XXIII ENANGRAD. Finanças (FIN)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XXIII ENANGRAD. Finanças (FIN)"

Transcrição

1 XXIII ENANGRAD Finanças (FIN) EFICÁCIA DO INDICADOR TÉCNICO HILO: ESTUDO SOBRE A EFICÁCIA DO INDICADOR HILO PARA AS AÇÕES DO ÍNDICE BOVESPA E DO ÍNDICE SMALL CAP DA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO Fernando Pereira Gomes Saulo Fabiano Amâncio Vieira Leandro Henrique Saiz Bento Gonçalves, 2012

2 FINANÇAS FIN EFICÁCIA DO INDICADOR TÉCNICO HILO: ESTUDO SOBRE A EFICÁCIA DO INDICADOR HILO PARA AS AÇÕES DO ÍNDICE BOVESPA E DO ÍNDICE SMALL CAP DA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO.

3 Resumo O presente trabalho elaborado por meio de um projeto de pesquisa científica tem como objetivo a verificação e comparação da eficácia do indicador hilo activator aplicando-o em ações dos índices Bovespa e Small Cap, assim como verificar a correlação existente entre o volume de negociação de um ativo e a rentabilidade obtida com o indicador gráfico hilo activator. Utiliza-se como fundamentação teórica os conceitos relacionados à bolsa de valores, tipos e indices de ações, bem como, indicador hilo activator e aspectos relativos ao seu funcionamento. Quanto aos procedimentos metodológicos, esta pesquisa caracteriza-se como quantitativa, exploratória e descritiva. No que se refere aos resultados obtidos, verificou-se que a estratégia do indicador hilo activator, proposta no presente estudo, sob dois aspectos diferentes, apresenta melhores resultados em ações presentes no índice Small Cap do que em ações presentes no índice Bovespa. Verificou-se também que existe uma baixa correlação entre as duas variáveis estudadas, volume médio de negociação de uma ação e sua rentabilidade com a estratégia do indicador hilo activator proposta no estudo. Palavras-chave: hilo activator, bovespa, small cap, bolsa de valores, ações. Abstract This work prepared by a scientific research project aims to verify and compare the effectiveness of the indicator hilo activator applying it in holding of Bovespa and Small Cap indices, as well as to investigate the correlation between the trading volume of a asset and profitability obtained with the graphical indicator hilo activator. It is used as theoretical concepts related to the stock exchange, holding indices and types, as well as indicator hilo activator and aspects of its operation. As for the methodological procedures, this research is characterized as quantitative, exploratory and descriptive. With regard to the results obtained, it was found that the strategy of the indicator hilo activator proposed in this study, from two different perspectives, presents better results in these actions in Small Cap index than in present actions in the Bovespa index. It was also found that there is a low correlation between two variables, average trading volume of one share and profitability of the indicator with the strategy proposed in the hilo activator. Keywords: hilo activator, Bovespa, small cap, stock exchange, holding.

4 1. Introdução O mercado de ações, no Brasil, tem passado por grandes transformações nos últimos anos. Após o Plano Real e a contenção das taxas de inflação, as aplicações em renda variável tornaram-se cada vez mais vantajosas para o investidor pessoa-física e jurídica. Com as constantes quedas nas taxas de juros, os investidores que antes investiam suas economias em renda fixa passaram a ver com bons olhos a renda variável. Dessa forma, ocorreu a popularização dessa modalidade de investimento, no entanto, esse mercado no Brasil está apenas engatinhando. Em países desenvolvidos, onde as pessoas têm melhor acesso às opções e formas de investimento e onde as taxas de juros para a renda fixa são muito baixas, o número de pessoas investindo em renda variável é bastante elevado. Apesar da defasagem em relação a outros países, em julho de 2010, foi quebrado o recorde de investidores pessoa-física com posição em custódia. Já são contas abertas e a projeção para o ano de 2014 é que existirão 5 milhões de investidores, segundo projeções da Bovespa (2010). Visto que há uma tendência de aumento no número de pessoas investindo em renda variável, a educação e especialização desses potenciais investidores torna-se fundamental, para diminuir os riscos e aumentar suas chances de obtenção de resultados positivos. Assim, quando um investidor decide comprar uma ação, ele deve-se apoiar em algum critério para escolher qual ativo, dentre os vários ativos existentes, irá adquirir. Para a tomada de decisão, existem, basicamente, dois modos de se enxergar um ativo e decidir se ele está atraente ou apresenta perspectivas de retorno para o investidor. São os dois tipos de análise: fundamentalista e técnica. A análise fundamentalista baseia-se nos fundamentos macroeconômicos e microeconômicos para a tomada de decisão de compra ou venda dos ativos. Pinheiro (2005) define a análise fundamentalista como sendo, o estudo de toda informação disponível no mercado sobre determinada empresa, com a finalidade de obter seu verdadeiro valor, e formular uma recomendação sobre sua compra ou venda. Já a análise técnica, baseia-se em padrões gráficos para a determinação de uma compra ou venda de uma ação. Para Lagiola (2007) a análise técnica é uma abordagem que utiliza gráficos como a principal ferramenta na determinação do melhor momento para comprar e vender ativos. Ele se utiliza de informações passadas sobre os preços para definir as decisões de investimento. A análise técnica baseia-se na idéia de que o fator psicológico predomina no mercado e que os preços das ações não se movem aleatoriamente, e sim em padrões repetitivos e identificáveis. A análise tem como objetivo a predição de quando os preços irão se mover, e quando é a hora certa para entrar ou sair do mercado. Existem também, na análise técnica, indicadores que auxiliam a tomada de decisão de compra ou venda de uma ação. Dentre esses indicadores, está o Hilo, que se baseia em médias móveis para indicar pontos de entrada ou saída de um ativo. O Hilo é um indicador técnico utilizado tanto para a definição de pontos de saída de uma operação quanto para indicar pontos de entradas em ativos. Para Adrião (2009) esse indicador técnico consiste na média móvel simples das máximas e mínimas cotações de um determinado período. Diante do exposto acima, a presente pesquisa visa saber qual é a eficácia do indicador hilo para dois índices de ações da Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), o índice Small Cap (SMLL) e o índice Bovespa (IBOV). A pesquisa visa também compreender, se há diferença significativa de rentabilidade para as ações desses dois índices, utilizando-se para a tomada de decisão de compra e venda o indicador hilo. Na primeira etapa do artigo, apresenta-se a fundamentação teórica dos conceitos de bolsa de valores, tipos e indices de ações e indicadores de resultados como o indicador hilo activator. Na segunda etapa descreve-se os procedimentos metodológicos seu delineamento da pesquisa assim como o método de coleta e análise dos dados. Finalmente expõe-se os resultados e considerações finais da pesquisa utilizando o indicador técnico hilo para a tomada de decisão, com as ações presentes no índice SMLL e IBOV..

5 2 Referencial Teórico A princípio serão apresentados os principais conceitos necessários para o entendimento do assunto tratado no trabalho. Será apresentado o conceito de bolsa de valores, bem como, aspectos relativos ao seu funcionamento. 2.1 Bolsa De Valores As bolsas de valores são instituições que fornecem ambiente propício, às pessoas e instituições, a negociação de títulos e valores mobiliários. Vejamos o que diz a resolução número 2.690, de 2000, do CMN (Conselho Monetário Nacional): As bolsas de valores são sociedades anônimas ou associações civis, com o objetivo de manter local ou sistema adequado ao encontro de seus membros e à realização entre eles de transações de compra e venda de títulos e valores mobiliários, em mercado livre e aberto, especialmente organizado e fiscalizado por seus membros e pela Comissão de Valores Mobiliários. Possuem autonomia financeira, patrimonial e administrativa. 2.2 Ação Ação é a menor parcela do capital social de uma sociedade anônima. Uma empresa quando precisa levantar capital para investimentos, pode utilizar da oferta de ações no mercado para conseguir tais recursos. Para Lagioia (2007), ações são títulos de renda variável, nominativos e negociáveis. Quando se investe em ações, não existe um prazo para o resgate do dinheiro, podendo ser negociada a qualquer momento na bolsa de valores ou em mercado de balcão organizado. Para Piazza (2008) uma ação é um título negociável que representa uma fração mínima do capital social de uma empresa de capital aberto. 2.3 Tipos De Ação Existem, basicamente, no mercado dois tipos de ações: preferenciais e ordinárias. A principal diferença entre esses dois tipos de ação é que as ações preferenciais têm preferência no recebimento de dividendos e as ações ordinárias dão direito ao voto nas assembléias gerais Ações Preferenciais Os detentores de ações preferenciais têm, como o nome sugere, preferência no recebimento de dividendos. Geralmente esse tipo de ação tem maior liquidez no mercado. O acionista que compra ações preferenciais, não deseja o controle da empresa, ele prioriza a distribuição de resultados. De acordo com Filho e Ishikawa (2003) ações preferenciais são aquelas que não conferem direito a voto, entretanto tem prioridade na distribuição de dividendos e no reembolso de capital. Geralmente têm maior liquidez no mercado. De acordo com Assaf Neto (2007) se uma companhia passar três anos consecutivos sem distribuir dividendos preferenciais, essas ações adquirem direito de voto, situação essa capaz de alterar o controle acionário. De outro modo, as ações preferenciais podem ter direito de voto caso isso estiver estipulado no estatuto da companhia Ações Ordinárias As ações ordinárias, geralmente, dão ao seu possuidor o direito de voto nas assembléias da empresa. Ao escolher entre a compra de uma ação ordinária e uma ação preferencial, deve-se ficar atento também, à liquidez apresentada, ou seja, a capacidade de um investidor dispor de seus investimentos da maneira mais rápida possível. Sendo assim, uma ação com baixa liquidez não deve ser comprada caso o investimento seja de curto-prazo, no qual a compra e a venda ocorram em curto espaço de tempo.

6 2.3 Índices De Ações Todas as bolsas de valores mundiais possuem índices de ações que servem para a realização de medições gerais do comportamento do mercado. Esses índices mostram qual foi a valorização média dos ativos listados. Para Fortuna (2010) os índices objetivam indicar o histórico de comportamento dos preços dentro do intervalo de tempo em que eles estiverem sendo observados. O comportamento destes índices de mercado, por conter os preços das ações nele negociadas, funciona como uma referência direta para a análise do comportamento dos preços individuais das ações que o compõem. Já para a BOVESPA (2010) os índices da BM&FBOVESPA são indicadores de desempenho de um conjunto de ações, ou seja, mostram a valorização de um determinado grupo de papéis ao longo do tempo. Pinheiro (2005) considera que os índices de ações, nada mais são que: Os índices de ações são números-índices temporais complexos, e na maioria dos casos ponderados. Procuram medir a lucratividade média de uma carteira consolida de diversos investidores em ações durante determinado tempo. Por ser um valor numérico equivalente à média das cotações de certo grupo de ações, considerada representativa de todo o mercado, em determinado momento, pose ser considerado como indicador de variação de preços ou cotações de mercados utilizados para o acompanhamento do comportamento das principais ações negociadas numa bolsa de valores Índice Bovespa O índice BOVESPA é mais importante índice de ações brasileiro. Mede a variação média dos ativos presentes nessa carteira teórica. A apuração do índice Bovespa de acordo com Fortuna (2010) é realizada através do somatório dos pesos (quantidade teórica da ação multiplicada pelo último preço da mesma) das ações integrantes de sua carteira teórica. A bolsa calcula os índices em tempo real, considerando instantaneamente os preços de todos os negócios efetuados no mercado à vista (lotepadrão), com ações componentes de sua carteira. Ainda segundo a BOVESPA (2010) o IBOV é: É o valor atual, em moeda corrente, de uma carteira teórica de ações constituída em 02/01/1968 (valorbase: 100 pontos), a partir de uma aplicação hipotética*. Supõe-se não ter sido efetuado nenhum investimento adicional desde então, considerando-se somente os ajustes efetuados em decorrência da distribuição de proventos pelas empresas emissoras (tais como reinversão de dividendos recebidos e do valor apurado com a venda de direitos de subscrição, e manutenção em carteira das ações recebidas em bonificação). Dessa forma, o índice reflete não apenas as variações dos preços das ações, mas também o impacto da distribuição dos proventos, sendo considerado um indicador que avalia o retorno total de suas ações componentes Índice Small Cap O índice de ações Small Cap da BOVESPA, apresenta em sua carteira teórica, ações de menor liquidez no mercado brasileiro. De acordo com a BOVESPA (2010) Criados pela BM&FBOVESPA, o Índice BM&FBOVESPA Mid Large Cap (MLCX) e o Índice BM&FBOVESPA Small Cap (SMLL) têm por objetivo medir o comportamento das empresas listadas na Bolsa de modo

7 segmentado, sendo que o índice Mid Large medirá o retorno de uma carteira composta pelas empresas listadas de maior capitalização, e o índice Small Cap medirá o retorno de uma carteira composta por empresas de menor capitalização. As ações componentes serão selecionadas por sua liquidez, e serão ponderadas nas carteiras pelo valor de mercado das ações disponíveis à negociação. A criação desse índice objetiva medir o comportamento das empresas listadas bolsa de modo segmentado, medindo o retorno de uma carteira composta por empresas de menor capitalização. 2.4 Tipos De Análises Existem, basicamente, dois tipos de análises que podem ser feitas para definir a atratividade de um ativo: análise técnica e análise fundamentalista. De acordo com Fortuna (2010) o preço de uma ação é fruto de condições de mercado (oferta e demanda) que reflitam condições estruturais e comportamentais da economia do país e específicas da empresa e de seu setor econômico. Normalmente, os preços das ações traduzem as expectativas dos agentes econômicos em relação às perspectivas do país e, por conseqüência, aos destinos das empresas abertas. Para ele, as tendências de preço das ações são estudadas por duas escolas, que se conjugam para uma decisão. Vejamos o que Póvoa (2007) tem a dizer sobre esse tema: não só em renda variável, mas também para qualquer mercado, duas escolas historicamente lutam pela vanguarda da precificação de ativos: a chamada Escola Gráfica e a Escola Fundamentalista Análise Fundamentalista A escola da análise fundamentalista de análise de ativos leva em consideração fatores como: indicadores macroeconômicos e balanço das empresas. Debastiani e Russo (2008) consideram que a Escola Fundamentalista vê o mercado de ações (e a valorização ou não de seus ativos) como o resultado da atividade econômica desenvolvida por uma empresa. Sob a ótica fundamentalista, uma empresa ou a ação dessa empresa será valorizada pelo mercado caso a mesma apresente boas perspectivas para o futuro em termos financeiros Análise Técnica A análise técnica ou gráfica de ações consiste na identificação de padrões gráficos para realização de uma previsão sobre o futuro dos preços dos ativos. Segundo Póvoa (2007) a Escola Gráfica ou Técnica aceita a teoria da eficiência dos mercados. Ou seja: assume que qualquer nova informação existente no mercado é automaticamente transmitida e interpretada de forma linear por todos os agentes, que tomam decisões ajustando, também em tempo instantâneo, os preços dos ativos que podem ser influenciados pela nova situação. Já Debastiani e Russo (2008) acreditam que análise técnica é um método de análise que objetiva identificar tendência de mercado pela aplicação de modelos matemáticos e estatísticos sobre os preços de determinado ativo. Utiliza-se de gráficos que demonstram principalmente os possíveis pontos de reversão das tendências. A análise técnica foca o papel, e não a empresa Indicadores de Análise Técnica A análise técnica possui dois principais tipos de indicadores: indicadores de tendência e os osciladores. Esses indicadores deverão ser usados de acordo com o estado do mercado, caso o mercado esteja andando de lado (sem tendência), é preferível usar os osciladores em vez de indicadores de tendência. Agora, caso o mercado esteja com uma tendência bem definida, seja ela de baixa ou de alta, deve-se usar indicadores rastreadores de tendência para que a chance de acerto das operações aumente. Existe uma infinidade de indicadores técnicos, no entanto, serão apresentados aqui apenas aqueles indicadores relevantes para o estudo em questão.

8 Indicador Hilo Activator O hilo activator é um indicador técnico utilizado tanto para a definição de pontos de saída de uma operação quanto para indicar pontos de entradas em ativos, como podemos notar na definição de Ribeiro (2011) o hilo activator é a ferramenta que definirá o ponto de entrada da operação, ao mesmo tempo em que serve para a definição de pontos de saída de determinada posição em ações ou derivativos. Segundo InvestBolsa (2011) este indicador desenvolvido por Robert Krausz atua basicamente como disparo de entrada. Ele se baseia basicamente no novo plano de análise gráfica de Gann Swing. O hilo activator (que pode ser traduzido como disparador de alta e baixa) é uma média móvel das altas ou baixas desenhadas de uma maneira diferenciada Cálculo Neste item serão apresentadas declarações sobre a metodologia de cálculo do hilo activator. De acordo com Ribeiro (2011) o hilo é calculado a partir da média das altas (topo diário) ou quedas (mínima diária) do mercado, a depender da tendência gráfica. De acordo com Adrião (2009) esse indicador técnico consiste na média móvel simples das máximas e mínimas. Segundo Ribeiro (2011) tratando-se de uma operação comprada, o hilo activator será definido pela soma dos últimos três fundos (3 períodos) marcados, e posteriormente divide-se o número por três. O resultado é plotado no gráfico por uma linha horizontal. Caso o ativo feche abaixo do hilo, a venda da operação será acionada. Ainda segundo InvestBolsa (2011) se o mercado fecha abaixo da linha de venda do hilo activator, então a linha horizontal inverterá para uma linha de compra, baseado nos últimos três últimos topos do período juntos e dividindo então a soma por três. À medida que o investidor adquire prática ele poderá perceber que o hilo activator indicará se o mercado está em uma tendência, seguindo o mercado em alta ou em baixa através do desenho dos degraus Método de utilização do Indicador Hilo no presente estudo A seguir um gráfico com um exemplo da utilização do indicador Hilo para o presente estudo: Figura 4. Exemplo da utilização do indicador Hilo no gráfico semanal da empresa Vale do Rio Doce. Fonte: InvestCharts (adaptado). O indicador hilo é apresentado no gráfico como escadas, a escada superior, em vermelho, exibe a média das últimas três cotações máximas de determinada ação, já a escada inferior mostra a média das últimas três cotações mínimas. Para o presente estudo, um sinal de compra é gerado quando um determinado ativo apresenta um preço de fechamento superior à escada vermelha e um sinal de venda é gerado quando tal ativo apresenta um preço de fechamento inferior à escada verde. Foram colocadas setas para melhor identificação dos sinais de compra e venda do ativo. Setas verdes mostram pontos de compra e setas vermelhas exibem pontos de venda do ativo.

9 A rentabilidade apresentada pelo indicador hilo no presente estudo foi obtida aplicando-se esse indicador no gráfico semanal. Esse indicador pode ser calibrado, pode ter seus valores de cálculo alterados, no entanto, para o presente estudo, utilizou-se a calibragem de três períodos, ou seja, as médias das máximas e mínimas são representadas pelos valores dos últimos três períodos. O indicador hilo no presente estudo é deslocado em um período, ou seja, os valores mínimos e máximos do atual período não são considerados para o cálculo dos níveis superiores e inferiores. Portanto, são considerados no cálculo, os períodos t-1, t-2 e t Backtesting O processo de backtesting consiste em uma verificação dos gráficos do passado com o intuito de descobrir a rentabilidade de uma estratégia operacional no mercado de ações. Para Matsura (2006) o processo de backtesting dá-se pela definição das regras de entrada e saída de um ativo e seu posterior teste a fim de verificar qual foi a sua performance em termos de lucro e perda. Esse processo de backtesting pode ser feito manualmente, ou através de softwares que geram todos os resultados. Cada tipo de processo possui suas vantagens e desvantagens, uma verificação de performance realizada manualmente é lenta, no entanto permite ao verificar aprender com os gráficos e até aprimorar sua estratégia, uma vez que realizada manualmente, o verificador passará a conhecer perfeitamente a performance da estratégia e em caso de encontrar resultados ruins, descobrir o porquê da ineficácia da estratégia. Já o backtesting feito por uma máquina gera relatórios de ganhos e perdas em questão de segundos, o que torna a verificação mais fácil e rápida de ser realizada. 3. Procemientos Metodológicos O estudo aqui realizado está classificado como quantitativo, exploratório e descritivo desenvolvido como um estudo de caso único. Tal classificação origina-se do fato de se buscar elucidar um problema organizacional contemporânea, de forma a descrever em profundidade suas características. 3.1 Verificação da rentabilidade obtida com utlizando-se do Indicador hilo para a tomada de decisão de compra de ativos A fim de verificar a rentabilidade obtida com a estratégia proposta, utilizou-se a plataforma gráfica Trader Gráfico para a realização do backtesting. Sempre que o estudo citar a rentabilidade do indicador hilo, considerará estratégia descrita no item do presente estudo. 3.2 Obtenção do Volume Médio Semanal Para a obtenção do volume médio semanal foi utilizado no estudo o programa de análise gráfica Trader Gráfico. Foi traçada uma média móvel simples de 260 períodos no gráfico de volumes e após isso foi verificado o valor dessa média após a última semana proposta no estudo. Considerou-se que o período de um ano contém 52 semanas, como o período estudado compreende desde o início do ano de 2006 até o final do ano de 2010 (5 anos), foi traçada uma média de 260 semanas para a obtenção dos valores almejados. 3.3 Obtenção do percentual obtido com a Estratégia Buy And Hold A fim de verificar a rentabilidade obtida com a variação de preços que poderia ser obtida caso um investidor tivesse comprado uma ação no início do período estudado até o fim desse período, foi utilizada o programa Trader Gráfico. Verificou-se o valor do último negócio do ano de 2005 e o último negócio das ações estudadas no ano de Com a obtenção desses dados pôde-se verificar a variação percentual entre esses dois preços. 3.4 Obtenção da correlação existente entre ovolume de negociação e a rentabilidade obtida com a Estratégia do Hilo Após a coleta de dados da rentabilidade obtida com a estratégia do hilo procedimento descrito no item e a obtenção do volume médio de negociação semanal de uma ação procedimento descrito no item 3.2 os dados foram colocados em uma planilha do programa BrOffice Calc e extraída sua correlação.

10 4. Apresentação e analise dos dados Neste tópico do trabalho serão apresentados os conjuntos de dados e informações obtidas através de pesquisas bem como as análises desses dados para a extração de uma conclusão sobre o presente estudo. Existem, tanto no mercado brasileiro como no mundial, diversas plataformas gráficas para a realização de backtesting no mercado de ações. Cada uma dessas plataformas apresenta suas particularidades, vantagens e desvantagens com relação às demais. No entanto, procurou-se a plataforma mais acessível em termos de custos. Considerando a questão dos custos, no entanto, não desprezando a qualidade da plataforma, pois a má qualidade da mesma inviabilizaria a pesquisa, escolheu-se para a obtenção de dados a plataforma Trader Gráfico Pró. Essa plataforma foi utilizada entre os dias 13 de abril de 2010 e 20 de abril de 2010, utilizando-se do período de teste gratuito oferecido pelos fornecedores da plataforma. São diversas as utilidades da ferramenta Trader Gráfico Pró, de acordo com a Trader Gráfico (2011), essa ferramenta realiza o controle de carteiras de ações, tracejamento de análises automáticas (Fibonacci, Linhas de Tendência e Ombros-cabeça-ombro), permite a criação de estudos, traz os SuperSinais já configurados e permite a visualização de backtestings. De acordo com Trader Gráfico (2011), a ferramenta em questão foi desenvolvida a partir de 2005 com a iniciativa do seu fundador, Carlos Martins, de disponibilizar informações de alto nível para investidores e operadores que atuam na Bolsa de Valores. A plataforma trouxe uma nova abordagem tecnológica ao apresentar soluções automatizadas de análise aparelhando o investidor para tomar decisões muito mais rápidas e assertivas. 4.2 Análise Dos Dados Neste item do trabalho serão apresentados e analisados todos os dados obtidos através da pesquisa a fim de obter conclusões sobre o presente estudo Premissas Neste tópico serão abordadas as premissas básicas para a realização do presente estudo Premissas Para A Obtenção Da Rentabilidade Do Indicador hilo Utilizou-se no presente estudo um gráfico semanal para o cálculo das rentabilidades obtidas com o indicador hilo. Esse prazo operacional é mais utilizado por investidores que procuram seguir a tendência do mercado, ou seja, procuram ficar comprados em uma tendência de alta até que essa tendência se reverta. Foram considerados cinco anos de negociação em bolsa de valores para obtenção das rentabilidades. Foram coletados dados de todas as ações presentes nos índices estudados e que tiveram negociação entre o período de 01/01/2006 e 31/12/2010. Definiu-se cinco anos para o estudo, pois, considera-se um bom período para a realização consistente de backtesting. O estudo não foi estendido por um número maior de anos, pois isso excluiria diversas ações do estudo, fazendo com que o mesmo apresentasse um universo muito pequeno de ações estudadas. Trabalhou-se somente com as rentabilidades obtidas com a compra de ações, excluindo a venda de ações a descoberto. Isso foi feito, pois o período semanal inviabiliza grandes movimentações de queda nos preços das ações, inviabilizando o estudo. Somente em períodos de crise, poderiam ser obtidas grandes rentabilidades com a venda de ações utilizando-se do gráfico semanal Premissas para a obtenção da rentabilidade da estratégia Buy and Hold Para a obtenção da rentabilidade com a estratégia Buy and hold, utilizou-se para o cálculo, o valor do último negócio do ano de 2005 e o último negócio de Após a coleta, através do software Trader Gráfico, esses dados foram colocados no programa BrOffice Calc para a obtenção da variação percentual entre os preços coletados Outras Premissas Do Estudo Neste item serão apresentadas outras premissas do estudo. Utilizou-se para o presente estudo o índice Bovespa e o índice Small Cap de ações. Foi utilizada a carteira teórica do primeiro quadrimestre do ano de 2011 para a realização do estudo. Vale ressaltar que essas carteiras são calculadas e alteradas a cada quadrimestre, portanto, uma ação que esteve presente em determinado índice de ações do primeiro quadrimestre de 2011, por exemplo, poderá não fazer parte desse mesmo índice no segundo quadrimestre de Ela somente continuará

11 fazendo parte do índice caso continue atendendo os critérios de inclusão na determinada carteira de ações Dados Neste item serão apresentados e analisados todos os dados referentes a presente pesquisa Análise Da Rentabilidade Obtida Nos Índices De Ações Estudados A princípio, foram coletadas as rentabilidades das ações presentes nos dois índices estudados. A fim de verificar a rentabilidade obtida com as ações presentes no índice Small Cap da Bolsa de Valores de São Paulo, foi feito um backtesting através da plataforma de análise gráfica Trader Gráfico e foram obtidas as seguintes rentabilidades aplicando o indicador hilo para a tomada de decisão de compra: Código Rentabilidade BTOW3 46,37% HGTX3 4042,18% CNFB4 97,72% INEP4 481,95% INET3 310,58% MYPK3 348,95% KEPL3-72,38% LIGT3-11,73% RENT3 197,13% MAGG3 713,65% POMO4 248,36% OHLB3 164,21% PMAM3 49,47% RAPT4 581,93% RSID3 93,29% UNIP6 34,25% Quadro 1. Rentabilidade das ações do índice Small Cap da Bolsa de Valores de São Paulo Fonte: O autor. Após a verificação da rentabilidade obtida aplicando-se o indicador hilo para a tomada de decisão nas ações do índice Small Cap, aplicou-se a mesma estratégia para as ações do índice Bovespa. Com o intuito de verificar a rentabilidade obtida com as ações presentes no índice Bovespa da Bolsa de Valores de São Paulo, foi feito um backtesting pela plataforma Trader Gráfico e foram obtidas as seguintes rentabilidades: Código Rentabilidade (%) ELET3-17,30% RSID3 93,29% ALLL3-24,26% ELET6-15,67% SBSP3 59,63% AMBV4 74,55% ELPL4 124,42% CSNA3 285,77% BTOW3 46,37% EMBR3-60,83% CRUZ3 39,65% BBAS3 32,90% FIBR3 67,10% TAMM4 41,85% BBDC4 27,40% GGBR4 132,53% TNLP4-30,01% BRAP4 321,06% GOLL4-9,59% TNLP3-29,75% BRFS3-37,14% ITSA4 7,20% TMAR5 10,88% BRTO4 17,21% ITUB4 23,03% TLPP4-28,68% BRKM5 176,87% KLBN4 57,89% TCSL4-42,80% CCRO3 75,05% LIGT3-11,73% TCSL3-57,18% CMIG4-56,06% LAME4 91,59% TRPL4 132,31% CPLE6 18,86% LREN3 190,85% UGPA4 53,17% CSAN3 97,23% GOAU4 99,38% USIM5 86,20% CPFE3-8,83% NATU3 60,97% USIM3 358,21% CYRE3-9,50% PETR4 13,57% VALE5 146,89% DTEX3 207,11% PETR3 52,49% VALE3 195,74% Quadro 2. Rentabilidade das ações do índice bovespa da Bolsa de Valores de São Paulo. Fonte: Autor.

12 Após a coleta de dados das duas tabelas anteriores, e consequentemente, atingir os dois primeiros objetivos do estudo, procurou-se comparar as rentabilidades médias das ações presentes em cada um dos índices. A tabela a seguir apresenta a rentabilidade média das ações presentes em cada um dos índices estudados: Índice de Ações Rentabilidade Média Bovespa 61,598% Small Caps 457,871% Quadro 3. Rentabilidade média das ações presentes nos índices estudados. Fonte: O autor. Segundo os dados do quadro 3, com o qual pode-se verificar a rentabilidade média obtida com as ações presentes nos índices de ações estudados, verifica-se que a rentabilidade média, utilizando-se para a tomada de decisão de compra o indicador hilo, é significativamente maior no índice Small Cap da bolsa de valores de São Paulo. Enquanto as ações desse índice apresentaram rentabilidade média de 457,871%, as ações do índice Bovespa apresentaram rentabilidade média de 61,598%. Portanto, verifica-se assim, que houve uma diferença de rentabilidade média entre esses dois índices de 396,273%. Sendo assim, pode-se concluir que neste quesito, rentabilidade média das ações dentro de um índice, o indicador hilo funcionou melhor nas ações presentes no índice Small Cap do que nas ações presentes no índice Bovespa Comparação entre a rentabilidade obtida com o Indicador Hilo e o Buy And Hold Procurou-se, no presente estudo, além de verificar a rentabilidade das ações presentes nos índices estudados através da estratégia do indicador hilo, comparar essas rentabilidades obtidas com a rentabilidade que poderia ser obtida caso um investidor tivesse comprado as ações no início do período estudado e vendido ao final desse período. Essa estratégia é conhecida como Buy and hold. O quadro a seguir mostra a rentabilidade obtida utilizando-se o indicador hilo para a tomada de decisão, a rentabilidade da estratégia Buy and hold e por fim a diferença percentual entre essas duas estratégias. Esse quadro exibirá apenas as ações presentes no índice SMLL, posteriormente será exibido o quadro com as ações do índice Bovespa. Código Rentabilidade HILO (%) Rentabilidade Buy and Hold (%) Diferença (%) BTOW3 46,37% -23,18% 69,55% HGTX3 4042,18% 3452,63% 589,55% CNFB4 97,72% 203,48% -105,76% INEP4 481,95% 396,43% 85,52% INET3 310,58% 68,42% 242,16% MYPK3 348,95% 362,10% -13,15% KEPL3-72,38% -96,32% 23,94% LIGT3-11,73% 166,28% -178,01% RENT3 197,13% 217,84% -20,71% MAGG3 713,65% 275,00% 438,65% POMO4 248,36% 532,73% -284,37% OHLB3 164,21% 154,09% 10,12% PMAM3 49,47% -31,84% 81,31% RAPT4 581,93% 185,68% 396,25% RSID3 93,29% 47,46% 45,83% UNIP6 34,25% -51,67% 85,92% Quadro 4. Comparação entre a rentabilidade da estratégia do indicador Hilo e a estratégia de Buy and Hold para as ações do índice Small Cap. Fonte: Autor. O quadro 4 exibe os valores das rentabilidades obtidas aplicando a estratégia do indicador hilo para as ações do índice Small Cap e também mostra a rentabilidade auferida caso um investidor tivesse permanecido com as ações do início ao fim do prazo estudado. Além de mostrar os dados

13 comentados anteriormente, na quarta coluna, o quadro 4, mostra a diferença percentual das duas outras colunas. Essa última coluna foi criada com o intuito de exibir a comparação entre a estratégia do Hilo e a estratégia de permanecer comprado durante os cinco anos do estudo. Valores percentuais positivos nessa coluna mostram que a estratégia do Hilo apresentou melhor rentabilidade do que a estratégia Buy and Hold, já valores negativos, revelam que a respectiva ação apresentou uma rentabilidade maior com a estratégia Buy and hold. Os valores apresentados nessa coluna são resultados da subtração da primeira e da segunda coluna. O quadro a seguir mostra a rentabilidade obtida utilizando-se o indicador hilo para a tomada de decisão, a rentabilidade da estratégia Buy and hold e por fim a diferença percentual entre essas duas estratégias. Esse quadro exibe apenas as ações presentes no índice Bovespa. Empresa Rentabilidade HILO Rentabilidade Buy (%) and Hold (%) Diferença (%) VALE5 146,89% 164,08% -17,19% PETR4 13,57% 76,40% -62,83% ITUB4 23,03% 126,68% -103,65% BBAS3 32,90% 205,56% -172,66% GGBR4 132,53% 97,99% 34,54% BBDC4 27,40% 108,41% -81,01% PETR3 52,49% 73,71% -21,22% USIM5 86,20% 99,89% -13,69% VALE3 195,74% 159,77% 35,97% ITSA4 7,20% 191,86% -184,66% CSNA3 285,77% 331,55% -45,78% CYRE3-9,50% 65,03% -74,53% BRFS3-37,14% 118,72% -155,86% LREN3 190,85% 314,43% -123,58% FIBR3 67,10% -2,11% 69,21% RSID3 93,29% 47,46% 45,83% LAME4 91,59% 123,02% -31,43% AMBV4 74,55% 236,08% -161,53% CMIG4-56,06% 73,22% -129,28% ALLL3-24,26% 55,60% -79,86% NATU3 60,97% 189,55% -128,58% BRAP4 321,06% 246,28% 74,78% TNLP4-30,01% -1,98% -28,03% GOAU4 99,38% 97,12% 2,26% TCSL4-42,80% 4,29% -47,09% CCRO3 75,05% 221,42% -146,37% CSAN3 97,23% 28,72% 68,51% GOLL4-9,59% -58,45% 48,86% TAMM4 41,85% -4,38% 46,23% ELET3-17,30% 80,58% -97,88% CPLE6 18,86% 174,65% -155,79% ELPL4 124,42% 156,06% -31,64% BRKM5 176,87% 18,91% 157,96% ELET6-15,67% 82,45% -98,12% BTOW3 46,37% -23,18% 69,55% DTEX3 207,11% 249,31% -42,20% EMBR3-60,83% -24,97% -35,86% LIGT3-11,73% 166,28% -178,01% USIM3 358,21% 134,29% 223,92% KLBN4 57,89% 80,31% -22,42% UGPA4 53,17% 285,80% -232,63% CRUZ3 39,65% 354,40% -314,75% CPFE3-8,83% 119,31% -128,14% BRTO4 17,21% 55,24% -38,03% SBSP3 59,63% 167,53% -107,90% TNLP3-29,75% -8,73% -21,02% TRPL4 132,31% 241,96% -109,65% TCSL3-57,18% 14,29% -71,47% TLPP4-28,68% 50,77% -79,45%

14 TMAR5 10,88% 23,91% -13,03% Quadro 5. Comparação entre a rentabilidade da estratégia do indicador Hilo e a estratégia de Buy and Hold para as ações do índice Bovespa. Fonte: O autor. De forma semelhante ao quadro anterior, o quadro 5 exibe os valores das rentabilidades obtidas aplicando a estratégia do indicador hilo e também mostra a rentabilidade auferida caso um investidor tivesse comprado e permanecido com as ações do início ao fim do prazo estudado. No entanto, o segundo, o quadro 5, mostra os dados referentes ao índice Bovespa de ações, ao contrário do quadro anterior, que exibe o comportamento das ações presentes no índice Small Caps. Além de mostrar os dados comentados anteriormente, na quarta coluna, o quadro 5, mostra a diferença percentual das duas outras colunas. Como citado anteriormente, a última coluna foi criada com o intuito de exibir a comparação entre a estratégia do Hilo e a estratégia de permanecer comprado durante os cinco anos do estudo. Valores percentuais positivos nessa coluna mostram que a estratégia do Hilo apresentou melhor rentabilidade do que a estratégia Buy and Hold. Os valores apresentados nessa coluna são resultados da subtração da primeira e da segunda coluna. A seguir, será apresentado um quadro que apresenta uma comparação entre os dois índices estudados. Este quadro exibe o número de ações estudadas em cada índice, o número de ações que obtiveram maior rentabilidade com o indicador hilo do que com a estratégia Buy and Hold e o percentual de ações que obtiveram essa maior rentabilidade: Índice de Ações Nº de Ações Pesquisadas Quantidade de ações que obtiveram melhor resultado com a estratégia do indicador Hilo do que com o Buy and Hold Percentual de ações que obtiveram melhor resultado com a estratégia do indicador Hilo do que com o Buy and Hold Bovespa ,00% Small Caps ,75% Quadro 6. Comparação percentual de ações que obtiveram melhor rentabilidade com o a estratégia do indicador Hilo do que com Buy and Hold. Fonte: O autor. Segundo os dados apresentados no quadro 6, pode-se perceber que as ações do índice Small Caps obtiveram um percentual maior de ações que conseguiram melhor resultado com a estratégia do Hilo do que com o Buy and Hold. Através dos dados coletados, nota-se que o índice Bovespa apresentou 24% de ações que obtiveram com o hilo melhor rentabilidade, já no índice Small Cap, a estratégia do hilo funcionou melhor do que o Buy and Hold em 68,75% das ações. E com esses dados, o quarto objetivo do estudo é concluído Análise da correlação entre o Volume Médio Semanal e a estratégia do Indicador Hilo no presente estudo Procurou-se também, verificar a correlação existente entre o volume médio e a rentabilidade obtida com a estratégia do indicador hilo. De acordo com Cooper e Schindler (2003) questões de administração frequentemente estão relacionadas ao estudo das relações entre duas ou mais variáveis. Sendo assim, precisamos de uma hipótese relacional. No presente estudo pretende-se descobrir qual é o valor da correlação existente entre o volume médio semanal de um ativo e sua respectiva rentabilidade obtida a partir da estratégia proposta no estudo com o indicador hilo. De acordo com Cooper e Schindler (2003) vários objetivos são atendidos com a análise da correlação, com essa análise, pode-se descobrir força, direção, forma e outras características da relação. Ainda de acordo com Cooper e Schindler (2003) o coeficiente de correlação de Pearson varia de +1, passando por 0, até -1. A designação r simboliza a estimativa do coeficiente de associação linear baseada nos dados da amostra. Para Hair et al (2005) o valor encontrada da correlação é usado para descrever quantitativamente a força de associação entre duas ou mais variáveis. Regras práticas têm sido propostas para

15 caracterizar a força de associação entre variáveis, com base no tamanho absoluto do coeficiente de correlação. Variação do coeficiente Força de associação ±0,91 - ±1,00 Muito forte ±0,71 - ±0,90 Alta ±0,41 - ±0,70 Moderada ±0,21 - ±0,40 Pequena mas definida ±0,01 - ±0,20 Leve, quase imperceptível Tabela 1. Valor do coeficiente de correlação. Fonte: Hair, J. et al. (2005) A tabela acima, de acordo com Hair et al (2005) sugere que coeficientes de correlação entre ±0,91e ±1,00 são considerados muito fortes. Ou seja, a covariância decididamente é compartilhada entre as duas variáveis que estão sendo examinadas. Por outro lado, se o coeficiente de correlação estiver entre ±0,00 e 0,20 essa correlação será considerada fraca. O próximo quadro exibirá os volumes médios de negociação e as respectivas rentabilidades obtidas em cada ação e em seguida, será apresentado um quadro exibindo as correlações encontradas. Código Volume médio em R$ Rentabilidade (%) VALE5 R$ ,00 146,89% PETR4 R$ ,00 13,57% ITUB4 R$ ,00 23,03% BBAS3 R$ ,00 32,90% GGBR4 R$ ,00 132,53% BBDC4 R$ ,00 27,40% PETR3 R$ ,00 52,49% USIM5 R$ ,00 86,20% VALE3 R$ ,00 195,74% ITSA4 R$ ,00 7,20% CSNA3 R$ ,00 285,77% CYRE3 R$ ,00-9,50% BRFS3 R$ ,00-37,14% LREN3 R$ ,00 190,85% FIBR3 R$ ,00 67,10% RSID3 R$ ,00 93,29% LAME4 R$ ,00 91,59% AMBV4 R$ ,00 74,55% CMIG4 R$ ,00-56,06% ALLL3 R$ ,00-24,26% NATU3 R$ ,00 60,97% BRAP4 R$ ,00 321,06% TNLP4 R$ ,00-30,01% GOAU4 R$ ,00 99,38% TCSL4 R$ ,00-42,80% CCRO3 R$ ,00 75,05% CSAN3 R$ ,00 97,23% GOLL4 R$ ,00-9,59% TAMM4 R$ ,00 41,85% ELET3 R$ ,00-17,30% CPLE6 R$ ,00 18,86% ELPL4 R$ ,00 124,42% BRKM5 R$ ,00 176,87% ELET6 R$ ,00-15,67% BTOW3 R$ ,00 46,37% DTEX3 R$ ,00 207,11% EMBR3 R$ ,00-60,83% LIGT3 R$ ,00-11,73% USIM3 R$ ,00 358,21% KLBN4 R$ ,00 57,89% UGPA4 R$ ,00 53,17%

16 CRUZ3 R$ ,00 39,65% CPFE3 R$ ,00-8,83% BRTO4 R$ ,00 17,21% SBSP3 R$ ,00 59,63% TNLP3 R$ ,00-29,75% TRPL4 R$ ,00 132,31% TCSL3 R$ ,00-57,18% TLPP4 R$ ,00-28,68% TMAR5 R$ ,00 10,88% HGTX3 R$ , ,18% RENT3 R$ ,00 197,13% LIGT3 R$ ,00-11,73% RSID3 R$ ,00 93,29% OHLB3 R$ ,00 164,21% POMO4 R$ ,00 248,36% PMAM3 R$ ,00 49,47% RAPT4 R$ ,00 581,93% MYPK3 R$ ,00 348,95% MAGG3 R$ ,00 713,65% BTOW3 R$ ,00 46,37% CNFB4 R$ ,00 97,72% INEP4 R$ ,00 481,95% UNIP6 R$ ,00 34,25% KEPL3 R$ ,00-72,38% INET3 R$ ,00 310,58% Quadro 7. Volume médio e rentabilidade das ações estudadas. Fonte: O autor. Com os dados obtidos, pode-se determinar a correlação existente entre esses dois parâmetros analisados. Após a coleta dos dados, esses dados foram colocados no programa BrOffice Calc para serem analisados e assim obter as correlações existentes entre as duas variáveis estudadas. O quadro a seguir apresenta as correlações existentes entre as duas variáveis para o índice Bovespa, para o índice Small Caps e para o conjunto de ações estudadas. Índice Correlação IBOV 0, SMLL -0, Geral -0, Quadro 8. Correlação entre o volume médio das ações e suas respectivas rentabilidades obtidas através da estratégia do indicador Hilo no presente estudo. Fonte: O autor. O quadro 8 apresenta as correlações existentes entre o volume médio e a rentabilidade da estratégia do indicador hilo aplicada no presente estudo. Segundo os dados do quadro 8, o índice Bovespa apresenta um valor de correlação entre essas duas variáveis de 0, , um valor de correlação considerado fraco. Já o índice Small Cap apresenta correlação negativa de 0, e o conjunto de ações estudadas apresenta também correlação negativa de 0, Considerações Finais A fim de concluir o presente estudo, serão comentados os objetivos e as conclusões obtidas: O presente estudo teve como objetivo geral verificar a eficácia do indicador gráfico, hilo activator para dois índices de ações presentes na bolsa de valores de São Paulo. Pretendia-se, mais especificamente, com o estudo, verificar e comparar as rentabilidades obtidas através da aplicação

17 da estratégia do hilo activator para as ações do índice Bovespa e ações do índice Small Cap. Pretendia-se também, comparar essas rentabilidades com a estratégia buy and hold e verificar a rentabilidade obtida com o indicador hilo e o volume médio de negociação de determinado ativo. Em relação ao primeiro e segundo objetivo do estudo - verificar a rentabilidade auferida com a estratégia do indicador hilo chegou-se à conclusão que as ações do índice Bovespa apresentaram uma rentabilidade média de 61,598% nos cinco anos verificados. Já as ações presentes no índice Small Cap apresentaram rentabilidade média de 457,871% no mesmo período. O terceiro objetivo específico do trabalho referia-se à realização de uma comparação entre as médias de rentabilidade obtidas nos dois índices estudados. Verificou-se que houve uma significativa diferença entre as médias de rentabilidade obtidas nos dois índices de ações estudados. Essa diferença na média foi de 396,273% mais para as ações do índice Small Cap, ou seja, a rentabilidade média desse último índice foi de 7, vezes maior que a rentabilidade média das ações presentes no índice Bovespa. A fim de verificar sob outra ótica, a eficácia do indicador hilo aplicado às ações dos dois índices estudados, procurou-se comparar a rentabilidade da estratégia proposta com o indicador hilo com a estratégia buy and hold. Verificou-se após análise dos dados, que dentre as ações presentes no índice Bovespa do período estudado, 24% obtiveram rentabilidade melhor com o hilo do que com a estratégia buy and hold. Já no índice Small Cap, verificou-se que em 68, 75% das ações a estratégia do hilo obteve melhor rentabilidade do que a estratégia buy and hold. Dessa forma, inferi-se sob outro aspecto que o hilo obteve melhor performance nas ações presentes no índice Small Cap do que nas ações presentes no índice Bovespa. Paralelamente, procurou-se verificar o valor da correlação existente entre o volume médio de negociação e a rentabilidade obtida com a estratégia do indicador hilo. Verificou-se um valor de correlação igual a -0, , ou seja, uma correlação fraca, de acordo com Hair et al (2005). Após as análises realizadas nos dois índices de ações do primeiro quadrimestre do ano de 2011, verificou-se que, sob dois critérios diferentes, o indicador hilo obteve melhor performance nas ações presentes no índice Small Cap do que nas ações presentes no índice Bovespa. Paralelamente a isso, verificou-se com o presente estudo, que há uma fraca correlação entre o volume de negociação de um ativo e sua rentabilidade com a estratégia do indicador hilo proposta no estudo. Para pesquisas futuras, sugere-se que testes sejam feitos com outros indicadores a fim de verificar a eficácia de tais indicadores para ações de diferentes índices. Como se utilizou apenas uma carteira teórica no estudo, sugere-se também, a repetição do presente estudo em outras carteiras teóricas dos índices estudados. Além disso, pode-se comparar a rentabilidade da estratégia proposta no estudo em ações de diferentes setores da economia.

18 REFERÊNCIAS ADRIÃO, Marcus Cabral. Um estudo de caso de previsão de tendência em uma série temporal financeira utilizando análise técnica Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, RJ Disponível em: <http://www.coc.ufrj.br/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=653&mosmsg=you+are+ trying+to+access+from+a+non-authorized+domain.+%28www.google.com.br%29>. Acesso em 30 de Abril de ASSAF NETO, Alexandre. Mercado Financeiro. 7. Ed. 2. Reimpr. São Paulo: Atlas, BOVESPA Disponível em <www.bovespa.com.br>. Acesso em 30 de Out COOPER, R. D., SCHINDLER, S. P. Métodos de Pesquisa em Administração. 7a ed. Porto Alegre. Bookman, DEBASTIANI, Carlos Alberto. RUSSO, Felipe Augusto. Aliando Empresas, investindo em ações: a aplicação prática da análise fundamentalista na avaliação de empresas. São Paulo: Novatec, FILHO, Armando Mellagi; ISHIKAWA, Sérgio. Mercado Financeiro e de Capitais. 2. ed. São Paulo: Atlas, FORTUNA, Eduardo. Mercado Financeiro: Produtos e Serviços. 18. Ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, HAIR, Joseph et al. Fundamentos de Métodos de Pesquisa em Administração. Porto Alegre: Bookman, IBOPE. Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística. Tipos de Pesquisa Disponível em:<http://www.ibope.com.br/calandraweb/bdarquivos/sobre_pesquisas/tipos_pesquisa.html> Acesso em: 23 de Abril de INVESTBOLSA. Hilo Activator: Disparador de Altas e Baixas. Disponível em: <https://www.investbolsa.com.br/wiki/hilo.ashx?code=1> Acesso em: 12 de Fevereiro de LAGIOLA, Umbelina Cravo Teixeira. Fundamentos do Mercado de Capitais.1.ed. São Paulo: Atlas, MATSURA, Eduardo. Comprar ou vender? Como investir na bolsa utilizando análise gráfica. São Paulo: Saraiva, PIAZZA, Marcelo C. Bem-vindo à bolsa de valores. 7. ed. rev. e ampl. São Paulo: Novo Conceito Editora, PINHEIRO, Juliano Lima. Mercado de Capitais: fundamentos e técnicas. 3. Ed. São Paulo: Atlas, PÓVOA, Alexandre. Valuation: como precificar ações. 2 ed. rev. e atual. São Paulo: Globo, Resolução número 2.690, de 2000, do CMN. Disponível em <www.bcb.gov.br> Acesso em 23 de outubro de RIBEIRO, Rafael de Souza. Hilo Activator Disponível em: empreendedor/noticia/ Acesso em: 25 de Fevereiro de TRADER GRÁFICO. O Gráfico Inteligente Disponível em: <https://www.tradergrafico.com.br/trader/> Acesso em: 25 de maio de 2011.

Relatório Especial Yield 11/01/2011

Relatório Especial Yield 11/01/2011 Introdução No mercado acionário tem sido observado, que investidores com determinado perfil preferem compor suas carteiras ou comprar determinadas ações, que distribuem dividendos e juros sobre o capital

Leia mais

WebServices. Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11

WebServices. Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11 Magliano Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11 SUMÁRIO 1. WS_Magliano... 3 1.1. Acoes... 4 1.2. Cambio... 5 1.3. Indicadores... 6 1.4. Indices... 7 1.5. Moedas... 8 1.6. PesquisaCotacao... 9 1.7. Ticker...

Leia mais

Bolsa de Valores Bolsa de Valores Ambiente que oferece condições e sistemas necessários para a realização de negociações de títulos e valores mobiliários de forma transparente Regulada pela CVM (Comissão

Leia mais

SANTANDER SHORTTRACK ANÁLISE QUANTITATIVA MONITOR DA POSIÇÃO ALUGADA EM AÇÕES 20 DE MAIO DE 2013

SANTANDER SHORTTRACK ANÁLISE QUANTITATIVA MONITOR DA POSIÇÃO ALUGADA EM AÇÕES 20 DE MAIO DE 2013 SANTANDER SHORTTRACK ANÁLISE QUANTITATIVA MONITOR DA POSIÇÃO ALUGADA EM AÇÕES 20 DE MAIO DE 2013 Este relatório tem o objetivo de monitorar a posição alugada em ações no mercado brasileiro. Apresentamos

Leia mais

O que a minha experiência ensinou:

O que a minha experiência ensinou: Método Leandro 1- Minha experiência no mercado 2- O que é swing-trade 3- Ferramentas de AT 4- Controle de risco 5- Aspectos psicologicos 6- Seleção de mercados e papéis em bolsa 7- Setups 8- Rotina de

Leia mais

AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES

AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES Prof Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

ESTATÍSTICA E MERCADO DE CAPITAIS: COMO OBTER INFORMAÇÕES FINANCEIRAS DE DADOS ESTATÍSTICOS

ESTATÍSTICA E MERCADO DE CAPITAIS: COMO OBTER INFORMAÇÕES FINANCEIRAS DE DADOS ESTATÍSTICOS ESTATÍSTICA E MERCADO DE CAPITAIS: COMO OBTER INFORMAÇÕES FINANCEIRAS DE DADOS ESTATÍSTICOS Elvis Magno da Silva, autor Vladas Urbanavicius Júnior, co-autor 1 FACESM/Gpde, Av. Presidente Tancredo de Almeida

Leia mais

Carteiras e Fundos de Dividendos: Características, Mitos e Verdades

Carteiras e Fundos de Dividendos: Características, Mitos e Verdades Carteiras e Fundos de Dividendos: Características, Mitos e Verdades Características das empresas a serem investidas em uma carteira de dividendos Empresas normalmente líderes de mercado, com forte geração

Leia mais

Mercado de capitais. Mercado Financeiro - Prof. Marco Arbex. Mercado de capitais. Comissão de Valores Mobiliários. Comissão de Valores Mobiliários

Mercado de capitais. Mercado Financeiro - Prof. Marco Arbex. Mercado de capitais. Comissão de Valores Mobiliários. Comissão de Valores Mobiliários Mercado de capitais Mercado de capitais Prof. Ms. Marco A. Arbex marco.arbex@live.estacio.br www.marcoarbex.wordpress.com O mercado de capitais está estruturado para suprir as necessidades de investimento

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Ibovespa Regimes Próprios Fundo de Investimento em Ações (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - Período de 01 de abril de 2011 (data início das

Leia mais

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado.

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado. A Ação Os títulos negociáveis em Bolsa (ou no Mercado de Balcão, que é aquele em que as operações de compra e venda são fechadas via telefone ou por meio de um sistema eletrônico de negociação, e onde

Leia mais

IBOVESPA. Página 1 de 13

IBOVESPA. Página 1 de 13 IBOVESPA Página 1 de 13 Índice Apresentação...3 O que é o Índice BOVESPA?...3 Finalidade...3 Representatividade do...4 Divulgação e Acompanhamento...4 Metodologia de Cálculo...4 Apuração do Índice Bovespa...5

Leia mais

RENTABILIDADE DAS AÇÕES: INDÚSTRIA E GOVERNANÇA CORPORATIVA

RENTABILIDADE DAS AÇÕES: INDÚSTRIA E GOVERNANÇA CORPORATIVA RENTABILIDADE DAS AÇÕES: INDÚSTRIA E GOVERNANÇA CORPORATIVA AUTORES Maristela K. Turcatti Paula Mieko Tsuru Rodrigo Grassmann Vinicius Feltrin ORIENTADOR Osvaldo Malta Callegari CURSO MBA em Gestão Financeira,

Leia mais

ISE Índice de Sustentabilidade Empresarial

ISE Índice de Sustentabilidade Empresarial Índice de Sustentabilidade Empresarial Página 1 de 14 Índice Introdução...3 Critérios de Seleção...4 Metodologia do...5 A. Apresentação...5 B. Ações Elegíveis para o Índice...5 C. Critérios de Inclusão

Leia mais

Demonstrações Financeiras Banrisul Índice Fundo de Investimento em Ações CNPJ: 02.131.725/0001-44

Demonstrações Financeiras Banrisul Índice Fundo de Investimento em Ações CNPJ: 02.131.725/0001-44 Demonstrações Financeiras Banrisul Índice Fundo de Investimento em Ações (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ: 92.702.067/0001-96) e 2014 com Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Os títulos de renda fixa são caracterizados pó terem previamente definida a forma de remuneração. Esses títulos podem ser prefixados ou pós-fixados.

Os títulos de renda fixa são caracterizados pó terem previamente definida a forma de remuneração. Esses títulos podem ser prefixados ou pós-fixados. Faculdades Integradas Campos Salles Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Aplicada às Instituições Financeiras Professor: Adeildo Paulino Aula: 12/05/2012 Matéria: Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A. BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 30 de

Leia mais

Mercado de Capitais Professor: Roberto César

Mercado de Capitais Professor: Roberto César Mercado de Capitais Mercado de Capitais Professor: Roberto César Definição O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido como o conjunto de instituições e orgãos que regulam, fiscalizam e executam as

Leia mais

MidLarge Cap (MLCX) e Small Cap (SMLL) ÍNDICES BM&FBOVESPA

MidLarge Cap (MLCX) e Small Cap (SMLL) ÍNDICES BM&FBOVESPA MidLarge Cap (MLCX) e Small Cap (SMLL) ÍNDICES BM&FBOVESPA Apresentação Criados pela BM&FBOVESPA, o Índice BM&FBOVESPA MidLarge Cap (MLCX) e o Índice BM&FBOVESPA Small Cap (SMLL) têm por objetivo medir

Leia mais

Mercado de Ações O que são ações? Ação é um pedacinho de uma empresa Com um ou mais pedacinhos da empresa, você se torna sócio dela Sendo mais formal, podemos definir ações como títulos nominativos negociáveis

Leia mais

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Janeiro 2015

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Janeiro 2015 Janeiro 2015 Introdução IGB30 Origem do IGB30 IGB30 A ideia de criação de um índice alternativo do mercado acionário brasileiro surgiu da dificuldade crescente em se explicar as oscilações do Ibovespa

Leia mais

Revista FATEC Sebrae em debate: gestão, tecnologias e negócios Vol. 2 Nº. 2 Ano 2015 ISSN 2358-9817

Revista FATEC Sebrae em debate: gestão, tecnologias e negócios Vol. 2 Nº. 2 Ano 2015 ISSN 2358-9817 Revista FATEC Sebrae em debate: gestão, tecnologias e negócios Vol. 2 Nº. 2 Ano 2015 ISSN 2358-9817 Carlos Alberto Alves Quintino Economista e mestre em Administração de Empresas. Professor de Sistema

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o propósito

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS NELSON PEREIRA JUNIOR

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS NELSON PEREIRA JUNIOR UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS NELSON PEREIRA JUNIOR PROPOSTA DE CRIAÇÃO DE CARTEIRAS DE AÇÕES PARA INVESTIMENTO

Leia mais

Redução de Risco na Formação de Carteiras: um Estudo da Correlação das Ações do IBOVESPA

Redução de Risco na Formação de Carteiras: um Estudo da Correlação das Ações do IBOVESPA Redução de Risco na Formação de Carteiras: um Estudo da Correlação das Ações do IBOVESPA Jefferson Augusto Colombo Rodrigo Eduardo Bampi Maria Emília

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.4 - Mercado de Capitais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Conhecimentos Bancários Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Conhecimentos Bancários Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o objetivo de proporcionar liquidez

Leia mais

Definição e Metodologia. Apresentação. O que é o Índice Bovespa?

Definição e Metodologia. Apresentação. O que é o Índice Bovespa? Definição e Metodologia Apresentação O Índice Bovespa é o mais importante indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro. Sua relevância advém do fato de o Ibovespa retratar

Leia mais

Mercado de Capitais. Análise Fundamentalista. Professor: Roberto César

Mercado de Capitais. Análise Fundamentalista. Professor: Roberto César Mercado de Capitais Análise Fundamentalista Professor: Roberto César Análise Fundamentalista A análise fundamentalista é um importante instrumento utilizado para a análise de investimento em ações. O princípio

Leia mais

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário. #IBOV Semanal

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário. #IBOV Semanal Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015 Panorama do Mercado Análise Ibovespa #IBOV Diário O índice continua em movimentação de baixa após perder 43.800 e segue com pressão vendedora até o próximo suporte importante

Leia mais

BM&FBOVESPA IGC. Página 1 de 8

BM&FBOVESPA IGC. Página 1 de 8 Página 1 de 8 Índice Aspectos Metodológicos...3 Apresentação...3 Ações Elegíveis para o Índice...3 Critérios para Inclusão na Carteira...3 Critério de Exclusão da Carteira...3 Reavaliações Periódicas...3

Leia mais

Aplicação de recursos

Aplicação de recursos Aplicação de recursos São 3 os pilares de qualquer investimento Segurança Liquidez Rentabilidade Volatilidade - mede o risco que um fundo ou um título apresenta - maior a volatilidade, maior o risco; Aplicação

Leia mais

19 corretoras indicam as melhores ações para setembro

19 corretoras indicam as melhores ações para setembro Imprimir Fechar Bolsa 19 corretoras indicam as melhores ações para setembro Incertezas sobre a recuperação econômica dos Estados Unidos fazem os analistas optarem por empresas mais defensivas e voltadas

Leia mais

AÇÕES E OFERTA PÚBLICA DE VALORES MOBILIÁRIOS

AÇÕES E OFERTA PÚBLICA DE VALORES MOBILIÁRIOS 1 CPA ANBIMA DISCIPLINA AÇÕES E OFERTA PÚBLICA DE VALORES MOBILIÁRIOS Profº Ricardo Barbosa da Silveira 2 UNIDADE 1 Mercado de Ações CONCEITOS E DEFINIÇÕES BOLSAS DE VALORES - BREVE HISTÓRICO As Bolsas

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CARGA HORÁRIA TOTAL: 72hs TEORIA: 72hs PRÁTICA: PRÉ-REQUISITOS: ADF

PLANO DE ENSINO. CARGA HORÁRIA TOTAL: 72hs TEORIA: 72hs PRÁTICA: PRÉ-REQUISITOS: ADF UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: DCC PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: MERCADO DE CAPITAIS SIGLA: MCP

Leia mais

28/11/2014 RETORNO TOTAL AOACIONISTA

28/11/2014 RETORNO TOTAL AOACIONISTA RETORNO TOTAL AOACIONISTA 28/11/2014 RIO DE JANEIRO : Praça Pio X, 55 11º andar Tel.: 21 2142-2100 / 21 2142-2121 SÃO PAULO : Rua Líbero Badaró, 425-16º andar - São Paulo - SP - Tel.: 11 2928-6000 / 11

Leia mais

Índices de IPOs. GVCef Centro de Estudos em Finanças da FGV-EAESP. Prof. William Eid Junior Prof. Ricardo Ratner Rochman

Índices de IPOs. GVCef Centro de Estudos em Finanças da FGV-EAESP. Prof. William Eid Junior Prof. Ricardo Ratner Rochman Índices de IPOs GVCef Centro de Estudos em Finanças da FGV-EAESP Prof. William Eid Junior Prof. Ricardo Ratner Rochman São Paulo, Julho de 2007 Sumário 1. Apresentação...3 2. O que são os Índices de IPOs?...3

Leia mais

MERCADO À VISTA. As ações, ordinárias ou preferenciais, são sempre nominativas, originando-se do fato a notação ON ou PN depois do nome da empresa.

MERCADO À VISTA. As ações, ordinárias ou preferenciais, são sempre nominativas, originando-se do fato a notação ON ou PN depois do nome da empresa. MERCADO À VISTA OPERAÇÃO À VISTA É a compra ou venda de uma determinada quantidade de ações. Quando há a realização do negócio, o comprador realiza o pagamento e o vendedor entrega as ações objeto da transação,

Leia mais

ALTERNATIVAS DE INVESTIMENTOS PARA PESSOA FÍSICA: MERCADO FINANCEIRO BRASILEIRO

ALTERNATIVAS DE INVESTIMENTOS PARA PESSOA FÍSICA: MERCADO FINANCEIRO BRASILEIRO ALTERNATIVAS DE INVESTIMENTOS PARA PESSOA FÍSICA: MERCADO FINANCEIRO BRASILEIRO Resumo Anna Paula Andratta 1 Denise Pigosso 2 Maurício Badia 3 Professor Eliandro Schvirck 4 Este trabalho teve por objetivo,

Leia mais

A SUPERIORIDADE DO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

A SUPERIORIDADE DO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS A SUPERIORIDADE DO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Prof. Alexandre Assaf Neto O artigo está direcionado essencialmente aos aspectos técnicos e metodológicos do

Leia mais

ÍNDICE DIVIDENDOS (IDIV) BM&FBOVESPA

ÍNDICE DIVIDENDOS (IDIV) BM&FBOVESPA ÍNDICE DIVIDENDOS (IDIV) A. Apresentação O Índice Dividendos (IDIV) tem por objetivo oferecer visão segmentada do mercado acionário, medindo o comportamento das ações das empresas que ofereceram aos investidores

Leia mais

Conheça mais sobre dividendos, direitos de subscrição e bonificações clicando aqui.

Conheça mais sobre dividendos, direitos de subscrição e bonificações clicando aqui. Fonte: CVM O que é uma Ação? Ação é a menor parcela do capital social das companhias ou sociedades anônimas. É, portanto, um título patrimonial e, como tal, concede aos seus titulares, os acionistas, todos

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO. EQUIPE TRADER O mercado fala, a gente entende.

INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO. EQUIPE TRADER O mercado fala, a gente entende. INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO EQUIPE TRADER O mercado fala, a gente entende. Mercado de Renda Variável, os preços estão em constante oscilação. Pela sua liquidez não existe pechincha. A importância

Leia mais

Ciências Econômicas. 4.2 -Bolsa de Valores. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.02) 01/10/2015. Prof. Johnny 1

Ciências Econômicas. 4.2 -Bolsa de Valores. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.02) 01/10/2015. Prof. Johnny 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Econômicas Bolsa de valores Sistema Financeiro Nacional Instrumentos Financeiros e Principais Títulos Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br

Leia mais

Para investir em ações, você precisa ser cadastrado em uma Corretora de Valores, Distribuidora ou em um Banco.

Para investir em ações, você precisa ser cadastrado em uma Corretora de Valores, Distribuidora ou em um Banco. PERGUNTAS FREQUENTES 1. Como investir no mercado de renda variável (ações)? 2. Como é feita a transferência de recursos? 3. Qual a diferença de ações ON (Ordinária) e PN (Preferencial)? 4. Quais são os

Leia mais

A CORRELAÇÃO ENTRE O MOVIMENTO DO INVESTIDOR ESTRANGEIRO, A POLÍTICA ECONÔMICA BRASILEIRA E O MERCADO NACIONAL DE AÇÕES

A CORRELAÇÃO ENTRE O MOVIMENTO DO INVESTIDOR ESTRANGEIRO, A POLÍTICA ECONÔMICA BRASILEIRA E O MERCADO NACIONAL DE AÇÕES 626 A CORRELAÇÃO ENTRE O MOVIMENTO DO INVESTIDOR ESTRANGEIRO, A POLÍTICA ECONÔMICA BRASILEIRA E O MERCADO NACIONAL DE AÇÕES Sérgio Igor Simões 1 - UniFACEF Alfredo José Machado Neto - UniFACEF Introdução

Leia mais

Renda fixa versus renda variável: uma análise descritiva entre as rentabilidades dos investimentos

Renda fixa versus renda variável: uma análise descritiva entre as rentabilidades dos investimentos Resumo Renda fixa versus renda variável: uma análise descritiva entre as rentabilidades dos investimentos Marcos Felipe Gomes Martini - marcosmartini@yahoo.com.br MBA Mercado de Capitais Instituto de Pós-Graduação

Leia mais

FÓRUM EMPRESARIAL SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: UM PASSO ADIANTE

FÓRUM EMPRESARIAL SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: UM PASSO ADIANTE AMCE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS www.amce.com.br PROJETOS ESPECIAIS FÓRUM EMPRESARIAL SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: UM PASSO ADIANTE 13º EVENTO TEMA: Investimentos socialmente responsáveis:

Leia mais

GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012

GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012 AO FINAL DESTE GUIA TEREMOS VISTO: GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo

Leia mais

O efeito da rentabilidade...

O efeito da rentabilidade... O efeito da rentabilidade... A importância da variável taxa: R$ 500 reais mensais, por 25 anos 0,80% 1,17% 1,53% 1,88% 2,21% 10% 15% 20% 25% 30% 10% aa 15% aa 20% aa 25% aa 30% aa Ano 0 R$ 0 R$ 0 R$ 0

Leia mais

Análise econômica das novas regras de solvência das seguradoras brasileiras Francisco Galiza 1 Outubro/2007

Análise econômica das novas regras de solvência das seguradoras brasileiras Francisco Galiza 1 Outubro/2007 Análise econômica das novas regras de solvência das seguradoras brasileiras Francisco Galiza 1 Outubro/2007 1) Introdução Nos últimos dias úteis de 2006, o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP)

Leia mais

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas. Glossário de A a Z A Ação - título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação listada em Bolsa - ação negociada no pregão de uma Bolsa de Valores.

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS RAFAEL DIAS DOS SANTOS DA SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS RAFAEL DIAS DOS SANTOS DA SILVA 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS RAFAEL DIAS DOS SANTOS DA SILVA MINICONTRATOS FUTUROS DE ÍNDICE IBOVESPA: UMA COMPARAÇÃO DE

Leia mais

A BOVESPA E O MERCADO DE AÇÕES

A BOVESPA E O MERCADO DE AÇÕES A BOVESPA E O MERCADO DE AÇÕES 1 Mercado Financeiro 2 Sistema Financeiro Conjunto de instituições dedicadas a manter um fluxo de recursos dos poupadores para o investimento das empresas e gastos das famílias

Leia mais

Especulador Eletrônico. Murialdo Loch - Márcia Loch Alexandre Golin Krammes

Especulador Eletrônico. Murialdo Loch - Márcia Loch Alexandre Golin Krammes Especulador Eletrônico Murialdo Loch - Márcia Loch Alexandre Golin Krammes Apresentação Introdução Comentário de Mauro Halfeld Conceitos Bolsas de Valores no Brasil BM&F Bovespa Curiosidades Escolas de

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto *

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * O mercado de capitais brasileiro vai fechar o ano de 2007 consolidando a tendência estrutural

Leia mais

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS Mercado Primário de Ações Mercado de Capitais Renda Variável Mestrando: Paulo Jordão. 03/04/2012 Venda direta aos investidores através de ofertas públicas (IPOs) ou subscrição particular; Motivos: Expansão

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Produtos Estruturados

Produtos Estruturados Sales Sales Trading Produtos Estruturados Research & Best Ideas A equipe de Research, juntamente com a equipe de Sales Trading, vem trabalhando para criar grandes oportunidades, unindo macroeconomia e

Leia mais

Mercado Futuro de Índices de Ações

Mercado Futuro de Índices de Ações Índices Brasileiros O exame da metodologia do Índice da Bolsa de Valores de São Paulo, principal indicador usado no Brasil, revela características não encontradas em outros índices acionários no mundo.

Leia mais

Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados

Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados Unidade 6 Hebert Sá 90 Sumário Introdução... 92 Objetivos... 93 Estrutura da Unidade... 93 Unidade 6: Tópico 1: Integração entre DRE e Balanço Patrimonial...

Leia mais

Ciências Econômicas. 4.2 Mercado de Capitais. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.16) 16/10/2015. Prof. Johnny 1

Ciências Econômicas. 4.2 Mercado de Capitais. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.16) 16/10/2015. Prof. Johnny 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Econômicas Mercado de Capitais Tributações Relatórios Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br 4.2 Mercado de Capitais 4.3.1 Conceitos

Leia mais

Pair Trading Idea Operações Estruturadas segunda-feira, 30 de julho de 2012

Pair Trading Idea Operações Estruturadas segunda-feira, 30 de julho de 2012 Oportunidades C/V Ativo 1 Ativo 2 Ativo 1 (R$) Ativo 2 (R$) Fator de Troca Spread atual Sem recomendações Ponto de Compra Target Spread Ponto de Venda Ganho esperado Stop Duração estimada Operações em

Leia mais

A BOLSA DE VALORES SOB A ÓTICA DOS INVESTIDORES FRANCANOS: estudo preliminar

A BOLSA DE VALORES SOB A ÓTICA DOS INVESTIDORES FRANCANOS: estudo preliminar 1 A BOLSA DE VALORES SOB A ÓTICA DOS INVESTIDORES FRANCANOS: estudo preliminar Débora Mendes Stefani Eduardo Rodarte Melo Juliano Rodrigues Pinheiro Max Breno Souza Pedro Melissa dos Santos Scatena¹ Orientadora:

Leia mais

COMPARAÇÃO DE CARTEIRAS NA FRONTEIRA EFICIENTE UTILIZANDO MULTIPLICADORES DE LAGRANGE

COMPARAÇÃO DE CARTEIRAS NA FRONTEIRA EFICIENTE UTILIZANDO MULTIPLICADORES DE LAGRANGE COMPARAÇÃO DE CARTEIRAS NA FRONTEIRA EFICIENTE UTILIZANDO MULTIPLICADORES DE LAGRANGE CATHARINA PIRES MINOZZO EMILIO ARAUJO MENEZES JAILON ROGÉRIO GIACOMELLI Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis/SC

Leia mais

COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA

COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA ATENÇÃO ESTE FOLHETO FAZ REFERÊNCIA AO PREGÃO À VIVA VOZ, FORMA DE NEGOCIAÇÃO UTILIZADA ATÉ 30/9/2005. A PARTIR DESSA DATA, TODAS AS OPERAÇÕES FORAM CENTRALIZADAS

Leia mais

Introdução: Mercado Financeiro

Introdução: Mercado Financeiro Introdução: Mercado Financeiro Prof. Nilton TÓPICOS Sistema Financeiro Nacional Ativos Financeiros Mercado de Ações 1 Sistema Financeiro Brasileiro Intervém e distribui recursos no mercado Advindos de

Leia mais

O Jovem Administrador e o Mercado de Capitais. Palestrante: José Augusto R. Miranda

O Jovem Administrador e o Mercado de Capitais. Palestrante: José Augusto R. Miranda O Jovem Administrador e o Mercado de Capitais Palestrante: José Augusto R. Miranda O AÇÃO JOVEM Quem Somos: Fundado em 2003, o Ação Jovem é uma associação sem fins lucrativos formada por jovens do mercado

Leia mais

Distribuição da Carteira da Visão Prev

Distribuição da Carteira da Visão Prev Distribuição da Carteira da Visão Prev Dezembro de 2011 Data: 30/12/11 Renda Fixa Títulos Públicos(1) LFT LTN NTN-B NTN-F Total de Títulos Públicos CDBs BANCO ABN AMRO REAL BCO BRASIL SA BRADESCO S.A CTVM

Leia mais

MERCADOS INTERNACIONAIS DE CAPITAIS

MERCADOS INTERNACIONAIS DE CAPITAIS MERCADOS INTERNACIONAIS DE CAPITAIS Fontes de recursos financeiros para o financiamento empresarial Fontes INTERNAS EXTERNAS Lucros retidos Ativos maior que passivos Proteção Fiscal Outros Recursos de

Leia mais

e$tratégia acionária p a r a v e n c e r n a bolsa de valores Rivadavila S. Malheiros Novatec

e$tratégia acionária p a r a v e n c e r n a bolsa de valores Rivadavila S. Malheiros Novatec e$tratégia acionária p a r a v e n c e r n a bolsa de valores Rivadavila S. Malheiros Novatec capítulo 1 Mercado de ações na bovespa 1.1 Mercado de ações Tudo começa com uma grande idéia que se transforma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO TÚLIO GRIZENDE E ALMEIDA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO TÚLIO GRIZENDE E ALMEIDA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO TÚLIO GRIZENDE E ALMEIDA OTIMIZAÇÃO DE CARTEIRAS DE INVESTIMENTOS UTILIZANDO O MODELO DE ELTON-GRUBER JUIZ DE FORA 2010

Leia mais

INFORME SOCOPA 26.05.2008 DESTAQIUES

INFORME SOCOPA 26.05.2008 DESTAQIUES INFORME SOCOPA 26.05.2008 DESTAQIUES Mercado: O Ibovespa encerrou o pregão de sexta-feira em queda de 1,17%, aos 71.451 pontos, basicamente, devido à queda das ações da Petrobras, que tiveram movimento

Leia mais

INFORMAÇÕES REFERENTES À VENDA DOS PRODUTOS OFERECIDOS PELA ALFA CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. (CNPJ/MF N 62.178.

INFORMAÇÕES REFERENTES À VENDA DOS PRODUTOS OFERECIDOS PELA ALFA CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. (CNPJ/MF N 62.178. INFORMAÇÕES REFERENTES À VENDA DOS PRODUTOS OFERECIDOS PELA ALFA CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. (CNPJ/MF N 62.178.421/0001-64) O cliente, devidamente qualificado em sua ficha cadastral,

Leia mais

MAPA DE DIVIDENDOS MAPA DE OSCILAÇÃO. 03 de May de 2015. 04 de maio de 2015. Importante

MAPA DE DIVIDENDOS MAPA DE OSCILAÇÃO. 03 de May de 2015. 04 de maio de 2015. Importante 7 15 30 atanaka@plannercorretora.com.br MAPA DE DIVIDENDOS MAPA DE OSCILAÇÃO 03 de May de 2015 Importante Disclaimer e certificações dos analistas estão localizados na última página Importante: Disclaimer

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE PESQUISA OPERACIONAL PARA DETERMINAÇÃO DA CARTEIRA DE VARIÂNCIA MÍNIMA NO MERCADO ACIONÁRIO

UTILIZAÇÃO DE PESQUISA OPERACIONAL PARA DETERMINAÇÃO DA CARTEIRA DE VARIÂNCIA MÍNIMA NO MERCADO ACIONÁRIO XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO

O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO Antônio Emygdio Circuito Universitário CVM 2ª Semana Nacional de Educação Financeira http://www.semanaenef.gov.br http://www.vidaedinheiro.gov.br Agenda 1. Mercado de Capitais

Leia mais

Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1

Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1 245 Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1 UMINO, Cássia Akiko 2 ALCANTARA NETTO, Dimas de Barros 3 Introdução O presente texto tem como objetivo tratar do trabalho

Leia mais

17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro

17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro Page 1 of 6 Bolsa 04/01/2011 06:02 17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro Entre os papéis com maior presença nas carteiras recomendadas, estão (15 indicações), Petrobras (12), Itaú Unibanco

Leia mais

ITAÚSA - INVESTIMENTOS ITAÚ S.A.

ITAÚSA - INVESTIMENTOS ITAÚ S.A. ITAÚSA - INVESTIMENTOS ITAÚ S.A. CNPJ 61.532.644/0001-15 AVISO AOS ACIISTAS Companhia Aberta AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES, APROVADO PELO CSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM

Leia mais

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Por Eduardo Tavares, em Arena do Pavani. Montar uma carteira de ações de empresas que são boas pagadoras de dividendos

Leia mais

PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS

PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS Helio Darwich Nogueira Doutorado em Engenharia de Produção Universidade Federal Fluminense

Leia mais

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS]

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] [POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] Este documento aborda o processo de seleção e alocação de valores mobiliários da Interinvest Data de Publicação: Abril de 2012 Política de Investimentos 1. Conteúdo do Documento

Leia mais

COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA

COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA ATENÇÃO Este texto não é uma recomendação de investimento. Para mais esclarecimentos, sugerimos a leitura de outros folhetos editados pela BOVESPA. Procure sua Corretora.

Leia mais

DESTAQUES DO DIA RELATÓRIO DIÁRIO. Mercado Doméstico. Mercado Internacional

DESTAQUES DO DIA RELATÓRIO DIÁRIO. Mercado Doméstico. Mercado Internacional DESTAQUES DO DIA Mercado Doméstico A arrecadação federal de impostos registrou recorde para meses de novembro, mas os números não surpreendem, já que o governo antecipou amplamente os resultados. A alta

Leia mais

Luiz Carlos Policarpo da Silva (FANOR) engluizpolicarpo@gmail.com

Luiz Carlos Policarpo da Silva (FANOR) engluizpolicarpo@gmail.com COMO MEDIR A PRODUTIVIDADE DOS SERVIÇOS DE AGENCIAMENTO DE TRANSPORTES DE CARGAS INTERNACIONAIS: ESTUDO DE CASO EM UM AGENTE DE CARGAS INTERNACIONAIS NO CEARÁ Luiz Carlos Policarpo da Silva (FANOR) engluizpolicarpo@gmail.com

Leia mais

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 30 DE SETEMBRO

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS ESCOLA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA MESTRADO EM FINANÇAS E ECONOMIA EMPRESARIAL

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS ESCOLA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA MESTRADO EM FINANÇAS E ECONOMIA EMPRESARIAL FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS ESCOLA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA MESTRADO EM FINANÇAS E ECONOMIA EMPRESARIAL DANIEL DOS SANTOS TEIXEIRA RENTABILIDADE DE ESTRATÉGIAS DE MOMENTO NO IBOVESPA: APLICAÇÃO DE CRITÉRIOS

Leia mais

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU?

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? Toda decisão de aplicação financeira está ligada ao nível de risco que se deseja assumir, frente a uma expectativa de retorno futuro.

Leia mais

TRABALHO FINAL DA DISCIPLINA RISCO E ENGENHARIA FINANCEIRA. Prof: Emerson Marinho

TRABALHO FINAL DA DISCIPLINA RISCO E ENGENHARIA FINANCEIRA. Prof: Emerson Marinho TRABALHO FINAL DA DISCIPLINA RISCO E ENGENHARIA FINANCEIRA Prof: Emerson Marinho PREFÁCIO Este trabalho consiste em utilizar-se do software The Investment Portfolio como ferramenta de aplicação dos conceitos

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Parte I MATEMÁTICA FINANCEIRA Perguntas & Respostas Prof. Wanderson S. Paris, M.Eng. prof@cronosquality.com.br Nas ações nomina9vas como podemos iden9ficar quem são os acionistas caso aconteça uma venda

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE INDICES COMO INTRUMENTOS DE ANÁLISE FINANCEIRA: ESTUDO EXPLORATÓRIO DAS EMPRESAS DE CARNES E DERIVADOS.

UTILIZAÇÃO DE INDICES COMO INTRUMENTOS DE ANÁLISE FINANCEIRA: ESTUDO EXPLORATÓRIO DAS EMPRESAS DE CARNES E DERIVADOS. UTILIZAÇÃO DE INDICES COMO INTRUMENTOS DE ANÁLISE FINANCEIRA: ESTUDO EXPLORATÓRIO DAS EMPRESAS DE CARNES E DERIVADOS. Resumo Este artigo faz uma análise de viabilidade econômico-financeira das empresas

Leia mais

CANDLESTICK. Carlos Alberto Debastiani. Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores. Novatec

CANDLESTICK. Carlos Alberto Debastiani. Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores. Novatec CANDLESTICK Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores Carlos Alberto Debastiani Novatec Fundamentos Capítulo 1 A formação dos elementos do gráfico: os candles Ao analisar o mercado, podemos utilizar

Leia mais

Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica

Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica Análise Fundamentalista Origem remonta do final do século XIX e princípio do século XX, quando as corretoras de bolsa tinham seus departamentos de análise

Leia mais

Posições em aberto de aluguel (BTC) PETR4 2.437.559 2.305.033 2.311.606 2.321.538 2.192.955 VALE5 4.635.027 4.594.395 4.744.974 4.492.674 4.315.

Posições em aberto de aluguel (BTC) PETR4 2.437.559 2.305.033 2.311.606 2.321.538 2.192.955 VALE5 4.635.027 4.594.395 4.744.974 4.492.674 4.315. Maiores altas Ibovespa Ação Ult. Var. MARFRIG ON NM 11,22 8,40% ROSSI RESID ON NM 10,95 7,03% MRV ON NM 14,82 4,73% TRAN PAULIST PN N1 60,40 4,73% CYRELA REALT ON NM 19,12 4,59% Maiores baixas Ibovespa

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais