TURISMO. Estudo do Observatório do Turismo de Lisboa Oferta hoteleira cresce 113% em 15 anos OBSERVATÓRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TURISMO. Estudo do Observatório do Turismo de Lisboa Oferta hoteleira cresce 113% em 15 anos OBSERVATÓRIO"

Transcrição

1 TURISMO de LISBOA Nº 25 - Janeiro de 2006 Estudo do Observatório do Turismo de Lisboa Oferta hoteleira cresce 113% em 15 anos Plano Estratégico do Turismo de Lisboa Um novo patamar de desenvolvimento Novo estudo confirma 15,6% de desistências Deslocalização do aeroporto afasta turistas OBSERVATÓRIO do TURISMO de LISBOA NO INTERIOR Índice LISBOA 1298 Dezembro de 2005

2

3 ÍNDICE Editorial, por Carlos Fontão de Carvalho... 8 Noticiário Nacional Boletim Interno Observatório Noticiário Internacional Market Place A Fechar, por Vítor Costa Visões por Arménio Matias, Luís Raposo e Carlos do Carmo Novo estudo sobre deslocalização do aeroporto confirma 15,6% de desistências Que impacto é que poderia ter (se nada fosse feito ) na actividade turística da Cidade de Lisboa, a deslocalização do seu aeroporto internacional? Foi esta pergunta que o Turismo de Lisboa se colocou e, para encontrar a resposta, encomendou um estudo à empresa DOMP. Pág. 4 Hotelaria de Lisboa cresce 113% Entre 1990 e 2005 a oferta de quartos de hotel nas categorias estudadas (2, 3, 4 e 5 estrelas) cresceu 113% e o número de quartos aumentou de para Pág. 33 Plano Estratégico do Turismo de Lisboa O Plano Estratégico do Turismo de Lisboa pretende catapultar Lisboa para um novo patamar de desenvolvimento turístico, num contexto de profundas mudanças da lógica de funcionamento do Turismo. O Plano foi aprovado na última reunião de Direcção e estará concluído em Junho de Pág Espanhóis preferem Lisboa para escapada de Dezembro O jornal espanhol Cinco Dias adiantou recentemente que Lisboa foi o primeiro destino escolhido pelos espanhóis para passar a ponte de Dezembro. Esta altura do ano, geralmente aproveitada para fazer um curto período de férias de Inverno, resultou num número significativo de turistas a viajar para Lisboa e, logo a seguir, para Praga, o segundo destino mais escolhido. O período compreendido entre 2 e 6 de Dezembro foi o mais solicitado nas agências de viagens e nos portais da Internet especializados, que disponibilizaram boas ofertas aos turistas de ocasião. O jornal adiantava ainda que, por esta altura, os cidadãos de Espanha eram responsáveis por 80 por cento da ocupação das unidades hoteleiras lisboetas. A proximidade é uma das principais razões apontadas para a escolha de Lisboa pelos espanhóis.

4 Deslocalização do Aeroporto Novo estudo confirma 15,6% de desistências 4 Que impacto é que poderia ter (se nada fosse feito ) na actividade turística da Cidade de Lisboa, a deslocalização do seu aeroporto internacional? Foi esta pergunta que o Turismo de Lisboa se colocou. Para encontrar a resposta, encomendou um estudo à empresa DOMP. Viagens a Lisboa O objectivo do estudo é aferir qual o impacto nas visitas à Cidade de Lisboa da deslocalização do seu aeroporto internacional para a Ota, isto é, se o aumento da distância do acesso aeroportuário para 53 km levaria à anulação da vinda à capital portuguesa. Simultaneamente, procedeu-se à caracterização dos turistas em termos de origem dos visitantes, tempo de viagem origem-destino, duração da estada em Lisboa e motivo da visita. Também se procurou avaliar se um aumento de taxas aeroportuárias implicaria a anulação da viagem a Lisboa e estabelecer a importância do tempo de transporte entre o aeroporto e a cidade, assim como identificar o tempo de viagem considerado aceitável e qual o preço razoável para a deslocação. Foram inquiridos hóspedes de hotéis de Lisboa que se deslocaram de avião num total de 539 entrevistas. Efectuou-se uma estratificação proporcional à categoria dos hotéis pelo peso dos hóspedes ajustados à taxa de utilização do avião como meio de transporte para alcançar Lisboa. Os trabalhos decorreram entre 15 e 19 de Dezembro de A abordagem dos inquiridos foi feita aleatoriamente. Utilizou-se o método das entrevistas pessoais apoiadas por questionário estruturado de perguntas abertas e fechadas em alemão, espanhol, francês e inglês. Foi pedido aos turistas para reflectirem na viagem que estavam a fazer à Cidade de Lisboa. Neste contexto, inquiriu-se: Caso o aeroporto se situasse a 53 km da cidade teria realizado esta viagem?. As respostas Certamente não e Provavelmente não totalizaram 17,8%. Gostaria que reflectisse na viagem que efectuou à cidade de Lisboa. Caso o aeroporto se situasse a 53 Km da cidade teria realizado esta viagem?

5 Cenários hipotéticos PROBABILIDADE DE EXCLUIR LISBOA DOS FUTUROS DESTINO DE VIAGEM se o aeroporto for deslocalizado para a Ota... se o preço da viagem do futuro aeroporto até à cidade de Lisboa for superior ao PC (25,53 )... se o aeroporto for deslocalizado e o preço da viagem desse aeroporto até à cidade de Lisboa for superior ao PC (25,53 ) 5 Abordou-se, seguidamente, a probabilidade de excluir a Cidade de Lisboa dos futuros destinos de viagem dos turistas com o aeroporto internacional deslocalizado para a Ota. Assim, perguntou-se, face ao novo facto, qual a probabilidade de excluir a Cidade de Lisboa dos seus futuros destinos de viagem. As respostas Certamente excluirei e Provavelmente excluirei somaram 15,6%.... se o aeroporto for deslocalizado para a Ota... se o preço da viagem do futuro aeroporto até à cidade de Lisboa for superior ao PO (20,58 ) O novo aeroporto internacional de Lisboa (Ota) vai situar-se a 53 Km da cidade. Tendo em conta este facto, qual a probabilidade de excluir a cidade de Lisboa dos seus futuros destinos de viagem?... se o aeroporto for deslocalizado e o preço da viagem desse aeroporto até à cidade de Lisboa for superior ao PO (20,58 )

6 Caracterização da amostra Sexo Duração da estadia - Dias Homens em maior número City breakers dominam Classe etária Motivo da visita Maioria entre os 25 e os 44 anos Turismo de Negócios é um segmento mais importante País de residência Tipo de voo utilizado 6 Reino Unido, França e Espanha os principais mercados Charters têm pouca expressão Duração da viagem Horas (desde o local de origem - residência - até ao alojamento - hotel em Lisboa) Habilitações literárias Maioria esmagadora de nível universitário Maioria a menos de 3 horas Situação perante o trabalho Categoria dos Hotéis Principalmente, activos 4 estrelas com maior fatia

7 Assinale-se que os resultados desta pergunta coincidem praticamente com os obtidos no estudo anterior promovido pela consultora Roland Berger e disponível no site da NAER. Seguidamente, inquiriu-se os turistas acerca da importância na escolha de um destino - do tempo de transporte entre o aeroporto e a cidade a que se pretendem deslocar. Perante a pergunta sobre a importância deste factor, 35,8% dos inquiridos responderam Muito importante e muitíssimo importante. Diga-me, por favor, em que medida considera o tempo de transporte, entre o aeroporto e a cidade a que se pretende deslocar, importante para a escolha de um destino? Meios de transporte Aproveitou-se a oportunidade para hierarquizar os factores de escolha do meio de transporte entre aeroporto e cidade. A segurança foi, de longe, o factor mais referido. Qual dos seguintes factores considera mais importante na escolha do meio de transporte, para a sua deslocação do aeroporto até à cidade de Lisboa? Pretendeu-se, ainda, avaliar da importância do preço das taxas aeroportuárias na formação da decisão de uma viagem. A pergunta: Actualmente, o valor médio das taxas aeroportuárias no aeroporto da Portela é de cerca de 30 euros. Caso este valor aumente cerca de 25%, qual a probabilidade de excluir a Cidade de Lisboa dos seus futuros destinos de viagem?. As respostas Certamente excluirei e Provavelmente excluirei totalizaram 14,1%. Finalmente, perguntou-se aos turistas qual o meio de transporte preferido neste tipo de deslocação, sendo que o táxi bateu todos os concorrentes. 7 Actualmente o valor médio das taxas aeroportuárias no aeroporto da Portela é cerca de 30 Euros. Caso este valor aumente cerca de 25%, qual a probabilidade de excluir a cidade de Lisboa dos seus futuros destinos de viagem? Qual dos seguintes meios de transporte prefere, na deslocação do aeroporto até à cidade de Lisboa, tendo em conta os factores referidos na questão anterior? Hotéis que participaram no estudo Ibis Lisboa Suíço Atlântico Roma VIP Zurique Novotel Lisboa VIP Berna Best Western Eduardo VII Olissipo Marquês de Sá D. Carlos Park Almirante D. Carlos Liberty Lisboa Marriott Sana Metropolitan Vila Galé Ópera Best Western Altis Parque Tivoli Tejo Mundial Holiday Inn Continental Sana Lisboa Park Villa Rica Sofitel Lisboa Real Parque Açores Lisboa Fénix Marquês de Pombal Lisboa Plaza AC Lisboa Lisboa Sheraton & Towers Tivoli Lisboa Le Meridien Park Atlantic Lisboa Dom Pedro Lisboa Ritz Four Seasons

8 EDITORIAL Um novo ciclo com empenho renovado e muita determinação 8 Esta é a primeira vez que me dirijo aos leitores da Revista Turismo de Lisboa e aos associados que fizeram da instituição Turismo de Lisboa aquilo que ela é hoje. Ao assumir a responsabilidade de presidir à ATL quero assegurar a todos que o empenho da Câmara Municipal de Lisboa neste projecto vencedor será reforçado e que os laços entre estas duas instituições serão estreitados. Quero ainda sublinhar o trabalho realizado até aqui pela direcção anterior, cuja qualidade faz crescer o nível de responsabilidade e nos torna a todos muito motivados. Estou determinado a pegar nesta herança como ponto de partida para um tempo novo, pleno de desafios a que saberemos todos corresponder, como sempre temos feito desde que esta Associação foi criada. O Turismo de Lisboa, porventura como poucas outras Associações, tem sido capaz de demonstrar como o trabalho em parceria entre os sectores público e privado pode dar resultados que, de outra forma, seriam inalcançáveis. É neste fórum que têm sido reunidos os consensos necessários para transformar o posicionamento internacional de Lisboa enquanto destino turístico, no que já foi considerado um caso de estudo. A verdade é que a notoriedade da Cidade e da Região não têm parado de aumentar e que o contributo da ATL para esta realidade tem sido absolutamente determinante. A partir de 2007, uma invulgar conjugação de acontecimentos vai colocar grandes desafios ao Turismo de Lisboa, pelo que é preciso preparar o futuro sob pena de virmos a ser ultrapassados por ele. É desta forma que nasce o Plano Estratégico do Turismo de Lisboa, cujo lançamento foi aprovado na primeira reunião de Direcção a que tive a honra de presidir. Este Plano Estratégico, para o período , pretende aprofundar a dinâmica que a capital e a Região têm conhecido na última década no sector do Turismo. Com ambição, estabelecemos como meta atingir um novo patamar de desenvolvimento. Para o conseguir temos a consciência de que, mais do que não temer a mudança, devemos estar conscientes de que ela é fundamental para reforçar o sucesso do Turismo de Lisboa, tal como hoje o conhecemos. Ao assumir a responsabilidade de presidir à ATL quero assegurar a todos que o empenho da Câmara Municipal de Lisboa neste projecto vencedor será reforçado e que os laços entre estas duas instituições serão estreitados. Carlos Fontão de Carvalho Presidente do Turismo de Lisboa

9 9

10 NOTICIÁRIO IO NACIONAL 10 Rali Dakar deu a Lisboa o melhor Dezembro de sempre A região de Lisboa, juntamente com a do Algarve, registaram, no ano passado, o melhor Dezembro de sempre em termos turísticos, principalmente devido à realização do Lisboa-Dakar, garantiu recentemente o Secretário de Estado do Turismo. Bernardo Trindade, que falava perante os deputados na sub-comissão parlamentar do Turismo, ao referir-se ao Lisboa-Dakar, cuja realização vai repetir-se em Portugal este ano e em 2007, salientou os sete mil artigos publicados e as 800 mil cópias distribuídas que deram uma visibilidade internacional ao país. O retorno do investimento vai concretizar-se a curto prazo, acrescentou ainda o representante do Governo. Por outro lado, temos oportunidade de corrigir o que correu menos bem e voltar a ter um bom desempenho do sector turístico incentivado pelo evento. Os MTV Awards, em Lisboa, que contribuíram para o reposicionamento da marca Portugal e da marca Lisboa, no segmento entre os 18 e os 40 anos, também foi citado por Bernardo Trindade, bem como o Portugal Match Cup Cascais. Para 2006 e 2007 Portugal tem agendados acontecimentos como o Rock in Rio Lisboa, as comemorações do Dia Mundial do Turismo pela Organização Mundial do Turismo (OMT) e o Campeonato Mundial de Vela, cuja preparação está já a ser trabalhada por uma comissão. Bernardo Trindade avançou ainda que Portugal demonstrou interesse em realizar o Fórum Europeu do Turismo no segundo semestre de 2007, que coincide com a presidência portuguesa da União Europeia.

11 Desempenho Outubro lment positivo de globalmente A informação mensal sobre os índices turísticos, da Direcção-Geral do Turismo, dá conta de que a performance de Lisboa mantém a tendência de crescimento. Em termos globais, os passageiros desembarcados registados até Outubro de 2005, representam um acréscimo de 8% relativamente a igual período de Em termos absolutos, o crescimento mais elevados verificou-se no aeroporto de Lisboa, com mais cerca de 25 mil passageiros. No que diz respeito ao peso dos voos low-cost, este continua a aumentar, representando já cerca de 20% do total de ligações operadas de e a partir dos aeroportos nacionais. Já nos movimentos marítimos, o desempenho de Lisboa é menos positivo, registando-se uma quebra de 3,1% no número de passageiros desembarcados (menos 6.616). O peso relativo dos passageiros em trânsito continua a ser esmagador, constituindo 98,5% dos movimentos de passageiros nos portos marítimos nacionais. Nos alojamentos, os principais mercados emissores assumem comportamentos positivos no passado mês de Outubro, com destaque para os mercados holandês e britânico, com acréscimos de 15,9% e 13,4%, respectivamente. O período entre Janeiro e Outubro do ano passado foi caracterizado por uma subida global de 4% nas dormidas. Em Lisboa, a subida foi de 3,1%. Globalmente, e em termos de receitas de Turismo, até Setembro de 2005 totalizaram, a preços correntes, 656,5 milhões de euros, ou seja, mais 6,2% do que em Setembro de Quanto às despesas, cresceram 5,4% para 216 milhões de euros. Voos low-cost continuam a aumentar, representando já cerca de 20% do total de ligações. 11 Durante o ano de 2006 Arteh quer duplicar hotéis A Arteh Hotels and Resorts pretende alargar a sua rede a 100 hotéis durante 2006, noticiou o Turisver. Depois da adesão do Hotel Aviz, um hotel de quatro estrelas com 70 quartos inaugurado em Setembro passado, a cadeia anunciou outras adesões durante a BTL, que aumentaram de 48 para 58 o número de unidades aderentes. De acordo com João Pedro Neto, director de marketing da Arteh, citado pela Turisver, o Hotel Aviz é uma unidade que enriquece e prestigia a oferta da Arteh e reforça a sua capacidade no centro de Lisboa. A Arteh, que neste momento se assume como a maior marca de hotéis de luxo em Portugal, tem como objectivo atingir as 100 unidades durante o ano de 2006, principalmente com adesões de hotéis no estrangeiro. Segundo João Pedro Neto, em Portugal, já estamos quase no limite, pelo que não acredito que iremos crescer muito mais, declarou.

12 NOTICIÁRIO NACIONAL VISÕES 12 Arménio Matias Presidente da ADFER Associação Portuguesa para o Desenvolvimento do Transporte Ferroviário Considera que as decisões sobre a Ota e o TGV foram baseadas em critérios razoáveis? A futura rede de Alta Velocidade (AV) que resultou da Cimeira da Figueira da Foz e que o actual Governo mantém, tem, no essencial, uma concepção correcta. Errada está a prevista ligação Lisboa Algarve que deve fazer-se via Sines e entrar pelo Barlavento para servir todo o Algarve e o Litoral do Alentejo. Indefinido continua o desenho da AV na região de Lisboa, em grande medida, consequência da escolha do Novo Aeroporto de Lisboa (NAL). Discutível é o calendário previsto para a execução da AV que devia dar prioridade às ligações internacionais e seguir a passada da Espanha. Viciado foi o processo do NAL. Porque: não considerou com rigor os efeitos da AV sobre o transporte aéreo (pode ampliar a vida da Portela por cerca de uma década); não analisou com profundidade a solução combinada Portela+Montijo, viável segundo o estudo da ANA de 1994, capaz de prolongar, ainda mais, a vida da Portela; não se fez um estudo actualizado, considerando todo o território da região de Lisboa e o seu sistema de acessibilidades previsto, sobre o NAL e a sua futura expansão; se esconderam ou ignoraram estudos feitos de 74 a 98 que contradizem a tese da Ota; se exponenciaram determinados aspectos ambientais para precipitar a decisão sobre o NAL; se desprezou o impacto ambiental e económico resultante da construção do NAL sobre leitos de ribeiras e em terreno acidentado, que exige a movimentação de 50 milhões de m3 de terras, o equivalente à construção da muralha da China ao longo de toda a fronteira luso espanhola; se desprezou o efeito sobre o turismo, a sinistralidade rodoviária e as actividades económicas da localização do NAL a cerca de 50 km da origem/destino do seu mercado; porque se ignorou a existência, na margem esquerda do Tejo, de um vasto território plano e despovoado, em parte público (Base do Montijo e Campo de Tiro de Alcochete), com potencialidades de proporcionar um NAL de baixo custo, com capacidade de expansão ilimitada, a menos de metade da distância de Lisboa. Portugal merecia que os seus interesses fossem melhor acautelados! Estudo importante ficou por mostrar ADFER lança alerta sobre a Ota A Associação Portuguesa para o Desenvolvimento do Transporte Ferroviário (ADFER) manifestou-se recentemente contra a forma como o Governo se decidiu pela construção de um novo aeroporto na zona da Ota, acusando o executivo de não ter mostrado todos os estudos sobre a localização da nova infra-estrutura aeroportuária. Para o presidente da ADFER, Arménio Matias, trata-se de um gravíssimo erro estratégico concluir os estudos e aprovar a localização do novo aeroporto antes de estar definida e aprovada a nova rede ferroviária de bitola europeia e Alta Velocidade, nomeadamente o acesso desta a Lisboa. Este responsável defende ainda que a entrada em funcionamento das novas linhas permitiriam prolongar o funcionamento da Portela por cerca de uma década. A localização do novo aeroporto sobre o eixo ferroviário Lisboa- Porto apenas faz concorrência ao Aeroporto Sá Carneiro, no Porto. No entanto, se tivesse ficado decidida a localização sobre o eixo Lisboa-Madrid, faria concorrência aos aeroportos de Madrid e de Faro, consolidando a posição portuguesa nos tráfegos intercontinentais para algumas regiões das Américas e de África, complementando o Aeroporto de Faro no tráfego turístico. Estudo diz que Ota é a pior solução Num comunicado disponível no site da ADFER na Internet pode ainda ler-se que a ANA e a NAER optaram por não divulgar, por ocasião da apresentação pública do processo de decisão sobre o novo aeroporto de Lisboa, os estudos feitos entre 1974 e É uma decisão só compreensível à luz de um processo sem a suficiente prudência e transparência. Um desses estudos, realizado em 1994, pela ANA e disponível para consulta em na altura em que Ferreira do Amaral era Ministro das Obras Públicas, compara a Ota, Rio Frio e o Montijo, este último com duas alternativas. Para a ADFER, é importante que esta pesquisa seja divulgada, porque prova que a Ota é a pior das quatro solução consideradas, porque demonstra que a solução Portela+1, neste caso Portela+Montijo, é viável, porque contém um conjunto vasto de argumentos dados pelos especialistas seus autores que contrariam as teses oficiais que suportaram a recente decisão. O comunicado da ADFER termina a dizer que o País tem razões para pôr em causa a opção da Ota, contestada a tempo por quem representa o mercado, por quem tem a exploração e pelos políticos eleitos pela principal região que o novo aeroporto serve.

13 Novos voos low-cost para Lisboa Voos têm origem em Londres, Paris e Milão EasyJet lança três novas ligações A partir de 1 de Março, a companhia low-cost easyjet vai abrir duas novas rotas com destino à capital portuguesa, a partir de Londres e Paris, e a 14 de Abril com origem em Milão (Malpensa). As ligações vão ter frequência diária com preços a partir de 30,99 euros (Londres- Lisboa), 41,99 euros (Paris-Lisboa) e 30,99 euros (Milão-Lisboa). A easyjet refere, em comunicado, que as novas rotas reflectem o compromisso de expansão da companhia ligando cidades populares para assegurar aos passageiros o fácil acesso aos destinos mais atractivos. Especificamente no caso de Lisboa, os representantes da companhia sublinham que estas novas ligações vão tornar mais fácil e acessível visitar esta cidade da moda, que tanto tem para oferecer. Os bilhetes já estão disponíveis no site da easyjet (www.easyjet.com), desde 6 de Janeiro. 13 Monarch Scheduled reforça voos A companhia low-cost Monarch Scheduled anunciou que vai aumentar o número de frequências para Lisboa, desde Londres (Gatwick) para Lisboa, a partir do próximo Verão. Ao todo vão ser dez os voos semanais, o que representa um aumento da capacidade na ordem dos 43% relativamente ao Verão de Este operador low-fare vai passar a ter uma segunda ligação às segundas, quartas e sextas, de Lisboa para Londres às 17h45, mantendo-se o voo diário de Londres para Lisboa às 6h10. As novas frequências de Londres para a capital portuguesa realizamse também às segundas, quartas e sextas, com saída de Gatwick às 14h15 e chegada à Portela às 16h45. Madrid-Lisboa Nova ligação da Vueling em Fevereiro O director-geral da Vueling, Lázaro Ros, anunciou em conferência de imprensa, nas instalações do Turismo de Lisboa, que esta companhia low-cost vai operar uma nova rota para Lisboa a partir de Madrid, com início a 20 de Fevereiro. O novo voo diário vai sair de Madrid pelas 13h30, chegando a Lisboa às 13h20. A partida de Lisboa é às 14h55 e a chegada à capital espanhola às 17h05. Os objectivos da Vueling para esta nova ligação, em 2006, passam por transportar cerca de passageiros, nos 600 voos para Lisboa. A companhia low-fare que voa de Barcelona para Lisboa desde Maio de 2005, já transportou cerca de passageiros da capital catalã, facto que leva o responsável da Vueling a ter previsões tão boas na rota para Madrid.

14 NOTICIÁRIO NACIONAL O Poder da Arte Serralves na Assembleia da República A primeira grande exposição de Serralves em Lisboa mostra no Palácio de São Bento obras pertencentes à Colecção da Fundação. São mais de 60 peças de 53 artistas portugueses e estrangeiros que vão estar expostas até meados de Abril. 14 Arte confronta arquitectura A Fundação de Serralves apresenta, de 12 de Janeiro a 16 de Abril, na Assembleia da República, em Lisboa, a exposição O Poder da Arte, composta por 66 obras pertencentes à Colecção da Fundação. Durante todo o período da exposição podem ser admiradas peças de 53 artistas que abrangem pintura, vídeo, escultura, instalação, livros de artista, fotografia e cartazes, seleccionados em função dos espaços do Palácio de São Bento. Uma grande instalação de Pedro Portugal, que vai ocupar a escadaria principal da Assembleia, e uma intervenção vídeo na fachada do Palácio, só visível à noite, da autoria de João Paulo Feliciano, são as duas obras criadas especificamente para esta exposição. Apesar de ser da exclusiva responsabilidade da Fundação de Serralves e do Director do Museu, João Fernandes, comissário da exposição, a programação deste projecto contou com o apoio do Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, e foi definida em articulação com a Comissão dos Assuntos Culturais da Assembleia da República, presidida pela Deputada Matilde Sousa Franco (PS) e que integra Zita Seabra (PSD), Teresa Caeiro (CDS/PP), Luísa Mesquita (PCP), Fernando Rosas (Bloco de Esquerda) e José Luís Ferreira (Partido Os Verdes ). O Poder da Arte é uma exposição que apresenta em espaços escolhidos da Assembleia da República um conjunto relevante de obras de arte contemporânea pertencentes ao acervo da Fundação de Serralves, assim como alguns projectos de artistas especificamente realizados para esta ocasião. A exposição desenvolve-se num itinerário que vai permitir aos seus públicos visitar muitos dos espaços mais nobres da Assembleia da República, num confronto inesperado e surpreendente entre as suas características arquitectónicas e as obras de arte que neles vão ser instaladas. Cada obra desafia deste modo o reconhecimento dos lugares, assim como as expectativas acerca dos espaços de apresentação da arte nos nossos dias. Vários espaços no exterior como a escadaria da Assembleia, vão ser igualmente utilizados de modo a suscitar uma intervenção da exposição na vida quotidiana da cidade, estimulando o convite à visita dos espaços interiores do Parlamento. Sendo o espaço que determina a selecção das obras, o percurso da exposição propiciará igualmente uma nova experiência dos espaços interiores do Parlamento, nomeadamente do Átrio de entrada, da Sala dos Passos Perdidos, do Salão Nobre, da Sala do Senado, dos corredores circundantes da Sala das Sessões, ou do Antigo Refeitório dos Frades, entre outros. As visitas realizam-se de Terça-Feira a Domingo, das 10h às 18h, sendo todas elas guiadas e em grupos de 25 pessoas. A entrada é gratuita. A exposição vai permitir visitar muitos dos espaços mais nobres da Assembleia da República, num confronto inesperado e surpreendente entre as suas características arquitectónicas e as obras de arte que neles vão ser instaladas.

15 Parque das Nações impressiona delegação japonesa Uma delegação oficial japonesa, chefiada pelo Ministro de Estado para a Reforma Reguladora, Reforma Administrativa e Zonas Especiais para as Reformas Estruturais e Revitalização Regional, Kouki Chuma, visitou o Parque das Nações, em Lisboa, no passado dia 11, tendo-se manifestado bastante emocionada com a obra realizada pela Parque EXPO. O Japão organizou em 1970 a Exposição de Osaka e em 2005 a de Aichi, mas Kouki Chuma considerou que a EXPO 98 não só foi um grande sucesso como a Parque EXPO deu um grande passo no desenvolvimento urbanístico do território nacional ao aproveitar a experiência acumulada com o evento. Face às experiências japonesa e portuguesa nesta área, o ministro nipónico lamentou que a empresa do seu país não seguisse a internacionalização que a Parque EXPO está a empreender, designadamente no Brasil. O Presidente da Parque EXPO, Rolando Borges Martins, explicou à comitiva japonesa, constituída por dez pessoas, a missão e as actividades da Empresa em território nacional e no estrangeiro, após o que a delegação visitou o Parque das Nações, e nomeadamente o Oceanário de Lisboa, o segundo maior do Mundo a seguir ao de Osaka, no Japão. 15

16 NOTICIÁRIO NACIONAL Novas regras sobre azeite à mesa ARESP teme aproveitamento dos produtores A Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP), manifestou-se preocupada com as notícias confusas a propósito da nova disposição legal que impede a utilização de galheteiros à mesa, obrigando a disponibilizar azeite em embalagens invioláveis e rotuladas e fala num quase inevitável aumento dos preços de aquisição ao produtor. Os estabelecimentos de hotelaria, de restauração e de bebidas, podem apresentar unidoses em saquetas ou garrafas pequenas, mas também outras garrafas de maior capacidade, desde que munidas de um sistema de abertura que perca a sua integridade após a primeira utilização e que não permita a sua reutilização (Portaria nº 24/2005), ao contrário do que acontecia com o uso do tradicional galheteiro do azeite. Todos os restantes temperos, incluindo o vinagre, não estão abrangidos pelas novas regras. A ARESP, em comunicado acrescenta que não pode aceitar aproveitamentos dos embaladores de azeite, que utilizam esta situação para aumentar os seus preços de venda às nossas empresas. Estamos num ano de profunda crise económica, actualmente agravado com aumentos exponenciais dos nossos custos operacionais, como a electricidade, com um aumento inaceitável em 2006 de 14,9%. Não podemos suportar mais custos acrescidos. Para além disso, a ARESP não aceita que os associados façam publicidade gratuita às marcas de azeite, levando a marca à mesa, nas garrafas adquiridas, para oferecer o conteúdo aos clientes. A questão ambiental é também levantada, uma vez que nem o Governo nem os embaladores apresentaram uma solução para resolver o problema do aumento da poluição ambiental, através da colocação no mercado de milhões de garrafas usadas, com resíduos de azeite, altamente poluidoras. Apesar das reservas levantadas, a ARESP assegura que os associados estão preparados e a cumprir a nova legislação, assim como as regras de higiene e segurança alimentar. 16 Estrelas de CSI Miami fascinadas com Lisboa Os actores norte-americanos Khandi Alexander e Adam Rodriguez, mais conhecidos do público como Alexx e Eric da série policial CSI Miami estiveram recentemente em Lisboa, tendo referido que é uma cidade fantástica. De passagem pela capital portuguesa, a convite de uma conhecida marca portuguesa de moda, os dois actores confessaramse rendidos às paisagens lisboetas, com destaque para o Castelo de São Jorge, como foi o caso de Adam Rodriguez. Já a actriz Khandi Alexander gostou mais da zona das Docas, que a fez lembrar de Nova Iorque, a sua cidade natal. Senti-me em casa, diria mesmo, lamentando o pouco tempo livre que tiveram para conhecer Lisboa. Hotel Dom Pedro acolheu os actores Durante a estada em na capital portuguesa, os dois investigadores de CSI Miami ficaram alojados no Hotel Dom Pedro Lisboa, tendo sido recebidos por Pedro Ribeiro, Director de Vendas e Marketing do grupo Dom Pedro Hotels. Cowlumbus já chegou a Lisboa No âmbito da Cow Parade, que este ano se realiza em Lisboa, foi instalada frente ao Centro Comercial Colombo a Cowlumbus, uma escultura com mais de quatro metros, suportada por uma estrutura de 100 quilos. Esta vaca original, foi criada pelo artista plástico catalão Enric Aromi para a Cow Parade que se realizou no ano passado em Barcelona e representa os Descobrimentos, sendo uma versão bovina do monumento a Colombo, um dos mais conhecidos da capital da Catalunha.

17 Iniciativa comemora meio século Grandes Veleiros da Tall Ships Race regressam a Lisboa Numa iniciativa destinada a celebrar os 50 anos da Regata de Grandes Veleiros realiza-se este ano, com início em Julho, a 50th Anniversary Tall Ships Races. Este evento de dimensão internacional pretende assinalar a primeira vez que se realizou a regata, em 1956, entre Torbay, no sul de Inglaterra e Lisboa. A concentração dos veleiros vai acontecer em St. Malo, França, entre 6 e 9 de Julho, de onde vão partir rumo a Torbay, terminando o percurso marítimo em Lisboa, repetindo desta forma a regata de há meio século. Prevê-se que os veleiros participantes, de várias nações, comecem a entrar no porto da capital portuguesa a partir de 17 de Julho. No âmbito deste evento, Lisboa vai ter um Programa Oficial, de 20 a 23 de Julho, que culmina num desfile naval no rio Tejo, que vai ser, certamente, um espectáculo memorável com mais de uma centena de grandes navios a prestarem homenagem à cidade. Os veleiros seguirão depois em cruzeiro para Cadiz, Espanha, com escala neste porto de 26 a 29 de Julho e dali partem para a Corunha, também em cruzeiro, com escala de 7 a 10 Agosto. É nesse dia que os veleiros participantes vão partir para a segunda regata, com destino ao porto de Antuérpia, na Bélgica, onde ancoram de 19 a 22 de Agosto, para a celebração final do evento. Em 1956, a primeira regata entre Torbay e Lisboa contou com a participação de 20 veleiros, entre os quais o navio-escola Sagres Iniciativa com origens humanistas 17 Esta regata tem um significado particular para Portugal e para a cidade de Lisboa em particular. Neste 50.º aniversário pretende-se também comemorar os valores que lhe deram origem. Em 1954, o Embaixador de Portugal no Reino Unido, Pedro Theotónio Pereira, e um advogado londrino, Bernard Morgan, ambos apaixonados pela vela e pelos desportos náuticos, pensaram numa iniciativa que reunisse os Grandes Veleiros ainda existentes depois da 2.ª Guerra Mundial e permitisse que embarcassem neles jovens instruendos, com o objectivo de enriquecerem as suas qualidades e capacidades pessoais, através da vida a bordo, da camaradagem e dos contactos com jovens de outras nacionalidades. Com o apoio do Duque de Edimburgo e de Lorde Mountbatten, foi formada uma comissão que, em 1956 arrancou com este projecto. A primeira regata entre Torbay e Lisboa contou com a participação de 20 Grandes Veleiros, entre os quais um bem conhecido dos portugueses, o navio-escola Sagres. O sucesso foi de tal ordem que, desde esse ano, a regata nunca mais deixou de se realizar, primeiro de dois em dois anos, até 1964 e depois anualmente, tendo aumentado a participação para os actuais 100 a 120 veleiros, de vários países da Europa, América do Sul e do Norte, bem como da Ásia e da Oceânia. Lisboa-Dakar começou com plantação de 40 mil árvores Numa iniciativa ligada ao rali Lisboa-Dakar, ainda antes do arranque da prova, a João Lagos Sports, em articulação com a Comissão Nacional de Combate à Desertificação, procedeu à plantação de 40 mil árvores, que cobrem cerca de 40 hectares de terreno, em zonas de passagem da prova no território nacional. Os principais destinatários desta iniciativa foram os concelhos de Portimão e de Castro Marim. O arranque desta reflorestação aconteceu na Tapada de Mafra, com a presença dos principais pilotos portugueses que participaram no Lisboa- Dakar, que plantaram as primeiras árvores.

18 Promoção turística de Lisboa apresentada como caso de estudo Eléctricos de Sintra retomam circulação em Fevereiro 18 O livro Marketing Estratégico Internacional, de José Júlio Caleia Rodrigues, que apresenta vários exemplos bem sucedidos de estratégias de marketing, refere o Turismo de Lisboa como um case study. Com o título As cidade também se promovem, o capítulo dedicado a Lisboa começa por referir que a posição da capital portuguesa alterouse para melhor no palco do turismo urbano europeu, quando a Conde Nast Traveller, uma prestigiada revista do sector turístico a colocou entre os destinos mais persuasivos para um O Comendador José Júlio Caleia Rodrigues é mestre em Economia Política Internacional e foi consultor económico das embaixadas portuguesas em Israel, Namíbia, África do Sul e Marrocos, sendo, ainda, delegado do ICEP nestes países fim-de-semana longo na Europa, para os norte-americanos, dando um sinal bem claro da nova tendência. Para José Caleia Rodrigues, isto só aconteceu devido a uma melhoria do posicionamento relativo de Lisboa entre os vários destinos turísticos de referência, que passou necessariamente, pela execução e implementação de um programa de marketing turístico urbano consistente, reconhecendo que promover uma cidade é promover algo único, já que não existem duas cidades iguais. Para este resultado, tem contribuído, em muito, o acompanhamento quotidiano da opinião dos turistas sobre a cidade, promovendo a reengenharia do produto de forma a melhorar a oferta de forma sistemática. Para o autor desta obra, o ponto de viragem foi a Expo 98, evento aproveitado como forma de permitir, de forma sustentada, o catapultar da cidade para uma posição de maior destaque no palco do turismo urbano mundial. É ainda sublinhado que o Programa Lisboa 2010, nesta altura a meio da sua execução está a ser concretizado sem o menor abrandamento da sua cultura de sucesso. O livro foi lançado no passado mês de Dezembro. Depois de terem estado parados durante um mês, por causa das obras do centro Ciência Viva e das novas garagens, os eléctricos de Sintra retomam a circulação no fim-de-semana de 3,4 e 5 de Fevereiro. Esta intervenção obrigou ao levantamento da via-férrea na zona da Ribeira de Sintra, que foi alvo de reconstrução, tendo sido substituídos alguns dos carris, que apresentavam já evidentes e profundos sinais de desgaste, depois de 100 anos de utilização. Planos das marcas Portugal e regionais para 2006 aprovados Os planos para a promoção turística referentes à marca Portugal, bem como às diversas marcas regionais, durante o ano de 2006, foram aprovados no Conselho Estratégico da Promoção Turística. Nesta reunião, realizada dia 6 de Dezembro último, os planos foram validados pela Secretária de Estado do Turismo, pelo Instituto de Turismo de Portugal (ITP), pelas Agências Regionais de Promoção Turística e pelas associações empresariais. No que diz respeito ao protocolo de colaboração que rege a relação entre o ITP e o ICEP, este mantém-se em vigor e com objectivos claramente definidos relativamente à promoção no exterior. Golfe em destaque na BTL O Espaço Golfe, a área da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) inteiramente dedicada a este produto turístico de excelência, apresentou aos operadores os produtos e serviços ligados ao Golfe e ainda o Torneio de Golfe da BTL, dia 21 de Janeiro, no Campo Real, da Região de Turismo do Oeste. Este ano foi disponibilizada uma nova área, para que os visitantes pudessem entrar em contacto com esta modalidade, através de um simulador. Num cenário quase real, os jogadores puderam experimentar shots e até jogar num campo de 18 buracos. Nesta edição da BTL realizou-se ainda um seminário do Conselho Nacional da Indústria de Golfe, com o tema Portugal destino de Golfe Aumentar e qualificar a oferta.

19 BOLETIM INTERNO Produtos tradicionais de Santarém na Loja de Artesanato da ATL em Lisboa A partir de agora podem ser adquiridos vinhos, azeites e compotas de Santarém, na Loja de Artesanato da ATL. A iniciativa que tem como finalidade dar a conhecer os produtos de Santarém, assim como reforçar a imagem turística deste concelho junto de um novo target foi apresentada no dia 30 de Dezembro, em Lisboa e contou com a presença do vereador do Turismo da Câmara de Santarém, Ramiro de Matos e do Director-geral da Associação de Turismo de Lisboa, Vitor Costa, entre outros. Estiveram também nesta acção alguns representantes dos produtores regionais que apoiam esta acção, entre eles os Azeites Quinta da Juncal, ScalRegional Sabores do Campo, Azeites Choufarra, Adega Cooperativa de Alcanhões e Quinta da Ribeirinha. Durante a prova, Ramiro de Matos frisou que esta iniciativa conjunta entre a Câmara de Santarém e a Associação Turismo de Lisboa é de louvar, já que Santarém, embora esteja a poucos quilómetros de Lisboa, é considerada uma cidade mais de interior apresentando, por isso, alguma dificuldade na captação de turistas. Perante isto, a promoção destes produtos azeites, compotas e vinhos - é óptima para a imagem do concelho e espero que dê visibilidade aos nossos produtos e aos nossos produtores. Da parte da ATL, Vitor Costa espera também que esta acção tenha sucesso e se prolongue por muito tempo, no sentido de trazer vantagens para todos: para os produtores, para a nossa loja do Lisboa Welcome Center e para a imagem de Santarém e do Ribatejo. Quinta do Juncal lança linha cosmética 19 Durante a prova de compotas, vinhos e azeites foi apresentado o novo sabonete Juncal, da Quinta do Juncal. Trata-se de um produto natural feito à base de azeite e que surgiu, segundo a empresária Maria João, de vários contactos internacionais. Nas viagens que faço à Europa apercebi-me de que o azeite não faz parte só da culinária mas também de uma vasta linha de cosmética. Foi então que em Outubro de 2005 decidimos apostar, para além dos azeites, na cosmética. Depois do sabonete Juncal, que está à venda na loja do ATL por 4,50 e nos armazéns da Quinta do Juncal, nas Comeiras de Baixo, na Primavera vai ser lançado um creme para as mãos, bem como um creme corporal. Os novos produtos, criados num laboratório devidamente credenciado, vão poder ser adquiridos nas farmácias e em estabelecimentos de produtos naturais, adiantou ainda Maria João, dos Azeites Quinta do Juncal. Lapa Palace elogia Manual de Trabalho MICE da ATL Numa carta enviada à ATL, o Hotel Lapa Palace agradeceu o envio do Manual de Trabalho MICE e fez questão de sublinhar o excelente trabalho conseguido, através de um exemplar completo de informação que, aliado à elegância e bom gosto, vem enaltecer sobriamente o Turismo de Lisboa. Diário de Bordo dos Órgãos Sociais Reunião da Direcção do Turismo de Lisboa de 10 de Janeiro Aprovação da Acta da Reunião de Direcção de 07 de Dezembro Elaboração de um Plano Estratégico para o Turismo de Lisboa Prioridade dos PAE s nas inscrições em feiras Ratificação da designação do representante privado na Comissão de Gestão do PAE Estoril Novos sócios admitidos Arte Periférica, Galeria de arte pequena Mr. Friend, Empresa de animação turística Sesimbra Hotel & Spa, Hotel 4* Luxo A Outra Face da Lua, Loja pequena A Garrafeira Internacional, Gastronomia e vinhos Penha Longa Hotel & Golf Resort, Hotel 5* Bizarro, Restaurante Found You, Restaurante

20 BOLETIM INTERNO PROMOÇÃO PLANO DE MARKETING E COMUNICAÇÃO DA REGIÃO DE LISBOA - Dezembro de MULTIPRODUTOS Participação em Encontros, Feiras e Workshops Gestão e organização da participação da ARPT Lisboa e respectivo trade em certames internacionais, através do portal das feiras de Parcerias com Operadores Turísticos HOLANDA Estabelecimento e acompanhamento de parceria na produção de website de Lisboa e Região. Acção essencialmente destinada ao trade e produzida em parceria com a TAP NL. HOLANDA Estabelecimento de parceria para a continuação do projecto 4YOU Travel Agents Club, iniciado em Promoção da Região Lisboa junto do trade em parceria com a TAP NL. ALEMANHA Estabelecimento de parceria para a produção de window-displays para acção junto de 300 agências de viagem. Promoção da Região Lisboa com o operador OLIMAR Reisen. ALEMANHA Estabelecimento de parceria para acções de promoção da Região Lisboa em projectos online utilizando três dos maiores websites de viagens. Projecto a desenvolver com o operador OLIMAR Reisen. ITÁLIA Estabelecimento de parceria para acções de promoção da Região Lisboa em projectos online utilizando as 7 marcas do Grupo ALPITOUR. EUA Estabelecimento de parceria para acções de formação junto do trade na promoção da Região Lisboa. Projecto a ser desenvolvido em parceria com o ICEP de S. Francisco e o operador CARLSON WAGONLIT Travel. EUA Estabelecimento de parceria de apoio a acção de formação junto dos representantes de vendas do operador COLLETE Vacations. Acção a ser monitorizada pela delegação do ICEP de S. Francisco. Promoção da Região de Lisboa. ÁUSTRIA Estabelecimento de parceria para apoio a projecto de promoção da Região de Lisboa no segmento de turismo sénior. Acção a desenvolver com o operador HOFER Reisen (EUROTOURS). ESPANHA Estabelecimento de parceria para a produção de brochura de verão Portugal Promoção da Região de Lisboa em conjunto com o operador Viajes EL CORTE INGLÉS. FRANÇA Acompanhamento de parceria e envio de informação e materiais gráficos para a brochura anual 2006 do operador EURO PAULI. FRANÇA Acompanhamento de parceria, produção e envio de materiais gráficos para a brochura de Verão Portugal Espagne 2006 do operador MUNDICOLOR. MERCADOS VÁRIOS Acompanhamento de parcerias em curso com diversos operadores estratégicos nos mercados prioritários para o destino Lisboa. Produção e envio de material gráfico da Região de Lisboa. Press Trips (4 visitas 10 participantes) ALEMANHA Guia de viagens Dumont Lissabon. Programa de visita realizado na cidade de Lisboa. Presentes 2 elementos. SUÉCIA Revista Avëntyrliga Fräldrar, em colaboração com o ITP. Programa de visita realizado na Região de Lisboa (cidade de Lisboa, Sintra e Estoril). Presentes 4 elementos. JAPÃO Guia de viagens Tabi Meijin. Programa de visita realizado na Região de Lisboa (cidade de Lisboa e Estoril). Presentes 2 elementos. BRASIL Guia Portugal de luxo. Programa de visita realizado na Região de Lisboa (cidade de Lisboa, Estoril, Sintra e Leiria/Fátima). Organização e coordenação do programa. Selecção e envio de imagens. Presentes 2 elementos. Fam Trips com o Trade (3 visitas - 29 participantes) ESCANDINÁVIA V.E. Airtours - Suécia, em colaboração com o ICEP. Programa realizado na região de Lisboa (cidade de Lisboa, Estoril e Sintra). Presentes 2 elementos. FRANÇA V.E. Jet Tours, em colaboração com o associado Full Services Portugal. Programa realizado na região de Lisboa (cidade de Lisboa, Estoril e Sintra e Oeste). Presentes 13 elementos. ITÁLIA V.E. Study Tours, em colaboração com o associado Top Atlântico. Programa realizado na região de Lisboa (cidade de Lisboa, Estoril e Sintra). Presentes 14 elementos. CITY BREAKS Parcerias com Operadores Turísticos MERCADOS VÁRIOS Acompanhamento de parcerias em curso com diversos operadores estratégicos nos mercados prioritários para o destino Região de Lisboa. Produção e envio de material gráfico para operadores. ALEMANHA Estabelecimento e acompanhamento de parceria na produção da brochura de anual do operador IBERO TOURS. Inserção e ampliação da programação e informação sobre Lisboa, Estoril e Sintra. POLÓNIA Estabelecimento e acompanhamento de parceria na produção da brochura de anual Portugal 2006 do operador TRÍADE. Inserção e ampliação da programação e informação sobre Lisboa, Estoril e Sintra. POLÓNIA Estabelecimento e acompanhamento de parceria na produção da brochura de anual Portugal 2006 do Operador ORBIS TRavel. Inserção e ampliação da programação e informação sobre Lisboa. ITÁLIA Acompanhamento de parceria, produção e envio de materiais gráficos para a brochura Páscoa 2006 do operador KING HOLIDAYS. Press Trips (4 visitas 29 participantes) FINLÂNDIA Freelance Mira Jalomies. Directo. Programa de visita realizado na cidade de Lisboa. Presentes 2 elementos. FRANÇA Revista Jalouse. Directo. Programa de visita realizado na cidade de Lisboa. Presentes 8 elementos. ESPANHA Catálogos Sintesis/Amitié, em colaboração com o ICEP. Programa de visita realizado na cidade de Lisboa. Produção de moda. Presentes 13 elementos. RÚSSIA Revista Marie Claire. Em colaboração com o ICEP. Programa de visita realizado na cidade de Lisboa. Produção de moda. Presentes 6 elementos. Mailing Lisboa Visitors Bureau MERCADOS VÁRIOS Produção e envio de mailing electrónico: lista de eventos 2006, newsletter, press release do Casino de Lisboa; página de publicidade Major events in Lisbon 2006 e cartão de Boas Festas para operadores turísticos, técnicos das delegações do ICEP e agências de comunicação. Outros EUA Revista Elle Décor. Contactos contínuos com o jornalista americano Andrew Ferren no sentido de alimentar o artigo sobre Lisboa, a publicar na revista Elle Décor em Abril de Confirmação de informação sobre o destino, Casino de Lisboa, projectos urbanísticos, colecção de arte moderna do Comendador Joe Berardo, projecto do Santos Design District. Viabilização de contactos com o Nobel José Saramago e com o Arquitecto Siza Vieira. ALEMANHA Revista Vogue. Confirmação de informação sobre a cidade de Lisboa, pesquisa de dados e selecção de imagens. Temas: restauração e cafés, vida nocturna, shopping, cultura (galerias de arte, livros, exposições e eventos culturais e musicais), arquitectura e projectos urbanísticos em curso e projectados e cinema. O artigo será publicado em Março naquela revista. TURISMO DE NEGÓCIOS Participação em Feiras e Workshops SALES BLITZ, Reino Unido de Dezembro. Realizámos pela segunda vez este ano uma semana de visitas porta a porta com associados no Reino Unido. A acção foi organizada em colaboração com o marketing partner, Moulden Marketing. No total participaram 6 associados, que, divididos em dois grupos, efectuaram entre 16 a 18 visitas cada. Cada grupo foi acompanhado por um director da Moulden marketing.

OBSERVATÓRIO DOTURISMO DE LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO AEROPORTOS E CRUZEIROS REGIÃO DE LISBOA HOTELARIA DA CIDADE DE LISBOA HOTELARIA DO ESTORIL

OBSERVATÓRIO DOTURISMO DE LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO AEROPORTOS E CRUZEIROS REGIÃO DE LISBOA HOTELARIA DA CIDADE DE LISBOA HOTELARIA DO ESTORIL OBSERVATÓRIO DOTURISMO DE LISBOA Embora com a existência de diferenças de zona para zona, a hotelaria da amostra fixa da Região de Lisboa apresenta em 2006 uma recuperação na generalidade dos indicadores,

Leia mais

OBSERVATÓRIO. de LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO AEROPORTOS E CRUZEIROS REGIÃO DE LISBOA HOTELARIA DA CIDADE DE LISBOA HOTELARIA DO ESTORIL

OBSERVATÓRIO. de LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO AEROPORTOS E CRUZEIROS REGIÃO DE LISBOA HOTELARIA DA CIDADE DE LISBOA HOTELARIA DO ESTORIL OBSERVATÓRIO doturismo de LISBOA No mês de Outubro, fruto dos valores obtidos na hotelaria de 3 estrelas de Lisboa e de Leiria Fátima, assistiu-se a um agravamento dos níveis de ocupação na Região, quer

Leia mais

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO:

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO: ENQUADRAMENTO: O Observatório do Turismo de Lisboa é uma estrutura interna da Associação Turismo de Lisboa, criada em 1999. A ATL é uma associação privada de utilidade pública, que conta actualmente com

Leia mais

vindo a verificar nos últimos tempos. As pers- próximo, estando prevista, a título de exemplo, náuticos internacionais que se realizam nos

vindo a verificar nos últimos tempos. As pers- próximo, estando prevista, a título de exemplo, náuticos internacionais que se realizam nos DO TURISMO DE LISBOA DADOS Março PERFORMANCE POSITIVA No primeiro trimestre de, a capital portuguesa continuou a demonstrar uma boa pectivas são igualmente positivas para o futuro vindo a verificar nos

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA RECUPERAÇÃO. desta edição. Dados da Hotelaria Cidade de Lisboa Grande Lisboa Região de Lisboa

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA RECUPERAÇÃO. desta edição. Dados da Hotelaria Cidade de Lisboa Grande Lisboa Região de Lisboa DO TURISMO DE LISBOA DADOS Maio RECUPERAÇÃO No mês de Maio, os principais indicadores analisados registam sinais positivos de recuperação em todas as unidades hoteleiras. Destacam-se as unidades de quatro

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) HOLANDA Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 82.600 78.557 75.546 76.601 75.636 74.305

Leia mais

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis,

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis, VIII Legislatura II Sessão Plenária Horta, 26 de Janeiro de 2005 Grupo Parlamentar do Partido Socialista Deputada Ana Isabel Moniz Assunto: Bolsa de Turismo de Lisboa Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA

INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA 2011 1 INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO INTRODUÇÃO Na continuidade do estudo que vem sendo realizado pelo, em conjunto

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 6 - outubro 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem 1.

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA LISBOA Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste Espanha Madrid e

Leia mais

Estudo de Satisfação de Turistas. Your Business Innovation Partner

Estudo de Satisfação de Turistas. Your Business Innovation Partner Estudo de Satisfação de Turistas Your Business Innovation Partner Índice Enquadramento 3 1.1 Objectivos 4 1.2 Metodologia 6 Síntese 9 Análise 16 3.1 Caracterização da Amostra 18 3.2 Caracterização das

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA

INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA 2011 ÍNDICE: 1. Introdução Pág 3 2. Resumo dos principais resultados Pág 4 3. Características da amostra Pág 6 a. Género Pág 6 b. Idade

Leia mais

Plano de Actividades Ano de 1999

Plano de Actividades Ano de 1999 Plano de Actividades Ano de 1999 O ano de 1999 ficará assinalado pela reorganização da Central de Reservas com o lançamento da CENTER - Central Nacional de Turismo no Espaço Rural. CENTER - Central Nacional

Leia mais

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA O turismo de Portugal não precisa de uma cidade aeroportuária nem de um mega aeroporto; O desenvolvimento do turismo de Portugal, num quadro de coesão territorial

Leia mais

Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza

Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza 1 História ATP A Associação de Turismo do Porto e Norte, A.R. Porto Convention & Visitors Bureau (ATP) é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA O PORTO. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA O PORTO. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA O PORTO Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste e Sul Espanha Madrid

Leia mais

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas.

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas. O Metro do Porto O Metro é um sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto e combina uma rede ferroviária subterrânea, no centro da cidade, com linhas à superfície em meio urbano e diversos

Leia mais

Inquérito a Turistas Novembro de 2014. Com o apoio de:

Inquérito a Turistas Novembro de 2014. Com o apoio de: Inquérito a Turistas Novembro de 2014 Com o apoio de: 1 Índice 1 Síntese 4 2 Principais resultados 8 3 Ficha técnica 29 2 Contextualização do Projecto O grupo Controlinveste pretendeu realizar um estudo

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL

2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL 2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL A análise realizada tem como base principal as estatísticas oficiais e alguns dados quantitativos de elaboração própria. Focamos a atenção nas mudanças

Leia mais

Segurança, património e gastronomia do Porto e norte cativam mais franceses e espanhóis

Segurança, património e gastronomia do Porto e norte cativam mais franceses e espanhóis Segurança, património e gastronomia do Porto e norte cativam mais franceses e espanhóis Já não vêm do Reino Unido, mas de França, Espanha, Alemanha e Itália a maior parte dos turistas estrangeiros que

Leia mais

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 1 O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de

Leia mais

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento mensal

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global

indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global boletim trimestral - n.º 4 - março 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global 2. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de

Leia mais

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau Novembro 2008 XXXIV Congresso APAVT - Macau Revista de Imprensa 12-12-2008 1 - RTP 1, 23-11-2008, Férias no Natal 2 - Expresso, 22-11-2008, Portugal vendido na Ásia 3 - Jornal de Notícias, 22-11-2008,

Leia mais

Política aeroportuária: as dúvidas e as questões

Política aeroportuária: as dúvidas e as questões Política aeroportuária: as dúvidas e as questões J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade de Lisboa) Professor Universitário e Consultor 1 Sistema Aeroportuário Nacional 2 Questões levantadas

Leia mais

Normas de Admissão (Regulamento de Jóias e Quotas)

Normas de Admissão (Regulamento de Jóias e Quotas) Normas de Admissão (Regulamento de Jóias e Quotas) Capítulo I // Disposições Gerais As presentes normas têm como finalidade estabelecer as regras a que devem obedecer a admissão de novos associados da

Leia mais

Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013

Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013 Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013 APR Associação Portuguesa de Resorts A Associação Portuguesa de Resorts (APR) tem por missão promover a imagem, empresas e

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

Assim o termo M.I.C.E. significa:

Assim o termo M.I.C.E. significa: 1 Assim o termo M.I.C.E. significa: Meetings Qualquer tipo de reunião, focalizado apenas em uma empresa ou organização e seus respectivos colaboradores ou participantes Incentives Qualquer tipo de iniciativa,

Leia mais

MERCADO DE HOTÉIS AS LOW COST E A HOTELARIA DO PORTO AEROPORTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO

MERCADO DE HOTÉIS AS LOW COST E A HOTELARIA DO PORTO AEROPORTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO 7 MERCADO DE HOTÉIS AS LOW COST E A HOTELARIA DO PORTO Abril 29 Sumário Executivo Aeroporto Francisco Sá Carneiro Hotelaria da Cidade do Porto 4 As Low Cost e a Hotelaria do Porto 5 Conclusões 6 Contactos

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ESPANHA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ESPANHA DADOS DE MERCADO 2010/2011 ESPANHA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 429.423 448.359 519.706 487.187 522.695 537.427 483.008

Leia mais

JapãoemLondres. Viagem de 03 a 07 de Agostode 2011

JapãoemLondres. Viagem de 03 a 07 de Agostode 2011 JapãoemLondres Viagem de 03 a 07 de Agostode 2011 UM PROGRAMA, INÚMEROS PORMENORES [propostas de valor, que marcam a singularidade] 2 A suaviagem JAPÃO EM LONDRES Objectivo da Viagem Perante o interesse

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 2 - setembro 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

Leia mais

Satellite Newspapers Portugal Distribuição de Imprensa, Jornais e Revistas, S.A.

Satellite Newspapers Portugal Distribuição de Imprensa, Jornais e Revistas, S.A. O que é a Satellite Newspapers? A Satellite Newspapers é uma multinacional presente em 8 grandes regiões: - Europa - África - América do Norte - América Central - América do Sul - Médio Oriente - Austrália

Leia mais

HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL. 20 de Janeiro 2006

HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL. 20 de Janeiro 2006 HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL 20 de Janeiro 2006 ÍNDICE 1. PONTOS FORTES E FRACOS DO DESTINO 2. OS HOTÉIS TIVOLI E O GOLFE 3. VANTAGENS DO SEGMENTO GOLFE PARA OS HOTÉIS 4. FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO

Leia mais

O sector do turismo no Algarve

O sector do turismo no Algarve O sector do turismo no Algarve Destino turístico Algarve Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) - Linhas orientadoras para o Algarve - Principais recursos: (não exaustivo) Praias e falésias Campos

Leia mais

novo portal de turismo Instituto de Turismo de Portugal

novo portal de turismo Instituto de Turismo de Portugal o portal de turismo à conquista de mais e melhores turistas novo portal de turismo ú novo portal de turismo ú o projecto enquadramento www.portugalinsite.pt envelhecimento natural, 7 anos depois do seu

Leia mais

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade Maria José Catarino Vogal do Conselho Directivo Trancoso, 28 de Outubro de 2009 TURISMO - Contributo para o desenvolvimento sustentado

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA A MADEIRA. Verão 2010. Junho

ROTAS AÉREAS PARA A MADEIRA. Verão 2010. Junho ROTAS AÉREAS PARA A MADEIRA Verão 2010 Junho Sumário Oportunidades Reino Unido Londres e Manchester Alemanha Centro-Oeste e Sul Áustria Viena França Paris e Oeste Aspectos Gerais Alguns Indicadores Económicos

Leia mais

Mercados informação de negócios

Mercados informação de negócios Mercados informação de negócios Rússia Oportunidades e Dificuldades do Mercado Março 2012 Índice 1. Oportunidades 3 1.1 Comércio 3 1.2 Investimento de Portugal na Rússia 4 1.3 Investimento da Rússia em

Leia mais

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Passageiros desembarcados por

Leia mais

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de:

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de: EVENTOS DE SURF 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 7 1. Caracterização da amostra 8 2. Satisfação 15 4. Regressar e recomendar 20 3 Metodologia 23 Contextualização do Projecto

Leia mais

O sector do turismo. Algarve

O sector do turismo. Algarve O sector do turismo no Algarve Destino turístico Algarve Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) - Linhas orientadoras para o Algarve - Principais recursos: (não exaustivo) Praias e falésias Campos

Leia mais

Lisboa um destino turístico dinâmico

Lisboa um destino turístico dinâmico ENCONTRO DE QUADROS DA CML Lisboa um destino turístico dinâmico Cristina Siza Vieira Fórum Lisboa, 19 de novembro 2015 Turismo no mundo (2014) Curiosidades: 1,1 mil milhões de chegadas de turistas internacionais

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

Algarve Nature Week - Internet

Algarve Nature Week - Internet Algarve Nature Week - Internet Revista de Imprensa 10-03-2015 1. (PT) - Opção Turismo Online, 09032015, RTA promove evento dedicado ao turismo de natureza 1 2. (PT) - Algarve Notícias Online, 08032015,

Leia mais

Programa de Promoção Turística e Cultural

Programa de Promoção Turística e Cultural Programa de Promoção Turística e Cultural Sintra encontra-se em 11º lugar no ranking dos 50 melhores lugares a visitar, nas escolhas dos leitores do jornal New York Times? Sintra é uma das 21 finalistas

Leia mais

Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO. 13 de fevereiro2015

Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO. 13 de fevereiro2015 Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO 13 de fevereiro2015 LISBOA COM EXCELENTE PERFORMANCE EM 2014 Lisboa lidera crescimento europeu > Cidade com maior crescimento na Europa +15,5%dormidastotaisnahotelaria

Leia mais

Plano de Actividades Ano de 2000

Plano de Actividades Ano de 2000 Plano de Actividades Ano de 2000 O ano de 2000 ficará assinalado pela cooperação transnacional e a implementação da CENTER Central Nacional do Turismo no Espaço Rural. I INTERNACIONALIZAÇÃO COOPERAÇÃO

Leia mais

Hotelaria em lisboa. com cidades europeias. Tourism, Hospitality and Leisure Department REGULATED BY RICS

Hotelaria em lisboa. com cidades europeias. Tourism, Hospitality and Leisure Department REGULATED BY RICS Hotelaria em lisboa análise comparativa com cidades europeias 215 Tourism, Hospitality REGULATED BY RICS hotelaria em lisboa análise comparativa com cidades europeias 215 Análise comparativa O presente

Leia mais

Ensino por módulos Ser mais e melhor.

Ensino por módulos Ser mais e melhor. Ensino por módulos Ser mais e melhor. Formação Superior de acordo com o Modelo de Bolonha 1. Licenciatura em Turismo com enfoque em hospitality and Tourism Management 2. Mestrados em: Empreendedorismo

Leia mais

Mercados informação de negócios

Mercados informação de negócios Mercados informação de negócios Rússia Oportunidades e Dificuldades do Mercado Fevereiro 2010 Índice 1. Oportunidades 3 1.1 Comércio 3 1.2 Investimento de Portugal na Rússia 4 1.3 Investimento da Rússia

Leia mais

Barómetro Regional da Qualidade Avaliação da Satisfação dos Turistas

Barómetro Regional da Qualidade Avaliação da Satisfação dos Turistas Avaliação da Satisfação dos Turistas Entidade Promotora Concepção e Realização Enquadramento Avaliação da Satisfação dos Turistas Índice RESUMO EXECUTIVO... 03 1. INTRODUÇÃO... 06 2. METODOLOGIA... 07

Leia mais

Que políticas de transportes

Que políticas de transportes Que políticas de transportes 8º ciclo de seminários - Transportes e negócios J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade Técnica de Lisboa) Professor Universitário e Consultor Aeroportos

Leia mais

XXXIV Congresso APAVT - MACAU 2008

XXXIV Congresso APAVT - MACAU 2008 XXXIV Congresso APAVT - MACAU 2008 Março 2008 Revista de Imprensa 03-04-2008 1 - Presstur.com, 20-03-2008, Abreu lança programa "Macau, Estrela do Oriente" desde 1.350 euros durante o "Mundo Abreu" 2 -

Leia mais

O turismo de negócios

O turismo de negócios A metodologia Delphi aplicada à Investigação do Turismo de Negócios na Região Centro de Portugal Jorge Humberto Soares Marques jorgemarques_18@hotmail.com O turismo de negócios Perspectivas e definições

Leia mais

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 2013

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 2013 1 Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 213 Índice 2 11 Metodologia 3 2 Análise Síntese 6 3 Análise Descritiva Global 12 1. Caracterização

Leia mais

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno Atividade Turística Novembro de 2014 19 de janeiro de 2015 Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno As dormidas na hotelaria fixaram-se em

Leia mais

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006 O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006 Elaborado por: Ana Paula Gomes Bandeira Coordenado por: Teresinha Duarte Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística

Leia mais

P l a n o d e A c t i v i d a d e s

P l a n o d e A c t i v i d a d e s P l a n o d e A c t i v i d a d e s A n o d e 2 0 0 9 A TURIHAB Associação do Turismo de Habitação, em 2009, desenvolverá as suas acções em três vertentes fundamentais: a Internacionalização através do

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 João Cotrim de Figueiredo 10 Out 2014 Turismo: crescimento e resiliência No século do Turismo? Mais de 1.100 milhões de turistas em 2014 OMT prevê crescimento médio anual

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 268.153 224.435 153.292 183.962 167.661 90.897 87.686 101.723

Leia mais

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Março de 2014

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Março de 2014 1 Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Março de 2014 Índice 2 11 Metodologia 3 2 Análise Síntese 6 3 Análise Descritiva Global 10 1. Caracterização da

Leia mais

Importância geoestratégica de Portugal

Importância geoestratégica de Portugal GRANDE REPORTAGEM CLUBE EUROPEU AEVILELA Importância geoestratégica de Portugal PORTO DE SINES Porta ideal de entrada num conjunto de mercados CIDADE DA HORTA Telegraph Construction and Maintenance Company

Leia mais

4. CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA TURÍSTICA NOÇÃO E FORMAS DE PROCURA

4. CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA TURÍSTICA NOÇÃO E FORMAS DE PROCURA 4. CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA TURÍSTICA NOÇÃO E FORMAS DE PROCURA A procura turística é tida como uma importante componente do sistema turístico, que pode ser traduzida como o conjunto de bens e serviços

Leia mais

Venda de voos internacionais atinge em 2010 87,4% de todas as vendas BSP

Venda de voos internacionais atinge em 2010 87,4% de todas as vendas BSP Venda de voos pelas agências portuguesas acaba 2010 a cair, mas ainda fica acima de 2009 A venda de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas, um mercado que em 2008 ultrapassou os 900

Leia mais

Promoção Imobiliária: que futuro para Lisboa?

Promoção Imobiliária: que futuro para Lisboa? REPORTAGEM AUTÁRQUICAS ALMOÇOS APPII reúne se com os candidatos à CML Promoção Imobiliária: que futuro para Lisboa? Antes do sufrágio que decidirá quem liderará os destinos da capital portuguesa durante

Leia mais

1 - ambitur.pt, 27-01-2007, Porto Santo vai receber Congresso da APAVT em 2008? 2 - Diário de Viseu, 25-01-2007, Bolsa de Turismo de Lisboa

1 - ambitur.pt, 27-01-2007, Porto Santo vai receber Congresso da APAVT em 2008? 2 - Diário de Viseu, 25-01-2007, Bolsa de Turismo de Lisboa Notícias APAVT - Janeiro 2007 Revista de Imprensa 03-10-2007 1 - ambitur.pt, 27-01-2007, Porto Santo vai receber Congresso da APAVT em 2008? 2 - Diário de Viseu, 25-01-2007, Bolsa de Turismo de Lisboa

Leia mais

Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012

Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012 Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012 RELATÓRIO Câmara Municipal de Palmela 15 março 2013 Palmela, Cidade Europeia do Vinho Palmela foi, em 2012, a primeira cidade europeia do vinho, título atribuído

Leia mais

Barómetro de Conjuntura. Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos. verão 2014

Barómetro de Conjuntura. Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos. verão 2014 verão 2014 Índice Sumário Executivo Perspetivas de evolução da procura para o verão 2014 NUTS II NUTS II por Mercados Perspetivas de evolução da procura para o inverno 2014/15 NUTS II 2 Sumário Executivo

Leia mais

CONRAD ALGARVE. DÊ-SE AO LUXO DE SER AUTÊNTICO.

CONRAD ALGARVE. DÊ-SE AO LUXO DE SER AUTÊNTICO. CONRAD ALGARVE. DÊ-SE AO LUXO DE SER AUTÊNTICO. Em breve vai existir um lugar onde poderá sentir-se único. Um lugar onde o luxo, o estilo e o prazer estão acima de tudo. Uma experiência memorável que vai

Leia mais

ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL

ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL sa DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL, MARKETING E PUBLICIDADE, SA Rua do Capitão Pombeiro, 13-15 4250-373 PORTO Tels. 351 22 509 19 43-351

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal Síntese 1 O PENT - Plano Estratégico Nacional do Turismo é uma iniciativa governamental, da responsabilidade do Ministério

Leia mais

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Atividade Turística Fevereiro de 20 15 de Abril de 20 Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Os estabelecimentos hoteleiros registaram cerca de 2 milhões

Leia mais

POSTO DE TURISMO DA PRAIA DA BARRA

POSTO DE TURISMO DA PRAIA DA BARRA JUNTA DE FREGUESIA DA GAFANHA DA NAZARÉ POSTO DE TURISMO DA PRAIA DA BARRA RELATÓRIO DE BALANÇO DO VERÃO 2011 Gafanha da Nazaré, Novembro de 2011 1. INTRODUÇÃO O Posto da Barra, é uma infra-estrutura situada

Leia mais

VISITA DE PRESCRITORES À REGIÃO DA BEIRA INTERIOR

VISITA DE PRESCRITORES À REGIÃO DA BEIRA INTERIOR VISITA DE PRESCRITORES À REGIÃO DA BEIRA INTERIOR VISITA DE PRESCRITORES À REGIÃO DA BEIRA INTERIOR À convite do NERGA Associação Empresarial da Região da Guarda e NERCAB Associação Empresarial de Castelo

Leia mais

Monitorização Mensal do Tráfego nas Infraestruturas Aeroportuárias Nacionais

Monitorização Mensal do Tráfego nas Infraestruturas Aeroportuárias Nacionais INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I. P. Monitorização Mensal do Tráfego nas Infraestruturas Aeroportuárias Nacionais» Coletânia de Newsletters 2012 « INSTITUTO NACIONAL DEAVIAÇÃO CIVIL, I. P. Evolução

Leia mais

Barómetro Turismo Alentejo

Barómetro Turismo Alentejo Barómetro Turismo Alentejo Janeiro 2012 METODOLOGIA TOP DORMIDAS JANEIRO 2012 Inicia-se este ano de 2012 com alterações na metodologia do Barómetro, incluindo a sistemática comparação dos dados de 2012

Leia mais

TURISMO DE NATUREZA. AEP / Gabinete de Estudos

TURISMO DE NATUREZA. AEP / Gabinete de Estudos TURISMO DE NATUREZA AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. Situação a nível europeu De acordo com o Estudo realizado por THR (Asesores en Turismo Hotelería y Recreación, S.A.) para o Turismo de Portugal,

Leia mais

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Relatório de Estágio Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Rui Neves Lisboa, 21 de Junho de 2011 Índice Introdução... 3 Caracterização da Base de Dados... 4 Recolha e validação

Leia mais

A ALTA VELOCIDADE EM PORTUGAL::- sem viabilidade económica e financeira

A ALTA VELOCIDADE EM PORTUGAL::- sem viabilidade económica e financeira A Alta Velocidade em Portugal Pág. 1 A ALTA VELOCIDADE EM PORTUGAL::- sem viabilidade económica e financeira RESUMO DESTE ESTUDO No dia 15.6.2009 realizou-se na Assembleia da República um colóquio parlamentar

Leia mais

Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009

Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009 Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009 Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009 ÍNDICE Título Fonte Data Pág/Hora Lisboa â Prova Correio Manhã 25-06-2009 18 Lisboa (e Marvila) â Prova Time Out 17-06-2009

Leia mais

MarketView Mercado Turístico

MarketView Mercado Turístico CB RICHARD ELLIS neoturis MarketView Mercado Turístico www.cbre.eu/research Julho 2011 PANORAMA TURÍSTICO GERAL EM PORTUGAL Indicadores Turísticos 2009 vs. 2010 Passageiros Oferta Camas Dormidas Proveitos

Leia mais

Belux. Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines

Belux. Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines Belux Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines 1. O Mercado Emissor da Bélgica Em 2008, no quadro global da procura turistica para Portugal, a Bélgica foi o décimo mercado

Leia mais

3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa

3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa 3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa 1. PRESSUPOSTOS O presente documento procura sintetizar várias contribuições para a definição, no horizonte de 2020, de uma estratégia, de um conjunto de medidas

Leia mais

1. Primeiro de Janeiro, 04-05-2010, Capital de risco cresce 14% 1. 2. Diário Económico, 04-05-2010, Actividade de capital de risco cresceu 14% 2

1. Primeiro de Janeiro, 04-05-2010, Capital de risco cresce 14% 1. 2. Diário Económico, 04-05-2010, Actividade de capital de risco cresceu 14% 2 Revista de Imprensa 12-05-2010 1. Primeiro de Janeiro, 04-05-2010, Capital de risco cresce 14% 1 2. Diário Económico, 04-05-2010, Actividade de capital de risco cresceu 14% 2 3. Económico Online, 03-05-2010,

Leia mais

Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E

Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E 20 de Setembro, de 2010 TRANSPORTES EM FOCO Setembro de 2010 Transporte aéreo de passageiros em e na / Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E em No contexto da crise económica

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO DADOS DE AGOSTO 2014 EVOLUÇÃO DOS MERCADOS INFOGOLFE E CRUZEIROS INDÍCES POR REGIÃO

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO DADOS DE AGOSTO 2014 EVOLUÇÃO DOS MERCADOS INFOGOLFE E CRUZEIROS INDÍCES POR REGIÃO DO TURISMO DE LISBOA DADOS DE AGOSTO ANÁLISES DESTA EDIÇÃO EVOLUÇÃO DOS MERCADOS > Dados da Hotelaria > Cidade de Lisboa > Região de Lisboa INFOGOLFE E CRUZEIROS INDÍCES POR REGIÃO Os dados contidos nesta

Leia mais

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA Inverno 2014-2015 PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA INTRODUÇÃO Desde 2005, o Observatório do Turismo de Lisboa, em colaboração com a ANA Aeroportos de Portugal,

Leia mais

Sector de Turismo HOTEL 2.0

Sector de Turismo HOTEL 2.0 Sector de Turismo HOTEL 2.0 18 de Junho de 2013 José Alberto Cardoso 1 Competitividade Política de Transporte Aéreo (diminuição de rotas e frequências). Gestão Aeroportuária ( novo modelo de exploração

Leia mais