ESCOLA DOMINGOS SÁVIO REGIMENTO ESCOLAR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA DOMINGOS SÁVIO REGIMENTO ESCOLAR"

Transcrição

1 ESCOLA DOMINGOS SÁVIO REGIMENTO ESCOLAR Título VI Da Organização Pedagógica Capítulo IV Do Sistema de Avaliação Art.61- No Ensino Fundamental a verificação do rendimento escolar compreende a avaliação do aproveitamento e a apuração de frequência. 1º- A avaliação compreende o acompanhamento do processo de aprendizagem nos aspectos afetivo, cognitivo e psicomotor. 2º- O controle de frequência é feito pelo professor no diário de classe e registrado trimestralmente na ficha individual e no Portal Educacional. (redação dada pelo 3º-O rendimento escolar é registrado, trimestralmente, no diário de aproveitamento, na ficha individual do aluno e no Portal Educacional. (incluído pelo Adendo ao 4º-Para efeito de promoção é exigida do aluno a frequência mínima de 75%(setenta e cinco por cento) do total de horas letivas do ano cursado. (incluído pelo Adendo ao Art.62- A avaliação do aproveitamento é o resultado da observação contínua e sistemática do professor e da apreciação de trabalhos, provas, pesquisas, atividades individuais e grupais, devendo o professor promover tantas situações quantas forem necessárias à verificação dos objetivos propostos. Parágrafo Único O aluno do 6º ao 9º ano de escolar do Ensino Fundamental, que faltar a qualquer avaliação deve justificar-se, num prazo de 72(setenta e duas) horas, para ter direito a realizar provas de 2ª chamada, o que ocorre após o pagamento de taxa especial para este fim. Art. 63- O critério adotado para traduzir o grau de aproveitamento do aluno é a utilização de 0(zero) a10(dez), de acordo com o alcance dos objetivos estabelecidos para cada ano escolar.

2 Parágrafo Único: O aluno do 1º ano de escolar do Ensino Fundamental é avaliado através de relatório trimestral, elaborado com base nos objetivos pelo professor, com a equipe técnico-pedagógica. Art.64- Em cada trimestre letivo, o aluno do 2º ao 9º ano de escolaridade deve obter, no mínimo 02(duas) notas em cada disciplina relativa ao domínio cognitivo, psicomotor e afetivo. (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em 1º-(revogados pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em 2º- A Média Trimestral (MT) de cada disciplina para os alunos do 2º ao 9º de escolaridade, corresponde4 à média aritmética das 02(duas) notas alcançadas no trimestre.. (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em 3º- A primeira nota do trimestre para os alunos do 2º ao 9º ano de escolaridade é o somatório das atividades, no mínimo 03(três), no período estabelecido no calendário da escola, utilizando o critério de 0(zero) a 10,0(dez). (redação dada pelo Adendo ao 5º- A segunda nota do trimestre para os alunos do 2º ao 9º ano de escolaridade é obtida após revisão e aprofundamento dos conteúdos trabalhados no decorrer do trimestre, de acordo com o cronograma de avaliações, no período estabelecido pela escola, utilizando o critério de 0(zero) a 10,0(dez). (redação dada pelo Adendo ao 6º - Os alunos com necessidades especiais, comprovadas com laudo médico, são avaliados através de relatório descritivo trimestral, considerando-se os aspectos cognitivos, emocionais/comportamentais e psicomotores, elaborados com base nos objetivos propostos pelo professor com acompanhamento da equipe técnico pedagógica, exceto para os casos de excepcionalidade em que as necessidades exijam outras formas de atendimento Art. 65- Ao final do período letivo, cada aluno é analisado pelo Conselho de Classe recebendo em cada disciplina, uma média anual (MA). 1º-A Média Anual (MA) determina a situação final do aluno, aprovando ao ano de escolaridade seguinte, encaminhando-o à Recuperação Final(RF), à Recuperação Especial(RE) ou reprovando-o no mesmo ano de escolaridade. 2º - A Média Anual (MA) dos alunos é obtida através da fórmula: MA = 1ºtrim. + 2ºtrim. + 3º trim. : 3 Capítulo V Da Recuperação 2

3 Art.66- A Escola Domingos Sávio oferece aos seus alunos com deficiência no seu rendimento escolar: (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em I- Recuperação Paralela II- Recuperação Trimestral III- Recuperação Final IV- Recuperação Especial Artigo 68-A recuperação trimestral é oferecida aos alunos do 2º ao 5º ano de escolaridade ao final dos trimestres, em períodos estabelecidos pela escola.(redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em 1º- A Recuperação Trimestral (RT), estabelecida pela escola para os alunos do 2º ao 5 ano de escolaridade, em todas as disciplinas, com média trimestral menor do que 6,0(seis), consiste nos estudos que o aluno faz após resultado do trimestre, durante duas semanas, com base numa listagem de conteúdos considerados pelo professor como indispensáveis para a sua recuperação. (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em 2º-A Recuperação Trimestral (RT), marcada no calendário escolar, consiste nos estudos que o aluno faz após resultado parcial do trimestre, durante duas semanas, por conta própria, com base numa listagem de conteúdos considerados pelo professor como indispensáveis para a sua recuperação. 3º-A nota obtida na Recuperação Trimestral (RT), para os alunos do 2º ao 5º ano de escolaridade, se superior à Média do Trimestre(MT) já alcançada pelo aluno, é utilizada para determinar a Média Final do trimestral (MFT) de acordo com a fórmula: (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em MFT= MT + RT : 2 Art.69- Após o Conselho de Classe do 3º trimestre o aluno é encaminhado à Recuperação Final (RF), que será obrigatória para o aluno que não alcançar Média Anual(MA) igual ou superior a 6,0(seis) e opcional para o aluno que alcançar Média Anual(MA) igual ou superior a 6,0(seis) em todas as disciplinas. (redação dada pelo Art.70 - O aluno do 2º ao 9º de escolaridade que não alcançar em até 04(quatro) disciplinas a Média Anual (MA) igual ou superior a 6,0(seis), é encaminhado à Recuperação Final (RF) nas duas disciplinas com a Média Anual (MA) menor que 6,0(seis), na ordem decrescente. (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolarregistrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em 3

4 1º- A nota obtida na Recuperação Final (RF), se superior à Média Anual (MA), é utilizada para determinar à Média Anual Final(MAF), através da fórmula: (redação dada pelo Adendo ao Regimento Escolar- registrado no Cartório do 1º Ofício de Cabo Frio em MAF = MA + RF : 2 2º-A nota obtida na Recuperação Final (RF), se inferior à Média Anual (MA),será desconsiderada, permanecendo a Média Anual já alcançada(redação dada pelo Art.71- O aluno que alcançar Média Anual Final (MAF), igual ou superior a 6,0(seis) nas duas disciplinas conforme o estabelecido no artigo 70,pode optar pela Recuperação Especial (RE) nas outras duas disciplinas. 1º - A Recuperação Especial (RE) consiste nos estudos que o aluno faz durante as férias, por conta própria, com base numa listagem de conteúdos considerados pelo professor como indispensáveis para que ele possa prosseguir, com efeito, ao ano escolar seguinte. 2º- A avaliação da Recuperação Especial ocorre antes do início do ano letivo, em data definida no calendário escolar. 3º- A nota obtida na Recuperação Especial (RE), se superior à Média Anual Final, é utilizada para determinar a Média Final(MF) do aluno através da fórmula: MF = MAF + RE : 2 4

5 Disciplinas ESCOLA DOMINGOS SÁVIO MATRIZ CURRICULAR Ensino Fundamental - 6 ao 9 ano de escolaridade Componentes Curriculares Língua Portuguesa /Leitura e Prod.Textual A partir de 2014 Carga Horária Semanal Carga Horária Total Matemática/ Geometria História/Filosofia Legenda: Geografia Ciências Língua Estrangeira Moderna (Inglês) Arte Educação Física Componentes não disciplinares Total de Carga Horária Semanal Total de Carga Horária Anual Hora-Aula = 50 minutos Ano Letivo com 40 semanas. Carga horária semanal (30 horas-aula) desenvolvida no horário normal das aulas. Componentes não disciplinares: História e Cultura Afro-Brasileira, Africana e Indígena, Educação para o Trânsito, Educação Socioambiental, Orientações sobre Estatuto da Criança e do Adolescente, Condições e Direitos dos Idosos, temas como saúde, sexualidade e gênero, vida familiar e social, educação para o consumo, educação fiscal, trabalho, ciência e tecnologia, e diversidade cultural devem permear o desenvolvimento dos conteúdos. 5

1º E 2º TRIMESTRES/2015 - ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 1º AO 3º ANO TIPO DE AVALIAÇÃO ATIVIDADES 1 e 2 TRIM. 1ª Prova

1º E 2º TRIMESTRES/2015 - ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 1º AO 3º ANO TIPO DE AVALIAÇÃO ATIVIDADES 1 e 2 TRIM. 1ª Prova 2 SIS TEMA DE AVALIAÇÃO PADRONIZADO O ano letivo será dividido em 3 trimestres: 1º Trimestre: 30 pontos; 2º Trimestre: 30 pontos; 3º Trimestre: 40 pontos. 1º E 2º TRIMESTRES/2015 - ENSINO FUNDAMENTAL ANOS

Leia mais

PORTARIA Nº 078-R, DE 28 DE JUNHO DE 2016. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe foi conferida pela Lei Nº. 3.

PORTARIA Nº 078-R, DE 28 DE JUNHO DE 2016. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe foi conferida pela Lei Nº. 3. PORTARIA Nº 078-R, DE 28 DE JUNHO DE 2016. Dispõe sobre o Calendário Escolar/2º semestre letivo 2016 do ensino fundamental e médio na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, nas unidades escolares

Leia mais

EDITAL PARA O PROCESSO DE ADMISSÃO DE CANDIDATOS À VAGA ESCOLAR-2016 - INSCRIÇÃO E MATRÍCULA

EDITAL PARA O PROCESSO DE ADMISSÃO DE CANDIDATOS À VAGA ESCOLAR-2016 - INSCRIÇÃO E MATRÍCULA EDITAL PARA O PROCESSO DE ADMISSÃO DE CANDIDATOS À VAGA ESCOLAR-2016 - INSCRIÇÃO E MATRÍCULA A Diretoria do Colégio São José de Ensino Fundamental e Médio informa e divulga o processo de inscrição e matrícula

Leia mais

NOVA REGRA DE AVALIAÇÃO UVA

NOVA REGRA DE AVALIAÇÃO UVA NOVA REGRA DE AVALIAÇÃO UVA O sistema de avaliação das disciplinas dos cursos presenciais da Universidade Veiga de Almeida é realizado de duas formas: A1 - Primeira Avaliação do Semestre, conteúdo parcial

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA Este documento contempla as linhas gerais de orientação, para uniformização

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Lei n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996 Tramitação 1988 Promulgação da Constituição Federal 1988 a 1991 Início de discussão do projeto Jorge Hage na Câmara

Leia mais

Direção Pedagógica Coordenação Pedagógica Orientação Educacional

Direção Pedagógica Coordenação Pedagógica Orientação Educacional 4º ano 2016 Equipe Pedagógica Direção Pedagógica - Verinha Affonseca verinha@escolanova.com.br - Mariana Guaraná marianaguarana@escolanova.com.br - Cintia Areno cintia@escolanova.com.br Coordenação Pedagógica

Leia mais

Calendário Escolar 2016 6º ao 9ºano do Ensino Fundamental e Ensino Médio 2 Semestre

Calendário Escolar 2016 6º ao 9ºano do Ensino Fundamental e Ensino Médio 2 Semestre Escola Santa Bárbara Calendário Escolar 2016 6º ao 9ºano do e 2 Semestre Tema Gerador: Casa comum, nossa responsabilidade (A mãe Terra) 3 BIMESTRE: (2ª Parte) Tema: Um planeta contraditório (antangônico):

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Parecer nº 036/09 DET /SEED Curitiba, 29 de

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Parecer nº 036/09 DET /SEED Curitiba, 29 de SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Parecer nº 036/09 DET /SEED Curitiba, 29 de Janeiro, de 2009. Protocolo: nº 07.328.702-2 Interessado: Colégio

Leia mais

Assunto: Solicitação de alteração da Organização Didática do Câmpus Charqueadas

Assunto: Solicitação de alteração da Organização Didática do Câmpus Charqueadas Charqueadas, 10 de janeiro de 2014. Chefe de Departamento de Ensino, Pesquisa e Extensão Pró-reitor de Ensino Assunto: Solicitação de alteração da Organização Didática do Câmpus Charqueadas Prezado senhor,

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE)

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) Núcleo de Apoio à Prática Profissional das Licenciaturas CURSOS DE LICENCIATURAS PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Atualizado em 17 jun 2016 5º. PERÍODO 4º. PERÍODO

Leia mais

E D I T A L. I. estiver regularmente matriculado nas Faculdades Integradas Sévigné;

E D I T A L. I. estiver regularmente matriculado nas Faculdades Integradas Sévigné; EDITAL SA N.º 06/2009 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO PARA A AVALIAÇÃO DE SUFICIÊNCIA E O EXAME DE PROFICIÊNCIA DAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ. O Secretário Acadêmico das Faculdades Integradas

Leia mais

Resolução nº 064/2001-CEP

Resolução nº 064/2001-CEP 9 Resolução nº 064/2001-CEP Aprova normas sobre os critérios de avaliação da aprendizagem dos cursos de graduação da UEM. Considerando o contido às fls. 82 a 97 do processo n o 543/2001; considerando as

Leia mais

Calendário de provas 1 a e 2 a séries 2016

Calendário de provas 1 a e 2 a séries 2016 15/2 seg 7h15 Início das aulas 17/2 qua 7h15 Maxi Avaliação (diagnóstica) 24/2 qua 7h15 Português (subjetiva) 27/2 sáb 8h Biologia e Inglês (subjetiva) 2/3 qua 7h15 Redação e Arte (subjetiva) 5/3 sáb 8h

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAS REGO- ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL - PTD

COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAS REGO- ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL - PTD COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAS REGO- ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL - PTD Professor (a):_diana Maria Hoffmann Disciplina: Física 3C Ano: 2015 Bimestre: 1º ESTRUTURANTE: ELETROMAGNETISMO

Leia mais

A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e frequência mínima.

A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e frequência mínima. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Vigente a partir do 1º Semestre de 2016 1. Aproveitamento Escolar A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e

Leia mais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais PROVAS FINAIS DO ENSINO BÁSICO 3º CICLO 2016 QUAL O OBJETIVO E A QUEM SE DESTINAM AS PROVAS FINAIS? As provas finais do 3.º ciclo destinam-se a todos os alunos

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO 1 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO EDITAL Nº 2.009 / 2016/ SED RETIFICAÇÃO (ALTERA o Edital n. 1.960 /2016 / SED) O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - CAMPUS CONCÓRDIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - CAMPUS CONCÓRDIA NORMATIVA Nº 08/2015 O Diretor-Geral do Instituto Federal Catarinense IFC Campus Concórdia no uso de suas atribuições legais e considerando as resoluções nº 057 /CONSUPER/2012, nº 0584/CONSUPER/2014 RESOLVE:

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 131/2000-CEDF Processo n.º 030.010231/98 Interessado: Centro Educacional Caiçaras

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 131/2000-CEDF Processo n.º 030.010231/98 Interessado: Centro Educacional Caiçaras CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 13/7/2000, publicado no DODF, de 17/7/2000, p.9. Portaria nº 147, de 8/8/2000, publicada no DODF nº 152, de 9/8/2000, p. 11. Parecer nº 131/2000-CEDF

Leia mais

RESOLUÇÃO SE Nº 7, DE 19 DE JANEIRO DE 1998. A Secretária da Educação considerando:

RESOLUÇÃO SE Nº 7, DE 19 DE JANEIRO DE 1998. A Secretária da Educação considerando: RESOLUÇÃO SE Nº 7, DE 19 DE JANEIRO DE 1998 Estabelece diretrizes para a reorganização curricular dos cursos de ensino médio da rede estadual de ensino e dá providências correlatas A Secretária da Educação

Leia mais

ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA

ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO ORGANOGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ARTICULAÇÃO PARA O TRIÉNIO 2010-13 MARÇO 2013 ORGANOGRAMA DE DESENV. DA ARTICULAÇÃO 2010-2013 ARTICULAÇÃO 2010/11 2011/12 2012/13

Leia mais

RCO TUTORIAL DO DOCENTE

RCO TUTORIAL DO DOCENTE Para acessar o Sistema RCO: REGISTRO DE CLASSE ONLINE RCO Tutorial do Docente Para ter acesso ao RCO, o(a) Professor(a) deve estar suprido no SAE, na função e com carga horária no período da permissão,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ CÂMPUS MACAPÁ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ CÂMPUS MACAPÁ RESOLUÇÃO Nº 004 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a regulamentação das normas para realização do Conselho de Classe no âmbito do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Amapá Câmpus

Leia mais

ERRATA AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 001/2016 SME

ERRATA AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 001/2016 SME ERRATA AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 00/206 SME A PREFEITURA MUNICIPAL DO CABO DE SANTO AGOSTINHO/PE, no uso de suas atribuições, resolve SUPRIMIR o item.0 do Edital da Seleção Pública Simplificada

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas Projeto Curricular de Escola Ensino Secundário - 2011 / 2012. Projeto Curricular. do Ensino Secundário

Escola Básica e Secundária de Velas Projeto Curricular de Escola Ensino Secundário - 2011 / 2012. Projeto Curricular. do Ensino Secundário Projeto Curricular do Ensino Secundário Ano Letivo 2011/2012 1 1- Introdução De acordo com o Decreto -Lei n.º 74/ 2004, de 26 de março, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 24/2006, de 6

Leia mais

CAPÍTULO I Dos Princípios do Processo de Avaliação de Aprendizagem nos Cursos de Graduação

CAPÍTULO I Dos Princípios do Processo de Avaliação de Aprendizagem nos Cursos de Graduação Centro Universitário São Camilo 1 CAPÍTULO I Dos Princípios do Processo de Avaliação de Aprendizagem nos Cursos de Graduação Artigo 1º O processo de avaliação de aprendizagem nos cursos de graduação obedece

Leia mais

PLANTÃO PROFESSORES ENSINO FUNDAMENTAL II / MÉDIO

PLANTÃO PROFESSORES ENSINO FUNDAMENTAL II / MÉDIO Belo Horizonte novembro de 2015. Prezados Pais e/ ou Responsáveis, Abaixo estão algumas informações referentes aos últimos eventos pedagógicos de seu filho no IEMP. Leia com atenção, e havendo dúvidas,

Leia mais

Anexo 03 Normas para a realização de Estágio

Anexo 03 Normas para a realização de Estágio Anexo 03 Normas para a realização de Estágio REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Capítulo I DA NATUREZA Art. 1º. O Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia Civil do Setor de Tecnologia

Leia mais

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2014/2015 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

Aula 1 Estatística e Probabilidade

Aula 1 Estatística e Probabilidade Aula 1 Estatística e Probabilidade Anamaria Teodora Coelho Rios da Silva Aula 1 Plano de ensino Planejamento das aulas Referências Bibliográficas Atividades de Aprendizagem Orientadas Sistema de Avaliação

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM LUGAR EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº.001/2013

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM LUGAR EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº.001/2013 ERRATA Nº002/23 A Prefeitura Municipal de Bom Lugar - MA, e a Comissão Organizadora do Concurso Público no uso de suas atribuições legais resolvem alterar o Item 1.1, Anexo I, II (Conteúdo programático

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática

Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática Faculdade de Física Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC DE NOVA ODESSA Código: 234 Município: Nova Odessa Eixo Tecnológico: Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho Qualificação:

Leia mais

1º Ciclo. Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória (a):

1º Ciclo. Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória (a): 1º Ciclo Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória (a): Áreas não disciplinares (b): Português Matemática Estudo do Meio Expressões: Artísticas Físico-motoras Área de projeto

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO E NORMAS E ENSINO FUNDAMENTAL Parecer N. 14/2010/CMEA Processo N. 357/2010/CMEA Aprova

Leia mais

ENSINO FUDAMENTAL DE 9 ANOS. ADRIANA ROSA colaboradora do IBSA

ENSINO FUDAMENTAL DE 9 ANOS. ADRIANA ROSA colaboradora do IBSA ENSINO FUDAMENTAL DE 9 ANOS ADRIANA ROSA colaboradora do IBSA Por que EF de 9 Anos? (1/3) Novo? Definir a concepção? Ações? Ensino Fundamental de 9 Anos... Lei Federal 11.114 de 16 de maio de 2005 Matriculas

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso null - null. Ênfase. Disciplina 0003805A - Metodologia da Pesquisa em Arte

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso null - null. Ênfase. Disciplina 0003805A - Metodologia da Pesquisa em Arte Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina 0003805A - Metodologia da Pesquisa em Arte Docente(s) Joedy Luciana Barros Marins Bamonte Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais

PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS

PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS 01. O que são os Parâmetros Curriculares Nacionais? (A) Um documento com leis educacionais. (B) Um livro didático para ser aplicado em sala. (C) Um referencial para

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 120/2006-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 03/10/2006 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 120/2006-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 03/10/2006 I RELATÓRIO: INTERESSADO: COLÉGIO ÔMEGA ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EJA ENSINO FUNDAMENTAL E ENSIMO MÉDIO RELATOR: CONSELHEIRO JOAQUIM TEIXEIRA MARTINS FERREIRA PROCESSO Nº 93/2006

Leia mais

TÍTULO III Do trabalho de conclusão de curso CAPÍTULO I. Da conceituação e objetivos

TÍTULO III Do trabalho de conclusão de curso CAPÍTULO I. Da conceituação e objetivos TÍTULO III Do trabalho de conclusão de curso CAPÍTULO I Da conceituação e objetivos Art 12 O Trabalho de Conclusão de Curso é atividade acadêmica curricular obrigatória, podendo versar sobre temas de pesquisa

Leia mais

CALENDÁRIO - PED ENSINO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA Grupo 092 - Janeiro/2012

CALENDÁRIO - PED ENSINO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA Grupo 092 - Janeiro/2012 Grupo 85 - CALENDÁRIO - PED ENSINO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA CursoID 422 - GradeID 520 Estrutura do Calendário Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno de EAD para que

Leia mais

Ensino Fundamental II 7º, 8º e 9º anos 2016

Ensino Fundamental II 7º, 8º e 9º anos 2016 Ensino Fundamental II 7º, 8º e 9º anos 2016 Equipe Pedagógica Direção Pedagógica - Verinha Affonseca verinha@escolanova.com.br - Mariana Guaraná marianaguarana@escolanova.com.br - Cintia Areno cintia@escolanova.com.br

Leia mais

CALENDÁRIO DE PROVAS - 2016 2º ano A. CALENDÁRIO DE PROVAS - 2016 3º ano A

CALENDÁRIO DE PROVAS - 2016 2º ano A. CALENDÁRIO DE PROVAS - 2016 3º ano A 2º ano A Português 18/fev 31/mar 05/mai 06/jun 11/ago 08/set 06/out 03/nov História 23/fev 05/abr 10/mai 14/jun 16/ago 13/set 11/out 08/nov Geografia 04/mar 15/abr 20/mai 10/jun 20/ago 16/set 21/out 11/nov

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BACHARELADO EM FILOSOFIA PREÂMBULO Este Regulamento

Leia mais

PORTARIA CEETEPS Nº 343, de 19 de agosto de 2009

PORTARIA CEETEPS Nº 343, de 19 de agosto de 2009 PORTARIA CEETEPS Nº 343, de 19 de agosto de 2009 Dispõe sobre a minuta de Contrato de Aprendizagem, a que se referem os dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, alterados pela Lei Federal

Leia mais

REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE MARECHAL RONDON REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENFERMAGEM São Manuel 2016 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DA FMR As Atividades Complementares, conforme

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano letivo 2015-2016

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano letivo 2015-2016 INTRODUÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO LOURENÇO VALONGO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano letivo 2015-2016 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Didática II Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo) Compreensão dos conceitos de competências

Leia mais

CAPÍTULO II DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO II DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

FAQ RECUPERAÇÃO DE FÉRIAS - ALUNOS

FAQ RECUPERAÇÃO DE FÉRIAS - ALUNOS FAQ RECUPERAÇÃO DE FÉRIAS - ALUNOS 1) O que é a Recuperação de Férias? A Recuperação de Férias é um programa que a Estácio oferece para você recuperar as suas notas nas disciplinas em que tiver sido reprovado

Leia mais

EDITAL 006/2015 DG/CEPR PROCESSO CLASSIFICATÓRIO PARA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CURSOS TÉCNICOS - INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO - 2016

EDITAL 006/2015 DG/CEPR PROCESSO CLASSIFICATÓRIO PARA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CURSOS TÉCNICOS - INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO - 2016 EDITAL 006/2015 DG/CEPR PROCESSO CLASSIFICATÓRIO PARA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CURSOS TÉCNICOS - INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO - 2016 A Direção Geral do Colégio Estadual do Paraná Ensino Fundamental, Médio e

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1ºCICLO INTRODUÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1ºCICLO INTRODUÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1ºCICLO INTRODUÇÃO A avaliação constitui um processo regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar e certificador das diversas aquisições realizadas pelo aluno ao longo

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA DA AEMS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS - AEMS

REGULAMENTO DE MONITORIA DA AEMS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS - AEMS REGULAMENTO DE MONITORIA DA AEMS - AEMS A Faculdades Integradas de Três Lagoas - AEMS, mantida pela Associação de Ensino e Cultura de Mato Grosso do Sul, em respeito aos seus projetos pedagógicos, oferece

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Licenciatura Habilitação: Aluno(a): ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO Curso - Habilitação: Nome do(a) Aluno(a): Orientador de Estágio: ESTÁGIO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO EDITAL N 019/2015 Dispõe sobre os procedimentos de matrícula e rematrícula para atualização de dados dos alunos e abre as inscrições para as novas matrículas na rede pública municipal de ensino para o

Leia mais

CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Versão final MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UNOESC CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO EXPOCOL CANOAS, 2016.

REGULAMENTO EXPOCOL CANOAS, 2016. REGULAMENTO EXPOCOL CANOAS, 2016. CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º A EXPOCOL (Exposição do Colégio La Salle Canoas) é um evento interno que ocorrerá nos dias 27, 29 e 30 de setembro de 2016 a fim de divulgar

Leia mais

REGULAMENTO DOS CONSELHOS DE CLASSE

REGULAMENTO DOS CONSELHOS DE CLASSE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE QUÍMICA DE NILÓPOLIS - RJ REGULAMENTO DOS CONSELHOS DE CLASSE Anexo à Portaria nº 093,

Leia mais

EDITAL Nº 1/2016 EXAME DE SELEÇÃO 2016/2 CELER FACULDADES

EDITAL Nº 1/2016 EXAME DE SELEÇÃO 2016/2 CELER FACULDADES EDITAL Nº 1/2016 EXAME DE SELEÇÃO 2016/2 CELER FACULDADES 1. PROCESSO DE INSCRIÇÃO 1.1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1.1 O processo de inscrição compreende as seguintes fases: a) Inscrição através do site:

Leia mais

CARTILHA DO ESTAGIÁRIO

CARTILHA DO ESTAGIÁRIO CARTILHA DO ESTAGIÁRIO Rua Dr. Alberto Ferreira, 179 - Centro - 13480-074 - Limeira/SP - (19) 3404.9634 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO:... 3 2. PERGUNTAS E RESPOSTAS:... 3 3. SÃO OBRIGAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES DE

Leia mais

167673 Estágio Curricular Estágio Obrigatório Graduação em Enga. Mecatrônica

167673 Estágio Curricular Estágio Obrigatório Graduação em Enga. Mecatrônica 167673 Estágio Curricular Estágio Obrigatório Graduação em Enga. Mecatrônica Prof. Eduardo Stockler Tognetti (coordenador de estágio) Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1

Leia mais

PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2015

PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2015 PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2015 I. Professor orientador: Leonardo Santos Bordoni. II. Disciplina de atuação: Anatomia do Aparelho Locomotor. III. Justificativa

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E PADRÕES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E PADRÕES ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E PADRÕES SÃO PAULO 2016 Pg 1/5 Este conjunto de normas e procedimentos tem por objetivo normalizar as Atividades Complementares como componente curricular dos cursos de

Leia mais

ANEXO I - TABELA DE CARGOS

ANEXO I - TABELA DE CARGOS CARREIRA CONSTRUÇÃO OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO ADMINISTRAÇÃO NIVEL MÉDIO ESPECIALIZADO TÍTULO AUXILIAR OPERACIONAL AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO TÉCNICO ANEXO I - TABELA DE CARGOS CARGO SUB-TÍTULO QUANT. VAGAS

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OFICINAS 2015 MATRÍCULAS: DE 25 DE FEVEREIRO A 06 DE MARÇO

COORDENAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OFICINAS 2015 MATRÍCULAS: DE 25 DE FEVEREIRO A 06 DE MARÇO COORDENAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OFICINAS 2015 MATRÍCULAS: DE 25 DE FEVEREIRO A 06 DE MARÇO LÍNGUA ESTRANGEIRA ALEMÃO Prof.ª Luciane Probst Unidade de Ensino I Prédio Pedro Fabro, Sala 303 Unidade

Leia mais

ATENÇÃO: Serão desconsideradas as inscrições dos alunos cujo segmento/série não seja integrado à Rede Pitágoras.

ATENÇÃO: Serão desconsideradas as inscrições dos alunos cujo segmento/série não seja integrado à Rede Pitágoras. INFORMAÇÕES GERAIS Podem participar do Simulado ENEMVest 2013 todas as escolas parceiras da Rede Pitágoras, devidamente inscritas, cujos alunos estejam regularmente matriculados na 1.ª, 2.ª e 3.ª séries

Leia mais

Anexo 2 Normas de Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação

Anexo 2 Normas de Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação Anexo 2 Normas de Estágio Curricular do Aprova as Normas de Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação, em conformidade com a Lei de Estágio - Lei Federal Nº 11.788 de 25 de setembro de

Leia mais

MINUTA DE ALTERAÇÃO. D a P o r t a r i a N º 1 2 0 d e 0 6 d e a g o s t o d e 2 0 0 9

MINUTA DE ALTERAÇÃO. D a P o r t a r i a N º 1 2 0 d e 0 6 d e a g o s t o d e 2 0 0 9 MINUTA DE ALTERAÇÃO D a P o r t a r i a N º 1 2 0 d e 0 6 d e a g o s t o d e 2 0 0 9 Estabelece as normas de avaliação dos processos de ensino aprendizagem no âmbito do IFPR. O REITOR SUBSTITUTO do Instituto

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1. IDENTIFICAÇÃO DO DOCENTE DOCENTE: NICOLLE MARRA IVANOSKI SIAPE: 2213521 REGIME DE TRABALHO: ( X ) Dedicação Exclusiva ( X ) 40 h ( ) 20 h CONTRATO: ( X ) EFETIVO ( ) TEMPORÁRIO

Leia mais

Disposições preliminares

Disposições preliminares REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS DA UNICAMP Disposições preliminares Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é atividade obrigatória do Curso

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO Curso: Pedagogia PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Disciplina: Estrutura e Funcionamento da Educação Básica II Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo)

Leia mais

PROJETO Melhores Turmas da Escola

PROJETO Melhores Turmas da Escola 1 Projecto Educativo PROJETO Melhores Turmas da Escola 2011/2012 Índice A. Enquadramento do Projeto (MTE)... 2 B. Objetivo Estratégico e Objetivos Operacionais... 3 C. Definição de Métricas e Indicadores

Leia mais

TÍTULO: APROFUNDAMENTO EM MATEMÁTICA PARA ALUNOS DAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

TÍTULO: APROFUNDAMENTO EM MATEMÁTICA PARA ALUNOS DAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL VLADIMIR THIENGO PROJETO DE DEDICAÇÃO EXCLUSIVA TÍTULO: APROFUNDAMENTO EM MATEMÁTICA PARA ALUNOS DAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Rio de Janeiro/2014 SUMÁRIO Público Alvo O projeto atende a uma

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Secretaria Estadual da Educação ESCOLHA DO LIVRO DIDÁTICO

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Secretaria Estadual da Educação ESCOLHA DO LIVRO DIDÁTICO Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Secretaria Estadual da Educação ESCOLHA DO LIVRO DIDÁTICO PROGRAMA NACIONAL DO LIVRO DIDÁTICO PNLD O PNLD é o maior programa de distribuição gratuita de material

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO De acordo com o estipulado no Decreto-Lei nº139/2012 de 5 de julho e do Despacho Normativo nº14/2011, estabelecem-se os seguintes Critérios Gerais de Avaliação, que passarão

Leia mais

INDICAÇÕES 2016-1º ANO AxBxC

INDICAÇÕES 2016-1º ANO AxBxC INDICAÇÕES 2016-1º ANO AxBxC 1º ANO A / ENS. FUNDAMENTAL Bom dia / HORA DAS NOVIDADES: Competição de tabuada entre meninos e meninas envolvendo adição e subtração / TÉCNICA DE REDAÇÃO: Oralização dos resultados

Leia mais

E D I T A L. do curso de Sistemas de Informação, bacharelado, da Faculdade Pilares: de 05 a 13 de março de 2010.

E D I T A L. do curso de Sistemas de Informação, bacharelado, da Faculdade Pilares: de 05 a 13 de março de 2010. EDITAL CCSI N.º 01/2010 DEFINE PERÍODO DE INSCRIÇÕES PARA AS DISCIPLINAS DE TRATAMENTO ESPECIAL DTE s DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, BACHARELADO, DA. O Coordenador do curso de Sistemas de Informação,

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2501/12 - Artes Visuais. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2501/12 - Artes Visuais. Ênfase Curso 2501/12 - Artes Visuais Ênfase Identificação Disciplina 0003814B - História da Arte: do Impressionismo ao Contemporâneo Docente(s) Joedy Luciana Barros Marins Bamonte Unidade Faculdade de Arquitetura,

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 01/2016 CONCURSO PARA INGRESSO DE MONITOR

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 01/2016 CONCURSO PARA INGRESSO DE MONITOR 1 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 01/2016 A Coordenação do Curso de Engenharia de Produção da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

ESTRUTURA DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO

ESTRUTURA DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO ESTRUTURA DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO - Três módulos denominados: Iniciação no Serviço Público (módulo I); Gestão Pública (módulo II); Relações Entre Ambientes Organizacionais (módulo III); e -Dois cursos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO Os Estágios Curriculares Obrigatórios do Curso de Ciências Biológicas- Licenciatura e Bacharelado, visam à capacitação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DO DIREITO DA FIB

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DO DIREITO DA FIB REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DO DIREITO DA FIB A Diretora da Faculdade de Direito das Faculdades Integradas Brasileiras - FIB, nos termos do artigo 12, inciso XXIII do Regimento Geral

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÂO CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÂO CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DAGA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Telefone: (41) 3360-4360 Fax: (41) 3360-4360 REGULAMENTO DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARITINGA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARITINGA ESTADO DE SÃO PAULO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2015 Dr. Fulvio Zuppani, Prefeito Municipal de Taquaritinga, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais inerentes ao seu cargo, torna público a abertura de

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO. EDITAL Nº 06 /2016 De 18 De MAIO De 2016

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO. EDITAL Nº 06 /2016 De 18 De MAIO De 2016 GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 06 /2016 De 18 De MAIO De 2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES DO PROCESSO SELETIVO/2016.1 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518 PROCESSO CEE Nº: 260/95 INTERESSADA: Andréa Maiorano ASSUNTO: Recurso contra Avaliação Final RELATOR:

Leia mais

Admite-se atraso de 10 min, sendo necessário a autorização da Coordenação para o aluno entrar para a sala de aula.

Admite-se atraso de 10 min, sendo necessário a autorização da Coordenação para o aluno entrar para a sala de aula. 1 - HORÁRIOS Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) Início 7h20min Término 11h50min Atrasos - 1º horário Admite-se atraso de 10 min, sendo necessário a autorização da Coordenação para o aluno entrar para a

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO A PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA PAPIC- EINSTEIN

PROGRAMA DE APOIO A PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA PAPIC- EINSTEIN PROGRAMA DE APOIO A PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA PAPIC- EINSTEIN EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DO PAPIC- EINSTEIN Nº 01/2015 A Comissão Científica do

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 10 DE 28 DE ABRIL DE 2016

RESOLUÇÃO nº 10 DE 28 DE ABRIL DE 2016 Resolução nº 10/2016 Pág. 1 de 06 RESOLUÇÃO nº 10 DE 28 DE ABRIL DE 2016 Aprova a Regulamentação do Programa Apoio Pedagógico. A Presidente do Conselho Coordenador do Ensino, da Pesquisa e da Extensão

Leia mais

ÍNDICE GERAL CONCURSOS 2016/2017 - ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO SISTEMA DE ADAPTAÇÃO

ÍNDICE GERAL CONCURSOS 2016/2017 - ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO SISTEMA DE ADAPTAÇÃO Nº 02 - MAIO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1 - CONCURSOS 2015/2016 - ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO...pág. 01 2 - SISTEMA DE ADAPTAÇÃO...pág. 01 3 - MONITORIA/2015-6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL A 2ª SÉRIE DO

Leia mais

Manual de Estágio. Gestor

Manual de Estágio. Gestor Manual de Estágio Gestor SUMÁRIO Introdução...3 1. Concepção didático-pedagógica da Escola Técnica Residência Técnica...4 2. Quais as obrigações dos gestores de ensino em relação aos estagiários?...4 3.

Leia mais

Da candidatura e formação de chapas para concorrerem à eleição da Diretoria Executiva da AgroCerrado Empresa Jr. de Ciências Agrárias.

Da candidatura e formação de chapas para concorrerem à eleição da Diretoria Executiva da AgroCerrado Empresa Jr. de Ciências Agrárias. EDITAL N.º 001 DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. Dispõe sobre a eleição da Diretoria Executiva da AGROCERRADO Empresa Jr. De Ciências Agrárias do Instituto Federal Goiano Campus Urutaí para o mandato de Janeiro

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO Este documento tem por objetivo orientar a estruturação e formatação do relatório de estágio. O texto está dividido em duas partes: 1) Normas de formatação,

Leia mais

Edital 009/2016 PROGRAD

Edital 009/2016 PROGRAD MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Edital 009/2016 PROGRAD REOPÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO A Pró-Reitoria de Graduação e

Leia mais

EDITAL. 1º As disciplinas não-passíveis e passíveis de Avaliação de Suficiência e Exame de Proficiência estão descritas no quadro anexo a este Edital.

EDITAL. 1º As disciplinas não-passíveis e passíveis de Avaliação de Suficiência e Exame de Proficiência estão descritas no quadro anexo a este Edital. EDITAL SG N.º 19/2011 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO PARA A AVALIAÇÃO DE SUFICIÊNCIA E O EXAME DE PROFICIÊNCIA DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Secretário-Geral da FAE Centro Universitário, no uso

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SALESÓPOLIS

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SALESÓPOLIS CARGOS ASSISTENTE SOCIAL (CRAS) AUXILIAR DE VIDA ESCOLAR (AVE) PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES REALIZAR ACOLHIDA, ESCUTA QUALIFICADA, ACOMPANHAMENTO ESPECIALIZADO E OFERTA DE INFORMAÇÕES E ORIENTAÇÕES POR MEIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANANINDEUA CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANANINDEUA CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE ANANINDEUA CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 EDITAL DE RETIFICAÇÃO N. o 08/2015, DE 07 DE DEZEMBRO DE 2015. A Prefeitura Municipal de Ananindeua/PA, no uso de suas atribuic o es legais,

Leia mais

NOME DO CURSO: A Gestão do Desenvolvimento Inclusivo da Escola Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância. Parte 1 Código / Área Temática

NOME DO CURSO: A Gestão do Desenvolvimento Inclusivo da Escola Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância. Parte 1 Código / Área Temática NOME DO CURSO: A Gestão do Desenvolvimento Inclusivo da Escola Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação

Leia mais