UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA (SAAE) DO MUNÍCIPIO DE VIÇOSA MG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA (SAAE) DO MUNÍCIPIO DE VIÇOSA MG"

Transcrição

1 UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA (SAAE) DO MUNÍCIPIO DE VIÇOSA MG Suelem Farias Pinto 1 Joel Gripp Junior 2 1 Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Civil 2 Universidade Federal de Viçosa Departamento de Engenharia Civil RESUMO Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são formas eficazes de interligar informações a uma base espacial. Tais sistemas permitem não somente relacionar dados de caráter geográfico (ou espacial), a dados alfanuméricos, como também atualizar estes dados de uma maneira simples através de uma interface gráfica amigável (na maior parte das vezes). É possível armazenar informações técnicas da rede de abastecimento de água e de suas unidades operacionais. A implantação de um sistema coorporativo de Geoprocessamento facilita o intercâmbio entre o setor comercial e operacional na gerência das informações das redes e sistemas, onde nos proporciona informações pertinentes e confiantes sobre cada consumidor, bem como o tipo de rede associado a cada logradouro. A localização dos consumidores, pontos de captação e características da rede adutora e distribuidora, cadastro de equipamentos como a localização de válvulas, cotas altimétricas do terreno dentre outras, são informações essenciais para uma gestão eficiente da Rede de Água. Além disso, interligando os sistemas de medições e controle, o SIG provê uma interface rica para análise e decisões de procedimentos operacionais. A integração da informação num Sistema de Informações Geográficas, ou seja, a criação de um cadastro digital dos sistemas de abastecimento de água permite organizar os dados necessários para a gestão dos sistemas através da modelação hidráulica, tais como as perdas de água e o controle dessas perdas. Este trabalho tem como objetivo mostrar a importância do setor de Geoprocessamento implantado na Autarquia e o cadastro feito utilizando o software ArcGIS 9.2. Palavras chaves: Geoprocessamento, Sistemas de Informações Geográficas, Rede de Água, SAAE. ABSTRACT The Geographic Information Systems (GIS ) are effective ways of linking information to a spatial basis. Such systems allow not only relate to geographic data (or space), alphanumeric data, but also to update the data in a simple way through a friendly graphical user interface ( in most cases ). You can store technical information. The implementation of an enterprise GIS system facilitates the exchange between the commercial and operational management in the sector of information and networks, which provides reliable and relevant for each consumer as well as the type associated with each street network systems. The location of consumers, capture points and features of the pipeline and distribution network, logging equipment, such as the location of valves, terrain elevations, among others, are essential to the efficient management of information for the water system. Furthermore, linking the control and measurement systems, GIS provides a rich interface for analysis and decisions of operational procedures. The integration of information in a geographic information system, ie, creating a digital record of the water supply system to organize the data necessary for the management of systems through hydraulic modeling, as water losses and control 1

2 these losses. This work aims to show the importance of the GIS industry and deployed in Local Registration Authority made using ArcGIS 9.2 software Keywords : GIS, Geographic Information Systems, Water Network, SAAE. 1. INTRODUÇÃO Um Sistema de Informação Geográfica SIG é definido como um sistema composto por hardware, software, pessoas e procedimentos projetados para realizar uma eficiente captura, armazenagem, atualização, manipulação, análise, modelagem e exibição de dados geograficamente referenciados para solução de diferentes tipos de problemas. De maneira simples pode-se dizer que o SIG é um sistema baseado em computador, que armazena e processa dados que descrevem lugares e eventos sobre a superfície da Terra (LOVATO. et al., 1992). Os softwares de aplicação SIG, embora façam uso de ferramentas computacionais como banco de dados, CAD s e programas de automação cartográfica, não devem ser confundidas como tais. Um software pode ser considerado um aplicativo SIG se ele for capaz de: Realizar operações espaciais da base de dados; Organizar e manipular as relações topológicas entre as feições representadas no mapa; Ligar conjunto de dados diferentes, utilizando a localização geográfica como chave de ligação; (DORCA et al., 2005) A adoção de ferramentas computacionais para auxiliar no planejamento, gerenciamento e operacionalização dos Sistemas de Abastecimento de Água (SAAE) por exemplo, é uma necessidade irrefutável para a maioria dos SAAE. Isso devido à crescente escassez de água adequada ao abastecimento e a maior exigência de uma melhor qualidade na distribuição de água por parte dos clientes e dos órgãos financiadores. Esses fatores estão forçando os SAAE a modernizarem toda sua estrutura administrativa, gerencial e operacional através da implantação de ferramentas adequadas. A informática (hardware e software) pode dar o suporte logístico necessário para se atingir tais metas. (NEGRÃO et al, 2001) Dentre as ferramentas computacionais que efetivamente podem auxiliar todas as estruturas internas dos SAAE, merecem atenção especial os Sistemas de Informações Geográficas (SIG), pois podem beneficiar, em primeira instancia uma das mais sensíveis estruturas do SAAE, ou seja, sua operação. A implantação de um sistema coorporativo de Geoprocessamento facilita o intercâmbio entre o setor comercial e operacional na gerência das informações das redes e sistemas, onde nos proporciona informações pertinentes e confiantes sobre cada consumidor, bem como o tipo de rede associado a cada logradouro. A localização dos consumidores, pontos de captação e características da rede adutora e distribuidora, cadastro de equipamentos como a localização de válvulas, cotas altimétricas do terreno dentre outras, são informações essenciais para uma gestão eficiente da Rede de Água. Além disso, interligando os sistemas de medições e controle, o SIG provê uma interface rica para análise e decisões de procedimentos operacionais. A integração da informação num Sistema de Informações Geográficas, ou seja, a criação de um cadastro digital dos sistemas de abastecimento de água, permite organizar os dados necessários para a gestão dos sistemas através da modelação hidráulica, tais como as perdas de água e o controle dessas perdas. Deve se ter em mente que SIG, não é um software; é um sistema que inclui softwares, hardwares, dados e pessoal. Será então necessária a criação de uma base cartográfica consistente e confiável, de acordo com as normas específicas, uso de estação total para o levantamento topográfico e GPS de precisão. É necessário definir desde o início a escala e a precisão, baseados na utilização do SIG, e na reserva de orçamentos. Os padrões dos dados devem ser escolhidos antes de se iniciar os trabalhos. Deve-se decidir o que se quer mapear exatamente e como será representado. Deve-se documentar tudo o que seja relevante a cerca dos dados e de suas fontes, registrar as definições de códigos e abreviações. É de extrema importância a manutenção dos dados, pois sem ela, os mapas e dados estarão em rápida desatualização em relação ao consumo e até mesmo no que se refere à rede de água propriamente dita, devido aos reparos que são feitos diariamente. Para a isso deve ser estabelecido um sistema para a sua atualização, decidindo quem será o responsável, tendo este por obrigação um treinamento para tal tarefa e com uma frequência destas atualizações. Com relação ao Software, deve-se decidir pela escolha deste, mas nunca deve definir qual é a melhor opção sem antes ficar bem claro o que se quer com um SIG. Ainda segundo Negrão, et al.,(2001) a problemática que envolve a implantação do SIG pode ser subdividida em grupos: organizacional e técnico. Dentre os principais problemas organizacionais destacam-se: Cultura técnica da empresa: a bagagem de conhecimentos e experiências acumuladas pelo corpo técnico, não contempla a utilização de sistemas informatizados e não possui uma política de investimento em atualização tecnológica e em aperfeiçoamento profissional de seu corpo técnico; 2

3 Desconhecimento dos fundamentos elementares sobre os quais se apoiam o SIG: computação, cartografia e fotogrametria, etc. Visão limitada dos problemas e suas correlações entre as diferentes estruturas (departamentos) do SAAE: a ausência de uma visão sistêmica, comprometendo ou limitando os benefícios e vantagens que podem advir da adoção do SIG; Falta de pessoal capacitado, para conduzir o processo de adoção do SIG e de sua integração com outros sistemas. Os problemas técnicos da implantação do SIG muitas vezes têm origem no próprio planejamento, seja na definição topológica do sistema hidráulico, no modelo de dados ou mesmo a estrutura de dados utilizada. Dentre os principais problemas técnicos destacam-se: Descaso com a qualidade dos dados; Erros no processo de digitalização; Deficiente e descuidada coleta de dados; Descuidada seleção dos documentos fontes; Todos SAAE devem ter em mente que a qualidade final de uma base de dados depende diretamente da qualidade, acurácia e precisão dos dados nela inseridos, pois os processos internos do SIG somente manipulam tais dados, todavia não melhoram sua qualidade, pelo contrário a degeneram. 2. MATEIAIS E MÉTODOS 2.1 Caracterização da área de estudo A área a ser estudada é toda a rede de abastecimento de água do município de Viçosa, a fim de mostrar a utilização do SIG na empresa. 2.2 Materiais utilizados Para a realização deste trabalho, foram utilizado os Softwares DataGEOSIS, AutoCAD 2007 e ArcGIS 9.2, para processamento do levantamento de campo, acabamento do desenho e inserção de atributos relacionados a cada componentes da rede de abastecimento para possíveis consultas e análises e GPS. 2.3 Metodologia A metodologia empregada para a realização deste trabalho será descrita a seguir através do organograma apresentado na Fig. 1. Fig. 1 Procedimentos a serem desenvolvidos. Fonte: A Autora 3. OBJETIVO Este trabalho tem como objetivo mostrar a implantação do Sistema de Informação Geográfica no Sistema de Abastecimento de Água do Município de Viçosa - MG, bem como sua importância para a empresa e o armazenamento das informações técnicas da rede e das unidades operacionais. 4. DESENVOLVIMENTO O Cadastro da rede de água do SAAE em Viçosa vem sendo implantado de maneira a facilitar o controle da rede, oferecendo assim serviços de qualidade ao cliente. Assim sendo o referido cadastro vem sofrendo transformações 2

4 gradativas ao longo de um processo, onde a necessidade de automatização se torna necessária, conseqüentemente a implantação de um sistema corporativo de Geoprocessamento para a gerência da rede trará benefícios a vários setores dentro deste órgão. Adquirir uma solução corporativa ajuda a alcançar metas críticas como a diminuição do tempo de resposta para determinada ação, uso efetivo de pessoal, satisfação dos clientes, acesso a dados distribuídos e diminuição de esforços redundantes. Para efetuar o levantamento topográfico da cidade, foi utilizada a base cadastral implantada no Município, para servir de apoio no controle da poligonal em locais estratégicos e pontos intervisíveis de coordenadas conhecidas de acordo com as normas NBR (execução de levantamento topográfico). Para isto, utilizou-se de uma equipe formada por técnicos conhecedores das dificuldades da topografia local e equipamentos necessários, tais como, uma estação total marca TOPCON, modelo GTS 226, série 220, um nível óptico automático de precisão para realizar o nivelamento geométrico. A equipe fez o levantamento de campo das unidades operacionais e equipamentos (elevatórias, reservatórios, booters, registros, descargas, válvulas,) das redes de abastecimento de água nos locais indicados. Os cadastros das redes de água foram feitos com trenas de acordo com o conhecimento dos encanadores, estes, por serem funcionários antigos da autarquia, sabiam a localização, tipo de material e diâmetro da rede. Mas à medida que obras eram feitas nas ruas, esses cadastros eram confirmados ou corrigidos. Para a criação do SIG na empresa, o SAAE contratou a empresa Iplanus para iniciar o trabalho, assim como treinamento do pessoal responsável pelo setor de Geoprocessamento da Autarquia. Para o levantamento feito com a Estação Total os dados eram processados no software DataGeosis, e em seguida o exportado para o AutoCAD onde era realizado o acabamento e posteriormente, convertidos em shapefile, pelo software ArcGIS que é o Sistema de informação Geográfica utilizado. A seguir, os atributos para o banco de dados com as informações pertinentes, como logradouros, quadras, postiamentos, posicionamento relativo da rede, poços de visitas para a rede de esgotamento sanitário. As Fig. 2 e 3 nos mostra os dados das poligonais e das irradiações levantadas, as coordenadas de cada ponto assim como os atributos relacionados a eles, e o desenho após as cálculos realizados utilizando o Software datageosis. Fig. 2 Pontos levantados e calculados no datageosis. Fonte: A Autora 3

5 Fig. 3 Levantamento topográfico do meio fio das vias Após os cálculos dos pontos levantados no datageosis, segui-se para o AutoCAD, onde foi possível realizar um melhor acabamento do desenho, gerando assim uma melhor visualização do mesmo. Após o levantamento Topográfico dos postes e dos arruamentos quase completo, deram-se o início ao cadastro dos Clientes, os chamados consumidores do SAAE. Para esse cadastro, foi feito um acompanhamento com os leitoristas da Autarquia, para que se pudesse cadastrar manualmente a residência, com seu número, número do hidrômetro e número da ligação da água, tomando como referência os postes cadastrados. Era utilizado como auxilio, imagens orbitais disponíveis gratuitamente através do Google Earth. Essas imagens eram impressas em papel no tamanho A4, e eram impressas também em papel vegetal do mesmo tamanho os arruamentos e os postes. Assim a impressão no Vegetal era sobreposta no ofício, dando assim visibilidade do local definido, podendo-se cadastrar no vegetal, mais ou menos, a localização dos hidrômetros. Feito isso, o cadastro era transmitido para o ArcGIS de forma manual, mais de forma cautelosa, com bastante cuidado para não fugir da realidade. Após os clientes cadastrados, deu-se o início das consultas desejadas. Com a implantação do SIG, houve uma necessidade de dividir a cidade em Zonas de Pressão, para assim se ter um maior controle e melhor estudo de cada região do município. Essas zonas de pressão eram controladas de modo que na entrada de cada setor, foi instalado um Macro- Medidor para se ter um melhor controle de quanto entra de água em cada região. Eram realizadas leituras nos macros todo final de mês, onde era calculado em uma planilha Excel, o volume disponibilizado. Nessa planilha continha, o horário em que a leitura era realizada, o dia, o total de horas de funcionamento no período de 30 dias, e a quantidade de água distribuída em metros cúbicos no mês, por hora, litros por hora e litros por segundo, de forma a se obter análises de vários tipos da distribuição. Cada volta feita no relógio do macro medidor, era um metro cúbico (1m³) de água que se passava e com o auxílio do SIG se tinha o controle de quanto é consumido em cada setor. A Figura 4 nos mostra a divisão da cidade em Zonas de Pressão, para o melhor controle da distribuição de água em cada região. 4

6 Fig. 4 Zonas de Pressão Para se saber o consumo de cada Zona de Pressão, foi utilizada a ferramenta de Junção do ArcGIS na tabela dos consumidores com a tabela criada em dbf pelo próprio setor comercial da empresa. Essa tabela dbf, era criada à medida que se descarregavam os dados dos aparelhos de leitura em um Software específico. Essa conversão era feita toda vez em que se fechavam as leituras do mês, ou seja, uma vez em cada mês. Essa tabela continha os dados dos clientes, como endereço completo, dados de rotas de leituras, todo o cadastro do cliente, feito no momento da ligação da água, e em algumas vezes continha também o nome e documento de identificação. Fig. 5 Hidrômetros Cadastrados Uma outra ferramenta bastante utilizada é a junção do setor comercial com os shapes cadastrados. A Fig. 6, ilustra os dados obtidos com a junção dos setores. 5

7 Fig. 6 Atributos dos consumidores 5. RESULTADOS Com relação aos consumidores hidrômetros, o SIG nos auxilia no que diz respeito ao consumo mensal de cada ligação, as suspeitas de ligações clandestinas, aos tipos de ligações, se são ativas, públicas, cortadas e nos auxilia também no que diz respeito ao número de economias. Viçosa por ser uma cidade que cresceu verticalmente, hoje existe mais economias do que ligações propriamente ditas. Por exemplo: um prédio de 5 (cinco) andares, com um apartamento por andar, é considerado uma ligação e quatro economias. Essas consultas são de extrema importância também para o balanço hídrico feito na autarquia, onde se tem total controle de todas as perdas existentes, para assim se poder reduzi-la no mês seguinte. As Fig. 7 e 8 nos mostra a consulta em relação à quantidade de ligações existentes em uma zona de pressão, juntamente com uma estatística de menor e maior consumo e o consumo total da Zona de Pressão. Fig. 7 Dados obtidos com Sig 6

8 Fig. 8 Estatística de consumo Com relação à rede de água são feitas consultas de tipo de material, diâmetro e comprimento da rede. Já em relação aos logradouros, as consultas feitas são em relação ao tipo de logradouro e nome, o que facilita na localização espacial de algum dano na rede que venha a acontecer como mostrado na Fig. 9 a seguir. Fig. 9 Dados obtidos com relação a rede de água e aos logradouros 7

9 O cadastro lincado com imagens ou textos, tem a importante função no que se refere a visualização de algum local estabelecido ou alguma obra feita, de maneira a facilitar a compreensão da execução do trabalho realizado. Estando o cadastro da rede de água em um sistema de geoprocessamento corporativo os diversos setores do SAAE poderão interagir no sistema de uma forma mais dinâmica, centralizado as informações e mantendo assim o cadastro atualizado. 6. CONCLUSÃO O Sistema de Informação Geográfica nos proporciona informações pertinentes e confiantes sobre cada consumidor, bem como o tipo de rede associado a cada logradouro, fazendo com que o SAAE aperfeiçoe as suas ações na prestação de serviços à comunidade. O Sistema de Informação Geográfica além de servir como ferramenta nas análises de vários setores, ainda nos auxilia em: Modelagem hidráulica: capturar dados para análise de desempenho hidráulico; Comercial: avaliação de consumo, otimização de rotas de leituras; Manutenção e Expansão: gerenciar operações de manobras nas redes; Qualidade e Operação: analisar pontos de coleta para qualidade da água; À medida que os dados vão sendo manipulados dentro do sistema, todos os usuários que dependem do cadastro da rede de água para algum tipo de informação, poderão extrair este dado de uma maneira muito rápida e precisa, gerando tomadas de decisões com confiabilidade. AGRADECIMENTOS Ao SAAE Viçosa - MG pela disponibilidade dos dados REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DECANINI, M. M. S.; SIG no planejamento de trilhas no parque estadual de Campos do Jordão. Retirado de: Acessado em: 10/06/2009. DORCA, C.C.; LUVIZOTTO JR, E.; ANDRADE, J.G.P. Aspectos da Implantação de um SIG em pequenos e médios Abastecimentos de Água. Retirado de: Acessado em: 10/06/2009. NEGRÃO, A.M.; ANDRADE, J.G.P.; JUNIOR,E.L. Compartilhamento de dados geográficos e modelos de simulação hidráulica. Retirado de: Acessado em: 10/06/2009. NBR Norma Brasileira de levantamento e execução Topográfica RODRIGUES, M. Introdução ao Geoprocessamento. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOPROCESSAMENTO, 1990, S. Paulo. Anais... S. Paulo; EPUSP, 1990, V.1, p SAAE. Volta Redonda, RJ. Contém informações institucionais, técnicas, notícias, projetos e serviços. Retirado de: Acessado em: 11/06/2009. SAMPAIO, R. M.; MARTINS, J. G. Atualização e manutenção do Cadastro Técnico. In: 38 Assembleia Nacional da ASSEMAE Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento, 38, 2088, Salvador. ULIANO, A. et al. Projeto de Geoprocessamento para conversão do cadastro da rede de água visando a integração de dados entre setores SAMAE Blumenau. In: Assembleia Nacional da ASSEMAE Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento, 34, 2004, Caxias do Sul. Retirado de: Acessado em: 10/06/

Evolução do Sistema de Cadastramento de Redes e Ramais Visando a Redução de Custos Operacionais da SAE de Ituiutaba

Evolução do Sistema de Cadastramento de Redes e Ramais Visando a Redução de Custos Operacionais da SAE de Ituiutaba Evolução do Sistema de Cadastramento de Redes e Ramais Visando a Redução de Custos Operacionais da SAE de Ituiutaba Autores: Ezriel da Silveira Barros Cardoso Cargo atual: Engenheiro Formação: Engenharia

Leia mais

Uso de Softwares gratuitos (SPRING e EPANET) na simulação de pressão e vazão de uma rede de abastecimento de água

Uso de Softwares gratuitos (SPRING e EPANET) na simulação de pressão e vazão de uma rede de abastecimento de água Uso de Softwares gratuitos (SPRING e EPANET) na simulação de pressão e vazão de uma rede de abastecimento de água Sandro Henrique de Faria 1 Maria Lúcia Calijuri 1 Júlio César de Oliveira 1 1 Universidade

Leia mais

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS PARA O MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS, EM LABORATÓRIO DO UNIFESO José Roberto de C. Andrade Professor do Centro de Ciências e Tecnologia, UNIFESO Sergio Santrovitsch

Leia mais

SIG - Sistemas de Informação Geográfica

SIG - Sistemas de Informação Geográfica SIG - Sistemas de Informação Geográfica Gestão da Informação Para gestão das informações relativas ao desenvolvimento e implantação dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Leia mais

Introdução ao Geoprocessamento

Introdução ao Geoprocessamento Sistema de Informação Geográfica SIG Introdução ao Geoprocessamento Professor: Daniel Luis Nithack e Silva O processo de urbanização marcha em um ritmo mais acelerado do que as possibilidades de planejar

Leia mais

Cadastro Técnico de Sistemas de Abastecimento de Água

Cadastro Técnico de Sistemas de Abastecimento de Água 1 NORMA GT/FE/ Número / versão / ano ENG/CA/049/01/08 Data de aprovação 05 /11 / 2008 Doc. de aprovação Resolução nº 4950/2008 Cadastro Técnico de Sistemas de Abastecimento de Água SUMÁRIO 1 OBJETIVO...

Leia mais

Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais. Deise Regina Lazzarotto

Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais. Deise Regina Lazzarotto SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS APLICADO AOS DADOS DO GRUPO DE PESQUISA BIODIVERSIDADE E SUSTENTABILIDADE DE ECOSSISTEMAS FLORESTAIS DE IRATI PR. Deise Regina Lazzarotto Departamento de Engenharia Florestal

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO. Profª Iana Alexandra Alves Rufino [iana_alex@uol.com.br]

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO. Profª Iana Alexandra Alves Rufino [iana_alex@uol.com.br] INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Profª Iana Alexandra Alves Rufino [iana_alex@uol.com.br] Introdução ao Geoprocessamento Conceitos básicos Componentes de um SIG Exemplos de aplicações Conceitos Geoprocessamento

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (I)

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (I) UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS DISCIPLINA: LEB450 TOPOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO II PROF. DR. CARLOS ALBERTO VETTORAZZI

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO ATRAVÉS DAS INFORMAÇÕES CADASTRAIS PROVENIENTES DOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO.

ATUALIZAÇÃO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO ATRAVÉS DAS INFORMAÇÕES CADASTRAIS PROVENIENTES DOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO. ATUALIZAÇÃO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO ATRAVÉS DAS INFORMAÇÕES CADASTRAIS PROVENIENTES DOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO. AUTORES: Engº Renan Moraes Sampaio Tecnol Carlos Alberto de Oliveira Tec Venâncio Rodrigues

Leia mais

SIG como uma ferramenta de análise espacial Um estudo de caso da saúde no RN

SIG como uma ferramenta de análise espacial Um estudo de caso da saúde no RN SIG como uma ferramenta de análise espacial Um estudo de caso da saúde no RN Adeline M. Maciel, Luana D. Chagas, Cláubio L. L. Bandeira Mestrado em Ciência da Computação (MCC) Universidade do Estado do

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO DO MUNICÍPIO DE NATAL

AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO DO MUNICÍPIO DE NATAL AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO DO MUNICÍPIO DE NATAL RESOLUÇÃO Nº 002/2011, de 25 de maio de 2011. Dispõe sobre determinações a serem cumpridas pela CAERN, no âmbito do Município do

Leia mais

COMPATIBILIZANDO CADASTROS

COMPATIBILIZANDO CADASTROS COMPATIBILIZANDO CADASTROS EM PROJETO SIG Cristiane Vaz Domingues cristiane.vaz@uol.com.br FOTOGRAFIA Hoje nas instituiçõesições públicas existem: informações repetidas e/ou complementares distribuídas

Leia mais

Introdução ao SIG. Objetivos Específicos 18/11/2010. Competência: Apresentar: Utilidade de um SIG

Introdução ao SIG. Objetivos Específicos 18/11/2010. Competência: Apresentar: Utilidade de um SIG MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE - ICMBio DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA - DIPLAN COORDENAÇÃO GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS -

Leia mais

Aspectos Técnico-Operacionais da Retomada dos Serviços pelo Município

Aspectos Técnico-Operacionais da Retomada dos Serviços pelo Município Aspectos Técnico-Operacionais da Retomada dos Serviços pelo Município Foco na Gestão Comercial e Operacional Estamos vivenciando atualmente, uma profunda transformação no Setor de Saneamento. As Companhias

Leia mais

Título Utilização de Software Livre Terralib para o Cadastro de Redes de Água e Esgoto. Tema: Sistema de Informações Geográficas - SIG

Título Utilização de Software Livre Terralib para o Cadastro de Redes de Água e Esgoto. Tema: Sistema de Informações Geográficas - SIG Título Utilização de Software Livre Terralib para o Cadastro de Redes de Água e Esgoto Tema: Sistema de Informações Geográficas - SIG Autor/apresentador Eng. José Maria Viillac Pinheiro Currículo Sócio

Leia mais

AUTOMATIZAÇÃO DE CÁLCULOS HIDRÁULICOS DE PROJETOS DE REDE DE ESGOTO DO MUNICÍPIO DE GUARULHOS

AUTOMATIZAÇÃO DE CÁLCULOS HIDRÁULICOS DE PROJETOS DE REDE DE ESGOTO DO MUNICÍPIO DE GUARULHOS AUTOMATIZAÇÃO DE CÁLCULOS HIDRÁULICOS DE PROJETOS DE REDE DE ESGOTO DO MUNICÍPIO DE GUARULHOS Fernando Cesar Uzan Graduando em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, atualmente trabalha na Coordenadoria

Leia mais

GEONFORMAÇÃO PARA NÃO ESPECIALISTAS

GEONFORMAÇÃO PARA NÃO ESPECIALISTAS GEONFORMAÇÃO PARA NÃO ESPECIALISTAS - Produtos Cartográficos - Geoprocessamento - Sistemas de Informações Geográficas (GIS) - Serviços de Mapas - Demo de um GIS aplicado na PMSP CARTOGRAFIA (conceitos)

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho GEOPROCESSAMENTO Herondino Filho Sumário 1. Introdução 1.1 Orientações Avaliação Referência 1.2 Dados Espaciais 1.2.1 Exemplo de Dados Espaciais 1.2.2 Aplicações sobre os Dados Espaciais 1.3 Categoria

Leia mais

Título: Curso de Capacitação em Modelagem Hidráulica para Sistemas de abastecimento de Água (MHC SAA).

Título: Curso de Capacitação em Modelagem Hidráulica para Sistemas de abastecimento de Água (MHC SAA). 1. ASPECTOS GERAIS Título: Curso de Capacitação em Modelagem Hidráulica para Sistemas de abastecimento de Água (MHC SAA). Objetivos: Apresentar a ferramenta de modelagem hidráulica computacional para sistemas

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA A PERDA DE ÁGUA NO ABASTECIMENTO PÚBLICO O índice de perdas é um dos principais indicadores da eficiência da operação dos

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

Base Cartográfica Digital como Instrumento de Gestão no Sistema de Abastecimento de Água.

Base Cartográfica Digital como Instrumento de Gestão no Sistema de Abastecimento de Água. Base Cartográfica Digital como Instrumento de Gestão no Sistema de Abastecimento de Água. Roberta Mara Oliveira, 1 ; Klebber Teodomiro Formiga 1, Giovanni de Araujo Boggione 2 1 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Controle de Indicadores por Setor de Manobra Ferramenta para o Gerenciamento de Redes

Controle de Indicadores por Setor de Manobra Ferramenta para o Gerenciamento de Redes Controle de Indicadores por Setor de Manobra Ferramenta para o Gerenciamento de Redes JOÃO RICARDO LETURIONDO PUREZA jpureza@comusa.com.br Responsável pelo setor de operação da Companhia, Eng Civil formado

Leia mais

ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE IMAGENS ORBITAIS PARA WEBMAPPING

ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE IMAGENS ORBITAIS PARA WEBMAPPING ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE IMAGENS ORBITAIS PARA WEBMAPPING RAFAELA S. NIEMANN 1 ; SOPHIA D. RÔVERE 2 ; WILSON A. HOLLER 3 N 10508 RESUMO A organização de imagens de satélite direcionada à implementação

Leia mais

METODOLOGIA PARA ESTUDO DE PERDAS EM SETOR DE ABASTECIENTO DE ÁGUA. Eng. Adalberto Cavalcanti Coelho

METODOLOGIA PARA ESTUDO DE PERDAS EM SETOR DE ABASTECIENTO DE ÁGUA. Eng. Adalberto Cavalcanti Coelho METODOLOGIA PARA ESTUDO DE PERDAS EM SETOR DE ABASTECIENTO DE ÁGUA Eng. Adalberto Cavalcanti Coelho Resumo As perdas nas empresas de abastecimento de abastecimento de água do Brasil apresentam valores

Leia mais

Site da disciplina: Site do Laboratório de Geotecnologias Aplicadas: https://moodleinstitucional.ufrgs.br. http://www.ufrgs.

Site da disciplina: Site do Laboratório de Geotecnologias Aplicadas: https://moodleinstitucional.ufrgs.br. http://www.ufrgs. Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Geociências Departamento de Geografia Sistemas de Informações Geográficas I GEO 01007 Professora: Eliana Lima da Fonseca Site da disciplina: https://moodleinstitucional.ufrgs.br

Leia mais

Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth. Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A.

Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth. Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A. wveloso@cemig.com.br RESUMO

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos GEOPROCESSAMENTO INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Prof. Esp. André Aparecido da Silva Introdução ao Geoprocessamento Conceitos básicos Conceitos básicos Componentes de um SIG Entrada de Dados em Geoprocessamento

Leia mais

Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais

Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais Enquadramento A base do conhecimento de qualquer sistema de abastecimento de água e

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE SOFWARES GRATUITOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA

ESTUDO COMPARATIVO DE SOFWARES GRATUITOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA ESTUDO COMPARATIVO DE SOFWARES GRATUITOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA 1. Introdução Nos últimos anos, a área de geotecnologias ganhou maior visibilidade através da popularização

Leia mais

Concepção de instalações para o abastecimento de água

Concepção de instalações para o abastecimento de água Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Concepção de instalações para o abastecimento de água Prof. Aníbal da Fonseca Santiago Universidade

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Jugurta Lisboa Filho Departamento de Informática Universidade Federal de Viçosa (MG) jugurta@dpi.ufv.br Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Tópicos

Leia mais

WEB VISUALIZADOR SSD SABESP - MANANCIAIS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

WEB VISUALIZADOR SSD SABESP - MANANCIAIS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO WEB VISUALIZADOR SSD SABESP - MANANCIAIS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Nilzo Renê Fumes 1 ; Carlos Toshio Wada 2 Resumo - O desenvolvimento do visualizador do Sistema de Suporte a Decisões da Sabesp

Leia mais

ALOCAÇÃO DE DEMANDA ESCOLAR USANDO TECNOLOGIA SIG

ALOCAÇÃO DE DEMANDA ESCOLAR USANDO TECNOLOGIA SIG ALOCAÇÃO DE DEMANDA ESCOLAR USANDO TECNOLOGIA SIG Daniel da Silva Marques (UFAM) daniel.ufam2009@hotmail.com Caio Ronan Lisboa Pereira (UFAM) caioronan@hotmail.com Almir Lima Caggy (UFAM) almir_kggy@hotmail.com

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO GUANHÃES MG INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO

Leia mais

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo construçãocapítulo1: Capítulo 1 Modelagem de informações de A modelagem de informações de construção (BIM) é um fluxo de trabalho integrado baseado em informações coordenadas e confiáveis sobre um empreendimento,

Leia mais

Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades

Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades A Sabesp STATUS: PATRIMÔNIO LÍQUIDO: R$ 10,5 bilhões* EMPREGADOS: 14.896 Fundada em 1973 como sociedade de participação acionária

Leia mais

Sistema de de Gerenciamento, Automação e Economia de Água PROJETO 3T (SCADA + GIS + MODELAGEM) "UM MUNDO NOVO EM SUAS MÃOS"

Sistema de de Gerenciamento, Automação e Economia de Água PROJETO 3T (SCADA + GIS + MODELAGEM) UM MUNDO NOVO EM SUAS MÃOS Sistema de de Gerenciamento, Automação e Economia de de Água ABINEE TEC - Minas Gerais 2006 PROJETO 3T (SCADA + GIS + MODELAGEM) "UM MUNDO NOVO EM SUAS MÃOS" COPASA DIRETORIA METROPOLITANA AGOSTO / 2006

Leia mais

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO VILAS BOAS, M. A. A. 1 ; GOMES, E. Y. 2 1- Graduando em Sistemas de Informação na FAP - Faculdade de Apucarana 2- Docente do Curso

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL

ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. INTRODUÇÃO E REFERENCIAL TEÓRICO A área de geoprocessamento

Leia mais

Da Prancheta ao Computador...

Da Prancheta ao Computador... Da Prancheta ao Computador... Introdução Como necessidade básica de se localizar ou mesmo para detalhar projetos de quaisquer obras, ao longo do tempo inúmeras formas de representar paisagens e idéias

Leia mais

Apresentações do evento GGP 2013

Apresentações do evento GGP 2013 Apresentações do evento GGP 2013 Acesse outras apresentações e vídeos das palestras no site: http://www.ggp.uerj.br Processos GIS: Benefícios e Progressos para a Gestão José Augusto da Silva Machado Gerente

Leia mais

Uso de Sistema de Informações Geográficas na atualização e modernização da área comercial da companhia de saneamento Águas e Esgotos do Piauí S/A

Uso de Sistema de Informações Geográficas na atualização e modernização da área comercial da companhia de saneamento Águas e Esgotos do Piauí S/A Uso de Sistema de Informações Geográficas na atualização e modernização da área comercial da companhia de saneamento Águas e Esgotos do Piauí S/A Elaine Cristina Osório Rocha 1 Valdira de Caldas Brito

Leia mais

Serviço de Consulta Versão: outubro/ 2010

Serviço de Consulta Versão: outubro/ 2010 Serviço de Consulta Versão: outubro/ 2010 1 Índice Portal CopaGIS...3 1 - Como se cadastrar...4 2 - Serviços do Portal de Geoprocessamento...8 3 - Serviço de Consulta...9 3.1 - Dados informativos... 10

Leia mais

Apresentação. Maio de 2014

Apresentação. Maio de 2014 Apresentação Maio de 2014 Desafios para a disponibilização da geoinformação para o Monitoramento Ambiental Moderno Case: Ibama Objeto Auxiliar a promoção de um Monitoramento Ambiental Moderno apoiado por

Leia mais

Gestão de Perdas. Glauco Montagna

Gestão de Perdas. Glauco Montagna Gestão de Perdas Glauco Montagna Agenda 1. A perda de água 2. Gestão de perda de água 3. Redes de água inteligentes 4. Caso de Sucesso Componentes (1) Componentes (2) A perda de água é a somatória de:

Leia mais

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene Delazari Grupo de Pesquisa em Cartografia e SIG da UFPR SIG Aplicado ao Meio Ambiente - 2011 GA020- SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene S. Delazari -

Leia mais

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública 14 Capítulo IX Sistemas de gestão da iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* Conforme apresentado no capítulo anterior, uma das oportunidades de melhoria na iluminação pública justamente refere-se

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Sistema de Informação Geográfica

Sistema de Informação Geográfica Sistema de Informação Geográfica Conteúdo Apresentação da Empresa Implementação do SIG na Prestiteca, porquê? SIG na Prestiteca Constituição do SIG Vantagens na implementação do SIG Principais dificuldades

Leia mais

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de padrões espaciais; Controle e ordenação do espaço. Técnicas

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA

SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÕES Um Sistema de Informação não precisa ter essencialmente

Leia mais

COMUNICADO Nº 001/2010 ESTIMATIVA DE DEMANDA PARA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DE TREINAMENTO DE SOFTWARES AUTODESK TERMO DE REFERÊNCIA

COMUNICADO Nº 001/2010 ESTIMATIVA DE DEMANDA PARA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DE TREINAMENTO DE SOFTWARES AUTODESK TERMO DE REFERÊNCIA COMUNICADO Nº 001/2010 ESTIMATIVA DE DEMANDA PARA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DE TREINAMENTO DE SOFTWARES AUTODESK ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA Aquisição de CURSOS DE SOFTWARE AUTODESK,

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Sociedade do Conhecimento

Sociedade do Conhecimento Gerenciamento (Gestão) Eletrônico de Documentos GED Introdução Gerenciamento Eletrônico de Documentos - GED Sociedade do Conhecimento Nunca se produziu tanto documento e se precisou de tanta velocidade

Leia mais

Declaramos concordar com as condições estabelecidas no Regulamento para Apresentação de Trabalhos Técnicos na 38º Assembléia Nacional da ASSEMAE.

Declaramos concordar com as condições estabelecidas no Regulamento para Apresentação de Trabalhos Técnicos na 38º Assembléia Nacional da ASSEMAE. Título: Atualização e Manutenção do Cadastro Técnico Autores: Renan Moraes Sampaio Cargo Atual: Coordenador do Cadastro Técnico e Geoprocessamento. Formação: Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável Prof. Pablo Santos 4 a Aula SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA - SIG Introdução Definições Necessárias

Leia mais

Soluções para documentação de redes ópticas

Soluções para documentação de redes ópticas Soluções para documentação de redes ópticas O QUE É O FIBERDOC? Atenta ao crescimento de redes de fibra óptica, a TELE DESIGN desenvolveu o FIBERDOC, um sistema de documentação para esse tipo de rede.

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Sistemas de Informação para Apoio à Decisão Gerencial

Sistemas de Informação para Apoio à Decisão Gerencial Sistemas de Informação para Apoio à Decisão Gerencial Sistemas de Apoio à decisão (DSS) Os sistemas de apoio à decisão (Decision Support System, ou DSS) são uma das principais categorias de sistemas de

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS FÍSICAS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GUARULHOS

PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS FÍSICAS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GUARULHOS PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS FÍSICAS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GUARULHOS TEMA I: ABASTECIMENTO DE ÁGUA AUTORES: Silvano Silvério da Costa: Ex-Diretor de Manutenção e Operação do SAAE de Guarulhos.

Leia mais

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Roberto Proença da Silva Carlos Alberto Moura Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG Superintendência de Tecnologia da Informação - TI Gerência de

Leia mais

Dado Vetorial. Características do Dado Vetorial. Usa entidades como ponto, linha e polígono para identificar localizações;

Dado Vetorial. Características do Dado Vetorial. Usa entidades como ponto, linha e polígono para identificar localizações; Estrutura dos Dados Geográficos Organização lógica dos dados para preservar sua integridade e facilitar o seu uso. Vetorial Raster ou Matricial Dado Vetorial Usa entidades como ponto, linha e polígono

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD)

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) AULA 07 MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 286 à 294 1 AULA 07 SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES 2 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Leia mais

Dataloggers Diver e software para de águas subterrâneas confiáveis e precisos. Diver-Suite

Dataloggers Diver e software para de águas subterrâneas confiáveis e precisos. Diver-Suite Dataloggers Diver e software para de águas subterrâneas confiáveis e precisos Diver-Suite TECNOLOGIA DE MONITORAMENTO INTELIGENTE O Diver-Suite* da Schlumberger Water Services oferece aos especialistas

Leia mais

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC Tecnologias SIG Sistemas de Informação Geográfica Centro de Operações e Técnicas

Leia mais

CLOSED LOOP LOGISTICS CASO PRÁTICO DE GESTÃO DE ESTOQUES EM UMA EMPRESA DE TV A CABO

CLOSED LOOP LOGISTICS CASO PRÁTICO DE GESTÃO DE ESTOQUES EM UMA EMPRESA DE TV A CABO CLOSED LOOP LOGISTICS CASO PRÁTICO DE GESTÃO DE ESTOQUES EM UMA EMPRESA DE TV A CABO A COMBINAÇÃO DA DINÂMICA DE SISTEMAS E A ANÁLISE ESTATÍSTICA MELHORA O PROCESSO DE DECISÃO EM SISTEMAS LOGISTICOS FECHADOS

Leia mais

OBTENÇÃO DE IMAGEM DO GOOGLE EARTH PARA CLASSIFICAÇÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

OBTENÇÃO DE IMAGEM DO GOOGLE EARTH PARA CLASSIFICAÇÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO OBTENÇÃO DE IMAGEM DO GOOGLE EARTH PARA CLASSIFICAÇÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO ROGER TORLAY 1 ; OSVALDO T. OSHIRO 2 N 10502 RESUMO O sensoriamento remoto e o geoprocessamento trouxeram importantes avanços

Leia mais

Universidade Federal do Ma Pós-Graduação em Eng. Elétrica

Universidade Federal do Ma Pós-Graduação em Eng. Elétrica Universidade Federal do Ma Pós-Graduação em Eng. Elétrica Computação Gráfica II Sistemas de Informação Geográfica Prof. Anselmo C. de Paiva Depto de Informática Introdução aos Sistemas de Informação Geografica

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

Sistema de Informação Geográfica Aplicado na Agricultura

Sistema de Informação Geográfica Aplicado na Agricultura Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento Engenharia Agrícola Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Disciplina: Seminário I Sistema de Informação Geográfica Aplicado na Agricultura

Leia mais

Nº 2.0 Nº 2.2 Nº 2.2.1 Atividade Como desenvolve a atividade Cargo Periodicidade

Nº 2.0 Nº 2.2 Nº 2.2.1 Atividade Como desenvolve a atividade Cargo Periodicidade Macroprocesso Processo Sub-processo Gerência Código Atividade Nº 2.0 Nº 2.2 Nº 2.2.1 Atividade Como desenvolve a atividade Cargo Periodicidade GECO/VENDAS 2.2.1.1 Dar apoio as Unidades e Regionais Receber

Leia mais

CCP_INFO - SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS INFORMATIZADO

CCP_INFO - SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS INFORMATIZADO CCP_INFO - SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS INFORMATIZADO Gilson Gibaile (1) Técnico Contábil, Instrutor de Informática Sérgio Antônio Pacheco Educação Física, Pós Graduação em Administração de Sistemas

Leia mais

I-131 MUDANÇAS ESTRUTURAIS E CULTURAIS EM SISTEMAS DE CADASTROS DE ADUTORAS

I-131 MUDANÇAS ESTRUTURAIS E CULTURAIS EM SISTEMAS DE CADASTROS DE ADUTORAS 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina I-131 MUDANÇAS ESTRUTURAIS E CULTURAIS EM SISTEMAS DE CADASTROS DE ADUTORAS Kazuo Minami(1)

Leia mais

Apostila do curso: Quantum GIS Básico Módulo I

Apostila do curso: Quantum GIS Básico Módulo I Apostila do curso: Quantum GIS Básico Módulo I Helio Larri Vist Geógrafo Mestre em Sensoriamento Remoto Ayr Müller Gonçalves Educador Físico e Graduando em Segurança da Informação Rai Nunes dos Santos

Leia mais

O QUE É O FIBERDOC FIBERDOC

O QUE É O FIBERDOC FIBERDOC Solução para documentação de redes ópticas O QUE É O FIBERDOC FIBERDOC O FIBERDOC, desenvolvido pela Visium/Arcitech, é um sistema de documentação de redes ópticas que através de uma interface gráfica

Leia mais

11.253.503. 3.100.000 Contribuintes. São Paulo em Números 60.000 200.000. 70.000 Logradouros Públicos. 2.000.000 Lotes. Quadras.

11.253.503. 3.100.000 Contribuintes. São Paulo em Números 60.000 200.000. 70.000 Logradouros Públicos. 2.000.000 Lotes. Quadras. São Paulo em Números 3.100.000 Contribuintes 2.000.000 Lotes 25 Secretarias 1.530 km 2 Área Municipal 96 Distritos 31 Subprefeituras 34 Autarquias, Empresas e outros 11.253.503 Habitantes 60.000 Quadras

Leia mais

. ORegistro Imobiliário (PARA OS DADOS LEGAIS) e;. O Cadastro Imobiliário (PARA OS DADOS GEOMÉTRICOS).

. ORegistro Imobiliário (PARA OS DADOS LEGAIS) e;. O Cadastro Imobiliário (PARA OS DADOS GEOMÉTRICOS). A IMPORTÂNCIA DOS CONVÊNIOS COM OS CARTÓRIOS E A RECEITA FERAL PARA PURAÇÃO DOS DADOS DA CERTIDÃO DÍVIDA ATIVA. 1 INTRODUÇÃO O 1.1 A CIDA ARACAJU CAPITAL DO ESTADO SERGIPE /BRASIL POPULAÇÃO SERGIPE 1.939.426

Leia mais

Trabalho Definitivo. Título: Indicadores de Perdas através de Sistemas Informatizados. Tema: Abastecimento de Água

Trabalho Definitivo. Título: Indicadores de Perdas através de Sistemas Informatizados. Tema: Abastecimento de Água Trabalho Definitivo Título: Indicadores de Perdas através de Sistemas Informatizados Tema: Abastecimento de Água Autores: Cristina Helena Fukuda, Emy Kikuchi, Cristiane Costrov da Silva, Ivanir Joaquim

Leia mais

Mapa índice digital na CPRM: recurso a serviço da disseminação da informação cartográfica

Mapa índice digital na CPRM: recurso a serviço da disseminação da informação cartográfica Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Mapa índice digital na CPRM: recurso a serviço da disseminação da informação cartográfica Isabel Angela dos Santos Matos (CPRM) - isabel.matos@cprm.gov.br Resumo: Este

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

19 Congresso de Iniciação Científica CAPACITAÇÃO EM SISTEMA CAD DE GRANDE PORTE E EM SISTEMA PDM

19 Congresso de Iniciação Científica CAPACITAÇÃO EM SISTEMA CAD DE GRANDE PORTE E EM SISTEMA PDM 19 Congresso de Iniciação Científica CAPACITAÇÃO EM SISTEMA CAD DE GRANDE PORTE E EM SISTEMA PDM Autor(es) ANDRE BERTIE PIVETTA Orientador(es) KLAUS SCHÜTZER Apoio Financeiro PIBITI/CNPQ 1. Introdução

Leia mais

PORTAL DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS DO SNIRH PORTAL TO SHARE GEOGRAFICAL INFORMATION FROM SNIRH

PORTAL DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS DO SNIRH PORTAL TO SHARE GEOGRAFICAL INFORMATION FROM SNIRH PORTAL DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS DO SNIRH Maurício Silva 1 & Marco Silva 2 & Sergio Barbosa 3 Resumo O presente artigo apresenta os desenvolvimentos criados para a construção e disponibilização

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Contextualização ENGENHARIA DE SOFTWARE ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO Perspectiva Histórica Engenharia de Software 1940:

Leia mais

VETORIZAÇÃO DO CADASTRO GEOMÉTRICO DA PROPRIEDADE RÚSTICA DO CONCELHO DE ALJUSTREL

VETORIZAÇÃO DO CADASTRO GEOMÉTRICO DA PROPRIEDADE RÚSTICA DO CONCELHO DE ALJUSTREL VETORIZAÇÃO DO CADASTRO GEOMÉTRICO DA PROPRIEDADE RÚSTICA DO CONCELHO DE ALJUSTREL Lisboa, Setembro 2015 Inês Guerreiro Sara Santos - CM Aljustrel OBJETIVOS Converter para formato vetorial, o cadastro

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

PROJETO DE READEQUAÇÃO HIDRÁULICA BUSCANDO REGULARIDADE NAS CONDIÇÕES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

PROJETO DE READEQUAÇÃO HIDRÁULICA BUSCANDO REGULARIDADE NAS CONDIÇÕES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PROJETO DE READEQUAÇÃO HIDRÁULICA BUSCANDO REGULARIDADE NAS CONDIÇÕES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA APLICAÇÃO NA REGIÃO DO BOMBEAMENTO ITAPUÍ EM BLUMENAU/SC Marcelo Torresani Pós-graduado do curso de Gestão

Leia mais

POLÍTICA DE GEOPROCESSAMENTO DA ELETROSUL

POLÍTICA DE GEOPROCESSAMENTO DA ELETROSUL POLÍTICA DE GEOPROCESSAMENTO DA ELETROSUL Abril - 2013 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONCEITOS... 3 3.1. Geoprocessamento... 3 3.2. Gestão das Informações Geográficas... 3 3.3. Dado Geográfico

Leia mais

Título: De Olho na Produção

Título: De Olho na Produção Título: De Olho na Produção Resumo O De Olho na Produção trata-se de um sistema inovador de gestão de informação que tem por premissas: projetar a chegada dos vagões até os pontos de carregamento e descarga,

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Douglas Farias Cordeiro Universidade Federal de Goiás 31 de julho de 2015 Mini-currículo Professor do curso Gestão da Informação Professor do curso ESAMI

Leia mais

Palavras-Chaves: estoque, modelagem, requisitos, UML, vendas.

Palavras-Chaves: estoque, modelagem, requisitos, UML, vendas. UTILIZAÇÃO DA UML NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE CONTROLE DE VENDAS E ESTOQUE GILBERTO FRANCISCO PACHECO DOS SANTOS Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas JACKSON LUIZ ARROSTI Discente

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO SOFTWARE GLOBAL MAPPER

PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO SOFTWARE GLOBAL MAPPER PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO SOFTWARE GLOBAL MAPPER Além das novas implementações na versão 15, ressaltamos a seguir as principais funções que fazem do Global Mapper um dos melhores softwares para a visualização

Leia mais