CLASSIFICAÇÃO DECIMAL UNIVERSAL CLASSE 2 - RELIGIÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLASSIFICAÇÃO DECIMAL UNIVERSAL CLASSE 2 - RELIGIÃO"

Transcrição

1 1 CLASSIFICAÇÃO DECIMAL UNIVERSAL CLASSE 2 - RELIGIÃO Adaptação da CDU - Classificação Decimal Universal - 2ª Edição Padrão internacional em Língua Portuguesa Para uso do CSDP Cristianismo Outras religiões CENTRO SALESIANO DE DOCUMENTAÇÃO E PESQUISA CSDP Barbacena, 01/12//2014

2 2 INTRODUÇÃO A tabela de classificação da CDU Classificação Decimal Universal (1905) foi desenvolvida na Europa ampliando o sistema CDD Classificação Decimal Dewey (1876). A 2ª Edição Padrão Internacional em Língua Portuguesa foi publicada pelo IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia em Esta edição traz a Classe 2 Religião totalmente refeita, pois a classificação anterior era específica da Religião Católica, que também já não atendia a evolução dos últimos tempos. A nova classificação procurou atender a todas as religiões. Usou o sistema de facetas que podem ser empregadas em qualquer das religiões e absorveu a antiga classificação. A classificação sendo inteiramente facetada, seguindo princípios gerais das religiões, gera números muito compridos, dificultando a etiquetagem nos livros e a procura nas estantes. A facetação dispersa demasiadamente os assuntos que na Igreja Católica são tratados juntos. Além disso, em vários aspectos, ficou muito limitada. Por exemplo, a Pastoral é muito reduzida comparada às necessidades da Igreja Católica atual. Ao classificar arquivos perceberse-ia ainda mais as dificuldades da utilização da tabela. A criação de um sistema próprio geraria a dificuldade de atualização, por falta de um órgão que garanta a continuidade da atualização, mantendo os princípios da CDU. No primeiro momento foi pensado em mudar somente a tabela 27 Cristandade. Como se trata de classificar bibliotecas do cristianismo com poucos livros de outras denominações cristãs e muito menos de outras religiões, foram utilizados os números de 21 a 27 para o catolicismo e denominações cristãs e para as demais religiões os números 28 e 29, sendo que no 28 estão as facetas 2-1/9 da tabela nova. A classe 29 traz as denominações da tabela nova, com acréscimo de 9 após o 2 dos números 21 a 26, ficando o início sempre com 29. Assim na classe 28 são classificados os estudos sobre todas as religiões e no 29 o que se refere às religiões não cristãs. A tabela 21 a 27 manteve a estrutura básica de classificação da tabela anterior, mas houve muitas modificações, seguindo princípios mais lógicos e ampliações dentro de cada classe, principalmente das classes 25, 26 e Teoria e Filosofia da Religião. Natureza da Religião. Fenômeno da Religião. 22 Bíblia. Vida de Jesus, de Maria e apóstolos. Início da Igreja. Escritores fundamentais. Patrologia. 23 Dogmática. Teologia sistemática. Doutrina. Credos. Cristologia, Mariologia, o Homem, Novíssimos. Doutrina dos Concílios. Catecismos. 24 Teologia Moral. Devoções. Espiritualidade. Ascética. Mística. Meditação. 25 Teologia Pastoral. Evangelização. Catequética. Catequese. Missões. Sermões. Formação. Pastorais. Organizações e entidades eclesiais. 26 Igreja. Eclesiologia. Governo da Igreja. Direito Canônico. Liturgia. Sacramentos. Congregações Religiosas. 27 História. A Igreja e seus relacionamentos. Denominações cristãs. 28 Estudo das Religiões. Religião comparada. 29 Denominações não cristãs. Na classificação pode-se usar as facetas da CDU, principalmente a de lugar, tempo e pessoas e fazer relações com as demais classes.

3 3 Classificação da classe 2 Nova proposta 27/04/2014 1ª Edição experimental 2 Religião e Teologia 21 Teorias e Filosofia da Religião. Natureza da Religião. Fenômeno da Religião. Classificar aqui assuntos sob o ponto de vista exclusivamente filosófico e racional.veja também -> Conceitos fundamentais de religião. Natureza da religião. Fenômeno da religião 211:159.9 Religião e Psicologia 211:316 Religião e sociologia 211:316.7 Religião e cultura 211: Religião e ideologia 211: A religião e a liberdade religiosa 211:81 Religião e a linguística Conceito de religião -> Princípios Fenômeno da Religião Natureza da Religião Futuro da religião Origem e evolução da religião -> Simbolismo. Representação -> Manifestação do sobrenatural -> A função da religião Individualmente Socialmente Classificação das religiões -> Deus na Filosofia -> Deus na Teologia -> Demonstrabilidade e provas da existência de Deus. Argumentos ontológicos Deus: noção, conceito, definição, natureza, essênc0ia. Causa primeira. Primeiro motor. O ser primeiro, máximo, necessário. Essência Atributos de Deus: simplicidade, perfeição total infinita, imensidade, imutabilidade, eternidade, unicidade, onipresença Vida de Deus. O pensamento: conhecimento, onisciência, previsão divina. Vontade: poder, domínio, realiza, onipotência, liberdade, justiça, juiz divino, misericórdia Deus criador. Demiurgo. Deísmo. O caos inicial. A criação do mundo. Evolução Criacionismo e evolução Emanação. Eternidade do mundo. Cosmogonia Deus protetor. Teísmo. Providência. Proteção e governo do mundo. Fatalismo. Acaso. Destino. Predeterminação. Intervenção divina. Milagres. Controlador Deus protetor. Providência Intervenção Divina. Milagres Fatalismo. Acaso. Destino Predestinação 213 Homem e a experiência religiosa. Sentimentos religiosos, arreligiosos, irreligiosos e contra -> Sentimentos religiosos. Experiência religiosa -> Relação do homem com Deus 214 A vida Futura -> 234 Escatologia Ideias escatológicas Reincarnação. Metamorfose Transmigração Ressurreição

4 Imortalidade Aniquilamento 215 O bem e o mal -> O mal. O problema do mal ou pecado Origem do mal. A natureza do mal. O Dualismo Deus e o mal e o sofrimento O Demônio, Diabo, satanás e o mal 216 Religião, ciência e fé. -> A Fé Teologia e Filosofia Religião e ciências Criação e Evolução Conhecimento e fé. Fundamentos racionais da Fé Razão e revelação. Fundamentos racionais da revelação Antropomorfismo. Analogias A razão e a revelação Teofania. Hierofania. Manifestação de Deus A tradição Conflitos entre Religião e a ciência 22 A Bíblia A Sagrada Escritura. Livros Santos. Livros sagrados. Antigo e Novo Testamento Subdivisões auxiliares especiais aplicáveis a toda à Bíblia e a cada uma de suas partes..01 A Bíblia. Textos originais. Traduções. Meios para o estudo.011 Textos Originais.012 Versões antigas e Bíblias em várias línguas.013 Traduções atuais - Separar por línguas. O Cutter pelo nome mais conhecido, ou pela editora ou tradutor.014 Paráfrases bíblicas. Ex: Salmos em poesia atual: Sinopses, Harmonias.016 Concordâncias bíblicas, verbais ou temáticas Concordâncias verbais Concordâncias temáticas.017 Índices, Glossários.018 Tabelas, Gráficos, Mapas.02 Formação da Bíblia.021 Teorias sobra a formação dos textos bíblicos.022 Formação da Bíblia: tradições orais, as fontes, a redação..023 Crítica textual. Códices. Integridade. Variantes.024 A formação do Cânon. Livros deuterocanônicos, apócrifos..025 Autoria. Pseudoepígrafos.026 Inspiração. A Palavra de Deus.027 Inerrância. Contradições e erros na bíblia.03 Métodos e estudos críticos especializados.031 Teoria dos métodos críticos.032 Crítica abrangendo todos ou parte dos métodos citados abaixo Crítica histórica: analisa a autoria, as fontes utilizadas, as divergências e contradições, o contexto histórico. Ressalta as peculiaridades de cada obra Crítica das formas. História das formas Crítica literária: dá ênfase aos gêneros literários (Relatos, Leis, discursos, cânticos, poesias, cartas etc.), leitura sincrônica e diacrônica. Paralelismo Crítica linguística: dá ênfase à tradução, à segmentação do texto. Estuda as figuras de linguagem (estilo) e de pensamento (retórica), a sintaxe, a identificação do gênero literário..033 Hermenêutica. Exegese Hermenêutica: Teoria da interpretação e compreensão. Tipologia. Simbolismo. Alegoria Exegese

5 5.034 Teologia Bíblica.035 Metodologia seguindo a evolução histórica.04 Comentários (Texto + explicações).05 Explicações de temas ou assuntos específicos (Relacionar) Ex.: : A posse da terra no Pentateuco :572 Origem do Homem 22.05: O fantástico, os milagres na Bíblia 22.05: Visões, revelações místicas na Bíblia A mulher na Bíblia.06 Análises usando métodos psicológicos, psicanalíticos, sociológicos, Políticos, econômicos, marxistas etc. Fazer relação. Ex: 22.06:32 Analise política da Bíblia.07 Introdução ao estudo e à compreensão. Explicações gerais introdutórias (Obras de divulgação).072 para nível superior.073 para o povo em geral. Popular.072 para jovens.074 para crianças.075 Introduções e explicações fundamentalistas.076 Introduções ou explicações para justificar crenças e não para entender o que o texto diz. Ver Explicações fantasiosas, misteriosas, sem fundamento Histórias e narrações bíblicas. História sagrada. Obras que resumem, parafraseiam as narrações bíblicas 221 Antigo Testamento O Pentateuco (ver ) O Heptateuco O Hexateuco O Pentateuco Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Os livros históricos Josué Juízes Rute Samuel (Reis) I Samuel (= I dos Reis) II Samuel (= II dos Reis) I dos Reis (= III dos Reis) II dos Reis (= IV dos Reis) Crônicas I Crônicas (=I Paralipômenos) II Crônicas (= II Paralipômenos) Livros históricos aceitos pelos católicos e não pelos Protestantes Esdras Neemias Ester (+ Fragmentos de Ester) Judite Tobias Macabeus I Macabeus II Macabeus Literatura de sabedoria. Os livros poéticos Jó Salmos Provérbios Eclesiastes

6 Cântico dos Cânticos Sabedoria (Não aceito pelos Protestantes) Eclesiástico (= Sirácida) (Não aceito pelos Protestantes) Livros Proféticos do Antigo Testamentos Profetas Maiores Isaias Jeremias Lamentações Baruc (+ Carta de Jeremias) Ezequiel Daniel (+ Susana, cap.13, Culto a Bel; Oráculo de Isaias e Cântico dos três Jovens, cap. 3) /3 Os Profetas Menores Oséias Joel Amós Abdias Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias 222 O Novo Testamento Os Evangelhos Mateus Marcos Lucas João A Fonte Q Temas comuns aos Evangelhos Atos dos Apóstolos Epístolas As Epístolas paulinas e o deuteropaulinismo As cartas autênticas de Paulo As cartas atribuidas a Paulo. Deuteropaulinismo O pensamento de Paulo. A influência de Paulo Avida de São São Paulo Romanos Coríntios Coríntios I Coríntios II Gálatas Efésios Filipenses Colossenses Tessalonicenses Tessalonicenses I Tessalonicenses II Espítolas pastorais Timóteo Timóteo I Timóteo II Tito Filemon

7 Hebreus Cartas Católicas Tiago Pedro Pedro I Pedro II João João I João II João III Judas A revelação de João. Apocalipse Pessoas do Novo Testamento Os apóstolos Pedro Tiago Os Diáconos As mulheres Maria Madalena 223 Extracônicos Extraconônicos do Antigo Testamento Jubileus Vida de Adão e Eva Primeiro Livro de Henoc (I Henoc) Segundo Livro de Henoc (II Henoc) Apocalipse de Abraão Testamento de Abraão Testamento de Isaac Testamento de Jacó Escada de Jacó José e Asenet Testamento dos Doze Patriarcas Assunção de Moisés Testamento de Jó Salmos de Salomão Odes de Salomão Testamento de Salomão Odes de Salomão Testamento de Saloão Apocalipse de Elias Ascenção de Isaias Ascenção de Elias Paralipômenos de Jeremias (9=4 Baruc) Apocalipse siríaco de Baruc (= Apocalipse grego de Baruc (= 3 Baruc) Apocalipse de Sofonias e Apocalipse anônimo Apocalipse de Esdras Visão de Esdras Apocalipse de Sidrac Terceiro (ou Primeiro) Livro de Esdras (3 ou [1] Esdras) Quarto (ou Segundo) Livro de Esdras (4 [ou 2] Escras) Oráculos Sibilinos Pseudo-Filón: Antiguidades Bíblicas Terceiro Livro dos Macabeus (3 Macabeus) Quarto Livro dos Macabeus (4 Macabeus) Salmos Oração de Manassés Carta de Aristeu As Dozoito Bênçãos Ahiqar (Aicar) Vidas dos Profetas História dos Recabitas /7 Livros considerados canônicos pelo Catolicismo (veja lista acima) e são classificados como apócrifos do Antigo Testamento pelos Portestantes. (Classificar conforme o Catolicismo) Esdras I Esdras II Tobias Judite Ester Sabedoria de Salomão Eclesiástico Baruc Epistola de Jeremias Cântico das Três Crianças Santas Susana Bel e o dragão Oração de Manassés Macabeus I Macabeus li Extranônicos do Novo Testamento /2 Catálogos Antigos Fragmentos de Muratori Codex Claramontanus Decreto Gelasina Esticometria de Nicéforo Lista dos 60 livros canônicos Carta de Atanásiosobre as festas litúrgicas Papiros e Fragmentos Papiro Oxirinco Papiro Ergerton 2 e Papiro Oxirinco 1

8 Variante D em Lc 6, Evangêlios Apócrifos Evangélio secreto de Marcos Evangélio de Pedro Evangélio de Nicodemos I (Atos de Pilatos) Evangélio de Nicodemos II (Descida de Jesus aos Infernos) Evangélio de Tomé Evangélio da Verdade Evangélio de Filipe Evangélio segundo Maria Diálogo do Salvador Apócrifo de João Eugnostos Evangélio dos Egícios I Evangélio dos Egípcios II Evangélio de Judas Evangélios da Infância apócrifos Protoevangélio de Tiago História de José Carpinteiro Evangélio do Psudo-Mateus Evangélio da Infância do Pseudo-Tomé Escritos pseudoapostólicos Querigma Petri Escritos Pseudos Clementinos Atos de Pedro Epístola do Pseudo-Tito Martírio do Apóstolo JudasTomé Atos de João Atos de André (diversas versões) Martírio de Santo André Atos de André e Matias Atos de Tomé Cartas Apostólicas apócrifas Carta aos Laodicenses Carta dos Apóstolos Carta apógrifa de Tiago Apocalipses apócrifos Apocalipse de Pedro Fragmentos dos Sibilinos Apocalipse de Paulo Apocalipse de Tomé Questões de Bartolomeu Livro da Ressureição de Cristo por Bartolomeu, Apóstolo Assunção de Maria Outros escritos referentes aos cristãos do 1 e 2 séculos não citados acima 226 Patrologia. Patrística. Escritores eclesiásticos. Doutores da Igreja Os Doutores da Igreja podem ser classificados nos respectivos lugares onde são especialistasou aqui para distingui-los dos demais escritores. Neste caso, as obras podem ser classificadas por ordem alfabética, acrescentando as especificações da classe 82 Literatura..1 Obras completas.2 Coleções incompletas.3 Seleções. Antologias.7 Obras individuais.01 Na língua original.02 Em edição bilíngue.03 Texto traduzido.07 Interpretações As obras individuais ou de um assunto específico é melhor classificar no respectivo assunto. Aqui se classificam as obras completas ou de assuntos diversos. Obras completas de Santo Agostinho em português: 226A275.1 ou mais específico numa biblioteca que tem as suas obras em diversas línguas: 226A =134.3 Confissões de Santo Agostinho em português: 226A =134.3 No caso de adotar o Cutter de uma obra ou coleção, o Cutter do título entraria no segundo Cutter. Se for conveniente pode separar os Padres da Igreja pelo século: Agostinho ( ): A =134.3 Obras completas de Santo Agostinho em português Doutores da Igreja Nome Títulos São Gregório, o Grande Magno Papa Santo Ambrósio* Bispo de Milão

9 .9 Santo Agostinho* Doctor Gratiae Bispo de Hipona São Jerônimo* São João Crisóstomo* Chrysostomos Arcebispo de Constantinopla São Basílio de Cesareia* Magno Bispo de Cesareia São Gregório de Nazianzo* Arcebispo de Constantinopla Santo Atanásio* Doctor Incarnationis Patriarca de Alexandria São Tomás de Aquino Doctor Angelicus Sacerdote, O.P. Teólogo São Boaventura Doctor Seraphicus Frade, O.F.M. Santo Anselmo Doctor Magnificus Arcebispo de Cantuária, O.S.B. Santo Isidoro de Sevilha* Bispo de Sevilha São Pedro Crisólogo* Chrysologos Bispo de Ravena Papa Leão, o Grande* Magno, Doctor Ecclesiae Papa São Pedro Damião Cardeal-bispo de Óstia, Monge São Bernardo de Claraval Doctor Mellifluus Sacerdote, O.Cist. Santo Hilário de Poitiers* Malleus Arianorum Bispo de Poitiers Santo Afonso de Ligório Doctor Zelantissimus Bispo - C.Ss.R (fund.) São Francisco de Sales São Cirilo de Alexandria* São Cirilo de Jerusalém* Bispo de Genebra Arcebispo de Alexandria Patriarca de Jerusalém São João Damasceno* Doctor Assumptionis Sacerdote Monge São Beda Doctor Anglorum Sacerdote, O.S.B Monge Santo Efrém da Síria Diácono São Pedro Canísio Malleus Hereticus Sacerdote, S.J. São João da Cruz Doctor Mysticus Sacerdote, O.C.D - Místico São Roberto Belarmino Arcebispo de Cápua, O.J. Teólogo Santo Alberto Magno Doctor Universalis - Magnus Bispo de Ratisbona, O.P. Teólogo Santo Antônio de Lisboa e Pádua Doctor Evangelicus Sacerdote, O.F.M. São Lourenço de Brindisi Doctor Apostolicus Sacerdote, O.F.M.Cap. Diplomata Santa Teresa de Ávila Santa Catarina de Siena Santa Teresinha do Menino Jesus São João de Ávila Santa Hildegarda de Bingen Mística, Freira, O.C.D. (fund.) Mística e visionária, Freira, O.P. Freira, O.C.D. Místico - Sacerdote Visionária, Compositora, Abadessa,

10 Teologia Dogmática 231 Introdução à Teologia Dogmática Definição de Teologia e de Dogmática Princípios objetivos. Fontes da Dogmática A revelação A inspiração O uso das Escrituras A Tradição Magistério da Igreja Princípios subjetivos A experiência religiosa A Razão A Fé A evolução e progresso Dogmático Época Patrística Época Escolástica Época Moderna Época pós-mdoerna Método da Dogmática A lingugem: metáfora, analógicva Ciência positiva Ciência especulativa As definições dogmáticas 232 Deus. Cristologia. Mariologia. Angeologia Deus. Compreensão cristã de Deus O Conhecimento de Deus O conhecimento natural Conhecimento sobrenatural através da fé A noção de Deus na Bíblia A noção de Deus segundo a razão iluminada pela fé Deus: noção, conceito, definição, natureza, essência, aquele que é Atributos de Deus: simplicidade, perfeição total infinita, bondade, imensidade, incompreensibilidade, invisibilidade, imutabilidade, eternidade, unicidade, imensidade, onipresença. Veraz e Fiel Atributos da atividade Divina, a vida de Deus: inteligência, pensamento: conhecimento, onisciência, previsão divina. A vontade infinita perfeita: poder, santidade, onipotência, liberdade, justiça, bondade, misericórdia. Compaixão. Amor Obras de Deus. Deus causa eficiente. Deus criador. Fim da criação A criação Deus protetor. Providência. Intervenção divina. Revelações. Milagres Trindade. Pessoas Divinas Noções filosóficas de pessoa e natureza Processões das pessoas divinas Relações das pessoas divinas Missões das Pessoas divinas A unidade Deus Pai Cristologia. Jesus Cristo Metodologia para o estudo da cristologia A Cristologia na Bíblia e apócrifos O Messias. Profecias messiânicas A Cristologia no Novo Testamento Nas cartas de São Paulo e atribuídas a Paulo Nos evangelhos sinóticos. Nos Atos dos Apóstolos

11 Nas cartas católicas No evangelho de João, no apocalipse Nos apócrifos A Cristologia da exaltação de Jesus Ressurreição. Ascensão A esperança da segunda vinda de Jesus O culto a Jesus Os títulos de Jesus: O Filho do Homem, Filho de Deus, O Messias, O Cristo O Verbo encarnado O Logos. A Palavra de Deus. A preexistência do Verbo A encarnação. O Verbo encarnado Concebido pelo poder do Espírito Santo Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem Unidade de Deus e Cristo. União Hipostática Obras e missão de Cristo Redenção. Soteriologia. Salvador Mediação. Intercessão Sacerdócio de Cristo. Sacrifício Realeza de Cristo. O Reino de Deus Virá julgar vivos e mortos O Ressuscitado, o Espírito e a Igreja A formulação do dogma cristológico As formulações do cristianismo primitivo As grandes controvérsias cristológicas Os Concílios de Éfeso e de Calcedônia Teoarias sobre Jesus, Cistologias.que se apoiam em outros princípios e métodos ecléticos nãoaceitos acima. Querem provar algo desconhecido, misterioso Tosofia, Nova Era, Mitos egípcios Vida de Jesus Introdução. A pesquisa sobre Jesus Histórico. As fontes. Metodologia Natividade, Infância, Vida oculta José, pai de Jesus Maria, Mãe de Jesus, Mariologia Imaculada Conceição Virgindade de Maria Assunção de Maria Maria Mãe Deus, Mãe da Igreja Santidade e virtudes de Maria O culto a Maria Milagres e aparições Discípulo e batizado por João Batista João Batista Batismo de Jesus Jesus como Taumaturgo e líder carismático A expulsão dos demônios As curas Os milagres Os seguidores, os discípulos, os apóstolos, os doze Ensinamentos de Jesus O Reino de Deus As parábolas de Jesus Defensor dos últimos, pobres e excluídos O amor, perdão, não violência, Regra de ouro. O sermão da montanha Divórcio, adultério Outros ensinamentos Os conflitos com: fariseus, saduceus, o templo Condenação, Paixão e morte de Jesus

12 Prisão, julgamento, condenação Paixão e morte de Jesus Sepultamento de Jesus Ressurreição de Jesus. Aparições. Ascensão A fé de Jesus e a fé em Jesus O Espírito Santo. O Paráclito Os anjos. Angeologia Angeologia Anjos bons Anjos maus. Demônios. Demonologia. Diabo. Satanás, Lúcifer, Asmodeu, Belzebu. 233 O Homem Origem do Homem Criação do Homem Paraíso Terrestre. O jardim de Éden A queda. O pecado original A natureza humana. A alma Relação do homem com Deus Sentimentos religiosos. Sentimentos cristãos A Fé Natureza e elementos naturais do ato de fé. Motivo formal: autoridade de Deus Necessidade da fé para crer. Conversão religiosa. Reconhecimento formal da Fé Relações entre fé e conhecimento, revelação e razão Regras de fé. Critério de verdade em Teologia Verdades de fé divinas. Condições. Verdades reveladas formalmente ou implicitamente. Mistérios revelados em geral Verdades de Fé. Condições. Verdade de fé eclesiástica Dogma. Noção. Espécies. Inteligibilidade Dúvida. Descrença Pecados contra a fé Causas Infidelidade. Apostasia Heresia Erros: Fideístas. Racionalistas etc A resposta de Deus para os homens. Soteriologia. Doutrina da salvação. Redenção. Graça A Graça Natureza. Espécies Necessidade da graça. Gratuidade Graça e vontade livre Eficácia da Graça A Graça santificante. A Justificação Natureza da justificação. A fé sem obras O mérito Virtudes infusas. Poderes sobrenaturais. Faculdades sobrenaturais ->241.5 Virtudes Dons do Espírito Santo. Bem-aventuranças Dons do Conselho Dons da Piedade Dons da Fortaleza Dons do Temor Dons da Ciência Dons da Inteligência Dons da Sabedoria Bem-aventuranças. Frutos Plano de Redenção Regeneração. Perdão. Remissão dos pecados Arrependimento. Penitência. Contrição. Atrição Predestinação e Livre Arbítrio. Vocação geral à Salvação Hagiologia. Santos

13 Comunhão dos santos Intercessão Padroeiros Beatificação e Canonização dos Santos Biografia em geral 929 e acrescentar Cutter do biografado -> Biografia dos Santos: 929: Escatologia. Novíssimos Morte. Separação da alma do corpo Juízo particular, individual O inferno. Existência. Pena eterna. Geena. Fogo. Condenação eterna. Condenados Purgatório. Igreja padecente Relações das almas do Purgatório com os vivos Sufrágios. Doutrina das Indulgências. Preces pelos mortos e almas do purgatório Céu. Paraíso celeste. Eleitos. Igreja Triunfante Natureza da visão beatífica de Deus Vida eterna. Duração eterna. Eternidade O Limbo Ressurreição dos corpos. Estado do corpo glorioso A imortalidade da alma Condicionalismo. Aniquilamento Fim do Mundo Sinais precursores O Anticristo A segunda vinda de Cristo. Juízo Final Quiliasmo. Milenarismo. Reino de mil anos Destruição do mundo Reino eterno de Cristo 235 Credos. Artigos fundamentais da Fé. Símbolos da fé Credos, Símbolos antigos de Fé. Confissões de Fé. Convenções Credo apostólico Credo Niceno-Constantinopolitano Outros Credos antigos Credo de Atanásio Credo Tridentino Definições conciliares, Sinodais, Papais Resumo das principais definições através dos tempos Documentos doutrinárias de Concílios Documentos doutrinárias Papais Documentos doutrinários Sinodais Outros Documentos doutrinários importantes 236 Catecismos -> Catequese Os catecismos visam a precisão no falar dos dogmas, das doutrinas. Eram de perguntas e respostas precisas para serem decoradas. Método que foi abolido. Os paradigmas de hoje são outros: são resumos das doutrinas, dos dogmas. Aqui são colocados apenas os catecismos históricos, básicos que são fontes para a Catequese classificados 4m Catecismos importantes Catecismo de Trento (São Carlos Borromeu) Catecismo de Pio X Catecismo da Igreja Católica do Papa João Paulo II Catecismos de perguntas e respostas, hsitóricos, importantes Apresentação resumida das doutrinas Catecismos para diversos grupos veja -> Catequese 239 Apologética. Teologia polêmica. Provas do Cristianismo. Defesa da Fé Apologética geral Apologética antiga

14 Nos tempos apostólicos Contra os Judeus Contra os pagãos Contra os neoplatônicos Apologética moderna Contra racionalistas, incrédulos, descrentes Contra afirmações de cientistas Contra as Igreja da Reforma em geral. Protestantes Defesa de temas ou dogmas Revelação. Milagres Cristianismo. Divindade de Cristo Igreja. Instituição divina Usando interpretações bíblicas (católicos x protestantes 24 Teologia Prática 241 Teologia Moral. Questões sobre moralidade religiosa Introdução à Teologia Moral. Metodologia. Escolas Definições. Princípios Lei naturais e leis morais A moral e os direitos humanos A moral no mundo moderno A Moral cristã Metodologia de estudo Fontes: Bíblia, Igreja, direito civil Histórico. Evolução Escolas Princípios básicos da moral cristã A Moral e a cultura, a sociedade A moral e a cultura A moral e os costumes A moral e a sociedade A moral e a Economia e a justiça social A moral num mundo pluralista A moral e a política. A democracia A moral e a autoridade, o magistério, conflitos A moral e a autoridade A moral e o magistério eclesiástico Ensino da moral Através de casuística Através de princípios Atos humanos Livre arbítrio. Liberdade de escolha. O voluntário e o involuntário Fatores que podem prejudicar o livre arbítrio e a liberdade de escolha: Ignorância. Medo. Violência. Concupiscência. Paixões do apetite concupiscível (amor, ódio, desejo, horror, tristeza, dor). Paixões do apetite irascível (esperança, desespero, medo, audácia, cólera). Hábito. Doenças. Narcóticos. Sugestões. Perturbações psíquicas Moralidade dos atos humanos segundo seu objeto, circunstância, fim. Atos indiferentes. Fontes objetivas e subjetivas da moralidade Essência da moralidade: Atos bons, Atos ruins. O Bem e o Mal. A malícia. Sentimento, intenção, motivo Efeitos da bondade ou da malícia. Do louvor, elogio ou da culpa. Do mérito ou demérito A Consciência Definição. Consciência considerada objetivamente: reta ou errônea Consciência considerada subjetivamente: certa ou duvidosa. Rigorismo. Tuciorismo Probabiliorismo. Equiprobabilismo. Probabilismo. Laxismo Consciência errônea, perplexa, laxa, escrupulosa

15 Normas da prudência: confiança, audácia As Leis. Normas Definição. Lei e costume. Divisão da Lei Efeitos da Lei: A Obrigação Suspensão da obrigação. Motivos que desculpam a transgressão das Leis. Dispensa. Privilégio. Cessação da Lei. Isenção da Lei. Suspensão da Lei. Mitigação da Lei Interpretação da Lei. Epiquéia Diferentes espécies de leis Lei eterna Lei natural Lei humana Lei divina positiva Leis eclesiásticas Leis civis Leis Penais Leis Irritantes Costumes e práticas sociais cristãs Pecados Definição. Natureza do Pecado, do mal Causas do Pecado. Ocasião e Tentação Distinção específica dos pecados. Pecado venial e mortal. Ação e omissão A multiplicidade dos pecados Pecados internos Pecados Capitais Soberba. Orgulho Avareza Luxúria Ira Gula. Embriaguez Inveja Preguiça Sujeito dos pecados. Pecadores Efeito dos pecados: Culpa Virtudes Conceito. Definições Virtudes Teologais Fé (Infidelidade, heresia, proibições de livros, censuras) Esperança (Pecados: presunção, desespero) Caridade (Preceito da esmola, obras de caridade) (Pecados: Ódio, discórdia, disputa, cisma, escândalo etc.) Virtudes Cardiais Justiça (Religião, piedade, observância, epiquéia) Afabilidade, amizade (defeito: adulação), liberalidade (defeito: prodigalidade) Prudência (Pecados: Precipitação, imoderação, inconstância, negligência, dolo e fraude, astúcia, exagerada preocupação com as coisas do mundo) Fortaleza (Magnanimidade, magnificência, paciência, longanimidade, Constância) Temperança (Abstinência, Jejum, Castidade, Pecados: luxúria) Virtudes morais Humildade Penitência Modéstia Zelo. Apostolado Castidade Pobreza Obediência Decálogo. Os 10 mandamentos

16 Virtudes da Religião 1º Amar a Deus sobre todas as coisas 2º Não tomar seu santo nome em vão 3º Guardar os domingos e festas Adoração. Oração, devoção, piedade Juramento, esconjuro, exorcismo Voto Santificação do domingo e das Festas. Descanso dominical Superstição, idolatria, adivinhação, magia, hipnotismo Tentação de Deus Sacrilégio Simonia Blasfêmia, imprecação, praga, esconjuro º mandamento: Honrar pai e mãe Deveres dos filhos e dos subordinados Deveres dos pais e superiores Deveres dos esposos mandamento: Não matar Suicídio Homicídio Aborto Duelo Eutanásia Retirada de aparelhos e sustentação da vida Revolução violenta, Terrorismo, Sequestro Guerra º Não pecar contra a castidade. 9 Não desejar a mulher do próximo Moral sexual. Ética sexual cristã A castidade As doenças sexualmente transmissíveis (AIDS) A luxúria Controle da Natalidade º mandamento: Não furtar, não roubar; 10º Não cobiçar as coisas alheias Moral social, justiça social Economia solidária. Economia e via. O dinheiro Moral e direitos humanos Moral e meio ambiente º mandamento: Não levantar falso testemunho Mentira Juízos temerários. Falso testemunho Difamação. Calúnia Insolência. Desprezo. Contumélia Obrigação ao Segredo. Discrição Hipocrisia. Ostentação. Jactância Mandamentos Deveres de membros da Igreja Mandamentos da Igreja Descanso dominical, Participar da Missa Confessar-se ao menos uma vez por ano Comungar ao menos uma vez pela páscoa Jejuar e abster-se de carne quando a Igreja prescreve Pagar o dízimo Livros proibidos. Censura Deveres decorrentes de posição social e deveres de ofício Leigos em geral Deveres dos clérigos Deveres particulares Bispos Cônegos Párocos Deveres das diversas profissões.16

17 Profissionais da saúde 243 Teologia ascética. Ascetismo. Espiritualidade Definição. Princípios. Visão geral A perfeição cristã. A santidade Natureza da Ascética Fontes da Teoria Ascética e Mística Métodos Excelência e necessidade A perfeição humana A perfeição espiritual Obstáculos à perfeição Tentações Paixões O mundo Meios internos de perfeição Desejo de perfeição Conhecimento próprio. Exame de consciência Meios psicológicos, como o pensamento, a imaginação Oração Meditação Presença de Deus Conformidade com a vontade de Deus. Aceitação de doenças e de situações difíceis Meios internos psicológicos como o pensamento, a imaginação Prática das Virtudes Prática das Virtudes em geral Virtudes teologais Fé Esperança Caridade Virtudes cardeais Justiça Prudência Fortaleza (Magnanimidade, Magnificência, Paciência, Tolerância. Constância) Temperança (Clemência, Mansidão) Virtudes Morais Humildade Penitência Modéstia Zelo. Apostolado Pobreza Castidade Obediência Meios exteriores de perfeição Direção espiritual Regulamento de vida Retiros. Peregrinações, Romarias Retiros. Exercícios espirituais Exercícios Espirituais Inacianos Romarias. Peregrinações Vida austera. Mortificações. Jejum. Abstinência Obras de caridade Pertença a grupos que procuram a perfeição. Amizades santas Leitura espiritual Sacramentos, Sacramentais Sacramentos

18 Confissão. Perdão Comunhão. Santa Missa Uso de Sacramentais e objetos: rosários, escapulários Ascética para diversas categorias Para os cristãos em geral Para casais, para a família Para crianças, adolescentes, jovens, homens e mulheres Para crianças Para adolescentes Para jovens Para homens e mulheres em geral Para homens Para mulheres Para as diversas profissões Para os religiosos e religiosas, Irmandades vide Vida espiritual. Ascética Para religiosas Para religiosos Irmandades Para o Clero, sacerdotes, Diáconos Ascética incentivando a luta, a dedicação total enfrentando a perseguição Luta pela justiça social Escolas de Espiritualidade Beneditina Dominicana Franciscana Inaciana Carmelitana Salesiana Outras Teologia Mística. Misticismo religioso. Mística Definições As causas dos fenômenos extraordinários místicos Fenômenos doentios: Obsessão. Possessão Fenômenos de ordem cognitiva Visões Locuções Revelações Discernimento de espíritos Hierognosis Outros fenômenos cognoscitivos: ciência infusa etc Fenômenos de ordem afetiva Êxtases místicos. Arrebatamento. Arroubo Incêndios de amor Fenômenos místicos de ordem corporal Definições Estigmatização Lágrimas e suor de sangue Renovação ou troca de coração Inédia ou Jejum prolongado, privação do sono Agilidade, Bilocação Levitação, Sutileza A luminosidade O perfume sobrenatural Escolas Místicas Santa Teresa de Ávila São João da Cruz

19 Prática religiosa familiar. Culto familiar Prática religiosa individual. Culto privado 244 Livros de autoajuda espiritual. Leituras ascéticas em geral Classificar aqui autores que tratam de uma maneira geral que não se aplicam as subdivisões acima ou de autores que têm muitos livros sobre espiritualidade e há desejo de reuni-los no mesmo lugar. Neste caso classificar por autor: 244M697 João Mohama. 245 Meditação e livros específicos de meditação, reflexões Teoria da meditação Metodologia da meditação Meditações por assunto Meditações bíblicas Meditações evangélicas Meditações sobre o Novo Testamento Meditações litúrgicas, ano litúrgico Meditações diárias Meditações para religiosos e religiosas Para religiosas Para religiosos Meditações para leigos Meditações para os cristãos Meditações no lar, para esposos Meditações gerais 246 Devoções -> Biografia de Santos 929:233.4 Biografia individual Cutter.02 Livros, folhetos e textos explicativos da devoção em vista da divulgação.03 Celebrações, tríduos, novenas, Missas especiais.04 Músicas, cantos.04 Livrinhos, folhetos, santinhos com orações pessoais.05 Relíquias.06 Imagens, fotos, vídeos.07 Pequenas lembranças: medalhas, terços, chaveiros,.08 Exemplo: Oração à N. S. Aparecida -> (81) Definição À Santíssima Trindade A Deus A Jesus Cristo A imitação de Cristo Ao Santíssimo Sacramento, a Eucaristia A Paixão, a Via Sacra Ao Coração de Jesus. Preciosíssimo Sangue. Reparação Ao Menino Jesus Ao Espírito Santo. Dons do Espírito Santo A Nossa Senhora Em geral Títulos relacionados a dogmas: Imaculada Conceição, Assunção Títulos especiais: Nossa Senhora da Ajuda, Auxiliadora, Títulos de lugares de aparições: Lourdes, Fátima etc Padroeira de países, cidades. Ex: (81) Nossa Senhora Aparecida (72) N. S.. de Guadalupe Sagrada Família São José Aos Anjos. Anjo da Guarda Aos santos. Separar pelo nome ou Cutter Às almas do purgatório 247

20 PASTORAL 251 Teologia Pastoral Princípios. Teoria. Definições Fundamentos bíblicos A Missão da Igreja A finalidade e os objetivos da pastoral Evangelização, Salvação Promoção social, Libertação Garantia dos direitos humanos Pastorais em tipos de ambientes diferentes Sociedades cristãs Sociedades descristianizadas: pós-cristãs, pós-religiosas Sociedades não cristãs Pastoral Rural Nas Cidades Relações da pastoral com culturas diferentes Influências da cultura cristã nas outras culturas Dominação, imposição Inculturação, enculturação A pastoral influenciadas ou apoiadas em teorias ou ideologias Teorias e ideologias em geral Teorias e ideologias sociológicas Teorias e ideologias políticas Teorias e ideologias econômicas (comunismo, socialismo, capitalismo) Teorias e ideologias sobre a vida, natureza, meio ambiente Teorias e ideologias pastorais teológicas Teologia da Libertação Teologia e Direitos Humanos Teologia feminista A situação da Igreja em diferentes momentos e diferentes lugares O status da Igreja Momentos de mudança, renovação, transformação Momentos de paralisia, de crises Agentes pastorais Espiritualidade e formação dos Agentes pastorais Espiritualidade. Meditação e Reflexão Formação O povo de Deus. As comunidades Comunidades Eclesiais de Base A Jerarquia: orientações Congregações religiosas Instituições criadas com finalidade pastoral Obras sócias e filantrópicas Obras Educacionais Os sujeitos da ação pastoral Todos: individualmente e coletivamente Opção preferencial pelos pobres Classificações: Por faixa etária (crianças, adolescentes, jovens, adultos) Por sexo (masculino, feminino, homossexuais, etc.), Por forma de vida (solteiros, casados, desquitados, divorciados, amigados etc.) Por profissão (operários, intelectuais etc.) Por situação de deficiências (deficientes físicos, cegos, surdos, mudos etc.)

21 Pelo tipo de doenças (físicas, mentais, idosos, aidéticos, leprosos, drogados etc.) Pela situação socioeconômica e político-cultural (pobres, marginalizados, migrantes, burgueses, aristocracia etc.), Planejamento da ação pastoral Os objetivos, a finalidade do planejamento pastoral Estudo da realidade, da conjuntura, pesquisa, ouvir, dialogar, estar no meio do povo O planejamento, metas Os métodos (ataque, defesa, diálogo, ecumenismo) Os meios (imprensa, rádio, televisão, internet, rede sociais etc.) Meios econômicos Análise crítica da ação pastoral Relatórios Modelos de ação pastorais Teoria Pastoral de cristandade e da nova cristandade Pastoral da maturidade da fé Pastoral profética Pastoral extensiva, pastoral intensiva, Pastoral popular Pastoral da libertação Pastoral carismática 252 Orientações Pastorais da Jerarquia da Igreja Vide facetas em Orientações pastorais do Papa e seus órgãos Orientações pastorais Regionais. Continentais. Com seus órgãos 252.2(7/8=13) América Latina. CELAM 252.2(7/8=13) 1955 I Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe realizado no Rio de Janeiro (25-07 a 6/08/1955) 252.2(7/8=13) 1968 II Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, realizada em Medellin (24/08 a 6/09/1968) 252.2(7/8=13) 1979 III Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, realizada em Puebla, 27/01 a 13/02/ (7/8=13) 1992 IV Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, realizado em São Domingo, 12/10/ (7/8=13) 2007 V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, realizada em Aparecida 13-31/05/ Países. Regiões. Estados Dioceses (cidade sede) 252.3(81) Brasil CNBB 252.3(81).014 Assembleias 252.3(81).021 Presidência e Conselho permanente 252.3(81).022 Secretarias 252.3(81).023CONSEP Conselhos Episcopal Pastoral 252.3(81).023CE Conselho Econômico 252.3(81).025IBRADES Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social 252.3(81).025CÁRITAS Caritas Brasileira 252.3(81).025CERIS Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais 252.3(811) Região Norte 252.3(812/813) Região Nordeste 252.3(815) Região Sudeste 252.3(815.1) MG 252.3(815.1)M333 - Mariana. Arquidiocese 252.3(815.1)B228 - Barbacena Cidade 252.3(815.1)B228BP - Barbacena Paróquia Bom Pastor 252.3(816) Região Sul 252.3(717) Região Centro Oeste Planos e projetos pastorais continentais ou nacionais Pastoral Arquidiocesana, Diocesana Veja facetas em 256

22 Teoria Planos e projetos pastorais diocesanos Pastorais diocesanas específicas Pastorais paroquiais Teorias Teoria O pastoreio do pároco Relação do Pároco com o Bispo Relação com os demais sacerdotes e Paróquias Relação do Pároco com paroquianos Relação da Matriz com as capelas da Paróquia Cuidados pastorais Pastoral da acolhida, do atendimento Visitas pastorais Com as Associações, Irmandades, Movimentos, grupos eclesiais Planos e projetos pastorais Inter paroquiais Paroquiais Pastorais específicas Organização da Catequese, Catequistas Pastoral Litúrgica Ministros da Palavra Ministros da Eucaristia Ministros do canto e música Pastoral dos sacramentos Batismo Crisma Matrimônio Penitência Unção dos Enfermos Atendimento aos doentes Pastoral do Dízimo Pastoral da comunicação Pastorais de Lugares de afluxo de pessoas devotas Santuários Lugares de peregrinações Pastorais com celebrações especiais :63 Festas agrícolas Campanhas Campanha da Fraternidade -> Campanhas da fraternidade na quaresma GE Grito dos Excluídos 253 Evangelização. Catequética. Catequese. Missões Teoria Geral Evangelização e Catequese Evangelização e Missões A Igreja evangeliza através da catequese, missões, liturgia Evangelização e o querigma Evangelização A evangelização é o anúncio inicial do evangelho aos que não são batizados ou descristianizados. Catequese é para os batizados. A evangelização tem um sentido mais amplo que catequese Definição Evangelização e nova evangelização No contexto do mundo secularizado Evangelização e conversão Orientações, Propostas, Planos Evangelização Catequética

23 Definição. Teoria da Catequese Disciplina da Teologia Pastoral, Teologia prática Catequese e ciências teológicas Catequese e ciências da Educação Evolução e identidade da disciplina catequética Os desafios da catequese Mudanças sociais Inadequação da catequese tradicional Novas propostas de catequese num projeto pastoral de evangelização A Catequese renovada O conteúdo da catequese Teologia sistemática e Catequese Fidelidade a Deus e fidelidade ao ser humano Nível científico e empírico Reflexão e ação A linguagem na catequese Os metodologia da catequese Princípios metodológicos A expressão da fé e experiência humana Conteúdo e método Catecismos e catecismo Planejamento catequético Atividades, técnicas, instrumentos e subsídios Uso da história, da hagiografia, de exemplos, histórias, parábolas na catequese Pedagogia religiosa Pedagogia divina e pedagogia humana Maturidade cristã e maturidade humana Catequese conforme as pessoas: crianças, jovens, adultos, deficientes, etc., Catequese conforme os ambientes: família, escola, paróquia, associação etc Catequese conforme as mudanças culturais: inculturação Análises de catecismos e demais subsídios ditáticos sob o ponto de vista da catequética Sob Ponto de vista global Sob ponto de vista pastoral Sob ponto de vista teológico Sob pontode vista pedagógico Organização da catequese. O Catequista e agentes: qualidades e formação, competência A organização Diocesana da Catequese Planos, Projetos Diocesanos de catequese, evangelização A organização paroquial da Catequese Planos, projetos de catequese paraoquiais Formação dos Catequistas e agentes Cursos Congressos, encontros Reuniões Níveis de responsabilidade e de qualidades, formação e competência O catequista na base O agente intermediário Especialista e responsáveis superiores Diretrizes, plano, planejamento para os catequistas Diretrizes gerais Plano global Plano do curso e da aula ou atividade Catequese Veja 236 catecismos onde há preocupação com o conteúdo, com a precisão de linguagem, com os dogmas e ensinamentos da Igreja. Na catequese há preocupação com a pedagogia, com o modo de transmissão para o leitor ou o ouvinte entender. São finalidades bem distintas. Definições. Teoria geral Teoria geral. A evolução da catequese

Aula 02 1.8 Divisão da Bíblia e livros a) Como os livros foram reconhecidos e aceitos? padrão regra de fé II Pedro 3:15~16

Aula 02 1.8 Divisão da Bíblia e livros a) Como os livros foram reconhecidos e aceitos? padrão regra de fé II Pedro 3:15~16 1.8 Divisão da Bíblia e livros Velho Testamento 39 livros Novo Testamento 27 livros 40 escritores diferentes Período de 1600 anos para ser escrita a Bíblia, (aprox. entre 1500 a.c. e 100 d.c.) a) Como

Leia mais

Objetivo: Compreender o que é a Bíblia e como foi organizada.

Objetivo: Compreender o que é a Bíblia e como foi organizada. Capítulo 1: A Bíblia e Como ela foi Organizada Objetivo: Compreender o que é a Bíblia e como foi organizada. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção

Leia mais

Introdução. à Bíblia

Introdução. à Bíblia Introdução à Bíblia Pr. Kenneth Eagleton Escola Teológica Batista Livre (ETBL) Campinas, SP 2012 1 Quarta Lição Estrutura da Bíblia A Bíblia é, na verdade, mais que um só livro: é uma coleção de 66 livros

Leia mais

PRIMEIRA SEQÜÊNCIA: INTRODUÇÃO À BÍBLIA. Obter um conhecimento geral dos fundamentos bíblicos

PRIMEIRA SEQÜÊNCIA: INTRODUÇÃO À BÍBLIA. Obter um conhecimento geral dos fundamentos bíblicos PRIMEIRA SEQÜÊNCIA: INTRODUÇÃO À BÍBLIA TEMPO NECESSÁRIO: Duas semanas OBJETIVO: Obter um conhecimento geral dos fundamentos bíblicos A Primeira Seqüência é para quem está começando a ler a Bíblia. Três

Leia mais

A BÍBLIA. Bíblia: do grego Biblion = Livro, Livro por excelência

A BÍBLIA. Bíblia: do grego Biblion = Livro, Livro por excelência Conhecendo a Bíblia A BÍBLIA Bíblia: do grego Biblion = Livro, Livro por excelência Divisão em capítulos: Stephen Langton, em 1227 e Cardeal Hugo de Sancto Caro, por volta de 1260. Divisão por versículos:

Leia mais

Uma biblioteca composta de 66 livros. 1.1 O significado da Palavra Bíblia

Uma biblioteca composta de 66 livros. 1.1 O significado da Palavra Bíblia Aula 1 10/09/2014 Uma biblioteca composta de 66 livros 39 antigo testamento 27 novo testamento 1.1 O significado da Palavra Bíblia Grego = Livros ou coleção de pequenos livros João Crisostomos disseminação

Leia mais

Escola de Evangelização Palavra Viva

Escola de Evangelização Palavra Viva Escola de Evangelização Palavra Viva Cursos Ordinários FORMAÇÃO ESPIRITUAL 1. Células História do método de evangelização por células Meios de fazer Frutos do método no mundo 2. Concílio Vaticano II Introdução

Leia mais

A SAGRADA ESCRITURA. Por Marcelo Rodolfo da Costa

A SAGRADA ESCRITURA. Por Marcelo Rodolfo da Costa A SAGRADA ESCRITURA Por Marcelo Rodolfo da Costa A palavra bíblia é de origem grega do termo "biblion" que no plural significa "livros". Logo a bíblia é uma coleção de livros. Ela surge no meio de um oriente,

Leia mais

CONHECENDO A BÍBLIA APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS. Volume 01 de 07

CONHECENDO A BÍBLIA APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS. Volume 01 de 07 CONHECENDO A BÍBLIA APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 01 de 07 2 A Bíblia é a Palavra de Deus. É através dela que Deus fala aos nossos corações. A Bíblia também é conhecida como As Escrituras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011. RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011. Aprova a continuidade do Projeto de Extensão Escola de Teologia para leigos Nossa Senhora das Graças, na modalidade de Curso de Extensão, na categoria

Leia mais

conheça sua Bíblia Estudos Panorâmicos no AT e NT TODA QUINTA-FEIRA - DAS 19H30 ÀS 21H - RUA JOSÉ ALVES GUEDES, 1332 - JD. SONIA JAGUARIÚNA/SP

conheça sua Bíblia Estudos Panorâmicos no AT e NT TODA QUINTA-FEIRA - DAS 19H30 ÀS 21H - RUA JOSÉ ALVES GUEDES, 1332 - JD. SONIA JAGUARIÚNA/SP TODA QUINTA-FEIRA - DAS 19H30 ÀS 21H - RUA JOSÉ ALVES GUEDES, 1332 - JD. SONIA JAGUARIÚNA/SP A! Uma grande biblioteca 66 livros Escritos por cerca de 40 homens Em um período de 1600 anos Livros agrupados

Leia mais

TEOLOGIA EMENTAS DO CURSO 1º P METODOLOGIA CIENTÍFICA LÍNGUA PORTUGUESA BIBLIOLOGIA HISTÓRIA DE ISRAEL

TEOLOGIA EMENTAS DO CURSO 1º P METODOLOGIA CIENTÍFICA LÍNGUA PORTUGUESA BIBLIOLOGIA HISTÓRIA DE ISRAEL TEOLOGIA EMENTAS DO CURSO 1º P METODOLOGIA CIENTÍFICA Estudo de fundamentos, princípios, métodos e técnicas de pesquisa científica. Trabalhos acadêmicos: organização, normas, formas de redação e comunicação.

Leia mais

134 Vídeos do Padre Paulo Ricardo. Clique em um dos links abaixo:

134 Vídeos do Padre Paulo Ricardo. Clique em um dos links abaixo: 134 Vídeos do Padre Paulo Ricardo Clique em um dos links abaixo: Marxismo Cultural e Revolução Cultural - Primeira Aula http://www.youtube.com/watch?v=fji7cugwzvw Marxismo Cultural e Revolução Cultural

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL PRÓLOGO I. A Vida do homem conhecer e amar a Deus II. Transmitir a fé a catequese III. Finalidade e destinatários deste

Leia mais

PARÓQUIA SÃO MATEUS CALENDÁRIO 2014

PARÓQUIA SÃO MATEUS CALENDÁRIO 2014 Dia Dia da JANEIRO COM MARIA CONSTRUIR A PAZ 31 MISSA NA SÃO MATEUS 20H 01 Quarta SOLENIDADE DA SANTA MÃE DE DEUS, MARIA/ MISSA NA CAPELA SANTO ANTONIO 10H 2 MISSA NA SÃO MATEUS 19H30 3 HORARIO NORMAL

Leia mais

ARTIGOS DE FÉ. I. Deus Trino

ARTIGOS DE FÉ. I. Deus Trino ARTIGOS DE FÉ As referências bíblicas apoiam os Artigos de Fé e são aqui inseridas por acção da Assembleia Geral de 1976, mas não devem ser consideradas como parte do texto da Constituição. I. Deus Trino

Leia mais

Eis que tudo se fez novo (aluno)

Eis que tudo se fez novo (aluno) Eis que tudo se fez novo (aluno) Índice 01 A Bíblia 02 O ser humano e seu relacionamento com Deus 03 A garantia da salvação 04 Quem é Jesus Cristo 05 O Espírito Santo 06 A Oração 07 As tentações e o pecado

Leia mais

Bíblia, sua importância em minha vida

Bíblia, sua importância em minha vida Bíblia, sua importância em minha vida Bíblia, sua importância em minha vida 2 Timóteo 3:16-17 16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação

Leia mais

INTRODUÇÃO À BÍBLIA Revisão aula 1

INTRODUÇÃO À BÍBLIA Revisão aula 1 I NTRODUÇÃO À BÍ BLI A Revisão aula 1 INTRODUÇÃO À BÍBLIA Revisão aula 1 A BÍBLIA... UM CONJUNTO DE 66 LIVROS, COMEÇOU A SER ESCRITO HÁ MAIS OU MENOS 3500 ANOS, DEMOROU QUASE 1600 ANOS PARA SER CONCLUÍDO,

Leia mais

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM Página 1 TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM 01. Canto de Entrada 02. Saudação inicial do celebrante presidente 03. Leitura

Leia mais

Os Mandamentos da Igreja

Os Mandamentos da Igreja Os Mandamentos da Igreja Por Marcelo Rodolfo da Costa Os mandamentos da Igreja situam-se na linha de uma vida moral ligada à vida litúrgica e que dela se alimenta CIC 2041 Os Mandamentos da Igreja tem

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT)

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) 11-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Em que sentido toda a vida de Cristo é Mistério? Toda a vida

Leia mais

BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO

BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO O que é uma pessoa cristã? É a pessoa que acredita que o Deus vivo é revelado em e por meio de Jesus Cristo, que aceita Jesus Cristo como Senhor e Salvador, que

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB)

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) A Igreja de Jesus Cristo está comprometida somente com o Antigo e Novo Testamentos como a única autoridade escrita de fé e conduta.

Leia mais

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO Disponível em: www.seminariomaiordebrasilia.com.br Acesso em 13/03/2014 A palavra Quaresma surge no século IV e tem um significado profundo e simbólico para os cristãos

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO.

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO. Ao contrário do que parece à primeira vista, a Bíblia não é um livro único e independente, mas uma coleção de 73 livros, uma mini biblioteca que destaca o a aliança e plano de salvação de Deus para com

Leia mais

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz?

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? A Unidade de Deus Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? Vejamos a seguir alguns tópicos: Jesus Cristo é o Único Deus Pai Filho Espírito Santo ILUSTRAÇÃO Pai, Filho e Espírito

Leia mais

AS VIRTUDES TEOLOGAIS. A VIRTUDE DA FÉ. Catecismo de São Pio X.

AS VIRTUDES TEOLOGAIS. A VIRTUDE DA FÉ. Catecismo de São Pio X. 1 AS VIRTUDES TEOLOGAIS. A VIRTUDE DA FÉ. Catecismo de São Pio X. Precisamos aprender como devemos agir. Já que Deus nos deu tantas coisas boas, é normal que procuremos viver dentro de Sua Lei, praticando

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

CONSOLADOR PROMETIDO A TERCEIRA REVELAÇÃO

CONSOLADOR PROMETIDO A TERCEIRA REVELAÇÃO CONSOLADOR PROMETIDO A TERCEIRA REVELAÇÃO Se me amais, guardai os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro consolador, para que fique eternamente convosco, o Espírito da Verdade, a quem

Leia mais

A BÍBLIA. Leituras - 2 Tm 3.10-17; Sl 19, 119.105-112; Is 40.1-11

A BÍBLIA. Leituras - 2 Tm 3.10-17; Sl 19, 119.105-112; Is 40.1-11 A BÍBLIA Leituras - 2 Tm 3.10-17; Sl 19, 119.105-112; Is 40.1-11 DIVISÃO E CONTEÚDO A palavra "bíblia" vem do grego bíblia, plural de biblion, que traduzido quer dizer "grupo de "livros". Desta forma a

Leia mais

Um Catecismo Batista Livre

Um Catecismo Batista Livre Um Catecismo Batista Livre Paul V. Harrison* A palavra mais comum no Novo Testamento traduzida como ensinar é a palavra grega didasko, do qual se deriva a palavra didática. Outra palavra grega traduzida

Leia mais

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP CREIO (N)A SANTA IGREJA CATÓLICA I CRER DE MODO ECLESIAL NO CONTEÚDO DA FÉ CRISTÃ. A PROFISSÃO DE FÉ DA IGREJA A FÉ BATISMAL A PROFISSÃO DE

Leia mais

Catecismo da Igreja Católica Índice Geral

Catecismo da Igreja Católica Índice Geral Catecismo da greja Católica Índice Geral PRÓLOGO A vida do homem - conhecer e amar a Deus Transmitir a fé - a catequese O objetivo e os destinatários deste Catecismo V. A estrutura deste Catecismo V. ndicações

Leia mais

www.sede.umnovotempo.org.br/estudos JEJUM DO AVIVAMENTO

www.sede.umnovotempo.org.br/estudos JEJUM DO AVIVAMENTO JEJUM DO AVIVAMENTO 1 Dia do Jejum do Avivamento Leitura: Romanos 13:10 à 14 Introdução: Avivamento ou avivar é tornar mais vivo, mais desperto e renovado. O avivamento está ligado a disposição de reformar,

Leia mais

Aula 5.1 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz ocidental Judaísmo Cristianismo Islamismo ENSINO RELIGIOSO CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 5.1 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz ocidental Judaísmo Cristianismo Islamismo ENSINO RELIGIOSO CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 5.1 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz ocidental Judaísmo Cristianismo Islamismo 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO

Leia mais

FACULDADE MISSIONEIRA DO PARANÁ

FACULDADE MISSIONEIRA DO PARANÁ CURSO DE EXTENSÃO EM TEOLOGIA PARA LEIGOS A FAMIPAR tem como objetivo promover e criar cursos de Teologia, apropriado para atender leigos e religiosos, em vista dos ministérios diversos. O presente Curso

Leia mais

(Contemporânea) 23 Teologia Moral I (Fundamentos) 04 60 - - 04 60 24 Teologia da Espiritualidade 04 60 - - 04 60

(Contemporânea) 23 Teologia Moral I (Fundamentos) 04 60 - - 04 60 24 Teologia da Espiritualidade 04 60 - - 04 60 CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE TEOLOGIA Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Fase Cód. Disciplina I II III IV Pré Req. Carga Horária

Leia mais

PARÓQUIA SANT ANA DE CAMPINAS

PARÓQUIA SANT ANA DE CAMPINAS I- O CREDO CATÓLICO Por Credo designamos o conjunto dos artigos da Fé Católica elencados no Símbolo dos Apóstolos, que a Igreja apresenta como síntese da doutrina que um cristão deve seguir. A Igreja levou

Leia mais

Introdução à Bíblia lição 7. VII. compilação

Introdução à Bíblia lição 7. VII. compilação Introdução à Bíblia lição 7 VII. compilação Esta é uma "Introdução à Bíblia," por favor, saibam que estamos apenas brevemente mencionando várias áreas de estudo que poderiam ser desenvolvidas e investigadas.

Leia mais

SEMINÁRIO TEOLÓGICO ESBOÇO ESTRUTURAL DO CURSO

SEMINÁRIO TEOLÓGICO ESBOÇO ESTRUTURAL DO CURSO SEMINÁRIO TEOLÓGICO Prof. Herbert A. Pereira ESBOÇO ESTRUTURAL DO CURSO LOCAL Igreja Evangélica Deus Todo Poderoso Rua Schoroeder, 410 Jardim Santa Maria Guarulhos - SP. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS PROLEGÔMENOS

Leia mais

Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens. (1 Timóteo 2:1)

Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens. (1 Timóteo 2:1) Ministério de Intercessão A Intercessão e a Batalha Espiritual Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens. (1 Timóteo 2:1) O que é Intercessão?

Leia mais

Que o Brasil é o quinto maior país do mundo em extensão territorial? Que sua população é de aproximadamente 170 milhões de habitantes?

Que o Brasil é o quinto maior país do mundo em extensão territorial? Que sua população é de aproximadamente 170 milhões de habitantes? Que o Brasil é o quinto maior país do mundo em extensão territorial? Que sua população é de aproximadamente 170 milhões de habitantes? Que os cristãos no país formam cerca de 92% da população religiosa?

Leia mais

Calendário Paroquial 2015 Paróquia Santa Rita de Cássia Carapicuíba-SP

Calendário Paroquial 2015 Paróquia Santa Rita de Cássia Carapicuíba-SP Calendário Paroquial 2015 Paróquia Santa Rita de Cássia Carapicuíba-SP Janeiro 01 Q Solenidade Santa Maria, Mãe de Deus 02 S 03 S 15h00 Reunião de Coordenação da Catequese 04 D Solenidade Epifania do Senhor

Leia mais

Curso Bíblico Básico (Nível Médio) Parte VII

Curso Bíblico Básico (Nível Médio) Parte VII COMUNIDADE CRISTÃ ASSEMBLEIA DOS JUSTOS SISTEMA EDUCACIONAL BÍBLICO ECLESIÁSTICO DEPARTAMENTO DE CURSO BÍBLICO BÁSICO Curso Bíblico Básico (Nível Médio) Parte VII A Divindade do Senhor Jesus Este é o assunto

Leia mais

Aprender para ir sempre mais alto Curso de formação TLC Avaré - 2007/2008 1 SAGRADA ESCRITURA. 46 no Antigo Testamento

Aprender para ir sempre mais alto Curso de formação TLC Avaré - 2007/2008 1 SAGRADA ESCRITURA. 46 no Antigo Testamento Aprender para ir sempre mais alto Curso de formação TLC Avaré - 2007/2008 1 SAGRADA ESCRITURA Ta Bíblia = Os livros (em grego τ α β ι β λ ι α ) Cristo Palavra única da Sagrada Escritura. São 73 livros

Leia mais

Introdução à Bíblia e ao Novo Testamento

Introdução à Bíblia e ao Novo Testamento Introdução à Bíblia e ao Novo Testamento A palavra Bíblia deriva do grego: ta biblía; plural de: ton biblíon. E significa "livros" Logo descobrimos que a Bíblia é uma coleção de livros! Nós, cristãos,

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver.

A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver. A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver. Richard Baxter Contexto: Os puritanos surgiram para apoiar e desejar a reforma

Leia mais

PENTATEUCO. (Também conhecido por Lei ou Torá)

PENTATEUCO. (Também conhecido por Lei ou Torá) ANTIGO TESTAMENTO PENTATEUCO (Também conhecido por Lei ou Torá) Pentateuco Pentateuco significa cinco rolos, do grego penta, cinco, e teuchos, rolos. É formado pelos cinco primeiros livros do Antigo Testamento:

Leia mais

The Baptist Faith and Message. A Fé e a Mensagem Batista

The Baptist Faith and Message. A Fé e a Mensagem Batista The Baptist Faith and Message A Fé e a Mensagem Batista I. As Escrituras A Bíblia Sagrada foi escrita por homens divinamente inspirados e é a revelação do própiro Deus ao homem. É um tesouro perfeito de

Leia mais

Programação. DGC, n 234

Programação. DGC, n 234 A importância da formação dos catequistas nasce da convicção de que qualquer atividade pastoral, se não for realizada com pessoas bem formadas e preparadas, põe em risco o seu sucesso. DGC, n 234 Programação

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

REUNIÃO DE LIDERANÇAS

REUNIÃO DE LIDERANÇAS REUNIÃO DE LIDERANÇAS 08/02/2015 PAUTA: 1) Oração Inicial 2) Abertura 3) Apresentação de 03 dimensões de Ação Pastoral para o ano de 2015 4) Plenária / Definições 5) Oração Final 6) Retirada de Materiais

Leia mais

Sumário Rosário de Nossa Senhora

Sumário Rosário de Nossa Senhora Sumário PRECES DIÁRIAS DO CRISTÃO... 13 1. Sinal da Cruz... 13 2. Pai-Nosso... 14 3. Ave-Maria... 15 4. Glória ao Pai... 16 5. Creio... 16 6. Invocação ao Espírito Santo... 17 7. Bênção contra a Tristeza...

Leia mais

Antigo Testamento. Novo Testamento

Antigo Testamento. Novo Testamento Antigo Testamento Novo Testamento #2001 Antigo Testamento Colección 1: Volume 1-5 Volume 1 O PRINCÍPIO Gênesis 1 a Parte Versículos: Gênesis 1:1; Romanos 5:12 #2002 #2003 #2004 # 2005 Volume 2 A FÉ Gênesis

Leia mais

DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA

DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA DEUS SE REVELA Revelação é o diálogo entre Deus e seus filhos, cuja iniciativa vem de Deus (8). A Palavra de Deus não se revela somente para

Leia mais

ETAPA 2 2015 2016 2017

ETAPA 2 2015 2016 2017 PROJETO ALICERCE DIOCESANO INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ Catequizandos que irão iniciar a Catequese com 10 Anos 11 Anos 12 Anos PROCESSO CATEQUÉTICO CONTÍNUO CATEQUESE CRISMAL ETAPA 2 2015 2016 2017 FÉ/ESPERANÇA/CARIDADE

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE AS GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA LIÇÃO 07 O QUE A BÍBLIA DIZ A RESPEITO DA SALVAÇÃO INTRODUÇÃO Chegamos ao que pode ser o tópico mais importante desta série: a salvação. Uma pessoa pode estar equivocada

Leia mais

APRENDENDO SOBRE A BIBLIA. TEOLOGIA PURA. Responda o questionário! Tema "Conhecendo a Bíblia."

APRENDENDO SOBRE A BIBLIA. TEOLOGIA PURA. Responda o questionário! Tema Conhecendo a Bíblia. APRENDENDO SOBRE A BIBLIA. TEOLOGIA PURA Responda o questionário! Tema "Conhecendo a Bíblia." Responda estas questões relacionadas à bíblia, e teste seus conhecimentos e quem acertar acima de 88% ganha

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

A Exortação Apostólica Verbum Domini

A Exortação Apostólica Verbum Domini A Exortação Apostólica Verbum Domini Texto escrito por Cássio Murilo Dias da Silva 1, em janeiro de 2011. Informação de copyright: Este texto pode ser utilizado para fins educacionais e não comerciais.

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO DE MADUREIRA Cristologia

ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO DE MADUREIRA Cristologia ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO DE MADUREIRA Cristologia Pr. Erivelton Rodrigues Nunes Tema Indo Jesus para as bandas de Cesaréria de Felipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser o Filho do

Leia mais

Ficha técnica 2010 por Igreja Batista Central de Fortaleza Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação de

Ficha técnica 2010 por Igreja Batista Central de Fortaleza Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação de Ficha técnica 2010 por Igreja Batista Central de Fortaleza Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação de fonte Supervisão editorial: Pr. José Edson Cardoso Coordenação

Leia mais

ESCOPO GERAL. - Resultado da 52ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) -Aparecida/SP30deabrila9de maio de 2014.

ESCOPO GERAL. - Resultado da 52ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) -Aparecida/SP30deabrila9de maio de 2014. ESCOPO GERAL - Resultado da 52ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) -Aparecida/SP30deabrila9de maio de 2014. - Composição: 1) Apresentação de Dom Leonardo Steiner. 2) Introdução.

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Ficha 1 História: O QUE É UM CONCÍLIO?

Ficha 1 História: O QUE É UM CONCÍLIO? Ficha 1 História: O QUE É UM CONCÍLIO? A palavra Concílio significa assembleia reunida por convocação e, na Igreja, um concílio sempre teve como objetivo discutir, definir e deliberar sobre questões de

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

Paróquia, torna-te o que tu és!

Paróquia, torna-te o que tu és! Paróquia, torna-te o que tu és! Dom Milton Kenan Júnior Bispo Aux. de S. Paulo. Vigário Episcopal para Reg. Brasilândia Numa leitura rápida da Carta Pastoral de Dom Odilo, nosso Cardeal Arcebispo, à Arquidiocese

Leia mais

DESTAQUES CHESTERTON

DESTAQUES CHESTERTON DESTAQUES O Menino que Conheceu Jesus Caminhando Para a Maturidade O Evangelho de São Mateus Teologia do Corpo O Homem Eterno Autor: Sagatashya de Kibeho 220 páginas Autor: Papa Francisco 160 páginas R$

Leia mais

Panorama do Antigo Testamento INTRODUÇÃO. Aula 1 IBCU

Panorama do Antigo Testamento INTRODUÇÃO. Aula 1 IBCU Panorama do Antigo Testamento INTRODUÇÃO Aula 1 IBCU Estrutura do Curso 1. Introdução (09.03) 2. O Pentateuco (16.03) 3. Livros Históricos Parte 1 (23.03) 4. Livros Históricos Parte 2 (30.03) 5. Livros

Leia mais

As Divisões da Bíblia

As Divisões da Bíblia As Divisões da Bíblia A palavra "Bíblia" vem do grego bíblia, plural de bíblion, "livros". Desta forma podemos entender que a Bíblia realmente é uma coleção de muitos livros. Esses livros estão divididos

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde

Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde CEPMTA / ISCAL Londrina 06/11/2012 Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde Assessor: Pe. Audinei Carreira da Silva PERFIL DO AGENTE DE PASTORAL DA SAÚDE Antes de tudo deve ser uma pessoa de profunda experiência

Leia mais

Traduzido por: Eduardo Vieira da Silva Revisado por: Charles Becker Zeyna Abramson. Publicadora Lâmpada e Luz. Farmington, New Mexico, EUA

Traduzido por: Eduardo Vieira da Silva Revisado por: Charles Becker Zeyna Abramson. Publicadora Lâmpada e Luz. Farmington, New Mexico, EUA Traduzido por: Eduardo Vieira da Silva Revisado por: Charles Becker Zeyna Abramson Publicadora Lâmpada e Luz Farmington, New Mexico, EUA Edição original (no espanhol): Bosquejos bíblicos para estudios

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica

Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica Igreja Nova Apostólica Internacional Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica Depois de, na última edição, termos abordado os aspetos inclusivos e exclusivos no Antigo e no Novo Testamento,

Leia mais

REQUERIMENTO. Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil

REQUERIMENTO. Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil REQUERIMENTO Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil Documento elaborado de próprio punho. Eu, inscrito no CPF sob o nº e no RG nº aluno da Escola Diaconal

Leia mais

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos 4.12) Quando você se arrepende dos seus pecados e crê

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

192 Vídeos do Padre Paulo Ricardo. Clique em um dos links abaixo:

192 Vídeos do Padre Paulo Ricardo. Clique em um dos links abaixo: 192 Vídeos do Padre Paulo Ricardo Clique em um dos links abaixo: Marxismo Cultural e Revolução Cultural - Primeira Aula http://www.youtube.com/watch?v=fji7cugwzvw Marxismo Cultural e Revolução Cultural

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

Boa Leitura e muita saúde espiritual! Ministério de Educação Religiosa Primeira Igreja Batista da Penha

Boa Leitura e muita saúde espiritual! Ministério de Educação Religiosa Primeira Igreja Batista da Penha Precisamos ler a Bíblia com um objetivo definido, sabendo o que desejamos alcançar. Há os que dizem: A Bíblia é grande demais. Não sei por onde começar, nem que rumo tomar. É verdade que, se não seguirmos

Leia mais

O que é Catequese? Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação

O que é Catequese? Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação contato@paroquiasantocristodosmilagres.org O que é Catequese? Segundo a exortação apostólica Catechesi Tradendae do Papa João

Leia mais

Pedro Livro de Atos ITQ-Vila Ema Prof.Baroni

Pedro Livro de Atos ITQ-Vila Ema Prof.Baroni Pedro Livro de Atos ITQ-Vila Ema Prof.Baroni Os Apóstolos Recebem o Espírito Santo (2:1-4) As coisas relatadas no capítulo 2 aconteceram no dia de Pentecostes (2:1), que foi o dia depois do sétimo sábado

Leia mais

O Antigo Testamento Deus mostra-se no Antigo Testamento como Aquele que criou o mundo por amor e permanece fiel ao ser humano, mesmo que este, pelo

O Antigo Testamento Deus mostra-se no Antigo Testamento como Aquele que criou o mundo por amor e permanece fiel ao ser humano, mesmo que este, pelo A missão na Bíblia A Bíblia No Antigo Testamento, a Missão é o convite para que o povo se purifique da idolatria e da magia e caminhe junto de Deus. No Novo Testamento, a Missão é envio aos confins do

Leia mais

O ITINERÁRIO DO CATECUMENATO segundo o Ritual da iniciação cristã dos adultos Pe. Domingos Ormonde, julho de 2007-2009

O ITINERÁRIO DO CATECUMENATO segundo o Ritual da iniciação cristã dos adultos Pe. Domingos Ormonde, julho de 2007-2009 O ITINERÁRIO DO CATECUMENATO segundo o Ritual da iniciação cristã dos adultos Pe. Domingos Ormonde, julho de 2007-2009 (A) Introdução ao estudo do Ritual da iniciação cristã dos adultos (RICA) 1. O enfoque

Leia mais

EXAMINAI TUDO E RETENDE O BEM

EXAMINAI TUDO E RETENDE O BEM EXAMINAI TUDO E RETENDE O BEM Quero iniciar este estudo a chamar a atenção do amigo leitor sobre o seguinte versículo da Bíblia: "Antes santificai a CRISTO, como Senhor, em vossos corações; e estai sempre

Leia mais

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção?

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção? MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Espiritualidade e profecia são duas palavras inseparáveis. Só os que se deixam possuir pelo espírito de Deus são capazes de plantar sementes do amanhã e renovar a face da terra. Todo

Leia mais

Grupo de Evangelismo. Igreja Vida em Cristo

Grupo de Evangelismo. Igreja Vida em Cristo 1 GE Grupo de Evangelismo Igreja Vida em Cristo 2 GE Grupo de Evangelismo Índice Apresentação... 3 Introdução ao GE (Grupo de Evangelismo)... 4 Primeira semana... 5 Segunda semana... 6 Terceira semana...

Leia mais

4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval. Introdução

4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval. Introdução 1 4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval Introdução O último período da Filosofia Grega é o Helenístico (Sec. III a.c.-vi d.c.). É um período

Leia mais

BREVE HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA - TAUAPE

BREVE HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA - TAUAPE BREVE HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA - TAUAPE A Paróquia de São João Batista do Tauape foi criada por sua Excia. Revma. Dom Antônio, de Almeida Lustosa, na época Arcebispo de Fortaleza, pelo decreto

Leia mais

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista.

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Lição 11 A DOUTRINA DO BATISMO NAS ÁGUAS Por: Pr Valdimário Santos O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Em Mateus 3.1,2 notamos que a mensagem

Leia mais

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO A HISTÓRIA DE UM POVO CHAMADO POR DEUS Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP APRESENTAÇÃO Vocês têm em suas mãos o Curso de Bíblia. Este curso já tem sua

Leia mais