FACULDADE DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. FAETERJ Rio de Janeiro EMENTÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. FAETERJ Rio de Janeiro EMENTÁRIO"

Transcrição

1 FACULDADE DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAETERJ Rio de Janeiro EMENTÁRIO Versão 23 de maio de 2012

2 Índice Algoritmos e Linguagem de Programação I... 3 Redes I... 5 Arquitetura de Computadores I... 6 Matemática Aplicada... 7 Língua Portuguesa... 8 Metodologia de Pesquisa I... 9 Algoritmos e Linguagem de Programação II Redes II Arquitetura de Computadores II Sistema Operacional Álgebra Linear Inglês Instrumental Metodologia de Pesquisa II Estrutura de Dados Internet Programação Orientada a Objetos I Gerência de Projetos de Sistemas Sistema e Projeto de Banco de Dados Estatística Aplicada Desenvolvimento Humano e Qualidade de Vida Administração Aplicada Programação Orientada a Objetos II Interface Homem Máquina Produção de Software Implementação de Banco de Dados Engenharia de Software Análise e Projeto de Sistemas Informática e Sociedade

3 Linguagem de Programação para Web Tópicos Avançados Empreendedorismo Técnicas de Relacionamento Interpessoal Direito e Informática Algoritmos e Linguagem de Programação I PERÍODO: 1º SIGLA: AL1 CARGA HORÁRIA: 120 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de identificar os problemas e soluções para a construção de algoritmos; desenvolver o algoritmo em pseudocódigo; reconhecer a estruturação (Controle condicional e iteração) de algoritmos; desenvolver algoritmos com base na técnica de refinamentos sucessivos; identificar erros através de testes de depuração; comparar e analisar algoritmos; identificar os algoritmos vetoriais; identificar métodos de classificação e pesquisas; técnicas de modularização; introdução às estruturas de dados simples; introdução a arquivos; Aplicar as técnicas de algoritmos computacionais em linguagem de programação conhecida; desenvolver programas de computadores de baixa complexidade. Introdução à lógica de programação: algoritmo; algoritmo procedural x algoritmo nãoprocedural; programação estruturada; nomenclaturas lógicas; fluxograma, DNS e pseudocódigo; elementos formadores do vocabulário do pseudocódigo; estruturas básicas de controle (Condicionais e Iteração); depuração de erros e validação de algoritmos (teste chinês); estrutura de dados na construção de tipos estruturados (vetoriais); manipulação de matrizes; método de ordenação (quick sort x bubble sort); métodos de busca (seqüencial x binário); modularização (uso de procedimentos e funções); estrutura registro; introdução a estrutura arquivo; operações básicas com arquivos; estudo de casos. BOENTE, A. N. P. Construindo Algoritmos Computacionais: Lógica de Programação. Rio de Janeiro: Brasport, BOENTE, A. N. P. Aprendendo a Programar em Pascal. Rio de Janeiro: Brasport, GUIMARÃES, A. M. e LAGES, N. A. Algoritmos e Estrutura de Dados. Rio de Janeiro, LTC,

4 MANZANO, J. A. e OLIVEIRA, J. F Algoritmos: Lógica para Desenvolvimento de Programação, 5aedição. São Paulo, Érica, MANZANO, J. A. e OLIVEIRA, J. F. Estudo Dirigido: Algoritmos 2a edição. São Paulo, Érica, MANZANO, J. A. Programando em Turbo Pascal 7.0. São Paulo, Érica, MANZANO, J. A. Estudo Dirigido: Turbo Pascal. São Paulo, Érica, SCHMITZ, E. A. e TELES, A. A. S. Pascal e Técnicas de Programação, 3a edição Rio de Janeiro, LTC,

5 Redes I PERÍODO: 2º SIGLA: RD1 CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de entender a arquitetura básica de uma rede de computadores; o funcionamento do hardware utilizado em redes de computadores; as diferentes topologias de uma rede de computadores; entender os principais aspectos da arquitetura cliente/servidor; entender os padrões de cabeamento mais utilizados em redes de computadores; entender os protocolos de comunicação; entender os serviços especializados de comunicação de dados no Brasil. Conceitos e fundamentos básicos de comunicação de dados. Introdução a arquiteturas de redes. Arquitetura cliente/servidor. Aspectos gerais de redes de computadores: topologias, cabos e conexões, aterramento. Protocolos de comunicação. Método de acesso. Modos de acesso. Hardware necessários para redes de computadores. Serviços especialistas de comunicação de dados no Brasil. CARVALHO, J. E. M. Introdução às Redes de Micros. São Paulo, Makron Books, KEE, E. Redes de Computadores Ilustrada. Rio de Janeiro, Axcel Books, SOUZA, L.B. Redes de Computadores - Dados, Voz e Imagem - Incluindo TCP/IP. São Paulo: Érica, STARLIN, G. Guia Inteligente de Tecnologia de Redes. Rio de Janeiro, Book Express, 1998 THOMAS, R. M. Introdução às Redes Locais. São Paulo, Makron, CAMPBELL, P. T. Instalando Redes em Pequenas e Médias Empresas. São Paulo, Makron, TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores 3a edição. Rio de Janeiro, Campus,

6 Arquitetura de Computadores I SIGLA: AC1 PERÍODO: 1º CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui OBJETIVO O aluno deverá ser capaz de entender a arquitetura e o funcionamento dos computadores; os princípios de funcionamento das hierarquias de memória e dos dispositivos de entrada e saida; a microarquitetura dos processadores. Histórico; sistemas de numeração; fundamentos de unidade central de processamento, memória e dispositivos de entrada e saída; lógica digital; estrutura interna de memória e dispositivos de entrada e saída; microarquitetura de processadores; estudo de casos TANENBAUM A. S. Organização Estruturada de Computadores, 4a edição. Rio de Janeiro, LTC, MONTEIRO, M. A. Introdução à Organização de Computadores, 2a edição. São Paulo, LTC, STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores: projeto para o desempenho. São Paulo Prentice Hall,

7 Matemática Aplicada PERÍODO: 1º SIGLA: MAT CARGA HORÁRIA: 100 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui Compreender a importância da matemática no estudo e desenvolvimento da computação. Conhecer os principais conceitos da matemática com aplicação na computação. Desenvolver um raciocínio crítico, lógico e analítico voltado à concepção de soluções envolvendo a aplicação de recursos da matemática. Aplicar os conceitos estudados em problemas de natureza diversa, com ênfase em problemas computacionais. A Importância da Matemática na Ciência da Computação. Lógica Matemática: Cálculo de Proposições e Cálculo de Predicados. Recordação em Teoria de Conjuntos, Relações e Funções. Noções de Complexidade de Algoritmos. Introdução à Teoria de Grafos: Representação por Matrizes de Adjacência e Incidência, Conectividade, Árvores, Grafos Eulerianos e Hamiltonianos, Planaridade e Digrafos. Introdução a Linguagens Formais e Autômatos: Linguagens Formais, Autômatos Finitos, Máquina de Turing. Computabilidade: Problemas P, NP e NP-Completos. Fundamentos Matemáticos para a Ciência da Computação Um Tratamento Moderno da Matemática Discreta, 5a. Edição. (livro-texto).judith Gersting. Editora LTC Elementos de Matemática - vol. I, II e III (para recordações e dúvidas do ensino médio). Aída F. da Silva Munhoz e Iracema Mori Ikiezaki. Editora Saraiva 7

8 Língua Portuguesa PERÍODO: 1º SIGLA: LPO CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de expor suas idéias de forma clara e objetiva; entender a diferença entre a comunicação informativa e expressiva; elaborar relatórios utilizando adequadamente a técnica e empregar com precisão o vocabulário da Língua Portuguesa Fundamentos lingüísticos básicos: ortografia; sintaxe; redação; expressão oral; estrutura e organização do pensamento; elaboração de textos a partir de temas específicos; meios de expressão; argumentação; língua; linguagem e leitura; qualidade da linguagem técnica; funções da linguagem; vícios da linguagem; resumos, comunicações, apresentações e relatórios. BECHARA, E. Moderna Gramática Portuguesa, 21º edição Rio de Janeiro: Lucerna, CUNHA, C. e CINTRA, L. F. L. Nova Gramática do Português Contemporâneo, 2º edição. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, CARNEIRO, A. D. Redação em Construção. São Paulo, Editora Moderna, KOCH,Ingedore Grunfeld Villaça. Argumentação e linguagem. São Paulo, Cortez,

9 Metodologia de Pesquisa I PERÍODO: 1º SIGLA: ME1 CARGA HORÁRIA: 40 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de compreender os fundamentos da Teoria do Conhecimento, a estrutura dos trabalhos acadêmicos, e suas diferenças de apresentação e construção dos elementos pré textuais, textuais e pós-textuais. Compreender os princípios e conceitos das técnicas de levantamento dos dados empíricos. Entender os aspectos técnicos que envolvem o tratamento da informação e que tipos de problemas ocorrem nesta fase, diferenciar os tipos de pesquisa. Discussão e avaliação das características essenciais da ciência e do conhecimento. Teoria do conhecimento. Diferenças entre tipos de pesquisa e trabalhos acadêmicos. Planejamento da pesquisa. Coleta de Dados e Informações. Problema e Hipótese. Construção de pré-texto, texto e pós-texto. Anteprojeto. Uso de pesquisas bibliográficas. O estudo do processo de investigação e da metodologia científica serão adotados conforme a norma técnica ABNT/vigente. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. Referências: Elaboração: NBR São Paulo, Ago/2002. BASTOS, Lilia da R. Ciências Humanas e Complexidades: projetos métodos e técnicas de pesquisa. Juiz de Fora: EDUFJF, Londrina CEFIL, BASTOS, Lilia da R.; PAIXÃO, Lyra; FERNANDES, Lúcia M. & DELUIZ, Neise. Manual para a elaboração de projetos e relatórios de pesquisa, teses, dissertações e monografias. RJ: LTC, BOENTE, A.N.P. & BRAGA, G.P. Metodologia Científica Contemporânea para Univeritários e Pesquisadores. Rio de Janeiro: Brasport, CERVO, Amado Luiz & BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica:para uso dos estudantes universitários. Rio de Janeiro: Pioneira, COSTA, Marco Antonio F. e COSTA, Maria de Fátima Barrozo. Metodologia da Pesquisa Conceitos e Técnicas. Rio de Janeiro: Interciência,

10 ECO, Umberto. Como se faz uma tese.são Paulo: Perspectiva, GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5a Ed. São Paulo: Atlas,1999. LAKATOS, Eva Maria. & MARCONI M. de A. Fundamentos de Metodologia Científica, 4a Ed. São Paulo: Atlas, LOPES, Gertrudes Teixeira (org). Manual para elaboração de monografias, dissertações e teses. Rio de Janeiro: EPU, MINAYO, Maria Cecília de Souza et al. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 14ª ed. Petrópolis: Vozes, MINAYO, M. C. de S. Desafio do Conhecimento. São Paulo: ABRASCO, RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científico. Petrópolis: Vozes, SALOMON, Décio Vieira.Como fazer uma monografia. Belo Horizonte: Interlivros, SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 21ª ed. São Paulo: Cortez,

11 Algoritmos e Linguagem de Programação II PERÍODO: 2º SIGLA: AL2 CARGA HORÁRIA: 120 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Ter concluído Algoritmos e Linguagem de Programação I O aluno deverá ser capaz de apresentar soluções para a construção de algoritmos de média complexidade, com a utilização da linguagem de programação C. Identificar as técnicas de modularização de algoritmos: uso de procedimentos, uso de funções, utilização de passagem de parâmetros; identificar estruturas do tipo registro (simples e composta); identificar estruturas do tipo arquivo: manipulação com arquivos; identificação de módulos de processamento; introdução a rotinas de registradores; estudo de casos. KERNIGHAN, B. W.e RITCHIE, D. M. C A Linguagem de Programação Padrão ANSI Rio de Janeiro. Editora Campus SCHILDT, H. C Completo e Total, 3a edição São Paulo. Makron Books SCHILDT, H. C Avançado Guia do Usuário São Paulo. Makron Books MANZANO, J.A.N.G. e OLIVEIRA, J.F. Algoritmos - Lógica para Desenvolvimento de Programação de Computadores. 18ª Edição. Editora Érica

12 Redes II PERÍODO: 3º SIGLA: RD2 CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Ter concluído Redes I O aluno deverá ser capaz de entender o funcionamento da camada OSI; entender detalhes dos Protocolos de comunicação UDP e TCP/IP; entender como elaborar projetos lógicos e físicos de redes; entender o funcionamento do Sistema Operacional de Redes; entender como instalar na prática pequenas redes locais; entender os princípios da gerencia e segurança de redes; entender os possíveis riscos da internet. Introdução a camadas de redes pelo modelo OSI. Padrões estabelecidos. Protocolo TCP/IP. Endereçamento IP. Roteamento IP. Cálculo de endereçamento IP. Identificando redes e subredes. Máscaras de rede. Projeto lógico de redes locais. Projeto físico de redes locais. Sistema operacional de redes. Gerenciando usuários da rede. Gerencia de redes. Segurança de redes de computadores. Instalações de pequenas redes de computadores locais. Avaliar os riscos da internet. DERFLER JR, F. J. Guia para a Interligação de Redes Locais Rio de Janeiro, Campus, TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores 3a edição Rio de Janeiro, Campus, CARVALHO, J. E. M. Introdução às Redes de Micros São Paulo, Makron Books, KEE, E. Redes de Computadores Ilustrada Rio de Janeiro, Axcel Books, STARLIN, G. Guia Inteligente de Tecnologia de Redes Rio de Janeiro, Book Express, DERFLER JR, F. J. Guia de Conectividade Rio de Janeiro, Editora Campus,

13 Arquitetura de Computadores II PERÍODO: 2º SIGLA: AC2 CARGA HORÁRIA: 60 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Ter concluído Arquitetura de Computadores I O aluno deverá ser capaz de entender a arquitetura do conjunto de instruções de um processador e de como as diversas linguagens de programação são convertidas em código executável Bases Numéricas. Conversão de Bases. Aritmética Binária. Portas Lógicas. Arquiteturas matriciais. Arquitetura RISC, CISC. Arquitetura para processamento paralelo. Arquiteturas multiprocessadas. Mapa de Karnaugh. Arquitetura do Conjunto de Instruções. Tipos de instrução. Formatos de instrução. Tipos de dados. Modos de endereçamento.linguagens de montagem. O processo de montagem de código -objeto e executável. TANENBAUM A. S. Organização Estruturada de Computadores, 4a edição. Rio de Janeiro, LTC, MONTEIRO, M. A. Introdução à Organização de Computadores, 2a edição. São Paulo, LTC, STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores: projeto para o desempenho. São Paulo Prentice Hall,

14 Sistema Operacional PERÍODO: 2º SIGLA: SOP CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Ter concluído Arquitetura de Computadores I O aluno deverá ser capaz de entender como os sistemas operacionais gerenciam processos, memória, dispositivos de E/S, sistemas de arquivos, usuários e serviços de rede. Deverá ser capaz de adminstrar estes recursos nos exemplos de sistemas operacionais estudados. Introdução. Chamadas ao Sistema Operacional. Processos. Memória. Dispositivos de entrada e saída. Sistemas de arquivos. Gerência de usuários. Serviços de rede. Estudo de casos. TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais Modernos 2ª edição São Paulo: Prentice- Hall, SILBERSCHATZ, Abraham; GAGNE, Greg.; GALVIN, Peter Baer. Sistemas Operacionais conceitos. São Paulo: Prentice Hall, STARLIN, Gorki; ALCÂNTARA, Izaías. Windows 2000 Server Curso Completo. Rio de Janeiro: Alta Books, 2002 DaSILVA, Gleydson M. Guia Foca Linux Iniciante, versão Disponível on-line em DaSILVA, Gleydson M. Guia Foca Linux Intermediário, versão Disponível on-line em DaSILVA, Gleydson M. Guia Foca Linux Avançado, versão Disponível on-line em

15 Álgebra Linear PERÍODO: 2º SIGLA: ALG CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de entender o funcionamento de matrizes através do sistema algébrico linear. Também deverá ser capaz de encontrar o determinante de matrizes. Introdução ao estudo de vetores; Estudo de equações lineares; Conceitos de transformações e operações lineares; Cálculos de determinantes; Auto valor; Auto vetor; Aplicações práticas; Estudos de casos. LIPSCHUTZ, S. Álgebra Linear. São Paulo: McGraw Hill, STREINBRUSH, A. Álgebra Linear. São Paulo: Makron Books, BOLDRINI, J.L. Álgebra Linear. Florisnópolis: Harbra,

16 Inglês Instrumental PERÍODO: 2º SIGLA: IIT CARGA HORÁRIA: 40 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de reconhecer as classes de palavras e o sistema verbal da língua inglesa; reconhecer as principais estruturas da língua inglesa e os principais termos na área de informática; ler e interpretar textos técnicos em língua inglesa na área de informática; entender as classes de sentenças; empregar as estruturas estudadas de forma adequada. Classes de palavras. O Sistema verbal. Morfologia. Estrutura da língua inglesa. Uso do dicionário. Estratégias de Leitura na Língua Inglesa. Interpretação de textos técnicos de computação. Textos práticos com conteúdos a referentes à computação. Tipos e técnicas de tradução. Introdução à prática das habilidades gerais de leitura. GALANTE, T. P. Inglês Básico Para Informática São Paulo, Editora Atlas,1997. OLIVEIRA, S.R.F. Estratégias de Leitura para Inglês Instrumental Brasília, Editora UNB, SUCESU Dicionário de Informática Inglês-Português Rio de Janeiro, Sucesu, COLLINS. Dicionário Escolar Ing.-Port./Port.-Ingl. SP: Disal, CRUZ, Décio Torres et alli. Inglês com Textos para Informática. SP: Disal, Dicionário de Informática Multimídia e Realidade. Editora Melhoramentos, MULVEY, Dan. Grammar - the easy way. Ed. Barron s, OLIVEIRA, S. R. F. Estratégias de Leitura para Inglês Instrumental. Brasília: UNB, OLIVEIRA, R. S. Minidicionário compacto de Informática. São Paulo: Rideel, 1999, 2. ed. SAWAYA, Márcia R. Dicionário de Informática e Internet. Nobel, VELLOSO, Monica S. Inglês para Concursos. Brasília, DF: VESTCON,

17 Metodologia de Pesquisa II PERÍODO: 2º SIGLA: ME2 CARGA HORÁRIA: 40 horas/aula PRÉ-REQUISITO: METODOLOGIA DE PESQUISA I O aluno deverá ser capaz de compreender os fundamentos da Teoria do Conhecimento, os princípios e conceitos das técnicas de levantamento de dados empíricos, entender os aspectos técnicos que envolvem o tratamento da informação e que tipos de problemas ocorrem nesta fase, interpretar e analisar os dados de forma adequada a cada tipo de pesquisa, compreender e aplicar as técnicas de levantamento de dados empíricos, planejar e desenvolver pesquisas utilizando as técnicas adequadas a cada situação específica. Teoria do conhecimento. Principais técnicas e instrumentos de dados empíricos. Tipos de pesquisa. Dados secundários: fonte matriz implícita, tipos, uso e alcance. Tratamento da informação: codificação, tabulação, análise e interpretação.projeto de Pesquisa. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. Referências: Elaboração: NBR São Paulo, Ago/2002. BASTOS, Lilia da R. Ciências Humanas e Complexidades: projetos métodos e técnicas de pesquisa. Juiz de Fora: EDUFJF, Londrina CEFIL, BASTOS, Lilia da R.; PAIXÃO, Lyra; FERNANDES, Lúcia M. & DELUIZ, Neise. Manual para a elaboração de projetos e relatórios de pesquisa, teses, dissertações e monografias. RJ: LTC, BOENTE, A.N.P. & BRAGA, G.P. Metodologia Científica Contemporânea para Univeritários e Pesquisadores. Rio de Janeiro: Brasport, CERVO, Amado Luiz & BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica:para uso dos estudantes universitários. Rio de Janeiro: Pioneira, COSTA, Marco Antonio F. e COSTA, Maria de Fátima Barrozo. Metodologia da Pesquisa Conceitos e Técnicas. Rio de Janeiro: Interciência,2001. ECO, Umberto. Como se faz uma tese.são Paulo: Perspectiva, GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5a Ed. São Paulo: Atlas,

18 LAKATOS, Eva Maria. & MARCONI M. de A. Fundamentos de Metodologia Científica, 4a Ed. São Paulo: Atlas, LOPES, Gertrudes Teixeira (org). Manual para elaboração de monografias, dissertações e teses. Rio de Janeiro: EPU, MINAYO, Maria Cecília de Souza et al. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 14ª ed. Petrópolis: Vozes, MINAYO, M. C. de S. Desafio do Conhecimento. São Paulo: ABRASCO, RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científico. Petrópolis: Vozes, SALOMON, Décio Vieira.Como fazer uma monografia. Belo Horizonte: Interlivros, SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 21ª ed. São Paulo: Cortez,

19 Estrutura de Dados PERÍODO: 3º SIGLA: ESD CARGA HORÁRIA: 40 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Ter concluído Algoritmos e Linguagem de Programação II O aluno deverá ser capaz de identificar os problemas e soluções para a construção de algoritmos com uso de estruturas de dados homogêneas e heterogêneas; identificar algoritmos recursivos; desenvolver algoritmos com uso de ponteiros/apontadores; identificar algoritmos de alocação de memória; identificar algoritmos complexos; identificar estruturas de dados: listas lineares, pilhas, filas, listas encadeadas; identificar árvores binárias e árvores balanceadas (AVL). Estruturas de dados (homogêneas x heterogêneas); utilizando a técnica de recursividade; utilização de algoritmos com uso de ponteiros/apontadores (alocação de memória); utilizando listas (lineares e encadeadas); utilizando pilhas; utilizando filas; utilizando algoritmos de árvores binárias e árvores AVL; Estudo de casos. TANENBAUM, A. Estrutura de Dados Usando C. Macron Books. BOENTE, A. N. P. Construindo Algoritmos Computacionais: Lógica de Programação. Rio de Janeiro: Brasport, BOENTE, A.N.P. Aprendendo a Programar em Pascal: Técnicas de Programação. Rio de Janeiro: Brasport, BOENTE, A.N.P. Aprendendo a Programar em Linguagem C: Do Básico ao Avançado. Rio de Janeiro: Brasport, GUIMARÃES, A. M. e LAGES, N. A. Algoritmos e Estrutura de Dados. Rio de Janeiro, LTC, KERNIGHAN, B. W.e RITCHIE, D. M. C A Linguagem de Programação Padrão ANSI Rio de Janeiro, Editora Campus, MANZANO, J. A. Programando em Turbo Pascal 7.0. São Paulo, Érica, TERADA, R. Desenvolvimento de Algoritmos e Estruturas de Dados. São Paulo, Makron, PEREIRA, S. L. Estrutura de Dados Fundamentais: Conceitos e Aplicações São Paulo, Érica,

20 SZWARCFITER, J. e MARKENZON, L. Estruturas de Dados e Seus Algoritmos, LTC,

21 Internet PERÍODO: 3º SIGLA: INT CARGA HORÁRIA: 80 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de identificar e utilizar as diversas aplicações Internet e suas possibilidades de uso, bem como construir e disponibilizar para acesso páginas estáticas em linguagem de hipertexto. História da Internet. Conceitos básicos: URL; aplicativos da camada de aplicação; HTTP; FTP; SMTP; POP3. Utilização de aplicativo cliente HTTP (navegadores WEB): páginas; links; download; segurança com HTTPS; utilização de mecanismos de busca. Linguagem de hipertexto HTML: estrutura do código, marcadores de formatação, marcadores de referências locais/remotas; criação de páginas com editor puro; criação de páginas com editor WYSWYG (tipo DreamWeaver ou FrontPage). CSS (Folhas de Estilo em Cascata). Estudo de casos. PEREIRA, M.G. e REHDER, W.S. Internet Guia Rápido. 2ª Edição. Editora Viena PEREIRA, M.G. e REHDER, W.S. HTML Hypertext Markup Language. Editora Viena

22 Programação Orientada a Objetos I PERÍODO: 3º SIGLA: OO1 CARGA HORÁRIA: 120 horas/aula Pré-Requisito: Ter concluído Algoritmos e Linguagem de Programação II O aluno deverá ser capaz de compreender os conceitos de Orientação a Objetos, estabelecendo comparação com a abordagem estruturada clássica, e aplicar esses conceitos de forma prática em uma linguagem de programação que suporte esse paradigma. Diferenças básicas entre os paradigmas Procedural x Orientado a Objetos para projeto de software. Princípios de Orientação a Objetos: Classe, Atributo, Operação, notação UML, Abstração, Coesão, Encapsulamento, Herança, Polimorfismo, Interface, Classes concretas x abstratas, Acoplamento. Introdução a construção de aplicativos em linguagem de programação Orientada a Objetos: Ambiente de programação, Estrutura básica do programa, Compilação/Execução, Variáveis e constantes, Operadores aritméticos/lógicos e suas precedências, Tipos de dados básicos, Desvios, Repetições, Entrada/Saída para Console. Declarar classes e instanciar objetos. Declarar métodos e atributos de classe. Definir visibilidade. Invocação de método. Escopo de variáveis. Método Construtor. Declarar e implementar Interface. Tratamento de Exceções. Estudos de Caso. BÁSICA SUN. Java Tutorial. CAMPOS, M.F. Iniciação ao Java. Notas de aula. Bibliografia Complementar DEITEL. Java Como Programar, 6ª edição, Editora Pearson Prentice Hall,

23 Gerência de Projetos de Sistemas PERÍODO: 3º SIGLA: GPS CARGA HORÁRIA: 40 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de desenvolver, planejar e gerenciar projetos de software de sistemas de informação de média complexidade; monitorar o seu desempenho; conhecer e aplicar as técnicas de análise de problemas, gestão de risco, conhecer as ferramentas do gerenciamento por projeto. Gerenciamento de projetos. Monitoramento de desempenho. Softwares. Introdução a softwares de gerencia de projetos. Introdução ao Projeto de Sistemas assistido por computador. Estudos de Casos. BOENTE, A.N.P. Gerenciamento e Controle de Projetos. Axcel Books do Brasil, Rio de Janeiro, BRUZZI, D. G. Gerência de Projetos: Uma Visão Prática, Editora Érica, São Paulo, CLELAND, D. I. E IRELAND, L. R. Gerência de Projetos, Reichmann & Affonso Editores, Rio de Janeiro, VARGAS, R. V. Gerenciamento de Projetos 5º edição, Editora Brasport, Rio de Janeiro, HELDMAN, K. Gerência de Projetos, Editora Campus, Rio de Janeiro, OLIVEIRA, J. F. Cases: Os mais famosos estudos de casos internacionais indicados para cursos de sistemas de informações e administração de empresas, Editora Érica, São Paulo, FIGUEIREDO, F.C.; FIGUEIREDO, H.C.M. Dominando Gerenciamento de Projetos com MS Project Ciência Moderna, Rio de Janeiro, LINHARES, J.; QUARTAROLI, C.M.; CORDEIRO, J.V. Gerenciando Projetos Via Web com o Microsoft Project Server Ciência Moderna, Rio de Janeiro,

24 Sistema e Projeto de Banco de Dados PERÍODO: 3º SIGLA: SPB CARGA HORÁRIA: 120 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui Conhecer a terminologia básica envolvida na administração de bancos de dados; Assimilar as características e os recursos utilizados por Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados; Identificar as necessidades de informação e construir modelos de dados que atendam a tais necessidades nos contextos de aplicação; Projetar fisicamente bancos de dados relacionais de forma adequada a cada situação. Utilizar com habilidade os recursos da Linguagem SQL. Sistemas de Banco de Dados; Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados; Introdução à Administração de Banco de Dados; Níveis de Abstração e Visões de Banco de Dados; Modelagem Conceitual de Dados (utilizando o Diagrama de Classes da UML); O Modelo Relacional; Restrições de Integridade; Projeto Lógico e Físico de Bancos de Dados Relacionais; Engenharia Reversa; Álgebra Relacional; SQL. ELMASRI, R., NAVATHE, S. Sistemas de Banco de Dados. 4ª. ed., São Paulo: Pearson, SILBERSCHATZ, A., KORTH, H., SUDARSHAN, S. Sistema de Banco de Dados. 5ª. ed., Rio de Janeiro: Campus, DATE, C.J. Introdução a Sistemas de Banco de Dados. 8ª. ed., Rio de Janeiro: Campus, MACHADO, Felipe N. R. Projeto de Banco de Dados. São Paulo: ERICA,

25 Estatística Aplicada PERÍODO: 3º SIGLA: EST CARGA HORÁRIA: 60 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui O aluno deverá ser capaz de compreender os conceitos básicos da estatística; manipular as operações básicas e elementares da estatística; entender as possíveis técnicas estatísticas a serem utilizadas; empregar as estruturas estudadas de forma adequada. Introdução aos Estudos da Estatística: definição; divisão da estatística; variáveis; fases dos métodos estatísticos; Representação de Dados Estatísticos: séries estatísticas; gráficos estatísticos; Estudos de Distribuições e Freqüência: medidas e tendência central; separatrizes; medidas de dispersão; assimetria e curtose. BUNCHAFT, G. Estatística sem Mistérios - Vol. 1, Vozes, COSTA NETO, P.L.O. Estatística, Edgard Blucher, CRESPO, A. Estatística Fácil São Paulo, Atlas, FONSECA, J.S. Curso de Estatística, Atlas, FREUND, J.E. Estatística Aplicada, Makron, MOORE, D. Estatística Básica e sua Prática, LTC, OLIVEIRA, F.E.M. Estatística e Probabilidade, Atlas, TOLEDO, G.L. Estatística Básica, Atlas, TRIOLA, M.F. Introdução à Estatística, LTC,

26 Desenvolvimento Humano e Qualidade de Vida PERÍODO: 1º SIGLA: DHQ CARGA HORÁRIA: 40 horas/aula PRÉ-REQUISITO: Não possui Despertar a consciência do discente para os aspectos relativos ao desenvolvimento e comportamento Humano, influência ambiental e interação social para melhor qualidade de vida. Estudo reflexivo das fases do desenvolvimento Humano e atividades auxiliares na manutenção da saúde. FEIJÓ, O. G. Psicologia para o Esporte: Corpo e Movimento, Rio de Janeiro, Editora Shape, GAARDER J. O Mundo de Sofia, romance da história da filosofia, São Paulo, Editora Schwarcz, GUYTON, A. C. e HALL, E. J. Fisiologia Humana e Mecanismos das Doenças, Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan McARDLE, W D. e KATCH, I. F. Fisiologia do Exercício, energia, nutrição e desempenho Humano, Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan OSTROWER, F. Criatividade e Processos de Criação, Petrópolis, RJ, Editora Vozes, WEIL,P. O Corpo Fala, a linguagem silenciosa da comunicação, Petrópolis, RJ, Editora Vozes,1999. PAPALIA D. E. e OLDS S. W. Desenvolvimento Humano, Porto Alegre, Editora Artes Médicas,

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO Este Anexo integra o Edital Nº 35/2007, que disciplina o Concurso Público destinado ao provimento

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO 2 de junho de 2010 Sumário Administração de Bancos de Dados.................................. 3 Administração Financeira.......................................

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais 5// :6 Centro de Ciências Exatas e Naturais Curso: Ciência da Computação (Noturno) Currículo: 7/ CMP.8.- Introdução à Computação Ementa: O que é Ciência da Computação. História da Computação. Estrutura

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Carga Horária Total

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: História do Contestado As civilizações primitivas do contestado. As origens, formação e herança cultural do homem do contestado. A índole guerreira do caboclo catarinense.

Leia mais

Ementário do Curso Técnico em Informática para Internet

Ementário do Curso Técnico em Informática para Internet 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ Pró-Reitoria de Ensino Médio e Técnico Campus Engenheiro Paulo de Frontin Direção de

Leia mais

DISCIPLINA DO CURRÍCULO

DISCIPLINA DO CURRÍCULO Língua Portuguesa 40 h DISCIPLINA DO CURRÍCULO Possibilitar ao educando o desenvolvimento da escrita, oralidade, capacidade de leitura e competência textual com recursos que auxiliam no âmbito profissional

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO 1 FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO Edital numero 005/2014 _ ETEC para o Processo de Seleção de alunos para a Fábrica de Software. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA - PROVA COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO 1 Interpretação textual Metáfora, metonímia, ambigüidade, ironia, denotação e conotação, pontos

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AUTORIZAÇÃO: Portaria UDESC nº 646/2001 RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 3324/2005 renovado pelo Decreto Estadual nº 1664/2013 PERÍODO

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA EDITAL DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÕES EM COMPUTAÇÃO MACK COMPUTING CERTIFICATION MCC 2º SEMESTRE DE 2014 O Diretor da Faculdade de Computação e Informática (FCI), no uso de suas atribuições estatutárias

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 27/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Válida para os acadêmicos

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Lógica e Matemática Discreta/MAT002 4 - - 4 60 Lógica sentencial e de Primeira ordem. Sistemas dedutivos naturais e axiomáticos. Completeza, consistência e coerência. Formalização de problemas. Conjuntos.

Leia mais

CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas SÉRIE: 3º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: ANÁLISE DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS

CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas SÉRIE: 3º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: ANÁLISE DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas SÉRIE: 3º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: ANÁLISE DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS CARGA HORÁRIA: 60 horas I - Ementa Modelagem de Processos

Leia mais

Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Código Disciplina Sigla Objetivos Ementa 1001 ADMINISTRAÇÃO GERAL ADM GERAL Ao final da disciplina o aluno será capaz de: ter

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR 1º SEMESTRE P101 Desenvolvimento Web 80 CE05 CE06 P102 Língua Portuguesa 40 CG08 CG13 P103 Algoritmos e Lógica de Programação 80

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Introdução a Programação 1º PERÍODO Fundamentos de construção de algoritmos e programas. Algoritmos:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES 1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Fone/Fax: BRUSQUE (47) 3211 7000 www.unifebe.edu.br (SC) 2011 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 3 01 FUNDAMENTOS DE PROGRAMAÇÃO... 3

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO Area de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas DISCIPLINA: PRÁTICAS INVESTIGATIVAS I H111926 03 60 Introdução e ensaio da prática investigativa. Procedimentos metodológicos

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO EMENTAS DAS S DO CURSO DE COMPUTAÇÃO INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA EMENTA: Conceito de Informática, informação, dados e computadores; evolução histórica dos computadores; anatomia de um computador conceitos

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza Ementa Características dos dados da Web. Modelagem de dados semiestruturados. Linguagens de consulta para

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA803 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA:

Leia mais

Documentação de um Produto de Software

Documentação de um Produto de Software Documentação de um Produto de Software Versão 3.0 Autora: Profª Ana Paula Gonçalves Serra Revisor: Prof. Fernando Giorno 2005 ÍNDICE DETALHADO PREFÁCIO... 4 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO... 6 1.1. TEMA...

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento Unidade de Sobradinho FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

análise e desenvolvimento de sistemas Arquitetura e Sistema OO

análise e desenvolvimento de sistemas Arquitetura e Sistema OO análise e desenvolvimento de sistemas Arquitetura e Sistema OO :: Análise e Desenvolvimento Arquitetura e Sistema OO de Sistemas :: apresentação :: O novo Projeto Integrado Em 2001, a Faculdade Radial

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Fernando Fonseca Ramos Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes Claros 1 Metodologia da Disciplina 1-Objetivo 2-Competências

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Matemática

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação - Anexo II da Resolução CEPEC Nº???

Curso de Sistemas de Informação - Anexo II da Resolução CEPEC Nº??? ANEXO II 1. Aplicações Distribuídas Ementa: Introduzir os conceitos fundamentais de sistemas distribuídos, a caracterização de sistemas de computação distribuída, aplicações distribuídas (características

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS-SP Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

GTSI7043 Aplicações para dispositivos móveis... 7 GTSI 7070 Cálculo a Uma Variável (5.0.0)... 7 GTSI 7094 Inteligência Computacional (5.0.0)...

GTSI7043 Aplicações para dispositivos móveis... 7 GTSI 7070 Cálculo a Uma Variável (5.0.0)... 7 GTSI 7094 Inteligência Computacional (5.0.0)... Ementas do CST-SI Conteúdo Disciplinas Obrigatórias... 4 GTSI 7101 Arquitetura de Computadores... 4 GTSI 7102 Programação de Cliente WEB... 4 GTSI 7103 Projeto de Algoritmos Computacionais... 4 GTSI 7104

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Ambientes de Programação e Banco de Dados Docente: Éberton da Sl Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

Leia mais

Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas Teóricas:

Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas Teóricas: 2º SEMESTRE INF201 - Banco de dados I Banco de dados I Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas 20 aulas Aulas práticas: 52 aulas Fornecer conhecimentos sobre a concepção, utilização,

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º AD431- ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: AD001 AD001- INTRODUCAO A ADMINISTRACAO FUNDAMENTOS TEÓRICOS. DESIGN ORGANIZACIONAL - ESTRUTURA ORGANIZACIONAIS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS.

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA. Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento.

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA. Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento. FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia, Professor Luiz

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/CPD005 2 1-3 60 A origem e o conceito da teoria geral de sistemas. O conceito de sistemas. Componentes de um sistema de informação. Relações entre sistemas e ambiente. Hierarquia

Leia mais

VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs

VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs Rogers Rodrigues Garcia 1, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil rogersgarcia@live.com, juliocesarp@unipar.br Resumo:

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR CONTENDO AS INFORMAÇÕES RELATIVAS À ESTRUTURA DO CURSO

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR CONTENDO AS INFORMAÇÕES RELATIVAS À ESTRUTURA DO CURSO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR CONTENDO AS INFORMAÇÕES RELATIVAS À ESTRUTURA DO CURSO a. Descrição de cada disciplina contendo ementa: 1. ANÁLISE E PROJETOS Carga horária total: 160 h/a Teoria: 80 h/a Prática:

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA / MATEMÁTICA / LEGISLAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 66303 ESTRUTURA DE DADOS I 68/0 ENG. DE

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

SIS17-Arquitetura de Computadores

SIS17-Arquitetura de Computadores Sistema de Computação SIS17-Arquitetura de Computadores Apresentação da Disciplina Peopleware Hardware Software Carga Horária: 40 horas 2 Computadores atuais Unidade Central de Processamento Entrada Computadores

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 89/2007 CONSUNI RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 858/2012 renovado pela Resolução CEE nº 3/2015 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo:

Leia mais

Dados das Disciplinas de Serviço

Dados das Disciplinas de Serviço Dados das Disciplinas de Serviço Curso: Agronomia Disciplina: Introdução à Computação (2 turmas) Professor: Cristiane Conceitos básicos: Noções de lógica de programação; tipos primitivos; constantes e

Leia mais

Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet. PLANO de ENSINO. DISCIPLINA CÓD. DISCIPLINA PROFESSOR Programação para Web I G2116 Fabiano Alves de Souza

Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet. PLANO de ENSINO. DISCIPLINA CÓD. DISCIPLINA PROFESSOR Programação para Web I G2116 Fabiano Alves de Souza Campus: Engenheiro Coelho Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet PLANO de ENSINO DISCIPLINA CÓD. DISCIPLINA PROFESSOR Programação para Web I G11 Fabiano Alves de Souza ANO/SEMESTRE CRÉDITOS CARGA

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE 2011 Disciplina ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Professor MSC. ADOLFO FRANCESCO DE OLIVEIRA COLARES Carga Horária Semanal Curso ADMINISTRAÇÃO Carga Horária

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSO: Sistemas de Informação PERÍODO LETIVO: 2009-1 SEMESTRE: 4º. C/H SEMANAL Análise, Projeto e Implementação de Sistemas I

PLANO DE ENSINO. CURSO: Sistemas de Informação PERÍODO LETIVO: 2009-1 SEMESTRE: 4º. C/H SEMANAL Análise, Projeto e Implementação de Sistemas I 1 PLANO DE ENSINO CURSO: Sistemas de Informação PERÍODO LETIVO: 2009-1 SEMESTRE: 4º CÓDIGO DISCIPLINA HORÁRIO C/H SEMESTRAL C/H SEMANAL Análise, Projeto e Implementação de Sistemas I 3CD-4AB 80h 04h PROFESSOR(A):

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Programação

Leia mais

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO A Comissão Responsável pela Realização do Concurso Público regido pelo Edital 041/2007 faz saber

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

TÉCNICO INFORMÁTICA INTEGRADO

TÉCNICO INFORMÁTICA INTEGRADO TÉCNICO INFORMÁTICA INTEGRADO PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA REDES E SISTEMAS OPERACIONAIS - 2010 PROF: Patrick J. Cardoso 1. EMENTA: Histórico, conceitos, estrutura e dispositivos de Sistemas Operacionais.

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet - TDS 2005/1 Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 1 DADOS LEGAIS: Reconhecido

Leia mais

Cursos e Treinamentos Profissionais

Cursos e Treinamentos Profissionais Cursos e Treinamentos Profissionais Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com (12) 8124-6853 http://videsouza.scienceontheweb.net Cursos oferecidos Curso de Desenvolvimento de Software Com Java... 1 Curso

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Pedido de modificação da matriz curricular do curso subsequente em informática do IF Goiano Câmpus Ceres

Pedido de modificação da matriz curricular do curso subsequente em informática do IF Goiano Câmpus Ceres SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CÂMPUS CERES Pedido de modificação da matriz

Leia mais

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Apresentar os modelos de dados em rede, hierárquicos, relacionais e orientados a objetos. Demonstrar as etapas de desenvolvimento de um projeto de banco

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Naturais e Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Naturais e Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Naturais e Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO 1) Identificação Disciplina Física Computacional Aplicada à Física Médica Código FSM103 Turma:

Leia mais

Módulo III Programação de Computador para Internet (Web Developer)

Módulo III Programação de Computador para Internet (Web Developer) Modulo II Internet Web Designer Componentes Curriculares / Temas Totais Horas Fundamentos de Internet 84 Design para Internet 116 Desenvolvimento de Web Sites e Prática Profissional 68 Totais 268 Módulo

Leia mais

Subáreas. Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos. Formação. Experiência. Conhecimentos. Habilidades

Subáreas. Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos. Formação. Experiência. Conhecimentos. Habilidades Subáreas Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos Design Área: Inovação Perfil Profissional: Instrutor/Consultor Competências Implantação de incubadoras de empresas; Processo de seleção de

Leia mais