PREFEITURA MUNICIPAL DE OURICURI SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREFEITURA MUNICIPAL DE OURICURI SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE"

Transcrição

1 PREFEITURA MUNICIPAL DE OURICURI SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Ouricuri PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE 2013

2 Condições de Saúde da População- Políticas Específicas - Grupos Vulneráveis: Saúde da Mulher Diretriz: Redução da mortalidade feminina, através de intensificação das ações de planejamento familiar, pré-natal, parto, e puerpério, controle do câncer de colo de útero e mama, parteiras tradicionais, violência contra a mulher, atenção ao climatério e treinamentos para os profissionais da rede. Objetivo: Planejar, executar e coordenar as ações da Política de Saúde da Mulher. Ações Metas Programadas Recursos Orçamentários Garantir pré-natal de baixo e alto risco. Garantir exames laboratoriais para as gestantes no pré-natal. Adquirir insumos para intensificar as ações de planejamento familiar. Realizar no mínimo 7 consultas de pré-natal para 70% ou mais das gestantes. Garantir a realização de exames laboratoriais na gestação, para 100% das gestantes. Adquirir insumos com recursos próprios e em parceria com a SES para 100% das US. R$10.000,00 R$ ,00 R$ ,00 Investigar óbitos de MIF. Garantir a investigação de 100% de óbitos de MIF. R$ 500,00 Monitorar e garantir o seguimento dos casos positivos de câncer de colo do útero e mama. Intensificar a prevenção do câncer do colo do útero nas US. Intensificar a prevenção do câncer de mama através da realização do exame clínico das mamas e ampliação da oferta de mamografias. Realizar seguimento e viabilizar o acesso aos serviços de referência para 100% dos casos positivos de câncer de colo de útero e mama. Elevar a razão de exames citopatológicos do colo do úterona faixa etária de 25 a 64 anos para 0.52, através das coletas nas US. Aumentar para 100% de cobertura o exame clínico das mamas nas mulheres de 50 a 69 anos, elevar para 0.31 a razão de mamografias realizadas e garantir oferta de 100% de mamografias nos casos suspeitos e/ ou com indicação clinica ou epidemiológica. R$ ,00 R$ ,00

3 Realizar atividades de prevenção do câncer de mama e de colo de útero, e distribuição do material educativo. Realizar em 100% das US, atividades de prevenção do câncer de mama e do colo do útero, e distribuição do material educativo. R$ 5.000,00 Comemorar datas alusivas a prevenção e promoção em saúde da mulher. Realizar anualmente 5 eventos comemorativos. R$ ,00 Promover capacitações/treinamentos para os técnicos das US e coordenadores. Realizar anualmente 5 treinamentos/capacitações na área de Saúde da Mulher. R$ ,00 Realizar cadastro das gestantes no SISPRENATAL. Realizar cadastramento de 100% das gestantes no SISPRENATAL. R$ 8.500,00 Viabilizar um Serviço de Referência em Saúde da Mulher. Locar 1 imóvel e contratar RH para Unidade de Referência em Saúde da Mulher. Manter energia e agua por 1 ano. R$ ,00 R$ 1.800,00 Saúde da Criança Diretrizes: Promoção, acompanhamento, reestruturação e fortalecimento das ações de saúde, para atendimento á criança, nos diversos níveis de atenção em parceria com canto mãe coruja. Objetivos: Planejar, executar e monitorar as ações do PAISC. Realizar Monitoramento das crianças sob risco, através da consulta de puericultura e ACS. Monitorar e acompanhar a Investigação dos óbitos infantis. Garantir a realização do teste do pezinho em recém-nascidos do município. Monitorar 100% das crianças sob risco nas UBS. R$ 2.500,00 Monitorar 100% dos óbitos infantis. Realizar o teste do pezinho em 100% dos nascidos vivos. R$ 2.500,00 Estimular o aleitamento materno exclusivo para Aumentar em 50% a cobertura de crianças menores de 6

4 menores de 6 meses nas UBS. Realizar ações alusivas à semana mundial do aleitamento materno no município. meses com aleitamento exclusivo. Promover 1 campanha anual para divulgação do aleitamento materno. R$ 2.500,00 Realizar treinamentos p/o novo protocolo da saúde da criança e puericultura para os profissionais da rede básica. Participar das reuniões do Grupo Técnico municipal de mortalidade infantil. Capacitar 17 médicos e 19 enfermeiros das UBS. R$ 3.000,00 Participar de 12 reuniões do GT. Garantir a participação nos treinamentos e capacitações em Saúde da Criança. Acompanhar a cobertura vacinal nos menores de 1 ano, acompanhando mensalmente os faltosos nas UBS. Participar das campanhas de vacinação anuais de pólio e de atualização da caderneta de vacinação, bem como do monitoramento rápido de cobertura. Viabilizar 100% de participação dos profissionais nos treinamentos. Manter a cobertura mínima de 90% p/bcg e 95%para as demais vacinas aplicadas no 1º ano de vida. Acompanhar as campanhas de vacinação e monitoramento rápido de cobertura no município. R$ 500,00 Firmar convênios e parcerias com a ABRINQ. Manter convênio anual. 0,00 Saúde do Trabalhador Diretrizes: Acompanhamento e fortalecimento das ações de promoção, prevenção e assistência relacionadas à saúde do trabalhador. Objetivo: Aprimorar a organização da informação, inteligência e conhecimento do território. Identificar e mapear as empresas de Gesso conforme o risco ocupacional. Cadastramento de 50% das fábricas de gesso da região do Araripe. R$1000,00

5 Identificar e mapear o conjunto das organizações de trabalhadores existentes no seu território. Levantar dados junto a Vigilância em Saúde dos municípios; GERES e Rede Sentinela. Identificar e mapear a rede regionalizada de dispositivos do SUS. Obter o diagnóstico de 50% da área de cobertura para atuar nos agravos relacionados ao trabalho. Adquirir o escopo epidemiológico de 100,00% da área de abrangência. Conhecer 100,00% da rede integrada á Saúde do Trabalhador no SUS. R$5.000,00 R$5.000,00 R$6.000,00 Objetivo: Promover o desenvolvimento de projetos intrasetoriais e intersetoriais. Realização do projeto de integração e capacitação para a rede de atenção básica de saúde. Difusão do CEREST entre os dispositivos do SUS e demais Políticas Públicas. Construção do Projeto Saúde dos Trabalhadores do Pólo Gesseiro. Capacitar 100% da rede de atenção básica. R$ 8.500,00 Promover 100% de ações programáticas e estratégicas, nos diversos campos da Saúde do Trabalhador com realização de campanhas educativas e capacitações. Expandir dados e ações em 100% do pólo gesseiro do Araripe. R$ ,00 R$ 6.000,00 Objetivo: Estruturar a rede sentinela em saúde do trabalhador. Dar suporte técnico para organização da Rede de Serviço Sentinela. Orientação da equipe da Unidade sobre a relação do agravo com a ocupação. Estimular que 100% das Unidades Sentinela realizem as notificações dos acidentes graves. Atingir 100% das informações dos agravos gerados no SINAN-NET. R$ ,00 R$ 8.000,00 Objetivo: Reestruturar o CEREST Regional de Ouricuri.

6 Locação de nova sede do CEREST. Aluguel integral do prédio durante 12 meses. Manutenção de energia e água por 1 ano. Reforma e ampliação do prédio. Adaptações estruturais por 1 mês. R$ ,00 R$ 6.000,00 R$ ,00 Seleção da equipe Multiprofissional. Manutenção dos equipamentos eletrônicos (computadores, ar condicionado). Manutenção permanente dos transportes do CEREST. Manutenção permanente da estrutura física, parte elétrica, revisão do teto e pintura. Manutenção de RH. Contratação de 9 profissionais para atuar no programa. 100% dos equipamentos em condição de funcionamento. Realização de 100% da manutenção do carro usado pela equipe. Realizar 100% da manutenção do prédio alocado para o CEREST. Contratar 6 profissionais de nível superior e 4 de nível médio. R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ 8.000,00 R$ ,00 Objetivo: Promover a Educação Permanente da Equipe CEREST. Participação em congressos, capacitações encontros, oficinas e correlatos em saúde do trabalhador. Organizar Pré-conferencia e conferencia da macrorregional. Capacitar 100% da Equipe Técnica. R$ ,00 Garantir 100% de apoio e serviço no período do evento. R$ 5.000,00 Saúde do Adolescente Diretrizes: Intensificação e fortalecimento de ações que visem à saúde integral do adolescente, em articulação com outros setores.

7 Objetivo: Implantar e fortalecer a atenção primária na assistência à saúde do adolescente. Promover capacitações com as equipes de USF, NASF e PACS, com ênfase na redução de morbidades por acidentes e violências. Articular junto ao PSE, visitas periódicas ás escolas, para avaliação das condições de saúde do adolescente. Implantar a carteira de saúde do adolescente nas unidades de saúde, em parceria com o PSE. Incentivar a participação do adolescente nas atividades de planejamento familiar. Atualizar o calendário vacinal do adolescente nas USF S. Estimular a prática de atividades físicas para adolescentes. Prevenir doenças e agravos a saúde do adolescente e de seus recém-nascidos. Oferecer tratamento odontológico integral à população adolescente. Capacitar 100% dos profissionais das equipes de Atenção Básica de Saúde. Realizar 1 visita trimestral ás escolas do município. Implantar em 100% unidades de saúde. Distribuir mensalmente preservativo e material educativo p/100% das US. Ofertar 100%de vacinas obrigatórias do calendário. Articular com o NASF e Academia da Saúde p/ estabelecer cronograma mensal de atividades para a população adolescente. Promover juntamente com a secretaria municipal de educação, cultura e esportes, PSE e Canto Mãe Coruja, oficinas para 100% dos alunos da rede de ensino, objetivando divulgação das ações de saúde e prevenção das DST s/aids, alcoolismo e outras drogas licitas e ilícitas e gestação na adolescência. Ofertar em 100% das USF atendimento odontológico prioritário para os adolescentes. R$2.000,00 R$ 500,00 R$2.000,00 R$ 300,00 R$2.000,00 R$ 500,00 Saúde do Homem Diretrizes: Fortalecimento, promoção e intensificação das ações de saúde, com reestruturação da rede básica p/ atendimento ao homem. Objetivo: Planejar, promover executar e monitorar/as ações relativas á saúde do homem.

8 Implantar serviço médico ambulatorial de atenção á saúde do homem. Capacitar profissionais das USF e PACS com ênfase na prevenção do câncer do trato urinário genital. Capacitar profissionais das USF S, PACS e NASF, com ênfase no acolhimento ao homem. Acompanhar e regular encaminhamento de pacientes para cirurgias de patologias e cânceres do trato genital masculino. Adquirir insumos e impressos para intensificar as ações relativas á saúde do homem. Garantir o segmento dos casos positivos de cânceres do trato genital masculino. Garantir o serviço ambulatorial de saúde bucal para população masculina. Estimular presença masculina nas USF. Contratar 1 médico urologista. Treinar 100% dos profissionais das USF e PACS. Treinar 100% das equipes das USF, PACS e NASF. Atender 100% da demanda reprimida. Adquirir insumos/impressos em parceria com á SES para 100% das USFs. Realizar seguimento e garantir acesso aos serviços de referencia p/ 100% dos casos positivos de cânceres do trato genital masculino. Implantar 1 serviço ambulatorial de saúde bucal em horário noturno, prioritário para população masculina. Realizar campanhas educativas 2 vezes ao ano para estimular a presença masculina nas USF. R$ 500,00 R$ 500,00 R$2.000,00 Saúde do Idoso Diretrizes: Reestruturação e fortalecimento da Rede Básica de Atenção à Saúde para atendimento integral ao Idoso. Objetivo: Implantar as ações relativas à saúde do idoso, visando à promoção, prevenção e manutenção da saúde nos diversos níveis de assistência.

9 Promover capacitações para os profissionais das Equipes de Atenção Básica de Saúde, com ênfase na prevenção de acidentes. Ampliar a distribuição da caderneta do idoso nas US. Acompanhar a cobertura vacinal da campanha contra influenza na população idosa acima de 60 anos. Reorganizar o processo de acolhimento das pessoas idosas nas UBS s. Promover campanhas educativas sobre a saúde do idoso. Articular em parceria com a Saúde Bucal o tratamento dentário para a população idosa. Promover palestras educativas nas UBS. Realizar evento comemorativo ao Dia mundial do Idoso em parceria c/ outros setores. Capacitar os ACS, para o acompanhamento ao idoso, com ênfase na prevenção de quedas, acolhimento, e hábitos saudáveis de alimentação. Promover atividades físicas em parceria com o NASF e academia da saúde, para a população Idosa. Capacitar, em parceria com a SES, 2 equipes do NASF, 17 equipes de saúde da família e 1 equipe do PACS. Adquirir insumos em parceria com a SES para 100% das UBS. Vacinar 80% dos idosos. Treinar 100% dos profissionais das US. Promover 2 campanhas anuais. Realizar atendimento prioritário, para 100% da população idosa nas US. Promover mensalmente palestras para 100% do população idosa. 1 evento comemorativo anual. Capacitar 115 ACS. Promover mensalmente atividades físicas em 100% das US S. R$ 300,00 R$ 1.500,00 Atenção Integral aos grupos vulneráveis (pessoas privadas de liberdade, população negra, população GLBT população em situação de rua). Diretrizes: Promoção, fortalecimento e intensificação das ações de saúde dos grupos vulneráveis, com redução de risco á saúde. Objetivo: Promover à saúde integral dos grupos vulneráveis nos diversos níveis de atenção, em articulação com outros setores, no combate a discriminação por qualquer causa.

10 Realizar consultas médicas na cadeia pública. Promover palestras educativas sobre DST/AIDS no sistema prisional. Elaborar folders e cartilhas educativas, enfocando combate a discriminação por qualquer causa. Promover campanhas referentes as doenças prevalentes na população negra. Detectar, tratar e acompanhar os pacientes portadores de anemia. Assegurar tratamento odontológico p/a população vulnerável. Prevenir doenças e agravos evitáveis com vacinação à população vulnerável. Realizar consultas mensais á cadeia pública. Realizar palestras trimestrais à cadeia. Realizar visitas trimestrais á cadeia pública para a distribuição de material educativo. 2 campanha anuais. Acompanhar 100% dos casos detectados de anemia falciforme. Garantir tratamento odontológico para 100% da população vulnerável. Promover trimestralmente vacinação paraa população vulnerável. R$ 500,00 Intervenções Específicas Saúde Mental Diretrizes: Promoção da saúde mental, objetivando a desinstitucionalização, o fortalecimento da atenção primária e a implantação da rede substitutiva à internação. Objetivo: Implementar o serviço de atuação em saúde mental, reestruturando a rede básica de saúde, e garantindo um serviço de referência em atenção psicossocial. Promover a saúde mental no município. Realizar 2 eventos educativos sobre promoção, prevenção e tratamento em saúde mental.

11 Garantir o acesso a medicação de saúde mental. Garantir aquisição de medicamentos essenciais em Saúde Mental para 100% dos portadores de transtornos mentais. Promover eventos comemorativos que estimulem a auto-estima e socialização. Realizar 8 eventos anuais. R$ 3.000,00 Manutenção de local adequado para sediar o CAPS. Locar 1 imóvel. Garantir energia e agua por 1 ano. Fornecer por 1 ano gêneros alimentícios e material de limpeza. R$ ,00 R$ 1.800,00 R$ ,00 Promover capacitação dos profissionais que atuam na rede de saúde municipal sobre saúde mental para melhoria do acolhimento e detecção precoce de transtornos mentais. Garantir o incremento de recursos financeiros para o CAPS Promover 1 capacitação anual. Repasse mensal para o CAPS. R$ ,00 Garantir RH para atuarem no CAPS. Contratação de 15 profissionais. R$ ,00 Ampliar o acolhimento em toda rede de saúde mental. Promover à atenção integral as pessoas com transtornos mentais no âmbito do SUS. Ampliar e manter o acolhimento na rede de saúde mental em Implantar o ambulatório de Saúde Mental no município. Saúde Bucal Diretrizes: Fortalecimento das ações de saúde bucal para atendimento qualificado à população nos diversos níveis de atenção. Objetivos: Garantir ações de promoção, prevenção e recuperação em saúde bucal, ampliando o acesso dos serviços à população.

12 Ampliar a cobertura da Saúde Bucal no município. Implantar 5 equipes de Saúde Bucal. R$ ,00 Intensificar procedimentos coletivos nas escolas das áreas adscritas as USF. Garantir RH para atendimento na rede de saúde bucal. Manter o funcionamento dos gabinetes odontológicos. Realizar procedimentos coletivos nas escolas e programas sociais em 100% das áreas adscritas das USF S com distribuição de kits de escovas, cremes e fio dental. Contratar 21 cirurgiões-dentistas e 16 ASB para 100% das Unidades de Saúde. Adquirir material odontológico para 100% das unidades. Adquiri 3 consultórios odontológicos. Realizar manutenção periódica em 100% dos gabinetes odontológicos. R$15.000,00 R$ ,00 R$ ,00 Garantir o fornecimento de próteses dentárias. Reativar 1 Laboratório de Prótese Dentária. R$ ,00 Equipar o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Adquirir equipamentos e materiais odontológicos para 1 Unidade do CEO. R$ ,00 Manter o funcionamento da Unidade Móvel Odontológica. Reformar 1 Unidade Móvel e contratação de1 ESB. R$ ,00 PNI - Programa Nacional de Imunização Diretrizes: Redução das morbidades e outros agravos a saúde decorrentes das doenças imunopreveníveis em articulação com outros setores. Objetivo: Manter a homogeneidade das coberturas vacinais para redução da morbidade por doenças imunopreveníveis. Garantir a qualidade do armazenamento dos imunobiológicos. Realizar campanha de vacinação contra influenza e pneumococos para grupos prioritários. Aquisição e reforma de uma Central de distribuição de Imunobiológicos. Vacinar 80% da população alvo com influenza e Pneumococos para 100% dos acamados. R$ 5.000,00 R$10.000,00

13 Realizar campanhas de vacinação para as crianças de 0 a 5 anos. Implementar o programa de imunização municipal. Realizar 2 campanhas de vacinação contra poliomielite e atualização da caderneta de vacinação. Realizar supervisões trimestrais às salas de vacina e rede de frios do município. R$ 8.000,00 Garantir treinamento e atualizações em sala de vacina para profissionais das US. Capacitar 100% dos profissionais das US. Garantir a aquisição dos insumos/impressos para o programa de imunização. Manter a vacinação dos recém-nascidos na maternidade do Hospital Regional. Diminuir a morbi-mortalidade infantil através da vacinação dos menores de 1 ano. Garantir insumos/impressos para 100% das unidades de saúde e área central de distribuição. Vacinar 100% dos RN nas maternidades com a vacina BCG e Hepatite B. Vacinar 95% da população < 1 ano com as vacinas poliomielite, hepatite B, pentavalente, rotavírus e peumo10, meningo C 90% com a BCG e 95% com a tríplice viral para crianças de 1 ano,através da busca ativa,rastreamento dos cartões e campanhas educativas sobre a importância da plenitude vacinal. Investigar os eventos adversos pós-vacinação Investigar 100% dos eventos adversos. Aquisição de materiais e equipamentos para o PNI municipal. Realizar monitoramento rápido de coberta vacinal. Adquirir 40 caixas térmicas, 20 termômetros de Máxima e mínima, 3 Computadores desktop, 1 ar-condicionado e 3 geladeiras. Realizar monitoramento rápido de cobertura de pneumo-10, Meningo C e sarampo para 100% das crianças menores de 5 anos R$ ,00 Monitorar cobertura vacinal no município. Supervisionar cobertura vacinal das UBS. Implantar o APIWEB. Implantar o APIWEB em 3 UBS. Alimentação e Nutrição Diretrizes: Promoção da alimentação saudável e prevenção das carências nutricionais.

14 Objetivo: Implementar ações de combate às carências nutricionais, fortalecendo a atenção primária. Reduzir a anemia em gestantes e crianças. Distribuir sulfato ferroso para 100% das crianças de 6 a 18 meses, gestantes e mulheres no puerpério. Diminuir a hipovitaminose por vitamina A. Distribuir vitamina A para 100% das crianças de 6 a 59 meses, e mulheres no pós-parto imediato, intensificando a importância da vitamina junto aos responsáveis. Promover atividades educativas sobre alimentação saudável em parceria com NASF e PSE. Aumentar os indicadores de aleitamento materno exclusivo. Realizar em 100% das US e escolas atividades sobre promoção da alimentação saudável, orientando quanto ao aproveitamento dos alimentos regionais e monitoramento das carências nutricionais. Ampliar em 2,5% os indicadores de aleitamento materno exclusivo. R$ 3.000,00 Monitorar as condicionalidades na saúde para o Programa Bolsa Família em parceria com Secretaria de Ação Social. Capacitar os profissionais da UBS sobre alimentação e nutrição. Realizar monitoramento semestral do PBF. R$ ,00 Realizar 1 capacitação para 100% dos profissionais. Implementar as ações do SISVAN. Monitorar o SISVAN em 100% das US. 100% das US realizando alimentação do SISVAN. Controle de Doenças e Agravos, Crônicos e Transmissíveis: Hipertensão e Diabetes Diretrizes: Efetivação da atenção à hipertensão e diabetes e ampliação do acesso aos insumos, melhorando a detecção precoce e a adesão ao tratamento. Objetivos: Melhorar a vigilância e controle das doenças e agravos não transmissíveis.

15 Garantir a glicemia capilar em pacientes hipertensos e diabéticos. Garantir medicamentos para os hipertensos e diabéticos. Distribuir aparelhos de HGT para 100% das Unidades de saúde e para 100% dos diabéticos insulino-dependentes. Assegurar 100% de medicamentos anti-hipertensivos e hipoglicemiantes nas USF S. DST s/ HIV/ AIDS / Sífilis Congênita e Hepatites Virais Diretrizes: Redução da morbimortalidade de HIV/ AIDS/ Sífilis e Hepatites Virais e da transmissão de outras DST s. Objetivo: Melhorar a vigilância e controle das doenças sexualmente transmissíveis e Hepatites Virais, intensificando as ações de saúde na rede básica, para redução da morbimortalidade. Manter o funcionamento do Centro de Testagem e Aconselhamento em DST/AIDS. Realizar ações de promoção, prevenção e proteção em DST/AIDS/Sífilis e Hepatites Virais. Manter o funcionamento de 1 CTA com garantia de exames e medicamentos anti-retrovirais. Contratar RH para funcionamento do CTA. Adquirir 1 datashow. Locar 1 imóvel. Manter energia e agua encanada por 12 meses. Realizar 4 capacitações, 4 oficinas e 20 atividades educativas com distribuição de 100% de insumos e materiais educativos. Promover 4 Mobilizações e divulgação mensal, nos meios de comunicação locais, das ações e campanhas educativas em DST/AIDS/Sífilis e Hepatites Virais. R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ 1.800,00 R$ ,00 R$ 6.000,00

16 Garantir o diagnóstico, assistência e tratamento das DST/AIDS/Sífilis e Hepatites Virais. Estruturar o laboratório para armazenamento de testes e amostras. Intensificar a notificação dos casos de sífilis em gestantes e sífilis congênita. Realizar monitoramento dos portadores de HIV em parceria com o SAE. Notificar casos de DST/AIDS/Sífilis e Hepatites Virais. Formação de grupos soropositivos em parceria com OSC. Busca ativa com orientação sobre prevenção das DSTs para 100% das manicure. Realizar capacitações para 100% dos profissionais das US em diagnóstico, assistência e tratamento DST/AIDS/Sífilis e Hepatites Virais. Garantir a distribuição oportuna dos anti-retrovirais para 100% dos portadores de HIV/AIDS. Garantir a testagem rápida do HIV para 100% dos pacientes portadores de Tuberculose e ofertar para demanda espontânea. Garantir 100% do exame de HIV, Sífilis e Hepatite B e C, para as mulheres na gestação. Coletar 100% de amostras sorológicas dos casos notificados de hepatite B e C. Aumentar em 30% o número de usuários que nunca realizaram exames no CTA. Comprar 1 geladeira, 1 câmara digital, 1 notebook e 1 arcondicionado. Notificar, investigar e tratar 100% dos casos de sífilis em gestantes e sífilis congênita. Monitorar 100% dos portadores de HIV notificados e garantir acesso ao SAE/Salgueiro. Notificar e encerrar 100% dos casos notificados DST/AIDS/Sífilis e Hepatites Virais no SINAN. Promover 1 curso/oficina de geração de emprego e renda, com discussão sobre direitos reprodutivos e sexuais. R$ 3.000,00 R$ ,00 R$1.500,00 R$ 3.000,00 R$ 8.500,00 R$10.000,00 R$ ,00 Garantir transporte para deslocamento da Locar 1 veículo. R$ ,00

17 equipe. Hanseníase e Tuberculose Diretrizes: Redução da morbidade e suas complicações, através de ações que visem o controle da doença. Objetivo: Promover, prevenir, e garantir a assistência à saúde, bem como, coordenar as ações de controle da hanseníase e tuberculose, com ênfase na vigilância em saúde. Ampliar a busca ativa de casos novos de Tuberculose Pulmonar e hanseníase. Ampliar para 100% de detecção dos casos novos. R$ 500,00 Intensificar a busca ativa de SR Sintomáticos Respiratórios pelas UBS com coleta de BK. Fortalecer as ações de controle em populações de risco. Monitorar e ampliar a oferta e realização de exames. Implementar estratégias que viabilizem a medicação supervisionada-dot e a dose supervisionada dos pacientes de hanseníase. Monitorar, supervisionar e orientar as US no diagnóstico e tratamento da Tuberculose e Hanseníase. Realizar Atividades Educativas em parceria com PSE, nas Escolas Municipais, Estaduais e Privadas. Implantar a busca ativa de sintomáticos respiratórios em 100% das unidades de Saúde, com coleta de BK. Atingir 75% ou mais de cura nos pacientes com Tuberculose Pulmonar bacilífera. Oferecer a 100% dos pacientes com tuberculose sorologia para HIV. Realizar a estratégia DOT e a dose supervisionada em 100% das US. Realizar supervisão trimestral às US e monitoramento mensal de 100% dos casos através do instrumento de avaliação dos indicadores de Tuberculose e Hanseníase. Realizar atividades educativas em 100% das escolas em parceria com PSE. R$ 500,00 Promover capacitações para equipes de saúde no controle da hanseníase e tuberculose. Promover o dia D da hanseníase. Capacitar 100% das equipes. Realizar anualmente 1 campanha informativa sobre hanseníase com atividades educativas, distribuição de R$3.000,00

18 Implementar o programa de controle da hanseníase no município. Distribuir medicação para hanseníase e tuberculose. Manter a capacidade de detecção e diagnosticar precocemente a forma indeterminada dos casos de hanseníase. folder s, panfletos, e busca ativa de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença. Realizar treinamento para 18 equipes de saúde. Viabilizar para 100% dos pacientes, o acesso as medicações para tratamento e para reações hansênicas, em parceria com a SES. Atingir 90% ou mais de detecção precoce dos casos indeterminados. R$1.200,00 Intensificar as ações de vigilância nos contatos intradomiciliares dos pacientes de hanseníase. Examinar 75% ou mais de contatos intradomiciliares. R$ 500,00 Avaliar o GI dos casos de hanseníase. Avaliar o GI no diagnóstico e na cura em 90% ou mais dos casos. Monitorar o percentual de cura dos pacientes de hanseníase. Atingir o percentual de cura de 90% ou mais. Manter a capacidade de detecção e adoção de atividades de controle. Manter a busca ativa de sintomáticos dermatológicos em 100% das UBS. Intensificar busca ativa de casos de hanseníase em menores de 15 anos. Reestruturar a referência para os casos de hanseníase e tuberculose. Manter o funcionamento do laboratório de referência em tuberculose e hanseníase. Intensificar busca ativa em 100% dos menores de 15 anos. Contratar 1 dermatologista. R$ ,00 Locar 1 imóvel com garantia de agua e energia por 1 ano. R$ ,00 Organização das Ações e Serviços de Saúde/Fortalecimento da Atenção Básica Diretrizes: Aperfeiçoar a atenção básica e melhorar a qualidade e resolubilidade das ações e serviços.

19 Objetivo: Assegurar e monitorar as ações e serviços de saúde da Estratégia de Saúde da Família e de outros modelos de atenção básica existentes no município, objetivando maior resolubilidade e melhoria da qualidade. Ampliar o número de ESF, ESB e NASF no município. Ampliar para 22 ESF, 16 ESB E 3 Equipes de NASF. Adquirir mobiliários e equipamentos para a atenção básica. Equipar 22 USF. R$ ,00 Viabilização de imóveis para AB. Locar 11 imóveis para funcionamento de ESF e PACS. Garantir energia elétrica e agua encanada em 100% das Unidades Básicas de Saúde. R$ ,00 R$ ,00 Realizar ações de promoção e prevenção à saúde. Promover 1 atividade educativa semanal por ESF, nas diversas áreas da saúde. Realizar campanhas informativas-mobilizações com distribuição de material educativo. Implementar o Programa Saúde na Escola. Realizar 2 campanhas. Implementar o programa saúde na escola em 100% das escolas do município. Realizar atividades de promoção e prevenção da saúde em 100% das escolas sobre uso de drogas, segurança alimentar, saúde bucal, atividade física, dengue e prevenção de violências. R$ ,00 Ampliar o programa de Agentes Comunitários de Saúde. Cadastrar 50% dos alunos das escolas municipais no CADWEB. Realizar seleção / concurso para 49 ACS e 115 cadastros reserva. Realizar Remapeamento de 100% Território. R$ ,00 Implantar o monitoramento e avaliação da melhoria da qualidade nas ESF, ESB e NASF Aplicar a avaliação do PMAQ em 8 ESF, 7ESB E 1 NASF. R$ ,00

20 através da AMQ. Treinar os profissionais nas áreas estratégicas da atenção Básica e garantir a participação dos mesmos em outros eventos. Capacitar 100% dos profissionais que atuam na atenção básica e a viabilizar a participação dos mesmos em treinamentos. R$ 5.000,00 Readequar e garantir a estrutura de RH. Contratar de 170 profissionais para atenção básica. R$ ,00 Garantir o transporte das equipes de Atenção Básica. Locar 9 veículos para atenção básica. R$ ,00 Ofertar a população horários alternativos de atendimento à saúde. Viabilizar o funcionamento dos serviços em 5 horários alternativos ,00 Garantir assistência nas áreas de difícil acesso através da Unidade Móvel. Firmar parcerias com MS para provimento de profissionais insuficientes no município. Implementar o NASF. Recuperar e contratar de RH para 1 UM. R$ ,00 Aderir a 2 programa de interiorização de profissionais. Capacitar 6 profissionais do NASF I e 132 das ESF e PACS. Realizar e participar de 100% das campanhas de promoção e prevenção em saúde, eventos comemorativos e de mobilização, em parceria com outros setores. Realizar atividades educativas e de ampliação da oferta de serviços de saúde em 10 USF, e 100% das escolas municipais. R$ ,00 Monitorar os indicadores do PEFAP e do Pacto pela Saúde. Implantação de um serviço de monitoramento e avaliação para a melhoria da qualidade da atenção básica Realizar orientação alimentar e avaliação fisioterápica para 100% dos usuários da Academia da Saúde. Monitorar 100% das USF para os indicadores do PEFAP e Pacto Pela Saúde. Supervisionar, avaliar e monitorar mensalmente 100% das ESF. Implementar Academia da Saúde. Inscrição e avaliação dos usuários. R$ 5.000,00

21 Oferecer para 100% dos usuários, atividades de dança, step, caminhada direcionada, atividade desportiva, exercício localizado e zumba. Rede de Média Complexidade: Assistência Especializada Diretrizes: Estruturação de um serviço de média complexidade ambulatorial. Objetivo: Melhorar a organização, qualidade da assistência de média complexidade, e garantir o acesso à assistência de média e alta complexidade. Manter estrutura física adequada e RH qualificados. Firmar convênio com unidades de saúde na complementação dos procedimentos de média complexidade. Implantar a atenção às urgências e emergências, no componente pré-hospitalar móvel. Contratar 13 especialistas e readequar a estrutura física do Centro de Especialidades. Garantir por 1 ano a realização de procedimentos de média complexidade nas unidades locais de saúde. Implantar 1 serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU) em parceria com MS. R$ ,00 R$ ,00 R$75.000,00 Assegurar a referência da atenção pactuada fora do município, em cooperação com o âmbito regional e estadual. Monitorar 100% da programação pactuada e integrada. Garantir os serviços de raio-x e análises clinicas. Implementar 1 serviço de raio-x e terceirizar 2 serviços de análises clinicas. R$ ,00 Agendar e monitorar a oferta do AME em conjunto com os demais municípios. Operacionalizar e monitorar o agendamento do AME. Ofertar pequenas cirurgias. Garantir o acesso das pessoas com necessidades Atender 100% da demanda reprimida em pequenas cirurgias. Contratar 3 fisioterapeuta, 1 nutricionista, 1 fonoaudiólogo e R$ ,00 R$ ,00

22 especiais a serviços de reabilitação. Implantar serviço de Ecocardiograma e Eletroencefalograma. 1 psicólogo. Realizar mensalmente 20 Ecocardiograma e 20 EEG. R$ 0,00 Assistência Farmacêutica Diretrizes: Fortalecer a política de assistência farmacêutica no município, garantindo o abastecimento racional de medicamentos e correlatos para a população, bem como de outros insumos. Objetivo: Promover o acesso adequado à assistência farmacêutica contemplando os diferentes programas de atenção à saúde. Planejar, avaliar, monitorar, adquirir e distribuir medicamentos para as Unidades de Saúde. Planejar, avaliar, monitorar, adquirir e distribuir medicamentos para 100% da rede básica de saúde. R$ Aquisição de materiais e insumos hospitalares. Abastecer 100% das Unidades de Saúde. R$ ,00 Aquisição de glicosímetros e de tiras reagentes para as unidades de saúde. Aquisição para 100% das US. R$ ,00 Coordenar o cadastramento dos insulinodependentes. Facilitar o acesso aos medicamentos especiais e excepcionais para pacientes atendidos na rede de média e alta complexidade. Adequar e monitorar as unidades para dispensação de medicação. Articular e assegurar a continuidade do funcionamento da Farmácia Popular. Articular e assegurar em parceria com a SES a continuidade do funcionamento da Farmácia LAFEPE. Realizar 100% de cadastramento dos insulino-dependentes através das US. Garantir, junto a SES, medicamentos especiais e excepcionais para 100% dos pacientes cadastrados e atendidos nos ambulatórios de média e alta complexidade. Dispensar medicamentos de forma adequada em 100% das Unidades de Saúde. Manter 1 Farmácia Popular em funcionamento, com RH e estrutura adequada, agua e energia por 1 ano. Manter 1 farmácia LAFEPE em funcionamento, com estrutura adequada, agua e energia por 1 ano. 0,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00

23 Implantar o fornecimento de óculos a baixo custo. 0,00 Garantir RH para funcionamento da CAF. Contratação de 1 farmacêutico. R$ ,00 Assegurar a dispensação de medicação controlada. Assegurar o abastecimento das farmácias das US, conforme cronograma estabelecido. Manter a regularidade dos medicamentos para Saúde Mental. Monitorar a dispensação dos medicamentos controlados em 100% das Unidades de Saúde. Cumprir em tempo hábil, 100% do cronograma estabelecido para abastecimento de medicamentos nas US. Garantir a dispensação de medicamentos para 100% dos pacientes com transtornos mentais. Condicionantes e Determinantes Ações Governamentais/ Intersetorialidade Programa Mãe Coruja Pernambucana Diretrizes: Fortalecimento do Canto Mãe Coruja Pernambucana através de ações básicas relacionadas à saúde do binômio mãe-filho, com redução dos indicadores de morbimortalidade, promovendo a intersetorialidade. Objetivo: Monitorar e desenvolver ações voltadas para a atenção integral as gestantes e seus filhos, através do controle dos determinantes e condicionantes de saúde. Diminuir a morbimortalidade materno-infantil Apoiar e monitorar a Investigação de óbitos maternos e infantis. Assegurar RH e estrutura física para o funcionamento do Canto Mãe Coruja. Acompanhar e monitorar 100% das gestantes e crianças cadastradas no Programa Mãe Coruja. Garantir 100% de participação do município no Comitê Regional de Morte Materna e no GT de óbito infantil. Contratação de 1 articulador, 1 digitador, 1 ASG e 1 recepcionista, bem como locação de 1 imóvel. R$500,00 R$ ,00

24 Gestão em Saúde Diretriz: Fortalecer a gestão do SUS, melhorar e aperfeiçoar a capacidade resolutiva das ações e serviços prestados à população. Planejamento Programação Pactuada Integrada Objetivo: Definição de fluxos de referências para os usuários do SUS, integrado aos outros municípios, obedecendo a regionalização, em conformidade com as redes já existentes. Realizar consórcio para a pactuação de referência e contra referência. Realizar consórcio intermunicipal com CISAPE. R$0,00 Monitorar e avaliar os serviços pactuados na PPI. Realizar monitoramento mensal dos serviços oferecidos. Planeja SUS Objetivo: Elaboração e monitoramento dos instrumentos de gestão do PLANEJASUS. Viabilizar a participação dos técnicos da Secretaria Municipal de Saúde nas capacitações do PLANEJASUS. Garantir 100% de participação dos técnicos nas capacitações. R$1.000,00 Articular a participação da equipe de saúde nas ações da PAS-2013 e na elaboração do RAG-2013 e PAS 2014 e PMS-2014/2017. Garantir a participação de 100% da equipe de saúde. Elaborar Relatórios que proporcionem subsídios ao processo permanente de planejamento e monitoramento da gestão. Efetivar e monitorar 100% dos instrumentos de gestão, e dos compromissos do Pacto Pela Saúde.

25 Elaborar em consonância com PPA, LDO e LOA os instrumentos de gestão. Elaborar 1 PMS/ , 1 PAS 2014, 1 RAG 2012 e 3 Relatórios Quadrimestrais. Regulação, Controle e Avaliação Objetivo: Aperfeiçoar os mecanismos de regulação, controle e avaliação. Viabilizar e monitorar o acesso aos serviços especializados conforme PPI. Manter os sistemas de informações e CNES atualizados. Implantar o serviço de Regulação, controle e avaliação. Garantir aos usuários do TFD apoio aos deslocamentos. Manter o funcionamento da Casa de Apoio no Recife. Implantar o Sistema Informatizado de Regulação via WEB. Garantir a 100% da população o acesso aos serviços de exames e consultas especializados. Alimentar regularmente 100% a base de dados do CNES e dos sistemas existentes. Implantar 1 coordenação de regulação, controle e avaliação e contratar 6 agentes reguladores e 3 digitadores, Readequar a estrutura física para Implantação de 1 Central de Regulação Regional. Realizar cadastro de 100% dos usuários com Tratamento Fora do Domicílio. Garantir 5 transportes, ajuda de custo e diárias para 100% dos usuários do TFD e seus acompanhantes. Garantir 100% de funcionamento da Casa de Apoio, através da locação de 1 imóvel, com agua, energia, gêneros alimentícios e material de limpeza. Providenciar junto ao MS 1 capacitação e habilitação para operar o SISREG. Implantar 100% dos sistemas de informação para gerenciamento e operacionalização das funções da regulação. R$ ,00 R$18.000,00 R$96.000,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00

26 Regular e monitorar contratos e convênios de prestação de serviços. Acompanhar a FPO conforme CNES e contratos. Realizar seguimento e garantir acesso aos serviços de Alta Complexidade para 100% dos usuários. Programar, regular e monitorar 100% dos contratos de prestação de serviços especializados. Alimentar, monitorar e avaliar 100% das ações conveniadas/contratadas. Informatizar exames do Setor de Regulação. Informatizar 50 % dos exames. Implantar protocolos e fluxos de acesso aos serviços especializados. Implantar 2 protocolos clínicos para consultas e exames especializados, definir 100% das cotas e 1 fluxo de acesso. Consolidar a implantação do cartão SUS. Cadastrar 100% dos usuários do SUS. R$ 8.500,00 Viabilizar convênio para garantia dos exames de análises clínicas. Conveniar 2 laboratórios de análises clínicas. Implantar a coleta descentralizada em 100% das US da Zona Rural Gestão Municipal Objetivo: Aperfeiçoamento da atenção à saúde e melhoria da qualidade e resolubilidade das ações e serviços. Estabelecer espaço físico para abrigar profissionais dos programas de interiorização. Locar 3 imóveis com energia e agua, por 1 ano. R$ ,00 Viabilizar transporte para SMS. Garantir a aquisição dos insumos/impressos para Secretaria de Saúde. Locar 2 veículos para a Secretaria Municipal de Saúde. Garantir combustível para veículos da SMS. Viabilizar confecção de impressos para 100% dos serviços. Garantir material de expediente para SMS durante 1 ano. R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00

27 Manter funcionamento da SMS. Contratar 130 profissionais para funcionamento de 100% dos serviços de saúde e manter 100% dos funcionários efetivos. R$ ,00 Garantir fornecimento de Medicamentos e correlatos não contemplados no rol de produtos da CAF. Fornecer 100% da demanda de produtos não contemplados na relação da CAF ou sob ordem judicial. R$ ,00 Garantir participação dos técnicos nas capacitações, reuniões e treinamentos. Garantir fornecimento de diárias e transporte para 100% dos funcionários. R ,00 Descentralização Tecnologia em Saúde Objetivo: Melhoria e modernização de documentos e processos de gestão pública. Desenvolver mecanismos para interagir com os bancos de dados estaduais e nacionais. Alimentar adequadamente e regularmente 100% dos Sistemas de Informações implantados. R$ ,00 Investimento em Saúde Objetivo: Fortalecer e aprimorar as Unidades e Serviços de Saúde para melhor resolubilidade dos serviços e ações. Gerenciar projetos de Requalificação das UBS. Elaborar junto ao MS, proposta para aquisição de equipamentos. Monitorar as obras e alimentar o SISMOB de 2 construções, 2 reformas e 5 ampliações. Elaborar 1 proposta. R$ ,90 R$ ,00

28 Garantir o transporte sanitário para os pacientes. Aquisição de 1 ônibus para Tratamento Fora do Domicilio e 3 ambulâncias. R$ ,00 Equipar as unidades de saúde para fortalecimento da saúde bucal. Compra de 3 Gabinetes odontológicos. R$ ,00 Gestão do Trabalho Objetivo: Aprimorar a gestão do trabalho para valorização dos Recursos Humanos. Promover capacitação permanente de RH. Realizar 1 capacitação trimestral. R$ 4.000,00 Garantir a participação dos profissionais de saúde nos treinamentos promovidos pela SES. Promover seleção e/ou concurso público. Participar do processo de reforma administrativa municipal. Capacitar os profissionais nos Sistemas de Informações SUS. Garantir a participação de técnicos em 100% dos treinamentos. Realizar 1 seleção / concurso público para provimento de vagas. Implantar, reformular e implementar o PCCV para 100% dos funcionários. Capacitar 100% dos profissionais. R$10.000,00 R$ ,00 R$ 7.000,00 Vigilância Em Saúde Diretrizes: Vigilância, prevenção e controle das doenças, agravos e riscos à saúde. Vigilância Sanitária Objetivo: Implementar o desenvolvimento de atividades de Vigilância Sanitária e Saúde Ambiental visando a proteção e promoção da saúde, controle da produção de insumos e garantia da qualidade da prestação de serviços de saúde.

29 Promover campanha de vacinação canina no município. Cadastrar estabelecimentos comerciais, estabelecimentos de saúde e drogarias. Garantir a inspeção de estabelecimentos comerciais, estabelecimentos de saúde e drogarias. Promover 1 campanha de vacinação canina no município, com 80 % de cobertura. Cadastrar 100% dos estabelecimentos sujeitos à vigilância sanitária. Inspecionar 100 estabelecimentos no município. Promover ações educativas em 100% dos estabelecimentos inspecionados. R$2.500,00 Garantir capacitações para vigilância sanitária. Capacitar 6 técnicos da vigilância sanitária municipal. R$2.000,00 Inspeção sanitária em criadouros de animais de médio e grande porte no perímetro urbano bem como seus produtos em feiras livres e comércios clandestinos. Realizar 4 inspeções anuais. Realizar a vigilância em Saúde Ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano-vigiágua. Recolhimento de animais soltos e/ou suspeitos. Assegurar equipe mínima de RH, capacitações de RH, projetos e parcerias previstos no PAVS, Manter atualizados os sistemas de informação da vigilância sanitária. Coletar 432 amostras pactuadas para análise da vigilância da qualidade da água. Assegurar para 100% dos animais recolhidos, transporte, local adequado e alimentação. Enviar 100% das amostras de cabeças de animais com suspeita de Raiva, pactuadas no PAVS. Adequar 100% das equipes para desenvolvimento das atividades de vigilância sanitária. Capacitar 100% de RH. Realizar 100% dos projetos afins. Manter 100% de regularidade nos sistemas de informações- SISAGUA, GAL,SEVISA. R$ ,00 R$ ,00

30 Confeccionar material educativo. Disponibilizar material educativo para 100% das Unidades de Saúde e estabelecimentos. Realizar supervisões dos agentes sanitários. Realizar1 supervisão mensal. Realizar supervisão de acordo com as denúncias demandadas. Realizar busca ativa das pessoas em abandono do Tratamento anti-rábico humano. Atender 100% das denuncias. Realizar busca ativa em 100% dos casos de abandono. Controle de Riscos, doenças e agravos prioritários: Objetivo: Implementar a vigilância das doenças agudas transmissíveis, doenças transmitidas por vetores e antropozoonoses para adoção de medidas de controle adequadas e oportunas. Realizar parceria com a Secretaria de Educação, PSE, NASF para ações prevenção e combate a Dengue. Implementar a vigilância e o controle das doenças transmitidas por vetores e protozoários. Realizar levantamento de imóveis positivos para o Triatomíneo. Mobilizar todos os seguimentos da sociedade civil e técnicos do município para as campanhas/dia D. Realizar mutirões em 100% dos bairros, vilas e povoados. Realizar atividades educativas sobre a temática Dengue, semestralmente em 100% das escolas. Inspeção, borrifação, tratamento focal, índice de Breteau, LIRA, LIT e índice de infestação predial mantido conforme pactuados. Realizar borrifação em 50% dos imóveis positivos para o Triatomíneo. R$4.300,00 R$ 3.000,00 R$5.000,00 Manter número de agentes de endemias conforme preconizado. Contratar 33 agentes de endemias. R$ ,00 Implementar a vigilância e o controle ao Aedes Vistoriar e eliminar focos/ criadouros de Aedes aegypti em

31 aegypti. 100% dos imóveis vistoriados. Realizar orientação e busca ativa em 100% dos domicílios. Assegurar e fortalecer as atividades do Comitê de combate a dengue. Realizar treinamentos/cursos para equipe técnica sobre prevenção, diagnóstico e tratamento da dengue. Efetivar em 100% a atuação do Comitê Municipal. Capacitar 100% das equipes. Realizar bloqueio químico e mecânico nos casos confirmados de dengue. Coletar e examinar sorologia canina com o teste rápido para identificação de cães com leishmaniose e dedetizar casas positivas. Aquisição de materiais e insumos para desenvolvimento das ações. Realizar bloqueio mecânico em 100% dos casos positivos e bloqueio químico em 80% dos casos positivos. Coletar sorologia para 100% de cães suspeitos e dedetizar 100% de imóveis com cães positivos. Compra de materiais e insumos para realização de 100% das atividades. R$ ,00 Viabilizar a notificação e o diagnóstico das doenças transmitidas por vetores e protozoários. Realizar as notificações dos casos suspeitos bem como sorologias. Vigilância Epidemiológica Objetivo: Potencializar as ações desenvolvidas pela Vigilância Epidemiológica para uma atuação ágil, ampla e de qualidade nas informações referentes à mortalidade, natalidade, doenças e agravos de notificação compulsória e outros eventos de interesse epidemiológico, visando auxiliar o planejamento, a tomada de decisão e adoção de medidas pelo poder público voltadas para melhoria das condições de saúde e qualidade de vida da população. Intensificar a Vigilância Epidemiológica do óbito através da captação de DOs. Aumentar para 80% a cobertura do SIM Sistema de Informação de Mortalidade através da captação das Declarações de Óbitos DO s. Realizar anualmente supervisões em 100% dos cemitérios.

32 Realizar a busca ativa de DO s 100% dos em cartórios. R$ 500,00 Realizar reuniões de esclarecimentos com os médicos das Equipes da ESF s sobre o correto preenchimento das variáveis essenciais da DO. Investigar e monitorar óbitos de MIF, infantis, fetais e de causas mal definidas. Criar GT municipal para investigação da mortalidade infantil e participar do Comitê de Mortalidade Materna. Notificar e Investigar doenças e agravos de notificação compulsória. Notificar e monitorar casos de violência doméstica, sexual e outras violências, como acidentes de trânsito. Aumentar para 80% o percentual de óbitos com causa básica definida no SIM. Investigar e monitorar 100% dos óbitos de MIF, infantis, fetais e de causas mal definidas. Criar 1 GT de investigação da mortalidade infantil e participar mensalmente das reuniões do Comitê de Mortalidade Materna. Capacitar a rede básica de saúde para investigação de agravos. Notificar e investigar os agravos e as doenças compulsórias em 100% das US. Notificar e investigar 100% dos casos de violências doméstica, sexual e outras violências, como acidentes de trânsito. R$ 500,00 R$ 500,00 Implantar ficha de notificação/ investigação de óbitos por causas externas. Realizar o envio regular dos dados do SIM, SINAN, SINASC e API Avaliar a qualidade dos dados obtidos pelo sistema de vigilância. Realizar campanhas de prevenção e detecção das doenças transmissíveis e geohelmintiases. Capacitar 100% dos técnicos das Unidades de Saúde p/ o preenchimento da ficha. Manter 100% de regularidade no envio das informações. Realizar o monitoramento e avaliação dos indicadores, quadrimestral do banco do SIM/SINASC com cruzamento das informações do SIAB. Realizar monitoramento das DDAs semanalmente com as ESF S, Coordenação da atenção Básica e Hospital Regional. Realizar 4 campanhas em parceria com PSE. R$ 6.000,00 Realizar mobilização contra a violência no Realizar 1 campanha anual em parcerias com diversos R$2.500,00

33 trânsito. Manter a vigilância dos casos suspeitos de Sarampo, Rubéola, Meningite, SRC e Poliomielite. Garantir o diagnóstico laboratorial das doenças exantemáticas-(sarampo, rubéola), SRC, poliomielite e meningite bacteriana. setores. Realizar bloqueio vacinal, se indicado. Viabilizar o diagnóstico de 100% das doenças exantemáticas, SRC, poliomielite e meningites notificadas. Monitorar a PAVS. Realizar 2 relatórios anuais de monitoramento. Implementar a vigilância de EAPV - Eventos Adversos Pós-Vacinação. Realizar 1 oficina para sensibilizar os profissionais das ESF s para importância da notificação de EAPV. R$ 500,00 Elaborar informes epidemiológicos Elaborar 1 informe por semestre. Garantir transporte para deslocamento dos funcionários. Locar 2 veículos para deslocamento dos RH. R$ ,00 Controle Social Diretrizes: Ampliação e fortalecimento da participação e do controle social. Objetivo: Fortalecer a participação da comunidade e o controle social, e manter as condições adequadas para o seu funcionamento, apoiando e promovendo o processo de formação dos conselheiros. Recursos Orçamentários Ações Viabilizar estrutura física e equipamentos para Conselho Municipal de Saúde. Promover a participação dos conselheiros nas oficinas, de formação e informação, sobre controle social e papel dos conselhos. Metas Dotar o 1 Conselho Municipal de Saúde com contratação de 1 RH, materiais, impressos, equipamentos e instalações físicas com agua e energia e fácil acesso à população. Viabilizar a participação de 32 conselheiros em eventos. R$30.000,00 R$5.000,00

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE 2013

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE 2013 Prefeitura Municipal de Trindade Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE 2013 Trindade / 2012 Rua Monsenhor Gonçalo, 67-Centro-Trindade / PE - Telefone: (87) 3870-1794. CEP:56250-000 CNPJ:11.040.912/0001-03

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO)

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) Mês e Ano de elaboração MODELO PARA ELABORAÇÃO DA PAS 2014: Gerência de Programação em Saúde- DEPLAN/SUSAM 1 SUMÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO MUNICÍPIO...3 ELABORAÇÃO...4

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009

PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009 PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009 1.Notificação AÇÃO 1.1 Realizar notificação dos casos de sífilis em gestante 48.950 casos de sífilis em gestantes notificados. 1.2 Definir Unidades

Leia mais

Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios. Para o ano de 2015

Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios. Para o ano de 2015 Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios Para o ano de 2015 O Plano Anual de Saúde de 2015 guarda uma característica própria: é o espelho da programação do PMS 2014/2017 aplicado

Leia mais

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade 10ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE: OO"TODOS USAM O SUS! SUS NA SEGURIDADE SOCIAL - POLÍTICA PÚBLICA, PATRIMÔNIO DO POVO BRASILEIRO" EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios

Leia mais

Orientações para Plano de Saúde PS (2014-2017) e Plano Plurianual da Saúde - PPA (2014-2017)

Orientações para Plano de Saúde PS (2014-2017) e Plano Plurianual da Saúde - PPA (2014-2017) Orientações para Plano de Saúde PS (2014-2017) e Plano Plurianual da Saúde - PPA (2014-2017) Gerência de Programação em Saúde DEPLAN/SUSAM Coordenação: Priscilla Lacerda (Revisado em Maio de 2014) O QUE

Leia mais

Orientações para Plano Municipal de Saúde PMS (2014-2017) DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO - DEPLAN GERÊNCIA DE PROGRAMAÇÃO EM SAÚDE - GPS

Orientações para Plano Municipal de Saúde PMS (2014-2017) DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO - DEPLAN GERÊNCIA DE PROGRAMAÇÃO EM SAÚDE - GPS Orientações para Plano Municipal de Saúde PMS (2014-2017) Gerência de Programação em Saúde DEPLAN/SUSAM Coordenação: Priscilla Lacerda (2014) PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE - PMS Plano de Saúde PS, instrumento

Leia mais

O QUE É A REDE CEGONHA?

O QUE É A REDE CEGONHA? Desafios da Atenção Básica em Tempos de Rede Cegonha - O que temos e o que queremos? Portaria n 1.459, de 24/06/11 O QUE É A REDE CEGONHA? Estratégia inovadora do Ministério da Saúde que visa organizar

Leia mais

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3 Plano Plurianual 2.002 2.005 Saúde Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMS A Secretaria Municipal de Saúde, cumprindo o programa do Governo da Reconstrução, implantará o SUS no município.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Relações Institucionais Subchefia de Assuntos Federativos

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Relações Institucionais Subchefia de Assuntos Federativos Agenda de Compromissos Governo Federal e Municípios 1. Erradicar a extrema pobreza e a fome 2. Educação básica de qualidade para todos 3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres

Leia mais

PROVA PRÁTICA ACS CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE MARACANAÚ

PROVA PRÁTICA ACS CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE MARACANAÚ QUESTÃO 01 O Agente Comunitário de Saúde tem como objetivo principal contribuir para a qualidade de vida das pessoas e da comunidade. Analise as opções abaixo e marque a alternativa incorreta: A) Conhecer

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014-2017 DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS

PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014-2017 DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014-2017 DIRETRIZES, OBJETIVOS E S EIXO 1:GESTÃO DA ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE. Diretriz 1.Garantia do acesso da população a serviços de qualidade, com equidade e em tempo adequado

Leia mais

Indicadores de Transição Pacto pela Saúde Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde - COAP 2012 Rio de Janeiro

Indicadores de Transição Pacto pela Saúde Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde - COAP 2012 Rio de Janeiro Indicadores de Transição Pacto pela Saúde Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde - COAP 2012 Rio de Janeiro Contém os resultados, desde 2008, dos indicadores pactuados em 2012 pelos municípios

Leia mais

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas INSTRUTIVO PARA PREENCHIMENTO DO ROTEIRO DE ACOMPANHAMENTO DA PROGRAMAÇÃO PACTUADA INTEGRADA DE EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE DOENÇAS PPI-ECD - NAS UNIDADES FEDERADAS 1 2 Este instrutivo contém informações

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014 a 2017 DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS PLURIANUAIS

PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014 a 2017 DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS PLURIANUAIS PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014 a 2017 DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS PLURIANUAIS IDENTIFICAÇÃO MUNICIPAL Município: Prefeito: Endereço da Prefeitura: São José do Rio Preto Valdomiro Lopes da Silva Junior

Leia mais

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA Manual das ações programáticas 1 M o d e l o S a ú d e T o d o D i a PROGRAMA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DE AGRAVOS TRANSMISSÍVEIS INDICE INTRODUÇÃO... 5 FLUXOGRAMA DO ENVIO

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA FEMINIZAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS DE GOIÁS

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA FEMINIZAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS DE GOIÁS PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA FEMINIZAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS DE GOIÁS Diagnóstico Operacionalização do Plano Estadual Contexto de vulnerabilidade 1. Relações desiguais de gênero Ações governamentais

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe

Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe Tabela 1: Documento para comprovação das ações das equipes de AB Módulo Módulo Documento Documento que conste o CNES da UBS, o código de área

Leia mais

Rede Cegonha no RS Componente 1 Pré-natal

Rede Cegonha no RS Componente 1 Pré-natal 1 Rede Cegonha no RS Componente 1 Pré-natal Exames e Ações (pré-natal de risco habitual e alto risco) Ofertar os exames e consultas de pré-natal Fomentar a contratação de serviços laboratoriais de qualidade

Leia mais

Brasília - DF - Versão Julho/2012 -

Brasília - DF - Versão Julho/2012 - Brasília - DF - Versão Julho/2012-2 ALTERAÇÕES NO MANUAL INSTRUTIVO 1. Mudança no Título dos Indicadores 1.4 INDICADOR: Proporção de gestantes com pré natal no mês 1.6 INDICADOR: Razão entre exames citopatológicos

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

Fed Estado DF O cálculo da União não X possui percentual de aplicada em saúde

Fed Estado DF O cálculo da União não X possui percentual de aplicada em saúde Anexo RELATÓRIO DE INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DO PACTO PELA SAÚDE - 2007 A. INDICADORES PRINCIPAIS Denominação Método de Cálculo Fonte Parâmetro/Meta Nacional/ Referência Situação Local Meta

Leia mais

ANEXO. Relatório de Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde

ANEXO. Relatório de Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde ANEXO Relatório de Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde PACTO PELA VIDA 2008. PRIORIDADE OBJETIVO META FÓRMULA DE CÁLCULO FONTE I. Atenção à Saúde do Idoso. i. Identificar pessoas

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Nº de Inscrição Nome ASSINALE A RESPOSTA

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO

Leia mais

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE GESTÃO MUNICIPAL

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE GESTÃO MUNICIPAL ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE GESTÃO MUNICIPAL Termo de Compromisso de Gestão que firma a Secretaria Municipal de Saúde de XX, representada pelo seu Secretário Municipal de Saúde, com o objetivo de pactuar

Leia mais

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013 Seminário estratégico de enfrentamento da Tuberculose e Aids no Estado do Rio de Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS Maio, 2013 1.Detecção de casos e tratamento da tuberculose 1.1. Descentralizar

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

POLÍTICAS SOCIAIS E A ASSISTÊNCIA À SAÚDE MATERNA

POLÍTICAS SOCIAIS E A ASSISTÊNCIA À SAÚDE MATERNA POLÍTICAS SOCIAIS E A ASSISTÊNCIA À SAÚDE MATERNA CONCEITO DE SAÚDE da OMS Saúde é o perfeito bem estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. Portanto: Ter saúde é fenômeno complexo

Leia mais

Pacto de Atenção Básica 2002 Notas Técnicas

Pacto de Atenção Básica 2002 Notas Técnicas Pacto de Atenção Básica 2002 Notas Técnicas Estão disponíveis, nestas páginas, os indicadores do Pacto de Atenção Básica 2002, estabelecidos a partir da portaria 1.121, de 17 de junho de 2002, calculados

Leia mais

Compromissos do setor saúde com a Ação Brasil Carinhoso

Compromissos do setor saúde com a Ação Brasil Carinhoso Compromissos do setor saúde com a Ação Brasil Carinhoso Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas Educação e Saúde no Brasil Sem Miséria Eixos de

Leia mais

PREFEITURA MUNICPAL DE VALENÇA Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE

PREFEITURA MUNICPAL DE VALENÇA Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE PREFEITURA MUNICPAL DE VALENÇA Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE 2014 2 PREFEITURA MUNICIPAL DE VALENÇA-RJ Endereço: Rua Dr. Figueiredo nº 320 Centro Valença-RJ - CEP: 27.600-000

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ)

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO

Leia mais

Orientações para a Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis na Atenção Básica. Rede Cegonha

Orientações para a Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis na Atenção Básica. Rede Cegonha Orientações para a Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis na Atenção Básica Rede Cegonha SUMÁRIO Apresentação... 05 1. Introdução... 07 2. Implantação dos Testes Rápidos de HIV e sífilis e Aconselhamento

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE 9ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE RELATÓRIO FINAL

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE 9ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE RELATÓRIO FINAL 9ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL RELATÓRIO FINAL TEMA CENTRAL Saúde e Qualidade de Vida: Política de Estado e Desenvolvimento DIRETRIZES PROPOSTAS PELAS OFICINAS TEMÁTICAS PARA COLOMBO, BIÊNIO 2007-2009, APROVADAS

Leia mais

Rede Cegonha: Utilização dos dados do Sistema de Informação SIM/SINASC

Rede Cegonha: Utilização dos dados do Sistema de Informação SIM/SINASC Coordenadoria de Planejamento de Saúde Rede Cegonha: Utilização dos dados do Sistema de Informação SIM/SINASC Área Técnica da Saúde da Mulher SES/SP Rossana Pulcineli Vieira Francisco - Assessora Técnica

Leia mais

ANEXO I EDITAL Nº 20/2010-SEADM DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF - LEI Nº 6.938/2005

ANEXO I EDITAL Nº 20/2010-SEADM DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF - LEI Nº 6.938/2005 ANEXO I EDITAL Nº 20/2010-SEADM DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF - LEI Nº 6.938/2005 FUNÇÃO: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Realizar mapeamento de sua área; Cadastrar as famílias

Leia mais

PORTARIA Nº 1.886, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1997

PORTARIA Nº 1.886, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1997 PORTARIA Nº 1.886, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1997 Aprova as Normas e Diretrizes do Programa de Agentes Comunitários de Saúde e do Programa de Saúde da Família. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas

Leia mais

Esfera: 20 Função: 10 - Saúde Subfunção: 302 - Assistência Hospitalar e Ambulatorial UO: 36901 - Fundo Nacional de Saúde

Esfera: 20 Função: 10 - Saúde Subfunção: 302 - Assistência Hospitalar e Ambulatorial UO: 36901 - Fundo Nacional de Saúde Programa 1444 Vigilância, Prevenção e Controle de Doenças e Agravos Numero de Ações 24 Ações Orçamentárias 20AC Incentivo Financeiro a Estados, Distrito Federal e Municípios para Ações de Prevenção e Qualificação

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIRETORIA DE ANÁLISE DA SITUAÇÃO DE SAÚDE

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIRETORIA DE ANÁLISE DA SITUAÇÃO DE SAÚDE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIRETORIA DE ANÁLISE DA SITUAÇÃO DE SAÚDE PACTO PELA SAÚDE - PACTUAÇÃO DO INDICADORES DA PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES

Leia mais

Política de Saúde da Pessoa Idosa

Política de Saúde da Pessoa Idosa Política de Saúde da Pessoa Idosa Conselho Estadual de Saúde LUCYANA MOREIRA Março/2015 O TEMPO É IRREVERSÍVEL Pernambuco em dados: PERNAMBUCO: 8.796.448 hab. 937.943 pessoas idosas 10,7% (IBGE- Censo

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS

ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS 1) PAB FIXO Podem ser custeados com o PAB-FIXO, todos os procedimentos pertinentes à atenção básica da saúde (ambulatorial),

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade. Contrata Consultor na modalidade

Contrata Consultor na modalidade. Contrata Consultor na modalidade Contrata Consultor na modalidade PROJETO 914/BRZ/1138 EDITAL Nº 19/2014 Publicação de perfil(is) para contratação de profissional(is) na(s) área(s), cuja(s) vaga(s) está(ão) disponível (is) na página da

Leia mais

II. AÇÕES ESTRATÉGICAS REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL

II. AÇÕES ESTRATÉGICAS REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL O PACTO NACIONAL PELA REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL * I. ESTRATÉGIAS PARA IMPLEMENTAÇÃO ARTICULAÇÃO COM A SOCIEDADE CIVIL FORTALECENDO O CONTROLE SOCIAL O envolvimento de diferentes atores

Leia mais

Painel 2 Experiências Setoriais: o Monitoramento nas Áreas da Educação e Saúde Afonso Teixeira dos Reis MS Data: 14 e 15 de abril de 2014.

Painel 2 Experiências Setoriais: o Monitoramento nas Áreas da Educação e Saúde Afonso Teixeira dos Reis MS Data: 14 e 15 de abril de 2014. Painel 2 Experiências Setoriais: o Monitoramento nas Áreas da Educação e Saúde Afonso Teixeira dos Reis MS Data: 14 e 15 de abril de 2014. Ministério da Saúde / Secretaria-Executiva Departamento de Monitoramento

Leia mais

Seminário de Doenças Crônicas

Seminário de Doenças Crônicas Seminário de Doenças Crônicas LINHA DE CUIDADO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES EXPERIÊNCIA DE DIADEMA SP Dra Lidia Tobias Silveira Assistente Gabinete SMS Diadema Linha de cuidado de HAS e DM Experiência

Leia mais

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 0 Médico Pediatra 1 Médico de Estratégia PSF 3 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 2 Auxiliar de Saúde Bucal 2 Fonoaudiólogo

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO LUIZA MACHADO COORDENADORA ATENÇÃO Ä SAÚDE DA PESSOA IDOSA -AÇÕES DO MINISTERIO

Leia mais

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A partir dos esforços para melhorar a saúde materno-infantil, tais como: Programa de Humanização do Parto e Nascimento

Leia mais

ENFERMEIRO DO PSF - 40H

ENFERMEIRO DO PSF - 40H QUESTÃO 01 A Constituição Federal de 1988 na seção II dispõe sobre a Saúde, que descreve em artigo sobre a saúde ser direito de todos. Para tanto, no art. 198 as ações e serviços públicos de saúde integram

Leia mais

Índice dos Boletins Epidemiológicos de Porto Alegre de 2014 a 1996

Índice dos Boletins Epidemiológicos de Porto Alegre de 2014 a 1996 Índice dos Boletins Epidemiológicos de Porto Alegre de 2014 a 1996 XV 55 Novembro de 2014 Especial Vigilância Ambiental da Dengue em Porto Alegre XV 54 Fevereiro de 2014 Atual Cenário Epidemiológica da

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE-SPAIS Goiânia Agosto/2011 SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE - SPAIS 6. GERÊNCIA DE

Leia mais

DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014-2017

DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014-2017 PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL SECRETARIA MUNICPAL DE SAÚDE DIRETRIZES, OBJETIVOS E S DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 2014-2017 Natal, Janeiro/2014 1 PREFEITO Carlos Eduardo Nunes Alves SECRETÁRIO MUNICIPAL

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAUDE 2014 PROGRAMA: 06 Administração Governamental. Objetivo: Promover ações indispensáveis ao funcionamento administrativo e operacional

Leia mais

Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Março 2013

Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Março 2013 Saúde Março 2013 ADESÕES SEMANA SAÚDE NA ESCOLA Guia de Sugestões de Atividades para a Semana Saúde na Escola disponível em: www.saude.gov.br/pse CRONOGRAMA 2013 Semana Saúde na Escola Adesão - 20/02

Leia mais

FUNÇÕES: Coordenação das ações de planejamento, monitoramento e avaliação nas regiões de saúde; Apoio à SETEC/CIR;

FUNÇÕES: Coordenação das ações de planejamento, monitoramento e avaliação nas regiões de saúde; Apoio à SETEC/CIR; Planejamento no Rio Grande do Sul e a elaboração dos Instrumentos de Gestão GT Planejamento, Monitoramento e Avaliação da Gestão julho, 2013 Base Estratégica Descentralização das ações de planejamento,

Leia mais

Incluir no pagamento por performance o preenchimento da variável raça/cor.

Incluir no pagamento por performance o preenchimento da variável raça/cor. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO, ATENÇÃO PRIMÁRIA E VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO P.S.E. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA.

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO P.S.E. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO P.S.E. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. QUIXADÁ CE Antônio Martins de Almeida Filho Secretário da Educação Selene

Leia mais

1. Assistência à Saúde da Criança e do Adolescente

1. Assistência à Saúde da Criança e do Adolescente MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS www.ufvjm.edu.br PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO DEPARTAMENTO: Enfermagem

Leia mais

CAPACITAÇÃO PARA MULTIPLICADORES EM TESTES RÁPIDOS HIV E SÍFILIS, NO ÂMBITO DA RC

CAPACITAÇÃO PARA MULTIPLICADORES EM TESTES RÁPIDOS HIV E SÍFILIS, NO ÂMBITO DA RC MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER CAPACITAÇÃO PARA MULTIPLICADORES EM TESTES RÁPIDOS HIV E SÍFILIS, NO ÂMBITO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA PROGRAMA DE DST/ HIV /AIDS / HEPATITES

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA PROGRAMA DE DST/ HIV /AIDS / HEPATITES GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA PROGRAMA DE DST/ HIV /AIDS / HEPATITES SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE E DEFESA CIVIL GERÊNCIA ESTADUAL DE DST/AIDS,

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA Secretaria Municipal de Planejamento EXERCÍCIO: 202 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: Projeto/Atividade Objetivo Denominação da Meta Unid.

Leia mais

NÚCLEO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA HOSPITALAR

NÚCLEO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA HOSPITALAR NÚCLEO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA HOSPITALAR Enfª Dda. Verginia Rossato Enfª Danieli Bandeira Santa Maria, 2012 Portaria GM/MS nº 2529, de 23 de novembro de 2004 Institui o Subsistema Nacional de Vigilância

Leia mais

As tendências do Sistema Único de Saúde FGV 2009 1693 A Cidade de Curitiba 1916 2009 316 anos Missão da SMS Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba, responsabilizando- se pela

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

Alcance dos ODMs pelo Brasil Metas da Saúde. Dr. Jarbas Barbosa Secretário de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde

Alcance dos ODMs pelo Brasil Metas da Saúde. Dr. Jarbas Barbosa Secretário de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Alcance dos ODMs pelo Brasil Metas da Saúde Dr. Jarbas Barbosa Secretário de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Brasília- DF, 25 de abril de 2012 ObjeHvos de Desenvolvimento do Milênio - ODM Obje%vo

Leia mais

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS 1 Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

As Ações de Imunizações e o Programa de Saúde da Família

As Ações de Imunizações e o Programa de Saúde da Família As Ações de Imunizações e o Programa de Saúde da Família 1º. a 3 de junho de 2004 lourdes.maia@funasa.gov.br PNI. Dados Históricos No Brasil, vacina-se desde 1804. 1973 foi criado um Programa Nacional

Leia mais

PREFEITURA MUNICPAL DE VALENÇA Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE

PREFEITURA MUNICPAL DE VALENÇA Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE PREFEITURA MUNICPAL DE VALENÇA Secretaria Municipal de Saúde PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE 2015 2 PREFEITURA MUNICIPAL DE VALENÇA-RJ Endereço: Rua Dr. Figueiredo nº 320 Centro Valença-RJ - CEP: 27.600-000

Leia mais

Saúde mais Perto de Você

Saúde mais Perto de Você Saúde mais Perto de Você FINANCIAMENTO DA ATENÇÃO BÁSICA Ano PAB fixo PAB variável Estruturação + Construção e Ampliação Valor total 2010 R$ 3,65 Bi R$ 5,92 Bi R$ 147 Mi R$ 9,73 Bi 2012 R$ 4,42 Bi R$ 8,31

Leia mais

Plano de Qualificação das Linhas de Cuidados da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis nos Estados do Semiárido e Amazônia Legal

Plano de Qualificação das Linhas de Cuidados da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis nos Estados do Semiárido e Amazônia Legal Plano de Qualificação das Linhas de Cuidados da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis nos Estados do Semiárido e Amazônia Legal O que é Transmissão Vertical HIV e Sífilis? A transmissão vertical do

Leia mais

GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE

GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE (Fonte: Livro 2 dos Cadernos de Planejamento do PLANEJASUS) O planejamento é uma função estratégica de gestão assegurada pela Constituição Federal

Leia mais

Nome da Unidade de Atenção Básica: Tipo da Unidade: Número do CNES: Data da Visita: Emissor do Questionário: Número do Protocolo:

Nome da Unidade de Atenção Básica: Tipo da Unidade: Número do CNES: Data da Visita: Emissor do Questionário: Número do Protocolo: ASPECTO DO FORMULÁRIO: ACESSIBILIDADE NA UNIDADE DE SAÚDE 1) SOBRE ACESSIBILIDADE NAS DEPENDÊNCIAS DA UNIDADE: a) A unidade tem acessibilidade em todos os ambientes? (i) Onde não há? b) Todas as entradas

Leia mais

Fortaleza, novembro, 2013 Marema Patrício Assessora Técnica CONASEMS

Fortaleza, novembro, 2013 Marema Patrício Assessora Técnica CONASEMS Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde COLÓQUIO Fortaleza, novembro, 2013 Marema Patrício Assessora Técnica CONASEMS PAINEL III Subtema 2: Primeira infância e gravidez na adolescência: O

Leia mais

PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS. Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP

PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS. Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP O que fazer antes do bebê chegar? Os caminhos do pré-natal... (fase I estamos grávidos

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE (PQA-VS) FICHAS DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE (PQA-VS) FICHAS DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE (PQA-VS) FICHAS DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES Setembro de 2013 Brasília - DF 2 Sumário Apresentação...3 Rol de Indicadores do Programa de Qualificação

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA MUNICIPAL

AUDIÊNCIA PÚBLICA MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DE OCARA CE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE AUDIÊNCIA PÚBLICA MUNICIPAL RELATÓRIO QUADRIMESTRAL DA SAÚDE JAN ABR DE 2015 RUA JOSÉ CORREIA SN CEP 62 755-000 CENTRO OCARA - CEARÁ. FONE

Leia mais

O ESTADO DO PARÁ 8 m acrorregiões macrorregiões d e de saúde 23 regiões de saúde

O ESTADO DO PARÁ 8 m acrorregiões macrorregiões d e de saúde 23 regiões de saúde Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Saúde Pública Diretoria de Políticas de Atenção Integral a Saúde Oficina de Trabalho "Troca de Experiências em Carreiras, Remuneração por Desempenho e

Leia mais

Gestão Pública, Assessoria Contábil, Auditoria e Assessoria em Administração Municipal S/S Ltda.

Gestão Pública, Assessoria Contábil, Auditoria e Assessoria em Administração Municipal S/S Ltda. Nota Técnica nº 18/2013 Assunto: Elaboração do Programa Municipal de Saúde Diante de dúvidas suscitadas pela Administração, face ao cumprimento da Lei Complementar nº 141, de 13/01/2012, cabe-nos tecer,

Leia mais

Sumario de Assuntos por Boletim Epidemiológico NÚMERO DO BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Sumario de Assuntos por Boletim Epidemiológico NÚMERO DO BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO Sumario de Assuntos por Boletim Epidemiológico AGRAVO NÚMERO DO BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO AIDS 3-4 - 13-14 - 17-18 - 28-34 - 36-38 - 42-44 - 45 Cobertura Vacinal 7-8 - 9-10 - 12-14 - 16-18 - 19-22 - 23-25

Leia mais

Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão

Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria-Executiva Coordenação de Apoio à Gestão Descentralizada Diretrizes Operacionais para os Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão Série A. Normas e Manuais Técnicos

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE

PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE Período INTRODUÇÃO Piracicaba, município do interior do Estado de São Paulo, com uma população de 368.836 habitantes, área geográfica de 1.369,51 Km 2, situa-se na região abrangida

Leia mais

Plano Intersetorial de Atenção Integral à Saúde da Mulher

Plano Intersetorial de Atenção Integral à Saúde da Mulher GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DA MULHER ANEXO 08 Plano Intersetorial de Atenção Integral à Saúde da Mulher Cais do Apolo, 222-4 e 5 andar - Bairro do Recife- Recife/PE - CEP: 50.030-905 secmulher@secmulher.pe.qov.br

Leia mais

/ES 2015 US DIA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL PÚBLICO-ALVO

/ES 2015 US DIA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL PÚBLICO-ALVO Planilha de atividades Agosto Azul Mês de Prevenção à Saúde do Homem Vitória /ES 2015 US DIA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL PÚBLICO-ALVO Auditório da ETSUS Gestores e trabalhadores da rede GAS 21/08/15 8h às

Leia mais

Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas

Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas 1. APRESENTAÇÃO e JUSTIFICATIVA: O consumo de crack vem aumentando nas grandes metrópoles, constituindo hoje um problema

Leia mais

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DOS MEMBROS DAS EQUIPES DE AB I - Participar do processo de territorialização e mapeamento da área de atuação da equipe, identificando grupos, famílias e indivíduos

Leia mais

CURSO: O SUS PARA NOVOS SECRETÁRIOS DE SAÚDE. Início da Nova Gestão Diagnóstico, Planejamento e Controle Social.

CURSO: O SUS PARA NOVOS SECRETÁRIOS DE SAÚDE. Início da Nova Gestão Diagnóstico, Planejamento e Controle Social. CURSO: O SUS PARA NOVOS SECRETÁRIOS DE SAÚDE. Início da Nova Gestão Diagnóstico, Planejamento e Controle Social. TRANSIÇÃO Organograma Oficial da Secretaria com os atuais ocupantes, condição (efetivo ou

Leia mais

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS AOS SÁBADOS UNIDADE DE SAÚDE DATA HORÁRIO ATIVIDADES. 8 às 13 horas. 7 às 13 horas.

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS AOS SÁBADOS UNIDADE DE SAÚDE DATA HORÁRIO ATIVIDADES. 8 às 13 horas. 7 às 13 horas. PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS AOS SÁBADOS UNIDADE DE SAÚDE DATA HORÁRIO ATIVIDADES MARUÍPE GRANDE VITÓRIA 11/10/2014 8 às 13 horas 7 às 13 horas Proporcionar ações de promoção e prevenção

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL ANEXOII ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS PARA CONCURSO PÚBLICO PARA EMPREGO PÚBLICO Nº. 001/2010 JUNDIAÍ DO SUL PARANÁ 1. Para os cargos do grupo PSF Programa da Saúde da Família, conveniados com o Governo Federal:

Leia mais

Elementos para suporte na Decisão Clínica e organização da atenção na Área de Saúde da Mulher

Elementos para suporte na Decisão Clínica e organização da atenção na Área de Saúde da Mulher PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Implantação da linha de cuidado em Saúde da Mulher na USF Hidrolândia Área temática Elementos para suporte na Decisão Clínica e organização da atenção

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PLANO DAS AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE, COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO SOCIAL REFERENTE AOS IMPACTOS GERADOS A SAÚDE FRENTE À CONSTRUÇÃO DA

Leia mais

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO Responsável: Adriana dos Santos Leandro Endereço: Rua Fenelon Gomes, 112 Bairro: Ilha do Principe CEP:

Leia mais

NOTA TÉCNICA 04 /2013

NOTA TÉCNICA 04 /2013 NOTA TÉCNICA 04 /2013 Pactuação de diretrizes, objetivos, metas e indicadores para 2013-2015 NOTA TÉCNICA 04/ 2013 INTRODÇÃO Na reunião da Comissão Intergestores Tripartite - CIT em 28 de fevereiro de

Leia mais

Hepatites virais no Brasil: situação, ações e agenda

Hepatites virais no Brasil: situação, ações e agenda Hepatites virais no Brasil: situação, ações e agenda Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde I. Apresentação II. Contexto epidemiológico III.

Leia mais

Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro);

Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro); PLANO DE TRABALHO 2014 Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro); 1.2. Estratégia da Saúde da Família no território 3.1 (Rio de Janeiro); 1.3. Estratégia

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO EXERCÍCIO: 200 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: Projeto/Atividade Objetivo Denominação da Meta Unid.

Leia mais

Aplicativo SISPACTO DIPRO/SUREGS

Aplicativo SISPACTO DIPRO/SUREGS Aplicativo SISPACTO DIPRO/SUREGS Secretaria da Saúde do Estado da Bahia SESAB Superintendência de Gestão dos Sistemas de Regulação da Atenção à Saúde SUREGS Diretoria de Programação e Desenvolvimento de

Leia mais

ODM 5 Melhorar a saúde das gestantes

ODM 5 Melhorar a saúde das gestantes ODM 5 Melhorar a saúde das gestantes Meta 6 do ODM 5 Reduzir em ¾ entre 1990 e 2015 a taxa de mortalidade materna De 140 mortes por 100.000 NV no ano 2000 para 35 mortes em 2015 1990 1991 1992 1993 1994

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 088/05 CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando:

RESOLUÇÃO Nº 088/05 CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: RESOLUÇÃO Nº 088/05 CIB/RS A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: a avaliação do Pacto de Indicadores da Atenção Básica 2004, Anexo I desta Resolução;

Leia mais