Creio em um só Deus Creio em um só Senhor, Jesus Cristo Creio no Espírito Santo... Creio na Igreja. Creio no Espírito Santo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Creio em um só Deus Creio em um só Senhor, Jesus Cristo Creio no Espírito Santo... Creio na Igreja. Creio no Espírito Santo"

Transcrição

1

2

3

4

5 VILA D O CONDE VIGARARIA DA TROFA ANO DA FE DIOCESE DO PORTO Creio em um só Deus Creio em um só Senhor, Jesus Cristo Creio no Espírito Santo... Creio na Igreja Creio no Espírito Santo Com o artigo que se estrutura à volta do Espírito Santo passa-se do tempo do testemunho histórico de um acontecimento do passado, que estabeleceu um novo início, para a experiência de uma presença. É o tempo da atualização, no hoje da salvação. O que carateriza este tempo é um nome divino sem rosto e sem traços fisionómicos, porque a sua missão é a de ser luz que remete para o rosto de Jesus e o ilumina, permitindo descobri-lo e encontrá-lo em todo o seu esplendor. E, ao mesmo tempo, é a missão de ser força que plasma os traços da imagem do Filho na vida dos seus discípulos, introduzindo-os na comunhão de Jesus com o Pai. E, assim como a luz que ilumina e a força que transforma são conhecidas a partir dos seus efeitos, assim também o Espírito Santo é experimentado e reconhecido nas suas obras. O Espírito é Deus que se dá para nos introduzir na relação do Filho com o Pai No início deste último tempo do Credo, somos postos diante da realidade viva deste nome divino que é o Espírito Santo, a terceira Pessoa da Santíssima Trindade.

6 Ele é qualificado, antes de tudo, como Espírito que traduz o termo hebraico Ruah que, na sua primeira aceção, significa sopro, ar, vento. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às três Pessoas divinas. Mas, juntando os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo. Uma Pessoa inefável, mas cuja importância se mostra evidente. Também nós, quando queremos indicar a capacidade de chegar ao essencial, isto é, de chegar àquilo que deve permanecer, usamos expressões como estas: perceber o espírito de uma iniciativa, de uma pessoa, de uma situação. Por isso, crer no Espírito Santo significa crer em uma pessoa cujo lugar, cujo papel, cuja missão são determinantes e cruciais. O Espírito é um dom de Deus, melhor, é o próprio Deus que se dá. No Espírito Santo a vida íntima do Deus uno e trino transformase toda ela em dom, em troca de amor mútuo entre as pessoas divinas, e que pelo Espírito Santo, Deus existe à maneira de dom. O Espírito Santo é a expressão pessoal desse dar-se, deste ser-amor. É pessoa-amor. É pessoa-dom. Ao mesmo tempo, o Espírito Santo, enquanto consubstancial ao Pai e ao Filho na divindade, é amor e dom (incriado), de que deriva como de uma fonte toda a liberalidade em relação às criaturas (dom criado): a doação da existência a todas as coisas mediante a criação; a doação da graça aos homens mediante a economia da salvação. O Espírito Santo é o próprio Deus que se comunica: no Espírito acontece a revelação, realiza-se a comunhão entre Deus e a humanidade e, dentro na humanidade, age o amor que é o próprio Deus. Graças ao dom do Espírito Santo, tornamo-nos participantes da natureza divina e templos de Deus, recebemos a sua própria vida, somos inseridos em Cristo e compartilhamos aquela íntima, misteriosa e indestrutível relação que Ele vive com o Pai. Por força desta inserção extraordinária e radical em Cristo, torna-se presente e efetivo o grande dom que Jesus nos ganhou com o seu mistério pascal, isto é, o dom de nos tornarmos participantes da relação entre o Filho e o Pai. O Espírito Santo é este nós de Pai e Filho comunicado aos discípulos. Por conseguinte, o Espírito é a realização em nós do vínculo inefável entre Pai e Filho, só nele e graças a Ele nós podemos entrar numa relação real com o Pai e o Filho e tornarmo-nos participantes da sua própria vida, inseridos no seu eterno circuito de amor. A ação do Espírito Santo consiste em estender a todos o vínculo filial, multiplicando sem paragem o dom da comunhão. O dom da santidade e da vida Professar a nossa fé no Espírito Santo significa crer que Deus, precisamente mediante o Espírito de Jesus, nos comunica alguma coisa do seu mistério, faz-nos sentir o fascínio e a força do seu próprio amor, diviniza-nos, torna-nos santos e capazes de viver como tais. O Espírito em que acreditamos é um Espírito de santidade, causa e sustento da nossa santidade e da santidade de toda a humanidade redimida. Acolhamos com alegria o dom e assumamos com decisão o dever de uma vida segundo o Espírito. Viver segundo o Espírito é viver como Jesus. E é este o segredo, o conteúdo mais verdadeiro e o sentido mais autêntico da santidade. É garantia de uma vida bela e plenamente feliz.

7 Hino ao Espírito Santo, de Edith Stein (Santa Benedita da Cruz) I Quem és tu, Doce luz que me preenche e ilumina a obscuridade do meu coração? Conduzes-me como a mão de uma mãe E se me soltasses, não saberia nem dar mais um passo. És o espaço que envolve todo meu ser e o [encerra em si. Se Fosse abandonado por ti cairia no abismo do nada, de onde tu o elevas ao Ser. Tu, mais próximo de mim que eu mesmo e mais íntimo que minha intimidade, E, sem dúvida, permaneces inalcançável e incompreensível, E que faz brotar todo nome: Espírito Santo Amor eterno! II Não és Tu O doce maná que do coração do Filho flui para o meu, alimento dos anjos e dos bem aventurados? Aquele que da morte à vida se elevou, Também a mim despertou a uma nova vida Do sono da morte. E nova vida me doa Dia após dia. E um dia me cumulará de plenitude. Vida de minha Vida. Sim, Tu mesmo, Espírito Santo, Vida Eterna!

8 VIGARARIA DA TROFA VILA D O CONDE ANO DA FE DIOCESE DO PORTO Creio em um só Deus Creio em um só Senhor, Jesus Cristo Creio no Espírito Santo... Creio na Igreja... O que é a igreja? Igreja significa todos os convocados? Convocados são todos os batizados que acreditam em Deus. Outros nomes dados à igreja: Povo de Deus; Esposa de Cristo; Mãe; Família de Deus; Corpo místico de Cristo. Analisada externamente, a Igreja parece uma instituição ou organização com feitos relevantes e simultaneamente com defeitos e fraquezas igreja de pecadores e de seres humanos e frágeis. Apesar de traições, de erros e crimes, Cristo nunca abandona a sua igreja, que é vivificada pela ação do Espírito Santo. A respeito da igreja, S. Paulo afirma: Cristo é a cabeça da igreja; nós somos o seu corpo corpo místico de Cristo. Depois da ressurreição, Cristo fundou a igreja. Deu a Pedro e aos outros apóstolos e, na continuação deles, ao Papa, Bispos e Sacerdotes, poderes para ensinar, santificar e governar os homens,

9 quando lhes disse: Ide por todo mundo; fazei discípulos em todas as nações; batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-os a observar tudo o que vos mandei. Eu estarei convosco até ao fim dos tempos. Eles partiram e começou a desenvolver-se no mundo o Novo Povo de Deus, formado por todos os batizados, que acreditam em Deus, procurando fazer o que Ele (Cristo) mandou. O Novo Povo de Deus é a Igreja Católica. Pedro e os apóstolos são escolhidos para dirigirem a Igreja, como seus representantes na terra. A igreja é portanto o Novo Povo de Deus formado pelo Santo Padre, Bispos, Sacerdotes e Cristãos de todo o mundo. A Igreja continua a missão de Cristo, na salvação de todos os homens. A Igreja fundada por Cristo chama-se católica, apostólica, romana. Católica (Universal) estende-se a todo o mundo. Apostólica porque vem dos apóstolos. Sobre esta pedra (Pedro) edificarei a minha igreja. Romana porque tem a sua sede e o seu chefe em Roma. Chefes da Igreja: Papa, Bispos, Sacerdotes. Todos têm o dever de continuar a missão de Cristo, até ao fim do mundo. Cristo promete a sua assistência até ao fim dos tempos: Estarei convosco, até ao fim do mundo. Papa Chefe visível da Igreja, sucessor de Pedro. Bispos sucessores dos apóstolos, dirigem dioceses. Padres auxiliares dos bispos, na pregação do Evangelho e santificação das almas, distribuindo pelos homens dons divinos; batizam; absolvem penitentes; celebram a Eucaristia; pregam a Boa Nova (Evangelho); aconselham e orientam as pessoas no caminho do bem. No Credo professamos a nossa fé na Igreja Una: porque há um só Cristo, que é a cabeça do corpo místico que é único também a Igreja por Ele fundada tem de ser UNA, embora com muitos membros igrejas parciais. Alguns membros estão separados da total comunhão da Igreja católica, mas porque são batizados são chamados cristãos. As divisões na única Igreja de Cristo aconteceram devido a diferentes interpretações adulteradas nos ensinamentos de Cristo e a pouco espírito de reconciliação, embora a vontade de Cristo seja que todos sejam um só. Igreja Santa: é santa na sua origem e por instituição divina. Cristo fundou-a santa, infundindo nela o Espírito Santo. É santa não porque os seus membros são santos, impecáveis, mas porque Deus atua nela e porque Ele é santo. Igreja Católica: é aberta ao mundo inteiro. Ide por todo o mundo fazei discípulos em todas as nações. Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade. Igreja apostólica: foi fundada sobre os apóstolos. Sobre esta pedra (Pedro) edificarei a minha igreja. Os apóstolos foram testemunhas oculares da missão de Cristo. Foram seus colaboradores e dele receberam o encargo de serem seus mensageiros na difusão do Evangelho. Transmitiram, pela imposição das mãos, aos seus sucessores, a mesma missão e os mesmos poderes, que antes lhes tinham sido concedidos pelo próprio Cristo. Deste modo, os bispos são seus sucessores. Igreja Romana: porque o seu chefe está em Roma. O Santo Padre sucessor de Pedro dirige a Igreja universal a partir da cidade de Roma, assistido pelo colégio dos bispos, seus colaboradores. É o pastor supremo da Igreja, que representa Cristo na terra e é o garante da unidade da Igreja. É a autoridade máxima no plano pastoral, doutrinal e disciplinar. Leigos Não são cristãos de segunda classe. Fazem parte da igreja, assumindo ministérios: leitorado, acolitado, ministros extraordinários da comunhão. São colaboradores indispensáveis dos párocos na catequese, liturgia, ação administrativa e sociocaritativa e no acompanhamento de grupos e movimentos, ajudando as pessoas a melhor conhecerem e amarem Cristo. Professo um só batismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há-de vir. O credo relaciona o perdão dos pecados com a profissão de fé no Espírito Santo; mas também à fé na Igreja e na comunhão dos santos. O Batismo é o primeiro e principal sacramento do perdão dos pecados, porque nos une a Cristo, que morreu e ressuscitou para nossa justificação, para que também nós vivamos numa vida nova (Rm 6,4). A profissão da nossa fé em Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e na sua ação criadora, salvadora e santificadora culmina na proclamação da res-

10 surreição dos mortos, no fim dos tempos e na vida eterna. Nós cremos firmemente e assim esperamos que, tal como Cristo ressuscitou dos mortos e vive para sempre, assim também os justos viverão para sempre com Cristo ressuscitado. Crer na ressurreição dos mortos foi, desde os seus princípios, um elemento essencial da fé cristã. O cristão, que une a sua própria morte à de Jesus, encara a morte como uma chegada até junto d Ele. A morte põe termo à vida do homem, enquanto aceitação ou rejeição da graça divina, manifestada em Jesus Cristo. Os que morrem na graça e amizade de Deus vivem para sempre com Cristo. São para sempre semelhantes a Deus, porque O vêm tal como Ele é (1 Jo 3,2). Esta vida perfeita, esta comunhão de vida e de amor chama-se Céu. O Céu é o fim último e a realização das aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva. Viver no Céu é estar com Cristo. Este mistério de comunhão bem-aventurada com Deus e com todos os que estão em Cristo ultrapassa toda a compreensão. A Sagrada Escritura fala-nos por imagens. Os que morrem na graça e amizade de Deus, mas não de todo purificados, embora seguros da sua salvação eterna, sofrem depois da morte uma purificação, a fim de obterem a santidade necessária para entrar na alegria do céu. A Igreja chama Purgatório a esta purificação que é absolutamente distinta do castigo dos condenados. Não podemos estar em união com Deus senão O amarmos livremente. Mas não podemos amar a Deus se pecarmos gravemente contra Ele, contra o nosso próximo ou contra nós mesmos. Este estado de autoexclusão definitiva da comunhão com Deus e com os bem-aventurados designa-se pela palavra Inferno. A doutrina da igreja afirma e existência do Inferno. A principal pena do inferno consiste na separação eterna de Deus, único em quem o homem pode ter a vida e a felicidade para que foi criado e a que aspira. O credo termina com a palavra hebraica Á men. Em hebraico, Á men está ligado à mesma raiz que a palavra crer, raiz que exprime solidez, confiança, fidelidade. Assim se compreende porque é que o Á men se pode dizer tanto da fidelidade de Deus para connosco como da nossa confiança n Ele. O Ámen final do Credo retoma e confirma a palavra com que começa: Creio. Crer é dizer Ámen às palavras, às promessas, aos mandamentos de Deus; é fiar-se totalmente n Aquele que é o Ámen de infinito amor e perfeita fidelidade. A vida cristã de cada dia será, pois, o Á men ao Creio da profissão de fé do nosso Batismo.

A IGREJA E O MISTÉRIO TRINITÁRIO

A IGREJA E O MISTÉRIO TRINITÁRIO A IGREJA E O MISTÉRIO TRINITÁRIO Nesta aula abordaremos a dimensão trinitária da Igreja, pois ela é uma ação de Deus, ou seja, necessariamente trinitária. O projeto da salvação da Igreja implica a participação

Leia mais

FESTA DE CORPUS CRISTI. LUIZ ANTONIO BURIM Professor de Ensino Religioso.

FESTA DE CORPUS CRISTI. LUIZ ANTONIO BURIM Professor de Ensino Religioso. FESTA DE CORPUS CRISTI LUIZ ANTONIO BURIM Professor de Ensino Religioso. FESTA DE CORPUS CHRISTI A festa de Corpus Christi surgiu na Idade Média, no século XIII. A primeira festa de Corpus Christi realizou-se

Leia mais

01. Paz na Terra, Glória a Deus nas Aturas - Glória a Deus nas alturas/ E paz na terra aos homens por Ele amados! (bis)

01. Paz na Terra, Glória a Deus nas Aturas - Glória a Deus nas alturas/ E paz na terra aos homens por Ele amados! (bis) 01. Paz na Terra, Glória a Deus nas Aturas - Comunidade Católica Shalom Glória a Deus nas alturas/ E paz na terra aos homens por Ele amados! (bis) Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai Todo-poderoso Nós

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE RELIGIÃO DO 1º CICLO 1º ANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE RELIGIÃO DO 1º CICLO 1º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE RELIGIÃO DO 1º CICLO 1º ANO TÓPICOS 1º PERÍODO OBJECTIVOS ORAÇÕES / DOUTRINA CRISTÃ ACTIVIDADES CELEBRAÇÕES AVALIAÇÃO A criação Deus é grande e poderoso Tudo nos fala de Deus Deus

Leia mais

- Não tem como ter a graça se ainda estamos debaixo do pecado. Ou você morreu para o pecado; ou ainda não se converteu de fato.

- Não tem como ter a graça se ainda estamos debaixo do pecado. Ou você morreu para o pecado; ou ainda não se converteu de fato. Romanos 6:1-11. Na semana passada falamos sobre a Graça de Deus. Pode parecer algo simples, mas a má compreensão desse tema tem gerado muitos problemas no meio evangélico. Pois alguns entendem a graça

Leia mais

DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA VISITA PASTORAL DO BISPO ÀS COMUNIDADES DA SUA DIOCESE

DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA VISITA PASTORAL DO BISPO ÀS COMUNIDADES DA SUA DIOCESE DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA VISITA PASTORAL DO BISPO ÀS COMUNIDADES DA SUA DIOCESE SUBSÍDIOS PASTORAIS CONFORME DMPB E EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PASTORES GREGIS NATUREZA E FINALIDADE Visita pastoral é a que

Leia mais

51. CREIO NA REMISSÃO DOS PECADOS 976-987 INTRODUÇÃO

51. CREIO NA REMISSÃO DOS PECADOS 976-987 INTRODUÇÃO 51. CREIO NA REMISSÃO DOS PECADOS 976-987 INTRODUÇÃO Crer na remissão dos pecados significa crer que a ação redentora e a vitória de Cristo sobre o pecado não são obras somente do passado. A vitória de

Leia mais

Orações Eucarísticas para as Missas Com Crianças

Orações Eucarísticas para as Missas Com Crianças Orações Eucarísticas para as Missas Com Crianças Textos e melodias ORAÇÃO EUCARÍSTICA I v. O Senhor esteja convosco. R. Ele está no meio de nós. v. Corações ao alto. R. O nosso coração está em Deus. v.

Leia mais

1. De novo reunidos ( / / ) 1. De novo reunidos ( / / ) Jesus está no meio de Nós! Jesus está no meio de Nós!

1. De novo reunidos ( / / ) 1. De novo reunidos ( / / ) Jesus está no meio de Nós! Jesus está no meio de Nós! 1. De novo reunidos ( / / ) Jesus está no meio de Nós! Onde dois ou três estiverem reunidos em Meu nome, Eu estou no meio deles! Mt 18,20 -O Senhor esteja convosco! - Ele está no meio de Nós! Desenha o

Leia mais

ASCENSÃO DO SENHOR. «Elevou-Se à vista deles»

ASCENSÃO DO SENHOR. «Elevou-Se à vista deles» ASCENSÃO DO SENHOR LEITURA I Actos 1, 1-11 «Elevou-Se à vista deles» Leitura dos Actos dos Apóstolos No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar, desde

Leia mais

O Sacramento do Matrimônio - II Seg, 29 de Dezembro de 2008 12:16 - Última atualização Seg, 29 de Dezembro de 2008 12:17

O Sacramento do Matrimônio - II Seg, 29 de Dezembro de 2008 12:16 - Última atualização Seg, 29 de Dezembro de 2008 12:17 O matrimônio - IV Pe. Henrique Soares da Costa Nos artigo passados, sobre o matrimônio, vimos que o casal cristão, no sacramento, recebe a graça do Espírito Santo do Cristo Jesus para viverem sua vida

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM SÁBADO DA 4ª SEMANA DA PÁSCOA - 1) Oração Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o

Leia mais

Catequese 2º ano Ensina-nos a rezar (Revisões fim de ano)

Catequese 2º ano Ensina-nos a rezar (Revisões fim de ano) Catequese 2º ano Ensina-nos a rezar (Revisões fim de ano) Na catequese encontramos essencialmente uma Pessoa: Jesus, Filho único do Deus, que sofreu e morreu por nós e que agora, ressuscitado, vive connosco

Leia mais

CELEBRAÇÕES NA COMUNIDADE ORIENTAÇÕES PARA AS CELEBRAÇÕES

CELEBRAÇÕES NA COMUNIDADE ORIENTAÇÕES PARA AS CELEBRAÇÕES CELEBRAÇÕES NA COMUNIDADE ORIENTAÇÕES PARA AS CELEBRAÇÕES A catequese deve iniciar o catequizando na vida litúrgica da comunidade. Nesse sentido, é importante que o catequista leve seu grupo de catequese

Leia mais

Papa Francisco Regina Coeli: II Domingo de Páscoa 2015-04-12 Vatican.va

Papa Francisco Regina Coeli: II Domingo de Páscoa 2015-04-12 Vatican.va Papa Francisco Regina Coeli: II Domingo de Páscoa 2015-04-12 Vatican.va PAPA FRANCISCO REGINA COELI Praça São Pedro II Domingo de Páscoa (ou da Divina Misericórdia), 12 de Abril de 2015 [Multimídia] Prezados

Leia mais

O No encerramento do estudo sobre a escatologia, analisaremos a questão do destino final dos mortos.

O No encerramento do estudo sobre a escatologia, analisaremos a questão do destino final dos mortos. O No encerramento do estudo sobre a escatologia, analisaremos a questão do destino final dos mortos. O A morte física não é senão o início de nossa existência na eternidade. www.portalebd.org.br Slide

Leia mais

A Trindade Santa - V Qua, 06 de Maio de 2009 10:52 - Henrique Soares da Costa

A Trindade Santa - V Qua, 06 de Maio de 2009 10:52 - Henrique Soares da Costa Pe. Henrique Soares da Costa A Igreja vive enraizada na Trindade Nesta série muitas vezes foi dito que a Santíssima Trindade é o mistério central da nossa fé cristã; mistério que foi revelado e experimentado

Leia mais

PALAVRA DE DEUS CATEQUESE

PALAVRA DE DEUS CATEQUESE PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE Para muitos, também entre os cristãos, a Palavra de Deus é, hoje, apenas mais uma «palavra» e, não raro, nem sequer tão pertinente como outras que disputam a atenção, o compromisso

Leia mais

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA CANTO DE ENTRADA: E B7 E B7 E B7 E B7 E Jesus meu amigo, estou aqui, estou aqui para celebrar, para agradecer e A B7 partilhar o pão e a Fé. A B G#m C#m A F# B7 Celebrar o

Leia mais

SACRAMENTO DA UNÇÃO DOS ENFERMOS Deus Cura Corpo e Alma

SACRAMENTO DA UNÇÃO DOS ENFERMOS Deus Cura Corpo e Alma CEPMTA / ISCAL Londrina 27/11/2012 Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde Assessor: Pe. Audinei Carreira da Silva SACRAMENTO DA UNÇÃO DOS ENFERMOS Deus Cura Corpo e Alma INTRODUÇÃO A Igreja, ao cuidar

Leia mais

Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por Nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim (Is 6:8).

Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por Nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim (Is 6:8). Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por Nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim (Is 6:8). 1. Compreender que toda mensagem de Deus envolve reforma interna

Leia mais

A Arte de fazer Apelos

A Arte de fazer Apelos A Arte de fazer Apelos Não despedirá a congregação sem apresentar-lhe a Jesus Cristo, único refúgio do pecador, fazendo veementes apelos que cheguem ao coração dos ouvintes. E.V. 280 Como levar pessoas

Leia mais

Uma saudação carinhosa

Uma saudação carinhosa Meus caros amiguitos e amiguitas! Uma saudação carinhosa Olá! Chamo-me António Marto. Sou o novo Bispo desta diocese de Leiria-Fátima. Sabem o que é ser Bispo? Eu explico-vos através de uma comparação

Leia mais

Leitura dos Actos dos Apóstolos. Actos 1, 1-11

Leitura dos Actos dos Apóstolos. Actos 1, 1-11 Ascensão do Senhor Perdão Senhor Leitura dos Actos dos Apóstolos Actos 1, 1-11 No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar, desde o princípio até ao

Leia mais

ARTIGOS DE FÉ DA IGREJA DO NAZARENO. I. O Deus Trino

ARTIGOS DE FÉ DA IGREJA DO NAZARENO. I. O Deus Trino ARTIGOS DE FÉ DA IGREJA DO NAZARENO I. O Deus Trino 1. Cremos num só Deus infinito, eternamente existente, Soberano do universo; que somente Ele é Deus, criador e administrador, santo na Sua natureza,

Leia mais

DOMINGO DA OITAVA DA PÁSCOA (DOMINGO II DA PÁSCOA) Vésperas I Hi n o. Sa l m o d i a: Antífonas, salmos e cântico como no Domingo da Ressurreição.

DOMINGO DA OITAVA DA PÁSCOA (DOMINGO II DA PÁSCOA) Vésperas I Hi n o. Sa l m o d i a: Antífonas, salmos e cântico como no Domingo da Ressurreição. DOMINGO DA OITAVA DA PÁSCOA (DOMINGO II DA PÁSCOA) Vésperas I Le i t u r a b r e v e 1 Pedro 2, 9-10 Vós sois geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido por Deus, para anunciar os louvores

Leia mais

Conhecendo Deus pessoalmente

Conhecendo Deus pessoalmente Conhecendo Deus pessoalmente O que é preciso para se iniciar um relacionamento com Deus? Esperar que um raio caia? Devotar-se a obras de caridades em diferentes religiões? Tornar-se uma pessoa melhor para

Leia mais

D. José da Cruz Policarpo. Actualidade da Palavra de Deus

D. José da Cruz Policarpo. Actualidade da Palavra de Deus D. José da Cruz Policarpo Actualidade da Palavra de Deus U n i v e r s i da d e C at ó l i c a E d i to r a Lisboa 2009 Sumário I. Descobrir a fecundidade da Palavra, caminhando com Paulo II. Aprofundar

Leia mais

ENCONTRO VOCACIONAL PARA CATEQUESE

ENCONTRO VOCACIONAL PARA CATEQUESE ENCONTRO VOCACIONAL PARA CATEQUESE 1. OBJETIVO DO ENCONTRO Este encontro tem por objetivo despertar as crianças para a realidade da VOCAÇÃO como o chamado de Deus e a necessidade da resposta humana. 2.

Leia mais

ASCENSÃO DO SENHOR. «Elevou-Se à vista deles»

ASCENSÃO DO SENHOR. «Elevou-Se à vista deles» 243 ASCENSÃO DO SENHOR LEITURA I Actos 1, 1-11 Leitura dos Actos dos Apóstolos «Elevou-Se à vista deles» No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar,

Leia mais

A Ação do Espírito Santo. no Apostolado da Oração (AO) - Movimento Eucarístico Jovem (MEJ)

A Ação do Espírito Santo. no Apostolado da Oração (AO) - Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) A Ação do Espírito Santo no Apostolado da Oração (AO) - Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) O Espírito Santo, uma promessa de Jesus Descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará a força e sereis minhas testemunhas

Leia mais

PARA O MATRIMÓNIO. R. Ouvi-nos, Senhor. Ou: Abençoai, Senhor, o vosso povo.

PARA O MATRIMÓNIO. R. Ouvi-nos, Senhor. Ou: Abençoai, Senhor, o vosso povo. MATRMÓNO 321 rmãos e irmãs: Celebrando o especial dom da graça e da caridade, com que Deus Se dignou consagrar o amor dos nossos irmãos N. e N., confiemo-los ao Senhor, dizendo (ou: cantando): Ou: Abençoai,

Leia mais

O quê. você deseja. para a tua vida?

O quê. você deseja. para a tua vida? O quê você deseja para a tua vida? Esta é uma boa pergunta. Muitas vezes andamos sem saber para onde. Desejamos algo... e não sabemos o quê. Mas há alguém que nos ama e deseja o melhor para nós. Sabe quem

Leia mais

Hora Santa Vocacional Dia de Oração pela Santificação do Clero

Hora Santa Vocacional Dia de Oração pela Santificação do Clero 1 Hora Santa Vocacional Dia de Oração pela Santificação do Clero PERMANECEI NO MEU AMOR Dirigente: Se é verdade que o convite do Senhor a permanecer no seu amor (Gv 15,9) é valido para todos os batizados,

Leia mais

OS ESTADOS DE CRISTO A EXALTAÇÃO. vivendopelapalavra.com. Por: Helio Clemente

OS ESTADOS DE CRISTO A EXALTAÇÃO. vivendopelapalavra.com. Por: Helio Clemente OS ESTADOS DE CRISTO A EXALTAÇÃO vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente Os estados de Cristo podem ser considerados como a sua relação com a lei de Deus e a condição de sua pessoa resultante deste

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Terça-feira da 7ª Semana da Páscoa Ó Deus de poder

Leia mais

Plano Anual Catequético (Infância)

Plano Anual Catequético (Infância) Ano: 1º I Jesus é o nosso grande Amigo; II Jesus revela-nos o Pai, dá a vida por nós e ressuscita; III Nós somos do grupo dos amigos de Jesus A Igreja. Aderir a Jesus Cristo e iniciar-se no conhecimento

Leia mais

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA 17-03-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze A Igreja no desígnio de Deus O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os

Leia mais

Deus espera algo de nós

Deus espera algo de nós Deus espera algo de nós 2) Compartilhar o Evangelho deve se tornar um estilo de vida de todo cristão. Deus planejou que cada um de nós, vivendo seu dia-a-dia, fosse uma testemunha de Jesus. Mas o diabo,

Leia mais

O Jesus da Bíblia Ele não está mais na cruz 2014 de Jair Alves 1 Edição/ 2014 Todos os direitos reservados por: Jair Alves de Sousa

O Jesus da Bíblia Ele não está mais na cruz 2014 de Jair Alves 1 Edição/ 2014 Todos os direitos reservados por: Jair Alves de Sousa O Jesus da Bíblia Ele não está mais na cruz 2014 de Jair Alves 1 Edição/ 2014 Todos os direitos reservados por: Jair Alves de Sousa Nenhuma parte desta publicação poderá ser utilizada ou reproduzida -

Leia mais

OS MANDAMENTOS DE CRISTO

OS MANDAMENTOS DE CRISTO OS MANDAMENTOS DE CRISTO Equipando Discípulos para fazerem discípulos, ensinando-os a obedecer, todas as coisas que Jesus ordenou Uma adaptação de George Patterson 7 Comandos de Cristo (Readaptação de

Leia mais

Grupo de Oração cheio do Espírito Santo Sex, 04 de Outubro de 2013 13:30

Grupo de Oração cheio do Espírito Santo Sex, 04 de Outubro de 2013 13:30 Grupos de Oração transbordantes do Espírito! Grupos transbordantes de Amor. Grupos transbordantes dos Carismas. Nossos Grupos são chamados a ser assim! Alguns elementos são essenciais para que vivamos

Leia mais

Síntese do Novo Testamento (Curso de Formação Ministerial, 2014) Prof. Marco Aurélio Correa

Síntese do Novo Testamento (Curso de Formação Ministerial, 2014) Prof. Marco Aurélio Correa 1 Evangelho de Lucas Este evangelho tem 24 capítulos 1 - O Autor Lucas, que também escreveu o Livro de Atos dos Apóstolos comparar Lucas 1.1-4 com Atos 1.1 - era gentio convertido, erudito nas letras,

Leia mais

CRUZEIRINHO DO MESTRE IRINEU

CRUZEIRINHO DO MESTRE IRINEU CRUZEIRINHO DO MESTRE IRINEU 1 2 1. Dou Viva a Deus Nas Alturas waltz Dou viva a Deus nas alturas E a Virgem Mãe nosso amor Viva todo Ser Divino E Jesus Cristo Redentor Eu peço a Deus nas alturas Para

Leia mais

LAUSPERENE 4 de Dezembro de 2011 - Carreço

LAUSPERENE 4 de Dezembro de 2011 - Carreço LAUSPERENE 4 de Dezembro de 2011 - Carreço MEIA HORA PARA TI! Cântico: Deixa Deus entrar Deixa Deus entrar na tua própria casa Deixa-te tocar pela sua graça Dentro em segredo reza-lhe sem medo Senhor,

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO Copyright 2005 - Libreria Editrice Vaticana «Motu Proprio» Introdução PRIMEIRA PARTE - A PROFISSÃO DA FÉ Primeira Secção: «Eu

Leia mais

CONFISSÃO BATISTA DE NEW HAMPSHIRE

CONFISSÃO BATISTA DE NEW HAMPSHIRE CONFISSÃO BATISTA DE NEW HAMPSHIRE DECLARAÇÃO DE FÉ...2 I. DAS ESCRITURAS...2 II. DO VERDADEIRO DEUS...2 III. DA QUEDA DO HOMEM...2 IV. DO CAMINHO DA SALVAÇÃO...2 V. DA JUSTIFICAÇÃO...2 VI. DA LIVRE SALVAÇÃO...3

Leia mais

LITURGIA FAMILIAR PRIMEIRO DOMINGO DE ADVENTO. 29 de novembro

LITURGIA FAMILIAR PRIMEIRO DOMINGO DE ADVENTO. 29 de novembro LITURGIA FAMILIAR PRIMEIRO DOMINGO DE ADVENTO 29 de novembro Vivendo o tempo do ADVENTO É urgente atualizar hoje o Advento de Cristo. Estar vigilante é entender os sinais dos tempos. A perspetiva de uma

Leia mais

Paróquia São Cristóvão Somos uma família de comunidades. Novena virtual em Louvor a São Miguel Arcanjo

Paróquia São Cristóvão Somos uma família de comunidades. Novena virtual em Louvor a São Miguel Arcanjo Paróquia São Cristóvão Somos uma família de comunidades Novena virtual em Louvor a São Miguel Arcanjo 2 Novena de São Miguel Arcanjo É com grande alegria que a Paróquia São Cristóvão, convida você e toda

Leia mais

BEM VINDOS RECOMENDAÇÕES BÁSICAS. Use uma linguagem simples, seja amável em cada uma de suas expressões, não utilize uma linguagem religiosa;

BEM VINDOS RECOMENDAÇÕES BÁSICAS. Use uma linguagem simples, seja amável em cada uma de suas expressões, não utilize uma linguagem religiosa; BEM VINDOS Muitos líderes desejam iniciar seu ministério e assim cumprir o chamado que Deus lhe fez. O primeiro passo para alcançar este propósito é o crescimento através de uma célula. Confira a seguir

Leia mais

A Justificação pela Fé: Privilégio e Responsabilidade ROMANOS 3.21-26

A Justificação pela Fé: Privilégio e Responsabilidade ROMANOS 3.21-26 A Justificação pela Fé: Privilégio e Responsabilidade ROMANOS 3.21-26 Romanos 3:21-26 21 Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; 22 justiça de Deus mediante

Leia mais

I Simpósio sobre a Nova Evangelização

I Simpósio sobre a Nova Evangelização O papel do Leigo no testemunho da Fé e no contexto da Nova Evangelização Dr. Sebastião Martins 1. O Concílio Vaticano II e a Nova Evangelização Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e eternamente Hebreus

Leia mais

EXÉQUIAS DOS ADULTOS EXÉQUIAS EXÉQUIAS DOS ADULTOS

EXÉQUIAS DOS ADULTOS EXÉQUIAS EXÉQUIAS DOS ADULTOS 357 EXÉQUAS rmãos e irmãs Elevemos a nossa oração a Deus Pai todo-poderoso, que ressuscitou a Jesus Cristo, seu Filho, e imploremos a paz e a salvação dos vivos e dos mortos, dizendo (ou: cantando): Ou:

Leia mais

É proibida a COMERCIALIZAÇÃO

É proibida a COMERCIALIZAÇÃO - 1 - ESTUDO DO LIVRO DOS MÉDIUNS PARTE 1: NOÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I: EXISTEM ESPÍRITOS? Liz Bittar Fevereiro de 1998 (1 a. versão em Fevereiro de 1990) - 2 - ESTUDO DO LIVRO DOS MÉDIUNS CAP. I EXISTEM

Leia mais

Missal Romano. Grupo de Acólitos São João da Madeira

Missal Romano. Grupo de Acólitos São João da Madeira Missal Romano Grupo de Acólitos São João da Madeira A estrutura da missa Antes de vermos a estrutura do missal, é conveniente relembrarmos a estrutura de uma Missa comum, para que possamos mais facilmente

Leia mais

9.3 O sacramento do Matrimônio Autoria de Luiz Tadeu Dias de Medeiros

9.3 O sacramento do Matrimônio Autoria de Luiz Tadeu Dias de Medeiros 9.3 O sacramento do Matrimônio Autoria de Luiz Tadeu Dias de Medeiros Um dos estados de vida que é santificado por Nosso Senhor Jesus Cristo é o estado matrimonial. Assim como Jesus abençoa um Sacerdote

Leia mais

S. FRANCISCO XAVIER. Aniversário da dedicação da igreja e Crismas

S. FRANCISCO XAVIER. Aniversário da dedicação da igreja e Crismas S. FRANCISCO XAVIER Aniversário da dedicação da igreja e Crismas 1.Celebramos o primeiro aniversário da dedicação desta igreja, a festa de São Francisco Xavier seu titular, e o Sacramento da Confirmação

Leia mais

Festa do Envio e Compromisso

Festa do Envio e Compromisso Festa do Envio e Compromisso. «A Paz esteja convosco, assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós» Procisão de entrada ( Catequizandos 9º e 10º anos, catequistas, acólitos e pároco) Introdução

Leia mais

A igreja cristã primitiva

A igreja cristã primitiva FEDERAÇÂO ESPÍRITA BRASILERIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro I Cristianismo e Espiritismo Módulo II O Cristianismo A igreja cristã primitiva Roteiro 22 Objetivos Relatar fatos históricos

Leia mais

Harmonia sexual entre o casal

Harmonia sexual entre o casal Harmonia sexual entre o casal O ato sexual, para o casal, é a mais intensa manifestação do seu amor O bom relacionamento sexual na vida do casal é de fundamental importância para a sua harmonia. A primeira

Leia mais

Já estudamos que, assim como Abrão, podemos temer:

Já estudamos que, assim como Abrão, podemos temer: Temores naturais do nosso tempo que afetam os servos de Deus (Parte 3) Gênesis 15 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 28/02/2010 Abrão, pai exaltado, servo de Deus fiel e temente ao Senhor, durante

Leia mais

(ANÁMNESIS) ATUALIZAÇÃO DA GRAÇA - SETENÁRIO SACRAMENTAL

(ANÁMNESIS) ATUALIZAÇÃO DA GRAÇA - SETENÁRIO SACRAMENTAL SACRAMENTOS - III (ANÁMNESIS) ATUALIZAÇÃO DA GRAÇA - SETENÁRIO SACRAMENTAL - 1 COMO OS SACRAMENTOS ATUALIZAM A GRAÇA NAS DIVERSAS SITUAÇÕES DA VIDA 2 1. O QUE ACONTECE NO BATISMO? 3 NO BATISMO, A PESSOA

Leia mais

4 O Encontro: A Eucaristia Dominical: expressão maior de espiritualidade

4 O Encontro: A Eucaristia Dominical: expressão maior de espiritualidade Hora da Família 2014 Sumário 05 07 08 10 11 APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO PARAMOTIVAR ORAÇÃOINICIAL ORAÇÃOFINAL Encontros 13 18 23 28 33 38 42 4 1 O Encontro: A espiritualidade cristã na família 2 O Encontro:

Leia mais

Lição 8 Esperança, intercessão e eleição Texto Bíblico: Romanos 8.18-30

Lição 8 Esperança, intercessão e eleição Texto Bíblico: Romanos 8.18-30 Lição 8 Esperança, intercessão e eleição Texto Bíblico: Romanos 8.18-30 Nesta lição, estudaremos sobre três palavras muito relacionadas à comunhão pessoal de cada crente. Desejamos que todos se fortaleçam

Leia mais

Elos da Unidade que formam uma Família Feliz

Elos da Unidade que formam uma Família Feliz Elos da Unidade que formam uma Família Feliz Vamos abordar uma das grandes feridas da nossa Sociedade atualmente. Salmos 25:4-10 Ó Senhor, ensina-me os teus caminhos! Faze com que eu os conheça bem. Ensina-me

Leia mais

Escatologia. Etimologia da Palavra. Premissas ESCATOLOGIA. Profº Ev. Valter Borges 1 FATEBENE

Escatologia. Etimologia da Palavra. Premissas ESCATOLOGIA. Profº Ev. Valter Borges 1 FATEBENE Escatologia FATEBENE Valter Borges dos Santos Etimologia da Palavra O termo Escatologia tem origem em duas palavras gregas éschatos (último) e logos (estudo). Portanto, teologicamente a tradução da palavra

Leia mais

Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. (Jo 14.

Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. (Jo 14. Qual a Paz que vivemos, que sonhamos? Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. (Jo 14.27) (Encontro realizado na

Leia mais

BÍBLIA NA FAMÍLIA E FAMILIARIDADE COM A BÍBLIA!

BÍBLIA NA FAMÍLIA E FAMILIARIDADE COM A BÍBLIA! Sexta-feira, 4 de maio de 2012 BÍBLIA NA FAMÍLIA E FAMILIARIDADE COM A BÍBLIA! FORMAÇÃO BÍBLICA DE LEITORES REUNIÃO DE PAIS - FESTA DA PALAVRA Bíblia na família e familiaridade com a Bíblia! Desde o Concílio

Leia mais

ORDENANÇAS DA IGREJA Temas Principais

ORDENANÇAS DA IGREJA Temas Principais ORDENANÇAS DA IGREJA Temas Principais A Ceia como Ordenança Mt 26.26-29; 1Co 11.23-25; Êx 24.9-11; Dt 14.23, 26; Hb 10.1-4; Mt 26.29; Ap 19.9 A ceia do Senhor aponta para uma refeição de comunhão mais

Leia mais

2ºDOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO ANO B - (04/12/11)

2ºDOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO ANO B - (04/12/11) Vivendo a Liturgia 2ºDOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO ANO B - (04/12/11) Dezembro/2011 (João Batista) A cor litúrgica para esta celebração é a roxa. Poderia ser feito um mural específico para esta celebração

Leia mais

Eclesiologia Aula n. 6 07.05.14

Eclesiologia Aula n. 6 07.05.14 A IGREJA COMO MISTÉRIO SACRAMENTO DE SALVAÇÃO 1. A redescoberta do mistério da Igreja Enquanto os primeiros tratados de eclesiologia davam maior destaque à institucionalidade da Igreja, a imagem do Corpo

Leia mais

Também neste ponto - como naquele referente às imagens - não há fundamento algum numa tal acusação.

Também neste ponto - como naquele referente às imagens - não há fundamento algum numa tal acusação. Pe. Henrique Soares da Costa Desde há muito tempo acusa-se a Igreja católica de desprezar as Sagradas Escrituras e tornar sem eficácia a única mediação de Cristo Jesus com o culto à Virgem Maria e aos

Leia mais

Deus une-vos. Rito do Matrimónio

Deus une-vos. Rito do Matrimónio Deus une-vos Rito do Matrimónio 59. Estando todos de pé, inclusive os noivos, com as testemunhas junto de si, o sacerdote dirige-se aos noivos dizendo estas palavras ou outras semelhantes: Noivos caríssimos,

Leia mais

ORAÇÃO UNIVERSAL. Os modelos I VII são retirados do Ritual do Matrimónio da Conferência Episcopal Portuguesa. MODELO I

ORAÇÃO UNIVERSAL. Os modelos I VII são retirados do Ritual do Matrimónio da Conferência Episcopal Portuguesa. MODELO I ORAÇÃO UNIVERSAL Os modelos I VII são retirados do Ritual do Matrimónio da Conferência Episcopal Portuguesa. MODELO I Celebrando o especial dom da graça e da caridade, com que Deus Se dignou consagrar

Leia mais

53º Dia Mundial de Oração pelas Vocações

53º Dia Mundial de Oração pelas Vocações 53º Dia Mundial de Oração pelas Vocações Hora Santa Vocacional A Igreja, mãe de vocações Ambientação: Flores; círio; faixa com o tema da Mensagem do Papa próximo a um cartaz ou imagem do Bom Pastor. Altar

Leia mais

Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo

Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo Carmelo de S. José, Fátima Solenidade Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo 16 Julho 2008 FOTOGRAFIAS e HOMILIA Celebração Eucararística presidida por P. Vitor Hidavic, ocd e concelebrada por Diácono

Leia mais

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze CREIO EM DEUS PAI 03-12-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze O que são os símbolos da fé? São definições abreviadas da fé, que possibilitam uma confissão comum a todos os crentes. Como surgiram

Leia mais

L Í D ERES de aliança

L Í D ERES de aliança w w w. l i d e r e s d e a l i a n c a. p r o. b r L Í D ERES de aliança 2 ª e d i ç ã o CAPÍTULOS AVULSOS PARA DOWNLOAD V O C A B U L Á R I O das células de aliança Sandro José Hayakawa Cunha Brasília

Leia mais

Quando Pecadores Dizem SIM

Quando Pecadores Dizem SIM Quando Pecadores Dizem SIM Objetivos do Curso: 1. Descobrir à luz das Escrituras, como a natureza pecaminosa pode minar, enfraquecer e até destruir o relacionamento conjugal; 2. Entender a indispensabilidade

Leia mais

Leitura da Bíblia. Disciplina. Instituto de Ensino Bíblico Teológico Aliança 31/03/2011

Leitura da Bíblia. Disciplina. Instituto de Ensino Bíblico Teológico Aliança 31/03/2011 Leitura da Bíblia Disciplina 31/03/2011 Este material didático, é de grande importância para o estudo em seminário, visando a formação dos futuros líderes e obreiros da Igreja Aliança Evangélica Missionária.

Leia mais

Modelos de ação da Igreja e metodologias de planejamento. Objetivo da aula. Organização da igreja. Curso: Teologia.

Modelos de ação da Igreja e metodologias de planejamento. Objetivo da aula. Organização da igreja. Curso: Teologia. Curso: Teologia. Prof: Nicanor Lopes. Modelos de ação da Igreja e metodologias de planejamento Objetivo da aula Conhecer e analisar os modelos de ação da Igreja; Analisar quatro métodos de planejamento

Leia mais

Festa do Acolhimento. 1º Ano 2008/2009 Missionários Passionistas

Festa do Acolhimento. 1º Ano 2008/2009 Missionários Passionistas Festa do Acolhimento 1º Ano 2008/2009 Missionários Passionistas Introdução à Eucaristia Hoje vamos festejar o acolhimento. Acolher é receber bem, encaminhar, proteger, ajudar. Este ano estamos a acolher

Leia mais

A PALAVRA DEUS NA VIDA E NA MISSÃO DA IGREJA

A PALAVRA DEUS NA VIDA E NA MISSÃO DA IGREJA A PALAVRA DEUS NA VIDA E NA MISSÃO DA IGREJA O tema de nossa reflexão e partilha é A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja. O desenvolvimento deste tema tem o objetivo de introduzir o estudo da

Leia mais

A Salvação vêm dos Judeus

A Salvação vêm dos Judeus A Salvação vêm dos Judeus Este estudo elucida as raízes da fé cristã em sua essência. A história mostra a "Lei" dada aos judeus e mais tarde, com a vinda de Jesus Cristo, também dada aos gentios para que

Leia mais

DOMINGO II DA PÁSCOA Irmãs e irmãos: Supliquemos a Jesus ressuscitado que encha dos seus dons a santa Igreja, e dê a paz aos crentes e aos não

DOMINGO II DA PÁSCOA Irmãs e irmãos: Supliquemos a Jesus ressuscitado que encha dos seus dons a santa Igreja, e dê a paz aos crentes e aos não DOMINGO II DA PÁSCOA Irmãs e irmãos: Supliquemos a Jesus ressuscitado que encha dos seus dons a santa Igreja, e dê a paz aos crentes e aos não crentes, dizendo (ou: cantando), cheios de esperança: R. Cristo,

Leia mais

«Pedi ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara» EVANGELHO Mt 9,36-10,8

«Pedi ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara» EVANGELHO Mt 9,36-10,8 Ambiente: Costuma-se chamar ao texto que vai dos v.9,36 a 11,1, o discurso da missão : nele, Jesus envia os discípulos e define a missão desses discípulos anunciar a chegada do Reino. Este discurso da

Leia mais

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA:

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Faz muito tempo, mas parece que foi ontem. Cada criança que nasce é uma mensagem de que Deus acredita nos homens. Deus acreditou em nós e nos deu a alegria e a responsabilidade

Leia mais

DISCIPLINAS ESPIRITUAIS

DISCIPLINAS ESPIRITUAIS EBD DE FÉRIAS MANUAL DO ALUNO JANEIRO - MARÇO DISCIPLINAS ESPIRITUAIS AULA 1 - INTRODUÇAO Meu conselho a vocês é simples e direto: prossigam com o que receberam, e vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor.

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

8 - QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR?

8 - QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR? 8 - QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR? Na última vez em que falei com você, disse tão claro quanto me foi possível, através da mente de meu Canal: QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR, CRESCER E CRIAR A CORAGEM DE ABANDONAR

Leia mais

DOM BOSCO E SUA FÉ: ESCOLA DE SANTIDADE

DOM BOSCO E SUA FÉ: ESCOLA DE SANTIDADE DOM BOSCO E SUA FÉ: ESCOLA DE SANTIDADE ANIMADOR 1: A escola de Santidade de Dom Bosco foi alimentar os seus sonhos no cotidiano, acreditando no que Deus lhe confiava. A vocação e todo o sentido da vida

Leia mais

Mês. Mariano UM CRISTÃO SEM MARIA ESTÁ ÓRFÃO. TAMBÉM UM CRISTÃO SEM A IGREJA É UM ÓRFÃO. PAPA FRANCISCO

Mês. Mariano UM CRISTÃO SEM MARIA ESTÁ ÓRFÃO. TAMBÉM UM CRISTÃO SEM A IGREJA É UM ÓRFÃO. PAPA FRANCISCO Mariano PARÓQUIA SÃO PEDRO PESCADOR Mês UM CRISTÃO SEM MARIA ESTÁ ÓRFÃO. TAMBÉM UM CRISTÃO SEM A IGREJA É UM ÓRFÃO. UM CRISTÃO PRECISA DESTAS DUAS MULHERES, DUAS MULHERES MÃES, DUAS MULHERES VIRGENS: A

Leia mais

Reconhecendo o Verdadeiro. Evangelho

Reconhecendo o Verdadeiro. Evangelho Reconhecendo o Verdadeiro Evangelho 2ª. Parte Miguel Ângelo L Maciel Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis

Leia mais

CAMINHO DA VIDA. Rito do Casamento. Breviário do LOC, págs. 221-227. Uma igreja comprometida com a Palavra de Deus. Anglican Church of the Americas

CAMINHO DA VIDA. Rito do Casamento. Breviário do LOC, págs. 221-227. Uma igreja comprometida com a Palavra de Deus. Anglican Church of the Americas CAMINHO DA VIDA Anglican Church of the Americas Uma igreja comprometida com a Palavra de Deus Rito do Casamento Breviário do LOC, págs. 221-227 Casamento Nesta Igreja, o casamento é celebrado exclusivamente

Leia mais

Ano da Fé. Motivação. Desde o princípio do meu ministério como sucessor de Pedro, lembrei a necessidade de redescobrir o caminho da

Ano da Fé. Motivação. Desde o princípio do meu ministério como sucessor de Pedro, lembrei a necessidade de redescobrir o caminho da O Ano da Fé Motivação Ano da Fé Desde o princípio do meu ministério como sucessor de Pedro, lembrei a necessidade de redescobrir o caminho da fé... (PF 2) Na celebração do jubileu do ano 2000, já havia

Leia mais

RELIGIOSO NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS DE MATRIZ OCIDENTAL

RELIGIOSO NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS DE MATRIZ OCIDENTAL Ensino Religioso: O FENÔMENO RELIGIOSO NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS DE MATRIZ OCIDENTAL Ângela Maria Ribeiro Holanda email: ribeiroholanda@gmail.com 14/09/2011 1 Questionamentos 1- O que entendemos por mundo

Leia mais

Entendendo a série...

Entendendo a série... Entendendo a série... Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Leia mais

CINCO CONSIDERAÇÕES INTRODUTÓRIAS

CINCO CONSIDERAÇÕES INTRODUTÓRIAS CINCO CONSIDERAÇÕES INTRODUTÓRIAS 1. Crescimento da igreja nunca é o produto de estratégias humanas ou planejamento; 2. Nosso alvo é a fidelidade e o crescimento da igreja é o efeito colateral divino da

Leia mais

Escrito por Hélio Clemente Sex, 30 de Setembro de 2011 06:53 - Última atualização Ter, 29 de Novembro de 2011 06:35

Escrito por Hélio Clemente Sex, 30 de Setembro de 2011 06:53 - Última atualização Ter, 29 de Novembro de 2011 06:35 BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 6 PERGUNTA 6: Quantas pessoas há na Divindade? RESPOSTA: Há três pessoas na Divindade: o Pai e o Filho e o Espírito Santo, e estas três são um Deus, da mesma substância,

Leia mais

33B. RESSURREIÇÃO: EVENTO HISTÓRICO E TRANSCENDENTE 638-647

33B. RESSURREIÇÃO: EVENTO HISTÓRICO E TRANSCENDENTE 638-647 33B. RESSURREIÇÃO: EVENTO HISTÓRICO E TRANSCENDENTE 638-647 INTRODUÇÃO O Apóstolo Paulo anuncia a ressurreição de Jesus Cristo como verdade sumamente significativa para a nossa fé: Se Cristo não ressuscitou,

Leia mais