UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão."

Transcrição

1 PRÓ-EQUIPAMENTOS 2013 INFORMAÇÕES Subprojeto Situação Localização 1. PPGCA Centrífuga refrigerada (para tubos de 1,5 a 50 ml) Incubadora de CO2 (150 litros) Extrator de Lipídio (modelo com 06 provas) Destilador de Nitrogênio Não recebido Não recebido Subprojeto Situação Localização 2. PPGO MICROTENSILE OM100 MEDIDOR DE PH IONS CICLADORA TÉRMICA DE CESTA e não e não recebimento

2 SISTEMA DE FLUORESCÊNCIA recebimento Subprojeto Situação Localização 3. PPGQUIM Módulo de termogravimetria simultâneo. Acessório de alto desempenho para refletância Modelo VeeMAX II Central Analítica do Programa de Pós-Graduação em Química da Central Analítica do Programa de Pós-Graduação em Química da Subprojeto Situação Localização 4. PPGEE Storage (Grupo Switch) com capacidade de 12 discos por enclosure 12 x 600GBytes SAS Unidade de backup (Grupo Switch) Nobreak de 5,0 kva / 3,5 kw, Implantado. Implantado. Em operação, alimentando os equipamentos (Videoconferência, projetor multimídia e Bloco 7, Sala 209, Sala de Fios, CCET, Cidade Universitária,, São Luís - MA Bloco 7, Sala 209, Sala de Fios, CCET, Cidade Universitária,, São Luís - MA Bloco 4, Sala 102, Anexo do Grupo de Potência, Antessala do Auditório, CCET, Cidade Universitária,, São Luís - MA

3 notebook) nas das salas de aula da PPGEE, localizadas no anexo do GSP. Subprojeto Situação Localização 5. PPGBC Ultra-freezer vertical -86ºC, com capacidade de 520L Arquivos deslizantes para Herbário AGUARDANDO AQUISIÇÃO Entregue e não, aguardando a entrega do prédio da Biologia. Genética e Biologia Molecular (LabGeM) do Departamento de Biologia /. Herbário do Maranhão (MAR), ligado ao Estudos Botânicos (LEB), do Departamento de Biologia / Subprojeto Situação Localização 6. PPGF Forno tipo mufla de alta temperatura (~1700 ºC). Cortadeira de precisão com disco diamantado de 4. Instalado e funcionando em Fisica-CCET/. em Fisica-CCET/ BALANÇA SEMI-MICRO Instalado e

4 ANALITICA NEWCLASSIC MS105DU/A de 0,01 mg. Politriz/Lixadeira com uma base de 200 mm ecânula de aspersão de água funcionando em Fisica-CCET/. em Fisica-CCET/. Subprojeto Situação Localização 7. PPGCS Centrifuga refrigerada de Bancada Espectrofotômetro Microscópio Intertido com fotodocumentação Subprojeto Situação Localização 8. PPGSCOL Aparelho de Ultrassom e não Setor de Almoxarifado Central (esperando aluguel de local para instalação no equipamento em um Centro de Pesquisa para o PGSC)

5 Espirômetro e não Departamento de Saúde Pública (esperando aluguel de local para instalação no equipamento em um Centro de Pesquisa para o PGSC) Subprojeto Situação Localização 9. PPGEA Unidade de Geração de Gás Especial de H2 Unidade de Geração de Gás Especial de N2 com compressor interno Reator catalítico de bancada de Alta Pressão Cromatógrafo a Gás com detector seletivo de massas (CG/MS) Instalação Tecnologia- CCET/. Química Analítica e Ecotoxicologia LAEC/ CCET/. Tecnologia- CCET/. Tecnologia- CCET/.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. PRÓ-EQUIPAMENTOS 2012 INFORMAÇÕES ESPECTROFOTOMETRO MONO-FEIXE, 190 A 1100NM, 24.350,51 VARREDURA, BANDA VARIAVEL, 220V Recebido e instalado Laboratório de Bioquímica e Microbiologia 2013015246 1. PPGO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. INFORMAÇÕES SOBRE PRÓ-EQUIPAMENTOS 2010 Subprojeto Equipamento Situação Localização Nº Patrimônio 01 Subprojeto para Manutenção e Expansão da Coleção de Insetos (LEACOL) e Apoio ao Desenvolvimento das

Leia mais

Lista de equipamentos adquiridos pelos Programas de Pós- Graduação da UFSJ, através do Edital Capes nº 27/2010 Pró-Equipamentos Institucional

Lista de equipamentos adquiridos pelos Programas de Pós- Graduação da UFSJ, através do Edital Capes nº 27/2010 Pró-Equipamentos Institucional Lista de equipamentos adquiridos pelos Programas de Pós- Graduação da UFSJ, através do Edital Capes nº 27/200 Pró-Equipamentos Institucional Sistema de Sala.49 CDB São João del- 0697 TV digital, tela LCD

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Termorregulador Digital - Modelo VTF Indicado para aplicações onde é exigido controle preciso de temperatura. DESCRIÇÃO O VTF é equipado com a Tecnologia de

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Chapa c/ Aquecimento e Agitação Modelo AREC Chapa de aquecimento com agitação, com placa de aquecimento em cerâmica, extremamente resistente à corrosão e fácil

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Agitador Magnético c/ Aquecimento Modelo HSC Agitador magnético com placa de cerâmica, durável e fácil de limpar. DESCRIÇÃO O agitador magnético com aquecimento

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com/en

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com/en Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com/en Analisador de Nitrogênio/Proteína - Modelo Dumas NDA 701 NDA 701 é a melhor solução para alta produtividade, oferecendo a vantagem de ser totalmente automático

Leia mais

http://intranet.ad.finep.gov.br/sistemas/operacionais/acompanhamento_tecnico/cron...

http://intranet.ad.finep.gov.br/sistemas/operacionais/acompanhamento_tecnico/cron... Página 1 de 5 RELAÇÃO DE ITENS DA CONTRAPARTIDA E DE OUTROS APORTES Referência: 0636/10 Convênio: 01.10.0767.01 Despesas Acessórias de Importação Conjunto de Componentes para vácuo Sistema de vácuo com

Leia mais

Subprojeto Equipamento Situação Localização

Subprojeto Equipamento Situação Localização PRÓ-EQUIPAMENTOS 2010 INFORMAÇÕES Subprojeto Equipamento Situação Localização 01 Subprojeto para Manutenção e Expansão da Coleção de Insetos (LEACOL) e Apoio ao Desenvolvimento das Pesquisas em Biodiversidade

Leia mais

LABORATÓRIOS DA ÁREA DE MICROBIOLOGIA E ALIMENTAÇÃO

LABORATÓRIOS DA ÁREA DE MICROBIOLOGIA E ALIMENTAÇÃO LABORATÓRIOS DA ÁREA DE MICROBIOLOGIA E ALIMENTAÇÃO Laboratório de Ciência e Tecnologia dos Alimentos Localização: Bloco "M" 125 Área: 158,69 m² Projetos de Pesquisa: POLIFENÓIS DE YACON (Smallanthus sonchifolius):investigação

Leia mais

Laboratórios de Pesquisa da Biologia

Laboratórios de Pesquisa da Biologia Laboratórios de Pesquisa da Biologia 1 - Laboratório de Biologia e Ecologia Animal (B 1.01) Conta com um espaço físico de 12m x 12m (144m²) phmetro ou medidor de ph: é um aparelho usado para medição de

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.biochrom.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.biochrom.com Descritivo de produto Fornecedor www.biochrom.com Lavadora de Microplacas Fluido 2 SILENCIOSA E EFICIENTE - Sistema livre de vácuo e pressurização com bombas silenciosas. - Sem necessidade de tempos de

Leia mais

Catálogo dos equipamentos remanescentes do Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento em Química (LPQ)

Catálogo dos equipamentos remanescentes do Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento em Química (LPQ) Catálogo dos equipamentos remanescentes do Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento em Química (LPQ) Ultima Atualização: 01/02/2011 Sumário página Cromatógrafo a gás (CG) acoplado a espectrômetro de massas

Leia mais

MATERIAIS RECEBIDOS (2013)

MATERIAIS RECEBIDOS (2013) MATERIAIS RECEBIDOS (2013) DESTINATÁRIO GRUPO MATERIAL ESPECÍFICO VALOR UNIT. QTDE VALOR TOTAL MEDIDOR PORTATIL DE PH R$ 389,00 1 R$ 389,00 ESPECTROFOTOMETRO R$ 1.534,00 1 R$ 1.534,00 SALAS SALAS DE CAIXA

Leia mais

LABORATÓRIOS DA ÁREA DE QUÍMICA

LABORATÓRIOS DA ÁREA DE QUÍMICA LABORATÓRIOS DA ÁREA DE QUÍMICA Laboratórios de Química I, II, III, IV Localização: - Analítica - Bloco "M" 304 Área: 70,65 m² - Físico Química - Bloco M 303 Área: 95,48m² - Química Inorgânica - Bloco

Leia mais

Edital EQUIPAMENTO Nº PATRIMÔNIO LOCALIZAÇÃO

Edital EQUIPAMENTO Nº PATRIMÔNIO LOCALIZAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA FINEP Edital EQUIPAMENTO Nº PATRIMÔNIO LOCALIZAÇÃO SCANER DE MESA-LEITOR COPIADOR E DIGITALIZADOR

Leia mais

Escola de Engenharia de Lorena USP - Cinética Química Capítulo 05 Reações Irreversiveis a Volume Varíavel

Escola de Engenharia de Lorena USP - Cinética Química Capítulo 05 Reações Irreversiveis a Volume Varíavel 1 - Calcule a fração de conversão volumétrica (ε A) para as condições apresentadas: Item Reação Condição da Alimentação R: (ε A ) A A 3R 5% molar de inertes 1,5 B (CH 3 ) O CH 4 + H + CO 30% em peso de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU UFMA 1) Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado) PPGE Área de Concentração: Educação Linhas de Pesquisa: (1) Estado e Gestão Educacional; (2) Instituições

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. 2009 PRÓ-EQUIPAMENTOS 200 INFORMAÇÕES SUBPROJETO EQUIPAMENTO SITUAÇÃO LOCALIZAÇÃO Nº do Patrimônio 01 SUBPROJETO PARA ATUALIZAÇÃO E AMPLIAÇÃO DE APOIO À PESQUISA (Coord. Salviana de Maria Pastor Santos

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Unidade de Destilação Kjeldahl UDK129 Destilador básico para destilações Kjeldahl DESCRIÇÃO A unidade de destilação UDK129 foi projetada para atender diversas

Leia mais

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Produzidos com os melhores componentes disponíveis no mundo e projetados com foco em economia de energia e facilidade de operação e manutenção,

Leia mais

PROGRAMA PRÓ-EQUIPAMENTOS - CAPES RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ADQUIRIDOS UFG EDITAL N. 27/2010

PROGRAMA PRÓ-EQUIPAMENTOS - CAPES RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ADQUIRIDOS UFG EDITAL N. 27/2010 PROGRAMA PRÓ-EQUIPAMENTOS - CAPES RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ADQUIRIDOS UFG EDITAL N. 27/2010 EQUIPAMENTOS LOCAL DE INSTALAÇÃO REGISTRO PATRIMONIAL 1-Estação Meteorológica HOBO 1- Cabina de Fluxo Unidirecional;

Leia mais

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO 14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO Há certos parâmetros que são desejados em todos os tipos de equipamentos de processo, como: FUNCIONALIDADE EFICÁCIA CONFIABILIDADE

Leia mais

CATÁLOGO GERAL 2014. Catálogo Microline, Material Médico e Científico (C) Copyright All Rights Reserved

CATÁLOGO GERAL 2014. Catálogo Microline, Material Médico e Científico (C) Copyright All Rights Reserved CATÁLOGO GERAL 2014 A presentação A Microline, como entidade de referência de material médico e hospitalar, possui no seu portfolio todas as soluções necessárias para equipar e dotar de toda a tecnologia

Leia mais

II INOVAMIN. Experiência da REORG em Subvenção Econômica REORG

II INOVAMIN. Experiência da REORG em Subvenção Econômica REORG II INOVAMIN Experiência da em Subvenção Econômica Plano Introdução Projeto de Subvenção Econômica Aspectos positivos, dificuldades, sugestões Red, Orange and Green Tecnologias Ambientais Pequena empresa

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS MANUAL DO LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE QUÍMICA

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS MANUAL DO LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE QUÍMICA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS MANUAL DO LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE QUÍMICA BAURU - 2014 APRESENTAÇÃO Nesse manual encontram-se as informações gerais do Laboratório de Química, o horário

Leia mais

LABORATÓRIO / DISCIPLINAS

LABORATÓRIO / DISCIPLINAS LABORATÓRIO / DISCIPLINAS Laboratório de Farmacotécnica: Farmacotécnica, Cosmetologia e Farmacotécnica Homeopática e Fitoterápica. ÁREA CONTRUIDA (m 2 ) 80 Multidisciplinar I: Biofísica, Toxicologia, Fisiologia

Leia mais

a excelência do clima sistemas VRF

a excelência do clima sistemas VRF a excelência do clima VRF UNIDADES INTERIORES 5 MODELOS / 37 VERSÕES UNIDADES EXTERIORES 3 MODELOS / 36 VERSÕES Mural Cassette 4 vias Mini - VRF VRF VRF Plus Parede / Tecto Módulos Básicos Módulos Básicos

Leia mais

Estimativa. Unioeste 30809/2010 Cod. Fornecedor ClassificaçãoVlr.Un. Total. Setor Processo Item edital

Estimativa. Unioeste 30809/2010 Cod. Fornecedor ClassificaçãoVlr.Un. Total. Setor Processo Item edital Filtrado por ( : = '' ) E ( em haver: >= 1 ) E (Imprimir quantidades por setor de consumo = Sim) 06/05/2014:17:06 Página 1 de 1 Fornecedor ClassificaçãoVlr.Un. 23 7023 Backup - Agente Aplicação Exchange

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS PROCESSAMENTO QUÍMICO FLUXOGRAMAS

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS PROCESSAMENTO QUÍMICO FLUXOGRAMAS QUÍMICOS II PROCESSAMENTO QUÍMICO FLUXOGRAMAS DEFINIÇÃO: É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA SIMPLIFICADA POR MEIO DE FIGURAS E LETRAS, DE ESTRUTURA E DO FUNCIONAMENTO DE INSTALAÇÕES DE PROCESSAMENTO. CLASSIFICAÇÃO:

Leia mais

LABORATÓRIOS DA ÁREA AMBIENTAL

LABORATÓRIOS DA ÁREA AMBIENTAL LABORATÓRIOS DA ÁREA AMBIENTAL Laboratório de Hidráulica Ambiental Localização: Bloco "M" 223 Área: 70,38 m² Módulo para Experimentos e Perda de Carga: - 01 Reservatório (300L); - 01 Grupo Motor Bomba;

Leia mais

4.6.4. Cromatografia gasosa com detector de massa acoplado (GC-MS)

4.6.4. Cromatografia gasosa com detector de massa acoplado (GC-MS) 78 4.6.4. Cromatografia gasosa com detector de massa acoplado (GC-MS) Os espectrômetros de massa constam de quatro partes básicas: um sistema de manipulação para introduzir a amostra desconhecida no equipamento;

Leia mais

QUÍMICA TECNOLÓGICA I

QUÍMICA TECNOLÓGICA I Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG QUÍMICA TECNOLÓGICA I Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira flaviana.tavares@ufvjm.edu.br Alquimia

Leia mais

Curso Básico de Instrumentação

Curso Básico de Instrumentação Curso Básico de Instrumentação Ementa O treinamento aborda os fundamentos de controle de processos visando preparar profissionais com formação técnica para atuar em projetos de instrumentação no setor

Leia mais

8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007

8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007 8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007 ESTUDO E DETERMINAÇÃO DE UM SISTEMA DE AQUECIMENTO DE MISTURA ÁGUA/ÓLEO PARA AVALIAÇÃO AUTOMÁTICA DE MEDIDORES DE VAZÃO

Leia mais

LABORATÓRIO DE FUNDIÇÃO. 1. Descrição Física

LABORATÓRIO DE FUNDIÇÃO. 1. Descrição Física LABORATÓRIO DE FUNDIÇÃO 1. Descrição Física O espaço físico deste laboratório deve ser de 100 m 2, com piso em cimento queimado e uma área de aproximadamente 3 m 2 em terra batida para vazamento de metal,

Leia mais

MINISTERIO DE AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL DIRECÇÃO GERAL DE ENGENHARIA E DESENVOLVIENTO RURAL LABORATÓRIO NACIONAL DOS SOLOS, ÁGUA E PLANTAS

MINISTERIO DE AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL DIRECÇÃO GERAL DE ENGENHARIA E DESENVOLVIENTO RURAL LABORATÓRIO NACIONAL DOS SOLOS, ÁGUA E PLANTAS REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU MINISTERIO DE AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL DIRECÇÃO GERAL DE ENGENHARIA E DESENVOLVIENTO RURAL LABORATÓRIO NACIONAL DOS SOLOS, ÁGUA E PLANTAS É sabido que agricultura sem

Leia mais

Procedimento de verificação do Potenciômetro de íon Seletivo

Procedimento de verificação do Potenciômetro de íon Seletivo Página 1 de 6 Procedimento de verificação do Potenciômetro de íon Seletivo 1- Objetivo Verificar a confiabilidade de medição da concentração de Flúor pelo método ISE 2- Aplicação Aplicável aos equipamentos

Leia mais

Aprovar Regulamento de Gestão de Utilização de Recursos de TI junto ao COUNI Março 2012

Aprovar Regulamento de Gestão de Utilização de Recursos de TI junto ao COUNI Março 2012 Planejamento 2012 Diretoria de TI DIMENSÃO 01: GESTÃO UNIVERSITÁRIA Objetivo Estratégico 1.3: Aprimorar os mecanismos de gestão da tecnologia de informação Aprovar o Regimento do Comitê Gestor de TI Março

Leia mais

TURMAS 2008 E 2009. Nome da Unidade: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio / FIOCRUZ

TURMAS 2008 E 2009. Nome da Unidade: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio / FIOCRUZ TURMAS 2008 E 2009 Nome da Unidade: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio / FIOCRUZ CNPJ : 33.781.055/0017-00 Data: 01/09/2005 Área do Plano: Área Profissional Saúde Plano de Curso para: Especialização

Leia mais

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida Supraeco W Supraeco W OS Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. Água Quente julho 0 Conforto para a vida Bombas de calor SUPRAECO energia água quente ar-água confortopoupança eficiênciacop calor

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 11 DE MARÇO DE 2009

GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 11 DE MARÇO DE 2009 GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 11 DE MARÇO DE 2009 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Análise DBO DBO Sensor EVO e DBO Sensor EVO System 6 A maneira mais conveniente para obter resultados confiáveis automaticamente para análise de DBO manométrico.

Leia mais

PROPRIEDADES DA MATÉRIA

PROPRIEDADES DA MATÉRIA Profª Msc.Anna Carolina A. Ribeiro PROPRIEDADES DA MATÉRIA RELEMBRANDO Matéria é tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Não existe vida nem manutenção da vida sem matéria. Corpo- Trata-se de uma porção

Leia mais

Relatório de descrição do uso da RTI/FAPESP

Relatório de descrição do uso da RTI/FAPESP 1 Relatório de descrição do uso da RTI/FAPESP Reserva Técnica Institucional (RTI) 2011/2012 Processo N o 2012/50481 Universidade Federal do ABC (UFABC) Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH) Diretor:

Leia mais

RELATÓRIO DE PATRIMÔNIOS POR CONTA CONTÁBIL - Situação: Ativo

RELATÓRIO DE PATRIMÔNIOS POR CONTA CONTÁBIL - Situação: Ativo Pág.: 1 / 105 RELATÓRIO DE ÔNIOS POR CONTA CONTÁBIL - Situação: Ativo Conta : 14212.04.00 APARELHOS DE MEDICAO E ORIENTACAO Calibrador de pressão portátil para esfignomanômetro Simulador de sopro Coleçao

Leia mais

SÉRIE LEONARDO KAT COMPRESSOR PARAFUSO TRANSMISSÃO DIRETA ISENTO DE OLEO COM CATALISADOR. Capacidade de 9 a 75 kw Pressão de 8 a 10 bar

SÉRIE LEONARDO KAT COMPRESSOR PARAFUSO TRANSMISSÃO DIRETA ISENTO DE OLEO COM CATALISADOR. Capacidade de 9 a 75 kw Pressão de 8 a 10 bar COMPRESSOR PARAFUSO TRANSMISSÃO DIRETA ISENTO DE OLEO COM CATALISADOR Capacidade de 9 a 75 kw Pressão de 8 a 10 bar Compressor parafuso-transmissão direta-isento de oleo com catalisador- resfriado a ar

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças Orçamento Participativo 2014

Universidade Federal do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças Orçamento Participativo 2014 Formulário 01 - Previsão de Demandas DESPESAS DE CUSTEIO 1.465.000 Cód. Despesa Auxílio Financeiro a Estudante 3.3.90.18 Ajuda de custo para participação em apresentações, congressos e seminários 3.3.90.18

Leia mais

FOSFATO DISSÓDICO DE DEXAMETASONA

FOSFATO DISSÓDICO DE DEXAMETASONA FSFAT DISSÓDIC DE DEXAMETASNA Dexamethasoni natrii phosphas H H H P Na Na F H C 22 H 28 FNa 2 8 P 516,41 02821 Fosfato dissódico de 9-fluoro-11β,17 diidroxi-16α-metil-3, 20- dioxopregna- 1,4 dieno-21-il

Leia mais

Relatório da Aplicação da Reserva Técnica Institucional da Fapesp - 2012- FMVA -

Relatório da Aplicação da Reserva Técnica Institucional da Fapesp - 2012- FMVA - Campus de Araçatuba FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA Relatório da Aplicação da Reserva Técnica Institucional da Fapesp - 2012- FMVA - Implantação do Datacenter e do Biobanco da Faculdade de Medicina Veterinária

Leia mais

Aplicações nas Áreas Agrícolas e Alimentos

Aplicações nas Áreas Agrícolas e Alimentos Aplicações nas Áreas Agrícolas e Alimentos Antonio Figueira Centro de Energia Nuclear na Agricultura CENA Universidade de São Paulo - USP Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA) Piracicaba, SP

Leia mais

PORTARIA Nº 2.932, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010

PORTARIA Nº 2.932, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 PORTARIA Nº 2.932, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 Institui, no âmbito do Sistema Nacional de Transplantes - SNT, o Plano Nacional de Implantação de Bancos de Multitecidos - Plano-BMT. A MINISTRA DE ESTADO DA

Leia mais

Determinação de bases voláteis totais em pescados por acidimetria

Determinação de bases voláteis totais em pescados por acidimetria Página 1 de 8 1 Escopo Este método tem por objetivo determinar o teor de bases voláteis totais em pescados, indicando o seu grau de conservação. 2 Fundamentos As bases voláteis totais (N-BVT) compreendem

Leia mais

Síntese do acetato de n-butilo ou etanoato de n-butilo

Síntese do acetato de n-butilo ou etanoato de n-butilo Projeto Ciência Viva INTRODUÇÃO À QUÍMICA VERDE, COMO SUPORTE DA SUSTENTABILIDADE, NO ENSINO SECUNDÁRIO PL 3.4 Identificação e síntese de substâncias com aromas e sabores especiais Síntese do acetato de

Leia mais

Sistemas Ar Comprimido. Aplicações medicinais e de respiração. www.fargon.com.br

Sistemas Ar Comprimido. Aplicações medicinais e de respiração. www.fargon.com.br Sistemas Ar Comprimido Aplicações medicinais e de respiração www.fargon.com.br Apresentação Sistemas personalizados de ar comprimido Fabricados para atender necessidades específicas de aplicação de ar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE NUTRIÇÃO RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE NUTRIÇÃO RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE NUTRIÇÃO RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS Projeto REUNI Novos Cursos Para que a implantação e

Leia mais

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB VIRTUAL LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS A DISTÂNCIA

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB VIRTUAL LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB VIRTUAL LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS A DISTÂNCIA DISCIPLINA BIOQUÍMICA ESTRUTURAL Ministrante: Prof. Dr. Carlos Alberto de Almeida

Leia mais

APÊNDICE A. Laboratory of Separation and Reaction Engineering

APÊNDICE A. Laboratory of Separation and Reaction Engineering APÊNDICE A Laboratory of Separation and Reaction Engineering LCM Laboratory of Catalysis and Materials Associate Laboratory LSRE/LCM, Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto, Rua Dr. Roberto Frias,

Leia mais

REGISTRO DO CONTROLE INTERNO DA QUALIDADE DE TIRA PARA URINÁLISE

REGISTRO DO CONTROLE INTERNO DA QUALIDADE DE TIRA PARA URINÁLISE REGISTRO DO CONTROLE INTERNO DA QUALIDADE DE TIRA PARA URINÁLISE Fabricante da tira:...lote:... Amostra-controle:...Lote:... Freqüência: Diária Semanal Mensal Por lote CRITÉRIOS DE ACEITABILIDADE Limites

Leia mais

A Seção de Apoio Acadêmico deverá desenvolver atividades de assistência ao educando como bolsas, moradia e transporte; e de pesquisa e de extensão.

A Seção de Apoio Acadêmico deverá desenvolver atividades de assistência ao educando como bolsas, moradia e transporte; e de pesquisa e de extensão. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE-RS/UFSM PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS Recursos Humanos Faz-se

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO RELATÓRIO MENSAL

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO RELATÓRIO MENSAL RELATÓRIO MENSAL PROCESSOS LICITATÓRIOS MÊS: JANEIRO 2014 PROCEDIMENTO LICITATÓRIO: PREGÃO ELETRÔNICO N 099/2013 Tipo Menor Item: 001 Preço por Item PROCESSO: 201300020011933 DATA: 13/01/2014 OBJETO: Aquisição

Leia mais

Modelos Descrição Apresentação

Modelos Descrição Apresentação Centrífuga 8x15mL A Centrífuga 8x15mL é um equipamento moderno, de porte médio, fácil e prático de manusear. Desenvolvida para melhor atender às suas necessidades, possui sistema de rotor de ângulo fixo,

Leia mais

Índice. Aquecimento e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets

Índice. Aquecimento e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets Climatização 1 Índice e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets 3 5 6 7 2 Bomba de calor Central A bomba de calor tem como finalidade produzir água a

Leia mais

Soluções Biomassa. Recuperadores de calor ventilados a lenha. Recuperadores de calor ventilados a pellets. Recuperadores de calor a água a lenha

Soluções Biomassa. Recuperadores de calor ventilados a lenha. Recuperadores de calor ventilados a pellets. Recuperadores de calor a água a lenha Soluções Biomassa Recuperadores de calor ventilados a lenha Recuperadores de calor ventilados a pellets Recuperadores de calor a água a lenha Recuperadores de calor a água a pellets Salamandras ventiladas

Leia mais

NOVO DESIGN DO VENTILADOR

NOVO DESIGN DO VENTILADOR TECNOLOGIA VRF COM O MELHOR CUSTO-BENEFÍCIO DO MERCADO. A Midea dispõe de uma ampla gama de produtos para o projeto de climatização de empreendimentos residenciais, comerciais e industriais. Além disso,

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO TEOR DE NEGRO-DE-FUMO EM TUBOS DE PEAD PARA ABASTECIMENTO DE ÁGUA COMPARAÇÃO ENTRE DOIS MÉTODOS

DETERMINAÇÃO DO TEOR DE NEGRO-DE-FUMO EM TUBOS DE PEAD PARA ABASTECIMENTO DE ÁGUA COMPARAÇÃO ENTRE DOIS MÉTODOS PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO REDE METROLÓGICA DO ESTADO DE SÃO PAULO - REMESP REDE DE SANEAMENTO E ABASTECIMENTO DE ÁGUA - RESAG 29 a 31 de outubro de 2014 Local: Associação Brasileira da Indústria de Máquinas

Leia mais

Aparelho de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC), modelo Prominence, marca SHIMADZU:

Aparelho de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC), modelo Prominence, marca SHIMADZU: Aparelho de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC), modelo Prominence, marca SHIMADZU: Os componentes de uma cromatografia líquida são: bomba, coluna cromatográfica, detector e o registrador.

Leia mais

ATA N 286/2008 PROCESSO

ATA N 286/2008 PROCESSO REGISTRO DE PREÇOS - Material para Criopreservação Containers e freezers de ultra baixa temperatura ATA N 286/2008 PROCESSO n 25380.002634/2008-66 Pregão Presencial Internacional SRP nº 112/2007 Fornecedor:

Leia mais

DEMONSTRATIVO DOS VALORES BAIXADOS PARA REAVALIAÇÃO

DEMONSTRATIVO DOS VALORES BAIXADOS PARA REAVALIAÇÃO DEMONSTRATIVO DOS VALORES BAIXADOS PARA REAVALIAÇÃO Patrimônio Subelemento Descrição Valor Reavaliação Saldo (BAIXA) Contábil 67000000000091 344905206 TELEFONE DE MESA 340,00-128,14 67000000000124 344905206

Leia mais

SISTEMA DE CROMATOGRAFIA LIQUIDA

SISTEMA DE CROMATOGRAFIA LIQUIDA SISTEMA DE CROMATOGRAFIA LIQUIDA Sistema de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência MODULAR, compatível com cromatografia líquida convencional e ultra-rápida com alta resolução, composto por: Bomba de

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE IVINHEMA

DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE IVINHEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL ASSESSORIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS E CAPTAÇÃO DE RECURSOS DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE IVINHEMA LINHA TEMÁTICA (PROBLEMAS )

Leia mais

COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 856/2007 Processo UERGS nº 358/19.50/07.5

COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 856/2007 Processo UERGS nº 358/19.50/07.5 COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 856/2007 Processo UERGS nº 358/19.50/07.5 Reconhece o Curso Superior de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, desenvolvido, na Unidade de Novo

Leia mais

Série RTM E RTB Reatores de Média e Baixa Pressão

Série RTM E RTB Reatores de Média e Baixa Pressão Série RTM E RTB Reatores de Média e Baixa Pressão Figura 1 RTM/RTB 5L Série RTM 2.5 a 1000 RTB 2.5 a 1000 Capacidades 2.5 a 1000 L 2.5 a 1000 L Pressão de Trabalho (PMT) -1.0 / + 10.0 bar (150 psi) -1.0

Leia mais

I. INTRODUÇÃO III. MATERIAL E MÉTODOS. A. Amostras Utilizadas no Processo de Conversão a Baixa Temperatura

I. INTRODUÇÃO III. MATERIAL E MÉTODOS. A. Amostras Utilizadas no Processo de Conversão a Baixa Temperatura Geração de Energia Elétrica a partir de Combustível Inovador Proveniente da Conversão a Baixa Temperatura de Biomassas e Resíduos e Análise de Desempenho em Motores R.G. Pereira 1 ; G. A. Romeiro 2 ; R.

Leia mais

MUNICÍPIO DE TOLEDO Estado do Paraná

MUNICÍPIO DE TOLEDO Estado do Paraná LEI R Nº 63, de 13 de julho de 2015 Procede à desafetação e autoriza a doação de bens imóveis e móveis de propriedade do Município de Toledo à Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) Campus

Leia mais

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100.

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100. Consumo Consumo refere-se à energia consumida num intervalo de tempo, ou seja, o produto da potência (kw) da carga pelo número de horas (h) em que a mesma esteve ligada. Analisando graficamente o exemplo

Leia mais

III-049 - TRATAMENTO BIOLÓGICO ANAERÓBIO CONJUGADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS.

III-049 - TRATAMENTO BIOLÓGICO ANAERÓBIO CONJUGADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS. III-049 - TRATAMENTO BIOLÓGICO ANAERÓBIO CONJUGADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS. Sueli Farias de Souza (1) Graduanda do Curso de Química Industrial da UEPB. Bolsista de Iniciação Cientifica do CNPq/PIBIC/UEPB.

Leia mais

Gás LP x Energia Elétrica Aquecimento de água. Estudo comparativo feito pelo Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP

Gás LP x Energia Elétrica Aquecimento de água. Estudo comparativo feito pelo Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP x Energia Elétrica Aquecimento de água Estudo comparativo feito pelo Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP Apresentação O projeto Análise de custos de infra-estrutura Análise de custos para o cliente

Leia mais

PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA

PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA OBJETIVO: Proporcionar aos participantes uma maior compreensão dos avanços que a descoberta da estrutura da

Leia mais

http://comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/livre/pregao/ata0.asp 1/180

http://comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/livre/pregao/ata0.asp 1/180 158516.262014.174875.4952.10545634435.805 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Santa Catarina Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Ata de Realização do Pregão

Leia mais

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR Prof. Humberto A. Machado Departamento de Mecânica e Energia DME Faculdade de Tecnologia de Resende - FAT Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

A questão a seguir é do concurso público para Perito Criminal da Polícia Federal 2002

A questão a seguir é do concurso público para Perito Criminal da Polícia Federal 2002 A questão a seguir é do concurso público para Perito Criminal da Polícia Federal 2002) 39. A exposição a pesticidas tem levado a um incremento no número de casos de intoxicação que, muitas vezes, não são

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

www.dancor.com.br CATÁLOGO DE PRODUTOS REV. - ABR/2010 Pág- 1

www.dancor.com.br CATÁLOGO DE PRODUTOS REV. - ABR/2010 Pág- 1 REV. - ABR/21 Pág- 1 Índice Vista Geral das Curvas de Desempenho...4-5 Série HBI(N) - Centrífugas Multi-estágios HBI(N) - 2...6-7 HBI(N) - 4...8-9 Série CB(I) - Centrífugas Multi-estágios CB(I) - 2...1-11

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor VESTIB LAR Gabarito Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor Muitos álcoois, como o butanol (C 4 H 10 O), têm importância comercial como solventes e matériasprimas na produção industrial

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

13/8/2007. Universidade Federal da Paraíba CCEN DQ ENTRADA NO PROGRAMA

13/8/2007. Universidade Federal da Paraíba CCEN DQ ENTRADA NO PROGRAMA AVALIAÇÃO TRIENAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA CTC-QUÍMICA/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DQ/CCEN/UFPB Universidade Federal da Paraíba CCEN DQ MESTRADO ACADÊMICO (1986) DOUTORADO

Leia mais

Equipamentos de Controle

Equipamentos de Controle Departamento de Química Aula 5 Equipamentos de Controle Parte 2 Prof.: Gisele Fátima Morais Nunes Disciplina: Operações Unitárias I Curso: Técnico em Química Módulo III 1 semestre de 2015 Introdução Temas

Leia mais

10-10-2000. Francisco José Simões Roque, nº9 11ºA

10-10-2000. Francisco José Simões Roque, nº9 11ºA Estudo da composição dos solos A turfa 10-10-2000 Francisco José Simões Roque, nº9 11ºA INTRODUÇÃO Os solos são sistemas trifásicos pois são constituídos por componentes sólidos, líquidos e gasosos. Cerca

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMADOS (Energia Solar - EEK508)

CONTEÚDOS PROGRAMADOS (Energia Solar - EEK508) (Energia Solar - EEK508) (Equipamentos de Processos - EEK524) (Fontes Alternativas de Energia - EEK525) (INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE - EEK 509) 1 Introdução Introdução ao controle de processos 2 2 - Controladores

Leia mais

Tipo de Material QOI - 02/03 1. Laboratório de Química Orgânica e Farmacêutica. Material de Vidro. Material de Metal

Tipo de Material QOI - 02/03 1. Laboratório de Química Orgânica e Farmacêutica. Material de Vidro. Material de Metal Laboratório de Química Orgânica e Farmacêutica MATERIAL DE LABORATÓRIO E EQUIPAMENTO Com colaboração da Dr.ª Sara Cravo 1 Material de Vidro O material de vidro é um dos elementos fundamentais do laboratório.

Leia mais

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência.

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. 2 Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Therm 8000 S Soluções de aquecimento de água para altas

Leia mais

ATA de Registro de Preço. Chip & Cia. Visão Resumida

ATA de Registro de Preço. Chip & Cia. Visão Resumida ATA de Registro de Preço Chip & Cia Visão Resumida Critérios Básicos para Adesão Para que sejam aceitos pedidos de adesão os critérios mínimos abaixo deverão ser respeitados: 1. Deverão ser observados

Leia mais

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A visão corrente de que o Brasil possui um dos maiores parques de energia hidrelétrica do mundo, nos afasta de uma realidade um pouco distante disto.

Leia mais

Ensaio de Proficiência

Ensaio de Proficiência Ensaio de Proficiência Cromatografia de Íons - Variações de Cátions e Ânions - Bruno César Diniz Metrohm Pensalab bcd@metrohm.com.br IC - Ânions e Cátions Conteúdo Precisão X Exatidão Qualificação de Operação

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica www.abinee.org.br EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eng. Fabián Yaksic Gerente do Departamento de Tecnologia e Política Industrial São Paulo, 5 junho 2012 ABINEE

Leia mais

Determinação colorimétrica de fósforo total em produtos de origem animal

Determinação colorimétrica de fósforo total em produtos de origem animal Página 1 de 8 1 Escopo Este método tem por objetivo determinar o teor de fósforo de produtos de origem animal. 2 Fundamentos O método se baseia na conversão do fósforo presente na amostra em ortofosfato.

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Termociclador TION96GL. Imagens meramente ilustrativas

Termociclador TION96GL. Imagens meramente ilustrativas Termociclador TELA DE LCD COLORIDA, BLOCOS INTERCAMBIÁVEIS, TRABALHA COM MICROPLACAS DE 96 POÇOS (0,2ML) E 384 POÇOS (0,05ML) TUBOS INDIVIDUAIS OU EM TIRAS (STRIPS) DE 0,2ML, COM TAMPA AQUECIDA AJUSTÁVEL,

Leia mais