ponto de acumulação de

Seja f uma função r.v.r. de domínio D e seja a R um ponto de acumulação de p-p8 : Continuidad d funçõs rais d variávl ral. Lr atntamnt. Dominar os concitos. Fazr rcícios. Função contínua, prolongávl por continuidad, dscontínua. Classificação d dscontinuidads. Continuidad num

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FÍSICA FÍSICA III (FIM230) /1 GABARITO DA PROVA FINAL UNIFICADA DATA: 03/07/2009

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FÍSICA FÍSICA III (FIM230) /1 GABARITO DA PROVA FINAL UNIFICADA DATA: 03/07/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FÍSICA FÍSICA III (FIM230) - 2009/1 GABARITO DA PROVA FINAL UNIFICADA DATA: 03/07/2009 PROBLEMA 1 (Cilindros coaxiais) [ 2,5 ponto(s)] Um cilindro condutor

Leia mais

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1 ) Dtrmin dmíni das funçõs abai rprsnt- graficamnt: z + z 4.ln( ) z ln z z arccs( ) f) z g) z ln + h) z ( ) ) Dtrmin dmíni, trac as curvas d nívl sbc gráfic das funçõs: f (, ) 9 + 4 f (, ) 6 f (, ) 6 f

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ - UTFPR CAMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ - UTFPR CAMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ - UTFPR CAMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ = P o P " P 1. FUNÇÕES DE VARIAS VARIÁVEIS 1.1. Noçõs básicas

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Estatística I - Licenciatura em MAEG 2º Ano PADEF Junho 2005 Parte teórica Prova Nome: Nº

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Estatística I - Licenciatura em MAEG 2º Ano PADEF Junho 2005 Parte teórica Prova Nome: Nº Estatística I - Licnciatura m MAEG º Ano PADEF Junho 5 Part tórica Prova 753519 Nom: Nº 1. Prguntas d rsposta fchada ( valors) Para cada afirmação, assinal s sta é Vrdadira (V) ou Falsa (F). Uma rsposta

Leia mais

ANÁLISE CUSTO - VOLUME - RESULTADOS

ANÁLISE CUSTO - VOLUME - RESULTADOS ANÁLISE CUSTO - VOLUME - RESULTADOS 1 Introdução ao tma Exist todo o intrss na abordagm dst tma, pois prmit a rsolução d um conjunto d situaçõs qu s aprsntam rgularmnt na vida das organizaçõs. Estas qustõs

Leia mais

PSI-2432: Projeto e Implementação de Filtros Digitais Projeto Proposto: Conversor de taxas de amostragem

PSI-2432: Projeto e Implementação de Filtros Digitais Projeto Proposto: Conversor de taxas de amostragem PSI-2432: Projto Implmntação d Filtros Digitais Projto Proposto: Convrsor d taxas d amostragm Migul Arjona Ramírz 3 d novmbro d 2005 Est projto consist m implmntar no MATLAB um sistma para troca d taxa

Leia mais

18-04-2015. Sumário. Campo e potencial elétrico. Conceito de campo

18-04-2015. Sumário. Campo e potencial elétrico. Conceito de campo Sumário Unidad II Eltricidad Magntismo 1- - Noção d campo létrico. - Campo létrico criado por uma carga pontual stacionária. - Linhas d campo. APSA 21 Campo létrico. Campo létrico uniform. Concito d campo

Leia mais

POTÊNCIAS EM SISTEMAS TRIFÁSICOS

POTÊNCIAS EM SISTEMAS TRIFÁSICOS Tmática ircuitos Eléctricos apítulo istmas Trifásicos POTÊNA EM TEMA TRÁO NTRODÇÃO Nsta scção studam-s as potências m jogo nos sistmas trifásicos tanto para o caso d cargas dsquilibradas como d cargas

Leia mais

Hewlett-Packard MATRIZES. Aulas 01 a 06. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz

Hewlett-Packard MATRIZES. Aulas 01 a 06. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz Hwltt-Packard MTRIZES ulas 0 a 06 Elson Rodrigus, Gabril Carvalho Paulo Luiz no 06 Sumário MTRIZES NOÇÃO DE MTRIZ REPRESENTÇÃO DE UM MTRIZ E SEUS ELEMENTOS EXERCÍCIO FUNDMENTL MTRIZES ESPECIIS IGULDDE

Leia mais

Teste Intermédio de Matemática A Matemática A Versão 1 11.º Ano de Escolaridade

Teste Intermédio de Matemática A Matemática A Versão 1 11.º Ano de Escolaridade Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Teste Intermédio Matemática A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 07.05.2009 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Na sua folha de

Leia mais

Fisica 2. k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /C 2. 01. Uma partícula, que se move em linha reta, está sujeita à aceleração a(t), cuja variação

Fisica 2. k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /C 2. 01. Uma partícula, que se move em linha reta, está sujeita à aceleração a(t), cuja variação Fisica 2 Valors d algumas constants físicas clração da gravidad: 10 m/s 2 Dnsidad da água: 1,0 g/cm 3 Calor spcífico da água: 1,0 cal/g C Carga do létron: 1,6 x 10-19 C Vlocidad da luz no vácuo: 3,0 x

Leia mais

Funções Trigonométricas

Funções Trigonométricas Funçõs Trigonométricas META: Introduzir as principais funçõs trigonométricas: sno, cossno tangnt. AULA 7 OBJETIVOS: Dfinir as funçõs sno, cossno tangnt. Mostrar algumas idntidads trigonométricas. Calcular

Leia mais

TEMA 3 TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOS

TEMA 3 TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOS TEMA TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOS Funçõs trgonométrcas a) sn sn b) c) sn tg tg tg a) b) c) 8 sn sn 8 sn sn 8 sn sn sn a) Da fórmula fundamntal da trgonomtra rsulta: sn sn sn a Como é um ângulo do

Leia mais

EXPRESSÕES LÓGICAS. 9.1 Lógica proposicional AULA 9

EXPRESSÕES LÓGICAS. 9.1 Lógica proposicional AULA 9 AULA 9 EXPRESSÕES LÓGICAS 9.1 Lógica proposicional Lógica é o studo do raciocínio 1. Em particular, utilizamos lógica quando dsjamos dtrminar s um dado raciocínio stá corrto. Nsta disciplina, introduzimos

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAIS REGO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAIS REGO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAIS REGO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2014 Profssora: Simon Apª Goms Fazolini Disciplina: MATEMÁTICA Turma: 9º ano B ESTRUTURANTES BÁSICOS Númros

Leia mais

Escola Básica Tecnopolis Matemática - PLANIFICAÇÃO ANUAL 6ºano

Escola Básica Tecnopolis Matemática - PLANIFICAÇÃO ANUAL 6ºano DGEstE Dirção-GraL dos Establcimntos Escolars DSRAI Dirção d Srviços da Rgião Algarv AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JÚLIO DANTAS LAGOS (145415) Escola Básica Tcnopolis Matmática - PLANIFICAÇÃO ANUAL 6ºano 2013-2014

Leia mais

a) 1. b) 0. c) xnw. d) q (Espm 2014) Se a matriz 7. (Pucrs 2014) Dadas as matrizes A = [ 1 2 3] a) 18 b) 21 c) 32 d) 126 e) 720 Se a matriz M=

a) 1. b) 0. c) xnw. d) q (Espm 2014) Se a matriz 7. (Pucrs 2014) Dadas as matrizes A = [ 1 2 3] a) 18 b) 21 c) 32 d) 126 e) 720 Se a matriz M= Dtrminant. (Upg 4) Considrando as matrizs abaixo, sndo dt A = 5, dtb= dtc=, assinal o qu for orrto. x z x y x A =,B= 4 5 x+ z y C= ) x+ y+ z= 4 ) A C= 4) B C= 4 8) y = x 6) 6 4 A+ B= 6 5 T. (Uds 4) S A

Leia mais

Novo Espaço Matemática A 11.º ano Proposta de Teste Intermédio [Novembro 2015]

Novo Espaço Matemática A 11.º ano Proposta de Teste Intermédio [Novembro 2015] Proposta de Teste Intermédio [Novembro 05] Nome: Ano / Turma: N.º: Data: - - Não é permitido o uso de corretor. Deves riscar aquilo que pretendes que não seja classificado. Para cada resposta, identifica

Leia mais

Para estudar o atrito estático seco, considere-se um bloco apoiado sobre uma prancha, ambos de madeira, e um referencial fixo na prancha.

Para estudar o atrito estático seco, considere-se um bloco apoiado sobre uma prancha, ambos de madeira, e um referencial fixo na prancha. Forças d Atrito Sco Exist forças d atrito ntr duas suprfícis contato quando xist ovinto rlativo ntr las (atrito cinético) ou quando não xist ovinto, as tndência d ovinto rlativo ntr las (atrito stático).

Leia mais

Prova Escrita de MATEMÁTICA A - 12o Ano 2015-2 a Fase

Prova Escrita de MATEMÁTICA A - 12o Ano 2015-2 a Fase Prova Escrita de MATEMÁTICA A - o Ano 205-2 a Fase Proposta de resolução GRUPO I. O valor médio da variável aleatória X é: µ a + 2 2a + 0, Como, numa distribuição de probabilidades de uma variável aleatória,

Leia mais

Integrais Resolução dos Exercícios Propostos

Integrais Resolução dos Exercícios Propostos Intgrais Rsolução dos Ercícios Propostos Ercício : Encontr a intgral indfinida das sguints funçõs: t a) f( ) 7 + ; ) gt () + t t ; c) hu ( ) u( u+ u ); + d) f( ) ) + hv ( ) ( v ) f) gs ( ) s a) ( ) ( 7)

Leia mais

66 (5,99%) 103 (9,35%) Análise Combinatória 35 (3,18%)

66 (5,99%) 103 (9,35%) Análise Combinatória 35 (3,18%) Distribuição das 0 Qustõs do I T A 9 (8,6%) 66 (,99%) Equaçõs Irracionais 09 (0,8%) Equaçõs Exponnciais (,09%) Conjuntos 9 (,6%) Binômio d Nwton (,9%) 0 (9,%) Anális Combinatória (,8%) Go. Analítica Funçõs

Leia mais

MATRIZES. Matriz é uma tabela de números formada por m linhas e n colunas. Dizemos que essa matriz tem ordem m x n (lê-se: m por n), com m, n N*

MATRIZES. Matriz é uma tabela de números formada por m linhas e n colunas. Dizemos que essa matriz tem ordem m x n (lê-se: m por n), com m, n N* MTRIZES DEFINIÇÃO: Mtriz é um tl d númros formd por m linhs n coluns. Dizmos qu ss mtriz tm ordm m n (lê-s: m por n), com m, n N* Grlmnt dispomos os lmntos d um mtriz ntr prêntss ou ntr colchts. m m m

Leia mais

Teste Intermédio de Matemática A Matemática A Versão 1 11.º Ano de Escolaridade

Teste Intermédio de Matemática A Matemática A Versão 1 11.º Ano de Escolaridade Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Teste Intermédio Matemática A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 27.01.2010 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Na sua folha de

Leia mais

Caderno de Apoio 11.º ANO

Caderno de Apoio 11.º ANO METAS CURRICULARES PARA O ENSINO SECUNDÁRIO MATEMÁTICA A Cadrno d Apoio 11º ANO António Bivar Carlos Grosso Filip Olivira Luísa Loura Maria Clmntina Timóto INTRODUÇÃO Est Cadrno d Apoio constitui um complmnto

Leia mais

Módulo II Resistores e Circuitos

Módulo II Resistores e Circuitos Módulo Claudia gina Campos d Carvalho Módulo sistors Circuitos sistência Elétrica () sistors: sistor é o condutor qu transforma nrgia létrica m calor. Como o rsistor é um condutor d létrons, xistm aquls

Leia mais

ÁGUA DA CHUVA ÁGUA PURA Observação: ÁGUA DESTILADA ÁCIDOS E BASES

ÁGUA DA CHUVA ÁGUA PURA Observação: ÁGUA DESTILADA ÁCIDOS E BASES ÁGUA DA CHUVA A água da chuva é formada, principalmnt, pla água vaporada dos lagos mars qu, ao lvars na atmosfra, ncontra ar frio condnsa na forma d gotas. Ao cair, as gotas d água dissolvm alguns matriais

Leia mais

4 Modelos para Análise do Colapso de Tubos Utilizados na Completação

4 Modelos para Análise do Colapso de Tubos Utilizados na Completação 4 Modlos para Anális do Colapso d Tubos Utilizados na Compltação A avaliação do stado d tnsõs d dformaçõs m corpos com gomtria cilíndrica é um problma bastant conhcido bm dscrito na litratura m função

Leia mais

BILHETE DE IDENTIDADE N.º EMITIDO EM (LOCALIDADE) Não escreva o seu nome em ASSINATURA DO ESTUDANTE. Data / / MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EXAME NACIONAL

BILHETE DE IDENTIDADE N.º EMITIDO EM (LOCALIDADE) Não escreva o seu nome em ASSINATURA DO ESTUDANTE. Data / / MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EXAME NACIONAL EXAME NACIONAL DE MATEMÁTICA 2005 9.º ANO DE ESCOLARIDADE / 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO A preencher pelo estudante NOME COMPLETO BILHETE DE IDENTIDADE N.º EMITIDO EM (LOCALIDADE) Não escreva o seu nome

Leia mais

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita:

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita: Máquinas Térmicas Para qu um dado sistma raliz um procsso cíclico no qual rtira crta quantidad d nrgia, por calor, d um rsrvatório térmico cd, por trabalho, outra quantidad d nrgia à vizinhança, são ncssários

Leia mais

Física 3. k = 1/4πε 0 = 9, N.m 2 /C Uma partícula, que se move em linha reta, está sujeita à aceleração a(t), cuja variação

Física 3. k = 1/4πε 0 = 9, N.m 2 /C Uma partícula, que se move em linha reta, está sujeita à aceleração a(t), cuja variação Física 3 Valors d algumas constants físicas clração da gravidad: 10 m/s 2 Dnsidad da água: 1,0 g/cm 3 Calor spcífico da água: 1,0 cal/g C Carga do létron: 1,6 x 10-19 C Vlocidad da luz no vácuo: 3,0 x

Leia mais

, 10 4. pertence ao conjunto dado? Justifica a resposta e apresenta todos os cálculos que efetuares.

, 10 4. pertence ao conjunto dado? Justifica a resposta e apresenta todos os cálculos que efetuares. Teste de Avaliação Escrita Duração: 90 minutos 9 de maio de 0 Escola E.B., Eng. Nuno Mergulhão Portimão Ano Letivo 0/0 Matemática 9.º B Nome: N.º Classificação: Fraco (0% 9%) Insuficiente (0% 9%) Suficiente

Leia mais

Campo elétrico. Antes de estudar o capítulo PARTE I

Campo elétrico. Antes de estudar o capítulo PARTE I PART I Unidad A 2 Capítulo Sçõs: 21 Concito d 22 d cargas puntiforms 2 uniform Ants d studar o capítulo Vja nsta tabla os tmas principais do capítulo marqu um X na coluna qu mlhor traduz o qu você pnsa

Leia mais

Números inteiros: alguns critérios de divisibilidade

Números inteiros: alguns critérios de divisibilidade Númros intiros: alguns critérios d divisibilidad ANDRÉ FONSECA E TERESA ALMADA UNIVERSIDADE LUSÓFONA andrfonsca@ulusofonapt, talmada@ulusofonapt 36 GAZETA DE MATEMÁTICA 170 O inclum vários critérios d

Leia mais

CAPÍTULO 06 ESTUDOS DE FILAS EM INTERSEÇÕES NÃO SEMAFORIZADAS

CAPÍTULO 06 ESTUDOS DE FILAS EM INTERSEÇÕES NÃO SEMAFORIZADAS APÍTULO 06 ESTUDOS DE FILAS EM INTERSEÇÕES NÃO SEMAFORIZADAS As filas m intrsçõs não smaforizadas ocorrm dvido aos movimntos não prioritários. O tmpo ncssário para ralização da manobra dpnd d inúmros fators,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO MATEMÁTICA II GEOMETRIA ANALÍTICA PLANA (Ponto, reta e circunferência)

EXERCÍCIOS DE REVISÃO MATEMÁTICA II GEOMETRIA ANALÍTICA PLANA (Ponto, reta e circunferência) EXERCÍCIOS DE REVISÃO MATEMÁTICA II GEOMETRIA ANALÍTICA PLANA (Ponto, reta e circunferência) ************************************************************************************* 1) (U.F.PA) Se a distância

Leia mais

Capítulo 4 Resposta em frequência

Capítulo 4 Resposta em frequência Capítulo 4 Rsposta m frquência 4. Noção do domínio da frquência 4.2 Séris d Fourir propridads 4.3 Rsposta m frquência dos SLITs 4.4 Anális da composição d sistmas através da rsposta m frquência 4.5 Transformadas

Leia mais

Proposta de Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º ano, 2013, 1.ª fase, versão 1

Proposta de Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º ano, 2013, 1.ª fase, versão 1 Proposta d Rsolução do Exam Nacional d Física Química A.º ano, 0,.ª fas, vrsão Socidad Portugusa d Física, Divisão d Educação, d junho d 0, http://d.spf.pt/moodl/ Grupo I. Concntraçõs d ragnts OU concntraçõs

Leia mais

Laboratório de Física

Laboratório de Física Laboratório d Física Exprimnto 01: Associação d Rsistors Disciplina: Laboratório d Física Exprimntal II Profssor: Turma: Data: / /20 Alunos (noms compltos m ordm alfabética): 1: 2: 3: 4: 5: 2/15 01 Associação

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) VOLTA REDONDA - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) VOLTA REDONDA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o smstr ltivo d 8 o smstr ltivo d 9 CURSO d ENGENHARIA MECÂNICA VOLTA REDONDA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Vriiqu s st cadrno contém: PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

FILTROS. Assim, para a frequência de corte ω c temos que quando g=1/2 ( )= 1 2 ( ) = 1 2 ( ) e quando = 1 2

FILTROS. Assim, para a frequência de corte ω c temos que quando g=1/2 ( )= 1 2 ( ) = 1 2 ( ) e quando = 1 2 FILTROS Como tmos visto, quando tmos lmntos rativos nos circuitos, as tnsõs sobr os lmntos d um circuitos m CA são dpndnts da frquência. Est comportamnto m circuitos montados como divisors d tnsão prmit

Leia mais

Bilhete de Identidade n.º Emitido em (Localidade) Classificação em percentagem % ( por cento) Correspondente ao nível ( ) Data

Bilhete de Identidade n.º Emitido em (Localidade) Classificação em percentagem % ( por cento) Correspondente ao nível ( ) Data EXAME NACIONAL DO ENSINO BÁSICO Prova 23/ 1.ª Chamada/ 2008 Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de Janeiro A PREENCHER PELO ESTUDANTE Nome Completo Bilhete de Identidade n.º Emitido em (Localidade) Assinatura

Leia mais

Matemática A. Novembro de 2009

Matemática A. Novembro de 2009 Matemática A Novembro de 2009 Matemática A Itens 10.º Ano de Escolaridade No Teste intermédio, que se irá realizar no dia 29 de Janeiro de 2010, os itens de grau de dificuldade mais elevado poderão ser

Leia mais

Módulo III Capacitores

Módulo III Capacitores laudia gina ampos d arvalho Módulo apacitors apacitors: Dnomina-s condnsador ou capacitor ao conjunto d condutors dilétricos arrumados d tal manira qu s consiga armaznar a máxima quantidad d cargas létricas.

Leia mais

Escola Secundária Gabriel Pereira. Nome: N.º: Ano Turma

Escola Secundária Gabriel Pereira. Nome: N.º: Ano Turma Escola Secundária Gabriel Pereira FICHA DE EXERCÍCIOS Nº MATEMÁTICA A Rectas e Planos Nome: Nº: Ano Turma 1) Determina uma equação vectorial e cartesianas da recta que passa em A,1, 4 11) paralela ao vector

Leia mais

10. EXERCÍCIOS (ITA-1969 a ITA-2001)

10. EXERCÍCIOS (ITA-1969 a ITA-2001) . EXERCÍCIOS (ITA-969 a ITA-) - (ITA - 969) Sjam f() = + g() = duas funçõs rais d variávl ral. Então (gof)(y ) é igual a: a) y y + b) (y ) + c) y + y d) y y + ) y - (ITA -97) Sjam A um conjunto finito

Leia mais

Matemática: Lista de exercícios 2º Ano do Ensino Médio Período: 1º Bimestre

Matemática: Lista de exercícios 2º Ano do Ensino Médio Período: 1º Bimestre Matmática: Lista d xrcícios 2º Ano do Ensino Médio Príodo: 1º Bimstr Qustão 1. Três amigos saíram juntos para comr no sábado no domingo. As tablas a sguir rsumm quantas garrafas d rfrigrant cada um consumiu

Leia mais

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado.

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado. PSICROMETRIA 1 1. O QUE É? É a quantificação do vapor d água no ar d um ambint, abrto ou fchado. 2. PARA QUE SERVE? A importância da quantificação da umidad atmosférica pod sr prcbida quando s qur, dntr

Leia mais

Caderno 2: 60 minutos. Tolerância: 20 minutos. (não é permitido o uso de calculadora)

Caderno 2: 60 minutos. Tolerância: 20 minutos. (não é permitido o uso de calculadora) Prova Final de Matemática 2.º Ciclo do Ensino Básico Prova 62/1.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura do Aluno CC

Leia mais

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA ERRATA (capítulos 1 a 6 CAP 1 INTRODUÇÃO. DADOS ESTATÍSTICOS Bnto Murtira Carlos Silva Ribiro João Andrad Silva Carlos Pimnta Pág. 10 O xmplo 1.10 trmina a sguir ao quadro 1.7,

Leia mais

Calor Específico. Q t

Calor Específico. Q t Calor Espcífico O cocint da quantidad d nrgia () forncida por calor a um corpo plo corrspondnt acréscimo d tmpratura ( t) é chamado capacidad térmica dst corpo: C t Para caractrizar não o corpo, mas a

Leia mais

AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE. azevedoglauco@unifei.edu.br

AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE. azevedoglauco@unifei.edu.br AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE Glauco José Rodrigus d Azvdo 1, João Zangrandi Filho 1 Univrsidad Fdral d Itajubá/Mcânica, Av. BPS, 1303 Itajubá-MG,

Leia mais

3 Aritmética Computacional

3 Aritmética Computacional 33 3 Aritmética Computacional 3. Introdução Quando s utiliza um qualqur instrumnto d trabalho para ralizar uma tarfa dv-s tr um conhcimnto profundo do su modo d funcionamnto, das suas capacidads das suas

Leia mais

Escola Secundária/3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática Ano Lectivo 2003/04 Geometria 2 - Revisões 11.º Ano

Escola Secundária/3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática Ano Lectivo 2003/04 Geometria 2 - Revisões 11.º Ano Escola Secundária/ da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática no Lectivo 00/0 Geometria - Revisões º no Nome: Nº: Turma: região do espaço definida, num referencial ortonormado, por + + = é: [] a circunferência

Leia mais

MATEMÁTICA B 10ºANO ANO LETIVO 2015/2016 Módulo Inicial

MATEMÁTICA B 10ºANO ANO LETIVO 2015/2016 Módulo Inicial ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL- ESTREMOZ MATEMÁTICA B 10ºANO ANO LETIVO 2015/2016 Módulo Inicial Revisões de conceitos do 3º ciclo Efetuar cálculos com números reais utilizando valores exatos

Leia mais

6ª LISTA DE EXERCÍCIOS - DINÂMICA

6ª LISTA DE EXERCÍCIOS - DINÂMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE FÍSICA DEPARTAMENTO DE FÍSICA DA TERRA E DO MEIO AMBIENTE CURSO: FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I E SEMESTRE: 2008.1 6ª LISTA DE EXERCÍCIOS - DINÂMICA Considr g=10

Leia mais

O raio de um núcleo típico é cerca de dez mil vezes menor que o raio do átomo ao qual pertence, mas contém mais de 99,9% da massa desse átomo.

O raio de um núcleo típico é cerca de dez mil vezes menor que o raio do átomo ao qual pertence, mas contém mais de 99,9% da massa desse átomo. Caractrísticas Grais do Núclo O raio d um núclo típico é crca d dz mil vzs mnor qu o raio do átomo ao qual prtnc, mas contém mais d 99,9% da massa dss átomo. Constituição O núclo atômico é composto d partículas

Leia mais

Resolução. Admitindo x = x. I) Ax = b

Resolução. Admitindo x = x. I) Ax = b Considr uma população d igual númro d homns mulhrs, m qu sjam daltônicos % dos homns 0,% das mulhrs. Indiqu a probabilidad d qu sja mulhr uma pssoa daltônica slcionada ao acaso nssa população. a) b) c)

Leia mais

Versão 1. Identifica, claramente, na folha de respostas, a versão do teste (1 ou 2) a que respondes.

Versão 1. Identifica, claramente, na folha de respostas, a versão do teste (1 ou 2) a que respondes. Teste Intermédio de Matemática Versão 1 Teste Intermédio Matemática Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 27.04.2010 3.º Ciclo do Ensino Básico 8.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de

Leia mais

Órion MEDICINA MATEMÁTICA. (Kairo) NOME: Lista 05 Jundiaí e Maracanã. Nessas condições, α β é igual a. 13π 02. rad 10. 9π 04. rad 10. 7π 05.

Órion MEDICINA MATEMÁTICA. (Kairo) NOME: Lista 05 Jundiaí e Maracanã. Nessas condições, α β é igual a. 13π 02. rad 10. 9π 04. rad 10. 7π 05. Órion MEDICINA MATEMÁTICA (Kairo) NOME: Lista Jundiaí Maracanã ) Na figura a sguir, stão rprsntados o ciclo trigonométrico um triângulo isóscls OAB. Qual das prssõs abaio corrspond à ára do triângulo OAB

Leia mais