No caso de existência no BDG, surgirá a seguinte mensagem: Visualize o resultado da pesquisa no final da página. Clicar sobre o botão OK.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "No caso de existência no BDG, surgirá a seguinte mensagem: Visualize o resultado da pesquisa no final da página. Clicar sobre o botão OK."

Transcrição

1 Sistema Geodésico Brasileiro Banco de Dados Geodésicos Opções de consulta: Para realizar este tipo de consulta, deve-se digitar o(s) código(s) da(s) estação(ões) a serem pesquisadas e clicar sobre o botão OK. Por exemplo: 15, 91100, 115A, No caso de existência no BDG, surgirá a seguinte mensagem: Visualize o resultado da pesquisa no final da página. Clicar sobre o botão OK. Será apresentado o quadro abaixo. Clicar na estação para visualizar relatório da estação ou em relatório completo para visualizar todas as estações. Para realizar este tipo de consulta, deve-se selecionar o tipo de estação e a UF. Em seguida selecionar um ou todos os municípios. 1

2 No caso de existência no BDG, surgirá a seguinte mensagem: Visualize o resultado da pesquisa no final da página. Clicar sobre o botão OK. Será apresentado o quadro abaixo. Clicar na estação para visualizar relatório da estação ou em relatório completo para visualizar todas as estações. Tipo de Estação: SAT GPS Unidade da Federação: RJ ESTAÇÃO NOME DA ESTAÇÃO MUNICÍPIO DATA ÚLTIMA VISITA SITUAÇÃO DO MARCO Barra Mansa 04/11/2011 DESTRUÍDO Barra Mansa 16/07/2012 BOM Relatório completo 2

3 Para realizar este tipo de consulta, deve-se selecionar o tipo de estação e em seguida inserir as coordenadas manualmente ou através do mapa clicando em dois pontos distintos da área selecionada. No caso de existência no BDG, será apresentado o quadro abaixo. Clicar na estação para visualizar relatório da estação ou em relatório completo para visualizar todas as estações. ESTAÇÃO NOME DA ESTAÇÃO TIPO DE ESTAÇÃO UF MUNICÍPIO DATA ÚLTIMA VISITA SITUAÇÃO DO MARCO SAT GPS MT Rondonópolis 04/08/2007 BOM Relatório completo Apresentamos, a seguir, o Relatório de Estação Geodésica e a descrição dos seus campos: 3

4 4

5 (1) Estação: codificação de identificação das estações subdividida nas seguintes faixas: Referência de Nível (RN): código de até 4 algarismos e 1 letra - ex.: 2140T; Vértice de Triangulação (VT): código de até 4 algarismos (1-9999) - ex.: 533; Estação Poligonal (EP): código de 5 algarismos ( ) - ex.: 10980; Estação SAT (SATGPS e SATDOP): código de 5 algarismos ( ) - ex.: 91500; Estação Gravimétrica (EG): código de 7 algarismos (acima de ) - ex.: (2) Nome da Estação: nomenclatura com a qual é designada a estação. (3) Tipo: refere-se ao método de levantamento utilizado para a obtenção das informações constantes no relatório: Pode ser: Estação Planimétrica - VT: "Entende-se por triangulação o procedimento em que se obtém figuras geométricas a partir de triângulos, justapostos ou sobrepostos, formados através da medição dos ângulos subtendidos por cada vértice. Ocasionalmente, alguns lados serão observados para controle de escala, sendo todos os demais calculados a partir das medidas angulares."; Estação Planimétrica - EP: "Na poligonação medem-se ângulos e distâncias entre pontos adjacentes que formam linhas poligonais ou polígonos."; Estação Planimétrica - SAT: "... posicionamento geodésico com o emprego de georreceptores no rastreamento de satélites artificiais... "; Estação Altimétrica - RN: Estação Geodésica determinada através de nivelamento geométrico; Estação Gravimétrica - EG: "A Gravimetria tem por finalidade o estudo do campo gravitacional terrestre, possibilitando, a partir dos seus resultados, aplicações na área da Geociência como, por exemplo, a determinação da figura e dimensões da Terra, a investigação da crosta terrestre e a prospecção de recursos minerais." (4) Município: nome do município onde a estação foi implantada, conforme Malha Municipal Digital (IBGE). (5) UF: nome da Unidade da Federação onde a estação foi implantada, conforme Malha Municipal Digital (IBGE). (6) Última Visita: data da última visita realizada a estação. (7) Situação do Marco: campo que apresenta a informação sobre a condição de conservação física do marco. Classificam-se em: Bom: a estação não se apresenta visivelmente abalada (torta, partida, deslocada, mole, tombada), a chapa se mantém sem marcas de possível abalo, como grandes amassados ou rasgos; Destruído: Local ou estação completamente destruída, tombada ou apresentando visível deslocamento, confirmado por vestígios; Destruído - Sem chapa: a chapa foi retirada, mas o local ou marco permanece sem sofrer abalo visível; Destruído - Chapa Danificada: a chapa não mantém as condições ideais para nivelamento de alta precisão, porém o local ou marco permanece sem sofrer visível deslocamento. Ex.: chapa rasgada ou amassada; Não Encontrado: a estação não foi encontrada; Não Visitado: não houve a possibilidade de deslocamento até a estação pela necessidade de autorizações prévias ou por difícil acesso, riscos à integridade física dos técnicos (mata densa, topos de morros, aglomerados subnormais, etc.). (8) Conexões: indica os demais tipos de levantamentos geodésicos estabelecidos em uma mesma estação. Ex. Um marco originalmente ocupado com tecnologia GPS recebe o código e, posteriormente, o mesmo marco é reocupado por uma RN 3620D. Neste caso a mesma estação apresenta dois tipos de levantamentos diferentes e, consequentemente, duas codificações diferentes para a mesma estação originando a conexão. 5

6 (9) Dados Planimétricos: bloco onde é possível visualizar as informações planimétricas mais atuais e de maior precisão da estação. (10) Latitude: "É o ângulo formado pela normal à superfície adotada para a Terra, que passa pelo ponto considerado e a reta correspondente à sua projeção no Plano do Equador". (11) Longitude: "Ângulo diedro formado pelos planos do Meridiano de Greenwich e do meridiano que passa pelo ponto considerado". (12) Fonte: método com o qual foram obtidos os dados planimétricos. Classifica-se em: Vértice de Triangulação (VT), vide item (3); Estação Poligonal (EP), vide item (3); SAT Doppler: "O posicionamento geodésico com o emprego de georreceptores no rastreamento de satélites artificiais, recorrendo ao efeito DOPPLER, despontou no início da década de setenta como um dos mais promissores procedimentos para realização de levantamentos geodésicos em áreas de difícil acesso. Na época, utilizava-se o sistema do U.S. NAVY NAVIGATION SATELLITE SYSTEM (NNSS), algumas vezes referenciados na literatura como TRANSIT..." - vide Resolução PR nº 22, de 21/07/83; GPS Geodésico: vide Resolução PR nº 5 de 31/03/1993; GPS Topográfico: qualquer tipo de levantamento GPS que não se enquadre nas normas para POSICIONAMENTO GEODÉSICO DIFERENCIAL COM GPS - vide Resolução PR nº 5 de 31/03/1993; Leitura de cartas topográficas nas escalas (1:25000, 1:50000, 1:100000, 1: , 1:500000, 1: ); Interpolação: Determinação dos valores das coordenadas das estações intermediárias pertencentes a mesma linha (RN's ou EG's) através das coordenadas fixas das estações dos extremos. (13) Origem: maneira pela qual as coordenadas foram obtidas. (14) Datum: refere-se ao Sistema de Referência no qual os dados estão baseados. "Os sistemas de referência são utilizados para descrever as posições de objetos. Estes, por sua vez, estão associados a uma superfície que mais se aproxima da forma da Terra e sobre a qual são desenvolvidos todos os cálculos das suas coordenadas... ". Pode ser: SAD-69: "Datum horizontal do Sistema Geodésico Brasileiro, definido no Vértice de Triangulação Chuá (MG), com orientação para o Vértice de Triangulação Uberaba (MG), tendo como superfície de referência o elipsóide recomendado pela União Geodésica e Geofísica Internacional 1967."; SIRGAS: Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas. (15) Data da Medição: data da realização do levantamento. (16) Data de Cálculo: data de processamento e cálculo das informações. (17) Sigma Latitude: desvio padrão das observações que determinaram a coordenada. (18) Sigma Longitude: vide item (17). (19) UTM (N): coordenada plana na componente Norte em projeção Universal Transversa de Mercator. 6

7 (20) UTM (E): coordenada plana na componente Leste em projeção Universal Transversa de Mercator. (21) MC - Meridiano Central: é a longitude de origem do centro de cada fuso UTM. (22) Latitude: vide item (10). (23) Longitude: vide item (11). (24) Fonte: vide item (12). (25) Origem : vide item (13). (26) Datum: vide item (14). (27) Data da Medição: vide item (15). (28) Data de Cálculo: vide item (16). (29) Sigma Latitude: vide item (17). (30) Sigma Longitude: vide item (17). (31) UTM (N): vide item (19). (32) UTM (E): vide item (20). (33) MC: vide item (21). (34) Dados Altimétricos: bloco onde é possível visualizar todas as informações altimétricas da estação. (35) Altitude Ortométrica: distância vertical a partir da superfície equipotencial que contém o nível médio do mar. (36) Fonte: método com o qual foram obtidos os dados altimétricos. Classifica-se em: Nivelamento Geométrico: "determinação de pontos de altitude, uns em relação aos outros, ou em relação a um datum comum, por meio da utilização de miras e níveis"; Nivelamento Trigonométrico: "determinação de diferenças de altitudes a partir de ângulos verticais observados em combinação com os comprimentos de linhas"; Nivelamento Barométrico: "método de nivelamento indireto, baseado na determinação de diferenças de altitude entre dois pontos, a partir de diferenças de pressão atmosférica observadas entre os mesmos".; GPS geodésico: altitude ortométrica obtida através da diferença entre a altitude geométrica obtida através do GPS com a ondulação geoidal obtida com o programa MAPGEO (H=h-N); SAT DOPPLER: altitude ortométrica obtida através da diferença entre a altitude geométrica obtida através de SAT DOPPLER com a ondulação geoidal obtida com o programa MAPGEO (H=h-N). (37) Sigma Altitude: desvio padrão das observações que determinaram a altitude. (38) Datum: "superfície de referência a partir de onde são calculadas as altitudes". Pode ser: Imbituba: nível médio do mar no Porto de Imbituba (SC) entre 1949 e 1957; Santana: nível médio no Porto de Santana entre 1957 e

8 (39) Data Medição: data da realização do levantamento. (40) Data de Cálculo: data de processamento e cálculo das informações. (41) Altitude Ortométrica: distância vertical a partir da superfície equipotencial que contém o nível médio do mar, calculada através da diferença entre a altitude geométrica, obtida através da tecnologia SAT (GPS ou Doppler), e a ondulação geoidal, obtida com o programa MAPGEO (H=h-N). (42) Altitude Geométrica: o mesmo que altitude elipsoidal, ou seja, "distância acima do elipsóide de referência, medida ao longo da normal até o ponto". (43) Sigma Altitude Geométrica: desvio padrão das observações que determinaram a altitude geométrica. (44) Fonte: vide item (36). (45) Data Medição: vide item (39). (46) Data Cálculo: vide item (40). (47) Modelo Geoidal: "Para que as altitudes elipsoidais ou geométricas (h) (referidas ao elipsóide), oriundas de levantamentos com GPS, possam ser utilizadas, é necessário que elas sejam convertidas em altitudes "ortométricas" (H), referidas ao geóide. Para isso, precisa-se conhecer a altura ou ondulação geoidal (N), ou seja, a separação entre as duas superfícies de referência, o geóide e o elipsóide". Esta operação é realizada utilizando-se o Modelo Geoidal (MAPGEO). (48) Altitude Ortométrica: vide item (41). (49) Altitude Geométrica: vide item (42). (50) Fonte: vide item (36). (51) Data Medição: vide item (39). (52) Data Cálculo: vide item (40). (53) Sigma Altitude Geométrica: vide item (43). (54) Modelo Geoidal: vide item (47). (55) Dados Gravimétricos: bloco onde é possível visualizar informações gravimétricas da estação. (56) Gravidade: "... é a aceleração comunicada pela Terra a uma massa que gira com ela". (57) Sigma Gravidade: desvio padrão das observações que determinaram a gravidade. (58) Precisão: "... grau de requinte nos instrumentos e métodos usados quando as medições são executadas." (59) Datum: IGSN 71 - International Gravity Standardization Net, 1971: Rede gravimética mundial de referência, cujo objetivo é garantir a homogeneidade das determinações gravimétricas em toda a Terra. RGFB - Rede Gravimétrica Fundamental Brasileira. (60) Data Medição: vide item (39). 8

9 (61) Data Cálculo: vide item (40). (62) Correção Topográfica: "Correção positiva... que leva em conta os desvios reais do terreno plano..., mediante a remoção de massas acima do horizonte, e a sua reposição nas deficiências de massa abaixo do horizonte." (63) Anomalia Bouguer: "Diferença entre o valor medido de gravidade reduzido mediante a aplicação da correção de Bouguer e o valor correspondente teórico na superfície do elipsóide normal." (64) Anomalia Ar-Livre: "Diferença entre a gravidade observada e a gravidade teórica que foi calculada para a latitude e corrigida para a altitude da estação acima ou abaixo do geóide, mediante aplicação da relação normal de variação da gravidade para variação de altitude, como no ar livre." (65) Densidade: valor médio da densidade da crosta terrestre. (66) Gravidade: vide item (56). (67) Sigma Gravidade: vide item (57). (68) Precisão vide item (58). (69) Datum: vide item (59). (70) Data Medição: vide item (39). (71) Data Cálculo: vide item (40). (72) Correção Topográfica: vide item (62). (73) Anomalia Bouguer: vide item (63). (74) Anomalia Ar-Livre: vide item (64). (75) Densidade: vide item (65). (76) Ajustamento Altimétrico Simultâneo da Rede Altimétrica em 15/06/2011: data do Ajustamento da Rede Altimétrica. Link para o relatório. (77) Ajustamento Planimétrico SIRGAS2000 em 23/11/2004 e 06/03/2006: data do Ajustamento da Rede Planimétrica. Link para o relatório. (78) Ajustamento Planimétrico Global SAD-69 em 15/09/1996: data do Ajustamento da Rede Planimétrica. Link para o relatório. (79) Dados Planimétricos para Fonte carta nas escalas menores ou igual a 1:250000: valores SIRGAS2000 = SAD-69. (80) Localização: apresenta detalhes do local onde se encontra o marco ou estação fornecendo pontos de referência. (81) Descrição: descrição detalhada do marco ou estação. (82) Foto Panorâmica do local Constam também do relatório os itens : 9

10 Itinerário: percurso descrito desde a partida de um ponto de referência até o local exato onde se encontra o marco ou estação. Observações: outras informações necessárias a respeito da estação ou do local onde a mesma se encontra. 10

Introdução à Geodésia

Introdução à Geodésia UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Disciplina: Leitura e Interpretação de Cartas Introdução à Geodésia Prof. Dr. Richarde Marques richarde@geociencias.ufpb.br

Leia mais

Hoje adota novas tecnologias no posicionamento geodésico, como por exemplo o Sistema de Posicionamento Global (GPS)

Hoje adota novas tecnologias no posicionamento geodésico, como por exemplo o Sistema de Posicionamento Global (GPS) Geodésia A Geodésia é uma ciência que se ocupa do estudo da forma e tamanho da Terra no aspecto geométrico e com o estudo de certos fenômenos físicos relativos ao campo gravitacional terrestre, visando

Leia mais

AULA 4 SISTEMAS DE REFERÊNCIA

AULA 4 SISTEMAS DE REFERÊNCIA AULA 4 SISTEMAS DE REFERÊNCIA Objetivos TOPOGRAFIA Gerais Visão geral de Sistemas de Referência Específicos Sistemas de Coordenadas; Sistema de Referência; Datum Geodésico; Sistemas de Referência De acordo

Leia mais

CONCEITO DE GEODÉSIA A FORMA DA TERRA SUPERFÍCIES DE REFERÊNCIA MARCOS GEODÉSICOS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS SISTEMA GEODÉSICO DE REFERÊNCIA

CONCEITO DE GEODÉSIA A FORMA DA TERRA SUPERFÍCIES DE REFERÊNCIA MARCOS GEODÉSICOS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS SISTEMA GEODÉSICO DE REFERÊNCIA Sumário P r o f. Ti a g o B a d r e M a r i n o G e o p r o c e s s a m e n t o D e p a r t a m e n t o d e G e o c i ê n c i a s I n s t i t u t o d e A g r o n o m i a U F R R J 2 Conceito de Geodésia

Leia mais

4/12/2013 ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA SISTEMAS DE REFERÊNCIA. Geóide -Gauss 1828. Modelo esférico Astronomia

4/12/2013 ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA SISTEMAS DE REFERÊNCIA. Geóide -Gauss 1828. Modelo esférico Astronomia FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA Curso: Agronomia 6º Semestre / Eng. Florestal 7º Semestre Prof. responsável: Lorena Stolle Pitágoras(580-500 ac)

Leia mais

Especificações Técnicas para Uso da Rede de Referência Cartográfica Municipal RRCM

Especificações Técnicas para Uso da Rede de Referência Cartográfica Municipal RRCM Especificações Técnicas para Uso da Rede de Referência Cartográfica Municipal RRCM Junho de 2004 SUMÁRIO Página APRESENTAÇÃO 03 1. OBJETIVOS 03 2 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 04 3. DEFINIÇÕES 04 3.1. SISTEMA

Leia mais

Capítulo I GENERALIDADES

Capítulo I GENERALIDADES Topografia I Profa. Andréa Ritter Jelinek 1 Capítulo I GENERALIDADES 1. Conceitos Fundamentais Definição: a palavra Topografia deriva das palavras gregas topos (lugar) e graphen (descrever), que significa

Leia mais

Altera a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro

Altera a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro Altera a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro R.PR 1/2005 FOLHA 1/1 Competência: Artigo 24 do Estatuto aprovado pelo Decreto nº 4.740, de 13 de junho de 2003. O PRESIDENTE da FUNDAÇÃO INSTITUTO

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA- TOPOGRAFIA

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA- TOPOGRAFIA FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA- TOPOGRAFIA EXERCÍCIO DE REVISÃO 1. Com base nos seus conhecimentos, complete a lacuna com a alternativa abaixo que preencha corretamente

Leia mais

I Seminário SIGCidades: Cadastro Territorial Multifinalitário. Fundamentos de Cartografia aplicados aos SIGs

I Seminário SIGCidades: Cadastro Territorial Multifinalitário. Fundamentos de Cartografia aplicados aos SIGs I Seminário SIGCidades: Cadastro Territorial Multifinalitário Fundamentos de Cartografia aplicados aos SIGs 1. FORMA DA TERRA Geóide Elipsóide Esfera Modelos de representação da Terra O modelo que mais

Leia mais

Conceitos de Geodésia

Conceitos de Geodésia Sumário P r o f. Ti a g o B a d r e M a r i n o G e o p r o c e s s a m e n t o D e p a r t a m e n t o d e G e o c i ê n c i a s I n s t i t u t o d e A g r o n o m i a U F R R J SISTEMAS DE COORDENADAS

Leia mais

Laboratório de Cartografia Digital - CTUFES

Laboratório de Cartografia Digital - CTUFES Geotecnologias Planejamento e Gestão AULA 05 Fundamentos de Geodésia Geodésia - Definição: Geodésia é a ciência de medida e mapeamento das variações temporais da superfície da Terra, considerando seu campo

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 3. SISTEMAS DE REFERÊNCIA CLÁSSICOS 4. SISTEMAS DE REFERÊNCIA MODERNOS 5. MATERIALIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE REFERÊNCIA

1. INTRODUÇÃO 3. SISTEMAS DE REFERÊNCIA CLÁSSICOS 4. SISTEMAS DE REFERÊNCIA MODERNOS 5. MATERIALIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE REFERÊNCIA SISTEMAS DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 2. SISTEMAS COORDENADOS E SUPERFÍCIES UTILIZADOS EM GEODÉSIA 2.1 Sistema de Coordenadas Cartesianas 2.2 Sistema de Coordenadas Geodésicas 2.3 Sistema de Coordenadas

Leia mais

Apontamentos de aula: Tópicos Básicos de Cartografia e Sistema Universal Transversal Mercator (UTM)

Apontamentos de aula: Tópicos Básicos de Cartografia e Sistema Universal Transversal Mercator (UTM) Apontamentos de aula: Tópicos Básicos de Cartografia e Sistema Universal Transversal Mercator (UTM) Colaboradores: Emanoel Jr da S. Nunes Érica S. Nakai Pedro Paulo da S. Barros Coordenador: Prof. Peterson

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Sistema Geodésico de Referência: Figura geométrica da superfície terrestre: Época de referência das coordenadas:

NOTA TÉCNICA. Sistema Geodésico de Referência: Figura geométrica da superfície terrestre: Época de referência das coordenadas: NOTA TÉCNICA TÉRMINO DO PERÍODO DE TRANSIÇÃO PARA ADOÇÃO NO BRASIL DO SISTEMA DE REFERÊNCIA GEOCÊNTRICO PARA AS AMÉRICAS (SIRGAS), EM SUA REALIZAÇÃO DE 2,4 (SIRGAS2) A definição, implantação e manutenção

Leia mais

Engenharia Civil Topografia e Geodésia. Curso Técnico em Edificações Topografia GEODÉSIA

Engenharia Civil Topografia e Geodésia. Curso Técnico em Edificações Topografia GEODÉSIA e Geodésia GEODÉSIA e Geodésia GEODÉSIA O termo Geodésia, em grego Geo = terra, désia = 'divisões' ou 'eu divido', foi usado, pela primeira vez, por Aristóteles (384-322 a.c.), e pode significar tanto

Leia mais

ESTUDO SOBRE O MODELO GEOIDAL BRASILEIRO EM ESTAÇÕES ALTIMÉTRICAS DE PRIMEIRA ORDEM LOCALIZADAS NO LITORAL E AGRESTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

ESTUDO SOBRE O MODELO GEOIDAL BRASILEIRO EM ESTAÇÕES ALTIMÉTRICAS DE PRIMEIRA ORDEM LOCALIZADAS NO LITORAL E AGRESTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO ESTUDO SOBRE O MODELO GEOIDAL BRASILEIRO EM ESTAÇÕES ALTIMÉTRICAS DE PRIMEIRA ORDEM LOCALIZADAS NO LITORAL E AGRESTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO Aluno: Charles Silva de Albuquerque Orientador: Prof. MSc. Glauber

Leia mais

Tenha isso muito claro na cabeça!

Tenha isso muito claro na cabeça! Tenha isso muito claro na cabeça! Existem duas formas de representar a Terra (existem mais, mas vamos tratar de duas): - modelo matemático = elipsóide - modelo quase real = geóide. O elipsóide é uma figura

Leia mais

SISTEMAS DE COORDENADAS E PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS. Prof. M.Sc. César Vinícius Mendes Nery Email: vinicius.nery@ifnmg.edu.br Skipe: vinicius_nery

SISTEMAS DE COORDENADAS E PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS. Prof. M.Sc. César Vinícius Mendes Nery Email: vinicius.nery@ifnmg.edu.br Skipe: vinicius_nery SISTEMAS DE COORDENADAS E PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS Prof. M.Sc. César Vinícius Mendes Nery Email: vinicius.nery@ifnmg.edu.br Skipe: vinicius_nery Objetivos Ao final da aula o aluno deve: Comparar os modelos

Leia mais

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. PTR 2202 Informações Espaciais

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. PTR 2202 Informações Espaciais Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Transportes PTR Laboratório de Topografia e Geodésia LTG PTR 2202 Informações Espaciais 1/34 Denizar Blitzkow Edvaldo Simões

Leia mais

Estudos Ambientais. Aula 4 - Cartografia

Estudos Ambientais. Aula 4 - Cartografia Estudos Ambientais Aula 4 - Cartografia Objetivos da aula Importância da cartografia; Conceitos cartográficos. O que é cartografia Organização, apresentação, comunicação e utilização da geoinformação nas

Leia mais

Disciplina: Topografia I

Disciplina: Topografia I Curso de Graduação em Engenharia Civil Prof. Guilherme Dantas Fevereiro/2014 Disciplina: Topografia I Indrodução atopografia definição Definição: a palavra "Topografia" deriva das palavras gregas "topos"

Leia mais

PROPOSTA PRELIMINAR PARA A ADOÇÃO DE UM REFERÊNCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL

PROPOSTA PRELIMINAR PARA A ADOÇÃO DE UM REFERÊNCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL PROPOSTA PRELIMINAR PARA A ADOÇÃO DE UM REFERÊNCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL 1 Seminário sobre Referencial Geocêntrico no Brasil Rio de Janeiro - IBGE/CDDI 1 O que é um sistema geodésico de referência? É

Leia mais

MÓDULO III UNIDADE CURRICULAR GEODÉSIA

MÓDULO III UNIDADE CURRICULAR GEODÉSIA MÓDULO III UNIDADE CURRICULAR GEODÉSIA Página pessoal: www.vector.agr.br/rovane Email: rovane@ifsc.edu.br 13 GEODÉSIA O termo Geodésia, em grego Geo = terra, désia = 'divisões' ou 'eu divido', foi usado,

Leia mais

Por que os cartógrafos e os geógrafos têm necessidade de conhecer topografia? Os levantamentos de base não existem em todos os lugares;

Por que os cartógrafos e os geógrafos têm necessidade de conhecer topografia? Os levantamentos de base não existem em todos os lugares; 1 - ELEMENTOS DE TOPOGRAFIA Definição: É o conjunto de técnicas aplicadas ao terreno, cujo objeto é o estabelecimento das cartas e das plantas. Conforme a etimologia da palavra, topografia é a arte de

Leia mais

MEC. Curso de Formação Continuada. em Georreferenciamento Aplicado ao Cadastro de Imóveis Rurais GEODÉSIA & CARTOGRAFIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MEC. Curso de Formação Continuada. em Georreferenciamento Aplicado ao Cadastro de Imóveis Rurais GEODÉSIA & CARTOGRAFIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA Centro Federal De Educação Tecnológica Do Espírito Santo Gerência De Apoio Ao Ensino Coordenadoria De Recursos Didáticos Curso de Formação

Leia mais

VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA FORTALEZA 24 a 31 DE JULHO DE 1977 O DATUM GEODÉSICO DE CHUÁ ENGENHEIRO LYSANDRO VIANA RODRIGUEZ

VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA FORTALEZA 24 a 31 DE JULHO DE 1977 O DATUM GEODÉSICO DE CHUÁ ENGENHEIRO LYSANDRO VIANA RODRIGUEZ VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA FORTALEZA 24 a 31 DE JULHO DE 1977 O DATUM GEODÉSICO DE CHUÁ ENGENHEIRO LYSANDRO VIANA RODRIGUEZ O DATUM GEODÉSICO DE CHUÁ I GENERALIDADES: O ideal de unificação

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E ESTUDOS HIDROENERGÉTICOS SGH

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E ESTUDOS HIDROENERGÉTICOS SGH 1/26 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E ESTUDOS HIDROENERGÉTICOS SGH DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARTOGRAFIA E TOPOGRAFIA, RELATIVOS A ESTUDOS E PROJETOS

Leia mais

Noções de cartografia aplicada ao Google Earth

Noções de cartografia aplicada ao Google Earth Noções de cartografia aplicada ao Google Earth Sobre a Cartografia A cartografia está diretamente relacionada à nossa evolução, pois nos acompanha desde os primeiros deslocamentos da espécie humana sobre

Leia mais

elipsoide de revolução

elipsoide de revolução 19.(TRT-8/CESPE/2013) Para a obtenção de mapas, é necessário que haja a projeção da superfície real ou física em formas geométricas, sendo que alguns ajustes prévios são necessários para que se possa fazer

Leia mais

Breve Introdução à Informação Geográfica. João Carreiras Geo-DES jmbcarreiras@iict.pt

Breve Introdução à Informação Geográfica. João Carreiras Geo-DES jmbcarreiras@iict.pt Breve Introdução à Informação Geográfica João Carreiras Geo-DES jmbcarreiras@iict.pt Resumo 1 Informação Geográfica 2 Características da Informação Geográfica 3 Conceito de Escala 4 Coordenadas, Projecções

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE. Correção geométrica de imagens

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE. Correção geométrica de imagens Correção geométrica de imagens O georreferenciamento descreve a relação entre os parâmetros de localização dos objetos no espaço da imagem e no sistema de referência, transformando as coordenadas de cada

Leia mais

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global 1 Sistema de Posicionamento Global é um sistema de posicionamento por satélite que permite posicionar um corpo que se encontre à superfície

Leia mais

FUNDAMENTOS DE GEODÉSIA

FUNDAMENTOS DE GEODÉSIA 1 FUNDAMENTOS DE GEODÉSIA CAPÍTULO 03 1 ASPECTOS CONCEITUAIS Entende-se a Geodésia como a ciência que estuda a forma e as dimensões do planeta Terra, bem como a determinação do campo gravitacional e da

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO E APOIO TOPOGRÁFICO

ESPECIFICAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO E APOIO TOPOGRÁFICO ESPECIFICAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO E APOIO TOPOGRÁFICO Versão 1.0 30 de Abril de 2003 Índice 1 INTRODUÇÃO... 1 2 SISTEMA DE COORDENADAS... 1 2.1 DESCRIÇÃO... 1 3 TRANSPORTE DE COORDENADAS PARA SISTEMAS DE

Leia mais

GEODÉSIA BÁSICA. Noções de Coordenadas Geodésicas e UTM. Prof.Diogo Maia Prof.Fernando Botelho

GEODÉSIA BÁSICA. Noções de Coordenadas Geodésicas e UTM. Prof.Diogo Maia Prof.Fernando Botelho GEODÉSIA BÁSICA Noções de Coordenadas Geodésicas e UTM Prof.Diogo Maia Prof.Fernando Botelho GEODÉSIA BÁSICA??? Um mapa e especificamente uma planta topográfica é uma representação plana da superfície

Leia mais

MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.1 INTRODUÇÃO À CIÊNCIA TOPOGRÁFICA. 5.1.1 Conceitos

MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.1 INTRODUÇÃO À CIÊNCIA TOPOGRÁFICA. 5.1.1 Conceitos CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA UNIDADE DE FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE GEOMENSURA MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.1 INTRODUÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMETRO NO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA: CARACTERIZAÇÃO DA COTA 100 NO NÚCLEO URBANO

RELATÓRIO TÉCNICO DE LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMETRO NO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA: CARACTERIZAÇÃO DA COTA 100 NO NÚCLEO URBANO Universidade Federal do Pará RELATÓRIO TÉCNICO DE LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMETRO NO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA: CARACTERIZAÇÃO DA COTA 100 NO NÚCLEO URBANO SOLICITANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE ICMBio CURSO DE GEOPROCESSAMENTO. Módulo A. Cartografia Básica

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE ICMBio CURSO DE GEOPROCESSAMENTO. Módulo A. Cartografia Básica MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE ICMBio CURSO DE GEOPROCESSAMENTO Módulo A Cartografia Básica MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO

Leia mais

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS Ministério da Educação e do Desporto Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS 1 2 Curso Geografia Código: 35 3 4 Modalidade(s): Licenciatura / Bacharelado

Leia mais

ANEXO I - CONDIÇÕES GERAIS DO PROJETO BÁSICO (jan/2009)

ANEXO I - CONDIÇÕES GERAIS DO PROJETO BÁSICO (jan/2009) ANEXO I - CONDIÇÕES GERAIS DO PROJETO BÁSICO (jan/2009) Conforme previsto no art. 9º, da Resolução ANEEL nº 343, de 9 de dezembro de 2008, listam-se abaixo as Condições Gerais do Projeto Básico para que

Leia mais

LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS ESTAÇÃO TOTAL x GPS RTK

LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS ESTAÇÃO TOTAL x GPS RTK LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS ESTAÇÃO TOTAL x GPS RTK Douglas Luiz Grando 1 ; Valdemir Land 2, Anderson Clayton Rhoden 3 Palavras-chave: Topografia; Geodésia; GPS de Precisão. INTRODUÇÃO Com a evolução das

Leia mais

Componente curricular: Topografia e Cartografia. Curso: Técnico em Agroecologia Professor: Janice Regina Gmach Bortoli

Componente curricular: Topografia e Cartografia. Curso: Técnico em Agroecologia Professor: Janice Regina Gmach Bortoli Componente curricular: Topografia e Cartografia Curso: Técnico em Agroecologia Professor: Janice Regina Gmach Bortoli 1. Introdução a Topografia. 1.1. Definição. Como seria uma cidade se os donos de propriedades

Leia mais

CARTOGRAFIA TEMÁTICA e GPS

CARTOGRAFIA TEMÁTICA e GPS CARTOGRAFIA TEMÁTICA e GPS Orientação e Forma Diversidade = A visibilidade é variável Ordem = As categorias se ordenam espontaneamente Proporcionalidade = relação de proporção visual Cores convencionais

Leia mais

sistema de posicionamento global

sistema de posicionamento global SISTEMA GPS GPS Global Positioning System sistema de posicionamento global É um sistema de radionavegação baseado em satélites, desenvolvido e controlado pelo departamento de defesa dos Estados Unidos,

Leia mais

SENAI SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL/SE

SENAI SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL/SE SENAI SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL/SE CURSO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MEDIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL, COM ÊNFASE EM CANTEIRO DE OBRAS 2ª parte: Altimetria e Planialtimetria (APLICÁVEL

Leia mais

MundoGeo#Connect LatinAmerica Dasafios para a disponibilização de dados geoespaciais à sociedade

MundoGeo#Connect LatinAmerica Dasafios para a disponibilização de dados geoespaciais à sociedade MundoGeo#Connect LatinAmerica Dasafios para a disponibilização de dados geoespaciais à sociedade João Bosco de Azevedo Diretoria de Geociências - IBGE Belo Horizonte, outubro de 2005 Diretoria de Geociências

Leia mais

APOSTILA TOPOGRAFIA PRÁTICA

APOSTILA TOPOGRAFIA PRÁTICA APOSTILA TOPOGRAFIA PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO A TOPOGRAFIA O verdadeiro nascimento da topografia veio da necessidade de o homem ter conhecimento do meio em que vive. Este desenvolvimento ocorreu desde os primeiros

Leia mais

muito como cartas náuticas faça para o watercraft, ou o a mapa rodoviário para excitadores. Usando estas cartas e outras ferramentas pilotos possa

muito como cartas náuticas faça para o watercraft, ou o a mapa rodoviário para excitadores. Usando estas cartas e outras ferramentas pilotos possa Carta Aeronáutica é a mapa projetou ajudar dentro navegação de avião, muito como cartas náuticas faça para o watercraft, ou o a mapa rodoviário para excitadores. Usando estas cartas e outras ferramentas

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS MODELOS DO CAMPO DA GRAVIDADE TERRESTRE ADVINDOS DA MISSÃO GOCE - GRAVITY FIELD AND STEADY-STATE OCEAN CIRCULATION EXPLORER

AVALIAÇÃO DOS MODELOS DO CAMPO DA GRAVIDADE TERRESTRE ADVINDOS DA MISSÃO GOCE - GRAVITY FIELD AND STEADY-STATE OCEAN CIRCULATION EXPLORER AVALIAÇÃO DOS MODELOS DO CAMPO DA GRAVIDADE TERRESTRE ADVINDOS DA MISSÃO GOCE - GRAVITY FIELD AND STEADY-STATE OCEAN CIRCULATION EXPLORER KAROLINE PAES JAMUR LINEARDO MELO SILVIO ROGÉRIO CORREIA DE FREITAS

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: CARTOGRAFIA E TOPOGRAFIA CÓDIGO: CRT003 CLASSIFICAÇÃO: Obrigatória PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA: TÉORICA : 30 horas

Leia mais

INTRODUÇÃO À TOPOGRAFIA

INTRODUÇÃO À TOPOGRAFIA Topografia INTRODUÇÃO À TOPOGRAFIA Prof. Paulo Carvalho, M.Sc. Macedo, M.Sc. Poli, Brasil.. 2014 2/27 Topografia: Topo + Graphein = Lugar + Descrição: Descrição de um lugar Descrição da forma e características

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

FUNDAMENTOS DE GEODÉSIA

FUNDAMENTOS DE GEODÉSIA FUNDAMENTOS DE GEODÉSIA Fontes: - Apostila Geodésia Geométrica Antonio S. Silva / Joel G. Jr. - Curso de GPS e Cartografia Básica Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento. - Noções Básicas de Cartografia

Leia mais

Jornada Marajoara de Ciência e Tecnologia. Posicionamento pelo GNSS (GPS) by Eng. Tarcísio Lemos

Jornada Marajoara de Ciência e Tecnologia. Posicionamento pelo GNSS (GPS) by Eng. Tarcísio Lemos Jornada Marajoara de Ciência e Tecnologia Posicionamento pelo GNSS (GPS) by Eng. Tarcísio Lemos Biografia Engenheiro da Computação (IESAM, 2008) Especialista em Sistemas de Banco de Dados (UFPA, 2010)

Leia mais

Automação Topográfica. Eng. Evandra A L Barchik

Automação Topográfica. Eng. Evandra A L Barchik Automação Topográfica Eng. Evandra A L Barchik Automação Conjunto de Técnicas para construção de Sistemas capazes de atuar com eficiência ótima pelo uso de informações recebidas COLETA DE INFORMAÇÕES COMPUTAÇÃO

Leia mais

GPS - GNSS. Posiconamento por satélites (GNSS / GPS) e suas aplicações. Escola Politécnica UFBA. Salvador-BA 2011

GPS - GNSS. Posiconamento por satélites (GNSS / GPS) e suas aplicações. Escola Politécnica UFBA. Salvador-BA 2011 Posiconamento por satélites (GNSS / GPS) e suas aplicações acaldas@ufba.br Escola Politécnica UFBA Salvador-BA 2011 GPS - GNSS Global Positioning System Global Navigation Satellite System (GPS + GLONASS

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil

Universidade Federal de Santa Catarina Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Universidade Federal de Santa Catarina Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Apostila didática para alunos das disciplinas ECV5136 Topografia I - Planimetria ECV5137 Topografia II Altimetria

Leia mais

ALGUNS TERMOS TÉCNICOS IMPORTANTES

ALGUNS TERMOS TÉCNICOS IMPORTANTES Topografia Medições de Distâncias ALGUNS TERMOS TÉCNICOS IMPORTANTES Ponto topográfico: É todo e qualquer ponto do terreno, que seja importante e levado em conta na medição da área. Ao final de cada alinhamento

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO CADASTRAL

RELATÓRIO TÉCNICO LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO CADASTRAL RELATÓRIO TÉCNICO LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO CADASTRAL São João del Rei MG Setembro de 2014 1 INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 DOS REQUERENTES Nome: Universidade Federal de São João del rei CNPJ:

Leia mais

Introdução à Geodesia

Introdução à Geodesia à Geodesia 1. Objectivos.. Programa a) História da Geodesia. Estrutura da Geodesia e sua interligação b) Movimentos da Terra. Sistemas de referência. c) Camo Gravítico da Terra d) A forma e dimensão da

Leia mais

6 Geoprocessamento. Daniel de Castro Victoria Edlene Aparecida Monteiro Garçon Bianca Pedroni de Oliveira Gustavo Bayma Silva Daniel Gomes

6 Geoprocessamento. Daniel de Castro Victoria Edlene Aparecida Monteiro Garçon Bianca Pedroni de Oliveira Gustavo Bayma Silva Daniel Gomes 6 Geoprocessamento Daniel de Castro Victoria Edlene Aparecida Monteiro Garçon Bianca Pedroni de Oliveira Gustavo Bayma Silva Daniel Gomes 156 O que é geoprocessamento? Consiste no uso de ferramentas computacionais

Leia mais

Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital

Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital Diagnóstico Ambiental do Município de São Leopoldo (Relatório da Implantação

Leia mais

18/11/2010 CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS. Objetivo.

18/11/2010 CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS CURSO BÁSICO DE GPS. Objetivo. Objetivo Autos de Infração 2007 - SICAFI - Objetivo Objetivo Ponto coletado em WGS84 e reinserido em SAD69. Erro de 67.98 metros O Sistema GPS O Sistema GPS O sistema GPS foi desenvolvido pelo Departamento

Leia mais

Departamento de Engenharia Civil Métodos de Levantamento Clássico

Departamento de Engenharia Civil Métodos de Levantamento Clássico Departamento de Engenharia Civil Métodos de Levantamento Clássico Rosa Marques Santos Coelho Paulo Flores Ribeiro 006 / 007 1. INTRODUÇÃO O levantamento clássico utiliza aparelhos como a prancheta e respectiva

Leia mais

Os mapas são a tradução da realidade numa superfície plana.

Os mapas são a tradução da realidade numa superfície plana. Cartografia Desde os primórdios o homem tentou compreender a forma e as características do nosso planeta, bem como representar os seus diferentes aspectos através de croquis, plantas e mapas. Desenhar

Leia mais

EAD Sistema CR Campeiro 7

EAD Sistema CR Campeiro 7 EAD Sistema CR Campeiro 7 Tópico 1 Interface com Sistema de Posicionamento Global 1.1 Introdução: O Sistema Campeiro, disponibiliza para emprego nas rotinas de topografia, Geoprocessamento e Agricultura

Leia mais

Geomática Aplicada à Engenharia Civil. 1 Fotogrametria

Geomática Aplicada à Engenharia Civil. 1 Fotogrametria Geomática Aplicada à Engenharia Civil 1 Fotogrametria Conceitos 2 Segundo Wolf (1983), a Fotogrametria pode ser definida como sendo a arte, a ciência e a tecnologia de se obter informações confiáveis de

Leia mais

LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS II GA108

LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS II GA108 LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS II GA108 Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências da Terra Departamento de Geomática Profa. Dra. Regiane Dalazoana LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS II GA108 a) Cálculo de Volumes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO: ENGENHARIA RURAL IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) EGR 1008 TOPOGRAFIA E ELEMENTOS DE GEODÉSIA (3-3) OBJETIVOS

Leia mais

A figura da Terra. Da esfera ao Geóide (passando pelo elipsóide)

A figura da Terra. Da esfera ao Geóide (passando pelo elipsóide) A figura da Terra Da esfera ao Geóide (passando pelo elipsóide) Uma primeira aproximação: a Terra esférica Esfera: Superfície curva fechada cujos pontos se encontram todos a igual distância, R, de um ponto

Leia mais

QGIS 2.4 Sistemas de Referência de Coordenadas (SRC)

QGIS 2.4 Sistemas de Referência de Coordenadas (SRC) QGIS 2.4 Sistemas de Referência de Coordenadas (SRC) Jorge Santos 2014 Conteúdo Sumário Capítulo 1... 3 Introdução... 3 1.1 Referência Espacial... 3 1.2 Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)...3 1.3

Leia mais

Técnicas de Levantamento atendendo a Lei 10.267 2ª edição da norma técnica e Soluções para Topografia Como reduzir custos e aumentar produtividade

Técnicas de Levantamento atendendo a Lei 10.267 2ª edição da norma técnica e Soluções para Topografia Como reduzir custos e aumentar produtividade Técnicas de Levantamento atendendo a Lei 10.267 2ª edição da norma técnica e Soluções para Topografia Como reduzir custos e aumentar produtividade Eng. Wesley Polezel INTRODUÇÃO - Lei 10.267 / outubro

Leia mais

GPS Global positioning system

GPS Global positioning system GPS Global positioning system O Sistema de Posicionamento Global GPS-NAVSTAR (Navigation Satellite Time And Ranging) foi concebido inicialmente para substituir o sistema NNNS/TRANSIT que apresentava várias

Leia mais

Universidade do Estado de Santa Catarina Departamento de Engenharia Civil. Cartografia. Profa. Adriana Goulart dos Santos

Universidade do Estado de Santa Catarina Departamento de Engenharia Civil. Cartografia. Profa. Adriana Goulart dos Santos Universidade do Estado de Santa Catarina Departamento de Engenharia Civil Cartografia Profa. Adriana Goulart dos Santos Geoprocessamento e Mapa Cartografia para Geoprocessamento Cartografia preocupa-se

Leia mais

RESOLUÇÃO - PR n o 22, de 21-07-83.

RESOLUÇÃO - PR n o 22, de 21-07-83. RESOLUÇÃO - PR n o, de -07-83. Art. o Ficam aprovadas, na forma do ANEXO, as Especificações e Normas Gerais para Levantamentos Geodésicos em território brasileiro. Art. o Ficam atribuídos à Diretoria de

Leia mais

Programa de Monitoramento do Lençol Freático do AHE Jirau

Programa de Monitoramento do Lençol Freático do AHE Jirau Programa de Monitoramento do Lençol Freático do AHE Jirau Preparado Por Preparado Para ICF Consultoria do Brasil Ltda. Av. das Américas, nº 700, Bloco 6, sala 251 Barra da Tijuca Rio de Janeiro, RJ CEP

Leia mais

Geomática. Cartografia para Engenharia Ambiental. Prof. Alex Mota dos Santos

Geomática. Cartografia para Engenharia Ambiental. Prof. Alex Mota dos Santos Geomática Cartografia para Engenharia Ambiental Prof. Alex Mota dos Santos Castro (2004) O problema da representação Em síntese, a Cartografia trata das normas para representação dos elementos da superfície

Leia mais

ANÁLISE DA COMPONENTE SISTEMÁTICA DA ONDULAÇÃO GEOIDAL DOS MODELOS EGM2008 E MAPGEO2010 PARA O MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE-RS - ANÁLISE POR BAIRROS

ANÁLISE DA COMPONENTE SISTEMÁTICA DA ONDULAÇÃO GEOIDAL DOS MODELOS EGM2008 E MAPGEO2010 PARA O MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE-RS - ANÁLISE POR BAIRROS ANÁLISE DA COMPONENTE SISTEMÁTICA DA ONDULAÇÃO GEOIDAL DOS MODELOS EGM2008 E MAPGEO2010 PARA O MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE-RS - ANÁLISE POR BAIRROS Rodrigo da Silva Ferraz 1 1 Diretoria de Serviço Geográfico

Leia mais

GPS TrackMaker. Principais Funções e aplicações. Departamento de Engenharia Florestal Universidade Estadual Centro-Oeste UNICENTRO - Campus de Irati

GPS TrackMaker. Principais Funções e aplicações. Departamento de Engenharia Florestal Universidade Estadual Centro-Oeste UNICENTRO - Campus de Irati GPS TrackMaker o Principais Funções e aplicações Departamento de Engenharia Florestal Universidade Estadual Centro-Oeste UNICENTRO - Campus de Irati GPS TrackMaker Software desenvolvido por Odilon Ferreira

Leia mais

Dados para mapeamento

Dados para mapeamento Dados para mapeamento Existem dois aspectos com relação aos dados: 1. Aquisição dos dados para gerar os mapas 2. Uso do mapa como fonte de dados Os métodos de aquisição de dados para o mapeamento divergem,

Leia mais

Sistemas de Coordenadas:

Sistemas de Coordenadas: Necessários para expressar a posição de pontos sobre a superfície (elipsóide, esfera, plano). Î Para o Elipsóide, empregamos o Sistema de Coordenadas Cartesiano e Curvilíneo: PARALELOS E MERIDIANOS. Î

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2 Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos Recife, 2014 Métodos de Aquisição dos Dados O cuidado

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS

NORMA TÉCNICA PARA GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária INCRA NORMA TÉCNICA PARA GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS 1ª Edição Aplicada à Lei 10.267, de 28 de

Leia mais

Concurso Público Federal Edital 06/2015

Concurso Público Federal Edital 06/2015 PROVA Concurso Público Federal Edital 06/2015 Área: Topografia e Desenho Técnico QUESTÕES OBJETIVAS Conhecimentos Específicos 01 a 30 Nome do candidato: Nº de Inscrição: INSTRUÇÕES 1º) Verifique se este

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO DE DOCENTES DO QUADRO EFETIVO EDITAL

Leia mais

Descrição do Datum Geodésico da Região Administrativa Especial de Macau

Descrição do Datum Geodésico da Região Administrativa Especial de Macau Descrição do Datum Geodésico da Região Administrativa Especial de Macau 1. Introdução Acompanhando a alteração social e o avanço de tecnologia e ciência, as tecnologias de recepção do sistema de posicionamento

Leia mais

NORMAS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA TRABALHOS TOPOGRÁFICOS - CDA I OPERAÇÕES DE CAMPO

NORMAS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA TRABALHOS TOPOGRÁFICOS - CDA I OPERAÇÕES DE CAMPO NORMAS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA TRABALHOS TOPOGRÁFICOS - CDA I OPERAÇÕES DE CAMPO 1- As normas técnicas objetivam a caracterização de imóveis rurais pelo levantamento e materialização de seus limites,

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Nas questões de 21 a 50, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a folha de respostas, único documento válido para a correção da

Leia mais

1 OBJETIVO 2 GLOSSÁRIO DE TERMOS ESPECÍFICOS

1 OBJETIVO 2 GLOSSÁRIO DE TERMOS ESPECÍFICOS 1 OBJETIVO O objetivo deste anexo é a definição básica de Procedimentos para Elaboração de Serviços Topográficos para Levantamento Planialtimétrico Cadastral como subsídio à elaboração de Projetos de Engenharia

Leia mais

O SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO E A LEI DE GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS

O SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO E A LEI DE GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS O SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO E A LEI DE GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS Kátia Duarte Pereira 1 Moema José de Carvalho Augusto 2 1 Instituto Brasileiro de Geografia e Estística/ Diretoria de Geociências

Leia mais

ISF 203: ESTUDOS TOPOGRÁFICOS PARA PROJETOS BÁSICOS DE FERROVIAS

ISF 203: ESTUDOS TOPOGRÁFICOS PARA PROJETOS BÁSICOS DE FERROVIAS ISF 203: ESTUDOS TOPOGRÁFICOS PARA PROJETOS BÁSICOS DE FERROVIAS 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços de Estudos Topográficos nos Projetos Básicos de Engenharia Ferroviária. Devem ser considerados

Leia mais

TOPOGRAFIA E GPS CONQUISTAS E DESAFIOS. José Luiz Fay de Azambuja 1 Marcelo Tomio Matsuoka 2 RESUMO

TOPOGRAFIA E GPS CONQUISTAS E DESAFIOS. José Luiz Fay de Azambuja 1 Marcelo Tomio Matsuoka 2 RESUMO TOPOGRAFIA E GPS CONQUISTAS E DESAFIOS José Luiz Fay de Azambuja 1 Marcelo Tomio Matsuoka 2 1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Acadêmico do Curso de Graduação em Engenharia Cartográfica Av. Bento

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ORIENTAÇÃO, CARTOGRAFIA E NAVEGAÇÃO TERRESTRE

FUNDAMENTOS DE ORIENTAÇÃO, CARTOGRAFIA E NAVEGAÇÃO TERRESTRE FUNDAMENTOS DE ORIENTAÇÃO, CARTOGRAFIA E NAVEGAÇÃO TERRESTRE 2ª Edição Revista e Atualizada Um livro sobre GPS, bússolas e mapas para aventureiros radicais e moderados, civis e militares. FUNDAMENTOS DE

Leia mais

USO DE SISTEMAS DE PROJEÇÃO TRANSVERSA DE MERCATOR EM OBRAS DE ENGENHARIA

USO DE SISTEMAS DE PROJEÇÃO TRANSVERSA DE MERCATOR EM OBRAS DE ENGENHARIA USO DE SISTEMAS DE PROJEÇÃO TRANSVERSA DE MERCATOR EM OBRAS DE ENGENHARIA ROVANE MARCOS DE FRANÇA 1 LEONEL EUZÉBIO DE PAULA NETO 2 RAFAEL AUGUSTO DOS REIS HIGASHI 3 Universidade Federal de Santa Catarina

Leia mais

REDE DE REFERÊNCIA CADASTRAL COMO BASE PARA QUALIFICAR A GEOINFORMAÇÃO NO CAMPUS DA UFSM

REDE DE REFERÊNCIA CADASTRAL COMO BASE PARA QUALIFICAR A GEOINFORMAÇÃO NO CAMPUS DA UFSM REDE DE REFERÊNCIA CADASTRAL COMO BASE PARA QUALIFICAR A GEOINFORMAÇÃO NO CAMPUS DA UFSM ELÓDIO SEBEM ANTÃO LANGENDOLFF GUILHERME COELHO DE PELLEGRINI ALEXANDRE TEN CATEN Universidade Federal de Santa

Leia mais

Capítulo IV TAQUEOMETRIA

Capítulo IV TAQUEOMETRIA 62 Capítulo IV TAQUEOMETRIA 1. Princípios Gerais A taqueometria, do grego takhys (rápido), metren (medição), compreende uma série de operações que constituem um processo rápido e econômico para a obtenção

Leia mais

Topografia Levantamentos Topográficos. Sistema de Referência. Coordenadas Geodésicas (j, l, h) Projecção Cartográfica

Topografia Levantamentos Topográficos. Sistema de Referência. Coordenadas Geodésicas (j, l, h) Projecção Cartográfica LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS OBJECTIVO O objectivo desta disciplina é a aprendizagem de métodos e técnicas de aquisição de dados que possibilitem a determinação das coordenadas cartográficas de um conjunto

Leia mais