A POLÍTICA PUBLICITÁRIA DO ÍNDIO NO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A POLÍTICA PUBLICITÁRIA DO ÍNDIO NO BRASIL"

Transcrição

1 FACULDADE SETE DE SETEMBRO INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA ALUNA: MARAYSA SUELLEN ANGELIM DE CARVALHO ORIENTADOR: PROF. DR. TIAGO SEIXAS THEMUDO A POLÍTICA PUBLICITÁRIA DO ÍNDIO NO BRASIL MAIO DE 2006

2 Introdução e objetivos Maraysa Suellen A política publicitária do índio no Brasil A imagem que a maioria das pessoas tem dos índios é uma imagem distorcida, que não condiz com a realidade. Não raro, dizem nas mídias que os índios são preguiçosos, que não gostam de trabalhar. Afirmam que o legítimo índio é aquele que anda nu, vive na selva, isolado, com arcos e flechas a tiracolo. As políticas públicas fazem muito pouco, ou nada, para elevar a imagem do índio ao patamar em que deveria estar de respeito, orgulho, apoio. A FUNAI é a principal responsável pelo descaso a que muitos índios estão submetidos. Um exemplo disso foi a contestação que o Órgão fez à pesquisa publicada pelo IBGE apontando um crescimento da população indígena de 149,6% no período de 1991 a Para o indigenista Francisco Potiguara, que trabalha na Fundação Nacional do Índio, esse número é muito maior do que o real, é inacreditável. Mas, pergunto: um crescimento de 734 mil índios, em um largo período de nove anos, pode ser considerado muito, levando-se em consideração que existem várias tribos espalhadas pelo país, com terras demarcadas ou não, vivendo em condições de risco iminente ou não? De maneira alguma, aliás, para alguns estudiosos, esse aumento foi considerado relativamente baixo! Além disso, ainda há algumas aldeias isoladas no interior do país, intocadas, que não chegaram a ser atingidas pela pesquisa, e outros índios chamados de urbanos que, por vergonha ou outro motivo qualquer, não se declararam como índios. Ou seja, esse aumento divulgado pelo Censo de 2000 foi, de fato, inferior ao real, e não superior, como defenderam alguns da FUNAI. Então, naturalmente, devemos nos perguntar: qual a intenção desse Órgão, que se diz protetor dos índios, em contestar, em não aceitar esses dados? Muitos interesses estão por trás dessa discussão toda. Primeiramente, a FUNAI prefere trabalhar com esse conceito de índio exótico. Lidar com os índios isolados é bem mais fácil, pois qualquer tribo que estiver bem organizada pode exigir do Estado seus direitos. A legislação Brasileira tem leis que protegem o índio, mas que vão contra os interesses do próprio Estado. Por exemplo, se uma tribo solicitar a demarcação de suas terras, o Estado tem a obrigação de fazê-la, ao menos na teoria deveria ser assim. Contudo, supondo que naquelas terras haja minérios, queira-se construir uma barragem ou algo do tipo, contornar essa situação será bem mais complicado. Isso está bem nítido. Em segundo lugar está o acesso à saúde. Teoricamente, 2

3 todos têm direito à saúde de qualidade. Não é o que se vê constantemente nos hospitais, com filas imensas e pessoas agonizantes implorando por ajuda, mas os índios, amparados pela lei, têm o direito de exigir maior assistência nas Instituições de saúde. Se já não existia esse atendimento de qualidade com a quantidade de índios que se pensava ter, imagina com mais 734 mil! Para a FUNAI, é bem mais cômodo dizer que já não existem tantos índios assim, e que os poucos que existem estão desaparecendo. Nessa pesquisa elaborada pelo IBGE há outro aspecto importante a ser discutido, o fato de um número maior de pessoas ter se declarado como indígenas. O Brasil é o único país da América Latina que apresenta índios com vergonha de se afirmarem como tal. Isso não é de se estranhar, afinal, com a imagem deles sendo retratada de maneira tão preconceituosa nas novelas, nos filmes e programas televisivos, assumir que possuem essa identidade étnica dita inferior às demais, chega a ser vergonhoso. Então, com essa pesquisa, descobriu-se que esse quadro está mudando. Infelizmente, a FUNAI ainda não reconhece os índios urbanos. Mas, se esses índios urbanos se afirmam assim, como ÍNDIOS verdadeiramente, isso deve ser respeitado e, mais que isso, políticas de inserção deles, na sociedade como um todo, devem ser feitas. Se as pessoas de pele negra são assim reconhecidas sem que se saiba se são do Congo ou Angola, por que com os índios deve ser diferente? Não é porque eles usam roupas, possuem celulares e assistem à televisão que deixam de ser índios. O contexto de toda a história de aculturamento pelo qual passaram devido, principalmente, à região em que moravam, nunca é contado, não interessa a ninguém. É mais simples dizer que eles não são índios porque são impuros, do que lhes oferecer melhores condições de sobrevivência diante da selva predatória que é o convívio com os civilizados. Os índios quase não têm acesso às universidades. Graças a alguns programas de incentivo do Governo, eles têm demonstrado notável potencial para chegarem até elas, mas ainda são minorias. O salário deles é absurdamente inferior aos demais e ainda ocupam cargos de baixo nível, que muitos se negariam a ocupar. Mas, como já foi dito, assim está cômodo para a FUNAI, que tenta, inutilmente, esconder seu imenso interesse em ver todas as tribos dizimadas. Não é segredo para quem queira saber que existem, nesse órgão público, muitos funcionários, inclusive os da alta categoria, que têm pavor dos índios. Os consideram um verdadeiro atraso para o progresso tecnológico da humanidade e, mesmo trabalhando em uma Fundação que se diz do índio, evitam ao máximo o contato com eles. Afirmo isso porque, de fato, aconteceu na Bahia uma reivindicação dos 3

4 índios Atikum e Tumbalalá por melhor atendimento de saúde que acarretou numa ocupação do prédio da FUNASA em Juazeiro, no começo de junho do ano passado e, intencionalmente, esse fato não foi divulgado na mídia, mas deixou bem claro que os agentes do Estado, de forma geral, querem se ver livres dos índios rebeldes. De acordo com o artigo de Florêncio Vaz, Os índios e o Estado racista no Brasil, Segundo o jornal A Tarde (29/06/2005), no dia 28 de junho, os índios atearam fogo num carro da FUNASA dizendo que era resposta ao descaso deste órgão e da FUNAI que não enviaram ninguém para negociar com suas lideranças desde o começo da ocupação. Sob a liderança da brava cacique Djanira da Silva, com suas lanças, arcos e flechas, os índios apelaram pela primeira vez a este extremo para chamar a atenção do governo. Ela desabafa: Estamos reivindicando nossos direitos, a FUNASA diz que não tem carro para transportar os índios doentes da tribo para os hospitais e aqui no pátio tem quatro carros parados. Colocamos fogo em um e se não nos derem atenção vamos queimar os outros também. (...) Depois de um mês de ocupação em Juazeiro, e mais de meio milênio de discriminação, os índios estão cansados de esperar que apareça alguém que respeite sua dignidade. A guerreira Djanira sintetiza: é humilhação demais, só estamos lutando por direitos que são assegurados pela legislação indígena brasileira. Temos a FUNAI e a FUNASA para darem assistência aos índios, mas nada acontece. (...). A FUNASA diz que a parte de infra-estrutura reivindicada pelos índios depende da homologação das terras, que está parada em Brasília, e a FUNAI não aparece para dar explicações. E se aparecesse não resolveria nada em favor dos índios. No Pará, os Tembé, vendo suas terras invadidas há anos pelos madeireiros e grileiros, ocuparam a sede da FUNAI em meados de junho [de 2004], exigindo postos de vigilância e a retirada dos invasores. Os servidores do órgão estavam em greve. Segundo o jornal O Liberal (16/06/05), apareceu no local o Procurador Federal Especializado no Atendimento Coletivo ao Índio, Delon Carvalho, dizendo que não poderia fazer muito, somente falar e bem pouco, enquanto não recebesse manifestação da FUNAI. Estamos aqui apenas cumprindo nossa função em nome da Procuradoria. Ou seja, sua função é não atender os índios e não poder fazer nada. E nenhum outro técnico do órgão apareceu para receber as reivindicações dos índios. A FUNAI foi à Justiça, e ganhou no fim do mês de junho, a reintegração de posse do prédio. Brigou para se ver livre dos índios. Como classificar tal atitude?. 4

5 Então, ficou bem notável a indiferença, o desinteresse que esses órgãos demonstram pelos índios. E muitas pessoas nem imaginam que isso está acontecendo. Outras, talvez, nem se importassem mesmo, mas, certamente, se todos tivessem maior facilidade de acesso a essas informações peculiares, grupos de apoio poderiam ser criados para ajudar de alguma maneira a modificar esse quadro de evidente racismo. Entretanto, o que sabemos dos índios é sempre bastante fragmentado. Comumente a televisão divulga nomes de etnias que, na realidade, nem pertencem aos indígenas aos quais se quer denominar. As informações são manipuladas, descontextualizadas, e, com isso, a imagem do índio vai se desfacelando cada vez mais. Mais um exemplo deve ser dado para demonstrar a influência que a televisão exerce na formação de opiniões e, até que ponto vai a falta de respeito dela para com as populações indígenas. Recentemente, foi exibida na emissora de televisão Rede Globo a novela A Lua me disse de Miguel Falabella. Nesta, havia uma personagem cômica que sequer possuía um nome, era apenas Índia. Ela foi, durante a novela inteira, humilhada pelas madames e pelos demais da trama. Uma serviçal analfabeta, que falava na terceira pessoa ( Índia quer, Índia gostar... ) o tempo todo. Como se não bastasse, ainda soltava grunhidos animalescos e gemidos indecifráveis para qualquer pessoa civilizada. Demonstrava ações instintivas, o que a aproximava ainda mais da categoria animal, correndo atrás de homens, agindo como uma verdadeira tarada ( Índia quer homem nu ). Além desse absurdo, era chamada de maneira ofensiva, pelos outros personagens, de uma etnia a qual sequer pertencia ( sua Nambiquara! ). A princípio, pode-se dizer que aquilo era apenas ficção, que não passava de uma brincadeira, de péssimo gosto, diga-se de passagem. Entretanto, convenhamos, passou dos limites! Quem vai pagar pelos danos morais às mulheres indígenas e à etnia dos Nambiquara (habitantes do Mato Grosso)? Não dá para entender porque a Rede Globo insiste em manter essa imagem preconceituosa do índio em suas novelas. Agora, indiscutivelmente, muita gente, ao passar por uma índia na rua, vai associá-la com a imagem da Índia mostrada na novela. Sem contar que, para as pessoas de baixa renda, que não têm condições de comprar jornais ou ter acesso à internet, a televisão é a única fonte de informações. Então, não adianta, o estrago já está feito. E, mais surpreendente ainda é saber que a Globo já está habituada a fazer isso. Na novela Uga Uga de Carlos Lombardi, havia uma aldeia indígena que, corriqueiramente, era visitada por homens brancos, por quem muitas índias esperavam ansiosas trajando roupas minúsculas ou, simplesmente, trajando nada, prontas para desfrutarem dos prazeres do sexo selvagem. Será que os índios não 5

6 se incomodam com isso? Claro que isso os incomoda, não há dúvidas. Inclusive, na época (ano 2000), muitos índios e a Comissão Pós-Conferência Indígena, criada depois da Marcha e Conferência Indígena de Coroa Vermelha (BA), enviaram uma carta de protesto à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, repudiando as cenas que deturpavam e estereotipavam as culturas indígenas. Conforme o documento, os indígenas são apresentados como povos sem capacidade, animais de atração de um circo usados para chamar a atenção dos telespectadores daquela emissora. Afirmavam ainda que a novela abre caminho para os nãoíndios se relacionarem de forma preconceituosa com os povos indígenas (Trecho extraído do artigo O estrago que a Índia da Rede Globo faz, de Francisco Florêncio Vaz). É triste ver que tudo isso está tão evidente, é tão grave, mas as pessoas que deveriam se importar, e que têm condições de fazer algo significativo, ficam simplesmente indiferentes. A Rede Globo não mudou o rumo da novela A Lua me disse, a Índia continuou tendo hábitos ridículos durante a trama. Nos capítulos finais, a personagem começou a se vingar de algumas madames, mas aquilo já não era tão importante. A imagem deturpada que ficou na mente dos brasileiros não será nada fácil apagar. É importante que as pessoas saibam dos mecanismos implícitos de indução ao racismo, ao mito de superioridade de raças, a um modelo padrão de vida (baseado no consumismo) etc. Para que isso aconteça é necessário mobilidade. Ficar apenas apontando as falhas no sistema sem fazer nada para modificá-lo, não resolverá o problema. Até porque, resolver o problema não será tão simples assim, e seria pretensão demais almejar isso oferecendo soluções para o que está diante de nossos olhos: efeitos. Nada se resolve permanentemente até que transformações significativas sejam feitas nas causas dos problemas, como tudo em nossa vida. Se percebermos que a parede de nossa casa está úmida devido a um vazamento de água, o que faremos? Vamos colocar alguma fita impermeável no local ou chamaremos um especialista para dar uma olhada na tubulação e ver qual a fonte da goteira, evitando gastos futuros? Resposta óbvia, não? Portanto, essa linha de pesquisa que está se constituindo gradualmente no Nupecom tem por objetivo levar informações relevantes a quem se interessar, e até a quem faz resistência diante de um pensamento crítico renovado a respeito daquilo que, um dia, acreditou-se conhecer. Porque é isso que notamos ao ligarmos a televisão e assistirmos a um jornal que se denomina autônomo. Informações realmente úteis, quando são dadas, não recebem a atenção que deveriam receber, e as pessoas não se dão conta de que passam por um efeito chamado, por 6

7 Pierre Bourdieu, de efeito noseológico (Sobre a televisão O estúdio e seus bastidores, Pierre Bourdieu). Ou seja, todas as notícias, por mais chocantes que pareçam, são tratadas como naturais. Por essa e por outras razões (como o ocultamento da real situação dos índios), as pessoas não têm se preocupado com os primeiros habitantes do nosso país. Talvez falar deles não dê audiência tanta como falar da vida dos famosos, pode-se pensar. Contudo, estamos ou não vivendo na Era da Informação? Até quando vamos continuar fingindo que isso não tem nada a ver conosco? Boa pergunta, mas infelizmente sem resposta até o presente momento. BIBLIOGRAFIA: VAZ, Francisco Florêncio. Os índios e o Estado racista no Brasil. Disponível em: Acesso em: 20/08/ O estrago que a Índia da Rede Globo faz. Disponível em: Acesso em: 25/03/2006. BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Zahar, O poder simbólico. Lisboa: Difel,

EDUCAÇÃO INDÍGENA INTRODUÇÃO

EDUCAÇÃO INDÍGENA INTRODUÇÃO EDUCAÇÃO INDÍGENA Gonçalves,Emily 1 Mello,Fernanda 2 RESUMO: Falar da educação dos índios nos dias atuais requer uma breve análise histórica deste povo. Precisamos reconhecer que nesses 508 anos, os povos

Leia mais

PRONUNCIAMENTO SOBRE VIGÊNCIA DA PORTARIA 1.220/2007, DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, QUE ATRASA A PROGRAMAÇÃO DA

PRONUNCIAMENTO SOBRE VIGÊNCIA DA PORTARIA 1.220/2007, DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, QUE ATRASA A PROGRAMAÇÃO DA PRONUNCIAMENTO SOBRE VIGÊNCIA DA PORTARIA 1.220/2007, DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, QUE ATRASA A PROGRAMAÇÃO DA TELEVISÃO ABERTA NOS ESTADOS DO AMAZONAS, MATO GROSSO DO SUL, PARÁ, RONDÔNIA, RORAIMA E ACRE

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

Poder: Jornal Fortuna

Poder: Jornal Fortuna Aqui você enriquece sua leitura Jornal Fortuna Volume 1, edição 1 Data do boletim informativo Nesta edição: Poder: Há vários tipos de poder, poder militar, poder da natureza, poder político, o poder da

Leia mais

POVOS INDÍGENAS E A MÍDIA ESCRITA SUL-MATO-GROSSENSE. Renata Guerreiro Barbosa¹; Beatriz dos Santos Landa²

POVOS INDÍGENAS E A MÍDIA ESCRITA SUL-MATO-GROSSENSE. Renata Guerreiro Barbosa¹; Beatriz dos Santos Landa² POVOS INDÍGENAS E A MÍDIA ESCRITA SUL-MATO-GROSSENSE Renata Guerreiro Barbosa¹; Beatriz dos Santos Landa² 1. 2. Bolsista UEMS, Acadêmica do Curso de Enfermagem da UEMS Professora do Curso de Ciências Biológicas

Leia mais

Gerson Mori. Saiba se é ou não um bom negócio. Todos os segredos revelados.

Gerson Mori. Saiba se é ou não um bom negócio. Todos os segredos revelados. Gerson Mori Saiba se é ou não um bom negócio Todos os segredos revelados. Como importar via trading. Saiba se é ou não um bom negócio. Todos os segredos revelados. Introdução Muitas pessoas querem importar

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 Discurso na cerimónia de instalação

Leia mais

Uma vida dedicada. do ensino médico?

Uma vida dedicada. do ensino médico? E ntrevista Gilson Soares Feitosa O entrevistado desta edição é o cardiologista e professr Gilson Feitosa, que é coordenador da Residência em Cardiologia e diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital do Hospital

Leia mais

5 anos da Lei Maria da Penha:

5 anos da Lei Maria da Penha: 5 anos da Lei Maria da Penha: 05 de Agosto Comemoramos nossas conquistas exigindo direitos para todas nós Cinco anos de Lei Maria da Penha: Comemoramos nossas conquistas e repudiamos as desigualdades!

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Palestra para os pais Rede de Adolescentes Tema: Sexo + Adolescente =? Como conversar sobre sexo com seu filho Palestrante: Dr.

Palestra para os pais Rede de Adolescentes Tema: Sexo + Adolescente =? Como conversar sobre sexo com seu filho Palestrante: Dr. Palestra para os pais Rede de Adolescentes Tema: Sexo + Adolescente =? Como conversar sobre sexo com seu filho Palestrante: Dr. Isaac Azevedo INTRODUÇÃO: A conversa sobre sexualidade é delicada e precisa

Leia mais

O Dep. Pastor Frankembergen pronuncia o seguinte discurso: O poder da mídia. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados.

O Dep. Pastor Frankembergen pronuncia o seguinte discurso: O poder da mídia. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. 1 O Dep. Pastor Frankembergen pronuncia o seguinte discurso: O poder da mídia Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. Hoje estou aqui para, mais uma vez, alertar sobre o mal que a televisão pode

Leia mais

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança 03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança Render 5 Vezes Mais por Leandro Sierra Índice Apresentação...03 Introdução... 04 Passo 1...05 Passo 2... 08 Educação Financeira para a Segurança do seu Investimento...

Leia mais

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui.

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui. Em 22 de maio de 2014 eu, Rebeca Campos Ferreira, Perita em Antropologia do Ministério Público Federal, estive na Penitenciária de Médio Porte Pandinha, em Porto Velho RO, com os indígenas Gilson Tenharim,

Leia mais

ÍNDIOS NO BRASIL. Cristina Langendorf Luciana Catardo

ÍNDIOS NO BRASIL. Cristina Langendorf Luciana Catardo ÍNDIOS NO BRASIL Cristina Langendorf Luciana Catardo AS PRIMEIRAS IMPRESSÕES Eram pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes cobrissem as suas vergonhas. Traziam nas mãos arcos e setas. Historiadores

Leia mais

em sessão no dia 20.03.12 SAÚDE INDÍGENA: DESCASO E NEGLIGÊNCIA Senhor Presidente,

em sessão no dia 20.03.12 SAÚDE INDÍGENA: DESCASO E NEGLIGÊNCIA Senhor Presidente, Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 20.03.12 SAÚDE INDÍGENA: DESCASO E NEGLIGÊNCIA Senhor Presidente, Senhoras e senhoras deputados, É com profunda preocupação

Leia mais

Gestão de iniciativas sociais

Gestão de iniciativas sociais Gestão de iniciativas sociais Leia o texto a seguir e entenda o conceito do Trevo e as suas relações com a gestão organizacional. Caso queira ir direto para os textos, clique aqui. http://www.promenino.org.br/ferramentas/trevo/tabid/115/default.aspx

Leia mais

Televisão brasileira: o início da problemática 1

Televisão brasileira: o início da problemática 1 Televisão brasileira: o início da problemática 1 AUTOR: QUINTANA JÚNIOR, José CURSO: Comunicação Social Jornalismo/Unifra, Santa Maria, RS OBRA: CAPARELLI, Sérgio. Televisão e capitalismo no Brasil: com

Leia mais

INDÍGENAS NO BRASIL SITUAÇÃO DOS INDÍGENAS NO BRASIL HOJE. Capítulo 5 DEMANDAS DOS POVOS E PERCEPÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA

INDÍGENAS NO BRASIL SITUAÇÃO DOS INDÍGENAS NO BRASIL HOJE. Capítulo 5 DEMANDAS DOS POVOS E PERCEPÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA Capítulo 5 SITUAÇÃO DOS INDÍGENAS NO BRASIL HOJE Percepção de diferenças entre índios e não índios no Brasil hoje Estimulada e única, em % Base: Total da amostra (402) NÃO S/ URBANOS POPULAÇÃO NACIONAL

Leia mais

Alma Gêmea: o indígena na telenovela 1. Palavras-chave Telenovela brasileira, TV Globo, indígena, senso comum.

Alma Gêmea: o indígena na telenovela 1. Palavras-chave Telenovela brasileira, TV Globo, indígena, senso comum. Alma Gêmea: o indígena na telenovela 1 Daniela Jakubaszko 2 Doutoranda em Ciências da Comunicação pela ECA-USP Resumo Este artigo pretende discutir a representação do indígena na telenovela Alma Gêmea,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 88 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

POVOS INDÍGENAS NO BRASIL. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José Montes Claros - MG

POVOS INDÍGENAS NO BRASIL. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José Montes Claros - MG POVOS INDÍGENAS NO BRASIL Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José Montes Claros - MG Conhecendo os povos indígenas Para conhecer melhor os povos indígenas, é importante estudar sua língua.

Leia mais

Vamos ver quem manda aqui (Adaptação do livro Política para meu Filho)

Vamos ver quem manda aqui (Adaptação do livro Política para meu Filho) INSTITUTO DE EDUCAÇÃO INFANTIL E JUVENIL COOPERATIVA DE PAIS Vamos ver quem manda aqui (Adaptação do livro Política para meu Filho) Texto CAPÍTULO I AQUI ESTAMOS REUNIDOS Você abre os olhos e olha à sua

Leia mais

RACISMO NO BRASIL: O mito da democracia racial FALANDO DE HISTÓRIA: SER PEÇA, SER COISA

RACISMO NO BRASIL: O mito da democracia racial FALANDO DE HISTÓRIA: SER PEÇA, SER COISA RACISMO NO BRASIL: O mito da democracia racial FALANDO DE HISTÓRIA: SER PEÇA, SER COISA Por Neila Cristina N. Ramos Embora vivamos num país em que se tente transmitir uma imagem de igualdade e harmonia

Leia mais

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com 5Passos fundamentais para Conseguir realizar todos os seus SONHOS Autora: Ana Rosa www.novavitacoaching.com O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos! Eleanor Roosevelt CONSIDERA

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

10 DICAS PARA USAR AS REDES SOCIAIS SEM PREJUDICAR O SEU NEGÓCIO

10 DICAS PARA USAR AS REDES SOCIAIS SEM PREJUDICAR O SEU NEGÓCIO 10 DICAS PARA USAR AS REDES SOCIAIS SEM PREJUDICAR O SEU NEGÓCIO 10 DICAS PARA USAR AS REDES SOCIAIS SEM PREJUDICAR O SEU NEGÓCIO Todo cuidado é pouco quando se esta nas redes sociais. A sensação que a

Leia mais

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1 Fotografia e Escola Marcelo Valle 1 Desde 1839, ano do registro da invenção da fotografia na França, quase tudo vem sendo fotografado, não há atualmente quase nenhuma atividade humana que não passe, direta

Leia mais

MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS

MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS Jair Bevenute Gardas Isabel Corrêa da Mota Silva RESUMO A presente pesquisa tem o objetivo de possibilitar ao leitor um conhecimento específico sobre a história da Ciência

Leia mais

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 Senhores Deputados, meu pronunciamento é em caráter excepcional. Eu tenho uma história de vida

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 94 Discurso na solenidade em homenagem

Leia mais

Índios do Brasil. Episódio 7: Nossas Terras. Modalidade Educação de Jovens e adultos Fundamental e Médio.

Índios do Brasil. Episódio 7: Nossas Terras. Modalidade Educação de Jovens e adultos Fundamental e Médio. Índios do Brasil Episódio 7: Nossas Terras Resumo A série "Índios no Brasil", com duração média de 20 minutos, traça um perfil da população indígena brasileira e mostra a relação dessa população com a

Leia mais

COLÉGIO DESAFIO A DIFÍCIL ARTE DE SER CONSIDERADO DIFERENTE

COLÉGIO DESAFIO A DIFÍCIL ARTE DE SER CONSIDERADO DIFERENTE COLÉGIO DESAFIO A DIFÍCIL ARTE DE SER CONSIDERADO DIFERENTE Goiânia, Setembro 2013 COLÉGIO DESAFIO A DIFÍCIL ARTE DE SER CONSIDERADO DIFERENTE Projeto para efeito de competição a respeito da importância

Leia mais

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas - Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas curiosidades. Se quiseres, depois deixo-te ler. - Tu sabes

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Bullyng - Brincadeira que não tem graça.

Mostra de Projetos 2011. Bullyng - Brincadeira que não tem graça. Mostra de Projetos 2011 Bullyng - Brincadeira que não tem graça. Mostra Local de: Arapongas. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Colégio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 66 Discurso na solenidade de comemoração

Leia mais

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Comunicação é um direito de todos No Brasil, os meios de comunicação estão concentrados nas mãos de poucas empresas familiares que têm a

Leia mais

Urbis, Peri, peri-urbano

Urbis, Peri, peri-urbano Urbis, Peri, peri-urbano Aquela cidade que você habita, aquilo que foi tomado como sonho de progresso, de civilidade. As tensões e interações intersocietárias. Aquele idealizado que está em busca de um

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 15 Discurso na cerimónia de sanção

Leia mais

Por uma nova política indigenista. Uma entrevista com Marcos Terena

Por uma nova política indigenista. Uma entrevista com Marcos Terena Série Movimentos Sociais Por uma nova política indigenista. Uma entrevista com Marcos Terena Entre os dias 22 e 25 de abril, houve a IV Festa Nacional do Índio, na Praia da Enseada, em Bertioga. Trata-se

Leia mais

Quais os riscos? criminoso pode roubar o dinheiro que estiver na conta.

Quais os riscos? criminoso pode roubar o dinheiro que estiver na conta. Quais os riscos? o Cyberbullying - Usar a internet (através de comunidades, redes sociais, e-mails, torpedos, blogs e fotologs) para humilhar e ofender alguém de forma constante. o Happy Slapping - Evolução

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

Sustentabilidade x Seguros

Sustentabilidade x Seguros 6 JOSÉ ELI DA VEIGA Professor titular de economia da Universidade de São Paulo (USP), pesquisador do Núcleo de Economia Socioambiental (NESA) e orientador em dois programas de pós-graduação: Relações Internacionais

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 108 Solenidade de Entrega do 7a Prémio

Leia mais

Este documento provê informação atualizada, e simples de entender, para o empreendedor que precisa iniciar ou avaliar suas operações online.

Este documento provê informação atualizada, e simples de entender, para o empreendedor que precisa iniciar ou avaliar suas operações online. Os segredos dos negócios online A Internet comercial está no Brasil há menos de 14 anos. É muito pouco tempo. Nesses poucos anos ela já mudou nossas vidas de muitas maneiras. Do programa de televisão que

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

AS CONCEPÇÕES DE ALUNOS DO 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE A CULTURA INDIGENA

AS CONCEPÇÕES DE ALUNOS DO 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE A CULTURA INDIGENA AS CONCEPÇÕES DE ALUNOS DO 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE A CULTURA INDIGENA Sônia Regina Silva Pedroso 1 - SMED/POA Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora:

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO BOLSISTA 2014 Escola Municipal José Calazans Brandão da Silva

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO BOLSISTA 2014 Escola Municipal José Calazans Brandão da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA Avenida Araújo Pinho, 265 Canela - CEP 40.110-060 - Salvador-Bahia Tel: (071)

Leia mais

Resenha. Informar não é comunicar (WOLTON, Dominique. Porto Alegre: Sulinas, 2011).

Resenha. Informar não é comunicar (WOLTON, Dominique. Porto Alegre: Sulinas, 2011). Resenha Informar não é comunicar (WOLTON, Dominique. Porto Alegre: Sulinas, 2011). Bruno Ribeiro NASCIMENTO 1 Dominique Wolton costuma nadar contra a corrente: quando os críticos da indústria cultural

Leia mais

EDUCAÇÃO E RACISMO: O RACISMO VELADO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PRESENTE NA ESCOLA BRASILEIRA

EDUCAÇÃO E RACISMO: O RACISMO VELADO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PRESENTE NA ESCOLA BRASILEIRA EDUCAÇÃO E RACISMO: O RACISMO VELADO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PRESENTE NA ESCOLA BRASILEIRA Miriã Anacleto Graduada em Licenciatura Plena pelo curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Maringá

Leia mais

AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS EM DEFESA DOS DIREITOS DOS POVOS INDÍGENAS: A COMUNIDADE INDÍGENA TEKOHA YHOVY LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE GUAÍRA- PR

AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS EM DEFESA DOS DIREITOS DOS POVOS INDÍGENAS: A COMUNIDADE INDÍGENA TEKOHA YHOVY LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE GUAÍRA- PR AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS EM DEFESA DOS DIREITOS DOS POVOS INDÍGENAS: A COMUNIDADE INDÍGENA TEKOHA YHOVY LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE GUAÍRA- PR Gisele Kava 1 Natália Raquel Niedermayer 2 RESUMO: O trabalho

Leia mais

Tribos Urbanas: metáfora ou categoria? 1. Selvagens, desajustados?

Tribos Urbanas: metáfora ou categoria? 1. Selvagens, desajustados? Tribos Urbanas: metáfora ou categoria? 1 Selvagens, desajustados? Quando a imprensa noticia certo tipo de ocorrência, geralmente envolvendo grupos de jovens ou adolescentes enfrentamentos entre bandos

Leia mais

ENTREVISTA COM DRA. MÔNICA MARIA HENRIQUE DOS SANTOS

ENTREVISTA COM DRA. MÔNICA MARIA HENRIQUE DOS SANTOS dos Santos, Coordenadora de Assistência Farmacêutica da Funasa, em Pernambuco, e do programa de assistência farmacêutica na saúde indígena. Pelo jornalista Aloísio Brandão, Editor desta revista. m programa

Leia mais

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG Um cacique kaingang, meu amigo, me escreveu pedindo sugestões para desenvolver, no Dia do Índio, o seguinte tema em uma palestra: "Os Valores Culturais da Etnia Kaingáng".

Leia mais

Qual o seu posicionamento com relação à criminalização da homofobia? Por quê?

Qual o seu posicionamento com relação à criminalização da homofobia? Por quê? Entrevista com Cláudio Nascimento, membro do Grupo Arco-Íris, coordenador geral da 13ª Parada do Orgulho LGBT do Rio de Janeiro e superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da Secretaria

Leia mais

U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s...

U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s... U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s... Aqui não estão as mensagens mediúnicas, mas algumas palavras

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes

Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes daqueles que consideramos nossos. Costuma indicar desconhecimento

Leia mais

UMA VISÃO ANTROPOLÓGICA SOBRE ÍNDIOS CONTEMPORÂNEOS

UMA VISÃO ANTROPOLÓGICA SOBRE ÍNDIOS CONTEMPORÂNEOS UMA VISÃO ANTROPOLÓGICA SOBRE ÍNDIOS CONTEMPORÂNEOS Entrevista com Prof. João Veridiano Franco Neto 1 por Ivan Bezerra dos Santos 2 RESUMO Em 19 de abril, comemora-se o Dia do Índio. Apesar de alguns avanços,

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) Roteiro de áudio. Programa: Hora de Debate. Campanhas.../ Monica G. Zoppi-Fontana 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 Combatendo o preconceito: argumentação e linguagem Programa Hora de Debate. Campanhas de

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Segurança pública e a minha bicicleta Gildo Dalto Junior* Já dizia Hans Kelsen, sobre esta inversão de valores, que é certo que a vida humana é mais importante do que um relógio,

Leia mais

IDENTIDADE INDÍGENA: O ORGULHO DE SER ÍNDIO

IDENTIDADE INDÍGENA: O ORGULHO DE SER ÍNDIO IDENTIDADE INDÍGENA: O ORGULHO DE SER ÍNDIO O reconhecimento da cidadania indígena brasileira e, conseqüentemente, a valorização das culturas indígena possibilitou uma nova consciência étnica dos povos

Leia mais

Palestra 1 Mudança Organizacional. Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças

Palestra 1 Mudança Organizacional. Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças Palestra 1 Mudança Organizacional Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças 02 de Dezembro de 2009 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças

Leia mais

O Sr. Pastor Frankembergen (PTB-RR) pronuncia em plenário o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados:

O Sr. Pastor Frankembergen (PTB-RR) pronuncia em plenário o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados: O Sr. Pastor Frankembergen (PTB-RR) pronuncia em plenário o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados: A Reforma Universitária deve, sim, ser feita! Não tenho dúvida. Precisamos

Leia mais

Cadê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Cinema; curta-metragem; ficção; roteiro; visão.

Cadê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Cinema; curta-metragem; ficção; roteiro; visão. Cadê? 1 Mirielle Katarine do Nascimento CAHUHY 2 Claudilma Marques Mendes da SILVA 3 Karen Alves de LIMA 4 Sara Raquel REIS 5 Anaelson Leandro de SOUSA 6 Universidade do Estado da Bahia, Juazeiro, BA RESUMO

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 1 Criando um vídeo Objetivos 1 Conhecer um pouco da história dos filmes. 2 Identificar a importância de um planejamento. 3 Entender como criar um roteiro. 4

Leia mais

Pronunciamento em defesa das políticas de ações afirmativas no Brasil. Senhor Presidente, Senhoras Deputadas, Senhores Deputados,

Pronunciamento em defesa das políticas de ações afirmativas no Brasil. Senhor Presidente, Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, Pronunciamento em defesa das políticas de ações afirmativas no Brasil Senhor Presidente, Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, Conhecemos as desigualdades raciais no Brasil, que estão inequivocamente

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 42 Discurso no Hotel Tropical MANAUS,

Leia mais

Textos escritos pelos alunos das oitavas séries para homenagear as mulheres. - Prof. Luana Batista

Textos escritos pelos alunos das oitavas séries para homenagear as mulheres. - Prof. Luana Batista Textos escritos pelos alunos das oitavas séries para homenagear as mulheres. - Prof. Luana Batista 1. Uma história de minha mulher Alisson Ribeiro Sousa 8ª Série D (Ally Scott) Posso não ser mulher, mais

Leia mais

LEITURA E LITERATURA NA FORMAÇÃO DA CRIANÇA

LEITURA E LITERATURA NA FORMAÇÃO DA CRIANÇA LEITURA E LITERATURA NA FORMAÇÃO DA CRIANÇA Suellen Lopes 1 Graduação Universidade Estadual de Londrina su.ellen23@hotmail.com Rovilson José da Silva 2 Universidade Estadual de Londrina rovilson@uel.br

Leia mais

Saúde Indígena no Brasil

Saúde Indígena no Brasil PAINEL I Particularidades genéticas das populações amazônicas e suas possíveis implicações Coordenação de Mesa: Wim Degrave. Saúde Indígena no Brasil Mário R. Castellani Abordarei um pouco do que estamos

Leia mais

Palestra tudo O QUE VOCE. precisa entender. Abundância & Poder Pessoal. sobre EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS

Palestra tudo O QUE VOCE. precisa entender. Abundância & Poder Pessoal. sobre EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS Palestra tudo O QUE VOCE sobre precisa entender Abundância & Poder Pessoal EXERCICIOS: DESCUBRA SEUS BLOQUEIOS Como aprendemos hoje na palestra: a Lei da Atração, na verdade é a Lei da Vibracao. A frequência

Leia mais

Lanches ser hoje uma referência gastronômica em Londrina.

Lanches ser hoje uma referência gastronômica em Londrina. EntreVISTA Fotos: Divulgação/Shutterstock O grande empreendedor encara os desafios Entre esperar o livro pronto e escrevê-lo, o comerciante Arnaldo Tsuruda preferiu seguir pela segunda opção. A história

Leia mais

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR INTRODUÇÃO Você está cansado de falsas promessas uma atrás da outra, dizendo

Leia mais

PRIMEIRA VILA OLÍMPICA INDÍGENA DO BRASIL, DOURADOS SEDIA A ESPERANÇA PARA OS POVOS INDÍGENAS. Senhor Presidente,

PRIMEIRA VILA OLÍMPICA INDÍGENA DO BRASIL, DOURADOS SEDIA A ESPERANÇA PARA OS POVOS INDÍGENAS. Senhor Presidente, Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 10/05/2011. PRIMEIRA VILA OLÍMPICA INDÍGENA DO BRASIL, DOURADOS SEDIA A ESPERANÇA PARA OS POVOS INDÍGENAS Senhor Presidente,

Leia mais

Crianças e adolescentes. Lucas 18:15.17

Crianças e adolescentes. Lucas 18:15.17 Crianças e adolescentes Lucas 18:15.17 Quem tem ensinado as nossas crianças? Nós ou Eles? Jogos eletrônicos Os jogos eletrônicos hoje em dia, cada vez mais próximo da realidade, que incitam a violência,

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores.

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. Aqui, a gente tem uma apresentação muito importante, e

Leia mais

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas.

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA NÚCLEO DE ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Caro(a) participante: Esta é uma pesquisa do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Paraná e

Leia mais

Aprendendo Conceitos sobre Gênero e Sexo. Você Sabia

Aprendendo Conceitos sobre Gênero e Sexo. Você Sabia Aprendendo Conceitos sobre Gênero e Sexo Você Sabia Que o sexo de uma pessoa é dado pela natureza e por isso nascemos macho ou fêmea? Que o gênero é construído pelas regras da sociedade para definir, a

Leia mais

Resenha. Jackson de SOUZA 1

Resenha. Jackson de SOUZA 1 Resenha As armas da persuasão: como influenciar e não se deixar influenciar (CIALDINI, Robert B. [tradução de Ivo Korytowski]; Rio de Janeiro: Sextante, 2012) Jackson de SOUZA 1 Embora todos queiram tomar

Leia mais

*Acadêmica do 1 ano A do curso de Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Vianna Júnior.

*Acadêmica do 1 ano A do curso de Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Vianna Júnior. 1 ESTATUTO DO IDOSO: REALIDADE OU IDEAL? Cláudia Pereira Vaz de Magalhães* De acordo com o Pequeno Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa de 1951, idoso é uma pessoa Que tem bastante idade; velho.

Leia mais

A Política de Cotas nas Universidades Públicas Brasileiras

A Política de Cotas nas Universidades Públicas Brasileiras A Política de Cotas nas Universidades Públicas Brasileiras Muitas pessoas se assustam ao ouvirem a idéia de criação de cotas para negros nas universidades públicas Brasileiras. Este artigo busca compreender

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Matemática - 9º ano. II Unidade

ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Matemática - 9º ano. II Unidade ATIVIDADES COMPLEMENTARES II Unidade Matemática - 9º ano Olá! Você gosta de assistir às telenovelas? Pois bem! Mesmo que muitas pessoas "torçam o nariz" para esse tipo de entretenimento, não há como negar

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

Uma Prostituta Carioca Foi (de Novo) Sequestrada e Ameaçada pela Polícia

Uma Prostituta Carioca Foi (de Novo) Sequestrada e Ameaçada pela Polícia 1 2015 VICE Media LLC Uma Prostituta Carioca Foi (de Novo) Sequestrada e Ameaçada pela Polícia março 19, 2015 Por Matias Maxx Repórter Foto por Matias Max. No ano passado, poucas semanas antes do início

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

DAVIS. professor de Comunicação da Texas A&M. entrevista

DAVIS. professor de Comunicação da Texas A&M. entrevista DAVIS professor de Comunicação da Texas A&M Literacia além da mídia M V.10, N. 2015 13 Uma literacia que vá além do consumo midiático e da produção de conteúdos pelo público e que contribua com o desenvolvimento

Leia mais

De mãos dadas: RH e marketing

De mãos dadas: RH e marketing De mãos dadas: RH e marketing A união de RH e marketing é um dos melhores caminhos para a sobrevivência de uma empresa - e das próprias áreas Não é incomum, em tempos de turbulência e incertezas econômicas,

Leia mais

Censo Demográfico 2010. Características Gerais dos Indígenas: Resultados do Universo

Censo Demográfico 2010. Características Gerais dos Indígenas: Resultados do Universo Censo Demográfico 2010 Características Gerais dos Indígenas: Resultados do Universo Rio de Janeiro, 10 de agosto de 2012 Identificação da população indígena nos Censos Demográficos do Brasil 1991 e 2000

Leia mais

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senhor presidente, Senhoras senadoras, senhores senadores Amigos das redes sociais que também estão nas ruas Estamos em época de competição de futebol. Nosso

Leia mais

of 5 28/10/2015 01:38

of 5 28/10/2015 01:38 O Brasil não terá índios no século XXI. A ideia de congelar o homem no estado primitivo de sua evolução é, na verdade, cruel e hipócrita, afirmou o ex-ministro brasileiro de Ciência e Tecnologia Hélio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Pronunciamento na primeira reunião

Leia mais

Aranha é chamado de 'macaco' por torcida do Grêmio

Aranha é chamado de 'macaco' por torcida do Grêmio Aranha é chamado de 'macaco' por torcida do Grêmio Publicado em 28/08/2014, 22:09 / Atualizado em 29/08/2014, 02:38ESPN.com.br O jogo entre Santos e Grêmio terminou 2 a 0 para o time alvinegro, mas a cena

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

ATIVIDADES DISCURSIVAS 1 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS

ATIVIDADES DISCURSIVAS 1 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS ATIVIDADES DISCURSIVAS 1 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS NED Núcleo de Estudos Dirigidos ED3ED3 /ED Multiculturalismo e Cidadania 2012/2 Prof. Me. Emanuel Santana ATIVIDADE DISCURSIVA I Habilidade: Raciocinar

Leia mais

Direitos LGBT: do casamento ao enfrentamento da discriminação

Direitos LGBT: do casamento ao enfrentamento da discriminação Direitos LGBT: do casamento ao enfrentamento da discriminação Publicado em 28/06/2015, às 15h26 Atualizado em 28/06/2015, às 15h58 Sérgio Costa Floro* Especial para o NE10 #LoveWins tomou conta do discurso

Leia mais

De Profundis.indd 25 20/05/15 18:01

De Profundis.indd 25 20/05/15 18:01 Janeiro de 1995, quinta feira. Em roupão e de cigarro apagado nos dedos, sentei me à mesa do pequeno almoço onde já estava a minha mulher com a Sylvie e o António que tinham chegado na véspera a Portugal.

Leia mais