UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM"

Transcrição

1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET de abril de 2012

2 Página 2 de 13 ÍNDICE Registo das revisões Objectivo Âmbito Referências Externas Internas Definições / Siglas Generalidades Condições nominais de funcionamento Gama de temperatura ambiente Gama de humidade Resistência climática Requisitos de Segurança Alimentação Bateria Bateria de back-up Transmissão de dados Generalidades Modem e antena Firmware Entradas Saídas Memória Alarmes Acreditação inicial de fornecedores e aprovação de produtos Fornecimento de documentação Critérios de aceitação antes da entrega... 12

3 Página 3 de Modificação de um modelo aprovado Marcação Chapa de características Código de barras Selagem Transporte e embalagem... 13

4 Página 4 de 13 Registo das revisões Nº da Revisão Data Motivo 0 Redacção inicial.

5 Página 5 de Objectivo A presente Especificação Técnica de Material tem como objectivo, definir as principais características de construção e funcionamento das unidades de transmissão de dados de contagem, bem como os requisitos e condições técnicas a respeitar com vista à aprovação do modelo, para poder ser fornecido à EDP Gás. 2. Âmbito Esta Especificação Técnica aplica-se aos dispositivos de transmissão de dados de contagem, normalmente denominados de sistema de telecontagem, aplicados nas instalações de clientes dotados de equipamentos de registo de informação horária incorporando sistemas de correcção de pressão e temperatura. 3. Referências 3.1. Externas Diretiva 94/9/CE Diretiva europeia relativa a equipamentos em atmosferas explosivas, ATEX EN 12405: A2:2010 Gas meters Conversion devices Part 1: Volume conversion NP EN Graus de protecção assegurados pelos invólucros (Código IP) 3.2. Internas ET 440 Conversores de volume: tipo PTZ

6 Página 6 de Definições / Siglas Condições de base Condições específicas para as quais a quantidade de gás é convertida (0 C e 1,01325 bar). Dispositivo de conversão de volume de gás (PTZ) Dispositivo que calcula, integra e indica o aumento do volume medido por um contador, nas condições base, utilizando como entrada o volume nas condições de medição do contador e outros parâmetros como a temperatura e pressão. Pressão de serviço Diferença entre a pressão do gás à entrada do contador e a pressão atmosférica. Firmware Conjunto de instruções operacionais programadas diretamente no hardware de um equipamento eletrónico.

7 Página 7 de Generalidades As unidades de transmissão de dados de contagem, geralmente designadas por AMR (Automatic Meter Reading) ou nesta especificação técnica, simplesmente equipamento, têm como finalidade a recolha de dados, o seu armazenamento e transmissão via GSM (Global System for Mobile Communications) /GPRS (General Packet Radio Service) (ver figura 1) para a central de telecontagem da EDP Gás Distribuição. Figura 1 Esquema tipo de diapositivos ligáveis à unidade de transmissão de dados

8 Página 8 de Condições nominais de funcionamento 6.1. Gama de temperatura ambiente As unidades de transmissão de dados têm de resistir a uma temperatura ambiente mínima de - 20 ºC e máxima de + 50 ºC Gama de humidade O equipamento deve funcionar numa gama de humidade (gama mínima) compreendida entre 10 % e 93 %, cumprindo com o ensaio A.4. da norma NP EN :2005+A Resistência climática O equipamento deve ser apto para uso em ambientes abertos. O fornecedor deverá prestar provas dos ensaios efetuados que comprovem a sua resistência à intempérie. 7. Requisitos de Segurança O dispositivo tem de ser aprovado segundo a diretiva 94/9/CE e estar de acordo com o certificado de verificação ATEX da CE. A unidade de transmissão deve estar apta para poder operar em atmosferas potencialmente explosivas com classificação de Zona 1. A respetiva marcação Ex deve constar no aparelho em local que permita uma leitura fácil. A unidade de transmissão, como um todo (incluindo as baterias), deve ser construída e aprovada como sendo intrinsecamente segura. O índice de proteção adequado para a instalação à intempérie deve ser no mínimo IP65, segundo a norma EN

9 Página 9 de Alimentação 8.1. Bateria A alimentação do equipamento é suportada por uma ou mais baterias de lítio, com duração mínima, em serviço, de 5 anos, considerando uma comunicação diária para envio de dados e uma janela de manutenção semanal de 10 minutos Bateria de back-up Em caso de falha de alimentação, por fim de tempo de vida da bateria principal deve haver uma bateria de back-up que assegure o funcionamento do equipamento até que a falha seja corrigida. 9. Transmissão de dados 9.1. Generalidades Os registos e arquivos locais (logging) são enviados para a central de telecontagem via GSM/GPRS. Toda a informação existente nas unidades de comunicação deverá poder ser acedida no local e também ser transferida para um sistema portátil (do tipo PC) para posterior visualização e processamento. A periodicidade das comunicações para o sistema central de telecontagem deverá ser configurável entre 1 minuto e 1 mês. Para além das comunicações, a unidade deverá permitir a criação de janelas de comunicação para a manutenção remota. O sistema deve permitir que a parametrização de comunicação para o centro e a partir do centro sejam independentes (como tal potencialmente distintas) Modem e antena A unidade de transmissão de dados de contagem deve ter um Modem de comunicação GSM/GPRS incorporado. O dispositivo deve ser fornecido juntamente com a antena. A antena deve ser exterior e substituível.

10 Página 10 de Firmware A unidade de transmissão de dados deverá permitir a atualização remota de firmware Entradas O equipamento deve dispor de duas entradas RS232/RS485 para ligação a periféricos: conversores de volume PTZ, sensores de pressão, sensores de temperatura, etc. Devem ainda estar disponíveis quatro entradas digitais independentes e configuráveis para a ligação de sinais de contagem ou estado Saídas O dispositivo deve possuir: No mínimo uma saída, configurável, para transmissão de volumes e alarmes (tipo opto-coupler, open collector). Interface ótico normalizado, IEC 1107, para ligação a um sistema portátil destinado a configuração, consulta e download da informação arquivada. Protocolos de comunicação Modbus. O protocolo de comunicação e de endereços deverá ser configurável no terreno pelo utilizador. Software de configuração e leitura compatível com ambientes Microsoft Windows. 10. Memória O equipamento tem de efetuar registos e arquivos locais (logging). A capacidade de armazenamento deve ser, no mínimo, de 12 meses de registos horários das grandezas lidas nos PTZ e dos sinais ligados diretamente à unidade de transmissão. A periodicidade do registo de dados e grandezas a arquivar deverão ser parametrizáveis pelo utilizador.

11 Página 11 de Alarmes O dispositivo deve alarmar o utilizador, pelo menos, para as seguintes situações: Fim de vida da bateria, Problemas de comunicação de dados entre dispositivos ligados à unidade de transmissão, Problemas de conetividade com a rede do operador de telecomunicações, Problemas de memória. Os avisos referidos devem ser visualizados no local através de sinais luminosos (LED) ou num visor com sinais alfanuméricos cujos códigos são fornecidos no manual de operação do equipamento. A causa exacta do problema (designação inequívoca) deve poder ser consultada pelo utilizador ao ligar um sistema portátil (tipo PC) à unidade de transmissão de dados de contagem. 12. Acreditação inicial de fornecedores e aprovação de produtos O Sistema de Garantia da Qualidade do fabricante deve estar em conformidade com a norma EN ISO As unidades de transmissão de dados de contagem serão aprovadas pela EDP depois de concluídas as seguintes etapas: Fornecimento de documentação Ensaio de protótipos (modelos novos) Fornecimento de documentação O fornecedor deverá entregar a seguinte documentação, em formato digital: Cópia do certificado de verificação ATEX da CE. Documentação técnica do equipamento: o Descrição, características e seus componentes o Manual de operação e manutenção do equipamento o Relação e características dos materiais utilizados o Desenho de pormenor o Desenhos detalhados da chapa de características o Declaração que indique que o modelo foi projetado e construído de acordo com a regulamentação e normas vigentes, citando as mesmas. A declaração deverá ainda afirmar que os equipamentos são fabricados de acordo com os padrões e requisitos oficialmente aprovados nesta especificação técnica.

12 Página 12 de Critérios de aceitação antes da entrega O número de protótipos a ensaiar será indicado pela EDP Gás no momento da candidatura da aprovação do modelo. Ensaios Percentagem de contadores defeituosos Controlo dimensional Zero erros Efeito de choques Zero erros Resistência à humidade Zero erros Inspeção visual 1,0 % Tabela Modificação de um modelo aprovado O fornecedor pode solicitar, por escrito, uma modificação a um modelo previamente aprovado. Para tal deve anexar ao pedido a documentação referente às modificações propostas. Em função das modificações a EDP Gás pode exigir novos ensaios para aprovação. Caso seja detetada alguma não conformidade, o fornecedor deve implementar as ações corretoras impostas pela EDP Gás. 13. Marcação Chapa de características Cada AMR deve possuir uma chapa de características na qual constem as seguintes indicações: a) aposição da marcação CE; b) marca ou número de aprovação de tipo; c) logótipo e/ou nome do fabricante; d) número de série do instrumento e ano de fabrico; e) classificação de área de risco do dispositivo; f) código de barras; g) Logótipo da EDP Gás Distribuição; h) Gama de temperatura ambiente permitida; i) Código IP; Todas as inscrições devem ser indeléveis, legíveis, facilmente visíveis nas condições de funcionamento normal do equipamento.

13 Página 13 de Código de barras Todas as unidades de transmissão devem ser providas de código de barras, aposto em local de fácil leitura. Este código deve ser constituído por 12 dígitos com a organização explicitada de seguida. AAAAFFTTTXXXXXX. AAAA Ano de Fabrico (2010, 2011, 2012, ); FF Código de fabricante (este código será definido pela EDP Gás Distribuição e fornecido ao fabricante); TTT Código de modelo (este código será definido pela EDP Gás Distribuição e fornecido ao fabricante);xxxxxx Número sequencial. 14. Selagem Todos os equipamentos devem ser providos de pontos de selagem que possam facilmente evidenciar qualquer intervenção estranha tendente a alterar o seu funcionamento. Um desses pontos é reservado para uso exclusivo do fabricante ou reparador. 15. Transporte e embalagem Durante o transporte e o armazenamento, as ligações do equipamento devem ser protegidas com coberturas adequadas, a fim de evitar qualquer entrada acidental de elementos estranhos. O acondicionamento deve ser preparado de forma a minimizar estragos no conversor durante o transporte e devem ser tomadas medidas para assegurar o transporte numa posição estável.

CONVERSORES DE VOLUME: TIPO PTZ

CONVERSORES DE VOLUME: TIPO PTZ ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 440 5 de maio de 2015 Página 2 de 17 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objectivo... 5 2. Âmbito... 5 3. Referências... 5 4. Definições / Siglas... 6 5. Cumprimento normativo...

Leia mais

DATA LOGGERS USB PARA REGISTO DE TEMPERATURA E HUMIDADE

DATA LOGGERS USB PARA REGISTO DE TEMPERATURA E HUMIDADE DATA LOGGERS USB PARA REGISTO DE TEMPERATURA E HUMIDADE AVISO PRÉVIO A partir de 1 de Janeiro de 2014 os data loggers deixam de ser fornecidos com CD-ROM com software. O software continua a ser gratuito

Leia mais

CONTADORES DE GÁS DE TURBINA

CONTADORES DE GÁS DE TURBINA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 431 19 de outubro de 2015 Página 2 de 20 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 3.1. Referências externas... 4 3.2. Referências internas...

Leia mais

Datalogger de fluxo e de pressão com GPRS

Datalogger de fluxo e de pressão com GPRS Datalogger de fluxo e de pressão com GPRS Sebalog Dx Monitorização da rede via GSM/GPRS Comunicação sem fios Transmissão automática de dados e de alarmes 5 anos de funcionamento autónomo Deteção do impulso

Leia mais

Controlo Metrológico de instrumentos de medição e registo de temperatura Aspectos práticos do controlo metrológico

Controlo Metrológico de instrumentos de medição e registo de temperatura Aspectos práticos do controlo metrológico Controlo Metrológico de instrumentos de medição e registo de temperatura Aspectos práticos do controlo metrológico 1 A Metrologia no ISQ ISQ Breve Apresentação 1965: Instituto de Soldadura (IS) 1985: Transformação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO 1 OBJETIVO... 2 2 REMOTA... 2 2.1 DESCRIÇÃO GERAL... 2 2.2 ALIMENTAÇÃO... 2 2.3 RELÓGIO INTERNO... 2 2.4 ENTRADA DE PULSOS... 2 2.5 ENTRADA DIGITAL AUXILIAR... 2 2.6 REGISTRO DA CONTAGEM DE PULSOS (LOG)

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 135, de 18 de agosto de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR-MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR-MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR-MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL- INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 094, de 24 de setembro de 1999.

Leia mais

PLACA DE SUPORTE: PTZ / AMR

PLACA DE SUPORTE: PTZ / AMR ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 442 11 de maio de 2012 Página 2 de 8 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 4. Definições / Siglas... 4 5. Características de fabrico...

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 084, de 06 de junho de 2006.

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ASSISTÊNCIA À CONTAGEM EM PT S E SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO E COMANDO IP (ILUMINAÇÃO PÚBLICA)

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ASSISTÊNCIA À CONTAGEM EM PT S E SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO E COMANDO IP (ILUMINAÇÃO PÚBLICA) PP. 1/9 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ASSISTÊNCIA À CONTAGEM EM PT S E SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO E COMANDO IP (ILUMINAÇÃO PÚBLICA) 2 DESCRIÇÃO Trabalhos diversos relacionados com a

Leia mais

LIDACO. Solução Integral para a gestão de atividades ruidosas GESTÃO TOTAL DAS ATIVIDADES RUIDOSAS, SEM NECESSIDADE DE DESLOCAÇÃO

LIDACO. Solução Integral para a gestão de atividades ruidosas GESTÃO TOTAL DAS ATIVIDADES RUIDOSAS, SEM NECESSIDADE DE DESLOCAÇÃO D_LIDACO_v0006_20141223_PT LIDACO Solução Integral para a gestão de atividades ruidosas Características Solução COMPLETA para a gestão de atividades ruidosas. GESTÃO TOTAL DAS ATIVIDADES RUIDOSAS, SEM

Leia mais

DATA LOGGER PARA REGISTO DE TEMPERATURAS COM LIGAÇÃO USB

DATA LOGGER PARA REGISTO DE TEMPERATURAS COM LIGAÇÃO USB DATA LOGGER PARA REGISTO DE TEMPERATURAS COM LIGAÇÃO USB AVISO PRÉVIO A partir de 1 de Janeiro de 2014 os data loggers deixam de ser fornecidos com CD-ROM com software. O software continua a ser gratuito

Leia mais

Pergunta 1: Um datalogger poderá comunicar-se com mais de uma VRP?

Pergunta 1: Um datalogger poderá comunicar-se com mais de uma VRP? PREGÃO ELETRÔNICO N. 2014/262 PROTOCOLO N. 2014/72.368 OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE ESTRUTURAS REDUTORAS DE PRESSÃO, COM CONTROLE AUTOMÁTICO DE PRESSÃO, NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS, COM

Leia mais

GUIA PARA EXPEDIDORES CONHECIDOS 1

GUIA PARA EXPEDIDORES CONHECIDOS 1 GUIA PARA EXPEDIDORES CONHECIDOS 1 O presente guia permitirá às empresas avaliar as medidas de segurança tomadas em cumprimento dos critérios aplicáveis aos expedidores conhecidos, conforme previsto no

Leia mais

Liner. Manual do Usuário

Liner. Manual do Usuário Liner Manual do Usuário Parabéns, Você acaba de adquirir o Gravador Telefônico Digital Pctel Liner. Líder em seu segmento, disponibiliza a mais alta tecnologia em gravadores telefônicos digitais, convertendo

Leia mais

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398X-R1 - UPS 600-1000-1600VA 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 3 1.3 Ligar a UPS... 3 2.0 Software

Leia mais

INSTALAÇÕES DE GÁS EM EDIFÍCIOS

INSTALAÇÕES DE GÁS EM EDIFÍCIOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 657 24 de outubro de 2012 ÍNDICE Página 2 de 8 Registo das revisões... 3 Preâmbulo... 4 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 4. Definições / Siglas... 5 5. Equipamentos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL n.º 167, de 05 de dezembro de 2000. O

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 56 PROJUDI Revisado por: Breno Figueiredo Corado DVTIC/PROJUDI

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 3 5.1. Generalidades 3 5.2. Controlo de documentos... 4 5.3. Procedimentos

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

Solução STS para gestão de águas WATERMANAGER

Solução STS para gestão de águas WATERMANAGER Solução STS para gestão de águas WATERMANAGER STS watermanager solution Pretende ganhar flexibilidade e eficiência nos custos e na monitorização de água? A STS tem a solução. 1/12 Supervisione o fluxo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 02 5.1. Local da Realização dos Serviços 02 5.2. Responsabilidade a cargo da DMED

Leia mais

MANUAL DE CONSULTA RÁPIDA DO MODEM OPTIONS FOR NOKIA 7650. Copyright 2002 Nokia. Todos os direitos reservados 9354493 Issue 2

MANUAL DE CONSULTA RÁPIDA DO MODEM OPTIONS FOR NOKIA 7650. Copyright 2002 Nokia. Todos os direitos reservados 9354493 Issue 2 MANUAL DE CONSULTA RÁPIDA DO MODEM OPTIONS FOR NOKIA 7650 Copyright 2002 Nokia. Todos os direitos reservados 9354493 Issue 2 Índice 1. INTRODUÇÃO...1 2. INSTALAR O MODEM OPTIONS FOR NOKIA 7650...1 3. SELECCIONAR

Leia mais

EM4590R1 Repetidor Sem Fios WPS

EM4590R1 Repetidor Sem Fios WPS EM4590R1 Repetidor Sem Fios WPS EM4590R1 Repetidor Sem Fios WPS 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Conteúdo da embalagem... 2 2.0 Onde colocar o repetidor sem fios WPS EM4590?... 3 3.0 Configurar

Leia mais

Relógios de Ponto, Controle de Acessos e Gestão de Rondas. Tecnologia de Proximidade (sem contacto)

Relógios de Ponto, Controle de Acessos e Gestão de Rondas. Tecnologia de Proximidade (sem contacto) Relógios de Ponto, Controle de Acessos e Gestão de Rondas Tecnologia de Proximidade (sem contacto) A gama de produtos EuroTime para controle de presenças utiliza a tecnologia de proximidade (também designada

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL -

Leia mais

Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica

Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica DIRECÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO LIGAÇÃO À REDE TELECOMUNICAÇÕES DE SEGURANÇA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica 2012-03-19 ÍNDICE 1. ÂMBITO... 3 2. ESTRUTURA DO

Leia mais

Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal

Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. As informações

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 035, de 29 de março de 2005.

Leia mais

Solução de Telecontagem. Gestão de Contratos. Esta solução é indicada para sistemas de contagem de caudal usando um mínimo de recursos.

Solução de Telecontagem. Gestão de Contratos. Esta solução é indicada para sistemas de contagem de caudal usando um mínimo de recursos. Solução de Telecontagem Esta solução é indicada para sistemas de contagem de caudal usando um mínimo de recursos. Os Dataloggers utilizados neste sistema, dispensam a necessidade de rede elétrica. Para

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 007, de 11 de janeiro de 2007.

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

Todos os dados de medição. Sempre disponíveis. Em qualquer dispositivo.

Todos os dados de medição. Sempre disponíveis. Em qualquer dispositivo. Análise e relatórios Camara este 14.09.2014 até 16.09.2014 Apresentação gráfica 14/09/2014 15/09/2014 16/09/2014 Data logger 1 ( C) Data logger 2 ( C) Data logger 3 ( C) Apresentação em tabela Alarmes

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

EM4587 Adaptador USB sem Fios com banda dupla

EM4587 Adaptador USB sem Fios com banda dupla EM4587 Adaptador USB sem Fios com banda dupla 2 PORTUGUÊS EM4587 - Adaptador USB sem Fios com banda dupla Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Conteúdo da embalagem... 2 2.0 Instalar e ligar o EM4587 (apenas

Leia mais

SOLUÇÃO MensorNet Datasheet Concentrador MLCON-RF3

SOLUÇÃO MensorNet Datasheet Concentrador MLCON-RF3 SOLUÇÃO MensorNet Datasheet Concentrador MLCON-RF3 Por favor, leia totalmente estas instruções antes de ligar o equipamento. Manual de Operação Descrição do Sistema O equipamento MLCON-RF3 é parte integrante

Leia mais

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Documento complementar ao Guia de medição, leitura e disponibilização de dados Regras relativas à instalação, manutenção e verificação de equipamentos de medição, cabos e outros

Leia mais

Deliberação n.º 939/2014, de 20 de março (DR, 2.ª série, n.º 75, de 16 de abril de 2014)

Deliberação n.º 939/2014, de 20 de março (DR, 2.ª série, n.º 75, de 16 de abril de 2014) (DR, 2.ª série, n.º 75, de 16 de abril de 2014) Aprova o formulário de notificação, a efetuar ao INFARMED, I. P., e orientações sobre a prática de reprocessamento de dispositivos médicos de uso único pelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 075, de 16 de maio de 1995. O Diretor

Leia mais

Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5

Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5 Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5 Este anexo aplica-se às certificações cujas quais não apresentam critérios específicos para definição de laboratórios no Programa de Avaliação da Conformidade. Nestes casos,

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 221, de 09 de dezembro de 2005.

Leia mais

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation.

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 185, de 24 de outubro de 2003.

Leia mais

Manual de Instalação. GPRS Universal

Manual de Instalação. GPRS Universal Manual de Instalação GPRS Universal INTRODUÇÃO O módulo GPRS Universal Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

MULTISYS. Caraterísticas:

MULTISYS. Caraterísticas: Caraterísticas: u Controla 508 zonas Electro-Fence u Controla 508 zonas Flexiguard u Controla o sistema SensorPoint u 2032 entradas de alarme usando ACUs u Comunicação RS485 u Comunicação TCP/IP de rede

Leia mais

Instruções MI 018-429 Julho de 2014. Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P

Instruções MI 018-429 Julho de 2014. Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P Instruções MI 018-429 Julho de 2014 Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P Informações de segurança Introdução O Conversor de sinal de corrente para

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA Central de Coleta e Armazenamento de Dados (Especificação) A Central de Coleta e Armazenamento de Dados deverá apresentar as seguintes características: 1. Receber, de forma contínua,

Leia mais

DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II

DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II Modos de programação de registo; Intervalos de registo programáveis; Capacidade de memória para 240.000 medidas; Alimentação por pilhas alcalinas; Ligação a computador

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA EQUIPAMENTO ELETRÔNICO PARA CONVERSÃO DE VOLUME DE GÁS NATURAL ÍNDICE DE REVISÕES

PROCEDIMENTO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA EQUIPAMENTO ELETRÔNICO PARA CONVERSÃO DE VOLUME DE GÁS NATURAL ÍNDICE DE REVISÕES UNIDADE: GERAL 1 de 14 ÍNDICE DE REVISÕES Rev. 0 EMISSÃO INICIAL DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS Rev. 0 Rev. 1 Rev. 2 Rev. 3 Rev. 4 Rev. 5 Rev. 6 Rev. 7 Rev. 8 DATA: 18/04/13 ELABORAÇÃO: Andre VERIFICAÇÃO:

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

Smart efficiency. O presente Regulamento estabelece as regras a que deve obedecer a disponibilização do serviço waterbeep da EPAL.

Smart efficiency. O presente Regulamento estabelece as regras a que deve obedecer a disponibilização do serviço waterbeep da EPAL. 1. Objeto O presente Regulamento estabelece as regras a que deve obedecer a disponibilização do serviço waterbeep da EPAL. 2. Âmbito O serviço waterbeep é disponibilizado a todos os clientes da EPAL, independentemente

Leia mais

RICS. Remote Integrated Control System Release 2.76. Apresentação do Produto

RICS. Remote Integrated Control System Release 2.76. Apresentação do Produto RICS Remote Integrated Control System Release 2.76 Apresentação do Produto Índice Informações Principais Instalação do RICS Configuração do RICS Introdução Capítulo I Requisitos dos Instrumentos Requisitos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 220, de 17 de novembro de 2004.

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS (TABLET)

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS (TABLET) ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS (TABLET) IplanRio Empresa Municipal de Informática Janeiro 2012 1. OBJETO Registro de preço para aquisição de Dispositivos Móveis do tipo,

Leia mais

LW056 SWEEX WIRELESS LAN PC CARD 54 MBPS. O Windows detectará automaticamente o aparelho e aparecerá a seguinte janela.

LW056 SWEEX WIRELESS LAN PC CARD 54 MBPS. O Windows detectará automaticamente o aparelho e aparecerá a seguinte janela. Instalação em Windows 2000 e XP LW056 SWEEX WIRELESS LAN PC CARD 54 MBPS O Windows detectará automaticamente o aparelho e aparecerá a seguinte janela. Seleccione a opção Não, desta vez não ( No, not this

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040 MD4040/TC Análise de metas e rateio de custos de energia; Leituras instantâneas em amplo display digital; Indicação de tensão de fase e tensão de linha;

Leia mais

Redes e Telecomunicações

Redes e Telecomunicações Redes e Telecomunicações Comunicação Processo pelo qual uma informação gerada num ponto (origem) é transferida para outro ponto (destino) Telecomunicações Telecomunicação do grego: tele = distância do

Leia mais

Controlo Metrológico dos Instrumentos de medição e Registo de Temperatura

Controlo Metrológico dos Instrumentos de medição e Registo de Temperatura Controlo Metrológico dos Instrumentos de medição e Registo de Temperatura Legislação nacional e específica Ana Almeida DMET Pontos a Abordar 1. Metrologia 2. Regulamentação Metrológica 3. A Cadeia de Frio

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO - MIC

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO - MIC MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO - MIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 011, de 02 de fevereiro de 1989. O Diretor de Metrologia

Leia mais

Radiocrafts Embedded Wireless Solutions

Radiocrafts Embedded Wireless Solutions Radiocrafts Embedded Wireless Solutions Módulos sem fio para Smart Metering Por Peder Martin Evjen, M.Sc.E.E., Managing Director, Radiocrafts AS A tendência em AMR e Smart Metering é utilizar tecnologia

Leia mais

A comunicação da declaração do fabricante no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção

A comunicação da declaração do fabricante no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção A comunicação da declaração do fabricante no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção Marta Ferreira USGM Sistemas de Gestão e Melhoria 18-04-2013 1 Regulamento Directiva (UE) nº 89/106/CEE 305/2011

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014

Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014 Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014 Modelo RTT30 Transmissor de temperatura I/A Series com protocolo Fieldbus HART ou FOUNDATION Informações sobre segurança Índice 1. RTT30, HART, ATEX/INMETRO II 1 G...

Leia mais

EM4586 Adaptador USB sem Fios com banda dupla

EM4586 Adaptador USB sem Fios com banda dupla EM4586 Adaptador USB sem Fios com banda dupla EM4586 - Adaptador USB sem Fios com banda dupla 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Conteúdo da embalagem... 2 2.0 Instalar e ligar o EM4586 (apenas

Leia mais

Rede Autónoma Wireless Owlet Controlador de Luminária LuCo-AD 1-10V/DALI Ficha Técnica

Rede Autónoma Wireless Owlet Controlador de Luminária LuCo-AD 1-10V/DALI Ficha Técnica Descrição O LuCo-AD é um controlador inteligente e autónomo preparado para ser instalado numa luminária de exterior com aplicação residencial, viária e urbana. LuCo-AD controla o Driver/Balastro através

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS EM INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLO. Guia de Laboratório. Trabalho 4 -P1

SISTEMAS DISTRIBUIDOS EM INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLO. Guia de Laboratório. Trabalho 4 -P1 SISTEMAS DISTRIBUIDOS EM INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLO Guia de Laboratório Trabalho 4 -P1 Sistema distribuído de Instrumentação baseado na tecnologia FieldPoint e na programação em LabVIEW RT EST, 2004/2005

Leia mais

Contadores de energia

Contadores de energia módulo Permitem a medição de energia em redes monofásicas, fazendo a leitura directa até A. Existe uma versão com saída impulsional. A grande vantagem destes produtos é a sua reduzida dimensão, de apenas

Leia mais

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS 1 AR AUTOMAÇÃO EMPRESA & SOLUÇÕES A AR Automação é uma empresa especializada no desenvolvimento de sistemas wireless (sem fios) que atualmente, negocia comercialmente seus produtos e sistemas para diferentes

Leia mais

Instrumento de medição PFM 5000

Instrumento de medição PFM 5000 Folha de Dados Instrumento de medição PFM 5000 Aplicação Sistemas de múltiplos ramais O PFM 5000 é capaz de calcular sistemas de aquecimento complicados de múltiplos ramais, simulando o sistema hidráulico

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

PORTA-PALETES COM BALANÇA

PORTA-PALETES COM BALANÇA Porta-Paletes Manuais Porta-Paletes Elétricos Porta-Paletes de Tesoura Porta-Paletes em Inox Porta-Paletes com Balança Porta-Paletes TODO-O-TERRENO Porta-Paletes Aplicações Específicas Compre Produtos

Leia mais

PORTUGAL. MTL-Portable. Manual de Utilizador V0.02

PORTUGAL. MTL-Portable. Manual de Utilizador V0.02 PORTUGAL MTL-Portable Manual de Utilizador V0.02 Conteúdo 1. Início... 3 2. Notas gerais... 3 3. Colocação do d sistema em funcionamento... 4 4. Software / Firmware... 4 5. O Slider... 5 6. O controlador...

Leia mais

Regras de procedimentos para transporte de bens e

Regras de procedimentos para transporte de bens e Regras de procedimentos para transporte de bens e Os Sistemas de Gestão Técnica na nova regulamentação para a eficiência energética mercadorias em edifícios Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração

Leia mais

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local SUBESTAÇÕES Comando de controle e Scada local COMANDO DE CONTROLE E SCADA LOCAL A solução fornecida pela Sécheron para o controle local e para o monitoramento das subestações de tração é um passo importante

Leia mais

Introdução. Especificações

Introdução. Especificações Introdução O modem USB ZTE MF645 é um modem USB 3G que suporta múltiplos modos de operação e é compatível com redes GSM/ GPRS/ UMTS/ EDGE/ HSDPA/ HSUPA. Este dispositivo possui interface USB para conexão

Leia mais

Reparador de Circuitos Eletrônicos

Reparador de Circuitos Eletrônicos Reparador de Circuitos Eletrônicos O Curso de Reparador de Circuitos Eletrônicos tem por objetivo o desenvolvimento de competências relativas a princípios e leis que regem o funcionamento e a reparação

Leia mais

Acompanhamento e Rastreabilidade de Explosivos

Acompanhamento e Rastreabilidade de Explosivos Acompanhamento e Rastreabilidade de Explosivos A solução para implementar a diretiva UE de identificação 2008/43/CE e 2012/4/UE Para pequenas, médias e grandes empresas Considerável potencial de melhoria

Leia mais

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1 Easy Lab Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14 www.dma.ind.br DMA Electronics 1 A DMA ELECTRONICS projeta e fabrica sistemas para aquisição e registro de dados com conexão a um computador do tipo PC.

Leia mais

EW1051 Leitor de Smart Card USB

EW1051 Leitor de Smart Card USB EW1051 Leitor de Smart Card USB EW1051 Leitor de Smart Card USB 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 2 2.0 Instalar o EW1051 com o Windows

Leia mais

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE No dia 21 de agosto de 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego assinou a Portaria 1510, que regulamenta o Registro Eletrônico de Ponto - REP e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto -

Leia mais

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR P25 Fase 1 Requisitos Gerais Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na

Leia mais

Descrição do Serviço Diagnóstico no Local

Descrição do Serviço Diagnóstico no Local Apresentação do serviço A Dell tem o prazer de fornecer o Serviço de (o Serviço ) de acordo com este documento (a Descrição do Serviço ). Este fornece actividades opcionais de diagnóstico no local na empresa

Leia mais

Uma Rede de Tecnologia e Qualidade ISQ. instituto de soldadura e qualidade

Uma Rede de Tecnologia e Qualidade ISQ. instituto de soldadura e qualidade Uma Rede de Tecnologia e Qualidade ISQ instituto de soldadura e qualidade ENCONTRO ASCENSORES DIRETIVA 2014/33/UE novas normas EN 81-20 e EN 81-50 A VISÃO DE UM ORGANISMO NOTIFICADO ON 0028 Fernando Tomada

Leia mais

Manual do Usuário do Cell Bridge GSM Tronco

Manual do Usuário do Cell Bridge GSM Tronco INTRODUÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir mais um produto com a qualidade e a tecnologia IDENTECH. O Cell Bridge é uma interface celular diferenciada. O Cell Bridge funciona como uma interface celular

Leia mais

Hardware & Software. SOS Digital: Tópico 2

Hardware & Software. SOS Digital: Tópico 2 Hardware & Software SOS Digital: Tópico 2 Os objetos digitais são acessíveis somente através de combinações específicas de componentes de hardware a parte física do computador software programas para operar

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 221, de 09 de dezembro de 2003.

Leia mais

Serviço de instalação e arranque HP para HP Superdome 2

Serviço de instalação e arranque HP para HP Superdome 2 Serviço de instalação e arranque HP para HP Superdome 2 Serviços HP Dados técnicos O serviço de instalação e arranque HP para HP Superdome 2 foi concebido para fornecer a instalação no local do servidor

Leia mais

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação CADERNO DE ENCARGOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROJECTO DE ARQUIVO DIGITAL DE INFRA-ESTRUTURAS DE IT O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato

Leia mais

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR.

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR. LUTRON Módulo de de Controlo do Motor Controlador de Motor CA 4 saídas Módulo de de Controlo do Motor O módulo de alimentação de controlo do motor consiste numa interface que disponibiliza a integração

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE 1. Localização e montagem... 2 1.1. Equipamento de contagem... 2 1.2. Dispositivos

Leia mais

Material apresentado exclusivamente aos alunos da disciplina, com conteúdo referenciado da literatura e disponível na www NÃO CIRCULAR

Material apresentado exclusivamente aos alunos da disciplina, com conteúdo referenciado da literatura e disponível na www NÃO CIRCULAR Coletor automático de dados (datalogger) e sensores elétricos Disciplina ACA 221 Instrumentos Meteorológicos e Métodos de Observação Humberto Ribeiro da Rocha, Helber Freitas, Eduardo Gomes apoio à Aula

Leia mais

Placa Acessório Modem Impacta

Placa Acessório Modem Impacta manual do usuário Placa Acessório Modem Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa Modem é um acessório que poderá ser utilizado em todas as centrais

Leia mais