ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 3º Trimestre Página 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 3º Trimestre 2010. Página 1"

Transcrição

1 Página 1

2 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade online, é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas formas de Comércio Electrónico e da Publicidade Interactiva, constituindo um fórum independente e aberto para o debate, potenciação, promoção, generalização e dignificação destas realidades e temáticas em Portugal. A ACEPI congrega actualmente as mais relevantes entidades e profissionais ligados ao Comércio Electrónico e à Publicidade Interactiva em Portugal, incluindo lojas on-line, bancos e outras empresas financeiras, emarketplaces, entidades ligadas à área da publicidade online, Internet Service Providers, imprensa on-line, operadores de telecomunicações, empresas de venda à distância e muitas outras empresas de outros sectores de actividade. Mais informações em Página 2

3 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de informação através de plataformas tecnológicas desenvolvidas à medida das necessidades dos projectos, oferecendo rapidez, segurança e rentabilidade. Os estudos da Netsonda são ferramentas de trabalho precisas, dotando os seus clientes da informação necessária aos processos de decisão, de investimento e de aperfeiçoamento de produtos e serviços. A equipa de research da Netsonda é constituída por profissionais com a formação adequada aos objectivos da empresa, designadamente na área das ciências sociais, da estatística e das novas tecnologias da informação. A Netsonda pertence à APODEMO Associação Portuguesa de Empresas de Estudo de Mercado e de Opinião, à ESOMAR World Association of Research Professionals, subscrevendo e realizando as suas propostas e estudos de acordo com os códigos CODEMO e ICC/ESOMAR e está registada na ERC Entidade Reguladora para a Comunicação Social. O Painel da Netsonda encontra-se registado na Comissão Nacional para Protecção de Dados (CNPD). Mais informações em Página 3

4 Índice 3º Trimestre de 2010 // Introdução Slide 5 // Ficha Técnica Slide 6-7 // Slide 8-26 Página 4

5 Introdução OBJECTIVO O Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal constitui um dos instrumentos que a ACEPI e a Netsonda colocam à disposição de todas as entidades - Estado, empresas, profissionais, docentes, estudantes, formadores, consultores, investigadores - envolvidas na cadeia de valor do comércio, com o objectivo de conhecer a evolução do negócio e as principais tendências do comércio electrónico em Portugal, na perspectiva da oferta. A amostra escolhida algumas das mais representativas empresas do sector (do ponto de vista do volume de negócios), contempla os mais variados modelos de negócio (B2B, B2C, Homebanking, C2C) e reflecte uma grande variedade de sectores económicos (banca, comércio, turismo, construção, imprensa, desporto, entre muitos outros). O estudo cuja síntese de resultados se apresenta neste documento foi realizado pela Netsonda e pela ACEPI, e tem por objectivo fundamental avaliar a evolução e desenvolvimento do Comércio Electrónico em Portugal na perspectiva da oferta, assim como a confiança e expectativas dos seus protagonistas. O alvo definido para o estudo realizado foram algumas das mais representantes empresas associadas da ACEPI (Associação do Comércio Electrónico em Portugal e Publicidade interactiva). Importa destacar a enorme variedade de sectores representados pelas empresas participantes neste barómetro assim como o facto das mesmas representarem, juntas, uma considerável fatia da totalidade do volume de negócios do comércio electrónico em Portugal. Página 5

6 Ficha Técnica METODOLOGIA DE RECOLHA Técnica de recolha de informação A técnica de recolha de informação utilizada foi o inquérito online aos associados da ACEPI. O contacto com os associados foi realizado através de mensagem de , fornecendo um convite à participação no estudo de âmbito geral, estando o questionário alojado na plataforma tecnológica da Netsonda. Recolha de informação A recolha de informação decorreu entre os dias 27 de Outubro a 29 de Novembro de 2010, tendo sido recolhidas 54 respostas válidas. Página 6

7 Ficha Técnica ENTIDADAS INQUIRIDAS Associados da - Supermercado Online Caixa Geral de Depósitos - Caixa Directa Online - Homebanking Cetelem.pt - Crédito on-line do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. Clubebpi.pt - Loja do Clube BPI ClubeFashion - Site de moda com campanhas das principais marcas sempre com descontos até 8 Continente.pt - Supermercado Online CTT Correios - Loja de Produtos dos CTT Correios de Portugal Culturadotabaco.com - Loja de charutos, cigarrilhas e acessórios El Corte Inglés - Supermercado Online FNAC - Loja de produtos culturais, entretenimento, electrónica, informática idshirt.net - Cada id Shirt contém um QR Code onde se pode incluir quase tudo! Lojadocabelo.pt - Site de comercialização e distribuição de produtos e acessórios capilares Luxo24.com - Site de Relógios, Perfumes e Jóias MegaRede.pt - Marca comercial do projecto de Webização da comunidade empresarial Miau.pt - Site de Leilões Moviflor.pt - Site de venda de produtos para o lar Puros.pt - Selecção das melhores marcas de charutos, cigarrilhas e artigos para fumadores SLBenfica SportingCP FCPorto - Lojas Online dos respectivos clubes Sitiodolivro.pt - A nova forma de comprar, vender ou publicar os livros Tivoecompanhia.pt - Loja online de jogos e brinquedos Vortal.com - Operadora de mercados electrónicos Wook.pt - Loja virtual da Porto Editora Página 7

8 Ficha Técnica ENTIDADAS INQUIRIDAS Outros sites Alojamentos Pt ASCMI Consultoria de Marketing e Informática Bagatela.pt Bilaweb.com CARD Desentupimentos Lisboa Casamentoclick Cdgo.com Citrus Criação de Conteúdos Efeito Verde Grande Oportunidade Gudi - Patês de Peixe Informática Globalmétodo, Lda Innovatio Sistemas Logismarket.pt Loja Dos Pequenotes Lupa Mais Fácil Milefiore Monte S. Sebastião Montraloja.com Nautifish.com Override Easy Communications Ponto Tecnologico Poptones Primeira Imagem SIGNA Stand-online.com Technet.pt Tuning online Turijobs.pt Whale Watching nos Açores Página 8

9 SUMÁRIO EXECUTIVO 19% dos sites inquiridos afirmam que o seu volume de vendas diminuiu em comparação ao período homólogo, enquanto que quase metade dos inquiridos (47%) afirmam que cresceram entre 0 a. Em comparação com o último trimestre observa-se um aumento de grupo de sites que refere uma diminuição do volume de vendas no período em análise. Observa-se um aumento de sites que referem um crescimento entre 0 e em relação ao trimestre anterior. Observa-se também uma diminuição de sites que dizem que cresceram mais que 5 em comparação com o trimestre anterior e trimestres homólogos. Cerca de metade dos sites inquiridos (49%) refere que o volume de vendas do 3º trimestre de 2010 ficou abaixo dos euros. Em comparação com o último trimestre observa-se uma aumento significativo do número de sites com volume de vendas inferior a euros. Verifica-se ainda uma diminuição significativa de sites que referem um aumento do volume de vendas acima de 1 milhão de euros em relação ao trimestre anterior e aos trimestres homólogos. Verifica-se que dos sites inquiridos afirmam ter observado uma diminuição de clientes em relação ao período homólogo. Por outro lado, observa-se que mais de metade (6) dos sites inquiridos referiu que o número de clientes que fez compras no seu site cresceu até, sendo que 37% dos inquiridos afirmam que cresceram entre 0 a. Em relação ao trimestre anterior, observam-se mais sites a referir uma diminuição de clientes em comparação com o período anterior. Comparativamente ao trimestre anterior houve uma evolução negativa nas opções sobre o crescimento de clientes de 0 a, de 20 a 3, de 3 a 5, de 5 a 10 e mais de 10. dos sites referem ter tido mais de clientes no período em análise, enquanto que 2 afirmam ter tido até 25 clientes. Página 9

10 SUMÁRIO EXECUTIVO (CONT.) Em comparação com o trimestre passado, verifica-se uma aumento de clientes nas opções até 25 clientes, de 25 a 100 e de 100 a 1000 clientes. Por outro lado, as opções com mais clientes diminuiriam o seu peso, quando comparadas com o trimestre anterior. No período em análise, observa-se que 41% dos inquiridos aumentaram o investimento nos seus sites e 49% manteve o nível de investimento. Quando comparado com o trimestre anterior, verifica-se uma diminuição de sites que afirmam ter aumentado o investimento nos seus sites. As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de Informática, Electrónica/Telemóveis e Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos. A expectativa de que o site vai manter o ritmo de crescimento das vendas (32%) é superior à do trimestre anterior (2). Das entidades inquiridas que operam na área B2B, 7% afirmam seu site irá acelerar o ritmo do crescimento das suas vendas. Por outro lado, 13% acredita que o seu site irá manter o ritmo de crescimento de vendas, uma diminuição significativa quando comparada com o trimestre anterior. Globalmente, observa-se um aumento significativo do número de sites com um volume de vendas inferior a 10 mil euros assim como acima de 1 milhão de euros. Quando comparado com o trimestre anterior, verifica-se uma diminuição de inquiridos que afirmam ter aumentado o investimento nos seus sites. Na área de B2C, cerca de 37% dos sites inquiridos acreditam que o seu site vai acelerar o ritmo de crescimento de vendas; na área de B2B, 7% afirma que o seu site vai acelerar o ritmo de vendas. Página 10

11 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o volume de vendas do seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de transacções nos serviços de Homebanking) % 19% 1 11% 9% 4% 2% 4% 6% Diminuiu 0 a a a a 3 3 a 5 5 a 10 Cresceu mais de 10 Tenho actividade há menos de um trimestre 3ºT 2010 n=54 19% dos sites inquiridos afirmam que o seu volume de vendas diminuiu em comparação ao período homólogo, enquanto que quase metade dos inquiridos (47%) afirmam que cresceram entre 0 a. Página 11

12 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o volume de vendas do seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de transacções nos serviços de Homebanking) % 22% 23% 13% 19% 19% 17% 13% 13% 13% 11% 9% 7% 3% 4% 11% 3% 13% 17% 7% 6% 4% 3% 2% Diminuiu 0 a a a a 3 3 a 5 5 a 10 Cresceu mais de 10 Tenho actividade há menos de um trimestre 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Em comparação com o último trimestre observa-se um aumento de grupo de sites que refere uma diminuição do volume de vendas no período em análise. Observa-se um aumento de sites que referem um crescimento entre 0 e em relação ao trimestre anterior. Observa-se também uma diminuição de sites que dizem que cresceram mais que 5 em comparação com o trimestre anterior e trimestres homólogos. Página 12

13 Indique o volume de vendas no período em análise % % 6% 2% 2% Menos de De a De a De a De a De a De a De a De a Mais de ºT 2010 n=51 Cerca de metade dos sites inquiridos (49%) refere que o volume de vendas do 3º trimestre de 2010 ficou abaixo dos euros. Página 13

14 Indique o volume de vendas no período em análise. 5 49% % 2 Menos de % 6% 3% 3% De a De a % 2% De a % 11% 3% 3% 6% 3% 3% 2% De a De a De a De a % 1 De a % 33% 31% 3 Mais de ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Em comparação com o último trimestre observa-se uma aumento significativo do número de sites com volume de vendas inferior a euros. Verifica-se ainda uma diminuição significativa de sites que referem um aumento do volume de vendas acima de 1 milhão de euros em relação ao trimestre anterior e aos trimestres homólogos. Página 14

15 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o nº de clientes que fez compras no seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de utilizadores dos serviços de Homebanking) % % 2% 2% Diminuiu 0 a a a a 3 3 a 5 5 a 10 Cresceu mais de 10 3ºT 2010 n=51 Verifica-se que dos sites inquiridos afirmam ter observado uma diminuição de clientes em relação ao período homólogo. Por outro lado, observa-se que mais de metade (6) dos sites inquiridos referiu que o número de clientes que fez compras no seu site cresceu até, sendo que 37% dos inquiridos afirmam que cresceram entre 0 a. Página 15

16 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o nº de clientes que fez compras no seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de utilizadores dos serviços de Homebanking) % 4 37% % 17% 1 21% 3% 1 3% % 11% 11% 4% 7% 6% 6% 2% 3% 2% 17% Diminuiu 0 a a a a 3 3 a 5 5 a 10 Cresceu mais de 10 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Em relação ao trimestre anterior, observam-se mais sites a referir uma diminuição de clientes em comparação com o período anterior. Comparativamente ao trimestre anterior houve uma evolução negativa nas opções sobre o crescimento de clientes de 0 a, de 20 a 3, de 3 a 5, de 5 a 10 e mais de 10. Página 16

17 Indique o número de clientes referentes ao período em análise % 1 1 4% Até 25 clientes De 25 a 100 De 100 a De a De a De a Mais de clientes 3ºT 2010 n=51 dos sites referem ter tido mais de clientes no período em análise, enquanto que 2 afirmam ter tido até 25 clientes. Página 17

18 Indique o número de clientes referentes ao período em análise % 22% 1 9% 7% 23% 1 13% 11% 4% 23% 21% 1 1 Até 25 clientes De 25 a 100 De 100 a De a De a De a Mais de clientes 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Em comparação com o trimestre passado, verifica-se uma aumento de clientes nas opções até 25 clientes, de 25 a 100 e de 100 a 1000 clientes. Por outro lado, as opções com mais clientes diminuiriam o seu peso, quando comparadas com o trimestre anterior. Página 18

19 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o investimento que realizou no seu site (upgrades, promoção, etc.) 3ºT % 49% Trimestre Anterior (2ºT 2010) 46% 46% 9% 41% Trimestre Homólogo (3ºT 2008) 4 4 7% 49% Trimestre Homólogo (3ºT 2009) 3 5 n= Aumentou Manteve-se Diminuiu Aumentou Manteve-se Diminuiu No período em análise, observa-se que 41% dos inquiridos aumentaram o investimento nos seus sites e 49% manteve o nível de investimento. Quando comparado com o trimestre anterior, verifica-se uma diminuição de sites que afirmam ter aumentado o investimento nos seus sites. Página 19

20 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre. Outro: agrega categorias de produtos e serviços com poucas menções desde housing a leilões online. Informática Electrónica/Telemóveis Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos Desporto e Lazer Casa/Arte/Decoração Livros/Revistas Cosmética/Perfumes Moda/Jóias/Lingerie Jogos/Consolas Viagens/Turismo DVD/Vídeos CD/Música Bébes e Brinquedos Escritório/Economato Crédito Online/Produtos e Serviços Financeiros Saúde/Fitness Relógios/Óptica Foto e Serviços Flores/Presentes Bilhetes de Música, Desporto e Outros Animais/Jardim/Bricolagem 12% 12% 12% 12% % 16% % n=51 As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de Informática, Electrónica/Telemóveis e Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos. Página 20

21 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (1/3). Alimentação/Bebidas/Tabacaria/ Charutos 5 4 Cosmética/Perfumes 3 Animais/Jardim/Bricolagem CD/Música Bébes e Brinquedos Casa/Arte/Decoração Bilhetes de Música, Desporto e Outros 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de Informática, Electrónica/Telemóveis e Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos. Página 21

22 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (2/3). Crédito Online/Produtos e Serviços Financeiros 5 4 Foto e Serviços 3 Desporto e Lazer Flores/Presentes DVD/Vídeos Escritório/Economato Electrónica/Telemóveis 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de Informática, Electrónica/Telemóveis e Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos. Página 22

23 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (3/3). Informática 5 4 Viagens/Turismo 3 Jogos/Consolas Saúde/Fitness Livros/Revistas Relógios/Óptica Moda/Jóias/Lingerie 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de Informática, Electrónica/Telemóveis e Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos. Página 23

24 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (1/2). Electrónica/Telemóveis DVD/Vídeos Desporto e Lazer Crédito Online/Produtos e Serviços Financeiros Cosmética/Perfumes CD/Música Casa/Arte/Decoração Bilhetes de Música, Desporto e Outros Bébes e Brinquedos Animais/Jardim/Bricolagem Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Ch arutos 24% 1 17% 12% 13% 1 7% 16% 1 17% 12% 1 1 7% 13% 17% 17% 12% 9% 1 21% 21% 21% 23% 2 21% 3 37% Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Anterior (2ºT 2010) 3ºT 2010 Página 24

25 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (2/2). Viagens/Turismo Saúde/Fitness Relógios/Óptica Moda/Jóias/Lingerie Livros/Revistas Jogos/Consolas Informática Foto e Serviços Flores/Presentes Escritório/Economato 11% 12% 3% 3% 3% 1 7% 17% 21% 23% 16% % 23% 22% 26% 24% 13% 9% 7% 9% 21% 11% 41% Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Anterior (2ºT 2010) 3ºT 2010 Página 25

26 Frases que melhor descrevem as suas expectativas para o próximo Trimestre (se operar na área B2C) % % 29% 27% 2 31% 23% % 9% 6% 6% 3% 3% 13% 11% 9% 6% 6% 4% 3% 3% 3% 3% O meu site vai O meu site vai acelerar o ritmo manter o ritmo do crescimento de crescimento das vendas de vendas O meu site vai registar um aumento de vendas mais modesto do que o deste Trimestre O meu site vai registar um decréscimo de vendas O comércio electrónico em geral vai aumentar o ritmo de crescimento O comércio electrónico vai manter o crescimento do ritmo de vendas O comércio electrónico em geral vai reduzir o ritmo de crescimento O comércio electrónico em geral vai registar um descréscimo de vendas 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) A expectativa de que o site vai manter o ritmo de crescimento das vendas (32%) é superior à do trimestre anterior (2). Página 26

27 Frases que melhor descrevem as suas expectativas para o próximo Trimestre (se operar na área B2B) % 5 67% 2 17% 13% O meu site vai O meu site vai acelerar o ritmo manter o ritmo do crescimento de crescimento das vendas de vendas 7% O meu site vai registar um aumento de vendas mais modesto do que o deste Trimestre O meu site vai registar um decréscimo de vendas 33% 33% 4 5 O comércio electrónico em geral vai aumentar o ritmo de crescimento O comércio electrónico vai manter o crescimento do ritmo de vendas O comércio electrónico em geral vai reduzir o ritmo de crescimento O comércio electrónico em geral vai registar um descréscimo de vendas 3ºT 2010 Trimestre Anterior (2ºT 2010) Trimestre Homólogo (3ºT 2009) Trimestre Homólogo (3ºT 2008) Das entidades inquiridas que operam na área B2B, 7% afirmam seu site irá acelerar o ritmo do crescimento das suas vendas. Por outro lado, 13% acredita que o seu site irá manter o ritmo de crescimento de vendas, uma diminuição significativa quando comparada com o trimestre anterior. Página 27

28 Página 28

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2012. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2012. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 08 Entidades Inquiridas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre 2012. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre 2012. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2010. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2010. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO

SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO NOVEMBRO 2006 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL DEZEMBRO 2008 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET MARÇO 2009 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de informação

Leia mais

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Comunicado de Imprensa Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 A Netsonda levou a cabo o estudo de opinião sobre um conjunto de questões relacionadas

Leia mais

Síntese de Resultados Janeiro de 2004

Síntese de Resultados Janeiro de 2004 A Imprensa na Internet Síntese de Resultados Janeiro de 2004 Netsonda - Consultadoria, Sondagens e Estudos de Mercado, Lda. Travessa. do Jasmim, 10, 1º Tel: 213 429 318 netsonda@netsonda.pt 1200-230 Lisboa

Leia mais

7 de Maio de 2009. Contacto Netsonda : Departamento Comercial Tiago Cabral 91.7202203 Estudo NE253

7 de Maio de 2009. Contacto Netsonda : Departamento Comercial Tiago Cabral 91.7202203 Estudo NE253 Contacto Netsonda : Departamento Comercial Tiago Cabral 91.7202203 Estudo NE253 Netsonda Network Research Travessa do Jasmim 10 1º Andar 1200-230 Lisboa Tel. 21.3429318 Fax 21.3429868 Estudo Número N de

Leia mais

Relatório. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Relatório. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

O Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013

O Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Estudo Netsonda O Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Principais Conclusões 73% dos inquiridos refere que vai comprar presentes de Natal este ano, enquanto um quarto da amostra

Leia mais

Relatório do Estudo sobre a Campanha 50% do Pingo Doce Preparad0 por NETSONDA // Maio de 2012

Relatório do Estudo sobre a Campanha 50% do Pingo Doce Preparad0 por NETSONDA // Maio de 2012 Relatório do Estudo sobre a Campanha 50% do Pingo Doce Preparad0 por NETSONDA // Maio de 2012 Netsonda Full service. Full research. // Documento confidencial, não pode ser difundido sem autorização escrita.

Leia mais

Internet - Hábitos, Serviços e Informação

Internet - Hábitos, Serviços e Informação Internet - Hábitos, Serviços e Informação Síntese Novembro 2005 1. Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de informação através

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003. Principais Resultados

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003. Principais Resultados Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Principais Resultados NOTA METODOLÓGICA (SÍNTESE) O Inquérito à Utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Redes Sociais em Portugal

Redes Sociais em Portugal Relatório de Resultados Redes Sociais em Portugal Dezembro de 2009 Estudo NE396 Netsonda - Network Research Quem Somos? Com quase 10 anos de actividade, a Netsonda foi a primeira empresa em Portugal a

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Principais Resultados

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Principais Resultados Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004 Principais Resultados NOTA METODOLÓGICA (SÍNTESE) O Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

A relação dos portugueses com o dinheiro e o crédito. 2 de Abril de 2008

A relação dos portugueses com o dinheiro e o crédito. 2 de Abril de 2008 A relação dos portugueses com o dinheiro e o crédito 2 de Abril de 2008 Caracterização dos inquiridos Sexo 37% 63% Feminino Masculino Idade 12% 18-25 anos 18% 26-35 anos 36-45 anos 54% 16% > de 45 anos

Leia mais

ESTUDO SOBRE A PRESENÇA DE MARCAS NO FACEBOOK Outubro 2012

ESTUDO SOBRE A PRESENÇA DE MARCAS NO FACEBOOK Outubro 2012 #1 Equipa técnica experiente e polivalente estatística, sociologia, psicologia e tecnologia #2 Plataforma tecnológica desenvolvida à medida desde o ano 2000 7 razões para trabalhar com a Netsonda #3 Gestão

Leia mais

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing Docente (Teóricas): E-mail: vmnf@yahoo.com Web: http://www.vmnf.net/ipam Aula 13 Sumário A Internet: Modelos de Negócio, Publicidade e Meios

Leia mais

Amen Check- in Online Segurança e Confiança no Comércio Electrónico Acreditação Confiança Online e Arbitragem

Amen Check- in Online Segurança e Confiança no Comércio Electrónico Acreditação Confiança Online e Arbitragem Amen Check- in Online Segurança e Confiança no Comércio Electrónico Acreditação Confiança Online e Arbitragem JORGE LANDAU Director ExecuBvo Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteracBva

Leia mais

Newsletter 1. Market Research On-line MARÇO 2012

Newsletter 1. Market Research On-line MARÇO 2012 Newsletter 1 MARÇO 2012 Market Research On-line on-line, URL, market research, computador, amostra, painel, análise, resultados, telefone, plataforma, inquiridos, entrevistadores, laptop, ( ) Índice Editorial

Leia mais

DESTAQUE. Informação à Comunicação Social. Inquéritos de Conjuntura às Empresas Abril de 2013. 11 Abril de 2013

DESTAQUE. Informação à Comunicação Social. Inquéritos de Conjuntura às Empresas Abril de 2013. 11 Abril de 2013 Inquéritos de Conjuntura às Empresas Abril de 2013 11 Abril de 2013 No 1º trimestre de 2013, constata-se que o indicador de clima 1 manteve a tendência descendente dos últimos trimestres, ou seja, o ritmo

Leia mais

Como vender na Internet

Como vender na Internet Como vender na Internet Ideias-base para uma iniciação à venda via Internet Gonçalo Carvalhinhos Secretário-Geral Associação do Comércio Electrónico em Portugal goncalo.carvalhinhos@portugalacep.org ACEP

Leia mais

Síntese do estudo sobre A ADESÃO DAS PME NACIONAIS À PRÁTICA DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO

Síntese do estudo sobre A ADESÃO DAS PME NACIONAIS À PRÁTICA DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO Síntese do estudo sobre A ADESÃO DAS PME NACIONAIS À PRÁTICA DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO 1. PRINCIPAIS CONCLUSÕES Há um entendimento razoável das vantagens da prática do comércio electrónico no seio das PME

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

ESTUDO IDC/ACEPI. Economia Digital em Portugal 2009-2017

ESTUDO IDC/ACEPI. Economia Digital em Portugal 2009-2017 ESTUDO IDC/ACEPI Economia Digital em Portugal 2009-2017 ECONOMIA DIGITAL NO MUNDO (2012) 2.5 mil milhões de internautas no mundo 850 mil milhões de euros 300 mil milhões de euros Europa maior mercado de

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. CONSTRUÇÃO 3º Trimestre 2013

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. CONSTRUÇÃO 3º Trimestre 2013 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE CABO VERDE CABO VERDE INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA

Leia mais

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR Rua Henrique Bravo, 6929 e 6967 4465-167 S. Mamede de Infesta Portugal 1 Filosofia/Historial A 3infor é uma empresa especializada em software profissional, com um produto inovador

Leia mais

Barómetro das Profissões

Barómetro das Profissões Número 1T/2011 Período: 1 de Janeiro a 31 de Março Abril 2011 Realizado por Isabel Machado para IPAM Carreiras INTRODUÇÃO O presente Barómetro trimestral inserido na investigação do IPAM Carreiras pretende

Leia mais

FACTURA ELECTRÓNICA Impactos nas organizações

FACTURA ELECTRÓNICA Impactos nas organizações 2º SEMINÁRIO EUROPAPER DIGITAL Impactos da Adopção da Factura Electrónica: Económicos, Sociais e Organizacionais Alexandre Nilo Fonseca Presidente Aliança Digital FACTURA ELECTRÓNICA Impactos nas organizações

Leia mais

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003 9 de Janeiro de 4 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 3 Em Junho de 3, 38,3% dos agregados domésticos portugueses

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 2º Trimestre 2011

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 2º Trimestre 2011 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 2º Trimestre 2011 Agosto 2011 Ficha Técnica Presidente Antonio Duarte Editor Instituto Nacional

Leia mais

11 Outubro de 2012 Inquéritos de Conjuntura às Empresas Outubro de 2012

11 Outubro de 2012 Inquéritos de Conjuntura às Empresas Outubro de 2012 11 Outubro de 2012 Inquéritos de Conjuntura às Empresas Outubro de 2012 No 3º trimestre de 2012 constata-se que, o indicador de clima 1 manteve a tendência descendente do último trimestre, ou seja, o ritmo

Leia mais

Maria da Conceição Gonçalves Costa

Maria da Conceição Gonçalves Costa Maria da Conceição Gonçalves Costa Identificação pessoal Conceição Costa tem um Master of Arts in Business Communication and Public Relations pela European University (equivalência a grau de mestre pela

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 3º Trimestre 2011

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 3º Trimestre 2011 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 3º Trimestre 2011 Novembro 2011 Ficha Técnica Presidente Antonio Duarte Editor Instituto Nacional

Leia mais

Nota Prévia 1. O que são os Selos distintivos 2. O significado dos Selos 3. Recomendações para o Consumidor 4. O Universo dos Selos 5

Nota Prévia 1. O que são os Selos distintivos 2. O significado dos Selos 3. Recomendações para o Consumidor 4. O Universo dos Selos 5 Nota Prévia 1 O que são os Selos distintivos 2 O significado dos Selos 3 Recomendações para o Consumidor 4 O Universo dos Selos 5 Saiba identificar os Selos e perceber a sua finalidade 6 Os Selos distintivos:

Leia mais

2007 Prentice Hall 4-1

2007 Prentice Hall 4-1 Capítulo 4 Desenho da Pesquisa Exploratória: Dados Secundários 4-1 Sumário do Capítulo 1) Introdução; 2) Informação Secundária versus Primária; 3) Vantagens e Usos da Informação Secundária; 4) Desvantagens

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 2º Trimestre 2012

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 2º Trimestre 2012 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 2º Trimestre 2012 Agosto 2012 Ficha Técnica Presidente Antonio Duarte Editor Instituto Nacional

Leia mais

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento A Internet,os computadores, os telefones móveis, a TV digital estão a transformar profundamente a maneira como as pessoas vivem - como aprendem, trabalham, ocupam os tempos livres e interagem, tanto nas

Leia mais

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL CB RICHARD ELLIS PORTUGAL Apresentação da Empresa 2011 Índice Página 1. CB Richard Ellis 3 2. CB Richard Ellis no Mundo 4 3. CB Richard Ellis na Região EMEA 7 4. O Grupo CBRE Portugal 8 5. Prémios Internacionais

Leia mais

O COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL O quadro legal e o negócio

O COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL O quadro legal e o negócio O COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL O quadro legal e o negócio Março, 2004 SONAE COM SONAE DISTRIBUIÇÃO Comunicações Móveis Comunicações Fixas Software &S.I. Media & Internet Optimus Novis ecommerce Mainroad

Leia mais

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Vitor Pereira Gomes, Unipessoal, Lda. com sede

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS PROFISSIONAIS DE ESTUDOS DE MERCADO E DE OPINIÃO RELATIVO AO TRATAMENTO DE DADOS PESSOAIS

CÓDIGO DE CONDUTA DOS PROFISSIONAIS DE ESTUDOS DE MERCADO E DE OPINIÃO RELATIVO AO TRATAMENTO DE DADOS PESSOAIS CÓDIGO DE CONDUTA DOS PROFISSIONAIS DE ESTUDOS DE MERCADO E DE OPINIÃO RELATIVO AO TRATAMENTO DE DADOS PESSOAIS CONSIDERANDO QUE: A) A Lei nº 67/98, de 26 de Outubro, estipula um conjunto de normas tendentes

Leia mais

CARTÃO UNIVERSAL DE DESCONTOS UMA OPORTUINIDADE ÚNICA! Este é um negócio para quem está aberto a mudar a sua vida!

CARTÃO UNIVERSAL DE DESCONTOS UMA OPORTUINIDADE ÚNICA! Este é um negócio para quem está aberto a mudar a sua vida! CARTÃO UNIVERSAL DE DESCONTOS UMA OPORTUINIDADE ÚNICA! Este é um negócio para quem está aberto a mudar a sua vida! Agarrar esta oportunidade é uma decisão que só depende de nós ou queremos ou não queremos

Leia mais

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS ACTIVOS DAS EMPRESAS DE HOTELARIA E RESTAURAÇÃO 2011/2012

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS ACTIVOS DAS EMPRESAS DE HOTELARIA E RESTAURAÇÃO 2011/2012 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO Código: 426 Versão: 1.1 Agosto 2009 INTRODUÇÃO O Inquérito aos Parques de Campismo existe desde 1983 e tem como objectivo caracterizar os parques de campismo no que diz

Leia mais

REGULAMENTO DO IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS

REGULAMENTO DO IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS Preâmbulo O CINC CASCAIS - IV Concurso de Ideias de Negócio do Concelho de Cascais é uma iniciativa de captação de ideias

Leia mais

BARÓMETRO PME COMÉRCIO E SERVIÇOS 4º TRIMESTRE 2013 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

BARÓMETRO PME COMÉRCIO E SERVIÇOS 4º TRIMESTRE 2013 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 14 DE ABRIL 2014 BARÓMETRO PME COMÉRCIO E SERVIÇOS PRINCIPAIS RESULTADOS 1.1 - EVOLUÇÃO DO VOLUME DE NEGÓCIOS Volume de Negócios no 4º Trimestre de 2013 (t.v.h.) Aumentou em 42,5%

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 4º Trimestre 2012

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 4º Trimestre 2012 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 4º Trimestre 2012 Janeiro 2013 Ficha Técnica Presidente Antonio Duarte Editor Instituto Nacional

Leia mais

MARKETING NA INTERNET PARA PME A contribuição das ferramentas online para a performance empresarial. Raquel Melo 1

MARKETING NA INTERNET PARA PME A contribuição das ferramentas online para a performance empresarial. Raquel Melo 1 MARKETING NA INTERNET PARA PME A contribuição das ferramentas online para a performance empresarial Raquel Melo 1 Índice Objectivos do estudo Sociedade da Informação nas Empresas Definição, Objectivos

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM Artigo 1.º (Âmbito e Definições) 1 As presentes condições gerais regulam a venda, incluindo o registo e a encomenda, de produtos através da página/sítio

Leia mais

Home Quem Somos Produtos Vantagens Contactos. Apresentação Criada por SPICAROS Presentation Created by SPICAROS info@spicaros.com www.spicaros.

Home Quem Somos Produtos Vantagens Contactos. Apresentação Criada por SPICAROS Presentation Created by SPICAROS info@spicaros.com www.spicaros. .1 Spicaros é o resultado de 30 anos de trabalho de uma equipa global, constituída por profissionais altamente qualificados em distintos sectores de negócio. Aliando uma quantidade ímpar de conhecimentos,

Leia mais

Data Crítica. ISEG Pós-graduação em e-business E-marketing Eng. Joaquim Hortinha. Outubro de 2002

Data Crítica. ISEG Pós-graduação em e-business E-marketing Eng. Joaquim Hortinha. Outubro de 2002 Data Crítica ISEG Pós-graduação em e-business E-marketing Eng. Joaquim Hortinha Outubro de 2002 Data Crítica 2002 DataCrítica A Data Crítica, empresa de estudos de opinião e mercado, foi constituída em

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES GERAIS. 1.1 A Entidade Organizadora

1. DISPOSIÇÕES GERAIS. 1.1 A Entidade Organizadora 1. DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 A Entidade Organizadora A entidade organizadora do presente concurso é a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), que sita na Rua da Restauração, 318 4050-501,

Leia mais

Estudo de caso relativo ao projecto

Estudo de caso relativo ao projecto Comissão Europeia Estudo de caso relativo ao projecto Comercialização de novos produtos à base de percebes FLAG: Ria de Vigo A Guarda Galiza, Espanha Apresentação do projecto Na Galiza os percebes são

Leia mais

Novos Produtos /Serviços para doentes com Demências/Alzheimer/Envelhecimento Cerebral

Novos Produtos /Serviços para doentes com Demências/Alzheimer/Envelhecimento Cerebral Novos Produtos /Serviços para doentes com Demências/Alzheimer/Envelhecimento Cerebral Objectivos Objectivos Objectivos O Angelini University Award 2010/2011 tem por finalidade atribuir um prémio ao melhor

Leia mais

REGULAMENTO DO VI CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS

REGULAMENTO DO VI CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS VI CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS Preâmbulo O CINC CASCAIS - VI Concurso de Ideias de Negócio do Concelho de Cascais é uma iniciativa de captação de ideias

Leia mais

O ALOJAMENTO NO TERRITÓRIO DOURO ALLIANCE - EIXO URBANO DO DOURO

O ALOJAMENTO NO TERRITÓRIO DOURO ALLIANCE - EIXO URBANO DO DOURO O ALOJAMENTO NO TERRITÓRIO DOURO ALLIANCE - EIXO URBANO DO DOURO Vila Real, Março de 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 4 CAPITULO I Distribuição do alojamento no Território Douro Alliance... 5 CAPITULO II Estrutura

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC ABBC A actuação da ABBC assenta na independência, no profissionalismo e na competência técnica dos seus advogados e colaboradores,

Leia mais

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO INQUÉRITO...3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...3

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Sociedade da Informação e do Conhecimento 04 de Novembro 2008 Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Banda larga presente em 86% dos agregados domésticos

Leia mais

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007 04 de Dezembro 2007 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007 MAIS DE 7 EM CADA 10 EMPRESAS COM DEZ E MAIS PESSOAS AO SERVIÇO ACEDEM

Leia mais

Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor

Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor Lisboa, 20 de Junho Comércio electrónico, segurança dos dados pessoais, regulação e mecanismos de protecção foram alguns dos temas discutidos

Leia mais

CÓDIGO INTERNACIONAL ICC/ESOMAR PARA A INVESTIGAÇÃO SOCIAL E DE MERCADO

CÓDIGO INTERNACIONAL ICC/ESOMAR PARA A INVESTIGAÇÃO SOCIAL E DE MERCADO CÓDIGO INTERNACIONAL ICC/ESOMAR PARA A INVESTIGAÇÃO SOCIAL E DE MERCADO INTRODUÇÃO O primeiro Código para a Prática de Investigação Social e de Mercado foi publicado pela ESOMAR em 1948. Depois deste foram

Leia mais

ACEP lança Comissão Especializada Business to Consumer

ACEP lança Comissão Especializada Business to Consumer COMUNICADO DE IMPRENSA Com o objectivo de promover e potencializar o Comércio Electrónico em Portugal ACEP lança Comissão Especializada Business to Consumer. Comissão B2C visa a promoção e divulgação do

Leia mais

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes Algumas considerações estratégicas António Jorge Monteiro Abril de 1992 2 I. A História II. O Mercado III. Os Cursos IV. Os Professores V. Os Alunos

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 03 de Dezembro de 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

II Convenção Sou de Peniche

II Convenção Sou de Peniche II Convenção Sou de Peniche Apresentação Junho 2008 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 1. Caso de Peniche 2. Avaliação e Diagnóstico 3. Factores Críticos 4.Recomendações de Politicas e Acções II Convenção Sou de Peniche

Leia mais

Recursos Humanos em Portugal

Recursos Humanos em Portugal O Maior Salão Profissional de Recursos Humanos em Portugal 9.ª Edição 17e 18 de Março de 2010 Centro de Congressos do Estoril www.ife.pt OS DECISORES SÃO UMA PRESENÇA GARANTIDA + 2000 profissionais de

Leia mais

Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL. Perspectiva das Entidades Empregadoras

Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL. Perspectiva das Entidades Empregadoras Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL Perspectiva das Entidades Empregadoras Julho 2011 Ficha Técnica ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Edição Gabinete de Estudos, Avaliação, Planeamento e Qualidade

Leia mais

Apresentação do Sistema de Pagamentos. Easypay Tel +351 21 261 79 30 Fax +351 21 361 79 29 correio@easypay.pt

Apresentação do Sistema de Pagamentos. Easypay Tel +351 21 261 79 30 Fax +351 21 361 79 29 correio@easypay.pt Apresentação do Sistema de Pagamentos 2012 ÍNDICE 01 05 PORQUÊ EASYPAY EASYAPPS 02 06 COMO FUNCIONA SOBRE EASYPAY 03 07 PARA QUEM PARCERIAS 08 CONTACTOS 2 01 PORQUÊ EASYPAY Aumente as suas vendas aceitando

Leia mais

Deslocações turísticas de residentes aumentaram

Deslocações turísticas de residentes aumentaram PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 2º Trimestre 2013 31 de outubro de 2013 Deslocações turísticas de residentes aumentaram Entre abril e junho de 2013, os residentes em Portugal efetuaram 3,9 milhões de

Leia mais

Marketing. Objectivos. Alterações ocorridas no mercado. O Marketing na Nova Economia

Marketing. Objectivos. Alterações ocorridas no mercado. O Marketing na Nova Economia Marketing O Marketing na Nova Economia Prof. José M. Veríssimo 1 Objectivos Explorar a forma como a internet mudou a a utilização de bases de dados de clientes. Compreender como os marketers exercem a

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 1º Trimestre 2015

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 1º Trimestre 2015 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 1º Trimestre 2015 Abril 2015 Ficha Técnica Presidente Antonio Duarte Editor Instituto Nacional

Leia mais

Concurso de Ideias de Negócio

Concurso de Ideias de Negócio Concurso de Ideias de Negócio Preâmbulo O Concurso de Ideias é uma iniciativa desenvolvida através do Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) de Estarreja 7 Desafios em Rede, promovido pela DESTAC

Leia mais

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Coimbra, 18 de Março de 2004 As métricas O Projecto TIM, globalmente,

Leia mais

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

Comércio Electrónico :: Aumentar as vendas online

Comércio Electrónico :: Aumentar as vendas online Comércio Electrónico :: Aumentar as vendas online e-commerce. now plug & play. Alfragide, 16 de Maio de 2007 Agenda 9h30-9h45: Boas vindas 9h45-10h15 Marketplaces 10h15-10h30 Anúncios online Google Adwords

Leia mais

Reapreciação da Comunicação relativa ao seguro de crédito à exportação em operações garantidas a curto prazo. Documento de consulta

Reapreciação da Comunicação relativa ao seguro de crédito à exportação em operações garantidas a curto prazo. Documento de consulta Reapreciação da Comunicação relativa ao seguro de crédito à exportação em operações garantidas a curto prazo 1. Introdução Documento de consulta Em alguns Estados-Membros, as agências oficiais de crédito

Leia mais

Consultadoria, Sondagens e Estudos de Mercado, Lda. Ficha Técnica. Inquérito Banca e Media: Novas Tendências. Distribuição da amostra:

Consultadoria, Sondagens e Estudos de Mercado, Lda. Ficha Técnica. Inquérito Banca e Media: Novas Tendências. Distribuição da amostra: Banca e Media: Novas Tendências Março 2001 Ficha Técnica Inquérito Banca e Media: Novas Tendências Amostra: 1003 utilizadores da Internet em Portugal. Amostragem: Aleatória simples. Distribuição da amostra:

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Serviços de Ecommerce

Serviços de Ecommerce Amen ecommerce 1 Serviços de Ecommerce Ideal para iniciar o seu negócio on-line; ou Complementar as vendas da sua loja física; Os Serviços Ecommerce são soluções poderosas fáceis e acessíveis para criar

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Turismo sobre a ESEC 4 3.2. Opinião dos alunos sobre

Leia mais

Candidatura ao FIAEA Regulamento

Candidatura ao FIAEA Regulamento Candidatura ao FIAEA Regulamento ARTIGO 1 Objectivos 1.1 A Candidatura ao FIAEA é um processo sistemático e ágil para a avaliação de projetos de investimento de capital de risco no âmbito da Agenda Açoriana

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO INQUÉRITO...3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...3

Leia mais

Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à

Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à 1. Amostra 2. Caracterização das viagens profissionais 3. Política de viagens

Leia mais

Obras licenciadas e concluídas continuaram a diminuir

Obras licenciadas e concluídas continuaram a diminuir 14 de junho de 2013 Construção: Obras licenciadas e concluídas 1º Trimestre de 2013- Dados preliminares Obras licenciadas e concluídas continuaram a diminuir No 1º trimestre de 2013 foram licenciados 4,3

Leia mais