Exemplo - THE PIG CASE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exemplo - THE PIG CASE"

Transcrição

1 Exemplo - THE PIG CASE Um açougueiro, a cada dia, compra de um frigorífico da região um porco inteiro pré-processado - limpo, sem vísceras e miúdos e cortado em partes segundo especificação do comprador - com 120 quilos de peso, ao preço de $300,00. As partes do porco são temperadas (lombo, paleta e pernil), salgadas (pé e cabeça) ou defumadas (costela) para atender ao hábito de consumo da região e garantir que toda a produção seja vendida, como mostrado a seguir. Um empregado, cunhado do açougueiro, cujo salário mensal é R$ 550,00, é responsável pelos processos de tempero, salga e defumação, pela limpeza da área de processamento e, nas horas restantes, auxilia no atendimento ao balcão. O aluguel do imóvel é R$ 800,00 por mês e o açougue funciona, em média, 25 dias por mês. Cálculo rápido, como a DRE mensal apresentada a seguir, mostra que o açougue é lucrativo: Um amigo do açougueiro, entusiasmado com as descobertas que tinha feito ao participar de um curso sobre gestão estratégica de custos, estava ávido por disponibilizar, na forma de consultoria, os conhecimentos adquiridos.

2 Açougueiro e futuro consultor encontram-se em uma dessas conversas de final de tarde de cidade do interior. O futuro consultor comenta sobre o curso e repete as palavras do instrutor, para quem a busca por posicionamento competitivo exige que as empresas saibam distinguir produtos ganhadores de dinheiro de produtos perdedores de dinheiro. Comentou também que se deveria investir nos produtos ganhadores e abandonar os produtos perdedores. Para finalizar a conversa, o açougueiro, disfarçando seu interesse, solicitou os serviços do consultor para melhorar o sistema de informação de custos e identificar os produtos ganhadores de dinheiro. Quanto ao preço da consultoria, depois de idas e vindas, o consultor disse que acima do dinheiro estava a satisfação de poder servir ao amigo, de modo que se consideraria bem pago com apenas 10% do acréscimo de lucro líquido que seria gerado no próximo mês, em função das novas estratégias. O amigo consultor, na falta de estudos mais aprofundados, resolveu utilizar o tempo como critério de rateio do salário do empregado e o peso do porco como critério de rateio dos custos de matéria-prima e do aluguel. Os insumos foram rateados segundo a experiência do açougueiro com os processos de tempero, salga e defumação. Após algumas análises, os custos de um dia de operação foram atribuídos aos produtos como se mostra a seguir: Análises adicionais permitiram identificar (segundo os critérios de rateio utilizados) os produtos fazedores e os perdedores de dinheiro. Uma reunião foi agendada. Na tela do notebook, o amigo consultor, usando os recursos do Powerpoint e de planilhas do Excel, mostrava o resultado das operações de um dia típico de trabalho.

3 O pé, vilão da história, foi identificado com produto perdedor de dinheiro e, segundo as orientações do consultor, deveria ser abandonado pois não pagava os esforços (custos rateados) para mantê-lo no portfólio do açougue. O açougueiro ficou desconfiado e argumentou que não poderia abandonar o produto porque implicaria comprar o porco inteiro e descartar ou doar os pés. O consultor se propôs negociar um desconto com o frigorífico para comprar o porco sem os pés. Após exaustivas negociações, chegou-se ao seguinte termo: 1. O frigorífico entregaria o porco segundo as especificações do pedido do açougueiro e daria um desconto equivalente a 50% do valor de mercado da parte do porco que não fosse incorporada no pedido. 2. O valor de mercado seria aferido pela receita obtida pelo açougue na venda do produto em negociação. Dessa forma, um porco sem os pés seria entregue ao açougue pelo valor de $300,00 menos 50% de $15,00, ou seja, por $292,50. O açougueiro, sempre um pouco desconfiado, acatou a sugestão do consultor. Contudo, a vida de empresário reserva algumas surpresas. No dia seguinte seria realizada uma feira agroindustrial na região em que seriam expostos novos equipamentos de refrigeração e seriam oferecidos cursos sobre cortes nobres e pré-preparação de carnes suínas. Com intuito de se aperfeiçoar e agregar mais valor ao seu negócio, o empresário açougueiro decidiu participar da feira que duraria quatro dias. Aproveitou a oportunidade e convidou a esposa, pois após a feira iriam visitar a sogra que mora numa cidade próxima e lá permaneceriam por mais cinco dias. Para contornar os problemas de sua ausência, deixou o empregado como responsável pelo açougue e o instruiu a seguir rigidamente as orientações do consultor. Para facilitar, preencheu o pedido para o dia seguinte, solicitando um porco sem os pés ao custo de $292,50 e também deixou impressas diversas planilhas, repassadas pelo consultor, que facilitariam a identificação dos produtos perdedores que deveriam ser abandonados. De forma muito eficiente o empregado preencheu as planilhas com os resultados das operações dos dias seguintes e tomou decisões conforme recomendado:

4

5 E no sétimo dia, o empregado descansou, pois não havia pedido a ser feito. Quando o açougueiro retornou de viagem, encontrou seu açougue brilhando, mas sem produtos para serem comercializados.

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul Educação financeira. Esta é a palavra-chave para qualquer

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Geralmente quando um consultor é chamado a socorrer uma empresa, ele encontra, dentre outros, problemas estruturais, organizacionais, de recursos humanos. O problema mais comum

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

financeira na ovinocultura de corte

financeira na ovinocultura de corte Gestão e análise financeira na ovinocultura de corte Djalma de Freitas Zootecnista Doutor em Produção Animal Diretor Técnico PlanGesPec ProOvinos SENAR/FAMASUL Campo Grande/MS junho/2012 Objetivos Pensar

Leia mais

S TO DU O E PR D O G LO TÁ A C 1

S TO DU O E PR D O G LO TÁ A C 1 1 CATÁLOGO DE PRODUTOS NOSSA HISTÓRIA Fundada em 1983 na cidade de Propriá, no estado de Sergipe, pelo grande empresário visionário, o sergipano Murilo Dantas, a Nutrial se estabeleceu no ramo de frigorífico,

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

Guia de Recursos e Funcionalidades

Guia de Recursos e Funcionalidades Guia de Recursos e Funcionalidades Sobre o Treasy O Treasy é uma solução completa para Planejamento e Controladoria, com o melhor custo x benefício do mercado. Confira alguns dos recursos disponíveis para

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS. A necessidade da análise e do controle dos gastos empresariais acentua-se à medida que cresce a competição entre as empresas.

CONTABILIDADE DE CUSTOS. A necessidade da análise e do controle dos gastos empresariais acentua-se à medida que cresce a competição entre as empresas. CONTABILIDADE DE CUSTOS A necessidade da análise e do controle dos gastos empresariais acentua-se à medida que cresce a competição entre as empresas. A Contabilidade de Custos que atende essa necessidade

Leia mais

OS EFEITOS DOS CUSTOS NA INDÚSTRIA

OS EFEITOS DOS CUSTOS NA INDÚSTRIA 3 OS EFEITOS DOS CUSTOS NA INDÚSTRIA O Sr. Silva é proprietário de uma pequena indústria que atua no setor de confecções de roupas femininas. Já há algum tempo, o Sr. Silva vem observando a tendência de

Leia mais

EMPRESA: MBX Mariscos Belém Ltda.

EMPRESA: MBX Mariscos Belém Ltda. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DANIEL AUGUSTO MENDES REGO 0601003701 GEORGE ANTONIO DE BRITO MELO 06010008901 EMPRESA: MBX Mariscos

Leia mais

Introdução a Gestão de Custos nas pequenas empresas Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Introdução a Gestão de Custos nas pequenas empresas Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Introdução a Gestão de Custos nas pequenas empresas Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo ou quaisquer partes do documento,

Leia mais

FORMAÇÃO DO PREÇO DE EXPORTAÇÃO. Instrutor: Luiz Roberto Oliveira. Email: luizroberto@eniconsultoria.com.br

FORMAÇÃO DO PREÇO DE EXPORTAÇÃO. Instrutor: Luiz Roberto Oliveira. Email: luizroberto@eniconsultoria.com.br FORMAÇÃO DO PREÇO DE EXPORTAÇÃO Instrutor: Luiz Roberto Oliveira. Email: luizroberto@eniconsultoria.com.br 1 O resumo de nossa. conversa. TEMPO INFORMAÇÃO DINHEIRO 2 Formação do preço de exportação. Vou

Leia mais

PROCESSAMENTO DA CARNE SUÍNA

PROCESSAMENTO DA CARNE SUÍNA PROCESSAMENTO DA CARNE SUÍNA Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com.) Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com.) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

O exercício final consiste de um estudo de caso, exposto neste documento. Devem ser gerados, como resultados

O exercício final consiste de um estudo de caso, exposto neste documento. Devem ser gerados, como resultados Prof. Leonardo A. M. Moraes Exercício Final 1 Instruções O exercício final consiste de um estudo de caso, exposto neste documento. Devem ser gerados, como resultados uma pequena apresentação em Microsoft

Leia mais

TÉCNICAS BÁSICAS DE ADMINISTRAÇÃO DO NEGÓCIO. Guia do participante

TÉCNICAS BÁSICAS DE ADMINISTRAÇÃO DO NEGÓCIO. Guia do participante TÉCNICAS BÁSICAS DE ADMINISTRAÇÃO DO NEGÓCIO Guia do participante Rev. Março 2009 2009 Amway Corporation Esta página foi deixada intencionalmente em branco. Técnicas básicas de administração Sumário INTRODUÇÃO

Leia mais

Como Ofertar Serviços Profissionais para Empresas e Instituições e Desenvolver Alianças de Sucesso

Como Ofertar Serviços Profissionais para Empresas e Instituições e Desenvolver Alianças de Sucesso W o r k s h o p Como Ofertar Serviços Profissionais para Empresas e Instituições e Desenvolver Alianças de Sucesso Gerando mais Receita e Lucratividade A Arte de combinar Marketing com Vendas e Estruturar

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

Introdução l Resumo Exercícios 15 Demonstrações Contábeis

Introdução l Resumo Exercícios 15 Demonstrações Contábeis Introdução l 1. l Um breve histórico l l.2 Definição do termo Contabilidade 2 1.3 O processo contábil 3 1.3.1 Posicionamento do contador em relação à empresa 4 l.4 Ramos de atuação da Contabilidade 5 l.4.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável por Carlos Alexandre Sá Existem três métodos de apuração dos Custos das Vendas 1 : o método de custeio por absorção, o método de custeio

Leia mais

21 de Maio de 2015 Hotel Fiesta

21 de Maio de 2015 Hotel Fiesta 21 de Maio de 2015 Hotel Fiesta Sejam bem-vindos Patrocínio Realização Programação 08:00 h Café de boas vindas 08:30 h Abertura 08:40 h Bloco K, sua empresa está preparada? 09:00 h Gestão de custos: a

Leia mais

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO O Sr. Fúlvio Oliveira, empresário de uma loja de confecções, está seriamente preocupado com seu negócio. As dívidas não param de crescer. Vamos entender sua situação.

Leia mais

OS NEGÓCIOS LUCRO = VOLUME PRODUZIDO X PREÇO - CUSTO

OS NEGÓCIOS LUCRO = VOLUME PRODUZIDO X PREÇO - CUSTO OS NEGÓCIOS Odilio Sepulcri* INTRODUÇÃO A sobrevivência dos negócios, dentre outros fatores, se dará pela sua capacidade de gerar lucro. O lucro, para um determinado produto, independente da forma como

Leia mais

EMPRESAS PERDIGÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO- 3º trimestre de 2002

EMPRESAS PERDIGÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO- 3º trimestre de 2002 EMPRESAS PERDIGÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO- 3º trimestre de 2002 Senhores Acionistas, A conjuntura política nacional continuou gerando turbulências no mercado, aumentando significativamente o risco do

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

Organizando e administrando o negócio

Organizando e administrando o negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Organizando e administrando o negócio Manual Etapa 4/Parte 1 Boas vindas! Olá, caro empreendedor! É um prazer estar com você nesta etapa de sua viagem

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

CMV Custo de Mercadoria Vendida

CMV Custo de Mercadoria Vendida CMV Custo de Mercadoria Vendida Guia para Food Service Restaurante & Pizzarias Apresentação Para manter sempre os parceiros alinhados com as informações do mercado, a PMG criou este guia falando um pouco

Leia mais

www.uvaeverde.com.br

www.uvaeverde.com.br O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador na gestão de redes de franquia

Leia mais

Administração Financeira e Orçamento Empresarial UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Administração Financeira e Orçamento Empresarial UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROF: HEBER LAVOR MOREIRA GISELE KARINA NASCIMENTO MESQUITA MARIA SANTANA AMARAL Flor de Lis MATERIAL

Leia mais

O que é Fluxo de Caixa?

O que é Fluxo de Caixa? O que é Fluxo de Caixa? O Fluxo de Caixa é um relatório gerencial que informa toda a movimentação de dinheiro (entradas e saídas), sempre considerando um período determinado, que pode ser um dia, uma semana

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante)

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) FLUXO DE CAIXA Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) Brainstorming: Chuva de ideias ou Toró de parpite: O QUE É FLUXO DE CAIXA? (Objetivo: Saber

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE PREÇO

CONSIDERAÇÕES SOBRE PREÇO Formação de preço CONSIDERAÇÕES SOBRE PREÇO O preço se define a partir do público a quem se dirige o produto e como a empresa se coloca em relação aos produtos e serviços dos concorrentes. Por isso, depende

Leia mais

[ GUIA ] GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES

[ GUIA ] GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES [ GUIA ] GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES D e s c u b r a c o m o m a n t e r o c a p i t a l d a e m p r e s a s o b c o n t r o l e p a r a f a z e r o n e g ó c i o c r e s c e r. Uma boa gestão

Leia mais

08 Capital de giro e fluxo de caixa

08 Capital de giro e fluxo de caixa 08 Capital de giro e fluxo de caixa Qual o capital que sua empresa precisa para funcionar antes de receber o pagamento dos clientes? Como calcular os gastos, as entradas de dinheiro, e as variações de

Leia mais

Introdução do módulo 7: Faça uma introdução sobre as vantagens e necessidade de se vender Valor e não Preço.

Introdução do módulo 7: Faça uma introdução sobre as vantagens e necessidade de se vender Valor e não Preço. Preparação do Instrutor Trazer para a reunião/encontro de vendas: DVD : Módulo 7 Aparelho de DVD e monitor de TV Flip chart e canetas ( pincel atômico) Canetas/lápis apontados Manuais dos participantes

Leia mais

COMO ELABORAR UM ORÇAMENTO CONTÍNUO (Moving Budget)

COMO ELABORAR UM ORÇAMENTO CONTÍNUO (Moving Budget) COMO ELABORAR UM ORÇAMENTO CONTÍNUO! O que é Orçamento Contínuo?! Qual a periodicidade normal para um Orçamento Contínuo?! Como podemos estruturá-lo?! O que é mais importante para um Orçamento Contínuo?!

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14 PLANO DE NEGÓCIO EMPRESA (inserir logo) SET/14 Índice 1 INTRODUÇÃO-Sumário Executivo 04 1.1 Identificação da Empresa 04 1.1.1 Histórico da empresa 04 1.1.2 Definição do modelo de negócio 05 1.1.3 Constituição

Leia mais

SIND 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA.

SIND 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. SIND 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. BERNARD SISTEMAS LTDA. Florianópolis, Fevereiro de 2007. Todos os direitos são reservados. Nenhuma

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Empreendedorismo de Negócios com Informática

Empreendedorismo de Negócios com Informática Empreendedorismo de Negócios com Informática Aula 6 Plano de Negócios Empreendedorismo de Negócios com Informática - Plano de Negócios 1 Conteúdo Sumário Executivo Apresentação da Empresa Plano de Marketing

Leia mais

COMO APURAR OS CUSTOS DA QUALIDADE DE FORMA A AUMENTAR A LUCRATIVIDADE DA EMPRESA

COMO APURAR OS CUSTOS DA QUALIDADE DE FORMA A AUMENTAR A LUCRATIVIDADE DA EMPRESA COMO APURAR OS CUSTOS DA QUALIDADE DE FORMA A AUMENTAR A LUCRATIVIDADE DA EMPRESA Prof. Ms. Sidney E. Santana 1. Identificando os custos da qualidade Controlar a origem das receitas, produto da venda de

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

Antigamente a comercialização era baseado na filosofia do produto, aonde o lucro era obtido através de uma grande quantidade de produtos trocados.

Antigamente a comercialização era baseado na filosofia do produto, aonde o lucro era obtido através de uma grande quantidade de produtos trocados. Comercialização de Produtos Agroindustriais -Professora: Graci Acadrolli Tozzo -Formação: Engª Agrônoma -Especialização: Qualidade Total na Agricultura Empresarial -Mestrado : Tecnologia em Produção de

Leia mais

Simulação Comercial. Caro participante, Você está prestes a assumir a administração de uma empresa virtual.

Simulação Comercial. Caro participante, Você está prestes a assumir a administração de uma empresa virtual. Simulação Comercial Caro participante, Você está prestes a assumir a administração de uma empresa virtual. Aproveite esta oportunidade para desenvolver as suas habilidades gerenciais. Simulação Gerencial

Leia mais

Seu cadastro na empresa! Para quem é esta oportunidade? O grande negócio! Administração Financeira Diretora Executiva Beth Filippelle Administração Financeira Você sabia? O mercado

Leia mais

Resumo Aula-tema 07: Gestão de Custos

Resumo Aula-tema 07: Gestão de Custos Resumo Aula-tema 07: Gestão de Custos Vimos até então que a gestão contábil e a gestão financeira são de extrema importância para decisões gerenciais, pois possibilitam ao pequeno gestor compreender as

Leia mais

Anterior Sumário Próximo MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA

Anterior Sumário Próximo MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA Anterior Sumário Próximo MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA Clicando no link indicado por o usuário é conduzido para a seguinte tela:, Nesta página que se refere ao conteúdo de Matemática Financeira, os

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S como organizar as finanças da sua empresa 4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S AUTHOR NAME ROBSON DIAS Sobre o Autor Robson Dias é Bacharel em Administração de Empresas e Possui MBA em Gestão Estratégica

Leia mais

Orçamentos e outras ferramentas

Orçamentos e outras ferramentas Finanças na Advocacia Orçamentos e outras ferramentas AXIS Consult Gestão Jurídica Luiz Machado ESG CORP 26º COMITÊ DE DEPARTAMENTOS JURÍDICOS E ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA MERCADO Atividade > Advocacia Mercantilismo

Leia mais

TEORIA DA FIRMA E CUSTOS INDUSTRIAIS

TEORIA DA FIRMA E CUSTOS INDUSTRIAIS TEORIA DA FIRMA E CUSTOS INDUSTRIAIS Bruno Aguilar da Cunha 1, Diego Alamino de Oliveira 2 1,2 FATEC SOROCABA - Faculdade de Tecnologia de Sorocaba José Crespo Gonzales 1 bruno.cunha2@fatec.sp.gov.br,

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

Ficha Técnica 2015 Mania de Empreender Informações e Contatos

Ficha Técnica 2015 Mania de Empreender Informações e Contatos FORMAR SEU PREÇO Ficha Técnica 2015 Mania de Empreender TODOS OS DIREITOS RESERVADOS Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio. Informações e Contatos Mania de

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL LAPESUI

INFORMATIVO MENSAL LAPESUI INFORMATIVO MENSAL LAPESUI Maio de 2014 Nº 27 EXPORTAÇÕES VOLTAM A ANIMAR SUINOCULTORES Dois anos depois de perdas acumuladas, os suinocultores comemoram o bom preço pago pelo suíno vivo no Brasil. A alta

Leia mais

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas Perfil... Atuando há 20 anos em vendas Jean Oliveira já viveu na pele cada experiência que essa profissão promove, é especialista com MBA em Estratégias de Negócios e graduado em Tecnologia de Processamento

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

PROJETO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NA MATA ATLÂNTICA. OFICINA Gestão do Negócio, Qualidade do Produto e Serviço, Formatação de Preço

PROJETO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NA MATA ATLÂNTICA. OFICINA Gestão do Negócio, Qualidade do Produto e Serviço, Formatação de Preço PROJETO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NA MATA ATLÂNTICA OFICINA Gestão do Negócio, Qualidade do Produto e Serviço, Formatação de Preço Realização: Programa Mercado Mata Atlântica RBMA Instituto Amigos da Reserva

Leia mais

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS Uma empresa sem vendas simplesmente não existe, e se você quer ter sucesso com uma loja você deve obrigatoriamente focar nas vendas. Pensando nisso começo este material com

Leia mais

Simulação Comercial de Pequenas e Médias Empresas (Simco PME 5.0)

Simulação Comercial de Pequenas e Médias Empresas (Simco PME 5.0) Simulação Comercial de Pequenas e Médias Empresas (Simco PME 5.0) Caro participante, Você está prestes a assumir a administração de uma empresa virtual. Aproveite esta oportunidade para desenvolver as

Leia mais

ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E INVESTIMENTO DE UMA FÁBRICA DE CASCÕES DE SORVETES

ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E INVESTIMENTO DE UMA FÁBRICA DE CASCÕES DE SORVETES ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E INVESTIMENTO DE UMA FÁBRICA DE CASCÕES DE SORVETES Cristina Raquel Reckziegel (FAHOR) cr000900@fahor.com.br Gezebel Marcela Bencke (FAHOR) gb000888@fahor.com.br Catia Raquel

Leia mais

COMO A EXPERIÊNCIA DE EMPREENDEDORES DE PEQUENAS EMPRESAS FORTALECE A ESTRATÉGIA COMPETITIVA DE CUSTO

COMO A EXPERIÊNCIA DE EMPREENDEDORES DE PEQUENAS EMPRESAS FORTALECE A ESTRATÉGIA COMPETITIVA DE CUSTO COMO A EXPERIÊNCIA DE EMPREENDEDORES DE PEQUENAS EMPRESAS FORTALECE A ESTRATÉGIA COMPETITIVA DE CUSTO Alessandra de Oliveira (FAAL) RESUMO O presente artigo tem o objetivo de verificar como a experiência

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

Guia do Processo de Tratamento do Activo Fixo do Equipamento Subsidiado

Guia do Processo de Tratamento do Activo Fixo do Equipamento Subsidiado Guia do Processo de Tratamento do Activo Fixo do Equipamento Subsidiado Instituto de Acção Social Novembro de 2010 Objectivo Elabora-se o presente Guia de acordo com a situação real dos diversos equipamentos

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS Maio/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO VII MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL EXPLORAÇÃO, MEDIANTE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA, DA GESTÃO DE ÁREAS DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO PARQUE ESTADUAL DO SUMIDOURO, MONUMENTO NATURAL ESTADUAL GRUTA REI DO

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PREÇO DE VENDA NO SERVIÇO... 5 3. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DOS SERVIÇOS... 16

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PREÇO DE VENDA NO SERVIÇO... 5 3. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DOS SERVIÇOS... 16 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PREÇO DE VENDA NO SERVIÇO... 5 3. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DOS SERVIÇOS... 16 4. PREÇO DA HORA TRABALHADA SEM LUCRO... 30 5. PREÇO DA HORA TRABALHADA COM LUCRO... 37 6.

Leia mais

Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte

Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte Profa. Dariane Reis Fraga Castanheira darianer@fia.com.br www.fia.com.br/proced Profa. Dariane Reis Fraga Castanheira 1 Objetivo Planejamento

Leia mais

EMPREENDEDOR. Aqui está a oportunidade certa para seu sucesso.

EMPREENDEDOR. Aqui está a oportunidade certa para seu sucesso. EMPREENDEDOR Aqui está a oportunidade certa para seu sucesso. Introdução O que é a DIVULGGARE A micro franquia DIVULGGARE Como funciona o sistema de micro franquia DIVULGGARE Fórmula para o sucesso Produtos

Leia mais

Empreenda! 8ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a desenvolver o seu Plano de Negócios.

Empreenda! 8ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. Empreenda! 8ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios Caro (a) aluno (a), Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. O Plano de Negócios deverá ter no máximo 20

Leia mais

OBJETIVO: Dar a reflexão aos participantes sobre as políticas de otimização de custos na agência em tempos de recessão.

OBJETIVO: Dar a reflexão aos participantes sobre as políticas de otimização de custos na agência em tempos de recessão. 5. Gestão Econômica e Finanças 5.1 Otimização de custos em agências de viagens INSTRUTOR(A): Carlos Silvério CARGA HORÁRIA: 4 Horas Agentes de viagens em geral. Dar a reflexão aos participantes sobre as

Leia mais

Curso de Gestão de Restaurantes. Diego Koppe

Curso de Gestão de Restaurantes. Diego Koppe Curso de Gestão de Restaurantes Diego Koppe Conteúdo Definindo o mercado Calcular o preço de venda CMV VPL de venda Impostos e demais encargos Gestão de custos Maximizar lucros e vendas Projeção de vendas

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Noções de Engenharia de Produção - Era mercantilista: Receita (-) Custo das mercadorias vendidas (comprada de artesãos) = Lucro Bruto (-) Despesas = Lucro Líquido - Empresas

Leia mais

INSTRUÇÔES PARA PREENCHIMENTO

INSTRUÇÔES PARA PREENCHIMENTO INSTRUÇÔES PARA PREENCHIMENTO PROGRAMA GESTÃO DE PROPRIEDADES DE SUCESSO DE MA T O GROSSO Qual a finalidade da planilha? Hoje em dia, e no futuro cada vez mais, a realidade econômica irá exigir uma maior

Leia mais

10. ACERTO DE CONTAS

10. ACERTO DE CONTAS 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 10. ACERTO DE CONTAS Controle do seu orçamento mensal SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT EXCEL 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER Guia do Professor

Leia mais

Análise de custo para a formação do preço em uma plantação de hortaliças

Análise de custo para a formação do preço em uma plantação de hortaliças Análise de custo para a formação do preço em uma plantação de hortaliças Renata Cristina da Silva renatinhasil_17@hotmail.com FAQ Luiz Antônio Fernandes helpmaryhelp@ig.com.br FAQ Telma Aline Torricelli

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

ALGAR Programas PGP e PGI 1

ALGAR Programas PGP e PGI 1 ALGAR Programas PGP e PGI 1 O Grupo Algar atua nos setores de Telecomunicações, Agronegócios, Serviços e ainda tem participação acionária no Rio Quente Resorts, no segmento de turismo. A sede do Grupo

Leia mais

GESTÃO DE CUSTOS NA AUTARQUIA PÚBLICA: UM ESTUDO DE CASO NA COORDENADORIA REGIONAL DE BAMBUÍ-MG DO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA

GESTÃO DE CUSTOS NA AUTARQUIA PÚBLICA: UM ESTUDO DE CASO NA COORDENADORIA REGIONAL DE BAMBUÍ-MG DO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA GESTÃO DE CUSTOS NA AUTARQUIA PÚBLICA: UM ESTUDO DE CASO NA COORDENADORIA REGIONAL DE BAMBUÍ-MG DO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA Uellington CORRÊA; Érik DOMINIK * CEFET Bambuí; CEFET Bambuí RESUMO

Leia mais

Tema Nº 3 Primeiros Passos

Tema Nº 3 Primeiros Passos Tema Nº 3 Primeiros Passos Habilidades a Desenvolver: Reconhecer as etapas iniciais do empreendedorismo. Analisar o tipo de negócio, bem como sua viabilidade e demandas de recursos de novos empreendimentos.

Leia mais

CUSTOS NA PEQUENA INDÚSTRIA

CUSTOS NA PEQUENA INDÚSTRIA 1 CUSTOS NA PEQUENA INDÚSTRIA O Sr. Roberval, proprietário de uma pequena indústria, sempre conseguiu manter sua empresa com um bom volume de vendas. O Sr. Roberval acredita que uma empresa, para ter sucesso,

Leia mais

Inovação & Criatividade

Inovação & Criatividade PORTFÓLIO DE TREINAMENTOS O cursos, treinamentos e palestras da KaminskiAvalca Consultoria Empresarial possuem índice de satisfação superior a 95%. Realizados de forma dinâmica e prática, buscam utilizar

Leia mais

SPETACOLLO RESTAURANTE & BOTEQUIM

SPETACOLLO RESTAURANTE & BOTEQUIM SPETACOLLO RESTAURANTE & BOTEQUIM SUA IDEIA SEU SUCESSO SOBRE O SPETACOLLO Rentabilidade, confiança e credibilidade aliadas a uma maneira inovadora de servir e atender com qualidade e agilidade; ampla

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

Apresentação. ao Shopping. Franquia de livraria. Cheiro de Canela

Apresentação. ao Shopping. Franquia de livraria. Cheiro de Canela Apresentação ao Shopping Franquia de livraria O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. Roteiro Financeiro. Prof. Fábio Fusco

PLANO DE NEGÓCIO. Roteiro Financeiro. Prof. Fábio Fusco PLANO DE NEGÓCIO Roteiro Financeiro Prof. Fábio Fusco ANÁLISE FINANCEIRA INVESTIMENTO INICIAL O investimento inicial expressa o montante de capital necessário para que a empresa possa ser criada e comece

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

Operador II Remuneração: Benefícios: Descrição: Requisitos: Ref.: Assistente Administrativo Remuneração: Descrição: Requisitos: Ref.

Operador II Remuneração: Benefícios: Descrição: Requisitos: Ref.: Assistente Administrativo Remuneração: Descrição: Requisitos: Ref. Operador II Remuneração: R$ 1212.00 Ticket alimentação mensal 367,00 (Unimed + saúde Bradesco + Funcional Card) + Convênio com Farmácia, remuneração variável semestral Descrição: Atuar no setor produtivo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Quem não sabe administrar tostões, não sabe administrar milhões. Atenção para estas perguntas: Você possui uma conta corrente ou poupança separada para o seu negócio? O que você

Leia mais

CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA

CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA MARCIO REIS - R.A MICHELE CRISTINE RODRIGUES DE OLIVEIRA R.A 1039074 RENATA COSTA DA SILVA SIMIÃO R.A 1039444 Ciências Contábeis CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA Orientador: Prof.

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. A importância da profissão contábil para o mundo dos negócios

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. A importância da profissão contábil para o mundo dos negócios CIÊNCIAS CONTÁBEIS A importância da profissão contábil para o mundo dos negócios A Contabilidade é a linguagem internacional dos negócios. A Contabilidade é, também, a Ciência que registra a riqueza das

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais