ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂ NCIA DA R.A.E.M.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂ NCIA DA R.A.E.M."

Transcrição

1 (Tradução) Contrato de Trabalho Direito ao Descanso Descanso Semanal Serviço voluntário Condições legais Sumário I. O empregador deve conceder aos seus trabalhadores, em cada período de sete dias, um período suficiente de descanso de vinte e quatro horas consecutivas, e não podendo obrigar os trabalhadores a prestar trabalho no dia de descanso. Os trabalhadores só poderão ser chamados a prestar trabalho nos respectivos períodos de descanso semanal salvo quando se verifiquem as situações previstas no n.º 3 do artigo 17.º ou a situação de o trabalhador prestar serviço voluntário. II. O direito de descanso é um direito concedido pela lei ao trabalhador, traduz-se na recuperação de forças físicas, diminuição dos encargos psicológicos e manutenção do estado de saúde individual. Quanto ao empregador, sendo um direito do trabalhador de que não pode ser privado, não podendo vedar ao seu trabalhador o gozo desse direito ou diminuir esse direito nas situações não previstas na lei. Mas, não estipula na lei a proibição da prestação do serviço voluntário por parte do trabalhador em dia de descanso nas situações permissíveis. III. Quando o trabalhador prestar serviço voluntário em dia de descanso semanal, não gozar um outro dia de descanso compensatório consagrado no artigo 17.º n.º 4. do D.L. nº. 24/89/M. IV. Se as condições estabelecidas num contrato de trabalho se mostrem preenchidas as condições de trabalho constitutivas da lei e os respectivos efeitos jurídicos, não podemos considerar que as condições de trabalho são diminuídas até ainda inferiores às estabelecidas pela lei. Acórdão de 7 de Maio de 2003 Processo n.º 253/2002 Relator: Choi Mou Pan ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂ NCIA DA R.A.E.M. No processo n.º LTG do Tribunal Judicial de Base da RAEM, o Ministério Público deduziu acusação contra o empregador (A) pela prática de uma contravenção ao artigo 17.º n.º 4 e n.º 6 do Regime Jurídico das Relações de Trabalho e pedindo que o infractor seja condenado a pagar indemnização ao trabalhador nos termos do artigo 51.º n.º 1 al. c) do mesmo diploma legal. Realizada a audiência de Julgamento, o Tribunal Judicial de Base decidiu julgar improcedente a acusação de uma contravenção ao artigo 17.º n.º 4 e n.º 6 do Regime J urídico das Relações de Trabalho. Inconformado com essa decisão, recorreu o Ministério Público para este Tribunal, pugnando que: 1. O contrato de trabalho cujas condições são inferiores ao estabelecido no D.L. nº. 24/89/M é ilegal e consequentemente nulo. 2. O direito ao descanso semanal uma das manifestações do direito ao repouso e ao lazer, tem por finalidade a recuperação física e psíquica bem como a disposição pessoal, pelo que é irrenunciável. 3. A lei laboral prevê as condições mínimas de trabalho nos termos do art. 1º nº. 1 e 2,

2 sem prejuízo a condições mais favoráveis nos termos do art. 5º no. 1 da mesma legislação. 4. O direito privado pressupõe uma paridade das partes, enquanto o direito de trabalho pressupõe, à priori, uma parte forte e outra parte fraca, daí visa defender o trabalhador enquanto parte fraca. 5. Pelo que deve prevalecer os termos do Direito de Trabalho sobre o princípio de liberdade contratual, por razões já expostas, bem como por força do princípio de lei especial prevalece sobre a lei geral. 6. A douta sentença recorrida violou os art. 1º no. 1 e 2, art. 5º no. 1, art. 17º no. 1 e 4 do D.L. no. 24/89/M de 3 de Abril. 1 Respondeu o arguido ao recurso através do advogado, alegando que: 1. O contrato do trabalho ainda que verbal, é legal, uma vez que não estabelece condições inferiores às estabelecidas no regime jurídico-laboral; 2. O trabalhador nunca foi obrigado a renunciar o direito de descanso semanal; 3. O empregador não teve consciência da violação de qualquer norma jurídica; 4. As condições do contrato em causa têm de ser averiguadas em conjunto a fim de verificar se é mais ou menos favorável do regime juridicamente definido; 5. Os princípios aplicáveis ao caso têm de ser baseados no processo contravencional. 2 O Digno Procurador-Adjunto junto desta Instância, no seu douto parecer, entendeu que o recurso interposto pelo Ministério Público devesse ser julgado procedente. Foram postos pelos dois Mm.ºs Juízes-Adjuntos os seus vistos nos autos, realizou-se a audiência de julgamento e o Colectivo acordou, após a votação, a seguinte decisão. Dos factos: O Tribunal a quo deu como assente os seguintes factos: - (A), proprietário da Companhia de Engenharia e Construções (B), Limitada, exerce as actividades de construções. - O Trabalhador (C), foi contratado pela Companhia de Engenharia e Construções (B), Limitada no dia 1 de Janeiro de O Trabalhador (C) foi contratado como mecânico que pertence ao tipo de trabalho específico. Na altura de ingresso, o trabalhador, no intuito de aumentar receitas, prestou serviço voluntário em dois dias de descanso semanal, devido à especialidade do tipo de trabalho do trabalhador, acordaram ambas as partes que o salário foi pago mensalmemte pelo empregador, a remuneração e a compensação dos trabalhos prestados nos dias de descanso semanal já foram abrangidas no salário mensal. Podendo o trabalhador gozar os referidos dois dias de descanso mensal, mas vai ser descontado um dia de salário após o seu gozo. - Em 17 de Março de 2000, a pedido do empregador, o trabalhador (C) e os outros trabalhadores contratados em regime de salário mensal assinaram uma declaração escrita no sentido de confirmar que fazendo parte do salário a compensação remuneratória referente ao serviço prestado em dois dias de descanso semanal de cada mês. - Em 30 de Junho de 2001, a Companhia de Engenharia e Construções (B), Limitada cessou a relação de trabalho com o trabalhador (C). 1 其 原 文 如 下 : 1. 確 立 低 於 第 24/89/M 號 法 令 所 規 定 的 條 件 的 勞 動 合 同 是 不 合 法 的 及 無 效 的 2. 周 假 權 作 為 體 現 ( 勞 工 的 ) 休 息 娛 樂 權 的 一 種 權 利, 乃 不 可 放 棄 的 旨 在 使 ( 勞 工 ) 得 到 身 心 的 恢 復 及 保 持 個 人 的 健 康 狀 態 的 一 種 權 利 3. 有 關 勞 工 法 第 1 條 第 1 2 款 規 定 了 最 低 勞 動 條 件, 但 不 影 響 依 第 5 條 第 1 款 規 定 確 定 更 有 利 的 條 件 4. 私 法 以 當 事 人 具 有 平 等 地 位 為 依 據, 而 勞 工 法 依 據 各 方 當 事 人 中 一 方 為 強 另 一 方 為 弱 的 因 素 而 一 般 確 認 勞 工 為 弱 方 5. 因 此, 並 且 因 為 勞 工 法 的 規 定 應 優 於 澳 的 自 治 原 則, 特 別 法 優 於 一 般 法 的 理 由 6. 被 上 訴 的 決 定 違 反 了 第 24/89/M 號 法 令 第 1 條 第 1 2 款 第 5 條 第 1 款 及 第 17 條 第 1 4 款 的 規 定 2 其 原 文 如 下 : 1. 有 關 勞 動 合 同, 即 使 是 口 頭 的, 是 合 法 的, 也 因 為 沒 有 確 立 比 法 律 規 定 較 低 的 條 件 2. 有 關 以 從 事 沒 有 被 迫 放 棄 周 假 3. 僱 主 並 沒 有 違 反 任 何 法 律 制 度 的 意 識 4. 有 關 的 勞 動 合 同 的 條 件 必 須 從 整 體 上 去 分 析 的 確 認 其 是 比 法 律 的 確 立 的 制 度 較 有 利 還 是 較 不 利 5. 適 用 於 本 案 的 原 則 必 須 以 輕 微 違 反 程 序 為 基 礎

3 Durante a relação laboral, o n.º de dias de descanso semanal gozados e n.º de dias de descanso semanal em que o trabalhador (C) prestou trabalho, bem como o respectivo salário mensal são os seguintes: - Durante o período compreendido entre 1/1/1986 a 31/12/1986, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$1.800,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1987 a 30/6/1987, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$1.950,00. - Durante o período compreendido entre 1/7/1987 a 31/12/1987, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$2.350,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1988 a 30/6/1988, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$2.500,00. - Durante o período compreendido entre 1/7/1988 a 31/12/1988, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$2.950,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1989 a 31/12/1989, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$3.200,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1990 a 31/12/1990, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$4.200,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1991 a 31/12/1991, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$4.600,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1992 a 31/12/1992, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$5.300,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1993 a 31/12/1993, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$5.800,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1994 a 30/6/1994, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$6.500,00. - Durante o período compreendido entre 1/7/1994 a 31/12/1994, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$7.500,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1995 a 31/12/1995, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$8.200,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1996 a 31/12/1996, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$8.800,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1997 a 31/12/1997, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$9.300,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/1998 a 31/12/1998, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$9, Durante o período compreendido entre 1/1/1999 a 31/12/1999, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$10.000,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/2000 a 31/12/2000, gozou 24 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$10.000,00. - Durante o período compreendido entre 1/1/2001 a 30/6/2001, gozou 12 dias auferindo na altura um salário mensal de MOP$10.000,00.

4 Factos não provados: - O trabalhador foi obrigado a prestar trabalho em dias do descanso semanal. - A aludida declaração de confirmação foi assinada pelo trabalhador sob coacção. - Na indicação das provas que serviram para formar a convicção do Tribunal, os factos dados como assente baseiam-se em: a análise sintética da declaração prestada pelo infractor acusado, do depoimento das testemunhas e dos dados constantes dos autos. Do direito: Compulsando os elementos dos autos, verifica-se que o empregador, ou seja, o ora recorrente foi acusado pelo Ministério Público da prática de uma contravenção ao artigo 17.º n.ºs 4 e 6 do Regime Jurídico das Relações de Trabalho. Preceitua este artigo que: 1. Todos os trabalhadores têm o direito a gozar, em cada período de sete dias, um período de descanso de vinte e quatro horas consecutivas, sem prejuízo da correspondente retribuição, calculada nos termos do disposto sob o artigo 26.º 2. O período de descanso semanal de cada trabalhador será fixado pelo empregador, com devida antecedência, de acordo com as exigências do funcionamento da empresa. 3. Os trabalhadores só poderão ser chamados a prestar trabalho nos respectivos períodos de descanso semanal: a) Quando os empregadores estejam na eminência de prejuízos importantes ou se verifiquem casos de força maior; b) Quando os empregadores tenham de fazer face a acréscimos de trabalho não previsíveis ou não atendíveis pela admissão de outros trabalhadores; c) Quando a prestação de trabalho seja indispensável e insubstituível para garantir a continuidade do funcionamento da empresa. 4. Nos casos de prestação de trabalho em período de descanso semanal, o trabalhador tem direito a um outro dia de descanso compensatório a gozar dentro dos trinta dias seguintes ao da prestação de trabalho e que será imediatamente fixado. 5. A observância do direito consagrado no n.º 1 não prejudica a faculdade de o trabalhador prestar serviço voluntário em dia de descanso semanal, não podendo, no entanto, a isso ser obrigado. 6. O trabalho prestado em dia de descanso semanal deve ser pago: a) Aos trabalhadores que auferem salário mensal, pelo dobro da retribuição normal; b) Aos trabalhadores que auferem salário determinado em função do resultado efectivamente produzido ou do período de trabalho efectivamente prestado, pelo montante acordado com os empregadores, com observância dos limites estabelecidos nos usos e costumes. Os seguintes factos básicos foram provados pelo Tribunal a quo : - (A), proprietário da Companhia de Engenharia e Construções (B), Limitada, exerce as actividades de construções. - O Trabalhador (C) foi contratado pela Companhia de Engenharia e Construções (B), Limitada no dia 1 de Janeiro de O Trabalhador (C) foi contratado como mecânico que pertence ao tipo de trabalho específico. Na altura de ingresso, o trabalhador, no intuito de aumentar receitas, prestou serviço voluntário em dois dias de descanso semanal, devido à especialidade do tipo de trabalho do trabalhador, acordaram ambas as partes que o salário foi pago mensalmemte pelo empregador e foram abrangidas no salário mensal a remuneração e a compensação dos trabalhos prestados nos dias de descanso semanal. Podendo o trabalhador gozar os referidos dois dias de descanso mensal, mas vai ser descontado um dia de salário após o seu gozo. - Em 17 de Março de 2000, o trabalhador (C) e os outros trabalhadores contratados no regime de salário mensal, assinaram, a pedido do empregador, uma declaração escrita no sentido de confirmar que fazendo parte do salário a compensação

5 remuneratória referente ao serviço prestado em dois dias de descanso semanal de cada mês. - Em 30 de Junho de 2001, a Companhia de Engenharia e Construções (B), Limitada cessou a relação de trabalho com o trabalhador (C). Além disso, foram confirmados pormenorizadamente o salário mensal do trabalhador (C), bem como o n.º de dias de descanso semanal gozados e n.º de dias de descanso semanal em que prestou trabalho durante o período compreendido entre 1/1/1986 e 30/6/2001. Da aplicação de direito resultou que: o contrato em causa é um acordo verbal que, pela sua forma, é uma norma implícita. Ao celebrarem contrato, podendo ambos os outorgantes estabelecê-lo livremente dentro do âmbito legalmente permitido, nomeadamente quanto ao seu conteúdo e à sua forma. O contrato de trabalho em causa, de facto, não está normalizado. A violação ou não da lei deve ser analisada de acordo com a globalidade do mesmo contrato, do facto constante dos autos resultou que não pode determinar que o trabalho prestado pelo trabalhador nos dias de descanso semanal foi forçado pelo empregador, nem o trabalhador foi privado do direito de descanso e do direito às compensações e remunerações correspondentes ao trabalho prestado, nem podendo confirmar que as condições de trabalho fornecidas pelo réu ao trabalhador são inferiores às estabelecidas no Regime jurídico-laboral. Nestes termos foi aplicado o princípio in dubio pro libertate para julgar improcedente a acusação. Efectivamente, a questão essencial que deve ser resolvida neste recurso seria correcta ou não a aplicação do direito pelo Tribunal a quo. Pelo que, vejamos: Do artigo 17.º n.º 1 supracitado resulta que a lei estipula que o empregador deve conceder aos seus trabalhadores, em cada período de sete dias, um período de descanso de vinte e quatro horas consecutivas, sendo isto o chamado descanso semanal. Dispõe o mesmo n.º in fine que o trabalhador goza o seu descanso semanal 3, sem prejuízo da correspondente retribuição, calculada nos termos do disposto sob o artigo 26.º, por outras palavras, não podendo o empregador fazer qualquer dedução do salário do trabalhador pelo facto do gozo de descanso semanal (o artigo 26.º n.º 1). Em princípio, o empregador deve conceder aos seus trabalhadores, em cada período de sete dias, um período suficiente de descanso de vinte e quatro horas consecutivas, e não podendo obrigar os trabalhadores a prestar trabalho no dia de descanso. Os trabalhadores só poderão ser chamados a prestar trabalho nos respectivos períodos de descanso semanal salvo quando se verifiquem as situações previstas no n.º 3 do artigo 17.º ou a situação de o trabalhador prestar serviço voluntário. No caso sub judice, o empregador celebrou um contrato de trabalho com o trabalhador, acordando em que o trabalhador tem direito a dois dias de descanso em cada mês, o trabalhador prestou serviço voluntário nestes dois dias de descanso semanal e já foram abrangidas no salário mensal a remuneração e a compensação de trabalho prestado nos dias de descanso semanal. A questão em causa reside na diminuição de gozo dos dias de descanso semanal por causa da prestação do serviço voluntário nestes dias. Será o acordo violar o disposto legal ou será válido; se é válido, quais são os efeitos jurídicos a produzir, são todas as questões que temos de considerar. De acordo com a opinião do recorrente, sendo irrenunciável o direito de descanso de que goza o trabalhador, o acordado quanto a este aspecto só produz efeito quando se estabelecerem melhores condições de trabalho a favor dos trabalhadores. Do artigo 17.º supracitado resulta que a lei estabelece explicitamente uma possibilidade da prestação de serviço voluntário por parte do trabalhador em dia de descanso semanal. Dispõe o n.º 5 que: A observância do direito consagrado no n.º 1 4 não prejudica a faculdade de o trabalhador prestar serviço voluntário em dia de descanso semanal, não podendo, no entanto, a isso ser obrigado. Tal como já foi referido no texto anterior, o serviço voluntário é um acordo havido entre o trabalhador e o empregador, a lei tem restrições a este acordo. Dispõem os artigos 5.º e 6.º 3 É de salientar que o Decreto-Lei n.º24/89/m não estipula explícita e forçosamente que o trabalhador tem que descansar no domingo, mas sim apenas tem direito, em cada período de sete dias, um dia de descanso, dia esse que poderia não ser o domingo, o que é estipulado explicitamente no artigo 17.º, n.º 2. 4 Mais exactamente, aqui, a ideia torna-se mais clara se 一 款 é substituído por 第 一 款. Não há essa questão na versão portuguesa.

6 que: Artigo 5.º(Princípio do mais favorável) 1. O disposto no presente diploma não prejudica as condições de trabalho mais favoráveis que sejam já observadas e praticadas entre qualquer empregador e os trabalhadores ao seu serviço, seja qual for a fonte dessas condições mais favoráveis. 2. O presente diploma nunca poderá ser entendido ou interpretado no sentido de implicar a redução ou eliminação de condições de trabalho estabelecidas ou observadas entre os empregadores e os trabalhadores, com origem em normas convencionais, em regulamentos de empresa ou em usos e costumes, desde que essas condições de trabalho sejam mais favoráveis do que as consagradas no presente diploma. Artigo 6.º (Prevalência de regimes convencionais) São, em princípio, admitidos todos os acordos ou convenções estabelecidos entre os empregadores e trabalhadores ou entre os respectivos representantes associativos ainda que disponham de modo diferente do estabelecido na presente lei, desde que da sua aplicação não resultem condições de trabalho menos favoráveis para os trabalhadores do que as que resultariam da aplicação da lei. Concordámos com a pretensão deduzida pelo recorrente, o direito de descanso é um direito concedido pela lei ao trabalhador, traduz-se na recuperação de forças físicas, diminuição dos encargos psicológicos e manutenção do estado de saúde individual. Quanto ao empregador, sendo um direito do trabalhador de que não pode ser privado, nem podendo vedar ao seu trabalhador o gozo desse direito ou diminuir esse direito nas situações não previstas na lei. Mas, tanto para o empregador como para o próprio trabalhador, não se afigura que a lei salienta uma norma que refere a que o direito de descanso é irrenunciável, por outras palavras, não se encontra em nenhuma parte deste Decreto-Lei uma norma obrigatória explícita relacionada com a invalidade da renúncia do direito de descanso por parte do trabalhador. Ao contrário, o artigo 17.º, n.º 5 estipula explicitamente que o trabalhador pode prestar serviço em dia de descanso, voluntariamente e não forçosamente. Na realidade, tendo em consideração o trabalhador se encontra sempre numa posição de inferioridade, a lei estabelece o princípio do favor laboratoris, mesmo que fosse um acordo, deveria ter como pressuposto as condições melhores do que as consagradas na lei em causa - sendo isto uma restrição ao trabalhador quanto à diminuição voluntária do tratamento; porém, se o acordo fosse estabelecido no âmbito da validade a que a lei refere, não podendo considerar-se violado o princípio do favor laboratoris. Por outras palavras, a questão-chave reside em saber se considerará satisfeitas as disposições legais do Regime Jurídico das Relações de Trabalho de Macau quando o trabalhador prestar serviço voluntário em dia de descanso semanal e não gozar um outro dia de descanso compensatório consagrado no artigo 17.º n.º 4. Face ao acima expendido, de acordo com o disposto no artigo 17.º, há duas excepções que a lei permite ao trabalhador prestar serviço em dia de descanso semanal. Sem margem para dúvidas, quanto à primeira excepção, o trabalhador presta serviço em dia de descanso, o empregador deve arranjar-lhe um outro dia de descanso compensatório a gozar dentro dos 30 dias, ou seja, devendo o empregador conceder-lhe, em cada período de sete dias, um período de descanso de vinte e quatro horas consecutivas, o que é estipulado pelo artigo 17.º n.º 4. Quanto à segunda, ou seja, a situação de o trabalhador prestar serviço voluntário em dia de descanso semanal, a qual é estipulada na sequência imediata do n.º 4 e só se refere ao n.º 1. Sob o prisma de técnica legislativa, é acreditável que o legislador não pretende aplicar o n.º 4 à situação prevista no n.º 5. Do n.º 6 alterado pelo Decreto-Lei n.º 32/90/M resultou que o outro dia de descanso compensatório consagrado na lei (n.º 4) não corresponde ao diposto legal no n.º 6 que determina o pagamento do dobro da remuneração para quem presta serviço no dia do descanso semanal e é aplicável às duas situações. A razão por que o pagamento do dobro da remuneração foi estipulado no último n.º do artigo 17.º deve-se à aplicação às duas situações, e o disposto legal do outro dia de descanso compensatório que foi estipulado antes do preceituado que premite à prestação do serviço em dia de descanso deve-se à não aplicação às situações posteriores. Só com tal entendimento que se tornam razoáveis as duas excepções definidas pela lei, o que quer dizer, o empregador só paga de acordo com o artigo 6.º aos trabalhadores que prestam serviço voluntário pelo dobro da retribuição normal. Termos em que não podemos entender que no caso vertente, o acordo estabelecido entre

7 o empregador e o trabalhador em relação à prestação de serviço nos domingos piorou as condições de trabalho consagradas na lei, ainda que o trabalhador em causa tem direito a dois dias de descanso semanal em cada mês, não perdendo as garantias básicas de recuperação de forças físicas e manutenção do estado de saúde individual. Por um lado, o trabalhador em causa já tinha recebido no seu salário uma remuneração e compensação correspondente a dois dias de serviço prestado em dia de descanso semanal; por outro lado, o acordo não foi celebrado sob a coacção sobre o trabalhador em causa, ao contrário, no pressuposto de que o trabalhador queria aumentar o seu rendimento, que se traduz como uma manifestaçã o voluntária do trabalhador. Não podemos concluir que esse aumento de rendimento do trabalhador corresponde ao acordo cujo efeito jurídico foi constituído pela lei e que diminui as condições de trabalho até ainda inferiores às estipuladas pela lei. Pelo que, entendemos que o acto do empregador não violou o artigo 17.º n.º 4, na medida em que não se estipula na lei que o trabalhador que presta serviço voluntário pode ter outro dia de descanso compensatório; não podemos ainda confirmar que com base nos factos provados o empregador violou o disposto no artigo 17.º n.º 6, visto que o trabalhador em causa já tinha recebido no seu salário a devida remuneração e compensação. Não temos outras razões para confirmar que há violação do princípio do regime jurídico-laboral no âmbito do acordo celebrado entre o empregador e o empregado. Importa realçar que o Tribunal a quo aplicou correctamente a lei de acordo com os factos aprovados, não podendo pôr em causa a sentença proferida e devendo ser mantida. Pelo exposto, acordam neste Tribunal de Segunda Instância em negar provimento ao recurso interposto pelo Ministério Público, mantendo a sentença recorrida. Sem custas. Choi Mou Pan (Relator) José Maria Dias Azedo Lai Kin Hong

(Tradução portuguesa do sumário, em chinês, do acórdão do Tribunal de Segunda Instância para o Processo n. 91/2005, feita pelo relator do mesmo)

(Tradução portuguesa do sumário, em chinês, do acórdão do Tribunal de Segunda Instância para o Processo n. 91/2005, feita pelo relator do mesmo) (Tradução portuguesa do sumário, em chinês, do acórdão do Tribunal de Segunda Instância para o Processo n. 91/2005, feita pelo relator do mesmo) Processo n.º 91/2005 Data do acórdão: 2005-05-26 Assunto:

Leia mais

Processo n.º 228/2006. Assuntos: SUMÁRIO: Data: 27/Julho/2006. - Direito de regresso

Processo n.º 228/2006. Assuntos: SUMÁRIO: Data: 27/Julho/2006. - Direito de regresso Processo n.º 228/2006 Data: 27/Julho/2006 Assuntos: - Direito de regresso SUMÁRIO: Não vindo provado o facto justificativo do direito de regresso, no caso, o abandono do sinistrado, o pedido não pode deixar

Leia mais

Processo n.º 753/2014

Processo n.º 753/2014 Processo n.º 753/2014 (Recurso Laboral) Data : 5/Março/2015 ASSUNTOS: - Acidente de trabalho - Duplicação de indemnização SUMÁ RIO : Se a entidade patronal pagou uma indemnização pela morte de um seu trabalhador,

Leia mais

SUMÁRIO. - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código. de Processo Civil, o pedido de apensação só pode ser

SUMÁRIO. - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código. de Processo Civil, o pedido de apensação só pode ser Processo nº 646/2014 (Autos de recurso civil) Data: 14/Maio/2015 Assuntos: Apensação de acções SUMÁRIO - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código de Processo Civil, o pedido de apensação só pode

Leia mais

Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003

Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003 Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003 Assuntos : Recurso judicial do despacho de recusa de registo de marca. Autorização do titular da firma que figura na marca. SUMÁRIO 1. A marca é um sinal que tem como

Leia mais

1. São elementos essenciais de uma relação de trabalho a prestação do trabalhador, a retribuição e a subordinação jurídica.

1. São elementos essenciais de uma relação de trabalho a prestação do trabalhador, a retribuição e a subordinação jurídica. Processo nº 134/2011 Data do Acórdão: 14JUN2012 Assuntos: contrato de trabalho irrenunciabilidade do direito descansos semanais descansos anuais feriados obrigatórios compensações do trabalho prestado

Leia mais

(Tradução) Rejeição do recurso. Sumário ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂ NCIA DA R.A.E.M.

(Tradução) Rejeição do recurso. Sumário ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂ NCIA DA R.A.E.M. (Tradução) Rejeição do recurso Sumário O Tribunal de Segunda Instância deve rejeitar o recurso, quando este é manifestamente improcedente. Acórdão de 22 de Julho de 2004 Processo n.º 172/2004 Relator:

Leia mais

Processo n.º 261/2010. Assuntos: Sumário : (Recurso Penal) Data: 15/Julho/2010. - Excesso de velocidade; radar; margem de erro

Processo n.º 261/2010. Assuntos: Sumário : (Recurso Penal) Data: 15/Julho/2010. - Excesso de velocidade; radar; margem de erro Processo n.º 261/2010 (Recurso Penal) Data: 15/Julho/2010 Assuntos: - Excesso de velocidade; radar; margem de erro Sumário : Se um juízo técnico científico nos indica que determinado aparelho de medição

Leia mais

Processo n.º 509/2011 Data do acórdão: 2011-8-5

Processo n.º 509/2011 Data do acórdão: 2011-8-5 Processo n.º 509/2011 Data do acórdão: 2011-8-5 (Autos de recurso penal) Assuntos: decisão de aplicação de medidas de coacção art. o 100. o, n. o 7, do Código de Processo Penal notificação do despacho

Leia mais

Processo nº 305/2010. Data: 06 de Março de 2014. ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada

Processo nº 305/2010. Data: 06 de Março de 2014. ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada Processo nº 305/2010 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 06 de Março de 2014 ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada SUMÁ RIO: - Para que uma marca possa ser qualificada como notória e prestigiada,

Leia mais

Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011. Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova.

Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011. Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova. Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011 Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova Sumário 1. Quando o Tribunal estiver perante uma situação em que o arresto

Leia mais

1. O Tribunal não está vinculado à qualificação jurídica que as partes podem dar aos factos submetidos à apreciação jurisdicional.

1. O Tribunal não está vinculado à qualificação jurídica que as partes podem dar aos factos submetidos à apreciação jurisdicional. Processo n.º 257/2004 (Recurso cível) Data: 14/Dezembro/2004 ASSUNTOS: - Qualificação jurídica do contrato - Contrato em regime de draubaque - Insuficiência de factos alegados - Insuficiência de motivação

Leia mais

Processo nº 240/2010. ASSUNTO: - Simulação

Processo nº 240/2010. ASSUNTO: - Simulação Processo nº 240/2010 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 12 de Janeiro de 2012 ASSUNTO: - Simulação SUMÁ RIO: - Para verificar a simulação do preço nos termos do nº 1 do artº 232º do C.C. é necessário

Leia mais

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Recurso nº 69/2003 30 de Outubro de 2003 Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Sumário 1. O pedido de pagamento das rendas é deduzido

Leia mais

Processo n.º 441/2008 Data do acórdão: 2010-07-22

Processo n.º 441/2008 Data do acórdão: 2010-07-22 Processo n.º 441/2008 Data do acórdão: 2010-07-22 (Autos de recurso penal com enxerto cível) Assuntos: insuficiência para a decisão da matéria de facto provada objecto do processo acção penal enxerto cível

Leia mais

Processo n.º 697/2010 Data do acórdão: 2010-12-02. Assunto: suspensão da execução da pena de prisão S U M Á R I O. O relator, Chan Kuong Seng

Processo n.º 697/2010 Data do acórdão: 2010-12-02. Assunto: suspensão da execução da pena de prisão S U M Á R I O. O relator, Chan Kuong Seng Processo n.º 697/2010 Data do acórdão: 2010-12-02 Assunto: suspensão da execução da pena de prisão S U M Á R I O Sendo o arguido recorrente um delinquente com antecedentes criminais e sem confissão integral

Leia mais

S U M Á R I O. Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25. Assuntos:

S U M Á R I O. Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25. Assuntos: Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25 (Autos de recurso civil e laboral) Assuntos: intervenção provocada auxiliar na defesa art. o 272. o, n. o 1, do Código de Processo Civil art. o 274. o, n.

Leia mais

Processo n.º 249/2010. Assuntos : Sumário : (Recurso Penal) Data: 16/Dezembro/2010

Processo n.º 249/2010. Assuntos : Sumário : (Recurso Penal) Data: 16/Dezembro/2010 Processo n.º 249/2010 (Recurso Penal) Data: 16/Dezembro/2010 Assuntos : - Provas; proibição de valoração - Nulidade da decisão e anulação do julgamento Sumário : 1.Não é permitida a valoração das declarações

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria Processo n.º 26/2005. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: Secretário para a Segurança. Recorridos: A e B. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto.

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (MENORES COM 16 ANOS DE IDADE COMPLETOS) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (MENORES COM 16 ANOS DE IDADE COMPLETOS) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (MENORES COM 16 ANOS DE IDADE COMPLETOS) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho entre menores com 16 anos de idade

Leia mais

Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código Comercial

Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código Comercial Processo nº 407/2013 (Autos de recurso civil) Data: 11/Setembro/2014 Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código

Leia mais

Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002

Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002 Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002 (Recurso Civil) Assuntos: - Promessa de compra e venda de imóvel hipotecado - Execução específica - Ilegitimidade do credor hipotecário na acção - Prevalência

Leia mais

Processo nº 194/2006 Data : 27 de Julho de 2006. Sumário

Processo nº 194/2006 Data : 27 de Julho de 2006. Sumário Processo nº 194/2006 Data : 27 de Julho de 2006 Assuntos: - Identificação do arguido - Identidade real - Prova vinculada - Reenvio não próprio - Revogação da sentença absolutória - Aplicação da pena -

Leia mais

Processo n.º 13/2012 Data do acórdão: 2012-3-22

Processo n.º 13/2012 Data do acórdão: 2012-3-22 Processo n.º 13/2012 Data do acórdão: 2012-3-22 (Autos de recurso penal) Assuntos: abuso de confiança não descoberta do caso por ninguém situação exterior típica de crime continuado oportunidade favorável

Leia mais

Processo n.º 363/2014

Processo n.º 363/2014 Processo n.º 363/2014 (Recurso Cível) Relator: Data : João Gil de Oliveira 16/Outubro/2014 ASSUNTOS: - Julgamento da matéria de facto SUMÁ RIO : Não é pelo facto de algumas testemunhas, empregados de uma

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (SEM TERMO) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (SEM TERMO) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (SEM TERMO) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho sem termo, sendo permitido o acréscimo e a eliminação de cláusulas

Leia mais

ACORDO SOBRE TRABALHO EXTRAORDINÁRIO (MODELO) (Por solicitação prévia do empregador, obtido o consentimento do trabalhador)

ACORDO SOBRE TRABALHO EXTRAORDINÁRIO (MODELO) (Por solicitação prévia do empregador, obtido o consentimento do trabalhador) ACORDO SOBRE TRABALHO EXTRAORDINÁRIO (MODELO) (Por solicitação prévia do empregador, obtido o consentimento do trabalhador) O trabalhador, portador do Bilhete de Identidade de Residente de Macau nº, concorda

Leia mais

Principais questões jurídicas: SUMÁRIO

Principais questões jurídicas: SUMÁRIO Processo n.º 7 / 2010 Recurso de Decisão Jurisdicional em Matéria Administrativa Data da conferência: 18 de Junho de 2010 Recorrente: Secretário para a Segurança Recorrido: A Principais questões jurídicas:

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 01043/07 Data do Acordão: 06-03-2008 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO MIRANDA DE PACHECO IRS AJUDAS DE CUSTO I As ajudas

Leia mais

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos.

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos. Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 (Autos de recurso penal) Assuntos : Omissão de pronúncia. Nulidade. Devolução dos autos. SUMÁ RIO 1. Incorre-se em nulidade, por omissão de pronúncia, se o Tribunal,

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho a termo certo, sendo permitido o acréscimo e a eliminação

Leia mais

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: 1. Por sentença proferida nos Autos de Processo Comum Singular n

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: 1. Por sentença proferida nos Autos de Processo Comum Singular n Processo nº 626/2007 (Autos de recurso penal) ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Relatório 1. Por sentença proferida nos Autos de Processo Comum Singular n 034-04-2, decidiu-se condenar

Leia mais

Processo nº 425/2013 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 21 de Novembro de 2013

Processo nº 425/2013 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 21 de Novembro de 2013 Processo nº 425/2013 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 21 de Novembro de 2013 ASSUNTO: - Usucapião - Interrupção do prazo pela citação - Cessação da boa-fé - Excesso de condenação. SUMÁ RIO - Com

Leia mais

Processo nº 590/2010 Data do Acórdão: 24MAIO2012. Assuntos: Marca Marca livre Direito de prioridade SUMÁ RIO

Processo nº 590/2010 Data do Acórdão: 24MAIO2012. Assuntos: Marca Marca livre Direito de prioridade SUMÁ RIO Processo nº 590/2010 Data do Acórdão: 24MAIO2012 Assuntos: Marca Marca livre Direito de prioridade SUMÁ RIO Não se pode invocar o direito de prioridade a que se refere o artº 202º/2 do Regime Jurídico

Leia mais

PARECER N.º 88/CITE/2010. Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n.

PARECER N.º 88/CITE/2010. Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n. PARECER N.º 88/CITE/2010 Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n.º 396 DV/2008 I OBJECTO 1.1. A CITE recebeu em 28 de Julho de 2008, um

Leia mais

Processo n.º 960/2010 Data do acórdão: 2011-7-7

Processo n.º 960/2010 Data do acórdão: 2011-7-7 Processo n.º 960/2010 Data do acórdão: 2011-7-7 (Autos de recurso penal) Assuntos: art. o 400. o, n. o 2, alínea a), do Código de Processo Penal insuficiência para a decisão da matéria de facto provada

Leia mais

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05 (Autos de recurso penal) Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil S U M Á R I O 1. O recurso interposto,

Leia mais

Contrato de trabalho celebrado com trabalhador não residente (Modelo)

Contrato de trabalho celebrado com trabalhador não residente (Modelo) Contrato de trabalho celebrado com trabalhador não residente (Modelo) O primeiro outorgante O segundo outorgante Entre [Nome do empregador/seu representante legal] (1), com domicílio ou sede em, portador

Leia mais

Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil)

Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil) Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil) Assuntos : Acção especial de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Recurso do despacho que não admite o seu exercício. Momento

Leia mais

Processo n.º 809/2007

Processo n.º 809/2007 Processo n.º 809/2007 (Recurso Jurisdicional Administrativo) Data: 19/Junho/2008 ASSUNTOS: - Acção para reconhecimento de direito e determinação de prática de acto ou prestação devida e ainda para efectivação

Leia mais

Processo n.º 88/2002 Data do acórdão: 2002-07-11

Processo n.º 88/2002 Data do acórdão: 2002-07-11 Processo n.º 88/2002 Data do acórdão: 2002-07-11 (Recurso civil) Assuntos: Contrato de desenvolvimento para a habitação (CDH) Art.º 22.º do Decreto-Lei n.º 13/93/M, de 12 de Abril Execução de dívida relacionada

Leia mais

Processo n.º 100/2014

Processo n.º 100/2014 (Tradução) Processo n.º 100/2014 ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU I. Preâmbulo CHAO TENG HEI, na qualidade do Presidente do Conselho Executivo da Associação

Leia mais

Processo n.º 662/2013 Data do acórdão: 2013-11-28. manifesta improcedência do recurso rejeição do recurso S U M Á R I O. O relator, Chan Kuong Seng

Processo n.º 662/2013 Data do acórdão: 2013-11-28. manifesta improcedência do recurso rejeição do recurso S U M Á R I O. O relator, Chan Kuong Seng Processo n.º 662/2013 Data do acórdão: 2013-11-28 (Autos em recurso penal) Assuntos: manifesta improcedência do recurso rejeição do recurso S U M Á R I O É de rejeitar o recurso em conferência, quando

Leia mais

Supremo Tribunal Administrativo:

Supremo Tribunal Administrativo: Acórdãos STA Processo: 01241/09 Data do Acordão: 24-03-2010 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO DULCE NETO IRS MAIS VALIAS REINVESTIMENTO EMPRÉSTIMO

Leia mais

Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009

Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009 Acordam no Supremo Tribunal de Justiça N... P..., SA intentou, no dia 13 de Dezembro de 2005, contra AA, acção declarativa de condenação,

Leia mais

Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011

Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011 ACORDAM NO SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA I. OBJECTO DO RECURSO E QUESTÃO A SOLUCIONAR. No Tribunal do Trabalho de V..., AA SEGUROS

Leia mais

DIREITO LABORAL ANÁLISE DO ACÓRDÃO Nº 602/2013 DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL

DIREITO LABORAL ANÁLISE DO ACÓRDÃO Nº 602/2013 DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL DIREITO LABORAL ANÁLISE DO ACÓRDÃO Nº 602/2013 DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL O ACÓRDÃO Nº 602/2013 DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL (TC), COM DATA DE 20 DE SETEMBRO RESPONDE A UM PEDIDO DE FISCALIZAÇÃO ABSTRACTA

Leia mais

Processo do recurso penal nº 844/2009. Recorrente: Companhia de Seguros Delta Ásia, S.A.

Processo do recurso penal nº 844/2009. Recorrente: Companhia de Seguros Delta Ásia, S.A. Processo do recurso penal nº 844/2009 Recorrente: Companhia de Seguros Delta Ásia, S.A. ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU I Relatório No âmbito do processo

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0409/11 Data do Acordão: 11-05-2011 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO ISABEL MARQUES DA SILVA RECLAMAÇÃO PRESCRIÇÃO DO

Leia mais

Do descanso semanal, feriados, férias e faltas

Do descanso semanal, feriados, férias e faltas Do descanso semanal, feriados, férias e faltas Miguel Quental Assistente da FDUM Introdução É por todos reconhecido que a delimitação do tempo de trabalho especificamente traduzida na imposição de limites

Leia mais

Assuntos: - Direito à informação - Acção para prestação de informação SUMÁRIO

Assuntos: - Direito à informação - Acção para prestação de informação SUMÁRIO Recurso nº 72/2004 Data : 27 de Maio de 2004 Assuntos: - Direito à informação - Acção para prestação de informação SUMÁRIO 1. Há, em princípio, três formas típicas para a prestação da informação procedimental:

Leia mais

I - Cabe ao réu/reconvinte fazer a prova dos factos constitutivos do. direito por si invocado na reconvenção (art. 335º, nº1, do C.C.).

I - Cabe ao réu/reconvinte fazer a prova dos factos constitutivos do. direito por si invocado na reconvenção (art. 335º, nº1, do C.C.). Proc. nº 446/2011 (Recurso Cível e Laboral) Relator: Cândido de Pinho Data do acórdão: 27 de Março de 2014 Descritores: -Reconvenção -Ó nus de prova SUMÁ RIO: I - Cabe ao réu/reconvinte fazer a prova dos

Leia mais

Processo n.º 749/2007 Data do acórdão: 2010-4-15

Processo n.º 749/2007 Data do acórdão: 2010-4-15 Processo n.º 749/2007 Data do acórdão: 2010-4-15 Assuntos: acidente de viação homicídio por negligência cometido na condução dores sofridas pela filha pela morte da mãe fixação da indemnização pecuniária

Leia mais

OPERADOR DE TELEMARKETING INTELIGÊNCIA DA SÚMULA 29 DESTE TRIBUNAL REGIONAL

OPERADOR DE TELEMARKETING INTELIGÊNCIA DA SÚMULA 29 DESTE TRIBUNAL REGIONAL Acórdão 9ª Turma OPERADOR DE TELEMARKETING INTELIGÊNCIA DA SÚMULA 29 DESTE TRIBUNAL REGIONAL Reconheço o pedido do autor como operador de telemarketing, afastando o argumento da CONTAX de que o autor era

Leia mais

Processo n.º 272/2005 Data do acórdão: 2006-04-27

Processo n.º 272/2005 Data do acórdão: 2006-04-27 Processo n.º 272/2005 Data do acórdão: 2006-04-27 Assuntos: Lei do Comércio Externo art.º 10.º, n.º 1, da Lei n.º 7/2003, de 23 de Junho art.º 37.º, n.º 1, da Lei n.º 7/2003, de 23 de Junho art.º 37.º,

Leia mais

Acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Rugby

Acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Rugby Acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Rugby Processo CJ nº: 22/2014 Recorrente: Relator: Rugby Clube da Lousã António Folgado Data: 22 de Maio de 2014 Sumário: (i) A FPR aprovou o Regulamento

Leia mais

Decreto-Lei n.º 261/91 de 25 de Julho

Decreto-Lei n.º 261/91 de 25 de Julho Decreto-Lei n.º 261/91 de 25 de Julho A partir de certa idade, a prestação de trabalho gera, progressivamente, maior tensão e cansaço físico, sobretudo quando o trabalhador revele dificuldade de adaptação

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização de

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização de Processo n.º 27/2011. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: A. Recorrido: Secretário para a Economia e Finanças. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização

Leia mais

Oportunidades de investimento na China

Oportunidades de investimento na China Setembro 2012 China Oportunidades de investimento na China Aspectos laborais As relações de trabalho na China mostram-se hoje reguladas por um quadro legal estável e bem implementado que tem contribuído

Leia mais

DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO DOCUMENTADAS

DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO DOCUMENTADAS Acórdãos STA Processo: 0371/07 Data do Acordão: 17/10/2007 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: JORGE LINO Descritores: Sumário: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo IRC DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO

Leia mais

- Ónus da prova - Titularidade da relação fiscal - Proibição de presunção do sujeito passivo da relação fiscal

- Ónus da prova - Titularidade da relação fiscal - Proibição de presunção do sujeito passivo da relação fiscal Processo n.º 212/2003 (Recurso Jurisdicional) Data: 11/Março/2004 Assuntos: - Ónus da prova - Titularidade da relação fiscal - Proibição de presunção do sujeito passivo da relação fiscal SUMÁRIO: 1. No

Leia mais

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.:

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Processo nº 429/2008 (Autos de recurso penal) ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Relatório 1. A, arguido com os sinais dos autos, veio recorrer do despacho de pronúncia proferido pelo

Leia mais

Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima

Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Processo n.º 8/2015 Recurso Penal Recorrente: A Recorrido: Ministério Público Data da conferência: 4 de Março de 2015 Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Assuntos:

Leia mais

5. A rescisão do contrato de trabalho sem prévia instauração de um processo disciplinar é considerado despedimento sem justa causa.

5. A rescisão do contrato de trabalho sem prévia instauração de um processo disciplinar é considerado despedimento sem justa causa. Proc. n 101/97 Prisão Abandono do posto de trabalho Processo disciplinar Nulidades secundárias Legitimidade Processo sumário Conciliação Sumário: 1. Apenas às partes ou seus mandatários é conferida legitimidade

Leia mais

Acorda-se, em conferência, na Secção de Contencioso Tributário (2.ª Secção) do Tribunal Central Administrativo:

Acorda-se, em conferência, na Secção de Contencioso Tributário (2.ª Secção) do Tribunal Central Administrativo: A nota abaixo resume um recente Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Não constitui matéria nova, mas constitui um bom enquadramento do assunto. Segue-se o desenvolvimento, para melhor apreciação

Leia mais

SUMÁRIO. Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A

SUMÁRIO. Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A Principais questões jurídicas: - Crime de tráfico de drogas - Quantidade diminuta de várias drogas SUMÁRIO

Leia mais

Processo nº 866/2009( ) Data: 03.03.2011. Assuntos : Crime de burla e falsificação de documentos. Erro notório na apreciação da prova.

Processo nº 866/2009( ) Data: 03.03.2011. Assuntos : Crime de burla e falsificação de documentos. Erro notório na apreciação da prova. Processo nº 866/2009( ) Data: 03.03.2011 (Autos de recurso penal) Assuntos : Crime de burla e falsificação de documentos. Advertência quanto ao direito de não prestar depoimento. Erro notório na apreciação

Leia mais

Processo n.º 35/2004. (Recurso Civil e Laboral) 29/Abril/2004

Processo n.º 35/2004. (Recurso Civil e Laboral) 29/Abril/2004 Processo n.º 35/2004 (Recurso Civil e Laboral) Data: 29/Abril/2004 ASSUNTOS: - Proposta de empréstimo - Título executivo - Proposta negocial e aceitação - Contrato promessa de hipoteca SUMÁRIO: 1. Não

Leia mais

Processo nº 817/2009. Acordam em conferência na Secção Cível e Administrativa no Tribunal de Segunda Instância da RAEM:

Processo nº 817/2009. Acordam em conferência na Secção Cível e Administrativa no Tribunal de Segunda Instância da RAEM: Processo nº 817/2009 Acordam em conferência na Secção Cível e Administrativa no Tribunal de Segunda Instância da RAEM: I No âmbito dos autos do recurso jurisdicional na matéria de propriedade industrial,

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 1 /06-9JAN/ 1.ªS-PL RECURSO ORDINÁRIO N.ª 28/2005 (Processo n.º 1341/2005)

ACÓRDÃO Nº 1 /06-9JAN/ 1.ªS-PL RECURSO ORDINÁRIO N.ª 28/2005 (Processo n.º 1341/2005) ACÓRDÃO Nº 1 /06-9JAN/ 1.ªS-PL RECURSO ORDINÁRIO N.ª 28/2005 (Processo n.º 1341/2005) 1. RELATÓRIO 1.1. A Câmara Municipal de Oeiras, inconformada com o Acórdão n.º 157/2005, de 4 de Outubro, da 1.ª/SS,

Leia mais

Processo nº 486/2011 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 17 de Julho de 2014. ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO:

Processo nº 486/2011 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 17 de Julho de 2014. ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO: Processo nº 486/2011 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 17 de Julho de 2014 ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO: - Não é de admitir o registo duma marca que visa assinalar os serviços

Leia mais

Processo n. 48/2001 Data do acórdão: 2003-1-30

Processo n. 48/2001 Data do acórdão: 2003-1-30 Processo n. 48/2001 Data do acórdão: 2003-1-30 (Recurso civil) Assuntos: Liberdade contratual Direito convencionado pelas partes Contrato de locação-venda de veículo motorizado, sua resolução e efeitos

Leia mais

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.:

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Processo nº 966/2009 (Autos de recurso jurisdicional em matéria administrativa, fiscal e aduaneira) ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Relatório 1. Por despacho do EXMO DIRECTOR DOS

Leia mais

Acordam na Secção Administrativa do TCA -Sul

Acordam na Secção Administrativa do TCA -Sul Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 07539/11 Secção: CA - 2.º JUÍZO Data do Acordão: 06-10-2011 Relator: Descritores: Sumário: COELHO DA CUNHA LEI DA NACIONALIDADE. ARTIGOS 6º, 11º

Leia mais

Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da

Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da . Recurso jurisdicional em matéria cível. Recorrentes: A e B. Recorrido: Ministério Público. Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da Lei Básica. Data do Acórdão:

Leia mais

Assuntos: Suspensão de eficácia do acto administrativo. Importação de mão de obra. Vício de forma. SUMÁRIO

Assuntos: Suspensão de eficácia do acto administrativo. Importação de mão de obra. Vício de forma. SUMÁRIO Processo nº 173/01 Data: 24/JAN/2002 Assuntos: Suspensão de eficácia do acto administrativo. Importação de mão de obra. Vício de forma. SUMÁRIO a) A suspensão de eficácia do acto administrativo deve ser

Leia mais

Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima SUMÁRIO

Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima SUMÁRIO Processo n.º 26/2015 Recurso penal Recorrente: A Recorrido: Ministério Público Data do acórdão: 6 de Maio de 2015 Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Assuntos:

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0210/12 Data do Acordão: 21-11-2012 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Sumário: RECLAMAÇÃO GRACIOSA IMPUGNAÇÃO TEMPESTIVIDADE NULIDADE DIREITO DE AUDIÇÃO Nº Convencional:

Leia mais

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2012.0000382774 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0001561-08.2012.8.26.0562, da Comarca de Santos, em que é apelante PLANO DE SAÚDE ANA COSTA LTDA, é apelado

Leia mais

Decreto n.º 24/01 De 12 de Abril

Decreto n.º 24/01 De 12 de Abril Decreto n.º 24/01 De 12 de Abril Considerando que pelos serviços prestados pelo Tribunal de Contas e pela sua Direcção dos serviços Técnicos, em conformidade com o disposto no n.º 1 do artigo 43.º,da lei

Leia mais

Processo nº 984/2010. ASSUNTO: - Modificabilidade da decisão de facto - Usucapião do domínio útil

Processo nº 984/2010. ASSUNTO: - Modificabilidade da decisão de facto - Usucapião do domínio útil Processo nº 984/2010 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 12 de Janeiro de 2012 ASSUNTO: - Modificabilidade da decisão de facto - Usucapião do domínio útil SUMÁ RIO: - Nos termos do nº 1 do artº 599º

Leia mais

Processo nº 182/2002 Data: 21.11.2002

Processo nº 182/2002 Data: 21.11.2002 Processo nº 182/2002 Data: 21.11.2002 Assuntos : Declaração de perda de objecto utilizado na prática do crime. (veículo automóvel). Pressupostos (artº 101º do C.P.M.). SUMÁRIO 1. Em conformidade com o

Leia mais

NOTA: ESTE DOCUMENTO DEVERÁ ESTAR EXPOSTO DE 15 DE ABRIL A 31 DE OUTUBRO

NOTA: ESTE DOCUMENTO DEVERÁ ESTAR EXPOSTO DE 15 DE ABRIL A 31 DE OUTUBRO Mapa de Férias O mapa de Férias tem que ser elaborado até ao dia 15 de Abril. O mapa de férias com a indicação do início e fim dos períodos de férias de cada trabalhador deve ser elaborado até ao dia 15

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 55 /06-14NOV2006-1.ªS-PL RECURSO ORDINÁRIO N.ª 39/2006 (Processo n.º 813/2006)

ACÓRDÃO Nº 55 /06-14NOV2006-1.ªS-PL RECURSO ORDINÁRIO N.ª 39/2006 (Processo n.º 813/2006) ACÓRDÃO Nº 55 /06-14NOV2006-1.ªS-PL RECURSO ORDINÁRIO N.ª 39/2006 (Processo n.º 813/2006) 1. RELATÓRIO 1.1. A CÂMARA MUNICIPAL DE MOURA, inconformada com o Acórdão n.º 219/06, de 04 de Julho, da 1.ªS/SS,

Leia mais

Direito a férias (art.ºs 237º ss do Código de Trabalho)

Direito a férias (art.ºs 237º ss do Código de Trabalho) Direito a férias (art.ºs 237º ss do Código de Trabalho) Nos termos do Código de Trabalho ( CT ) em vigor, aprovado pela Lei nº 07/2009 de 12/02, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de

Leia mais

2. Tendo a parte alegado falsamente a inexistência de uma cláusula que efectivamente existe, é de condenar a essa parte na litigância de má fé.

2. Tendo a parte alegado falsamente a inexistência de uma cláusula que efectivamente existe, é de condenar a essa parte na litigância de má fé. Processo nº 650/2009 Data do Acórdão: 12NOV2009 Assuntos: Acidente de trabalho Junta médica Prova legal Despesas médicas e despesas de deslocação Litigância de má fé SUMÁRIO 1. Quando na fase contenciosa

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0573/13 Data do Acordão: 30-04-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: VALENTE TORRÃO Descritores: Sumário: COMPENSAÇÃO DE CRÉDITOS CPPT PEDIDO PRESTAÇÃO DE GARANTIA Nº Convencional: JSTA000P15671

Leia mais

Principal questão jurídica: - Requisitos para receber subsídio de residência por encargos de amortização SUMÁRIO

Principal questão jurídica: - Requisitos para receber subsídio de residência por encargos de amortização SUMÁRIO Processo n.º 3 / 2007 Recurso de Decisão Jurisdicional em Matéria Administrativa Data da conferência: 9 de Janeiro de 2008 Recorrente: Secretário para a Segurança Recorrido: A Principal questão jurídica:

Leia mais

LIÇÃO VII. 26 de ABRIL DE 2007

LIÇÃO VII. 26 de ABRIL DE 2007 LIÇÃO VII 26 de ABRIL DE 2007 No dia 2 de Abril de 2003 ocorreu um acidente de viação entre os veículos automóveis conduzidos, respectivamente, por António e Berto, respectivamente, na EN1, perto de Cantanhede.

Leia mais

Processo nº 127/2003 Data: 26.06.2003 SUMÁRIO

Processo nº 127/2003 Data: 26.06.2003 SUMÁRIO Processo nº 127/2003 Data: 26.06.2003 Assuntos : Processo de execução. Reclamação e graduação de créditos. Hipoteca. Juros (reclamados e não impugnados). SUMÁRIO 1. A preferência reconhecida à hipoteca

Leia mais

S U M Á R I O. Processo n.º 592/2007 Data do acórdão: 2007-11-15

S U M Á R I O. Processo n.º 592/2007 Data do acórdão: 2007-11-15 Processo n.º 592/2007 Data do acórdão: 2007-11-15 Assuntos: legitimidade sócio sociedade por quotas nulidade da transmissão de quotas art. o 279. o do Código Civil de Macau S U M Á R I O O sócio de uma

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO INCERTO) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO INCERTO) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO INCERTO) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho a termo incerto, não sendo destinado aos contratos de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO A C Ó R D Ã O 3ª T U R M A PODER JUDICIÁRIO FEDERAL MEMBRO DE CONSELHO CONSULTIVO. ESTABILIDADE. DESCABIMENTO. Não faz jus à estabilidade sindical o empregado eleito pelo órgão consultivo da entidade,

Leia mais

Processo n.º 1024/2015 Data do acórdão: 2016-1-7

Processo n.º 1024/2015 Data do acórdão: 2016-1-7 Processo n.º 1024/2015 Data do acórdão: 2016-1-7 (Autos em recurso penal) Assuntos: suspensão do prazo da prescrição da multa art. o 117. o, n. o 1, alínea a), do Código Penal processo de cobrança coerciva

Leia mais

ASSUNTO - Ocupação do terreno - Usucapião do terreno sem titularidade registada

ASSUNTO - Ocupação do terreno - Usucapião do terreno sem titularidade registada Processo nº 740/2010 (Autos de Recurso Contencioso) Data: 17 de Novembro de 2011 ASSUNTO - Ocupação do terreno - Usucapião do terreno sem titularidade registada SUMÁ RIO - Quer no âmbito do Diploma Legislativo

Leia mais

Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009

Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009 Relatório AA e BB Intentaram contra I... B... C... de S..., S. A Acção declarativa de condenação sob a forma ordinária Pedindo A condenação

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Suspensão da eficácia do acto. Prova testemunhal. Lei Básica.

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Suspensão da eficácia do acto. Prova testemunhal. Lei Básica. Processo n.º 23/2015. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: A. Recorrido: Secretário para a Segurança. Assunto: Suspensão da eficácia do acto. Prova testemunhal. Lei Básica. Data

Leia mais

Acordam no Tribunal de Segunda Instância da R.A.E.M.:

Acordam no Tribunal de Segunda Instância da R.A.E.M.: Processo n.º 566/2007 Recorrente : Comissão de Revisão de Imposto do Selo da DSF Recorrida: A Investments Limited Acordam no Tribunal de Segunda Instância da R.A.E.M.: A Investments Limited, com sede em

Leia mais

Assunto: Embargos de executado. Ónus da prova. Relações imediatas. Violação de

Assunto: Embargos de executado. Ónus da prova. Relações imediatas. Violação de Processo n.º 51/2011. Recurso jurisdicional em matéria cível. Recorrente: A. Recorrida: B. Assunto: Embargos de executado. Ónus da prova. Relações imediatas. Violação de pacto de preenchimento do cheque.

Leia mais

PARECER N.º 38/CITE/2005

PARECER N.º 38/CITE/2005 PARECER N.º 38/CITE/2005 Assunto: Parecer nos termos do n.º 3 do artigo 133.º do Código do Trabalho e da alínea j) do n.º 1 do artigo 496.º da Lei n.º 35/2004, de 29 de Julho Não renovação de contrato

Leia mais