qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq"

Transcrição

1 qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq A NATUREZA DA FÉ wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui A fé em Perspectiva opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg Fernando Herculano Gonçalves hjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg hjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg hjklzxcvbnmrtyuiopasdfghjklzxcvbn mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwert yuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas 2010

2 2 RESUMO Essa pesquisa apresenta uma reflexão bíblica a respeito da fé, tema esse abordado e desenvolvido em todas as Escrituras. A abordagem apresenta desde a etimologia do termo fé, apresentação a respeito de sua origem, sua natureza e aplicações. A fé, é aqui apresentada como um dom, uma graça de Deus ao homem, não que ele a receba de modo completa, ele recebe uma semente, um princípio que em si plantada, pode desenvolver gerando diversos benefícios. Gerada por Deus, mas exercida pelo homem. Assim sendo, ela se torna o instrumento provido por Deus, para que o homem O perceba, relacione e desenvolva sua vida espiritual. Palavras-Chaves: Fé, graça, dom, salvação, mediação, chamado, resposta.

3 3 SUMÁRIO 1 Introdução Definições Gerais Os Tipos de Fé A Fé Objetiva A Fé Subjetiva A Origem da Fé Fé e Razão O Campo da Razão O Campo da Fé A Fé e a Salvação A Justiça de Deus Mediante a Fé A justiça pela fé é Anterior à Nova Aliança As Aplicações da Fé A Fé, Uma Virtude Progressiva Porque a Fé Desenvolve? Como a Fé Desenvolve? A Fé Como Resposta A Fé e a Prática Cristã Social Conclusão Referências Bibliográficas...43

4 4 1 INTRODUÇÃO Sabe-se que a fé é um amplo e complexo assunto, pertinente ao ser humano e a toda forma de religião. Esse é o tema proposto para esse estudo. Sobretudo, o foco da pesquisa será a Bíblia. Como as Escrituras apresentam o tema? Já que Elas são consideradas o Livro da Fé. A fé sob vários pontos de vista será analisada para que as minúcias sejam compreendidas. E perguntas altamente relevantes serão respondidas para descortinar os mistérios da fé. A proposta desse documento visa uma compreensão do termo fé e seus correlatos, sua origem, os tipos distintos, a relação fé e razão, sua importância diante da obra de salvação, seu desenvolvimento e operação. A fé também é apresentada como o único modo possível de iniciar e manter a comunhão com Deus. E ela é apresentada como originada no Eterno, que a aperfeiçoa, para que o homem tenha uma maior percepção das coisas divinas. A fé é o modo através do qual Deus o Criador, ameniza as deficiências humanas devidas ao pecado, para que esse possa compreender a verdade. A fé também é apresentada como fundamental para que a sociedade seja influenciada a partir dos valores do Reino de Deus. É a fé a bússola que orientará todo aquele que está em busca da verdade, pois ela é a percepção das coisas que não se podem ver.

5 5 2 DEFINIÇÕES GERAIS A fé é um assunto próprio da Bíblia, e são vários os termos originais que são traduzidos como fé ou palavras sinônimas. Segundo o NDB 1, o termo fé é encontrado apenas duas vezes no Antigo Testamento: em Deuteronômio e Habacuque 2.4, e em ambas as referências o termo hebraico é emuná que significa firmeza, fidelidade e estabilidade. Essas não são as únicas referências a fé no Antigo Testamento, pois, é expressa através de outros verbos como: crer, confiar e esperar, como é observado na seguinte passagem: Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça. (Gênesis 15.6) Essa é uma referência a Abraão que exerceu fé em Deus e nessa passagem o termo hebraico usado é aman que significa apoiar, confirmar, ser fiel, confiar, crer. No Novo Testamento, segundo o NDB 2 o termo fé é altamente relevante. O substantivo pistis e o verbo pisteuo ocorrem ambos mais de duzentas e quarenta vezes, e o adjetivo pistos ocorre sessenta e sete vezes. Esses são os principais termos gregos traduzidos por fé para a língua portuguesa. O termo que mais aparece no Novo Testamento traduzido por fé é pistes que é verificado no seguinte texto: E recebeu o sinal da circuncisão como selo da justiça da fé que teve quando ainda incircunciso; para vir a ser o pai de todos os que crêem, embora não circuncidados, a fim de que lhes fosse imputada a justiça, e pai da circuncisão, isto é, daqueles que não são apenas circuncisos, mas também andam nas pisadas da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ser circuncidado. (Romanos 4.11, 12) De acordo com a Bíblia Online 3, o significado de pistis é: convicção da verdade de algo, crença que diz respeito ao relacionamento do homem com Deus e 1 O Novo Dicionário da Bíblia, p O Novo Dicionário da Bíblia, p Bíblia Digital On line

6 6 com as coisas divinas, geralmente com a idéia inclusa de confiança e fervor santo nascido da fé e unido com ela, fé religiosa, fidelidade, lealdade. Em relação a Deus: A convicção de que Deus existe e é o criador e governador de todas as coisas, o provedor e doador da salvação eterna em Cristo Em Relação a Cristo: Convicção ou fé forte de que Jesus é o Messias, através do qual nós obtemos a salvação eterna no reino de Deus Abaixo indicação dos principais termos relacionados a fé na Tradução Brasileira Atualizada de João Ferreira de Almeida: Palavra Quantidade Testamentos Fé O1 Antigo Fé 230 Novo Crer 01 Antigo Crer 15 Novo Creu 03 Antigo Creu 13 Novo Confiar 07 Antigo Confiar 03 Novo Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. (Hebreus 11.1)

7 7 3 OS TIPOS DE FÉ Sendo a fé um assunto amplo, pode-se perceber dois tipos diferentes: O primeiro a fé como uma crença em um princípio doutrinário e o segundo, a fé como uma virtude da alma. Champlin 4 apresenta esses dois tipos de fé e as nomeia da seguinte forma: a crença em um código doutrinário como: A Fé Objetiva, e a fé como virtude da alma: A Fé Subjetiva. 3.1 A Fé Objetiva Essa modalidade de fé requer algo como o objeto da fé, ou como fonte e base para a fé. É um princípio doutrinário no qual se acredita, a Bíblia é o objeto da fé cristã de onde são extraídas a crenças e doutrinas. A fé objetiva, esse é o objeto da fé, aquilo em que se crê, o sistema dos princípios religiosos, como é o caso do cristianismo. Esse tipo de fé está confinado quase inteiramente, se não mesmo exclusivamente, às epístolas pastorais, onde seu emprego é mais freqüente. 5 Segundo essa afirmativa, as Escrituras tornam-se o objeto da fé, que é apoiada por seus princípios e doutrinas. As doutrinas cristãs formam um código doutrinário no qual o cristão confia, são preceitos, ensinamentos, doutrinas e dogmas. A ressurreição, por exemplo, é uma doutrina bíblica, a qual o cristão reivindica para si, dessa forma, aceita a ressurreição de Cristo e a ressurreição do salvo no final dos tempos. 4 Russell Norman Champli, Ph. D. autor da Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, p CHAMPLIN, R. N. pag692, 693

8 8 Segundo Norman Geisler 6 a fé objetiva é então uma base racional onde a virtude da fé se desenvolverá. Evidências da verdade devem preceder a fé. Nenhuma pessoa entra em um elevador sem razão para crer que ele vai sustentá-lo. Nenhuma pessoa sensata entra num avião que está sem parte de uma asa e com cheiro de fumaça na cabine. As pessoas lidam com duas dimensões de fé: fé que e fé em. Fé que dá a evidência e base racional para a confiança necessária para estabelecer fé em. Quando a fé que é estabelecida, podemos depositar fé em alguma coisa. 7 Conclui-se então que para um bom e saudável exercício da fé, é necessário o conhecimento da revelação de Deus por meio das Escrituras Sagradas. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes. (I Timóteo 4.16) A doutrina é a fé objetiva, a qual deve ser conhecida e que sustentará o exercício e a prática cristã. 3.2 A Fé Subjetiva Segundo Champlin 8 a fé subjetiva é o exercício da fé, por parte do homem espiritual, é a fé exercida, a crença ativa, é a dependência a Cristo quando o homem outorga sua alma aos seus cuidados. Pode-se usar o mesmo exemplo da ressurreição que é uma doutrina bíblica fundamental do cristianismo. Se as Escrituras afirmam que Cristo ressuscitou, e que o justificado por Cristo ressuscitará igualmente, conclui-se que há uma base para que a fé exercida seja estabelecida e desenvolva. 6 Norman Geisler, deão e professor de teologia e apologética no Southern Evangelical Seminary, Estados Unidos. Renomado Apologista Cristão, autor de vários livros, dentre eles, a Enciclopédia Apologética. 7 GEISLER, N. pag 57 8 Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, pag.693

9 9 Ora, se é corrente pregar-se que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como, pois, afirmam alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. (I Coríntios 15.12, 20) A fé é uma virtude da alma inundada por razões suficientes que a fará crer e esperar determinadas coisas. Nesse sentido essa fé deverá ser tanto limitada quanto direcionada por aquilo que se crê, ou seja, a fé objetiva. Para que se evite uma fé sem justificativa, inconsistente, incoerente e perigosa. Para tal se faz necessário o estudo regular das Escrituras bem como um compartilhamento com outros cristãos para que se evite os extremos e os excessos da religiosidade.

10 10 4 A ORIGEM DA FÉ Sabe-se que nas Escrituras há uma infinidade de homens que exerceram a sua fé no Deus Eterno e Criador, e esse fenômeno do exercício da fé não está restrito a tais figuras, e sim a inúmeras pessoas de todas as épocas bem como no presente. Há uma pergunta intrigante: Qual a origem da fé, como ela nasce? olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. (Hebreus 12.2) Cristo é também o originador de nossa fé tanto da fé objetiva, a fé cristã, como da nossa própria fé, que é a fé subjetiva, e isso através da operação do seu Espírito. 9 Segundo Champlin 10 Jesus é o originador da fé, ou seja, aquele que gera a fé, ou dá início a fé. Em Hebreus 12.2 o autor sagrado revela que Cristo é o Autor da fé. Pode-se, portanto, concluir que a fé não é puramente humana, já que é produzida por Deus. Assim sendo, a fé não parece ser algo apenas do campo racional, pois o ser humano é competente para tal, mas ela se revela como algo espiritual e muito provavelmente que o homem por si só seria insuficiente ou incapaz de produzi-la, por decorrência da corrupção espiritual que é o pecado. E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. (Romanos 10.17) Champlin 11 diz que a fé vem pelo que se ouve, e não por causa do ato de ouvir, a Palavra de Deus é a Semente da fé, concordando com isso a parábola do Semeador que diz: Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a 9 Champlin, R. N. O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, vol. 05, pag ídem 11 ídem

11 11 pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um. Dizendo isto, clamou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (Lucas 8.6-8) E na interpretação da parábola Jesus diz:...a semente é a palavra de Deus. (Lucas 8.11) Dessa forma, a fé é gerada pela semente que é a Palavra de Deus e a pregação se torna o meio para despertar o pecador gerando fé em seu coração. Pode-se entender que o Evangelho é o modo através do qual Deus chama uma pessoa. As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. (João 10.27) A fé vem pelo que se ouve, e não por causa do ato de ouvir, o que empresta uma significação diferente do que aparece no décimo sexto versículo. Aquilo que se ouve é aquela mensagem concernente a Cristo, e o Espírito Santo pode usar a mesma a fim de convencer os homens sobre a grande necessidade que eles têm do Salvador. A alma pode reagir favoravelmente a essa mensagem, rendendo-se ao Senhor Jesus, aceitando o destino preparado por ele para os remidos, a saber, a transformação deles segundo a imagem moral e metafísica do Filho de Deus. Ora, a essa reação favorável ou entrega é que damos o nome de fé. A fé, pois, envolve muito mais do que o assentimento mental a algum credo ou sistema doutrinário. Deve transcender a tudo quanto é físico e mental. É antes uma atividade espiritual, produto do Espírito Santo atuante no íntimo do homem, embora sempre com a cooperação do livre-arbítrio humano. 12 O genuíno Evangelho pregado vai gerar a verdadeira fé espiritual dando início ao relacionamento do homem com Deus, ficando patente que o próprio Criador é quem acende a centelha da fé e do relacionamento homem e Deus. Para confirmar essa afirmativa a fé é vista e descrita como um dom espiritual, que é uma graça concedida pelo Espírito Santo: Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de 12 Champlin, R. N. O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, vol. 03, pag.781

12 espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretálas. (I Coríntios ) 12

13 13 5 Fé e Razão A relação entre fé e razão é de grande importância para o cristão de sorte que se torna um grande desafio a compreensão da dimensão dessas duas possibilidades e realidades humanas. Esse tema constitui-se um dos maiores e importantes debates entre cristãos reflexivos de todos os tempos. Para Tomas de Aquino 13, a fé e a razão se entrelaçam, a fé usa a razão e a razão não pode ser bem-sucedida para se perceber a verdade sem a fé. A razão se torna incapaz de produção da fé, apenas a acompanha. O livre-arbítrio é inadequado para o ato da fé, já que o conteúdo da fé está acima da razão...então, o fato de um homem acreditar não pode surgir nele a não ser que Deus o conceda. 14 Fé e razão operam juntas, se completam, mas é possível distinguir o campo da fé e o campo da razão. O homem pelo fato de ser racional está possibilitado ao exercício da fé, pelo fato da constituição humana: A racionalidade e a espiritualidade. 5.1 O Campo da Razão Segundo Aquino, a razão é necessária e suficiente para entender os preâmbulos da fé como, por exemplo: a existência de Deus através de argumentos filosóficos tradicionais ou através da teologia natural. É suficiente para analisar e expor as doutrinas cristãs, já que elas podem ser compreendidas e expostas a partir da revelação especial. A razão também é suficiente para a refutação de falsas doutrinas. 13 Teólogo, filósofo e apologista da igreja medieval ( ) 14 Geisler, N. p.341

14 14 Mas para Aquino a razão não era suficiente para uma pessoa acreditar em Deus. Apenas para provar que Deus existe, mas não convence a acreditar ou confiar. A razão abre o caminho para a crença. Entende-se para acreditar. Essa ordem é observada de forma clara na parábola do semeador: E de muitas coisas lhes falou por parábolas e dizia: Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, e, vindo as aves, a comeram. Outra parte caiu em solo rochoso, onde a terra era pouca, e logo nasceu, visto não ser profunda a terra. Saindo, porém, o sol, a queimou; e, porque não tinha raiz, secou-se. Outra caiu entre os espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram. Outra, enfim, caiu em boa terra e deu fruto: a cem, a sessenta e a trinta por um. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (Mateus ) Atendei vós, pois, à parábola do semeador. A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. O que foi semeado em solo rochoso, esse é o que ouve a palavra e a recebe logo, com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, sendo, antes, de pouca duração; em lhe chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera. Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende; este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por um. (Mateus ) No texto da parábola e em sua interpretação vê-se claramente que a razão abre o caminho para a fé; quanto à semente que caiu à beira do caminho, foi comparada à pessoa que ouve a Palavra e não a compreende, a sua fé fica infrutífera. Por outro lado, a semente que caiu em boa terra é interpretada pelo próprio Jesus como a pessoa que ouve e compreende a mensagem. Essa é a semente que frutifica. Conclui-se que a razão foi necessária para que a fé fosse gerada mediante a mensagem divina. E dessa forma pode-se afirmar que a fé não é irracional, muito pelo contrário; a fé é pensada, refletida e compreendida.

15 15 A razão só pode ir até certo ponto. A fé vai além da razão e a completa. A fé não destrói a razão, mas vai além dela e a aperfeiçoa O Campo da Fé A fé por sua vez lida com a espiritualidade humana e é uma percepção espiritual. Deve ser vista como uma graça de Deus para superar os efeitos da corrupção do pecado no ser humano. Se a razão possibilita saber que Deus existe, contudo, não é suficiente para fazer alguém confiar em Deus. A confiança é transmitida a partir de uma revelação, e isso é a fé, uma revelação de Deus. Além de ser necessária por causa da depravação humana, a fé também é necessária porque algumas coisas simplesmente vão além do poder da razão. Isso não significa que sejam contrárias à razão, mas que não são completamente compreensíveis. 16 A salvação, por exemplo, não é um assunto apenas de ordem racional, mas de revelação, fé e experiência: Apenas saber que Jesus Cristo morreu em uma cruz para a redenção do homem não é suficiente para salvar alguém, esse é um fato que pode ser conhecido e entendido, e mesmo assim isso ainda não é salvação. Mas a fé se torna segundo a Bíblia o meio de salvação. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; (Efésios 2.8) A salvação, portanto é um resultado do exercício da fé, e não apenas isso, mas também a experiência da vida cristã é proporcionada pelo mistério da fé. Confiar em Deus é outorgar a alma aos seus cuidados. A razão se encarrega de conhecer e a fé de experimentar o espiritual, daí conclui-se que ela a completa. Se a razão abre o caminho, a fé a eleva. 15 Geisler, N. p Geisler, N. p. 345

16 16 Quem acredita tem, de fato, motivo suficiente para acreditar, a saber, na autoridade do ensinamento de Deus, confirmado por milagres, e o mais importante, na inspiração interior de Deus convidando-o a acreditar Geisler, N. p.342

17 17 6 A FÉ E A SALVAÇÃO Para Champlin 18 as Escrituras e, sobretudo no Novo Testamento, nos ensinos paulinos, a fé se torna essencial na obra redentora provida por Deus. Assim sendo, o homem pecador participa da Graça de Deus no exercício de sua fé. Graça e salvação mediadas pela fé de modo independente das obras humanas. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. (Efésios 2.8, 9) A graça de Deus é a fonte de nossa salvação. Mediante a fé. Paulo não diz nunca por causa da fé, pois a fé não é a causa, apenas o canal por meio do qual recebemos a nossa salvação 19 Acerca dessas afirmativas podem-se considerar alguns pontos: a. A fé não é nova forma de mérito que substitui as obras, de forma que a fé agrade mais a Deus que as obras, a importância da fé é que ela constituiu uma posição receptiva e de compreensão da verdade espiritual revelada. Contribuindo com isso as próprias Escrituras também declaram que a fé sem as obras é morta em si. b. Não é a fé humana a causa da salvação. A causa ou o modo de salvação é tudo aquilo que Cristo realizou através de sua vida, morte, ressurreição, etc. Tudo isso é a graça de Deus manifestada e competente para gerar a salvação. A fé constitui-se um meio, um caminho por onde a graça salvadora se manifesta na vida do homem. c. A fé não é a substância da salvação, a justiça de Deus sim é a substância da salvação, justiça é o modo provido por Deus através do qual Ele em sua graça aceita em sua comunhão o homem pecador. 18 Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, v.2, pag Harrison, Everett F. pag.168

18 18 d. A fé é um instrumento da salvação. Equivale dizer que a fé é aquilo que trás a salvação aos homens, o que faz os homens a receberem. Na fé está implícito muitas outras ações ou iniciativas daquele que a exerce, como: entendimento, arrependimento, confiança, esperança, dentre outros. O próprio Deus proveu a fé como esse caminho de todo o seu plano eterno de redenção até ao homem. A fé, portanto é o elo entre a graça e o pecador. Percebe-se claramente que a fé é exigida por Deus em seu plano salvador, Ele proveu todas as coisas para a salvação, mas exige ou capacita o homem a recebê-la por meio da fé. Pode-se entender a fé e a salvação a partir da seguinte analogia: A mão de um homem é capaz de trabalhar e de realizar muitas coisas. Entretanto, a mão não funcionará a menos que seja impulsionada pelos músculos e pelos nervos. E os músculos e os nervos operam por causa de sinais enviados pelo cérebro. Por igual modo, para que a salvação ocorra, é mister o impulso da fé, de sua instrumentalidade, porque de outra maneira, nada poderá ser efetuado. 20 A salvação e todas as suas implicações são totalmente providas por Deus, e chama-se de graça, tudo aquilo que Deus fez objetivando a salvação do pecador. Deus provê tudo, devido à incapacidade e impossibilidade do homem corrompido em buscar um meio de salvação por si só. Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos, (Efésios 2.1-5) Essa total corrupção do gênero humano fez com que Deus em sua graça provesse um modo salvífico baseado n Ele mesmo e em Sua justiça. Mas segundo 20 Champlin, R. N. pag.699

19 19 Efésios 2.8, Ele propôs em Seu plano a fé como o caminho de manifestação da graça salvadora. É, pois, uma exigência para o recebimento da graça, contudo, Ele mesmo é o provocador, ou estimulador e até mesmo o autor da fé. Pois, concebe-se a fé como um dom de Deus. Dessa forma a participação do homem no plano salvador é mínima, visto que a única exigência da parte humana nessa relação é a fé que é gerada pelo próprio Deus. Essa afirmativa não deve significar que o homem não tenha responsabilidades relacionadas com a salvação e à vida cristã, de modo algum. Essa afirmativa está restrita ao ato de salvação, conforme as afirmativas de Russell Norman Champlin: A fé também é um dom de Deus. Não é contrário ao texto o conceito que a própria fé é um dom e uma operação de Deus, porquanto há passagens bíblicas que assim o afirma. (ver, por exemplo, João 6.29, 65 e II Timóteo 2.25). A conversão se compõe do arrependimento e da fé, sendo essa uma operação do Espírito Santo. A fé também figura como um dos aspectos do fruto do Espírito (Gálatas 5.22). Portanto, a verdadeira fé, aquela que conduz a conversão, à santificação e à glorificação, só pode ser uma operação divina. A passagem de Colossenses 2.12 parece ensinar-nos que a fé é causada por uma operação de Deus, a menos que aquele versículo queira dizer que é a fé na operação divina que nos confere a vida em Cristo...O trecho de II Tessalonicenses 2.13 vincula definidamente a santificação com a fé na verdade, o que conduz o homem à salvação, à eleição, tornando-a algo transcendental ao que é meramente humano O Novo Testamento Interpretado Versículo por versículo, pag.560

20 20 7 A JUSTIÇA DE DEUS MEDIANTE A FÉ Segundo Champlin 22 a doutrina da justificação não é meramente uma declaração de inocência como a exemplo de uma cena de um tribunal, mas que se amplia aos benefícios da salvação. É de fato uma declaração de inocência, que aponta para um réu acusado e de fato culpado e que sem a mínima condição de defesa recebe a imputação do crédito da justiça de Jesus Cristo, ou seja, Deus credita a justiça de Cristo que é justo e justificador sobre o pecador no exercício de sua fé, tornando-o justo. Constitui-se, portanto, a justificação, o modo através do qual Deus aceita o homem pecador: Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. (Romanos 5.1, 2) É, portanto, uma declaração que escancara as portas do relacionar com Deus e todos os benefícios propostos em todo o plano de salvação. É o ponto inicial do relacionamento com Deus, pois, essa declaração por parte de Deus transforma o até então culpado pelo pecado em justificado, absolvido. A justificação não é de modo algum resultado de mérito próprio, é baseada na justiça de Cristo e é adquirida por meio da fé. Mais uma vez a fé surge como uma instrumentalidade usada por Deus para executar a Sua vontade. A paz com Deus é o primeiro resultado decorrente da justificação. Paz com Deus indica o início do relacionamento proposto ao homem por obra de Jesus Cristo e no exercício da fé que é competente para a justiça de Deus: O vocábulo grego eirene aparece aqui, sendo essa palavra a tradução regular do termo hebraico shalom, conforme se evidencia pela versão da Septuaginta. (tradução do A.T. hebraico para o grego, completada cerca de duzentos anos antes da era cristã.) Essa palavra pode ser usada para indicar todas as variedades de bênçãos favoráveis, que criam o sentimento ou o estado de bem-estar, mas que, mais particularmente ainda, apontam 22 O Novo testamento interpretado versículo por versículo, pag.644

21 21 para a harmonia e a unidade, bem como para o vínculo da unidade que podem caracterizar as relações entre homem e homem, ou entre o homem e Deus.Inerente a essa palavra destaca-se igualmente a idéia de ordem e de repouso. Aqueles que foram justificados e estão reconciliados com Deus, gozam dessa harmonia, dessa ordem, desse repouso e dessa unidade com Deus, ou seja, do bem-estar não meramente intelectual, mas também espiritual, que se estende ao bem-estar da alma em sua existência total, tanto nesta vida ainda mortal como nos lugares celestiais, quando estivermos revestidos de nossa vida imortal A JUSTIÇA PELA FÉ É ANTERIOR À NOVA ALIANÇA Todo o capítulo quarto da Epístola aos Romanos é dedicado a esse assunto: Abraão justificado pela fé. Preliminarmente é importante reconhecer que Abraão é uma personagem que tem sua experiência de fé na Antiga Aliança, portanto, anterior à consumação da obra redentora. Mas torna-se um precedente da justiça pela fé. Para Champlin, Paulo como qualquer outro judeu, estava disposto a admitir que Abraão tivesse uma vida exemplar, e com um ideal sem igual de modo que suas obras se tornassem relevantes, mas, contudo, suficientes para se gloriar diante de Deus? Aqui está a tônica do capítulo que descreve que ninguém pode se orgulhar em suas próprias realizações, porque esse orgulho nada tem haver com a justificação. Deus jamais será devedor ao homem. Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado. Vem, pois, esta bem-aventurança exclusivamente sobre os circuncisos ou também sobre os incircuncisos? Visto que dizemos: a fé foi imputada a Abraão para justiça. Como, pois, lhe foi atribuída? Estando ele já circuncidado ou ainda incircunciso? Não no regime da circuncisão, e sim quando incircunciso. E recebeu o sinal da circuncisão como selo da justiça da fé que teve quando ainda incircunciso; para vir a ser o pai de todos os que crêem, embora não circuncidados, a fim de que lhes fosse imputada a justiça, e pai da circuncisão, isto é, daqueles que não são apenas circuncisos, mas também andam nas pisadas da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ser circuncidado. (Romanos ) O Apóstolo Paulo argumenta se a justiça pela fé, no caso de Abraão ocorreu antes ou depois da circuncisão. Ele pretendia expor a ordem e o motivo da 23 Idem, pag645

22 22 justiça de Deus, a fé simplesmente ou a circuncisão? Ele conclui dizendo que primeiro a fé e depois a circuncisão. Cronologicamente Abraão primeiro creu, sendo assim justificado ou aceito por Deus, e posteriormente foi circuncidado. Ele creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça. (Gênesis 15.6) Vê-se, portanto, a ordem, ele creu e isso lhe foi imputado para justiça, a circuncisão é decorrente da fé. As obras deverão ser decorrentes da fé. Por isso o apóstolo Paulo afirma em Efésios 2.9 que não vem de obras para que ninguém se glorie. A argumentação do Apóstolo referente ao modo de justiça de Deus: Pela fé, é reforçada na busca de um precedente da mesma justiça, em Abraão. E assim fica demonstrado que Deus não mudou de modo, sempre foi o mesmo, mas certamente incompreendido pelo homem que normalmente prefere ao legalismo e às obras em detrimento da fé. Para Bruce 24, Abraão era homem de notável piedade e justiça. Mas o princípio pelo qual fora justificado exclui a idéia de acúmulo de méritos por obras de piedade e justiça, pois, é um princípio válido igualmente para os ímpios que não tem obras da mesma natureza em que possa se apoiar. Da mesma forma é visto na vida do coletor de impostos da parábola e que voltou justificado para casa. O fariseu apresentou seus méritos, o coletor não os tinha. Apenas confiou em Deus. Como pode ser visto nos textos abaixo: Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça. (Romanos 4:5) Propôs também esta parábola a alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador! Digo-vos que este desceu 24 Frederick Fyvie Bruce. M.A., D.D. Catedrático de Crítica Bíblica e de Exegese Bíblica Na Univerdidade de Manchester. Autor de Romanos, Introdução e Comentário, p.93

23 justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado. (Lucas ) 23

24 24 8 AS APLICAÇÕES DA FÉ A fé atua em um campo muito vasto, tanto é que a vida cristã é vivida do início ao fim através da fé: visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé. (Romanos 1.17) Bruce 25 interpreta a expressão de fé em fé da seguinte forma: Baseia-se na fé e se dirige para a fé, um caminho que parte da fé e na fé termina. Para Bengel 26 essa expressão significaria da fé de Deus, que faz a oferta, à fé do homem, que a recebe. Karl Barth 27 afirma, da fé ou fidelidade de Deus à nossa fé, ou seja, a fidelidade de Deus vem primeiro e a fé do homem é uma resposta. Stott 28 alude a um crescimento da fé: de um nível de fé para outro. É bem certo que todas essas vertentes de comentários apontam para a necessidade do exercício da fé na experiência cristã e na vida comum. Se a fé é o modo através do qual Deus resolveu se relacionar com os homens, ela será manifestada em tudo aquilo que estiver relacionada com a prática cristã. Para que essa afirmativa seja exposta de uma forma mais clara uma série de eventos serão aqui enumerados: a. A fé é necessária e suficiente para a salvação: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. (Efésios 2.8, 9) 25 BRUCE, F. F. pag Bengel, p Barth, p Stott, p.46

25 25 b. A fé é necessária para a justificação: Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; (Romanos 5.1) c. Através da fé os desafios do mundo são vencidos: porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. (1João 5:4) Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus? (1Jo 5:5) d. Através da fé acontecem curas: Esse homem ouviu falar Paulo, que, fixando nele os olhos e vendo que possuía fé para ser curado. (Atos14.9) e. Através da fé, fortalecidos em comunhão: para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido. (Gálatas 3.14) e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, (Efésios 3.17) f. Através da fé vem o entendimento: Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. (Hebreus 11.3) g. Através da fé alcança-se bom testemunho: Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho. (Hebreus 11.2)

26 26 h. Através da fé vem a obediência a Deus: Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia. (Hebreus 11.8) i. Através da fé milagres podem acontecer: Pela fé, atravessaram o mar Vermelho como por terra seca; tentando-o os egípcios, foram tragados de todo. (Hebreus 11.29) Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias. (Hebreus 11.30) A Bíblia está repleta de pessoas que vivenciaram a experiência da fé, tornando o assunto por demais amplo. Na importância devida à fé, o Apóstolo Paulo em seus escritos finais diz ter chegado ao final de sua carreira, mas, contudo tendo guardado a fé. Assim ele expressa a sua vitória final: Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda. (II Timóteo 4.6-8)

27 27 9 A FÉ, UMA VIRTUDE PROGRESSIVA Pode ser observado nas Escrituras que a fé é uma virtude progressiva: Existe o ponto inicial e desenvolve-se na caminhada cristã até chegar ao ponto de maturidade ou experiência. O iniciante que faz a sua profissão de fé por meio do batismo, terá apenas começado uma carreira de experiências e aprendizado que proporcionará a maturação de sua fé até que chegue a uma estatura satisfatória de sua espiritualidade, conforme o afirma Champlin. Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. (Hebreus 12.2) A revelação diz que Jesus é o autor e o consumador da fé. Como já visto, autor é o originador, e consumador é aquele que aperfeiçoa a fé : Consumador no grego é teleiotes, aperfeiçoador. Em Cristo temos o poder aperfeiçoador, que leva nossa fé à maturidade total, de modo a podermos compartilhar das perfeições de Deus, mediante sua implementação...cristo nos deixou o exemplo do que é a fé perfeita; e agora insufla essa propriedade em nós como produto de nosso desenvolvimento espiritual. Assim, pois, a fé é uma virtude que é levada à perfeição, pelo poder do Espírito de Cristo Porque a Fé Desenvolve? A Fé desenvolve porque procede de Deus. Ela é da parte de Deus e recebida pelo homem. Deus é perfeito e pleno e o homem corrompido pelo pecado, dessa forma a fé se encarrega de comunicar a verdade eterna e perfeita de Deus no homem corrompido, mediante a operação do Espírito Santo. Dessa forma, a fé é o instrumento para o imperfeito perceber e entender o Perfeito, sem dúvida, esse é o motivo pelo qual Deus usou o método da fé para salvar e se relacionar com o homem. A fé então constitui-se uma linha que tem em 29 Champlin, R. N. pag. 640

28 28 uma ponta Jesus e em outra o homem, a exemplo de um cordão umbilical que transmite os nutrientes da genitora ao feto que existe em total dependência. Os apóstolos entendiam que Jesus poderia lhes aumentar a fé quando expressaram: Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé. Respondeulhes o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá. (Lucas 17.5, 6) Segundo Champlin 30, o ensino de Jesus que gerou esse pedido dos apóstolos, que era o perdão, era um ensinamento de um grau muito elevado que eles se viam impossibilitados em cumpri-lo, então sabiam que se exigia um desenvolvimento espiritual especial e uma dependência da alma a Cristo que é a fé. Dessa forma fica claro que quando o ensino ou a exigência do ensino de Cristo está acima dos nossos padrões ou se percebe a incapacidade pessoal, o necessário é desenvolver a fé, que nos eleva progressivamente a estatura de Cristo. 9.2 Como a Fé Desenvolve? Segundo Champlin 31 a fé deve ser desenvolvida pelo seu próprio uso, no relacionamento com o próximo e consigo mesmo, eliminando os apetites da carne que bloqueiam a entrada da fé à mente consciente, onde deve haver a operação da fé. Dessa forma então o pecado é algo que deve ser subjugado para não prejudicar a operação da fé. As boas obras devem ser praticadas e incentivadas, pois, constitui-se em uma ação movida ou resultante da fé. A oração e a meditação são também instrumentos eficazes no desenvolvimento da fé. Essas práticas se completam, na oração entramos em contato mental e espiritual com Deus e na meditação ficamos à Sua espera pela resposta. Constituindo assim um exercício espiritual que robusteça a alma e o espírito. 30 Champlin, R. N. vol. 2, pag Champlin R. N. Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, vol.2, pag. 694

29 29 Exercita-te, pessoalmente, na piedade. Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser. Fiel é esta palavra e digna de inteira aceitação. (I Timóteo 4.7-9) O exercício espiritual é sem dúvida de grande importância para a vida cristã e o desenvolvimento da fé. Sendo assim, podem-se enumerar algumas práticas que são favoráveis ao desenvolvimento espiritual da fé: a. Leitura e meditação da Palavra de Deus; b. Oração e meditação; c. A comunhão com outros cristãos; d. A prática dos dons espirituais; e. A prática de boas obras; f. A santificação, que é a luta contra o pecado e devoção a Deus.

30 30 10 A FÉ COMO RESPOSTA Karl Barth 32 interpretando Romanos 1.17, em especial a expressão: de fé em fé, ele diz: da fé ou fidelidade de Deus à nossa fé, ou seja, a fidelidade de Deus vem primeiro e a fé do homem é uma resposta. visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé. (Romanos 1.17) Nesse sentido a fé torna-se uma resposta do homem ao chamado de Deus. As Escrituras mostram de uma maneira clara que o relacionamento de Deus com o homem só pode ser iniciado pelo próprio Deus, pois o homem está morto em seus delitos e pecados, dessa forma corrompido, não goza de condições de iniciar o relacionamento com o Deus Santo. A ordem, portanto é a iniciativa de Deus e a recepção e resposta do homem. Como já abordado anteriormente, a fé é de origem divina, mas exercida pelo homem, tornou-se possível o relacionamento Deus-homem através desse elo. As Escrituras revelam inúmeros homens vocacionados ao plano e propósito de Deus. Deus escolheu e chamou dentre tantos, e a fé era a resposta satisfatória para que Deus implementasse todo o seu projeto. Esse fenômeno pode ser observado dentre tantos, na vida de Abraão: Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. Partiu, pois, Abrão, como lho ordenara o SENHOR, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã. (Gênesis ) 32 Barth, p.41

31 31 Observa-se pela ordem a chamada e em seguida o exercício da fé por parte de Abraão. A Palavra de Deus é que dá origem a fé, a Sua chamada é a revelação da Sua Palavra a uma determinada pessoa, que responderá em fé. Abraão em resposta ao chamado de Deus, em fé, saiu de onde estava e foi para onde o Senhor lhe havia designado. A fé existente se manifestou a partir de sua atitude de obediência. Esse fenômeno se repete quando Deus chama outros tantos como: Noé, Moisés, Davi, Isaías, dentro outros; Primeiro a chamada e em seguida a resposta em fé. Assim sendo, está patente que a própria chamada provoca a fé. Partindo desse princípio, pode-se perceber também, que na Nova Aliança Deus continua vocacionando, chamando homens para a salvação. Conforme textos abaixo descritos: Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. (Apocalipse 3.20) As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. (João 10.27) E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. (Romanos 10.17) Ouvir o chamado de Cristo é o passo inicial na geração da fé. A fé então toma um lugar secundário dentro do plano eterno de Deus, pois o chamado que dá à luz a fé inicial. Esse fenômeno é observado na vida dos Apóstolos quando chamados: E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram. (Mateus 4.19, 20) Partindo Jesus dali, viu um homem chamado Mateus sentado na coletoria e disse-lhe: Segue-me! Ele se levantou e o seguiu. (Mateus 9.9)

32 32 Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; mas levantate e entra na cidade, onde te dirão o que te convém fazer. (Atos 9.3-6) Os textos demonstram respectivamente a chamada de Pedro, Mateus e Paulo, veio primeiro sobre eles a Voz do Senhor, a Sua chamada, o Seu propósito, e em seguida a resposta mediante a fé e obediência.

33 33 11 A FÉ E A PRÁTICA CRISTÃ SOCIAL A fé é transcendente, liga o homem ao Eterno, ao Infinito, mas ela deverá ser também imanente e operante na vida comum, na vida prática, nos relacionamentos, e em todas as áreas da vida. Esse é o devido equilíbrio que todo cristão deve almejar: A fé vertical, que olha para cima, que reflita a cerca das coisas de Deus e Sua revelação, mas que seja também aquela fé horizontal, que olhe para a terra, para os semelhantes, para as questões e demandas da vida. Esse é o modo eficaz para que o Reino de Deus seja manifestado entre os homens. Dessa forma fica patente que a fé jamais poderá ser um elemento alienador, ao contrário, deverá ser esclarecedor, deverá completar o homem tornando-o íntegro para a sua missão. Jesus através de uma parábola ensina esse princípio, mas, contudo, denuncia igualmente a falha dos religiosos: Uma religião transcendente que não olha pelas pessoas. Essa parábola é conhecida como: A Parábola do Bom Samaritano. 25 E eis que certo homem, intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26 Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? 27 A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 28 Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás. 29 Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo? 30 Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. 31 Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo. 32 Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo. 33 Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. 34 E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. 35 No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar. 36 Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores?

34 34 37 Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo. (Lucas ) No ensinamento de Jesus a religiosidade pura é incompetente para percepção dos valores reais da vida. O princípio ensinado nessa parábola é o do amor ao próximo que será uma decorrência e obra da genuína fé. Sobre esse tema Russel Champlin faz o seguinte comentário: A parábola do bom samaritano foi dada a fim de ilustrar o importantíssimo mandamento da lei: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Podem-se fazer as seguintes observações a respeito: a. Jesus ensina aqui um importante princípio da ética humanitária. O próximo pode ser uma pessoa inteiramente desconhecida. b. O próximo pode ser de uma raça diferente, e até mesmo desprezada. c. O próximo pode ser pessoa de outra religião, até mesmo conhecida como herética. d. Contudo os cuidados de Deus por toda a humanidade devem manifestarse nas vidas de todos quantos são chamados pelo nome. 33 A fé então dilata a visão humana, e alarga o amor e a compaixão, fazendo o homem olhar para o seu próximo do ponto de vista de Deus. Se a fé vem de Deus, é um modo de olhar para o mundo na perspectiva Divina ou Bíblica. Cada cristão individualmente e a igreja como um todo, tem sem dúvida uma missão social a cumprir. Segundo o Pacto de Lausanne 34 a igreja tem uma missão integral a cumprir. A proposta da missão integral é o Evangelho todo, para todo o homem, e o evangelho todo implica o espiritual, e o social. A respeito dessa responsabilidade da igreja o Pacto afirma: Afirmamos que Deus é o Criador e o Juiz de todos os homens. Portanto, devemos partilhar o seu interesse pela justiça e pela conciliação em toda a sociedade humana, e pela libertação dos homens de todo tipo de opressão. Porque a humanidade foi feita à imagem de Deus, toda pessoa, sem distinção de raça, religião, cor, cultura, classe social, sexo ou idade possui uma dignidade intrínseca em razão da qual deve ser respeitada e servida, e não explorada. Aqui também nos arrependemos de nossa negligência e de termos algumas vezes considerado a evangelização e a atividade social mutuamente exclusivas. Embora a reconciliação com o homem não seja reconciliação com Deus, nem a ação social evangelização, nem a libertação política salvação, afirmamos que a evangelização e o envolvimento sócio- 33 O Novo Testamento Interpretado versículo por versículo, pgs 108, Pacto de Lausanne, 1974

35 35 político são ambos parte do nosso dever cristão. Pois ambos são necessárias expressões de nossas doutrinas acerca de Deus e do homem, de nosso amor por nosso próximo e de nossa obediência a Jesus Cristo. A mensagem da salvação implica também uma mensagem de juízo sobre toda forma de alienação, de opressão e de discriminação, e não devemos ter medo de denunciar o mal e a injustiça onde quer que existam. Quando as pessoas recebem Cristo, nascem de novo em seu reino e devem procurar não só evidenciar mas também divulgar a retidão do reino em meio a um mundo injusto. A salvação que alegamos possuir deve estar nos transformando na totalidade de nossas responsabilidades pessoais e sociais. A fé sem obras é morta. 35 A fé é, sobretudo o instrumento para trazer e estabelecer o Reino de Deus entre os homens, e o papel do cristão e da Igreja torna-se altamente relevante e necessário nesse processo. É bem claro que a Igreja sabe evangelizar, falar da sua fé, mas fica claro também que a Igreja tem muitas dificuldades para demonstrar sua fé através das ações. Conclui-se, portanto, que evangelizar, falar e agir, faz parte de uma mesma missão que não é seccionada, e na instrumentação da genuína fé o cristão e a igreja será movidos de acordo com o aprazimento do Eterno. Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta. (Tiago 2:26) 35 Pacto de Lausanne, 1974

36 36 12 CONCLUSÃO Essa pesquisa teve por finalidade apresentar a fé e suas características, levando-se em conta a proximidade desse tema a todo o ser humano, proporcionando assim uma melhor compreensão sob os vários pontos de vista. Pôde-se verificar que a fé é um recurso divino conferido ao homem para o relacionamento entre o céu e a terra. A fé foi apresentada como uma resposta ao soberano chamado de Deus, e uma estrada, um caminho entre o humano e o Divino. Todas essas reflexões tiveram como objetivo o crescimento da fé, uma melhor qualificação para o serviço do cristão em sua igreja e uma inserção qualitativa de todo aquele que professa a fé monoteísta e a fé em Jesus Cristo como o Salvador, no meio de uma sociedade que necessita de uma influência decisiva e equilibrada de modo a espelhar os grandes valores espirituais, morais e éticos, trazendo dessa forma, o Reino de Deus para bem perto de todos.

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE AS GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA LIÇÃO 07 O QUE A BÍBLIA DIZ A RESPEITO DA SALVAÇÃO INTRODUÇÃO Chegamos ao que pode ser o tópico mais importante desta série: a salvação. Uma pessoa pode estar equivocada

Leia mais

BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO

BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO O que é uma pessoa cristã? É a pessoa que acredita que o Deus vivo é revelado em e por meio de Jesus Cristo, que aceita Jesus Cristo como Senhor e Salvador, que

Leia mais

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação Domingo, 29/03/2009 Autor: Fábio Ramos A Recapitulação Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF Aula 5 - Justiça e Justificação 1 Visão Geral I) somos servos que servem evangelizando II) perdidos estão

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos 4.12) Quando você se arrepende dos seus pecados e crê

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Livre arbítrio, eleição, predestinação: dá para conciliar?

Livre arbítrio, eleição, predestinação: dá para conciliar? Livre arbítrio, eleição, predestinação: dá para conciliar? O livre arbítrio tem sido definido como a capacidade que o homem tem de escolher entre o bem e o mal, entre o certo e o errado, e é óbvio, a de

Leia mais

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz?

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? A Unidade de Deus Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? Vejamos a seguir alguns tópicos: Jesus Cristo é o Único Deus Pai Filho Espírito Santo ILUSTRAÇÃO Pai, Filho e Espírito

Leia mais

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista.

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Lição 11 A DOUTRINA DO BATISMO NAS ÁGUAS Por: Pr Valdimário Santos O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Em Mateus 3.1,2 notamos que a mensagem

Leia mais

A Justificação em Paulo e Tiago George Knight III

A Justificação em Paulo e Tiago George Knight III 1 A Justificação em Paulo e Tiago George Knight III Nas cartas do apóstolo Paulo, a doutrina da justificação é o maravilhoso ensino bíblico de que Deus nos aceita como justos em Cristo e perdoa nossos

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo 10.14 O batismo do Espírito Santo #61 Estudamos o novo nascimento e vimos como o Espírito Santo realiza essa obra juntamente com a Palavra de Deus. Tínhamos que entender o novo nascimento e como alguém

Leia mais

STOTT, John R. W. Batismo e plenitude do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 1966.

STOTT, John R. W. Batismo e plenitude do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 1966. Azusa Revista de Estudos Pentecostais 1 STOTT, John R. W. Batismo e plenitude do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 1966. Josias Novak 1 1 A promessa do Espírito Em sua exposição Stott afirma que a

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem?

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem? O Batismo nas Águas O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem? É UMA ORDENANÇA DE JESUS O batismo é uma ordenança clara de Jesus para todo aquele que

Leia mais

6. Pergunta de Transição: Quem é o meu próximo? 7. Frase de Transição: Quando usamos de misericórdia estamos agindo para a salvação.

6. Pergunta de Transição: Quem é o meu próximo? 7. Frase de Transição: Quando usamos de misericórdia estamos agindo para a salvação. 1 SERMÃO EXPOSITIVO TITULO: UM MINISTÉRIO DE COMPAIXÃO Lucas 10:25-37. INTRODUÇÃO 1. Saudações: Saúdo a todos os irmãos e amigos desta igreja com a paz do Senhor Jesus e a certeza na esperança de sua breve

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO Vós ouviste o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amásseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. João

Leia mais

Decorando a Palavra de Deus

Decorando a Palavra de Deus Livro 1 página 73 Lição Dez Decorando a Palavra de Deus A Palavra de Deus (a Bíblia) é muito importante na vida do crente. Ela é uma fonte inesgotável de conhecimento, força e inspiração. Já aprendemos

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

ARTIGOS DE FÉ. I. Deus Trino

ARTIGOS DE FÉ. I. Deus Trino ARTIGOS DE FÉ As referências bíblicas apoiam os Artigos de Fé e são aqui inseridas por acção da Assembleia Geral de 1976, mas não devem ser consideradas como parte do texto da Constituição. I. Deus Trino

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB)

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) A Igreja de Jesus Cristo está comprometida somente com o Antigo e Novo Testamentos como a única autoridade escrita de fé e conduta.

Leia mais

TI GO A T U A N T LIÇÃO - 06 IV TRIMESTRE

TI GO A T U A N T LIÇÃO - 06 IV TRIMESTRE cartas de TI GO 2014 IV TRIMESTRE LIÇÃO - 0 FÉ A T U A N T E RELEMBRANDO eé O homem com anel de ouro Luta de Classes Amor ao Próximo Toda a Lei Julgado pela Lei Resumo: O equilíbrio entre juízo e misericórdia

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13 A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO Romanos 15:13 - Ora o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. Só Deus pode nos dar uma

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

A Liderança do Espírito

A Liderança do Espírito A Liderança do Espírito Autor : Andrew Murray Para muitos Cristãos a liderança do Espírito é considerada como uma sugestão de pensamentos para nossa orientação. Eles almejam e pedem por ela em vão. Quando

Leia mais

Curso Bíblico. Discipulado de Integração. Discipulado de Integração

Curso Bíblico. Discipulado de Integração. Discipulado de Integração Curso Bíblico Discipulado de Integração Curso Bíblico Gratuito Para Novos Discípulos de Jesus Cristo Quando aceitamos o evangelho, cremos em Jesus Cristo como nosso Salvador e Senhor, temos o nascimento

Leia mais

9.9 Jesus Cristo é homem perfeito

9.9 Jesus Cristo é homem perfeito 9.9 Jesus Cristo é homem perfeito Aula 48 Assim como é importante verificarmos na Palavra de Deus e crermos que Jesus Cristo é Deus, também é importante verificarmos e crermos na humanidade de Jesus após

Leia mais

Muitos descrentes ao observarem a obra da cruz em sua visão natural pensam que tal gesto praticado por Jesus parece ser de derrota e não de vitória.

Muitos descrentes ao observarem a obra da cruz em sua visão natural pensam que tal gesto praticado por Jesus parece ser de derrota e não de vitória. 1 A OBRA DA CRUZ Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Gálatas 6.14 OBJETIVO. Este sermão tem

Leia mais

Lição Um. Um Novo Princípio. O Poder Transformador de Cristo

Lição Um. Um Novo Princípio. O Poder Transformador de Cristo Livro 1 página 4 Lição Um Um Novo Princípio O Poder Transformador de Cristo Da Palavra de Deus: Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo

Leia mais

O Arrebatamento da Igreja

O Arrebatamento da Igreja Texto Base: 1Ts 4.13-18 O Arrebatamento da Igreja "Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois,

Leia mais

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO 1 ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO LIÇÃO Nº 01 DIA 16/06/2014 INTRODUÇÃO: Vamos começar uma nova série de estudos em nossas células. Esta será uma série muito interessante

Leia mais

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3 LEMBRETE IMPORTANTE: As palavras da bíblia, são somente as frases em preto Alguns comentários explicativos são colocados entre os versículos, em vermelho. Mas é apenas com o intuito

Leia mais

Mudando o mundo Uma vida de cada vez... domingo, 13 de outubro de 13

Mudando o mundo Uma vida de cada vez... domingo, 13 de outubro de 13 Mudando o mundo Uma vida de cada vez... HISTÓRIA HISTÓRIA A agência foi organizada em Novembro de 1956, sendo originalmente denominada de Seventh-day Adventist Welfare Service SAWS (Serviço Assistencial

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro?

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro? ...as religiões? Sim, eu creio que sim, pois não importa a qual religião pertença. O importante é apoiar a que tem e saber levá-la. Todas conduzem a Deus. Eu tenho minha religião e você tem a sua, e assim

Leia mais

Jovens Líderes. Resumindo: O líder íntegro tem uma vida Reta diante de Deus e das pessoas.

Jovens Líderes. Resumindo: O líder íntegro tem uma vida Reta diante de Deus e das pessoas. Jovens Líderes Estudo preparado para a UniJovem dia 27/11/2010 Por Paulo Berberth Hoje teremos a eleição para a diretoria da UniJovem 2011 2012. Então achei importante destacar algumas Qualidades Imprescindíveis

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

O tempo é chegado", dizia ele. "O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas!" (Mc 1:15).

O tempo é chegado, dizia ele. O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas! (Mc 1:15). O tempo é chegado", dizia ele. "O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas!" (Mc 1:15). Filosofia humanista: Pensamentos positivos e maravilhosos acerca de si mesmos. Dá grande

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

00.035.096/0001-23 242 - - - SP

00.035.096/0001-23 242 - - - SP PAGINA 1 O CARÁTER CRISTÃO 7. O CRISTÃO DEVE TER UMA FÉ OPERANTE (Hebreus 11.1-3) Um leitor menos avisado, ao ler o texto pode chegar à conclusão de que a fé cria coisas pelas quais esperamos. A fé não

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

www.sede.umnovotempo.org.br/estudos JEJUM DO AVIVAMENTO

www.sede.umnovotempo.org.br/estudos JEJUM DO AVIVAMENTO JEJUM DO AVIVAMENTO 1 Dia do Jejum do Avivamento Leitura: Romanos 13:10 à 14 Introdução: Avivamento ou avivar é tornar mais vivo, mais desperto e renovado. O avivamento está ligado a disposição de reformar,

Leia mais

Perfil da Igreja que possui maturidade

Perfil da Igreja que possui maturidade Perfil da Igreja que possui maturidade TEXTO BÍBLICO BÁSICO Atos 2.7-45 7 - E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?

Leia mais

PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:27-30

PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:27-30 PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:2730 FILIPENSES 1:2730 Somente deveis portarvos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos

Leia mais

TIPOS DE BATISMO. Existem historicamente três formas de Batismo: por imersão, por afusão (derramamento) e por aspersão.

TIPOS DE BATISMO. Existem historicamente três formas de Batismo: por imersão, por afusão (derramamento) e por aspersão. TIPOS DE BATISMO Existem historicamente três formas de Batismo: por imersão, por afusão (derramamento) e por aspersão. A forma praticada no Novo Testamento era por imersão, conforme vemos: A palavra grega

Leia mais

A Experiência do Novo Nascimento

A Experiência do Novo Nascimento Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church A Experiência do Novo Nascimento A Série das Verdades do Evangelho (caderno 6) The Born Again Experience Tradução Pr. Anastácio Pereira de Sousa

Leia mais

Portanto, sempre existiu aqueles que eram de Deus, e aqueles que não eram de Deus, ou seja, os santos, e os pecadores.

Portanto, sempre existiu aqueles que eram de Deus, e aqueles que não eram de Deus, ou seja, os santos, e os pecadores. Santidade ao Senhor Antigo Testamento Ex 28:36 "Também farás uma lâmina de ouro puro e nela gravarás à maneira de gravuras de selos: Santidade ao Senhor." Novo testamento 1 Pe 1:15 "mas, como é santo aquele

Leia mais

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 INTRODUÇÃO O Evangelho de João registra 7 afirmações notáveis de Jesus Cristo. Todas começam com Eu sou. Jesus disse: Eu sou o pão vivo

Leia mais

O Batismo Bíblico. Raymond C. Kelcy. g randes ensinamentos da Bíblia

O Batismo Bíblico. Raymond C. Kelcy. g randes ensinamentos da Bíblia g randes ensinamentos da Bíblia O Batismo Bíblico Raymond C. Kelcy Um dos grandes tópicos do Novo Testamento é o batismo. A palavra batismo, incluindo seus derivados, é mencionada mais de cem vezes no

Leia mais

Você se lembra das três palavras abordadas na lição anterior: Revelação, inspiração e iluminação?

Você se lembra das três palavras abordadas na lição anterior: Revelação, inspiração e iluminação? A BÍBLIA Parte 2 Objetivo para mudança de vida: Dar ao estudante um senso profundo e duradouro de confiança em sua capacidade de entender a Bíblia. Capacidade esta que lhe foi dada por Deus. Você se lembra

Leia mais

O significado salvífico da morte de Jesus

O significado salvífico da morte de Jesus Igreja Nova Apostólica Internacional O significado salvífico da morte de Jesus 2.ª parte Depois da interpretação da morte de Jesus, na Epístola Aos Hebreus, seguem-se explanações sobre o que Jesus representa

Leia mais

LIÇÃO 1 ENSINANDO COM AUTORIDADE Mateus 5.1-2; 7.28-29. Estudo Indutivo

LIÇÃO 1 ENSINANDO COM AUTORIDADE Mateus 5.1-2; 7.28-29. Estudo Indutivo LIÇÃO 1 ENSINANDO COM AUTORIDADE Mateus 5.1-2; 7.28-29 1. Por que é relevante saber a quem Jesus se dirigiu quando proferiu o Sermão do Monte? 2. Com base no texto de Mateus 4.24, é possível saber qual

Leia mais

Como levar alguém a Jesus Cristo usando o Cubo Evangelístico (Use as setas do cubo para ajudá-lo a abrir as figuras)

Como levar alguém a Jesus Cristo usando o Cubo Evangelístico (Use as setas do cubo para ajudá-lo a abrir as figuras) Como levar alguém a Jesus Cristo usando o Cubo Evangelístico (Use as setas do cubo para ajudá-lo a abrir as figuras) Mostre o "Homem em Pecado" separado de Deus Esta luz (aponte para o lado direito) representa

Leia mais

Em que sois batizados então? (Atos 19:3)

Em que sois batizados então? (Atos 19:3) Em que sois batizados então? (Atos 19:3) O Senhor Jesus Cristo deu uma ordem expressa aos seus discípulos, quando disse: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer

Leia mais

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ O BATISMO DO SENHOR JESUS CRISTO E O COMEÇO DE SEU MINIST ÉRIO Volume 03 Escola: Nome : Professor (a): Data : / / 5) VAMOS BRINCAR DE FORCA? Marque com um x na letra

Leia mais

Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica

Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica Igreja Nova Apostólica Internacional Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica Depois de, na última edição, termos abordado os aspetos inclusivos e exclusivos no Antigo e no Novo Testamento,

Leia mais

Estudo de I Coríntios Introdução + 1ª lição 1 I CORÍNTIOS INTRODUÇÃO PONTOS SOBRESSALIENTES DE CADA CAPÍTULO

Estudo de I Coríntios Introdução + 1ª lição 1 I CORÍNTIOS INTRODUÇÃO PONTOS SOBRESSALIENTES DE CADA CAPÍTULO Estudo de I Coríntios Introdução + 1ª lição 1 I CORÍNTIOS INTRODUÇÃO PONTOS SOBRESSALIENTES DE CADA CAPÍTULO CAPÍTULO 1 1. A graça de Deus dada aos coríntios. 2. A confirmação. 3. O espírito sectário.

Leia mais

Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons 1

Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons 1 1 O caminho da harmonia. Colossenses 3 e 4 Col 3:1-3 Introdução: Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham

Leia mais

BATISMO E SANTA CEIA

BATISMO E SANTA CEIA BATISMO E SANTA CEIA INTRODUÇÃO (Seria interessante que neste dia houvesse a celebração de uma cerimônia batismal, ou então uma santa ceia...) O cristianismo é uma religião de poder! E o apóstolo S. Paulo

Leia mais

Quão perfeito é perfeito? Pode o cristão ser perfeito? Edward Heppenstall

Quão perfeito é perfeito? Pode o cristão ser perfeito? Edward Heppenstall Quão perfeito é perfeito? Pode o cristão ser perfeito? Edward Heppenstall Estar em uma posição/condição correta para com Deus é a coisa mais importante da vida. Acima de tudo que fazemos, de tudo que temos,

Leia mais

Curso Bíblico. Lição 7 FAZEI DISCÍPULOS

Curso Bíblico. Lição 7 FAZEI DISCÍPULOS Curso Bíblico Lição 7 Lembre-se que é da vontade de Deus que todos os homens se salvem: Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao

Leia mais

4. A IMPORTÂNCIA DE SER BATIZADO

4. A IMPORTÂNCIA DE SER BATIZADO 4. A IMPORTÂNCIA DE SER BATIZADO O batismo nas águas é um dos passos importantes nos primeiros princípios da doutrina de Cristo. Ele não é apenas uma forma ou cerimônia sem sentido, mas uma experiência

Leia mais

O SEMEADOR SAIU PARA SEMEAR Comentário de Pe. Alberto Maggi OSM ao Evangelho

O SEMEADOR SAIU PARA SEMEAR Comentário de Pe. Alberto Maggi OSM ao Evangelho XV DOMINGO DO TEMPO COMUM 10 de julho de 2011 O SEMEADOR SAIU PARA SEMEAR Comentário de Pe. Alberto Maggi OSM ao Evangelho Mt 13,1-23 1 Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar

Leia mais

PROPICIAÇĀO, REDENÇĀO, JUSTIFICAÇĀO, RECONCILIAÇĀO E SALVAÇĀO

PROPICIAÇĀO, REDENÇĀO, JUSTIFICAÇĀO, RECONCILIAÇĀO E SALVAÇĀO PROPICIAÇĀO, REDENÇĀO, JUSTIFICAÇĀO, RECONCILIAÇĀO E SALVAÇĀO Seguiremos um pouco mais com o que nos diz a Palavra sobre a obra da cruz. Esta obra é realmente mais profunda do que podemos imaginar a primeira

Leia mais

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus 1ª Carta de João A Palavra da Vida 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e o que as nossas mãos apalparam da Palavra da Vida 2 vida esta que

Leia mais

ACADEMIA DA ALMA DESENVOLVENDO A ESPIRITUALIDADE O Espírito Santo em nossa espiritualidade João 14.1-31 1

ACADEMIA DA ALMA DESENVOLVENDO A ESPIRITUALIDADE O Espírito Santo em nossa espiritualidade João 14.1-31 1 ACADEMIA DA ALMA DESENVOLVENDO A ESPIRITUALIDADE O Espírito Santo em nossa espiritualidade João 14.1-31 1 O Discurso no Cenáculo 2 (João 13 17) começa com a lição de serviço e humildade de Jesus ao lavar

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS.

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 21-jun-2015 - TEMA: A FÉ Assunto: INTERFERÊNCIAS NO PROCESSO DA SALVAÇÃO Texto fundamental: JOÃO CAP. 9 EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. COMENTAR OS

Leia mais

No entanto, por mais dedicado, íntegro e capacitado que um líder ou pastor seja, jamais chegará, se quer, aos pés do Senhor Jesus.

No entanto, por mais dedicado, íntegro e capacitado que um líder ou pastor seja, jamais chegará, se quer, aos pés do Senhor Jesus. A sociedade, em todas as nações, encontra-se doente. A maioria das pessoas tem a alma enferma. Nesses últimos dias, o que tem acontecido no Sebastião Norões, tem nos mostrado que até as crianças estão

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

BATISMO COM ESPÍRITO SANTO

BATISMO COM ESPÍRITO SANTO 1 BATISMO COM ESPÍRITO SANTO 1 Cantai de júbilo a Deus, força nossa; celebrai o Deus de Jacó.2 Salmodiai e fazei soar o tamboril, a suave harpa com o saltério.3 Tocai a trombeta na Festa da Lua Nova, na

Leia mais

Jesus revela-nos que Deus é. Pai. Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008

Jesus revela-nos que Deus é. Pai. Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008 Jesus revela-nos que Deus é Pai Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008 Quem inventou Deus? Desde sempre que os homens acreditaram na existência de forças muito poderosas

Leia mais

A cena começa com uma descida. Então, quem desceu se Jesus tomou o livro e se assentou?

A cena começa com uma descida. Então, quem desceu se Jesus tomou o livro e se assentou? A resposta para sua pergunta é Sim, e Não. Permita-me explicar porque as duas coisas. Eu creio que o Cordeiro saiu do Trono SIM, mas eu NÃO creio que ele desceu. Há aqueles que defendem a tese de que o

Leia mais

apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina" (Efésios 2:20).

apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina (Efésios 2:20). LIÃO 30 COMO FORTALECER O MINISTÉRIO TEXTO: Mateus 16.18 Introdução. Quando o Senhor Jesus Cristo veio à terra disse:" Edificarei a Minha igreja" (Mateus 16:18b). O apóstolo Paulo ensinou: "Edificados

Leia mais

Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007)

Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007) Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007) Por favor, poderiam abrir em primeira aos Coríntios, a primeira

Leia mais

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Bem - Aventuranças Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Eu estou à tua porta a bater, Eu estou à tua porta a bater, Se me abrires a porta entrarei para enviar. Eu preciso

Leia mais

JESUS CRISTO FOI HERDEIRO DO QUE E DE QUEM?

JESUS CRISTO FOI HERDEIRO DO QUE E DE QUEM? 1 JESUS CRISTO FOI HERDEIRO DO QUE E DE QUEM? Hebreus 1 1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, 2

Leia mais

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é Muitos, ao ouvirem que o cristão não precisa praticar as obras da Lei, como: guarda do sábado, sacrifício de jejum, uso do véu, devolução de dízimo, etc., logo fazem a seguinte pergunta: A Lei de Deus

Leia mais

CONHECENDO AS SEITAS

CONHECENDO AS SEITAS CONHECENDO AS SEITAS RELIGIÃO: deriva do termo latino "Re-Ligare", que significa "religação" com o divino. SEITA: é um grupo que afirma ser cristão, porém nega uma verdade essencial do cristianismo bíblico.

Leia mais

Estudo 17 Testemunhar a Cristo: um desafio diário. Em Marcha, 2015.1 IGREJA METODISTA ASA NORTE 406

Estudo 17 Testemunhar a Cristo: um desafio diário. Em Marcha, 2015.1 IGREJA METODISTA ASA NORTE 406 Estudo 17 Testemunhar a Cristo: um desafio diário Em Marcha, 2015.1 IGREJA METODISTA ASA NORTE 406 Roteiro 1- Introdução 2- Fundamento Bíblico 3- Conclusão 1. Introdução Voce entende por que é importante

Leia mais

Deus não é perfeito. Natureza, casamento, maturidade. Perfeição é maturidade. COLOSSENSSES 2:4-23. fica

Deus não é perfeito. Natureza, casamento, maturidade. Perfeição é maturidade. COLOSSENSSES 2:4-23. fica COLOSSENSSES 2:4-23 Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste. (Mateus 5:48) Uma questão o filosófica fica Deus não é perfeito. Natureza, casamento, maturidade. Perfeição é maturidade.

Leia mais

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14)

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Português Sagrada Família de Jesus, Maria e José B Deus apareceu na terra e começou a viver no meio de nós. (cf. Bar 3,38) Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Deus quis honrar os pais nos filhos

Leia mais

EBD (Jan/Fev) 2013 A ORAÇÃO DO PAI NOSSO

EBD (Jan/Fev) 2013 A ORAÇÃO DO PAI NOSSO EBD (Jan/Fev) 2013 A ORAÇÃO DO PAI NOSSO A ORAÇÃO DO PAI NOSSO MATEUS 6:9/13 PAI NOSSO, QUE ESTÁS NOS CÉUS! SANTIFICADO SEJAO TEU NOME. VENHAO TEU REINO; SEJAFEITAATUAVONTADE, ASSIM NATERRACOMO NO CÉU.

Leia mais

Efatá. Marcos 7:34 depois, erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse: Efatá!, que quer dizer: Abre-te!

Efatá. Marcos 7:34 depois, erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse: Efatá!, que quer dizer: Abre-te! Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 Efatá. Marcos 7:34 depois, erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse: Efatá!, que quer dizer: Abre-te! Introdução: Efatá significa:

Leia mais

Esperança em um mundo mal Obadias 1-21. Propósito: Confiar em Cristo independente do mundo em que vivemos.

Esperança em um mundo mal Obadias 1-21. Propósito: Confiar em Cristo independente do mundo em que vivemos. Esperança em um mundo mal Obadias 1-21 Propósito: Confiar em Cristo independente do mundo em que vivemos. Introdução Obadias É o livro mais curto do Antigo Testamento. Quase nada se sabe sobre o autor.

Leia mais

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO.

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO. Ao contrário do que parece à primeira vista, a Bíblia não é um livro único e independente, mas uma coleção de 73 livros, uma mini biblioteca que destaca o a aliança e plano de salvação de Deus para com

Leia mais

www.comunidadepedraviva.com.br TRILHO PEDRA VIVA

www.comunidadepedraviva.com.br TRILHO PEDRA VIVA TRILHO PEDRA VIVA ROTEIRO PARA PLANTAÇÃO DE VIDAS Um provérbio chinês nos lembra : se sua visão é para um ano, plante trigo; se sua visão é para uma década, plante árvores; se sua visão é para toda a vida,

Leia mais

A cruz e a ressurreição de Jesus: perdão na família

A cruz e a ressurreição de Jesus: perdão na família Lição 1 A cruz e a ressurreição de Jesus: perdão na família Princípio de construção A base de transformação e de restauração da família é o perdão da cruz e o poder da ressurreição de Cristo. Objetivos

Leia mais

Objetivo: Compreender o que é a Bíblia e como foi organizada.

Objetivo: Compreender o que é a Bíblia e como foi organizada. Capítulo 1: A Bíblia e Como ela foi Organizada Objetivo: Compreender o que é a Bíblia e como foi organizada. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção

Leia mais

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM Página 1 TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM 01. Canto de Entrada 02. Saudação inicial do celebrante presidente 03. Leitura

Leia mais

Obedecer a Deus, Honrar aos pais e viver bem!

Obedecer a Deus, Honrar aos pais e viver bem! Obedecer a Deus, Honrar aos pais e viver bem! Obedecer. Palavra fácil de entender, mas muitas vezes difícil de colocar em prática. Principalmente quando não entendemos ou concordamos com a orientação dada.

Leia mais

Primeiros Passos na Vida Cristã

Primeiros Passos na Vida Cristã IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA D I S C I P U L A D O Primeiros Passos na Vida Cristã C a p í t u l o ADEUS 1À VIDA VELHA Discipulador: / / No Culto... APÓS O Culto... Agora você é um nascido

Leia mais

Pedro Livro de Atos ITQ-Vila Ema Prof.Baroni

Pedro Livro de Atos ITQ-Vila Ema Prof.Baroni Pedro Livro de Atos ITQ-Vila Ema Prof.Baroni Os Apóstolos Recebem o Espírito Santo (2:1-4) As coisas relatadas no capítulo 2 aconteceram no dia de Pentecostes (2:1), que foi o dia depois do sétimo sábado

Leia mais

fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.

fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. ACESSO A DEUS Texto Base: Rm 5.2 =... pôr intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. Introdução: Ter acesso

Leia mais

O SENHOR É A NOSSA BANDEIRA. William Soto Santiago Sábado, 28 de Fevereiro de 2015 Vila Hermosa -Tabasco México

O SENHOR É A NOSSA BANDEIRA. William Soto Santiago Sábado, 28 de Fevereiro de 2015 Vila Hermosa -Tabasco México O SENHOR É A NOSSA BANDEIRA William Soto Santiago Sábado, 28 de Fevereiro de 2015 Vila Hermosa -Tabasco México Reverendo William Soto Santiago, Ph. D. CENTRO DE DIVULGAÇÃO DO EVANGELHO DO REINO http://www.cder.com.br

Leia mais