Estrutura e estética: Organização, layout, cores e tipos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estrutura e estética: Organização, layout, cores e tipos"

Transcrição

1 Design Web Estrutura e estética: Organiação, layout, cores e tipos Apresentação: Estrutura e Estética Organiação Navegação Layout Cores e Tipografia! "

2 Representação e Apresentação Representação Utiliar algo para se referir a outro O signo tem o papel de representar O código é o instrumento que facilita a produção de signos e representações Apresentação Utiliar o canal ou meio para veicular uma representação (signo ou mensagem) O meio é a mensagem [Marshall McLuhan] posicionamento tempo Organiação Define a estrutura de organiação das informações e elementos de interface Por que organiar? Limitação cognitiva: Usuários precisam trabalhar por partes Limitação computacional: precisam ser adequados ao meio Interfaces de usuário na Web são estruturadas de acordo com o modelo de hipertexto, * -.*/& 0 1! " " # $% & '()* & +*

3 Organiação hierárquica É a estrutura mais utiliada Usuário memoria melhor e perde-se menos Home Page Profunda Larga Organiação linear Usada para tarefas que requerem seqüência de atividades Livros, revistas e manuais normalmente são organiados de forma linear Linear Pura Linear com alternativas

4 Organiação em rede Não muito recomendada. Usuário pode ficar perdido. Apenas com boas metáforas Organiação Exemplo A organiação refletida no layout

5 Organiação Exemplo Mapa do site Organiação e acesso Técnica de visualiação da informação para navegar no site

6 Organiação: Diretries Analise a especificação e verifique se a organiação está balanceada Evite que o usuário navegue muito de uma página para outra numa mesma tarefa Verifique se o usuário memoria facilmente a organiação do site Use o modelo conceitual do domínio como base para a organiação Utilie as categorias do domínio para organiar as informações e serviços do sistema Evite que serviços muito utiliados fiquem em partes muito profundas de uma organiação Coloque um mapa disponível em todos os pontos da organiação. Use mapas mais abstratos Organiação: Diretries para Home Page Home page é a página de entrada do site Deve refletir o propósito do site Deve indicar quais os objetivos, as informações e/ou serviços do site Deve indicar como interagir com o site para ter acesso aos recursos Deve conter elos para acesso aos recursos Deve indicar o responsável pelo site e como entrar em contato

7 Navegação Metáfora utiliada para indicar o carregamento dos diversos arquivos de um hipertexto O termo indica que o usuário percorreu um elo do hipertexto A navegação pode ser: Para um outro trecho da mesma página Para uma outra página do mesmo site Para um outro site ou sistema Navegação: Exemplo A organiação serve de base para o modelo de navegação Links do site Links externos Links na mesma página

8 Navegação: orientação Uma boa navegação deve indicar: Onde estou? De onde vim? Para onde posso ir? Navegação: antecipação Pode-se antecipar o conteúdo do destino Texto pop-up sobre quando passa o mouse sobre o elo Preview da página

9 Navegação: metáfora Metáforas podem facilitar a navegação Navegação: atalhos Uma outra forma de implementar a navegação é utiliando botões ou menus pulldown Podem confundir o usuário: Botões são usados preferencialmente para comandos Menus são usados preferencialmente para escolha de informações

10 Navegação: Diretries A navegação deve refletir a organiação Os elos devem indicar qual o conteúdo do destino Indique os diferentes tipos de elos O usuário deve identificar os elos facilmente O usuário não deve ficar perdido Atalhos facilitam a navegação É importante o acesso direto à home page a partir de qualquer ponto do site Permita que o usuário volte sempre para a página inicial Navegação: Avaliação Quantas páginas são necessárias para se chegar a uma informação ou função? E para sair de uma função para outra? Existe possibilidade de voltar para a anterior? Existe possibilidade de voltar para o início? O usuário consegue identificar todos os elos? É fácil clicar em todos os elos?

11 Layout: Conceito Organiação do texto e demais elementos na página Facilita a compreensão das informações e serviços É essencialmente um fator de comunicabilidade A área de design gráfico desenvolveu diversas técnicas que podem ser empregadas Proximidade e Alinhamento Simetria e Balanceamento Escala e proporção Layout: Exemplo Layout distingue categorias de informações e serviços Muitas informações, mas layout padrão deste site facilita a leitura. O usuário sabe onde achar a informação

12 Layout de Informações do domínio Diversas técnicas de Visualiação da Informação podem ser empregadas Layout de informações do domínio

13 Layout de Formulários O layout da página ajuda ao usuário entender a seqüência de ações Agrupamento, alinhamento, balanceamento, repetição, contraste e subordinação são técnicas de diagramação que orientam o usuário Ruim Boa Layout de Formulários

14 Layout sem técnica Design gráfico: 4 princípios básicos Robin Williams, 94 Proximidade A proximidade implica em uma relação Itens relacionados entre si deve ser agrupados Alinhamento Nada deve ser colocado arbitrariamente em uma página Cada item deve ter uma conexão visual com algo na página Repetição Algum aspecto do design deve repetir-se no material inteiro. Cria uma identidade. Situa o elemento no contexto. Contraste Se dois itens não têm relação ou são opostors, diferencie-os completamente. O contraste atrai o leitor.

15 Aplicando os princípios Proximidade Alinhamento Contraste Resultado Repetição

16 Layout de Formulários Alinhamento Agrupamento Especificando o layout O Layout pode ser especificado através de esquemas Nome: Sobrenome: CPF: Cartão:

17 Layout: Diretries Organie a página de acordo com informações e serviços Evite poluição da informação: Menos é Mais Páginas com muita informação dificultam encontrar o que se procura Um bom espaçamento atrai o leitor Informações relacionadas devem estar agrupadas Exercício Refaer o layout da página abaixo

18 Tipologia e cores Cores e tipos podem ser usados para deixar o site mais atrativo Oferecem uma identidade ao sistema A legibilidade pode ser melhorada com cores e tipo adequados Consistência de cores e tipos facilitam a organiação Tipografia e cores: Exemplo 1

19 Tipografia e cores: Exemplo 2 Tipografia e cores: Exemplo 3 Estas são as cores da empresa Não ficam bem num site, dificulta a leitura Os tipo de fontes também ficam ilegíveis na tela. Empresa.com Conheça-nos Conheça-nos Consultor Consultor Serviços Serviços Informações Informações Cadastro Cadastro Vendas Vendas

20 Percepção de Cores O espectro da lu Cores Primárias (cores-lu) Vermelho, Verde, Aul Soma: Branco. Ausência: Preto Elementos fundamentais da cor Mati É a característica que define e distingue uma cor. Vermelho, verde ou aul, pôr exemplo, são maties Tom Refere-se a maior ou menor quantidade de lu presente na cor. Intensidade Di respeito ao brilho da cor. Um mati de intensidade alta ou forte é vívido e saturado, enquanto o de intensidade baixa ou fraca caracteria cores fracas ou "pastel". Cores secundárias, terciárias e complementares Cores secundárias Combinação das primárias Cores terciárias Combinação das secundárias Cores complementares A é complementar a B se B é combinação de duas cores nas quais A não está presente Aparecem em lados oposto no círculo cromático T S P T T P S T T S P T - +. /+0' 1 2! " # # $ %& ' ()*+ ',+

21 Harmonia Cromática Com uma cor Escala de tons e valores utilia o índice de luminosidade na variação para o preto ou branco Cinas coloridos mistura da cor com o cina. Com duas cores Acordes consonantes utiliase cores viinhas Acordes dissonantes utilia-se cores complementares (opostas) Com três cores Consonantes, Dissonantes e Assonantes Assonantes tríades primárias consonantes dissonantes Cores: Exemplo de Harmonia Segue a programação visual do evento Cartaes, folders, capas Elaborado por um artista gráfico Utilia harmonia com duas cores dissonantes

22 Tipografia Variáveis Fonte, Estilos, Tamanho, Cor Fonte Com serifa: adequado para papel maior definição leitura mais intensiva em textos densos Sem serifa: adequado para meios eletrônicos ou cartaes leitura mais rápida e pouca densidade de texto Estilos: Negrito, itálico, sublinhado Negrito e itálico permitem contrastes Nunca use o sublinhado apenas para links Não confunda com as cores dos links. Padrão: aul indica link Explore contrastes adequadamente Mantenha a consistência de todas as variáveis Sem serifa Com serifa Tipografia e cores: Diretries Evite muita variedade de cores e tipos Use-os adequadamente para deixar o site agradável Use-os com precisão quando quiser comunicar categorias de informação ou serviço Coloque as cores e tipo adequadas ao tipo do monitor e tamanho da tela Não use as cores da empresa se elas afetarem a legibilidade Seja consistente

23 Imagens Utiliadas para a representação Desenhos, gráficos, figuras, fotografias,... Visão da semiótica Modelo de McCloud René Margrite (Isto não é um cachimbo) O que significa? (Obra de Leo Vila)

24 Exemplo de imagens Pesquisa Avançada Disco Web Terminal SSH Escrever Pastas Endereços Filtros Buscar Atualiar Compromissos mensagens POP3 Perfis Sair Problemas de Significação Imagens não correspondem aos significados interpretados Problemas de Organiação Os grupos não faem sentido. Representação: O triângulo de McCloud Plano das Figuras Sem compromisso com a realidade Plano da Linguagem Compromisso com a realidade Mais detalhes: Semelhança Menos detalhes Significado

25 Semiótica Ciência que estuda os processo de significação e comunicação Signos qualquer coisa que significa algo para alguém ícones símbolos índices Imagens: diretries Os significados variam de uma cultura para outra Use imagens de qualidade: nitide, resolução e tamanho Imagens devem ser produidas por profissionais competentes Fotógrafos Designers de ícones Cuidado com direitos autorais Usa ferramentas de tratamento de imagens adequadas

26 Exemplo de design gráfico de baixa qualidade Uso excessivo de cores e tipos Falta de compromisso com a identidade visual da empresa Imagens desnecessárias Imagens de baixa qualidade Serviços indisponíveis Acessibilidade: Conceito e recomendações Conceito que indica que a interface pode ser utiliada por pessoas com deficiências O W3C apresenta recomendações para acessibilidade Use HTML apenas para estruturar o documento Use texto como alternativa a figuras Não use tabelas ou frames para estruturar a página Permita que as letras sejam aumentadas sem prejuío do layout Não utilie elementos de interação muito pequenos Ofereça alternativas

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Arte X Engenharia Desenvolver Sistema Web é arte? A Web oferece espaço para arte...... mas os usuários também desejam

Leia mais

Teoria para IHC: Engenharia Semiótica

Teoria para IHC: Engenharia Semiótica Teoria para IHC: Engenharia Semiótica ERBASE EPOCA 2009 2010 Engenharia Semiótica: uma nova perspectiva A Engenharia Semiótica é uma abordagem para IHC na qual o design e a interação fazem parte de um

Leia mais

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação 1 Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação INF1403 Introdução a IHC Luciana Salgado Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações

Leia mais

Fundamentos de Design Web

Fundamentos de Design Web Fundamentos de Design Web Usabilidade, Interatividade e Comunicabilidade na Web Dimensões do sistema &RQFHLWXDO )XQFLRQDO,QWHUDomR &RPXQLFDomR Conceitual Modelo conceitual da aplicação. Funcional Funções

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design Uma das empresas de comunicação e marketing mais destacadas de Ottawa, Canadá, o gordongroup oferece um design premiado para uma oferta completa de produtos de comunicação de identidades

Leia mais

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução A Web oferece uma enorme liberdade de escolha e movimentação Qualquer coisa

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design gordongroup Sobre o gordongroup gordongroup é uma agência de marketing e comunicação de tempo integral e de balcão único, que oferece um conjunto exclusivo de serviços criativos,

Leia mais

UFCD 0152 Estrutura de um sítio para Internet

UFCD 0152 Estrutura de um sítio para Internet INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, IP DELEGAÇÃO REGIONAL DO NORTE CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE VIANA DO CASTELO-SERVIÇO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL UFCD 0152 Estrutura de um sítio

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais

Sumário Prefácio 1 1 Apresentação 1 1 1 Introdução 1 1 2 Entendendo o Webdesign 2 1 2 1 A Evolução da Internet 4 1 3 Design de Internet 8 1 3 1 Harmonia 10 1 3 2 As Formas e suas Funções 11 1 3 3 Equilíbrio

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI

Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI Manual do usuário Desenvolvendo páginas em Drupal Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI Conteúdo Primeiro Passo... 3 1.1 Login... 3 1.2 Recuperando a Senha...

Leia mais

Design para internet. Resolução. - No Design Gráfico quanto maior o DPI melhor. - Na web não é bem assim.

Design para internet. Resolução. - No Design Gráfico quanto maior o DPI melhor. - Na web não é bem assim. Resolução - No Design Gráfico quanto maior o DPI melhor. - Na web não é bem assim. Resolução Exemplo de imagem com diferentes resoluções de Pontos/Pixels por polegada". Em uma imagem digital quanto mais

Leia mais

Portal do Projeto Tempo de Ser

Portal do Projeto Tempo de Ser Sumário Portal do Projeto Tempo de Ser O que é um Wiki?...2 Documentos...2 Localizando documentos...3 Links...3 Criando um Documento...4 Criando um link...4 Editando um Documento...5 Sintaxe Básica...5

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Critérios. Melhores Práticas e Regras

Critérios. Melhores Práticas e Regras AULA 10 - ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO WEB Usabilidade Projetando para o usuário Os conceitos de usabilidade têm como base o desenvolvimento de projetos centrados nas necessidades reais dos usuários. Lembre-se,

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

MANUAL MANUAL DE USO DA MARCA SELO SOLAR

MANUAL MANUAL DE USO DA MARCA SELO SOLAR MANUAL MANUAL DE USO DA MARCA SELO SOLAR ÍNDICE 01. Uso do Manual 02. Construção da marca 03. Área de proteção 04. Dimensão minima 05. Especificações Cromáticas 06. Uso em monocromia 07. Tipografia 08.

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

NTI Núcleo de Tecnologia de Informação / UNIFAL-MG Drupal Manual do Usuário DRUPAL MANUAL DO USUÁRIO

NTI Núcleo de Tecnologia de Informação / UNIFAL-MG Drupal Manual do Usuário DRUPAL MANUAL DO USUÁRIO DRUPAL MANUAL DO USUÁRIO Primeiros passos para inserir conteúdo no site. 1. Logar-se no site através de seu usuário e senha. 2. Criar um novo menu. 3. Ativar o menu criado, colocando-o em alguma região

Leia mais

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012 Uso correto da Marca ONS versão 1.0 dezembro 2012 O ONS desempenha com eficiência e eficácia seu papel no setor elétrico. A Marca ONS identifica e representa a organização e todos que a formam. Este documento

Leia mais

Guia de criação de layout de Loja Virtual

Guia de criação de layout de Loja Virtual Guia de criação de layout de Loja Virtual Julho / 2013 (51) 3079-4040 contato@ezcommerce.com.br http://www.ezcommerce.com.br Este guia tem o intuito de orientar a criação de layout para a plataforma de

Leia mais

Configurações do Windows para Leitores de Tela

Configurações do Windows para Leitores de Tela MÓDULO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL - CEFET BG SIEP (SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA) Configurações do Windows para Leitores de Tela Desenvolvido por Celio Marcos Dal Pizzol e

Leia mais

Parte II. Usabilidade, Interatividade e Comunicabilidade na Web. Roteiro. z Usabilidade. z Interatividade. z Comunicabilidade. Conceitos Problemas

Parte II. Usabilidade, Interatividade e Comunicabilidade na Web. Roteiro. z Usabilidade. z Interatividade. z Comunicabilidade. Conceitos Problemas Parte II Usabilidade, Interatividade e Comunicabilidade na Web Roteiro z Usabilidade Conceitos Problemas z Interatividade Modelo teórico Técnicas e diretrizes z Comunicabilidade Modelo teórico Técnicas

Leia mais

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 -

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 - GUIA RÁPIDO - 1 - Sumário Introdução...3 Por que utilizar o Construtor de Sites?...3 Vantagens do Construtor de Sites...3 Conceitos básicos...3 Configuração básica do site...5 Definindo o layout/template

Leia mais

Criação de Web Sites I

Criação de Web Sites I WebDesigner / IBPINET Criação de Web Sites I Anexos Avaliação e Projetos Publicação do site Anexos página 1 1. Avaliação e Projetos 1.1. Questões As questões tratam de assuntos discutidos em sala de aula

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região DIMI - Divisão de Microinformática e Redes Índice: O que é a Internet? 3 O que são Intranets? 3 Sobre o Nestcape Navigator 3 Para iniciar o

Leia mais

COMO COLABORAR NO WIKI DO MOODLE 1. Orientações para produção escolar colaborativa no wiki do Moodle:

COMO COLABORAR NO WIKI DO MOODLE 1. Orientações para produção escolar colaborativa no wiki do Moodle: COMO COLABORAR NO WIKI DO MOODLE 1 Ilse Abegg e Fábio da Purificação de Bastos e-mail: iabegg@mail.ufsm.br O wiki no Moodle é uma ferramenta de atividade que visa produção escolar colaborativa. Isso significa

Leia mais

Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março

Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março Avaliação Passos para Site Acessível -Seguir padrões Web; -Seguir as diretrizes e recomendações de acessibilidade; -Realizar avaliação de acessibilidade.

Leia mais

Projeto de Sites da Web

Projeto de Sites da Web Introdução Projeto de Sites da Web Mário Meireles Teixeira UFMA DEINF Hipertexto É um documento composto por um conjunto de nós contendo texto, imagens, sons e ações, a interligados entre si e formando

Leia mais

IPAHN Novo Portal 4 ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal Dezembro 2014

IPAHN Novo Portal 4 ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal Dezembro 2014 IPAHN Novo Portal 4 ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal Dezembro 2014 Relação de itens verificados e propostas de alteração que consideramos fundamental para a continuidade dos trabalhos de transição

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA COLÉGIO ESTADUAL VICENTE RIJO Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Av. Juscelino Kubitscheck, 2372. Londrina Paraná Fone: (43) 3323-7630 / 3344-1756 / 3334-0364 www.vicenterijo@sercomtel.com.br CURSO

Leia mais

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Tópicos da Aula 1. Design 2. Importância do

Leia mais

16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma vantagem dos Sistemas Operacionais com interface gráfica:

16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma vantagem dos Sistemas Operacionais com interface gráfica: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 7 INFORMÁTICA QUESTÕES DE 16 A 35 16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma vantagem dos Sistemas Operacionais com interface gráfica: a) Possibilita a ativação de vários

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Identidade Digital Padrão de Governo

Identidade Digital Padrão de Governo Identidade Digital Padrão de Governo Participantes do Projeto Presidência da República Secretaria de Comunicação SECOM Diretoria de Tecnologia DITEC Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e

Leia mais

OFICINA BLOG DAS ESCOLAS

OFICINA BLOG DAS ESCOLAS OFICINA BLOG DAS ESCOLAS Créditos: Márcio Corrente Gonçalves Mônica Norris Ribeiro Março 2010 1 ACESSANDO O BLOG Blog das Escolas MANUAL DO ADMINISTRADOR Para acessar o blog da sua escola, acesse o endereço

Leia mais

Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7

Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7 Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7 Prezados Professores, a atualização do ambiente Moodle da versão 2.5 para a versão 2.7 gerou algumas mudanças na interface visual do Moodle.

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4 Sumário Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Nenhuma parte deste livro, sem prévia autorização por escrito de Celta Informática, poderá ser reproduzida total ou parcialmente,

Leia mais

Plano de curso Básico em microinformática

Plano de curso Básico em microinformática Plano de curso Básico em microinformática www.athanazio.com outubro de 2007 Sumário Organização do material... 3 1. Introdução... 4 1.1 Dando nome aos bois... 4 1.2 Arquivos e pastas... 4 1.3 Navegando

Leia mais

O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar

O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar Muitos empresários e profissionais liberais gostariam de estar na Internet, mas, na maioria dos casos, não sabem muito bem por que e nem mesmo sabem a diferença

Leia mais

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET Ao mesmo tempo em que hoje se tornou mais fácil falar a longa distância, pela multiplicidade de opções e operadoras de telefonia, também surgem as

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Conteúdo

Manual de Gerenciamento de Conteúdo Manual de Gerenciamento de Conteúdo 1 Sumário 1) O que é um Gerenciador de Conteúdo...3 2) Como o Site está Estruturado...3 3) Como Gerenciar o Conteúdo do Site...5 3.1) Adicionar Itens no Menu de Navegação...6

Leia mais

Apresentando o GNOME. Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br

Apresentando o GNOME. Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br Apresentando o GNOME Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br O que é o GNOME? GNOME é um ambiente desktop - a interface gráfica de usuário que roda sobre um sistema operacional - composta inteiramente

Leia mais

O TEXTO DA MÍDIA DIGITAL

O TEXTO DA MÍDIA DIGITAL PACOTE DE NOTÍCIAS no dreamweaver O TEXTO DA MÍDIA DIGITAL União das principais características das mídias "anteriores : - Agilidade (rádio) - rapidez na atualização de conteúdo e na formatação do layout

Leia mais

Instrução de Trabalho Base de Conhecimento

Instrução de Trabalho Base de Conhecimento Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Dono do processo 1. OBJETIVOS Esta instrução de trabalho tem como objetivo orientar os colaboradores da SINFO, de como a será mantida e acessada.

Leia mais

Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7

Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7 Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7 Prezados Professores, a atualização do ambiente Moodle da versão 2.5 para a versão 2.7 gerou algumas mudanças na interface visual do Moodle.

Leia mais

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE?

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE? Manual do Usuário INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO ON LINE A ATIC Tecnologia do Brasil Ltda. com o objetivo de atender aos seus diversos clientes, oferece treinamentos EAD - Educação a Distância

Leia mais

Flex. MANUAL DE USO DA FERRAMENTA FLEX O Flex como gerenciador de conteúdo

Flex. MANUAL DE USO DA FERRAMENTA FLEX O Flex como gerenciador de conteúdo 2011 MANUAL DE USO DA FERRAMENTA FLEX O Flex como gerenciador de conteúdo Aprenda como é simples utilizar a ferramenta Flex como seu gerenciador de conteúdo online. Flex Desenvolvido pela ExpandWEB 31/01/2011

Leia mais

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Apresentação, Fluxo de Desenvolvimento e Arquitetura da Informação Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net

Leia mais

Planilhas Eletrônicas

Planilhas Eletrônicas Planilhas Eletrônicas APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice AULA 1... 3 Apresentação do BrOffice Calc... 3 Tela Inicial... 4 Teclas e Atalhos de movimentação... 6

Leia mais

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK APRENDA AS ÚLTIMAS DICAS E TRUQUES SOBRE COMO DAR UM TAPA 3.0 NA SUA LOJA VIRTUAL. www.rakutencommerce.com.br E-BOOK propósito desse ebook é muito simples: ajudar o varejista on-line a dar um tapa 3.0

Leia mais

SISADI MÓDULO GERAL Via Inquilino Manual versão 2.0.0

SISADI MÓDULO GERAL Via Inquilino Manual versão 2.0.0 SISADI MÓDULO GERAL Via Inquilino Manual versão 2.0.0 Autoria Cristiane Caldeira Mendes Belo Horizonte 2013 Índice Introdução... 3 Objetivo... 3 Considerações Gerais... 3 Glossário de Ícones, Botões e

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Tópicos de Ambiente Web Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Motivação Desenvolvimento de um site Etapas no desenvolvimento de software (software:site) Analise

Leia mais

Segurança em Redes Sociais.

Segurança em Redes Sociais. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Redes Sociais Agenda Redes sociais Características principais Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Redes sociais (1/2) Redes de relacionamento

Leia mais

Avaliação Do Site EducaRede. Introdução

Avaliação Do Site EducaRede. Introdução 1 Ivan Ferrer Maia Pós-Graduação em Multimeios / Unicamp Disciplina Multimeios e Educação Prof. Dr. José Armando Valente Avaliação Do Site EducaRede Introdução A quantidade de Websites encontrada no universo

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br

Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br 1 - SOBRE O SGR Este manual irá lhe ajudar a entender o funcionamento do SGR (Sistema de Gerenciamento Remoto) permitindo assim que você possa atualizar

Leia mais

Sistema de Acompanhamento e Gestao Tecnologica SAGETEC TELAS

Sistema de Acompanhamento e Gestao Tecnologica SAGETEC TELAS SAG TE SAGE T C-SC Sistema de Acompanhamento e Gestao Tecnologica SAGETEC O SAGETEC (Sistema de Acompanhamento e Gestão Tecnológica) é um sistema para cadastramento dos equipamentos e recursos das escolas,

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Web Design III

Tópicos de Ambiente Web Web Design III Tópicos de Ambiente Web Web Design III Professora: Sheila Cáceres Conteúdo para Web Educacional Entretenimento Comercial Industrial Cientifico Entre outros Tópicos de Ambiente Web - Prof. Sheila Cáceres

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO HTML COMPONENTES: ROBSON EDMILSON

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO HTML COMPONENTES: ROBSON EDMILSON COMPONENTES: ROBSON EDMILSON O HTML (Hiper Text Mark-up Language) é uma linguagem de programação hipertexto. O HTML tem códigos para criar páginas na web. Estes códigos que definem o tipo de letra, qual

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Teste rveras@unip.br Aula 11 Agenda Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade Testes Nesta etapa do projeto do web site

Leia mais

Manual do usuário (v 1.2.0) E-commerce

Manual do usuário (v 1.2.0) E-commerce Manual do usuário (v 1.2.0) E-commerce Sumário Acessando o sistema gerencial... 1 Enviando logomarca, banners e destaques... 1 Logomarca... 1 Destaques... 2 Banners... 3 Cadastrando produtos... 4 Embalagem...

Leia mais

Manual do Aplicativo de Configurações

Manual do Aplicativo de Configurações Registrador Eletrônico de Ponto Manual do Aplicativo de Configurações Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis Código Postal 83.322-010 Pinhais - Paraná

Leia mais

DESIGN DE INTERAÇÃO. José Alexandre Ducatti

DESIGN DE INTERAÇÃO. José Alexandre Ducatti DESIGN DE INTERAÇÃO José Alexandre Ducatti DESIGN DE I NTERAÇÃO PERCEPÇÃO DESIGN BOM E MAU DESIGN METAS DE DESIGN DE INTERAÇÃO METAS DE USABILIDADE METAS DECORRENTES DA EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO PRINCÍPIOS

Leia mais

serifa inclinada TIMES serifa

serifa inclinada TIMES serifa TIPOLOGIA NA WEB CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS Com Serifa Serifa é uma haste perpendicular que termina os principais traços de algumas letras. Este recurso facilita a leitura de textos impressos, aglutiando

Leia mais

Recursos do Outlook Web Access

Recursos do Outlook Web Access Recursos do Outlook Web Access Este material foi criado pela Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação (SETIC) do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região. Seu intuito é apresentar algumas

Leia mais

K H O R O Z N H V C S D K H O R C V

K H O R O Z N H V C S D K H O R C V 50 :: Webdesign K H O R O Z N H V C S D K H O R C V Legibilidade: garanta a clareza no olhar digital Não, essas combinações de letras não são códigos especiais que revelarão segredos incríveis, elas apenas

Leia mais

QUEM FEZ O TRABALHO?

QUEM FEZ O TRABALHO? Introdução a Linguagem HTML: Conceitos Básicos e Estrutura ANA PAULAALVES DE LIMA 1 QUEM FEZ O TRABALHO? Com as tagsaprendidas hoje, faça uma página HTML sobre você com as seguintes informações: Seu nome

Leia mais

Mitos da Acessibilidade Web

Mitos da Acessibilidade Web SAPO Codebits 2008 Magda Joana Silva magdajoanasilva@gmail.com Acessibilidade Web igualdade de acesso a Web sites a pessoas com limitações Acessibilidade Web igualdade de acesso a Web sites a pessoas com

Leia mais

Manual do Moodle. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1

Manual do Moodle. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 Manual do Moodle para alunos (Versão 1.0) 29/Junho/2009 Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 O que é?... 3 Acesso... 4 Atualizando suas informações... 4 Enviando Mensagens... 5 Acessando os seus cursos...

Leia mais

Identificação dos papeis de usuários

Identificação dos papeis de usuários Análise de usuário e tarefas Análise de usuários Identificação dos papeis de usuários Conhecer as diferentes funções que cada usuário deverá ter no sistema Cada papel possui um conjunto de tarefas Definir

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE DESIGN GRÁFICO. Planificação anual

CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE DESIGN GRÁFICO. Planificação anual Agrupamento de Escolas Júlio Dantas 1515 ESCOLA SECUNDÁRIA JÚLIO DANTAS LAGOS (00312) CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE DESIGN GRÁFICO Disciplina: sign Gráfico - 10ºH Professores: Mara Taquelim, Rui Calmeiro.

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

DESIGN INDUSTRIAL. ERGONOMIA Aplicada ao Design Gráfico. Sistema técnico de leitura ergonômica. Disciplina: Prof. Dr.

DESIGN INDUSTRIAL. ERGONOMIA Aplicada ao Design Gráfico. Sistema técnico de leitura ergonômica. Disciplina: Prof. Dr. DESIGN INDUSTRIAL Disciplina: ERGONOMIA Aplicada ao Design Gráfico Sistema técnico de leitura ergonômica DESIGN GRÁFICO Prof. Dr. João Gomes Filho DESIGN GRÁFICO Leitura Ergonômica EXEMPLOS Design Gráfico

Leia mais

CENTRAL DE RELACIONAMENTO ATENDIMENTO ON LINE

CENTRAL DE RELACIONAMENTO ATENDIMENTO ON LINE CENTRAL DE RELACIONAMENTO ATENDIMENTO ON LINE 1 Prezado Cliente, A PSYSTEM, em seu processo de continua evolução, seja pela nossa nova identidade visual, novos serviços e produtos, bem como a maturação

Leia mais

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2.

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. 1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. Editando um Artigo 4.3. Excluindo um Artigo 4.4. Publicar

Leia mais

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo Introdução Recursos de acessibilidade principais Navegação usando

Leia mais

Ave: Manual do usuário

Ave: Manual do usuário As iniciais no canto superior esquerdo indicam a atual lista de espécies em uso. Clique neste campo para abrir uma grade com todas Ave: Manual do usuário Introdução A Janela Inicial O botão Listas Sobre

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design APOSTILA WEBDESIGN Apostila Active Brasil de Webdesign Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz A livre distribuição dessa cópia está proibida, sendo de material exclusivo do curso de Webdesign da Active

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 ÍNDICE Apresentação Principais Botões Login Usúario Resultado Método Quantum Preencher Método Quantum Extrato On-Line Engenharia de Função Grupos

Leia mais

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes ALUNES MANUAL DO USUÁRIO Guia rápido Alunes 1 Manual de Instruções Versão 2.0 Alunes Informática 2 Sumário Introdução... 5 Pré-requisitos... 5 Principal/Home... 6 Como editar texto do home... 7 Desvendando

Leia mais

Formatação de documentos: mais qualidade e produtividade

Formatação de documentos: mais qualidade e produtividade Formatação de documentos: mais qualidade e produtividade Judith Adler Levacov Diretora da JAL Design, pós-graduada em Design de Interfaces pela Unicarioca judith@jaldesign.com.br Introdução Com a informatização

Leia mais

Como acessar o banco de imagens Perfil Organizacional. dos Diários Associados. Vânia Caldas

Como acessar o banco de imagens Perfil Organizacional. dos Diários Associados. Vânia Caldas Como acessar o banco de imagens Perfil Organizacional dos Diários Associados Vânia Caldas Escolha do browser Você pode escolher entre os browsers Internet Explorer ou Mozilla Firefox Indicamos o Mozilla

Leia mais

Manual de Identidade Visual Diretrizes de uso e gestão da marca

Manual de Identidade Visual Diretrizes de uso e gestão da marca Manual de Identidade Visual Diretrizes de uso e gestão da marca Manual de Identidade Visual - 1 Um projeto de identidade visual tem o propósito de desenvolver a marca e os elementos gráficos que constituem

Leia mais

Migrando para o Outlook 2010

Migrando para o Outlook 2010 Neste guia Microsoft O Microsoft Outlook 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber mais sobre as principais

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ CURSO DE DESENHO INDUSTRIAL WEBDESIGN CAMPUS PRAÇA XI - NOITE VICTOR YAMAMOTO DE SOUZA 200901191267

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ CURSO DE DESENHO INDUSTRIAL WEBDESIGN CAMPUS PRAÇA XI - NOITE VICTOR YAMAMOTO DE SOUZA 200901191267 UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ CURSO DE DESENHO INDUSTRIAL WEBDESIGN CAMPUS PRAÇA XI - NOITE VICTOR YAMAMOTO DE SOUZA 200901191267 Rio de Janeiro 2013 INTRODUÇÃO O presente projeto visa o desenvolvimento de

Leia mais

Manual do Usuário Central de Agendamento. Versão 1.1

Manual do Usuário Central de Agendamento. Versão 1.1 Manual do Usuário Central de Agendamento Versão 1.1 Maio, 2014 Central de Agendamento Manual de utilização Tribunal de Justiça do Estado da Bahia Setor: Coordenação de Sistemas - COSIS Histórico de Revisões

Leia mais

Manual de utilização do selo

Manual de utilização do selo Manual de utilização do selo Introdução O manual do selo Empresa Parceira da Saúde tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia a parceira, compreendendo padrões e regras de

Leia mais

SECTEC / COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO

SECTEC / COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO Macaé, Outubro de 2010 SECTEC / COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO Página 1 de 38 Controle de Revisões Data Comentário Responsável 01/10/2010 Revisão e correção de texto Marcos Lemos 01/10/2010 Correção

Leia mais

Manual do IpêCMS. Autor: Everton R. Silva Data: 30.10.2008 Website: http://ipecms.tconibo.com

Manual do IpêCMS. Autor: Everton R. Silva Data: 30.10.2008 Website: http://ipecms.tconibo.com Manual do IpêCMS Autor: Everton R. Silva Data: 30.10.2008 Website: http://ipecms.tconibo.com INTRODUÇÃO Objetivo IpêCMS é um mini CMS open source distribuido atraves da licença GPL. É desenvolvido em linguagem

Leia mais

think with técnicas infalíveis para ter o melhor 25site mobile

think with técnicas infalíveis para ter o melhor 25site mobile think with técnicas infalíveis para ter o melhor 25site mobile A internet no celular é uma realidade gigantesca no Brasil. Basta dizer que 72% dos usuários de smartphones acessam a web todos os dias em

Leia mais

APOSTILA LINUX EDUCACIONAL

APOSTILA LINUX EDUCACIONAL MUNICÍPIO DE NOVO HAMBURGO DIRETORIA DE INCLUSÃO DIGITAL DIRETORIA DE GOVERNO ELETRÔNICO APOSTILA LINUX EDUCACIONAL (Conteúdo fornecido pelo Ministério da Educação e pela Pró-Reitoria de Extensão da UNEB)

Leia mais