Como abrir uma empresa?

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como abrir uma empresa?"

Transcrição

1 Disciplina- Novos Negócios FONTES: Entrevista com um contador 3- Boa Ideia! E Agora?

2 1.Situação do sócios consulta na Receita federal possíveis pendências no CPF dos sócios. 2.Definição do tipo de empresa : a legislação brasileira admite três formas jurídicas para uma empresa: 2.1 FIRMA INDIVIDUAL: o empresário é responsável, com seus bens pessoais, pelos atos da empresa de forma limitada. 2.2 SOCIEDADE CIVIL: apenas a prestação de serviço. Não podem praticar atos de comércio e não estão sujeitas à falência. 2.3 SOCIEDADE COMERCIAL: é formada por duas ou mais pessoas. As espécies mais comuns são: SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA; SOCIEDADE POR AÇÕES

3 SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA: Empreendimentos de pequeno porte A responsabilidade do sócio é limitada ao capital social; Não é necessário penhoras dos bens particulares do sócio. SOCIEDADE POR AÇÕES Empreendimentos de grande porte Custo elevado, pois são obrigadas a publicar balanços, atos de assembleia, avisos de acionistas, etc. A responsabilidade do acionista se restringe ao preço de emissão de ações

4 3. Tipos de Participação 3.1) Sócio-administrador Toma as decisões sobre administração e desempenho da empresa Recebe pró-labore, assina e responde pela Pessoa Jurídica (empresa) legalmente O sócio da empresa podem ser administradores ou não Caso de nenhum dos sócios desempenharem esta função, uma terceira pessoa será nomeado Administrador, é importante que o Contrato Social deverá prever esta situação. 3.2) Sócio-quotista Este tipo de sócio não trabalha na empresa, Não retira pró-labore, mas participa de lucros e prejuízos do negócio Rresponde pelos atos da Pessoa Jurídica, em solidariedade com os outros sócios.

5 4. Situação do titular ou do(s) sócio(s) 4.1) Funcionário Público Na maioria dos casos, o funcionário público está impedido pelo seu Estatuto de Servidor de ser sócio-administrador ou titular de firma do tipo Empresário. Poderá ser somente sócio-quotista A possibilidade depende do estatuto da entidade que trabalha. 4.2) Aposentado por invalidez O aposentado por invalidez não pode ser sócio-administrador de uma empresa ou titular de empresa individual (Empresário), apenas sócio-quotista. 4.3) Participação em outra empresa Não é vedada a participação de uma pessoa em mais de uma empresa, mas existem implicações para fins tributários (Simples Nacional). Para tanto, verificar art. 3º da LC 123/06. O que é vedado é uma pessoa ter duas empresas do tipo Empresário em seu nome.

6 5. Nomes 5.1)Nome Fantasia Como abrir uma empresa? Este nome é o nome inventado para a empresa que será conhecida no mercado. Serve também para identificar e distinguir seus alguns de seus produtos e serviços de outros já existentes no mercado. Se for uma marca, deverá ser devidamente registrada e protegida no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Para consultar se o nome que você quer usar não está sendo utilizado por outra empresa, consulte no site do INPI: 5.2) Nome Empresarial No caso de Empresário Individual, será adotado o nome civil do titular(por extenso ou abreviado). Nome comum usar partícula que o diferencie; No caso de Sociedade Empresária Ltda, o nome empresarial é constituído por uma Razão Social; A Razão Social é o nome civil completo ou abreviado de um dos sócios;. Depois de escolhido o nome, deve dirigir-se a Junta Comercial e consultar se já existe alguma empresa registrada com este nome.

7 6. CAPITAL SOCIAL E O CONTRATO SOCIAL O capital social é a primeira fonte de recursos da empresa em moeda corrente. É o valor que a empresa utilizou para iniciar suas atividades e enfrentar suas primeiras despesas, como compra de equipamentos, matéria-prima, instalações, divulgação etc Reconhecer em cartório a assinatura de cada sócio do contrato social. 7. ATIVIDADE: uma empresa pode ter quantas atividades quiser. O que define é a legislação da atividade escolhida. Os ramos de atividade são: Indústria Comércio varejista Comércio atacadista Prestação de serviços As atividades da empresa são definidas pelo CNAE (Código Nacional de Atividade Econômica). Estes códigos podem ser definidos e consultados na página de Internet:

8 8.TRÂMITE NOS ÓRGÃOS 8.1-Junta comercial 1. Fazer uma declaração de previsão de faturamento (micro empresa ou empresa de pequeno porte); 2. Levar cópia autenticada do RG, CPF e do comprovante de endereço da empresa e dos sócios, contrato de locação ou documento de escritura do imóvel; Juntar 1 e 2 e levar na Junta comercial junto com duas cópias do contrato social para fazer o registro da empresa.

9 8.2- Receita Federal Ao receber o contrato registrado, levar novamente para a junta comercial o DBE assinado; DBE(documento básico de entrada) que deve ser preenchido através de um programa no site da receita.quando o DBE; A junta comercial irá transmitir o DBE para a receita que fará a liberação do CNPJ. Você poderá consultar a liberação do CNPJ através do nº do DBE gerado. No CNPJ já vem o nº da inscrição estadual 8.3- Município Paralelo ao CNPJ, pode-se dar entrada no órgão municipal para solicitar o nº da inscrição municipal e o alvará de funcionamento. Levar o contrato social, o recibo de pagamento do IPTU do endereço do comércio, DBE.

10 8.4- Optante pelo Simples ou Super Simples (Resolução CGSN nº 4, 30/05/2007) Após o diferimento dos 3 entes, ingressa-se na receita como o pedido de opção pelo simples; Concedido a micro empresas e empresas de pequeno porte: Micro empresa: receita bruta = ou inferior a R$ ,00 anual Empresa de pequeno porte: receita bruta superior a R$ ,00 e igual ou inferior a R$ ,00; Regime único de arrecadação: abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica; Quando a empresa não for optante pelo simples deve calcular e pagar em datas distintas aproximadamente 10 tributos diferentes Apuração e recolhimento dos tributos abrangidos mediante documento único de arrecadação; Disponibilização às ME e às EPP de sistema eletrônico para a realização do cálculo do valor mensal devido; Ser facultativo; e Ser irretratável para todo o ano-calendário;

11 8.5 - Inscrição no INSS Para a inscrição o pretendente deverá juntar cópia autenticada do RG e do CPF do responsável, bem como cópia autenticada dos atos de constituição do empreendimento (contrato social, estatuto, ata, CNPJ, Inscrição Estadual, etc.). Feito isso, basta dirigir-se ao posto da Previdência Social no qual pertence o empreendimento e a inscrição será feita na hora Registro em sindicato Cada atividade empresarial possui a sua representação sindical. Identificando a atividade principal da empresa, se identifica o sindicato correspondente a ela. Para esta entidade é recolhido anualmente, o imposto sindical patronal. Não esqueça que o trabalho do sindicato é proteger a sua empresa e garantir um bom futuro para os seus negócios. Busque o seu sindicato antes mesmo de registrar a empresa, para verificar informações quanto a exigências e taxas. Caso exista alguma dúvida em relação a definição do seu sindicato patronal, consulte o COPOS (Conselho de Organização Sindical):

12 8.7-Solicitação para impressão de doc. Fiscal na secretaria da fazenda estadual O responsável irá receber a senha eletrônica e preencher pela internet a AIDF(autorização de impressão de documentos fiscais). 8.8-Cadastro na Caixa Econômica Federal Inscrição do empreendimento no FGTS; Uma cópia dos atos de constituição do empreendimento (contrato social, estatuto, ata, CNPJ, etc.) e cópias autenticadas do RG e do CPF do responsável e fazer Conectividade Social.

Como registrar uma empresa. Administração farmacêutica Leandro Verçoza, Luiz Batista, Suhelen Comarú

Como registrar uma empresa. Administração farmacêutica Leandro Verçoza, Luiz Batista, Suhelen Comarú Como registrar uma empresa Administração farmacêutica Leandro Verçoza, Luiz Batista, Suhelen Comarú Código civil Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC, determinou que a partir de 11/01/2003,

Leia mais

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!!

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! P R O F M S K E I L L A L O P E S M E S T R E E M A D M I N I S T R A Ç Ã O P E L A U F B A E S P E C I A L I S T A E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L P E L A U E F S G R A

Leia mais

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!!

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! P R O F M S K E I L L A L O P E S M E S T R E E M A D M I N I S T R A Ç Ã O P E L A U F B A E S P E C I A L I S T A E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L P E L A U E F S G R A

Leia mais

Formas Jurídicas de Constituição

Formas Jurídicas de Constituição Formas Jurídicas de Constituição Conhecer os tipos de sociedade, Conhecer os procedimentos para registro e baixa de empresas, Conhecer a classificação das empresas pelo porte e o tributo federal Super

Leia mais

CADASTRO PESSOA JURÍDICA

CADASTRO PESSOA JURÍDICA CADASTRO PESSOA JURÍDICA Nº Conta Corrente Elaboração Renovação Alteração 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Identificação da empresa CNPJ Nome fantasia N o de registro Data de constituição Capital social realizado

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO MUNICÍPIO DE BARBOSA FERRAZ - PESSOA JURÍDICA -

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO MUNICÍPIO DE BARBOSA FERRAZ - PESSOA JURÍDICA - ANEXO XIV - NOVO: RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO MUNICÍPIO DE BARBOSA FERRAZ 1. HABILITAÇÃO JURÍDICA - PESSOA JURÍDICA - 1.1 Registro Comercial, no caso de empresa

Leia mais

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação Edinando Brustolin SIMPLES NACIONAL Lei Complementar nº 123/06: Art. 12. Fica instituído o Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de

Leia mais

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS RENATA ELIAS DE OLIVEIRA MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) POUSO ALEGRE-MG 2015 FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS RENATA ELIAS DE OLIVEIRA MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

Leia mais

COMO PARTICIPAR DE LICITAÇÕES DE ORGÃOS E ENTIDADES FEDERAIS

COMO PARTICIPAR DE LICITAÇÕES DE ORGÃOS E ENTIDADES FEDERAIS COMO PARTICIPAR DE LICITAÇÕES DE ORGÃOS E ENTIDADES FEDERAIS Você, fornecedor, sabia que pode vender seus produtos para o Gabinete da Presidência da República, para o IFPR Campus Ivaiporã ou para qualquer

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I ANEXO I DA COMPROVAÇÃO DE RENDA DO CANDIDATO CLASSIFICADO EM VAGAS RESERVADAS DE QUE TRATA O INCISO I DO ART. 3º DA PORTARIA NORMATIVA Nº 18 DE 11 DE OUTUBRO DE 2012 Todos os procedimentos para comprovação

Leia mais

1. Quais as operações abrangidas pela EC nº 87/15, de 16/04/2015?

1. Quais as operações abrangidas pela EC nº 87/15, de 16/04/2015? EC 87/15 1. Quais as operações abrangidas pela EC nº 87/15, de 16/04/2015? As operações e prestações que destinem bens e serviços a consumidor final não contribuinte do ICMS, localizado em outra UF. Com

Leia mais

de todas as pessoas da unidade familiar CPF

de todas as pessoas da unidade familiar CPF Após concluir a sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Seguem documentos necessários a serem apresentados na

Leia mais

REQUERIMENTO ELETRÔNICO. Requerimento Eletrônico. Página 1 / 35

REQUERIMENTO ELETRÔNICO. Requerimento Eletrônico. Página 1 / 35 Requerimento Eletrônico Página 1 / 35 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 REQUERIMENTO ELETRÔNICO DE CONSTITUIÇÃO... 4 Novo Requerimento de Constituição... 5 Dados da Pessoa Jurídica... 7 Qualificação dos Sócios e

Leia mais

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO:

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: Dia 29-07-2014 De 9 as 18h; Dia 30-07-2014 De 9 as 18h; INFORMAÇÕES, RELAÇÃO

Leia mais

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS 2ª chamada de aprovados no SISU 2013/01 DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: Dias 01, 04 e 05 de fevereiro de 2013. Horário: 10 horas às 11 horas e das 14horas às 20 horas. Local: Coordenação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI GUAÇU/SP Secretaria da Fazenda - Divisão de Arrecadação Setor de Cadastro Mobiliário CHECKLIST

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI GUAÇU/SP Secretaria da Fazenda - Divisão de Arrecadação Setor de Cadastro Mobiliário CHECKLIST PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI GUAÇU/SP Secretaria da Fazenda - Divisão de Arrecadação Setor de Cadastro Mobiliário CHECKLIST OBSERVAÇÃO: POR PROPOSTA DESTE SETOR SUGERIMOS ANTES DE EFETUAR OS PROCEDIMENTOS

Leia mais

Manual de Procedimentos Operacionais Executados na obtenção do Relatório de Restrições de Tributos Previdenciários.

Manual de Procedimentos Operacionais Executados na obtenção do Relatório de Restrições de Tributos Previdenciários. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Finanças Manual de Procedimentos Operacionais Executados na obtenção do Relatório de Restrições de Tributos Previdenciários.

Leia mais

MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)

MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Organização: Patrícia Bianchi Machado, membro da Secretaria Executiva do Comitê Gestor do Simples Nacional V 2.0 02.07.2012

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE CADASTRO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE CADASTRO PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE CADASTRO INSTRUÇÃO PARA CADASTRAMENTO (conforme Lei Federal nº 8.666/93 e Decreto Municipal nº 249/dezembro/2005)

Leia mais

Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009

Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009 Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009 DOU de 28.4.2009 Alterada pela Resolução CGSN nº 60, de 22 de junho de 2009. Dispõe sobre o Microempreendedor Individual MEI no âmbito do Simples Nacional.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CENTRAL DE COMPRAS SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO. À Comissão Permanente de Cadastro de Fornecedores;

DEPARTAMENTO DE CENTRAL DE COMPRAS SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO. À Comissão Permanente de Cadastro de Fornecedores; SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO À Comissão Permanente de Cadastro de Fornecedores;, requer sua Inscrição/Renovação no Cadastro Central de Fornecedores do CNPJ nas especialidades abaixo apresentado

Leia mais

Anexo III: Aspectos Fiscais e Gerenciais de Empresas no Brasil

Anexo III: Aspectos Fiscais e Gerenciais de Empresas no Brasil Anexo III: Aspectos Fiscais e Gerenciais de Empresas no Brasil 1. Aspectos Gerais investimento: Neste capítulo vamos analisar os principais aspectos fiscais envolvidos em três momentos de um (i) Formação

Leia mais

ARAPORÃ MINAS GERAIS 2012

ARAPORÃ MINAS GERAIS 2012 PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPORÃ SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS E PLANEJAMENTO ARAPORÃ MINAS GERAIS 2012 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online e Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e

Leia mais

Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios O processo de criação de uma empresa às vezes é tedioso e

Leia mais

Simples Nacional: sociedade simples pode ser considerada micro ou pequena empresa (art. 146, III, d, CF) diante da legislação civil?

Simples Nacional: sociedade simples pode ser considerada micro ou pequena empresa (art. 146, III, d, CF) diante da legislação civil? Simples Nacional: sociedade simples pode ser considerada micro ou pequena empresa (art. 146, III, d, CF) diante da legislação civil? Ígor Danilevicz Doutor em Direito - UFRGS Professor de Direito Tributário

Leia mais

RETIFICAÇÃO ANEXO IV DECLARAÇÃO

RETIFICAÇÃO ANEXO IV DECLARAÇÃO RETIFICAÇÃO No Edital de Credenciamento nº 001/2008 Credenciamento de Entidades Médicas e Psicológicas, publicado no Diário Oficial Paraná Comércio, Indústria e Serviços, de 25 de junho de 2008, página

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2013 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 3 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das APMs - Associações de Pais e Mestres de Escolas Estaduais

Leia mais

1. Cadastro de Funcionários

1. Cadastro de Funcionários Pró-labore 1. Cadastro de Funcionários... 2 1.1. Tela Dados... 2 1.2. Tela Ident. Adm.... 3 1.3. Tela Outros... 3 2. Eventos dos Pró-labores... 4 3. Digitação... 5 4. Impressão de Recibo... 6 5. Folha

Leia mais

TUTORIAL PRÁTICO ECD ESCRITURAÇÃO CONTABIL DIGITAL

TUTORIAL PRÁTICO ECD ESCRITURAÇÃO CONTABIL DIGITAL TUTORIAL PRÁTICO ECD ESCRITURAÇÃO CONTABIL DIGITAL Cadastros 1) Cadastro > Empresa 2) Cadastro > Contador 3) Documentações > Sócios Plano de Contas 4) Cadastro > Plano de Contas > Plano de Contas Contábil

Leia mais

DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL:

DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL: DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: 1. Requerimento do interessado (acompanhado de cópia do RG ou CNH do mesmo); 2. Carteira Nacional de Habilitação Categoria D ou E

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SAREC Nº 01, de 02 de janeiro de 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA SAREC Nº 01, de 02 de janeiro de 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA SAREC Nº 01, de 02 de janeiro de 2014 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados nos processos administrativos relativos à baixa de inscrição. O SECRETÁRIO MUNICIPAL ADJUNTO DA

Leia mais

Sistema de Cadastro de Fornecedores SISCAF

Sistema de Cadastro de Fornecedores SISCAF Sistema de Cadastro de Fornecedores SISCAF O que é o SISCAF? O Sistema de Cadastro de Fornecedores de Porto Velho (SISCAF) é uma iniciativa voltada para a implantação de um sistema de registro e acompanhamento

Leia mais

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS)

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) QUAL É O CONCEITO DE SÍNDICO PREVISTO NO CÓDIGO CIVIL DE 2002? O Síndico é definido como sendo administrador do Condomínio (art. 1.346).

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA, ALTERAÇÃO E ENCERRAMENTO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL: PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA, ALTERAÇÃO E ENCERRAMENTO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL: PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA, ALTERAÇÃO E ENCERRAMENTO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL: PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA ABERTURA : PESSOA JURÍDICA REQUERIMENTO PADRÃO (ANEXO III) (PREENCHER NO COMPUTADOR

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO RECEITA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO Responsável: Vanderlúcia Cardoso

Leia mais

SISTEMA SFUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários autorizados para acessar o Sistema Boleto em nome da entidade.

SISTEMA SFUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários autorizados para acessar o Sistema Boleto em nome da entidade. SISTEMA SFUST Acessar o site http://sistemas.anatel.gov.br/sis/sistemasinterativos.asp e clicar no link SFUST - Sistema de Acolhimento da Declaração do FUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Institui o módulo eletrônico de arrecadação de ISSQN e a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dá outras providências. EDUARDO TADEU PEREIRA, Prefeito Municipal de Várzea Paulista, Estado de São Paulo,

Leia mais

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº UFRB ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº 18/2012) Para cada membro do núcleo familiar colocado no formulário DECLARAÇÃO DE

Leia mais

PROJETO DE LEI DA CÂMARA N. 125/2015 EMENDA MODIFICATIVA N

PROJETO DE LEI DA CÂMARA N. 125/2015 EMENDA MODIFICATIVA N PROJETO DE LEI DA CÂMARA N. 125/2015 EMENDA MODIFICATIVA N O caput e 1º a 3º do artigo 18 e os Anexos I a V da Lei Complementar nº 123, de 2006, na forma prevista no art. 1º e Anexos I a VI do PLC 125/2015,

Leia mais

Manual do Usuário. Cadastro

Manual do Usuário. Cadastro Manual do Usuário Cadastro Consulta Cadastro - Informações Comerciais - Autofax Índice O que é a Consulta Cadastro da Autofax?... 3 Como realizar consultas?... 4 Quais informações a consulta apresenta?...

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral - Impressão http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 1 Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 122, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 122, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 122, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS DEPARTAMENTO NACIONAL DE REGISTRO DO COMÉRCIO DOU de

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes versão 01/08/2013

FAQ Perguntas Frequentes versão 01/08/2013 Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No site da Receita Federal do Brasil (RFB)

Leia mais

Análise de Mercado. Plano de Negócios

Análise de Mercado. Plano de Negócios Análise de Mercado Plano de Negócios Estudo de Clientes 1 º passo Identificando as características gerais dos clientes Se pessoas físicas Qual a faixa etária? Na maioria são homens o mulheres? Tem família

Leia mais

O SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO

O SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO O SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO Instituído pela Constituição Federal de 1988. Prevê competências tributárias distintas para cada uma das pessoas políticas: UNIÃO, ESTADOS e MUNICÍPIOS. Cria grande complexidade,

Leia mais

Documentos necessários para a homologação:

Documentos necessários para a homologação: Ÿ Orientações Gerais: O responsável pela homologação deve observar o comunicado do Sindicato sobre Lei 12.790 de 14/03/2013, que regulamenta a profissão de comerciário e o Enquadramento Sindical conforme

Leia mais

de 2002, permanecem com a alíquota da Cofins reduzida a zero, em que pesem as alterações introduzidas pela Lei nº 10.865, de 2004.

de 2002, permanecem com a alíquota da Cofins reduzida a zero, em que pesem as alterações introduzidas pela Lei nº 10.865, de 2004. DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 4. Região Fiscal SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 1, DE 13 DE JANEIRO DE 2009 EMENTA: GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SANTO ANTONIO DE PADUA. Estado do Rio de Janeiro. Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SANTO ANTONIO DE PADUA. Estado do Rio de Janeiro. Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SANTO ANTONIO DE PADUA Estado do Rio de Janeiro Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e Manual de Procedimentos Primeiro Acesso ao Sistema NFS-e e Emissão de NFS-e GOVERNANÇABRASIL

Leia mais

Um panorama resumido do MEI no Município de Campinas

Um panorama resumido do MEI no Município de Campinas 1º Seminário de Microempreendedores Individuais (MEI): preparando-se para o mercado de compras públicas Um panorama resumido do MEI no Município de Campinas João Gonçalves Luciano Falleiros Nunes Auditores

Leia mais

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014 Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014 IMPORTANTE: esta é uma ótima oportunidade para obter uma Bolsa de Estudo na FAPCOM e, para tanto, solicitamos sua atenção para

Leia mais

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA Aos prestadores de serviço da MELHORAMENTOS CMPC LTDA Esse Procedimento está disponível em: http://www.gestaoparceiros.com.br/portal/procedimentos.php

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA Secretaria de Finanças e Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados com relação ao indeferimento da opção e da exclusão do

Leia mais

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Cobrança do ISSQN Flávio Couto Bernardes Procurador Municipal Professor

Leia mais

ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Brasília, Dezembro/ 2013 Unidade de Políticas Públicas NOTA TÉCNICA ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Baseado nas Normas Internacionais de Contabilidade IFRS,

Leia mais

ROTEIRO PARA INSCRIÇÃO DE PESSOAS FÍSICAS PROFISSIONAIS LIBERAIS, AMBULANTE, MOTORISTA E AUTÔNOMOS.

ROTEIRO PARA INSCRIÇÃO DE PESSOAS FÍSICAS PROFISSIONAIS LIBERAIS, AMBULANTE, MOTORISTA E AUTÔNOMOS. ROTEIRO PARA INSCRIÇÃO DE PESSOAS FÍSICAS PROFISSIONAIS LIBERAIS, AMBULANTE, MOTORISTA E AUTÔNOMOS. 1) Requerimento ao Ilmo. Senhor Prefeito solicitando a Inscrição Municipal; 2) Preenchimento e assinatura

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAJARÁ-MIRIM SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAJARÁ-MIRIM SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAJARÁ-MIRIM SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/GAB.SEMFAZ/2013, 25 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o disposto no Decreto Municipal Nº

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o 5806, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte,

Leia mais

7 passos para Abrir Minha Empresa

7 passos para Abrir Minha Empresa 7 passos para Abrir Minha Empresa Fonte: http://www.sebrae-rs.com.br/index.php/7-passos-para-abrir-minha-empresa Informações básicas para abrir minha empresa 1. Definição do Tipo de Empresa 1.1) Empresário

Leia mais

*Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los.

*Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los. *Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR Documento de Identificação

Leia mais

Especialização em Gestão de Operações Societárias e Planejamento Tributário - Ingresso Contínuo

Especialização em Gestão de Operações Societárias e Planejamento Tributário - Ingresso Contínuo Especialização em Gestão de Operações Societárias e Planejamento Tributário - Ingresso Contínuo DESCRIÇÃO Organização e Realização: Universidade Estácio de Sá FBT - Faculdade Brasileira de Tributação Carga

Leia mais

CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas

CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas 1 O Ministério da Previdência Social - MPS tem competência para editar normas contábeis para os Regimes Próprios de Previdência Social,

Leia mais

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados.

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. O cadastramento tem por finalidade vincular o candidato à UFCG, confirmando sua pretensão de frequentar o curso em que obteve classificação

Leia mais

Painel MT-611-00008 Última Atualização 25/04/2012

Painel MT-611-00008 Última Atualização 25/04/2012 Painel MT-611-00008 Última Atualização 25/04/2012 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: 1. Visualizar os dados das avaliações do processo de cadastramento com a Petrobras; 2.

Leia mais

Simples Nacional 2010

Simples Nacional 2010 Simples Nacional 2010 ISS LC 123/2006 e Alterações SEFAZ Salvador Salvador, 19/08/2010 Simples Nacional 2010 ESTA APRESENTAÇÃO RETRATA ALGUNS DOS PRINCIPAIS ASPECTOS DO SIMPLES NACIONAL RELACIONADOS AOS

Leia mais

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo;

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; Instrução SP-PREVCOM / TJ nº 04/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência Complementar

Leia mais

Se você for substituir o seu bem por um USADO, providenciar a vistoria do bem (se for um bem NOVO, passar para o 2º passo)

Se você for substituir o seu bem por um USADO, providenciar a vistoria do bem (se for um bem NOVO, passar para o 2º passo) Orientações para Substituição de Garantia Bens Móveis Nesse documento você encontra todas as orientações para concluir a substituição do bem adquirido no Consórcio, de maneira ágil e fácil. Esse processo

Leia mais

Documentos e Formulários para o Processo de Sinistro

Documentos e Formulários para o Processo de Sinistro Documentos e Formulários para o Processo de Sinistro Conte conosco! O Itaú está à sua disposição e sabe a importância de oferecer a você o apoio necessário neste momento. Por isso, preparamos este material

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA E GERAÇÃO DAS GUIAS DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO SOBRE TRANSMISSÃO DE BENS IMOVEIS PELA INTERNET.

PROCEDIMENTOS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA E GERAÇÃO DAS GUIAS DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO SOBRE TRANSMISSÃO DE BENS IMOVEIS PELA INTERNET. ITBI Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis. PROCEDIMENTOS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA E GERAÇÃO DAS GUIAS DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO SOBRE TRANSMISSÃO DE BENS IMOVEIS PELA INTERNET. 01. Como acessar

Leia mais

Manual Certidão Web - Certidão Específica

Manual Certidão Web - Certidão Específica Manual Certidão Web - Certidão Específica 1 Sumário 1. NORMATIVA... 3 2. PROCEDIMENTO PARA SOLICITAÇÃO... 4 3. PROCEDIMENTO PARA ACOMPANHAR O ANDAMENTO DA SOLICITAÇÃO13 2 1. NORMATIVA De acordo com a INSTRUÇÃO

Leia mais

Orientações para o Estágio

Orientações para o Estágio Orientações para o Estágio DIREC 2015 Câmpus Guarapuava LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Estágio Disponível em: http://www.utfpr.edu.br/estrutura-universitaria/proreitorias/prograd/legislacao/arquivos/lei11788_estagio.pdf

Leia mais

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Entidade Municipal

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Entidade Municipal JUNTA COMERCIAL Sistema MANUAL de ADMINISTRADOR Registro Integrado LOCAL REGIN Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Entidade Municipal ENTIDADE MUNICIPAL MANUAL ADMINISTRADOR

Leia mais

QUAIS AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS IMPOSTOS MAIS IMPORTANTES - PARTE I

QUAIS AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS IMPOSTOS MAIS IMPORTANTES - PARTE I QUAIS AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS - PARTE I! Imposto de Renda! Lucro Presumido! Lucro Arbitrado! Lucro Real por apuração mensal! COFINS Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br) Administrador de Empresas

Leia mais

1.1 Requerimento de inscrição no Cadastro.(ver modelo) 4 REGISTRO OU INSCRIÇÃO NA ENTIDADE DE CLASSE COMPETENTE

1.1 Requerimento de inscrição no Cadastro.(ver modelo) 4 REGISTRO OU INSCRIÇÃO NA ENTIDADE DE CLASSE COMPETENTE CADASTRO DE FORNECEDORES: O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Casimiro, de Abreu com fulcro no 1º do artigo 34 da Lei 8666/93, que estará procedendo à atualização dos registros e cadastramento de novos

Leia mais

Direito Empresarial. Aula 09. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Empresarial. Aula 09. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Empresarial Aula 09 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Ciências Contábeis PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE 7º SEMESTRE - MATRIZ 2012/1

Ciências Contábeis PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE 7º SEMESTRE - MATRIZ 2012/1 PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE 7º SEMESTRE - MATRIZ 2012/1 INFORMAÇÕES: A empresa PAC-PET Indústria de Embalagens Ltda. atua no ramo de Indústria e Comércio

Leia mais

REQUERIMENTOS E DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS PARA A ÁREA DE ALIMENTOS

REQUERIMENTOS E DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS PARA A ÁREA DE ALIMENTOS ABERTURA / ALTERAÇÃO ENDEREÇO / ATIVIDADE / ENCERRAMENTO DE ALVARÁ 1 PASSO SOLICITAÇÃO REALIZADA VIA ONLINE PARA: ABERTURA ALTERAÇÃO ENDEREÇO ATIVIDADE ENCERRAMENTO DE ALVARÁ Endereço eletrônico ( site

Leia mais

INSCRIÇÃO DE EMPRESAS (sociedades, empresário individual, entidades, etc)

INSCRIÇÃO DE EMPRESAS (sociedades, empresário individual, entidades, etc) INSCRIÇÃO DE EMPRESAS (sociedades, empresário individual, entidades, etc) Legalidade: A inscrição no CROSP é obrigatória pelas Leis Federais 5.965/73 e 6.839/80 e Consolidação CFO, após registros em Cartório/Junta

Leia mais

LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA. Marco legal e institucional para Pequenos Negócios

LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA. Marco legal e institucional para Pequenos Negócios LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA Marco legal e institucional para Pequenos Negócios A SOBREVIVÊNCIA E O SUCESSO DOS NEGÓCIOS DEPENDE DE SUA COMPETITIVIDADE Os pequenos negócios (em sua maioria) têm

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 38/2015 ANEXO 15 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO EMPENHAMENTO, À LIQUIDAÇÃO E AO PAGAMENTO SUMÁRIO. 1. Licitação Compras...

INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 38/2015 ANEXO 15 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO EMPENHAMENTO, À LIQUIDAÇÃO E AO PAGAMENTO SUMÁRIO. 1. Licitação Compras... SUMÁRIO 1. Licitação Compras... 4 2. Licitação Serviços Sem Cessão de Mão-de-Obra... 4 3. Licitação Serviços Com Cessão de Mão-de-Obra... 5 4. Licitação Obras e Serviços de Engenharia Sem Cessão de Mão-de-Obra...

Leia mais

Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07

Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07 Circular CEF nº 314 de 31/10/07 DOU 05/11/07 Estabelece procedimentos referentes à retificação de informações cadastrais e financeiras, junto ao FGTS, por meio dos formulários Retificação de Dados do Empregador

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SAPÉ SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER SECRETARIA EXECUTIVA DE CULTURA, ESPORTE E LAZER Rua Antônio João de Sales, s/n, Conj. José Feliciano CEP:

Leia mais

Documentos do vendedor Pessoa Física. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

Documentos do vendedor Pessoa Física. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Documentos do vendedor Pessoa Física Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35

PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35 - 1 - PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35 1. ASSUNTO Autorização para o Exercício da Atividade de Comercialização de Gás Natural e obtenção de Registro de Agente Vendedor

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE. Manual do Usuário do Sistema NFS-E

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE. Manual do Usuário do Sistema NFS-E NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE Manual do Usuário do Sistema NFS-E PRONIM NFS-e Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Usuário Pagina 1 Sumário 1. TELA DE ACESSO AO SISTEMA

Leia mais

Constituição 1- N do protocolo da SES 2- Tipo do CNPJ 3- Natureza da pessoa. Solicitação

Constituição 1- N do protocolo da SES 2- Tipo do CNPJ 3- Natureza da pessoa. Solicitação 1 Formulário de Solicitação da Vigilância Sanitária Leia as instruções Constituição 1- N do protocolo da SES 2- Tipo do CNPJ 3- Natureza da pessoa 4- Tipo do Estabelecimento 5- Razão Social ( ) Matriz

Leia mais

Prefeitura de Castanhal

Prefeitura de Castanhal Prefeitura de Castanhal Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) Declaração Eletrônica do ISSQN (DEISS) Documento da Apresentação Oficial aos Contabilistas Apresentação aos Contabilistas NFS-e / DEISS

Leia mais

Manual do Usuário. Cadastro + Controle

Manual do Usuário. Cadastro + Controle Manual do Usuário Cadastro + Controle Consulta Cadastro + Controle - Informações Comerciais - Autofax Índice O que é a Consulta Cadastro + Controle da Autofax?... 3 Como realizar consultas?... 4 Quais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE ESTADO DE SÃO PAULO Versão 1.12.03 Manual de Instalação do Programa de Declaração dos Contribuintes do ICMS Manual desenvolvido pelo Departamento de Informática da Prefeitura

Leia mais

LICENÇA DE OPERAÇÃO - LO

LICENÇA DE OPERAÇÃO - LO LICENÇA DE OPERAÇÃO - LO Autoriza o início da atividade, do empreendimento ou da pesquisa científica, após a verificação do efetivo cumprimento das medidas de controle ambiental e condicionantes determinadas

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Declaração Declaramos para os fins previstos na Lei nº 8.666, de 1993, conforme documentação apresentada para registro no SICAF e arquivada na UASG Cadastradora,

Leia mais

Conheça o seu Certificado Digital

Conheça o seu Certificado Digital Conheça o seu Certificado Digital O que é o certificado digital? O certificado digital é o seu documento de identificação na internet. Ele permite: Comprovar sua identidade na internet. Acessar os serviços

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSOCIAÇÃO A ABF CATEGORIA FORNECEDOR

REGULAMENTO DE ASSOCIAÇÃO A ABF CATEGORIA FORNECEDOR REGULAMENTO DE ASSOCIAÇÃO A ABF CATEGORIA FORNECEDOR A SUA EMPRESA CONSULTORIA ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA - NA ABF Obrigado pelo seu interesse em associar a ABF. Este documento contém o Regulamento do Processo

Leia mais

PMESP MENOR DE IDADE FUNC PÚBLICO MILITAR DA ATIVA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE PESSOAL DIVISÃO DE SELEÇÃO E ALISTAMENTO

PMESP MENOR DE IDADE FUNC PÚBLICO MILITAR DA ATIVA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE PESSOAL DIVISÃO DE SELEÇÃO E ALISTAMENTO NOME RG IDADE PMESP MENOR DE IDADE FUNC PÚBLICO MILITAR DA ATIVA DIRETORIA DE PESSOAL DIVISÃO DE SELEÇÃO E ALISTAMENTO EDITAL: N.º DE INSCRIÇÃO: NOME: ENDEREÇO: Nº BAIRRO: CIDADE: UF CEP: - TEL. CEL. (

Leia mais

Vacinação Contra a Gripe 2015 Perguntas e Respostas

Vacinação Contra a Gripe 2015 Perguntas e Respostas Vacinação Contra a Gripe 2015 Perguntas e Respostas SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MINAS GERAIS SESI/DRMG Vacinação Contra a Gripe 2015 Perguntas e Respostas BELO HORIZONTE 2015 Serviço

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Institui o módulo eletrônico de arrecadação de ISSQN e a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dá outras providências. EDUARDO TADEU PEREIRA, Prefeito Municipal de Várzea Paulista, Estado de São Paulo,

Leia mais

Construção Civil Regularização, Retenção e Desoneração da Folha de Pagamento

Construção Civil Regularização, Retenção e Desoneração da Folha de Pagamento Construção Civil Regularização, Retenção e Desoneração da Folha de Pagamento Delegacia da Receita Federal do Brasil Sete Lagoas Maio/2016 ABORDAGEM Construção Civil Responsabilidade pela Matrícula Retenção

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DO FIES - CONFERÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO

PROCESSO SELETIVO DO FIES - CONFERÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO PROCESSO SELETIVO DO FIES - CONFERÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO Data da entrega da documentação: / / Data limite para apresentar a documentação a CPSA: / / Curso:Número de Matrícula: Nome do Acadêmico:_ Possui

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Acessar a página www.passaquatro.mg.gov.br, ir a SERVIÇOS e clicar em NFS-e que será redirecionado para a tela de autenticação do usuário e precisará informar o Usuário (Login) e

Leia mais

Prefeitura Municipal de Siqueira Campos Estado do Paraná LEGISLAÇÃO MUNICIPAL

Prefeitura Municipal de Siqueira Campos Estado do Paraná LEGISLAÇÃO MUNICIPAL DECRETO 842/2012 Ementa: Institui a Sala do Empreendedor. LUIZ ANTONIO LIECHOCKI, Prefeito Municipal de Siqueira Campos,, no uso de suas atribuições legais Decreta: Capítulo I - Das Disposições Gerais

Leia mais