Código de Ética Local

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Código de Ética Local"

Transcrição

1 Código de Ética de Montanhismo e Escalada de Santa Bárbara do Tugúrio - MG Comitê de Ética em Montanhismo e Escalada (CEME) VertClimb Barbacena, Fevereiro de 2010 Integrantes: Eurico P. César, Adilson S. Miranda, Mary Lopes e Wagner Vicentino Código de Ética Local O presente documento foi criado no intuito de criar diretrizes e normas para um controle sustentável e um melhor manejo da prática e utilização das vias de escalada e trilhas que se encontram no município de Santa Bárbara do Tugúrio MG, nos locais conhecidos como Biquinha, Aranha, Monte Olimpo e Jardim. Parte dele se baseia no código brasileiro de ética em escalada e no Mountain Ethics Declaration da UIAA em 2009 e parte foi criado para se adequar às características e peculiaridades locais. O objetivo é proporcionar uma prática saudável do esporte sem que haja agressões ao meio ambiente, e ainda garantir que as características do local e do estilo das vias sejam mantidas, gerando o menor impacto possível ao local. O documento se divide em diretrizes básicas sobre a ética da escalada local e a política de abertura de novas vias e/ou manutenção de vias já existentes. 1. Ética Ambiental Local 1.1. Trilhas e caminhada de aproximação Respeitar e ser cordial com a comunidade local Se deslocar em pequenos grupos (~ 10 pessoas) Andar em fila indiana Não abrir novas trilhas Evitar caminhar sobre o solo molhado (evitar erosão) Manter baixo o nível de ruído (sem gritaria, etc) Evitar mudar pedras e galhos de lugar Não depredar o local (arrancar flores, árvores, pedras, etc) Evitar abusar das frutas (bananas) do local. Consuma com moderação Será Tarefa do CEME divulgar o Código de Ética aos escaladores, tanto via lista de contatos eletrônicos quanto no site da VertClimb e fazer sua veiculação à comunidade escaladora local para que haja conhecimento em massa de tal documento e procedimentos. Será incumbido ao CEME analisar e sugerir pontos onde devam existir placas informativas, tanto em relação às áreas de escalada, como quanto ao manejo de trilhas, sinalização de vias que possam estar interditadas

2 tanto por motivos ambientais (vegetação endêmica, ninhos, etc) quanto por irregularidades das mesmas como vias com agarras artificiais, vias que agridam a integridade ou espaço físico de outras vias ou vias com proteções perigosas ou irregulares, com abelhas ou qualquer outro tipo de situação que ofereça perigo eminente aos seus frequentadores Lixo e resíduos Não jogar lixo no local Levar de volta todo lixo produzido Não fazer as necessidades fisiológicas na trilha ou próximo às áreas de escalada Enterrar os resíduos e papel higiênico Certificar-se de que não há córrego, mina d água ou nascente perto do local onde realizar as necessidades fisiológicas 1.3. Camping Só realizar camping na área já destinada à isso (base da via Orgasmatrom no setor Rock n Roll) Evitar criar novas áreas de camping Sempre que possível, faça bivaque Só utilizar fogueira no local já destinado para isso, na área de camping Não quebrar árvores para obter lenha; utilize galhos secos e caídos Certifique-se de apagar totalmente o fogo, cobrindo as cinzas com terra 2. Ética da Escalada Local 2.1. Estilo A escalada em Santa Bárbara do Tugúrio tem predominância do estilo livre, com proteções fixas (grampos e chapeletas) e pouca possibilidade de proteções móveis confiáveis. A maioria das vias é atlética, com altura variando entre 20 m a 80 m. Deve-se prestar atenção às seguintes normas: É proibido cavar agarras (deixa-las maiores ou mais profundas) É proibido fabricar agarras (criar novas agarras fazendo furos ou fendas na rocha) É proibido o uso de agarras artificiais (agarras de resina ou rocha parafusadas)

3 2.2. Graduação e Cadena Em Santa Bárbara do Tugúrio utiliza-se o seguinte padrão de graduação: Para vias com mais de 60 m, utiliza-se o grau geral da via em números arábicos e o grau do Crux em números romanos (Ex. 5 sup, VII C) Do terceiro ao sexto grau, utiliza-se a variação sup, e do sétimo grau em diante utilizam-se as variações A, B e C Não utilizamos o grau de exposição nas vias de Santa Barbara do Tugúrio A cadena das vias segue o seguinte padrão: Só são consideradas encadenadas as vias escaladas guiadas; vias feitas em top rope não são consideradas encadenadas O grau da via com maior peso é dado pelo escalador que a encadenou à vista (onsight) seguido pela cadena à vista com algum conhecimento prévio da via (flash onsight) Vias encadenadas com duas ou mais tentativas terão o grau sugerido O grau sugerido das vias encadenadas em red point (sacando as costuras) terão mais peso do que o das vias encadenadas de pink point (costuras já passadas) 2.3. Ética durante a Escalada Escaladores devem saber que praticam uma atividade/esporte em que existe risco de acidentes e que o socorro muitas vezes é demorado e de difícil acesso. Devem estar cientes de que se envolvem nesse tipo de atividade por sua própria vontade e que eles são os únicos responsáveis por sua segurança. Ações individuais não devem colocar em risco aqueles à sua volta e nem danificar o meio ambiente Evitar utilização excessivas de magnésio para marcar agarras e facilitar a escalada e a leitura da via As vias tem em sua maioria o estilo livre e, portanto, devem ser escaladas em livre e não em artificial Não arrancar vegetação ou pedras que possam estar presentes no decorrer das vias Avisar sobre ninhos de pássaros em vias para que essas possam ser provisoriamente interditadas Evitar descansos naturais que não façam parte da linha da via

4 2.4. Ética de Conquista e Manutenção de Vias Qualquer novo projeto de via deverá ser previamente consultado junto aos pioneiros do local (Eurico, Adilson, Mary e Wagner) Deve-se manter o estilo de mínimo impacto, evitando colocar proteções desnecessárias em lances tecnicamente fáceis; não mate um lance esticado Deve-se, sempre que possível, evitar proteções muito próximas, salvo extrema necessidade É Proibido o uso de furadeiras. As conquistas devem ser feitas com punho e marreta Toda via deve ser conquistada (de baixo para cima) e não equipada (de cima para baixo), salvo quando lances esticados foram feitos na conquista com pretensão de se colocar proteções intermediárias depois É proibido a criação de vias variantes (utilizar proteções de uma via já existente para criar uma nova linha) Deve-se respeitar a distância mínima de 3 a 4 m das proteções de uma via para outra via a seu lado Qualquer sugestão de alteração em um via existente deve ser consultada previamente com seu conquistador, ficando a critério dele acatar ou não a sugestão Só será considerado conquistador de uma via caso tenha colocado ao menos 30% das proteções da via Em locais onde existam fendas ou possibilidade de utilização de proteções móveis seguras, essas devem ser utilizadas e não as proteções fixas Toda conquista iniciada terá um prazo mínimo para ser concluída (1 a 3 anos) a fim de se evitar o grande número de vias inacabadas, com 2 ou 3 grampos que ficam perdidos anos e anos, sem o prosseguimento da mesma. Vencido esse prazo, o conquistador será alertado, relembrado e incentivado a dar continuidade ao projeto ou orientado a ceder a vez para algum conquistador que esteja interessado em retomar a conquista. Será levado em consideração o local da conquista, facilidade de acesso e logística da conquista assim como o interesse de outros conquistadores pelo projeto para se determinar o tempo mínimo para conclusão da via. Será fortemente desencorajado pelo CEME que um conquistador inicie um outro projeto de via em algum local onde, no mesmo, já exista uma via inacabada desse mesmo escalador. Será responsabilidade do CEME, amparado pela VertClimb, advertir formalmente, através de uma advertência por escrito, com assinatura dos membros do CEME, o comportamento inadequado de escaladores ou montanhistas, tanto no que se refere à procedimentos de conquistas, abertura de novas trilhas, degradação ambiental (remover pedras, blocos, cortar árvores ou arbustos, depredação) quanto à postura frente aos escaladores e aos membros da comunidade local da área de escalada, sendo o mesmo advertido formalmente com uma carta assinada pelos membros do CEME e pelos indivíduos que foram lesados pelo escalador, podendo ocorrer processos legais previstos por lei, dependendo da

5 gravidade do delito. O escalador envolvido será orientado a sanar o dano causado, seja com reflorestamento, reparo de danos e até mesmo ressarcimento financeiro aos prejudicados. Deverá ser comunicada ao CEME a necessidade de renovação ou revisão de pontos de proteção em vias locais. Será enviado um membro do CEME para averiguar a necessidade de tal procedimento e, somente após consenso entre o CEME, o conquistador da via será informado sobre a necessidade de tal procedimento. Se o procedimento for acatado pelo conquistador, caberá ao CEME fornecer o material (grampos, chapeletas, etc) assim como auxiliar no processo de re-grampeação ou análise de novos pontos de proteção. 3. Considerações Finais O presente código de ética tem a proposta de orientar os escaladores que frequentarem os setores supra citados quanto aos procedimentos a serem adotados no local e evitar possíveis condutas que não sejam bem vindas, a fim de respeitar às características locais e ao estilo implantado pelos escaladores pioneiros na região. Novas propostas devem ser apresentadas formalmente e discutidas entre os membros da VertClimb e os escaladores proponentes a fim de viabilizá-los ou não. Ressalta-se que, nos setores supra citados, prioriza-se que a escalada em rocha seja o mais limpa possível, dentro dos preceitos de segurança mínima necessária, e que o local trata-se potencialmente de um campo escola para conquistas que visam a evolução técnica e psicológica do escalador, possibilitando que o mesmo possa vivenciar técnicas e possibilidades para a abertura de novas vias. Tais condutas são encorajadas para que o capo escola de Santa Barbara do Tugúrio possa sobreviver às depredações comuns à massificação do esporte e ao mesmo tempo sirva de local de prática auto sustentável e ponto para encontro e troca de vivência e de informações de escaladores de várias partes da região.

FEMESP Federação de Montanhismo do Estado de São Paulo. Código de Ética

FEMESP Federação de Montanhismo do Estado de São Paulo. Código de Ética INTRODUÇÃO As montanhas são uma fonte importante de água, energia e diversidade biológica. Além disso, fornecem recursos fundamentais -- como minérios, produtos florestais e produtos agrícolas -- e são

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) MIRANDA, João & ZAGO, Luciana. 2013. Guia de Escalada em Rocha: Praia do Santinho, Morro das Aranhas, Florianópolis, SC. João M.D. Miranda (Ed.),

Leia mais

Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética

Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética CLASSIFICAÇÃO - MODELO AMERICANO Classe 1 * Caminhada. Uso de trilhas simples e demarcadas, pode haver inclinação mas não há a

Leia mais

As trilhas Caxambu-Açu, Três Marias e Soberbo (acima do Cavalo Branco) e outras localizadas na Zona Intangível não podem ser acessadas.

As trilhas Caxambu-Açu, Três Marias e Soberbo (acima do Cavalo Branco) e outras localizadas na Zona Intangível não podem ser acessadas. REGRAS DE USO PÚBLICO NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, que tem como principal objetivo preservar a biodiversidade,

Leia mais

NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO (MONTAGEM E DESMONTAGEM) DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA

NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO (MONTAGEM E DESMONTAGEM) DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO (MONTAGEM E DESMONTAGEM) DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA A) OBJETIVO Diretrizes ambientais a serem seguidas durante os trabalhos de manutenção (construção/montagem

Leia mais

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica Ponte 024. Rio, Corrego. Toco, Tronco. Palmeira Coqueiro 080

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica Ponte 024. Rio, Corrego. Toco, Tronco. Palmeira Coqueiro 080 2ª ETAPA Paraty-Mirim 05/06/2015 DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Tenha uma conduta responsável

Leia mais

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO A Cartilha do Cliente - Santa Branca Ecoturismo visa a especificar os parâmetros gerais de conduta necessários a boa convivência e utilização do local, bem

Leia mais

Sistema Brasileiro de Graduação de Vias de Escalada

Sistema Brasileiro de Graduação de Vias de Escalada Sistema Brasileiro de Graduação de Vias de Escalada Com objetivo de unificar a nomenclatura e a sistemática de graduação de vias de escalada em rocha em todo o território nacional, a partir de agosto de

Leia mais

AQUECEDOR A ÓLEO INSTRUÇÕES OPERACIONAIS CALDOSETTE

AQUECEDOR A ÓLEO INSTRUÇÕES OPERACIONAIS CALDOSETTE AQUECEDOR A ÓLEO INSTRUÇÕES OPERACIONAIS CALDOSETTE INFORMAÇÕES IMPORTANTES Quando usar aparelhos elétricos, deve-se sempre observar precauções básicas de segurança, incluindo o seguinte: LEIA TODAS AS

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL INTEGRADO PDMI Instrumentos de Gestão Ambiental Anexo 12 - Arborização Urbana e Passeio Público (GAPP) A arborização deve ser sempre realizada respeitando os preceitos

Leia mais

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica Ponte 025. Rio, Corrego. Toco, Tronco

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica Ponte 025. Rio, Corrego. Toco, Tronco DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Distância Referência Campo/Quadra Poste TRECHO Casa, Galpão

Leia mais

52 4a Etapa da 1a Temporada Iron Adventure - 27/04/14 Santana dos Montes MG

52 4a Etapa da 1a Temporada Iron Adventure - 27/04/14 Santana dos Montes MG Legenda DICAS DA PROVA Campo/Quadra Poste Casa, Galpão Bambuzal Caixa d'agua Árvore Seca Igreja Pinheiro Pedra Arvore Caida Lagoa, Charco Cactus Cachoeira,Bica Ponte Rio, Corrego Porteira / Portão Distância

Leia mais

REGRAS PARA O USO DA PARTE ALTA DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA POR UNIDADES MILITARES E GRUPOS ESPECIAIS

REGRAS PARA O USO DA PARTE ALTA DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA POR UNIDADES MILITARES E GRUPOS ESPECIAIS REGRAS PARA O USO DA PARTE ALTA DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA POR UNIDADES MILITARES E GRUPOS ESPECIAIS 1. QUANTO AOS OBJETIVOS DESTAS REGRAS a) Definir as atribuições e responsabilidades para o uso da

Leia mais

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO São Paulo, 26 de novembro de 2014. PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO O Colégio Santa Maria acredita que responsabilidade social e liberdade se aprendem e se exercitam na interação

Leia mais

Nós Utilizados em Escalada em Rocha

Nós Utilizados em Escalada em Rocha Nós Utilizados em Escalada em Rocha Prof. Ms. Eurico P. César Estão descritos a seguir alguns dos nós mais utilizados em escalada em rocha e técnicas verticais em geral, além de suas figuras, utilidades,

Leia mais

65 Siga a 250º. 1a Prova Centro Histórico 04/06/2015 GERAL DICAS DA PROVA. Legenda Campo/Quadra Poste TRECHO 200º 195º 210º.

65 Siga a 250º. 1a Prova Centro Histórico 04/06/2015 GERAL DICAS DA PROVA. Legenda Campo/Quadra Poste TRECHO 200º 195º 210º. DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Legenda Distância Referência Campo/Quadra Poste Casa, Galpão Bambuzal 01 Teto Redondo Árvore Seca

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700 MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700 Obrigado por adquirir o Aquecedor Ecológico de Painel ecotermic Cadence, AQC700, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito

Leia mais

ANEXO IV NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO EM REDES DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA

ANEXO IV NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO EM REDES DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ANEXO IV NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO EM REDES DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA A) OBJETIVO Diretrizes ambientais a serem seguidas durante os trabalhos de manutenção de redes de transmissão de

Leia mais

14/12/2013 Novatos/Trekkers

14/12/2013 Novatos/Trekkers 14/12/2013 Novatos/Trekkers DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Tenha uma conduta responsável

Leia mais

SEDEMA DIVISÃO DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO

SEDEMA DIVISÃO DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO SEDEMA DIVISÃO DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Lei nº 6468/09 Disciplina a veiculação de anúncios no Município de Piracicaba Decreto nº 13.512/10 Licenciamento de anúncios Decreto nº 13.513/10 Engenhos Publicitários

Leia mais

14/12/2013 Elite/Graduados

14/12/2013 Elite/Graduados 14/12/2013 Elite/Graduados DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Tenha uma conduta responsável nas

Leia mais

Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB

Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB Índice Capítulo Título Página 1 Informações Gerais 3 2 Segurança 4 3 Especificações Técnicas 5 4 Ferramentas, Instrumentos e Materiais 6

Leia mais

2º Etapa / 1º Temporada

2º Etapa / 1º Temporada 2º Etapa / 1º Temporada Venda Nova do Imigrante - ES ALTO BANA 22/09/2 rotaimperial.org.br ENDURO DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização.

Leia mais

REGULAMENTO ESPAÇO CEPE SANTOS

REGULAMENTO ESPAÇO CEPE SANTOS REGULAMENTO ESPAÇO CEPE SANTOS Com o objetivo de atender à solicitação dos associados para realização de eventos de confraternizações e reuniões, foi criado o Espaço CEPE na cidade de Santos em 17 de Abril

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LOURENÇO DO SUL DECRETO Nº 3.370

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LOURENÇO DO SUL DECRETO Nº 3.370 DECRETO Nº 3.370 Regulamenta a utilização do Camping Municipal. O Senhor JOSÉ SIDNEY NUNES DE ALMEIDA, Prefeito Municipal de São Lourenço do Sul, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 49, inciso

Leia mais

Para mais informações, consulte nosso site www.sky.com.br MÓDULO SKY TV ABERTA MANUAL DO EQUIPAMENTO

Para mais informações, consulte nosso site www.sky.com.br MÓDULO SKY TV ABERTA MANUAL DO EQUIPAMENTO Para mais informações, consulte nosso site www.sky.com.br MÓDULO SKY TV ABERTA MANUAL DO EQUIPAMENTO 16 1 15 MÓDULO SKY TV ABERTA distingui-los, estes canais não terão traços nos números, e a caixa com

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR ZV1000A (127V) ZV1000B (220V) Leia atentamente este Manual, antes de usar sua Enceradeira. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. SAC: (11) 5660.2600

Leia mais

1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho

1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho 1 ME-01 REV00 13 3 1 2 14 9 10 12 4 5 6 7 11 8 1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho da porta

Leia mais

PLACA DE PRESSÃO ARREDONDADA YT830T98

PLACA DE PRESSÃO ARREDONDADA YT830T98 Manual de Instalação PLACA DE PRESSÃO ARREDONDADA YT830T98 INDICE Obrigado por escolher TOTO! 3 Dimensões de encaixe 3 Peças incluídas 3 Procedimento de instalação 4-5 Garantia 7 Obrigado por escolher

Leia mais

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ A Correr no Mato Series, um circuito de competições MTB, composta de 4 etapas, valido para o ranking da CBC, FEPIERJ e CMC. A etapas confirmadas

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MEIO AMBIENTE

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MEIO AMBIENTE A falta de conservação e a desregulagem dos veículos: 1 apenas contribuem para a poluição do solo. 2 não agridem o meio ambiente. 3 acarretam, única e exclusivamente, o desgaste do veículo. 4 contribuem,

Leia mais

Campo Escola Escoteiro João Ribeiro dos Santos UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

Campo Escola Escoteiro João Ribeiro dos Santos UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL Campo Escola Escoteiro João Ribeiro dos Santos REGIÃO DO RIO GRANDE DO SUL Avenida Senador Salgado Filho, 2785, Parada 38 Bairro Vera Cruz Viamão RS Fone/Fax: (51) 3330 9784 85312867 secretaria@escoteirosrs.org.br

Leia mais

DEPURADOR BUILT MANUAL DE INSTRUÇÕES

DEPURADOR BUILT MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPURADOR BUILT MANUAL DE INSTRUÇÕES ÍNDICE 1. GERAL 2. PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA 3.. CUIDADOS 4.. INSTRUÇÃO PARA INSTALAÇÃO 5.. ATENÇÃO 6.OPERAÇÃO 7 USO E MANUTENÇÃO 8.. ESPECIFICAÇÕES 9............ TERMO

Leia mais

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA Avenida Tiradentes, 501 - Torre 2 5 Andar - Sala 502 Jardim Shangrilá A - 86070-565 Londrina - PR Sumário 1. Introdução...4 1.1 Características...4

Leia mais

Para a consulta atualizada deste manual, acesse o site www.nardelli.com.br/downloads

Para a consulta atualizada deste manual, acesse o site www.nardelli.com.br/downloads 1 Parabéns Obrigado por adquirir uma coifa de ilha Fogatti, esperamos que este produto satisfaça a sua necessidade. Por favor, leia todas as instruções atentamente para obter os melhores resultados da

Leia mais

Manual de instruções Forno para pizza Mini

Manual de instruções Forno para pizza Mini P Manual de instruções Forno para pizza Mini 203510 203500 V1/0813 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais

Manual Descritivo para Construção do ASBC

Manual Descritivo para Construção do ASBC Manual descritivo para construção do ASBC 1 Felipe Marques Santos Manual Descritivo para Construção do ASBC (Aquecedor Solar de Baixo Custo) Coordenador: Prof. Dr. Rogério Gomes de Oliveira 2 Manual descritivo

Leia mais

BOMBA-FILTRO MANUAL DO UTILIZADOR

BOMBA-FILTRO MANUAL DO UTILIZADOR ESPECIALISTA EM INSUFLÁVEIS BOMBA-FILTRO MANUAL DO UTILIZADOR Para os modelos: 110 220v Leia atentamente e guarde para referência futura! 1 INSTRUÇÕES Agradecemos-lhe a compra da nossa bomba-filtro. Pensamos

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO PARA MOEDOR DE CARNE

MANUAL DE OPERAÇÃO PARA MOEDOR DE CARNE MANUAL DE OPERAÇÃO PARA MOEDOR DE CARNE 1-8 1 INTRODUÇÃO Neste manual de operação, você encontrará todas as informações necessárias sobre o equipamento para usá-lo corretamente. Ao adquirir um dos modelos

Leia mais

Santana dos Montes 27/02/2011. Elite Graduados DICAS DA PROVA. Legenda TRECHO 03. Siga a 140º. Siga a 10º. Siga a. Siga a 55º.

Santana dos Montes 27/02/2011. Elite Graduados DICAS DA PROVA. Legenda TRECHO 03. Siga a 140º. Siga a 10º. Siga a. Siga a 55º. Santana dos Montes 27/02/2011 Elite Graduados DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Tenha uma conduta

Leia mais

ROMPEDOR DE CORRENTE HEAVY DUTY DE BANCADA

ROMPEDOR DE CORRENTE HEAVY DUTY DE BANCADA ROMPEDOR DE CORRENTE HEAVY DUTY DE BANCADA INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA Ao manusear correntes de motosserra, sempre há o risco de acontecer pequenos cortes nos dedos e na própria mão. Ao romper uma corrente,

Leia mais

LEI Nº 10.365 - de 22 DE SETEMBRO DE 1987

LEI Nº 10.365 - de 22 DE SETEMBRO DE 1987 LEI Nº 10.365 - de 22 DE SETEMBRO DE 1987 Disciplina o corte e a poda de vegetação de porte arbóreo existente no Município de São Paulo, e dá outras providências. Jânio da Silva Quadros, Prefeito do Município

Leia mais

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES Todos os dias os hospitais do Paraná atendem mais de 100 vítimas de mordida

Leia mais

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICAS ESPORTIVAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO S. EVENTOS COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS A COPA CEPEUSP DE FUTEBOL DE CAMPO tem como objetivo a integração dos docentes

Leia mais

DESAFIOS NA GESTÃO DE ATIVOS EM PROJETOS DE MINERAÇÃO DE PEQUENO PORTE: EXEMPLO PRÁTICO

DESAFIOS NA GESTÃO DE ATIVOS EM PROJETOS DE MINERAÇÃO DE PEQUENO PORTE: EXEMPLO PRÁTICO DESAFIOS NA GESTÃO DE ATIVOS EM PROJETOS DE MINERAÇÃO DE PEQUENO PORTE: EXEMPLO PRÁTICO Rodrigo O. Sabino, Richardson V. Agra, Giorgio De Tomi Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo Escola Politécnica

Leia mais

QUALIDADE DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO PARA RISCOS QUÍMICOS

QUALIDADE DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO PARA RISCOS QUÍMICOS QUALIDADE DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO PARA RISCOS QUÍMICOS Em 2009 a Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), através do Departamento de Segurança e Saúde do Trabalho

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO Chamamento para a Elaboração de Acordo Setorial para a Implantação de Sistema de Logística Reversa de Produtos Eletroeletrônicos

Leia mais

Manual de Instruções e Termo de Garantia

Manual de Instruções e Termo de Garantia Manual de Instruções e Termo de Garantia 1.Identificação dos itens. 2.Marque na porta a altura do centro da maçaneta (sugestão: 1,10m em relação ao piso). 4.Com auxílio de ferramentas (formão, furadeira,

Leia mais

Manual de Instruções. Estação de Solda HK-936B

Manual de Instruções. Estação de Solda HK-936B Manual de Instruções Estação de Solda HK-936B Para sua segurança, leia este Manual de Instruções atenciosamente antes da operação deste equipamento. Mantenha-o sempre ao seu alcance para consultas futuras.

Leia mais

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES Todos os dias os hospitais do Paraná atendem mais de 100 vítimas de mordida

Leia mais

Metro-light. toldos de fachada manual de instalação

Metro-light. toldos de fachada manual de instalação Metro-light toldos de fachada manual de instalação Metro-light toldos de fachada manual de instalação Instruções gerais e de segurança Leia as instruções de montagem Apesar dos produtos Stobag serem de

Leia mais

NORMAS INTERNAS DA UTILIZAÇÃO DO HERBÁRIO DO CÂMPUS DE AQUIDAUANA - UFMS/CPAq

NORMAS INTERNAS DA UTILIZAÇÃO DO HERBÁRIO DO CÂMPUS DE AQUIDAUANA - UFMS/CPAq Serviço Público Federal Ministério da Educação Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul NORMAS INTERNAS DA UTILIZAÇÃO DO HERBÁRIO DO CÂMPUS DE AQUIDAUANA - UFMS/CPAq Define as normas internas

Leia mais

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica. Rio, Corrego. Toco, Tronco. Palmeira.

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica. Rio, Corrego. Toco, Tronco. Palmeira. DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Distância Referência Campo/Quadra Poste Casa, Galpão Bambuzal

Leia mais

WORX AEROCART MODELO WG050

WORX AEROCART MODELO WG050 WORX AEROCART MODELO WG050 Avisos Gerais de Segurança AVISO Leia todos os avisos e instruções de segurança. Não seguir os avisos e instruções pode resultar em lesão séria. Guarde todos os avisos e instruções

Leia mais

PRINCIPAIS FUNÇÕES NA EQUIPE

PRINCIPAIS FUNÇÕES NA EQUIPE Trekking é uma caminhada com uma boa dose de aventura na qual os praticantes não andam com guia, mas fazem o percurso com o auxílio de uma planilha de navegação. A prova de Trekking de Regularidade se

Leia mais

Conteúdos. Escalada Rapel Tirolesa Slackline

Conteúdos. Escalada Rapel Tirolesa Slackline Conteúdos Escalada Rapel Tirolesa Slackline Habilidades Conhecer os esportes de aventura, entendendo os conceitos do esporte e os cuidados necessários. Reconhecer nos esportes de aventura uma alternativa

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

Etapa Cabuçu Parque Estadual da Cantareira

Etapa Cabuçu Parque Estadual da Cantareira 17 anos de aventura DICAS DA PROVA Legenda Nos trechos de PC Virtual, as metragens são sempre acumuladas do início do trecho. Poderá existir mais que um PC virtual no mesmo trecho, poderão existir medidas

Leia mais

Manual de Instruções Aparelho Abdominal

Manual de Instruções Aparelho Abdominal Manual de Instruções Aparelho Abdominal Parabéns, você acabou de adquirir o Aparelho Abdominal! Um produto ideal para você cuidar da sua saúde e do seu corpo no conforto da sua casa. Temos certeza que

Leia mais

Laptop Sem Fio FLEX da

Laptop Sem Fio FLEX da GARANTIA A Candide Indústria e Comércio Ltda. garante este produto pelo período de 90 dias, contados a partir da data de emissão da nota fiscal de compra, desde que o mesmo tenha sido instalado e manuseado

Leia mais

MANUAL DE EXPOSIÇÃO 1

MANUAL DE EXPOSIÇÃO 1 MANUAL DE EXPOSIÇÃO 1 INDICE 1 REGULAMENTO GERAL...3 1.1 DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO...3 1.2 MOVIMENTAÇÃO DE MERCADORIA...3 1.3 IDENTIFICAÇÃO/CRACHÁS...3 1.4 OBRIGAÇÕES DO EXPOSITOR...4 1.5 MONTAGEM...4

Leia mais

Instruções de Operação. Instruções importantes e avisos de advertência estão retratados na máquina por meio de símbolos:

Instruções de Operação. Instruções importantes e avisos de advertência estão retratados na máquina por meio de símbolos: 1 Instruções de Operação Instruções importantes e avisos de advertência estão retratados na máquina por meio de símbolos: Antes de começar a trabalhar, leia o manual de instruções da máquina. Trabalhe

Leia mais

Norma da Residência de Estudantes de Pós-graduação

Norma da Residência de Estudantes de Pós-graduação Norma da Residência de Estudantes de Pós-graduação Artigo 1 (Âmbito) 1. A presente norma aplica-se a todos os residentes na Residência de Estudantes de Pós-graduação da Universidade de Macau (doravante

Leia mais

Tabela das Multas. Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades R$ 191,54 R$ 574,61

Tabela das Multas. Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades R$ 191,54 R$ 574,61 Tabela das Multas 7 pontos na CNH Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades Dirigir com a carteira já vencida há mais de 30 dias Recolhimento da carteira e retenção do veículo Não reduzir a

Leia mais

Caros Pais, Cordialmente, Seus amigos da

Caros Pais, Cordialmente, Seus amigos da Caros Pais, Nós, da Candide, sempre pensamos em um brinquedo seguro que estimule a criatividade e dê alegria às crianças, motivo pelo qual nos dedicamos permanentemente à pesquisa para o aprimoramento

Leia mais

Cartilha do Visitante da RPPN Fazenda Boa Esperança

Cartilha do Visitante da RPPN Fazenda Boa Esperança Cartilha do Visitante da RPPN Fazenda Boa Esperança SUMÁRIO 1. Introdução...3 2. Apresentação...3 3. Requisitos para Visitação...4 4. Monitoramento e Gestão dos Impactos...5 5. Medidas Emergências ou de

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO PORTARIA Nº. 28, DE 31 DE JULHO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO, no uso de suas atribuições legais e considerando o disposto

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann REGULAMENTO DO CEL DA OAB-GO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I Da Conceituação e da Freqüência Art. 1º. O Centro de Cultura, Esporte e Lazer da Advocacia de Goiás é um espaço reservado aos profissionais

Leia mais

para Scanner Sunfire Manual de Instruções

para Scanner Sunfire Manual de Instruções para Scanner Sunfire Manual de Instruções 3 CONTEÚDO 1. GUIA DE SEGURANÇA E PRECAUÇÃO 04 2. MANUAL DE INSTRUÇÕES 05 Conteúdo da embalagem 05 Nome das partes 05 Principais características 06 Encaixando

Leia mais

Disciplina o corte e a poda de vegetação de porte arbóreo existente no município de São Paulo.

Disciplina o corte e a poda de vegetação de porte arbóreo existente no município de São Paulo. LEI Nº 10.365, DE 22 DE SETEMBRO DE 1987. Disciplina o corte e a poda de vegetação de porte arbóreo existente no município de São Paulo. JÂNIO DA SILVA QUADROS, Prefeito do Município de São Paulo, usando

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR. De 5 a 8 de junho, das 14h às 22h Local: Armazém Cultural Av. Calógeras, 3110 (Próximo à Feira Central)

MANUAL DO EXPOSITOR. De 5 a 8 de junho, das 14h às 22h Local: Armazém Cultural Av. Calógeras, 3110 (Próximo à Feira Central) MANUAL DO EXPOSITOR De 5 a 8 de junho, das 14h às 22h Local: Armazém Cultural Av. Calógeras, 3110 (Próximo à Feira Central) SEMADUR Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sumário

Leia mais

Empório da Serra 01/03/2015 TREKKERS & NOVATOS DICAS DA PROVA. Legenda 130º TRECHO 03. 1 Minuto

Empório da Serra 01/03/2015 TREKKERS & NOVATOS DICAS DA PROVA. Legenda 130º TRECHO 03. 1 Minuto Empório da Serra 01/03/2015 TREKKERS & NOVATOS DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Tenha uma conduta

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DAS PARTES Pelo presente instrumento particular de contrato, que tem de um lado , brasileiro, residente à ,

Leia mais

FACULDADE ALDETE MARIA ALVES Instituição Ituramense de Ensino Superior

FACULDADE ALDETE MARIA ALVES Instituição Ituramense de Ensino Superior REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA 1 CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º - Os Laboratórios de Informática da FAMA são destinados exclusivamente aos docentes, discentes e corpo técnico-administrativo,

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR CRONOGRAMA DATA DIA AÇÃO INÍCIO TÉRMINO. Início da montagem montadora oficial (demarcação do piso do pavilhão)

MANUAL DO EXPOSITOR CRONOGRAMA DATA DIA AÇÃO INÍCIO TÉRMINO. Início da montagem montadora oficial (demarcação do piso do pavilhão) 13 e 14 de Maio de 2016. Curitiba-PR MANUAL DO EXPOSITOR Realização e organização: Editora Plena Rua Janiópolis, 245 83035-100 São José dos Pinhais PR Telefone: 41-3081-4052 Contato: Beatriz Muniz Richter

Leia mais

RALLY CERAPIÓ BIKES 2014-27ª EDIÇÃO REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA DE BIKE

RALLY CERAPIÓ BIKES 2014-27ª EDIÇÃO REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA DE BIKE RALLY CERAPIÓ BIKES 2014-27ª EDIÇÃO REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA DE BIKE 1. REGULAMENTO GERAL 1.1. A prova será realizada em 04 (Quatro) etapas em dias diferentes e consecutivos em estradas pavimentadas

Leia mais

Será disputada no sistema maratona (XCM), percurso aproximado de 45km. O alinhamento dentro de cada bateria será aleatório.

Será disputada no sistema maratona (XCM), percurso aproximado de 45km. O alinhamento dentro de cada bateria será aleatório. REGULAMENTO DO PARADISE TRIP TRAIL. 1. A prova. Será disputada no sistema maratona (XCM), percurso aproximado de 45km. O alinhamento dentro de cada bateria será aleatório. 2. Roteiro. O roteiro de prova

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO COIFAS DE PAREDE VIDRO RETO VIDRO CURVO

MANUAL DE INSTRUÇÃO COIFAS DE PAREDE VIDRO RETO VIDRO CURVO MANUAL DE INSTRUÇÃO COIFAS DE PAREDE VIDRO RETO VIDRO CURVO MODELOS: BLT BOX BLT VD 60 BLT VD 90 INTRODUÇÃO Parabéns Ao escolher a linha Built de produtos, você optou por um produto de qualidade. As coifas

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Blender BLD600

MANUAL DO USUÁRIO. Blender BLD600 MANUAL DO USUÁRIO Blender BLD600 Obrigado por adquirir o seu Blender, modelo BLD600, um produto de qualidade, seguro, eficiente e desenvolvido com a mais alta tecnologia. É muito importante ler atentamente

Leia mais

CARTA DE FLORENÇA Pág. 1 de7 JARDINS HISTÓRICOS. Carta de Florença 1982. Adoptada pelo ICOMOS em Dezembro de 1982

CARTA DE FLORENÇA Pág. 1 de7 JARDINS HISTÓRICOS. Carta de Florença 1982. Adoptada pelo ICOMOS em Dezembro de 1982 Pág. 1 de7 JARDINS HISTÓRICOS Carta de Florença 1982 Adoptada pelo ICOMOS em Dezembro de 1982 Tradução por António de Borja Araújo, Engenheiro Civil IST Dezembro de 2006 Pág. 2 de7 PREÂMBULO O ICOMOS-IFLA

Leia mais

MANUAL DO COLABORADOR

MANUAL DO COLABORADOR MANUAL DO COLABORADOR 2 SUMÁRIO 1. Apresentação ---------------------------------------------------------- 3 2. Histórico da empresa ----------------------------------------------- 4 3. Serviços prestados

Leia mais

Manual de Montagem e Operação Pórtico Manual Serie FX

Manual de Montagem e Operação Pórtico Manual Serie FX 1 Manual de Montagem e Operação Pórtico Manual Serie FX Manual No. 103-0001 R EV. 8/07 ISO 9001 REGISTERED CONTEUDO 2 Advertencias... 3 Recebimento... 5 Ajustes...6 Kit de Transporte...8 Instalação dos

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURVELÂNDIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER CURVELÂNDIA MT

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURVELÂNDIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER CURVELÂNDIA MT Árbitros Capacitados Equipe Campeã Copa do Queijo 2012 Divulgação com abrangência Segurança e Atendimento de Primeiros Socorros Estimativa de um bom Público CURVELÂNDIA MT REGULAMENTO 1 DAS FINALIDADES

Leia mais

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes.

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. 3 pás Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Lunik3 é pré-montado.

Leia mais

ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA

ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA INSTRUÇÕES DE MONTAGEM ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA PÁG. / 6 EMEX 6 kv Edição: DEZ 09 A emenda EMEX é um acessório de cabo de média tensão isolado com EPR ou XLPE com camada semi-condutora

Leia mais

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver!

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver! APRESENTAÇÃO Planejar uma cidade também significa cuidar da circulação das pessoas, garantido segurança e igualdade. Muitas pessoas caminham somente a pé, ultrapassando 30% de todos os deslocamentos de

Leia mais

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica Ponte 002. Rio, Corrego. Toco, Tronco

Casa, Galpão Bambuzal 01. Caixa d'agua. Pedra. Lagoa, Charco Cactus 000. Cachoeira,Bica Ponte 002. Rio, Corrego. Toco, Tronco DICAS DA PROVA Para uma boa Prova, Sempre respeite as orientações da Planilha e do pessoal da Organização. Esteja de Acordo com o Regulamento. Distância Referência Campo/Quadra Poste Casa, Galpão Bambuzal

Leia mais

UD ULTRA DESAFIO - MORUNGABA/SP REGULAMENTO

UD ULTRA DESAFIO - MORUNGABA/SP REGULAMENTO UD ULTRA DESAFIO - MORUNGABA/SP REGULAMENTO ITEM 01: O EVENTO A Ultra Runner Eventos realizará na cidade de Morungaba/SP, a UD Ultra Desafio. O evento acontecerá no dia 14 de Maio de 2016 e terá início

Leia mais

As informações devem ser passadas garantia@aca.ind.br claudia.jara@aca.ind.br

As informações devem ser passadas garantia@aca.ind.br claudia.jara@aca.ind.br Garantia ACA Com o objetivo de facilitar e agilizar com qualidade o atendimento técnico e elaboração do processo de Garantia dos nossos equipamentos de Ar Condicionados, solicitamos que alguns critérios

Leia mais

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 CNPJ: 61.460.077/0001-39 / INSCR: 105.657.106.110 Gestão

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO Obrigado por adquirir a Prancha de cabelos Chiaro PRO um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este

Leia mais

DICAS DA PROVA NOMENCLATURA USADA NA PROVA. destino. local exato da medição. origem. ... referência sem medida ( está incluida no acumulado )

DICAS DA PROVA NOMENCLATURA USADA NA PROVA. destino. local exato da medição. origem. ... referência sem medida ( está incluida no acumulado ) Campeonato Brasileiro de Trekking 07 anos de aventura DICAS DA PROVA Nos trechos de PC Virtual, as metragens são sempre acumuladas do início do trecho. Poderá existir mais que um PC virtual no mesmo trecho,

Leia mais

Manuseio de Compressor

Manuseio de Compressor Manuseio de Compressor Índice Item... Página 1 - Introdução... 02 2 - Remover o palete... 03 3 - Deslocar o palete... 04 4 - Erguer o palete... 05 5 - Movimentar o palete... 06 6 - Empilhar o palete...

Leia mais

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC Rev. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 DIRTEC ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-SUL-007.04 Rev. 12 CIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1 de 15 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL ÍNDICE DE REVISÕES DESCRIÇÃO E/OU

Leia mais

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 2.1 A MESA 2.1.1 A parte superior da mesa, chamada superfície de jogo, deve ser retangular, com 2,74 m de comprimento por 1,525 m de largura, e situar-se em um plano

Leia mais

Manual do Usuário. Plataforma Vibratória Profissional CV9

Manual do Usuário. Plataforma Vibratória Profissional CV9 Manual do Usuário Plataforma Vibratória Profissional CV9 CONTEÚDO DO MANUAL PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA ETAPAS DE MONTAGEM AVISOS E INSTALAÇÃO DO PRODUTO OPERAÇÃO DO CONSOLE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO Obrigado

Leia mais

Eggy. Ref. IXCI6044. MAX 22Kg. Em conformidade com a norma Européia EN 14344

Eggy. Ref. IXCI6044. MAX 22Kg. Em conformidade com a norma Européia EN 14344 Eggy Ref. IXCI6044 Em conformidade com a norma Européia EN 14344 MAX 22Kg Assento traseiro de bicicleta Eggy 2 1 B 2 3D E 4 5 3 6 7G 8 9 I M 10 N 11 12 NN 4 O O P P Q 13 14 Q 15 16 5 PT Assento traseiro

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira 2014 EMPRESAS ASSOCIADAS ABIOVE Quais os números da SOJA BRASILEIRA? É a principal cultura agrícola do Brasil - 30 milhões de ha; O Brasil

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Registro: 2016.0000079316 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0057625-38.2012.8.26.0562, da Comarca de Santos, em que é apelante FABIO LUIS DE ABREU (JUSTIÇA GRATUITA), é

Leia mais