Original page: VISTO E1 (comerciantes do tratado) e E2 (investidores do tratado)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Original page: VISTO E1 (comerciantes do tratado) e E2 (investidores do tratado)"

Transcrição

1 PDF Acrobat 1 Original page: VISTO E1 (comerciantes do tratado) e E2 (investidores do tratado) Os comerciantes do tratado são Vistos E-1, investidores do tratado são Vistos E-2. Estes dois não-imigrante vistos estão mais próximos de um Green Card. Ao contrário da maioria dos outros não-imigrante visto, os comerciantes e os investidores do tratado não têm que ter uma residência permanente no exterior. Não há também nenhum limite na duração de sua estada desde que mantenham seu status. O Consulado Americano concede geralmente estes vistos por períodos múltiplos de cinco anos. Adicionalmente, o emprego por membros da família não é visto como violação do status. Este visto parece ideal, entretanto, o problema é que somente os nacionais dos países que têm um "tratado de comércio e navegação" que fornecem entrada para não-imigrantes entre os E.U.A. e o país estrangeiro são qualificados. A "Tratado de Comércio " está disponível aos indivíduos das nações que assinaram um tratado de comércio com os Estados Unidos. O Visto de Tratado de Comércio está disponível por um número ilimitado de anos e permite que o esposo e dependentes menores do recebedor vivam e atendam à escola nos Estados Unidos. Enquanto muitas grandes corporacoes envolvidas em importação/exportação utilizam a categoria, está sendo usada mais freqüentemente pelas companhias pequenas ou de até medio tamanho que procuram uma presença permanente de negócios nos Estados Unidos. Assim como o E-1, o E-2 "Tratado de Investidor " permite que um indivíduo estrangeiro ou corporação, invistam ativamente em um negócio nos E.U.A. e permanecam nos E.U.A. enquanto estiverem operando e administrando o negócio. Assim como o E-1, não tem nenhum limite no número dos anos e não requer uma residência estrangeira não-abandonável. O visto do investidor do tratado não é limitado a nenhum tipo particular de negócio e pode incluir restaurantes, fábricas, e ocasionalmente qualquer outro tipo de atividade permitida por Lei. PAIS classificação Data de Vigência Albania E-2 January 4, 1998

2 PDF Acrobat 2 Argentina E-1 October 20, 1994 Argentina E-2 October 20, 1994 Armenia E-2 March 29, 1996 Australia E-1 December 16, 1991 Australia E-2 December 27, 1991 Austria E-1 May 27, 1931 Austria E-2 May 27, 1931 Azerbaijan E-2 August 2, 2001 Bahrain E-2 May 30, 2001 Bangladesh E-2 July 25, 1989 Belgium E-1 October 3, 1963 Belgium E-2 October 3, 1963 Bolivia E-1 November 09, 1862 Bolivia E-2 June 6, 2001 Bosnia and Herzegovina E-1 November 15, 1882 Bosnia and Herzegovina E-2 November 15, 1882 Brunei E-1 July 11, 1853 Bulgaria E-2 June 2, 1994 Cameroon E-2 April 6, 1989 Canada E-1 January 1, 1993 Canada E-2 January 1, 1993 Chile E-1 January 1, 2004 Chile E-2 January 1, 2004 China (Taiwan) E-1 November 30, 1948 China (Taiwan) E-2 November 30, 1948 Colombia E-1 June 10, 1848 Colombia E-2 June 10, 1848 Congo (Brazzaville) E-2 August 13, 1994 Congo (Kinshasa) E-2 July 28, 1989 Costa Rica E-1 May 26, 1852 Costa Rica E-2 May 26, 1852 Croatia E-1 November 15, 1882 Croatia E-2 November 15, 1882 Czech Republic E-2 January 1, 1993 Denmark E-1 July 30, 1961 Denmark E-2 December 10, 2008 Ecuador E-2 May 11, 1997 Egypt E-2 June 27, 1992 Estonia E-1 May 22, 1926 Estonia E-2 February 16, 1997 Ethiopia E-1 October 8, 1953 Ethiopia E-2 October 8, 1953 Finland E-1 August 10, 1934 Finland E-2 December 1, 1992

3 PDF Acrobat 3 France E-1 December 21, 1960 France E-2 December 21, 1960 Georgia E-2 August 17, 1997 Germany E-1 July 14, 1956 Germany E-2 July 14, 1956 Greece E-1 October 13, 1954 Grenada E-2 March 3, 1989 Honduras E-1 July 19, 1928 Honduras E-2 July 19, 1928 Iran E-1 June 16, 1957 Iran E-2 June 16, 1957 Ireland E-1 September 14, 1950 Ireland E-2 November 18, 1992 Israel E-1 April 3, 1954 Italy E-1 July 26, 1949 Italy E-2 July 26, 1949 Jamaica E-2 March 7, 1997 Japan E-1 October 30, 1953 Japan E-2 October 30, 1953 Jordan E-1 December 17, 2001 Jordan E-2 December 17, 2001 Kazakhstan E-2 January 12, 1994 Korea (South) E-1 November 7, 1957 Korea (South) E-2 November 7, 1957 Kosovo E-1 November 15, 1882 Kosovo E-2 November 15, 1882 Kyrgyzstan E-2 January 12, 1994 Latvia E-1 July 25, 1928 Latvia E-2 December 26, 1996 Liberia E-1 November 21, 1939 Liberia E-2 November 21, 1939 Lithuania E-2 November 22, 2001 Luxembourg E-1 March 28, 1963 Luxembourg E-2 March 28, 1963 Macedonia, the Former Yugoslav Republic of (FRY) Macedonia, the Former Yugoslav Republic of (FRY) E-1 November 15, 1882 E-2 November 15, 1882 Mexico E-1 January 1, 1994 Mexico E-2 January 1, 1994 Moldova E-2 November 25, 1994 Mongolia E-2 January 1, 1997 Montenegro E-1 November 15, 1882 Montenegro E-2 November 15, 1882

4 PDF Acrobat 4 Morocco E-2 May 29, 1991 Netherlands E-1 December 5, 1957 Netherlands E-2 December 5, 1957 Norway E-1 January 18, 1928 Norway E-2 January 18, 1928 Oman E-1 June 11, 1960 Oman E-2 June 11, 1960 Pakistan E-1 February 12, 1961 Pakistan E-2 February 12, 1961 Panama E-2 May 30, 1991 Paraguay E-1 March 07, 1860 Paraguay E-2 March 07, 1860 Philippines E-1 September 6, 1955 Philippines E-2 September 6, 1955 Poland E-1 August 6, 1994 Poland E-2 August 6, 1994 Romania E-2 January 15, 1994 Serbia 11 E-1 November 15,1882 Serbia 11 E-2 November 15,1882 Senegal E-2 October 25, 1990 Singapore E-1 January 1, 2004 Singapore E-2 January 1, 2004 Slovak Republic E-2 January 1, 1993 Slovenia E-1 November 15, 1882 Slovenia E-2 November 15, 1882 Spain E-1 April 14, 1903 Spain E-2 April 14, 1903 Sri Lanka E-2 May 1, 1993 Suriname E-1 February 10, 1963 Suriname E-2 February 10, 1963 Sweden E-1 February 20, 1992 Sweden E-2 February 20, 1992 Switzerland E-1 November 08, 1855 Switzerland E-2 November 08, 1855 Thailand E-1 June 8, 1968 Thailand E-2 June 8, 1968 Togo E-1 February 5, 1967 Togo E-2 February 5, 1967 Trinidad & Tobago E-2 December 26, 1996 Tunisia E-2 February 7, 1993 Turkey E-1 February 15, 1933 Turkey E-2 May 18, 1990 Ukraine E-2 November 16, 1996 United Kingdom E-1 July 03, 1815

5 PDF Acrobat 5 United Kingdom E-2 July 03, 1815 Yugoslavia E-1 November 15, 1882 Yugoslavia E-2 November 15, 1882

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO P RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Janeiro de 2011 Problemas climáticos em muitos países exportadores continuaram a dominar a evolução do mercado, os preços do café e as notícias. Assim, os preços

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

Avanços, Amortecedores e Agenda Social - Brasil

Avanços, Amortecedores e Agenda Social - Brasil Avanços, Amortecedores e Agenda Social - Brasil Os BRICs sob uma nova Perspectiva Fecomércio e ESPM São Paulo, 2 de Dezembro de 2008 Marcelo Neri mcneri@fgv.br (*leia-se: Processo de Equalização Recente

Leia mais

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) É A AGÊNCIA PÚBLICA NACIONAL PARA A INVESTIGAÇÃO E A INOVAÇÃO EM PORTUGAL WWW.FCT.PT A VISÃO DA FCT É: TORNAR PORTUGAL UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIÊNCIA,

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Dezembro de 2008 Os níveis de preços confirmaram em dezembro a tendência baixista que se observava no mercado cafeeiro desde setembro de

Leia mais

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE Afghanistan 220 V 50 Hz C / F Albania 230 V 50 Hz C / F Algeria 230 V 50 Hz C / F American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I Andorra 230 V 50 Hz C / F Angola 220 V 50

Leia mais

Previsão Salarial 2016 Korn Ferry Hay Group aponta que turbulência econômica afetará os salários no Brasil

Previsão Salarial 2016 Korn Ferry Hay Group aponta que turbulência econômica afetará os salários no Brasil INFORMAÇÕES À IMPRENSA GWA Comunicação Integrada Caroline Mártire Tel.: (11) 3030-3000 ramal 229 / (11) 96396 6222 caroline@gwa.com.br Previsão Salarial 2016 Korn Ferry Hay Group aponta que turbulência

Leia mais

UNI EN ISO 9001:2008 UNI EN ISO 14001:2004 BS OHSAS 18001:2007 EC DIRECTIVE 2014/34/EU (ATEX) CERTIFIED MANAGEMENT SYSTEM

UNI EN ISO 9001:2008 UNI EN ISO 14001:2004 BS OHSAS 18001:2007 EC DIRECTIVE 2014/34/EU (ATEX) CERTIFIED MANAGEMENT SYSTEM PT ISM-BSM CERTIFIED Tecnologia Made in Italy Desde 1955 o Grupo Varvel projecta e fabrica redutores e variadores para aplicações de pequena e média potências. Parceiro de confiança na produção e comercialização

Leia mais

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º)

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º) Nicaragua (1º) Dominican Republic (2º) Brazil (3º) Honduras (4º) Guatemala (5º) Equatorial Guinea (6º) Panama (7º) Cuba (8º) El Salvador (9º) Uruguay (10º) Colombia (11º) Guyana (12º) Mexico (13º) Ecuador

Leia mais

SC 67/ setembro 2016 Original: inglês

SC 67/ setembro 2016 Original: inglês SC 67/16 16 setembro 2016 Original: inglês P Comitê de Estatística 11. a reunião 20 setembro 2016 Londres, Reino Unido Cumprimento da exigência de fornecer dados estatísticos Anos cafeeiros de 2007/08

Leia mais

Sistemas DYWIDAG - Ancoragens em Solos e Rochas

Sistemas DYWIDAG - Ancoragens em Solos e Rochas Sistemas DYWIDAG - Ancoragens em Solos e Rochas ANCORAGENS EM SOLOS E ROCHAS Os sistemas DYWIDAG são mundialmente reconhecidos na execução de tirantes ancorados no terreno (solos e rochas), permanentes

Leia mais

Divisão do InterManagement Group focada na prestação de Serviços EB-5 para investidores (imigrantes), empresas e empreendedores (estrangeiros ou

Divisão do InterManagement Group focada na prestação de Serviços EB-5 para investidores (imigrantes), empresas e empreendedores (estrangeiros ou Experts em EB-5 Divisão do InterManagement Group focada na prestação de Serviços EB-5 para investidores (imigrantes), empresas e empreendedores (estrangeiros ou americanos) Especializada no desenvolvimento

Leia mais

Accountability & Compliance

Accountability & Compliance Accountability & Compliance 22-set-2016 Fernando Noronha Conteúdo Introdução Administrador Responsável Definição Transversalidade do conceito na aviação civil Aprovação Responsabilidades Mudança de Administrador

Leia mais

O Índice de Felicidade Futura (IFF)

O Índice de Felicidade Futura (IFF) FELICIDADE PRESENTE ()Nota Média Felicida Presente 0a - - - - - Sem informação O Índice Felicida Futura (IFF) Felicida Presente (Nota 0 a ) Denmark Italy Brazil Russia China Fonte: CPS/FGV Processando

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Abril de 2009 A escassez de café colombiano e o aumento sem precedentes dos prêmios pagos por esta origem continuam a dominar a evolução

Leia mais

Programa Erasmus Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior

Programa Erasmus Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior Programa Erasmus+ 2017 Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior Quais são as prioridades da U.E.? Desde 2015, que os

Leia mais

Sistemas DYWIDAG 36mm

Sistemas DYWIDAG 36mm Sistemas DYWIDAG 36mm SISTEMA DYWIDAG 36mm As barras e componentes DYWIDAG excedem os limites requeridos pelas normas brasileiras. Sua rosca robusta proporciona máxima aderência aço/concreto, única no

Leia mais

O Consumo Sustentável como um Vector de Mitigação das Alterações Climáticas

O Consumo Sustentável como um Vector de Mitigação das Alterações Climáticas O Consumo Sustentável como um Vector de Mitigação das Alterações Climáticas Ricardo Aguiar Unidade de Análise Energética e Alterações Climáticas MINISTÉRIO DA ECONOMIA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Focos

Leia mais

Inclusão digital e desenvolvimento

Inclusão digital e desenvolvimento Inclusão digital e desenvolvimento André Urani IETS e IE-UFRJ 46 o Painel Telebrasil Florianópolis, 30 de maio de 2003 Diagnóstico socioeconômico Brasil não é um país pobre, mas um país com muitos pobres

Leia mais

SISTEMA GEWI 50mm PROPRIEDADES DO SISTEMA

SISTEMA GEWI 50mm PROPRIEDADES DO SISTEMA Sistemas GEWI 50mm SISTEMA GEWI 50mm O sistema GEWI é composto por barras e componentes de ancoragem de alta capacidade. Possuem rosca esquerda, duplo filetada e robusta, por toda sua extensão. Esta característica

Leia mais

Redução da desigualdade da renda no Governo Lula Análise comparativa

Redução da desigualdade da renda no Governo Lula Análise comparativa Redução da desigualdade da renda no Governo Lula Análise comparativa Reinaldo Gonçalves 1 20 junho 2011 PRINCIPAIS CONCLUSÕES 1. há tendência de queda da desigualdade da renda no Brasil no Governo Lula;

Leia mais

PERFIL DO MERCADO Automotive Business VII Forum 2016

PERFIL DO MERCADO Automotive Business VII Forum 2016 28/03/2016 PERFIL DO MERCADO Automotive Business VII Forum 2016 Vitor Klizas, Presidente, JATO Dynamics Brasil WTC São Paulo - Brasil A GLOBAL COMPANY JATO Dynamics JATO North America USA Canada JATO China

Leia mais

Jovens, Educação, Trabalho e o Índice de Felicidade Futura

Jovens, Educação, Trabalho e o Índice de Felicidade Futura Jovens, Educação, Trabalho e o Índice de Felicidade Futura Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais /IBRE, REDE e EPGE Fundação Getulio Vargas 02 de Setembro de 2008 Os artigos publicados

Leia mais

Voltagens e Configurações de Tomadas

Voltagens e Configurações de Tomadas Afeganistão C, D, F 240 V África Central C, E 220 V África do Sul C, M, 230 V Albânia C, F, L 230 V Alemanha C, F 230 V American Samoa A, B, F, I 120 V Andorra C, F 230 V Angola C 220 V Anguilla A, B 110

Leia mais

Destaque Depec - Bradesco

Destaque Depec - Bradesco Destaque Depec - Bradesco Ano XIII - Número 157-16 de setembro de 216 Considerações sobre o nível ótimo de reservas internacionais no Brasil Andréa Bastos Damico Fernando Honorato Barbosa Departamento

Leia mais

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA: UM PAÍS QUE SAIU DA CRISE Crecemento do PIB espanhol 4 3 2 1 0-1 -2-3 0.1 0.3 0.5 0.5 0.7 0.9 1 0.8-0.1 0-0.4-0.3-0.5-0.4-0.6-0.6-0.5-0.3-0.3-0.10.3-0.9-0.8-1

Leia mais

Pesquisa TIC Domicílios 2011

Pesquisa TIC Domicílios 2011 Pesquisa TIC Domicílios 211 Coletiva de Imprensa Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil São Paulo, 31 de Maio de 212 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br

Leia mais

Relatório Mundial de Saúde 2006

Relatório Mundial de Saúde 2006 170 Relatório Mundial de Saúde 2006 Anexo Tabela 1 Indicadores básicos para todos os Estados-Membros Números computados pela OMS para assegurar comparabilidade a ; não são necessariamente estatísticas

Leia mais

Classe C (%) no Brasil - Evolução % Microempresários na População Total- Evolução 1992 a 2007

Classe C (%) no Brasil - Evolução % Microempresários na População Total- Evolução 1992 a 2007 Classe E (%) no Brasil - Evolução 35.00 35.0 35.0 30.00 25.00 20.00 15.00 28.6 28.8 28.4 26.9 28.7 27.5 26.6 28.0 25.3 22.7 19.2 18.1 15.3 Classe C (%) no Brasil - Evolução % na População Total- Evolução

Leia mais

Limas Rotativas de Metal Duro. Gama alargada 2016

Limas Rotativas de Metal Duro. Gama alargada 2016 Limas Rotativas de Metal Duro Gama alargada 2016 1 LIMAS ROTATIVAS DE METAL DURO Gama alargada 2016 INTRODUÇÃO A gama de Limas Rotativas de Metal Duro da Dormer, é um programa de elevada qualidade, abrangente,

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

3 A economia na sociedade actual

3 A economia na sociedade actual 3 A economia na sociedade actual 3.1. A evolução económica da humanidade Leituras: [D] I, II e III; [S] cap. 27 3.2. Efeitos sociais do desenvolvimento Leituras: [N] 6; [S] cap. 28 3 A economia na sociedade

Leia mais

PERIGOS DA PERCEPÇÃO PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION

PERIGOS DA PERCEPÇÃO PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2016 PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION 2016 1 ESTES SÃO OS RESULTADOS DA NOVA EDIÇÃO DA PESQUISA PERIGOS DA PERCEPÇÃO DA IPSOS. OS RESULTADOS

Leia mais

ICC abril 2006 Original: francês. Estudo. Conselho Internacional do Café Nonagésima quinta sessão maio 2006 Londres, Inglaterra

ICC abril 2006 Original: francês. Estudo. Conselho Internacional do Café Nonagésima quinta sessão maio 2006 Londres, Inglaterra ICC 95-3 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 19 abril 2006 Original: francês Estudo P Conselho Internacional

Leia mais

A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS E DO ESTADO DESAFIOS DA ECONOMIA PORTUGUESA

A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS E DO ESTADO DESAFIOS DA ECONOMIA PORTUGUESA LISBOA, 4 DE ABRIL DE 2013 A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS E DO ESTADO DESAFIOS DA ECONOMIA PORTUGUESA MANUEL CALDEIRA CABRAL - UNIVERSIDADE DO MINHO Y = F ( K; L; RN) K- Capital L Trabalho RN Recursos

Leia mais

FATCA FOREIGN ACCOUNT TAX COMPLIANCE ACT ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRA. Titre de la présentation

FATCA FOREIGN ACCOUNT TAX COMPLIANCE ACT ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRA. Titre de la présentation FATCA FOREIGN ACCOUNT TAX COMPLIANCE ACT ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRA 2015 1 Titre de la présentation MAZARS BRASIL 01 HISTÓRICO 2 HISTÓRICO CRISE DO SUBPRIME INFLUXO DE SOLDADOS AMERICANOS

Leia mais

Limas Rotativas. Gama 2016 expandida

Limas Rotativas. Gama 2016 expandida Limas Rotativas Gama 2016 expandida 1 LIMAS ROTATIVAS Gama 2016 expandida INTRODUÇÃO A linha de limas rotativas Dormer possui alta qualidade, compreendendo um programa completo de geometrias e formatos

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de Ciência Política

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de Ciência Política Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de Ciência Política FLS 5028 Métodos Quantitativos e Técnicas de Pesquisa em Ciência Política FLP0406 Métodos e

Leia mais

Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP

Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP e-ciência em Portugal IBERCIVIS: Lançamento do projecto SOLUVEL e apresentação de resultados do projecto AMILOIDE Museu da Ciência, U. de Coimbra, 1 de Julho de 211 Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência

Leia mais

Razões. para tornar-se um parceiro Maple Bear

Razões. para tornar-se um parceiro Maple Bear Razões para tornar-se um parceiro Maple Bear 2 ABOUT MAPLE BEAR A Maple Bear é uma rede de escolas de Ensino Infantil e Fundamental que tem como missão levar a seus alunos uma Educação Bilíngue de alta

Leia mais

Fresas de Metal Duro Integral

Fresas de Metal Duro Integral Fresas de Metal Duro Integral Introdução O programa de Fresas de Roscar de Metal Duro da Dormer, consiste numa completa gama de ferramentas de alto rendimento que oferecem uma impressionante economia de

Leia mais

A reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil Resultados da Pesquisa City RepTrak Brasil

A reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil Resultados da Pesquisa City RepTrak Brasil A reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil Resultados da Pesquisa City RepTrak Brasil Maio de 2014 O ESTUDO A reputação é um dos temas que tem cada vez mais ganhado espaço

Leia mais

Clean development mechanism (CDM) 1998

Clean development mechanism (CDM) 1998 1 2 Clean development mechanism (CDM) 1998 1. Objective: to develop an urban mobility from photosynthesis for "circular economy". Without the need to extract minerals, nor produce alumina and aiming to

Leia mais

SUBSÍDIOS DO ROTARY. Dados de Contato dos Funcionários

SUBSÍDIOS DO ROTARY. Dados de Contato dos Funcionários PORTUGUESE (PT) SUBSÍDIOS DO ROTARY Dados de Contato dos Funcionários A tabela abaixo, em vigor a partir de 1º de janeiro de 2017, lista os funcionários encarregados dos subsídios de cada distrito. Os

Leia mais

Seminário Qualidade do Ar Interior Porto, 4 de Junho de 2009

Seminário Qualidade do Ar Interior Porto, 4 de Junho de 2009 Seminário Qualidade do Ar Interior Porto, 4 de Junho de 2009 O Subsistema da Normalização do SPQ O IPQ é o Organismo Nacional de Normalização, desenvolvendo a coordenação global do Subsistema da Normalização

Leia mais

Belo Monte. Pela exploração plena do potencial. Hidroelétrico da Amazônia. Prof. Sebastião de Amorim

Belo Monte. Pela exploração plena do potencial. Hidroelétrico da Amazônia. Prof. Sebastião de Amorim Belo Monte Pela exploração plena do potencial Hidroelétrico da Amazônia Prof. Sebastião de Amorim amorim@tecnometrica.com.br amorim@ime.unicamp.br Apresentamos em seguida, argumentos que indicam uma associação

Leia mais

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim OECD Territorial Review of Portugal Mario Pezzini Soo-Jin Kim GDP per capita in OECD countries Luxembourg United States Norway Ireland Switzerland Iceland Austria Denmark United Kingdom Canada Australia

Leia mais

Sessão de Informação ERASMUS+

Sessão de Informação ERASMUS+ Sessão de Informação ERASMUS+ Mobilidade de indivíduos para aprendizagem (KA1) Mobilidade de staff, em particular de pessoal docente, diretores de escolas e profissionais ativos no domínio da juventude

Leia mais

A incerteza da renovação das concessões e os investimentos em infraestrutura

A incerteza da renovação das concessões e os investimentos em infraestrutura A incerteza da renovação das concessões e os investimentos em infraestrutura Corporação Cemig Áreas de Atuação: Geração, transmissão, comercialização e distribuição de energia elétrica Exploração e Distribuição

Leia mais

A importância do ato de ler - Enquadramento

A importância do ato de ler - Enquadramento Livro digital: suportes, formatos e... conflitos Livro digital: suportes, formatos e... conflitos 4 e 5 de Julho de 2012 Agrupamento Fernando Casimiro Rio Maior A importância do ato de ler - Enquadramento

Leia mais

SGA. Introdução. Qualidade PLANEAMENTO SGA Aspectos ISO SGA por. Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis.

SGA. Introdução. Qualidade PLANEAMENTO SGA Aspectos ISO SGA por. Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. por DO DESENVOLVIMENTO DO À SISTEMAS DE GESTÃO DO AMBIENTE 2004/2005 4.3 - PLANEAMENTO 4.3.1 - Aspectos Ambientais 4.3.2 - Requisitos Legais por e Outros Requisitos 4.3.3 - Objectivos e metas 4.3.4 - Programa

Leia mais

A evolução dos impostos nos países da OCDE, no período de 1990 a 2003: Comparação com Portugal

A evolução dos impostos nos países da OCDE, no período de 1990 a 2003: Comparação com Portugal A evolução dos impostos nos países da OCDE, no período de 1990 a 2003: Comparação com Portugal 0 Sumário e conclusões 1 - O peso das receitas fiscais totais no PIB 2 O peso dos impostos sobre o rendimento

Leia mais

Da Ciência que Sonha ao Verso que Investiga

Da Ciência que Sonha ao Verso que Investiga Aula 1 Da Ciência que Sonha ao Verso que Investiga Glauco Arbix Depto de Sociologia USP Optativa 1º sem. 2016 Cinco Imagens do Brasil Desigualdade coeficiente de Gini 0,65 0,64 0,63 0,62 0,61 0,60 0,59

Leia mais

Evolução Nacional e Comparações Internacionais

Evolução Nacional e Comparações Internacionais Forum para a Sociedade da Informação 10 de Março de 2006 Evolução Nacional e Comparações Internacionais Facilitação da Compra de Computador com Ligação à Internet por Famílias com Estudantes Dedução fiscal

Leia mais

Agenda. Apresentação APCER. Principais áreas de preocupação das cadeias de distribuição. Auditorias. Referenciais

Agenda. Apresentação APCER. Principais áreas de preocupação das cadeias de distribuição. Auditorias. Referenciais Agenda Apresentação APCER Principais áreas de preocupação das cadeias de distribuição Auditorias Referenciais 1. Quem Somos Início de actividade em 1996; 25 Associados (inclui AIP, AEP, IAPMEI e mais 22

Leia mais

PRESCRIÇÃO DE QUINOLONAS

PRESCRIÇÃO DE QUINOLONAS PRESCRIÇÃO DE QUINOLONAS ACES CÁVADO II GERÊS/CABREIRA 2015-03 - 13 Raul Varajão Borges ACES CÁVADO II GERÊS / CABREIRA O começo é a parte mais importante de qualquer trabalho. PLATÃO Distribution of antimicrobial

Leia mais

Benfica Telecom Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014

Benfica Telecom Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014 Benfica Telecom Destino preço por minuto / sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,190 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,084 SMS Todas as redes nacionais 0,095 SMS (tarifa reduzida) Todas

Leia mais

POLIONU LISTA DE PAÍSES

POLIONU LISTA DE PAÍSES AGH Bolívia 2 Brasil 2 Chile 2 China 2 Colômbia 2 Cuba 2 Equador 2 Espanha 2 Estados Unidos da América 2 França 2 Honduras 2 Israel 2 Itália 2 México 2 Nigéria 2 Panamá 2 Peru 2 Reino Unido 2 Senegal 2

Leia mais

CABOS SUBMARINOS E SERVIÇOS DA ANTEL IX (PTT) FÓRUM 10. Eng. Fernando López

CABOS SUBMARINOS E SERVIÇOS DA ANTEL IX (PTT) FÓRUM 10. Eng. Fernando López CABOS SUBMARINOS E SERVIÇOS DA ANTEL IX (PTT) FÓRUM 10 Eng. Fernando López Agenda ANTEL CABOS SUBMARINOS SERVIÇOS DE CONECTIVIDADE ANTEL Uruguai Empresa lider em telecomunicações do país (53% da telefonia

Leia mais

Indústria Eletrônica: Posição das Economias Emergentes no Comércio Exterior e Possibilidades do Brasil

Indústria Eletrônica: Posição das Economias Emergentes no Comércio Exterior e Possibilidades do Brasil Indústria Eletrônica: Posição das Economias Emergentes no Comércio Exterior e Possibilidades do Brasil Um Breve Panorama na Indústria no Brasil...2 As Economia Emergentes no Comércio de Produtos Eletrônicos...4

Leia mais

Teoria e Sistemas da Inovação

Teoria e Sistemas da Inovação A technology gap approach to why growth rates differ FAGERBERG, Jan Trabalho elaborado por: Fernando Machado 1. Introdução (Porque diferem as taxas de crescimento entre países?) Introdução Diferenças do

Leia mais

XVIII BRAZILIAN ORIENTEERING CHAMPIONSHIPS. Stage 3 - BRASILIA / DF , SEPTEMBER, 2016 IOF WORLD RANKING EVENT (WRE)

XVIII BRAZILIAN ORIENTEERING CHAMPIONSHIPS. Stage 3 - BRASILIA / DF , SEPTEMBER, 2016 IOF WORLD RANKING EVENT (WRE) XVIII BRAZILIAN ORIENTEERING CHAMPIONSHIPS (Boletim Informativo nº 1, da 3ª Etapa da XVIII Campeonato Brasileiro de Orientação 1/5) Stage 3 - BRASILIA / DF - 22-25, SEPTEMBER, 2016 IOF WORLD RANKING EVENT

Leia mais

Embalagens e Resíduos de Embalagem

Embalagens e Resíduos de Embalagem III Conferência Internacional de Resíduos Sólidos Urbanos DA NOVA DIRECTIVA À SOCIEDADE EUROPEIA DA RECICLAGEM A RESPONSABILIDADE ALARGADA DO PRODUTOR Embalagens e Resíduos de Embalagem Manuel Pássaro

Leia mais

ASPECTOS DA ROTULAGEM AMBIENTAL PROJETO DE COOPERAÇÃO ENTRE SECEX/UNIÃO. CURSO DE CAPACITAÇÃO SETOR PRIVADO ABTCP/ SÃO PAULO 02/03/2010 e 03/03/2010

ASPECTOS DA ROTULAGEM AMBIENTAL PROJETO DE COOPERAÇÃO ENTRE SECEX/UNIÃO. CURSO DE CAPACITAÇÃO SETOR PRIVADO ABTCP/ SÃO PAULO 02/03/2010 e 03/03/2010 ASPECTOS DA ROTULAGEM AMBIENTAL PROJETO DE COOPERAÇÃO ENTRE SECEX/UNIÃO EUROPÉIA/PNUMA CURSO DE CAPACITAÇÃO SETOR PRIVADO ABTCP/ SÃO PAULO 02/03/2010 e 03/03/2010 Rotulagem Ambiental: O que é isto? É a

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

REGRESSÃO LOGÍSTICA E INDICADORES DE GOVERNANÇA GLOBAL

REGRESSÃO LOGÍSTICA E INDICADORES DE GOVERNANÇA GLOBAL PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FEA Faculdade de Economia e Administração Programa de Estudos Pós Graduados em Administração REGRESSÃO LOGÍSTICA E INDICADORES DE GOVERNANÇA GLOBAL Disciplina:

Leia mais

O diferencial de corrente manual SHK e SHK+

O diferencial de corrente manual SHK e SHK+ O diferencial de corrente manual SHK e SHK+ O diferencial de corrente manual SHK oferece um amplo espetro de possibilidades de utilização, sendo independente de um abastecimento de corrente. O modo de

Leia mais

WM 2014 BRASILIEN. 12. Juni 13. Juli :00 MEZ Arena de São Paulo São Paulo. Brasilien Kroatien :00 MEZ Estádio das Dunas Natal

WM 2014 BRASILIEN. 12. Juni 13. Juli :00 MEZ Arena de São Paulo São Paulo. Brasilien Kroatien :00 MEZ Estádio das Dunas Natal (1,1) -1- Unbenannt-1 05.06.2014 14:15:30 WM 2014 BRASILIEN 12. Juni 13. Juli A BRASILIEN KROATIEN MEXIKO KAMERUN 12.06. 22:00 MEZ Arena de São Paulo São Paulo Brasilien Kroatien 13.06. 18:00 MEZ Estádio

Leia mais

A melhor maneira de resolver os problemas de névoas de óleo

A melhor maneira de resolver os problemas de névoas de óleo A melhor maneira de resolver os problemas de névoas de óleo Ao remover as névoas de óleo directamente na origem, evita-se que estas se depositem sobre equipamentos electrónicos sensíveis ou sobre outras

Leia mais

Soluções de Sinalização Ferroviária Soluções Avançadas de Sinalização para Redes Ferroviárias de Longa Distância. Transportation Systems

Soluções de Sinalização Ferroviária Soluções Avançadas de Sinalização para Redes Ferroviárias de Longa Distância. Transportation Systems Soluções de Sinalização Ferroviária Soluções Avançadas de Sinalização para Redes Ferroviárias de Longa Distância Transportation Systems AEAMESP Setembro 2014 Alcance Global, Expertise Local Colaboradores

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 5/9/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 5/9/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Sistemas de Microestacas DYWIDAG

Sistemas de Microestacas DYWIDAG Sistemas de s s Histórico O uso de microestacas começou no início dos anos 1950, na Itália, como elemento de sustentação e/ou reforço aplicado em edifícios históricos, danificados durante a Segunda Guerra

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das Resolução nº 1.818, de 19 de setembro de 2009. Altera o valor das diárias definidos pela Resolução nº 1.745, de 26 de janeiro de 2005, e dispõe sobre demais assuntos. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no

Leia mais

Limites globais para o montante da dívida consolidada da União Competência do Senado por proposta do Presidente da República Constituição, art.

Limites globais para o montante da dívida consolidada da União Competência do Senado por proposta do Presidente da República Constituição, art. Limites globais para o montante da dívida consolidada da União Competência do Senado por proposta do Presidente da República Constituição, art.52, VI José Roberto R. Afonso Professor mestrado IDP e pesquisador

Leia mais

COMO SE COMPORTA O MERCADO DE CERVEJA

COMO SE COMPORTA O MERCADO DE CERVEJA COMO SE COMPORTA O MERCADO DE CERVEJA No último ano 2012, o consumo de cerveja na Europa Ocidental foi de 267 Milhões de Hectolitros, decrescendo 3% face ao ano anterior. Em Portugal o consumo foi de 5

Leia mais

JCR e Fator de Impacto Chegaram Para Ficar. Como viver Com Eles

JCR e Fator de Impacto Chegaram Para Ficar. Como viver Com Eles JCR e Fator de Impacto Chegaram Para Ficar. Como viver Com Eles Rogerio Meneghini Programa SciELO FAP-Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo National International Periódicos de Editoras

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

Organização Regional da qual faz parte Estados Membros

Organização Regional da qual faz parte Estados Membros Sistema AFRICANO INTERAMERICANO EUROPEU Organização Regional da qual faz parte Estados Membros Organização da Unidade Africana (OUA) (54) África do Sul, Angola, Argélia, Benim, Botswana, Burkina Faso,

Leia mais

Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros.

Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros. I n t e r n a t i o n a l C r e d i t M o b i l i t y Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros. Pretende também reforçar a

Leia mais

AMNISTIA INTERNACIONAL. LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) Embargado para 24 de Março de 2009

AMNISTIA INTERNACIONAL. LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) Embargado para 24 de Março de 2009 Embargado para 24 de Março de 2009 Público AMNISTIA INTERNACIONAL LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) 24 de Março de 2009 ACT 50/002/2009 SECRETARIADO INTERNACIONAL,

Leia mais

2015 ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL

2015 ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL 2015 ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL O QUE É O ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL? Substituir pela versão em português 2 POR QUE USAR O ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL? Substituir pela versão em português 3 DEFINIÇÃO DE

Leia mais

REDE NACIONAL CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS

REDE NACIONAL CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS REDE NACIONAL CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS Geriatria vs respostas Sociais inovadoras A R.N.C.C.I. J.M. Abreu Nogueira SISTEMAS DE SAÚDE E CONTINUIDADE Acesso aos cuidados necessários: Indivíduo duo

Leia mais

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha 1. edestinos.com.br 2. Dicas de viagem Última atualização: 30.09.2016 Passagens aéreas Bagagem Check-in e serviço de bordo Como reservar passagens aéreas Saúde durante a viagem FAQ Passageiras grávidas

Leia mais

Declaração de Projeções

Declaração de Projeções Declaração de Projeções Este documento pode conter projeções, declarações e estimativas a respeito de circunstâncias ou eventos ainda não ocorridos. Estas projeções e estimativas têm embasamento, em grande

Leia mais

Algeria Algeria Business Multimedia (ABM), Azlan, Silicon 21, Southcomp Polaris Comztek, Interdist, Westcon Africa

Algeria Algeria Business Multimedia (ABM), Azlan, Silicon 21, Southcomp Polaris Comztek, Interdist, Westcon Africa DISTRIBUIDORES AUTORIZADOS DA CISCO Para fins deste programa, a seguir está uma lista de distribuidores autorizados da Cisco para Mercados emergentes onde a Empresa participante deverá adquirir produtos

Leia mais

Indústrias Nucleares do Brasil

Indústrias Nucleares do Brasil Indústrias Nucleares do Brasil Congresso Internacional de Direito Minerário Aproveitamento de Minerais Nucleares e Flexibilização do Monopólio Salvador, Bahia 08.06.2010 Otto Bittencourt Netto Diretor

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMPINAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

UNIVERSITY OF CAMPINAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNIVERSITY OF CAMPINAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS 6 Campuses: Campinas, Piracicaba, Limeira, Paulínia 24 Schools & Institutes 2 Technical High Schools Courses 36 technical high school 66 undergraduate

Leia mais

Embrapa Gado de Leite Núcleo do Conhecimento - Agronegocio do Leite. Concentração na cadeia produtiva do leite: o Brasil no contexto internacional

Embrapa Gado de Leite Núcleo do Conhecimento - Agronegocio do Leite. Concentração na cadeia produtiva do leite: o Brasil no contexto internacional Embrapa Gado de Leite Núcleo do Conhecimento - Agronegocio do Leite Concentração na cadeia produtiva do leite: o Brasil no contexto internacional Glauco Rodrigues Carvalho - Pesquisador - Embrapa Gado

Leia mais

Estrutura Demográfica e Despesa com Previdência: Comparação do Brasil com o Cenário Internacional

Estrutura Demográfica e Despesa com Previdência: Comparação do Brasil com o Cenário Internacional temas de economia aplicada 11 Estrutura Demográfica e Despesa com Previdência: Comparação do Brasil com o Cenário Internacional Rogério Nagamine Costanzi (*) Trata-se de fato amplamente conhecido que existe

Leia mais

PEC 241 ou PEC 55 e o Gasto em Educação e Saúde

PEC 241 ou PEC 55 e o Gasto em Educação e Saúde PEC 241 ou PEC 55 e o Gasto em Educação e Saúde Carlos Frederico Rocha Professor da Instituto de Economia da UFRJ e Diretor da ADUFRJ (fred@ie.ufrj.br) Art. 6º da Constituição da República Federativa do

Leia mais

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal. Prof.

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal. Prof. Estado e políticas sociais na América Latina Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal Prof.: Rodrigo Cantu Crise do Estado de Bem-Estar nos países ricos? Manutenção (ou aumento)

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

Emerging Economies. Luís Monteiro, April 2012

Emerging Economies. Luís Monteiro, April 2012 Emerging Economies - China - Luís Monteiro, April 2012 Agenda 1. Emerging Economies 1.1 Introduction 1.2 Long Term Projections 2. China 2.1 Challenges to World Balance 2.2 Opportunities 3. Portugal 3.1

Leia mais

Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002

Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002 a Página da Educação www.apagina.pt Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002 O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) acaba de publicar o seu Relatório sobre o Desenvolvimento Humano

Leia mais

Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais CPS / FGV

Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais CPS / FGV /vivo Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais CPS / FGV mcneri@fgv.br Fundação Telefônica Vivo Responsável por coordenar o investimento social do Grupo Telefônica no Brasil, a Fundação

Leia mais

Empreendedorismo em Israel. Gilberto Sarfati

Empreendedorismo em Israel. Gilberto Sarfati Empreendedorismo em Israel Gilberto Sarfati gilberto.sarfati@fgv.br Empreendedorismo O empreendedor é aquele que gera valor através da criação ou expansão da atividade econômica identificando novos produtos,

Leia mais

Olimpíadas de Matemática. João Lucas M. Barbosa

Olimpíadas de Matemática. João Lucas M. Barbosa Olimpíadas de Matemática João Lucas M. Barbosa joaolucasbarbosa@terra.com.br Olimpíada Internacional de Matemática (IMO) Realiza-se anualmente desde 1959 Reúne times de alunos de 90 países Os participantes

Leia mais

REGULAMENTO OFERTA OI ROAMING INTERNACIONAL

REGULAMENTO OFERTA OI ROAMING INTERNACIONAL REGULAMENTO OFERTA OI ROAMING INTERNACIONAL Oi Móvel S/A, com sede no Setor Comercial Norte, Quadra 03, Bloco A, Edifício Estação Telefônica, Térreo, Parte 2, em Brasília, no Distrito Federal, inscrita

Leia mais

Painel 2 Transparência governamental e dados abertos Profa. Ana Malin FACC PPGCI/UFRJ

Painel 2 Transparência governamental e dados abertos Profa. Ana Malin FACC PPGCI/UFRJ Painel 2 Transparência governamental e dados abertos Profa. Ana Malin FACC PPGCI/UFRJ 4º SEMINÁRIO SOBRE INFORMAÇÃO NA INTERNET III CONGRESSO IBERO AMERICANO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

Leia mais