PORTFOLIO José Maria Hannickel, 76, cj. 42 Sorocaba-SP CEP Fone (15) /

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.tecnicaconstrutora.com.br PORTFOLIO José Maria Hannickel, 76, cj. 42 Sorocaba-SP CEP 18047-360 Fone (15) 3233-2783 / 3342-0588"

Transcrição

1 PORTFOLIO José Maria Hannickel, 76, cj. 42 Sorocaba-SP CEP Fone (15) /

2 1. Empresa Uma Empresa especializada em Lojas Nossa Visão: Processo de melhoria contínua Temos como objetivo principal, a satisfação do cliente através do comprometimento e dedicação. Com muita percepção, buscamos permanentemente o aprimoramento de nossos serviços. Atuamos nas áreas de projeto e montagem de lojas. Atuação principal voltada à execução de lojas predominantemente em Shopping Center. Os serviços oferecidos vão de estudos e projetos técnicos à loja montada. A modalidade do serviço principal oferecido é um pacote completo com entrega total da obra com todos os itens de acabamento. Experiência no ramo e conhecimento técnico. Projetos diferenciados. Preparo tecnológico pelo uso de softwares e equipamentos com tecnologia de ponta. Disponibilizamos equipes treinadas para executar obras em todo o Brasil. Obras em outros países podem ser viáveis, desde que compatível com a estrutura disponível. 2. Clientes Mercado potencial: Empresários lojistas cujo objetivo seja o resultado de suas vendas e que por concentrarem o foco nos resultados, preferem a contratação para a construção de seu estabelecimento comercial, de uma empresa que ofereça os serviços nos moldes de pacote fechado. Franquias de médio e grande porte através de licitações e tomadas de preços. Clientes Preferenciais: Rede de lojas que mantenham constante volume de reformas, cuja fidelidade de contrato com nossa Empresa, permitam-nos disponibilizar-lhe equipes exclusivas. Alguns clientes atendidos:

3 3. Produtos e serviços Projetos Planejamento Construção Projetos: Estrutura operacional, com equipe técnica qualificada: Estudos e maquetes em 3D. Projetos de arquitetura.

4 Projetos estruturais. Projetos de Instalações hidráulicas, esgotos e águas pluviais. Projeto de rede de Sprinklers

5 Projetos de Instalações elétricas, telefonia e lógica. Projetos de mobiliário comercial. Documentações de obra e aprovações. Planejamento: Orçamentos e planejamento de custos da obra: Orçamento sintético e analítico. Controle de compras de materiais. Cronograma de obra.

6 Construção: Execução de obras com coordenação das seguintes equipes: Equipe alvenaria: Demolição, Limpeza pesada, Alvenaria, Revestimentos assentados. Equipe serralheria: Mezanino, Estruturas, Portas metálicas. Equipe elétrica: Eletrocalhas e tubulações Fiações Quadro e disjuntores Luminárias e tomadas Equipe sprinklers: Tubulações, Teste de pressurização, Montagens dos bicos. Equipe hidráulica: Tubulações de esgotos, Tubulações de água fria, Colocação de torneiras, Teste hidrostático.

7 Equipe dry wall: Revestimentos em gesso, Paredes em dry wall, Forros Sancas e molduras. Equipe vidros: Vitrines da fachada, Portas de vidro, Prateleiras Vidro serigrafado. Equipe pintura: Revestimentos em gesso, Paredes em dry wall, Forros Sancas e molduras. Equipe carpintaria: colocação de portas de madeira, forros de madeira. Equipe laminados: carpete de madeira, laminados colados. Equipe granito: soleiras, bancadas. Equipe mobiliário: móveis e acessórios. Equipe luminoso: letras, luminosos de fachada e identificação. Operações Compras Planejamento

8 com cliente itens a serem orçados Prazo da obra projetos Verificar: Consulta prévia Normas gerais Condições da rede Tapumes Rede de SPK Sistema adotado Shopping Ar Condicionado Ponto de dreno na loja Rede Elétrica Estanqueidade (cob.) 220v ou 380v Alarme e detecção Possui entrada? Net e telefonia Bitola dos cabos Estudos Orçamentos Projeto Arquitetônico Documentação Seguro de Obra Providenciar: ART Cotações e compras Prod. sob encomenda Projeto SPK Projetos compl. Projeto Mezanino Impressão e backup Projeto A/C Projeto Elétrica Tapumes Serviços iniciais Demolições Nome e RG do pessoal Limpeza / entulho Execução Vistoria Mezanino metálico Nivelamento de piso Rede SPK Conduletes Dry wall Forro de gesso Fiações Quadro de força Massa e pintura Colocação de piso Luminárias Vidros e letreiro Móveis Limpeza

9 4. Fornecedores O mercado dispõe de bons fornecedores de materiais diversos, porém classificamos as empresas e lojas mais confiáveis e que atendam aos seguintes requisitos: Bom atendimento e relacionamento Qualidade do produto Capacidade de entrega Preço e condições de pagamento Facilidade de acesso Garantias dos produtos Localização Lote mínimo de compra Pontualidade de entrega Consideramos ainda a sazonalidade no fornecimento dos materiais, como tipos de madeira disponível, lotes de cerâmicas e outros revestimentos, etc. 5. Nossa política de formação de equipes e gestão de pessoas (Com necessidades normais e com necessidades especiais) Cenário Organizacional: Capital intelectual como fator diferencial. Ferramentas de TI Descentralização das atividades de gestão de pessoas. Automação industrial. Gerenciamento de crises empresariais (energia, água, economia mundial). Gerenciamento de crises comportamentais. Segurança executiva (pessoal e patrimonial). Política: Remuneração competitiva. Benefícios atraentes. Ambiente seguro e agradável. Crescimento e segurança. Autenticidade. Responsabilidade social. Espaço de vida individual extraempresa. Organograma de estrutura básica de nossa Empresa: Direção Geral Departamento Técnico Departamento de Obras Departamento Administrativo

10 Nossos processos de recrutamento e seleção consideram: Procedimentos para abertura de vaga Levantamento de perfil Recrutamento e seleção Técnicas de entrevista Procedimentos de admissão Integração na empresa Integração na área Acompanhamento de novos colaboradores A segurança do trabalho aplicada ao canteiro de obras considera que: -O envolvimento de todos é obrigatório; -As normas de segurança devem ser cumpridas por todos; -As transgressões devem ser tratadas com rigor; -A excelência operacional incorpora implicitamente excelência em segurança e saúde. Nossos programas de segurança do trabalho compreendem: Comunicação; Treinamento; Integração dos novos colaboradores; Análise e investigação dos acidentes; Inspeção de segurança / análise de riscos; Equipamentos de proteção individual; Estatísticas de acidentes; Assinatura do termo de responsabilidade pelo uso dos EPI s fornecidos; Implementação do PPRA Plano de Prevenção de Riscos Ambientais; Cumprimento das normas reguladoras; Cuidado na contratação de serviços terceirizados; Programa de prevenção de controle de saúde ocupacional. Gerais: Voluntariado: promoção, valorização, motivação e qualificação. Integração de pessoas especiais Equilíbrio entre o trabalho e a família. Alimentação dos funcionários Saúde dos colaboradores Conservação, limpeza e jardinagem Obrigações exigidas dos Terceirizados: Todos os serviços terceirizados contratados para a implantação da LOJA são executados às expensas do TERCEIRIZADO e sob sua inteira responsabilidade a conformidade com os projetos aprovados e orientações da coordenação da Técnica Construtora. É de total responsabilidade do TERCEIRIZADO a documentação e o pagamento de taxas e impostos Municipais, Estaduais e Federais que recaem sobre seus funcionários. No contrato de execução dos serviços deverá constar estas observações. Cumprir prontamente as ordens de serviços recebidas da coordenação da Técnica Construtora, bem como as obrigações decorrentes dos regimentos, circulares, instruções, avisos e demais disposições normativas no que couber ao TERCEIRIZADO.

11 Apresentar-se na obra em trajes adequados e em boas condições de higiene, sendo obrigatório o uso de calçados fechados, capacetes, crachá de identificação se necessário e todo o equipamento de segurança individual. Contribuir para que no local de trabalho, durante toda obra, seja mantido o respeito, a higiene, a moralidade, a ordem e a segurança. O TERCEIRIZADO quando necessário deve providenciar alojamento para seus funcionários fora do local da obra, uma vez que não é permitido pernoitar no interior da obra. Os contratados devem servir-se dos sanitários instalados e indicados pela segurança do shopping ou específicos. Não são permitidos os usos de fogareiros, marmiteiros, etc., dentro da obra. Não está previsto refeitório para empregados do TERCEIRIZADO. Os empregados do TERCEIRIZADO devem realizar suas refeições fora do local da obra. Não retirar de seu lugar próprio qualquer objeto ou material da Técnica Construtora, ou demais materiais de montagem da loja, sem expressa autorização, Não se apresentar em estado de embriaguez ou ingerir bebidas alcoólicas no canteiro de obras. Não entrar nas dependências da obra sem autorização. O TERCEIRIZADO se obriga a retirar da obra qualquer funcionário seu, cuja permanência for considerada inconveniente. É proibido o recrutamento e ou entrevista de operários no canteiro de obras. Assim como, é proibida a colocação de placa de oferta de trabalho ( Precisa-se ), ou qualquer outro tipo de propaganda, dentro da obra. Todas as obras devem ser executadas dentro dos limites da LOJA (Tapume). É proibido o uso das áreas comuns (Mall, áreas externas), mesmo para o estoque temporário de qualquer material ou equipamento. É terminantemente proibido fumar no interior da obra, seja no Salão de Vendas, Mall, interior das LOJAS ou nos sanitários. Segurança do trabalho dos terceirizados Todo empregado do TERCEIRIZADO, cujo serviço exigir proteção especial, deve receber equipamento individual de proteção, o qual pode ser vistoriado pelo Técnico de Segurança da Técnica Construtora. Não é permitida: a entrada, locomoção e execução de qualquer trabalho na área interna da obra, de empregados seminus, descalços ou usando tamancos, chinelos e sandálias. Todos os avisos, de PERIGO e outros, devem ser rigorosamente respeitados. As recomendações, sobre questões de segurança, arrumação e limpeza devem, obrigatoriamente, ser acatadas pelo TERCEIRIZADO e seus contratados. Todos os acidentes envolvendo funcionários do TERCEIRIZADO, devem ser informados, imediatamente à Técnica Construtora, sem que isto implique na partilha de sua responsabilidade, que é única e exclusiva do TERCEIRIZADO. O TERCEIRIZADO além de cumprir as normas aqui contidas, deve cumprir as leis, normas e portarias que regulam a segurança do trabalho principalmente a NR-10 Segurança em eletricidade. Fornecimento de água e energia para as obras Quando não houver, o TERCEIRIZADO deve solicitar o fornecimento de energia provisória, para utilização dos cavaletes, com uma antecedência mínima de 48 horas, com a utilização de cabo com isolamento. É obrigatória a instalação de disjuntor para proteção, mesmo em caráter provisório, na entrada de energia elétrica (dentro da LOJA), distando 1,0m do seu limite em relação ao Mall. É terminantemente proibida qualquer ligação elétrica que não seja no ponto de alimentação da loja ou alimentação provisória fornecida pelo shopping. O TERCEIRIZADO deverá providenciar o transporte de água até o local da obra, utilizando vasilhames estanques sem acarretar danos às partes comuns do shopping.

12 Vigilância e Fiscalização A Técnica Construtora manterá equipe de profissionais de arquitetura e engenharia para acompanhamento da execução dos projetos aprovados. Qualquer membro da equipe, credenciado pela Técnica Construtora para este fim, deve ter livre aos serviços. A Técnica Construtora deve fazer a aceitação final das instalações na data de Entrega dos serviços, conforme os Prazos estipulados. Nesta oportunidade deve ser realizada a inspeção final de serviços. Acesso de Pessoal e Materiais Todos os funcionários devem identificar-se à equipe de segurança do shopping. Não é permitida a entrada de pessoas nas seguintes condições: não autorizadas previamente, não possuidoras de documento ou não se encontrarem devidamente trajadas. Na saída, todos os contratados estão sujeitos a serem revistados pela equipe de segurança do shopping. O TERCEIRIZADO e seus contratados devem manter todo material e ferramentas de seu uso no interior da LOJA, sendo a guarda destes de sua exclusiva responsabilidade. Qualquer material encontrado no Mall ou em outras áreas não autorizadas é considerado abandonado e sujeito à remoção pelo shopping. A carga e descarga de materiais destinados às obras do TERCEIRIZADO, bem como seu transporte dentro do edifício, devem ser efetuadas no horário e local previamente determinado pela administração do shopping. O transporte de materiais, máquinas e equipamentos que não possam ser feitos manualmente, devem ser feito por veículos apropriados com rodas de borracha. A descarga de materiais destinados à LOJA somente é permitida na presença do TERCEIRIZADO ou seu preposto, que se responsabiliza pelo seu recebimento e transporte interno. O TERCEIRIZADO é o único responsável por qualquer irregularidade que porventura venha ocorrer na emissão de notas fiscais de seus materiais e serviços. As notas que acompanham as mercadorias ou materiais destinados à LOJA devem conter: razão social e endereço da firma compradora; local de cobrança; local de entrega da mercadoria; número e nome fantasia da LOJA. Limpeza e Entulho O entulho e o lixo produzidos no interior da LOJA durante as obras executadas pelo TERCEIRIZADO devem ser ensacados e retirados do shopping pelo TERCEIRIZADO e ou seus contratados. Deverá ser separado em cinco classificações: papel, papelão, plástico, metal e vidro. Armazenado corretamente na área destinada para reciclagem do shopping. PROJETO + CONSTRUÇÃO = TRANQUILIDADE + SEGURANÇA 6. Organização operacional Através do emprego de TI, todas as atividades administrativas e técnicas, bem como qualquer planejamento de obra fará uso de softwares de última geração. Ferramentas administrativas: Editores de texto, planilhas e softwares específicos. Projeto: ArCon, AutoCAD, Cypecad e softwares específicos. Orçamento e planejamento de obras: Volare A organização operacional do canteiro de obras seguirá uma padronização:

13 Identificação por atribuição dos operários colaboradores: Branco Amarelo Cinza Azul Verde Laranja Arquiteto Engenheiro Técnico Mestre de Obras Coordenador Supervisor Pedreiro Servente Gesseiro Azulejista Ajudante Pintor Encanador Eletricista Instalador Técnico de Segurança do Trabalho Visitante Fornecedores Terceirizados Identidade Funcional: Uniforme padrão (camiseta):

14 Equipamentos de segurança mais usuais: Máquinas e ferramentas: Rosqueadeiras Andaimes Lixadeira Marteletes Frota: Picapes abertas:

15 7. Política ambiental O material residual será armazenado seletivamente na obra até o seu destino final para aproveitamento, em espaços/contêineres separados. Areia e pedra Madeira Plásticos Metais Vidro Papel 8. Algumas de nossas realizações: MZM Iguatemi Sorocaba Mr. Beer Iguatemi Esplanada Fatto a Mano Shopping Cidade Premiatto Jundiaí Shopping Mahogany Fini Pq. Dom Pedro

16 Dumond Capodarte Chilli Beans Victor Hugo Imaginarium Fatto a Mano Doctor Shoes Exp

CHECKLIST DA RDC 16/2013

CHECKLIST DA RDC 16/2013 CHECKLIST DA RDC 16/2013 Checklist para a RDC 16 de 2013 Página 2 de 10 Checklist 1. 2.1 Disposições gerais Existe um manual da qualidade na empresa? 2. Existe uma política da qualidade na empresa? 3.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA

MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA 1 PROJETO Nº 013/2014 Solicitação: MEMORIAL DESCRITIVO Tipo da Obra: PINTURA MURETA, POSTES, BRINQUEDOS DO PARQUE INFANTIL E TROCA PISO SALAS DE AULA Reforma: local indicado em planta Local: EMEI CRIANÇA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015 Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC 1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES 1.1. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO PROJETO Carlos Henrique Nagel Engenheiro

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pela Associação Jardins Ibiza. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento do canteiro

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

Gerenciamento de Obras. Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões

Gerenciamento de Obras. Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões Gerenciamento de Obras Prof. Dr. Ivan Xavier Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões Fases do Gerenciamento: 3. Operação e controle da obra. 3. Operação e controle da obra: Reunião de partida da obra;

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR I SIMPÓSIO DE HEPATOLOGIA DO NORDESTE

MANUAL DO EXPOSITOR I SIMPÓSIO DE HEPATOLOGIA DO NORDESTE 1 INFORMAÇÕES GERAIS MANUAL DO EXPOSITOR I SIMPÓSIO DE HEPATOLOGIA DO NORDESTE LOCAL DO EVENTO Período realização do Evento: 25 a 27 de Setembro de 2014 Local de realização: Hotel Tropical Tambaú Fone

Leia mais

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas 1. Objetivo Este Procedimento tem como objetivo fixar os requisitos de segurança e medicina do trabalho para as atividades de empresas contratadas, que venham a executar obras e/ou serviços nas dependências

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MOBILIZAÇÃO, CONSTRUÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DO CANTEIRO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MOBILIZAÇÃO, CONSTRUÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DO CANTEIRO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MOBILIZAÇÃO, CONSTRUÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DO CANTEIRO 1. VIA DE ACESSO 1.1 - GENERALIDADES Será utilizada como acesso às obras, durante a fase de construção, as vias já existentes

Leia mais

META CENTRAL DE SERVIÇOS

META CENTRAL DE SERVIÇOS META CENTRAL DE SERVIÇOS A META CENTRAL DE SERVIÇOS é uma empresa capixaba com sólida experiência de mercado. O foco de seu negócio é a gestão administrativa de grandes obras industriais, a fim de garantir

Leia mais

3.4 REVISÃO NAS CALHAS E TUBOS DE DESCIDA DE AGUA PLUVIAIS E INSTALAÇÃO DE RALOS TIPO ABACAXI vb 1,00 1.560,00 2.100,00 3.

3.4 REVISÃO NAS CALHAS E TUBOS DE DESCIDA DE AGUA PLUVIAIS E INSTALAÇÃO DE RALOS TIPO ABACAXI vb 1,00 1.560,00 2.100,00 3. Planilha Orçamentaria sintética UNIDADE DO BRB: AGÊNCIA ANAPOLIS Obra/Serviço: REFORMA DA FACHADA Endereço: Rua 15 de Dezembro, nº 50, Centro ANÁPOLIS/GO ANEXO II DATA: 04/01/11 Nº OS: 119/2009 REVISÃO:

Leia mais

Tel.: 00 55 (11) 9 8799-7736 tim 9 6097-0774 oi www.tudoengenharia.com.br tudoengenharia@gmail.com

Tel.: 00 55 (11) 9 8799-7736 tim 9 6097-0774 oi www.tudoengenharia.com.br tudoengenharia@gmail.com Conheça as soluções TUDO ENGENHARIA para sua Empresa e Particular. Tel.: 00 55 (11) 9 8799-7736 tim 9 6097-0774 oi www.tudoengenharia.com.br tudoengenharia@gmail.com Avenida Luis Carlos Berrini, nº 550

Leia mais

1 Introdução. antes de mudar

1 Introdução. antes de mudar Introdução 1 Introdução antes de mudar Recebendo as chaves do imóvel, o proprietário deverá providenciar junto as concessionárias, as ligações de alguns serviços indispensáveis ao funcionamento de sua

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012. GUINCHO VELOX e HUCK

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012. GUINCHO VELOX e HUCK MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA GUINCHO VELOX e HUCK ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. INFORMAÇÕES TÉCNICAS... 2 2. PROCEDIMENTOS GERAIS DE SEGURANÇA... 2 2.1. USO DOS GUINCHOS... 3 2.2. LUBRIFICAÇÃO... 3 2.3.

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO Curso Técnico de Edificações Profª Engª Civil Alexandra Müller Barbosa EMENTA Estudos de procedimentos executivos: Estruturas portantes, Elementos vedantes, Coberturas, Impermeabilização,

Leia mais

INVOCK SERVIÇOS DE PORTARIA LTDA-ME.

INVOCK SERVIÇOS DE PORTARIA LTDA-ME. INVOCK SERVIÇOS DE PORTARIA LTDA-ME. CARTA DE APRESENTAÇÃO Estamos encaminhando nosso portfólio na intenção de apresentar nossa empresa. Após estudo e análise do mercado no segmento de Segurança, Segurança

Leia mais

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem 1) COMO FUNCIONA? O PROBLEMA OU SITUAÇÃO ANTERIOR Anteriormente, todos os resíduos recicláveis ou não (com exceção do papelão), ou seja, papel, plásticos, vidros,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO DIVISÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO DIVISÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SERVIÇO DE ENGENHARIA PARA EXECUÇÃO DE EXTENSÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO PARA ATENDER A ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM DIVERSOS LOGRADOUROS DE PORTO ALEGRE 1. GENERALIDADES O

Leia mais

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA.

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. CLAUSULA PRIMEIRA: OBJETIVO. 1.1. Estabelecer diretrizes de

Leia mais

Parque Tecnológico de Óbidos

Parque Tecnológico de Óbidos Parque Tecnológico de Óbidos Regulamento de obras (Versão preliminar) Fevereiro de 2009 Óbidos Requalifica, E.E.M. Casa do Largo da Porta da Vila, 1.º Tel: +351 262 955 440 obidos.requalifica@mail.telepac.pt

Leia mais

Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM)

Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM) Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM) Legislação e Normas Resolução CONAMA n 307 de 04 de Maio de 2002 Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão

Leia mais

ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261

ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261 ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261 RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO MAIO DE 2015 Andamento das obras no período Obras no Ático: Início da instalação de luminárias iniciado; Conclusão das

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO CÓD. 200 ASSUNTO: ESTABELECE CRITÉRIOS DE PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDÊNCIAS DA EMPRESA CÓD: APROVAÇÃO: Resolução nº 0098/94, de 15/12/1994 NORMA

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

Ar Condicionado Split System Hi-Wall

Ar Condicionado Split System Hi-Wall COTAÇÃO ELETRÔNICA: 027/2013 COMPRASNET Termo de Referência Ar Condicionado Split System Hi-Wall Sala dos Administradores Almoxarifado Unidade Pedro de Toledo 1- OBJETO Contratação de empresa especializada

Leia mais

8 Colloquium Internacional SAE BRASIL de. Suspensões e Implementos Rodoviários & Mostra de Engenharia. 07 a 09 de maio de 2014

8 Colloquium Internacional SAE BRASIL de. Suspensões e Implementos Rodoviários & Mostra de Engenharia. 07 a 09 de maio de 2014 8 Colloquium Internacional SAE BRASIL de Suspensões e Implementos Rodoviários & Mostra de Engenharia 07 a 09 de maio de 2014 Hotel InterCity Premium - Caxias do Sul RS REGULAMENTOS E NORMAS ESPECÍFICAS

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO PADRONIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, A SEREM EXECUTADAS PELAS EMPRESAS CONTRATADAS PELA INFRAERO RESPONSÁVEL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO (DA) GERÊNCIA DE DINÂMICA LABORAL

Leia mais

2 DESCRIÇÃO DO LOCAL. Figura 1 Edifício Philadélphia

2 DESCRIÇÃO DO LOCAL. Figura 1 Edifício Philadélphia 4 1 INTRODUÇÃO Esse relatório tem como objetivo apresentar as atividades desenvolvidas pelo acadêmico Joel Rubens da Silva Filho no período do estágio obrigatório para conclusão do curso de Engenharia

Leia mais

CONSTRUTORA LTDA QUALIDADE - PONTUALIDADE COMPROMETIMENTO - SEGURANÇA PORTFÓLIO

CONSTRUTORA LTDA QUALIDADE - PONTUALIDADE COMPROMETIMENTO - SEGURANÇA PORTFÓLIO CONSTRUTORA LTDA QUALIDADE - PONTUALIDADE COMPROMETIMENTO - SEGURANÇA PORTFÓLIO CONSTRUTORA LTDA CARTA DE APRESENTAÇÃO Estamos encaminhando nosso portfólio na intenção de apresentar nossa empresa e firmamos

Leia mais

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS O canteiro de obras Introdução Sistema de produção Em muitos casos de obras de construção e montagem o canteiro de obras pode ser comparado a uma fábrica

Leia mais

Montagem e Desmontagem dos Estandes

Montagem e Desmontagem dos Estandes Montagem e Desmontagem dos Estandes Cronograma para montagem, feira e desmontagem de estandes Motivo Data Horário Observações Data limite para a entrega do projeto do estande Descarregamento de material

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

DISTRIBUIDORA DE COSMÉTICOS

DISTRIBUIDORA DE COSMÉTICOS 1. Identificação do Estabelecimento Razão Social: Nome Fantasia: CNPJ: Endereço: Bairro: Município: CEP: Fone: Fax: E-mail: Responsável Legal: CPF: Responsável Técnico: CPF: CR : 2. Inspeção Data: Objetivo:

Leia mais

SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO

SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO Empresa Atuando em todos os seguimentos empresariais, através de equipes de profissionais treinados, executamos os mais variados tipos de trabalho, fornecendo desde a mão de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO CLIENTE: OBJETIVO: OBRA: PROJETO: LOCAL: CIDADE: MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 21º ANDAR EDIFICIO CENTRAL REFORMA 21º ANDAR EDIFÍCIO CENTRAL RUA CALDAS JUNIOR Nº 120-21º ANDAR- Centro Porto Alegre/RS

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012 ANDAIME TUBULAR

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012 ANDAIME TUBULAR MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA ANDAIME TUBULAR ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. INFORMAÇÃO TÉCNICA... 2 2. PROCEDIMENTOS GERAIS DE SEGURANÇA... 4 2.1. USO DOS ANDAIMES TUBULARES... 5 2.2. MANUTENÇÃO (DIRETRIZES

Leia mais

DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) ESCLARECIMENTO N.º 03

DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) ESCLARECIMENTO N.º 03 Curitiba, 12 de Dezembro de 2014. DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) ESCLARECIMENTO N.º 03 TOMADA DE PREÇOS 2014/15001(7419) - Contratação de reforma, sem ampliação, incluindo pavimentação, alvenaria,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC MEMORIAL DESCRITIVO 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as condições que orientarão os serviços de construção,

Leia mais

Planilha1. Item Serviços Unid Quant R$ Unitário R$ TOTAL

Planilha1. Item Serviços Unid Quant R$ Unitário R$ TOTAL TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ ASSESSORIA DE OBRAS REFORMA E ADEQUAÇÃO DO 3º E 4º PAVIMENTOS TCM/PA PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 4º PAVIMENTO Item Serviços Unid Quant R$ Unitário R$ TOTAL

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 Correlações: Alterada pela Resolução nº 448/12 (altera os artigos 2º, 4º, 5º, 6º, 8º, 9º, 10 e 11 e revoga os

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III. SERVIÇOS

Leia mais

INFRAERO TR-008/ULMN/2012 1 / 5 TERMO DE REFERÊNCIA. Elaborado por Lotação Matrícula Rubrica Data Luciano Eustáquio Pedrosa ULMN 17.

INFRAERO TR-008/ULMN/2012 1 / 5 TERMO DE REFERÊNCIA. Elaborado por Lotação Matrícula Rubrica Data Luciano Eustáquio Pedrosa ULMN 17. INFRAERO TR-008/ULMN/2012 1 / 5 EMPRESA BRASILEIRA DE INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA AEROPORTO DE UBERLÂNDIA TEN. CEL. AV. CÉSAR BOMBONATO COORDENAÇÃO DE MANUTENÇÃO - ULMN TÍTULO: TERMO DE REFERÊNCIA Requisitos

Leia mais

GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS

GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS 25/09/2012 GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS ENG O. LEONARDO MENDES LEAL DA PAIXÃO AGENDA Definição. Fase de Planejamento. FasesOperacionais. a) Fase de Implantação; b) Fase Funcional; c) Fase de Desmontagems

Leia mais

Local: Pavilhão de Eventos Maria Celina Vidotto Imhof (Pavilhão da Fenarreco), Rodovia Antonio Heil, 29 - Centro, Brusque/SC

Local: Pavilhão de Eventos Maria Celina Vidotto Imhof (Pavilhão da Fenarreco), Rodovia Antonio Heil, 29 - Centro, Brusque/SC REGULAMENTO GERAL DA FEIRA 1 - INTRODUÇÃO As normas que regem a organização, montagem, funcionamento e desmontagem da FECATEX 2017 - Home & Fashion - Primavera Verão 2018- Feira Têxtil de Santa Catarina,

Leia mais

ASSUNTO: Autorização de obras, benfeitorias, acessos, mudanças, uso de elevadores e áreas comuns

ASSUNTO: Autorização de obras, benfeitorias, acessos, mudanças, uso de elevadores e áreas comuns CIRCULAR 001/2014 DATA: 02 de Agosto de 2014 ASSUNTO: Autorização de obras, benfeitorias, acessos, mudanças, uso de elevadores e áreas comuns Senhores Condôminos, Como Síndica do Condomínio Le Jardin,

Leia mais

AGES EMPREENDIMENTOS EDUCACIONAIS LTDA SMALL SHOPPING AGES

AGES EMPREENDIMENTOS EDUCACIONAIS LTDA SMALL SHOPPING AGES AGES EMPREENDIMENTOS EDUCACIONAIS LTDA SMALL SHOPPING AGES CARTA CONVITE: N 001/2012 A AGES EMPREENDIMENTOS EDUCACIONAIS LTDA, situada à Avenida Universitária, n 23, Parque das Palmeiras, Paripiranga (BA),

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA EXPOSITORES E MONTADORA SERVIÇOS DE INFRA-ESTRUTURA E PROVIDÊNCIAS LEGAIS HOTEL GLÓRIA CAXAMBU

PROCEDIMENTOS PARA EXPOSITORES E MONTADORA SERVIÇOS DE INFRA-ESTRUTURA E PROVIDÊNCIAS LEGAIS HOTEL GLÓRIA CAXAMBU PROCEDIMENTOS PARA EXPOSITORES E MONTADORA SERVIÇOS DE INFRA-ESTRUTURA E PROVIDÊNCIAS LEGAIS HOTEL GLÓRIA CAXAMBU Cabe ao expositor regularizar seu estande perante as repartições federais, estaduais e

Leia mais

Procedimento de Segurança para Terceiros

Procedimento de Segurança para Terceiros Página 1 de 6 1. OBJETIVO Sistematizar as atividades dos prestadores de serviços, nos aspectos que impactam na segurança do trabalho de forma a atender à legislação, assim como, preservar a integridade

Leia mais

LIMPEZA PREDIAL LIMPEZA HOSPITALAR

LIMPEZA PREDIAL LIMPEZA HOSPITALAR A GUIMA CONSECO, fundada em 1988, tem no Controle de Qualidade a ferramenta que antecipa tendências e orienta seus procedimentos, na direção das expectativas e anseios de seus clientes, tornando-se assim

Leia mais

EXPO-EaD 18º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância

EXPO-EaD 18º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância MANUAL DO EXPOSITOR EXPO-EaD 18º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância Prezado Expositor, O objetivo deste Manual é facilitar o trabalho de todos os participantes, obter eficiência e qualidade,

Leia mais

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP ERRATA Nº 01 ONDE SE LÊ: ANEXO III OBRA : UBS Jd. Das Palmas. Descrição dos Serviços ESCOPO DETALHE UN. Quantidade Preço Unitário Prop. Material Parcial Mat. M.O 01. Gerenciamento

Leia mais

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Responsável: Diretoria de Administração (DA) Superintendência de Recursos Humanos (DARH) Gerência de Dinâmica Laboral

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

MONTADORA OFICIAL HORÁRIOS DE MONTAGEM / FUNCIONAMENTO / DESMONTAGEM. Dia 13 de abril de 2014 DOMINGO

MONTADORA OFICIAL HORÁRIOS DE MONTAGEM / FUNCIONAMENTO / DESMONTAGEM. Dia 13 de abril de 2014 DOMINGO MONTADORA OFICIAL Metro Quadrado Estandes Rua Tenente Américo Moretti, 200 Cep 04372-060 - São Paulo - SP Telefone: (11) 5671-2022 E-mail: metro.quadrado@metro2.com.br HORÁRIOS DE MONTAGEM / FUNCIONAMENTO

Leia mais

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61 O Regulamento Interno da ULIVING BELA VISTA, localizado na cidade de SÃO PAULO CAPITAL, à Rua Barata Ribeiro nº 61 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO NOVA: PRAÇA SETOR GUARUJÁ EXPANSÃO - MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT

MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO NOVA: PRAÇA SETOR GUARUJÁ EXPANSÃO - MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO NOVA: PRAÇA SETOR GUARUJÁ EXPANSÃO - MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT Página 1 de 8 ÍNDICE 1 SERVIÇOS GERAIS 3 1.1 SERVIÇOS TÉCNICOS 4 1.2 MÁQUINAS E FERRAMENTAS 4 1.3 LIMPEZA PERMANENTE

Leia mais

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. DISTRIBUIÇÃO E MANUTENÇÃO de água, iluminação de ruas,

Leia mais

Relatório de Estágio Curricular. Rafael Menezes Albuquerque

Relatório de Estágio Curricular. Rafael Menezes Albuquerque Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica Relatório de Estágio Curricular Rafael Menezes Albuquerque São José dos Campos Novembro2005 Relatório de Estágio

Leia mais

Paraná - Rio Grande do Sul

Paraná - Rio Grande do Sul COMPROMETIMENTO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE Paraná - Rio Grande do Sul Missão Oferecer as melhores soluções em serviços e produtos, visando se adequar aos altos padrões de satisfação de nossos clientes e parceiros

Leia mais

4.2. Instalação de água: Já existe ramal de ligação do concessionário autorizado (CORSAN) até a edificação.

4.2. Instalação de água: Já existe ramal de ligação do concessionário autorizado (CORSAN) até a edificação. MEMORIAL DESCRITIVO Proprietário (a): PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DAS MISSÕES; Obra: Projeto Arquitetônico de Reforma do Centro Administrativo; Cadastro Matrícula: Local: Rua 29 de Abril, nº 165

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REPAROS E OBRAS EMERGENCIAIS DE IMOVEIS SITUADOS NA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANISTICO DA REGIÃO DO PORTO MARAVILHA. 1. INTRODUÇÃO A Operação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002)

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Correlações: Alterada pela Resolução nº 469/15

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

O CONDOMÍNIO JÁ ANALISOU O PREÇO, NÃO ESQUEÇA DA QUALIDADE!!!

O CONDOMÍNIO JÁ ANALISOU O PREÇO, NÃO ESQUEÇA DA QUALIDADE!!! O CONDOMÍNIO JÁ ANALISOU O PREÇO, NÃO ESQUEÇA DA QUALIDADE!!! Como em qualquer segmento, quando fazemos uma licitação muitas vezes nos deparamos com propostas que aparentemente oferecem os mesmos serviços,

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 024/2014 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO ANEXO Q8

EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 024/2014 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO ANEXO Q8 OBS.: CADA ITEM MENCIONADO A SEGUIR REFERE-SE AOS ITENS DA PLANILHA DE PREÇOS UNITÁRIOS (PPU) 1. Sub-item 1.1 e 1.2: Mobilização e Desmobilização. Será medido na conclusão total de cada sub-item, 100%

Leia mais

Portifólio AMA Engenharia

Portifólio AMA Engenharia Portifólio AMA Engenharia QOF Conjunto E, Lote 07, Loja 1 CEP 71727-501 Candangolândia/DF Tel. (61) 3967-5360 3967-5361 amaengenharia@amaengenharia.srv.br QUEM SOMOS AMA Assistência Técnica LTDA também

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N. 307, DE 05 DE JULHO DE 2002 Alterações: Resolução CONAMA n. 348, de 16.08.04 Resolução CONAMA n. 431, de 24.05.11 Resolução CONAMA n. 448, de 18.01.12 Resolução

Leia mais

Planejamento de canteiros, gerenciamento de obras, lista de verificação

Planejamento de canteiros, gerenciamento de obras, lista de verificação Registro fotográfico fico Planejamento de canteiros, gerenciamento de obras, lista de verificação Armazenamento de materiais (areia) Contenção lateral Cobertura com lona plástica Profa. Geilma L. Vieira

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM

Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM BIM SINCO IMPLANTAÇÃO BIM CASOS DE SUCESSO SINCO BIM PROCESSO INTEGRADO Sinco Empresa 26 Anos no mercado da construção

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) 1 JUSTIFICATIVA Este Termo de Referência tem como finalidade orientar os grandes e pequenos geradores

Leia mais

PGRSS PASSO A PASSO NATAL/RN NOV/2013

PGRSS PASSO A PASSO NATAL/RN NOV/2013 NATAL/RN NOV/2013 PLANO DE GERENCIAMENTO DE RSS Documento que aponta e descreve ações relativas ao manejo dos resíduos sólidos nos estabelecimentos assistenciais de saúde Considerando as Características

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PARA OS EXAMES DE CERTIFICAÇÃO ABRAMAN/PNQC

MANUAL DO CANDIDATO PARA OS EXAMES DE CERTIFICAÇÃO ABRAMAN/PNQC MANUAL DO CANDIDATO PARA OS EXAMES DE CERTIFICAÇÃO ABRAMAN/PNQC I. Exame Escrito Composto por questões de múltipla escolha. O candidato deverá apresentar-se no dia e horário agendado portando documento

Leia mais

Consórcio Fênix Rua Cândido Ramos nº550 - CEP 88090.800 Capoeiras - Florianópolis/SC - Brasil CNPJ 19.962.391/0001-53 sac@consorciofenix.com.

Consórcio Fênix Rua Cândido Ramos nº550 - CEP 88090.800 Capoeiras - Florianópolis/SC - Brasil CNPJ 19.962.391/0001-53 sac@consorciofenix.com. 1 2 CONSÓRCIO FÊNIX PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA - SMMU MANUAL DOS USUÁRIOS DO SISTEMA SIM MODALIDADE POR ÔNIBUS DIREITOS E DEVERES DAS PARTES ENVOLVIDAS

Leia mais

Seguro Residencial Itaú. Itaú Seguros de Auto e Residência Plano de Assistência 24 horas

Seguro Residencial Itaú. Itaú Seguros de Auto e Residência Plano de Assistência 24 horas Itaú Seguros de Auto e Residência Plano de Assistência 24 horas I PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO PLANO APARTAMENTO Confira os serviços, limites e critérios a seguir. 1. Solicitação dos serviços Os serviços

Leia mais

Planejamento, Programação e Controle. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

Planejamento, Programação e Controle. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Planejamento, Programação e Controle Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Conceitos Gerais Planejamento formal, que compreende, normalmente 5 fases: Estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira; Projeto

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO OBJETIVO DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO Fornecer diretrizes para a elaboração e apresentação de orçamentos que compõem o Projeto Executivo. FINIÇÕES O orçamento executivo abrange a elaboração dos elementos

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02 RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE Julho 2011 Revisão 02 2 INTRODUÇÃO Os Centros de Saúde incluídos nesta categoria são unidades que foram construídas recentemente e que

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO DENOMINAÇÃO DO CARGO: AUXILIAR DE CARPINTARIA : ESCOLARIDADE: Fundamental Incompleto Auxiliar em todas as atividades de carpintaria tais como: corte, armação, instalação e reparação de peças de madeira.

Leia mais

Aula 7. Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil

Aula 7. Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 431 Aula 7 POLÍTICAS ADMINISTRATIVAS DE OBRAS RESIDÊNCIAIS Caso Real ORGANOGRAMA DA OBRA SUPERINTENDENTE APOIO CDP CONTROLE PRODUÇÃO ADM. CONTRATO

Leia mais

} Contém 1G Shopping Ribeirão Preto - Ribeirão Preto (SP)... 3. Carmen Steffens Shopping Rio Sul - Rio de Janeiro (RJ)... 5

} Contém 1G Shopping Ribeirão Preto - Ribeirão Preto (SP)... 3. Carmen Steffens Shopping Rio Sul - Rio de Janeiro (RJ)... 5 Contém 1G Shopping Ribeirão Preto - Ribeirão Preto (SP)... 3 Adequação Hall Elevadores Shopping Metropolitan- Betim (MG)... 4 Carmen Steffens Shopping Rio Sul - Rio de Janeiro (RJ)... 5 Loja Água de Côco

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA Resolução nº 307, de 5 de Julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações

Leia mais

Manual do Expositor. Informações: 11 2223-2521 operacional.decofe@apcdcentral.com.br. Prezado EXPOSITOR,

Manual do Expositor. Informações: 11 2223-2521 operacional.decofe@apcdcentral.com.br. Prezado EXPOSITOR, Prezado EXPOSITOR, Os Expositores através do CNPJ da sua empresa (conforme contrato de locação) em campo específico, acessarão os formulários para preenchimento, envio e impressão dos mesmos, on-line.

Leia mais

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE 1 Estrutura Acabamento externo: TORRE 5 100% executado 98% executado - Revestimento fachada; 100% concluído - Aplicação de textura; 100% concluído - Execução do telhado; 100%

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO SECCIONAL SANTA MARIA - OBRA -

MEMORIAL DESCRITIVO CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO SECCIONAL SANTA MARIA - OBRA - MEMORIAL DESCRITIVO CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO SECCIONAL SANTA MARIA - OBRA - Porto Alegre 12 de agosto de 2014 1 SUMÁRIO 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 2. DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 3. INSTALAÇÃO

Leia mais

ANEXO 5. Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária

ANEXO 5. Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária ANEXO 5 Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária 1 Os SERVIÇOS de que trata este Anexo deverão ser prestados no âmbito do SETOR OPERACIONAL DAS ESTAÇÕES e dos EMPREENDIMENTOS ASSOCIADOS.

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Segurança e Saúde no Trabalho ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR. Andaimes setembro/2012. Andaime Fachadeiro.

MANUAL TÉCNICO. Segurança e Saúde no Trabalho ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR. Andaimes setembro/2012. Andaime Fachadeiro. e MANUAL TÉCNICO ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR e ANDAIME TUBULAR Objetivo Estabelecer os procedimentos que devem ser obedecidos na liberação de montagem / desmontagem de andaimes com a finalidade de

Leia mais

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários.

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Nº PROCESSO REQUERIMENTO RAZÃO SOCIAL IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO NOME DE FANTASIA NÚMERO DO CNPJ NÚMERO ÚLTIMO

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA - NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA - NOR 204 ASSUNTO: MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E PESSOAS CONTROLE DE ACESSO E CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDENCIAS DA EMPRESA APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 77, de 08/06/2015 COD. 200 VIGÊNCIA: 08/06/2015

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARBALHA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E OBRAS PROJETO BÁSICO MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARBALHA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E OBRAS PROJETO BÁSICO MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO BÁSICO MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - OBRA: CONSTRUÇÃO DE MURO ARRIMO - LOCAL: TERRENO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL - BARBALHA/CEARÁ. 1.0 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS - Este Relatório

Leia mais

REGULAMENTO DA II CREDIART FEIRA INTEGRADA DE CRÉDITO E ARTESANATO

REGULAMENTO DA II CREDIART FEIRA INTEGRADA DE CRÉDITO E ARTESANATO REGULAMENTO DA II CREDIART FEIRA INTEGRADA DE CRÉDITO E ARTESANATO A Superintendência de Fundos, Investimentos e Incorporações (SFI), no uso de suas atribuições conferidas pelo Regimento Interno, bem como

Leia mais

2624 :: Artistas visuais,desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais

2624 :: Artistas visuais,desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais 2624 :: Artistas visuais,desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais 2624-05 - Artista (artes visuais) Aquarelista, Artesão (artista visual), Artista plástico, Caricaturista,

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 13 a 17 de Abril de 2015, das 08:00 às 18:00h. MANUAL PARA MONTADORAS 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 23/03/2015

Leia mais

FUNCIONAMENTO DA EXPOSIÇÃO e Dia 11 de setembro de 2014 - das 11h00 às 17h00

FUNCIONAMENTO DA EXPOSIÇÃO e Dia 11 de setembro de 2014 - das 11h00 às 17h00 MONTADORA OFICIAL Metro Quadrado Estandes Rua Tenente Américo Moretti, 200 - Cep 04372-060 - São Paulo - SP Telefone: (11) 5671-2022 - E-mail: metro.quadrado@metro2.com.br HORÁRIOS DE MONTAGEM / FUNCIONAMENTO

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estas exigências definem os deveres e as responsabilidades da CONTRATADA e estabelecem as orientações, requisitos

Leia mais