PLANO DE AÇÃO ACM / YMCA São Paulo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE AÇÃO 2014. ACM / YMCA São Paulo"

Transcrição

1 PLANO DE AÇÃO 2014 ACM / YMCA São Paulo 1

2 QUEM SOMOS A primeira Associação Cristã de Moços foi fundada em 06 de junho de 1844, em Londres, na Inglaterra, por George Williams, um jovem comerciário que pretendia oferecer à juventude britânica caminhos e alternativas para uma vida social mais digna, embasada nos preceitos de fraternidade humana e cristã. A partir daí, com a expansão do Movimento Acemista pelo mundo, surgiu, em 23 de dezembro de 1902, na capital paulista, a ACM / YMCA São Paulo, impulsionada por Myron August Clark. Desde então, há 111 anos, a Instituição permanece obstinada em promover a qualidade de vida, saúde e bem-estar à população, com atuação expressiva: 12 unidades esportivas; 20 pontos de atendimento social, dentre eles, 07 Centros de Desenvolvimento Comunitário CDCs e 01 Centro de Educação Infantil (Ítalo Brasil Portieri). A ACM / YMCA é uma instituição internacional presente em 119 países e em milhares de comunidades, abrangendo todos os continentes e alcançando mais de 58 milhões de pessoas. Nas sedes, mais de 725 mil voluntários e 96 mil colaboradores contribuem com a educação do caráter, disciplina do corpo e, sobretudo, com o desenvolvimento do espírito humanitário da juventude. GEORGE WILLIAMS MISSÃO Fortalecer pessoas, famílias e comunidades. VISÃO Movimento internacional de voluntários e profissionais, líder no fortalecimento do ser humano. VALORES :: Honestidade; :: Respeito; :: Responsabilidade; :: Solidariedade.

3 PLANEJAMENTO & OBJETIVOS 2014 Introdução É chegado o momento de, mais uma vez, a ACM / YMCA São Paulo elencar todas as suas ações e atividades prioritárias para o ano em exercício, delimitando suas respectivas metas e projetos essenciais neste planejamento sintetizado, o qual balizará o trabalho dos voluntários e 842 colaboradores da Instituição. Acompanhe nas próximas páginas quais serão os objetivos a serem atingidos e em que pontos estarão centrados os esforços dos voluntários e profissionais acemistas, para que a ACM / YMCA São Paulo continue cumprindo com a missão de fortalecer pessoas, famílias e comunidades. O Plano de Ação, embasado em conteúdo elaborado pelos responsáveis de cada Divisão, Departamento e Área Programática, norteia e assegura a realização dos projetos institucionais, com foco em ações idealizadas para o desenvolvimento pleno da ACM / YMCA São Paulo. 3

4 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Desde meados de 2012, o Comitê de Planejamento Estratégico, formado por voluntários (Diretores e Conselheiros) e profissionais (Secretários Executivos), vem se reunindo, regularmente, para delinear e definir objetivos, metas e projetos institucionais, com o foco voltado para os próximos 05 (cinco) anos. PILARES PERSPECTIVAS BSC - Balanced Scorecard Inovação e Renovação a Serviço do Bem-Estar Financeira MISSÃO VISÃO Excelência no Atendimento Cliente Fortalecer pessoas, famílias e comunidades Até 2017, ser referência na transformação de vidas, num ambiente familiar e agregador Princípios Éticos e Cristãos Processos Internos Foco na Coletividade, Respeitando a Individualidade Gestão Compartilhada entre Voluntários e Profissionais Aprendizado e Crescimento *No primeiro semestre de 2014, o Comitê tem como tarefa a finalização deste planejamento. 4

5 ÁREAS PROGRAMÁTICAS 5

6 CRIANÇAS A área possibilita a crianças de 03 a 14 anos de idade a oportunidade de participarem de classes regulares, acampamentos, campeonatos e diversos eventos que garantem a diversão e o aprendizado, durante todo o ano. Objetivos Fortalecer o trabalho das classes regulares, oferecendo suporte específico, e criar projetos para o grupo etário, nas 12 unidades esportivas e nos 20 pontos de atendimento social. Realização de eventos sociais, torneios, campeonatos, festivais, apresentações e/ou outras atividades, nas unidades, no intuito de aproximá-las das respectivas comunidades e instituições/entidades locais: escolas públicas e privadas, clubes, Rotary e Lions Clubs, associações comerciais etc. :: Super Férias; :: Estação Criança; :: Acemíadas, com premiação para a torcida mais numerosa, animada, criativa e disciplinada, de todas as unidades; :: Concurso cultural de redação, desenho e pintura em papel sulfite, com o tema: As crianças, a ACM e a Copa do Mundo ; :: II e III Treinamentos para Jovens e Educadores para atuação em Acampamentos. ACAMPAMENTO Os acampamentos na Toca do Tuim reúnem crianças de 05 a 14 anos para atividades educativas, lúdicas, recreativas, de esportes e convívio, além de muito entretenimento. A criançada desfruta de área verde, natureza privilegiada e se diverte com contação de estórias ao redor de fogueiras, jantares temáticos e várias gincanas. Objetivo Atuar na formação do ser humano em seus aspectos sociais, cognitivos, físicos e emocionais, com o foco no convívio em grupo, favorecendo a interação entre indivíduos e meio ambiente. As atividades destinam-se, prioritariamente, às crianças e aos jovens. :: Temporadas Kids e Teen de verão e inverno; :: Intercâmbio de líderes do Orkila Camp Seattle / Estados Unidos; :: Acampamentos familiares e de jovens; :: Treinamentos de monitoria (teórico e prático). 6

7 JOVENS A área pensa, discute e debate a vida dos jovens acemistas de 15 a 30 anos de idade, centralizando suas ações no desenvolvimento da liderança, caráter e habilidade de convivência do grupo etário, promovendo diversas atividades voltadas ao empoderamento juvenil. Objetivos Criar projetos para o grupo etário, nas 12 unidades esportivas, fortalecendo o trabalho das classes regulares, com suporte específico. Aproximar as unidades das respectivas comunidades e instituições/entidades locais, no intuito de realizar eventos sociais, torneios, campeonatos, festivais e ações sociais que despertem o voluntariado e a cidadania nos jovens. :: Campanha do Agasalho Palmas para quem doa ; :: Passeio por trilhas; :: Conselho Mundial das ACMs Denver / Estados Unidos; :: Jogos Acemistas Brasileiros JABs; :: Encontro Nacional de Líderes ENALI; :: Night Out, atividades culturais: esquetes, shows musicais e apresentações de dança; :: Atividades socioculturais e recreativas, em parceria com a União dos Escoteiros do Brasil (TED X); :: YMCA Líderes; :: Encontro Paulista de Líderes EPALI; :: Programa de Planejamento, Desenvolvimento e Liderança PDL; :: Posse e confraternização de jovens do CampusACM e dos Corpos de Líderes das 12 unidades esportivas da ACM / YMCA São Paulo. 7

8 ADULTOS A área é a responsável pelas ações e projetos socioculturais e físico-esportivos, que incentivam o convívio social, estimulam o melhor aproveitamento do tempo livre e proporcionam experiência para o desenvolvimento integral de um público com idade entre 31 e 60 anos. Objetivos Promover programas que posibilitem o convívio social em um ambiente familiar; estimular o melhor aproveitamento do tempo livre; e proporcionar novas experiências que integrem as pessoas. :: Salão de Artes, concedendo oportunidades a artistas amadores exporem seus trabalhos artísticos; :: Acemíadas, jogos entre as equipes das 12 unidades como forma de integração; :: ACM by Night, saída a teatro, cinema e restaurantes (programas culturais em grupo); :: Viagens internacionais; :: Elaboração de novos projetos socioculturais; :: Foco em programas especiais por classe; :: Composição do Conselho da Área Programática Adultos, voluntários e profissionais que farão o estudo e a elaboração de novos projetos para a área, bem como a avaliação e acompanhamento do calendário. 8

9 MASTERS A área é a responsável pelo atendimento e oferecimento de programas para um público com mais de 60 anos. Ações, projetos socioculturais e físico-esportivos, que incentivam o convívio social e estimulam o melhor aproveitamento do tempo livre são as principais ferramentas de trabalho para atingir os objetivos propostos. Objetivos Fortalecer o trabalho das classes regulares, oferecendo suporte específico, e criar projetos para o grupo etário, nas 12 unidades esportivas e nos 20 pontos de atendimento social. Aproximar as unidades das respectivas comunidades e instituições/entidades locais, no intuito de realizar eventos sociais e esportivos que valorizem o público Master e estimulem sua participação. :: Desenvolvimento de produtos especiais; :: Salão de Photos / Artes, concedendo oportunidades a artistas amadores exporem seus trabalhos artísticos; :: Encontro da Melhor Idade; :: Viva Vida; :: Estruturação do Conselho de Trabalho Voluntário; :: Desenvolvimento do Manual de Atendimento para os Colaboradores. 9

10 DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E SERVIÇOS A Divisão de Desenvolvimento de Produtos e Serviços zela pelo bem-estar e saúde dos associados, beneficiários e colaboradores da Instituição, por meio dos programas exclusivos YFitness, YWellness e YGold Fit; acompanha o mercado fitness, sempre atenta a tendências das áreas de saúde e educação física; é responsável técnica pelas áreas de Ginástica, Desporto, Programa Aquático e Musculação e Condicionamento Físico; e coordena o Programa Internacional. Objetivos Atuar focada na permanente atualização dos profissionais nas áreas de Educação Física; investir em novas oportunidades para o Quadro Associativo da Instituição, na área internacional, por intermédio do trabalho conjunto entre a Divisão e seu respectivo Conselho Voluntário; e desenvolver o Instituto ACM / YMCA São Paulo, voltado à capacitação profissional, por meio de cursos de especialização em Educação Física. DESPORTO Principais modalidades esportivas: Basquete, Vôlei, Futsal, Handebol, Futebol Society e Badminton. :: Capacitar os educadores que atuam na área de desporto, visando seu aperfeiçoamento; :: Comercializar a metodologia YSports, por meio de palestras e treinamentos, para o público externo; :: Assimilar as tendências do mercado esportivo, aproximando-as da realidade institucional e implementando-as nas unidades. 10

11 PROGRAMA AQUÁTICO Cursos de Natação e Hidroginástica. :: Implantação da padronização da Hidroginástica, em fevereiro; :: Workshop de salvamento, segurança e primeiros-socorros, em junho; :: Capacitação para os profissionais do Programa Aquático / Natação, em novembro. MUSCULAÇÃO E CONDICIONAMENTO FÍSICO Atividades aeróbias (esteiras, bicicletas, elípticos etc.) e anaeróbias (pesos livres e máquinas). :: Treinamentos e workshops direcionados para a área, trimestralmente; :: Visitas técnicas em todas as unidades, a cada semestre, sendo uma em junho e outra em novembro; :: Implantação da formatação e prescrição de treinamentos em esteiras, e um trabalho direcionado para obesos; :: Informatização dos treinos nas salas de Musculação, onde o associado terá seu treino impresso, facilitando o trabalho para os educadores, modernizando a sala, e melhorando, ainda mais, o atendimento. 11

12 GINÁSTICA YFitness, YWellness e YGold Fit. :: Certificações YPilates, em janeiro e março; :: Certificações YFitness e YWellness, em abril, junho, julho, setembro, outubro e novembro; :: Curso de Formação e Educação Continuada FEC, visando o enquadramento de novos educadores à metodologia de ensino da ACM / YMCA São Paulo, nos meses de fevereiro e agosto; :: Cursos extracurriculares livres e abertos, na área de Ginástica, com palestras de profissionais e especialistas renomados, entre os dias 16, 17 e 18 de maio; :: Clínica de Fitness, em setembro, para a detecção de problemas técnicos na condução das aulas de YFitness, YWellness e YGold Fit; :: Workshops YFitness e YWellness, em fevereiro, maio, agosto e novembro. PROGRAMA INTERNACIONAL Experiências profissionais, culturais e acadêmicas, no exterior, baseadas na missão, visão e valores da Instituição. :: Realizar o programa cultural e de lazer para adolescentes, com a ACM da Espanha, e, para adultos e masters, nos Estados Unidos; :: Concretizar parcerias com as ACMs dos Estados Unidos: YMCA of San Diego County e YMCA of Delaware, com programas que objetivem o desenvolvimento de pessoas; :: Aproveitar o momento de visibilidade do País para evidenciar os esforços da ACM / YMCA São Paulo em ações globais, tendo como fórum a reunião da Aliança Mundial das ACMs, a ser realizado em julho, nos Estados Unidos; :: Desenvolver oportunidades internacionais que atendam às exigências de um mercado dinâmico e diversificado, e trabalhar na sua divulgação por meio das principais mídias atuais. 12

13 COMUNICAÇÃO E MARKETING A Divisão de Comunicação e Marketing é a responsável por captar novos associados, por intermédio de instrumentos, estratégias, ações e metodologias claras, ágeis e padronizadas e disseminar a marca, missão, visão e valores institucionais, tanto para o público interno quanto ao externo. Objetivo Zelar pela marca, conceito e imagem da Instituição, de maneira que todos os trabalhos executados pela área ocorram de forma padronizada, organizada, com transparência e atratividade. :: Implantar o estúdio de fotografia e o da TV ACM, produzindo conteúdos audiovisuais e veiculando-os nos canais de comunicação da Instituição (modificar layout das instalações); :: Prosseguir com os estudos para a modernização da logomarca; :: Buscar patrocinadores, por meio da Lei Rouanet, para a produção do curta-metragem da Turma do George Moços Centenários e o lançamento do livro A Ferramenta do Bem, escrito por um voluntário da ACM / YMCA São Paulo; :: Consolidar o personagem infantil, George Williams Jr., como o mascote oficial da ACM / YMCA, em âmbito nacional; :: Ampliar as parcerias para a divulgação da ACM / YMCA São Paulo junto às mídias massivas (jornais, TV, revistas etc.); :: Adesivar as 12 unidades, mostrando o trabalho social e a coparticipação dos associados nessa área, além do fortalecimento da logomarca; :: Estudo de Ações para a divulgação da ACM / YMCA São Paulo nas Olimpíadas 2016; :: Fortalecer o trabalho nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e Google Plus); :: Fortalecer a Comissão de Comunicação & Marketing da Diretoria, arregimentando mais voluntários com conhecimento na área. CAMPANHAS E AÇÕES ESPECIAIS :: Criar vídeos virais com duração máxima entre 30 e 60 segundos, para a inserção nas redes sociais; :: Realizar campanhas promocionais alusivas à Copa do Mundo e Amigos, no intuito de captar associados; :: Prosseguir com a divulgação da Instituição em diversos ambientes internos e externos, utilizando as telas de LCD da empresa UBC Creative. QUADRO SOCIAL PROJETOS E PARCERIAS :: Renovar a parceria com o jornal Metrô News; :: Prorrogar o contrato de venda de passes de atividades físicas na Internet: GYMPASS; :: Aplicar pesquisa de satisfação com os associados ativos; :: Consolidar o novo formato de atendimento aos pretensos associados, por meio da recepção do Quadro Social das unidades; :: Criar o plano sênior para atender o público Master em horários ociosos das unidades. INSTITUIÇÃO CRISTÃ Principal ação :: Ressaltar o caráter cristão da ACM / YMCA São Paulo, com foco na família e no empoderamento juvenil, em todas as ações e projetos de Comunicação e Marketing. 13

14 RECURSOS HUMANOS A gestão dos recursos humanos, do voluntariado e dos profissionais da ACM / YMCA São Paulo é realizada pela Divisão de Desenvolvimento Organizacional, que vincula suas ações ao planejamento estratégico da Instituição. O foco de todas as ações e programas desenvolvidos pela Divisão é promover o ser humano, zelando pelo bem-estar do público interno, com oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional. Objetivo Desenvolver políticas, técnicas e práticas para selecionar, gerir e manter os colaboradores, com o objetivo de norteá-los para a obtenção de resultados que vão ao encontro do cumprimento de metas estabelecidas pela ACM / YMCA São Paulo. PROFISSIONAIS :: Implantar o módulo Gestão de Pessoas, do Sistema Integrado de Gestão SIG, que permitirá o desenvolvimento dos trabalhos da Divisão, de maneira mais atual, rápida e assertiva; :: Incrementar, por meio da Divisão de Comunicação e Marketing, a utilização das redes sociais para a divulgação de vagas e captação de colaboradores; :: Aplicar Análise de Desempenho 360º com todos os colaboradores celetistas, obtendo resultados que permitam planejar e executar vários trabalhos que vão ao encontro do desenvolvimento do colaborador e, consequentemente, da Instituição; :: Prosseguir com o Programa YExcellence, desenvolvendo novas capacitações, com base no levantamento das necessidades internas, e realizando acompanhamento sistemático para a análise dos resultados obtidos, aprimorando, dessa forma, os serviços disponibilizados para os clientes internos; :: Fortalecer o Programa de Incentivo à Capacitação, disponibilizando recursos para fins educacionais, de forma criteriosa e estratégica, com a finalidade de aprimorar as competências técnicas e comportamentais dos colaboradores; :: Acompanhar a evolução de cargos e salários junto ao mercado externo, realizando estudos internos e propondo nomenclaturas e salários mais competitivos e condizentes com o praticado por outras organizações; :: Criar outros mecanismos estatísticos e de controle que permitam diagnosticar o grau de assertividade dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos pela Divisão e para nossos colaboradores. VOLUNTÁRIOS :: Desenvolver em todos os Conselhos de Unidades o Programa de Capacitação Ciclo de Informações Acemistas, atendendo às necessidades locais de desenvolvimento de cada conselho; :: Organizar e realizar o Encontro de Dirigentes Acemistas Da esquerda à direta: Airton C. Guardia (Diretor), Marísia Donatelli (Secretária Geral), Maria José Volpe Arouca (Presidente) e Aarão Rubén de Oliveira (Diretor). 14

15 INVESTIMENTOS A Divisão de Administração e Finanças priorizará os investimentos em todas as unidades da ACM / YMCA São Paulo, adquirindo equipamentos, reformando e realizando a manutenção preventiva de suas instalações, e em tudo o que for necessário para manter a qualidade no atendimento ao Quadro Associativo da Instituição. Investimentos previstos para 2014: Alphaville Barueri Ampliação e modernização da área de convivência, com a implantação de uma lanchonete. Campos do Jordão Revitalização de toda a unidade. Centro Troca do piso dos Ginásios Poliesportivos B e C, e climatização do Ginásio A. Guarulhos Aquisição de equipamentos para o Centro de Condicionamento Físico. Itaquera Continuidade ao projeto de reforma e modernização da unidade. Lapa Substituição da cobertura da piscina semiolímpica. Norte Continuidade ao projeto de reforma e modernização da unidade. Osasco Continuidade ao projeto de reforma geral, com a finalização do Ginásio Poliesportivo. Pinheiros Substituição dos elevadores e reforma e adequação da recepção. Ribeirão Preto Implantação do Centro de Desenvolvimento Comunitário. Santo Amaro No aguardo da aprovação dos orgãos competentes para iniciar as obras de reforma e modernização da unidade. São José dos Campos Reestudo do projeto de ampliação e modernização da unidade, com a implantação de um novo modelo de instalações funcionais

16 DESENVOLVIMENTO SOCIAL E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS A Divisão de Desenvolvimento Social é a responsável pela coordenação e supervisão do trabalho de Assistência Social da ACM / YMCA São Paulo, e por orientar as unidades acerca das diretrizes e regulamentações das políticas que norteiam as diversas secretarias e conselhos da esfera pública. Além disso, é essa divisão que gerencia e capta a receita extraordinária para a Campanha Financeira da Instituição. Objetivo Contribuir com a prevenção de situações de risco pessoal e social, por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. DESENVOLVIMENTO SOCIAL :: Fortalecer o relacionamento da Divisão com os conselhos e fóruns das áreas de Assistência Social, crianças, adolescentes e terceira idade; :: Realizar capacitação envolvendo colaboradores da área de Desenvolvimento Social; :: Estudar a viabilidade para a ampliação do Programa de Iniciação e Capacitação Profissional e encaminhamento para o mercado de trabalho; :: Identificar o perfil socioeconômico dos beneficiários dos programas e serviços de Assistência e Desenvolvimento Social. RELAÇÕES INSTITUCIONAIS :: Realizar o seminário Enfrentamento da Violação e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, coordenando a Comissão dos Direitos da Criança e Adolescente da Rede Brasileira do Terceiro Setor REBRATES; :: Contribuir com a implantação do Plano de Comunicação do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente CONANDA, no qual a ACM / YMCA São Paulo é membro, representando a Federação Brasileira das ACMs; :: Participar ativamente da Comissão do Terceiro Setor da Associação Comercial de São Paulo, responsável por apoiar e incentivar diversas ações sociais e projetos de instituições assistenciais que atendem crianças e adolescentes. RECEITA EXTRAORDINÁRIA Principal ação :: Ampliar o trabalho de mobilização de recursos, envolvendo cada vez mais pessoas na importante missão de transformar vidas. 16

17 VOLUNTÁRIOS & PROFISSIONAIS UNIDOS E PREPARADOS PARA QUAISQUER DESAFIOS! Há 111 anos, a parceria entre voluntários e profissionais persiste e continuará a ser uma realidade no cotidiano da ACM / YMCA São Paulo, porque é por meio dessa cumplicidade que se concretiza um trabalho harmônico, verdadeiro e focado no progresso, desenvolvimento e na promoção do ser humano. O sucesso de todos esses anos somente se explica com a sinergia dos voluntários e profissionais, cujo profissionalismo esbanja espontaneidade, amor, satisfação íntima de ajudar, de servir ao próximo e de transformar realidades, traduzidos em uma vontade tamanha de ser útil à sociedade. A união de forças é o que garantirá a concretização do Plano de Ação 2014, e sempre assegurará uma trajetória virtuosa à ACM / YMCA São Paulo. Diretoria

18 18

19 E X P E D I E N T E Publicação anual Secretaria Geral da ACM / YMCA São Paulo Coordenação Divisão de Comunicação & Marketing Jornalista responsável João Paulo Barbosa MTB: SP Projeto Editorial Divisão de Comunicação & Marketing Projeto Gráfico e Diagramação Patricia Medrado e Mauricio Vilela Redação / Revisão Fernando Piovezam Fotos Acervo da ACM / YMCA São Paulo Shutterstock Banco de imagens (internet) 19

20 facebook.com/ymcaacm ACM / YMCA

Plano de Ação Plano de Ação Plano de Açã Plano de Ação 2012 2012 201 2012

Plano de Ação Plano de Ação Plano de Açã Plano de Ação 2012 2012 201 2012 Plano de Ação 2012 Quem somos George Williams A Associação Cristã de Moços é uma instituição internacional, presente em mais de 125 países e que proporciona saúde e qualidade de vida para aproximadamente

Leia mais

Plano de Ação ACM / YMCA São Paulo

Plano de Ação ACM / YMCA São Paulo Plano de Ação ACM / YMCA São Paulo 2013 QUEM SOMOS A Associação Cristã de Moços é uma instituição internacional, presente em mais de 125 países e que proporciona saúde e bem-estar a mais de 45 milhões

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2015 1 Plano de Ação 2015.indd 1 Plano de Ação 2015.indd 1 10/08/2015 16:27:42 10/08/2015 16:27:42

PLANO DE AÇÃO 2015 1 Plano de Ação 2015.indd 1 Plano de Ação 2015.indd 1 10/08/2015 16:27:42 10/08/2015 16:27:42 PLANO DE AÇÃO 2015 1 Plano de Ação 2015.indd 1 10/08/2015 16:27:42 GEORGE WILLIAMS QUEM SOMOS Fundada em 06 de junho de 1844, em Londres, pelo jovem George Williams, a Associação Cristã de Moços nasceu

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

9 anos acreditando na comunidade! 05.05 - RELATÓRIO GERAL DE ATIVIDADES 2012 / 2013

9 anos acreditando na comunidade! 05.05 - RELATÓRIO GERAL DE ATIVIDADES 2012 / 2013 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ESPERANÇA BRASIL OSCIP ORGANIZAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL DE INTERESSE PÚBLICO 9 anos acreditando na comunidade! 05.05 - RELATÓRIO GERAL DE ATIVIDADES 2012 / 2013 Janeiro de 2014.

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Serviço Social do Comércio São Paulo Brasil. A atuação do SESC SP na área esportiva e Esporte para Todos, incluindo publicações.

Serviço Social do Comércio São Paulo Brasil. A atuação do SESC SP na área esportiva e Esporte para Todos, incluindo publicações. Serviço Social do Comércio São Paulo Brasil A atuação do SESC SP na área esportiva e Esporte para Todos, incluindo publicações. SESC São Paulo Instituição de caráter privado, sem fins lucrativos. Criado

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes MISSÃO Somos uma rede nacional escoteira de

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 VISÃO GERAL Objetivo 1 - No âmbito da seção escoteira, apoiar a correta aplicação do método escoteiro, em especial as práticas democráticas previstas

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

Um ensino forte e bilíngue é o passaporte do seu filho para um mundo de oportunidades. É por isso que propomos uma cultura internacional, com

Um ensino forte e bilíngue é o passaporte do seu filho para um mundo de oportunidades. É por isso que propomos uma cultura internacional, com Um ensino forte e bilíngue é o passaporte do seu filho para um mundo de oportunidades. É por isso que propomos uma cultura internacional, com disciplinas ministradas em português e inglês, e uma metodologia

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado)

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) Missão Sua missão é tornar-se referência na formação de profissionais para atuar nos diferentes segmentos humanos e sociais, considerando a atividade física e promoção

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

CULTURA OBJETIVOS E METAS

CULTURA OBJETIVOS E METAS CULTURA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração das políticas públicas na área de cultura com a participação de mais entidades e partidos políticos, via projetos e via mobilização

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

2009, um ano de grandes realizações e conquistas

2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009 foi um ano de grandes realizações e conquistas para o Serviço Social da Indústria (SESI), entidade que integra o Sistema Federação das Indústrias no

Leia mais

A ESTRELA QUE QUEREMOS. Planejamento Estratégico de Estrela

A ESTRELA QUE QUEREMOS. Planejamento Estratégico de Estrela Planejamento Estratégico de Estrela 2015 2035 O planejamento não é uma tentativa de predizer o que vai acontecer. O planejamento é um instrumento para raciocinar agora, sobre que trabalhos e ações serão

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Nossos Valores Quem Somos? Nossa Missão Nossa Visão Nossa Atuação Nossos Resultados Modelos de Ecovilas e Projetos Sustentáveis.

Nossos Valores Quem Somos? Nossa Missão Nossa Visão Nossa Atuação Nossos Resultados Modelos de Ecovilas e Projetos Sustentáveis. Nossos Valores Quem Somos? Nossa Missão Nossa Visão Nossa Atuação Nossos Resultados Modelos de Ecovilas e Projetos Sustentáveis Localização Missão, Valores e Visão Os 5 Pilares Objetivos e estratégias

Leia mais

Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão

Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão OS RECURSOS FINANCEIROS DO ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA TV GLOBO realiza CAMPANHA CRIANÇA ESPERANÇA com programa na TV UNESCO recebe DOAÇÃO e apóia diferentes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº 38, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2011. Altera dispositivos e Cria Secretaria de Esporte, Cultura, Lazer e Turismo na Lei Complementar nº 24, de 23 de abril de 2009, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO

PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO O Programa Tempo de Escola foi iniciado em junho de 2010, com a participação de Escolas Municipais e ONGs executoras. O Programa Tempo de Escola, que inclui o Programa Mais Educação

Leia mais

Consulta Pública ESTRATÉGIAS

Consulta Pública ESTRATÉGIAS Plano Municipal de Educação PME Secretaria Municipal de Educação São Francisco do Sul Fórum Municipal de Educação Consulta Pública META 3: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população

Leia mais

NÚCLEO CONSTRUÇÃO E CIDADANIA DO SICEPOT-MG

NÚCLEO CONSTRUÇÃO E CIDADANIA DO SICEPOT-MG NÚCLEO CONSTRUÇÃO E CIDADANIA DO SICEPOT-MG SICEPOT-MG CONSTRUINDO UM MUNDO MELHOR O Núcleo Construção e Cidadania foi criado em 1995 para coordenar, planejar e executar as ações de Responsabilidade Social

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. www.dombosco.sebsa.com.br/colegio

ENSINO FUNDAMENTAL. www.dombosco.sebsa.com.br/colegio ENSINO FUNDAMENTAL www.dombosco.sebsa.com.br/colegio Sala de aula 1º ao 5ª ano Os alunos do Colégio Dom Bosco desfrutam de uma ampla estrutura física, totalmente projetada para atender todas as necessidades

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias Relato de experiência de um agente social sobre suas atividades com as comunidades do município de Santa Maria- RS, através do

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Prefeitura Municipal de Botucatu

Prefeitura Municipal de Botucatu I- Identificação: Projeto Empresa Solidária II- Apresentação : O Fundo Social de Solidariedade é um organismo da administração municipal, ligado ao gabinete do prefeito, que atua em diversos segmentos

Leia mais

Ensino. Fundamental II. Estudar aqui faz diferença!

Ensino. Fundamental II. Estudar aqui faz diferença! Ensino Fundamental II Estudar aqui faz diferença! CENTRO EDUCACIONAL SÃO CAMILO Proposta Pedagógica Missão: Promover o desenvolvimento do ser humano por meio da educação e da saúde, segundo os valores

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional O Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) são entidades civis sem fins lucrativos criadas em 14 de setembro de 1993, pela

Leia mais

O GRUPO DOM BOSCO ENSINO FUNDAMENTAL DOM BOSCO

O GRUPO DOM BOSCO ENSINO FUNDAMENTAL DOM BOSCO ENSINO FUNDAMENTAL DOM BOSCO O GRUPO DOM BOSCO Este é o momento de dar espaço à curiosidade, de fazer novas descobertas e formar suas próprias ideias. SEDE HORTO - Berçário - Educação Infantil - 1º Ano

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO Um dos pilares da Ultrapar está no virtuoso relacionamento que a companhia mantém com os diferentes públicos, graças a uma política baseada na ética, na transparência e no compartilhamento de princípios,

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

O IDEC é uma organização não governamental de defesa do consumidor e sua missão e visão são:

O IDEC é uma organização não governamental de defesa do consumidor e sua missão e visão são: 24/2010 1. Identificação do Contratante Nº termo de referência: TdR nº 24/2010 Plano de aquisições: Linha 173 Título: consultor para desenvolvimento e venda de produtos e serviços Convênio: ATN/ME-10541-BR

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

Niklis. A Estratégia Clube, é uma Empresa do Grupo Chebatt &

Niklis. A Estratégia Clube, é uma Empresa do Grupo Chebatt & A Estratégia Clube, é uma Empresa do Grupo Chebatt & Niklis especializado em Eventos Esportivos, Eventos Corporativos, Atividades Físicas, Lazer e Entretenimento. Sempre buscando a excelência sob todos

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR DE VAREJO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS

TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS 1.Objetivo geral: Apoiar tecnicamente a gestão e implementação das atividades dos Projetos de Fortalecimento da Assistência Farmacêutica (Termo de Cooperação

Leia mais

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE APRESENTAÇÃO DO CURSO O curso de licenciatura em Educação Física da FAPEPE tem como objetivo formar profissionais que estejam aptos a atuarem no contexto escolar,

Leia mais

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Início das inscrições: 22 de fevereiro de 2013 Final das inscrições: 20 de março de

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

PROJETO MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA: CONVIVÊNCIA, CIDADANIA, SAÚDE E LAZER

PROJETO MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA: CONVIVÊNCIA, CIDADANIA, SAÚDE E LAZER SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE UBERLÂNDIA Fazenda Sobradinho, s/ nº, Município de Uberlândia, CEP: 38.400-974, telefone: (34) 3233-8800 Fax: (34) 3233-8833,

Leia mais

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 100 - ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS O Programa Escola do Legislativo tem como objetivo principal oferecer suporte conceitual de natureza técnico-científica

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

ABM BLUE CONVÊNIO E PUBLICIDADE - LTDA CNPJ: 22.153.768/0001-38 Endereço: Rua C-5, lote 09, sala 101, Taguatinga - Centro Brasília / Distrito Federal

ABM BLUE CONVÊNIO E PUBLICIDADE - LTDA CNPJ: 22.153.768/0001-38 Endereço: Rua C-5, lote 09, sala 101, Taguatinga - Centro Brasília / Distrito Federal Sumário A. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. Sobre Nós... 3 1.1. - Missão... 3 1.2. - Visão... 3 1.3. - Valores... 3 2. Serviços... 4 2.1. Das atividades da BLUE CONVÊNIO: seus objetivos e finalidade...

Leia mais

Proposta de Gestão. Marcos Amorielle Furini. Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga

Proposta de Gestão. Marcos Amorielle Furini. Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga Proposta de Gestão Marcos Amorielle Furini Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga Continuidade, Avanço e Consolidação de uma Gestão Transparente e Participativa. Prezados servidores e alunos.

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

Seminário Em Busca da Excelência 2008

Seminário Em Busca da Excelência 2008 Seminário Em Busca da Excelência 2008 IEL/SC - Implementação de sistema de gestão com base nos fundamentos da excelência Natalino Uggioni Maio, 2008 1 IEL em Santa Catarina Integrante da FIESC Federação

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares, as Atividades Complementares constituem-se, também, em um dos componentes dos Cursos Superiores. As Diretrizes Curriculares objetivam servir

Leia mais

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares dos Cursos de Graduação do Ministério da Educação, as Atividades Complementares passaram a figurar como importante componente dos Cursos Superiores

Leia mais

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA Utilizando o Teatro como Ferramenta de Ensino e Transformação Social CONEXÃO SOCIAL REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOEMOCIONAL IASEA 2015 1. APRESENTAÇÃO TEATRO SOCIAL é

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES: REGULAMENTO CONCLUÍNTES EM 2014/1

ATIVIDADES COMPLEMENTARES: REGULAMENTO CONCLUÍNTES EM 2014/1 CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Publicidade e Propaganda Rádio e Televisão Relações Públicas ATIVIDADES COMPLEMENTARES: REGULAMENTO CONCLUÍNTES EM 2014/1 DEFINIÇÃO

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

Políticas Públicas no Brasil. Secretaria Nacional de Juventude

Políticas Públicas no Brasil. Secretaria Nacional de Juventude Políticas Públicas no Brasil Secretaria Nacional de Juventude Prioridades 2012 PPJ como política de Estado Articulação Intersetorial (Comitê, Avaliação do Projovem) Marcos Legais Estatuto da Juventude

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS LIGAS ACADÊMICAS CURSO DE MEDICINA UNIFENAS BH? ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS LIGAS ACADÊMICAS CURSO DE MEDICINA UNIFENAS BH? ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS LIGAS ACADÊMICAS CURSO DE MEDICINA UNIFENAS BH ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1- O QUE É UMA LIGA ACADÊMICA? As Ligas Acadêmicas são entidades sem fins lucrativos. As Ligas Acadêmicas

Leia mais

2. ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS

2. ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS PLANO DE TRABALHO 2009 1. INTRODUÇÃO A Fundação Stickel em 2009 dará prosseguimento à sua atuação sócio-cultural, como prevista em sua missão. Na área da assistência social, com a continuidade do Programa

Leia mais

Promover maior integração

Promover maior integração Novos horizontes Reestruturação do Modelo de Gestão do SESI leva em conta metas traçadas pelo Mapa Estratégico Promover maior integração entre os departamentos regionais, as unidades de atuação e os produtos

Leia mais

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança PLANO SETORIAL DE DANÇA DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER A FUNÇÃO DO ESTADO

Leia mais

LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015.

LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. APROVA O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO MUNICÍPIO PARA O ANO DE 2016, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. BRAULIO MARCOS GARDA, Prefeito Municipal de Guabiju-RS, no uso de sua atribuições

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Meta 01. Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de 04 a 5 anos de idade e ampliar, a oferta de educação infantil em creches de forma a atender a 50% da população

Leia mais

EDITAL Nº 003/2009. Quadro de vagas. semanal ASC-01 Analista Social - Comercialização 01 44h R$3.949,69

EDITAL Nº 003/2009. Quadro de vagas. semanal ASC-01 Analista Social - Comercialização 01 44h R$3.949,69 EDITAL Nº 003/2009 O Presidente da UNIÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E ENSINO UBEE, por meio do Diretor do Instituto Marista de Solidariedade IMS, torna público a abertura de inscrições para contratação de

Leia mais

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da política e do Plano Decenal

Leia mais

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Programa de Fortalecimento e Barro Alto -

Leia mais

FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS

FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração e acompanhamento das políticas públicas na área de cidadania, em nível municipal, estadual e nacional, promovendo

Leia mais