A música fala por mim Compondo identidades juvenis através de músicas no subnick do Windows Live Messenger

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A música fala por mim Compondo identidades juvenis através de músicas no subnick do Windows Live Messenger"

Transcrição

1 3364 X Salão de Iniciação Científica PUCRS A música fala por mim Compondo identidades juvenis através de músicas no subnick do Windows Live Messenger Aline Tonial Simões 1, Elisabete Maria Garbin 2 (orientador) 1 Faculdade de Educação,UFRGS, 2 Faculdade de Educação,PPGEdu, UFRGS Resumo Esse estudo que é recorte de pesquisa sobre juventudes contemporâneas tem o objetivo de analisar como jovens usuários do Windows Live Messenger manifestam e publicizam seus sentimentos e crenças através de trechos de músicas nos subnicks. Na pósmodernidade, a juventude vem utilizando o chamado ciberespaço como forma de subjetivação, através de sites de relacionamento como o Orkut, em que essa prática é amplamente utilizada, blogs, salas de bate-papo, fotologs e programas de mensagens instantâneas. Ao acessar o Windows Live Messenger que está inserido nessas ciberculturas, o já conhecido MSN, o usuário se depara com a necessidade de narrar-se (com o nome próprio, apelido ou outro artefato identitário) num espaço definido como nickname. Entretanto, agregado a ele há o subnick, destinado à escrita de uma mensagem pessoal. Freqüentemente, os usuários digitam nesse campo uma frase de música, aparentemente tentando definir-se através desses versos. Tomando como referência o campo dos Estudos Culturais, busca-se problematizar o porquê de um verso musical ser usado como forma de expressão, que acaba constituindo-se como artefato de subjetivação. Tendo como material empírico conversas com jovens usuários no Windows Live Messenger, através de um questionário que foi apresentado aos participantes, com questões relacionadas aos versos de músicas usados no espaço destinado ao subnick, os primeiros resultados da pesquisa encaminham-se para a interpretação de que os jovens usam a música para expressar o que estão sentindo e pensando, e essa acaba funcionando como um fundo musical para o momento vivido. Sentimentos como alegria, tristeza, frustrações, dentre tantos outros, são demonstrados por esses sujeitos quando usam a música para falar por si. Estas operam, assim, como uma forma de compor identidades juvenis inscritas nas culturas de seu tempo.

2 3365 Palavras-chave: Juventude, Estudos Culturais, Identidades, Música. Introduzindo o estudo Na pós-modernidade, a juventude vem utilizando o chamado ciberespaço 1 como forma de subjetivação, através de sites de relacionamento como o Orkut, em que essa prática é amplamente utilizada, blogs, salas de bate-papo, fotologs e programas de mensagens instantâneas. O Windows Live Messenger (o já conhecido MSN), que está inserido nessas ciberculturas, é um programa de mensagens instantâneas do Hotmail 2, em que os usuários que possuem uma conta de podem baixar o programa e conectar-se a qualquer pessoa que também o tenha; basta que você adicione o contato desejado e ele aceite o convite, para que ambos possam comunicar-se em tempo real 3. Quando alguém entra no Windows Live Messenger, logo se depara com a necessidade de narrar-se (com o nome próprio, apelido ou outro artefato identitário) num espaço definido como nickname. Entretanto, agregado a ele há o subnick, destinado à escrita de uma mensagem pessoal. Muitas vezes, os usuários digitam nesse campo uma frase de música, aparentemente tentando definir-se através desses versos. Partindo do lugar de freqüente usuária do Windows Live Messenger, me identifico com o grupo de jovens pesquisados, por freqüentemente utilizar a mensagem pessoal para desabafar acontecimentos de minha vida. Em diversos momentos fiz uso deste espaço colocando trechos de música, como este: All I wanna do is find a way back into love (tradução: Tudo o que eu quero é encontrar um caminho de volta para o amor ), que foi o meu subnick durante uma época em que meus sentimentos estavam muito confusos. Usando frases de músicas, eu conseguia colocar pra fora algumas inquietações e mostrar para os outros usuários, aquilo que eu estava sentindo. Isso me confortava, pois as músicas na mensagem pessoal representavam um jeito de mostrar aos meus contatos o que estava 1 Ciberespaço é o novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores (LÉVY, 1999, p.17). 2 Hotmail (oficialmente Windows Live Hotmail, e mais antigamente Windows Live Mail e MSN Hotmail) é o nome de um serviço de correio eletrônico gratuito, baseado em acesso pela web. O Hotmail foi a primeira empresa de grátis do mundo, e também a primeira a oferecer baseado na web. 3 Também há a possibilidade de outras formas de comunicação entre os usuários, como deixar mensagens para uma pessoa offline, até que a mesma entre novamente e as receba, chamar o contato para uma conversa com áudio - imitando um telefone -, conversar por vídeo/webcam, etc.

3 3366 acontecendo em minha vida. Talvez a explicação para esse comportamento seja encontrada por Hall, que afirma: Nossa participação na chamada comunidade da Internet é sustentada pela promessa de que nos possibilite em breve assumirmos ciber-identidades substituindo a necessidade de algo tão complicado e fisicamente constrangedor como é a interação real. (HALL, 1997, p.5). Como jovem de 21 anos e constante ouvinte de diversos gêneros musicais, entendo que já é comum a nós, jovens, usar a música como artefato identitário; ela emociona, pois muitas vezes reflete relacionamentos, problemas pessoais, sucessos e derrotas. Fundamento minha argumentação no campo dos Estudos Culturais, que aceitam a música como parte da cultura; esta, por sua vez, é concebida, de acordo com Corazza, como uma forma social e histórica de existência, constituída por idéias, atitudes, sentimentos, linguagens, proposições morais, relações, desejos (CORAZZA, 2001, p.2). O objetivo desse estudo é analisar como jovens usuários do Windows Live Messenger tornam públicos os seus pensamentos e, portanto, se publicizam, através de trechos de músicas nos subnicks. Busca-se problematizar o porquê de um verso musical ser usado como forma de expressão, que acaba constituindo-se como artefato de subjetivação. A relevância do estudo está na necessidade de, na perspectiva de um currículo pós-crítico, legitimarmos não somente a alta cultura reproduzida pela escola -, mas também a chamada baixa cultura, uma vez que o campo dos Estudos Culturais entende que o conhecimento como prática de significação faz parte da cultura. Segundo Silva, os Estudos Culturais: [...] analisam instâncias, instituições e processos culturais aparentemente tão diversos quanto exibições de museus, filmes, livros de ficção, turismo, ciência, televisão, publicidade, medicina, artes visuais, música... Ao abordá-los, todos, como processos culturais orientados por relações assimétricas, a perspectiva dos Estudos Culturais efetua uma espécie de equivalência entre essas diferentes formas culturais. (SILVA, 1999, p.139). Também considero importante tentarmos entender essas (novas) práticas culturais das crianças e jovens, uma vez que estes dedicam grande parte de seu tempo livre em espaços da

4 3367 rede como o Windows Live Messenger. Se esses sujeitos gostam tanto de estar nessas ciberespaços, algo de muito significativo deve acontecer ali. Da metodologia O material empírico são conversas com jovens usuários no Windows Live Messenger, através de um rol de perguntas que foi apresentado aos participantes, com questões relacionadas aos versos de músicas usados no espaço destinado ao subnick. As questões foram: 1) Qual o seu nome e idade? 2) A frase no seu subnick é uma música? 3) Qual? De que banda? O que significa (no caso da música ser em outra língua)? 4) Que significado tem essa música (ou verso de música) para você? 5) Por que você colocou essa frase de música no local destinado ao subnick? 6) O que representa, para você, usar uma música no subnick do MSN? A partir das respostas, pude analisá-las e interpretá-las. Até o presente momento, foram realizadas entrevistas com 11 jovens 10 meninas e 1 menino, que são usuários cotidianos do Windows Live Messenger, e têm entre 13 e 18 anos. As conversas aconteceram através da minha conta no Windows Live Messenger. Para que o papo iniciasse, eu explicava que estava realizando um estudo de Iniciação Científica, com o título A música fala por mim - Compondo identidades juvenis através de músicas no subnick do Windows Live Messenger, e perguntava da possibilidade do sujeito fazer parte do estudo. Se o jovem concordasse, então as questões de pesquisa eram apresentadas. Após o término da entrevista, a conversa sempre era salva. Dos resultados As análises das respostas, até o presente momento, apontam que alguns sujeitos entrevistados usam trechos de músicas no seu subnick para demonstrarem algum sentimento e/ou relembrar algum momento vivido. Outros apropriam-se dessas letras por se identificarem com elas; por elas expressarem seus ideais. Como exemplo, trago recorte de conversa com Lúcia, 18 anos frase traduzida de música no subnick dela: mas você é dono do lugar onde meus pensamentos vão se esconder : Alineãm 4 diz: Por que você colocou essa frase de música no local destinado ao 4 Alineãm foi o nickname por mim utilizado durante a realização do estudo, e é o nickname que sempre utilizo quando estou no Windows Live Messenger.

5 3368 subnick? lucy. diz: porque achei bonitinha a frase, e também serve como uma indireta Alineãm diz: Que significado tem essa música/fragmento de musica para você? lucy. diz: nunca ouvi a música, mas essa frase me lembra um certo sentimento(?) 5 Outra participante, Jamila, de 13 anos, respondeu dando ênfase tanto à identificação com a música quanto com a relação da mesma com algum momento vivido frase de música no subnick dela: É que eu te conheço, coração não mente, mas você nem se toca!. O excerto da conversa a seguir, ilustra o argumento: aline 6 diz: Por que você colocou essa frase de música no local destinado ao subnick (mensagem pessoal)? Jamila diz: Porque quando eu escutei essa música pela primeira vez, me identifiquei com algumas partes dela aline diz: O que representa, para você, usar uma música no subnick do MSN, ao invés de colocar seu nome? Jamila diz: bom, eu sempre costumo no nick colocar o meu nome, e no subnick sempre coloco trechos de músicas que me chamam atenção, não teria uma resposta muito correta, mais acho que é costume aline diz: Não seria uma forma de expressão? (por você se identificar com a música) Jamila diz: não sei te dizer ao certo, mais talvez se encaixa com algum momento que eu estou passando Pode-se perceber, com a análise das respostas, que não é tão fácil falar sobre seus sentimentos para outra pessoa. As músicas são freqüentemente usadas nos subnicks, mas pode acontecer das pessoas não conseguirem expressar, em palavras, claramente o que pretendiam com o uso dessas letras. Entretanto, há quem consiga dizer exatamente seus motivos e o que pensa sobre o uso desses artefatos identitários no Windows Live Messenger. 5 Em todos os excertos trazidos aqui por mim, mantive a escrita original das participantes, sem fazer correções. 6 Nessa conversa, meu nickname não era o habitual Alineãm, pois a mesma foi realizada em um computador diferente das demais.

6 3369 Fernanda, de 18 anos, pareceu bem consciente de que usa as músicas como forma de expressar as suas crenças, identificações e sentimentos frase de música no subnick dela: aproveitava os carinhos do mundo, os quatro elementos de tudo : Alineãm diz: A frase no seu subnick é uma música? Se sim, qual? De que banda? Fer diz: Sim, é uma música. O nome é "Ana e o Mar", da banda O Teatro Mágico Alineãm diz: Que significado tem essa música para você? Fer diz: A letra contém várias frases que condizem com os meus sentimentos e minhas filosofias de vida, me faz refletir e aprender, além de ser da minha banda favorita e ter uma belíssima melodia. Alineãm diz: E por que você colocou essa frase de música no local destinado ao subnick? Fer diz: O msn é um meio de comunicação, logo sempre que temos abertura de expor algo que faça parte da nossa identidade para os nossos contatos, isso ajuda a deixar mais claro como somos e do que gostamos, já que as relações pelo msn são virtuais. É como uma maneira de incluir, de alguma maneira, o sentimento em um meio de se relacionar que é totalmente virtual. Segundo Garbin (2001), o nickname que significa apelido, codinome, é um importante marcador de identidade. Analisando as respostas de Fernanda, por exemplo, entendo que neste ambiente que venho observando o Windows Live Messenger - o uso de nickname como identificador parece não ser mais suficiente, ou seja, o subnick e a sua forma de uso acaba reforçando tal artefato de subjetivação. Entendo aqui a identidade numa perspectiva pós-moderna, que considera que ela nunca é fixa e está sempre em processo de transformação. Conforme Hall (1997), as identidades sociais são construídas através da cultura, dentro de representações. Ainda de acordo com Hall: O que denominamos nossas identidades poderia provavelmente ser melhor conceituado como as sedimentações através do tempo daquelas diferentes identificações ou posições que adotamos e procuramos viver, como se viessem de dentro, mas que, sem dúvida, são ocasionadas por um conjunto especial de

7 3370 circunstâncias, sentimentos, histórias e experiências única e peculiarmente nossas, como sujeitos individuais. Nossas identidades são, em resumo, formadas culturalmente. (HALL, 1997, p.26). Com isso, entendo que quando a música é usada no subnick do Windows Live Messenger, ela compõe uma identidade que muitas vezes é momentânea e produz subjetividades discursivas. Algumas considerações Neste recorte de estudo, encontrei muitas respostas para o porquê de uma música estar atrelada ao subnick; elas refletem uma necessidade de mostrar aos outros usuários o que se está sentindo e vivendo, como suas crenças, seus valores, etc., e assim explicar quem se é de uma forma diferente. A música, assim, acaba funcionando como um fundo musical para o momento vivido. De forma a ratificar o que venho afirmando, trago Frith que assim afirma: [...] as funções sociais da música incluem a formação de identidade, o desenvolvimento de um senso de lugar e de contexto social e o gerenciamento de sentimentos. (FRITH 1997 apud GARBIN et al. 2006, p.6). Respostas como a de Gabriela (13 anos), por exemplo que explica usar o trecho de música por aplicar a idéia central da frase em seu cotidiano, fizeram-me ficar encantada com o que pode significar uma letra musical na vida de alguém. Muitas canções que os jovens ouvem, de acordo com Garbin, constituem [...] expressões culturais juvenis, verdadeiros espelhos de seu tempo e enfatizam a presença da música como a trilha sonora da vida cotidiana (GARBIN, 1999, p.1). A partir dessa concepção e da análise de todas as respostas obtidas no estudo, entendo que a necessidade de compartilhar os sentimentos com outros jovens é uma das principais causas que levam os sujeitos incluídos nessa pesquisa a usarem a música como artefato identitário. Por já considerarem que determinadas canções falam por eles, esses jovens acabam se representando através delas. As identidades que são compostas através dos trechos de músicas no subnick do Windows Live Messenger são entendidas por mim como expressões culturais do ciberespaço,

8 3371 uma vez que os sujeitos se apropriam desse lugar para constituírem tais identidades. Ainda de acordo com Frith: [...] a música não pode ser entendida apenas como um reflexo, dos sujeitos, dos povos, das culturas, mas sim como também produtora dos sujeitos, podendo criar experiências diversas. Nesse entendimento, a música também seria uma possibilidade de experiência do indivíduo com ele próprio. (FRITH apud SANTOS, 2006, p.23). Sentimentos como alegria, tristeza, frustrações, dentre tantos outros, são demonstrados pelos sujeitos desta pesquisa quando usam a música como fundo musical para o momento vivido. Estas operam, assim, como uma forma de compor identidades juvenis inscritas nas culturas de seu tempo. Referências CORAZZA, Sandra Mara. Na diversidade cultural, uma docência artística. POA: Pátio Revista Pedagógica, ano V, n.17, maio/julho 2001, p FRITH, Simon. Music and identity. In: HALL, Stuart e DU GAY, Paul (ed.). Questions of Cultural Identity. Sage Publications, GARBIN, Elisabete Maria; SANTOS, Lisiane Gazola; CORRÊA, Anderson Rodrigues; PEREIRA, Angélica; MANSKE, George Saliba; ROSSI, Rossana Cassanta; CAMOZZATO, Viviane. Identidades Juvenis em Territórios Culturais Contemporâneos. Unirevista, UNISINOS, v. 1, Disponível em: <http://www.ufrgs.br/neccso/downloadtextos.html>. Acesso em: 04 de junho de GARBIN, Elisabete Maria. Na trilha sonora da vida. Texto publicado no Jornal NH, suplemento NH na escola. Novo Hamburgo, 11 de setembro de Disponível em: <http://www.ufrgs.br/neccso/downloadtextos.html> Acesso em: 04 de junho de um estudo de chats sobre música da Internet. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Educação, Tese de Doutorado. HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/neccso/downloadtextos.html> Acesso em: 04 de junho de LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Ed. 34, 1999.

9 3372 SANTOS, Lisiane Gazola. Sons das Tribos compondo identidades juvenis em uma escola urbana de Porto Alegre. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre, RS: UFRGS, SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade. Uma introdução às teorias de currículo. B. Horizonte: Autêntica, Wikipédia, a inciclopédia livre. Windows Live Messenger. Disponível em <http://pt.wikipedia.org/wiki/windows_live_messenger>. Acesso em: 19 de maio de Wikipédia, a inciclopédia livre. Windows Live Hotmail. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/windows_live_hotmail>. Acesso em: 19 de maio de 2009.

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br Serie: Cursos Profissionalizantes Brasil PNL Formação em "Programação neurolingüística" (PNL) Curso Gratuito Produção www.cursosbrasil.com.br Iniciação à PNL Parte 2 Jimmy L. Mello Distribuição gratuita

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: PNLD, livro didático, língua estrangeira, gênero.

PALAVRAS-CHAVE: PNLD, livro didático, língua estrangeira, gênero. PNLD 2011: ANÁLISE DE UMA COLEÇÃO DE LIVRO DIDÁTICO DE INGLÊS Universidade Federal de Goiás Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística Mestranda: Maria Letícia Martins Campos FERREIRA mleticiaf@hotmail.com

Leia mais

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Auta Rodrigues Moreira Irene Guerra Salles Lilian Braga Carmo Luana Roberta Salazar Resumo: Atualmente, com a presença marcante das tecnologias, torna-se

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN DAS CALDAS DA RAINHA. Análise e proposta. Cláudia Correia 05010 DM3 PMIII

ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN DAS CALDAS DA RAINHA. Análise e proposta. Cláudia Correia 05010 DM3 PMIII ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN DAS CALDAS DA RAINHA Análise e proposta ANÁLISE imagem de apresentação acesso rápido ao e-mail pastas partilhadas o seu espaço verificar quem esta on-line acesso rápido

Leia mais

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 2 Márcio Carneiro dos SANTOS 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

EDUCAÇÃO DO CAMPO E JUVENTUDE: O PAPEL DAS TECNOLOGIAS NA VIDA DOS JOVENS

EDUCAÇÃO DO CAMPO E JUVENTUDE: O PAPEL DAS TECNOLOGIAS NA VIDA DOS JOVENS EDUCAÇÃO DO CAMPO E JUVENTUDE: O PAPEL DAS TECNOLOGIAS NA VIDA DOS JOVENS Autor: José Milson dos Santos (UFPB) E-mail: jm777santos@hotmail.com Resumo O presente artigo tem o objetivo de traçar uma breve

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II Músicas infantis. Danças, músicas e personagens folclóricos. Conhecer textos e melodias folclóricos; Entoar músicas do folclore brasileiro; Dançar músicas folclóricas; Imitar

Leia mais

Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos.

Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos. Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos. Elizabeth Sarates Carvalho Trindade 1 Resumo: A utilização e articulação das tecnologias e mídias pela educação no processo de aprendizagem

Leia mais

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA CARTAS: REGISTRANDO A VIDA A carta abaixo foi escrita na época da ditadura militar. Ela traduz a alegria de um pai por acreditar estar próxima sua liberdade e, assim, a possibilidade do reencontro com

Leia mais

Como monitorar o que estão falando da minha empresa

Como monitorar o que estão falando da minha empresa http://www.tecnocratadigital.com.br/wp-content/uploads/2010/11/social-media-optimization.jpg Como monitorar o que estão falando da minha empresa nas Mídias Sociais de forma simples e direta. Paulo Milreu

Leia mais

Figura 18. LL, v. 1, p. 142.

Figura 18. LL, v. 1, p. 142. 85 Cartão Escolha uma pessoa de que [sic] você goste para mandar um cartão feito por você. Antes prepare o texto escrevendo o que é amigo para você. Acrescente mais algumas frases, se desejar. Passe o

Leia mais

Bate-papo: Uso do Scratch, uma nova linguagem de programação, no ensino fundamental - Web Currículo (25/05/2010)

Bate-papo: Uso do Scratch, uma nova linguagem de programação, no ensino fundamental - Web Currículo (25/05/2010) 1 of 6 02/12/2011 16:14 Bate-papo: Uso do Scratch, uma nova linguagem de programação, no ensino fundamental - Web Currículo (25/05/2010) 13:58:20 Bem-vindos ao Bate-papo Educarede! 14:00:54 II Seminário

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET Profª Danielle Casillo SUMÁRIO O que é Internet Conceitos básicos de internet

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO

ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO Eixo Temático 2 - Pesquisa e Práticas Educacionais Autora: Beatriz de Oliveira Abuchaim Orientadora: Maria Malta

Leia mais

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO MAIS EDUCAÇÃO CANTO CORAL JUSTIFICATIVA É conhecida a importância da música na vida das pessoas, seja no tocante à saúde, auto - estima conhecimento,

Leia mais

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Sétimo Fórum Nacional de Professores de Jornalismo Praia dos Ingleses, SC, abril de 2004 GT: Laboratório de Jornalismo Eletrônico Trabalho: TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Autora: Célia Maria Ladeira

Leia mais

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf 1 Sumário Introdução...04 Passo 1...04 Passo 2...05 Passo 3...05 É possível Aprender Inglês Rápido?...07 O Sonho da Fórmula Mágica...07 Como Posso Aprender Inglês Rápido?...09 Porque isto Acontece?...11

Leia mais

Entrevistado: Data da Entrevista: Entrevista: 1- Como você percebe o processo de criação de marcas?

Entrevistado: Data da Entrevista: Entrevista: 1- Como você percebe o processo de criação de marcas? Entrevistado: Guto Lacaz Data da Entrevista: 19 de Julho de 2011 Entrevista: Pessoalmente Formado em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura de São José dos Campos, faculdade onde também realizou cursos

Leia mais

O ENVOLVIMENTO DOS DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL COM OS LETRAMENTOS DIGITAIS 1

O ENVOLVIMENTO DOS DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL COM OS LETRAMENTOS DIGITAIS 1 O ENVOLVIMENTO DOS DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL COM OS LETRAMENTOS DIGITAIS 1 Bruno Ciavolella Universidade Estadual de Maringá RESUMO: Fundamentado na concepção dialógica de linguagem proposta pelo

Leia mais

6 Métodos e técnicas da pesquisa

6 Métodos e técnicas da pesquisa 6 Métodos e técnicas da pesquisa 93 6 Métodos e técnicas da pesquisa 6.1. Introdução Nos primeiros capítulos deste trabalho foram apresentadas as principais evoluções ocorridas tanto no ambiente da Internet

Leia mais

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 Fernanda de Assis Oliveira 2 Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS Resumo: Este relato descreve

Leia mais

Dia Europeu da Internet Segura (9 de Fevereiro)

Dia Europeu da Internet Segura (9 de Fevereiro) Dia Europeu da Internet Segura (9 de Fevereiro) Para celebrar o Dia Europeu da Internet Segura, dia 9 de Fevereiro, o SeguraNet propõe que os professores desenvolvam com os seus alunos actividades em sala

Leia mais

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero (*) Nos últimos anos, assistimos a um crescimento espantoso das chamadas tecnologias de comunicação. Essas tecnologias tornaram-se mais rápidas,

Leia mais

Dicas de segurança na internet

Dicas de segurança na internet Dicas de segurança na internet Introdução Quando você sai de casa, certamente toma alguns cuidados para se proteger de assaltos e outros perigos existentes nas ruas. Na internet, é igualmente importante

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS. PALAVRAS-CHAVE: Stop motion; animação; filme publicitário; Universitar.

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS. PALAVRAS-CHAVE: Stop motion; animação; filme publicitário; Universitar. Universitar: o Desafio da Cidadania na versão stop motion 1 Annelena Silva da LUZ 2 Filipe Mendes AYOUB 3 Giandra Carla dos SANTOS 4 Mariângela Barichello BARATTO 5 Juliana PETERMANN 6 Universidade Federal

Leia mais

NADJA VLADI - Editora da revista Muito.

NADJA VLADI - Editora da revista Muito. NADJA VLADI - Editora da revista Muito. Jornalista, doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Faculdade de Comunicação da UFBA. Atualmente atua como editora-coordenadora da revista Muito do

Leia mais

SOCIABIIDADE VIRTUAL: INTERAÇÃO ENTRE ADOLESCENTES EM SITES DE RELACIONAMENTOS EM MONTES CLAROS/MG *

SOCIABIIDADE VIRTUAL: INTERAÇÃO ENTRE ADOLESCENTES EM SITES DE RELACIONAMENTOS EM MONTES CLAROS/MG * SOCIABIIDADE VIRTUAL: INTERAÇÃO ENTRE ADOLESCENTES EM SITES DE RELACIONAMENTOS EM MONTES CLAROS/MG * O objeto: Amanda Cristina Novaes Cangussu Orientador: Leonardo Turchi Pacheco Universidade Estadual

Leia mais

DA SALA DE AULA PRESENCIAL PARA O ESPAÇO VIRTUAL: O AMBIENTE ROODA E A CONSTITUIÇÃO DE SUJEITOS ALUNOS

DA SALA DE AULA PRESENCIAL PARA O ESPAÇO VIRTUAL: O AMBIENTE ROODA E A CONSTITUIÇÃO DE SUJEITOS ALUNOS DALPIAZ, Alexandra da Silva Santos UFRGS alexandradalpiaz@gmail.com Eixo: EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS, / n.09 Agência Financiadora: Sem Financiamento Programa de Pós-Graduação em Educação

Leia mais

Mas isso irá requerer uma abordagem pessoal, persistente, muita oração e uma ferramenta poderosa para nos ajudar a fazer isso!

Mas isso irá requerer uma abordagem pessoal, persistente, muita oração e uma ferramenta poderosa para nos ajudar a fazer isso! 2015 NOSSO CONTEXTO GLOBAL: Quase 3 bilhões de pessoas online Quase 2 bilhões de smartphones 33% de toda a atividade online é assistindo a vídeos BRAZIL: Mais de 78% dos jovens (15-29) usam internet. São

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DOS SABERES EXPERIENCIAIS ACERCA DAS EMOÇÕES NAS PRÁTICAS DOS BOLSISTAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA

O DESENVOLVIMENTO DOS SABERES EXPERIENCIAIS ACERCA DAS EMOÇÕES NAS PRÁTICAS DOS BOLSISTAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA O DESENVOLVIMENTO DOS SABERES EXPERIENCIAIS ACERCA DAS EMOÇÕES NAS PRÁTICAS DOS BOLSISTAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA Luciana da Silva Catardo Acadêmica do curso de Ciências Biológicas/Licenciatura na Universidade

Leia mais

SALA DE AULA VIRTUAL DE MATEMÁTICA

SALA DE AULA VIRTUAL DE MATEMÁTICA SALA DE AULA VIRTUAL DE MATEMÁTICA GT 02 Educação Matemática no Ensino Médio e Ensino Superior Jorge Luis Palacios Felix URI jlpfelix@urisan.tche.br Resumo: O presente trabalho traz uma motivação da maneira

Leia mais

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa A Universidade de Lisboa está a fazer um estudo que procura saber como é que as crianças e os jovens portugueses utilizam a internet e o que pensam

Leia mais

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido 1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido No estudo da Comunicação, a publicidade deve figurar como um dos campos de maior interesse para pesquisadores e críticos das Ciências Sociais e Humanas.

Leia mais

O SIGNIFICADO DA PESQUISA:

O SIGNIFICADO DA PESQUISA: O SIGNIFICADO DA PESQUISA: ESCRITO POR Clive de Freitas PUBLICADO Outubro 2013 como ela molda nossas vidas e cria marcas O RESUMO Como profissionais de marketing, é fácil reduzir a pesquisa para métricas

Leia mais

Educação a distância: os ambientes virtuais e algumas possibilidades pedagógicas

Educação a distância: os ambientes virtuais e algumas possibilidades pedagógicas Educação a distância: os ambientes virtuais e algumas possibilidades pedagógicas Maria Elisabette Brisola Brito Prado 1 Nos últimos anos, a educação a distância via telemática ganhou uma nova dimensão,

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA Ronaldo Vieira Cabral Abdias de Brito Aguiar Júnior José Sidney Nunes de Araújo Resumo: A parte das

Leia mais

Microsoft Outlook Live @EDU Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

Microsoft Outlook Live @EDU Centro Universitário Belas Artes de São Paulo Tecnologia da Informação Suporte Email: suporte@belasartes.br Site: www.belasartes.br Microsoft Outlook Live @EDU Centro Universitário Belas Artes de São Paulo O Microsoft Outlook Live @EDU é uma suíte

Leia mais

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste LEITURA DA ENTREVISTA 2 E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste trabalho que estou a desenvolver. Como lhe foi explicado inicialmente, esta entrevista está

Leia mais

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS Eixo: Políticas para a Infância e Formação de Professores Contempla as produções acadêmico-científicas que tratam de ações políticas e legislações referentes à Educação Infantil e a infância. Aborda pesquisas

Leia mais

A língua inglesa a serviço da interação Uma experiência de uso prático de projetos pedagógicos no ensino de língua estrangeira

A língua inglesa a serviço da interação Uma experiência de uso prático de projetos pedagógicos no ensino de língua estrangeira A língua inglesa a serviço da interação Uma experiência de uso prático de projetos pedagógicos no ensino de língua estrangeira Quando falávamos em projetos nas cadeiras teóricas da faculdade não conseguia

Leia mais

LIÇÃO Interacção na Internet - Web 2.0

LIÇÃO Interacção na Internet - Web 2.0 LIÇÃO Interacção na Internet - Web 2.0 Idade-alvo recomendada: 11 anos Guia da lição Os alunos irão desenvolver uma compreensão básica das considerações de segurança envolvidas na comunicação online. Objectivos

Leia mais

um TCC sem cometer PLÁGIO?

um TCC sem cometer PLÁGIO? Aula Reforço com base na NBR 10520 (ABNT) Prof. MSc Ricardo Aureliano Como transcrever textos para um TCC sem cometer PLÁGIO? Não há problema algum de se recortar e colar textos que se encontram na internet

Leia mais

A Formação de professores para trabalhar com Educação à Distância: requisitos e implicações

A Formação de professores para trabalhar com Educação à Distância: requisitos e implicações A Formação de professores para trabalhar com Educação à Distância: requisitos e implicações Lucia M. M. Giraffa giraffa@pucrs.br ARGOS - Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Educação à Distância da PUCRS

Leia mais

IMAGEM TÉCNICA, PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADE E PESQUISA EM CIÊNCIAS HUMANAS: DESAFIOS METODOLÓGICOS

IMAGEM TÉCNICA, PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADE E PESQUISA EM CIÊNCIAS HUMANAS: DESAFIOS METODOLÓGICOS IMAGEM TÉCNICA, PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADE E PESQUISA EM CIÊNCIAS HUMANAS: DESAFIOS METODOLÓGICOS Aluno: Lucas Boscacci Pereira Lima da Silva Orientadora: Solange Jobim e Souza Introdução Câmera como Instrumento

Leia mais

A LINGUAGEM MUSICAL NA FORMAÇÃO INICIAL DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL

A LINGUAGEM MUSICAL NA FORMAÇÃO INICIAL DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 584 A LINGUAGEM MUSICAL NA FORMAÇÃO INICIAL DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Cristina Ponçano Brito 1, Carmen

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio Leia atentamente o texto 1 e responda às questões de 01 a 06, assinalando a única alternativa correta. Texto 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

Leia mais

Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL

Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL ROSA, Maria Célia Fernandes 1 Palavras-chave: Conscientização-Sensibilização-Transferência RESUMO A psicóloga Vanda

Leia mais

Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] 1

Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] 1 Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] Categorias Apresentação do instrumento [-] Mobilidade/ portabilidade [,] 0 0 Transcrição Alguns

Leia mais

Tu e a publicidade. A publicidade está em toda a parte. Exercício. Início. Sabia que?

Tu e a publicidade. A publicidade está em toda a parte. Exercício. Início. Sabia que? 1 Tu e a publicidade Temas abordados A publicidade à nossa volta. Objectivos da aprendizagem Compreender as diferentes utilizações da publicidade, tais como vender, convencer ou expor um ponto de vista.

Leia mais

Práticas de Linguagem e Design: algumas questões de usabilidade no contexto da web social

Práticas de Linguagem e Design: algumas questões de usabilidade no contexto da web social Práticas de Linguagem e Design: algumas questões de usabilidade no contexto da web social Fernanda Maria Pereira Freire ffreire@unicamp.br Núcleo de Informática Aplicada à Educação (NIED) André Constantino

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

Licenciatura em Espanhol

Licenciatura em Espanhol Licenciatura em Espanhol Rebeka Caroça Seixas A arte empregada no ensino da Língua Espanhola: Parte 02 A arte empregada no ensino da Língua Espanhola: Parte 02 Apresentação e Objetivos Caro(a) aluno(a),

Leia mais

Dicas de Segurança para Redes Sociais

Dicas de Segurança para Redes Sociais Segurança na Internet para as Crianças e sua Família Dicas de Segurança para Redes Sociais Por ser uma mídia social, a Internet permite aos jovens manter contato com os amigos fisicamente distantes e,

Leia mais

9ª Edição Abril 2011

9ª Edição Abril 2011 9ª Edição Abril 2011 ÍnDICe METODOLOGIA PERFIL DA AMOSTRA INTERNET Acesso e Navegação APRENDIZADOS METODOLOGIA técnica abrangência universo data do campo Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário

Leia mais

1. a) Relacione às suas traduções os temas mais frequentes presentes em blogs de adolescentes:

1. a) Relacione às suas traduções os temas mais frequentes presentes em blogs de adolescentes: Blogs agosto/2009 Blogs são sites estruturados de forma a permitir atualização rápida por meio de acréscimos dos artigos ou posts. Eles são, em geral, organizados de forma cronológica inversa, tratando

Leia mais

AS MÍDIAS SOCIAIS NA EDUCAÇÃO: BORRANDO AS FRONTEIRAS ENTRE A CULTURA ESCOLAR E A CIBERCULTURA

AS MÍDIAS SOCIAIS NA EDUCAÇÃO: BORRANDO AS FRONTEIRAS ENTRE A CULTURA ESCOLAR E A CIBERCULTURA AS MÍDIAS SOCIAIS NA EDUCAÇÃO: BORRANDO AS FRONTEIRAS ENTRE A CULTURA ESCOLAR E A CIBERCULTURA Mônica Fogaça e Marcelo Giordan Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo Resumo Na sociedade da globalização

Leia mais

Como aconteceu essa escuta?

Como aconteceu essa escuta? No mês de aniversário do ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, nada melhor que ouvir o que acham as crianças sobre a atuação em Educação Integral realizada pela Fundação Gol de Letra!! Conheça um

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

AS CRIANÇAS E SUAS NARRATIVAS AUDIOVISUAIS: UMA PESQUISA EM PROCESSO Renata Gazé UNIRIO

AS CRIANÇAS E SUAS NARRATIVAS AUDIOVISUAIS: UMA PESQUISA EM PROCESSO Renata Gazé UNIRIO AS CRIANÇAS E SUAS NARRATIVAS AUDIOVISUAIS: UMA PESQUISA EM PROCESSO Renata Gazé UNIRIO Resumo Hoje muitas crianças convivem com narrativas audiovisuais na tv, no cinema e na Internet. Como se relacionam

Leia mais

Rede Teatro d@ Floresta: Por Uma Biopolítica Construída por Artistas/ Articuladores do Teatro da Amazônia

Rede Teatro d@ Floresta: Por Uma Biopolítica Construída por Artistas/ Articuladores do Teatro da Amazônia Rede Teatro d@ Floresta: Por Uma Biopolítica Construída por Artistas/ Articuladores do Teatro da Amazônia Wlad Lima 1 Programa de Pós-graduação em Arte do Instituto de Ciências da Arte ICA \ UFPA. Professora-pesquisadora

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter

VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter Vivemos a era do conteúdo na Internet. Um e-mail com o conteúdo certo, distribuído às pessoas certas é

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Andréia Veber Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina andreiaveber@uol.com.br Viviane Beineke Universidade do Estado

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

Informática Aplicada a Gastronomia

Informática Aplicada a Gastronomia Informática Aplicada a Gastronomia Aula 3.1 Prof. Carlos Henrique M. Ferreira chmferreira@hotmail.com Introdução Quando você sai de casa, certamente toma alguns cuidados para se proteger de assaltos e

Leia mais

CONCEPÇÃO DE CURRÍCULO EM CURSOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA: UM ESTUDO DE CASO

CONCEPÇÃO DE CURRÍCULO EM CURSOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA: UM ESTUDO DE CASO CONCEPÇÃO DE CURRÍCULO EM CURSOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA: UM ESTUDO DE CASO VAITEKA, SANDRA; FERNANDEZ, CARMEN Instituto de Química da Universidade de São Paulo, Brasil; Programa de Pós Graduação Interunidades

Leia mais

Composição musical na educação infantil: uma experiência possível

Composição musical na educação infantil: uma experiência possível Composição musical na educação infantil: uma experiência possível Francine Kemmer Cernev francine@cernev.com.br Universidade Estadual de Londrina/ Colégio Nossa Senhora do Rosário, Cornélio Procópio/PR/

Leia mais

Representar-se online: a experiência de usuários do programa MSN Messenger 1

Representar-se online: a experiência de usuários do programa MSN Messenger 1 Representar-se online: a experiência de usuários do programa MSN Messenger 1 Vanessa Alkmin Reis 2 Universidade Federal de Juiz de Fora Resumo: Análise das alterações causadas pela expansão das redes mediadas

Leia mais

A Cobronça, a Princesa e a Surpresa

A Cobronça, a Princesa e a Surpresa elaboração: PROF. DR. JOSÉ NICOLAU GREGORIN FILHO A Cobronça, a Princesa e a Surpresa escrito por & ilustrado por Celso Linck Fê Os Projetos de Leitura: concepção Buscando o oferecimento de subsídios práticos

Leia mais

Disponível em http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=1057. Aplicabilidades em Educação

Disponível em http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=1057. Aplicabilidades em Educação Filme: Precipitação Gênero: Animação Diretor: Marcos Magalhães Ano 1991 Duração 5 min Cor Colorido Bitola 35mm País Brasil Disponível em http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=1057 Aplicabilidades

Leia mais

O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL

O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL Viviane Cardoso¹ Resumo: O objetivo desse artigo é refletir como os ideais da pedagogia freireana tem contribuído para as práticas

Leia mais

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida. por Caio Amon. Imagens Sonoras. A Expansão da Imagem pelo Som

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida. por Caio Amon. Imagens Sonoras. A Expansão da Imagem pelo Som Imagens Sonoras por Caio Amon A Expansão da Imagem pelo Som Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida Aprenda a produzir som e trilha para seus projetos. Imagens Sonoras A Expansão

Leia mais

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR Fundação Universidade Federal do Tocantins Maria Jose de Pinho mjpgon@mail.uft.edu.br Professora orientadora do PIBIC pedagogia Edieide Rodrigues Araújo Acadêmica

Leia mais

A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis)

A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis) A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis) Moema Gomes Moraes Universidade Estadual de Goiás (UEG)/ CEPAE-UFG

Leia mais

Aprenda inglês cantando Como ensinar inglês sem saber falá-lo?

Aprenda inglês cantando Como ensinar inglês sem saber falá-lo? Aprenda inglês cantando Como ensinar inglês sem saber falá-lo? Taklit Publishing & Productions 22, rue de Fleurus 75006 Paris France All rights reserved 2012 Você compreende essa frase? This is a cat.

Leia mais

ESTUDAR TUDO PARA QUÊ, SE OS PROFESSORES NÃO LEVAM TUDO EM CONSIDERAÇÃO? Cipriano Carlos Luckesi 1

ESTUDAR TUDO PARA QUÊ, SE OS PROFESSORES NÃO LEVAM TUDO EM CONSIDERAÇÃO? Cipriano Carlos Luckesi 1 ESTUDAR TUDO PARA QUÊ, SE OS PROFESSORES NÃO LEVAM TUDO EM CONSIDERAÇÃO? Cipriano Carlos Luckesi 1 Recentemente, na oportunidade de uma conferência na cidade do Rio de Janeiro, abordando o tema de uma

Leia mais

No quadro abaixo, transcreva sua resenha, organizando-a conforme solicitado:

No quadro abaixo, transcreva sua resenha, organizando-a conforme solicitado: Colégio Pedro II Unidade Escolar Realengo II Informática Educativa 2014 Professores: Simone Lima e Alexandra Alves (informática educativa) Raquel Cristina, Reni Nogueira e Marcos Ponciano (Língua Portuguesa)

Leia mais

f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil

f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil f/nazca + datafolha abril 2014 A computação social aumenta as possibilidades da inteligência coletiva e, por sua vez, a potência do povo

Leia mais

Palavras chave: surdez, linguagem, comunicação

Palavras chave: surdez, linguagem, comunicação A linguagem na ponta dos dedos: narrativas de surdos sobre o uso da internet em sua comunicação com a sociedade Autores: Daniele Siqueira Veras, Izabelly Correia dos Santos, Wanilda Maria Alves Cavalcanti

Leia mais

Palestra tudo O QUE VOCE. precisa entender. Abundância & Poder Pessoal. sobre EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS

Palestra tudo O QUE VOCE. precisa entender. Abundância & Poder Pessoal. sobre EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS Palestra tudo O QUE VOCE sobre precisa entender Abundância & Poder Pessoal EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS Como aprendemos hoje na palestra: a Lei da Atração, na verdade é a Lei da Vibracao. A frequência

Leia mais

Projetos sociais. Criança Futuro Esperança

Projetos sociais. Criança Futuro Esperança Projetos sociais Newsletter externa ABB - Projetos sociais Criança Futuro Esperança Maria Eslaine conta sobre o início de seu curso profissionalizante 02 De ex-aluno do projeto a funcionário da ABB 04

Leia mais

HOMOSSEXUALIDADE E AMBIENTE ESCOLAR: A TEORIA QUEER COMO PROPOSTA PARA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES

HOMOSSEXUALIDADE E AMBIENTE ESCOLAR: A TEORIA QUEER COMO PROPOSTA PARA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES HOMOSSEXUALIDADE E AMBIENTE ESCOLAR: A TEORIA QUEER COMO PROPOSTA PARA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES Vinícius Lopes Torres 1 Resumo: A homossexualidade é um tema que ganha cada vez mais

Leia mais

10 Educação Musical: planejamento e atividades Conteúdo

10 Educação Musical: planejamento e atividades Conteúdo Planejamento de atividades lúdicas em Educação Musical Planejamento de atividades em Educação Musical Criando estratégias de ensino e aprendizagem musical Questões para pensar estratégias de ensino e aprendizagem

Leia mais

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Internet Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br O que é Internet? Uma rede de computadores consiste de dois ou mais computadores ligados entre si e compartilhando

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria de Estado da Educação Superintendência Regional de Ensino de Carangola Diretoria Educacional

SERVIÇO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria de Estado da Educação Superintendência Regional de Ensino de Carangola Diretoria Educacional SERVIÇO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria de Estado da Educação Superintendência Regional de Ensino de Carangola Diretoria Educacional Sequencia Didática destinada aos Anos Finais do Ensino

Leia mais

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana

Leia mais

Introdução ao Moodle (1.6.5+)

Introdução ao Moodle (1.6.5+) Introdução ao Moodle (1.6.5+) 2 Athail Rangel Pulino Ficha Técnica Título Introdução ao Moodle Autor Athail Rangel Pulino Filho Copyright Creative Commons Edição Agosto 2007 Introdução ao Moodle 3 Índice

Leia mais

Roda de conversa 10 Moderadores: Sergio Molina e Adriana Terahata Participantes: Pedro Paulo Salles e Melina Fernandes Sanchez

Roda de conversa 10 Moderadores: Sergio Molina e Adriana Terahata Participantes: Pedro Paulo Salles e Melina Fernandes Sanchez A educação com música Roda de conversa 10 Roda de conversa 10 Moderadores: Sergio Molina e Adriana Terahata Participantes: Pedro Paulo Salles e Melina Fernandes Sanchez Sergio Molina Projeto A Música na

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 4º Tri 2015: A Vida de Jesus

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 4º Tri 2015: A Vida de Jesus O PIL KIDS foi desenvolvido para ajudar na fixação das lições das revistas EBD infantil da Editora Betel de forma lúdica e contém várias atividades semanais elaboradas dentro de uma perspectiva e linguagem

Leia mais

ESTILO E IDENTIDADE. Autores: TACIANA CORREIA PINTO VIEIRA DE ANDRADE E CARMEM LÚCIA DE OLIVEIRA MARINHO

ESTILO E IDENTIDADE. Autores: TACIANA CORREIA PINTO VIEIRA DE ANDRADE E CARMEM LÚCIA DE OLIVEIRA MARINHO ESTILO E IDENTIDADE Autores: TACIANA CORREIA PINTO VIEIRA DE ANDRADE E CARMEM LÚCIA DE OLIVEIRA MARINHO Introdução Por milhares de anos, foi possível concordar que a mais importante linguagem do homem

Leia mais

UNIMINAS União Educacional Minas Gerais Curso de Especialização em Tecnologias Digitais Aplicadas à Educação Módulo I Ética e Cibercultura

UNIMINAS União Educacional Minas Gerais Curso de Especialização em Tecnologias Digitais Aplicadas à Educação Módulo I Ética e Cibercultura UNIMINAS União Educacional Minas Gerais Curso de Especialização em Tecnologias Digitais Aplicadas à Educação Módulo I Ética e Cibercultura Alunas: Ketiuce Ferreira Silva Maria Helena Cicci Romero Objetivo:

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III EDUCAÇÃO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III DISCIPLINA : LÍNGUA PORTUGUESA OBJETIVOS GERAIS Ampliar gradativamente suas possibilidades de comunicação e expressão, interessando-se por conhecer

Leia mais

GÊNERO TEXTUAL- USO DAS VARÍAVEIS DE TRADUÇÕES MUSICAIS NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA.

GÊNERO TEXTUAL- USO DAS VARÍAVEIS DE TRADUÇÕES MUSICAIS NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA. GÊNERO TEXTUAL- USO DAS VARÍAVEIS DE TRADUÇÕES MUSICAIS NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA. Izadora Cabral de Cerqueira* Jean Marcelo Barbosa de Oliveira** Universidade Estadual de Alagoas/UNEAL RESUMO Esse trabalho

Leia mais