UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05."

Transcrição

1 UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto EXERCÍCIOS DE REVISÃO Do Poder Legislativo 1 Quais são os tipos de atos normativos previstos na Constituição Federal? 2 Quais são os tipos de emendas constitucionais previstos pelo poder constituinte originário? 3 De quem é a iniciativa de propor emendas à constituição? 4 Qual o quorum necessário para proposta de emenda à constituição? 5 Quais são os limites materiais ao poder de emendar a constituição? 6 Quais são os limites circunstancias ao poder de emendar da constituição? 7 Há previsão constitucional expressa de iniciativa popular na propositura de emenda à Constituição? 8 A Constituição Federal pode ser emendada através de iniciativa popular? Justifique. 9 Há hierarquia entre a emenda constitucional e as disposições constitucionais produzidas pelo poder constituinte originário? Justifique. 10 As emendas constitucionais são produzidas por qual poder constituinte? Justifique. 11 As emendas constitucionais estão sujeitas a algum tipo de controle político externo, ou seja, sofrem sanção presidencial? Justifique. 12 Qual o quorum necessário para aprovação de emenda constitucional? 13 Projeto de emenda constitucional rejeitado pode retornar à mesma sessão legislativa ordinária?

2 14 - O que são leis complementares? Dê exemplos de regulamentação de texto constitucional através de Lei Complementar. 15 O que são as leis ordinárias? Dê exemplos de regulamentação de texto constitucional através de Lei Ordinária. 16 Há hierarquia entre a lei complementar e lei ordinária? 17 A quem cabe a iniciativa de lei ordinária e lei complementar? Explique as espécies de iniciativas existentes. 18 Qual o quorum necessário para aprovação de lei complementar? 19 Qual o quorum necessário para aprovação de lei ordinária? 20 Quais são as matérias, cujos projetos de lei são de iniciativa privativa do Presidente da República? 21 No tocante ao processo legislativo de leis infraconstitucionais, explique: A fase constitutiva de deliberação parlamentar, consistente na discussão e votação do projeto de lei A fase constitutiva de deliberação executiva, consistente na sanção e veto presidencial A fase complementar, consistente na promulgação e publicação da lei. 22 A discussão e votação dos projetos de lei de iniciativa do Presidente da República terão início em qual casa legislativa? 23 O que são leis delegadas? 24 Em que consiste o decreto legislativo? 25 O que são resoluções? 26 Em quais casos será permitida a expedição de medida provisória? 27 Qual o prazo de eficácia das medidas provisórias? 28 Há limite material para expedição de medidas provisórias? Tribunais de Contas

3 29 Quais são os tipos de controle de fiscalização contábil, financeira e orçamentária previstos no nosso sistema constitucional? 30 Em que consiste o controle interno? 31 Em que consiste o controle externo? 32 Em que consiste o controle privado? 33 Quais são as principais atribuições do Tribunal de Contas? 34 Qual a composição do Tribunal de Contas da União? 35 - Qual a composição do Tribunal de Contas dos Estados e do Distrito Federal? 36 Como se dará a nomeação e composição dos membros dos Tribunais de Contas dos Estados? 37 Há Tribunal de Contas nos Municípios? 38 Quais os requisitos para nomeação dos Ministros do Tribunal de Contas da União? 39 Como se dá a escolha dos Ministros do Tribunal de Contas da União? 40 Quais são as garantias constitucionais dos Ministros do Tribunal de Contas da União? 41 É necessária a observância do devido processo legal em processo administrativo no âmbito do Tribunal de Contas da União? 42 O Tribunal de Contas da União pode exigir quebra de sigilo bancário de investigado? Explique. Do Poder Executivo 43 Quais são as funções típicas e atípicas do Poder Executivo? 44 O Poder Executivo, (em todos os níveis) é exercido por quem? Com o auxílio de quem? 45 Quando será realizada a eleição do Presidente e do Vice- Presidente da República? 46 Qual o prazo do mandato do Presidente da República, dos Governadores, do Governador Distrital e dos Prefeitos?

4 47 Como é exercido o Poder Executivo no Território Federal? 48 Quais foram os Presidentes do Brasil desde 1889 até os dias atuais? 49 Quais são as condições para elegibilidade do Presidente da República? 50 Quais são os requisitos para a investidura no cargo de Ministro de Estado? 51 Quando são realizadas eleições para Governadores de Estado, do Governador Distrital e dos Prefeitos? 52 Numa eleição presidencial, para que não haja segundo turno, qual a quantia mínima de votos que o candidato mais votado deverá obter? 53 Nos Municípios somente há primeiro turno? 54 - Caso, antes do segundo turno de votação, o candidato mais votado vier a falecer, como será procedida essa eleição? 55 Quando e onde o Presidente e o Vice-Presidente tomarão posse? 56 Caso o Prefeito Municipal não compareça no dia e hora designados para tomar posse qual será a conseqüência desse ato? 57 Quais são as atribuições do Vice-Presidente da República? 58 Em caso de impedimento, quem substituirá o Presidente da República, o Governador de Estado, o Governador Distrital e o Prefeito Municipal? 59 Em caso de impedimento dos substitutos legais a serem indicados no item acima, quem os sucederá? 60 Cite exemplos de impedimento e de vacância de cargo do Presidente da República. 61 Quando deverá ocorrer nova eleição (direta e indireta) presidencial? 62 Em que consiste o chamado mandato-tampão? 63 Quais são as condições de elegibilidade do Presidente da República, dos Governadores e dos Prefeitos? 64 Onde o Presidente da República tomará posse?

5 65 Qual o prazo máximo em que o Presidente da República poderá se ausentar do País sem ter que pedir licença ao Congresso Nacional? 66 Quais são as atribuições do Presidente da República? 67 Dentre essas atribuições, quais o Presidente da República poderá delegar a Ministros? 68 No sistema presidencialista, quando o Presidente da República atua como Chefe de Estado e quando atua como Chefe de Governo? 69 Quais são os crimes de responsabilidade que podem ser praticados pelo Presidente da República? 70 Qual a lei especial aplicável que regula o processo de julgamento do Presidente da República? 71 Quais são os atos praticados contra a existência da União que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 72 Quais são os atos praticados contra o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário e dos poderes constitucionais dos Estados que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 73 Quais são os atos praticados contra o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 74 Quais são os atos praticados contra a segurança interna do país que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 75 - Quais são os atos praticados contra a probidade na administração que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 76 Quais são os atos praticados contra a lei orçamentária que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 77 Quais são os atos praticados contra o cumprimento das leis e das decisões judiciais que configuram crime de responsabilidade pelo Presidente da República? 78 Quais são os atos praticados contra a guarda e legal emprego dos dinheiros públicos que configuram crime de responsabilidade?

6 79 Qual o ordenamento jurídico que regula a prática de crime de responsabilidade praticado pelos Governadores de Estado? 80 O Presidente da República possui imunidade material ou somente formal? Explique. 81 Os Governadores de Estado possuem imunidade formal? 82 - Quando qualquer agente político cometer crime de responsabilidade e crime comum, estará sujeito a qual(is) tipo(s) de sanção? 83 Caso um cidadão queira denunciar o Presidente da República por suspeita de prática de crime de responsabilidade, a quem esse cidadão deve apresentar a denúncia? 84 Qual o quorum mínimo exigido para instauração de processo contra o Presidente da República? 85 Quais são os prováveis efeitos do decreto de acusação contra o Presidente da República? 86 Quem presidirá a Sessão de Julgamento contra o Presidente da República? 87 Quem presidirá a Sessão de Julgamento contra o Governador de Estado? 88 Quem presidirá a Sessão de Julgamento contra o Prefeito Municipal? 89 Como será procedida a votação na sessão de julgamento? Qual o quorum mínimo exigido para declaração da perda do cargo do Presidente da República? 90 Em caso de estar sendo processado administrativamente, a partir de quando que o Presidente da República poderá ficar suspenso de suas funções? 91 Qual o prazo máximo que o Presidente da República poderá ficar afastado de suas funções? 92 - Qual o prazo para conclusão do processo políticoadministrativo contra o Presidente da República? 93 Nos crimes de responsabilidade o Presidente da República estará sujeito à prisão? 94 Nos crimes de responsabilidade, se condenado, quais são as sanções aplicáveis ao Presidente da República?

7 95 Qual o fundamento legal aplicável aos crimes de responsabilidade praticados por Prefeitos Municipais? 96 A quem compete o julgamento político-administrativo do Prefeito Municipal cujo ato configurar crime de responsabilidade? E, se configurar crime comum, a quem compete processá-lo e julgálo? 97 Qual o quorum mínimo para recebimento de denúncia contra Prefeito Municipal? 98 Como se dará a votação de todo o processo políticoadministrativo contra o Prefeito Municipal e qual o quorum mínimo exigido para declarar a perda do seu cargo? 99 Qual o prazo para conclusão do processo políticoadministrativo contra o Prefeito Municipal? 100 Se condenado administrativamente, o Prefeito Municipal estará sujeito à prisão? 101 De quem é a competência para fixar os subsídios do Presidente da República e Vice-Presidente? 102 Quando são fixados os subsídios dos exercentes de mandato eletivo? Justifique. 103 Quais são os casos de perda dos respectivos mandados pelo Presidente da República, Governadores e Prefeitos Municipais? 104 A ausência do país por parte do Governador, por mais de 20 dias, sem licença da Assembléia Legislativa lhe gerará alguma conseqüência? Justifique. 105 As decisões proferidas pelo Poder Executivo com base no exercício de sua função administrativa e executiva típica estarão sujeitas ao controle de outro Poder? 106 Qual a composição do Conselho da República? 107 Quais são as competências do Conselho da República? 108 Qual a composição do Conselho de Defesa Nacional? 109 Quais são as competências do Conselho de Defesa Nacional?

PODER EXECUTIVO. No caso de morte do Presidente eleito após o 2º turno e antes da expedição do diploma, considera-se como eleito o Vice-presidente.

PODER EXECUTIVO. No caso de morte do Presidente eleito após o 2º turno e antes da expedição do diploma, considera-se como eleito o Vice-presidente. PODER EXECUTIVO O sistema de governo adotado pela CF/88, mantido pelo plebiscito previsto no art. 2.º do ADCT, é o presidencialismo, sendo o Presidente da República a figura principal, ou seja, é ele quem

Leia mais

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF DECRETO Nº 33.564, DE 09 DE MARÇO DE 2012. Regulamenta as hipóteses de impedimento para a posse e exercício na administração pública direta

Leia mais

Função Fiscalizadora

Função Fiscalizadora Função Fiscalizadora Fiscalização do Município QUEM FISCALIZA? O QUE SE FISCALIZA? COMO SE FISCALIZA? 1 - QUEM FISCALIZA Art. 31, CF. A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal,

Leia mais

Oficineira Ludimilla Barbosa Formada em Direito pela Univ. Católica Dom Bosco (MS). Atua de forma autônoma em Bonito e em Campo Grande.

Oficineira Ludimilla Barbosa Formada em Direito pela Univ. Católica Dom Bosco (MS). Atua de forma autônoma em Bonito e em Campo Grande. OS TRÊS PODERES Oficineira Ludimilla Barbosa Formada em Direito pela Univ. Católica Dom Bosco (MS). Atua de forma autônoma em Bonito e em Campo Grande. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio

Leia mais

PAPEL DO VEREADOR. Como Funciona a Câmara Municipal Atribuições. Priscila Lapa Valério Leite

PAPEL DO VEREADOR. Como Funciona a Câmara Municipal Atribuições. Priscila Lapa Valério Leite PAPEL DO VEREADOR Como Funciona a Câmara Municipal Atribuições APRESENTAÇÃO A União dos Vereadores de Pernambuco - UVP, comprometida com o fortalecimento e capacitação do Poder Legislativo Municipal, publica

Leia mais

Poder Executivo: atribuições e responsabilidades do presidente da República

Poder Executivo: atribuições e responsabilidades do presidente da República Poder Executivo: atribuições e responsabilidades do presidente da República O presidente do Brasil só poderá ser um brasileiro nato, tendo a idade mínima de 35 anos no momento da posse (Art. 14, P. 3,

Leia mais

Ministério Público Eleitoral

Ministério Público Eleitoral Ministério Público Eleitoral O Ministério Público é uma instituição permanente, criada de forma direta pelo texto constitucional. Trata-se de uma instituição essencial à função jurisdicional do Estado,

Leia mais

ESTATUTO DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ATUARIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL DAECA

ESTATUTO DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ATUARIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL DAECA ESTATUTO DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ATUARIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL DAECA TÍTULO I DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ATUARIAIS DA UNIVERSIDADE

Leia mais

ESTADO DEMOCRÁTICO Desde 25 de Abril de 1974

ESTADO DEMOCRÁTICO Desde 25 de Abril de 1974 O Sistema Político Português ESTADO DEMOCRÁTICO Desde 25 de Abril de 1974 1. A CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA Aprovada em 2 de Abril de 1976 em sessão plenária dos Deputados da Assembleia Constituinte Alterações:

Leia mais

SUGESTÃO DE MODELO DE REGIMENTO INTERNO PARA OS CONSELHOS MUNICIPAIS DE JUVENTUDE.

SUGESTÃO DE MODELO DE REGIMENTO INTERNO PARA OS CONSELHOS MUNICIPAIS DE JUVENTUDE. SUGESTÃO DE MODELO DE REGIMENTO INTERNO PARA OS CONSELHOS MUNICIPAIS DE JUVENTUDE. O Conselho Municipal de Juventude (inserir nome do município) elabora este regimento interno de acordo com o projeto de

Leia mais

CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR REGIMENTO INTERNO

CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR REGIMENTO INTERNO SANTA BÁRBARA DE GOIÁS GOIÁS 2011 REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR DO MUNICÍPIO DE SANTA BÁRBARA DE GOIÁS REGIMENTO INTERNO Art. 1º

Leia mais

Questões fundamentadas do PODER LEGISLATIVO. Arts. 44 ao 69 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Legislativo Arts.

Questões fundamentadas do PODER LEGISLATIVO. Arts. 44 ao 69 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Legislativo Arts. Para adquirir a apostila de 300 Questões Fundamentadas do Poder Legislativo acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ESSA APOSTILA SERÁ ATUALIZADA ATÉ A DATA DO ENVIO. S U M Á R I O Apresentação......3

Leia mais

Decreto nº 72/99 de 12 de Outubro

Decreto nº 72/99 de 12 de Outubro Decreto nº 72/99 de 12 de Outubro Regulamento da Lei nº 12/97, de 31 de Maio Lei do Recenseamento Geral da População e Habitação Com a aprovação da Lei nº 12/97, de 31 de Maio, Lei de Bases do Recenseamento

Leia mais

b) um representante, sindicalizado, da entidade sindical dos contabilistas sediada na jurisdição do Conselho Regional de Contabilidade respectiva.

b) um representante, sindicalizado, da entidade sindical dos contabilistas sediada na jurisdição do Conselho Regional de Contabilidade respectiva. DECRETO-LEI N.º 1040, DE 21 DE OUTUBRO DE 1969 Dispõe sobre os Conselhos Federal e Regionais de Contabilidade, regula a eleição de seus membros, e dá outras providências. Os Ministros da Marinha de Guerra,

Leia mais

SUZANO PAPEL E CELULOSE. Regimento Interno do Comitê de Auditoria

SUZANO PAPEL E CELULOSE. Regimento Interno do Comitê de Auditoria SUZANO PAPEL E CELULOSE Regimento Interno do Comitê de Auditoria Este Regimento estabelece a composição, a forma de funcionamento e as competências do Comitê de Auditoria ( Comitê ) da Suzano Papel e Celulose

Leia mais

Fanpage: (clique em seguir para receber informações)

Fanpage:  (clique em seguir para receber informações) Área Administrativa FGV - 2015 - DPE-RO - Técnico da Defensoria Publica - Oficial de Diligência 01. Dois estudantes de Direito travaram intensa discussão a respeito da competência do Supremo Tribunal Federal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA REGIMENTO da Comissão Permanente de Pessoal Docente da Universidade Federal de Juiz de Fora Capítulo I FINALIDADE, ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO Art.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO LEI Nº 1735, DE 06 DE JULHO DE 2007. "DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DE SÃO GOTARDO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS" Art. 1º. Fica criado o Conselho Municipal da

Leia mais

PORTARIA N 481 DE 11 DE OUTUBRO DE 2013

PORTARIA N 481 DE 11 DE OUTUBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PORTARIA N 481 DE 11 DE OUTUBRO DE 2013 Estabelece procedimentos e orientações sobre criação, composição, funcionamento e cadastramento

Leia mais

PROJETO DE LEI 00/2015 Cria o Conselho Estadual de Juventude CEJUV/RN e dá outras providências. CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DAS COMPETÊNCIAS

PROJETO DE LEI 00/2015 Cria o Conselho Estadual de Juventude CEJUV/RN e dá outras providências. CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DAS COMPETÊNCIAS PROJETO DE LEI 00/2015 Cria o Conselho Estadual de Juventude CEJUV/RN e dá outras providências. CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º. O Conselho Estadual de Juventude do Rio Grande do Norte,

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1 Como é uma sessão ordinária? A Sessão Ordinária da Câmara tem a duração de quatro horas, podendo ser prorrogada por um prazo máximo também de quatro horas. É dividida em: Expediente - nele o 1º secretário

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.373/2011 Regulamenta o Exame de Suficiência como requisito para obtenção ou restabelecimento de Registro Profissional em Conselho Regional de Contabilidade (CRC). O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas Regulamento Interno da Comissão para a igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) (n.º 2 alínea a) do artigo 5º da lei nº 134/99, de 28 de Agosto) Artigo 1º Objecto A Comissão para a Igualdade e

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO. Secção I. Disposições Gerais. Artigo 1º

REGULAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO. Secção I. Disposições Gerais. Artigo 1º REGULAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO Secção I Disposições Gerais Artigo 1º O presente Regulamento pretende completar e objectivar as disposições dos Estatutos da Escola Superior de Enfermagem Dr.

Leia mais

REGISTRO PÚBLICO DE EMPRESAS MERCANTIS

REGISTRO PÚBLICO DE EMPRESAS MERCANTIS REGISTRO PÚBLICO DE EMPRESAS MERCANTIS Evolução do Registro Art. 4º - matrícula em um dos Tribunais do Comércio do Império, para ser considerado comerciante. Tribunais do Comércio do Império: função jurisdicional

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PROF. GIL SANTOS AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO

LEGISLAÇÃO APLICADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PROF. GIL SANTOS AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO 1)Ao tratar das funções essenciais à justiça, estabelece a Constituição Federal, com relação ao Ministério Público, que: A) incumbe-lhe a defesa da ordem

Leia mais

CURSO DE DIREITO OBS: NÃO SERÃO ACEITAS QUESTÕES RASURADAS, NEM FEITAS À LÁPIS. VALOR DA PROVA 8,0 PONTOS

CURSO DE DIREITO OBS: NÃO SERÃO ACEITAS QUESTÕES RASURADAS, NEM FEITAS À LÁPIS. VALOR DA PROVA 8,0 PONTOS CURSO DE DIREITO SÉRIE: PROFESSOR (A): Nayron Toledo PROVA: NP1 SALA: ALUNO (A): DISCIP.: Tributário TURNO: MATRÍCULA: DATA: TURMA: NOTA: OBS: NÃO SERÃO ACEITAS QUESTÕES RASURADAS, NEM FEITAS À LÁPIS.

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA Página 1 de 9 PROPOSTA REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SEGURANÇA PREÂMBULO A Lei n,º 33/98, de 18 de Julho, veio criar os Conselhos Municipais de Segurança, qualificando-os de entidades de natureza

Leia mais

RESERVA AGRÍCOLA NACIONAL (RAN) REGULAMENTO INTERNO DA ENTIDADE REGIONAL DA RAN DO CENTRO (ER-RAN.C)

RESERVA AGRÍCOLA NACIONAL (RAN) REGULAMENTO INTERNO DA ENTIDADE REGIONAL DA RAN DO CENTRO (ER-RAN.C) RESERVA AGRÍCOLA NACIONAL (RAN) REGULAMENTO INTERNO DA ENTIDADE REGIONAL DA RAN DO CENTRO (ER-RAN.C) (Artigo 35º do Decreto - Lei n.º 73/2009, de 31 de Março) O DL 73/2009,de 31 de Março, veio introduzir

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE SUPERVISÃO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE SUPERVISÃO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO ARTIGO 1º - Este Regimento Interno tem por objetivo disciplinar o funcionamento do Conselho de Supervisão da BM&FBOVESPA Supervisão de Mercados ( BSM ), sendo as suas disposições

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SANTOS

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SANTOS ATOS DO CONSELHO FISCAL Resolução nº 001/2011 REGIMENTO INTERNO O Conselho Fiscal do Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de Santos IPREVSANTOS elaborou e votou o seu REGIMENTO

Leia mais

Questões selecionadas por: Marcelo Fernandes Bernardino. Tratando-se de Comissões Parlamentares de Inquérito, a Constituição Federal dispõe que elas:

Questões selecionadas por: Marcelo Fernandes Bernardino. Tratando-se de Comissões Parlamentares de Inquérito, a Constituição Federal dispõe que elas: Disciplina: Direito Constitucional II Questões selecionadas por: Marcelo Fernandes Bernardino Email: marcelofbernardinoufmg@gmail.com Data: 03/06/2013 1) OAB-DF - OAB - II Exame 2001 Tratando-se de Comissões

Leia mais

Módulo IV Direito Constitucional Prof. Fábio Ramos PODER LEGISLATIVO

Módulo IV Direito Constitucional Prof. Fábio Ramos PODER LEGISLATIVO QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS (ADAPTADAS) EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 04. É vedada a criação de CPI por assembleia legislativa estadual para investigar fato certo e determinado relativo ao Poder Executivo do

Leia mais

REGULAMENTO DOS DELEGADOS SINDICAIS

REGULAMENTO DOS DELEGADOS SINDICAIS REGULAMENTO DOS DELEGADOS SINDICAIS DIRECÇÃO DEZEMBRO DE 2009 REGULAMENTO DOS DELEGADOS SINDICAIS Secção I Direitos, deveres, área de representação e reuniões Artigo 1.º Delegados Sindicais 1 Os delegados

Leia mais

SISTEMA PRESIDENCIALISTA

SISTEMA PRESIDENCIALISTA REPÚBLICA DE ANGOLA COMISSÃO CONSTITUCIONAL PROJECTO DE CONSTITUIÇÃO A SISTEMA PRESIDENCIALISTA (Texto de Apresentação Pública) O Projecto A comporta 368 artigos e os seus principais aspectos são tratados

Leia mais

Atividade Colaborativa. Aula-tema 3: As Liberdades Públicas A Declaração de 1789

Atividade Colaborativa. Aula-tema 3: As Liberdades Públicas A Declaração de 1789 Atividade Colaborativa Aula-tema 3: As Liberdades Públicas A Declaração de 1789 TAREFA 3 Passo 01: Leia os textos abaixo. Texto 1: Espécies de Regimes Democráticos: Democracia Direta, Semidireta e Indireta

Leia mais

Apresentação da Lei de Criação do CMDCA

Apresentação da Lei de Criação do CMDCA Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA Apresentação da Lei de Criação do CMDCA LEI NÚMERO 2.892, DE 09 DE JUNHO DE 1992. CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E

Leia mais

DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA PROFESSOR: DR. ALBERTO JUNIOR VELOSO JUIZ

DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA PROFESSOR: DR. ALBERTO JUNIOR VELOSO JUIZ DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA PROFESSOR: DR. ALBERTO JUNIOR VELOSO JUIZ FONTES CONSULTA CF - Constituição Federal contendo Emenda Constitucional 45/2004 CE - Constituição do Estado do Paraná CODJ

Leia mais

Procedimentos formais e informais para votação de proposições em regime de urgência nas Casas Legislativas

Procedimentos formais e informais para votação de proposições em regime de urgência nas Casas Legislativas Procedimentos formais e informais para votação de proposições em regime de urgência nas Casas Legislativas Introdução O presente artigo apresenta aos colegas e demais interessados dois tipos de urgência

Leia mais

CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Victor Barau

CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Victor Barau CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA Victor Barau 1- O Conceito da palavra Democracia Democracia demos = povo, e kratos = autoridade Origem Conceito Moderno: Revoluções Francesa e Americana.

Leia mais

300 Questões Comentadas do Processo Legislativo

300 Questões Comentadas do Processo Legislativo 1 APOSTILA AMOSTRA Para adquirir a apostila de 300 Questões Comentadas ( art. 59 a 69 da CF) acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br S U M Á R I O Apresentação...3 Questões...4 Respostas...74 Bibliografia...139

Leia mais

Nota: Redação dada pelo Decreto-Lei nº 8.737/46 Redação anterior: Redação original

Nota: Redação dada pelo Decreto-Lei nº 8.737/46 Redação anterior: Redação original TÍTULO IX - Do Ministério Público do Trabalho CAPÍTULO I - Disposições Gerais Art. 736. O Ministério Público do Trabalho é constituído por agentes diretos do Poder Executivo, tendo por função zelar pela

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - CONANDA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - CONANDA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - CONANDA RESOLUÇÃO N.º 121, de 20 de Dezembro de 2006 Dispõe sobre regimento

Leia mais

REGULAMENTO DO XXVI CONGRESSO DO CDS-PP

REGULAMENTO DO XXVI CONGRESSO DO CDS-PP REGULAMENTO DO XXVI CONGRESSO DO CDS-PP CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º (Data, local e funcionamento) O XXVI Congresso do CDS-Partido Popular, CDS-PP, reunirá, em local a definir pela Comissão

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO PORTARIA Nº 026 DE 11 DE MARÇO DE 2011

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO PORTARIA Nº 026 DE 11 DE MARÇO DE 2011 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO PORTARIA Nº 026 DE 11 DE MARÇO DE 2011 Estabelece instruções sobre a participação de representante dos empregados nos conselhos de administração das empresas

Leia mais

A estrutura administrativa e funcional do Ministério Público do Estado do Estado de São Paulo

A estrutura administrativa e funcional do Ministério Público do Estado do Estado de São Paulo A estrutura administrativa e funcional do Ministério Público do Estado do Estado de São Paulo Normas de regência: 1) Constituição Federal, arts. 21,XIII, 22, XVII, 33, 3º, 37, XI, 48, IX, 52, II, 58, 3º,

Leia mais

ESTADO DE MINAS GERAIS ADVOCACIA-GERAL DO ESTADO. CONCURSO PÚBLICO Edital n 1/2006 PROCURADOR DO ESTADO NÍVEL I GRAU A. Caderno de Questões

ESTADO DE MINAS GERAIS ADVOCACIA-GERAL DO ESTADO. CONCURSO PÚBLICO Edital n 1/2006 PROCURADOR DO ESTADO NÍVEL I GRAU A. Caderno de Questões ESTADO DE MINAS GERAIS ADVOCACIA-GERAL DO ESTADO CONCURSO PÚBLICO Edital n 1/2006 PROCURADOR DO ESTADO NÍVEL I GRAU A Caderno de Questões Prova de Questões Abertas SÁBADO - TARDE ESTADO DE MINAS GERAIS

Leia mais

R: Não, parágrafo único do artigo 210 R: O quorum é o número inteiro maior do que a metade do Colegiado (incisos I e II do artigo 212).

R: Não, parágrafo único do artigo 210 R: O quorum é o número inteiro maior do que a metade do Colegiado (incisos I e II do artigo 212). PROCESSO ELEITORAL 1) Em relação ao 2º abaixo, docente em licença-prêmio deve ser considerado da mesma forma que docente em férias? Regimento Geral da USP: "... Artigo 218 - Poderão votar e ser votados

Leia mais

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL MUNICIPAL Município Município é a unidade territorial e política, componente da ordem federativa que enfeixa a União, os Estados, os Municípios e o Distrito Federal. Tem a sua autonomia administrativa,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores da FPDD do processo eleitoral da FPDD. 2. Os casos omissos serão resolvidos

Leia mais

Curso de Regimento Interno da Câmara dos Deputados Prof. Gabriel Dezen Junior. Avulso 5

Curso de Regimento Interno da Câmara dos Deputados Prof. Gabriel Dezen Junior. Avulso 5 Curso de Regimento Interno da Câmara dos Deputados Prof. Gabriel Dezen Junior Avulso 5 COMISSÕES Quadro I Tipos de Comissões Permanentes Temporárias Tem caráter técnico-legislativo ou especializado. Integram

Leia mais

PARECER Nº, DE 2007. RELATOR: Senador EXPEDITO JÚNIOR I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2007. RELATOR: Senador EXPEDITO JÚNIOR I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2007 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, em decisão terminativa, ao Projeto de Lei do Senado nº 143, de 2006, que acrescenta parágrafo ao art. 3º

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO Nº 13745, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 PUBLICADO NO DOE Nº 1063, DE 20.08.08 REPUBLICADO POR INCORREÇÃO Aprova o Regulamento da Adjudicação e Doação de Bens Móveis. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA,

Leia mais

5 - O que significa ser voltado para orientação, análise e avaliação dos serviços?

5 - O que significa ser voltado para orientação, análise e avaliação dos serviços? 1 - Qual é a Resolução que fala sobre os Conselhos de Usuários? Resolução N o 623, de 18 de Outubro de 2013, e pode ser encontrada no site da ANATEL (www.anatel.gov.br) 2 - O que é o Conselho de Usuários?

Leia mais

RESOLUÇÃO CNRM 01, de 03 de janeiro de 2006

RESOLUÇÃO CNRM 01, de 03 de janeiro de 2006 RESOLUÇÃO CNRM 01, de 03 de janeiro de 2006 Dispõe sobre a estrutura, organização e funcionamento das Comissões Estaduais de Residência Médica O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA - CNRM,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SPO N.º 003/2012, 11 DE DEZEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SPO N.º 003/2012, 11 DE DEZEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA SPO N.º 003/2012, 11 DE DEZEMBRO DE 2012. Versão: 01 Aprovação em: 11 de dezembro de 2012 Ato de aprovação: Resolução n. 82/2012. Unidade Responsável: Secretaria Geral Administrativa

Leia mais

Proposta de Lei. Exposição de Motivos

Proposta de Lei. Exposição de Motivos Proposta de Lei Exposição de Motivos O Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica, celebrado entre a República Portuguesa e o Banco Central Europeu, a União Europeia e o

Leia mais

MENSAGEM Nº 072 /2013. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM Nº 072 /2013. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM Nº 072 /2013 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Submeto à análise de Vossas Excelências e à superior deliberação desse Poder Legislativo o anexo Projeto de Lei que FIXA os níveis salariais

Leia mais

CAPÍTULO I DA COMISSÃO, FINALIDADES E CONSTITUIÇÃO

CAPÍTULO I DA COMISSÃO, FINALIDADES E CONSTITUIÇÃO REGIMENTO DA COMISSÃO ELEITORAL, DE ESTATUTO, REGIMENTOS E REGULAMENTOS DA SOBED CAPÍTULO I DA COMISSÃO, FINALIDADES E CONSTITUIÇÃO Art. 1º.- A Comissão Eleitoral, de Estatuto, Regimentos e Regulamentos,

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 1.º Fica aprovado o Regulamento do Colegiado de Curso do Centro Universitário Franciscano do Paraná, em anexo.

RESOLUÇÃO. Artigo 1.º Fica aprovado o Regulamento do Colegiado de Curso do Centro Universitário Franciscano do Paraná, em anexo. RESOLUÇÃO CONSEPE 24/2006 Aprova o Regulamento do Colegiado de Curso do Centro Universitário Franciscano do Paraná. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso das atribuições

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE REALIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS OCASIONAIS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE REALIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS OCASIONAIS REGULAMENTO MUNICIPAL DE REALIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS OCASIONAIS (Aprovado na 24ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 16 de Dezembro de 2003, na 2ª Reunião da 5ª Sessão Ordinária de Assembleia

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o 5806, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte,

Leia mais

O orçamento é conhecido como uma peça que contém a aprovação prévia da despesa e da receita para um período determinado 1.

O orçamento é conhecido como uma peça que contém a aprovação prévia da despesa e da receita para um período determinado 1. 1. ORÇAMENTO PÚBLICO - Constituição Federal arts. 163 a 169; - Lei 4320/64 Lei Orçamentária; - Lei de Responsabilidade Fiscal LRF LC 101/2000. ORÇAMENTO PÚBLICO O orçamento é conhecido como uma peça que

Leia mais

A Nação é uma sociedade política e o autor do nosso livro-texto, em sua doutrina, dispõe que a Nação se compõe de dois elementos essenciais:

A Nação é uma sociedade política e o autor do nosso livro-texto, em sua doutrina, dispõe que a Nação se compõe de dois elementos essenciais: Resumo Aula-tema 02: Teoria Geral do Estado. A Teoria do Estado foi construída pela nossa história, é uma disciplina nova, embora já existissem resquícios desde a Antiguidade, mas faz pouco tempo que ela

Leia mais

Lei n.º 2/10 de 25 de Março

Lei n.º 2/10 de 25 de Março Sumário Da Publicação e do Formulário dos Diplomas Legais. Revoga a Lei n.º 8/93, de 30 de Julho e demais legislação que contrarie o disposto na presente lei. Índice ARTIGO 1.º (PUBLICAÇÃO)... 1 ARTIGO

Leia mais

MENSAGEM Nº 056/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM Nº 056/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM Nº 056/2015 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, É com elevada honra que submeto à apreciação de Vossas Excelências e à superior deliberação do Plenário dessa Augusta Casa Legislativa, o Projeto

Leia mais

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação:

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação: PORTARIA MJ Nº 183, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2010 Regulamenta os arts. 9º, 10 e 15 do Decreto nº 6.490, de 19 de junho de 2008, alterados pelo Decreto nº 7.081, de 26 de janeiro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

DISPÕE SOBRE O RITO PROCESSUAL NOS PROCESSOS ESPECIAIS PARA RECO- NHECIMENTO DE DÍVIDA, E DÁ OUTRAS PRO- VIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE O RITO PROCESSUAL NOS PROCESSOS ESPECIAIS PARA RECO- NHECIMENTO DE DÍVIDA, E DÁ OUTRAS PRO- VIDÊNCIAS. DECRETO Nº 364, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2011. DISPÕE SOBRE O RITO PROCESSUAL NOS PROCESSOS ESPECIAIS PARA RECO- NHECIMENTO DE DÍVIDA, E DÁ OUTRAS PRO- VIDÊNCIAS. O Senhor SATURNINO MASSON, Prefeito Municipal

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ACIR GURGACZ I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ACIR GURGACZ I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição nº 19, de 2013, primeiro signatário Senador Vital do Rêgo, que altera o art. 42 da Constituição

Leia mais

A T E N Ç Ã O 2 A ELEIÇÃO NÃO MAIS PODERÁ SER REALIZADA ATRAVÉS DE CHAPAS;

A T E N Ç Ã O 2 A ELEIÇÃO NÃO MAIS PODERÁ SER REALIZADA ATRAVÉS DE CHAPAS; A T E N Ç Ã O 1 OS DIRETORES CLÍNICO, TÉCNICO (RESPONSÁVEL TÉCNICO) E ADMINISTRATIVOS, ALÉM DOS MEMBROS DA COMISSÃO ELEITORAL, ESTÃO IMPEDIDOS DE SE CANDIDATAREM A COMISSÃO DE ÉTICA MÉDICA; 2 A ELEIÇÃO

Leia mais

Base para estudo do Direito Financeiro

Base para estudo do Direito Financeiro Base para estudo do Direito Financeiro Constituição da República Federativa do Brasil de 1988; Lei n 4.320, de 17 de março de 1964; Lei complementar nacional n 101, de 4 de maio de 2000; Decreto n 93.872,

Leia mais

2. OBJETIVO GERAL Prover o aluno de informações acerca dos fenômenos políticos associados à organização do Estado e do Poder Político.

2. OBJETIVO GERAL Prover o aluno de informações acerca dos fenômenos políticos associados à organização do Estado e do Poder Político. DISCIPLINA: Direito Constitucional II CH total: 72h SEMESTRE DE ESTUDO: 3º Semestre TURNO: Matutino / Noturno CÓDIGO: DIR115 1. EMENTA: A Organização do Estado. O Federalismo. Organização político-administrativa

Leia mais

IBRI promove eleições gerais para Conselho de Administração e Conselho Fiscal

IBRI promove eleições gerais para Conselho de Administração e Conselho Fiscal IBRI promove eleições gerais para Conselho de Administração e Conselho Fiscal O IBRI abre processo eleitoral para a renovação de membros dos Conselhos de Administração e Fiscal do Instituto. Para o Conselho

Leia mais

AULA Nº 8: HIERARQUIA DAS LEIS

AULA Nº 8: HIERARQUIA DAS LEIS AULA Nº 8: HIERARQUIA DAS LEIS Comentarei, hoje, exercícios sobre o assunto hierarquia das leis, importantíssimo para a compreensão da relação de subordinação existente entre as diferentes espécies do

Leia mais

O FLUXO DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS NO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO

O FLUXO DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS NO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO O FLUXO DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS NO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO PORTO ALEGRE, 29 DE JUNHO DE 2015 1 MAPEAMENTO DE OPORTUNIDADES NO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO O FLUXO DAS OPORTUNIDADES O Orçamento Geral da União

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Gabinete do Conselheiro Sidney Estanislau Beraldo

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Gabinete do Conselheiro Sidney Estanislau Beraldo 28-08-13 SEB ============================================================ 28 TC-002041/026/10 Recorrente: Odécio José Luiz Presidente da Câmara Municipal de Manduri à época. Assunto: Contas anuais da Câmara

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL 05-10-1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL 05-10-1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL 05-10-1988 É COMPOSTA DE: a) Preâmbulo b) Artigos (250) c) ADCT Atos das Disposições Constitucionais Transitórias) 94 Artigos Observação Geral Em síntese, a atual Constituição

Leia mais

Repasse financeiro anual ao Poder Legislativo municipal: adequação às disposições da EC n. 58/2009

Repasse financeiro anual ao Poder Legislativo municipal: adequação às disposições da EC n. 58/2009 Repasse financeiro anual ao Poder Legislativo municipal: adequação às disposições da EC n. 58/2009 CONSULTA N. 837.630 EMENTA: I. CONSULTA MUNICÍPIO LIMITES DE DESPESA DO PODER LEGISLATIVO OBSERVÂNCIA

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS. Faço saber que o Poder Legislativo Estadual decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS. Faço saber que o Poder Legislativo Estadual decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N 6.340, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2002. Dispõe sobre a Estrutura e as competências do Instituto do Meio Ambiente IMA. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS. Faço saber que o Poder Legislativo Estadual decreta

Leia mais

A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), 167.º, alínea l) e 169.º, n.º 3, da Constituição, o seguinte:

A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), 167.º, alínea l) e 169.º, n.º 3, da Constituição, o seguinte: REGIME JURÍDICO DE INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS DOS TITULARES DE CARGOS POLÍTICOS E ALTOS CARGOS PÚBLICOS Lei n.º 64/93, de 26 de Agosto [ 113 ] Texto integral A Assembleia da República decreta, nos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 3 DE 29 DE JUNHO DE 2015, DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UFTM Aprova o Regulamento Interno da Comissão Permanente de

Leia mais

Município de Vila Pouca de Aguiar

Município de Vila Pouca de Aguiar Município de Vila Pouca de Aguiar António Alberto Pires Aguiar Machado, Presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, torna público, nos termos do disposto na alínea g) do nº 1 do artigo 25º

Leia mais

Norma para a criação da Comissão de Apoio Técnico à Tecnologia da Informação CATI

Norma para a criação da Comissão de Apoio Técnico à Tecnologia da Informação CATI Norma para a criação da Comissão de Apoio Técnico à Tecnologia da Informação CATI Justificativa A Norma Derivada nº 005/95, de 14 de dezembro de 1995 instituiu o Conselho de Usuários de Informática CI

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGIMENTO INTERNO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGIMENTO INTERNO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - A Unidade de Auditoria Interna do CEFETES, criada

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE FARROUPILHA - RS

CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE FARROUPILHA - RS CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE - COMAM CAPÍTULO I SEÇÃO I Da Denominação, Sede, Duração e Finalidades Art.1º - O presente regimento interno tem por finalidade regular as atribuições do Conselho Municipal

Leia mais

O Congresso Nacional decreta:

O Congresso Nacional decreta: Regulamenta os 4º e 5º do art. 198 da Constituição, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado pelo parágrafo único do art. 2º da Emenda Constitucional nº 51, de 14 de fevereiro de 2006, e dá outras

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA OI INSTRUÇÕES GERAIS

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA OI INSTRUÇÕES GERAIS EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA OI São convocados os senhores usuários dos serviços das empresas Telemar Norte Leste S.A., Oi S.A. e Oi Móvel S.A. (em conjunto denominadas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.041 RESOLVEU:

RESOLUÇÃO Nº 3.041 RESOLVEU: RESOLUÇÃO Nº 3.041 Documento normativo revogado pela Resolução nº 4.122, de 2/8/2012, exceto no que tange aos pleitos ingressados no Banco Central do Brasil até a publicação da mencionada Resolução. Estabelece

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Fernando Bezerra Coelho PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador FERNANDO BEZERRA COELHO

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Fernando Bezerra Coelho PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador FERNANDO BEZERRA COELHO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 398, de 2014, da COMISSÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA, que dispõe sobre a pesquisa

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 3.743, DE 2008 Acrescenta parágrafo único ao art. 201 da Lei n.º 5.869, de 11 de janeiro de 1973, que institui o Código de Processo

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini-RS

Prefeitura Municipal de Piratini-RS LEI N. 1446/2013 AUTORIZA O MUNICÍPIO DE PIRATINI A PARTICIPAR DO CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL DOS MUNICÍPIOS DA BACIA DO RIO JAGUARÃO CIDEJA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL PODERES CONSTITUINTES

DIREITO CONSTITUCIONAL PODERES CONSTITUINTES DIREITO CONSTITUCIONAL PODERES CONSTITUINTES Atualizado em 15/10/2015 PODERES CONSTITUINTES O poder constituinte se divide em: Poder Constituinte Originário Poder Constituinte Derivado; a. Decorrente;

Leia mais

DECRETO Nº 4.054/14.

DECRETO Nº 4.054/14. 6 DECRETO Nº 4.054/14. INSTITUI O COMISSÃO INTERINSTITUCIONAL DE MOBILIZAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE E FEBRE DO CHIKUNGUNYA NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS, APROVA O REGIMENTO INTERNO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS

Leia mais

I 02 (dois) representantes do Poder Público Municipal, sendo:

I 02 (dois) representantes do Poder Público Municipal, sendo: LEI MUNICIPAL Nº 1.022, DE 03 DE MAIO DE 2016. Dispõe sobre o Conselho Municipal da Cidade do Município de Tabaporã /MT e dá outras providências. Art. 1º O Conselho Municipal da Cidade de Tabaporã/MT é

Leia mais

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES DE FRANCÊS DENOMINAÇÃO, FINS E SEDE DA ASSOCIAÇÃO

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES DE FRANCÊS DENOMINAÇÃO, FINS E SEDE DA ASSOCIAÇÃO ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES DE FRANCÊS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO I - DENOMINAÇÃO, FINS E SEDE DA ASSOCIAÇÃO Artigo 1º: A Associação dos Professores de Francês do Estado do Rio de Janeiro -

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE. Secretaria Municipal de Administração. Elaboração de Atos Oficiais e Regimento Interno

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE. Secretaria Municipal de Administração. Elaboração de Atos Oficiais e Regimento Interno PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE Secretaria Municipal de Administração Elaboração de Atos Oficiais e Regimento Interno FUNDAMENTO LEGAL Constituição Federal art. 59, parágrafo único. Lei Orgânica do

Leia mais

Ministério da Saúde Secretária de Vigilância em Saúde Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Evandro Chagas. Regimento Interno

Ministério da Saúde Secretária de Vigilância em Saúde Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Evandro Chagas. Regimento Interno Ministério da Saúde Secretária de Vigilância em Saúde Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Evandro Chagas Regimento Interno Capítulo I Categoria e Finalidade Art. 1º. O Comitê de Ética em Pesquisa

Leia mais

Comentários à Prova de Analista Judiciário Área Judiciária do TRE/AP provas em 08.11.2015

Comentários à Prova de Analista Judiciário Área Judiciária do TRE/AP provas em 08.11.2015 à Prova AJAJ à Prova de Analista Judiciário Área Judiciária do TRE/AP provas em 08.11.2015 Olá pessoal, segue análise das questões de Direito Eleitoral da prova realizada neste último domingo, dia 08.11.2015,

Leia mais

Ministério da Previdência Social. Secretaria de Previdência Complementar

Ministério da Previdência Social. Secretaria de Previdência Complementar Ano CXLV - Edição nº 169, Seção 1, p. 24, Brasília DF, terça-feira, 2 de setembro de 2008. Ministério da Previdência Social Secretaria de Previdência Complementar INSTRUÇÃO SPC Nº 26, DE 1º DE SETEMBRO

Leia mais

AULA 8 31/03/11 O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL

AULA 8 31/03/11 O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL AULA 8 31/03/11 O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL 1 O CONCEITO Alcunha-se de ordinário todo e qualquer recurso que se processa nas vias ordinárias, que são, senão, aquelas que excetuam o Supremo Tribunal

Leia mais