A PRÁTICA DO MONITORAMENTO E A BUSCA PELA QUALIDADE DE VIDA : reflexões sobre vigilância, biopoder e tecnologias digitais 1 Erika Oikawa 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A PRÁTICA DO MONITORAMENTO E A BUSCA PELA QUALIDADE DE VIDA : reflexões sobre vigilância, biopoder e tecnologias digitais 1 Erika Oikawa 2"

Transcrição

1 reflexões sobre vigilância, biopoder e tecnologias digitais 1 Erika Oikawa 2 Performances Interacionais e Mediações Sociotécnicas Salvador - 10 e 11 de outubro de 2013 A PRÁTICA DO MONITORAMENTO E A BUSCA PELA QUALIDADE DE VIDA : Resumo: Este trabalho busca refletir como as tecnologias móveis digitais são apropriadas no cotidiano das pessoas na busca pelo bem-estar individual e coletivo, analisando-se a possibilidade desses dispositivos em promover um regime de vigilância permanente. Para isso, primeiramente, recupera-se a noção de biopoder, fundamental para compreender a produção de subjetividades e as novas formas de controle e vigilância na sociedade contemporânea. Depois, reflete-se sobre como esses dispositivos móveis podem ajudar a alcançar as metas de uma vida mais saudável, por possibilitarem a prática de monitoramento constante. Palavras-chave: tecnologias digitais; vigilância; biopoder; qualidade de vida. Abstract: This paper seeks to reflect how mobile digital technologies are appropriate in daily life in the pursuit of individual and collective welfare, considering the ability of these devices to promote a permanent surveillance. To do this, the paper recovers the notion of bio-power to understand the production of subjectivities and new forms of control and surveillance in contemporary society. Then, it reflects on how these mobile devices can help to achieve the goals of a healthier life, because of the possibility of constant monitoring. Keywords: digital technologies, surveillance, bio-power; quality of life. 1 BIOPODER: DOS AMBIENTES CONFINADOS ÀS REDES DISTRIBUÍDAS DE COMUNICAÇÃO Nesta primeira parte do trabalho, é importante relembrar que a noção de biopoder, assim como as práticas da sociedade disciplinar, é proposta por Foucault para explicar o funcionamento da grande maquinaria das instituições modernas (escola, prisão, hospital, fábrica, etc.) para a produção de copos dóceis e úteis que atendessem a necessidade da fase industrial do capitalismo. Tanto as disciplinas como o biopoder são formas de exercer o poder sobre a vida, mas, enquanto primeiras voltam-se para o o corpo como máquina no seu 1 Artigo submetido ao NT Sociabilidade, novas tecnologias e práticas interacionais do SIMSOCIAL Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PPGCOM/PUCRS). Bolsista CAPES/FAPERGS.

2 adestramento, na ampliação de suas aptidões, na extorsão de suas forças, no crescimento paralelo de sua utilidade e docilidade [...], o segundo centra-se no corpo-espécie, no corpo transpassado pela mecânica do ser vivo e como suporte dos processos biológicos (FOUCAULT, 1993, p. 131). O biopoder é a gestão da vida como um todo, técnicas de poder sobre o biológico, que vira central nas discussões políticas. Modificá-lo, transformá-lo, aperfeiçoá-lo eram objetivos do biopoder, e, é claro, produzir conhecimento, saber sobre ele, para melhor manejá-lo. Assim como a disciplina foi necessária na docilização do corpo produtivo fabril, o biopoder foi também muito importante para o desenvolvimento do capitalismo, ao controlar a população e adequá-la aos processos econômicos (TRINDADE, 2008, p.2). Entretanto, a partir da segunda metade do século XX, o modo de exercer o poder em nossa sociedade foi se transformando e vários autores se dedicaram à tarefa de repensar e atualizar essas noções foucaultianas à luz das novas configurações sociais e econômicas (TRINDADE, 2008; SIBILIA, 2010b). Dentre esses autores, destaca-se Gilles Deleuze, que identifica a transição das sociedades disciplinares para a sociedade de controle. Se as disciplinas agiam em espaços de confinamento (escolas, fábricas, hospitais, prisões), o controle se espalha por todo o tecido social (TRINDADE, 2008, p.3). Nesse sentido, o poder não age mais como molde, como acontecia nas sociedades disciplinares, mas por modulações, flexíveis e constantemente aperfeiçoáveis (TRINDADE, 2008, p.3). Assim, o tempo do trabalho deixa de ser apenas aquele na fábrica e passa a se estender por toda a vida do trabalhador, na medida em que a produção de mercadoria vai perdendo sua importância diante da produção de serviços, de conhecimento e de trabalho intelectual (produção imaterial), marcando a passagem do capitalismo industrial para o capitalismo cognitivo. Devemos entender a sociedade de controle, em contraste, como aquela [...] na qual mecanismos de comando se tornam cada vez mais democráticos, cada vez mais imanente ao campo social, distribuídos por corpos e cérebros dos cidadãos. [...] O poder agora é exercido mediante máquina que organizam diretamente o cérebro (em sistemas de comunicação, redes de informação etc.) e os corpos (em sistemas de bem-estar, atividade monitoradas etc.) no objetivo de um estado de alienação independente do sentido da vida e do desejo de criatividade. (HARDT E NEGRI, 2001, p. 42). É nesse sentido que podemos compreender a internet e as redes distribuídas de comunicação como um campo privilegiado para o exercício de um biopoder condizente à lógica desse capitalismo cognitivo, que agora busca transformar em objeto de governo não

3 apenas os corpos da população, mas todo o meio ambiente, a comunicação, os conhecimentos e os afetos das populações. (ANTOUN; MALINI, 2010, p. 288). Dessa maneira, na medida em que as redes informáticas, cada vez mais pervasivas e invisíveis no nosso cotidiano, articulam tanto os modos de subjetivação como as formas de sociabilidade, a conexão se instaura como o dispositivo de poder mais eficaz do momento (SIBILIA, 2010b, p.7) Cada vez mais, todos conhecemos tanto o prazer como a asfixia de estarmos sempre conectados e disponíveis, reportando-nos e nos mantendo atualizados quanto a tudo o que ocorre na virtualidade das redes, respondendo e alimentando os suaves mandatos da interação permanente com uma infinidade de contatos, o tempo todo e em todo lugar (SIBILIA, 2010b, p.7). Esse estado de conexão permanente always on do qual se refere Sibilia é possibilitado principalmente pelas tecnologias móveis digitais de comunicação, como tablets e smartphones. Dessa maneira, torna-se central para a compreensão das formas contemporâneas de controle refletir como essas tecnologias digitais, ao estarem conectadas em rede, passam a instaura um regime de vigilância e visibilidade que afeta o modo de constituição das subjetividades. Neste trabalho, essa reflexão é feita a partir da busca por uma vida mais saudável e equilibrada, já que se parte do pressuposto que, [...] os tentáculos mais atuais do biopoder nutrem um profícuo cardápio que visa a aumentar, também, a qualidade de vida (SIBILIA, 2010b, p.6). 2 VIGILÂNCIA E CONTROLE NA BUSCA PELA QUALIDADE DE VIDA Em novembro de 2011, o programa Mod MTV 3 trouxe como pauta a questão da saúde e privacidade, abordando a prática crescente do monitoramento de informações sobre hábitos e dados fisiológicos na internet. Entre os entrevistados do programa estava Ari Meisel, um portador da doença de Crohn 4 que deu seu depoimento sobre como os aplicativos 3 Disponível em <http://mtv.uol.com.br/programas/mod/>. Acesso em 23 jun De acordo com a Wikipédia, a doença de Crohn é uma doença crônica inflamatória intestinal, que atinge geralmente o íleo e o cólon (mas pode afectar qualquer parte do tracto gastrointestinal). Muitos danos são causados por células imunológicas que atacam uma ou mais partes dos tecidos do tubo digestivo, mas não há certeza de etiologia autoimune. Os sintomas e tratamentos dependem do doente, mas é comum haver dor abdominal, diarreia, perda de peso e febre. Actualmente não há cura para esta doença, no entanto os tratamentos permitem alívio dos sintomas e melhoria de qualidade de vida.. Disponível em <http://pt.wikipedia.org/wiki/doen%c3%a7a_de_crohn>. Acesso em 23 jun

4 para celular e programas de computador ajudaram-no a controlar os sintomas da doença incurável a ponto de ele anular seus efeitos e conseguir participar do Ironman France Já a Revista Época (2012, online) estampou como reportagem de capa, em janeiro de 2012, a matéria Emagrecendo usando a Internet, exaltando os benefícios que a integração entre sites de dietas, aplicativos para smartphones e as redes sociais na internet poderiam oferecer na busca por mais saúde e bem-estar. Não faltaram depoimentos de pessoas que mudaram o estilo de vida graças à prática de reeducação alimentar e de exercícios físicos, monitoradas 24 horas pelas tecnologias móveis digitais. Um exemplo dessas tecnologias são os aplicativos para corrida da Nike, que monitoram as corridas, armazenam dados do treino, oferecem feedbacks auditivos sobre o desempenho do corredor, além de possibilitar o compartilhamento de todos esses dados nas redes sociais digitais. Afinal, nada mais conveniente do que manter, também, uma alta performance em estado de visibilidade permanente (SIBILIA, 2010a, p. 206). O Nike +, por exemplo, conecta o corredor ao Facebook e, cada vez que alguém curte o seu desempenho na corrida, ele ouve palmas de incentivo. Além de sites e aplicativos voltados para exercícios físicos e dietas, há aqueles direcionados exclusivamente para a medição e o controle dos níveis de estresse. O Stress Check, por exemplo, é capaz de medir os batimentos cardíacos da pessoa quando ela coloca o dedo na lente da câmera e, cruzando-se esses dados com informações sobre sexo e idade, oferece algumas sugestões imediatas para diminuir a tensão, desde respirar profundamente até uma pausa no trabalho para dar uma caminhada. Em comum em todos esses exemplos, o feedback quase instantâneo das atitudes e das escolhas do indivíduo, possibilitado pelos dispositivos móveis de comunicação com acesso a internet. Nesse contexto, iniciativas como o Quantified Selves (QSs) grupo dedicado ao automonitoramento de hábitos diários, que, por meio de variados tipo de hardwares e softwares específicos, tentam descobrir e tendências e correlações sobre seu comportamento e sua saúde a partir do armazenamento, a longo prazo, de diversos conjuntos de indicadores que permitem monitorar uma infinidade de condições, de doenças crônicas à qualidade do humor (NASCIMENTO; BRUNO, 2013, p.2). Em trabalho sobre os QSs, Nascimento e Bruno (2013) analisam as especificidades dos processos subjetivos que as práticas de objetivação de si, presentes nas técnicas de auto-monitoramento contemporâneas, podem promover. Para as 5 Considerado um dos maiores eventos de triathlon do mundo, realizado anualmente na Riviera Francesa.

5 autoras, essas técnicas se configuram como uma nova forma das práticas de si, presentes desde a antiguidade, mas com uma diferença fundamental: Diferentemente da escrita de si dos estoicos, em que a prática mesma de escrever retornava sobre a reflexão e a ação, implicando num só movimento a atenção ao outro e o trabalho sobre si, a modalidade de registro e monitoramento dos QS s faz da delegação ao dispositivo técnico a via régia do contato consigo. Um outro diálogo entre interioridade e exterioridade se produz, bem como uma forma específica de relação com o conhecimento especializado (NASCIMENTO; BRUNO, 2013, p. 18). Assim, essa forma de auto-conhecimento atual vem impregnado com os discursos da biomedicina contemporânea, nos quais o eu passa a ser traduzido em indicadores e reverberando a ideia de que o que se pode medir numérica e tecnologicamente se pode aperfeiçoar (NASCIMENTO; BRUNO, 2013, p.2). Entretanto, é interessante perceber que há diferenças importantes acerca dos dados monitorados, uma vez que informações sobre doenças crônicas ou qualidades do sono implicam em um tipo monitoramento diferente daqueles voltados para as atividades físicas e a reeducação alimentar, por exemplo, na medida em que, nas duas últimas, o processo de interação e de exposição dos dados nas redes sociais pode influenciar diretamente os resultados apresentados. No caso do aplicativo de corrida citado anteriormente, por exemplo, os incentivos recebidos pelos amigos e seguidores dos sites de redes sociais podem ser um diferencial importante no desempenho do corredor. De acordo com a reportagem da revista Época (2012, online), o número de amigos nas redes sociais parece ser um dos grandes estimulante para uma melhor performance nos programas de emagrecimento na internet: Uma pesquisa feita pelos criadores do programa MyFitness-Pal (uma espécie de contador de calorias de bolso, que pode ser carregado no celular) mostrou que os usuários emagrecem na mesma proporção em que cresce o número de seus amigos. Quanto mais gente olhando, melhor o resultado (ÉPOCA, 2012, online) É nesse sentido que Bruno (2010) afirma que não há redes sociais na internet isentas de qualquer forma de vigilância e monitoramento, o que ocorre é justamente o oposto: [...] os sistemas de vigilância e monitoramento são imanentes a tais redes e são parte integrante tanto da eficiência do sistema, que monitora, arquiva e analisa os dados disponibilizados pelos usuários de modo a otimizar seus serviços, quanto das relações sociais que aí se travam, as quais encontram um de seus motores na vigilância mútua e consentida, com pitadas de voyerismo e exibicionismo (BRUNO, 2010, p. 158).

6 É possível percebera que o fato de o indivíduo monitorar e disponibilizar informações sobre suas práticas, hábito e comportamentos implica um regime de visibilidade que transforma sua própria experiência. Esta seria outra caso ficasse restrita apenas à sua vida privada, já que o simples fato de expor regularmente esses dados perante amigos e seguidores dos sites de redes sociais faz esses indivíduos se manterem em um estado de autocontrole permanente (OIKAWA, 2012). Afinal, Hoje estamos dispostos a impedir qualquer transformação desinteressante para o nosso futuro através da intervenção tecnológica e sobre-cuidamos de nossa reputação através do saber como somos falados e visto na diferentes mídias e interfaces (ANTOUN, 2010, p. 149). Nesse sentido, podemos afirmar que as tecnologias digitais, por meio de diversos programa e aplicativos, funcionam como uma autoconsciência exteriorizada (OIKAWA, 2012) permitindo que os indivíduos tomem decisões a partir do monitoramento permanente de hábitos diários e do controle e cruzamento de dados físicos, alimentares e fisiológicos. Assim, As míticas potências da ciência e da técnica prometem manter tudo sob controle, deixando nas mãos de cada indivíduo as decisões relativas a seu próprio destino. (SIBILIA, 2010b, p.6). Dessa maneira, Sibilia (2010) afirma que, assim como ocorre em outros âmbitos da ação pública e privada, as biopolíticas contemporâneas foram absorvidas pelo espírito empresarial e pelas doutrinas mercadológicas que o regem. Assim, todo corpo é considerado, também e de modo crescente, um capital. O valor desse ativo financeiro de cada um se estabelece em função de diversas variáveis, todas elas sujeitas às flutuantes cotações dos mercados nos quais o sujeito em questão se movimenta (SIBILIA, 2010, p.6). É interessante perceber que essas novas atitudes do indivíduo com a saúde demonstram não apenas a aspiração do indivíduo em ter um corpo perfeito e saudável hoje, mas também uma desforra do futuro, como bem observou Gilles Lipovestky (2005). Para este autor, estamos em uma época em que as preocupações com a saúde se tornam onipresentes entre os indivíduos de todas as idades, que reorientam seus comportamentos cotidianos hoje, visando também uma maior qualidade de vida amanhã. Cada vez mais vigilância, monitoramento e prevenção: alimentação saudável, perda de peso, controle do colesterol, repulsão ao fumo, atividade física a obsessão narcísica com a saúde e a longevidade segue de mãos dadas com a prioridade dada ao depois sobre o aqui-agora (LIPOVETSKY, 2005, p.73).

7 Em outras palavras, o receio e a angustia de um amanhã incerto seja pelo terrorismo internacional, crescimento da violência urbana, instabilidade no emprego gerada pela política neoliberal, etc. superaram a possibilidade de exacerbação do gozo e da liberdade do presente. Isso não significa, atenta Lipovetsky (2005, p. 71), que a febre consumista das satisfações imediatas e as aspirações lúdico-hedonista tenham desaparecido, mas que essas manifestações também encontram-se envoltas por sentimentos de temores e inquietações. Podemos compreender, portanto, que o presenteísmo dos dias atuais é marcado mais por uma inquietação diante de um futuro incerto que num carpe diem propriamente (LIPOVETSKY, 2005, p.71). Nesse sentido, a vigilância e o controle em torno da busca de uma qualidade de vida não ocorrem somente em nível individual, mas também no âmbito coletivo e social, como pode ser percebido com o surgimento e a proliferação de aplicativos como o MyFunCity 6, eleito um dos melhores aplicativos do mundo na categoria m-government & participation e fevereiro de 2013, durante o World Summit Award Mobile, idealizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) 7. Lançado em outubro de 2011, o MyFunCity, que se apresenta como a primeira rede social privada de interesse público do Brasil 8, é um aplicativo voltado para medir a satisfação e a felicidade nas cidades, baseando-se, para isso, em critérios que compõem o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Funciona assim: ao fazer o login no aplicativo, o usuário informa o local onde se encontra e responde a 12 perguntas sobre o nível de bem-estar local, tais como Você está satisfeito com o serviço de limpeza urbana no seu bairro? (ver FIG.1). Com base nas opiniões dos usuários, é gerado um mapa e gráficos mostrando o nível de satisfação coletiva em determinada região. MyFunCity possibilita gestão pública por meio da tecnologia digital das redes sociais, permitindo que os cidadãos avaliem a qualidade de vida das cidades a partir de 11 indicadores relacionados a trânsito, segurança, meio ambiente, saúde, educação e bem-estar. De maneira orgânica, um banco de dados abrigará todas as opiniões em um mapa preciso sobre o índice de satisfação da população quanto aos 6 Segundo informações do próprio site: Lançada no dia 5 de outubro de 2011, MyFunCity nasce do Movimento Mais Feliz, um movimento apartidário, não governamental e não-assistencialista focado em comunicação e articulação de projetos sociais. Disponível em <http://www.myfuncity.org/quem-somos/>. Acesso em 23 jun Disponível em <http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2013/02/aplicativo-brasileiro-my-fun-city-e-premiado-em-eventoda-onu.html>. Acesso em 18 jul Informação do próprio site do aplicativo. Disponível em <http://www.myfuncity.org/quem-somos/>. Acesso em 23 jun

8 serviços públicos oferecidos pelos municípios, assim abrindo caminho para organizações público-privadas transformarem muitas realidades 9. O aplicativo pode ser usado em smartphones, tablets e no Facebook, e está disponível gratuitamente na App Store e no Google Play. No Facebook, permite interação entre os usuários, possibilitando convidar amigos, enviar mensagens e comentários, curtir e enviar fotos. Também é possível fazer check-in, opinando sobre as regiões da cidade e, simultaneamente, ter acesso aos dados postados na rede social 10. A ideia é que as administrações públicas possam comprar os dados monitorados pelo aplicativo, definindo assim medidas sociais com base nas percepções da comunidade 11. Figura 2 Interface das estatísticas de satisfação do MyFunCity no ipad A partir da proliferação de aplicativos voltados para esse tipo de monitoramento, Bruno (2010, p. 159) problematiza como os indivíduos são levados a adotar, como parte de seu espírito e prática cidadãos, um olhar e uma atenção vigilantes sobre os outros, a cidade e o 9 Informação do próprio site do aplicativo. Disponível em <http://www.myfuncity.org/quem-somos/>. Acesso em 23 jun Informação do próprio site do aplicativo. Disponível em <http://www.myfuncity.org/quem-somos/>. Acesso em 23 jun Dados da matéria Rio+20: Felicidade como plano de governo, disponível em <http://infosurhoy.com/cocoon/saii/xhtml/pt/features/saii/features/society/2012/06/15/feature-01>. Acesso em 23 jun

9 mundo. É dessa forma que, segundo a autora (2010), a vigilância também passa a mobilizar o campo da diversão e do entretenimento na medida em que proporciona prazer e socialização, como no caso dos reality shows e os diversos sites de compartilhamento de conteúdos e de sites de redes sociais que fazem parte do nosso cotidiano. Assim, vigilância distribuída apoia-se no tríplice regime: o da segurança, o da visibilidade midiática (marcado pela presença dos dispositivos de vigilância nos circuitos de entretenimento, sociabilidade e espetáculo) e o da eficiência, sobretudo no campo dos serviços das redes e tecnologias de comunicação (Bruno, 2010, p. 157), ampliando e atualizando as formas de biopoder nas sociedades contemporâneas. 3 CONSIDERAÇÕES FINAIS Com a breve reflexão acerca da busca por uma vida mais saudável seja na esfera individual ou coletiva por meio da apropriação das tecnologias móveis digitais, foi possível perceber que a lógica vigilância está no cerne da vida social contemporânea, transformando as formas de habitar os espaços urbanos; os modos de subjetivação; a sociabilidade; os processos comunicacionais atuais. Dessa maneira, as tecnologias móveis digitais, por meio de diversos programa e aplicativos, funcionam como uma autoconsciência exteriorizada permitindo que os indivíduos tomem decisões sobre sua vida cotidiana, a partir do auto-monitoramento de seus hábitos diários, mas também por meio da vigilância constante sobre o local em que se habita, avaliando-se e monitorando-se coletivamente os níveis de segurança, limpeza e bemestar de determinada rua, bairro ou cidade, configurando o que Bruno (2010) chama de vigilância participativa e distribuída. Paradoxalmente, quanto mais se redobram os cuidados com a imagem desse eu publicizado, maior o descuido consigo mesmo e a exploração da sua própria verdade através de dados posto a serviço do capital financeiro (BRUNO apud ANTOUN, 2010, p. 150). Nesse sentido, Antoun aponta a necessidade de uma certa indiferença ao eu e às obrigações culturais, para que o sujeito voltasse a ter uma relação franca e verdadeira consigo mesmo, livre do sobre-cuidado com a imagem e a reputação (ANTOUN, 2010, p. 150). Em outras palavras, seria necessário, então, o abandono dessa busca incessante pelo bem-estar e maior qualidade de vida, extremamente voltada para o olhar exterior, para que realmente nos dedicássemos ao cuidado de si, [...] que implica uma certa maneira de estar atento ao que

10 se pena e ao que passa no pensamento, mas que também designa ações que são exercidas de si para consigo, ações pelas quais nos assumimos, nos modificamos, nos purificamos, nos transformamos, nos transfiguramos (FOUCAULT, 2010, p. 12). Em todo caso, o que se evidencia a partir da reflexão realizada neste trabalho é o imbricamento cada vez maior entre o vínculo das biopolíticas com a comunicação, conforme atenta Sibilia (2010, p.7). Por este motivo, reafirmamos a importância de estudos voltados para as apropriações das tecnologias móveis de comunicação, que, cada vez mais integrada à arquitetura urbana, tornam-se mais pervasivas e ubíquas em nossas vidas, ampliando o regime de vigilância e controle na sociedade contemporânea. Referências ANTOUN, Henrique. Vigilância, comunicação e subjetividade na cibercultura. In: BRUNO, Fernanda; KANASHIRO, Marta; FIRMINO, Rodrigo (Orgs.). Vigilância e Visibilidade - Espaço, tecnologia e identificação, Porto Alegre, Editora Sulina, ANTOUN, Henrique; MALINI, Fábio. Ontologia da liberdade na rede: a guerra das narrativas na internet e a luta social na democracia. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 17, n. 3, pp , dez Disponível em <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/8196>. Acesso em 10 nov BRUNO, Fernanda. Mapas de Crime: vigilância distribuída e participação na cultura contemporânea. In: BRUNO, Fernanda; KANASHIRO, Marta; FIRMINO, Rodrigo (Orgs.). Vigilância e Visibilidade - Espaço, tecnologia e identificação, Porto Alegre, Editora Sulina, ÉPOCA. ed. 712, jan Disponível em <http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/01/emagreca-usando-internet.html>. Acesso em 08 jun FOUCAULT, Michel. A vontade de saber - História da Sexualidade I (11ª ed). Rio de Janeiro: Graal, FOUCAULT, Michel. A Hermenêutica do Sujeito (3ª ed). São Paulo: WMG Martins Fontes, HARDT, Michael; NEGRI, Antonio. Império. Rio de Janeiro: Record LIPOVETSKY, Gilles. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2005.

11 NASCIMENTO, Liliane; BRUNO, Fernanda. QUANTIFIED SELVES: contar, monitorar e conhecer a si mesmo através dos números. In: XXII Compós, 2013, Salvador. Anais do XXII Encontro Anual da Compós. Salvador: UFBA, OIKAWA, Erika. Qualidade de Vida na Palma da Mão: Tecnologias Móveis Digitais, Vigilância e Visibilidade na Busca pelo Bem-estar. In: VI Simpósio Nacional da ABCiber, 2012, Novo Hamburgo. Anais do VI Simpósio Nacional da ABCiber. Novo Hamburgo: Feevale, SIBILIA, Paula. Em busca da felicidade lipoaspirada: agruras da imperfeição carnal sob a moral da boa forma. In: FREIRE FILHO, João (Org). Ser Feliz Hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2010a, pp SIBILIA, Paula. A vida interconectada, alongada e espetacular: Desafios biopolíticos do século XXI. Revista Galáxia, São Paulo, n. 20, pp , dez. 2010b. Disponível em <http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/6009>. Acesso em 13 nov TRINDADE, Carlos Roberto Calenti. Biopoder, Biopolítica e o Overmundo. In: II Simpósio Nacional da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura ABCiber. Anais... São Paulo, Disponível em <http://www.cencib.org/simposioabciber/pdfs/cc/carlos%20roberto%20calenti%20trindade.pdf >. Acesso em 13 nov

Mídia, linguagem e educação

Mídia, linguagem e educação 21 3 22 Mídia, Linguagem e Conhecimento Segundo a UNESCO (1984) Das finalidades maiores da educação: Formar a criança capaz de refletir, criar e se expressar em todas as linguagens e usando todos os meios

Leia mais

Redes Sociais e os Dispositivos Móveis: estratégias para promoção dos produtos e serviços de bibliotecas.

Redes Sociais e os Dispositivos Móveis: estratégias para promoção dos produtos e serviços de bibliotecas. Redes Sociais e os Dispositivos Móveis: estratégias para promoção dos produtos e serviços de bibliotecas. 1 Prof. Dr. David Vernon Vieira Universidade Federal do Cariri UFCA Fortaleza-CE Nov. 2014 2 Preparação

Leia mais

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006).

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006). 1 FORMAÇÃO E AÇÃO DO DOCENTE ONLINE RODRIGUES, Tatiana Claro dos Santos UNESA taticlaro@globo.com GT-16: Educação e Comunicação Agência Financiadora: CAPES Introdução As tecnologias da informação e comunicação

Leia mais

APRENDENDO BIOSSEGURANÇA COM O USO DE WIKIS. Janara de Camargo Matos 1 *

APRENDENDO BIOSSEGURANÇA COM O USO DE WIKIS. Janara de Camargo Matos 1 * 1 APRENDENDO BIOSSEGURANÇA COM O USO DE WIKIS Janara de Camargo Matos 1 * RESUMO A internet ou Web 2.0 é um espaço onde se pode criar, editar e transformar páginas de maneira simples. A utilização de tecnologias

Leia mais

Mídias Sociais nos Negócios. GorillaBrand BRAND

Mídias Sociais nos Negócios. GorillaBrand BRAND Mídias Sociais nos Negócios GorillaBrand BRAND Marketing de Relacionamento Estratégias Empresa Marca Faturamento Clientes Uso de estratégias Relacionamento Empresa x Cliente Gera Valorização da Marca Aumento

Leia mais

O ENSINO DE FILOSOFIA NA ESCOLA BÁSICA: UMA LEITURA FOUCAULTIANA Liliana Souza de Oliveira - UFSM

O ENSINO DE FILOSOFIA NA ESCOLA BÁSICA: UMA LEITURA FOUCAULTIANA Liliana Souza de Oliveira - UFSM O ENSINO DE FILOSOFIA NA ESCOLA BÁSICA: UMA LEITURA FOUCAULTIANA Liliana Souza de Oliveira - UFSM Introdução O artigo 36 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n. 9.394/96) determina que

Leia mais

ATÓRIO OBSERV. mcf*(penso) julho/agosto 2013

ATÓRIO OBSERV. mcf*(penso) julho/agosto 2013 OBSERV ATÓRIO Outro dia, por mais uma vez, decidi que freqüentaria a uma academia. Como acabei de me mudar de casa, busquei no Google maps do meu celular por Academia e de imediato diversos pontinhos vermelhos

Leia mais

BOAS PRÁTICAS. para humanizar o atendimento e gerar fidelização em Clínicas e Hospitais. Boas práticas para humanizar o atendimento

BOAS PRÁTICAS. para humanizar o atendimento e gerar fidelização em Clínicas e Hospitais. Boas práticas para humanizar o atendimento BOAS PRÁTICAS para humanizar o atendimento e gerar fidelização em Clínicas e Hospitais ÍNDICE Introdução 3 Explique e difunda a importância do termo 4 A humanização e o ambiente físico 6 Aperfeiçoamento

Leia mais

Mídias sociais: apoio a qualidade de vida e a mobilidade humana

Mídias sociais: apoio a qualidade de vida e a mobilidade humana Mídias sociais: apoio a qualidade de vida e a mobilidade humana Nuria Sampietro (01); Roberto Sganzerla (02); Sara Benenkanp (03). SBCTrans Endereço: Rua Monteiro Lobato, 151 Jd. Montanhão São Bernardo

Leia mais

EI CLIENTE, ESTAMOS AQUI! Ebook especializado em SEO para busca local

EI CLIENTE, ESTAMOS AQUI! Ebook especializado em SEO para busca local EI CLIENTE, ESTAMOS AQUI! Ebook especializado em SEO para busca local Sumário participam deste ebook 3 Isso é realmente importante? 4 Cuidados com seu site 5 Site mobile ou design responsivo? 6 Dados estruturados

Leia mais

Projeto Aprendendo na Rede: Uso da internet como ferramenta de aprendizado

Projeto Aprendendo na Rede: Uso da internet como ferramenta de aprendizado Projeto Aprendendo na Rede: Uso da internet como ferramenta de aprendizado Leandro Avelino de SOUSA¹; Samuel Pereira DIAS²; Wanda Luzia CHAVES³; ¹ Estudante de Ciências Biológicas. Instituto Federal Minas

Leia mais

Na superfície da pele: modificações corporais e subjetividade contemporânea 1. Resumo

Na superfície da pele: modificações corporais e subjetividade contemporânea 1. Resumo Na superfície da pele: modificações corporais e subjetividade contemporânea 1 Elisa Vieira 2 Resumo Trata-se de investigar os processos contemporâneos de subjetivação através de uma reflexão sobre as modificações

Leia mais

Apoio tecnológico para treinamento vocacional. Projeto-piloto indica possibilidades de ampliação de acesso a cursos online. Artigo

Apoio tecnológico para treinamento vocacional. Projeto-piloto indica possibilidades de ampliação de acesso a cursos online. Artigo Artigo Apoio tecnológico para treinamento vocacional Projeto-piloto indica possibilidades de ampliação de acesso a cursos online Rodrigo Laiola Guimarães*, Andrea Britto Mattos**, Victor Martinêz***, Flávio

Leia mais

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1 SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1 Bruna Mayara de Lima Cibotto 2 ; Patrícia Marques da Silva Prado 2 ; Ana Paula Machado Velho 3. RESUMO: O presente

Leia mais

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas Julie Caroline de Alcântara Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: juliealcantara.31@gmail.com

Leia mais

A imagem idealizada de uma infância saudável e feliz hoje se

A imagem idealizada de uma infância saudável e feliz hoje se VOZ DO LEITOR ANO 4 EDIÇÃO 30 On/off-line: entreolhares sobre as infâncias X, Y e Z Amanda M. P. Leite A imagem idealizada de uma infância saudável e feliz hoje se prende a uma espécie de saudosismo da

Leia mais

PASTORAL DIGITAL. na ótica do Diretório de Comunicação

PASTORAL DIGITAL. na ótica do Diretório de Comunicação PASTORAL DIGITAL na ótica do Diretório de Comunicação Para a Igreja, o novo mundo do espaço cibernético é uma exortação à grande aventura do uso do seu potencial para proclamar a mensagem evangélica. Mensagem

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

PROJETO MUTAÇÕES: Cada um na sua, mas todos ligados em rede O mundo e o planeta Urbanização e cidades Globalização: o mundo em toda parte

PROJETO MUTAÇÕES: Cada um na sua, mas todos ligados em rede O mundo e o planeta Urbanização e cidades Globalização: o mundo em toda parte PROJETO MUTAÇÕES: O início do século XXI impressiona não apenas pelo volume das mudanças que se efetivaram em todos os campos da ação humana, mas também na velocidade com que elas têm se processado. Em

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

Programa do Curso. Cultura da mobilidade e Educação: desvendando possibilidades pedagógicas

Programa do Curso. Cultura da mobilidade e Educação: desvendando possibilidades pedagógicas UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS I MESTRADO EM EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE LINHA DE PESQUISA: JOGOS ELETRÔNICOS E APRENDIZAGEM GRUPO DE PESQUISA: COMUNIDADES VIRTUAIS

Leia mais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais SDL Campaign Management & Analytics Introdução Prezado profissional de marketing, A ideia de

Leia mais

Vendo aquilo que se vê e sendo aquilo que se é 1

Vendo aquilo que se vê e sendo aquilo que se é 1 Vendo aquilo que se vê e sendo aquilo que se é 1 Monica Aiub filósofa clínica e-mail: monica_aiub@uol.com.br Vendo o que não se vê, tema do Congresso, suscita, imediatamente, a pergunta: o que se vê e

Leia mais

A REVISTA VEJA E A CONSTRUÇÃO DE SUJEITOS SAUDÁVEIS

A REVISTA VEJA E A CONSTRUÇÃO DE SUJEITOS SAUDÁVEIS A REVISTA VEJA E A CONSTRUÇÃO DE SUJEITOS SAUDÁVEIS Lucimar Alberti - UFRGS Introdução Durante o século XX, mais precisamente após a Segunda Guerra Mundial, começaram a surgir diversas críticas ao mundo

Leia mais

Marcele Bastos Consultora de comunicação mbastos.sa@gmail.com MÍDIAS SOCIAIS

Marcele Bastos Consultora de comunicação mbastos.sa@gmail.com MÍDIAS SOCIAIS Marcele Bastos Consultora de comunicação mbastos.sa@gmail.com MÍDIAS SOCIAIS TEMAS o O que são mídias sociais (conceito, apresentação dos diversos canais das redes sociais, gestão dos canais) o Moda ou

Leia mais

MONITORAMENTO E GOOGLE PLUS. Leonardo Alvez Letícia Chibior Patrick Miguel Ruth Derevecki Samara Bark / / 4MA

MONITORAMENTO E GOOGLE PLUS. Leonardo Alvez Letícia Chibior Patrick Miguel Ruth Derevecki Samara Bark / / 4MA MONITORAMENTO E GOOGLE PLUS Leonardo Alvez Letícia Chibior Patrick Miguel Ruth Derevecki Samara Bark / / 4MA MONITORAMENTO As empresas sabem que o planejamento digital, gestão de conteúdo, anúncios, campanhas

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10

Leia mais

Nome: Nº: Turma: INSTRUÇÕES GERAIS. Instruções específicas

Nome: Nº: Turma: INSTRUÇÕES GERAIS. Instruções específicas Filosofia Prova de Reposição 3 os anos Felipe nov/11 Nome: Nº: Turma: INSTRUÇÕES GERAIS 1. Nenhum material deve estar embaixo das carteiras. Livros e mochilas guardados no armário. 2. Sobre a mesa apenas

Leia mais

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO GUIA BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DA REDE COLABORATIVA Construçãoo de Saberes no Ensino Médio ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO CMRJ - 2010 2 LISTA DE FIGURAS Figura 01: Exemplo de

Leia mais

+45 ideias para criar conteúdo

+45 ideias para criar conteúdo +45 ideias para criar conteúdo Marketing de conteúdo é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante e valioso,

Leia mais

203.000 146.000 1.420.000 2ª. BOA FORMA é lider disparada do segmento e é Corpo a Corpo, principal concorrente

203.000 146.000 1.420.000 2ª. BOA FORMA é lider disparada do segmento e é Corpo a Corpo, principal concorrente BOA FORMA é lider disparada do segmento e é Corpo a Corpo, principal concorrente 5x maior que BOA FORMA vende mais de circulação garantida de BOA FORMA fala com mais de Entre as revistas femininas, é a

Leia mais

MIDIA KIT 2015 www.naporteiracast.com.br

MIDIA KIT 2015 www.naporteiracast.com.br MIDIA KIT 15 www.naporteiracast.com.br O QUE É PODCAST? O termo podcast é a junção das palavras ipod (dispositivo de reprodução de arquivos digitais fabricado pela Apple) e broadcast (transmissão, em inglês).

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

CIDADE PARTICIPATIVA O GOVERNO FORA DA CAIXA

CIDADE PARTICIPATIVA O GOVERNO FORA DA CAIXA CIDADE PARTICIPATIVA O GOVERNO FORA DA CAIXA A forma tradicional de governar, em geral, tem se distanciado da população. Há poucos canais de diálogo e participação popular. Parte disso se deve à burocracia

Leia mais

Apps de Produtividade

Apps de Produtividade Apps de Produtividade Os App s de Produtividade oferecem controle, organização e recursos para profissionalização das áreas internas e externas da empresa, proporcionando: Produtividade Controle Integração

Leia mais

O ACADÊMICO USC E A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO UM ESTUDO AVALIANDO A BUSCA DE INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE NA INTERNET

O ACADÊMICO USC E A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO UM ESTUDO AVALIANDO A BUSCA DE INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE NA INTERNET O ACADÊMICO USC E A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO UM ESTUDO AVALIANDO A BUSCA DE INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE NA INTERNET Jozy Vieira dos SantosMiranda jozy.miranda@hotmail.com Juliete Landi Lucas julietellucas@gmail.com

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC, PIBITI E PIVIC 2015

PROPOSTA DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC, PIBITI E PIVIC 2015 PROPOSTA DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC, PIBITI E PIVIC 2015 DADOS GERAIS DO PROJETO Título: Publicidade de Controle Proponente: Prof. Ms. Izabela Domingues da Silva Currículo Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=k471870

Leia mais

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Auta Rodrigues Moreira Irene Guerra Salles Lilian Braga Carmo Luana Roberta Salazar Resumo: Atualmente, com a presença marcante das tecnologias, torna-se

Leia mais

Resenha Internet e Participação Política no Brasil

Resenha Internet e Participação Política no Brasil Resenha Internet e Participação Política no Brasil (Orgs. MAIA, Rousiley Celi Moreira; GOMES, Wilson; MARQUES, Paulo Jamil Almeida. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2011.) Átila Andrade de CARVALHO 1 A democracia

Leia mais

Computação nas nuvens (Vantagens)

Computação nas nuvens (Vantagens) Computação em Nuvem Computação em nuvem O conceito de computação em nuvem (em inglês, cloud computing) refere-se à possibilidade de utilizarmos computadores menos potentes que podem se conectar à Web e

Leia mais

Vigilância e Visibilidade. espaço, tecnologia e identificação

Vigilância e Visibilidade. espaço, tecnologia e identificação Vigilância e Visibilidade espaço, tecnologia e identificação Conselho Editorial da Coleção Cibercultura André Lemos Alex Primo Clóvis Barros Filho Denize Araújo Erick Felinto Francisco Menezes Juremir

Leia mais

Saberes da Docência Online

Saberes da Docência Online Saberes da Docência Online Edméa Santos Professora do PROPED-Faculdade de Educação da UERJ E-mail: mea2@uol.com.br Web-site: http://www.docenciaonline.pro.br/moodle http://www.proped..pro.br/moodle Fones

Leia mais

social media para bares, restaurantes e afins

social media para bares, restaurantes e afins BARTIPS social media para bares, restaurantes e afins O que buscamos? Divulgar seu estabelecimento para milhares de potenciais consumidores. Fazer você ser parte do dia-a-dia de seu cliente Ter suas novidades,

Leia mais

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE Mayara Teles Viveiros de Lira (UFAL) Maria Helena de Melo Aragão (UFAL) Luis Paulo Leopoldo Mercado (UFAL) Resumo Este estudo analisa

Leia mais

Reestruturação Produtiva em Saúde

Reestruturação Produtiva em Saúde Trabalho em Saúde O trabalho Toda atividade humana é um ato produtivo, modifica alguma coisa e produz algo novo. Os homens e mulheres, durante toda a sua história, através dos tempos, estiveram ligados,

Leia mais

Corpo, Subjetividade e Tecnologias da Comunicação: O Cuidado de Si na Atualidade

Corpo, Subjetividade e Tecnologias da Comunicação: O Cuidado de Si na Atualidade Corpo, Subjetividade e Tecnologias da Comunicação: O Cuidado de Si na Atualidade Camila Braga Medina ECO/ UFRJ camilabmedina@yahoo.com.br Resumo expandido O trabalho tem como objetivo entender de que modo

Leia mais

O USO DA INTERNET E SEUS EFEITOS SOBRE O PROCESSO DE SUBJETIVAÇÃO DE USUÁRIOS BRASILEIROS

O USO DA INTERNET E SEUS EFEITOS SOBRE O PROCESSO DE SUBJETIVAÇÃO DE USUÁRIOS BRASILEIROS O USO DA INTERNET E SEUS EFEITOS SOBRE O PROCESSO DE SUBJETIVAÇÃO DE USUÁRIOS BRASILEIROS Lucas Germani Wendt; Leonardo Pestillo de Oliveira; Letícia Rossi RESUMO: O presente projeto terá por objetivo

Leia mais

CONSTRUINDO UM JOGO EDUCATIVO UTILIZANDO O SOFTWARE DE AUTORIA ADOBE FLASH

CONSTRUINDO UM JOGO EDUCATIVO UTILIZANDO O SOFTWARE DE AUTORIA ADOBE FLASH CONSTRUINDO UM JOGO EDUCATIVO UTILIZANDO O SOFTWARE DE AUTORIA ADOBE FLASH Francielly Falcão da Silva¹, Samuel Carlos Romeiro Azevedo Souto², Mariel José Pimentel de Andrade³ e Alberto Einstein Pereira

Leia mais

Prezados Associados da Associação Brasileira de Psiquiatria,

Prezados Associados da Associação Brasileira de Psiquiatria, Prezados Associados da Associação Brasileira de Psiquiatria, Nos últimos dez dias a nossa ABP tem sido alvo de ataques desrespeitosos, feitos das mais variadas formas e com o intuito claro de desqualificar

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Messenger 3.0.1 Móvel

Inicialização Rápida do Novell Messenger 3.0.1 Móvel Inicialização Rápida do Novell Messenger 3.0.1 Móvel Maio de 2015 O Novell Messenger 3.0.1 e posterior está disponível para seu dispositivo móvel ios, Android BlackBerry suportado. Como é possível efetuar

Leia mais

Grupo de Trabalho Mídia e PPCAAM: os Desafios na Proteção Integral de Crianças e Adolescentes 1

Grupo de Trabalho Mídia e PPCAAM: os Desafios na Proteção Integral de Crianças e Adolescentes 1 Grupo de Trabalho Mídia e PPCAAM: os Desafios na Proteção Integral de Crianças e Adolescentes 1 RESUMO Rômulo Magalhães FERNANDES 2 Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/Minas). Eduardo

Leia mais

Prefácio. Eliane Schlemmer

Prefácio. Eliane Schlemmer Prefácio Eliane Schlemmer SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros SCHLEMMER, E. Prefácio. In: PORTO, C., and SANTOS, E., orgs. Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar [online]. Campina

Leia mais

PROJETOS CULTURAIS ELEIÇÕES. 5 0 a O - fu dame tal. Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa

PROJETOS CULTURAIS ELEIÇÕES. 5 0 a O - fu dame tal. Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa ELEIÇÕES ELEIÇÕES 5 0 a O - fu dame tal Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa PROJETOS CULTURAIS Estamos em época de eleições, em tempo de discutir ideias para fazer a melhor

Leia mais

FRANCISCO JOSÉ PAOLIELLO PIMENTA

FRANCISCO JOSÉ PAOLIELLO PIMENTA FRANCISCO JOSÉ PAOLIELLO PIMENTA Figura 1 - Francisco Paoliello Pimenta, professor na Universidade Federal de Juiz de Fora acervo pessoal de Francisco Paoliello Pimenta Não há separação entre o conhecimento

Leia mais

APRENDA A ESTUDAR UM GUIA PARA O SUCESSO DO ESTUDANTE

APRENDA A ESTUDAR UM GUIA PARA O SUCESSO DO ESTUDANTE APRENDA A ESTUDAR UM GUIA PARA O SUCESSO DO ESTUDANTE Leiliane Bernardes Gebrim Psicóloga CRP: 09/ 006042 Para que você tenha sucesso na sua aprendizagem é preciso que você seja um estudante ativo e comprometido

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE

A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE RESUMO Este texto é uma reflexão sobre o brincar nas aulas de educação física escolar do primeiro e segundo ciclo do ensino fundamental,

Leia mais

Tablet Educacional Possibilidades Pedagógicas

Tablet Educacional Possibilidades Pedagógicas Tablet Educacional Possibilidades Pedagógicas O Tablet 3 3 O Tablet Aplicativos do MEC MEC Mobilidade, TV Escola, Revista TV Escola, E-Proinfo e Portal do Professor (todos necessitam de conexão de internet);

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches A presença de tecnologias digitais no campo educacional já é facilmente percebida, seja pela introdução de equipamentos diversos,

Leia mais

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE Bruna Mayara de Lima Cibotto 1 ; Patrícia Marques Silva Prado 2 ; Ana Paula Machado Velho 3 ; Veridiana de Vasconcelos

Leia mais

MEDIA KIT. http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries

MEDIA KIT. http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries MEDIA KIT http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries 2 CONTEÚDO BREVE HISTÓRICO...03 MINICURRÍCULO DA EQUIPE...04 SOBRE O SITE...05 EDITORIAS...06 SOBRE O PODCAST...06 ESTATÍSTICAS

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

USO DO PBWORKS COMO ESPAÇO DIGITAL DE APRENDIZAGEM - MINICURSO. Albina Pereira de Pinho Silva UNEMAT/Juara alpepis@hotmail.com

USO DO PBWORKS COMO ESPAÇO DIGITAL DE APRENDIZAGEM - MINICURSO. Albina Pereira de Pinho Silva UNEMAT/Juara alpepis@hotmail.com 1 USO DO PBWORKS COMO ESPAÇO DIGITAL DE APRENDIZAGEM - MINICURSO Albina Pereira de Pinho Silva UNEMAT/Juara alpepis@hotmail.com Sandra Regina Braz Ayres CEFAPRO/Sinop ayressinop@gmail.com RESUMO A proposição

Leia mais

UMA REFLEXÃO SOBRE A REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES

UMA REFLEXÃO SOBRE A REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES Uma reflexão sobre a rede mundial de computadores 549 UMA REFLEXÃO SOBRE A REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES por Guilherme Paiva de Carvalho * CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet: reflexões sobre a Internet,

Leia mais

ROSO, Adriane Rubio¹; SANTOS, Claudia Soder²; BERNI, Vanessa Limana³; ALMEIDA, Nathiele Berger 4.

ROSO, Adriane Rubio¹; SANTOS, Claudia Soder²; BERNI, Vanessa Limana³; ALMEIDA, Nathiele Berger 4. ESPAÇO DE COMPARTILHAMENTOS SOBRE O ADOLESCER COM HIV/AIDS ROSO, Adriane Rubio¹; SANTOS, Claudia Soder²; BERNI, Vanessa Limana³; ALMEIDA, Nathiele Berger 4. ¹ Docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Leia mais

PRO PERFORMANCE EMPRESAS

PRO PERFORMANCE EMPRESAS Uma proposta cultural única aprimore o seu potencial Crie um versão melhor de is mesmo Conheça, pratique, supere-se, aprimore-se PRO PERFORMANCE EMPRESAS Programa de Excelência e Alta Performance para

Leia mais

Corpo e Fala EMPRESAS

Corpo e Fala EMPRESAS Corpo e Fala EMPRESAS A Corpo e Fala Empresas é o braço de serviços voltado para o desenvolvimento das pessoas dentro das organizações. Embasado nos pilares institucionais do negócio, ele está estruturado

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2013 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 26 % da

Leia mais

O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões

O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões Nosso entrevistado é o Prof. Dr. Rogério da Costa, da PUC-SP. A partir de um consistente referencial teórico-filosófico, mas em uma linguagem simples,

Leia mais

DA SALA DE AULA PRESENCIAL PARA O ESPAÇO VIRTUAL: O AMBIENTE ROODA E A CONSTITUIÇÃO DE SUJEITOS ALUNOS

DA SALA DE AULA PRESENCIAL PARA O ESPAÇO VIRTUAL: O AMBIENTE ROODA E A CONSTITUIÇÃO DE SUJEITOS ALUNOS DALPIAZ, Alexandra da Silva Santos UFRGS alexandradalpiaz@gmail.com Eixo: EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS, / n.09 Agência Financiadora: Sem Financiamento Programa de Pós-Graduação em Educação

Leia mais

Situando o uso da mídia em contextos educacionais

Situando o uso da mídia em contextos educacionais Situando o uso da mídia em contextos educacionais Maria Cecília Martinsi Dentre os pressupostos educacionais relevantes para a época atual, considera-se que as múltiplas dimensões do ser humano - intelectual,

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

Thursday, October 18, 12

Thursday, October 18, 12 O Site Legado do IFP é uma comunidade online e global dos ex-bolsistas do programa. É um recurso e um lugar para você publicar notícias profissionais, recursos e teses para a comunidade global do IFP,

Leia mais

CLT.2002/WS/9 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL

CLT.2002/WS/9 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL CLT.2002/WS/9 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL 2002 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL A Conferência Geral, Reafirmando seu compromisso com a plena realização dos direitos

Leia mais

Maria Elizabeth de Almeida fala sobre tecnologia na sala de aula

Maria Elizabeth de Almeida fala sobre tecnologia na sala de aula Maria Elizabeth de Almeida fala sobre tecnologia na sala de aula Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida alerta que o currículo escolar não pode continuar dissociado das novas possibilidades tecnológicas

Leia mais

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet.

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 COMPUTAÇÃO EM NUVEM Leonardo André Junges 1 Neimar Sierota 2 Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 INTRODUÇÃO Nos dias atuais encontramos tudo ou praticamente tudo

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (O Mercado Mobile no Brasil) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

Direitos Humanos, saúde e democracia

Direitos Humanos, saúde e democracia sequência didática Direitos Humanos, saúde e democracia Julia Pinheiro Andrade complemento livro do professor Expediente Geodinâmica Vinicius Saraceni diretor-geral Felipe Seibel diretor de conteúdo Washington

Leia mais

A constituição do sujeito em Michel Foucault: práticas de sujeição e práticas de subjetivação

A constituição do sujeito em Michel Foucault: práticas de sujeição e práticas de subjetivação A constituição do sujeito em Michel Foucault: práticas de sujeição e práticas de subjetivação Marcela Alves de Araújo França CASTANHEIRA Adriano CORREIA Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Filosofia

Leia mais

RESUMO. PALAVRAS CHAVE: jornalismo audiovisual, mobilidade, cobertura de eventos. 1. INTRODUÇÃO

RESUMO. PALAVRAS CHAVE: jornalismo audiovisual, mobilidade, cobertura de eventos. 1. INTRODUÇÃO Mobilidade e Cobertura de Eventos: O Lançamento da Nona Bienal do Mercosul Produzido Por Um Tablet 1. Rafael SILVA 2 Natalia Silveira RECH 3 Paula PUHL 4 RESUMO O objetivo deste artigo é destacar o jornalismo

Leia mais

Coleção ajuda no sucesso profissional

Coleção ajuda no sucesso profissional COLEÇÃO Unic Josafá Vilarouca Renata Tomasetti (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br renata@unicbuilding.com.br Coleção ajuda no sucesso profissional Série lançada pela Publifolha possui 36 títulos,

Leia mais

Mestranda em História pela Universidade Federal de Uberlândia

Mestranda em História pela Universidade Federal de Uberlândia Diversidade, ensino de História e as práticas educativas na Educação Básica: uma abordagem histórica. ROSYANE DE OLIVEIRA ABREU A escola pública brasileira enfrenta hoje grandes desafios. A começar pela

Leia mais

PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EcoD A SUA PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO EM SUSTENTABILIDADE IDEAL......para o seu cliente....para sua campanha....para os seus parceiros....para o seu dia

Leia mais

Maria Angela Alves do Nascimento 2 Marluce Maria Araújo Assis 3

Maria Angela Alves do Nascimento 2 Marluce Maria Araújo Assis 3 Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de saúde Núcleo de Pesquisa Integrada em Saúde Coletiva - NUPISC NUPISC NÚCLEO DE PESQUISA INTEGRADA EM SAÚDE COLETIVA PRÁTICAS DO PROGRAMA SAÚDE

Leia mais

CORPO FEMININO E DETERMINAÇÕES DA INDÚSTRIA CULTURAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL Bruna Trevizoli Ferraz Lobo 1

CORPO FEMININO E DETERMINAÇÕES DA INDÚSTRIA CULTURAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL Bruna Trevizoli Ferraz Lobo 1 CORPO FEMININO E DETERMINAÇÕES DA INDÚSTRIA CULTURAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL Bruna Trevizoli Ferraz Lobo 1 (Orientador) Profa. Dra. Tatiana Machiavelli Carmo Souza 2 RESUMO O presente trabalho

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Março de 2015 Introdução O acesso móvel ao site do Novell Vibe pode ser desativado por seu administrador do Vibe. Se não conseguir acessar a interface móvel do

Leia mais

07 É NECESSÁRIO FAZER TREINAMENTO? 06 VERSÃO DE DEMONSTRAÇÃO 10 SUPORTE ÍNDICE INTRODUÇÃO CONCLUSÃO DIFICULDADES PELA FALTA DE MOBILIDADE

07 É NECESSÁRIO FAZER TREINAMENTO? 06 VERSÃO DE DEMONSTRAÇÃO 10 SUPORTE ÍNDICE INTRODUÇÃO CONCLUSÃO DIFICULDADES PELA FALTA DE MOBILIDADE ÍNDICE INTRODUÇÃO 01 DIFICULDADES PELA FALTA DE MOBILIDADE 02 MOBILIDADE: PORQUE INVESTIR 03 COMO BAIXAR 04 SMARTPHONE OU TABLET? 05 FUNCIONA COM E SEM CONEXÃO COM A INTERNET? 06 VERSÃO DE DEMONSTRAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO ÁREA EDUCAÇÃO. Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO ( X) DOUTORADO ( X) DOMÍNIO CONEXO ( )

PROGRAMA DE ENSINO ÁREA EDUCAÇÃO. Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO ( X) DOUTORADO ( X) DOMÍNIO CONEXO ( ) PROGRAMA DE ENSINO Disciplina Educação, Poder e Subjetividade: uma Leitura Filosófica Semestre Código Ano Letivo ÁREA EDUCAÇÃO Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO ( X) DOUTORADO ( X) DOMÍNIO CONEXO

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

2014 Aberje Espaços Corporativos em Redes Sociais Digitais e Processos de Colaboração nas Organizações: realidade no Brasil 2014

2014 Aberje Espaços Corporativos em Redes Sociais Digitais e Processos de Colaboração nas Organizações: realidade no Brasil 2014 2014 Aberje Espaços Corporativos em Redes Sociais Digitais e Processos de Colaboração nas Organizações: realidade no Brasil 2014 Concepção e planejamento: Prof. Dr. Paulo Nassar Coordenação: Carlos A.

Leia mais

QUESTÕES ÉTICAS E SOCIAIS NA EMPRESA DIGITAL

QUESTÕES ÉTICAS E SOCIAIS NA EMPRESA DIGITAL QUESTÕES ÉTICAS E SOCIAIS NA EMPRESA DIGITAL 1 OBJETIVOS 1. Quais são as questões éticas, sociais e políticas relacionadas com os sistemas de informação? 2. Existem princípios específicos de conduta que

Leia mais

Etapas de Implantação de Programas de Qualidade de Vida e a Mudança de Comportamentos

Etapas de Implantação de Programas de Qualidade de Vida e a Mudança de Comportamentos 7 Etapas de Implantação de Programas de Qualidade de Vida e a Mudança de Comportamentos Ricardo Martineli Massola Especialista em Gestão da Qualidade de Vida na Empresa - UNICAMP desenvolvimento de programas

Leia mais

SONHE. PLANEJE.EMBARQUE.

SONHE. PLANEJE.EMBARQUE. SONHE. PLANEJE.EMBARQUE. [na direção certa] A Viagem e Turismo é feita por pessoas que amam viajar e têm a sorte de trabalhar com o que amam. Isso se reflete em todas as dimensões da nossa marca. Nossa

Leia mais

A experiência do Museu da Pessoa: a história do cotidiano em bits e bytes

A experiência do Museu da Pessoa: a história do cotidiano em bits e bytes A experiência do Museu da Pessoa: a história do cotidiano em bits e bytes ROSALI MARIA NUNES HENRIQUES 1 Todas as histórias de família são banais, mas há quem não tenha a sua? 2 1. Um museu virtual de

Leia mais

Como está a cultura de segurança no trânsito na sua empresa?

Como está a cultura de segurança no trânsito na sua empresa? Como está a cultura de segurança no trânsito na sua empresa? J. Pedro Corrêa Especialista em Programas de Trânsito São Paulo, 23 Setembro 2013 Você considera seguro o comportamento dos motoristas que usam

Leia mais

Oficinas Temáticas: A Potência da Psicologia em um Projeto Educacional de uma ONG

Oficinas Temáticas: A Potência da Psicologia em um Projeto Educacional de uma ONG Oficinas Temáticas: A Potência da Psicologia em um Projeto Educacional de uma ONG Thiago Colmenero Cunha (bolsista PIBEX) colmenerocunha@gmail.com Instituto de Psicologia 10 período Lara Soutto Mayor Vieira

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2012 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 14% da população,

Leia mais

TRABALHO INTERDISCIPLINAR 9º ANO 2013

TRABALHO INTERDISCIPLINAR 9º ANO 2013 TRABALHO INTERDISCIPLINAR 9º ANO 2013 1. Tema As relações interpessoais na atualidade. 2. Delimitação do tema As relações humanas e a socialização. 3. Problema Qual a importância das relações interpessoais

Leia mais