comunicação visual para a

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "comunicação visual para a"

Transcrição

1 projetos de design e comunicação visual para a cidade contemporânea solange de oliveira patrícia a. nascimento sheila nicolini neto orgel ramos júnior

2 estudo de casos Parque das Nações (Lisboa); Estação das Docas (Belém/PA); Rio Cidade (Rio de Janeiro).

3 estrutura do seminário 1 objetivos e justificativa da escolha 2 panorama 2.1 contexto 3 propostas 3.1 objetivos e conceito 3.2 estratégia e infraestruturas. arquitetura. paisagismo. arte urbana. mobiliário e comunicação visual. benefícios sociais 3.3 gestão 4 conclusão

4 1 objetivos e justificativa Localizar e analisar temporal, espacial e socialmente áreas de degradação urbana submetidas à intervenções que possibilitaram uma sensível requalificação de espaços e conseqüente congregação social, a partir de um estudo comparativo de casos sobre três projetos de revitalização: uma estrangeira em um país de conjuntura semelhante à nossa e duas outras brasileiras. Propiciar uma reflexão sobre a nossa realidade.

5 2 panorama Parque das Nações

6 2 panorama problemas sociais semelhantes: corrupção, pobreza, periferização; pressão da UE em direção à tecnologia e globalização; orgulho do passado imperialista, tradicionalismo, preservacionismo, conservadorismo; status de capital européia do charme, elegância e cultura.

7 2.1 contexto localização e limites: parte oriental da cidade, limitado por dois rios, uma linha ferroviária e uma avenida; vocação: refinarias, depósitos de produtos petrolíferos e materiais de guerra, matadouro, aterro sanitário, estação de tratamento de resíduos sólidos e águas residuais, diversas instalações portuárias e pequenas indústrias; degradação: devido ao tipo de indústrias implantadas sem critério, falta de preocupação ambiental, uso inadequado do solo, envolvimento da zona portuária com o tecido urbano em situação conflitual.

8 2.1 contexto

9 2.1 contexto

10 3 propostas construído por ocasião da Expo 98 possibilitou a requalificação urbana, paisagística e ambiental; conceito: revalorização da relação da cidade com o Rio Tejo, recuperar o ambiente e a paisagem, reconverter o uso, integrar o espaço no tecido da cidade e a participação na sua identidade, construir uma nova centralidade na área metropolitana; oportunidade de modernização e internacionalização da cidade; ações concentradas de acessibilidade e transportes, equipamentos, serviços e infraestrutura; capacitar a cidade para enfrentar os desafios de sua própria modernização.

11 3.1 objetivos e conceito oportunidade única de aplicar novos conceitos quanto aos meios urbanos do futuro; ênfase para a relação com o meio ambiente; recuperação de uma área destituída de qualquer valor ambiental e devolução à cidade

12 3.2 estratégia e infraestruturas proteção a áreas de maior sensibilidade ambiental, espaços verdes fruidos, uso da frente ribeirinha; incentivo ao uso do transporte público, bolsas de estacionamento; racionalização do uso de energia pelo Sistema Centralizado de Frio e de Calor; Sistema Automático de Recolha de Resíduos Sólidos, Galeria Técnica.

13 3.2 estratégia e infraestruturas

14 3.2 estratégia e infraestruturas arquitetura criação de uma Nova Cidade, com ênfase na arquitetura; incentivo ao transporte público, preocupação e respeito a acessibilidade; os equipamentos propiciam atividades de lazer, contribuição cultural; valorização e consolidação de uma nova imagem urbana pelo aspecto singular da arquitetura; renovada relação entre os edifícios e a frente ribeirinha; Pavilhão de Portugal Álvaro Siza; Teatro Luís de Camões Manuel Salgado e Marino Fei; Torre Vasco da Gama equipe londrina SOM; Estação do Oriente Santiago Calatrava.

15 3.2 estratégia e infraestruturas arquitetura

16 3.2 estratégia e infraestruturas arquitetura

17 3.2 estratégia e infraestruturas arquitetura

18 3.2 estratégia e infraestruturas paisagismo cerca de 500 árvores preservadas por transplante; terra vegetal preparada e originária dos próprios terrenos do parque, parte delas são provenientes da Estação de Tratamento de Águas Residuais e do lixo.

19 3.2 estratégia e infraestruturas arte urbana vários artistas escolheram o mar, as águas e a navegação como assunto e outros a azuleijaria e os tradicionais desenhos das calçadas portuguesas; identidade nacional relembrada.

20 3.2 estratégia e infraestruturas mobiliário urbano e comunicação visual

21 3.2 estratégia e infraestruturas benefícios sociais estudos identificaram as necessidades da cidade ideal ; espaço de elevada qualidade, integrando as mais diversas funções urbanas; centro de negócios: respeito à dimensão humana, recentes tecnologias; zonas residenciais contam com serviços de apoio 5 km de frente ribeirinha: prazer de passear às margens do Rio Tejo.

22 3.3 gestão área notadamente tido como referência turística e de lazer de alta qualidade, espetáculos são oferecidos aproveitando o espaço e as instalações do parque; alguns edifícios tiveram sua vocação original reorientada dando continuidade de funcionamento; mercado imobiliário aquecido. 2010

A EXPO 98 E O DESENVOLVIMENTO DE LISBOA

A EXPO 98 E O DESENVOLVIMENTO DE LISBOA FEV 2007 1 A Expo 98 e o desenvolvimento de Lisboa Grande Lisboa Modelo institucional e operacional Visão estratégica Planeamento Urbano 1ª Fase antes da EXPO 98 2ª Fase pós EXPO 98 Factores chave de sucesso

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

Alexandre Brasil André Prado. Carlos A. Maciel Danilo Matoso. Revitalização do Centro de Goiânia Goiânia, GO projeto: 2000 concurso 1o lugar

Alexandre Brasil André Prado. Carlos A. Maciel Danilo Matoso. Revitalização do Centro de Goiânia Goiânia, GO projeto: 2000 concurso 1o lugar Alexandre Brasil André Prado Carlos A. Maciel Danilo Matoso projeto: 2000 concurso 1o lugar O conjunto objeto desta proposta se constitui de três partes de caráter notadamente diferenciadas: a primeira,

Leia mais

ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla

ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla Em consequência da transformação das áreas portuárias e do surgimento de espaços ociosos nestas áreas, cerca de 40 cidades encontraram como desafio

Leia mais

Reconquista da Frente Ribeirinha de Lisboa Manuel Salgado Câmara Municipal de Lisboa dmprgu.dpru.dpeu@cm- lisboa.pt

Reconquista da Frente Ribeirinha de Lisboa Manuel Salgado Câmara Municipal de Lisboa dmprgu.dpru.dpeu@cm- lisboa.pt Reconquista da Frente Ribeirinha de Lisboa Manuel Salgado Câmara Municipal de Lisboa dmprgu.dpru.dpeu@cm- lisboa.pt A requalificação da frente ribeirinha de Lisboa foram recentemente impulsionadas por

Leia mais

P O R T O M A R A V I L H A

P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A Porto do Rio Zona Portuária Hoje Da fundação aos dias de hoje Oficialmente, o Porto do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1910, o que impulsionou o

Leia mais

Revitalizacão de áreas

Revitalizacão de áreas solange de oliveira patrícia a. nascimento sheila nicolini neto orgel ramos júnior estudo de casos Parque das Nações (Lisboa); Estação das Docas (Belém/PA). RioCidade (Rio de Janeiro). 2 panorama Estação

Leia mais

ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO. Ilha de Calor

ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO. Ilha de Calor ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO Ilha de Calor Ilha de Calor Um projeto sustentável deve enfatizar 3 aspectos: Sombra protetora nos espaços abertos; Pavimentação que não contribua para o aumento da temperatura

Leia mais

FDU JESSICA/CGD A INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA. Figueira da Foz, Julho de 2014. Caixa Geral de Depósitos 2014 JULHO I 1

FDU JESSICA/CGD A INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA. Figueira da Foz, Julho de 2014. Caixa Geral de Depósitos 2014 JULHO I 1 FDU JESSICA/CGD A INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA Figueira da Foz, Julho de 2014 Caixa Geral de Depósitos 2014 JULHO I 1 O novo modelo de actuação no negócio imobiliário JESSICA (Joint European Support

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia da República Palácio de S. Bento Lisboa

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia da República Palácio de S. Bento Lisboa Criação da Freguesia do Parque das Nações (Lisboa) Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia da República Palácio de S. Bento Lisboa Excelência Os signatários são moradores e comerciantes da Zona

Leia mais

REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEL Fundo de Desenvolvimento Urbano JESSICA/CGD

REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEL Fundo de Desenvolvimento Urbano JESSICA/CGD REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEL Fundo de Desenvolvimento Urbano JESSICA/CGD SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA Porto, 03 de Abril 2013 Caixa Geral de Depósitos 2013 03 de Abril 1 A reabilitação urbana e a regeneração

Leia mais

Bercy - Paris França. Intervenção urbana. Prof. Ernani Maia

Bercy - Paris França. Intervenção urbana. Prof. Ernani Maia Bercy - Paris França Intervenção urbana Prof. Ernani Maia O SETOR LESTE O setor leste de Paris historicamente exerceu função industrial, tais como: Armazéns de vinho, Docas, entrepostos e espaços residuais

Leia mais

LDO 2015 - Anexo de Metas e Prioridades Governo Municipal de Cantanhede Página : 001

LDO 2015 - Anexo de Metas e Prioridades Governo Municipal de Cantanhede Página : 001 Governo Municipal de Cantanhede Página : 001 -------------------------------------------------- Órgão: 01 - Câmara Municipal -------------------------------------------------- --------------------------------------------

Leia mais

REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015

REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015 REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015 BAIADOTEJO,SA Empresa do Sector Empresarial do Estado Português, criada em 2009 Incorporação, por fusão, da SNESGES Administração e Gestão de Imóveis e Prestação

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

REGENERAÇÃO URBANA E AMBIENTAL A SUL DE LISBOA II SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA 15 ABRIL 2015

REGENERAÇÃO URBANA E AMBIENTAL A SUL DE LISBOA II SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA 15 ABRIL 2015 REGENERAÇÃO URBANA E AMBIENTAL A SUL DE LISBOA II SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA 15 ABRIL 2015 BAIA DO TEJO, SA Empresa do Sector Empresarial do Estado Português, criada em 2009 Incorporação, por fusão,

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DADOS ESTATÍSTICOS EMPREGABILIDADE NOS CICLOS DE ESTUDOS DE ARQUITETURA E DESIGN EM PORTUGAL 2010

ANÁLISE COMPARATIVA DADOS ESTATÍSTICOS EMPREGABILIDADE NOS CICLOS DE ESTUDOS DE ARQUITETURA E DESIGN EM PORTUGAL 2010 ANÁLISE COMPARATIVA DADOS ESTATÍSTICOS EMPREGABILIDADE NOS CICLOS DE ESTUDOS DE ARQUITETURA E DESIGN EM PORTUGAL 2010 EMPREGABILIDADE A informação estatística recolhida neste documento é baseada no relatório

Leia mais

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS FRENTE MARÍTIMA ALGUMAS DAS CIDADES MAIS FASCINANTES DO MUNDO, COMO GÊNOVA, LISBOA, LONDRES, BARCELONA,

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

INQUÉRITO À POPULAÇÃO DE BRAGANÇA

INQUÉRITO À POPULAÇÃO DE BRAGANÇA FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DE LISBOA Mestrado em Geografia, Esp. em Urbanização e Ordenamento do Território O planeamento urbano e o ordenamento territorial estratégico: O papel das politicas de

Leia mais

Perspectiva Artística - Fachada

Perspectiva Artística - Fachada Perspectiva Artística - Fachada O projeto encontra-se em aprovação junto à Prefeitura Municipal de Curitiba, sob o protocolo 003406/2012, e somente será comercializado após a emissão do alvará e posteriormente

Leia mais

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças PORTO MARAVILHA Permanências e Mudanças MOMENTO ESPECIAL CV Rio + 20 Copa das Confederações 450 Anos da Cidade & Copa América Jogos Olímpicos de 2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA

Leia mais

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15 FOTOS: Miguel Serradas Duarte FOTOS: Miguel Serradas Duarte Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO

Leia mais

UM FUTURO VIRADO AO RIO. Convenção Autárquica do PS Lisboa. 20 Junho 2015 14:00. Pavilhão do Conhecimento Parque das Nações

UM FUTURO VIRADO AO RIO. Convenção Autárquica do PS Lisboa. 20 Junho 2015 14:00. Pavilhão do Conhecimento Parque das Nações UM FUTURO VIRADO AO RIO Convenção Autárquica do PS Lisboa 20 Junho 2015 14:00 Pavilhão do Conhecimento Parque das Nações O PS de Lisboa, reunido em Convenção Autárquica discutiu Lisboa, um Futuro virado

Leia mais

EXEMPLO PARA ORGANIZAÇAO DO DIAGNOSTICO E ESTABELECIMENTO DE ESTRATEGIAS E DIRETRIZES DE PROJETO PARA UMA INTERVENÇAO URBANA

EXEMPLO PARA ORGANIZAÇAO DO DIAGNOSTICO E ESTABELECIMENTO DE ESTRATEGIAS E DIRETRIZES DE PROJETO PARA UMA INTERVENÇAO URBANA Universidade federal do Rio de Janeiro Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Urbanismo e Meio Ambiente PROJETO PAISAGISTICO 1 TRABALHO INTEGRADO 1 2008-2 EXEMPLO PARA ORGANIZAÇAO DO DIAGNOSTICO

Leia mais

FINANCIAR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM FUNDOS EUROPEUS. Congresso DESOURB SANTIAGO DE COMPOSTELA

FINANCIAR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM FUNDOS EUROPEUS. Congresso DESOURB SANTIAGO DE COMPOSTELA FINANCIAR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM FUNDOS EUROPEUS Congresso DESOURB SANTIAGO DE COMPOSTELA Carlos Neves 07.Nov.2012 ESTRATÉGIA REGIONAL PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO NORTE ON.2 BOAS PRÁTICAS

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

Categoria: 3* Morada: Avenida António de Serpa, 13 1069-199 Lisboa. Telefone: (+351) 217 814 300. Web site: http://www.viphotels.

Categoria: 3* Morada: Avenida António de Serpa, 13 1069-199 Lisboa. Telefone: (+351) 217 814 300. Web site: http://www.viphotels. Categoria: 3* Avenida António de Serpa, 13 1069-199 Lisboa Telefone: (+351) 217 814 300 Web site: http://www.viphotels.com/ Distância para a Partida: 7 Km Distância para o Centro da Cidade: 3 Km Distância

Leia mais

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia)

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia) MUSEU DO CARRO ELÉTRICO Inaugurado em 1992, o Museu do Carro Elétrico nasceu da dedicação e voluntarismo de um pequeno grupo de entusiastas e apaixonados por este meio de transporte coletivo, impulsionados

Leia mais

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. tabuleta

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. tabuleta CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. tabuleta 02 Critérios específicos 03 Condições Gerais 05 Zonas de Proteção Específica 1 Uma tabuleta por estabelecimento e não ser colocada acima do piso térreo;

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

Município de Mourão Mapa de Bens Imóveis

Município de Mourão Mapa de Bens Imóveis 4881 EDIFICIO-PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO DE LUZ 31-12-2007 4829 ADUÇÃO/DISTRIBUIÇÃO - MATA DE S. BENTO MOURAO 02-01-2006 4830 DRENAGEM-MATA DE S. BENTO MOURAO 02-01-2006 4882 TERRENO-PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA Legenda: 1 Introdução 2 Descrição dos Arranjos Exteriores 3 Requalificação do Espaço de Estacionamento 4 Reperfilamento e Requalificação de

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Cerveira. Proposta de Delimitação

Área de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Cerveira. Proposta de Delimitação Área de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Cerveira Proposta de Delimitação Fevereiro de 2015 Índice Introdução... 2 Memória Descritiva e Justificativa... 4 Critérios Subjacentes à delimitação da ARU...

Leia mais

UMA REVISTA EDITADA PELA GERIL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LDA. www.pessoas.com.pt

UMA REVISTA EDITADA PELA GERIL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LDA. www.pessoas.com.pt UMA REVISTA EDITADA PELA GERIL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LDA. www.pessoas.com.pt Bem-vindo a um mundo de estilo e comodidade. O Edifício Fernando Pessoa, no Parque das Nações, oferece-lhe a possibilidade

Leia mais

Da EXPO 98 ao Parque das Nações. Maio 2013 1

Da EXPO 98 ao Parque das Nações. Maio 2013 1 Maio 2013 1 Da EXPO 98 ao Parque das Nações Maio 2013 2 Objectivos O Parque das Nações como era Estratégia Ambiental Monitorização Conclusões Maio 2013 3 Objectivos Maio 2013 4 Realização da última Exposição

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ

SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ 4 DE OUTUBRO DE 2011. AVEIRO EQUIPA: Câmara Municipal de Aveiro

Leia mais

POLIS TEJO. Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO. Laudemira Ramos. ARH do Tejo, I.P. Constância, 6 de Maio de 2011

POLIS TEJO. Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO. Laudemira Ramos. ARH do Tejo, I.P. Constância, 6 de Maio de 2011 POLIS TEJO Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO Laudemira Ramos ARH do Tejo, I.P. Constância, 6 de Maio de 2011 POLIS TEJO Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO 1 Enquadramento 2 Âmbito da intervenção

Leia mais

PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE TRABALHO

PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE TRABALHO UNIÃO DE ENSINO E CULTURA DE GUARAPUAVA - UNIGUA FACULDADE GUARAPUAVA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO

Leia mais

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO PLANO PLURIANUAL 2010-2013 CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO - FUNCIONAL PROGRAMÁTICA 18000000 GESTÃO AMBIENTAL 18542000 CONTROLE AMBIENTAL 18542010 PROGRAMA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE 185420102.074 COORDENAÇÃO DOS

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

Requalificação Urbana pela Iluminação Pública (Efficient Lighting) Nuno Canta Vice Presidente Município de Montijo

Requalificação Urbana pela Iluminação Pública (Efficient Lighting) Nuno Canta Vice Presidente Município de Montijo Requalificação Urbana pela Iluminação Pública (Efficient Lighting) Nuno Canta Vice Presidente Município de Montijo Resumo Município de Montijo Desafios Globais Visão Acção Local Boas Práticas Conclusões

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

Um itinerário histórico-geográfico sobre os lugares da EXPO 98 e sua relação com o evoluir da capital

Um itinerário histórico-geográfico sobre os lugares da EXPO 98 e sua relação com o evoluir da capital Um itinerário histórico-geográfico sobre os lugares da EXPO 98 e sua relação com o evoluir da capital O que nos propomos A zona oriental da cidade de Lisboa foi bastante diferente da que hoje conhecemos.

Leia mais

Lisboa. predominante. Constituem áreas de enquadramento e valorização dos núcleos históricos edificados. Tipologia dominante dos edifícios.

Lisboa. predominante. Constituem áreas de enquadramento e valorização dos núcleos históricos edificados. Tipologia dominante dos edifícios. Classes Subclasses Categorias Subcategoria Espaço urbano Históricas Áreas históricas habitacionais Consolidadas De estruturação De reconversão Espaços urbanos cujas características morfológicas, arquitectónicas

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO DA PONTE DA VÁRZEA

PLANO DE INTERVENÇÃO DA PONTE DA VÁRZEA PLANO DE INTERVENÇÃO DA PONTE DA VÁRZEA 1 A Junta de Freguesia de Labruja, tendo definido como uma das suas prioridades para este mandato, a requalificação de toda a área da Ponte da Várzea, junto às margens

Leia mais

Centro de Educação Ambiental Jardim Zoológico de São Paulo

Centro de Educação Ambiental Jardim Zoológico de São Paulo Centro de Educação Ambiental Jardim Zoológico de São Paulo DIRETRIZES AMBIENTAIS CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JARDIM ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO IMPACTO AMBIENTAL DA OBRA Racionalizar acessos, transporte e

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Ação Piloto para a Regeneração Urbana Avenida da Liberdade, Braga Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Cientes da importância de promover uma intervenção capaz de revitalizar o centro histórico

Leia mais

arq21arquitectos arq21arquitectos

arq21arquitectos <Manuel Ruiz Aguilar> <Alejandro Llánes Martín-Romo> arq21arquitectos Arq21arquitectos é uma empresa de serviços de Arquitetura, com sede em Sevilha [Espanha]. Criada em 2003 pelos arquitetos Manuel Ruiz Aguilar e Alejandro

Leia mais

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. bandeiras

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. bandeiras CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. bandeiras 02 Critérios específicos 03 Condições Gerais 05 Zonas de Proteção Específica 1 A distância mínima admitida de qualquer elemento fixado ao mastro ao

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 004/2013 Contratação de Consultoria Nacional Pessoa Física por Produto

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 004/2013 Contratação de Consultoria Nacional Pessoa Física por Produto TERMO DE REFERÊNCIA Nº 004/2013 Contratação de Consultoria Nacional Pessoa Física por Produto Número e Título do Projeto: BRA/12/08 Apoio à implementação do Plano de Reabilitação Participativo do Centro

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PROGRAMA : ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO : Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público Valores (R$ 1,00) 2006 11.700,000 Manutenção das

Leia mais

Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas

Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas Arco Ribeirinho Sul: o que é? Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas margens Oportunidade de reconversão ambiental e urbanística

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Consórcio CGD/IHRU TEKTÓNICA 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Consórcio IHRU/GCGD 18 de Abril de 2012 1 Portugal Evolução de

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO Resumo Não Técnico GABINETE DE REABILITAÇÃO URBANA março de 2015 Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Leia mais

Hevelyn Baer Villar_ Trabajo Final de Graduação Interdisciplinar

Hevelyn Baer Villar_ Trabajo Final de Graduação Interdisciplinar Trabalho Final de Graduação Interdisciplinar Centro Cultural Maembipe O projeto foi indicado pela Universidade Estadual de Londrina para participar no concurso Ópera Prima de projetos de Fim de Graduação.

Leia mais

NOÇÕES DE ARQUITETURA E URBANISMO

NOÇÕES DE ARQUITETURA E URBANISMO NOÇÕES DE ARQUITETURA E URBANISMO Profª. Me. Deborah de Almeida Rezende Profª. Me. Luri Sabina Cosme S. Matos / elaborou a aula Profª. Me. Ninfa Canedo INTERVENÇÃO URBANA Interferências Urbanas Requalificar

Leia mais

INTERVENÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO. (concluída) e a construção do Mercado Público Municipal. Ainda está prevista a criação de uma

INTERVENÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO. (concluída) e a construção do Mercado Público Municipal. Ainda está prevista a criação de uma EIXO : INTERVENÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO Desenvolvimento com opções de lazer projeto Blumenau 2050 prevê uma série de obras para alavancar o desenvol- O vimento econômico, o turismo e o lazer na cidade.

Leia mais

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental)

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) Lista Classificativa de de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) 1. Objectivo Para acelerar as acções referente ao estabelecimento do regime da avaliação

Leia mais

Resíduos Sólidos Programa Lixo Alternativo Situação atual de Guaraqueçaba: Volume diário 4m³ (aproximadamente 1 tonelada/dia) Coleta: Diária em 980 unidades domésticas / 135 comerciais / 2 industriais

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA. Diário da República, 1.ª série N.º 229 26 de novembro de 2014 5977

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA. Diário da República, 1.ª série N.º 229 26 de novembro de 2014 5977 Diário da República, 1.ª série N.º 229 26 de novembro de 2014 5977 c) Atualização dos planos a que se refere a alínea a): 130 ; d) Atualização dos planos a que se refere a alínea b): 1230. 2 As importâncias

Leia mais

As cidades sustentáveis no contexto do Portugal 2020. 2015/04/17 Lisboa e o desafio de sustentabilidade na Reabilitação Urbana

As cidades sustentáveis no contexto do Portugal 2020. 2015/04/17 Lisboa e o desafio de sustentabilidade na Reabilitação Urbana As cidades sustentáveis no contexto do Portugal 2020 2015/04/17 Lisboa e o desafio de sustentabilidade na Reabilitação Urbana 1 Sistema Financeiro e Negócio Imobiliário Contexto Lisboa e o desafio de sustentabilidade

Leia mais

13.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

13.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS 13. POLUIÇÃO VISUAL 13.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS Este estudo visa avaliar os impactos da Poluição Visual existente na região da Operação Urbana e os impactos positivos ou negativos que serão gerados pelas

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

Comunidade Portuária de Sines (CPSS)

Comunidade Portuária de Sines (CPSS) Câmara Municipal Gabinete da Presidência Conferência Impacto do novo Canal do Panamá nos Portos Nacionais APS 14 de Novembro de 2011 Exmºs. Senhores: Comunidade Portuária de Sines (CPSS) Em primeiro lugar

Leia mais

1ª AVENIDA DINAMIZAÇÃO ECONÓMICA E SOCIAL. Relatório do Inquérito aos Estabelecimentos Comerciais DA BAIXA DO PORTO CO-FINANCIADO POR:

1ª AVENIDA DINAMIZAÇÃO ECONÓMICA E SOCIAL. Relatório do Inquérito aos Estabelecimentos Comerciais DA BAIXA DO PORTO CO-FINANCIADO POR: 1ª AVENIDA DINAMIZAÇÃO ECONÓMICA E SOCIAL DA BAIXA DO PORTO Relatório do Inquérito aos CO-FINANCIADO POR: Unidade de Gestão de Área Urbana Novembro 2012 Índice 1. Introdução... 2 2. Síntese do levantamento

Leia mais

SEMINÁRIO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NO ESTADO DE SÃO PAULO

SEMINÁRIO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETRIZES DE SUSTENTABILIDADE NO PROGRAMA HABITACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO EDUARDO TRANI Chefe de Gabinete da Secretaria de Habitação SEMINÁRIO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL

Leia mais

Audiência Pública Câmara Municipal do Rio de Janeiro 29/05/2013

Audiência Pública Câmara Municipal do Rio de Janeiro 29/05/2013 Audiência Pública Câmara Municipal do Rio de Janeiro 29/05/2013 2 Informações Click to edit Master técnicas text styles sobre os projetos legal e executivo Second destinados level à implantação do Píer

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitetura

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitetura Ação Piloto para a Regeneração Urbana Avenida da Liberdade, Braga Concurso de Ideias Profissionais de Arquitetura Cientes da importância de promover uma intervenção capaz de revitalizar o centro histórico

Leia mais

Jardins urbanos suspensos

Jardins urbanos suspensos Jardins urbanos suspensos Retirado do site: Mercado Ético - 16/06/2011 12:22:58 Seu nome é Jardins de Cristal (Crystal Gardens), uma referência direta à interessante combinação de vidro e verde. Mas os

Leia mais

Altis Hotels Hotéis com Alma em Lisboa

Altis Hotels Hotéis com Alma em Lisboa Altis Hotels Hotéis com Alma em Lisboa Desde 1973 que nos dedicamos a criar hotéis sofisticados, inovadores e integrados na sua envolvente, onde se sente a verdadeira hospitalidade lisboeta. Clássico ou

Leia mais

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS EIXO 2 AMBIENTE E ESPAÇO PÚBLICO OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS Intervenção de ordenamento e requalificação do centro da vida social do bairro, criando condições para o seu desenvolvimento

Leia mais

C o n s t r u t o r a

C o n s t r u t o r a C o n s t r u t o r a Trabalhamos em todo território nacional, com equipes qualificadas, supervisão diária, trazendo qualidade, preço, prazo e excelência em sua obra. Clientes Principais Serviços Projetos

Leia mais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Novos PO detêm um valor global de quase 12,2 mil M de financiamento comunitário Alerta de Cliente Dezembro de 2014 Temas/Assuntos: Numa cerimónia realizada

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 178, DE 2015

PROJETO DE LEI Nº 178, DE 2015 PROJETO DE LEI Nº 178, DE 2015 Autoriza o Poder Executivo a desapropriar, para fins sociais, culturais e ambientais, o terreno situado entre as ruas Augusta, Caio Prado e Marquês de Paranaguá, na Capital

Leia mais

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II UFJF Faculdade de Engenharia - Dep. de Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Projeto VIII Prof: Luciane Tasca Grupo: Jeanny Vieira, Livia Cosentino, Marília

Leia mais

Sociedade de capitais exclusivamente públicos, criada em Novembro de 2004 CAPITAL

Sociedade de capitais exclusivamente públicos, criada em Novembro de 2004 CAPITAL Reabilitação Urbana Sustentável o caso do Centro Histórico e da Baixa da cidade do Porto Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Porto, 13 de Julho de 2015 Porto Vivo, SRU Sociedade

Leia mais

Projetos Urbanos Contemporâneos: Lições Possíveis

Projetos Urbanos Contemporâneos: Lições Possíveis Projetos Urbanos Contemporâneos: Lições Possíveis Nova Luz Projeto 8 Prof.: Luciane Tasca Alunos: Aline Tirapani, Ana Cláudia Souza, Carlos Eduardo Afonso e Marcella Eberle Apresentação Microcosmo da evolução

Leia mais

ALMARES A história como exemplo, o mar como inspiração

ALMARES A história como exemplo, o mar como inspiração Edif cio ALMARES A história como exemplo, o mar como inspiração Edif cio ALMARES O RESPEITO E A PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA, DE POSSUIR O MAIOR PORTO DA AMÉRICA LATINA E, CLARO, O MAR, FAZEM COM QUE SANTOS

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM.

RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM. RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM. Andréa Viviana Waichman* João Tito Borges** INTRODUÇÃO Nas últimas décadas

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 Proposta de estruturação com investimentos nos grandes corredores de transporte na Região Metropolitana de Salvador RMS A Fonte Nova

Leia mais

EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARQUE AMBIENTAL: JANELAS PARA O RIO

EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARQUE AMBIENTAL: JANELAS PARA O RIO EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARQUE AMBIENTAL: JANELAS PARA O RIO A AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMA APAC, de acordo com o Plano Hidroambiental da Bacia do Rio Capibaribe, está recebendo manifestações

Leia mais

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil PLANEJAMENTO URBANO O planejamento urbano é o processo de

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA Governo Provincial da Huíla. INVEST HUÍLA 2015 Fórum de Negócios e Oportunidades de Investimento OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO

REPÚBLICA DE ANGOLA Governo Provincial da Huíla. INVEST HUÍLA 2015 Fórum de Negócios e Oportunidades de Investimento OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA Governo Provincial da Huíla INVEST HUÍLA 2015 Fórum de Negócios e s de Investimento OPORTUNIDADES SECTOR IMOBILIÁRIO Construção SECTOR IMOBILIÁRIO Construção ÍNDICE IH.IM017 Boulevard

Leia mais

JESSICA em Portugal: Balanço & Futuro, um ano depois

JESSICA em Portugal: Balanço & Futuro, um ano depois JESSICA em Portugal: Balanço & Futuro, um ano depois Apresentação de Projetos Emblemáticos e Celebração de Novos Contratos 28 de Novembro 2012 Caixa Geral de Depósitos 2012 28 de Novembro 1 Posicionamento

Leia mais

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Núcleo Histórico da Vila da Lousã Fundo de Vila Área Urbana Central Nascente da Vila da Lousã Área Urbana Central Poente da Vila da

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2010-2012 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA ARQUITETURA E URBANISMO

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2010-2012 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA ARQUITETURA E URBANISMO PAVILHÕES Os edifícios para grandes exposições têm marcado a história da Arquitetura desde 1851, com a construção do Palácio de Cristal, concebido por Joseph Paxton para a primeira Exposição Universal,

Leia mais

Lumiar. Sporting Clube de Portugal. Avenida General Norton de Matos (2.ª Circular) Campo Grande. Jardim do Campo Grande. Estádio Universitário

Lumiar. Sporting Clube de Portugal. Avenida General Norton de Matos (2.ª Circular) Campo Grande. Jardim do Campo Grande. Estádio Universitário ORDEM E PROGRESSO Carnide Lumiar Aeroporto Internacional de Lisboa A1 Porto 315 km Madrid 503 km Moscavide Ponte Vasco da Gama A12 - IC32 -A2 Algarve (Faro) 259 km Luz Sport Lisboa e Benfica Telheiras

Leia mais

Projeto Porto Maravilha

Projeto Porto Maravilha Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Características da região: Delimitação: Bairros completos (Santo Cristo, Gamboa e Saúde)

Leia mais

Preservacionismo PRESERVAÇÃO metodologia preservacionista

Preservacionismo PRESERVAÇÃO metodologia preservacionista Preservacionismo PRESERVAÇÃO (do latim praeservare = observar previamente) tem o sentido atual de guardar ou conservar os bens culturais para os próximos tempos, sendo uma medida políticoadministrativa.

Leia mais