DEPARTAMENTO PESSOAL RESCISÕES DE CONTRATO DE TRABALHO WELLINGTON ROMUALDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEPARTAMENTO PESSOAL RESCISÕES DE CONTRATO DE TRABALHO WELLINGTON ROMUALDO"

Transcrição

1 DEPARTAMENTO PESSOAL RESCISÕES DE CONTRATO DE TRABALHO WELLINGTON ROMUALDO

2 SUMÁRIO Introdução Rescisão do Contrato de Trabalho - Considerações Contrato de trabalho - Prazo indeterminado 2.1. Empregado Rescisão do com Contrato mais de Trabalho um ano de - Conceito 2.2. Partes serviço 3.1. Órgãos Ausência Competentes 4. Impedimentos de autoridades - Procedimento 5.1. Empregado Formas de Pagamento Prazos para menor o Pagamento ou não alfabetizado das Verbas Rescisórias - Pagamento em dinheiro Inobservância Pagamento de dos valores prazos rescisórios - Consequências 7. Documentos Necessários inferiores e complementares 8.1. Itens Procedimentos de verificação para obrigatória Homologação pelo assistente

3 Incorreção Correção de ou dados omissão de parcela devida 9.1. Férias Empregado proporcionais Dispensado - Convenção por Justa OIT Causa 10. Encargos - Descontos nº Cumprimento Aviso-Prévio Anotações Gerais parcial Aviso-Prévio cumprido da Carteira em casa de Trabalho e Previdência Social (CTPS) Comunicação Ausência de aviso-prévio fluência - de Procedimento Redução da jornada diária ou garantia ausência de ao emprego serviço ou - Opção férias Terço Férias Férias constitucional Parcelas proporcionais variáveis - Cálculo - Contagem º Percentagem salário - Comissão ou viagem - Cálculo Parcelas Multa rescisória Indenizatórias Indenização Adicional

4 14. Sistema Termo de Homolognet Destinação Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT) Termos Modelos de homologação 16. Microempresas Exemplo de Cálculo (MEs) de e Rescisão Empresas do de Contrato Pequeno de Porte Trabalho (EPPs) Discriminação das verbas rescisórias trabalho ou indeterminado Ao (art. acordo 442, tácito (art. caput, ou 443, da expresso, caput, CLT), da que correspondente CLT). poderá ser acordado à relação verbalmente de emprego, ou denomina-se por escrito, por contrato prazo individual determinado prefixado suscetível Considera-se ou previsão da execução contrato aproximada. por de prazo serviços determinado especificados, o contrato ou ainda, de trabalho da realização cuja vigência de certo dependa acontecimento de termo O contrato por prazo determinado será válido: ocorrendo indeterminado Observa-se sua (art. prorrogação, que 451 o da contrato CLT). tácita por prazo ou expressa, determinado por não mais poderá uma ser estipulado vez, passará por mais a vigorar de dois por anos, prazo pois passar Ressalta-se, a vigorar sem entretanto, determinação que o de contrato prazo (art. de 445, experiência parágrafo não único, poderá da CLT). ultrapassar 90 dias, sob pena de 1. Introdução 1.1. Contrato de trabalho - Prazo determinado a) no caso de serviço, cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do prazo; b) nas atividades empresariais de caráter transitório; e c) na hipótese de contrato de experiência Contrato de trabalho - Prazo indeterminado

5 por realização prazo Por prazo determinado, certos indeterminado acontecimentos exceto entende-se a expiração (art. 452 todo da deste contrato CLT). depender que suceder, da execução dentro de de serviços seis meses, especializados a outro contrato ou da entre A rescisão do contrato de trabalho é o término vínculo empregatício, com a extinção das obrigações 2. O o contratante Rescisão pedido de e demissão contratado (empregador e empregado). Contrato ou Trabalho o recibo - Conceito empregado sindicato ou com perante mais a autoridade um ano do de Ministério serviço, de do só quitação Trabalho será válido de e Emprego rescisão quando (MTE), do feito contrato com conforme a assistência de trabalho, art. 477, do firmado 1º, respectivo da CLT por e Instrução Na rescisão Normativa contratual, SRT/MTE é vedada nº 15/10. O art. 14 da Instrução Normativa a SRT/MTE cobrança nº de 15/10 qualquer estabelece taxa ou que encargo no caso pela de prestação morte do da empregado, assistência. reconhecidos assistência na judicialmente rescisão contratual ou previstos será prestada escritura aos beneficiários pública lavrada habilitados nos termos perante do o art. órgão 982 previdenciário, Código a Processo comprovação forma da legislação Civil do (CPC), direito, própria, desde mediante do que processamento declaração dela constem fornecida do benefício dados pela por Previdência necessários morte. Social à identificação ou pelo órgão do encarregado, beneficiário e na à a Ocorrendo a rescisão do contrato de trabalho de empregado com menos de um ano de serviço na Emprego empresa, homologação (DRTE). seja por nos pedido órgãos de demissão competentes, do empregado ou seja, no ou sindicato por dispensa ou na pelo Delegacia empregador, Regional não será do Trabalho necessária e Empregado demitido menos de um ano de serviço e empregador Nos Tratando-se termos para do de que art. empregado seja 13 da prestada Instrução com a idade assistência Normativa inferior à SRT/MTE a rescisão 18 anos, nº contratual. será 15/10 obrigatória é obrigatória a presença a presença e a de assinatura empregado seu representante legal no Termo de Homologação, exceto para os emancipados nos termos da lei civil. de 2.1. Empregado com mais de um ano de serviço Morte do empregado 2.2. Partes

6 carta documentos de empregador preposição na presença em poderá que do ser assistente. conste representado referência por à rescisão procurador a ser legalmente homologada habilitado e os poderes ou preposto para assinatura designado dos por legalmente reconhecida O empregado, constituído cartório. por em sua procuração vez, também, com poderes poderá ser expressos representado, para receber excepcionalmente, e dar quitação por e procurador com firma São competentes para prestar a assistência na rescisão do contrato de trabalho: 3. Órgãos Competentes local conjunto Em da dos prestação função respectivos da dos proximidade serviços Superintendentes ou territorial, da celebração Regionais poderão do ser do contrato Trabalho prestadas de e Emprego. assistências trabalho, desde em que circunscrição autorizadas diversa por ato do são falta competentes ou Inexistindo impedimentos o para sindicato destes, prestar profissional o assistência Juiz de Paz. da o categoria representante ou o servidor Ministério público Público em exercício ou o Defensor no órgão Público local do e, MTE na Normativa Salientamos que são circunstâncias impeditivas da homologação, de acordo com o art. 12 da Instrução 4. empregado I - nas SRT/MTE rescisões nº 15/10: contrato de trabalho por iniciativa do empregador, quando houver estabilidade do Impedimentos decorrente de: a) o sindicato profissional da categoria do local, onde o empregado laborou ou a federação que represente categoria inorganizada; b) o servidor público em exercício no órgão local do MTE, capacitado e cadastrado como assistente no Homolognet Ausência de autoridades - Procedimento a) gravidez da empregada, desde a sua confirmação até cinco meses após o parto; b) candidatura para o cargo de direção de Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPA), desde o registro da candidatura e, se eleito, ainda que suplente, até um ano após o final do mandato; c) II - candidatura suspensão do contratual, empregado exceto sindicalizado na hipótese a cargo prevista de no direção 5º do ou art. representação 476-A da CLT; sindical, desde o registro da candidatura e, se eleito, ainda que suplente, até um ano após o final do mandato; d) garantia de emprego dos representantes dos empregados, titulares ou suplentes, em Comissão de Conciliação Prévia (CCP), instituída no âmbito da empresa, até um ano após o final do mandato; e e) demais garantias de emprego decorrentes de lei, convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa;

7 III IV irregularidade insuficiência de da documentos representação ou incorreção das partes; V - falta de comprovação pagamento das verbas não sanável; - Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) com declaração devidas; e à habilitação VII - a constatação do seguro-desemprego. fraude, especialmente a rescisão contratual de inaptidão; que vise e somente ao saque de FGTS constantes Determina o art. 23 da Instrução Normativa SRT/MTE nº 15/10, que o pagamento das verbas rescisórias 5. ordem O bancária pagamento do TRCT poderá será efetuado ser feito, em dentro dinheiro dos ou prazos em cheque estabelecidos administrativo, no 6º no do ato art. da 477 assistência. da CLT, por meio de Formas de de Pagamento conta-corrente prevista na Resolução ou poupança pagamento, BACEN do nº empregado, ordem 3.402/06. bancária facultada de crédito, a utilização transferência da conta eletrônica não movimentável ou depósito - conta-salário, bancário em empregador o Desse modo, deve foi informado comprovar o estabelecimento e teve que nos acesso prazos bancário aos legais valores deverá ou devidos. previstos se situar em na convenção mesma cidade ou acordo local coletivo de trabalho; de trabalho e o contratual instituídos O pagamento pela de empregado Portaria das MTE verbas não nº alfabetizado 265/02. rescisórias ou será na efetuado realizada somente pelos Grupos em dinheiro Especiais na de assistência Fiscalização à rescisão Móvel, 5.1. Empregado menor ou não - Pagamento em dinheiro prazos: O pagamento das parcelas devidas a título de rescisão contratual deverá ser efetuado nos seguintes 6. Prazos para o Pagamento das Verbas Rescisórias trabalho Entretanto, ou sentença houver normativa, disposição aplica-se mais o previsto favorável nestes ao empregado, documentos. em convenção ou acordo coletivo de a) até o 1º dia útil imediato ao término do contrato; ou b) até o 10º dia contado da data da notificação da demissão, no caso de ausência de aviso-prévio, indenização deste ou dispensa de seu cumprimento. Se o dia do vencimento recair em sábado, domingo ou feriado, o termo final será antecipado para o dia útil imediatamente anterior Inobservância dos prazos - Consequências

8 trabalhador, devidamente A inobservância bem corrigido, como desses salvo ao pagamento quando, prazos comprovadamente, sujeitará de multa o a infrator favor do o à trabalhador multa empregado, administrativa der em causa valor à no equivalente mora. valor de R$ ao 170,26, seu salário, por nos legal, instrumentos Observa-se bem como o que coletivos pagamento o pagamento constitui complementar das mora verbas do de empregador, rescisórias valores rescisórios, em salvo valores se quando houver inferiores quitação decorrente aos previstos das de diferenças reajuste na legislação coletivo no prazo ou salários empregador, (data-base) nos termos determinado do art. 487, no curso 6º, da do CLT. aviso-prévio, ainda que indenizado, não configura mora do de instrumentos O Neste pagamento caso, coletivos caberá das constitui ressava verbas mora a rescisórias ser do feita empregador, pelo assistente valores exceto no inferiores se momento houver quitação aos da homologação previstos das diferenças na (veja legislação no item prazo 8.3, ou deste legal. nos 6.2. Pagamento de valores rescisórios inferiores e complementar Para a assistência, é obrigatória a apresentação dos seguintes documentos: trabalho). 7. Documentos Necessários a) Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho (TRCT), em quatro vias; b) Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), com as anotações atualizadas; c) Livro ou Ficha de Registro de Empregados; d) notificação de demissão, comprovante de aviso-prévio ou pedido de demissão; e) extrato para fins rescisórios da conta vinculada do empregado no FGTS, devidamente atualizado e guias de recolhimento das competências indicadas como não localizadas na conta vinculada; f) guia de recolhimento rescisório do FGTS e da Contribuição Social, nas hipóteses do art. 18 da Lei nº 8.036/90, e do art. 1º da Lei Complementar nº 110/01; g) Comunicação da Dispensa (CD) e Requerimento do Seguro-Desemprego (RSD), nas rescisões sem justa causa; h) Atestado de Saúde Ocupacional Demissional ou Periódico, durante o prazo de validade, atendidas as formalidades especificadas na Norma Regulamentadora (NR-7), aprovada pela Portaria MTE nº 3.214/78 e alterações posteriores; i) documento que comprove a legitimidade do representante da empresa; j) carta de preposto e instrumentos de mandato que, nos casos previstos nos 2º e 3º do art. 13 e no art. 14, ambos da Instrução Normativa SRT/MTE nº 15/10, serão arquivados no órgão local do MTE que efetuou a assistência juntamente com cópia do Termo de Homologação; k) prova bancária de quitação quando o pagamento for efetuado antes da assistência; l) o número de registro ou cópia do instrumento coletivo de trabalho aplicável; e m) outros documentos necessários para dirimir dúvidas referentes à rescisão ou ao contrato de trabalho. 8. Procedimentos para Homologação

9 assistente: O art. 8º da Instrução Normativa SRT/MTE nº 15/10 estabelece que, diante das partes, cabe ao O assistente deverá esclarecer às partes que: a) inquirir o empregado e confirmar a veracidade dos dados contidos no TRCT; e pelo assistente: De acordo com o art. 9º da Instrução Normativa SRT/MTE nº 15/10 são itens de verificação obrigatória b) verificar a existência de dados não lançados no TRCT, observados os prazos previstos no inciso XXIX do art. 7º da Constituição Federal. a) a homologação de rescisão por justa causa não implica a concordância do empregado com os motivos ensejadores da dispensa; e b) a quitação do empregado refere-se somente ao exato valor de cada verba especificada no TRCT Itens de verificação obrigatória pelo assistente a) a regularidade da representação das partes; b) a existência de causas impeditivas à rescisão; c) a observância dos prazos legais ou em hipóteses mais favoráveis, dos prazos previstos em convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa; d) a regularidade dos documentos apresentados; e) a correção das informações prestadas pelo empregador; f) o efetivo pagamento das verbas devidas; g) o efetivo recolhimento dos valores a título de FGTS e de Contribuição Social, prevista no art. 1º da Lei Complementar nº 110/01, devidos na vigência do contrato de trabalho; h) o efetivo pagamento, na rescisão sem justa causa, da indenização do FGTS, na alíquota de 40%, e da rescisão, Contribuição Social, na alíquota de 10%, incidentes sobre o montante de todos os depósitos FGTS devidos na vigência do contrato trabalho, atualizados monetariamente e acrescidos dos respectivos juros ocorrida Para efeito letra "i" deste item a Portaria MTb nº 384/92 estabelece que, considera-se fraudulenta a remuneratórios, não se deduzindo, para o cálculo, saques ocorridos; e i) indícios de qualquer tipo de fraude, especialmente a rescisão contratual que vise somente o saque de FGTS Constatada dentro sem justa dos causa, seguida de recontratação ou de permanência do trabalhador em serviço quando e a habilitação a prática 90 dias subsequentes à data em que formalmente a rescisão se operou. ao seguro-desemprego. Esse rescisão levantamento ocorridas nos envolverá últimos da também rescisão 24 meses a fraudulenta, possibilidade a fim de verificar o de Auditor-Fiscal fraude a ocorrência ao seguro-desemprego. do Trabalho mais levantará casos de todos fraude os ao casos FGTS. de desse Contudo, ato resulte ultrapassado alguma punição o prazo administrativa de 90 dias, por a empresa parte do Ministério pode readmitir do Trabalho o empregado e Emprego. demitido, sem que

10 momento, Em se não tratando ficando de a dispensa empresa sujeita por justa a observar causa ou o pedido prazo anterior. de demissão, poderá ser recontratado a qualquer controvérsia, No caso de incorreção ou omissão de parcela devida, o assistente deve solucionar a falta ou a 8.2. contrato Quando Incorreção de por trabalho, a incorreção meio de orientação relacionar-se e esclarecimento a dados do contrato às partes. de trabalho ou do empregado, tais como tipo do ou omissão categoria de profissional, parcela devida percentual ser de pensão alimentícia a ser retida na causa rescisão, de data afastamento, do aviso-prévio, data de dentre admissão outros, e o TRCT afastamento, TRCT. retificado pelo empregador, devendo assistente lavrar o Termo de Compromisso de Retificação deverá Havendo incorreções não sanadas, o assistente deve comunicar o fato ao setor de fiscalização do trabalho Desde órgão que haja para concordância as devidas providências. do empregado, a incorreção de parcelas ou valores lançados no TRCT não do impede a homologação da rescisão, devendo o assistente consignar as devidas ressalvas no Homolognet. Homologação assistente. Na correção dos dados ou na hipótese concordância empregado, será impresso o Termo de 8.3. Devem gerado pelo Homolognet, que deverá ser assinado pelas partes ou seus prepostos e pelo Correção constar de das ressalvas: orientar pagamento A assistência e esclarecer das parcelas é o devida empregado devidas. na rescisão e o empregador contrato sobre de trabalho o cumprimento firmado da há lei, mais assim de como um ano zelar e consiste pelo efetivo em trate Depreende-se Salientamos justa causa, que que desde o assistente a homologação que tenha deverá o empregado é esclarecer devida, mais em às qualquer partes, de um ano entre motivo de outros, trabalho. de rescisão que a homologação contratual, ainda de rescisão que se por justa causa não implica a concordância do empregado com os motivos ensejadores da dispensa. a) parcelas e complementos não pagos e não constantes do TRCT; b) matéria não solucionada, nos termos da Instrução Normativa SRT/MTE nº 15/10; c) a expressa concordância do empregado em formalizar a homologação; e d) quaisquer fatos relevantes para assegurar direitos e prevenir responsabilidades do assistente. 9. Empregado Dispensado por Justa Causa

11 contrato proporcional Assim, rescindido em aos caso dias por efetivamente de justa causa, trabalhados fará o empregado jus ao no saldo mês que da de trabalhou rescisão. salários menos e ao salário-família de um ano na (quando empresa for e teve o caso) seu houver, efetivamente O empregado acrescidas trabalhados que terço trabalhou no mês constitucional um rescisão. ano ou e mais ao na salário-família empresa faz (quando jus ao saldo for o de caso) salários, proporcional férias vencidas, aos dias se Assim, na hipótese de ficar caracterizada a justa causa, o empregador pagará os seguintes direitos: Exemplo: a) Empregado com menos de um ano de trabalho: salário-família, Empregado foi admitido demitido por em justa 20/08/2009, causa em com 18/03/2011, salário mensal recebendo de R$ na rescisão 750,00, que contratual faz jus a importância a uma cota de: R$ R$ 750,00 31 x 18 = R$ 435,48 R$ 435,48 x 8% = R$ 34,83 - cálculo da contribuição previdenciária Salário-família 435,48 - R$ 34,83 = R$ 400,65 Valor da cota: R$ 20,73 - saldo de salário - valor líquido 12,04). R$ O empregado 20,73 31 receberá = R$ 0,668 por x 18 ocasião = R$ da 12,04 rescisão contratual a importância de R$ 412,69 (R$ 400,65 + R$ - Saldo de salário; - Salário-família, quando o empregado tiver direito, proporcional aos dias trabalhados efetivamente no mês da rescisão; - saldo de salário proporcional (18 dias) - salário-família proporcional (18 dias) b) Empregado com mais de um ano de trabalho: - Saldo de salário; - Férias vencidas, se houver, acrescidas do terço constitucional (art. 7º, XVII, da Constituição Federal); e - Salário-família, quando o empregado tiver direito, proporcional aos dias trabalhados efetivamente no mês da rescisão.

12 trabalho Salientamos Exemplo: por justa causa. que o 13º salário e o aviso-prévio não são devidos quando da rescisão do contrato de anos, 04/08/2010, Empregado que foi tendo demitido admitido a receber por justa em as 05/08/2009, seguintes causa em verbas 05/11/2010, com salário rescisórias: não mensal gozou de férias R$ 1.200,00 do período e dois aquisitivo filhos de menores 05/08/2009 de 14 a R$ R$ 1.200, , R$ x 400,00 5 = R$ = 193,55 R$ 1.600,00 - saldo de salário (5 dias) R$ R$ 193,55 x 8%= R$ 15,48 empregado 193,55 - R$ receberá 15,48 = na R$ rescisão 178,07 contratual R$ 2.178,07 - saldo de salário - valor líquido - férias vencidas, acrescidas do terço constitucional - férias proporcionais de 3/12, acrescidas do terço constitucional - R$ 1.200,00 12 x 3 = R$ 300,00 - R$ 300,00 + R$ 100,00 = R$ 400,00 - cálculo da contribuição previdenciária O Nota Esse empregado não tem direito às cotas de salário-família, visto que seu salário-de-contribuição está acima do limite de R$ 810,18 estipulado pela Previdência Social. Ainda que na rescisão contratual o seu saldo de salário seja inferior R$ 810,18 ele não terá direito ao benefício, sendo que o mesmo é definido com base na remuneração àquele Quanto às férias proporcionais, de acordo com o parágrafo único do art. 146 da CLT, não são devidas que seria devida ao empregado no mês, independentemente da quantidade de dias trabalhados Convenção Contudo, que for Férias nº 132 dispensado por por justa causa após um ano de trabalho. proporcionais da meio Organização do Decreto nº 3.197, de 05/10/1999 (DOU 06/10/1999) foi promulgada a - Convenção Internacional OIT nº do 132 em território Genebra, nacional em desde 24/06/ /10/1999, Referida data Convenção de publicação Trabalho encontra-se no DOU (OIT) em do sobre citado vigor férias desde Decreto. anuais 23/09/1999, remuneradas com eficácia concluída no

13 contrato transcritos, Nos termos podemos do conluir art. 11 que combinado será devido com o pagamento o art. 4º, das item férias 1, ambos proporcionais da referida indenizadas Convenção, na rescisão a seguir mínimo de de serviço, trabalho que independentemente no Brasil corresponde da à causa fração da superior ruptura a contratual, 14 dias de trabalho. desde que cumprido um período de Assim, "Artigo 4 dispõem os citados artigos: duração acima 1 terá - inferior Toda direito, pessoa ao nesse período que ano, tenha necessário a férias completado, de à obtenção duração no curso proporcionalmente de direito de 1 à (um) totalidade ano reduzidas. determinado, das férias prescritas um período no Artigo de serviço terceiro de acordo Artigo Toda pessoa 11 relação com empregatícia, o parágrafo empregada ou 1 a do um Artigo que período tenha 5 de da completado férias presente remuneradas Convenção o período proporcional deverá mínimo ter de à direito serviço duração em que do caso pode período de ser cessação de exigido serviço da de equivalente". pelo qual Corroborando ela não gozou com a ainda citada tais Convenção férias, ou OIT a uma nº 132, indenização o Tribunal compensatória, Superior do Trabalho ou a um (TST), crédito por de meio férias Resolução outros, as Súmulas nº 121, de TST 28/10/2003 nºs 171 e (DJ 261, de os 19, quais 20 e passaram 21/11/2003), a ter republicada a seguinte redação: no DJ de 25/11/2003 revisou, entre da o Súmula Salvo na nº hipótese 171 -"Férias de dispensa Proporcionais. do empregado Contrato por de justa Trabalho. causa, Extinção a extinção - Nova do contrato Redação aquisitivo empregador de 12 ao (doze) pagamento meses (art. da 142, remuneração parágrafo das único, férias combinado proporcionais, com o art. ainda 132, que da CLT)". incompleto de trabalho o período sujeita Nova Súmula O Redação empregado nº 261 que -"Férias se demite Proporcionais. antes de Pedido completar de Demissão. 12 (doze) Contrato meses Vigente de serviço Há Menos tem direito de um a Ano férias - sobre proporcionais". subsídios Lembre determinada aos que recursos as questão. Súmulas das partes Norteiam, esclarecem interessadas. sem o vincular entendimento as decisões da instância judiciais máxima das instâncias da Justiça inferiores do Trabalho e oferecem (TST)

14 do art. Apesar 8o da CLT. de as Súmulas não terem força de lei, são admitidas como fonte de direito, nos termos do caput Nota: Transcrevemos a seguir o caput do art. 8o da CLT: "... Art. 8º - As autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho, na falta de disposições legais ou contratuais, decidirão, ratificação, No tocante conforme pelo Brasil, ao direito o caso, da Convenção às férias proporcionais, pela jurisprudência, OIT nº 132, por analogia, existem no caso por divergências de dispensa eqüidade de por e outros entendimentos, justa causa, princípios e se em normas são razão ou gerais não da de direito, principalmente do direito do trabalho, e, ainda, de acordo com usos e costumes, o direito devidas. outro, contratual, Por a Convenção um são lado devidas temos OIT as nº o férias 132, parágrafo validada proporcionais. único pelo do Brasil, art. 146 prevendo da CLT, que, que independentemente estabelece que não do são motivo devidas da rescisão e, por da referida Tendo Convém verba em observarmos vista rescisória. a divergência que o MTE de entendimentos, tem se posicionado caberá pelo ao pagamento empregador dessa decidir verba pelo rescisória, pagamento no ou caso não de prejudicado, dispensa Caso não por ingressar ocorra justa causa. com o pagamento, reclamação nos trabalhista termos da e, Súmula caberá ao TST Poder nº 171, Judiciário poderá a decisão o empregado, sobre a que questão. se sentir Os descontos obedecerão aos seguintes dispositivos legais e convencionais: comparado, mas sempre de maneira que nenhum interesse de classe ou particular prevaleça sobre o interesse público...." 10. Encargos - Descontos Discriminação Saldo de salário INSS Fundamento Legal Sim FGTS Fundamento Legal Sim IRRF Fundamento Legal (art. 28, 9º, "a", da Lei nº 8.212/91, (Item 15.1, Capítulo I, da (art. 9º da Instrução Item 15.1, Capítulo I, da Instrução Instrução Normativa Normativa SRF nº Normativa DC/INSS nº 86/03) DC/INSS 15/01) nº 86/03) Sim

15 Aviso-prévio indenizado Sim Sim (Decreto nº 6.727/09, revogou a (art. 15, 6º, da Lei nº (art. 5º, XXI, da alínea "f", do 9º, do art. 214, do 8.036/90) Instrução Normativa RPS, aprovado pelo Decreto SRF nº 15/01) nº 3.048/99) Férias vencidas e Não proporcionais, (art. 28, 9º, "d", da Lei nº 8.212/91) acrescidas de 1/3 13 o salário Sim Não (art. 15, 6º, da Lei nº 8.036/90) Sim Não Não ( 4º do art. 19 da Lei nº /02 e Solução de Divergência nº 1/09) (art. 214, 6º, do Decreto (Item nº 15.1, Capítulo I, (art. 7º da Instrução nº 3.048/99, item 15.1, Capítulo I, da Instrução Normativa Normativa SRF nº da Instrução Normativa DC/INSS DC/INSS nº 86/03) 15/01) nº 86/03) 13 o salário Sim Sim Sim correspondente ao (Decreto nº 6.727/09, revogou a (Item 15.3, Capítulo I, da (art. 7º da Instrução aviso-prévio alínea "f", do 9º, do art. 214, Instrução Normativa Normativa SRF nº indenizado do RPS, aprovado pelo Decreto DC/INSS nº 86/03) 15/01) nº 3.048/99) Indenização referente Não Não Não ao período anterior ao (art. 28, 9º, "d", (art. 15, 6º, da Lei nº (art. 5º, V, da FGTS SRT/MTE da Lei nº 8.212/91) 8.036/90) (arts. 478 e 498 da SRF nº 15/01) CLT escrito. prazo nº 15/10, de 30 conta-se dias correspondente a partir do dia ao seguinte aviso-prévio, ao da nos comunicação, termos do que art. 20 deverá da Instrução ser formalizada Normativa por e 51 da Lei nº 8.213/91) 11. O parágrafo Aviso-Prévio pagamento das verbas único rescisórias do citado artigo previsto estabelece no art. 477, que no 6º, aviso-prévio alínea "b", indenizado, da CLT recair quando em dia o prazo não útil, para Isso significa poderá que, ser feito se o no 10º próximo dia recair dia útil. em sábado, domingo ou feriado, pagamento deverá ser feito no o dia 10º útil Contudo, posterior. mesmo dia contado ou dispensa em da face data de do seu da art. notificação cumprimento, 477, 6º, da alínea entendemos demissão, "b", da quando CLT que determinar o da pagamento ausência que o das do pagamento aviso-prévio, verbas rescisórias seja indenização efetuado deve até ser do o antecipado para o dia útil imediatamente anterior. Sim

16 Nota: Transcrevemos, a seguir, o 6º do art. 477 da CLT: "... Art É assegurado a todo empregado, não existindo prazo estipulado para a terminação do respectivo contrato, e quando não haja êle dado motivo para cessação das relações de trabalho, o direto de haver do empregador uma indenização, paga na base da maior remuneração que tenha percebido na mesma empresa. (Redação dada pela Lei nº 5.584, de )... 6º - O pagamento das parcelas constantes do instrumento de rescisão ou recibo de quitação deverá ser efetuado nos seguintes prazos: (Incluído pela Lei nº 7.855, de ) empregado a) até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato; ou final b) Quando será o aviso-prévio de 10 dias contados for cumprido a partir parcialmente, da dispensa o de prazo cumprimento para pagamento do aviso-prévio, das verbas salvo rescisórias se o termo ao até o décimo dia, da data da notificação da demissão, quando da ausência do aviso prévio, indenização do mesmo ou dispensa de seu cumprimento" Exemplo: aviso ocorrer primeiro. Cumprimento parcial empregado O aviso-prévio foi dispensado seria do cumprido cumprimento no período restante de 01/10 do aviso-prévio. a 30/10/2010. Entretanto, no dia 18/10/2010 o contrato) Supondo Assim, passou o prazo que para o 27/10/2010. para aviso-prévio o pagamento fosse que cumprido venceria de em 01/10/ /11/2010 a (1º 30/10/2010, dia útil imediato no dia ao 25/10/2010 término do empregador ocorrerá dispensa 01/11/2010, o empregado haja vista do que, cumprimento a contagem do do restante prazo de do 10 aviso-prévio, dias para nesse o pagamento caso, o das pagamento verbas o rescisórias recairia em 03/11/2010, posterior ao termo final do aviso. Social Quando (CTPS) o deve aviso-prévio ser: for indenizado, a data da saída anotada na Carteira de Trabalho e Previdência Anotações Gerais da Carteira Trabalho e Previdência Social (CTPS) No O denominado TRCT, a data "aviso-prévio de afastamento cumprido a ser em consignada casa" equipara-se será a do ao último aviso-prévio dia efetivamente indenizado. trabalhado. a) na página relativa ao Contrato de Trabalho, a do último dia da data projetada para o aviso-prévio indenizado; e b) na página relativa às Anotações Gerais, a data do último dia efetivamente trabalhado Aviso-Prévio cumprido em casa

17 trabalho Dessa durante forma, o caso aviso-prévio, o empregador na rescisão não permita deverão que ser o empregado obedecidas permaneça as mesmas em regras atividade do aviso-prévio no local de prazo Na A do falta falta aviso, do do que aviso-prévio aviso-prévio será, no mínimo, por por parte parte de do do 30 empregado empregador, dias. dá o ao empregado empregador terá direito direito ao ao salário salário correspondente correspondente ao ao prazo É respectivo. Ao inválida empregado a comunicação despedido do arbitrariamente, aviso-prévio na ou fluência sem justa de garantia causa, é de facultado, emprego durante e de férias. entre A reduzir data de a jornada saída será diária a em do duas termo horas final ou do faltar aviso-prévio, sete dias quando corridos, o sem empregado prejuízo optar do salário. o por aviso-prévio, faltar sete optar dias 130-A coletivo O da pagamento de CLT, trabalho exceto ou das sentença férias houver simples, normativa. disposição em dobro mais ou benéfica proporcionais, prevista será em regulamento, calculado na forma convenção dos arts. ou acordo 130 e salário normal. pagamento das férias simples, em dobro ou proporcionais, será acrescido de, pelo menos, 1/3 no superior O valor a 15 dias das férias de trabalho, proporcionais observadas será as calculado faltas injustificadas na proporção no período de 1/12 aquisitivo. avos por mês ou fração igual ou salvo A norma média mais das favorável, parcelas variáveis aplicando-se incidentes o valor sobre do salário as férias devido será na calculada data rescisão. com base no período aquisitivo, indenizado Ausência de aviso-prévio - Procedimento Comunicação na fluência de garantia de emprego ou férias corridos. Redução da jornada diária ou ausência ao serviço - Opção 12. Férias Terço constitucional Férias proporcionais - Contagem Parcelas variáveis - Cálculo Percentagem - Comissão ou viagem - Cálculo

18 viagem, precederem Para salvo o o cálculo norma seu pagamento das mais férias favorável. na indenizadas, rescisão contratual, será apurada quando a média o salário dos for salários pago por recebidos percentagem, nos 12 comissão meses que ou da rescisão, O A fração pagamento por igual mês ou do de superior 13º serviço. salário a 15 corresponde dias de trabalho a 1/12 será avos havida da remuneração como mês integral. devida em dezembro, ou no mês º salário na média Na rescisão do salário contratual variável, por recebido iniciativa a qualquer do empregado título, nos é devido meses o trabalhados 13º salário, no que ano. será calculado com base sujeito contrato, O empregador que dispensar o empregado sem justa causa, nos contratos por prazo determinado, ficará 13. Havendo, ao nos pagamento, termos do a art. título 479 indenizatório da CLT. e por metade da remuneração a que teria direito até o término do Parcelas no Indenizatórias que executada, caberá contrato ao empregador a termo, cláusula o pagamento assecuratória do aviso-prévio do direito de, recíproco no mínimo, de rescisão 30 dias. antecipada, desde Contribuição determinado, Sobre os Social), realizada depósitos sem sem do prejuízo FGTS, justa causa é da devido indenização por o iniciativa recolhimento devida do empregador da na multa rescisão rescisória e independentemente antecipada 40% do (acrescida contrato existência de por 10% prazo de cláusula assecuratória do direito recíproco rescisão antecipada. da base, termos Se é devido o contrato o pagamento de trabalho de for indenização rescindido, adicional sem justa equivalente causa, no período a um salário de 30 mensal dias que do antecede empregado, a data- Considera-se do art. 9º da salário Lei nº 7.238/84. mensal o devido na data da comunicação da dispensa do emprego, acrescido dos nos adicionais Com legais a publicação ou convencionais, da Portaria não MTE se computando nº 1.620/10, o 13º foi salário. de assistência Relações prevista do Trabalho no 1º (SRT). do art. 477 da CLT, a ser utilizado instituído conforme o instruções Sistema Homolognet expedidas pela para Secretaria fins da Multa rescisória Indenização Adicional 14. Sistema Homolognet

19 cálculos referentes O Homolognet à rescisão permite de contrato ao empregador de trabalho. o Recebidas cadastro (inclusão, as informações, alteração o Homolognet e exclusão) realiza das informações Possibilita e gera o também Termo de ao Rescisão trabalhador consultar Contrato informações de Trabalho (TRCT). sobre sua rescisão de contrato de trabalho crítica, e faz suporte Importante ao MTE nos ressaltar, procedimentos o Homolognet, de assistência até o momento, à rescisão não de foi contrato implantado de trabalho. em todos os Estados, sendo que, dá desde Trabalho Posteriormente, 15/07/2010, e Emprego será somente gradualmente (SRTEs): foram Distrito estendido inseridos Federal, aos nas demais Paraíba, sedes Estados. das Rio seguintes de Janeiro, Superintendências Santa Catarina Regionais e Tocatins. do assistência previsto Lembramos no e Anexo homologação, que I da a Portaria utilização bem MTE como do nº Homolognet naquelas 1.621/10, em é ressaltando facultativa que não for que nas utilizado é rescisões permitida o Homolognet contratuais a utilização será sem do utilizado TRCT necessidade aprovado o TRCT de pela matéria: Portaria Veja Homolognet mais SRT sobre nº 302/02, - o Procedimentos. assunto até no o dia Manual 31/12/2010. de Procedimentos Trabalho, Previdência e Legislação nº 36/10 na Rescisão Nas rescisões contratuais em que não for adotado o Sistema Homolognet, será utilizado o Termo de 15. Após de Termo homologada Contrato de de Rescisão a Trabalho rescisão (TRCT) previsto no Anexo I da Portaria MTE nº 1.621/10. do Contrato contratual de Trabalho e assinada (TRCT) destinação: pelas partes, as vias do TRCT terão a seguinte quanto Não Havendo aos comparecendo valores, homologação o assistente uma do das emitirá TRCT, partes os os ou Termos Termos na falta de de Comparecimento de Homologação homologação gerados serão da rescisão assinados pelo em Homolognet. face pelas de partes discordância assistente e, juntamente com as vias do TRCT terão a seguinte destinação: e pelo Destinação a) as três primeiras vias ficam com o empregado - uma para sua documentação pessoal e as outras duas para movimentação do FGTS; e b) a quarta via fica com o empregador, para arquivo Termos de homologação a) três vias para o empregado; b) uma via para o empregador.

20 16. Microempresas (MEs) e Empresas de Pequeno Porte (EPPs) As disposições constantes desse texto são aplicáveis, no que couber, às Microempresas e às Empresas de Pequeno Porte. 17. Exemplo de Cálculo de Rescisão do Contrato de Trabalho Empregado admitido em 15/05/2008 com salário mensal de R$ 3.510,00. Foi dispensado, sem justa causa em 04/10/2010 com aviso-prévio indenizado, iniciando em 05/10/2010 e não gozou férias referente ao período aquisitivo 2009/2010. Temos o seguinte: Remuneração mensal: R$ 3.510,00 Aviso-prévio indenizado - Projeção: 05/10/2010 a 03/11/2010 Tem um dependente para efeito de IRRF Discriminação das verbas rescisórias - Saldo de Salário: 4 dias - R$ 3.510,00 31 x 4 dias = R$ 452,90 - Aviso-Prévio Indenizado: 30 dias - R$ 3.510,00-13º Salário Proporcional : 09/12 - R$ 3.510,00 12 x 9 = R$ 2.632,50-13º Salário Proporcional: Projeção do Aviso-Prévio Indenizado - 1/12 (R$ 3.510,00 12 x 1 = R$ 292,50) - Férias Vencidas, referente ao aquisitivo 2009/2010: R$ 3.510,00-1/3 sobre as Férias: R$ 3.510,00 3 = R$ 1.170,00 - Férias Proporcionais: 5/12 - R$ 3.510,00 12 x 5 = R$ 1.462,50 - Férias Proporcionais: 5/12 - R$ 3.510,00 12 x 1 = R$ 292,50-1/3 sobre as férias proporcionais: R$ 1.755,00 3 = R$ 585,00 Forma de contagem de avos de férias proporcionais: 15/05/2010 a 14/06/2010-1/12 15/06/2010 a 14/07/2010-2/12 15/07/2010 a 14/08/2010-3/12 15/08/2010 a 14/09/2010-4/12 15/09/2010 a 14/10/2010-5/12 - Projeção do aviso-prévio indenizado 15/10/2010 a 04/11/2010-6/12 - entra na contagem pois é fração inferior a 15 dias. Descontos - Previdência Social - Saldo de Salário e Aviso-Prévio Indenizado: R$ 452,90 + R$ 3.510,00 = R$ 3.962,90 Contribuição Previdenciária: R$ 3.689,66 (teto máximo) x 11% = R$ 405,86-13º Salário, incluindo a projeção de aviso-prévio indenizado: R$ 2.925,00 x 11% = R$ 321,75 Desconto - IRRF - Saldo de salário: isento - 13º Salário: R$ 100,01 Cálculo do IRRF Tabela Progressiva Mensal vigente no período de 01/01 a 31/12/2011:

21 Base de Cálculo Mensal em (R$) Alíquota (%) Parcela a Deduzir do IR (R$) Até 1.499, De 1.499,16até 2.246,75 7,5 112,43 De 2.246,76 até 2.995,70 De 2.995,71 até 3.743, ,94 22,5 505,62 Acima de 3.743,19 27,5 692,78 Valor da dedução por dependente: R$ 150,69 13º Salário R$ 2.925,00 - R$ 321,75 (INSS) - R$ 150,69 (dependente) R$ 2.452,56 x 15% R$ 367,88 - R$ 280,94 (parcela a deduzir) R$ 86,94

22 RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO DIREITOS Causa do Afastamento Saldo Aviso Sal. Prévio 13º Sal. Férias Vencidas Férias Proporc. FGTS Adic. mês Férias ant. FGTS rescisão Multa Indeniz. FGTS Adic. Indeniz. art. 479 CLT Sal. Família Rescisão Por Pedido de Demissão (Menos de 1 Ano) NÃO (5) NÃO (1) (6) (6) NÃO NÃO NÃO Rescisão Por Pedido de Demissão (Mais de 1 Ano) NÃO (5) (6) (6) NÃO NÃO NÃO Rescisão Por Dispensa Sem Justa Causa (Menos de 1 Ano) Rescisão Por Dispensa Sem Justa Causa (Mais de 1 Ano) Rescisão Por Dispensa Com Justa Causa (Menos de 1 Ano) Rescisão Por Dispensa Com Justa Causa (Mais de 1 Ano) NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO (6) (6) (6) (6) (2) (2) NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO Rescisão de Contrato de Experiência (Extinção Automática) NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO Rescisão Antecipada do Contrato de Experiência Por Iniciativa do Empregador Rescisão Antecipada do Contrato de Experiência Por Iniciativa do Empregado NÃO NÃO NÃO NÃO (1) (6) (6) (2) NÃO NÃO NÃO Rescisão Por Dispensa Indireta (Menos de 1 Ano) NÃO (2) NÃO Rescisão Por Dispensa Indireta (Mais de 1 Ano) (2) NÃO Rescisão Por Culpa Recíproca (Menos de 1 Ano) (7) (7) NÃO (7) (3) NÃO NÃO Rescisão Por Culpa Recíproca (Mais de 1 Ano) (7) (7) (7) (3) NÃO NÃO Rescisão Aposentadoria Especial (Menos de 1 Ano) NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO Rescisão Aposentadoria Especial (Mais de 1 Ano) NÃO NÃO NÃO NÃO Rescisão Por Falecimento (Menos de 1 Ano) NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO Rescisão Por Falecimento (Mais de 1 Ano) NÃO NÃO NÃO NÃO 1) As férias proporcionais são devidas por força do Enunciados do TST nºs 171 e ) A indenização adicional de um salário será devida no caso de término do aviso prévio, indenizado ou não, ou término antecipado do contrato de experiência, quando for o caso, nos 30 (trinta) dias que antecedem a data-base da categoria.

23 3) A multa do FGTS devida por rescisão por culpa recíproca é de 20%, e deve ser depositada na conta vinculada junto à CEF; 4) O FGTS e a multa de 40%(quarenta por cento), quando for devida, devem ser depositados na conta vinculada junto à CEF; a empresa recolherá também a contribuição social de 10%(dez por cento), totalizando 50%(cinqüenta por cento). 5) O aviso prévio é devido pelo empregado, sob pena de desconto do valor correspondente das verbas rescisórias, exceto se o empregador dispensá-lo do pagamento.. 6) O empregado faz jus aos depósitos, mas não tem direito ao saque pelo motivo da rescisão. 7) De acordo com o enunciado nº 014 do TST, sendo reconhecida a culpa recíproca, o trabalhador tem direito a 50% do valor do aviso prévio, do 13º salário e das férias proporcionais.

O que o trabalhador espera do agente homologador

O que o trabalhador espera do agente homologador O que o trabalhador espera do agente homologador Conhecimento da legislação trabalhista e inclusive CC ou ACT; Prática de cálculos rescisórios; Segurança; Linguagem fácil; Boa comunicação; Orientar sobre

Leia mais

* Artigo com redação determinada pela Instrução Normativa MTE 4/2006.

* Artigo com redação determinada pela Instrução Normativa MTE 4/2006. INSTRUÇÃO NORMATIVA 3, DE 21 DE JUNHO DE 2002, DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DO TRABALHO SRT/MTE Estabelece procedimentos para assistência ao empregado na rescisão de contrato de trabalho, no âmbito do Ministério

Leia mais

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão de Contrato de

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado Morte do Empregado 08/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares... 6 6.

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr)

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr) Questão 1 FCC/TRT23 Técnico Judiciário - Área Administrativa - 2016 (FCC_TRT23_TÉCNICO_JUDICIÁRIO_ÁREA_ADMINISTRATIVA_2016) De acordo com a Lei Complementar no 150 de 2015, no tocante às férias do empregado

Leia mais

PALESTRA HOMOLOGNET PALESTRANTE ALLAN MACIEL SANTOS

PALESTRA HOMOLOGNET PALESTRANTE ALLAN MACIEL SANTOS PALESTRA HOMOLOGNET PALESTRANTE ALLAN MACIEL SANTOS O HomologNet é um sistema de homologação das rescisões contratuais on-line instituído pela portaria do MTE n 1.620 de 14/07/2010. Os cálculos automáticos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3211. 1º As contas de depósitos de que trata este artigo:

RESOLUÇÃO Nº 3211. 1º As contas de depósitos de que trata este artigo: RESOLUÇÃO Nº 3211 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a abertura, manutenção e movimentação de contas especiais de depósitos à vista e de depósitos de poupança. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

3. A operação do sistema Homolognet exige a utilização dos seguintes documentos:

3. A operação do sistema Homolognet exige a utilização dos seguintes documentos: Prezadas Filiadas e Associadas O Sindeprestem Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo, informa

Leia mais

Como calcular uma rescisão trabalhista

Como calcular uma rescisão trabalhista Como calcular uma rescisão trabalhista Hoje iremos aprender como elaborar e calcular uma rescisão do contrato de trabalho. O primeiro passo a ser dado será descobrir qual o motivo da rescisão do funcionário,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 PREENCHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS DAS CONTRIBUIÇÕES PAGAS PELAS EMPRESAS CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Entidade Sindical Patronal beneficiada

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria 05/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3

Leia mais

31 Código Sindical 32 CNPJ e Nome da Entidade Sindical Laboral DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS VERBAS RESCISÓRIAS

31 Código Sindical 32 CNPJ e Nome da Entidade Sindical Laboral DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS VERBAS RESCISÓRIAS ANEXO I TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 02 Razão Social/ 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHADOR

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*)

CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*) CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*) Altera e consolida as normas que dispõem sobre o pagamento de prêmios relativos a contratos de seguros de danos. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

Prof. Cleiton Coutinho

Prof. Cleiton Coutinho Prof. Cleiton Coutinho 01.Aos empregados domésticos, a Constituição assegura os mesmos direitos que aos trabalhadores urbanos e rurais, exceto (A) repouso semanal remunerado. (B) fundo de garantia do tempo

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053303/2012 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DO RIO DE JANEIRO, CNPJ n. 33.644.360/0001-85, neste ato representado(a) por seu Vice-Presidente,

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 01 A 07 DE SETEMBRO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 01 A 07 DE SETEMBRO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 01 A 07 DE SETEMBRO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 1 Histórico: Transportador revendedor retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis

Leia mais

PARTE 1 COMO TORNAR-SE UM EMPREGADOR E UM EMPREGADO DOMÉSTICO LEGAIS?

PARTE 1 COMO TORNAR-SE UM EMPREGADOR E UM EMPREGADO DOMÉSTICO LEGAIS? SUMÁRIO DO LIVRO INTRODUÇÃO... 23 PARTE 1 COMO TORNAR-SE UM EMPREGADOR E UM EMPREGADO DOMÉSTICO LEGAIS? Capítulo 1 Definições importantes... 31 1.1 O que é um empregador doméstico?... 31 1.2 O que é um

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002952/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047032/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.011168/2015-41 DATA DO PROTOCOLO: 23/07/2015 ACORDO COLETIVO

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO, SALÁRIO DE BENEFÍCIO E RENDA MENSAL INICIAL CONCEITOS Professor: Anderson Castelucio CONCEITOS DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I -

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É OBRIGATÓRIA!

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É OBRIGATÓRIA! CONTRIBUIÇÃO SINDICAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É OBRIGATÓRIA! CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É BRIGATÓRIA A Contribuição Sindical, prevista no art. 578 da CLT e capítulos seguintes, tem caráter obrigatório, sendo

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73 DECISÃO COREN-RS Nº 133/2013 ESTABELECE NOVA REGULAMENTAÇÃO AO PAGAMENTO DE DÉBITOS DE ANUIDADES JUNTO AO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL - COREN-RS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Conselho

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV ELETROBRAS ELETRONORTE

MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV ELETROBRAS ELETRONORTE MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV Julho, 2011 O calendário de implantação do Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário PIDV, da Eletrobras Eletronorte, foi aprovado

Leia mais

ÍNDICE. 1. Tabela Progressiva - a partir de Abril/2015... 2. 2. Exemplos Práticos... 3. 2.1. Declarante 1 Empregador pessoa física...

ÍNDICE. 1. Tabela Progressiva - a partir de Abril/2015... 2. 2. Exemplos Práticos... 3. 2.1. Declarante 1 Empregador pessoa física... ÍNDICE 1. Tabela Progressiva - a partir de Abril/2015.... 2 2. Exemplos Práticos... 3 2.1. Declarante 1 Empregador pessoa física... 3 2.2. Declarante 2 Rendimento pago ao exterior Fonte pagadora pessoa

Leia mais

SUMÁRIO. Agradecimentos... 15. Apresentação... 17

SUMÁRIO. Agradecimentos... 15. Apresentação... 17 SUMÁRIO Agradecimentos... 15 Apresentação... 17 PREPARAÇÃO PARA CONCURSO PÚBLICO Breve relato da minha experiência durante a preparação para o concurso... 19 1. A decisão... 20 2. A preparação... 21 3.

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE 2009 Altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre a Organização da Seguridade Social, institui o Plano de Custeio e dá outras providências,

Leia mais

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes 1. ERRATA Página 180 No primeiro parágrafo do item 2.10.1 (Beneficiários): Onde se lê: Os beneficiários da pensão por morte

Leia mais

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Licença concedida em decorrência de dano físico ou

Leia mais

Salário e Remuneração

Salário e Remuneração 1 1 - Salário e Remuneração 1.1 Salário 1.2 Remuneração 1.3 Gorjetas 1.4 - Formas de pagamento 1.4.1 - Salário por tempo 1.4.2 - Salário por produção 1.4.3 - Salário por tarefa 1.5 - Dia do pagamento 1.6

Leia mais

INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº. 2, DE XXX DE XXXXXXXXXX DE 2016.

INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº. 2, DE XXX DE XXXXXXXXXX DE 2016. INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº. 2, DE XXX DE XXXXXXXXXX DE 2016. Estabelece as regras a serem observadas pelas sociedades seguradoras e entidades fechadas de previdência complementar para transferência de riscos

Leia mais

Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017.

Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017. Resolução CODEFAT nº 748, de 29.06.2016 - DOU de 01.07.2016 Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT,

Leia mais

Regime de Tributação de Imposto de Renda

Regime de Tributação de Imposto de Renda Apresentação O INFRAPREV elaborou esta cartilha com o objetivo de orientar o participante na escolha do regime de tributação quando do ingresso no seu Plano de Contribuição Variável. Com a publicação da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 748, DE 2 JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 748, DE 2 JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº 748, DE 2 JULHO DE 2015. Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2015/2016. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT, no uso das atribuições

Leia mais

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É o registro do tempo de serviço/contribuição

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 FÉRIAS Macro Processo: Processo: Subprocesso Origem: Suporte Gestão de Pessoas Férias Unidade de Gestão de Pessoas Publicação: 10/01/2011 Nº Revisão/Data: 00 10/01/2011

Leia mais

CONTRATO DE EXPERIÊNCIA - Considerações. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 1º/04/2013. Sumário:

CONTRATO DE EXPERIÊNCIA - Considerações. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 1º/04/2013. Sumário: CONTRATO DE EXPERIÊNCIA - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 1º/04/2013 Sumário: 1 - Introdução 2 - Contrato de Experiência 3 - Objetivo 4 - Prazo 4.1 - Prorrogação 4.2

Leia mais

Direito do Trabalho Estabilidades Provisórias Konrad Mota. 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Direito do Trabalho Estabilidades Provisórias Konrad Mota. 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Direito do Trabalho Estabilidades Provisórias Konrad Mota 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. SUMÁRIO Estabilidades provisórias Dirigente sindical Representante

Leia mais

COMO DIMINUIR RISCOS MINIMIZAR AÇÕES TRABALHISTAS. Instrutora: Cleonice Bitencourt

COMO DIMINUIR RISCOS MINIMIZAR AÇÕES TRABALHISTAS. Instrutora: Cleonice Bitencourt COMO DIMINUIR RISCOS E MINIMIZAR AÇÕES TRABALHISTAS Instrutora: Cleonice Bitencourt Porto Alegre/RS, Junho/2015 2 REQUISITOS PARA RECONHECIMENTO DE VÍNCULO EMPREGATÍCIO Prestador de serviço ser pessoa

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL, RH E CÁLCULOS TRABALHISTAS

DEPARTAMENTO PESSOAL, RH E CÁLCULOS TRABALHISTAS DEPARTAMENTO PESSOAL, RH E CÁLCULOS TRABALHISTAS Instrutor(a): CLAUDIO SALDANHA Brasília(DF) - 10 e 11/09/2015 Quer esse curso Incompany para sua empresa ou órgão público? Clique no botão e solicite uma

Leia mais

Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016

Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016 Altera a Resolução nº 233 de 25/06/2003 Altera a Resolução nº 3075 de 26/03/2009 Altera a Resolução nº 4282 de 17/02/2014 Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016 Dispõe sobre procedimentos a serem observados

Leia mais

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007)

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição Federal,

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CÁLCULOS SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CONCEITO: é o valor que serve de base de cálculo para incidência das alíquotas das contribuições previdenciárias (fonte de custeio) e para o cálculo do salário benefício.

Leia mais

Rescisão de Contrato de Trabalho - Normas Gerais

Rescisão de Contrato de Trabalho - Normas Gerais Rescisão de Contrato de Trabalho - Normas Gerais Apresentação: Fábio Momberg Graziela Garcia Luciana Buganza Conceitos Resilição e Resolução Resilição - "dissolver o contrato por vontade de uma das partes,

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

BANCO DE HORAS. O banco de horas surgiu no Brasil através da Lei 9.601/98, através da alteração do art. 59 da CLT.

BANCO DE HORAS. O banco de horas surgiu no Brasil através da Lei 9.601/98, através da alteração do art. 59 da CLT. BANCO DE HORAS O banco de horas surgiu no Brasil através da Lei 9.601/98, através da alteração do art. 59 da CLT. Prevendo a lei que só é legal a utilização do Banco de Horas se for acordada em Convenção

Leia mais

Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016

Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016 Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016 Dia: 05 GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social Envio da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012 PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012 Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos demais valores constantes

Leia mais

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Artigo 18 Ao Participante que tiver completado 50 (cinqüenta) anos de idade após ter cumprido a carência de 120 (cento e vinte) meses de contribuições

Leia mais

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS)

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) QUAL É O CONCEITO DE SÍNDICO PREVISTO NO CÓDIGO CIVIL DE 2002? O Síndico é definido como sendo administrador do Condomínio (art. 1.346).

Leia mais

Para iniciantes os primeiros 90 dias:

Para iniciantes os primeiros 90 dias: CIRCULAR CONJUNTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DATA BASE - NOVEMBRO DE 2013 O SINDICATO DA INDÚSTRIA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO, celebrou com os SINDICATOS DOS TRABALHADORES

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO N o 213, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999 Dispõe sobre a concessão do auxílio-transporte aos servidores do Conselho da Justiça Federal Justiça Federal de Primeiro e Segundo Graus. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) Nº PROCESSO: 53569.001371/2014 LICITAÇÃO GR10 (U.O 101) Nº: 09/2014 DATA: HORA: A B C D DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS Data de apresentação

Leia mais

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada)

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada) Designação Conta Ordenado Condições de Acesso Clientes Particulares, que efetuem a domiciliação do seu ordenado, através de transferência bancária codificada como ordenado. Modalidade Depósito à Ordem

Leia mais

Documentos necessários para a homologação:

Documentos necessários para a homologação: Ÿ Orientações Gerais: O responsável pela homologação deve observar o comunicado do Sindicato sobre Lei 12.790 de 14/03/2013, que regulamenta a profissão de comerciário e o Enquadramento Sindical conforme

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

Bloco Recursos Humanos

Bloco Recursos Humanos Bloco Recursos Humanos Ponto Eletrônico Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Ponto Eletrônico, que se encontra no Bloco Recursos Humanos. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Regulamentação dos planos Resolução CONSU 10 Art. 2º, 2º Nos contratos de planos coletivos, não é obrigatória a cobertura para os procedimentos relacionados

Leia mais

DOCUMENTOS PARA FAZER HOMOLOGAÇÃO

DOCUMENTOS PARA FAZER HOMOLOGAÇÃO DOCUMENTOS PARA FAZER HOMOLOGAÇÃO Conforme Instrução Normativa SRT/MTE nº 15 de 14/07/2010 1 APRESENTAR CARTA DE PREPOSTO SE FOR FUNIONÁRIO DO CARTÓRIO, COM CTPS, CRACHÁ OU FICHA DE FUNCIONÁRIO (TRAZER

Leia mais

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação:

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação: PORTARIA MJ Nº 183, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2010 Regulamenta os arts. 9º, 10 e 15 do Decreto nº 6.490, de 19 de junho de 2008, alterados pelo Decreto nº 7.081, de 26 de janeiro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos.

RESOLUÇÃO N 2.025. Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

PORTARIA CEETEPS Nº 343, de 19 de agosto de 2009

PORTARIA CEETEPS Nº 343, de 19 de agosto de 2009 PORTARIA CEETEPS Nº 343, de 19 de agosto de 2009 Dispõe sobre a minuta de Contrato de Aprendizagem, a que se referem os dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, alterados pela Lei Federal

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR004199/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/09/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR043608/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.012090/2013-10 DATA DO PROTOCOLO: 25/09/2013 ACORDO COLETIVO

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Recursos Humanos SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07)

Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Recursos Humanos SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07) SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07) LICENÇA SAÚDE (ARTIGOS 181-191- 193/EFP E ARTIGO 25, II/LEI 500/74 A licença saúde será requerida mediante emissão de guia expedida pelo serviço

Leia mais

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE 1-"Solicito que sejam verificadas as planilhas de formação de preços, pois ao fazermos nossa planilha houve divergências com os modelos fornecidos pelo edital! Os valores de custos, lucros e tributos,

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES 1 MODALIDADES APOSENTADORIA POR IDADE (urbana, rural e mista) APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (comum, especial e mista) LC142 (por

Leia mais

Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br DIREITO DO TRABALHO

Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br DIREITO DO TRABALHO REMUNERAÇÃO (Art. 142 a 145) DIREITO DO TRABALHO AULA 14 ( Clique aqui para assistir à aula gravada) O pagamento das ferias e, se for o caso, o do respectivo abono de férias serão efetuados ate 2 dias

Leia mais

CIRCULAR GEPE N.º 007/2005. Gerências Regionais de Recursos Humanos, Unidades de Controle de Pessoal das demais Secretarias, gerências da GEPE.

CIRCULAR GEPE N.º 007/2005. Gerências Regionais de Recursos Humanos, Unidades de Controle de Pessoal das demais Secretarias, gerências da GEPE. CIRCULAR GEPE N.º 007/2005 De: Para: Gerências Regionais de Recursos Humanos, Unidades de Controle de Pessoal das demais Secretarias, gerências da GEPE. ASSUNTOS 1. PRESTAÇÃO DE SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO

Leia mais

PORTARIA Nº 1.057 DE 06 DE JULHO DE 2012.

PORTARIA Nº 1.057 DE 06 DE JULHO DE 2012. PORTARIA Nº 1.057 DE 06 DE JULHO DE 2012. Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão do Contrato de Trabalho e Termos de Homologação. O MINISTRO DE

Leia mais

A desoneração da folha trocada em miúdos Qui, 25 de Outubro de 2012 00:00. 1. Introdução

A desoneração da folha trocada em miúdos Qui, 25 de Outubro de 2012 00:00. 1. Introdução 1. Introdução Com a publicação da Medida Provisória 563/12 convertida na Lei 12.715/12 e posteriormente regulamentada pelo Decreto 7.828/12, determinadas empresas de vários setores terão a contribuição

Leia mais

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO Legislação Artigo 201, 7º, I, da CF Artigo 52 a 56 Lei 8213/91 Artigo 56 a 63 Decreto 3048/99 Artigo 234 a 245, da IN 77/2015 CONTRIBUIÇÃO Conceito É o benefício devido ao segurado

Leia mais

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS Saldo de Salário Aviso Prévio Férias Vencidas Férias Proporcionais Férias 1/3 adicional Décimo Terceiro Salário Adicional de Insalubridade Mensalista: dividir a

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.975/2011 (Publicada no D.O.U. de 29 de julho de 2011, Seção I, p. 336-337) Revogada pela Resolução CFM nº 1979/2011 Fixa os valores das anuidades e taxas

Leia mais

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF Jurídico da FENAPEF orienta sindicalizados a declararem valores provenientes de ganhos judiciais referentes à ação dos 3,17% no Imposto de Renda 2016/2015 I - PREVISÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA Secretaria de Finanças e Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados com relação ao indeferimento da opção e da exclusão do

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES Restrições para Uso: Livre Acesso Controle Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA Revogada pela PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06/01/2012 Republicada no DOU 19/07/2011 Dispõe sobre

Leia mais

Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07

Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07 Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07 Estabelece procedimentos referentes à retificação de informações cadastrais e financeiras, junto ao FGTS, por meio dos formulários Retificação de Dados do Empregador

Leia mais

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº UFRB ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº 18/2012) Para cada membro do núcleo familiar colocado no formulário DECLARAÇÃO DE

Leia mais

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados.

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. O cadastramento tem por finalidade vincular o candidato à UFCG, confirmando sua pretensão de frequentar o curso em que obteve classificação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2004

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2004 Ver também IN 01/05 Revogada pela IN 7/09 Altera a Instrução Normativa n. 12/2002, que dispõe sobre a remessa de processos de aposentadoria, reforma e pensão da Administração

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CXGOLBD_20160701 Caixa Gold CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATO DO AUDITOR *INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE Nº 29 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2014

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATO DO AUDITOR *INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE Nº 29 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2014 SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATO DO AUDITOR *INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE Nº 29 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2014 ESTABELECE NORMAS DE ORGANIZAÇÃO E APRESENTAÇÃO DAS PRESTAÇÕES DE CONTAS

Leia mais

RELATÓRIO. O EXMO. DESEMBARGADOR FEDERAL IVAN LIRA DE CARVALHO (Relator Convocado):

RELATÓRIO. O EXMO. DESEMBARGADOR FEDERAL IVAN LIRA DE CARVALHO (Relator Convocado): PROCESSO Nº: 0800943-44.2012.4.05.8000 - APELAÇÃO RELATÓRIO O EXMO. DESEMBARGADOR FEDERAL IVAN LIRA DE CARVALHO (Relator Convocado): Trata-se de apelação e remessa oficial, tida por interposta, contra

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATÉ 19 DE DEZEMBRO DE 2003 Professora por tempo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO EDITAL N 006/2011 Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de cargos em caráter temporário, para compor a Rede Municipal de Saúde, com fulcro na Lei n 4.302/1994 alterada pela Lei nº 6.690/2005,

Leia mais

Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012

Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012 Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012 Para os jurisdicionados que não geram arquivo layout para serem importados no SAGRES, as informações devem ser incluídas de forma manual

Leia mais

VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PRIMEIRAS IMPRESSÕES

VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PRIMEIRAS IMPRESSÕES VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PRIMEIRAS IMPRESSÕES PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL - ENDEREÇAMENTO: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA 90ª VARA DO TRABALHO DE CAMPINAS/SP - Processo Nº 1598-73.2012.5.15.0090

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Pagamento de férias em dobro deve ter a tributação de imposto de renda na fonte

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Pagamento de férias em dobro deve ter a tributação de imposto de renda na fonte de imposto de renda na fonte 27/03/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 6 3.1 Férias Normais Gozadas na Vigência do Contrato

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP005678/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/06/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032180/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.002628/2012-11

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, Dispõe sobre a reavaliação e a renegociação dos contratos em vigor e das licitações em curso, no âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso

Leia mais

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS 2ª chamada de aprovados no SISU 2013/01 DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: Dias 01, 04 e 05 de fevereiro de 2013. Horário: 10 horas às 11 horas e das 14horas às 20 horas. Local: Coordenação

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI N 4.330, DE 2004.

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI N 4.330, DE 2004. COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI N 4.330, DE 2004. Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços terceirizados e as relações de trabalho dele decorrentes.

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.373/2011 Regulamenta o Exame de Suficiência como requisito para obtenção ou restabelecimento de Registro Profissional em Conselho Regional de Contabilidade (CRC). O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Institui o módulo eletrônico de arrecadação de ISSQN e a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dá outras providências. EDUARDO TADEU PEREIRA, Prefeito Municipal de Várzea Paulista, Estado de São Paulo,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 309, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 309, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 309, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 Dispõe sobre o agrupamento de contratos coletivos de planos privados de assistência à saúde para fins de cálculo e aplicação de reajuste. [correlações]

Leia mais

Outras Alterações ao Código do Trabalho

Outras Alterações ao Código do Trabalho Outras Alterações ao Código do Trabalho CLÁUDIA DO CARMO SANTOS de de 2012 ÍNDICE CONTRATO DE TRABALHO DE MUITO CURTA DURAÇÃO COMISSÃO DE SERVIÇO TRABALHO SUPLEMENTAR OBRIGAÇÕES DE COMUNICAÇÃO À ACT RENOVAÇÃO

Leia mais

Ao Sindicato dos Oficiais Alfaiates, Costureiras e Trabalhadores nas Indústrias de Confecção de Roupas e de Chapéus de Senhoras de São Paulo e Osasco.

Ao Sindicato dos Oficiais Alfaiates, Costureiras e Trabalhadores nas Indústrias de Confecção de Roupas e de Chapéus de Senhoras de São Paulo e Osasco. Ao Sindicato dos Oficiais Alfaiates, Costureiras e Trabalhadores nas Indústrias de Confecção de Roupas e de Chapéus de Senhoras de São Paulo e Osasco. Rua Florêncio de Abreu, 305-2 andar - Centro - S ão

Leia mais